Issuu on Google+

Ilustração: Pentecost-stained-glass-719116. TO LIVE WITH THE SPIRIT By Jessica Powers, OCD. To live with the Spirit of God is to be a listener.

Liturgia da Palavra e da Festa (Aniversário de 8 anos da Capela da Serra) Jundiaí, 22 de junho de 2014

LITURGIA DO ENCONTRO ♫ Prelúdio: Intróito: (Salmo 86)

[A comunidade permanece em oração] Ó SENHOR Deus, escuta-me e responde-me, pois estou fraco e necessitado! [...] Ó Senhor, alegra o coração deste teu servo, pois os meus pensamentos sobem a ti! Ó Senhor, tu és bom e perdoador e tens muito amor por todos os que te buscam em oração. Escuta, ó SENHOR, a minha oração e ouve os meus gritos pedindo socorro! Em tempos de angústia eu te chamo, pois tu me respondes. [...] Ó SENHOR Deus, ensina-me o que queres que eu faça, e eu te obedecerei fielmente! Ensina-me a te servir com toda a devoção. Senhor, meu Deus, eu te louvarei com todo o coração e anunciarei a tua grandeza para sempre. Como é grande o teu amor por mim! [...] Tu, Senhor, és Deus de compaixão e de amor; és sempre paciente, bondoso e fiel. Olha de novo para mim e tem misericórdia de mim; dá-me a tua força e salva-me, pois eu te sirvo, como te serviu também a minha mãe.

♫ Materno Deus: [L: Luiz Carlos Ramos; M: Liséte Espíndola]

Acolhida:

Oração: [Luiz Carlos Ramos]

Materno Deus, buscamos abrigo em tua casa, buscamos sustento em tua mesa, buscamos refúgio em teus braços.

Materno Deus, nós amamos porque nos deste teu amor primeiro: amor eterno, amor materno, amor inteiro.

(Saudação aos presentes e apresentação dos visitantes. Referência ao Tempo de Pentecostes e ao Aniversário de 8 anos da Capela da Serra) Senhor, deus Eterno, rendemos-te graças e louvor porque tu manifestas o teu amor imenso em todas as coisas, mesmo nas mais pequenas, e nos dás o dom da fé, pela qual nossos olhos podem ver o essencial


♫ Fé nas coisas pequenas: [L: Madre Tereza de Calcutá; M: autoria não identificada; Vers. para o Port.: Luiz C. Ramos e Liséte Espíndola]

Afirmação de fé: Creio, cremos! [Luiz C. Ramos]

É grande quem tem fé Nas coisas pequenas E que mal se veem Nas coisas pequenas... Creio, cremos, na unidade da Igreja, casa dos pobres, comunidade de fé, mutirão de fiéis. Creio, cremos, na luta dos que sofrem, que cuidam da Terra, que amam a vida, que celebram a Paz. Creio, cremos, na palavra bem-dita do Diálogo, poema que se faz carne, que se revela nas diferenças, que se cala para ouvir em meio às muitas vozes, a Palavra do totalmente Outro: aquele que sendo eterno, nos atrai com cordas humanas, e sendo humano, nos une com laços eternos.

♫ Mil Línguas eu Quisera Ter: [L: Charles Wesley; Trad.: Jaci Maraschin; M: Carl G. Gläser]

1.

Mil línguas eu quisera ter, mil vozes pra louvar, As glórias do meu Deus, e Rei, triunfos do seu Dom.

2.

Gracioso Mestre, meu Senhor, ajuda-me a pregar Por toda a terra, céu e mar as honras do teu ser.

3.

Jesus contigo sem temor se acaba a nossa dor; P’ro pecador és belo som, saúde, vida e paz.

4.

O meu pecado e todo o mal teu sangue vem lavar, Destrói as grades das prisões com tua santa mão.

5.

Quando Ele fala, a sua voz a vida a todos traz. O triste nele se compraz e o pobre, humilde, crê.

6.

Os surdos ouvem afinal e os mudos vêm cantar Os coxos andam a saltar e os cegos já te veem.

7.

E glória a Deus, honra e louvor teus santos todos dão; E um canto novo entoarão, unindo terra e céu.

LITURGIA DA PALAVRA Leitura do Evangelho: (Mateus 10.24-39)

— Nenhum aluno é mais importante do que o seu professor, e nenhum servo é mais importante do que o seu senhor. Portanto, o aluno deve ficar satisfeito em ser como o seu professor, e o servo, em ser como o seu senhor. Se o chefe da família é chamado de Belzebu, então as pessoas dessa família serão xingadas de nomes piores ainda. — Portanto, não tenham medo de ninguém. Tudo o que está coberto vai ser descoberto; e tudo o que está escondido será conhecido. O que estou dizendo a vocês na escuridão repitam na luz do dia. E o que vocês ouviram em segredo anunciem abertamente. Não tenham medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Porém tenham medo de Deus, que pode destruir no inferno tanto a alma como o corpo. Por acaso não é verdade que dois passarinhos são vendidos por algumas moedinhas? Porém nenhum deles cai no chão se o Pai de vocês não deixar que isso aconteça. Quanto a vocês, até os fios dos seus cabelos estão todos contados. Portanto, não tenham medo, pois vocês valem mais do que muitos passarinhos. Se uma pessoa afirmar publicamente que pertence a mim, eu também, no Dia do Juízo, afirmarei diante do meu Pai, que está no céu, que ela pertence a mim. Mas, se uma pessoa disser publicamente que não pertence a mim, eu também, no Dia do Juízo, direi diante do meu Pai, que está no céu, que ela não pertence a mim. Não pensem que eu vim trazer paz ao mundo. Não vim trazer a paz, mas a espada. Eu vim para pôr os filhos contra os pais, as filhas contra as mães e as noras contra as sogras. E assim os piores inimigos de uma pessoa serão 2


os seus próprios parentes. Quem ama o seu pai ou a sua mãe mais do que ama a mim não merece ser meu seguidor. Quem ama o seu filho ou a sua filha mais do que ama a mim não merece ser meu seguidor. E quem não tomar a sua cruz e vier após mim não é digno de mim. Quem procura os seus próprios interesses nunca terá a vida verdadeira; mas quem esquece a si mesmo, porque é meu seguidor, terá a vida verdadeira. Prédica: Resposta á Palavra: ♫ Alegres, adorai: [L: Charles Wesley; Trad.: João Soares da Fonseca, 1990; M: João Darwall, 1770]

[Rev. Luciano José de Lima] “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.” (Mt 16.24) 1.

Alegres adorai ao Redentor Jesus. Louvor e graças dai a quem venceu na cruz. Em alta voz, ao vosso Deus cantai, ao Pai de amor, louvai.

2.

O vosso Redentor sofreu humilhação; Na cruz mostrou o amor que aos homens dá perdão. Em alta voz, ao vosso Deus cantai, ao Pai de amor, louvai.

3.

Na terra ou céu além Jesus dominará. E a glória que ele tem aos crentes mostrará. Em alta voz ao vosso Deus cantai, ao Pai de amor louvai.

LITURGIA DA FESTA Ofertório & Depoimentos Sursum corda:

Prefácio:

♫ Sanctus: [Texto litúrgico tradicional, Música: Liséte Espíndola] Consagração: (Epiclese)

Narrativa da Instituição:

Mysterium fidei: Memorial (anamnese):

(Partilha de sentimentos em relação ao 8º aniversário da Capela da Serra.) ♫ Abraça, Senhor, os nossos corações, que ofertamos com fé, esperança e amor. O Senhor seja com vocês. | E com você também. Elevemos os nossos corações. | Ao Senhor os elevamos. Rendamos graças ao Senhor. | Sim, é justo e bom render graças a Deus. Nós te rendemos graças, ó Deus, porque nos reuniste em teu amor, e nos convidas, ainda hoje, para que troquemos as espadas do poder, que ferem e matam, pela tua cruz, que conduz à ressurreição e à vida plena. Por isso te saudamos, cantando: Santo, Santo, Santo, Senhor Deus onipotente, Terra e céus estão cheios da tua glória, Glória a ti Senhor! Eterno Deus, nosso materno Pai, nós humildemente te suplicamos que derrames sobre nós e sobre estes elementos o teu Espírito Santo e cumpras a tua Palavra, a fim de que o pão que vamos comer seja para nós a comunhão no corpo de Cristo, e o vinho que vamos beber seja a comunhão na vida de Cristo; é o que te pedimos em ação de graças; por Cristo, com Cristo, e em Cristo. Amém! ♫ Bendito sejas para sempre! E, enquanto comiam, Jesus tomou um pão e, tendo dado graças, o partiu e deu aos discípulos, e disse: Isto é o meu corpo dado por vós: fazei isto em memória de mim. ♫ Bendito sejas para sempre! Depois de cear, tomou um cálice e, tendo dado graças, o deu aos discípulos e disse: Isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, derramado por vós; fazei isto em memória de mim. ♫ Cristo morreu e ressuscitou, breve voltará! Celebrando a memória da paixão e morte de Jesus de Nazaré, e a ressurreição e glorificação de Jesus o Cristo, nós te suplicamos que, participando do seu Corpo e Sangue, sejamos reunidos pelo Espírito Santo num só corpo. Somos agora um só corpo e um só espírito! 3


Fração e partilha eucarística:

♫ Ó vem, caminhante: [L: Charles Wesley; Trad.: Simei Monteiro; M: Melodia tradicional Irlandesa; Harm.: Liséte Espindola]

O pão pelo qual damos graças é a comunhão no corpo de Cristo; O cálice pelo qual damos graças é a comunhão na vida de Cristo. 1.

Ó vem, caminhante, meu desconhecido, a quem eu me apego, mas não posso ver! Quem, neste caminho, me havia seguido se foi, estou só e sem nada saber. Aqui, toda a noite pretendo ficar lutando contigo até o dia raiar.

2.

Quem sou e o que fiz, tu já me revelaste; confesso a miséria do meu caminhar. Meu nome eu ouvi pois tu me chamaste e inscrito em tuas mãos vais meu nome guardar. Mas quem, quem és tu? Eu preciso saber! Ó vem, bem depressa, teu nome dizer.

3.

Vem, fica ao meu lado porque já fraquejo e, embora confie, é grande a opressão. Ó fala bem perto, é tudo o que almejo, e inclina os ouvidos à minha oração. Ó fala! Senão não te deixo, Senhor. Só quero saber se teu nome é Amor!

4.

Amor, é Amor! Foi por mim que morreste! Escuto, em sussurro, no meu coração. As trevas se inundam de brilho celeste, tu és, do amor, a infinita expressão. Ó vem, das entranhas da graça e favor, essência divina, teu nome é Amor!

5.

Eu sei quem és tu, és Jesus Cristo, o amigo; apoio sincero do frágil e incapaz. Tu não me abandonas na noite, em perigo, Mas cheio de graça, por mim velarás. Mercê infinita, eterno favor, essência divina, teu nome é Amor!

LITURGIA DE ENTREGA Preces: ♫ Quando em Casa Descanso: [L: Charles Wesley; Trad. e M: Simei Monteiro; Arr.: Liséte Espindola]

Bênção: [Luiz Carlos Ramos, inspirado em poema de Charles Wesley] ♫ Abraço da paz:

Apresentemos nossas súplicas e intercessões... 1.

Quando em casa descanso dos trabalhos do dia, o teu livro sagrado companhia me faz. Relembrar teus ensinos me traz plena alegria e falar do que queres: da beleza e da paz. Creio em tuas promessas; dá-me clara visão e palavras sinceras no meu coração.

2.

Sejam vivas, graciosas, as palavras divinas: meu assunto do dia e a conversa sem fim. Companheiro constante pelas ruas e esquinas, vais andando, falando e tocando em mim. E eu, sentindo a presença de tua graça e calor, sigo, ardendo na chama infinita do amor.

3.

Já bem tarde, o cansaço me convida ao descanso e nas tuas palavras amorosas, gentis, me recebes, me aceitas, com doçura, tão manso, me embalando no abraço que me torna feliz. Mergulhando nos sonhos das bondades além, antecipo, contente, as visões do teu bem.

4.

Madrugada, eu desperto, pra cantar teus louvores pelas horas do dia, pelo tempo a passar. Que as palavras da graça, transbordantes favores, do meu íntimo brotem junto ao dom de falar. Vem encher minha vida da pureza do amor e me eleva ao teu céu, na tua Igreja, Senhor!

Que o Deus Eterno nos receba com palavras amorosas, gentis, e nos acolha com doçura; e, tão manso, nos embale no abraço que nos torna felizes; até que descansemos, serenos, na beleza e na paz. [Confraternização]

“Celebração da Palavra e da Festa, Capela da Serra, Jundiaí, 22 de junho de 2014” de Luiz Carlos Ramos é licenciado sob uma Licença Creative Commons AtribuiçãoNãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada. Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponíveis em http://www.luizcarlosramos.net. Liturgia preparada pelo Rev. Luiz Carlos Ramos; Pianista: Liséte Espíndola; Regente: Neusa Cezar e Elenise Ramos; Ambientação: Vastí Ferrari Marques; Fotografia: Carlos Nagumo e Walfrido dos Santos; Diagramação: Luiz Carlos Ramos; Arte do convite: Juliana Mesquita. __________________________________________________________________________________________________________________ Para ter acesso a outras liturgias da Capela da Serra e para ver fotos das celebrações anteriores, acesse: http://www.luizcarlosramos.net

4


Cs20140622 8anos