Page 1


FORMAÇÃO ACADÊMICA ENSINO MÉDIO - Rede MV1 - Iniciado em 2013 com término em dezembro de 2013. - Colégio Paranapuã - Iniciado em 2014 com término em dezembro de 2015. GRADUAÇÃO - Faculdade Federal do Rio de Janeiro, FAU-UFRJ Arquitetura e Urbanismo - Iniciando em Agosoto de 2016 até o presente. IDIOMAS CONTATOS - lucasmonserrat_r@yahoo.com.br

- Ingles

- +55 (021) 991897557 - Instagram: @lucasmonserrat

- Espanhol EXPERIÊNCIA ACADÊMICA

DADOS PESSOAIS - 02/02/1998 - Natural de Rio de Janeiro, RJ Brasil - Ilha do Governador, Rio de Janeiro INTERESSES - Arquitetura e Urbanismo - Música - Fotografia - Viagens - Paisagismo - Desenho e Pintura

- Monitoria de Desenho de Observação 1 (2017.1) Cord. Profª: Ethel Pinheiro - Monitoria de Desenho de Observação 1 (2017.2) Cord. Profª: Ethel Pinheiro - Exposição Academica: Atelier Integrado 1 (2018.1) Cord. Profª Adriana Sansão - Iniciação Científica: Análise do desempenho urbano e infrastrutural das peri ferias matropolitanas. (2018.2) Cord. Profº Cauê Capillé - Monitoria Voluntária de TFG (2018.2) Cord. Profª: Ethel Pinheiro HABILIDADES - AutoCAD

- Illustrator

- Pacote Office

- Photoshop

- Sketchup

- Maquetes e Desenhos


ÍNDICE - REFÚGIO - HABITAÇÃO ESTUDANTIL - ONDULAÇÕES - O RIO PAVUNA COMO EQUIPAMENTO PÚBLICO - EXPRESSÃO GRÁFICA - FOTOGRAFIA


PROJETOS


REFÚGIO

- Projeto: 2017.1 (2º Semestre) - Localização: Ilha de Bom Jesus, Rio de Janeiro - Brasil - Disciplina: Concepção da forma arquitetônica II - Profª: Maria Ayara

VISTA AÉREA

- O refúgio localizado na Ilha de Bom Jesus, busca proporcionar um ambiente tranquilo e aconchegante para os usuários. O projeto conta com um lounge voltado para a leitura no primeiro pavimento e uma cafeteria com vista privilegiada da Baía de Guanabara, onde se pode apreciar um bom cappuccino enquando contempla a paisagem.


PLANTA DO 1º PAVIMENTO - O primeiro pavimento conta com uma cafeteria que busca criar um ambiente agradável e acolhedor, utilizando-se de uma paleta de cores sóbrias e amadeiradas. O projeto visa uma maior interação entre as áreas internas e externas da cafeteria, com o objetivo de estendende-la para o fora do edifício. Possibilitando uma bela vista da Baía de Guanabara.

PLANTA DO 2º PAVIMENTO


PERSPECTIVA FEITA COM A UTILIZAÇÃO DA MAQUETE


HABITAÇÃO ESTUDANTIL - Projeto: 2017.2 (3º Semestre) - Localização: Cidade Universitária, Rio de Janeiro - Brasil - Disciplina: Projeto de Arquitetura I - Profº: Cauê Capillé - Parceria: Luiz Felipe Silveira e Anna Beatriz Hopf VOLUMETRIA LOCALIZAÇÃO DO EDIFÍCIO NA ILHA DO FUNDÃO

MAQUETE DA ÁREA EXTERNA COM ANFITEATRO

- A volumetria incial foi inspirada no Plano Cerdà aplicado na cidade de Barcelona, visando proporcionar um ambiente coletivo que não se encontra na ilha do fundão.

- Após nova análise projetual, vimos que a coletividade poderia ser alcançada sem o uso de uma malha. Juntamos o volume da massa edificada para a nova volumetria.

- Ao retirar-mos o centro da volumetria, criamos o pátio central que é peça chave no projeto. Além disso, foram retiradas as laterais para a criação de um eixo vertical.


COLAGEM DO ESPAÇO COMUM ENTRE AS HABITAÇÕES

COLAGEM DOS MÚLTIPLOS USOS (COLETIVIDADE INTOXICANTE) - Logo no primeiro plano, no corredor habitacional, podemos notar a planta de ornamentação, Costela de adão. Apesar de ornamental, esta planta é tóxica; e justamente por isso resolvemos colocá la ali para evidenciar e relacionar com o movimento estudantil. Algo que é seriamente intenso, em especial ao serem reprimidos pelo governo, e belo. Algo que apesar de ser bonito, é visto como intoxicante,

COLAGEM DA QUADRA POLIESPORTIVA

- imensamente poderoso e plural. Já o quadro de Tarsila do Amaral, logo na parede principal, retrata as condições insalubres dos trabalhadores nas fábricas no início do século XX e a miscigenação do local. Funcionando como uma crítica às habitações já existentes na ilha do fundão. Com isso, podemos dizer que o ambiente traduz uma certa coletividade artificial posto que qualquer um pode ir e vir e frequentar.


PLANTA DO 2ยบ PAVIMENTO

PLANTA DO 2ยบ PAVIMENTO

PLANTA DO 2ยบ PAVIMENTO

PLANTA DO 2ยบ PAVIMENTO


PERSPECTIVA FEITA COM A UTILIZAÇÃO DA MAQUETE


O objetivo da disciplina era a elaboração de um projeto para um edifício de uso misto no grande centro urbano do Rio de Janeiro, onde os habitantes pudessem morar e trabalhar no mesmo ambiente. A ideia surgiu através do estudo físico da ondulatória e das propriedades do movimento de ondas atrelado ao "skyline" tijucano. A maior volumetria da edificação, elevada pelo pilotis, é composta por ambientes de habitação e trabalho, seguido de um térreo comercial e um coworking/cafeteria no subsolo.

ONDULAÇÕES - Projeto: 2018.1 (4º Semestre) - Localização: Esquina da Rua Heitor Beltrão com a Rua Alzira Brandão, Tijuca, Rio de Janeiro - Brasil - Disciplina: Projeto de Arquitetura II - Profª: Adriana Sansão - Parceria: Luiz Felipe Silveira


Tomamos como - partido inicial as ondulações e nuances encontradas no skyline tijucano.

Retiramos então o período de onda para análise.

O local da crista é o ponto de maior destaque e poder da onda. Já o vale o local mais sossegado e calmo.

Aplicada ao projeto de forma literal é possível observar a crista e o vale inseridos no volume.

Ao implantar a onda no terreno é possível exemplificar o objetivo de permeabilidade do espaço.


A

2104,45

225 ,86

C.B.R. de Esgoto

Caixa coletora

Bicicletário Área=21,8m²

Reservatório Inferior

Casa de Bomba de Recalque

3687

3801,72

Café Área=40,7m²

1184,55

745,35

,21

B

B

792,87

A

996,78

290,19

Cooworking Área=134m²

899,93

PLANTA DO SUBSOLO

DETALHE CANTEIRO Substrato. Argila Expandida

PLANTA DO TÉRREO

Areia Brita Geotêxtil


A

A

1021,96

1021,96

Quarto Área=12,8 m²

Quarto Área=11,2 m²

314,82

314,82

Quarto Área=12,8 m²

Quarto Área=11,2 m²

298,97

865

865

298,97

Sala de Estar Área=13,1 m²

Sala de Estar Área=13,1 m²

565

565 Banheiro Área=7,0 m²

Banheiro Área=7,0 m²

CCP Área=1,0 m²

Banheiro Área=3,8 m²

Banheiro Área=3,8 m²

182,5

182,5 Quarto Área=10,8 m²

Banheiro Área=3,6 m²

Banheiro Área=3,6 m²

Quarto Área=10,8 m²

Sala de Estar Área=13,3 m²

Banheiro Área=1,2 m²

Banheiro Área=1,2 m²

Banheiro Área=1,2 m²

Área de Trabalho Área=32,8 m²

Varanda Área=9,7 m²

Sala de Estar Área=13,3 m²

Varanda Área=9,7 m²

Varanda Área=9,7 m²

Varanda Área=9,7 m²

B

B

Cozinha Área=6,7 m²

Cozinha Área=6,7 m²

Cozinha Área=6,7 m²

Cozinha Área=6,7 m²

Varanda Área=9,7 m²

2685

Varanda Área=9,7 m²

Área de Trabalho Área=32,8 m²

Banheiro Área=1,2 m²

Área de Trabalho Área=32,8 m²

2685

Varanda Área=9,7 m²

Sala de Estar Área=13,3 m²

Quarto Área=10,8 m²

Quarto Área=10,8 m²

Sala de Estar Área=13,3 m²

Banheiro Área=3,6 m²

Banheiro Área=3,6 m²

Banheiro Área=3,6 m²

Banheiro Área=3,6 m²

Quarto Área=10,8 m²

Quarto Área=10,8 m²

Sala de Estar Área=13,3 m²

Varanda Área=9,7 m² Área de Trabalho Área=32,8 m²

Banheiro Banheiro Área=1,2 m² Área=1,2 m²

Varanda Área=9,7 m²

Sala de Estar Área=13,3 m²

Varanda Área=9,7 m²

Varanda Área=9,7 m²

Área de Trabalho Área=32,8 m² Cozinha Área=6,7 m²

PLANTA DO 1º PAVIMENTO

FACHADA LESTE

Cozinha Área=6,7 m²

1260

A

1260

A

B

Área de Trabalho Área=32,8 m²

2672,22

Varanda Área=9,7 m²

2672,22

120

PLANTA DO 2º PAVIMENTO

FACHADA OESTE

B


A

A 1021,96

314,82

824,98

+6,12

Casa de Bombas de Incêndio Área=10,6m²

298,97

Reservatório Superior +6,12

+7,65

Salão de Jogos Área=284 m²

310,01

+5,76

882,47

865

315

+6,12

+5,4

+19,89

565

569,7

+5,22

+4,5 +4,14

+21,42

+3,78

CCP Área=1,6 m²

182,5 1135,88 Cozinha Área=7,7 m²

Cozinha Área=7,7 m²

Sala de Estar Área=21,2 m²

Sala de Estar Área=20,0 m²

+6,12

+6,12

Varanda Área=14,5 m²

Varanda Área=14,5 m²

Banheiro Área=3,3 m² Banheiro Área=5,6 m²

Quarto Área=15,4 m²

B

B

B

i = 2%

2685

Quarto Área=14,3 m²

Quarto Área=14,3 m²

Banheiro Área=3,3 m²

Banheiro Área=3,3 m²

Sala de Estar Área=26,0 m²

Sala de Estar Área=26,0 m²

+6,12

+6,12

Varanda Área=14,5 m²

Varanda Área=14,5 m²

Cozinha Área=11,4 m²

Cozinha Área=11,4 m²

1260

A

A

B

2672,22

Quarto Área=14,3 m²

PLANTA DO 3º PAVIMENTO

PLANTA DE COBERTURA

CORTE AA

CORTE BB


ISOMÉTRICA HABITAÇÃO E TRABALHO

PLANTA DA HABITAÇÃO


COLAGEM INTERNA DE UMA HABITAÇÃO

ISOMÉTRICA EDIFÍCIO


RIO PAVUNA COMO EQUIPAMENTO PÚBLICO - Projeto: 2018.2 (5º Semestre) - Localização: São João de Meriti, Rio de Janeiro - Brasil - Disciplina: Projeto de Arquitetura III - Profº: Cauê Capillé - Parceria: Luiz Felipe Silveira e Izabela Crescembine

RIO PAVUNA Município com a maior densidade demográfica da América Latina, São João de Meriti, é formado de autoconstruções, indústrias, comércio formal e informal e depósitos, é escasso em lazer e infraestrutura. O rio Pavuna atravessa todo o município e traz consigo todo tipo de lixo, poluindo de todas as formas a região. Ao longo do rio é possível identificar 11 atravessamentos de diferentes perfis: de pedestres, viários e ferroviários. Apesas de parecerem suficientes, estes atravessa mentos se enocntram em situação degradante e muitas vezes insalubre, além de estarem dispostos de forma desigual ao longo da margem.


2

1- RIO PAVUNA 2- ILHA PAVUNENSE ATRAVESSAMENTOS VIÁRIOS ATRAVESSAMENTO FERROVIÁRIOS ATRAVESSAMENTOS DE PEDESTRES

1


A PROPOSTA - Tratamento da água e esgoto. - Criação e reforma destes atravessamentos em um trecho de 3,5km.

PLANTAS DESPOLUENTES

- Criação de centro de reciclagem, habitação social, pavilhão de exposição e espaços livres. A implantação da estação de tratamento na altura da Via Light receberá todas as tubulações de esgoto e águas pluviais antes que elas sejam despejadas no rio. Juntamente com a estação, serão espalhados ao longo do canal jardins flutuantes com plantas aquáticas que filtram poluentes e transformam componentes tóxicos em dióxido de carbono e metano por meio da biorremediação.

VIA LIGHT


TIPOLOGIAS DE MARGENS Como articulador e elemento marcante do cenário local, o Rio Pavuna entrepassa por diversas configurações urbanas ao longo de suas margens imediatas. Diante de um rio que não deve mais ser visto como o que era antes, cria-se não mais uma barreira física entre dois pontos, mas sim uma estrutura que pode dialogar de diversas maneiras com a cidade a seu redor. Ao analisarmos o rio e suas relações com as margens, o classificamos em quatro grupos diferentes, pelos diferentes tipos de tamanho e edificações em suas bordas.

1 - UMA MARGEM LIVRE

2 - SEM MARGEM LIVRE

3 - DUAS MARGENS LIVRES

4 - UMA MARGEM LIVRE E OUTRA NÃO EDIFICADA

RIO MARGEM RELAÇÕES SISTEMATIZAÇÃO


1 - UMA MARGEM LIVRE

2 - SEM MARGEM LIVRE

Esta tipologia é composta pela presença de uma margem do Rio Pavuna em uma das laterais, e em contrapartida no lado oposto no lugar da margem encontram-se edificações à beira do rio.

Esta tipologia é determinada pela falta da presença da margem do Rio Pavuna em ambas as laterais, gerando uma sensação de estrangulamento do rio, fazendo com que os atravessamentos já existentes sejam dificultados e gere uma barreira entre o rio e a cidade.


3 - DUAS MARGENS LIVRES

4 - UMA MARGEM LIVRE E OUTRA NÃO EDIFICADA

Nesta tipologia, o trecho do rio é contemplado com a presença da margem em ambas as laterais, permitindo um maior usa da área livre, fazendo com que os atravessamentos possam ser maiores e assim permitam programas com um certo grau de complexidade.

O fato de uma das margens não possuírem edificações permite um projeto que integre os atravessamentos com programas livre e temporários nas margens. Ainda permite a interação direta com a guá do rio, de forma lúdica e recreativa.


FOTOCOLAGEM DA PROPOSTA DE ATRAVESSAMENTO


Os atravessamentos serão atrativos e alguns deles terão programas como mobiliário infantil, redes de descanso, oficinas de materiais recicláveis e etc. É importante ressaltar a importância da participação dos moradores no processo de ressignificância e revitalização da área, com a intenção da criação de um vínculo afetivo e acrescentando o espaço à própria identidade. A Ilha Pavunense, que atualmente é ocupada quase pela metade por um depósito de carros, abrigará o centro de reciclagem, as habitações e o pavilhão, compostos em um grande espaço livre de lazer.

3 1

2

4

4

3

3

3

4 1- UMA MARGEM LIVRE 2- SEM MARGEM LIVRE 3- DUAS MARGENS LIVRES 4- UMA MARGEM LIVRE E OUTRA NÃO EDIFICADA

3 1

ATRAVESSAMENTOS VIÁRIOS ATRAVESSAMENTOS FERROVIÁRIOS ATRAVESSAMENTOS DE PEDESTRES INFRAESTRUTURAS QUE CORTAM O RIO CURSO RIO PAVUNA ÁREA DE DESADENSAMENTO


ILHA PAVUNENSE A proposta para ilha é criar e recriar arquiteturas infraestruturais trazendo a ideia de recuperação ambiental e lazer. Centro de Reciclagem: O centro de reciclagem é uma composição leve que se ocupa a água, onde todas as pessoas poderão usar e participar do processo de requalificação do lixo. A idéia é trazer conscientização ambiental e integração, um espaço onde diversas coisas podem ser criadas a partir da reciclagem: fantasias, mobiliários, esculturas e etc. Além de contar com habitações de interesse social, cujo visam proporcionar uma melhor qualidade de vida, porém em uma arqtuitetura que assume a estética de periferia.

PAVILHÃO / CENTRO DE RECICLAGEM

PARQUE PISCINÃO

HABITAÇÕES DE INTERESSE SOCIAL

CIEP


ILUSTRAÇÃO DAS HABITAÇÕES SOCIAIS


FOTOCOLAGEM DO PAVILHÃO DE RECICLAGEM


FOTOCOLAGEM DO PARQUE NA ILHA PAVUNENSE


EXPRESSÃO GRÁFICA


FOTOGRAFIA


- Chrysler Building, Nova Iorque - EUA.

- Castelo de Cardiff, País de Gales.

- Rio Tâmisa, Londres - Reino Unido.


- Lua cheia

- Londres - Reino Unido.

- The MET, Nova Iorque - EUA.


Email: lucasmonserrat_r@yahoo.com.br Celular: +55 (021) 991897557

Profile for Lucas Monserrat

Portfólio Lucas Monserrat - Arquitetura e Urbanismo, FAU-UFRJ  

Architecture portfolio with selected works.

Portfólio Lucas Monserrat - Arquitetura e Urbanismo, FAU-UFRJ  

Architecture portfolio with selected works.

Advertisement