Issuu on Google+

As tecnologias e o processo de transparência da gestão escolar: um estudo de caso Nilton Bruno Tomelin* Gil Marcílio Becker** Introdução Uma das prerrogativas básicas da gestão pública é a inserção do conceito de transparência em seu cotidiano. O conceito de transparência, no caso da gestão da escola pública, refere-se ao que pode ser chamado de publicidade. Publicidade corresponde a necessidade efetiva de oferecer a comunidade todas as informações necessárias à compreensão de cada atitude assumida pela gestão frente ao conjunto de segmentos e componentes que constituem a escola. Assim, a equipe gestora da EEB Frei Lucínio Korte (Doutor Pedrinho/SC) elaborou e implementou o projeto “Escola Transparente”, que consiste em coletar e divulgar todas as informações de interesse público dos vários segmentos que compõe a instituição. Estas informações são disponibilizadas no site da escola (http://www.wix.com/escola/frei_lucinio) e podem ser acessadas por qualquer pessoa em qualquer parte do mundo, em havendo interesse. Por se tratar de uma escola pública todas as informações em nível pedagógico, administrativo, financeiro e jurídico são igualmente de interesse público. Da mesma forma toda a organização e cotidiano podem e devem ser expostos de tal maneira que a comunidade se perceba presente na tomada de decisões e no acompanhamento da gestão. Com um processo de gestão transparente acredita-se que se poderá incutir uma sensibilidade ainda maior em relação ao cuidado com o patrimônio que é de todos. Desde o início da implantação do projeto tem-se percebido uma redução significativa na depredação do patrimônio da escola e um aumento no envolvimento da comunidade, nas ações propostas em nível institucional. Assim ao se estabelecer uma relação de confiança entre a instituição escolar e a comunidade através do uso das tecnologias estabelece-se um comprometimento fundamental nas relações sociais entre os atores envolvidos. Assim o diretoradministrador torna-se um gestor-coordenador de ações tendo em suas mãos a responsabilidade de conduzir o processo e coordenar habilidades e potencialidades inerentes ao grupo. Visto de outra forma, este projeto estabelece uma condição democrática à gestão, expondo-a num universo em que não há limites de acesso e contato, ao contrário de práticas autoritárias e opressoras, em que nada pode ser explicitado. Graças à transparência e a prática democrática da gestão, a EEB Frei Lucínio Korte estabelece uma relação de confiança com a comunidade atendida, enaltecendo o seu caráter público. Assim desde documentos como o PPP e os planos de curso das disciplinas até informações do cotidiano da escola encontram-se disponíveis ao público, estimulando práticas diferenciadas inclusive em nível de gestão escolar. Assim ocorre bimestralmente uma avaliação institucional, cujos resultados também são expostos ao


público, justificando sua realização, uma vez que diferentes posturas são adotadas diante dos resultados alcançados.

ESTRUTURA DO PROJETO Por se considerar a rede mundial de computadores um valioso instrumento de divulgação de informações pensou-se em transforma-la num instrumento de auxilio no ensejo de democratizar a gestão da escola. Com o auxilio de toda a equipe reformulouse o site já existente, acrescentando-lhe novos conteúdos e informações. O site: http://www.wix.com/escola/frei_lucinio, apresenta a seguinte estrutura: - página inicial: O site da escola desenvolvido e organizado pelo tecnólogo Tarcísio Lenzi apresenta-se com uma imagem da escola ao fundo. Nele é apresentada uma mensagem da equipe gestora da escola acolhendo àqueles que o visitam. Também são feitos os anúncios dos das novidades expostas no site para que o visitante possa verificar as mudanças ocorridas com maior frequência. - campo utilidade pública: encontram-se os documentos norteadores das açoes pedagógicas e administrativas da escola. Com comodidade e rapidez o visitante poderá acessar os principais documentos de interesse e poderá acompanhar as diretrizes da gestão escolar. - Histórico da Escola: econtram-se as informações mais significativas referentes ao passado da escola, dados referentes ao patrono, ex-diretores, atos legais, etc. De forma sucinta e objetiva pretende-se apresentar ao visitante dados que lhe deem condições de compreender a dinâmica na qual a escola foi sendo historicamente construída. - Fotos e eventos: são apresentados os registros dos principais eventos que ocorreram em nossa escola. Imagens que podem contar um pouco do que é feito e do que os alunos produzem em cada atividade desenvolvida pelos professores. - Funcionários: apresenta a relação de todos os profissionais que atuam na escola, suas respectivas turmas e disciplinas. Neste ícone também é possível encontrar os planos de curso dos professores para que possam ser consultados pelas famílias e por outros profissionais que poderão oferecer sugestões para melhorar ainda mais o desempenho dos profissionais da escola. - Grêmio e APP: estão descritas as composições destas entidades e em breve as atividades por elas desenvolvidas. Neste ícone é possível também acompanhar o resumo do balancete mensal da APP nos anos de 2011 e subsequentes onde é feita a demonstração da maneira como é aplicado montante de recursos arrecados pelas promoções e contribuições espontâneas. Nos ícones “Rádio da Escola” e “Fanfarra” há a descrição e os registros destas duas açoes pedagógicas de grande relevância para a instituição e comunidade. - Boletim/Aula Virtual: o aluno e sua família podem acessar um ícone que lhe permite calcular sua média anual e a nota necessária para sua aprovação na nova oportunidade de exames. Neste mesmo ícone é possível acessar também as aula virtuais disponíveis


no site da SED/SC. Nele o aluno poderá sanar dúvidas, fixar conteúdos ou ainda ampliar o seu conhecimento em conceitos significativos que lhe interessem, assim como toda a comunidade escolar. - Avaliação bimestral: estão os dados referentes as avaliações feitas por turma e pela escola. Nela cada turma poderá visualizar os dados obtidos e discuti-los conforme a realidade de cada turma.

Imagem do site

Além do site da escola a gestão adotou algumas ferramentas simples de comunicação com os diferentes segmentos que compõe a comunidade escolar. Para comunicação com a família realiza-se bimestralmente um encontro com as famílias para a entrega de boletins. Neste encontro as famílias tomam conhecimento de informações referentes a seus filhos que constam na pasta de registros de ocorrências. Todas as infrações disciplinares, pedagógicas como também todos os avanços alcançados pelos alunos são apresentados aos pais. No que diz respeito ao aspecto legal e institucional, cada aluno recebe uma cópia do Regimento interno da escola ao ser matriculado, tomando conhecimento das regras e normas de funcionamento da escola. Assim a família e o aluno são informados da maneira como a gestão atua em relação as atitudes de alunos e funcionários. Entre os funcionários todas as informações de interesse coletivo são publicadas em formas de Comunicação Interna, permitindo que todos tomem conhecimento das informações de interesse coletivo. Todos os eventos internos e externos são publicados desta forma para que a instituição possa se orientar conforme suas próprias demandas.


Em relação ao aspecto financeiro, mensalmente as famílias são informadas sobre os recursos arrecadados em promoções, venda de reciclados e contribuições das famílias, além dos gastos mensais e respectivas aplicações de recursos pela gestão. Este informativo é também publicado no site da instituição.

REFERENCIAL TEÓRICO O agir transparente em qualquer instituição ou organização exige inicialmente uma postura ética em relação à instituição e a própria aplicação do conceito de gestão. Desta forma, embora transparência tenha uma relação com democracia, liberdade e moralidade, sua fundamentação maior é a ética. Assim numa discussão preliminar é preciso compreender o significado deste termo para que se possa compreender o direcionamento que se dará à postura transparente de gestão. Neste sentido BOFF (2009, p.37) afirma que “a ética é parte da filosofia. Considera concepções de fundo acerca da vida, do universo, do ser humano e de seu destino, estatui princípios e valores que orientam pessoas e sociedades. Uma pessoa é ética quando se orienta por princípios e convicções. Dizemos, então, que tem caráter e boa índole”. Índole não é apenas um valor subjetivo de uma pessoa, mas uma prática coletiva de caráter institucional que poderá garantir-lhe credibilidade em suas ações. Uma gestão ética (transparente) é pois direcionada por uma índole coletiva, discutida e formalizado por meio de projetos coletivos, visando objetivos e metas coletivas. Tratase portanto, de uma gestão que conta com a participação da coletividade fazendo-a corresponsável pela diversidade possível e viável num contexto social. Neste sentido GADOTTI (1999, p. 49 ) considera que “a participação e a democratização num sistema público de ensino é a forma mais prática de formação para a cidadania. A decisão para a cidadania dá-se na participação no processo de tomada de decisão”. Desta forma, na condição de estabelecimento de ensino, considera-se fundamental que os alunos e suas famílias participem e acompanhem o cotidiano da escola concebendo-a como patrimônio coletivo e que transcende os limites da materialidade. Na perspectiva da gestão há que tomar um cuidado muito maior em relação a questão do poder. A dificuldade de compreender o seu sentido e o impacto que ele pode representar na vida das pessoas poderá comprometer positiva ou negativamente que o exerce. Assim vale a reflexão de GALLO (1997, p. 27) quando nos diz: “A capacidade de transformar as vontades dos outros na sua vontade é aquilo que chamamos de poder. Numa primeira aproximação, o poder seria a capacidade de realizar qualquer ato ou ação; um aspecto importante é que ele pressupõe até mesmo a oposição, constituindo, então, a capacidade de superar essa oposição pela força, impondo-se a ela. De modo geral, o poder seria a potência para realizar determinado desejo ou vontade”.

Desta forma numa gestão transparente e ética, é preciso compreender o poder como um instrumento de ação em favor da coletiva e não como o objetivo final individual para a realização de um sonho pessoal.


Ao propormos uma escola transparente como uma gestão pautada na ética e no poder à serviço do interesse público, propomos também à comunidade o desafio de participar de forma a contribuir com os propostos maiores desta gestão. A utilização da INTERNET como meio de divulgação das ações da escola e a realização de uma avaliação institucional bimestral são formas efetivas de dinamizar a gestão e convidar a todos à agir de forma a contribuir para o aprimoramento da própria gestão.

CONCLUSÃO As muitas expectativas geradas por um projeto desta natureza são geradas a partir do envolvimento coletivo e do compromisso da gestão com a consolidação da prática da transparência como um elemento básico do cotidiano. Embora não seja do hábito da maioria da sociedade acompanhar o processo de gestão das organizações públicas, acredita-se que através desta prática haverá um interesse maior da comunidade em relação a outras organizações de mesma natureza. Há portanto um caráter pedagógico nesta ação, buscando efetivar o exercício da cidadania por parte dos alunos no contexto da gestão da própria escola. Percebe-se também uma sensível redução na depredação de materiais e do patrimônio da escola em razão da comunidade tomar conhecimento do funcionamento nos múltiplos aspectos da gestão escolar. Um outro avanço percebido é a redução de pais e famílias que não conhecem a dinâmica da escola, uma vez que os diferentes meios de comunicação utilizados pela escola os tem atingido de forma consistente. Entretanto há muito por se fazer neste campo, visto que muitas famílias não acessam a rede de computadores por não possuírem condições para tal. Muita informações, por isso são encaminhadas às famílias através de comunicações escritas. Há também uma despreocupação em relação ao acompanhamento de alguns aspectos, especialmente os pedagógicos por não ser ainda uma prática historicamente consolidada. Mas como o projeto está em sua fase inicial de implantação e deverá acontecer por tempo indeterminado, muitas destas dificuldades serão superadas ao longo do tempo, assim como outras que ainda virão. São desafios coletivos que exigem de toda a comunidade escolar, especial atenção e comprometimento, para que a escola seja vista como patrimônio material e imaterial pertencente a todos e às futuras gerações desta comunidade.

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BOFF, Leonardo. Ética e moral: a busca dos fundamentos. 4ª edição. Petrópolis (RJ): Vozes, 2009. GADOTTI, Moacir. Escola cidadã. 5ª edição. São Paulo: Cortez, 1999. – (Coleção da Nossa Época; v. 24).


GALLO, Silvio (Coord.). Ética e cidadania: caminhos da filosofia. Campinas, SP: Papirus, 1997.

*Diretor da EEB Frei Lucínio Korte (Doutor Pedrinho) ** Assessor de Direção da EEB Frei Lucínio Korte (Doutor Pedrinho)


As tecnologias e o processo de transparência da gestão escolar: um estudo de caso