Page 18

balanço hídrico, glicosuria e glicemia, entre outros. 8.13. Efetuar e/ou supervisionar a troca do curativo do catéter venoso, com base em procedimentos preestabelecidos. 8.14. Participar e promover atividades de treinamento operacional e de educação continuada, garantindo a atualização de seus colaboradores. 8.15. Elaborar, padronizar procedimentos de enfermagem relacionados a TN. 8.16. Zelar pelo perfeito funcionamento das bombas de infusão. 8.17. Assegurar que qualquer outra droga e /ou nutriente prescritos, não sejam infundidos na mesma via de administração da Nutrição Parenteral, sem a autorização formal da EMTN. 9. ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS NUTRICIONISTAS: 9.1. Avaliar os indicadores nutricionais subjetivos e objetivos, com base em protocolo preestabelecido, de forma a identificar o risco ou a deficiência nutricional e a evolução de cada paciente, até a alta nutricional estabelecida pela EMTN. 9.2. Avaliar qualitativa e quantitativamente as necessidades de nutrientes baseadas na avaliação do estado nutricional do paciente. 9.3. Acompanhar a evolução nutricional dos pacientes em TN, independente da via de administração. 9.4. Garantir o registro, claro e preciso, de informações relacionadas à evolução nutricional do paciente. 9.5. Participar e promover atividades de treinamento operacional e de educação continuada, garantindo a atualização dos seus colaboradores. ANEXO II Boas Práticas de Preparação de Nutrição Parenteral - BPPNP 1. OBJETIVO Este regulamento fixa os procedimentos de boas práticas que devem ser observados na preparação (avaliação farmacêutica, manipulação, controle de

Nutrição parenteral  

Portaria do Ministerio da Saude sobre Nutrição Parenteral

Advertisement