Page 1

CASA DE MUTAMBA Os Tons do Morar

Vista panorâmica da Serra da Mutamba, Icapuí - CE

MUTAMBA E SUA SERRA, ICAPUÍ, CEARÁ

REFERÊCIAS

Distante 250km de Fortaleza rumo ao Rio Grande do Norte está Icapuí. Cidade caracterizada por longas faixas de praia de areias planas e mar calmo, que tem na pesca sua principal atividade econômica. Há algum tempo a pesca arte-

“As casas de baixo” exemplo da gramática das casas à beira da praia em Icapuí.

sanal, principal atividade econômica da comunidade local, vem passando por um processo de recessão, devido à invasão das grandes empresas da indústria pesqueira. Isso tem levado muitos dos seus moradores a estabelecerem-se no centro administrativo da cidade, dedicando-se a outras atividades econômicas. Devido a essa migração, a cidade, portanto, vem experimentando um crescimento acelerado. A nossa idéia consiste na elaboração de um projeto de adensamento das casas para a região, possibilitando aos moradores estabelecerem-se próximo ao centro infraestruturado, mas sem distanciar-se da forte “identidade do morar” na região. Essa busca da identidade, é na verdade o que norteia todo o processo de projeto. O qual iniciou-se com a pesquisa de campo, já baseada numa pesquisa anteriormente realizada pelo nosso orientador em sua tese de doutorado sobre o conjunto das casas tradicionais dos bairros de Mutamba e Cajuais, em Icapuí. Na nossa pesquisa, fizemos entrevistas com os moradores das casas desse bairros, mas, principalmente, da Serra de Mutamba, bairro novo que tem passado por um processo de crescimento acelerado nos últimos anos e, por isso o local escolhido para nossa intervenção. A nossa intenção ao pesquisar as casas tradicionais de Icapuí, era justamente entender a forma de morar daquelas pessoas, para assim resgatar no projeto a sua identidade com o lugar. Como parte do exercício da pesquisa, escrevemos um texto fenomenológico de cada casa estudada, para assim registrarmos o que ficou da essência das casas que visitamos.. A seguir, o texto que sintetiza essas primeiras impressões: Síntese das casas pesquisadas:

“As casas de cima” Ao subir a serra, a casa mantém a essência do morar de baixo, porém, a tradição não se apresenta de forma literal.

SÍNTESE DAS CASAS DE ICAPUÍ O que de mais forte ficou das casas que estudamos, das famílias que conhecemos, foi a idéia de que ali as pessoas vivem bem. Alguns em melhores condições, outros nem tanto, mas “viver em Icapuí com uma certa dificuldade é, ainda assim, viver bem”. As pessoas não querem sair de lá. Isso representa para nós um grande desafio: projetar casas para quem não quer sair das suas é um exercício realmente instigante. E se fosse mesmo ser executado um plano habitacional para que regularização da situação daquelas pessoas? E se fossem mesmo ser demolidas as casas situadas no terreno delimitado? Será que D. Francisca amaria a casa nova assim como ama a sua, construída a muito custo pelo seu marido quando chegaram a Icapuí? Questões que nos instigam mais ainda a captar, entender, decifrar as necessidades daquelas pessoas. E de outras que ainda estão por vir... a Serra de Mutamba cresce de gente. Após algum tempo da visita in loco e das entrevistas e conversas, os dados são compilados, desdobrados, digeridos e, assim, transformados em informação. A partir daí as principais percepções começam a se repetir nessas interpretações e a informação, enfim, parece ter sido assimilada. As pessoas com as quais conversamos são completamente diferentes. Reconhecer o “igual” nessa diferença é a grande descoberta, é o que nos estimula o tempo inteiro durante a pesquisa. E o “igual” não se apresenta assim distintamente. Foi na semelhança, na potencialidade, e na possibilidade que o identificamos na maior parte das vezes.

Fotografias dos projetos citados em Iquique e Évora..

Em nosso processo projetual estudamos exemplos significativos de conjuntos residêciais afim de conhecermos novos métodos projetuais, técnicas, programas e etc. Dentre eles houveram dois que foram de grande importâncias para nosso caminhar, são eles o projeto do grupo Elemental em Iquique, no Chile e o projeto de Alvaro Siza na quintas da Malagueira na cidade de Évora, em Portugal.            O primeiro privilegia a interação entre arquitetos e população atendida e a participação da população em todas as etapas de projeto e execução. O complexo de habitações atende a cerca de cem pessoas em um terreno de 5.000m²   no centro da cidade de Iquique, Chile. Devido a pequena área do terreno, procurou-se o maior aproveitamento possível do solo, optando assim por edifícios de dois pavimentos com possibilidade de crescimento. A possiblidade de crescimento aplica-se a 50% dos metros quadrados disponíveis, com isso cada residência pode alcançar até 70m². Esse índice de crescimento foi alcançado devido a grande porosidade do edifício, de forma que as ampiações necessárias são realizadas dentro do projeto, evitando assim o crescimento desordenado. As plantas iniciais contemplavam as partes mais caras e difícieis da edificação, como banheiro, cozinha e escada. O segundo projeto estudado foi realizado em um terreno de 27 hectares, na periferia da cidade de em Évora, Portugal. Grande parte da construção foi realizada e administrada pelos próprios moradores. O conjunto é composto por duas tipologias de casas-pátio, onde o pátio poderia ser frontal ou posterior e a edificação poderia ser térrea ou com primeiro andar, essa ampliação se dá pelo número de quartos. As diversas variações possíveis das residências permitem tanto a uniformização da produção do conjunto como a opção por parte dos moradores de adequam os espaços às suas necessidades. Como elemento organizador do bairro foram utilizados aquedutos pelos quais são distribuídas as instalações hidráulicas e elétricas. Neste projeto é marcante a preocupação em manter um forte vínculo entre a modernidade e a tradição, através instrumentos conceituais e operativos da cultura moderna e pela adoção de soluções características do modo de vida que a linguagem arquitetônica do lugar. Nosso partido arquitetônico sofreu diversas influencias destes dois projetos aqui apresentados, como a preocupação com a linguagem arquitetônica tradicional do lugar, o usos de tipologias, o incentivo a ampliação ordenada do espaço, dentre outros diversos. Mais do que referências bibliográficas, estes dois projetos assumiram o papel de norteadores de nossas decisões projetuais.

Exemplos de diagramas gerados através do software Agna.

Após a fase de reconhecimento, partimos para a etapa de compilação dos dados – fotos, croquis, impressões – recolhidas anteriormente e os comparamos a fim de reconhecer padrões no modo de vida existente em Mutamba. Com Base na teoria geral dos sistemas e na teoria das redes, nas quais o tempo e a permanência das coisas é algo intrínseco ao ser vivo tão importante quanto à própria existência, julgamos necessário para o desenvolvimento de um projeto que contemplasse as aspirações dos habitantes a identificação da hierarquia presente nas relações entre cômodos, dimensões, materiais construtivos dentre outros. Para isso usamos uma ferramenta computacional. O agna (software livre) foi escolhido devido a sua praticidade e clareza com que expressa graficamente dados. No nosso caso, dados referentes às informações das casas. Ao analisarmos os croquis das plantas baixa das diversas casas, notamos algumas diferenças na conexão entre os cômodos. Para tornarmos essa descoberta palpável e sujeita a avaliações atribuímos valores a essas conexões. Porta larga; vão; porta e janela interna = 2 Porta estreita = 1 Sem ligação = 0 Introduzindo tais dados no agna, obtivemos resultados importantes, como mostrados na figura x, na qual podemos identificar de acordo com a ênfase dada a seta, a “força” das relações internas da casa. Feito isso em todas as casas levantadas, notou-se a existência de um eixo comum a elas formado pelos cômodos, alpendre, estar, refeição e preparo.

Projeto enviado ao 2º concurso de idéias para habitação de interesse social  

A escolha de intervir no terreno localizado no município de Icapuí, a alguns quilômetros de Fortaleza, capital do Ceará, partiu de uma relaç...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you