Issuu on Google+

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL AMANDA DE BARROS CAMBOIM BRUNA COSTA LEITE LUANA ALCINA LINHARES LUCAS DA COSTA PIMENTA PAULO ROBERTO JUNIOR LINHARES

MANUAL DO FUNCIONÁRIO DO THEATRO SÃO PEDRO

Porto Alegre 2013


AMANDA DE BARROS CAMBOIM BRUNA COSTA LEITE LUANA ALCINA LINHARES LUCAS DA COSTA PIMENTA PAULO ROBERTO JUNIOR LINHARES

MANUAL DO FUNCIONÁRIO DO THEATRO SÃO PEDRO Trabalho apresentado à Prof.ª M.ª Denise Pagnussatt.

Porto Alegre 2013 2


RELATO DE EXPERIÊNCIA

A construção do manual do funcionário se deu a partir do pedido de atividade avaliativa da cadeira de comunicação interna. Nosso grupo buscou organizações que pudessem consentir com a feitura do manual, escolhendo o Theatro São Pedro pela elegância, magnificência e pela falta de um veículo de comunicação como esse para um órgão de tamanha importância. cultural, social e Observemos no corpo do trabalho a busca pela unicidade entre as letras (Century Gothic), cores (trabalhamos com cores neutras, elegantes e sóbrias, como vermelho-escuro, que nos

remete às cortinas e estofados do Theatro; marrom-claro, como no tom do site institucional; bege, limpo e suave; branco, com sua clareza, luminosidade e leveza e preto, de elegância, sobriedade e confiança),

espaçamentos,

bordas

e

delimitações.

Ao longo de um mês, nosso período de trabalho, contatamos várias vezes com o Theatro, através de telefonemas e e-mails, para construir o manual com a maior retidão possível e exatidão no conteúdo e com o consentimento da Organização. Já que o manual do funcionário é uma ferramenta de comunicação interna, que serve para auxiliar a padronizar e unificar a linguagem de uma organização, além de orientação e esclarecimento de dúvidas recorrentes, caracteriza-se como veículo, Dado

uma isso,

peça

constituinte

enquadra-se

de

toda

uma

ação

aproximadamente

em

de

Assessoria

duas

de

categorias

Comunicação. desse

Edital.

As alterações de conteúdo se deram inúmeras vezes. Começamos com um projeto básico, sem o tom vermelho-escuro, somente com tons terrosos (marrons e beges) e dourados, construindo e


desconstruindo o manual, chegamos ao produto final, alcançando nosso objetivo inicial: manter o espírito do Theatro São Pedro presente. Ressaltamos no nosso manual a linguagem utilizada, que abrange claramente todos os níveis hierárquicos aos quais cabe o manual; a paginação que foi feita em todas as paginas ímpares, sabendo que é a primeira página observada e pela colocação sutil e imprescindível do resguardo de direitos ao Theatro, na contracapa, dado que o manual pode ser fotocopiado e distribuído em momentos

propícios

a

sua

utilização,

como

treinamentos,

reuniões

e

palestras.

A construção do manual contou com a orientação da Prof.ª M.ª Denise Pagnussatt desde

sua contextualização até sua formatação física, e contou com a participação de toda a equipe. Como resultado, agora, o Theatro possui um novo instrumento facilitador da comunicação interna. Isso é diferencial

e

essencial

para

a

plena

saúde

de

uma

organização.

Segue, como apêndice, nas próximas páginas, o MANUAL DO FUNCIONÁRIO.


APÊNDICE

MANUAL DO FUNCIONÁRIO DO THEATRO SÃO PEDRO


Manual do Funcionรกrio


a Presidente Vice-Presidente

João Antonio Pires Porto Rui Spohr

Secretário

José Paulo Soares Martins

Tesoureiro

José Roberto Diniz de Moraes

Conselheiros Fiscais Titulares

Conselheiros Fiscais Suplentes

Eva Sopher Ruy Remy Rech Flávio Loureiro Chaves Luiz Paulo da Silva Vasconcelos Paulo José da Rocha Eleonora Maria Guimarães O. Rizzo


Índice História Apresentação dos departamentos – Organograma Apresentação dos serviços Benefícios Serviços financeiros Horário Hora-extra, banco de horas, dispensas e atestados médicos Projetos de integração,sociais e culturais Boa convivência e Apresentação pessoal Férias e folgas - Lanches e descansos em horário de trabalho Acidente de trabalho e Situações de risco Uso de recursos Tratamento com o cliente e com o colega Salário, 13º, FGTS, INSS Empresas conveniadas e Contato dos Setores Patrocinadores Promoção Apoio Financiamento Realização

5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 24 26 27 28


O Theatro


História O sonho de construir o Theatro São Pedro surgiu no tempo colonial. Esse sonho foi

concretizado quando Manoel Antônio Galvão, o então presidente da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul, autorizou em 1847 a construção do Theatro. As obras duraram cerca de oito anos. Em 27 de Junho de 1858, o Theatro São Pedro foi apresentado ao público, e se tornou um grande polo social, artístico e

político no país, reunindo grandes personalidades ao longo do tempo. Em 1975, Eva Sopher assumiu a direção do Theatro, a fim de administrar as reformas que seriam feitas. Em 1982, é criada a Fundação do Theatro São Pedro, e Eva foi nomeada como presidente. Em 1984, o Theatro foi devolvido à comunidade, e

em 1985, foi fundada a AATSP: Associação Amigos do Theatro São Pedro, sem fins lucrativos e com o propósito de manter o Theatro em pleno funcionamento. Para realização de seus objetivos sociais, angaria recursos financeiros junto à comunidade, visando a execução de projetos e planos de ação.

5


Apresentação dos departamentos – Organograma

(entre parênteses, o nº de funcionários de cada setor)

6


Serviços O Theatro São Pedro presta serviços de cultura à comunidade, tais como: peças teatrais, concertos musicais, exposições, dentre outros.

7


Benefícios de alimentação Todos

os

funcionários

possuem

Vale

Refeição

e

Vale

Alimentação. Os valores correspondentes são depositados nos cartões no fim do mês.

Benefícios de transporte Todos os funcionários têm direito ao Vale Transporte, não havendo diferenciação nos valores do benefício. O valor correspondente é depositado no cartão no fim do mês.

Benefícios de saúde É opcional o uso do plano de saúde. Se for utilizado, o valor estipulado é descontado em folha. Em caso de gravidez, é oferecida a licença maternidade. 8


Serviços Financeiros Caso o funcionário tenha necessidade, é feito empréstimo consignado (via banco). As parcelas são aprovadas pelo próprio

banco – descontado em folha. Não é concedido adiantamento, para evitar o comprometimento do salário do mesmo.

9


Horário

Bilheterias: 7 horas, 6 horas e 3 horas, conforme dias da semana de

segunda a segunda. Portaria: 24 horas.

Auxiliar de Serviços Gerais: 8 horas. De segunda a segunda- feira. Técnica – Serviço de Palco: 8 horas. Conforme necessidades para montagem e espetáculos. Administração (Gerências, Assistentes Administrativos, Diretores, Contínuo, Produtores, Assessores de Imprensa): 8 horas, de segunda-feira a sexta-feira.

Estacionamento (controladores e manobristas): 8 horas, de segunda a segunda-feira.

10


Hora-extra e banco de horas Não é concedido hora-extra. O sistema é de banco de horas. O cálculo do banco de horas é mensal. Quando existem horas-crédito, é combinado com o funcionário quando o mesmo irá usufruir. Quando são horas débito, o Theatro solicita, conforme sua necessidade, para o funcionário comparecer, mas, sempre dentro da sua função.

Dispensas As dispensas são decididas pela direção e comunicadas previamente para os funcionários. PS: As dispensas são mais amplas, ou seja, quando abrange toda a instituição.

Atestados Médicos Em caso de falta, o funcionário necessita apresentar atestado médico. Se isso não

ocorrer e não for colocado em banco de horas, é descontado em folha. 11


Projetos de integração de equipe A cada fim de ano, a instituição elabora uma confraternização e convoca todos os colaboradores a comparecer. O intuito é integrar todos os colaboradores que

muitas vezes não têm a oportunidade de confraternizarem juntos pela diversidade de cargas horárias.

Projetos sociais e culturais O Theatro promove concertos da orquestra para escolas. Conforme a inscrição das escolas é marcado o dia do evento, e as mesmas participam. Existe também o projeto Multipalco, que juntamente ao Theatro São Pedro, abriga diversos

eventos culturais e disponibiliza espaço para que se realizem.

12


Boa convivência Respeito é a palavra-chave de qualquer relacionamento. Por isso, o Theatro elege como principal regra: respeito com colegas e

visitantes.

Apresentação pessoal Orientamos os funcionários para que tomem uma postura e vestimenta de acordo com o ambiente de trabalho. À principio, os cuidados são individuais e pessoais. A necessidade do uso de uniforme varia de setor para setor. Contudo, para todos os setores é fornecido uniforme.

13


Lanches e Descansos Todos os funcionários tem seu intervalo para almoço que é também seu descanso, conforme a carga horária. Existe um refeitório no Theatro para os funcionários. Fica

a critério dos

colaboradores utilizá-lo ou não.

Férias e Folgas As folgas são combinadas com RH. Quanto às férias, a maioria dos setores entra em recesso junto com o Theatro, geralmente nos meses de dezembro a fevereiro. O setor Administrativo entra em férias conforme a necessidade dos funcionários, pois a demanda

e necessidade desse setor é contínua e esse não pode suspender seus serviços simultaneamente. 14


Acidente de trabalho e Situações de risco O Theatro conta com o programa PPRA, que aponta os riscos, cuidados e soluções para evitar acidentes de trabalho. Quando raramente acontece um acidente no local de trabalho, o funcionário é levado para atendimento utilizando o convênio, ou conforme a situação é chamada a SAMU.

15


Uso de recursos Organizacionais A utilização dos recursos internos da empresa é feita de acordo com a necessidade de cada setor. Os materiais são disponibilizados a partir de

licitações, no caso da Fundação Theatro São Pedro, e compras, no caso da AATSP. É possível, dada a situação, a utilização de redes sociais e emails. A intranet, por exemplo, é liberada para qualquer tipo de uso ao setor que necessita dela. Acreditamos que o funcionário tenha a responsabilidade em relação à utilização desses recursos disponíveis a ele, de acordo com seu setor.

Uso de recursos pessoais O uso de recursos pessoais durante o horário de trabalho não é proibido,

mas é sugerido que sejam utilizados somente em casos de extrema necessidade, justamente para não atrapalhar o andamento das tarefas. 16


Tratamento com o cliente Os serviços do Theatro estão disponíveis para divertir o público que

o

frequenta.

Portanto,

o

cliente

deve

ser

tratado

educadamente, com simpatia e discrição.

Tratamento com o colega A equipe que integra o Theatro São Pedro é uma grande família e

trabalha em prol de um mesmo objetivo. Por isso, é importante tratar os colegas de igual para igual, com respeito. Estar sempre disposto a auxiliar e realizar as tarefas pensando no todo,

contribui para que a instituição continue realizando seus serviços da melhor forma possível. 17


Salário, 13º, FGTS, INSS A utilização dos recursos internos da empresa é feita de acordo com a necessidade de cada setor. O pagamento dos funcionários da

AATSP

é feito através de depósito em conta, no BANRISUL.

pagamento

sempre

é

feito

no

último

dia

útil

do

O

mês.

O pagamento do 13º salário é feito em duas parcelas. A 1ª é da escolha do funcionário, e a 2ª parcela é paga, no prazo máximo, em 20 de dezembro.

Todas as contribuições são descontadas, recolhidas em folha. Sempre dentro das normas da CLT – Consolidação das Leis Trabalhistas. 18


Empresas conveniadas para desconto ao funcionário Há um convênio com as farmácias Panvel, sendo dado 10% de

desconto

em

compras,

esse

descontado

em

folha

de

pagamento.

Contatos dos Setores O telefone para contato é 3227.5100. Conforme a necessidade, é transferido

para

os

ramais

correspondentes:

Diego

Maia/

Mariângela Machado – Setor de Comunicação/ Edson, Tania,

Ivonete, Elisabeth – Gerência e Administração. O contato interno também se dá através desses ramais. 19


Patrocinadores

20


21


22


23


Promoção

24


25


Apoio

26


Financiamento

27


Realização [ [[ [´ ´´ ´

28


Equipe de Produção: Amanda Camboim Bruna Leite Luana Linhares Lucas Pimenta Paulo Linhares

Coleta de dados Amanda Camboim Design Gráfico e Diagramação Lucas Pimenta

Redação: Bruna Leite

Fotos: Flávio Nunes e Marcelo Wild

Colaboração: Acervo da Assembleia Legislativa Do Rio Grande do Sul Acervo Correio do Povo Acervo Museu Joaquim José Felizardo Acervo Digital do Theatro São Pedro

Revisão: Luana Linhares

Produção gráfica: Paulo Linhares

Agradecimento especial: Diego da Maia Mariângela Machado Tânia Drey


Todos os direitos reservados à COMPLEXO CULTURAL THEATRO SÃO PEDRO & MULTIPALCO Praça Mal. Deodoro - Centro - Porto Alegre - RS, 90010-300 Tel. (51) 3227-5100 www.teatrosaopedro.com.br


Manual do funcionário do tsp