Page 1

Teoria – Módulo I

André Martins de Oliveira Paula Cristina P. de Carvalho Araujo


1

Teoria - Módulo I

Conteúdo Aula 1 - Teoria ............................................................................................................................................... 3 O que é Música?........................................................................................................................................ 3 O Som ........................................................................................................................................................ 3 O Timbre - Alô, quem fala? ....................................................................................................................... 3 Aula 2 Teoria ................................................................................................................................................. 4 A Orquestra ............................................................................................................................................... 4 O Maestro ................................................................................................................................................. 4 Apreciação – Carnaval dos Animais .......................................................................................................... 5 Aula 3 – Teoria .............................................................................................................................................. 8 A Intensidade ............................................................................................................................................ 8 Aula 4 – Teoria .............................................................................................................................................. 9 A Altura ..................................................................................................................................................... 9 As 7 Notas Musicais .................................................................................................................................. 9 Do-Re-Mi ................................................................................................................................................. 10 Aula 5 – Teoria ............................................................................................................................................ 13 Pauta ou Pentagrama ............................................................................................................................. 13 A Clave .................................................................................................................................................... 13 Aula 6 – Teoria ............................................................................................................................................ 16 Duração ................................................................................................................................................... 16 As Notas das Linhas................................................................................................................................. 16 Aula 7 – Teoria ............................................................................................................................................ 18 Melodia ................................................................................................................................................... 18 As Notas dos Espaços .............................................................................................................................. 18 Aula 8 – Teoria ............................................................................................................................................ 20 Linhas Suplementares ............................................................................................................................. 20 Ritmo ....................................................................................................................................................... 20 Revisão Linhas e Espaços ........................................................................................................................ 23 Aula 9 – Teoria ............................................................................................................................................ 24 Ritmo – cont. ........................................................................................................................................... 24 Aula 10 – Teoria .......................................................................................................................................... 26 Ritmo – Cont. .......................................................................................................................................... 26

1


2

Teoria - Módulo I

Aula 11 – Teoria .......................................................................................................................................... 27 Ritmo – Cont. .......................................................................................................................................... 27 Aula 12 – Teoria .......................................................................................................................................... 29 Ritmo Cont. ............................................................................................................................................. 29

2


3

Teoria - Módulo I

Aula 1 - Teoria O que é Música? É a arte de combinar os sons e manifestar diversos afetos de nossa alma. Com a música se consegue evocar sentimentos tais como: medo, tristeza, amor, tranqüilidade, angústia, etc. Alegria – Faixa 1 – Mozart, Divertimento Nº 1 KV 136 Tristeza – Faixa 2 – Mozart, Requiem, Introitus Mistério – Faixa 3 – Grieg, No Salão do Rei da Montanha

“Como é feliz o homem que acha a sabedoria, o homem que obtém entendimento, pois a sabedoria é mais proveitosa do que a prata e rende mais do que o ouro.” Pv. 3: 13-14

Tranquilidade – Faixa 4 – Debussy, Clair de Lune Exercícios 1. Defina “música” com suas palavras

2. Escreva o sentimento representado na música 1) _________________ 2) _________________ 3) _________________ 4) _________________

O Som É a impressão produzida em nossos ouvidos pela vibração de corpos sonoros. Toda onda sonora musical tem quatro propriedades importantes: intensidade, altura, duração e timbre.

O Timbre - Alô, quem fala? É a propriedade que nos permite distinguir a origem do som. É através do timbre que descobrimos quem está falando quando atendemos o telefone. Exercícios 1. Defina “timbre” com suas palavras

3


4

Teoria - Módulo I

Aula 2 Teoria A Orquestra No decorrer do Barroco, período da história que se estende do ano 1600 a 1750, os grupos instrumentais usados para acompanhar óperas, oratórios e cantatas ganharam bastante importância. Nesse tipo de música, os instrumentistas davam suporte a cantores enquanto estes recitavam textos, cantavam

ou

Gradativamente,

encenavam os

histórias

dramáticas.

instrumentos

adquiriram

independência do canto o que estimulou o surgimento de novos gêneros musicais sem qualquer participação vocal, como o concerto, a sonata e a sinfonia. Com o passar do tempo, as formações instrumentais, até então pequenas, cresceram com a adição de novos instrumentos e mais músicos. Tais mudanças continuaram a acontecer até meados do Romantismo (1820-1914), resultando na orquestra sinfônica que hoje conhecemos. Atualmente, a orquestra é dividida em 4 grandes famílias: cordas, metais, percussão e madeiras. FAMÍLIA DAS CORDAS: violino, viola, cello, contrabaixo, harpa e piano FAMÍLIA DOS METAIS: trompete, trombone, trompa, tuba FAMÍLIA DA PERCUSSÃO: tímpano, prato, triângulo, caixa clara, entre

“Conheço as suas obras, o seu amor, a sua fé, o seu serviço e a sua perseverança, e sei que você está fazendo mais agora do que no princípio.” Ap. 2:19

outros. FAMÍLIA DAS MADEIRAS: flauta, clarinete, oboé, fagote, saxofone.

Observe que o piano e a harpa se encaixam na família das cordas, mas, como? A questão é que o som desses instrumentos também é produzido através de cordas. A diferença é que as cordas são percutidas (batidas) por pequenos martelos ou pelos dedos ao invés de serem friccionadas, ou seja, “esfregadas” pelo arco como acontece com o violino, viola, etc. Portanto dizemos que o piano e a harpa são instrumentos de corda percutida enquanto que os demais são de corda friccionada.

O Maestro O maestro fica à frente do grupo e é responsável por indicar o momento em que cada músico deve tocar seu instrumento. Além

4


5

Teoria - Módulo I

de manter todos tocando juntos, ele também faz sinais de expressividade com as mãos e mostra que estilo deve ser usado na interpretação da música.

Apreciação – Carnaval dos Animais Exercícios 1. Qual o nome do compositor e seu país de origem?

2. Qual o nome da peça? 3. Em que ano esta obra foi composta? Circule. 1856

1886

5

1874


6

Teoria - Módulo I

4. Complete a tabela, identificando o animal e descrevendo como os instrumentos da orquestra são utilizados para representá-lo.

1

2

3

4

5

6

7

8

Agora nós vamos visitar um jardim zoológico, e conhecer os animais de uma forma diferente. O primeiro que aparece é justamente o rei dos animais: o __________. Orgulhoso e imponente, ele marcha pela floresta, desprezando a todos. “Eu sou o rei” – ruge com ferocidade, “eu sou o senhor dos animais”.

Este zoológico tem até um ____________ onde o __________ namorador, corteja as __________, que, entretanto, estão muito preocupadas em botar ovos.

Como correm esses __________ pelos campos! Eles são conhecidos por serem muito velozes e aqui aparecem estar voando, então prestem atenção nestes dois __________ que vão passar aí. Não vai dar tempo para vê-los direito.

Aparecem agora as __________ que queriam ser bailarinas. Fazem o que podem para dançar o can-can de Offenbach, uma melodia bastante importante e conhecida. Mas depois de tanto esforço, elas acabam cansadas.

E as __________ encontram um rival: o __________ também quer dançar. “Se elas podem – diz ele – eu também posso!” Mas para acompanhar sua dança o __________ quer um instrumento que seja do seu tamanho, que combine com sua delicadeza de movimentos.

Atrás do elefante vêm dois __________. Cautelosamente e muito curiosos observam os animais que dançam à sua frente, e, quando menos se espera, eles começam a pular.

Vocês observaram alguma vez como é bonito um __________ de águas azuis, cheio de peixinhos vermelhos, que nadam abanando as suas barbatanas? Esses sim, são bons bailarinos. Vejam por exemplo esse peixinho que, de vez em quando, dá rápido e harmonioso mergulho para o fundo do aquário.

Assim como os bailarinos, temos também cantores. Observem esses dois __________ e ouçam como eles tentam zurrar bem dentro da música. São tão afinados! Também pudera, com as longas orelhas que têm, devem escutar muito bem todas as coisas.

6


7

Teoria - Módulo I

9

10

11

12

13

14

Fechem os olhos e imaginem um bosque cheio de árvores muito verdes e muito altas. O sol se filtra tranquilo por entre as folhas em um fim de tarde de verão. Escondido no alto de um pinheiro vocês poderão ouvir um __________, aquele passarinho que lembra o relógio da vovó. Meio triste, entediado, ele canta no fim do dia.

Vocês ouviram antes só um passarinho cantando. Agora estamos em um __________, onde muitos pássaros felizes formaram um coral. Voando pelo ar eles entoam canções alegres. E naturalmente, quem dirige o coral é aquele passarinho chamado __________, que vocês já conhecem

De repente aparecem dois __________ que também querem participar da festa do zoológico. Eles vão tocar para vocês, mas não reparem: são principiantes e a única coisa que sabem tocar é um certo exercício de piano. Por favor, perdoem os erros...

Todos sabem o que é um fóssil de um animal antigo, muito velho mesmo, mas que apesar de tão antigo ainda assim se conserva com o tempo. Na música também temos fósseis, isto é, velhos motivos musicais que todo mundo recorda e, ainda assim, estão vivos e interessantes. Aqui, o autor amontoou muitos desses temas: a sua própria dança macabra, 3 canções populares francesas, e até um pedacinho da Ária de Rossini, da ópera “O Barbeiro de Sevilha”. E tudo isso, com um sabor ligeiramente cômico dado pelo __________

Chegamos ao lago do nosso zoológico. Bem no meio, nobre e tranqüilo, um belo __________ branco desliza sobre as águas. Ninguém melhor que o naipe das cordas para representar a calma e elegância do cisne, que lentamente desaparece ao nosso olhar.

Chegamos ao final de nossa visita do zoológico. Todos os animais grandes e pequenos, aves, peixes, cantam, dançam a sua alegria! Até nossos pianistas participaram dessa festa. Ah! Mas não se assustem. A essa altura eles já até aprenderam a tocar. “Música maestro!”

7


8

Teoria - Módulo I

Aula 3 – Teoria A Intensidade É a propriedade que determina o volume do som, fazendo-o FORTE ou FRACO. Na música, o termo FRACO é muitas vezes substituído por PIANO. Exercícios 1. Em nosso dia-a-dia, como usamos a diferença de intensidade? Você sempre fala fraquinho, como em um sussurro, ou forte, gritando?

“Vocês precisam perseverar, de modo que quando tiverem feito a vontade de Deus, recebam o que ele prometeu.” Hb. 10:36

2. Ouça os trechos musicais e marque com um “x” na coluna “F” caso a intensidade seja forte ou “p” caso a intensidade seja fraca. Forte

Piano

3. Apreciação – O Pedro e o Lobo

8


9

Teoria - Módulo I

Aula 4 – Teoria A Altura É a propriedade do som de ser GRAVE ou AGUDO Exercícios 1. Marque com “grave” ou “agudo” o som emitido por cada uma das fontes sonoras.

“Mudaste o meu pranto em dança, a minha veste de lamento em veste de alegria, para que o meu coração cante louvores a ti e não se cale. Senhor, meu Deus, eu te darei graças para sempre.”

1) ___________ Sl. 30::11-12

2) ___________ 3) ___________ 4) ___________

As 7 Notas Musicais As notas são os símbolos que utilizamos para representar a música no papel. Os nomes das sete notas são: DO, RE, MI, FA, SOL, LA e SI. Esse conjunto de notas é conhecido como ESCALA, a qual pode ser escrita de maneira ascendente ou descendente. Ascendente: DO-RE-MI-FA-SOL-LA-SI-DO

Descendente: DO-SI-LA-SOL-FA-MI-RE-DO DÓ SI

SI

SOL

SOL

MI

MI

D

9


10

Teoria - Módulo I

Do-Re-Mi

DO – um dia, uma lindo dia RE – reluz o ouro em pó MI – assim que eu chamo a mim FA – é fácil decorar SOL – meu grande amigo sol LA – é bem longe daqui SI – indica a condição Depois disso vem o Do do si la sol fa mi re do Do re mi fa sol la si do.

Faixa 43

Exercícios 1. Preencha os diagramas abaixo.

10


11

Teoria - Módulo I

mi

sol

si

mi

sol

11

mi


12

Teoria - Módulo I

sol

si

dó ré mi fá sol

sol

fá si

mi ré

si

12


13

Teoria - Módulo I

Aula 5 – Teoria Pauta ou Pentagrama É o conjunto de cinco linhas e quatro espaços onde se escrevem as notas musicais. Essas linhas e espaços são sempre contados de baixo para cima. Para por as notas no papel, usamos o pentagrama, também conhecido como pauta, que é a base de toda a escrita musical. Esse é um dos elementos fundamentais da música, pois assim como um esqueleto sustenta o corpo a pauta sustenta todas as notas e símbolos musicais. Sua estrutura é formada por 5 linhas e 4 espaços, contados verticalmente e de baixo para cima. Veja a figura:

Uma das funções principais do pentagrama é diferenciar as posições das notas, já que a referência dada pelas linhas e espaços facilita sua visualização.

A Clave É o sinal colocado no início do pentagrama para dar nome às notas. Sem ela, é impossível identificar DO, RE ou MI, por exemplo. Existem três claves diferentes na música.

“Louvem o Senhor com harpa; ofereçam-lhe música com lira de dez cordas. Cantem-lhe uma nova canção; toquem com habilidade ao aclamálo.” Sl. 33:2-3

13


14

Teoria - Módulo I

Clave De Sol

Normalmente escrita na segunda linha

Clave De Fa

Normalmente escrita na quarta linha

Clave De Do

Normalmente escrita na terceira linha

FÁ DÓ SOL

As claves mais usadas são as de SOL, representando sons médios e agudos, e a de FA, representando os sons mais graves. Exercícios 1. Cubra a clave de sol

2. Pratique a clave de sol nas pautas abaixo

14


15

Teoria - M贸dulo I

3. Coloque o nome das claves abaixo.

15


16

Teoria - Módulo I

Aula 6 – Teoria Duração É a propriedade que determina se um som é LONGO ou CURTO

As Notas das Linhas Para identificar as notas na pauta partimos da nota sol, indicada pela clave na 2ª linha, e seguimos na sequência das 7 notas musicais, alternando linha e espaço. Lembre que quando descemos na pauta, seguimos a ordem das notas de trás pra frente! Vamos aplicar essa técnica e estudar as notas das linhas. Ascendente: DO-RE-MI-FA-SOL-LA-SI-DO

Descendente: DO-SI-LA-SOL-FA-MI-RE-DO DO SI

SI LA

LA

SOL

SOL

FA

FA

MI

MI

RE

RE

DO

DO

MI

MI

SOL

SI

FA

RE

SOL

LA

SI

DO

RE

MI

FA

MI

Exercícios 1. Coloque o nome das notas

16

FA


17

Teoria - Módulo I

2. Preencha as notas pontilhadas das linhas. Cuidado!! Deixe a linha passar no meio da nota.

3. Escreva as notas

MI

FA

SI

SOL

RE

MI

SI

RE

FA

MI

SOL

FA

MI

SI

“Bendirei o Senhor o tempo todo! Os meu lábio sempre o louvarão.” Sl. 34:1

17


18

Teoria - Módulo I

Aula 7 – Teoria Melodia A melodia é resultado da combinação de sons com diferentes alturas, tocados sucessivamente, ou seja, um depois do outro. No dia-a-dia, é comum

acompanhada pelos outros

ouvirmos as pessoas dizendo:

músicos. Numa orquestra, por

“Ah, essa música tem uma

outro lado, a melodia pode

melodia tão bonita” ou “Esse

passear de um instrumento

instrumento tem um som tão

para outro, mas quase sempre

melodioso...” Mas na prática o

assume

que

destaque.

realmente

Dizemos

que

é

melodia?

melodia

é

uma

posição

Em

de

resumo,

a

portanto, podemos explicar

seqüência de sons, ouvidos um

melodia como sendo as notas

de cada vez, que tem um sentido

que ficam na nossa mente e

lógico. Em uma banda de rock, por exemplo, a

que cantarolamos ou assoviamos.

melodia geralmente é cantada pelo vocalista e

As Notas dos Espaços Assim como identificamos as notas das linhas baseados na sequência das notas musicais e na posição da nota sol, é possível identificar as notas dos espaços da pauta. Ascendente: DO-RE-MI-FA-SOL-LA-SI-DO

Descendente: DO-SI-LA-SOL-FA-MI-RE-DO DO SI

SI LA

LA

SOL

SOL

FA

FA

MI

MI

RE

RE

DO

DO

MI

FA

SOL

LA

SI

18

DO

RE

MI

FA


19

Teoria - Módulo I

LA

DO

MI

FA

FA

Exercícios 1. Coloque os nomes das notas

2. Escreva as notas

MI

FA

DO

LA

FA

MI

LA

LA

MI

FA

DO

MI

LA

FA

“Entrai pelas portas dele com louvor e em seus átrios, com hinos; louvai-o e bendizei o seu nome.” Sl. 100:4

19


20

Teoria - Módulo I

Aula 8 – Teoria Linhas Suplementares De maneira geral, sabemos que quanto mais pra cima no pentagrama, mais agudas ou “fininhas” ficam as notas, enquanto que pra baixo elas ficam graves ou “grossas.” Em alguns casos, no entanto, precisamos representar sons mais extremos que por serem muito agudos ou graves não se encaixam em nenhuma das linhas ou espaços da pauta. É aí que entram os chamados espaços e linhas suplementares: linhas eqüidistantes, semelhantes as já existentes, que são grafadas acima ou abaixo do pentagrama dependendo da nota representada. Veja o resultado: LINHAS SUPLEMENTARES SUPERIORES

LINHAS SUPLEMENTARES INFERIORES

LINHAS SUPLEMENTARES SUPERIORES

LINHAS SUPLEMENTARES INFERIORES Exercícios 1. Identifique as notas a seguir

Ritmo É o resultado da combinação de sons com diferente duração. Para escrever esses sons usamos algumas figuras rítmicas específicas. Cada uma delas tem uma outra figura equivalente para representar o silêncio, que, na música, chamamos de PAUSA.

20


21

Teoria - Módulo I

Figura de Som

Nome

Figura de Pausa

Nome

Figura de Pausa

Semibreve Mínima ou ou

Semínima Colcheia

ou Semicolcheia ou Fusa ou

Semifusa ou

Figura de Som

21


22

Teoria - Módulo I

Exercícios 1. Complete a tabela Figura de Som

Nome

Figura de Pausa

ou ou ou ou

ou

ou 2. Ligue a figura à pausa correspondente. Figuras Rítmicas

Pausas

22


23

Teoria - Módulo I

Revisão Linhas e Espaços 1. Escreva as notas

SOL

FA

MI

RE

DO

SI

LA

DO RE 2. Identifique as notas

MI

FA

SOL

LA

FA

“Entrem em suas portas com ações de graças, e em seus átrios, com louvor, dêem-lhe graças e bendigam o seu nome.” Sl. 100:4

23


24

Teoria - Módulo I

Aula 9 – Teoria Ritmo – cont. Vamos estudar a mínima e a semínima Nome

Semibreve

Símbolo Apelido Duração

Mínima ou

Tungaranga 4 batidas

Tunga 2 batidas

Semínima

ou Ta 1 batida

Cada figura rítmica tem um tempo de duração fixo, como mostra a tabela. Essa duração é medida através de pulsos ou batidas. A pulsação, por sua vez, é como o movimento do coração. Vamos colocar os dedos no pescoço e sentir nossa pulsação! Resta saber agora por quantas batidas cada figura deve ser sustentada. Na orquestra, o maestro é o coração da música. É ele quem determina a pulsação a ser seguida por todos com o movimento de suas mãos – a regência. Exercícios 1. Marque a pulsação das notas e pratique o solfejo rítmico.

24

“Aclame o Senhor todos os povos da terra! Prestem culto ao Senhor com alegria; entrem na sua presença com cânticos alegres.” Sl. 100:1-2


25

Teoria - Módulo I

2. Escreva o nome das notas __________ __________ __________ __________ __________ __________ __________ __________ __________ __________ __________ __________ 3. Ditado Rítmico (semibreve, mínima, semínima) 1) _____________________________

3) _____________________________

2) _____________________________

4) _____________________________

25


26

Teoria - Módulo I

Aula 10 – Teoria Ritmo – Cont. Vamos aprender um pouco mais sobre as pausas. Essas figuras são um pouco diferentes e para fazê-las usamos o silêncio ao invés de som. Para desenhar a pausa da semínima fazemos primeiro um Z e juntamos com um C. Exercícios 1. Preencha a pausa da semínima

_____ _____ _____ _____ 2. Marque a pulsação das notas e pratique o solfejo rítmico.

3. Ditado Rítmico (semibreve, mínima, semínima e pausa de semínima) 1) ____________________________

3) _____________________________

2) ____________________________

4) _____________________________

“Com os meus lábios louvarei o Senhor. Que todo ser vivo bendiga o seu santo nome para todo sempre!” Sl. 145:21

26


27

Teoria - Módulo I

Aula 11 – Teoria Ritmo – Cont. Vamos estudar a colcheia. Seu símbolo tem três partes: a cabeça, a haste e o colchete

COLCHETE

“Louvarei o Senhor por toda a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu viver.” Sl. 146:2

HASTE

CABEÇA

Quando juntamos duas colcheias elas se unem pelo colchete. Essa figura resultante tem o apelido de “ti-ti.” Nome

Colcheia

2 Colcheias

ou Ti ½ (meia) batida

Ti-ti 1 batidas

Símbolo Apelido Duração

Exercícios 1. Desenhe a colcheia 4 vezes e escreva seu nome.

_____________

_____________

_____________

_____________

27


28

Teoria - Módulo I

2. Marque a pulsação das notas e pratique o solfejo rítmico.

3. Ditado Rítmico (mínima, semínima e colcheia) 1) __________________________

3) __________________________

2) __________________________

4) __________________________

28


29

Teoria - Módulo I

Aula 12 – Teoria Ritmo Cont. Vamos estudar as pausas da mínima e da semibreve. Observe que o símbolo para as duas figuras é o mesmo, mas a posição deles na pauta muda! Nome

Pausa da mínima 5 4

Símbolo Posição Duração

5

4

3

3 2 1

2 1

Acima da 3º linha 2 batidas Chapéu

“Louvem-no ao som de trombeta, louvem-no com lira e a harpa; louvem-no com tamborins e danças; louvem-no com instrumento de cordas e com flautas; tudo o que tem vida louve ao Senhor.”

Pausa da Semibreve

Abaixo da 4º linha 4 batidas Lâmpada

Apelido

Sl. 150-3-6

Exercícios 1. Desenhe a pausa da semibreve

2. Desenhe a pausa da mínima

3. Ditado rítmico (mínima, semínima, pausa de mínima, pausa de semibreve) 1) ___________________________

3) ___________________________

2) ___________________________

4) ___________________________

29

Apostila Modulo I - Espaço Vida & Arte  

Apostila - Teoria musical