Page 1

CHAPA

1

20 PONTOS PRA VOCÊ VOTAR NA CHAPA 1

CHAPA

CHAPA 1 - Espaço físico Em curto prazo, equipar as salas de aula, do prédio da FIC e do Labicom, para ambiente de projeção de imagens e de som. Dessa forma, além de oferecer um pouco de conforto pedagógico, objetiva-se reduzir a sobrecarga de demandas no auditório e no estúdio de TV, deixando-os com a agenda livre para cumprirem suas funções originárias. Garantir espaço específicos para os Centros Acadêmicos que não os têm. Adequar e equipar o ambiente de convivência docente. Instalar uma sala de videoconferência para uso coletivo, sob agendamento. A médio prazo, com planejamento adequado e captação de recursos, promover a requalificação do espaço do prédio da FIC de forma a abrigar as demandas pedagógicas e administrativas, cumprindo as exigências do MEC. Estabelecer relações solidárias com unidades acadêmicas vizinhas ao prédio da FIC, de modo a fazer permuta de usos dos espaços físicos, laboratórios e salas de aula. 2 - Política de Captação de recursos Aproveitar todo o potencial intelectual e técnico da FIC para captar recursos junto às agências de fomentos. Institucionalizar grupos de trabalho, na perspectiva de acompanhar editais, elaborar projetos e buscar emendas parlamentares com o objetivo de obter um fluxo contínuo de captação de recursos. Capacitar docentes e técnicas/os que tenham interesse em integrar esses grupos de trabalho, como mecanismo para apoiar a elaboração e gestão de projetos que visem ao desenvolvimento da pesquisa, da extensão e do ensino na FIC. 3 - Transparência na gestão dos recursos e do orçamento Cumprir a Lei de Acesso à Informação e a Lei da Transparência no que se refere à prestação de contas e à disponibilização de informações para o público. Garantir transparência à aplicação dos recursos da FIC, por meio de prestação de contas e da publicação das mesmas.Garantir que a distribuição de recursos entre os cursos esteja vinculada às demandas e ao planejamento de gastos. 4 - Gestão dos PPCS e aos NDE Garantir que os projetos pedagógicos sejam implementados de forma satisfatória a partir de uma política laboratorial, acervo e acesso à informação. Motivar o acompanhamento pedagógico na implementação dos PPCs, conhecer e reconhecer as especificidades de cada um dos projetos, de modo a integrar e valorizar os cinco cursos e suas coordenações à gestão. Acompanhar e apoiar os cursos quando passarem pela avaliação MEC/INEP. 5 – Pesquisa e pós-graduação Fortalecer a Pós-Graduação por meio do estímulo ao desenvolvimento de pesquisas na graduação. Criar um setor de apoio aos docentes no preenchimento correto de documentos, relatórios e atualização de currículos, de modo a potencializar a pontuação da Faculdade e da pós-graduação. Criar mecanismos para incentivar que mais docentes participem dos processos de PIBIC e PIVIC, com vistas a fortalecer a cultura da pesquisa na FIC. Catalogar e criar um banco de dados de fácil acesso público relativo à produção intelectual,

1

1

DIVERSIDADE, PARTICIPAÇÃO E CONFIANÇA Os compromissos que firmamos ao constituir a chapa 1 - Diversidade, participação e confiança, composta pelas professoras Angelita Lima e Andrea Santos, estão expressos neste documento em forma de 20 pontos que deverão nortear nossa gestão. Queremos propiciar o surgimento de um ambiente acadêmico que fortaleça a autoestima de docentes, discentes e técnicos/as; que estimule e amplie as possibilidades de realização de pesquisa nas graduações, que fortaleça a pósgraduação; uma prática de extensão mais inclusiva. E, por fim, que seja capaz de acolher novas demandas que surgirem a partir do ingresso das novas gerações. No atual contexto de corte de verbas para a educação e de ameaças aos avanços conquistados na política educacional brasileira, o projeto defendido por um conjunto de professores e de professoras da FIC, por meio da chapa 1 - Diversidade, participação e confiança, é o de que devemos somar nossas forças, nossas capacidades criativas, nossas habilidades e nossas boas energias em torno do fortalecimento da FIC tanto no âmbito interno quanto externo. Vamos criar mecanismos para melhorar os fluxos de distribuição da informação e da comunicação, dar visibilidade à produção acadêmica, intelectual e cultural de docentes, discentes e técnicos/as. Sabemos que uma gestão séria, capaz de enfrentar conflitos e comprometida com os processos comunicacionais, nos dará mais fôlego na captação de recursos junto às agências de fomento, mais ânimo para desenvolver atividades, mais alegria de pertencer a esta Unidade Acadêmica.

CULTURADIGITAL.BR/FIC1 FACEBOOK.COM/CHAPA1.FIC ANGELITA LIMA E ANDREA SANTOS

DIVERSIDADE, PARTICIPAÇÃO E CONFIANÇA É com orgulho que apresentamos a chapa da diversidade e da pluralidade. Ainda que a conjuntura da política educacional aponte para um período difícil, nós confiamos na nossa capacidade proativa e de resistência para vencermos as situações adversas. O legado que queremos deixar para a FIC é a constituição/construção de um espaço de convivência saudável e humanizado, adequado física e tecnologicamente à produção do conhecimento e à formação de profissionais cidadãs/aos, pautadas/os pelo compromisso ético em quaisquer ambientes que forem atuar. ANGELITA LIMA E ANDREA SANTOS


de pesquisas realizadas por docentes e discentes. Aumentar o nível de visibilidade da produção acadêmica intelectual e cultural do corpo docente, por meio de criação de plataformas de armazenamento e distribuição. Estimular a relação entre graduação e pós-graduação. Estimular a criação de grupos de pesquisa que envolvam docentes, discentes e técnicos/as administrativos/as. 6 – Corpo discente Apoiar as coordenações de curso na busca de alternativas junto à Procom para garantir a permanência de estudantes que necessitem de bolsas e incentivos. Ampliar a rede de apoio a estudantes com demandas de acompanhamento psicológico, em parceria com a Faculdade de Psicologia. Ser um instância que possibilite a participação discente nas tomadas de decisão. Apoiar as gestões dos CAs com as condições necessárias de funcionamento (em especial, espaço físico). Incentivar a participação nos Programas de Mobilidade Acadêmica, nacional e internacional, buscando uma mobilidade justa e isonômica a quaisquer estudantes, independentemente e de sua condição financeira. Propor à CAI alteração do cálculo do índice de prioridade que seleciona os/as candidatos/as para Programas de Mobilidade Acadêmica. Integrar os estudantes de graduação aos grupos de pesquisa. Propor parceria ao Centro de Línguas da Faculdade de Letras para garantir a formação em línguas estrangeiras, seja por meio de aumento do número de bolsas ou outras formas de acesso às vagas. 7 – Corpo técnico administrativo Fomentar a qualificação de técnicos e técnicas administrativos da FIC. Fazer gestão junto às instâncias da UFG para ampliar o corpo técnico administrativo para ampliar a eficácia dos serviços prestados e criar situações de satisfação no trabalho. Criar condições para que o corpo técnico desenvolva um trabalho em equipe, de forma colaborativa e compartilhada, respeitando as especificidades de cada setor, de modo a reduzir a o stress e o ambiente ostensivo ao trabalho. Garantir os fluxos contínuos de trabalho para que a FIC possa funcionar em todos os turnos com quadro técnico ativo tanto para atender as demandas internas quanto ao público externo. Incentivar a participação do corpo técnico-administrativo em atividades de pesquisa e extensão. Garantir os direitos de participação em atividades classistas e nas instâncias de representação da categoria. Manter diálogo permanente com o Conselho de Servidores/as Técnico-Administrativos/as da FIC em torno de suas reivindicações, propostas e aprimoramento das funções. 8 – Corpo docente Apoiar o corpo em recursos pedagógicos, conforme demanda apresentada em planejamento. Lutar pela mudança de regime de trabalho de professores/as 20 horas que demandam a alteração de seus contratos. Criar mecanismos de apoio psicopedagógico a docentes que enfrentam dificuldades em sala de aula ou que são demandados por estudantes em situação de vulnerabilidade. Oferecer apoio para o preenchimento adequado dos formulários, relatórios e radoc. 9 - Biblioteca e arquivo e memória Implantar uma política de atualização sistemática do acervo da biblioteca, que atenda às bibliografias das disciplinas e das pesquisas em andamento. Fazer gestão junto às instâncias da UFG para garantir a aquisição de acervo bibliográfico necessário à implantação dos novos PPCs.

Monitorar as demandas de novas publicações tanto na graduação quanto na pós-graduação. Criar um sistema de arquivo de documentos, tccs e produções acadêmicas de modo que possam ser acessadas pelo público interno e externo. Recuperar e organizar documentos relativos à história FIC. 10 – Política laboratorial Conhecer, reconhecer e fortalecer os laboratórios dos cursos da FIC como espaços de produção acadêmica e pedagógica, de modo a constarem do organgrama da FIC. Promover o uso integrado dos espaços do Labicom, criando condições para que seja um laboratório integrador da FIC. Diagnosticar e buscar meios de atender às demandas de equipamentos PC e Macintosh e softwares apropriados para trabalhos gráficos e eletrônicos. Monitorar e garantir manutenção sistemática e suporte técnico aos laboratórios, em especial ao Labicom. Fornecer ao Labicom equipamentos que possibilitem o exercício de práticas comunicacionais móveis na Internet, munindo-o de celulares, tablets e câmeras digitais, para coberturas de eventos, lançamentos de campanhas, estratégias comunicacionais, organizacionais e coberturas jornalísticas. 11 – Internacionalização Promover a internacionalização da FIC, por meio de convênios com universidades da América Latina e de todos os outros continente, para intercâmbio docente, discente e de pesquisa. 12 - Comunicação interna e externa Adequar, administrar e atualizar sistematicamente o portal da FIC de modo a garantir a interatividade com o público interno e externo. Criar canais de mídias sociais para comunicação com a FIC, como a fanpage no facebook, instagram e twitter. Monitorar a atualização das páginas de cada curso. Estabelecer um política de relacionamento com egressos. Distribuir informações sobre as ações e produções da FIC. 13 - Presença qualificada nas instâncias da UFG Participar ativamente dos espaços de decisões que couberem à direção, de modo a apresentar as experiências da FIC para a UFG, mantendo a comunidade interna informada sobre os encaminhamentos e sobre as decisões tomadas nas diferentes instâncias. Quando for o caso, promover o debate interno para que a FIC apresente uma posição/opinião que a represente. Incentivar a participação de docentes, discentes e técnicos em atividades e em eventos internos e externos à UFG. Fazer gestões junto às instâncias da FIC no sentido de defender os interesses específicos dos corpos docente, discente e técnico administrativo. 14 - Política de segurança Debater, elaborar e implantar uma política de segurança da FIC que considere a prevenção de casos de violências, simbólicas e físicas, violências de gênero, assédio moral e sexual, bem como a preservação do patrimônio. Criar um mecanismo interno para a direção receber reclamações ou denúncias de modo a tomar conhecimento dos casos de violência ou abuso. Pautar o Conselho Diretor para discutir uma normatização que combata as práticas de assédio moral, sexual e outras formas de discriminação na FIC. 15 - Política de publicação Atuar no sentido de fortalecer as publicações existentes. Promover a

visibilidade e a distribuição das publicações da FIC. Incentivar o surgimento de novas publicações via grupo de pesquisas e relato das experiências de extensão oriundos das graduações e pósgraduações. Criar uma revista da graduação semestral com artigos advindos dos Trabalhos de Conclusão de Curso. 16 - Política de Extensão Estimular e apoiar a criação de projetos de extensão em todos os cursos que envolvam docentes, discentes e técnicos/as administrativos/as. Acompanhar editais, elaborar projetos e buscar emendas parlamentares com o objetivo de ampliar as ações de extensão da FIC. Apoiar a Coordenação das Atividades de Extensão para acompanhar o andamento dos projetos cadastrados, bem como dar visibilidade a eles. Criar a cultura do calendário fixo de eventos da FIC, de modo a garantir maior participação e equilíbrio nas datas para não sobrecarregar um semestre mais do que outro. Implantar um sistema de organização de eventos Apoiar a realização de eventos nacionais e internacionais. Fazer o calendário do uso dos transporte (ônibus) no início do ano. Fazer gestão junto ao setor de transporte para garantir o atendimento das demandas dos cursos, tanto para aulas e trabalhos de campo quanto para eventos nacionais. 17 - Rádio Universitária Aprimorar a parceria com a Rádio Universitária de forma solidária, de modo a somar esforços tanto na solução de problemas quanto na realização de ações institucionais. Estimular a participação da FIC como fonte de informação e como ouvinte da Rádio Universitária. Considerar a possibilidade de constituir na rádio um campo de estágio que atenda a vários cursos da FIC. Fortalecer a presença de estudantes nos laboratórios. 18 - TV UFG Aprimorar a parceria com a TV de forma solidária, de modo a somar esforços tanto na solução de problemas quanto na realização de ações institucionais. Estimular a participação da FIC como fonte de informação e como telespectadora da TV UFG. Considerar a possibilidade de constituir na TV um campo de estágio e de laboratório que atenda a vários cursos da FIC. Estimular a produção discente voltada para TV UFG. 19 - Acessibilidade Em parceria com o Núcleo de Acessibilidade e organismos afins, criar as condições para garantir todas as formas de acessibilidades hoje disponíveis na UFG, equipamentos pedagógicos para cegos, surdos, pessoas com dificuldade de mobilidade e demais deficiências, para que possamos qualificar a FIC para pautar a pesquisa e para receber pessoas que necessitem de quaisquer dispositivos de acessibilidade. 20 – Planejamento e Avaliação institucional Realizar planejamento estratégico quadrienal da gestão. Realizar planejamento anual das atividades da FIC, atualizando planejamento estratégico. Criar um grupo de trabalho, em parceria com a Comissão de Avaliação Institucional – Cavi, para elaborar um sistema de avaliação institucional da FIC e da gestão, de modo a criar condições para corrigir rota, evitar crises e ampliar a eficácia das ações planejadas.

Folder com duas dobras (três faces)  

O folder é sem dúvida umas das ferramentas de divulgação mais utilizadas no mercado promocional. Do produto mais simples ao mais sofisticado...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you