Page 1

Ano I - n° 5–setembro/outubro - 2016

Revista Digital do Centro de Estudos e Biblioteca Escolar Prof. Américo de Oliveira Costa CEBE - ZN

a biblioteca na fliq e os 40 anos da revista Maturi Veja também:

QUADRINHOS NA BIBLIOTECA

As exposições de setembro e outubro no CEBE

o acervo da Gibiteca Potiguar


Estude na biblioteca

Na biblioteca tem Biografias, enciclopédias, livros de arte, história do RN, cordel, romance, contos, poesia, clássicos, best sellers. Revistas em quadrinhos, livros didáticos e para concursos. Centro de Estudos e Biblioteca Escolar prof. Américo de Oliveira Costa Av. Itapetinga, 1430, 3232-7396 - Bairro Santarém- Natal/RN 5


cebe na Fliq A Gibiteca Potiguar (leia página 9) é hoje uma realidade graças às feiras de livros, foi em uma destas feiras que a ideia de sua implantação surgiu. O professor Luiz Élson, que é funcionário do CEBE, estava realizando uma exposição de desenhos de seus alunos do atelier da biblioteca, quando um visitante perguntou se conhecia algum lugar que ele poderia doar revistas, na mesma hora veio a ideia de se criar uma gibiteca na própria biblioteca, já que existe outra na cidade, na Capitania das Artes, o visitante era o arquiteto Paulo Iglesias, que foi o primeiro doador, depois outros amigos foram aparecendo, como o professor Walfredo Brasil, o dentista e desenhista Williandi Albuquerque, entre outros. Inaugurou-se a gibiteca com 500 exemplares

Luiz Élson e Paulo Iglesias, primeiro doador da Gibiteca (foto da Fliq 2013).

e hoje são cinco mil a disposição dos leitores. A presença dos quadrinhos nas feiras literárias é fruto do trabalho de artistas que sempre tiveram participação política e social, graças também a sensibilidade de pessoas como Erileide Rocha e a bibliotecária Socorro Félix, funcionárias da Secretaria de Educação, que abriram espaço para escritores e artistas participarem das discussões sobre as políticas públicas para

a leitura, iniciativa que agora se consolida com o cheque-livro em que os educadores de cada escola escolhem os livros que vão comprar e com a possibilidade de 40% serem de autores locais, incluindo quadrinhos. Isso possibilitou, inclusive, a criação de gibitecas nas escolas Josino Macedo, Irmã Arcângela e 15 de outubro. Os artistas Potiguares estão fazendo sua parte, esse ano teve em torno de 25 lançamentos.

ALGUNS dos Quadrinhos produzidos por artistas potiguares (2015-2016)

2


Em breve

o que é a fliq? Em novembro, a Cidade da Criança recebe a 6ª Fliq, Feira de Livros e Quadrinhos de Natal. O evento acontece entre os dias 10 e 13 na Cidade da Criança. A Fliq é realizada anualmente desde 2011. Inicialmente na praça cívica do campus da UFRN, simultaneamente à Cientec, e desde o ano passado, na Cidade da Criança. A feira tem sempre a duração de quatro dias e é composta por uma extensa e variada programação de palestras, mesas-redondas, oficinas, exposições, sessões de autógrafos e venda de livros e revistas em quadrinhos, contando com a presença de stands de editoras, livrarias e sebos da cidade. Entre os artistas confirmados para este ano estão: Abimael Silva, Ane Recalde, Antônio Francisco, Aucides Sales, Augusto Furtado (Coletivo Arbus), Aureliano Medeiros, Beto Potyguara, Carolina Lopes , Carlos Fialho, Cristal Moura, Danny melo, Eugênio Rangel, Fábio Brazza, Jackie Monteiro, Janduhi Medeiros, Ju e José Veríssimo, Leander Moura, Luiza de Sousa, Manoel Cavalcante, Milena Azevedo , Raíssa Bulhões, Rogério Coelho, Rosângela de Melo, Themis Lima, Zé Dias & Convidados. Mais informações e a programação completa estão no site da Fliq (www.fliqnatal.com.br).

6ª fliq

FEIRA DE LIVROS E QUADRINHOS DE NATAL

de 10 a 13 de novembro cidade da criança 3

A Feira em sua promeira edição, em 2011.

E no ano passado, na Cidade da Criança.


Internet n@ bibliotec@

Aulas de desenho e pintura

A Biblioteca do Santarém agora possui computadores com acesso à internet gratuita para os seus usuários. Os computadores estão localizados no Centro de Pesquisa e Leitura e vão permitir que os visitantes do local se aprofundem em seus estudos e busquem diferentes fontes de pesquisa.

O CEBE oferece aulas de desenho e pintura gratuitas, onde são ensinados os princípios básicos do desenho e da pintura como anatomia, perspectiva, luz e sombra, desenhos de observação. As aulas de desenho acontecem nas terças (14h às 17h) e quintas (8h às 11h e 14h às 17h); e as de pintura, nas quartas de 14h às 17h.

Exposição Negros do Riacho Em outubro chegou à biblioteca a Mostra Fotográfica Negros do Riacho que retrata a realidade da Comunidade Quilombola Negros do Riacho, que fica localizada na Zona Rural do município de Currais Novos. As fotografias expostas são o resultado de uma oficina ministrada na comunidade para crianças, adolescentes e jovens. Além da exposição, as fotografias foram transformadas em uma série de cartões postais e passou a compor o acervo do Ponto de Memória Negros do Riacho. Esse trabalho é uma iniciativa da Rede Potiguar de Televisão Educativa e Cultural – RPTV, do Centro de Documentação e Comunicação Popular – CECOP e da Secretaria Estadual de Educação e da Cultura.

4


Retratos da Infância

Está aberta na Cidade da Criança a exposição Retratos da Infância que consiste de releituras de obras consagradas com seus próprios traços e adaptadas à realidade que vivem. A exposição tem curadoria da professora Geruza Câmara e faz parte do Outubro da Meninada, evento promovido pelo Governo do Estado em comemoração ao dia das crianças, que conta, entre outras atrações, com apresentações musicais, contações de história, teatro e exposições, com entrada no valor de 1 R$.

Visite a biblioteca

A Biblioteca recebe regularmente visitas agendadas de escolas. Durante as visitas, os estudantes podem conhecer o acervo e o funcionamento do Centro de Estudos, além de participar de atividades como contação de histórias, roda de leitura, aulas de desenho e pintura; e passeio pelas dependências da instituição, programadas de acordo com a faixa etária das turmas.

V Encontro de Leitura do CEBE/ZN De 8 a 10 de novembro, o CEBE/ ZN promove seu V Encontro de Leitura, evento composto por oficinas voltadas a discussão de temas relacionados à leitura e educação. O encontro tem como público-alvo professores do ensino fundamental e médio, regentes de bibliotecas e alunos de cursos de licenciatura. 5


Exposição

Chico Daniel

o mestre do boneco mamulengo

O

mestre dos bonecos Chico Daniel foi o homenageado da exposição que esteve aberta ao público no CEBE durante o mês de outubro. A mostra retratou, em textos e imagens, a vida e a obra do artista. A exposição Chico Daniel: O Mestre do Boneco Mamulengo foi realizada pelo Ponto de Memória Chico Daniel, com a curadoria de Maria Aldeiza da Silva e consultoria de Raimundo Melo. Vida e obra O mestre dos bonecos, nasceu em Assú,

em 1941. Chegou a natal em 1979 e criou raízes no bairro de Felipe Camarão. Era considerado o mais notável representante do João Redondo, gênero originário do RN, que aprendeu com o pai e ensinou a seu filho que tem mantido vivo o legado do mestre. O artista faleceu em 2007, deixando uma herança cultural incalculável à arte do RN.

6


Especial

mATURI 40 ANOS

Os quadrinhos potiguares tem seu espaço na Gibiteca Potiguar. Uma publicação que representa as HQs locais é a revista Maturi. A Maturi é uma tradicional publicação criada por Aucides Sales e Enoch Domingos e foi lançada em 1976, pelo Grupo de Pesquisa em Histórias em Quadrinhos (GRUPEHQ), sendo publicada até 1987. A revista em sua primeira fase era menor do que as tradicionais revistas em quadrinhos, e recebeu o nome Maturi por causa do tamanho pequeno da revista, em alusão à castanha, ainda verde, do caju. Depois de um período de 20 anos, a revista retornou em 2007 em uma edição especial e, desde então, mais seis edições da revista foram publicadas; sempre trazendo figuras típicas do estado e abordando temas da história, arte e cultura, da

7

A paisagem, a cultura e as figuras do RN são os protagonistas na Maturi.

critica social, o humor e a fantasia do Rio Grande do Norte. A Maturi teve, ao todo, 40 edições publicações nas duas fases. Entre os artistas que publicaram na revista estão: Aucides Sales, Emanoel Amaral, Edmar Via-

na, Cláudio Oliveira, Luiz Elson, Márcio Coelho, Gilvan Lira, João Antônio, Ivan Cabral, Adrovando Claro, Solino, além de colaboradores como Henfil, Watson Portela, Mozart Couto e Rodval Matias.


Capas da Maturí: (da esquerda para a direita) primeira edição da revista, com desenho de Aucides Sales; capa da edição “d”, desenhada por Henfil; capa feita em xilogravura, também de Aucides, (POR ÚLTIMO) EDIÇÃO COMEMORATIVA DE 40 ANOS.

Exposição de relançamento da revista (2008).

mesa redonda sobre a revista Maturí, na Fliq de 2011.

Márcio Coelho, Williandi Albuquerque e Gilvan Lira, com o Troféu Bigorna de melhor revista indepedente (2010).

8


Gibiteca

leitura para todos os gostos

A

Uma pequena amostra do acervo da gibiteca.

Gibiteca Potiguar conta com um vasto Dog, Neon Genesis Evangelion, Tarzan, A Piae variado acervo de revistas em qua- da Mortal, Flash Gordon, Demolidor, Tenente drinhos e livros teóricos sobre arte se- Blueberry, Cascão, Watchmen, Marvels, Spirit, quencial. O Cavaleiro das Trevas, Maus, V de Vingança, O espaço conta com cerca de cinco mil Pato Donald, Reino do Amanhã, Maturi e Star exemplares obtidos por meio de doações e Wars. funciona há oito anos dentro do Centro de Estudos e Biblioteca Escolar Prof. Américo de Oliveira Costa. Todos os gêneros de quadrinhos estão á disposição na Gibiteca: super-heróis, mangás, ficção científica, faroeste, terror, humor, infantil, quadrinhos biográficos e históricos, adaptações de obras literárias, Hqs nacionais e potiguares. Para se ter uma ideia, podem ser encontrados no acervo, quadrinhos como: Superman Paz na Terra, Dragonball Z, Dilan Geraldo Borges (à esquerda), desenhista e professor, em visita à Gibiteca.

9


Visite a a Gibiteca Potiguar tenha acesso a uma infinidade de histórias em quadrinhos. Super-heróis, mangás, humor, terror, infantil, hqs européias, Quadrinhos raros, encadernados de luxo, livros teóricos, publicações Nacionais e do RN.

Centro de Estudos e Biblioteca Escolar prof. Américo de Oliveira Costa Av. Itapetinga, 1430, 3232-7396 - Bairro Santarém- Natal/RN


Autor do mês

mauricio de sousa

C

riador dos mais conhecidos personagens das Histórias em Quadrinhos do Brasil, Mauricio Araújo de Sousa nasceu em 1935, na cidade de Santa Isabel, São Paulo. Cartunista, e membro da Academia Paulista de Letras, Maurício é pai de dez filhos aos quais homenageou transformando-os em personagens como Mônica, Magali e Maria Cebolinha. Sua trajetória nas histórias em quadrinhos começou nos jornais, mas antes de emplacar suas tiras nas páginas dos periódicos, Maurício trabalhou como repórter policial durante cinco anos na Folha da Manhã (atual “Folha de S. Paulo”). Somente em 1959, teve sua oportunidade como cartunista, publicando as primeiras tirinhas dos personagens Bidu e Franjinha. Mônica, sua personagem mais conhecida,

foi criada em 1963, tendo histórias publicadas no suplemento infantil do Jornal o Estado de S. Paulo. Em 1970, foi lançada a revista Mônica, com tiragem de 200 mil exemplares. O sucesso permitiu ao artista criar seu próprio estúdio, a Maurício de Sousa Produções, composto por desenhistas e roteiristas que passaram a produzir as Hqs de seus personagens, enquanto Maurício ficou com a tarefa de desenhar e escrever exclusivamente o personagem Horácio. Em 2015, o desenhista completou 80 anos no auge do sucesso, com a marca Turma da Mônica mais do que consolidada como parte do imaginário coletivo de gerações, e se expandindo para 40 países, em produtos como desenhos animados, livros, brinquedos, jogos, filmes e quadrinhos voltados para os mais variados públicos.

Publicações importantes da Maurício de Sousa Produções

Revista Mônica 1(1970). Estreia da Turma da Jovem (2008).

11

Artistas homenageam Maurício em MSP 50 (2009).

Estreia da Grafic MSP: Astronauta Magnetar (2012).

A origem da Mônica é revisitada em Laços (2013).


setembro/Outubro de 2016

Poesia POEMA-PROCESSO

Falves Silva

12


cebe memória

quadrinhos no cebe

Membros do grupo República dos Quadrinhos.

Exposição o que não está no GIBI ESTÁ AQUI.

Desenhistas em evento de 50 anos de hqs no RN.

geraldo Borges em aula especial nà biblioteca.

Homenagem à Moacy Cirne.(2010)

Exposição Mõnica no RN (50 anos de Mônica).

EVENTOS DE QUADRINHOS REALIZADOS NA BIBLIOTECA História em Quadrinhos Potiguares (28/05 a 15/06/2007) Exposição de páginas originais de histórias em quadrinhos, desenhos, charges, ilustrações, capas de revistas de artistas do GRUPEHQ e do Estúdio Reverbo de quadrinhos.

Quadro a Quadro (12/12/2008) Exposição com trabalhos dos artistas potiguares das histórias em quadrinhos Wanderline Freitas, Wendell Cavalcanti, Gabrial Actraiser e Miguel Rude que exercem a arte como profissão.

Curso de Histórias em Quadrinhos (23/10 a 07/12/07) Fazendo parte da campanha para a Gibiteca, foi ministrado um curso gratuito sobre tendo como objetivo Desenho e Historias em Quadrinhos, na sala de artes da biblioteca ensinando técnicas de arte, como noções de desenho criação de personagens, arte final com tinta nanquim e composição de cenas.

50 anos das historias em quadrinhos (09 a 17/06/ 2009) Exposição em parceria com artistas potiguares celebrou os 50 anos de historias em quadrinhos no RN e homenageou José Potiguar Pinheiro – Prof. Poti, artista pioneiro dos quadrinhos no estado.

Exposição de charges e cartuns (4 a 20 /12/07) O chargista Ivan Cabral expôs seus trabalhos compostos por charges e caricaturas que retratavam de forma bem humorada, a situação politica do país. Inauguração da Gibiteca Potiguar (15/04/08) No dia 15 de abril de 2008 foi inaugurada a Gibiteca Potiguar, que passou a funcionar nas dependências da Biblioteca, com um acervo de mais de 800 revistas em quadrinhos. Exposição do Grupo Maturi (15 a 30/2008) Exposição de banners que contavam um pouco da história do grupo, trazendo uma síntese biográfica dos seus componentes, com o objetivo de divulgar o trabalho feito pela revista Maturi. Maratona de Quadrinhos (17 a 31/10/2008) Promovido pela Grupehq (Grupo de Pesquisa de Histórias em Quadrinhos), o evento, consistiu em aulas ministradas pelos artistas Aucides Sales, Emanoel Amaral, Ivan Cabral e Gilvan Lira.

13

O que não está no gibi está aqui (22/10 a 20/11/2009) Mostra de tiras organizado pela cooperativa de cartunistas República de Quadrinhos, reunindo trabalhos de 12 artistas. Prêmio Moacy Cirne (02 a 30/03/2010) Exposição com desenhos dos artistas participantes Prêmio Moacy Cirne de História em Quadrinhos, concurso promovidos pela Fundação José Augusto. 50 anos da Mônica (31/08 a 31/09/2013) Homenagem de artistas potiguares aos 50 anos de criação da personagem Mônica. A exposição “Mônica no Rio Grande do Norte”, foi uma iniciativa do arte-educador e desenhista Luiz Elson. A Representação indígena nos Quadrinhos Brasileiros (07/04 a 10/05 de 2016) Em comemoração ao dia do índio, a biblioteca recebeu a exposição A Representação indígena nos Quadrinhos Brasileiros, que teve a curadoria do cartunista e historiador, Beto Potyguara.


Expediente Robinson Mesquita de Faria Governador do Estado do Rio Grande do Norte Cláudia Sueli Rodrigues Santa Rosa Secretária de Educação e Cultura do RN Lúcia de Fátima Palhano de Oliveira Barbosa Coordenadora de Desenvolvimento Escolar (CODESE) Márcio Manoel Lemos de Sousa Diretor do Centro de Estudos e Biblioteca Escolar Prof. Américo de Oliveira Costa Rubemar Loureiro Gondim Oliveira Vice-Diretor Lindeneide Andrade de Lima Lira Coordenadora Luiz Élson Dantas Arte-educador/Gibiteca Paulo Ricardo de Oliveira Jornalista responsável

11


Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Educação e da Cultura

Centro de Estudos e Biblioteca Escolar prof. Américo de Oliveira Costa Av. Itapetinga, 1430, 3232-7396 - Bairro Santarém- Natal/RN

Revista biblioteca 5 (2)  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you