Page 1

Redes para mudar o mundo

Um novo conceito de desenvolvimento: sustentabilidade, cooperação, criatividade e superação.


Carta ao Leitor ONGs são organizações voluntárias: são a prova viva de que a sociedade baseada na livre associação é possível. Mais que isso, elas provêm não de alguma instituição externa, do governo, ou de algum órgão superior, mas de um interesse comum em fazer o bem. É isso que faz com que deem tão certo, o fato de serem movidas pela vontade dos participantes. Algumas organizações tendem para o comércio justo ou "negócios sustentáveis", outras são voltadas à inserção social. O que todas têm em comum é esse caráter espontâneo, não institucionalizado, já que são formadas por gente que prefere ser a mudança, em vez de esperar por ela. Além disso, o fato de grande parte das ONGs não ter fins lucrativos nos mostra que o homem não necessariamente precisa levar alguma vantagem ou ter qualquer tipo de lucro pessoal para trabalhar para a sociedade. Nas próximas páginas, o leitor encontrará vários exemplos de organizações que têm mostrado que a solidariedade não conhece fronteiras, sejam elas sociais, econômicas ou físicas.

Gabriela Athayde, turma 904


AfroReggae O grupo que mudou a vida de muita gente O Afroreggae, através da integração social, vem transformando vidas em várias comunidades. O AfroReggae e uma ONG fundada por Jose Junior que surgiu inicialmente como um jornal informativo — o AfroReggae notícias — voltado principalmente para os jovens que gostam de generos como reggae, soul e hip hop. Alem de seus projetos sociais, a ONG conta com varios grupos artísticos, como a banda Afroreggae e o Afrocirco. A instituiçao atua em seis comunidades: Vigario Geral, Morro do Cantagalo, Parada de Lucas, Complexo do Alemao, Vila Cruzeiro e Nova Era (Nova Iguaçu) e tambem desenvolve trabalhos em todo Brasil e em outros países, como India, EUA, Colombia, China, Inglaterra e França. Jose Junior cresceu em Ramos (RJ), Complexo do Alemao. Organizava festas de funk, criou um jornal para a comunidade e, depois, começou a oferecer aulas de percussao e dança, mas, sem saber tocar ou dançar, aprendeu ensinando. “Hoje o AfroReggae tem 74 projetos no Brasil e no mundo. Estamos abertos a parcerias diversas. Queremos conectar. Enquanto houver diálogo, sempre haverá novas perspectivas.” – Diz ele em uma entrevista ao site “Papo de Homem”.

José Junior

“AfroReggae só deu certo porque apostamos em pessoas e projetos que eram dados como perdidos, sem solução. A gente tinha até um slogan que dizia: Onde os outros não veem saída, a gente vê arte.’

Seu maior sonho e nao ver mais gente no trafico. “Fora isso tivemos grandes parceiros e gurus, como nosso querido Waly Salomão, o padre Lorenzo Zanetti, além do Caetano, da Regina Casé, entre muitos outros.”

Sede do AfroReggae é incendiada Recentemente, dois grandes traficantes presos ( Fernandinho Beira-Mar e Marcinho VP) deram ordens de atacar e incendiar a sede do AfroReggae no Alemao e na Vila Cruzeiro. Quatro ataques ocorreram, todos em area pacificadas. O grupo sofreu um grande prejuízo e novas campanhas contra a violencia foram lançadas.


Por dentro do AfroReggae e seus núcleos Complexo do Alemão O AfroReggae ja atuava nesse nucleo antes de sua pacificaçao com dois projetos importantes: "Conexoes Urbanas" e "Itinerarios Aliados". Neles, eram incluídas atividades como: show, oficinas de teatro, dança e circo. “Itinerarios Aliados” e um projeto realizado no SESC Ramos, em parceria entre o AfroReggae e o SESC desde 2005. No início de 2006, as oficinas que ocorriam na Quadra da Canita foram movidas para a Vila Olímpica Carlos Castilho, tambem no Complexo do Alemao, devido as diversas incursoes policiais que colocavam em risco a vida dos jovens, inviabilizando as atividades realizadas. Essas iniciativas fizeram tanto sucesso que, no dia 3 de agosto de 2007, foi inaugurado o Nucleo na Grota, uma das 14 favelas que compoem o Complexo do Alemao, com uma sede cedida pela Associaçao de Moradores, onde crianças e jovens fazem aulas de percussao, dança, grafite, teatro e circo. Cantagalo Atraves de uma parceria entre o AfroReggae e a empresa Vale do Rio Doce, o Anfiteatro Benjamim de Oliveira foi transformado em um verdadeiro picadeiro. O espaço recebeu aparelhos novos, lonas, equipamentos de segurança e todo o aparato necessario ao desenvolvimento das atividades artísticas do Afro Circo, que deixara de existir para dar lugar a Cia. de Circo AfroReggae. Alem das oficinas de circo, o nucleo oferece oficinas de hip hop, dança popular, alongamento e teatro.

Banda do AfroReggae


Vila Cruzeiro O nucleo da Vila Cruzeiro tem como diferencial o foco na inclusao digital e cursos de excelencia a distancia, que vao conectar a favela as universidades ‘top’ no mundo, por meio da inedita presença do “Santander Universidades” em uma favela. Serao oferecidas 10 mil bolsas para cursos de ingles, espanhol e mandarim a distancia por meio da Universia, rede ibero-americana de colaboraçao universitaria presente em vinte e tres países ha dez anos. Alem dos cursos de idiomas, ha oficinas de samba, percussao, dança, grafite, hip hop e street dance. Vigário Geral A Sala Futura, uma parceria com o Canal Futura, tem como objetivo a divulgaçao da arte, cultura, educaçao e entretimento, usando diversos materiais educativos criados por esse canal e distribuídos em uma videoteca, ‘’CDteca’’, e biblioteca. A maleta “A cor da Cultura”, por exemplo, traz a historia e a cultura afro-brasileiras com conteudo interessante e proprio para ser trabalhado em dinamicas de grupo, assim como a maleta “Consciente coletivo”. Alguns destaques sao o DVD “Herois de Todo Mundo”, da maleta “A Cor Da Cultura” e “Que exploraçao e essa?”, que aborda o abuso sexual em crianças e adolescentes. Muitos livros de temas variados e da cultura afrobrasileira tambem fazem parte do acervo. Nova Iguaçu O Nucleo de Nova Era oferece diversas atividades e oficinas a comunidade local: teatro, informatica (em breve, apos o termino da reforma), capoeira, dança, circo, alongamento, percussao e grafite. Parada de Lucas Parada de Lucas e conhecida ate hoje pela inclusao digital que teve início em 2000 e pela criaçao da Orquestra de Cordas AfroReggae. Alem de atividades ja existentes como a Orquestra, ha capoeira e oficina de historia em quadrinhos, com desdobramentos para o grafite e designer grafico. André Ribas, Bernardo Puertas, Guilherme Campos, Rafael Santos, Léo Freitas, Helena Fucci, Maria Manoela e João Prochnik Turma 802

Para mais informações visite o site : http://www.afroreggae.org/

Fontes: -http://papodehomem.com.br/jose -junior-41-coordenador-doafroreggae/ -http://g1.globo.com/rio -de-janeiro/noticia/2013/08/encontro -demarcinho-vp-e-beira-mar-pode-justificar-ataque-afroreggae.html


Artesol luta por valorização do artesanato brasileiro Organização promove autonomia de pequenos artesãos através do comércio justo O projeto de combate à pobreza em regiões castigadas pela seca, o ArteSol/ Artesanato Solidário foi concebido em 1998 como um programa social, e a partir de 2002, tornou-se uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). A ideia do projeto é proto ,enquanto patrimônio vendo a autonomia dos to cultural, social e ecoquais eles pertencem.

teger e divulgar o artesanacultural brasileiro, promoartesãos e o desenvolvimennômico das comunidades às

Os objetivos são bem cla-

ros:

Apoiar os processos de qualificação do artesanato brasileiro.

Estimular a formação continuada dos artesãos.

Promover o fortalecimento das associações, apoiando-as em seus processos de sustentabilidade.

Em 2009, foi elaborada uma nova atuação do ArteSol organizadas em três programas distintos. O cultural, o educativo e o econômico. No cultural, o foco é na valorização do artesanato de tradição, buscando fortalecer as identidades culturais das diferentes localidades de atuação do ArteSol.

Panela de Cerâmica

No programa econômico desenvolvem-se ações de apoio à comercialização do artesanato , partindo da revitalização e da preservação das técnicas tradicionais . E no educativo, trabalha-se a formação e a capacitação técnica dos artesãos, sempre com o objetivo de promover sua autonomia. O Artesol ganhou 7 prêmios, o principal deles é o Prêmio Sebrae Top 100 de Artesanato.


RESULTADOS - 100 projetos desenvolvidos desde 1998. - 5 mil artesãos envolvidos diretamente. - 25 mil pessoas beneficiadas indiretamente. - 17 estados contemplados. - 5 prêmios de tecnologia social reconhecido nacionalmente. - Credenciado pela UNESCO para integrar o Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial com direito à participação nas Sessões do Comitê. - Referência em artesanato de tradição como Pontão de Cultura.

A WTFO - uma autoridade global em Comércio Justo que inclui todas as associações que seguem os princípios deste tipo de comércio.

Como apoiar Artesol? http://www.artesol.org.br/site/sobre/ - Site do projeto Fazer doações pontuais, trabalhar como voluntário ou simplesmente divulgar as ideias .

Bule de Cerâmica


Curiosidades: O que é um comércio justo e a WFTO (World Fair Trade Organization)? De acordo com portal.mte.gov.brm, o comércio justo é um fluxo comercial diferenciado, baseado no cumprimento de critérios de justiça e solidariedade, que resulte na participação ativa dos Empreendimentos Econômicos Solidários . Um bom exemplo é o café. Várias multinacionais, como a Starbuck's, vendem café "comércio justo". Para a que o café merecesse esse selo, tiveram de ser cumpridos dois tipos de requisitos: sociais e comerciais. Dentro dos requisitos sociais os produtores devem ser pequenos agricultores ou trabalhadores em plantações. E para cumprir os requisistos comerciais a Starsbuk’s deve: 

Pagar aos produtores uma quantia que cubra os custos de uma produção sustentável e de um modo de vida sustentável

Pagar uma "bonificação" para que os produtores possam investir em desenvolvimento;

Fazer pagamentos parciais adiantados quando tal for requerido pelos produtores;

Assinar contratos que permitam planejamento e práticas de produção sustentáveis a longo prazo.

Miguel Meyer Martins Pereira Cauê Aiex Monteiro de Castro Alam Gomes da Silva Frederico Pacheco Spiguel 801


Central Única das Favelas promove a superação das barreiras sociais. Organização une favelas através de oficinas, festivais artísticos e eventos esportivos.

A CUFA – Central Única das Favelas – é uma organização sólida, reconhecida nacionalmente por suas práticas políticas, sociais, esportivas e culturais. Desde 1999, a CUFA tem ampliado seu alcance e atendendo jovens de várias favelas em 20 estados do Brasil, como Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. O objetivo é que eles possam se expressar e elevar sua autoestima. Dentre as atividades desenvolvidas pela CUFA, há cursos e oficinas de DJ; Break, Graffiti, Escolinha de Basquete de Rua, Skate, Informática, Gastronomia, Audiovisual e muitas outras.

aconteceu sempre no dia 4 de novembro, quando se comemora o Dia da Favela. Ocorreu em diversos países da América Latina e em alguns da Europa.

HUTÚZ

Nega Gizza e Mv Bill

O HUTÚZ é um evento de grande porte e expressão, focado exclusivamente no Hip Hop, sendo um referencial para este gênero, é o maior evento de Hip-Hop da América Latina. Surgiu em 2000 e encerrou-se em 2009. Sua abertura

Após ter perdido seu irmão, Márcio, morto pela polícia aos 27 anos, a cantora Nega Gizza foi “adotada” como irmã pelo rapper MV Bill, que a convidou para participar de sua banda como backing vocal. Era só o início de uma

LIIBRA A LIIBRA – Liga Internacional de Basquete de Rua, surgiu através de uma atitude espontânea dentro do HUTÚZ, quando jovens improvisaram jogos de basquete com uma cesta de lixo, o que fez com que esta modalidade esportiva ganhasse espaço no HUTÚZ e um campeonato nacional. Ocorre em todo Brasil, porém a final é no Rio de Janeiro. Também ocorre em alguns países da América Latina.


carreira marcante: entre 1999 e 2000, foi a primeira locutora de uma rádio de rap, no programa Hip Hop Brasil, da Imprensa FM e, desde 2005, Nega Gizza apresenta o programa Hip Hop CUFA, da 107 FM . Mais tarde, MV Bill, seu amigo, Celso Athayde( produtor) e Nega Gizza fundaram a CUFA e, atualmente, Gizza também é presidente do Núcleo MariaMaria, projeto da CUFA direcionado somente a mulheres e presidente da LIIBRA – Liga Internacional de Basquete de Rua. Capa de disco de Nega Gizza.

Mv Bill e Nega Gizza. Martin Paré, Joaquim Klinger, Gabriel Chrysostomo Gabriel Pisco 801

Logo do festival Hutúz. CANAL DA CUFA NO YOUTUBE http://www.youtube.com/channel/UCTokjkGaFeCFmqAKIu09M8w


Projeto Social no Jacarezinho Projeto ‘‘EU SOU” leva arte–terapia para crianças na favela do Jacarezinho

O

projeto social

Eu Sou foi criado em 2006 pelo artista plástico Hélio Rodrigues. Seu objetivo é ajudar as crianças e adolescentes da favela do Jacarezinho com dificuldades de autoaceitação. A arte-terapia é o instrumento por meio do qual os jovens beneficiados podem tornar sua perspectiva sobre a viPágina 1

da mais positiva, independentemente das adversidades enfrentadas. Os educadores são escolhidos após participarem de uma série de aulas organizadas pelo artista. Eles aprendem as técnicas de arteterapia. As atividades com as crianças e adolescentes ocorrem na favela do Jacarezinho em um espaço doado pela empresa Farmoquímica. As aulas acontecem durante o período da manhã e da tarde.


O projeto que mais sucesso fez foi “ O muro”, uma exposição interativa que consiste em fotos da autoria de 80 crianças e adolescentes, moradores do Jacarezinho. O objetivo das fotos era apresentar aos alunos e à população um novo olhar em relação à comunidade. As melhores fotos foram selecionadas, e, junto com a foto do olho da criança, foi montado o muro mostrando o ‘olhar’ de cada um.

Página 2

Durante as atividades, a intenção é promover a expressão artística dos alunos. Muitos ex-participantes já estão trabalhando como estagiários na Farmoquímica. Alguns jovens que já estavam entrando no tráfico começaram a construir outras possibilidades para suas vidas.


Para participar do projeto ou ajudar, contate-os por e-mail

Para saber mais, acesse:

http:// www.heliorodrigues.com. Anil - Jacarepaguá: Rua Araticum, 1205 - Sítio da br/ Pedra

http:/ Telefones: (21) 2447- projetosocialeu6782 /8 89 1 - 6 782 /8 7 80 - sou.blogspot.com.br/ 6782 - veja o mapa Rio de Janeiro - Brasil E-mail: contato@heliorodrigues.com.br

Joana Araujo Aisha Jaenicke Nicole Gonçalves Aurora Mehedff Turma 801


Instituto Refazer transforma a vida de milhares de famílias Instituto garante a qualidade de vida e saúde para crianças e famílias atendidas O objetivo de o Instituto Refazer é evitar a reincidência e/ou o agravamento de doenças em crianças e adolescentes de baixa renda brasileiras, que passaram por alguma internação hospitalar. O instituto disponibiliza meios que promovem a melhoria da qualidade de vida dos pacientes e de suas famílias. Funciona desde 1995, já tendo beneficiando 1 700 famílias. Além disso, já forneceram 10 mil cestas básicas e 19 mil medicamentos.

Eles ensinam mães de família a costurar para ganhar seu próprio dinheiro e comercializam os produtos em seus quiosques.

O Refazer distribui material hospitalar, remédios e alimentos, oferece capacitação profissional e reforma a moradia onde as famílias vivem. A sede do Instituto fica em Botafogo, em uma casa na Rua Hans Staden, e há diversos quiosques onde se vendem camisas, artesanatos, bijuterias em shoppings e outros lugares. Qualquer um pode ser voluntário ou fazer doações, e se você quiser visitar a sede do Instituto, será muito bem-vindo. Os voluntários que trabalham lá estão vivendo trocas de experiência e presenciando a melhora na qualidade de vida dos envolvidos diariamente, eles dizem que “solidariedade” é a palavra que define o seu cotidiano. Muitas empresas também fazem parcerias ou patrocinam o projeto.

Um bazar produzido pela instituição.

Camiseta vendida para arrecadar fundos.


Há diferentes programas para os quais é possível se voluntariar, como por exemplo, “o Programa Tijolo”, que reforma casas. Há o Programa Prevenir que oferece palestras sobre saúde, prevenção de doenças e educação financeira. Há também a Grife Refazer que ajuda as mães de família a gerarem seu próprio dinheiro por meio da produção de acessórios, roupas, etc, vendidas nos quiosques da ONG. Há também o Repasse, que fornece remédios, aparelhos respiratórios e cadeiras de rodas, etc., além da Recreação e da Musicoterapia.

Para saber mais, acesse: http://refazer.org.br/site/

Júlia Ferreira Marco Antônio Altberg Sofia do Amaral Sofia Maria Chibante Turma 804


Uma ONG Cabeluda ONG americana faz perucas para crianças que estão passando por quimioterapia e radioterapia

Locks Of Love é uma ONG sem fins lucrativos que, desde 1998, fornece perucas de cabelo humano para pacientes de até vinte e um anos que enfrentam a perda de cabelo devido às sessões de quimioterapia e radioterapia. A ONG funciona com o trabalho de voluntários que visitam lugares procurando doadores. Há vários jeitos de doar seu cabelo para essa organização, você pode mandar por correio, por exemplo. Eles também fazem visitas a escolas, empresas, igrejas, etc, procurando doadores de cabelo para as perucas. Você também pode ser um voluntário chamando a Locks of Love para sua Igreja, Bar Mitzvah ou para qualquer evento. A Locks Of Love é uma ONG internacional, mas funciona principalmente nos EUA e no Canadá. O projeto já beneficiou centenas de crianças. Alice Abreu Bianca Calmon Manuela Coelho Sofia Frank 803


ENTREVISTA Entrevistamos a ONG Locks of Love por e-mail, não esperávamos que eles fossem responder por ser uma ONG muito famosa no mundo inteiro mas assim mesmo eles nos responderam algumas horas depois! Nós: vocês estão sempre visitando escolas e outros lugares? Nosso diretor de voluntários e eu vamos para serviços de comunidade, feiras e faculdades locais na esperança de recrutar voluntários para nosso escritório no sul da Florida. Eu também vou a conferências médicas, cerca de 4 a 6 por ano, a fim de encorajar os médicos a falar sobre LOL (Locks of Love) para seus pacientes passando por quimioterapia e radioterapia. Nós: vocês viajam para outros países? Nós não temos um orçamento muito grande, então nos raramente viajamos Nós: O que fez vocês decidirem começar esta ONG? LOL: Madonna Coffman, uma enfermeira cardíaca que sofreu uma grande perda, quando sua filha teve alopecia, ela sentiu uma grande responsabilidade para fazer alguma coisa. Nós: Vocês trabalham com meninos também? LOL: Nós trabalhamos com meninos e meninas com até 20 anos de idade. Nos: Vocês recebem mais doações no verão? LOL: Nos observamos um aumento nas doações no Verão e nas férias.


REGRAS 

Cabelo pintado ou com permanente são aceitos.

Cabelo cortado há muito tempo são aceitos se estiverem em uma trança ou rabo de cavalo. 

Todo cabelo deve estar em uma trança ou rabo de cavalo

Não aceitam dreads ou cabelo sintético.

Cabelo em camadas é aceito se a camada menor tiver até dez polegadas. 

Cabelo encaracolado deve ser alisado para ter o tamanho mínimo. 

TODOS OS CABELOS DEVEM MEDIR NO MÍNIMO 10 POLEGADAS. 

Contatos e referências: Telefone (561) 833-7332 Fax (561) 833-7962 Informações (888) 896-1588 E-mail info@locksoflove.org Site: http://www.locksoflove.org 234 Southern Blvd. West Palm Beach, FL 33405


DOADORES


REMENTENTES


Banco comunitário prova que a pobreza não é um sentença Banco Palmas transforma a economia de bairro pobre em Fortaleza

O Banco Palmas fundado há aproximadamente 15 anos pela ASMOCONP (Associação de Moradores do Conjunto Palmeiras) é uma instituição de caráter socioeconômico, que visa a melhorar a economia e o comércio do bairro Palmeiras, no Ceará. O Banco Palmas recebe dinheiro do Banco do Brasil com uma taxa de 1% por mês e com esse dinheiro faz empréstimos aos moradores que querem criar pequenas empresas, oferecendo 90 dias sem juros para quitar. Além disso, o banco criou uma moeda local, a Palma, que equivale a um Real e ambas as moedas podem ser substituídas livremente a qualquer hora. Há Incentivos para comerciantes e consumidores usarem a moeda local, como descontos, por exemplo. A moeda social faz circular mais dinheiro na comunidade, ampliando o poder do comércio local, aumentando a riqueza da comunidade e gerando emprego e renda.

.

Cede do Banco Palmas em Palmeiras Página 1


Um exemplo de como o Banco Palmas muda a vida das pessoas, é Dona Garcíria e mais doze amigas, graças ao empréstimo do banco, criaram o Palmas Fashion, uma marca de roupa popular. Com o empréstimo elas conseguiram aumentar sua produção em mais de duas mil e quinhentas peças de roupa por mês, passaram de 3 máquinas para 44. Outro exemplo é Elias, que superou a pobreza ao abrir uma loja de limpeza, ele ajuda a mãe e ainda passou na Faculdade Federal do Ceará e cursa filosofia.

Hoje existem cinquenta e doi s ba nc os c om u ni tá r i os articulados em rede e coordenados pelo Instituto Palmas. No momento, mais 47 bancos comunitários estão em processo de criação, entre eles, a unidade da Cidade de Deus, no Rio de Janeiro.

Reportagem do Globo Repórter:

http://www.youtube.com/watch?v=notDhUpuzhY

Bernardo Gomes Gabriel Cardozo Francisco Ramos Pedro Manhães Turma 803 Moeda utilizada na comunidade Para obter mais informações visite: http://www.inovacaoparainclusao.com/publicaccedilotildees-do-instituto.html


Voluntários Cariocas Central de voluntariado conecta voluntários a instituições O Rio de Janeiro sofre seriamente com a questão da desigualdade social, que atinge grande parte da sua população. Sem educação, saúde e segurança pública adequadas, além de inúmeros problemas estruturais, a população de baixa renda sofre com as péssimas condições de vida. Isso não significa que não existam pessoas dispondo seu tempo para melhorar essa situação. Uma das maiores dificuldades encontradas é conseguir conectar pessoas dispostas a ceder seu tempo com serviços voluntários nas instituições que precisam

desse serviço. É ai que entra o RIOVOLUNTÁRIO! Atuando de forma específica na cidade do Rio de Janeiro, o RIOVOLUNTÁRIO foi fundado no dia 15 de junho de 1997 como uma central de voluntariado, na qual o voluntário tem a oportunidade de oferecer seu tempo, talento e habilidades para as instituições cadastradas. Sua missão atual é também contribuir para o desenvolvimento social e sustentável, fortalecendo organizações sociais por meio da oferta de recursos voluntários. Além disso, instrui todos os voluntários sobre seus direitos, deveres e responsabilidades, oferece


RIOVOLUNT ÁRIO

um curso de Gestão Organizacional para ONGs cadastradas e desenvolve o Programa Brasileirinho, de educação infantil. O projeto atende tanto ONGs e organizações que precisam de voluntários para suas causas quanto diretamente pessoas necessitadas. Por exemplo, no Programa Brasileirinho, algumas creches comunitárias, localizadas em comunidades de baixa renda do Rio de Janeiro, são acompanhadas e auxiliadas com o objetivo de estimular e acompanhar o desenvolvimento das crianças matriculadas. O RIOVOLUNTÁRIO foi vencedor do Prêmio Criança 2006, oferecido pela Fundação Abrinq e é reconhecido pela assessoria

e consultoria prestadas a empresas dispostas a implementar um programa de Voluntariado Empresarial. Além disso, em 2008, o RIOVOLUNTÁRIO recebeu o prêmio Personalidade Cidadania, por seu trabalho em favor do engajamento, mobilização e cidadania. A homenagem é uma iniciativa da ABI, da UNESCO e da Folha Dirigida. Quem quiser participar deve se inscrever no site oficial da ONG, http:// www.riovoluntario.org.br/, no item “seja voluntário” (http:// www.riovoluntario.org.br/

fale-conosco/) que direciona o seu perfil a um trabalho voluntário correspondente às suas habilidades.


RIOVOLUNT ÁRIO

O trabalho voluntário da Escola Parque — ACEP

relação muito sólida com as crianças, estabelecendo fortes laços de afeto.

(Ação Comunitária da Escola Parque) é um projeto realizado por alguns alunos da Escola Parque que ocorre a cada duas semanas.

A creche fica próxima à entrada da comunidade da Rocinha e possui estruturas adequadas para receber as crianças, que têm entre 2 e 3 anos.

Os alunos participantes vão a uma creche próxima à nossa escola para interagir com as crianças, realizando diferentes atividades recreativas e educativas. Um dos aspectos mais bonitos desse projeto é que, após algumas visitas, os alunos criam uma


RIOVOLUNT ÁRIO

Dicas do RIOVOLUNTÁRIO:

Quem sabe você não inicia seu trabalho voluntário? :-) Elisa Nardin Emília Silva Stela Carvalho Turma 803


Se Essa Rua Fosse Minha ONG resgata a cidadania das crianças de rua Objetivo do da ONG Se essa rua fosse minha - SER—é promover a cidadania e a melhora de qualidade de vida de crianças e adolescentes de classe populares. Através de projetos como o Circo Social, por exemplo, o SER atrai crianças e adolescentes de rua para o circo, possibilitando um novo começo para as suas vidas. O projeto funciona desde a década de 90 e hoje atua no Brasil inteiro. A organização possui uma quadra num galpão onde funciona o Circo Social e outras atividades de artes, esporte com acompanhamento familiar e comunitário na baixada fluminense. O SER desenvolve vários projetos. Um deles é o CDC (Centro de Desenvolvimento Criativo), cujo objetivo é desenvolver a criatividade das crianças e adolescentes atendidos realizando peças teatrais e espetáculos circenses. Os Grupos Operativos de Criação (GOC) são grupos de arte que tem como tema sexualidade, drogas, raça, etnia e outros assuntos expressados em linguagens artísticas. Os jovens criam peças teatrais para levar as questões discutidas às comunidades. Outro projeto é a Casa de Griôts, que realiza atividades de convivência comunitária, ensaios e pesquisas culturais da Companhia de Jovens de Griôts. A Casa oferece atividades como teatro, circo, percussão, capoeira, danças afrobrasileriras e muitas outras. Entre os eventos de integração comunitária estão rodas de histórias, cinema de rua e outras.

Trupe de circo do SER.


O NEPaR (Núcleos de Educação a Partir da Rua) é um projeto no qual arteeducadores vão para rua e se encontram com meninos e meninas de rua a fim de criar uma relação de confiança e respeito e oferecer-lhes alternativas de vida através de metodologias de educação popular, Circo social e teatro do oprimido. O Dando Bola pra Vida desenvolve atividades artísticas, culturais, pedagógicas e de acompanhamento sócio familiar. Esse projeto é desenvolvido em parceria com diversas outras instituições no Complexo do Cerro Corá e beneficia mais de 800 crianças. O Partilhando Ideias estimula as produções artísticas das crianças em grupo e oferece uma biblioteca virtual. O Entrelaçando Nós é uma articulação em rede nacional e internacional que visa, através da troca de saberes , a lutar pelos direitos econômicos, sociais e culturais para possibilitar aos jovens de classes populares o acesso a seus direitos econômicos, sociais e culturais. Você pode se escrever como um voluntário, ligando para a ONG, mandando uma carta, ou preenchendo um formulário. o SER fica no bairro de Laranjeiras, Rio de Janeiro, RJ. Gustavo Rodrigues Igor Farah Eduardo Gaspar Pedro Nigri T.803

Casa de Griôts.

Para mais informações acesse : http://www.seessarua.org.br/


Os poetinhas estão vivos Lucinha Araujo, mãe de Cazuza, cria uma

Todos se lembram da força de Cazuza, que resistiu seis à doença e morreu em 1990, aos 32 anos. No mesmo ano, Lucinha Araujo funda uma ONG em memória do cantor e poeta: a Associação Viva Cazuza que presta assistência a crianças e adolescentes carentes portadoras do vírus da aids, e também, e serviço de assistência social a pacientes adultos que se tratam na rede pública do Rio de Janeiro. Além disso divulga informações científicas sobre HIV/Aids e também esclarece dúvidas para profissionais de saúde ou leigos. .

ONG para crianças com HIV, em memoria a seu filho.

Cazuza ( antes de sua doença) com sua mãe, Lucinha.

Em 1993, Lucinha fundou a primeira Casa de Apoio Pediátrico do Município. A finalidade é fornecer abrigo, tratamento médico, com apoio do estado, auxiliando na educação e na reintegração familiar, além de oferecer lazer e cultura aos portadores da doença . Hoje a Viva Cazuza conta também com um Projeto de Adesão ao Tratamento, atendendo 140 pacientes por mês.

A sede da sociedade VivaCazuza.

Lucinha e suas primeiras crianças da sociedade.

Entre 1990 e 1992, a Sociedade fez uma parceria com o Hospital Universitário Graffrée e Guinle, aumentando o número de leitos aos pacientes, reformando enfermarias e berçários, fornecendo remédios, exames e cestas básicas para os portadores do vírus HIV. Ainda em 1992, a Sociedade Viva Cazuza encerrou a parceria com o Hospital Graffrée, e começou a operar independentemente. Em 1994, foi inaugurada a primeira Casa de Apoio Pediátrico do município do Rio de Janeiro, com imóvel cedido pelo governo do estado Lucinha é co-autora dos livros Cazuza; Só as Mães São Felizes; Cazuza, Preciso Dizer que Te Amo e Cazuza; O Tempo Não Para. Em 2004, foi interpretada pela atriz Marieta Severo no filme Cazuza - O Tempo Não Para.


Em 2012 a Viva Cazuza recebeu nove crianças, das quais seis são bebês filhas de usuárias de crack. Dois adolescentes que completaram a maioridade em 2012 optaram por deixar a instituição, houve também duas reintegrações familiares. Cinco crianças foram adotadas, sendo uma adolescente. As crianças fazem acompanhamento médico uma vez por semana e sempre que necessário, tendo 100% de adesão ao tratamento; Cazuza em um dos seus últimos shows, já com a doença.

Integração social - os adolescentes participam do Vivendo - Encontro Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/ Aids, aqui no Rio de Janeiro visando a dar-lhes condições de trabalhar futuramente na luta pelos direitos dos portadores do HIV/Aids. Atividades de lazer - a instituição proporciona ainda atividades culturais e de lazer fora da instituição de acordo com a faixa etária. Teatros, shows, cinema, praia, festas, passeios, pique nique e etc, aos finais de semana e feriados.”

A

Dados do site da Instituiçao Viva Cazuza Cantora Bebel Gilberto participando no evento do dia das crianças .

CONTATO:

Rua Pinheiro Machado, 39 - Laranjeiras 22231-090 Rio de Janeiro RJ tel (55 21) 2551 5368 / fax (55 21) 2553 0444 vivacazuza1990@gmail.com

http://www.vivacazuza.org.br/ Catarina Torterolli Marina Benzaquem Nina Rosenblit Olivia Castro T. 804


Redes para mudar o mundo  

Português - Ensino Fundamental 2 - Escola Parque Gávea 2013.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you