Page 1

Um Noel desempregado neste Natal

Página 15

Plano Diretor vence a 1ª etapa Página 9

Comércio tem horário de Natal São José - Ano 23 - nº 264 - Novembro 2014

Página 5 OA/JDB

ADELIANA PASSA A CANETA A SANDERSON O presidente da Câmara de Vereadores, Sanderson de Jesus, assumiu como prefeito em exercício de São José. A posse foi realizada dia 17 de novembro no gabinete da prefeita Adeliana Dal Pont que se licenciou por sete dias para viajar oficialmente à cidade de Bogotá, na Colômbia, onde buscará informação e experiência para a nova licitação do transporte público municipal. Página 3

A orientação necessária para você proteger o seu patrimônio. Quem conhece, indica.


2 - Opinião

Opinativas Por Orestes de Araújo Plano Diretor O secretário da SUSP, Michel SchPlanejar preciso lemper, garante que oénovo Plano Diretor

JDB - Novembro 2014

g Imagem

Notas & Registros Fotos Scarlet Silva

Sorrindo pelo presente

do município estará pronto até o início de Quando olhamos, o ano já prepara 2015. Para isso, a Prefeitura deseSão José, para chegar ao seu final. Hoje, tudo vai assinar convênio com a Associação está dos acelerado, a vida contemplativa Municípios da Grande Florianópolis. ficou

para trás. Sentimos então que viver sem planejamento é viver atropelado. E nos Consulta mostra o quanto de é importante selecionar A Prefeitura São José iniciou uma pública para opinião oconsulta que desejamos paraidentificar continuaravivendo. dosemusuários sobre aéBeira-Mar. As in-a E comunidade, imprescindível formações serão para utilizadas como base de união de forças que isso aconteça. dados para o projeto de requalificação da Ao fazer uma retrospectiva do ano área. Para participar, basta responder ao que passou dá para sentir que deixamos questionário no site da Prefeitura - http:// fugir muitas coisas. E o tempo passou. www.pmsj.sc.gov.br/2014/08/consultaMedidas importantes de ser -publica-0022014/ - até odeixaram dia 31 de agosto. realizadas em vários campos da nossa atividade. Destaque para a mobilidade Horário Eleitoral urbana. E aí cabe uma grande reflexão: O Tribunal Regional Eleitoral (TREcomo mudar nossos hábitos. Quando -SC) redefiniu o horário eleitoral gratuito a grande transformação transporte no rádio e na televisão apósno a mudança no cálculo urbano da vaidistribuição acontecer?do tempo aprovada peloUma Tribunal Superior As pequena luz Eleitoral no fundo(TSE). do túnel novas determinações foram feitas em uma começa a brilhar, São José parte a elaboreunião da Corregedoria Regional Eleitoral rar seu novo Plano Diretor. O secretário de Santa Catarina com os partidos políticos. da SUSP, Michel Schlemper, movido A propaganda eleitoral começa no próximo por19 vontade política, resgata da gaveta o dia de agosto plano de 2004, feito no governo de Dário Berger, mas que não chegou a ser aproTempo de cada vado. E para sua felicidade, contou com ao governo ocandidato respaldo da prefeita Adeliana Dal Pont Raimundo Colombo (PSD), com para essa ação. Tem tido no processo de 7min52seg, Paulo Bauer (PSDB), com elaboração novo plano o apoio de com par4min45seg,do Claudio Vignatti (PT), te das associações de bairros, entidades 3min02seg, Afrânio Boppré (PSOL), com empresariais, sindicatos e de(PRP), movimentos 54 segundos, Elpídio Neves com 53 sociais organizados. tênue segundos, Janaína DeitosAinda (PPL),uma com 51 segundos, Gilmarapenas Salgadoum (PSTU) e Marlene participação, começo, mas Soccas (PCB),a com 50 de que o procesque alimenta esperança so de planejamento do município de São Horário José ganhará força para a implantação da Na televisão, o horário eleitoral gratuito política de desenvolvimento urbano que será às 13h e 20h30. No rádio, às 7h e 12h. tanto desejamos. No primeiro turno, o horário eleitoral graQue o novo plano contemple protuito tem início em 19 de agosto e se encerra postas para o futuro desenvolvimento em 2 de outubro. Terças, quintas e sábados socioeconômico, bem como organizeaos os ficam reservados para a propaganda espaços de uso do solo urbano. Seja por cargos do poder executivo. Já, às segundas, ação ou poder setor quartasdee indivíduos, sextas, para empresas os cargos do público. legislativo.

EXPEDIENTE

OA/JDB

Dário na Câmara

Na inauguração do novo hospital da Unimed, a prefeita Adeliana Dal Pont não escondia a felicidade que vivia pelo presente que a cidade recebia. “Feliz pela escolha, que a parceria seja cada vez mais estreita”, manifestou.

Por Celso Vicenzi * NOVIDADE PT, acuado pela mídia, quer lançar um jornal com tiragem nacional. Só não pode ser chapa branca, ôps, vermelha!

DIREITA, VOLVER! Os movimentos de junho, como se viu, “endireitaram” o Brasil.

ADESTRAMENTO Têm pessoas que foram tão adestradas pela mídia que basta uma palavra – “Cuba”, por exemplo – e já começam a latir.

RISCOS Tem quem adultere o leite. Tem candidato que adultera fatos. Ambos são corrosivos e fazem mal à saúde e qualidade de vida dos brasileiros.

ÀS VEZES Em favor da mídia, que costuma tratar as pessoas como idiotas, registre-se que, em boa medida, não deixa de ter razão.

MUDANÇA Graças à mídia, aprimoramos a Justiça. Agora, todos acusados são culpados até prova em contrário.

NEW JORNALISMO! No Brasil há um novo modelo de jornalismo que, não contente em noticiar os fatos, resolveu fabricá-los.

CGC/MF: 83.196.527/0001-60 Inscrição Municipal: 33773-B Editor: Orestes de Araújo Reg. Prof. 725 DRT/SC Redação: Ivani Borges Reg. Prof. 3849 DRT/RS Editoração: Consenso Editora Gráfica Secretaria: Grasiela Maria Impressão: Diário Catarinense Tiragem: 6.000 exemplares O jornal não se responsabiliza pelos conceitos emitidos em artigos assinados. Fone: 3246-1604 Rua: Santo Antônio, 250 E-mail: jdb@matrix.com.br

TÉCNICA Mudança na grade curricular dos cursos de comunicação: “Como fazer pseudojornalismo sem corar ou borrar a maquiagem diante das câmeras”.

TROCADILHO Quem conhece muito, mesmo em pé, fala de cadeira.

SIMPLES Para inflar o ego basta soprar elogios

EM OUTROS A burrice dói, mas para sorte dos portadores, só em pessoas inteligentes. * Jornalista, autor de “Gol é Orgasmo”, editora Unisul, à venda nas livrarias e pelo site www.livrariasaraiva.com.br

O senador eleito, Dário Berger, visitou a Câmara de São José no dia 10 de novembro. Lembrou a expressiva votação que teve no município (57 mil votos). “Minhas primeiras palavras nesta visita são de profundo agradecimento ao povo de São José, que sempre acreditou e apostou em mim. Sempre carreguei e vou continuar carregando São José no meu coração. A Vitória foi alcançada e temos agora um novo desafio pela frente”. Disse ainda que o povo josefense pode contar com ele no senado para fazer os encaminhamentos necessários para melhorar a qualidade de vida da cidade. “Pois agora São José tem um senador”, acrescentou. Os vereadores que receberam Dário Berger na Câmara Municipal levantaram algumas questões que necessitam de atenção como da BR-101, a Alça de Contorno e a telefonia, além dos recursos e outras grandes ações de responsabilidade do governo federal.

Júlio Flores assume Terceiro suplente da coligação PSD/PSDB, Júlio Flores, assumiu na sessão do legislativo josefense do dia 10 de novmebro, a cadeira da vereadora Sandra Martins que tirou 30 dias de licença. Enfermeiro graduado na UFSC e pós-graduado em Gestão em Saúde Pública pelo Instituto Tecnológico e Educacional de Curitiba, o vereador Júlio Flores, pretende dar ênfase em Projetos e ações na área da saúde. Flores atuou como enfermeiro responsável pela Emergência Pediátrica do Hospital Regional de São José e recentemente foi secretário adjunto da Saúde do município. Flores tem como base eleitoral o Bairro Ipiranga onde residiu por 30 anos.


POLÍTICA - 3

JDB - Novembro 2014

Adeliana alça voo a Bogotá, e Sanderson assume a Prefeitura

O presidente da Câmara de Vereadores, Sanderson de Jesus (PMDB), assumiu dia 17 de novembro a Prefeitura de São José, afirmando que “é um dia muito feliz na minha história”. Sanderson ocupa o cargo por sete dias, já que a prefeita Adeliana Dal Pont viajou no mesmo dia para Bogotá, na Colômbia, onde foi conhecer entre outros, o sistema de transporte urbano. Considerado um dos mais avançados da América do Sul. O vice- prefeito, José Natal Pereira está de férias. De acordo com a Lei Orgânica do município, Adeliana não precisaria transmitir o cargo por um afastamento até 15 dias. “Estou trabalhando por uma São José melhor e isto atinge a Câmara de Vereadores. Por dois anos venho trabalhando com a Câmara e queria fazer este gesto”, justificou a prefeita. Citou ainda que Geraldo Swiech, “muitas vezes, indo em desacordo com orientações partidárias, votou projetos pelo bem da cidade”. Destacou que tem certeza que Sanderson de Jesus tomará atitudes justamente como ela faria. “Será como se não houvesse interrupção”.

fotos oa/jdb

Gabriel acompanha os passos do pai que recebe o cargo de Adeliana sob os aplauso do vereador Geraldo Swiech

Cadeira pesada “Há 20 anos atuo nesta Prefeitura. Comecei como estagiário, passei pelas Secretarias de Infraestrutura, Governo, Obras, Segurança; Departamento de Patrimônio e Comissão de Licitação, entre outros cargos, e pensando por toda São José. Um sonho. É possível caminhar e um dia ser lembrado. Mas esta cadeira não é da prefeita, nem minha. Estamos de passagem. Sei das responsabilidades que hoje assumo com

muita transparência. A cadeira de prefeito é pesada”, ressaltou. Sanderson disse que São José não é diferente do Brasil como um todo. “Economicamente não está bem, reflexo mundial e do Brasil”. E informou que veio trazer boas notícias. “Quase R$ 5 milhões vamos devolver ao executivo em dezembro. Feito inédito no Brasil”, diz se referindo a devolução de parte da dotação orçamentária do legislativo para a Prefeitura.

“Será uma eternidade” “Parece pouco tempo, mas se a caneta errar ou um ato for errado na direção dos trabalhos no município, atinge na ponta aquele que mais precisa”, disse Sanderson de Jesus. Considera “uma eternidade” os sete dias que governará o município. Também destacou que o PMDB está assumindo o comando do quarto município em economia, no Estado. “Quero dedicar este momento ao meu partido e agradecer o carinho que a direção teve comigo”.

E numa mensagem aos colegas vereadores disse que todos se sintam prefeitos. Lembrou de projetos importantes que estão em andamento no executivo, como a liberação de 14 mil metros quadrados de terreno para a Caixa Econômica Federal atender a mil unidades habitacionais. Também informou que 24 lotes da Área Industrial que estavam servindo para especulação imobiliária desde 2003 foram resgatados.

Prestigiaram a posse secretários municipais; os vereadores pemedebistas Neri Amaral e Moacir da Silva, Adriano de Brito (PR) e Júlio Flores (PSD); o secretário de Desenvolvimento Regional da Grande Florianópolis, Clonny Capistramo; os deputados estaduais eleitos Mário Marcondes (PR) e Dirce Heiderscheidt (PMDB); além de representantes da Guarda Municipal e de várias comunidades como do bairro Areias e Colônia Santana.

São José é exemplo para o Brasil O vereador petista, Geraldo Swiech, dizendo não ser seguidor de Freud (o psicanalista Sigmund), ressaltou que via simbologia no ato e nos fatos representados durante a posse de Sanderson de Jesus na Prefeitura e, consequentemente ele, vice presidente do

legislativo, neste momento assumir a presidência da Casa. “Hoje, São José, a meu ver, é exemplo para Santa Catarina e o Brasil, no respeito à democracia”. Ressalta que apesar de pessoas incitarem um golpe, a luta deve ser pelo estado democrático. Os divergentes

sabem trabalhar pelo bem comum. “As pessoas, mesmo divergentes, sabem respeitar as convenções sociais. A vida segue, cada um milita por um partido, mas quando é para o bem comum, a democracia deve prevalecer a qualquer pretensão de golpe”, ressaltou.


4 - GERAL

JDB - Novembro 2014

Prefeitura renova convênio com Incubadora de Empresas de SJ

Atualmente, a IESJ mantém seis empresas em funcionamento Representantes da Incubadora de Empresas de São José (IESJ) foram recebidos pelo secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fernando Souza, para assinatura do convênio de renovação do contrato. A ação corresponde ao repasse de recursos anuais para a instituição, que totaliza R$ 50 mil. O ato foi acompanhado por representantes da Incubadora e pelo presidente da Aemflo, Marcos Antonio Cardozo de Souza. As atividades da entidade foram reativadas há pouco mais de um ano e atualmente, a IESJ mantém seis empresas em funcionamento. O presidente da Incubadora, Sergio Murilo da Silva, diz que o projeto vai além da geração de emprego e renda. “Essas em-

presas conseguiram transformar ideias em produtos. Esse processo de industrialização coloca São José no mesmo patamar das cidades da região, pois éramos o único município que não possuía incubadora”, acrescenta. As empresas incubadas recebem suporte técnico e gerencial, formação complementar e é fornecida prospecção de mercado aos novos empreendedores. “As empresas cumprem um papel importante na economia do município, principalmente as do ramo da tecnologia, que é um dos que mais se desenvolvem. Esse apoio aos novos empreendedores significa o cumprimento das propostas do plano de governo da atual gestão”, observa o secretário Fernando Souza.

DAnIEl PEREIRA - SECOM/PMSJ

O secretário Fernando Souza assina a renovação do contrato com a Incubadora de Empresas de São José

Projeto do Código de Obras deve ser apreciado até início de dezembro Vencidos os 30 dias para os vereadores fazerem emendas ao Projeto de Lei do Código de Obras enviado pela prefeitura de São José, no dia 8 de novembro, agora, a Comissão de Constituição, Justiça e Redação tem até o dia 8 de dezembro para emitir parecer. O presidente da Comissão, vereador Orvino Coelho de Ávila diz que os seus integrantes estão olhando com mais atenção o item das multas. “Esta é a maior preocupação, o restante já foi discutido e tem pouca diferença do Projeto que tramitou na Casa em 2011”, informou. O Secretário da SUSP, Michel Schlemper, ressalta a necessidade de rever o valor das multas já que o Código é de 1948. “A multa só penaliza quem não cumpre as normas. Quem cumpre não tem o que temer”, afirma. Diz que a prefeitura não pode continuar usando recursos públicos para limpar terrenos particulares e investindo em demandas judiciais contra quem constrói ilegalmente, desrespeita

área de recuo. Agilizar O Orvino de Ávila informa que serão feitas audiências públicas nesses 30 dias com entidades e construtores do município para conhecimento do Código e saber as propostas que teriam. “Precisamos realizar esses eventos o mais rápido, pois a cidade fica a mercê. São José tem a maior densidade demográfica do Estado nos bairros Kobrasol e Campinas. Não é para comemorar, mas para se preocupar”, observa. Novo Código O Código é um documento que possui diretrizes para organização e disciplina ocupações e construções da área urbana do município, o de São José é datado de 1948. Após seis décadas a Prefeitura elaborou o novo documento para atender as necessidades atuais do município. O trabalho foi desenvolvido pelo Departamento Técnico e por fiscais da

lAuRECI CORDEIRO

SUSP, que realizaram a revisão do Projeto de Lei tramitado no legislativo em 2011. O Projeto de 2011 é resultado de um estudo da UFSC. “O antigo código, hoje em vigor, é muito subjetivo, dificulta a interpretação das normas para o trabalho dos técnicos e entendimento do cidadão. Temos uma colcha de retalho que torna difícil a análise para a construção de grandes empreendimentos. A Lei de 1948 não é clara. A aprovação do novo Código vai ser uma revolução em relação ao que temos hoje”, declarou o secretário Michel Schlemper.

Homenagem ao Elisa Andreoli Os vereadores de São José aprovaram na sessão do dia 10 de novembro requerimento do presidente da Casa, Sanderson Almeci de Jesus, que solicita a realização da Sessão Solene Comemorativa em homenagem aos 50 anos do Colégio Elisa Andreoli,no dia 12 de março de 2015. “Todos nós conhecemos o Colégio Elisa Andreoli, tanto como empresa quanto referência em educação na região, no Estado”, justificou Sanderson. Ainda segundo Sanderson, comemorar meio século de existência do Colégio Elisa Andreoli é alicerçar uma história. “Uma história de valor imensurável, de um trabalho realizado com respeito e profissionalismo e de compromisso com a educação de São José na formação de cidadãos. São 50 anos de muito trabalho em favor da educação da nossa cidade, região, estado e porque não dizer do país. Pelos bancos escolares do Colégio

SCARLET SiLVA

Elisa Andreoli passaram várias pessoas que hoje são de renome e estão mudando a história do nosso Brasil, como médicos, jornalistas, engenheiros e tantos outros”. História O Colégio Elisa Andreoli, instituição de ensino particular, confessional, pertence à Congregação das Servas de Maria Reparadoras. Nos seus últimos anos apresenta a média de 1.900 alunos, o que o enquadra como um estabelecimento grande de ensino. Tal classificação o faz crescer, constantemente, em espaço físico, tecnológico,

FONE/FAX:

operacional e, sobretudo, no seu fazer pedagógico. Embora a Congregação das Servas de Maria Reparadoras tenha se constituído no Brasil em 1921, foi em 18 de fevereiro de 1965 que três de suas irmãs: a madre Flávia Andretta, Sandra Bozzo e Francisca Marcom chegaram a Barreiros. Em São José iniciaram sua missão na atividade educativa e pastoral sendo acolhidas calorosamente pelas famílias. No dia 15 de março de 1965, iniciaram as aulas para 90 alunos do Jardim de Infância e Classe de Alfabetização, no pequeno espaço de uma casa residencial localizada na Rua José Victor da Rosa, onde hoje se encontra um condomínio residencial. No entanto, esta obra estava apenas começando, pois as irmãs que aqui chegaram não hesitaram em pensar num colégio maior, num lugar privilegiado onde crianças e adolescentes pudessem crescer em nível intelectual, social e humano.

3240-1122 3240-1405


GERAL - 5

JDB - Novembro 2014

Comércio tem horário diferenciado para o Natal O Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) divulgou o horário de funcionamento do comércio de rua e shoppings centers de São José para o período de 1º de dezembro a 2 de janeiro de 2015. O Sindicato estabelece que não haja expediente nos dias 25 de dezembro (Natal) e 1º de janeiro (Confraternização Universal). Horários para o comércio de rua: De 01 a05 (segunda a sexta-feira) Dia 06 (sábado) Dia 07 (domingo) De 08 a12 (segunda a sexta-feira) Dia 13 (sábado) Dia 14 (domingo) De15 a 19 (segunda a sexta-feira) Dia 20 (sábado) Dia 21 (domingo) Dias 22 e 23 (segunda e terça-feira) Dia 24 (quarta-feira) Dia 25 (quinta-feira)--Feriado de Natal Dia 26 (sexta-feira) Dia 27 (sábado) Dia 28 (domingo) Dias 29 e 30 (segunda e terça-feira) Dia 31 (quarta-feira) Dia 01/01/2015 (quarta-feira) - Feriado Dia 02/01/2015 (quinta-feira)

- até às 20h00 - até as 18h00 - fechado - até às 20h00 - até às 18h00 - fechado - até às 22h00 - até às 20h00 - das 14h00 às 20h00 - até as 22h00 - até às 17h00 - fechado - a partir das 13h00 - normal - fechado - normal - até as 13h00 - fechado - normal

Horários para os shoppings centers: De 01 a 06 (segunda a sábado) Dia 07 (domingo) De 08 a 13 (segunda a sábado) Dia 14 (domingo) De 15 a 20 (segunda a sábado) Dia 21 (domingo) Dias 22 e 23 (segunda e terça-feira) Dia 24 (quarta-feira) Dia 25 (quinta-feira) - Feriado de Natal Dias 26 e 27 (sexta-feira e sábado) Dia 28 (domingo) Dias 29 e 30 (segunda e terça-feira) Dia 31 (quarta-feira) Dia 01/01/2015 (quarta-feira) - Feriado Dia 02/01/2015 (quinta-feira)

- das 10h00 às 22h00 - das 14h00 às 22h00 - das 10h00 às 22h00 - das 10h00 às 22h00 - das 10h00 às 23h00 - das 10h00 às 22h00 - das 10h00 às 23h00 - das 10h00 às 17h00 - Fechado (exceto áreas de lazer e alimentação) - das 10h00 às 22h00 - das 10h00 às 22h00 - das 10h00 às 22h00 - das 10h00 às 17h00 - Fechado (exceto áreas de lazer e alimentação) - das 10h00 às 22h00

Aumentos na gasolina e energia impactam nas despesas da população Os consumidores tiveram surpresas nada agradáveis nos últimos meses. Uma série de aumentos está impactando nas despesas dos cidadãos e empresários, sendo o mais recente anunciado pela Petrobras e que já entrou em vigor no dia 7 de novembro: alta de 3% da gasolina nas refinarias e 5% do diesel. Três meses antes, em agosto, os catarinenses já convivem com o aumento na conta de luz. O reajuste de tarifa anual da Celesc foi 22,42% para os consumidores de alta tensão, como indústrias e unidades comerciais de grande porte e 22,76% para os consumidores residenciais, atendidos em baixa tensão. O empresário e conselheiro e sócio fundador da AEMFLO e CDL-SJ, Conrado Coelho Costa Filho, lamenta que a população seja enganada com o discurso de “que vai ficar tudo bem”. Segundo ele, o governo quer levar o país ao caos, para depois parecer o salvador da pátria. “Cabe ao cidadão agora honrar seus compromissos”, diz. Sobre o aumento de energia ocorrido em agosto, o conselheiro credita à falta de política estratégica para o setor e lembra que, além disso, nosso sistema a gás está em colapso e hoje dependemos do gás boliviano. Costa Filho ressalta ainda os problemas que os empresários enfrentarão. “A nossa energia vai ficar cada vez mais cara, pois a Celesc repassará os custos para nós. Energia é fundamental para

fotos divulgação

Conrado Costa

Tito Schmitt

qualquer negócio e nesse cenário as empresas catarinenses estão perdendo em competitividade”, relata. Para reverter essa situação, o sócio fundador das entidades aposta na união dos empresários. “Temos que nos mobilizar e pressionar nossos representantes. Esse é o caminho”, afirma.

percurso da residência para o local de trabalho e vice-versa; atividades em veículos que não necessitem de emplacamento ou que não exijam carteira nacional de habilitação para conduzi-los; atividades em motocicleta ou motoneta em locais privados e atividades com uso de motocicleta ou motoneta de forma eventual, ou, se for habitual, ocorrer por tempo extremamente reduzido. O empresário e conselheiro da AEMFLO e CDL-SJ, Tito Alfredo Schmitt, afirma que esse adicional vai impactar na folha de pagamento e, consequentemente, nos custos das empresas. “Os empresários não estavam preparados e terão que arcar com mais essa despesa”, relata.

Mais custos para o empresário

Outro custo afetará as empresas que utilizam motocicleta ou motoneta no deslocamento dos seus funcionários para fins de trabalho: o adicional de periculosidade. Esse adicional corresponde a 30% do salário do empregado, sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa. Essa lei contempla mototaxistas, motoboys e motofretes. Não são consideradas perigosas a utilização de motocicletas no


6 - GERAL

JDB - Novembro 2014

Flashes

de Raul Sartori*

Dinheiro para municípios

Nome ideal

A maioria dos prefeitos de SC não sabe da boa nova, ou seja, que no Legislativo estadual foi admitida Proposta de Emenda à Constituição que redireciona parte dos tributos cobrados do consumidor nas compras com cartão de crédito para o município onde é realizada a transação. Hoje, de cada R$ 100 de combustível com cartão de crédito, R$ 0,25 vão para a cidade-sede do cartão. Nenhuma de SC, até onde se sabe. Uma, curiosamente, fica no interior da Bahia. A PEC destina a quantia para o município onde a compra for efetivamente realizada.

Se, mais que político, for técnico – ou os dois juntos o critério a ser considerado pelo governador reeleito Raimundo Colombo para formar sua nova equipe, ninguém mais merece o cargo de titular da Justiça e Cidadania que a deputada reeleita Ada de Luca (PMDB). Ela tem em seu currículo o curso de mestrado em sistema penal. Entende do riscado, portanto.

Na UTI

Se a Celesc resolvesse cobrar as faturas de energia não pagas de 52 dos 182 hospitais filantrópicos de SC, que atendem mais de 70% dos pacientes do SUS, boa parte deles fecharia.

A conta já chega a R$ 30 milhões. Um projeto na Assembleia Legislativa propõe que sejam isentos da cobrança do ICMS nas contas de água, luz, telefone e gás.

Temperamento A cinebiografia lançada há dias sobre o cantor Tim Maia, morto em 1998, dirigida por Mauro Lima, e que mostra a ascensão e as brigas do rei do soul, exclui, por ser até redundante, já que era uma marca do artista, inúmeras passagens por Florianópolis . Não foram poucos os shows agendados previamente não acontecerem ou atrasarem horas porque ele havia tomado e cheirado todas e resolvido, por si, que tinha que dormir, e tchau.

Separatismo Não sejamos hipócritas, catarinenses, paranaenses, gaúchos e uma parte dos paulistas. Lá no fundo, quase todos pensavam, antes do resultado eleitoral do segundo turno para a presidência da República, e muito mais agora, que o sul do Brasil seria diferente se fosse um outro país, um dos mais desenvolvidos do mundo, por sinal.

Vadiagem Irrita quem é ou foi trabalhador rural ouvir repetidas vezes a cantilena, como foi desfilada no Seminário de Enfrentamento ao Trabalho Infantil, na Capital, há dias, de que crianças são ocupadas na agricultura familiar. Há abusos, sim, que devem ser combatidos, mas que mal há se, em algumas horas do dia,

essas crianças e adolescentes ajudem os pais nas lidas agrícolas e, depois disso, ganham tem tempo para estudar? Qual pai não fica insensível a isso? Desculpem a sinceridade tecnocratas de gabinete com ar refrigerado e um bom salário no final do mês: vocês, urbanos, deliram demais nesta questão.

Lobby pelas SDRs Embora não deixem transparecer, Raimundo Colombo e Eduardo Pinho Moreira recebem extrema pressão de lideranças do interior para manter a atual estrutura de 36 secretariais regionais. Os dois desfilam alguns argumentos fortes, como seu elevado custo. O problema das SDRs é mais de desempenho e produtividade, que só se consegue com mais autonomia, transparência, menos política-partidária e, principalmente, competência de seus titulares.

Troco De rir a reação indignada de algumas autoridades brasileiras diante da recusa, por um tribunal italiano, em extraditar o mensaleiro concordiense

Henrique Pizzolatto. Os italianos simplesmente deram um troco no Brasil, que protege o bandido e terrorista italiano Cesare Battisti.

Virtualmente eleito

Está praticamente definido: com 99,99% de possibilidades, Gelson Merísio, do PSD, será o próximo presidente da Assem-

bleia Legislativa, poder em que Executivo terá uma maioria relativamente folgada de 24 dos 40 deputados.

Ministra Seria injusto condenar a ministra Ideli Salvatti por ser candidata a ministra vitalícia (quase certa) do Tribunal de Contas da União. Quem são, afinal, os eminentes ministros do TCU? Salvo um ou outro, são todos velhos e embolorados políticos, boa parte deles derrotados, que ali ganham seu prêmio de consolação resultante de conluio e negociatas entre o Executivo e o Legislativo. Conhecimento técnico? Que nada!

Um milhão O Detran de SC atingiu no final de setembro a marca de um milhão de motocicletas e motonetas registradas. Em 2004 eram 400 mil. No ano passado, a Polícia Rodoviária de SC registrou média de oito acidentes de moto por dia apenas nas rodovias estaduais. No mesmo ano 60% das vítimas de acidentes de trânsito que deram entrada nos hospitais administrados pelo Estado estavam envolvidas em um acidente com moto.

*Jornalista - raulsartori@raulsartori.com.br - www.raulsartori.com.br

(48) 4009-5500 www.aemflocdl.com.br


GERAL - 7

JDB - Novembro 2014

HOSPITAL DA UNIMED

Um presente para a Grande Florianópolis A Unimed da Grande Florianópolis entregou oficialmente na tarde do dia 8 de novembro, o seu Hospital referência em alta complexidade cirúrgica, com seis salas de cirurgia e equipamentos de última geração. Ainda suprirá uma lacuna no atendimento infantil. A unidade está localizada na Rua Manoel Loureiro, em São José. Solenidade de inauguração, com coquetel e ao som do Quarteto Mazzaropi de Blumenau reuniu os médicos credenciados e convidados. “Hoje é um dia histórico para São José e Santa Catarina”, comemorou o médico e vereador josefense, Geraldo Swiech. Destacou que a obra estava atrasada 20 anos, pois as assembleias realizadas pela cooperativa não aprovavam. “É muito importante para a cidade, não só pela geração de emprego, mas porque vai se tornar referência pela qualidade dos serviços. Além de cumprir uma lacuna muito grande na Grande Florianópolis, será um regulador do mercado, o que é fundamental para os usuários e irá racionalizar custos”, salienta.

FOTOS OA/JDB

O presidente da Unimed Brasil, Eudes de Aquino Freitas, descerrou a placa comemorativa sob aplausos do presidente da Federação da Unimed em SC, Edevard José de Araújo; a prefeita Adeliana Dal Pont; e o presidente da Unimed Grande Florianópolis, Genoir Simoni

Coragem e ousadia A prefeita de São José, Adeliana Dal Pont agradeceu a coragem e a ousadia da Unimed em instalar o hospital de alto padrão em São José. “O município já é reconhecido pelas suas empresas e indústrias no País e hoje na saúde. Importante hospital pela excelência do serviço e o principal é que vai ajudar muito no atendimento infantil, principalmente com a UTI neonatal. Estou feliz pela escolha de São José e que a parceria seja mais estreita entre a Unimed e a Prefeitura. Vocês vão se surpreender como está bonito e qualificado”, disse em seu discurso.

Sonho realizado O diretor geral do Hospital, Hildebrando Scofano (à esquerda) ressaltou a cirurgia de alta complexidade, ao lado de Freitas e Simoni

Excelente padrão O Presidente da Unimed do Brasil, Eudes de Aquino Freitas veio prestigiar a entrega da unidade em São José e destacou que este é um dos mais qualificados hospitais da rede Unimed. “Tem excelente padrão. Fazendo toda a cadeia, desde a consulta à internação. Veio no momento adequado para a Unimed na Grande Florianópolis, para o Estado e em geral. Sou fã dos recursos próprios que se posta no mercado para fazer a saúde.”. Informou que a Unimed já tem 110 hospitais no País.

O diretor técnico da Seguros Unimed, Alexandre Ruschi, informou que a rede hospitalar da cooperativa é a segunda maior particular do país, perdendo apenas para as Santas Casas. Destacou que a carência no Brasil é de 20 mil leitos e que a unidade de São José vai se somar aos hospitais de excelência. “O hospital da Unimed foi construído com recursos próprios e dos cooperados”, salientou. O presidente da Unimed Grande Florianópolis, Genoir Simoni, disse que estavam traduzindo hoje um sonho de mais de 20 anos. “Este dia entrará para a história da Unimed, médicos e cooperados. E é vital o atendimento infantil, já que há carência de leitos pediátricos. Aqui daremos atendimento da medicina preventiva à internação e procedimentos de alta complexidade.


8 - GERAL

JDB - Novembro 2014

A primeira cirurgia no novo hospital

O médico pediatra Edevard José de Araújo Araújo, em cuja presidência na Unimed Grande Florianópolis, foi aprovada a construção do Hospital em São José, fez a primeira cirurgia na nova unidade, na segunda-feira três dias após ser inaugurado, às 7h30min. Foi a pequena Ana Laura, com apenas três anos, que passou por uma cirurgia feita pelo urologista pediátrico. “Sempre tivemos necessidades muito grandes tanto no setor público como privado” e cita Edevard José de Araújo que só no país, a Unimed tem 20 milhões de clientes e na Grande Florianópolis já são 220 mil. “Esta é uma resposta ao cliente que paga o plano e tem direito ao leito. Apesar da rede credenciada, um hospital próprio é fundamental”. E diz que a necessidade está mais voltada para a internação da criança, já que faltam leitos infantis e não há interesse em abrir. “O Hospital da Unimed será um regulador. Se houver necessidade de abrir leito para idosos, para maternidade ou transplan-

oa/jdb

tado, se a rede credenciada não abre, a unidade da Unimed em São José, abre. Ele vai abrindo o mercado. Esta a vantagem de ter um hospital próprio. Se o cliente precisa, se implanta”, destaca, Araújo, que preside a Federação da Unimed em Santa Catarina, a Unimed Mercosul e é diretor de Marketing e Desenvolvimento da Unimed Brasil.

Hospital de alta complexidade O diretor geral do Hospital da Unimed em São José, o médico Hildebrando Scofano também destaca que um dos focos é o atendimento infantil. Diz que serão nove leitos de UTI infantil, sendo que nesta etapa inicial estarão ativados quatro. E são mais 20 leitos adultos. Entre internação, UTI, sala de recuperação, pós – anestésico são144 leitos. Ressalta que a alta complexidade cirúrgica estará concentrada no Hospital da Unimed de São José, tanto infantil, como

Edevard de Araújo realizou a primeira cirurgia no novo hospital e ressaltou durante a inauguração a importância da unidade ser um regulador

adulto. “A hemodinâmica, por exemplo, na parte cardiológica, tem o que há de mais moderno”, acrescenta. O diretor geral informa que o laboratório, bem como Centro de Diagnóstico por imagem, com tomografia, ressonância, dois aparelhos de ultrassonografia e o Raio

X atenderão não só a parte ambulatorial, como o público externo. Scofano informa que o Hospital inicia com 240 colaboradores, entre enfermeiros, técnicos em enfermagem, parte assistencial e administração; e mais de 100 a 150 médicos. Podendo aumentar de acordo com a demanda, que

deve crescer em número de cirurgias a partir de março. Já o hospital não terá pronto atendimento referencial que será mantido no Kobrasol, em São José e no bairro Trindade, em Florianópolis para adultos; e no Centro da Capital, na Rua Madalena Barbi, para crianças.

Vacinação tem Dia D em São José Até 28 de novembro as crianças podem ser vacinadas contra os vírus da Poliomielite (paralisia infantil) e do Sarampo (tríplice viral). O primeiro Dia D de Campanha de Vacinação realizado no sábado, dia 8 de novembro, foi considerado positivo em São José. Na vacinação contra a Pólio foi atingido 29,02% da cobertura, com a imunização de 3.502 crianças. Já contra o sarampo, foram ministradas 2.683 doses, alcançando 25,38% de cobertura. A gotinha contra a pólio é ministrada em crianças de seis meses a quatro anos, 11 meses e 29 dias. Já a dose contra o sarampo é para crianças de um ano até quatro anos, 11 meses e 29 dias. Para a secretária municipal de Saúde, Suzana Bousfield, os resultados são relevantes, já que de acordo com a meta do Minis-

Daniel Pereira - Secom/PMJS

Novo Dia D da campanha de vacinação nas 19 unidades de saúde e 20 postos volantes será 22 de novembro

tério da Saúde, o município deve garantir a vacinação de 12.067 crianças. “Consideramos um ótimo percentual para o primei-

ro dia de mobilização e temos expectativas de bater a meta de 95% estipulada pelo Ministério da Saúde”, aponta.

Quem não conseguiu ir a um posto no sábado, pode levar a criança durante a semana, em qualquer unidade de saúde de São

José, das 7 às 19 horas. Também haverá atendimento em dois postos volantes instalados no Shopping Itaguaçu e no Continente Park Shopping. O segundo Dia D da campanha acontecerá dia 22 de novembro (sábado). Nesta data, além das 19 unidades de saúde, novamente serão montados 20 postos volantes em locais com grande circulação de pessoas, como escolas e supermercados. No Dia D, todos os locais funcionarão das 8 às 17 horas. É recomendado que os pais levem a carteira de vacinação para que os profissionais da saúde possam verificar quais vacinas e reforços a criança ainda precisa tomar. Esse cuidado é importante, porque a criança só estará efetivamente protegida se estiver com todo o esquema vacinal completo.


GERAL - 9

JDB - Novembro 2014

Plano Diretor vence a 1ª etapa

Fotos Daniel Pereira - Secom/PMSJ

O Grupo Técnico Supervisor (GTS), junto com os consultores da Associação dos Municípios da Grande Florianópolis (GRANFPOLIS) cumpre a primeira das sete etapas do Diagrama Geral do Processo de Reelaboração do Plano Diretor, que tem prazo de 18 meses. A próxima ação é a primeira Audiência Pública no dia 25 de novembro, no Centro de Atenção a Terceira Idade (Cati), a partir das 19h30min, que marcará oficialmente o lançamento do processo e finalizará a primeira etapa de preparação interna. Já foram realizadas várias reuniões, inclusive com os vereadores, até compor no dia 6 de novembro, o Colegiado de Acompanhamento e Controle (CAC). Ao todo são 41 integrantes sendo oito representantes do executivo, 13 vereadores e 20 da sociedade civil organizada. Dia 13 de novembro teve nova reunião com o objetivo de debater o texto do Regimento Geral do Processo e a composição do Colegiado. Uma nova reunião está marcada para dia 20 de novembro, a partir das 19h30min, no Centro de Atenção à

Terceira Idade (CATI), na Avenida Beira-Mar de São José. O CAC é uma das estruturas que garante a participação da sociedade em todas as etapas do processo de construção do Plano Diretor. “O CAC será responsável por supervisionar e validar permanentemente o processo de reelaboração do documento, além de garantir a criação e regulamentação do Conselho da Cidade de São José”, ressalta o secretário de Serviços Públicos (SUSP), Michel Schlemper. Além do Colegiado de Acompanhamento e Controle, a participação da sociedade ocorrerá também no Colegiado de Delegados, que definirá o conteúdo do Plano Diretor Participativo. Os delegados serão eleitos durante as reuniões comunitárias que ocorrerão em 11 regiões de São José, até 18 de dezembro.

O arquiteto Edson Cattoni explicou a integrantes da comunidade, na Câmara de Vereadores, o desenvolvimento da elaboração do Plano Diretor e a importância da sua participação

Temas importantes do dia a dia

Para a reelaboração do Plano Diretor, de acordo com o coordenador técnico e arquiteto Edson Cattoni, será preciso considerar um cenário que envolve temas importantes, que refletem diretamente no dia a dia das pessoas. Neste contexto, estão questões como a posição estratégica de São José, a efetivação da Região Metropolitana, a elaboração do Plano de Mobilidade Urbanas Sustentável da Grande Florianópolis (PLAMUS)

e a construção da Alça de Contorno da BR-101, por exemplo. “Precisamos criar um plano flexível, que dialogue com os setores de São José. Hoje, as cidades são mistas e é preciso estabelecer regras para a convivência, buscando minimizar os conflitos”, destaca o arquiteto. Para ele, ouvir as necessidades da cidade é essencial para que o Plano não só atenda a legalidade, mas, principalmente, esteja de acordo com

a realidade das pessoas. Neste contexto, Cattoni acredita que o Estatuto das Cidades oferecerá as principais diretrizes para o trabalho da equipe. “Em especial o artigo dois, que estabelece que a política urbana tem por objetivo ordenar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e da propriedade urbana e elenca as principais referências que vamos utilizar”, completa.

Comunidade vai fiscalizar O secretário de Serviços Públicos (SUSP) Michel Schlemper, que desengavetou o Plano Diretor de São José, afirma que se em 2004 o Plano elaborado pela UFSC, e que teve a participação do arquiteto Edson Cattoni, já era bom para os Reunião no Cati debate Regimento Geral do Processo

padrões brasileiros, agora a equipe vai mais além. E ressalta que o Plano está sendo construído sob medida para os desafios que São José terá pela frente. “A grande chave da mudança é a responsabilidade da comunidade em todas

as ações”, ressalta. Informa que no final deverá ser implantado o Conselho da Cidade. E é ele que terá que ser consultado antes que alguém pense em mexer no novo Plano Diretor quando ele estiver implantado.


10 - GERAL

JDB - Novembro 2014

Para conhecer o bom café

Carré de cordeiro na brasa De Receitas e Temperos - Carlos Alberto

Saboroso e suculento, assado direto no braseiro da churrasqueira, uma receita rápida para receber amigos. É a nossa sugestão deste mês de novembro. Aperitivo para os preparativos da ceia de Natal, que na próxima edição fará parte das dicas do Jornal de Barreiros. Carré de cordeiro deve ser acompanhado de uma boa taça de vinho, e segundo os entendidos, a uva Tanatt é a indicada. Tenha sucesso, e bom apetite. INGREDIENTES: • 1 carré de cordeiro fresco • suco de limão siciliano • 2 dentes de alho triturados • pitada de tomilho • pitada de alecrim picado • 1 folha de louro • sal grosso moído na hora e pimenta do reino a gosto mODO DE PREPARO:

1- Tempere muito bem o carré de cordeiro com todos os ingredientes (reserve apenas o sal que deve ser adicionado no momento de assar), deixe marinando por aproximadamente 2 horas na geladeira. 2- No fogo da churrasqueira, em uma grelha, coloque o carré e deixe dourar de uma lado, vire e deixe dourar do outro lado. O tempo total ficará em torno de 20 minutos. 3- Retire da brasa, aguarde 5 minutos, para que a carne mantenha seu suco, e corte seguindo os espaços dos ossinhos.

O Café Grãos do Brasil, no Continente Shopping, em São José, oferece para seus clientes, apreciadores, baristas e futuros investidores no ramo do café especial, a oportunidade de conhecer e aprofundar seus conhecimentos sobre essa bebida tão apreciada pelo brasileiro. São turmas de quatro a sete pessoas, sempre aos domingos, e é fornecido material didático, certificado e servido um coffee break. O barista, provador e proprietário do Café Grãos, Otávio Augusto Martins dos Santos Júnior, diz que o curso ensina a apreciar o café, dá noções básicas de qualidade, diferença de sabores e qualidade. “Há diferença no aroma, no sabor, na doçura da bebida”. Otávio lamenta que o café de qualidade do Brasil é exportado. “O país já tem um mercado consolidado no exterior. Quando sobra, é bem concorrido entre as cafeterias. Se quiser uma fatia vai ter que disputar e pagar valor alto”. Ressalta o barista que o segmento do café “espresso” é o que cresce com mais velocidade entre todos os negócios que envolvem café no Brasil. Isto mesmo, café espresso com “s”, em vez de “x”. Explica Otávio que é a usualmente correto, pois significa café retirado sob pressão, espremido, contrariamente ao “expresso” com “x” que tende a significar rapidez no preparo. “Somente no mercado de São Paulo, que concentra 60% dos milhares de cafezinhos consumidos no país, a taxa de crescimento é de 30% ao ano nas cafeterias e de 10% em bares, restaurantes e empresas”, , informa o barista. Contato: Letícia Varela (48) 9989-9997 Otávio (48) 9964-6904 cafegraosdobrasil@hotmail.com

Dica * O tempo do carré na churrasqueira é rápido, por isso fique atento para não passar do ponto. Otávio serve o café para o aluno diferenciar os sabores

O café nos tempos

Quantidade com qualidade

www.cantinazabot.com.br Fone: 3240-0436

Av. leoberto leal - 157 - Barreiros

A história do café começou no século IX. Originário das terras altas da Etiópia, difundiu-se para o mundo através do Egito e da Europa. Mas, ao contrário do que se acredita, a palavra “café” não é originária de Kaffa — local de origem da planta —, e sim da palavra árabe qahwa, que significa “vinho” devido à importância que a planta passou a ter para o mundo árabe. O conhecimento dos efeitos da bebida disseminou-se.

No entanto, teve inimigos mesmo entre os árabes, que consideravam suas propriedades contrárias às leis do profeta Maomé. Mas logo o café venceu essas resistências e até os doutores maometanos aderiram à bebida para favorecer a digestão, alegrar o espírito e afastar o sono, segundo os escritores da época. Em 1881-1890 o café era o produto mais exportado no Brasil, com a porcentagem de 61,5%.


VARiEDADES - 11

JDB - Novembro 2014 DIvulGAçãO

As feras do Dominó Edgar Kremer (Chiquinho) e José Castelo Kremer (Castelo) foi a dupla campeã do 1º Campeonato de Dominó de São Pedro de Alcântara realizado no dia 25 de outubro na Sede do Campo Grande. E a dupla dupla vice-campeã foi Ailso Eger (Lavanca) e Nilto Koester (Nuno). O dominó é uma das principais diversões do alcantarense.

Autor josefense valorizado

Feira Internacional São José recebe a MundialArt - Feira Internacional de Artesanato, Moda e Decoração. A quinta edição do evento, consolidado em Santa Catarina, acontece diariamente, das 15h às 22h, até o dia 23 de novembro, no MundoCar Mais Shopping. O valor da entrada é de R$ 6 e crianças com até 10 anos têm entrada gratuita.

Vanessa Schutz e Rafael Pacheco, receberam parentes, amigos e convidados para celebrar o dia que disseram o sim na Igreja São Francisco de Assis, em Aririú. Foi no dia 27 de setembro de 2014. A recepção em alto estilo foi realizada no Casa 4 Eventos, em Palhoça. Na foto, acompanhados dos padrinhos Milene Delonê Pires e Paulo Pires.

OA/JDB

Festival de Saltos Ornamentais O Complexo Aquático da Unisul, na Unidade Pedra Branca, promove a primeira edição do Festival Complexo Aquático no sábado, 22 de novembro, às 9h. Mais de 500 crianças, atendidas pelo projeto Mais Educação e da comunidade em torno da Universidade, apresentam para o grande público suas performances em Saltos Ornamentais e Natação. O Festival não tem fim competitivo e seu objetivo é a integração das crianças atendidas nas piscinas da Unisul. Os os jovens atletas receberão medalhas de participação e brindes ao longo do evento. O Complexo Aquático oferece diversas atividades esportivas para todas as idades, inclusive nas férias de verão. Mais informações no telefone (48) 3279-1197

A partir deste ano a Biblioteca Pública Municipal Albertina Ramos de Araújo terá que expor em destaque e com prioridade as obras culturais literárias de qualquer área de conhecimento, de autores locais, residentes em São José. A Lei de autoria do vereador Sanderson de Jesus foi aprovada na sessão ordinária do dia 10 de novembro e segue para sanção da chefe do poder executivo. O vereador explicou que o objetivo da lei “é valorizar a cultura local através do destaque das obras literárias produzidas por escritores residentes em São José que nasceram ou escolheram viver nessa cidade maravilhosa”.

Festa do Mexa-se

Um trio que respira os ares de Barreiros. O médico Mário Moacir Marçal, ao lado de Eliane Martins Pereira, esposa do vice-prefeito José Natal Pereira, prestigiando a inauguração do novo Hospital da Unimed em São José. Natal já estava em clima de férias, e não escondia a necessidade de usufruí-las. Disse que é preciso recarregar as turbinas, pois tem uma missão muito especial em janeiro, substituir a prefeita Adeliana Dal Pont que entra em férias nessa época.

Vem aí a 1ª Festa de Integração do Projeto Mexa-se, no dia 18 de novembro, às 15h30min, na Arena do Centro Multiuso. Projeto da Secretaria Municipal de Educação há 13 anos, em parceria com o SESI, traz uma proposta de qualidade de vida voltada à escola e à comunidade, por meio da prática regular de exercícios físicos, com orientação de profissionais habilitados. Atualmente há 13 polos, distribuídos nas escolas da rede municipal, CRAS (Centro de Referência e Assistência Social) e shopping, beneficiando aproximadamente 1.500 pessoas, entre jovens, adultos e idosos.


12 - geral

JDB - Novembro 2014

Fiscalização ambiental vistoria áreas de preservação

A Fundação Municipal do Meio Ambiente iniciou dia 11 de novembro, uma operação de fiscalização no Morro do Alemão, no bairro de Potecas, em São José. Os técnicos da Prefeitura, acompanhados da Guarda Municipal Ambiental e Polícia Militar, foram até a comunidade para verificar in loco irregularidades em construções. A expectativa da equipe é visitar mais de 100 moradias irregulares na região. Os moradores notificados têm o prazo de 20 dias para apresentar defesa na sede da Fundação do Meio Ambiente. “A atuação do poder público é, também, uma oportunidade para que os moradores possam regularizar sua situação”, considera o superintendente da Fundação Municipal do Meio Ambiente, Eduardo Bastos. Até o final deste processo, os responsáveis não podem construir ou modificar nada no terreno. Por isso, tudo é fotografado e monitorado pelos técnicos da Prefeitura. A operação foi desencadeada

após dois meses de trabalho dos servidores da Fundação, que monitoraram a comunidade através de imagens de satélite, para comparar com a legislação vigente. O Plano Diretor de São José determina que em Áreas de Preservação Permanente (APP), como é o caso de grande parte do Morro do Alemão, não se pode construir ou empreender. O espaço fica protegido com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade. Já em Áreas de Preservação Limitada (APL) é possível construir em apenas 20% do total do terreno. Ao adquirir um terreno, aconselha Bastos, é preciso ir além da boa fé. O comprador precisa verificar a regularidade da área antes de fechar negócio. Um exemplo é um morador que desde maio vive na comunidade. Ele trocou sua propriedade em Palhoça, por uma casa e terreno no Morro. Hoje, mora com a esposa e o filho em uma APL e precisará regularizar sua situação. “Eu não

Daniel Pereira - Secom/PMSJ

Todas as irregularidades encontradas no Morro do Alemão foram fotografadas

sabia de nada. Comprei e paguei a minha casa com muito trabalho. E o vendedor disse que estava tudo dentro da lei”, reclama. Mexer em uma área ambiental de forma irregular pode trazer complicações sérias para a população. “Nossa ação ajuda a evitar

que se criem novas áreas de risco ambiental e geológico, que podem gerar, entre outros prejuízos, deslizamentos de terra”, enfatiza Bastos. Toda esta ação tem como objetivo, também, cumprir uma determinação do Ministério Público do Estado de Santa Catarina (MP/

SC), que solicitou ao município um relatório da região, com um laudo técnico de todas as irregularidades encontradas. “Queremos coibir o processo de ocupação irregular em APP, evitando a formação de bolsões de pobreza”, acrescentou o superintendente de Meio Ambiente.

Foto Scarlet Silva

ESTADO DE SANTA CATARINA / PODER JUDICIÁRIO Comarca - São José / Vara da infância e da Juventude e Anexos Rua Domingos, André Zanini, 380, Proximidades do Shopping itaguaçu, Barreiros - CEP 88117-200, Fone: 48, São José-SC - E-mail: saojose.infancia@tjsc.jus.br Juiz de Direito: Ana Cristina Borba. Alves Chefe de Cartório: Ivoni Leal Schaefer

Professores recebem homenagem A Câmara de Vereadores de São José homenageou em Sessão Solene na noite de 30 de outubro, nove professores do município, que assim representam a categoria. Os educadores receberam a medalha Adonias Simião Tavares. A Resolução que instituiu a honraria é de autoria da vereadora licenciada, que hoje é secretária municipal de Educação, Méri Hang (PSD). O nome da medalha presta uma homenagem ao professor Adonias Simião Tavares, que lecionava a disciplina de física no Colégio Maria Luiza de Melo e morreu repentinamente. Méri diz que Adonias personificava o professor que aprecia. “Era o tipo de professor que sabe mediar seu conhecimento com os alunos e ser querido por eles”, justificou. Para o presidente do legislativo, Sanderson de Jesus (PMDB), prestar homenagem aos educadores anualmente estimula os profissionais. “É uma forma

de reconhecer merecidamente esses professores que tanto fazem pelas crianças e jovens do nosso município”.

Os homenageados Os nove professores foram indicados pelos vereadores: Gilson José Fernandes – vereador Sanderson de Jesus Giselle Correa Costa - vereador Adriano de Brito Andréa Vicente – vereador Antônio Luiz Battisti Juciane Santos – vereador Chico Silvy José Carlos Cechinel – vereador Fernando Anselmo Aderson Birajara Daussen - vereador Moacir da Silva Adriano de Brito – vereador Orvino Coelho de Ávila Helio Freitas - vereador Telmo Vieira Luciane Alves da Silva - vereador Wallace Tetê

EDITAL DE INTERDIÇÃO - Art. 1184, do CPC PRAZO DO EDITAL: 30 DIAS Interdição nº 0000816-24.2012.8.24.0064 Requerente lnteressado: Olivia Maria Bernardino da Silva e outro, Gilson Bernardino da Silva Interdito(a)(s): Gilson Bernardino da Silva, Rua Doralice Ramos Pinho, 685, Jardim Cidade de Florianópolis - CEP 88111-310, São José-SC, nascido em 04/01/1953, Solteiro, brasileiro(a), natural de Rio de Janeiro-RJ, pai Ernani Gomes da Silva, mãe Isaura Bernardino da Silva. Outros dados: CNasc: 088625 01 55 1953 1 00011 102 0006206 73 . Doença, Mental Diagnosticada: F 20 (CID 10). Data da Sentença: 07/07/2014. Curadora Nomeada: Olívia Maria Bernardino da Silva. Por intermédio do presente, os que virem ou dele conhecimento tiverem, ficam cientes de que, neste Juízo de Direito, tramitaram regularmente os autos do processo epigrafado, até sentença finai, sendo decretada a medida postulada, conforme transcrito na parte superior deste edital, e nomeada a curadora, a qual, aceitando a incumbência, prestou o devido compromisso e está no exercício do “cargo. E, para que chegue ao conhecimento de todos, partes e terceiros, foi expedido o presente edital, o qual será afixado no local de costume,e publicado 3 vezes, com intervalo de 10 dias na forma da lei. São José (SC), 19 de agosto de 2014.


geral - 13

JDB - Novembro 2014

Foto: BBC brasil

Por: Ivânia Silveira

Raças

Bernese Mountain Dog Um dos cães montanheses mais conhecidos e apreciados da Suíça, o Bernese Mountain Dog é também chamado de Boiadeiro Bernês ou Bouvier Benrnesiano. Mas o primeiro nome dado a esses cães de aparência aristocrática foi Dürrbächier, o mesmo do albergue Dürrbach, local em que foram difundidos e onde eram utilizados para as funções de guarda, tração e rebanho. Acredita-se que seus antepassados tenham sido levados à Suíça há mais de 2000 anos por soldados romanos invasores, e lá teriam cruzado com pastores nativos, originando a raça. Inicialmente foi muito utilizado como cão de tração e de guarda nas fazendas. Até pouco antes da Primeira Guerra Mundial, a raça foi quase extinta, mas alguns criadores, liderados por Franz Schertenleib, a recuperaram. A raça passou a participar de exposições no início do século 20. Em 1907, com a fundação do Clube Suíço de Dürrbächier, os padrões da raça passaram a ser fixados e os suíços começaram a tê-los como cães de companhia em casa. Apesar disso, a sua função de cão boiadeiro nas fazendas ainda persiste.

Grande coração

O porte pode até colocar medo à primeira vista, mas a verdade é que um Bernese tem a índole tão bela quanto a aparência. Dócil e sempre bem disposto, é um cão que se apega muito ao dono. Por isso, é geralmente mantido dentro de casa, criado como membro da família. Com crianças, apesar do tamanho, é bastante amável, brincalhão e companheiro. Vive em harmonia também com outros animais, sejam de outra ou da mesma espécie. Mesmo com todas essas qualidades, a raça não é muito difundida no mundo. Poucos são os exemplares que vivem fora da Suíça. Porte grande, forte e balanceado. Apresenta agilidade tanto para pastoreio quanto para tração em regiões montanhosas. Inteligente, dócil, companheiro e exige muito a presença dos donos. Fonte: Anuário de Cães – 2008

Porque Amamos os Animais “O homem bom é sensível para respeitar e cuidar do bem estar dos animais” Provérbios 12:10ª (Bíblia Sagrada)

Paciente com câncer morre após se despedir de seus cavalos Sheila Marsh, de 77 anos, estava no estágio final de um câncer e tinha um último desejo: despedir-se de seus dois cavalos. Isso parecia ser difícil de ser realizado, já que ela estava internada no hospital e não podia sair de lá. No entanto, o Royal Albert Edward Infirmary, em Wigan, no norte da Inglaterra, concedeu uma autorização especial para que os animais pudessem ser levados até o lado de fora do edifício, e Marsh foi levada ao

encontro deles. Marsh faleceu pouco depois de dizer adeus aos animais. “Ela chamou gentilmente por um dos cavalos, e ele foi até ela e abaixou sua cabeça carinhosamente e encostou em seu rosto”, disse a enfermeira Gail Taylor. Marsh trabalhava em uma pista de corrida de cavalos e tinha seus animais. “Foi algo muito importante para minha mãe. Ela era uma das pessoas mais batalhadoras que você poderia conhecer e faria qualquer coisa por

alguém”, afirmou sua filha, Tina. Pauline Law, diretora da enfermaria, disse que estar envolvida no episódio foi um privilégio.”Foi incrível poder dar esse apoio em um momento tão crucial”, afirmou. “É totalmente correto fazer de tudo para que nossos pacientes tenham cuidados personalizados, dignos e com compaixão. Sempre buscaremos fazer isso.”

Fonte BBCBrasil Foto Niranjan Shrestha/AP

Venda de animais domésticos em discussão Em Miami, nos EUA, comissários aprovaram no final de setembro, uma moratória de seis meses para decidir se a venda de animais domésticos deve ser banida. Mais de 30 cidades americanas tem legislação semelhante. Países como a Áustria e a Suíça também impediram a venda. Em junho, o governo espanhol ensaiou resolução nesse sentido. E no Brasil, os vereadores de Fortaleza avaliam a proibição do comércio de cães, gatos e outros animais domésticos em pet shops. A proibição do comércio é

encarada como o primeiro passo em uma perspectiva mais ampla, integrada à Declaração de Cambridge, assinada em 2012 por diversos cientistas que atestaram que os animais têm consciência. “Os animais não existem para o proveito do ser humano, eles têm os seus propósitos. Não são propriedade nem mercadoria. A questão tem menos a ver com o animal ser bem tratado. As discussões costumam ficar em torno disso, mais o principal é que o animal não existe para uso”, diz Lydvar Schulz, coordenador do grupo libertação Onca.

GERSON ALDO MEIRA OAB/SC 6.688

Advogado Telefone (48)

3034-5787

Cachorros são adorados em Festival no Nepal Cães são adorados durante o festival hindu Tihar, que acontece na segunda quinzena de outubro no Nepal. Vários cachorros que servem como cão policial são homenageados na Academia de Polícia por oferecer segurança. A decoração dos cães é feita com um pó vermelho e pétalas de flores. Durante o festival, vacas também são adoradas e as casas recebem lâmpadas coloridas e velas. A celebração homenageia sobretudo a deusa da riqueza e fortuna Lakshmi.


14 - pUBLiCiDADE

JDB - Novembro 2014

NOVO PORTAL DA CÂMARA DE SÃO JOSÉ

Portal de compra eletrônico Portal da transparência

Maior transparência, mais cidadania.

Registro das sessões ordinárias Atividades legislativas Agenda positiva

Desenvolvido pelo CIASC, já está no ar o novo portal da Câmara Municipal de São José. Simples e fácil de navegar, o novo site traz as principais informações para você ficar por dentro de tudo que acontece na Câmara Municipal de São José. Conecte-se ao Novo Portal e tenha mais acesso à informação e à cidadania.

Serviços prestados pela Câmara Leis em vigor no município História da Câmara Prestação de Contas Acessível em plataformas IOS e Android

www.cmsj.sc.gov.br


GERAL - 15

JDB - Novembro 2014 FOTO IvAnI BORGES

Um Noel desempregado Após 22 anos contribuindo para o encanto do Natal, nos últimos anos no Shopping Itaguaçu, o casal de Papais Noéis, Diomício Rocha e Elvira Rocha, não vão fazer o que mais gostam este ano, que é fascinar a criançada e mesmo os adultos no Natal. Não é só o reforço no orçamento que está prejudicado, mas o coração. “Nosso Natal este ano está diferente, mais pobre, mais triste”, lamenta Elvira. Nenhum convite surgiu para atuarem na Grande Florianópolis. Este sempre foi o momento mais esperado do ano para o casal. Diomício nunca mais cortou a barba branca, pois sempre quis deixar a impressão mais natural de um Papai Noel para as crianças. E sempre ressaltava aos pequenos que o Papai Noel é apenas um símbolo. “O aniversariante do dia 25 de dezembro é o Menino Jesus, e se não fosse ele, não haveria Natal, não haveria Papai Noel”. Ainda no ano passado, apesar de tanto tempo representando a Mamãe Noel, só no Itaguaçu fo-

ram cinco anos, Elvira dizia que estava com um frio na barriga, ao iniciar o cortejo saindo da Praça do Kobrasol até o shopping. Foram tardes de grande prazer para o casal. Que hoje vai ficar em casa, com exceção de uma manhã, em que vai alegrar, como todos os anos, a confraternização de integrantes do Corpo de Bombeiros.

Um pouco de história A história de Diomício, com 79 anos, e Elvira, 74, como Papai e Mamãe Noéis, começou em 1991, quando o gerente das Lojas Hering pediu a Diomício que fizesse umas fotos para uma campanha de seu comércio. “A barba era postiça e desconfortável. Muito quente”, conta Diomício, que para o ano seguinte, deixou a barba crescer e pintava de branco. Hoje já nem precisa pintar. E Diomício não parou mais de representar o Papai Noel. Elvira, que só ajudava, foi convidada a ser a Mamãe Noel por Antônio Koerich na loja da empresa na Avenida Leoberto Leal, em Barreiros.

Dom Vito, 60 anos de sacerdócio O arcebispo auxiliar emérito da Arquidiocese de Florianópolis, Dom Vito Schlickmann, vai comemorar 60 anos de sacerdócio, dia 28 de novembro, com Missa, às 20 horas, na Paróquia Santa Cruz, em Areias, São José. Há 26 anos, é um dos moradores mais ilustres do bairro Real Parque, na Associação Padre Augusto Zuco (APAZ). Recanto onde sempre cultivou suas bromélias e orquídeas raras, hoje em menor número. Vendeu para colecionadores a grande coleção que possuía. Dom Vito, natural de São Ludgero seguiu a vida religiosa por influência da mãe Bertha Oenning. Aos 12 de idade ingressou no Seminário em Azambuja, onde ficou por sete anos e mais sete esteve no Seminário de São Leopoldo. Durante quatro anos foi professor no Seminário de Azambuja e por 11 anos reitor no então Seminário de

OA/JDB

A paixão de Dom Vito pela orquídeas e bromélias vem desde a infância

Antônio Carlos. Voltou a Brusque onde permaneceu mais 14 anos na reitoria. Dom Vito fez o curso de Direito Canônico no Rio de Janeiro e quando retornou a Santa Catarina, criou a Paróquia Santa Cruz, no bairro Areias, em São José, onde foi pároco. Em seguida, nomeado vigário geral por Dom Eusébio Oscar

Scheid, Dom Vito foi ser professor no Instituto Teológico de Santa Catarina (ITESC). Em 1992 se tornou presidente do Tribunal Eclesiástico Regional de Florianópolis, onde permaneceu por 11 anos. Em 1995 foi nomeado bispo e, aos 75 anos o Papa aceitou sua renúncia. Fonte: Jornal da Arquidiocese-novembro/2014

Alunos se divertiram no 5º Festival de Valores Descontraídos, os pequenos alunos do Centro de Educação Infantil Municipal Professora Ana Sperandio Battisti cantaram, dançaram, rodopiaram e interpretaram no “Encontro de Vivências e Saberes no Palco, no Teatro do Centro de Eventos Multiuso de São José, no início do mês de novembro. A apresentação faz parte do 5º Festival de Valores. Familiares e amigos lotaram o teatro, que contou na abertura do Festival com o grupo de dança Vivaz. O músico Nilton Werter, que é pai da aluna Maria Júlia acompanhou nas apresentações.

23

Durante o ano letivo, 123 crianças foram envolvidas no mundo encantado das histórias, do canto, da curiosidade, do mistério, das surpresas e da diversão. “Recebemos muitas visitas no CEI, entre elas a do Visconde de Sabugosa e do travesso Saci. Assim vamos estimulando os leitores e escritores do futuro”, contou a coordenadora pedagógica Marli da Silva Lostada. Simone Regina da Silva, professora das crianças de sete meses a dois anos, conta que a música é uma grande aliada no seu trabalho. “Além de atrelar a música com as brincadeiras, estimula o

imaginário infantil, o movimento e a experimentação das emoções, divertindo as crianças que aprendem prazerosamente”. A diretora Maria Aparecida Ramos Erkmann deixou uma mensagem lembrando uma frase do escritor Augusto Curi de que o Centro de Educação Infantil Sperandio Battisti busca todos os dias: “Educar é semear com sabedoria e com paciência”. A secretária municipal de Educação, Méri Hang, destacou que “o segredo é uma educação que não exclua nem selecione, mas que respeite o tempo de aprendizado de cada um”. CPESME/PMSJ

ANOS DE CUMPLICIDADE COM SÃO JOSÉ


16 - GERAL

JDB - Novembro 2014

Torcida lota a arena no Vôlei de Praia em São José O tempo colaborou e a torcida compareceu para fazer a festa na arena montada na Beira-Mar de São José. Desde cedo, no domingo, a movimentação já era intensa para assistir à grande final da quarta etapa do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia. No feminino, sob forte calor, Larissa e Talita (AL/PA) enfrentaram as irmãs Maria Clara e Carol (RJ). O jogo foi uma reedição do duelo da etapa argentina do Circuito Mundial, disputada há duas semanas. Talita e Larissa repetiram a escrita e, pela quarta etapa consecutiva, conquistaram o título ao

vencer 2 sets a 0 (21/12, 21/15). A dupla campeã também recebe uma premiação de R$ 45 mil. “A gente não estabelece nenhuma meta ou marca que nos obrigamos a alcançar. O compromisso é quando acordamos cedo todos os dias. O mais difícil é sempre praticar seu máximo, tentar fazer o melhor possível em toda partida. Se isso for quebrar recordes e metas, melhor, alegra. Os números dão um estímulo. Estou jogando desde janeiro, a temporada é bastante intensa, então usamos como mais um motivador”, analisou Talita após o título.

Em casa O jogo mais esperado da manhã foi a final masculina, disputada entre Oscar e Thiago (RJ/SC) e Luciano/Bruno Schmidt (ES/DF). Apesar de ter nascido em Itaboraí (RJ), Thiago começou no vôlei de praia em Santa Catarina, é atleta federado no Estado e integra a equipe de São José, sendo que nos

fotos Divulgação cbv

próximos dias disputará os Jasc defendendo o município. Empurrados pela torcida, Thiago e Oscar venceram Luciano/ Bruno Schmidt (ES/DF) por 2 sets a 0 (24/22, 18/21, 15/10). “Eu estava muito ansioso, nervoso, porque não era campeão há quatro anos. Chegar aqui na final foi uma loucura, sentir a torcida gritando meu nome, torcendo por mim. A prefeita Adeliana Dal Pont

acompanhou os jogos da final e vibrou com a conquista de Thiago e Oscar. Adeliana entregou o prêmio para as vice-campeãs Maria Clara e Carol e para os campeões da final masculina. “É assim que queremos ver a Beira-Mar de São José, palco de grandes eventos, que movimentam a cidade e atraem um público de todas as idades., afirmou Adeliana. Fonte: AscomPMSJ

Jdb completo Novembro 2014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you