Issuu on Google+


Ficha Técnica Quadro MTB Hydroform em alumínio liga 6061-T6

Câmbio traseiro SHIMANO Acera 8v. Câmbio dianteiro SHIMANO ALTUS.

Garfo c/ suspensão Alum. Zoom 100mm c/ trava e regulagem PROMAX Alavanca de Câmbio Ezze-Fire plus Shimano EF-51 8v. Guidão DH 31.8mm Alumínio pto. PROMAX Suporte de Guidão 31.8mm Alum. Pto PROMAX Cassete 8v index SHIMANO HG41 Pedivela Alum. Prowheel Preto 24/32/42 Mov. Direção Ahead Set Mega Over Freio a Disco mecânico PROMAX

Selim MTB Gallo Pedal 9/16 alumínio MTB c/ esfera Pto Canote Selim Al. c/ carrinho pto. PROMAX


CONTEÚDO

CAPA

32

Fortalecer a indústria nacional para enfrentar o tigre asiático EMPRESA

28

Profissional de múltiplas funções apresenta marca e comenta mercado

EVENTO

08

9º Encontro apresentou bons resultados REESTRUTURAÇÃO

54

Nova gestão para continuar protagonista no mercado

PRODUTO

46

Novo conceito

SEÇÕES

Editorial Notas

05 42

Correio Artigo

06 58


Luanda

Diretoria Osmar Silva José Haroldo G. Santos

Edição 193 - Março 2014

Editor Osmar Silva osmar@luanda.com.br

Diretor José Haroldo G. Santos haroldo@luanda.com.br

Redação Hylario Guerrero (MTB 13468) hg.noticia@luanda.com.br Joelma Farias (Estágiaria) redacao@luanda.com.br Arte e Diagramação Bruno R. Mello dos Santos Diego Igor de Oliveira midia@luanda.com.br arte@luanda.com.br Publicidade: Luanda Brasil Serviços de publicidade Ana Paula Lima José Ricardo Gomes vendas@luanda.com.br Administração Caio Matheus Ventura de Paiva Fernanda Oliveira Juici Monteiro luanda@luanda.com.br

Jurídico Dra. Adriana Carla Gomes P. Silva Assessoria gráfica Pavaprint Impressão Northgraph

EDITORIAL

A Taipei Cycle Show é considerada por empresários brasileiros como a mais importante mostra internacional do segmento. Lá é possível verificar as tendências para onde estarão seguindo as produções de bikes, peças e acessórios com a utilização de modernas tecnologias, novos materiais e processos de produção. Fabricantes que desenvolvem parcerias com as mais importantes marcas mundiais também estão presentes e abertos a novos negócios com condições e custos para otimizar empresas. Por estas razões, os empresários nacionais de todas as áreas do setor se fazem presentes no evento. Mais uma vez, nós estivemos por lá, reafirmando o pioneirismo que tem marcado a nossa história. Fomos a primeira editora nacional de revista a cobrir este evento no início dos anos 90, e desta vez realizamos um novo trabalho adicionando à mídia impressa a plataforma televisiva e de internet. Entrevistamos brasileiros e empresários estrangeiros, visitantes e expositores, dando ao evento maior repercussão e facilitando o acesso para os que não puderam comparecer nesta edição. Todo o material coletado está disponibilizado em nosso site e nos programas de televisão que estamos produzindo. Da mesma maneira, estamos procedendo com o Encontro Cyclomagazine realizado em Rio das Ostras, litoral fluminense. Diga-se de passagem, foi mais um sucesso para todos que estiveram presentes. Expositores e visitantes opinaram de forma unânime sobre o acerto da escolha da cidade para sediar novamente o evento. Empresários, lojistas e distribuidores puderam realizar negócios diretamente com os fabricantes e distribuidores de produtos nacionais e importados. Peças, bikes e seus acessórios, novidades que assim estarão nas vitrines à disposição dos consumidores. E, nós, mais uma vez, felizes pelo apoio e reconhecimento das nossas iniciativas. Este é o grande incentivo para continuarmos na busca pela excelência de nossos serviços. Já estamos envolvidos em atividades para que o próximo encontro também possa oferecer ainda melhores possibilidades de êxito para os participantes, sejam eles visitantes ou expositores. Os esperamos em Caeté, Minas Gerais, nas dependências do Tauá Resort & Convention. Assistam, então, as reportagens e matérias no site www.luanda.com.br, e nas emissoras TV Borborema SBT, canal 9 de Campina Grande - PB, e nos canais NET Cidade (canal 2) de São Paulo, e Campinas - SP (canal 26) . Todos nós

R. Joaquim de Almeida Moraes, 273 Jd. Magali - CEP 02844-000 - São Paulo/SP Tel.: + 55 (11) 3461 8400 / 3461 8401 Fax: + 55 (11) 3923 5374

A cyclomagazine aceita matérias técnicas como colaboração. Os artigos deverão vir acompanhados de fotos ilustrativas com as respectivas legendas e curriculum do autor. A revista não se reponsabiliza por opiniões e artigos assinados que podem ou não expressar a mesma opinião do editor. As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade do autor. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados, nem por aquisições em função destes. Todos os direitos reservados, sendo proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio, sob pena de procedimentos legais. A revista cyclomagazine é uma publicação mensal da Luanda Editores Associados LTDA., e tem sua marca registrada no INPI sob o número 820.332.593

Foto capa: Divulgação | Taipei Cycle


CORREIO

INTERAJA COM A REDAÇÃO Email: redacao@luanda.com.br Site: www.luanda.com.br

Endereço: R. Joaquim de Almeida Morais, 273 - CEP: 02844-040, São Paulo - SP

Cadastramento

união e por todos os ensinamentos que me foram passados. Espero ter a oportunidade de nos reencontrarmos no futuro. Renato Mirandolla

Fiquei sabendo que o Encontro em Rio das Ostras foi muito bom, com muitos clientes do Espírito Santo. Coisa rara de acontecer. Prometo comparecer no próximo em Minas Gerais. Também gostaria de saber se posso enviar uma lista dos clientes de Minas Gerais e Espírito Santo, para vocês irem fazendo contato, pois já falei com muitos.

Comunico a todos que o Renato, por motivos particulares, não é mais nosso colaborador. Desde já, agradeço o tempo em que ele esteve conosco. David Antonio Dádiva São Paulo - SP

Adelimar Pereira Adelimar Representações Governador Valadares-MG

Desejamos fazer o cadastro para a feira de ciclismo no mês de Agosto de 2014 em Campina Grande – PB. Como podemos nos cadastrar?

Empreendedor busca parceria

Antônio Amaro da Silva Gaby Peças Recife-PE

Consegui seu contato através do Brasil Cycle Fair 2013. Infelizmente no momento não tivemos a chance de conversar melhor devido à correria da feira. Estou buscando parceiros para um empreendimento que estou abrindo. A ideia é abrir um Bike Point numa avenida que hoje é considerada como polo comercial de São Paulo e também gargalo do trânsito da cidade. Este Bike Point terá uma estrutura para atender os ciclistas urbanos, ou seja, aqueles que estão trocando o carro pela bicicleta para fazer o percurso casa-trabalho/ estudo-casa. Rodrigo Paulino Gonçalves rodrigo.dressmeup@gmail.com

Resp.: Um dos nossos colaboradores responsáveis pela organização do evento, estará contatando os lojistas e distribuidores do Nordeste para convidá-los a participar desta edição do Encontro de Negócios Cyclomagazine. Além de disponibilizarmos em nosso site, espaço para cadastratamento dos interessados.

Profissional deixa empresa

06 | cyclomagazine

Olinto e Rafaela

Resp.: Parabéns ao Antonio Olinto e Rafaela por mais esta colaboração para o segmento bike.

Resp.: Ao Renato nosso sincero voto que seja feliz em suas futuras atividades, sejam elas quais forem. À diretoria da Dádiva nossa expectativa e torcida que encontre um profissional capaz de substituir o profissionalismo de Renato Mirandolla, que se ausenta.

Resp.: Ótimo que a repercussão do evento esteja sendo esta. Por gentileza, nos envie a lista.

A partir do dia 03/04/2014 não farei mais parte do quadro de funcionários da Distribuidora Dádiva de Ciclopeças. Agradeço a todos que me apoiaram ao longo desse período em minha vida profissional, especialmente a diretoria, David e Tuca por toda oportunidade que me foi dada.Pelo companheirismo,

viagem de bicicleta pelos himalaias indianos. Nele, está descrita toda a história de nossa viagem de bicicleta pela Índia, uma região fascinante onde vivi a maior aventura de minha volta ao mundo. Postamos alguns capítulos em nossa página www.olinto.com.br

Curta Cyclomagazine no face

Mais uma do Olinto

Comunico o lançamento de nosso novo DVD: Ladakh, o pequeno Tibete – uma

Acidente sem vítimas

Passo as fotos do acidente sofrido pelo Geraldo Malta que na oportunidade estava com toda a sua família. Felizmente ninguém se machucou. Marcelo Menezes Pro X São Paulo- SP

Resp.: Resta-nos agradecer o fato de todos terem saído ilesos.

Empresa da Pátria Mãe

A Bicykup Lda fábrica as bicicletas portuguesas de marca Ympek e acompanha as edições da Cyclomagazine. Comprimentos. Fernando Costa www.ympek.com

Resp.: Ficamos honrados com a sua mensagem.


Evento // 9º Encontro de Negócios Cyclomagazine Primeiro evento do ano realizado em Rio das Ostras, RJ, foi aprovado pelos visitantes e fabricantes que obtiveram bons resultados em profícuos contatos. Com a presença qualitativa de lojistas da região, o saldo positivo do evento demonstrou a recuperação do setor, diante do exercício passado que foi de muita oscilação, e dificuldades, na opinião dos empresários Texto Hylario Guerrero Imagens: equipe Luanda

9º ENCO

APRESENTOU BO

A

expectativa para este ano, é de que o setor se recupere após passar pelo exercício de 2013, caracterizado por baixas e muitas oscilações. Os fabricantes foram unânimes em dizer que foi um ano difícil, esperavam mais..., aguardaram as principais datas em que a bike alcança boas vendas, como o Dia das Crianças e Natal, mas, surpreendentemente isso não aconteceu. Mesmo com o evento da Copa do Mundo, o setor está acreditando que o brasileiro vai aliar as competições esportivas ao esporte de sair pedalando... A incerteza política também foi levantada, é um ano de eleições e o comércio naturalmente se retrai em alguns setores, o que pode vir a prejudicar o segmento. Algumas importantes competições estão sendo reavaliadas e poderão não acontecer. Porém o número de passeios ciclísticos aumentaram por todo país.

26 cyclomagazine 08 cyclomagazine

Na opinião dos presentes no 9º Encontro de Negócios da Cyclomagazine, na cidade de Rio das Ostras, RJ, no Hotel Villarejo, o evento foi importante ferramenta para alavancar o setor, levando fabricantes a terem contato direto com os lojistas, o que possibilitou a feitura de negócios, conhecimento de novos produtos, prospecções e comercialização. VISITANTES OPINAM SOBRE EVENTO Tiago Brasil Bogé Byke Além de bacana, foi uma oportunidade para conhecer novas firmas. O local foi acertado, porém, o evento poderia ter sido melhor se houvesse terminado no domingo. Houve quem só pode estar no sábado à tarde, e, teve que olhar tudo com muita pressa. O fato é que pude aumentar meus conhecimentos, saber as novidades do ramo. Creio que para se ter eventos grandiosos, desse porte,

só se consegue com uma ótima equipe. Parabéns. João Bondim Cycling Land / Carioca Produtos IMP. & E COM. O evento foi bom para estreitar a relação entre as partes e fazer negócios. A data da realização seria melhor se tivesse sido após o carnaval. Quanto à hospedagem, a primeira acomodação onde ficamos era ruim. Não reconheço aquilo como hotel, mais foi resolvido quando fomos transferidos para o hotel do evento, (Villarejo), medida que agradeço aos organizadores. O atendimento da equipe da Cyclomagazine foi muito bom e realizei bons negócios. Penso que deveria ter uma seleção melhor para convite de clientes, alguns não deveriam participar por não estarem aptos a comprar (falta de volume, de crédito e até de capital). Penso que os clientes e seus respectivos fornecedores devem ficar hospedados


ONTRO

ONS RESULTADOS no mesmo hotel. Se o hotel não tem essa estrutura, o ideal seria mudar o hotel do evento ou filtrar melhor a qualidade dos clientes, para que o mesmo acomode a todos. Patricia Costa Patybike Gostaria de agradecer em meu nome e do meu esposo. O Evento de Rio Das Ostras foi maravilhoso. Muitas novidades foram apresentadas. O local foi agradável, a data bem pensada e o horário satisfatório. Hospedagem excelente todos os dias. Funcionários educados e local bem agradável. Quanto à exposição, foi bem produtiva, tivemos a possibilidade de conhecer representantes e produtos novos do ramo. Além do que, o atendimento da equipe Cyclomagazine foi espetacular, como sempre bem atenciosos com os seus convidados. Quanto ao atendimento dos expositores, estava

razoável. Alguns se empenharam mais em mostrar seus produtos. José Rodrigues FHC Fitness O evento foi ótimo. Local, data e horário corretos, completando com a hospedagem, também ótima. O evento correspondeu às minhas expectativas. Foi minha primeira vez. Gostei muito dos preços e do trabalho dos representantes. Tenho interesse em outros eventos, pois estou entrando neste mercado agora. Edgar Paiva Auto Serviço Paiva / Monarca Achei o evento bem organizado, porém com poucas empresas. Ainda assim, foi bom pela proximidade para com os lojistas, principalmente os do estado do Espírito Santo. A data, próximo ao carnaval não ficou muito viável. Em relação ao horário deve ser definido de acordo com a quantidade de expositores. Os represen-

tantes (vendedores) estavam antenados buscando atender aos lojistas na medida do possível devido o tempo ser pouco. Em alguns expositores tinham pessoas que não sabiam para que estavam ali. Os eventos realizados sempre acrescentam a todos, ele traz novidades, conhecimentos, aproximação entre lojistas, fabricantes e atacadistas. O mercado das bikes está em crescimento e, os eventos contribuem de maneira positiva. Olívio Bravo e Eder Postigo O evento é sempre de grande importância para o mercado ciclístico. Realizado em local, data e horário ótimos, da mesma maneira, no que diz respeito à hospedagem e a sua escolha. Nos proporcionou conhecimento de novos fornecedores e representantes estreitando relacionamentos comerciais. Fomos bem atendidos. Fizemos bons negócios, tudo proporcionado com o suporte espetacular e muito atencioso da equipe dos organizadores. Co -patrocínio

Patrocínio

ISAPA

cyclomagazine 09 29


/CYCLOMAGAZINE

Evento // 9º Encontro de Negócios Cyclomagazine

Como crítica, acho que colar os selinhos na cartela é um incômodo. Renato R.R. Paes Leme Evento realizado em ambiente agradável, limpo, de fácil acesso e boa sinalização para chegada. Local muito bom. Pena ser tão próximo do carnaval impossibilitando o fechamento de mais negócios devido à queda nas vendas. Deveria se pensar em janeiro ou abril. A lamentar, apenas a hospedagem, pois fiquei no Hotel Ostrão. Se fosse no hotel onde foi feito o evento teria sido bom com certeza. O atendimento da organização, no entanto, foi muito cordial e, os expositores todos muito educados e atenciosos. Só achei muito ruim terminar no sábado e não no domingo. Conheço muita gente que iria no domingo, pois abre loja no sábado até as 18h. Sugiro realizar o evento mais próximo da capital. Rio das Ostras é distante para todo mundo que mora no Rio.

LANÇAMENTOS 3 A DISTRIBUIDORA - Cândido Peixoto Acessórios e peças para bikes da marca BBB (vestuários; capacetes; caramanholas; bombas de mão e de pé; cadeados, luvas, bolsas de selim) produtos oriundos de empresa holandesa, para quem busca sair do básico. Racks da marca Kiussi. Cintos de hidratação e acessórios para corrida da marca Fuell Belt, e pedais de alta performance para speed e triatlo da marca Speedplay. São marcas que buscam melhoria em novos projetos e trazem inovações. ACP - Rodrigo Silvério Linha de garfos e quadros de alumínio, com novo design modelo 2014. As marcas expostas foram: Quadros Tryto; garfos KFC, extensa linha de câmbios e freios que compõe o potfólio da empresa. A ACP é importadora pertencente ao Grupo Acepeças, localizada em Vitória - ES, e trabalha com peças para bike e moto.

CETEC - Alexandre Barbosa Nova tintura líquida; equipamento importado da França, marca Samys, modelo EJET 2, que tem como diferencial, economia de 20% a 30% de tinta; Tanque de pressão de 10lts e de 40lts, com agitador pneumático. O foco da CETEC está na aplicação/ pulverização seja de tinta líquida, eletrostática, cola, graxa, e outros, tudo que é pulverização a empresa busca se equipar para o procedimento. Possuimos equipamentos de fabricação nacional com preços abaixo dos importados. CYCLE EXPRESS - Marcelo Horta Vestuário que leva a marca própria Redd, como as bolsas para selin e linha de óculos com garantia eterna e 5 pares de lentes. Em parceria com Joe’s No-Flats apresentamos os selantes para pneus, (quando o pneu fura pode vedar automaticamente), e linha de vestuário e garfos

Co -patrocínio

Patrocínio

ISAPA

10 cyclomagazine

BAIXE O APP "LUANDA EDITORES" PARA SEU GADGET


Foto meramente ilustrativa - Para um passeio seguro recomenda-se o uso de capacetes no condutor e na criança.

, forto ico, sento + Con to anatôm osto e as c a Form das no en stável, a ju f a o és ido. Alm dos p ngate ráp a r u lt A ee ma d Siste a , uranç + Seg e 3 pontas , d o o ã t ç Cin rote p e ção, d Talas de conten s Fitilho r traseiro. o t le f Kg Re até 22 nos) s a ç n 5a ria Para c adamente im x (apro

, litros) g (20 K 0 1 a e par ido, cidad ngate ráp Capa e e urto. ad anti-f s Sistem r traseiro, o d a e o r cad Reflet instala e it ura. for, m r Pe a seg stas, onde m o r a c r o f a s p na de o baú e o calor jetos Leve o s e ob s o e t p n e o Alivie docum porte Trans /KALF.LTDA

@KALF_BIKES

QUALIBIKERS

WWW.KALF.COM.BR


/CYCLOMAGAZINE

Evento // 9º Encontro de Negócios Cyclomagazine

da Proshock. Capacetes Biaxs, marca que distribuem com exclusividade. GILMEX - Giovani Magalhães Bike 29”, modelo barra circular e também a 27.5”. O quadro Liss, que é uma tendência. Quadros retrô, modelo bastante usado na Europa, é uma ideia do exterior que está começando a fazer sucesso por aqui desde o seu lançamento,

tanto pelos lojistas quanto pelos consumidores. Fabricamos o quadro, o garfo, bagageiro, guidão e a cesta que acompanha a bike, toda a parte estrutural. Novas cores, como o rosa e o pink. Fazemos a combinação de cores, possuimos mais de 25 cabines de pintura. E o modelo especial para a Copa do Mundo, nas cores verde e amarelo.

GO EASY - Carmem Beda Ciclovia virtual laser; cadeados com alarme; bolsa para carregar notebook que é presa no bagageiro da bicicleta com travas especiais; bolsa térmica e suporte para prender no guidão, ou no canote da bike, na cor preta com detalhes em cinza. Cesto para levar na mão com engate para prender no guidão. Bolsas para transporte: Mala bikes compacta

é uma marca com 114 anos de mercado, distribuída em 75 países. A INTAC trabalha com modelos para o mountain bike, bikes híbridas (de passeio), ciclismo (com roda 700”) e triatlo. Novo ciclocomputador SLIN da Cateye, mais fino e compacto, com sistema de sensor que permite maior campo de visão, se acopla melhor ao garfo, mesmo com a ocorrência de uma pedra que bata no aparelho, ele continua desenvolvendo

que aberta fica bem grande e espaçosa. Porta roda e pneus.

a marcação sem danos - dificilmente perde o sinal e a marcação da velocidade que o ciclista está percorrendo. Desde o modelo básico até o mais arrojado, que busca maior performance com batimento cardíaco, RPM, etc.

INTAC - André Mezadre Suspensão Suntour - Durolux, modelo 27.5” - para a prática de enduro. Novos modelos da marca Prowell. Linha 2014 da Fuji para a prática do triatlon. A Fuji

ISAPA - Francis Resende Bikes OGGI, modelo em 3 versões: componentes grupo Altus, Alívio e Deore, Co -patrocínio

Patrocínio

ISAPA

12 cyclomagazine

BAIXE O APP "LUANDA EDITORES" PARA SEU GADGET


/CYCLOMAGAZINE

Evento // 9º Encontro de Negócios Cyclomagazine

todos em alumínio, e receberão a linha em carbono Aros 29” e 27.5”. Pneus da linha Kenda Aro 29”. Óculos Shimano 2014. Linha PRO com selim, bolsa de selim, manoplas, tampas de guidão. As garrafas térmicas Hydrapak em cores e tamanhos diversos. Vestuário personalizado da Pearl Izummi: bermudas, camisas, sapatilhas, e a linha E-TOTEM. JP IMP. e EXP. - Dayvidson Cardoso Linha SunRace componentes de relação: pedivelas, engrenagens, câmbios dianteiro e traseiro. Estamos divulgando a linha top da marca: ‘Driven’ que são componentes para o mountain bike, speed, on road e off road, com acabamento em carbono e titanium, de alta performance, mais leves, para atletas de ponta que exigem qualidade. Nova linha de Quadros 26”, 27.5”, 29”. Ultimate e, ainda a linha da marca FUNN. KALF - Wellingtom Lima Novos baús Box Bike, que podem ser

usados tanto na bike quanto nas bicicletas elétricas. Fácil instalação, é possível carregá-lo nas mãos. Trava para uso de cadeado. Novo modelo de cadeirinha traseira FUN Bike, tamanho maior que a linha anterior, com três pontas de fixação, refletor, para crianças de até 5 anos, ou até 22 quilos. Tanto o baú quanto a cadeirinha são removíveis. Selins importados. Pedais em plástico, e alumínio: cromado, polido, preto fosco e preto brilhante. MONACO - Carlos Loureiro Quadro Speed, e Quadro 23” que é o GG da Monaco, para pessoas que tenham entre 1,90cm até 2,10cm de altura, e pese entre 130 e 150 quilos, portanto é um quadro que resiste ao peso e ao mesmo tempo é confortável, não dá problema de coluna, o joelho não bate no guidão e o canote não é tão alto. A Monaco tem o quadro modelo 29” no Aro 29”, nas cores branco, preto e preto fosco.

POJDA - Lucimara Pojda Cadeirinhas para ser acopladas na bike com volante. Dá a criança senso de dirigibilidade e o passeio se torna uma brincadeira. PRO BIKE - Cesar Calegari Bike Trailer Cargo, puxado por bicicleta, útil no transporte de peças, animais e para o ciclo turismo. Leve e prático. A empresa é a única fabricante do produto no Brasil. Mochilas de hidratação Hidrat, ideal para o mountain bike. São térmicas, com película de alumínio, refil de 2 lts, saída para fone de ouvido, forradas, acolchoadas, suporte para lanterna, dois bolsos e ventilação nas costas. Bolsas de selim em titanium: seis modelos diferentes. Protetores de Corrente, personalizados com a marca do cliente. Bolsa de quadro para guardar celulares, ferramentas, com saída de fone de ouvido.

Co -patrocínio

Patrocínio

ISAPA

14 cyclomagazine

BAIXE O APP "LUANDA EDITORES" PARA SEU GADGET


/CYCLOMAGAZINE

Evento // 9º Encontro de Negócios Cyclomagazine

SAMY - Douglas Aimar Quadro em aço 27.5” modelo Export e o quadro Full Century 26”; linha de bagageiros: Terra Forte e dianteiro – Cargueira; garfos MTB 24”/26” e Terra Forte ; guidão MTB 24”/26”, RX e tipo Motoboy; para-lama Horizon Holiday MTB24”; linha de canotes zincados tamanho 400. SCORPION/ BIKE NEW - Antonio Monteiro Cubos sextavados, carcaça reforçada e rolamentos dianteiro e traseiro, em alumínio com 4 rolimãs. Diversas cores, inclusive as cores neon. Junto, os kits de montagem Aro 16”. VIPER - Rinaldo Marcato Aro Predactor citrus (adesivos em cores neon e cítricas). Aro Aero Copa (edição limitada). Extensa linha de peças de lazer e performance como guidões, mesas, canotes, aros, cubos disc, e freios. VZAN - Alexandre Bortoloci Aros com versão comemorativa da Copa

do Mundo - design com todos os países que compõe a Copa(edição limitada). Depois é possível o usuário trocar o adesivo, pelo original. SCOOTER BRASIL - Oberdan de Lorenzi Freio a tambor utilizado no próprio motor. Baterias com mais capacidade de 9 a 15 amperes que pode se acoplar no mesmo tamanho de quadro, dando mais autonomia. Quadros mais reforçados. O carregador das e-bikes possui um timer que não incha a bateria. As e-bikes nacionais ou mesmo as do exterior tem inchaço das baterias (o carregador não para de trabalhar, está sempre jogando carga), com o sistema, desenvolvido pela Scooter, a cada meia hora, a bateria automaticamente se desliga. Patinetes que atingem até 48km/h, o usuário pode se acomodar em pé ou sentado. Os quadros foram alongados e reforçados para segurar baterias maiores, mais pesadas, com geometria mais larga, a partir do Aro 20”. Quadro Cargueiro com kit reforçado, desenvolvido para o trabalho e transporte.

STATUS BIKE - Ana Carolina Leal Quadro Fusion, modelo com suspensão, tubo conificado, mais resistente aproximando dos modelos importados. Quadros free ride, conificados, conformados e resistentes. Toda a produção da empresa é em aço carbono. Bike infantil, certificada pelo Inmetro, com aro aero 26 furos. Produtos com cores novas e neon, bastante vibrantes. X BIKE - Rafael Dannemann Pneus importados com a marca própria X Bike - BR101, para atender as necessidades locais. Nas principais dimensões. Linha 26” que corresponde a 75% do mercado, e as câmaras 27,5” e 29”. WRP - Daniele Eloi Linha Gênova Plus com tubo superior curvado feminino Aro 26”. Bicicletas com os modelos de quadros WRP 700, Gênova Disc, Gênova Plus, City Femenina, City Masculina.

Co -patrocínio

Patrocínio

ISAPA

16 cyclomagazine

BAIXE O APP "LUANDA EDITORES" PARA SEU GADGET


FLASH

Veja mais fotos em: www.luanda.com.br/cyclo_fotos Quer aparecer em nosso mural? Participe do nosso pr贸ximo Encontro


BALANÇO MERCADO INDICA 2013 POSITIVO PARA O SETOR O período se despediu com saldo positivo para o segmento. Os negócios, de forma geral reagiram na contramão diante de outros segmentos Reportagem Hylario Guerrero

O

Brasil tem um nível de tributação excessivo sobre a bicicleta, que ultrapassa 60% para o produto nacional, taxa esta que é mais que o dobro para o importado, tornando-a uma das mais caras do mundo. Sua utilização acaba não sendo tão ampla quanto poderia. O ideal é revisar esse valor como em outros países em que se valoriza o uso da bicicleta para locomoção e a comutação com outros meios de transporte. Aproveitando essa onda de crescimento do setor, as empresas investem em produtos e serviços, criam novas perspectivas e, geram negócios. Segundo Oberdan di Lorenzi, da SCOOTER BRASIL, 2013 foi um ano bastante promissor. “Com muitas modificações, para melhor. Paramos de importar alguns acessórios que agora estamos desenvolvendo aqui mesmo. Aprimoramos nosso sistema de motor, que agora é livre de manutenção devido o sensor interno. No caso de queima

20 | cyclomagazine

o sensor permite que o usuário continue pedalando normal a sua e-bike. Em suma, corrigimos, desenvolvemos e criamos, é o caso de nossa bateria que vem com novo carregador, com timer que não deixa entrar água internamente na peça. E, o sensor do motor, antes mais delicado hoje é mais resistente. Estamos de acordo com a nova resolução do Contran, que admite o pedal assistido”. A 3A DISTRIBUIDORA acredita que o mercado em geral está um pouco retraído devido ao aumento acelerado do custo de vida e consequentemente o fantasma da inflação. “Acredito que as coisas vão se estabilizar um pouco mais após a Copa. Enquanto isso as empresas precisam buscar estratégias para que as demandas sejam criadas o ramo continue aquecido, mantendo as engrenagens girando. Nossos produtos estão bem posicionados em várias lojas de todo o Brasil e cada vez mais conquistando a credibilidade e a preferência do consumidor”, afirmou Cândido Peixoto, gerente geral. Para Rodrigo Silvério, da ACP, o ano de 2013 foi de transição no mercado que vinha em crise e agora está se recuperando. “Creio que o setor como um todo está bastante otimista. É um ano que promete muito devido o esporte. A Copa do Mundo deverá beneficiar todos os setores. A tendência é de haver

muitos lançamentos para o bem estar e o lazer, o que está se firmando cada vez mais, e isso acontece de forma global. Acredito que seja ano de aceleração, reformulação de linhas e estratégias”, expressou Rodrigo. No ponto de vista de Carmem Beda, da GO EASY, 2013 foi bastante positivo. “Conquistamos muitos clientes novos, e fizemos uma campanha de marketing bem mais agressiva que o ano anterior, o que está nos trazendo boas perspectivas para 2014, mas, ainda assim cremos que será um ano difícil devido o número de eventos. Percebo que os lojistas estão bastante apreensivos devido à carga tributária. As STs estão dificultando bastante as vendas em alguns lugares, chegando a ser abusivo, girando em torno de 105%, o que traz dificuldade não só para os importadores e fabricantes, mas para o mercado como um todo”. “Não fechamos o ano de 2013 com chave de ouro e, o início de 2014 não foi tão aquecido quanto esperávamos, embora o verão seja um grande aliado da bike, não se deu o mesmo com o segmento das peças de reposição”, afirma Dayvidson Cardoso da JP IMP. EXP. Para ele, as expectativas em relação a um ano de Copa do Mundo, ainda mais em nosso país são desfavoráveis. As lojas que trabalham com bikes montadas e peças de reposição devem ficar atentas para os


Televendas: (21) 2603-8632 | (21) 3708-5570 (21) 3022-4098


BALANÇO

seus estoques. Logo após o evento da Copa em curto período de prazo vem o Dia das Crianças. É perigoso, não dá tempo de estarem abastecidas. As chuvas que caíram no estado do Espírito Santo, no final de 2013 nos atrapalhou derrubando as vendas de Natal, no Estado, pois é lá que estamos localizados, é onde somos mais fortes”, desabafou. Valter Basler, afirma que a empresa teve crescimento no exercício passado, embora não tenha sido um ano fácil, um dos fatores foi o aumento abusivo de matéria-prima. “Porém fizemos bastante divulgação de nossos produtos. Rodamos o país inteiro, de ponta a ponta, e constatamos que se não for à luta, não se faz nada. Não vemos crise em 2014. Talvez, seja este ano, 2014 o melhor ano que vamos ter no Brasil, porque o camarada que carrega a mala, tem uma vantagem, está carregando mala hoje, acumulando dinheiro a mais para comprar uma bicicleta. Tá certo que teremos muitos dias parados, mas os garçons vão trabalhar mais com restaurantes mais lotados, e tantos outros setores vão ganhar dinheiro, e então, consequentemente, o nosso setor também vai sair ganhando. Caso contrário a gente se recupera no Dia das Crianças, ou no Natal. Mas quem ficar parado, esperando, não vai conseguir nada. A crise existe no comprador que não tem coragem de comprar, que não tem produto pra vender”, disse. Douglas Aimar, da SAMY, também achou 2013 um ano difícil. “Como eu nunca tinha visto. Não aconteceu nem no Dia das Crianças, nem no Natal. Es-

22 | cyclomagazine

É difícil mensurar o que será o ano de 2014, o mercado está voltado para os eventos. Cremos que a Copa do Mundo não terá uma influência ruim ” Alexandre Bortoloci - VZAN

peramos que 2014, mesmo com tantos eventos seja melhor, embora acredito que ainda seja complicado. Muitos com quem conversei tiveram a mesma impressão. Se foi bom, foram casos isolados”, creditou. Segundo Antonio Monteiro, representante da SCORPION, 2013 não foi um ótimo ano, porém a empresa atingiu suas expectativas. “Um ano aceitável. É que sempre esperamos algo a mais que as vezes não acontece. 2014 já está sendo complicado, talvez por causa da Copa do Mundo, e as eleições, que estão atrapalhando o movimento das indústrias, tirando o foco do setor. Na Copa, o comércio fecha, o povo vai pras ruas, a indústria faz a sua parte, fornece para o comerciante que fica de braços cruzados, sem o lucro esperado. Num ano como esse o lojista tem medo de estocar sua loja e ficar com o estoque parado. Não tem aquele boom de vendas, que esperava ter”, expôs Monteiro.

Para a VZAN, 2013 também foi um ano difícil, porém não ruim. “Não foi dos melhores, diria mediano. Já 2012 foi além das expectativas. A demanda da bike mais simples caiu, e da bike média teve aumento muito forte. Uma coisa compensou a outra. Como tivemos expressivo aumento na linha especial e nas bikes de competição, acabou compensando os produtos de linha das bikes mais básicas. É difícil mensurar o que será o ano de 2014, o mercado está voltado para os eventos, porém os meses de janeiro e fevereiro foram bons, tomara que continue assim. Cremos que a Copa do Mundo não terá uma influência ruim”, afirmou Alexandre Bortoloci. Ana Carolina Leal, da STATUS BIKE, disse que a empresa registrou crescimento de cerca de 25%, mas que 2013 não foi fácil. “Fizemos muitos investimentos, ampliamos nossa equipe de vendas. Estamos bastante focados na região Sul, tentando ampliar nossa produção ao máximo para vender em todos os estados do país. Mesmo com um ano de muitos eventos como será 2014, estamos bastante otimistas”, comentou. Para Daniele Elói da WRP, o mercado vem atuando a cada dia mais atípico e imprevisível com relação as vendas. “Meses que considerávamos ‘de baixa’ comparando com anos anteriores, nos surpreendeu, e meses que acreditávamos seriam de grande volume de vendas, não aconteceu”. Segundo Daniele, os produtos comercializados pela WRP sempre tiveram seu espaço no mercado e excelente aceitação devido à quali-


M

M

Y

Y


BALANÇO

dade. “Porém a queda significativa de vendas em algumas regiões se deveu por causa de concorrentes que trabalham com uma prática de faturamento a qual esperávamos que fosse abolida depois do início da N.F eletrônica há quase 12 meses. Estamos observando que o sistema de N.F eletrônica não intimidou nossos concorrentes que continuam com práticas irregulares o que acaba dificultando o crescimento benéfico do segmento, praticando preços fora da realidade. Realmente seria bom para saúde financeira de toda empresa nacional uma conscientização de preços justos, pois, o segmento ainda não se deu conta que as práticas erradas de comercialização só acabam impedindo que as empresas nacionais cresçam, apenas sobrevivam. Cada dia mais nosso mercado está brigando por preços mais baixos e não por preços justos para o bom andamento das empresas. Até quando vamos fazer o segmento trabalhar sem lucro suficiente para o bom crescimento de nossas indústrias?”, desabafou Daniele. Em análise ao ano de 2013, Alencar Xavier Ribeiro, da CYCLE PARTS afirmou que o ano foi bom, considerando fatos adversos ocorridos tanto por parte de clientes como de representadas. “Superamos os números conseguidos em 2012 e quase que dobramos os números de 2011. Este resultado foi conseguido sem agregar novas representadas que pudessem ter contribuído expressivamente para o resultado final. Teremos em 2014, dois semestres bem diferentes dos habituais. O antes e o pós Copa do

24 | cyclomagazine

Mundo. Sabemos que todo evento deste porte, traz benefícios e malefícios para cada setor da economia, mas uma coisa é certa, por ser o futebol uma paixão nacional, não se medirão esforços para participar do evento, e será natural o endividamento popular e o enxugamento de reais de determinados segmentos e a concentração em outros no pré-copa. No pós-copa, receberemos (contribuintes) as faturas, podem ter certeza, e com perfil alongado até 2015. Os estados ficarão com as dívidas de longo prazo e evidentemente os elefantes brancos (estádios). Esperamos que saibam utilizá-los de alguma forma para recuperação parcial dos investimentos”. “A LEVORIN fechou o ano de 2013 fortalecida no segmento de pneus e câmaras para bicicletas, atendendo mais de metade do mercado Ciclo”, segundo a assessora de comunicação Rose Pinheiro. Com duas unidades de produção, empregando 2 mil colaboradores, a empresa apresentou crescimento do faturamento superior a 25% com relação ao ano de 2012. Rose explica que a planta de Manaus entrou em operação em março de 2012 e é um dos últimos grandes investimentos da Levorin. “A unidade já representa cerca de 30% do faturamento total da empresa. O objetivo para 2014 é consolidar a sua presença na Amazônia como única produtora de pneus da região Norte. Paralelamente, como a borracha é um elemento importante no processo de fabricação de pneus, uma parceria entre a Levorin e o governo tem

promovido a sustentabilidade na extração da borracha natural da Amazônia. O projeto, que faz parte da política de incentivo à agricultura familiar, beneficia atualmente cerca de 2 mil famílias na região, retomando a extração da borracha como uma atividade atrativa e sustentável. A Levorin é a única no mundo a fazer pneu com a borracha natural da Amazônia”, expõe. “A liderança da empresa no setor de bicicletas é consequência da sua estratégia de acreditar e investir há 40 anos no desenvolvimento do mercado de bikes, sendo atualmente a única fábrica de pneus do Brasil e das Américas. A empresa concorre apenas com marcas europeias ou asiáticas. Isso significa que os pneus que rodam pelas ruas ou têm origem e tecnologia brasileira (Levorin) ou são importados. Os pneus Levorin possuem certificação do Inmetro desde 1999”, diz Rose. “A expectativa para 2014 é a de continuidade do compromisso com o desenvolvimento do segmento de duas rodas no Brasil”, afirma o CEO, da Levorin Henning Von Koss. Renovação é a palavra-chave para área de bicicleta, com novos desenhos em todos os segmentos (MTB, Urbano e Speed), lançamentos dos pneus dobráveis (talão em Kevlar), pneus para Aros de 29”, câmaras de ar para aros 27,5” entre outros. Para Daniel Oliveira, gerente comercial sênior, da SHIMANO Latin America, a produção mundial da empresa aumentou entre 5% e 10% ao longo dos últimos anos, não havendo queda em nenhum item. “Recentemente introdu-


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


BALANÇO

zimos novos produtos em nosso mercado como nossas linhas de roupas Pearl Izumi e Shimano Cycling Wear, além de mochilas de hidratação, cubos de marcha interna, que apesar de não ser uma grande novidade, de certa forma só entraram com mais força no mercado nos últimos dois anos”, diz Daniel. Quanto o aumento nas vendas e em novos pontos de vendas, acredita em aumento entre 10 e 15% para o mercado em brasileiro em 2013. “Estimamos que os novos pontos de venda acompanhem esse crescimento, mas em uma proporção um pouco menor. A Shimano Latin America está em Full Operation desde 2008 quando começaram nossos esforços de patrocínios, eventos, etc. Em 2009 iniciamos nosso Seminário Técnico, em 2010 criamos o Shimano Fest e em 2012 patrocinamos a equipe número ‘1’ do ranking das Américas de ciclismo, a Padaria Real. Durante estes anos pudemos observar um movimento de amadurecimento do mercado, nosso próprio crescimento e a popularização da bicicleta”, finaliza Daniel. Segundo o gerente comercial do Grupo CINTYA, Antônio Loureiro, o mercado em 2013 para o Grupo teve crescimento em torno de 10% em relação a 2012. “Tivemos crescimento na qualidade de nosso atendimento e também dos produtos, que têm chamado bastante a atenção dos nossos clientes aumentando a procura cada vez mais pela nossa empresa. Tivemos também crescimento no número de itens comercializados”, afirma Loureiro. Rafael Dannemann, gerente nacional

26 | cyclomagazine

de vendas da Importadora X BIKE do BRASIL, avalia que certamente 2013 foi melhor do que o ano anterior, pois ingressaram efetivamente na linha de borracha para o segmento, além da inclusão de seis tipos de câmaras de ar, e em breve uma linha de pneus deverá ingressar no portfólio da empresa, além de outras peças. “O quadro de funcionários cresceu no grupo, não só na linha de bike, pois nossos colaboradores são multifuncionais. Foi efetivada a aquisição de novo prédio para a estruturação do grupo em Curitiba, PR. Ganhamos participação no Sul e Sudeste do país e, neste ano, 2014, estamos focados na região Nordeste, trabalhando na ampliação dos escritórios e na positivação”. Reginaldo dos Santos, marketing & T.I., da DÁDIVA comentou: “O ano de 2013 apresentou uma baixa de 15% em relação ao exercício anterior. Comparando os dois exercícios: 2012 e 2013, houve uma diferença considerável nas vendas pois, no ano de 2013 a economia se retraiu. Quanto as perspectivas para o ano de 2014, acreditamos que se o desempenho do setor for igual ao passado já será de bom tamanho”. Marlise Milchert fez o comentário a respeito do balanço comercial 2013 das empresas Wester e Veloblu. “Ambas as empresas tiveram crescimento nas vendas em 2013, Wester crescimento 10% e, Veloblu crescimento 50%. Houve aumento na produtividade em função de trabalhar com a linha de produção automatizada”, concluiu Marlise. Daniel Douek, da ISAPA , afirma resumidamente que tiveram aumento

de 15% no ano em comparação com o ano anterior. Um aumento de 20% na lista de itens. Um aumento de 10% no quadro de funcionários. “Com o novo depósito que está sendo construído em Itajaí ficaremos com aproximadamente 45 mil m2 para atender o Brasil inteiro”, expôs Daniel. Para Gleyson Mendes Nobre, gerente de compras das Lojas AMIGUINHO o ano de 2013 foi excelente! “Foi um ano de quebra de recordes de vendas e de melhoria em processos internos. Devido a mudanças em alguns processos internos e a reorganização do lay-out do setor de expedição, a produção hoje melhorou se compararmos com 2012. Conseguimos separar mais pedidos no mesmo espaço de tempo. Com isso, nossos clientes estão recebendo seus pedidos com mais rapidez”, afirma Gleyson, que acrescenta: “Houve aumento no número de itens de maior valor agregado”. Na opinião de Gleyson, hoje a venda de bicicletas de melhor qualidade esta cada vez maior. Alguns pontos colaboram para que isto aconteça, como a maior divulgação nas grandes mídias da bicicleta como uma alternativa viável de meio de transporte; e a preocupação das pessoas cada vez mais presente com a saúde, sendo a bicicleta uma opção para exercício físico e lazer. No Ceará, assim como na maioria dos estados, sentimos falta de incentivo do governo para aumentar o número de ciclistas ativos. O governo poderia aumentar o número de ciclovias e melhorar a segurança. Estas são duas das principais queixas dos ciclistas”, finaliza Gleyson.


(11) 2978.5050


EMPRESA

PROFISSIONAL DE M APRESENTA MARCA E Jaboticatubas é uma cidadezinha mineira, simpática, onde nasceu a fabricante Milanbikes, que está presente em todas as regiões do Brasil, com a qualidade de que não abre mão em sua linha de produtos. Itamar Carvalho, profissional multifacetado, fala da história da empresa, do mercado e, principalmente, do problema tributário no setor Texto Hylario Guerrero magem: divulgação

28 | cyclomagazine

U

ma história vitoriosa, a da HMG Indústria e Comércio, que atua no mercado há 20 anos como atacadistas, presente nos estados de Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal. Há quatro anos começaram a fabricar bicicletas adotando a marca Milanbikes, no Bairro Bom Jardim, em Jaboticatubas, MG, em sede própria de 2.300 mts. A Milanbikes conta com 22 funcionários. “Escolhemos o nome Milan em homenagem à cidade italiana, Milão, por iniciativa de seu presidente Wiliam Cândido Clara”, explica Itamar Carvalho, que ocupa e acumula o cargo de supervisor, vendedor e marketing da fábrica. “Fabricamos hoje uma família

com 40 produtos sendo nosso destaque a linha popular de bikes Aro 16”, 20”, 24” e 26” para lazer, esporte e transporte. Estes modelos são responsáveis por 80% de nosso faturamento”, lembra Itamar, que acrescenta, “Temos uma linha diferenciada de bikes em alumínio destinadas ao lazer e esporte”. Este ano de Copa do Mundo, a Milanbikes como tantas outras empresas do setor não ia deixar de homenagear este momento do esporte, para tanto estão lançando uma linha exclusiva focada ao tema com o slogan ‘Olé Brasil’. “São bikes com cores que destacam em verde e amarelo os nossos quadros exclusivos”, ressalta. “Em nosso setor as maiores dificuldades que todos encontramos


MILAN BIKES

MÚLTIPLAS FUNÇÕES E COMENTA MERCADO são os magazines e supermercados que comercializam bikes sem critérios e sem a menor responsabilidade, vendendo produtos de baixa qualidade, tirando muitas vezes um ciclista de circulação, pois quando se usa uma bike despreparada, o ciclista iniciante acaba sentindo na pele e passa a pendurar a bicicleta na parede e, comenta para os amigos que ‘bicicleta é porcaria’. Resultado dos fabricantes que atuam no mercado com preços baixos sem se preocupar com qualidade somada à falta de incentivos dos governos que não se mostram interessados na expansão de um veículo espetacular como a bike. Não investem em ciclovias, não oferecem incentivos fiscais como fazem com os automóveis e eletrodomésticos”, expressa Itamar.

“Mas apesar desses problemas, acreditamos no setor e estamos fazendo nossa parte colocando no mercado produtos diferenciados e de qualidade. Fabricamos um produto 50% nacional, pois o governo preferiu sucatear nosso parque industrial e levar para o exterior nossa matéria-prima que nos é devolvida através de produtos de baixa qualidade, tirando a possibilidade de incentivo de nossas indústrias produzir com qualidade e gerar milhares de empregos, nos deixando na mão dos lobistas e asiáticos”, desabafa Itamar. Continuando sua explanação, ele nos lembra: “Temos uma carga tributária altíssima e desonesta e, falta interesse aos políticos uma reforma fiscal radical em nosso país. Em nosso estado temos uma

“Temos uma carga tributária altíssima e desonesta e, falta interesse aos políticos uma reforma fiscal radical em nosso país”

substituição tributária altíssima de 32%, que onera demais os valores de nossos produtos e complica nossa expansão comercial. Nosso mercado é infinito e promissor, temos uma ‘geração saúde’ em ebulição e, nosso produto está na moda no mundo inteiro, e nunca esteve tão divulgado na mídia em geral. O consumidor está cada dia mais exigente com a qualidade, o atendimento, e pós venda e, nós estamos trabalhando para atender a esse perfil”, comenta. Itamar Ferreira de Carvalho, 55, é mineiro de Serro, há 20 anos é vendedor na área de bikes. Atua na supervisão, marketing e desenvolvimento de produtos da Milanbikes, há quatro anos, desde a fundação da fábrica.

cyclomagazine | 29


CAPA

32 | cyclomagazine


TAIPEI CYCLE

FEIRA APRESENTA INOVAÇÕES A Taipei Cycle Show, evento da indústria ciclística asiática, é organizado pela TAITRA e chega a sua 27ª edição em 2014, mostrando bicicletas, peças, acessórios e e-bikes. Realizada no Salão de Exposições no Taipei World Trade Center, recebeu mais de 150 empresas do segmento, incluindo 60 novos expositores Texto: Hylario Guerrero; Joelma Farias e Angela Davis Imagens: Equipe Luanda

T

odo o espaço, 50 mil m2, já estava reservados desde o ano anterior. Apesar da queda global econômica, 27% dos mais de 1.100 expositores na feira eram do exterior, representando 36 países diferentes. Pedalar se tornou parte da rotina diária em todo mundo, dando vazão à indústria de acessórios personalizados, produtos high-tech, vestuário esportivo com estilo também faz parte desse universo, e na Taipei Cycle, se viu os avanços na durabilidade de materiais e no peso, assim como designs diferentes para se adequar às necessidades dos diferentes grupos do ciclismo, tais como as bikes urbanas. Ideias e designs inovadores não se originam apenas das grandes marcas, a feira também destacou número crescente de pequenas e médias empresas que se dedicam à inovação do setor. Por exemplo, em

2014, sessenta empresas participaram pela primeira vez, tornando a Taipei Cycle no melhor local para descobrir novas ideias e novos fornecedores. Segundo Andrea Wo, gerente de publicidade da Feira, o evento é uma expansão da Feira de Taipei Internacional de mercadorias esportivas. “No início fomos apenas um setor de ciclismo da feira de mercadorias esportivas. E, desde 1988 nos expandimos e nos tornamos uma feira totalmente independente. No início, não éramos muito grande, mas estamos bem localizados, no TCW Hall 1, antiga localização que fica bem próximo a Taipei 101, endereço atual. Em 2008 nós nos mudamos para este novo salão, chamado de Salão de Exposições. Iniciamos com 300 expositores na Feira de Taipei e estamos crescendo a cada ano.”, afirmou Andrea Wo. Notícias que circularam durante a feira - A líder de bikes dobráveis Dahon se uniu à Ford Motor para a criação de uma linha de bicicletas padrão e uma linha de bicicletas dobráveis inspiradas nos carros clássicos da Ford. -. - Foi permitido aos visitantes dar ‘voltas teste’ nas bicicletas elétricas durante a Feira, no Cargo Ramp 4F, Salão de Exposições Nangang. Expositores incluíram a Green Trans, JD COmponents, Joy Technology e a Batterien-Montage e, apresentaram seus ‘pedelecs’ de alta performance em ‘power kit’.

- No workshop de velocidade, realizado juntamente com a cidade anfitriã do Velocity 2016, e a Federação de ciclistas europeus (ECF), o Sr. Hou, prefeito da cidade de Taipei, comentou que as bicicletas não são apenas para lazer, mas também como um importante meio de transporte não poluente para áreas urbanas. A cidade de Taipei promoveu o sistema de aluguel de bicicletas públicas ‘U-bike’ pelos últimos cinco anos, com a taxa de satisfação do cliente em 90%, com uma taxa de rotação de 12 vezes ao dia e o número de usuários crescendo de 3% a 5,5%. 5 produtos ganham os prêmios Gold A TAITRA (Conselho de Desenvolvimento de Negócios Externos de Taiwan) e a TBA (Associação de Bicicletas de Taiwan), organizadores dos prêmios D&I da Taipei Cycle 2014, anunciaram 49 vencedores de 9 países. Os prêmios são executados pela IF Design Forum. Um painel de julgamento internacional selecionou os vencedores entre 185 empresas de 16 países, por design e inovação na indústria de ciclismo. Os vencedores foram: • Ghost “Mountain Bike AMR Riot Lector 9” na categoria de bicicletas. • Gigantex Composites pelo jogo de rodas em carbono Equinox Miracl. A Oyama pelo sistema de haste dobrável com fechadura de 360 graus, ambas na categoria de peças e componentes.

cyclomagazine | 33


CAPA

• A Interlock pela fechadura integrada ao tubo do banco na categoria periféricos e acessórios. • E-bike Panther PS1, inovação da Darfon, na categoria e-bike e pedelec. Os prêmios foram conferidos por júri internacional que premiou no total de 49 produtos e entregues aos ganhadores durante a cerimônia de abertura do evento. A Ghost, marca alemã disse que a AMR Riot Lector 9 é mais eficiente em energia ao mesmo tempo que é capaz de lidar com as trilhas mais difíceis. A marca é do Grupo Accell. Os Gigantex disse que o jogo de rodas da Equinox Miracle usa design de apenas uma peça, o que melhora a aerodinâmica e estética. A fechadura de haste dobrável da Oyama, de quatro direções ao invés de duas, aumenta a estabilidade e força da haste quando na posição de pedalar. A InterLock é uma fechadura que se aloja no tubo do banco, especialmente projetada para estar acoplada à bicicleta. Seu cabo é comprido o suficiente, 90 cm, para passar pelo quadro, roda traseira e ao redor do tubo. A Panther PS1 da Darfon usa quadro carbono que reduz o peso, enquanto os “shocks” dianteiros e traseiros usam energia elétrica para dar mais conforto.

34 | cyclomagazine

Polisport - Portugal Antonio Vinha - Gestor de clientes

Temos estado presentes na feira de Taipei nos últimos 20 anos, mostrando o desenvolvimento da tecnologia portuguesa na área de plásticos e, neste ano promovemos a reunião de seus distribuidores mundiais de 64 países. O mercado asiático é muito importante e crescente, em especial o japonês, onde estamos desenvolvendo novas parcerias para as nossas cadeirinhas. A Taipei Cycle Show é muito parecida com os eventos europeus, principalmente com a Eurobike, porém, neste ano está menos concorrida e com um número menor de visitantes. A Polisport está presente no Brasil nos mercados de bikes e motos com dois distribuidores locais e os produtos mais conhecidos são: cadeirinhas, paralamas e caraminholas. Estamos analisando criar uma empresa local, com um parceiro nacional. Speed High Taiwan - Hans Estamos lançando a bicicleta TREK, modelo Bontrager CLV Carbon. Queremos mostrar como as peças se integram: incluindo aeroguidão, headset, garfo e freio, fazendo com que a bike tenha melhor aerodinâmica. O headset e o freio são combinados na roda dianteira. O garfo é mais pesado – tudo para proporcionar melhor

aerodinâmica. Na coroa está o freio, que muda o potencial do lado de fora para o lado de baixo. Para ajustar o tubo do banco, é só acionar um botão com a ponta dos dedos, ajustando também o ângulo do selim. Na bicicleta original o aeroguidão possuía duas barras, agora é apenas uma haste, e o aeroguidão ficou mais largo. Com sistema TI2, ficou mais fácil trocar as marchas. Advanced Sports Internacional – Summer, repres. de vendas Nosso conceito para este ano é para a loja conceitual. Como podem ver, tudo é bem limpo, claro, branco e cores de madeira, com o intuito de destacar a bicicleta. O modelo “2015”, sem ‘chaves’, é mais profissional. Vamos lançar outro modelo em julho, pois temos uma empresa continental que se unirá a nós. Estamos aproveitando para apresentar novos modelos 2015 – ‘cam bike’, trata-se de bicicletas “high end” da FUJI. Com barra oval (handlebar), jogo de rodas ovais (oval wheel set). Humberto Colti, atleta profissional de mountain bike Estou apresentando a nova linha MST de produtos da ‘Control Tech’ para 2015. O que torna esta linha especial é a barra de 35mm. A haste também é especial para o mountain bike por proporcionar


SELLE ROYAL SUPPORT CYCLISTS

TOP DE LINEA

O NOVO ASTI LINEA VAI TRANSFORMAR SUA BIKE

Asti Linea pertence a linha Classic: Selins conceituados pelo conforto e design diferenciado. Produzidos sob os padrões de qualidade Selle Royal para garantir um produto clássico e top de linha.

www.royalciclo.com.br


CAPA

Andrea Wu

mais agilidade e melhor controle de direção, especialmente para o enduro, e off-road. Com design agressivo e moderno. A linha MST é de barras lisas (primeira no mercado, lisa no topo), estão disponíveis nos tamanhos 75 e 80. E a “rise” bar também 75 e 80. A haste da MST é disponível em quatro tamanhos, de 50 a 80, de 70mm até 130mm. Trouxemos novo tubo para selim, reto, sem a parte detrás do banco, ideal também para o mountain bike, disponível nos tamanhos: 27,2 e 31,6. Nosso guidão de é titanium, e fibra de carbono misturados, deixando o produto leve e forte. Alligator Cables e Wires - Marco Breakalo Moro na Alemanha. Nosso produto ‘Pastilhas de Resfriamento Especiais’, tem design e tecnologia alemã, porém é fabricado em Taiwan. Foram desenvolvidas na indústria automobilística, são muito leves, com fibra de carbono, reduz o peso e a temperatura no mínimo em 30%, acomodam as garras resfriando-as reduzindo sua temperatura, fixando- as na bicicleta. Resfriam de 10 a 20% a temperatura. Na parte de dentro está o “high tech”, os componentes em fibra de carbono. Eles são usados tanto no ciclismo quanto no motociclismo. TAYA Chain Corporation - Golden Sun A E-Bike 1 e a E-Bike Chain, são dois produtos que estão sendo apresentados pelo nosso grupo de vendas, em nossa maior loja na Europa. Associadas à segurança, sua vida útil pode chegar a até 5 mil km,

36 | cyclomagazine

Isacco Douek e William Andó

Yukito, Milton, João Claudino e Túlio

Gustavo e Guilherme Belotto

Alexandre, Sha Dar, José Carlos, George

o que significa que é três vezes mais duradoura do que as outras do mercado. É uma inovação crucial, de velocidade 11 para 9.

tendência do mercado brasileiro é cada vez mais buscar produtos com qualidade. Aqui em Taiwan é comum encontrar produtos que estão sendo lançados no mundo todo, além dos nossos parceiros tradicionais.

A presença do empresariado nacional Os empresários brasileiros foram a Taipei em busca de novidades e, ver a tendência para onde o segmento caminha. ISAPA - Isacco Douek A feira é sempre importante e nos dá alguns motivos, entre eles, é que temos a oportunidade de ver em quatro, cinco dias, de 30 a 40 fornecedores ao mesmo tempo. Quando viajamos para a Ásia, temos que marcar reuniões com fornecedores em algumas cidades, mas, aqui durante os dias da feira, nos reunimos com muitos simultaneamente e, discutimos problemas, apreciamos novidades em único espaço. Quem está nesse ramo tem que vir obrigatoriamente para Taiwan se conectar nos lançamentos. A próxima feira é a de Shangai e, estaremos lá também. Vamos falar com mais fornecedores, e os que não conseguimos conectar aqui. São feiras repletas de lançamentos surpreendentes. A

JÚLIO ANDÓ - William Andó Daqui saem os melhores produtos para a Europa e Estados Unidos. É onde se ditam tendências, e é daqui que saem as primeiras novidades que vão abastecer inclusive o mercado brasileiro. Dentre os lançamentos, vimos que o aço carbono está em evidência, mas o custo continua alto. A tendência é o carbono com alumínio, mais leve para os quadros. Estamos procurando produtos de sinalização, de segurança como iluminação e refletores para oferecer mais tranquilidade para o ciclista brasileiro. ROYAL CICLO - Milton Hobus As novidades do setor saem daqui para o resto do mundo. Taipei hoje é tão importante quanto a Eurobike, na Alemanha, com a presença de europeus, americanos e gente de todos os continentes, tama-


Mais fotos em: www.luanda.com.br/taipei_2014

Ricardo de Féo

Rodrigo Coelho Pinto

Dila Lima e Antonio Loureiro

ram com o básico, é bastante alto. Esta é uma feira de tendências.

Lucas Mirandola

nha a sua importância para o mercado de bikes e acessórios. A Royal Ciclo que tem a parceria com a Selle Royal, está sempre em busca de desenvolvimento e mudanças lançando novos produtos. No Brasil, estamos com problemas em relação à fábrica de pedivelas, que é de suma importância para o mercado. Uma vez que a Duque está com problemas, o mercado fica desabastecido. A Royal Ciclo atendendo a pedidos dos clientes brasileiros, montadoras e todos que são abastecidos por nós com selins e pedais, resolveu montar uma fábrica moderna para sermos competitivos e abastecer o mercado brasileiro com pedivelas nas bicicletas infantis e nas mais simples. Iniciaremos a produção de selim feito à mão, no Brasil também. Hoje ele é produzido desta forma na Itália através da Fizi’k. E, na fábrica da Selle Royal na China. E agora no Brasil, nossa meta é atender os fabricantes e os consumidores brasileiros, com esta qualidade. A feira de Taipei não mudou muito do ano passado pra cá. A maioria dos fabricantes chineses não vem para esta feira, preferem a de Shangai, aqui estão os fabricantes de bicicletas e componentes mais qualificados.

Juliano Xavier

HOUSTON BIKE - João Claudino Júnior Viemos para esta feira que se consolida com nosso mercado há mais de 25 anos de história e, cada vez mais se torna imperdível para os profissionais do segmento se atualizarem, como a Eurobike, considero a Taipei Cycle Fair, as principais feiras de ciclismo no mundo. Podemos manter contato com os principais fabricantes não somente da China, como também de Taiwan e Europa. Tradicionalmente, a feira de Taipei é consolidada para o segmento de partes e peças em comparação a Eurobike, que se consolida mais como tendências e lançamentos de bicicletas completas. - Túlio Bezerra Estou visitando a feira pela primeira vez. Vi que as maiores empresas do mundo se encontram aqui, principalmente as de componentes que fazem o fornecimento das novas e principais marcas. Para a Houston está sendo interessante participar dessa feira com o nosso time de desenvolvimento que está preparando as novidades no mercado brasileiro. O nível de qualidade das empresas, mesmo as que sempre trabalha-

E-Bike Board Paulo Jehli Trabalhei muitos anos na JNA, venho da área do BMX, e hoje moro na Suíça, e trabalho na empresa E-Drive Concept. Estamos desenvolvendo vários produtos no ramo de mobilidade elétrica e também vários modelos de e-bikes. Vivo entre a Suíça, Taiwan e Brasil. O mercado de bikes, comuns ou elétricas têm muitas possibilidades. Aqui em Taiwan, trabalhamos com a Link Bike que está nesse mercado há muitos anos. A feira repleta de novidades variadas. Interessante é podermos ver produtos que eram utilizados há 20 anos atrás e que estão voltando à comercialização. ITM – George Nakid Aburad “As principais feiras mundiais do setor são Interbike, Eurobike, Shangai e Taiwan, por atender aos fabricantes e montadoras. A exibição de marcas de alta gama que são fabricadas por empresas taiwanesas. Os pavilhões apresentam desde as empresas chinesas com produtos de entrada, até o alto desenvolvimento na tecnologia de produto. Taiwan monta ou fabrica as bicipeças que vão atender a demanda de mercado em diversos países. É uma feira muito forte no setor e todos os anos cresce expressivamente. A ITM é uma marca italiana que produz as suas peças de alumínio e carbono em Taiwan. Os selins produzidos

cyclomagazine | 37


CAPA

Antonio Vinha

pela ITM tem tecnologia da San Marco, parceira com Selle San Marco. LM BIKE – Juliano Xavier A grande importância deste evento é ser o primeiro do ano, iniciando o ciclo de eventos desse nível. Precisamos comparecer para acompanhar os lançamentos e também encontrar nossos parceiros em Taiwan. Participamos todos os anos, sempre em busca de novidades que serão tendências no setor. Em relação às outras feiras, a de Taiwan é de qualidade superior, a mais interessante para nós, pois se encaixa no perfil da LM. MONACO - Guilherme Basler Belotto Viemos pesquisar as novas tendências do setor. Acabamentos, novas cores e adesivos. Os fornecedores daqui têm trabalho interessante com o carbono, tanto para o guidão quanto o quadro e, as diferentes maneiras que trabalham o alumínio e com a solda diferenciada. Não conheço as demais feiras do segmento, mas posso dizer que Taipei Cycle foca o mercado de produção. Onde se pode comprar os componentes e montar a sua bicicleta dentro do Brasil. Eles focam muito a indústria de montagem de produtos de alto nível. Vamos levar para casa, novas ideias para o desenvolvimento de novos produtos e acabamentos de alto nível. - Gustavo Basler Belotto Nosso interesse é por inovação. Trabalhamos há algum tempo com alumínio, estamos há 15 anos no ramo de bikes, então procuramos por produtos

38 | cyclomagazine

e materiais novos para trabalhar. Nos deparamos com muitas novidades de Taiwan e China que têm boa qualidade e que podem agregar valor para nossa empresa. DÁDIVA - Lucas Mirandola Participo pela segunda vez da Taipei Cycle e pela quinta vez de uma feira internacional. Já participei da Interbike em Las Vegas, e da Eurobike na Alemanha. Com relação a essa feira posso dizer que ela está mais vazia do que há dois anos e aparentemente com menos lançamentos nos estandes que visitamos da outra vez. Aparentemente estão guardando mais produtos novos ou para a de Shangai ou para a Eurobike. A feira de Taiwan, para nós da Dádiva, serve para conversarmos com fornecedores e estamos sempre em busca de algum produto novo e diferente. GENERAL WINGS – Ricardo de Féo A impressão que nos dá em participar desta feira é sempre muito boa. Taiwan inteira se organiza para atender o mundo todo neste segmento. Aqui é tudo bem organizado, do crachá ao translado, e quando se diz que é brasileiro, se é muito bem recebido, eles nos conhecem muito bem, são fornecedores e parceiros antigos do nosso país. A feira é boa pela qualidade, pelo número de estandes e de fornecedores que estão dentro evento e fora do evento. Quando se pega o anuário nas mãos é que se vê o número de fornecedores, só de quadros se têm mais de 100 na Ilha. Então se vê o quanto a

indústria se organizou e se fortaleceu. Procuro estar em Taipei e em Shangai e, depois Eurobike e Interbike, atrás de novidades, e ver qual lançamento emplacou. Lançamentos que os gerentes de produtos europeus e americanos incorporaram em suas linhas de produtos. Temos aqui verdadeiro show de profissionalismo e economia no sentido de business. Especificamente para o meu negócio, estamos na terceira geração da bike elétrica. Tivemos algumas gerações onde o desenvolvimento era pleno e, hoje estamos vendo alguns sistemas elétricos que estão em uso, e outros que já nem existem mais. Estamos falando de e-bikes que é pura tecnologia. VZAN – José Carlos Vasconcelos Todos os anos venho aqui dar uma olhada, ver novidades, em busca de nova tecnologia, me conectar com tudo o que está acontecendo, e junto a esta feira de Taiwan tem a de Shangai. Depois vou para a Europa, o objetivo é levar para o nosso país o que vemos de melhor e as tendências do segmento. JPP – Rodrigo Coelho Pinto Viemos com o intuito de buscar produtos de melhor qualidade, porque o diferencial que encontramos é sempre o ‘top’. É a primeira feira internacional mundial do ano, e depois nós temos o resto do ano para trabalhar os lançamentos que vemos aqui. Estamos vendo as engrenagens em tamanho maior. Engrenagens ‘tripla’ para as bikes de 27.5” e 29.


Pista V Cromoly. Uma verdadeira bike fixa começa pelo quadro.

Quadro Pista em Cromoly 4130

Mesa, Jogo de Direção, Guidão e Manetes em alumínio

Freios Side Pull em alumínio

Cubo em alumínio Flip-Flop roda livre e fixa

Coroa 44d em aço e Pedivela 170mm em alumínio

Pedais em alumínio com pedaleiras

Aros 700C 30mm 32 furos em alumínio

A Airwalk Pista V tem a verdadeira essência das bikes fixas. O seu quadro de cromoly 4130 é rígido, leve e resistente. A sua geometria é inspirada nas bicicletas de velódromos, o que a torna rápida e ágil no passeio noturno, na ida ao trabalho, na padaria, no parque...

Airwalk é uma bike essencialmente urbana para quem gosta da sensação de liberdade e prazer ao pedalar.

Invista em um dos nichos que mais cresce no mercado

www.julioando.com.br

0800-600 1613


FEIRA

Marco Breakalo

Jo Beckendorff

Jajá, J. Haroldo, Margie Huang, David Chao e Albert Young

Gustavo e Juliano

Luigi Seghezzi Wilton Jr., Deyvidison S. Cardoso e J. Haroldo

J. Haroldo, Alice I, Alice II e Jajá

40 | cyclomagazine

Eric Cendral e Silvio Braga

Vicente Fonseca

Chega a assombrar, a quem pela primeira vez visita Taipei- TW, pela organização, limpeza, praticidade, mobilidade, etc. A cidade é simplesmente surpreendente. Não diferente é a Taipei Intl Cycle Show. Considerado o principal e mais importante evento do segmento, nos deixa impressionados com a qualidade organizacional, que vai desde os meios de transportes integrados ao pavilhão, seja de quaisquer dos principais hotéis, à praticidade de acesso e visitação à feira. Taipei abre a temporada com toda sorte de lançamentos, embora este ano não houvesse tantos assim, quase tudo o que se verá nos eventos subsequentes já não será mais novidade. São centenas de marcas com seus milhares de produtos que traduzem as palavras inovação e qualidade na categoria bike.


Mais fotos em: www.luanda.com.br/taipei_2014

Ainda se acha itens em uma liga de alumínio diferente da usada em nosso país, que permite produtos com melhor acabamento e ainda mais leves. Mas a fibra de carbono, tamanha a quantidade de produtos confeccionados com este material, parece ser a matéria-prima obrigatória para quem quer estar à frente em design com leveza e resistência. Em constante crescimento, tanto Taiwan como o evento, são imprescindíveis para quem deseja se “antenar” ao mercado ciclístico. Aos que comumente já os visitam, é comprovado a cada ano o crescimento dos produtos hi- tech, onde nota-se que não há economia na busca desta qualidade superior. Tudo isto da a Taipei Cycle Show um destaque especial entre as melhores e maiores feiras do segmento. J. Haroldo Santos Luanda

cyclomagazine | 41


NOTAS Sobretaxa de pneus da China, Índia e Vietnã A Câmara de Comércio Exterior (Camex) autorizou a aplicação do chamado "direito antidumping" definitivo, por cinco anos, às importações brasileiras de pneus novos de borracha para bicicleta originárias da China, Índia e Vietnã. Os importadores podem continuar trazendo os pneus desses países, mas serão sobretaxados por meio de uma alíquota específica, fixada em dólares por quilo. Os pneus de bicicleta de kevlar ou de poliuretano, considerados de ‘alta performance’, ficam de fora.

E-Bikes nas ruas de Fernando de Noronha A Shineray vai fornecer e-bikes para serem utilizadas pela população e pelos turistas de Fernando de Noronha, PE. A ideia é reduzir o uso das motos e promover Bicicleta é meio de hábitos saudáveis. O anúncio transporte na Holanda foi feito pelo governo do EstaEstima-se que cada holandês do que firmou convênio com o tenha pelo menos uma bicicle- diretor-executivo da Shineray, ta, o equivalente a cerca de 16.5 Paulo Perez. milhões (número de habitantes) de bikes circulando pelas ruas. Por todo o país estão espalhados Adesivos 32 mil km de ciclovias equipadas personalizados com sinais de trânsito. Amsterdã Durante a primeira etapa da Copa (800 mil habitantes) tem 500 km Internacional de MTB, em Arade ciclovias, mais do que a soma xá, MG, foram distribuídos 500 das ciclovias de cidades do Rio de adesivos para serem colocados Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, em bicicletas com o nome da Belo Horizonte e Salvador que pessoa. O brinde foi oferecido somam 440 km de espaços re- aos visitantes que passaram no estande da Scott Brasil. servados para as bicicletas.

42 | cyclomagazine

Novo espaço na Espanha à depredação para instalação A Bicitotal abre sua segunda dessas novas estações. filial na cidade de Barcelona. A cadeia com 16 lojas em toda a Espanha oferece bicicletas Orbea entre outras marcas, além de acessórios, componentes e engrenagens. O espaço disponibiliza de profissionais para auxiliar os consumidores com dicas sobre bikes. Estações depredadas podem ser reabertas O serviço do Bike Sampa, do Itaú, deve disponibilizar mais 18 novos pontos até o mês de maio. Responsável pelo projeto que empresta 1.300 bicicletas laranjas ao redor da cidade, o banco vem se reunindo com órgãos de segurança para determinar os locais menos propensos

Ação apoiada A MAPFRE Seguros é parceira do Sampa Bikers em passeios que são reconhecidos pela organização e pelo profissionalismo dos instrutores do clube, e acontecem em diversas cidades do país e no exterior. Os passeios do Sampa Bikers são realizadas em único grupo de até 100 ciclistas, todas as quartas-feiras, e dura aproximadamente duas horas.


Vitória terá 70 estações de bicicletas públicas Cinco municípios da Grande Vitória, ES, vão receber cerca de 70 estações de bicicletas. Serão dez bicicletas em cada estação, dispostas em locais definidos pela prefeitura de cada cidade. A data de abertura está programada para o dia 8 de maio e o valor máximo a ser pago vai ser de R$ 12.125.000,00 por 30 meses de contrato. Produtos Industrializados (IPI) para as bicicletas, bem como suas partes e peças pode ser votada no Congresso Nacional. Segundo cálculo do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Secretaria da Receita Federal a isenção de IPI, PIS e Cofins custaria R$ 131,6 milhões em 2014.

Estacionamento em Curitiba Decreto obriga a implantação de área de estacionamento para motocicletas e bicicletas em prédios residenciais e áreas com uso não habitacionais, como comércio e serviços. E, garante a proporção de 5% sobre a área mínima exigida para o estacionamento de veículos.

Treinando com profissionais

A Route Bike administra treinos todos os finais de semana com percursos diferenciados e categorizados para cada nível de atleta. IPI zero para bicicletas São três pelotões, que parte do A isenção do Imposto sobre intermediário ao iniciante. Todos os

treinos contam com carro de apoio para auxílio dos ciclistas e garante a segurança dos participantes. Os percursos são alterados a cada semana. Site www.routebike.com.br

seja suspensa a licitação do governo Tião Viana, que reservou R$ 13,5 milhões para a compra de 5 mil e-bikes. Para a Promotoria, houve direcionamento da licitação para beneficiar a empresa Engeplan. Segundo o governo do Acre, que nega problemas Atrações radicais no processo, as magrelas-bikes marcam evento Várias atividades de esporte e serão cedidas a estudantes da turismo de aventura já estão zona rural para uso exclusivo confirmadas para a 16ª edição no transporte escolar. da Adventure Sports Fair, que acontecerá entre 15 e 18 de maio no Pavilhão da Bienal, no Parque Pedalada ecológica do Ibirapuera, São Paulo. O evento A cidade de Bonito, MS, será sede oferecerá diversas palestras e o da ESTC 2014 - Ecotourism and Fórum Interamericano de Turismo Sustainable Tourism Conference. O Sesc/MS disponibilizará Sustentável (Fits). aos participantes da Conferência bicicletas produzidas a partir de Compra de e-bikes nylon de garrafas pet como opção de transporte. A Pedalada Ecológica suspensa O Ministério Público do Estado realizará o empréstimo de bicicletas do Acre pediu à Justiça para que sem nenhum custo ao visitante.

cyclomagazine | 43


NOTAS

Mobilidade rosa O II Pedal das Mulheres, em Rio das Ostras, RJ, promoveu uma série de provas e contrapartidas sociais envolvendo a bicicleta. O percurso de 15 km passou pela Lagoa de Iriry e foi até a Praia da Tartaruga e retornou ao ponto de partida. O evento reuniu cerca de 80 mulheres e homenageou as participantes com brindes.

Catálogo mostra linha 2014 A Gilmex apresenta o catálogo 2014. Destaque para o modelo de quadro Liss 26”, carro chefe da nova linha. Os produtos vem com certificação do Celack/INMETRO, que conferem a qualidade da marca.

44 | cyclomagazine

Crise no serviço de compartilhamento de bicicletas de NY Às vésperas de completar o primeiro aniversário o serviço de compartilhamento de bicicletas de Nova York, Estados Unidos, enfrenta dificuldades para encontrar investidores. As "Citi Bikes" patrocinada pelo Citigroup, já percorreram 11,26 milhões de km, desde de seu lançamento,

em maio de 2013 e possui uma média de 36 mil viagens por dia no verão (menos de 8 mil em fevereiro). A rede tem quase 6 mil bicicletas e 332 estações no sul de Manhattan e em alguns bairros do Brooklyn. O projeto está à procura de novos parceiros para custear a manutenção do serviço, que é mais cara que o previsto.

Plano de mobilidade não-motorizado em Maringá Cerca de 150 pessoas participaram do debate "A bicicleta como meio de transporte - buscando justiça e equilíbrio na distribuição do espaço", realizado em Maringá, PR. O objetivo foi discutir novas propostas para o plano de mobi-

lidade não-motorizada da cidade e avaliar as ações já existentes.

Feira chega ainda maior em 2014 A Brasil Cycle Fair chega a sua terceira edição em 2014 ainda maior e já se tornou num dos principais eventos do segmento ciclístico no país. Acontecerá entre os dias 28 de setembro e 1º de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo, SP. Já são 115 expositores confirmados ocupando mais de 7 mil m² de área para estandes. Com expectativa de ter aproximadamente 10 mil m² em estandes, isso significa que cerca de 80% da feira já está ocupada pelas empresas expositoras.


PRODUTO

Em busca de trabalhar e desenvolver o mercado de bikes no país, a Isapa está desenvolvendo e fabricando a novíssima OGGI, um novo conceito em bicicleta. O nome da marca vem do italiano OGGI (HOJE, na tradução para o português), o projeto foi totalmente criado na Itália por designers envolvidos, e o produto mostra seu lado inovador, arrojado e design moderno Texto e imagem: divulgação

46 | cyclomagazine


OGGI

NOVO CONCEITO

Desenvolvemos e fabricamos os produtos no Brasil com consciência social e ecológica, com parceiros que amam bicicletas. Deste modo acompanhamos diretamente todas as pessoas envolvidas nos processos de produção. A marca foi desenvolvida com equipamentos de qualidade para garantir durabilidade, baixa manutenção, conforto e segurança ao usuário. Cada produto da OGGI foi criado, buscando relacionar o melhor de cada material e sua performance”, diz Daniel Douek, diretor de marketing da Isapa. Tecnologias e Diferenciais Todos os modelos da linha AGILE e BIG WHEEL são equipados com pneus de Kevlar Kenda: Small Block Eight e Nevegal, “sendo esses os mais usados entre os principais atletas no mundo. A diferença de peso entre um pneu comum de arame e outro de kevlar é cerca de 15 a 20% a menos no conjunto. No final das contas, faz uma grande diferença no peso final da bike. Outro ponto, os pneus de kevlar normalmente

custam o dobro de um comum de arame”, explica Daniel. A Isapa está produzindo em âmbito nacional, quadros de alumínio na medida de Aro 27,5”, seguindo a tendência mundial. “A vantagem mais importante das bikes 27,5” face às 29” é a aceleração mais rápida. No momento do arranque ou recuperação de velocidade, o atleta sente bem a diferença entre as rodas. Este comportamento é afetado não só pelo peso global da bicicleta, mas também pelo peso dinâmico das rodas (inércia). Quanto mais longe estiver o peso do centro da roda, maior é o consumo de energia na aceleração”, ressalta. As rodas grandes são boas para ultrapassar raízes desagradáveis encontradas no meio da trilha e seções rochosas, essencialmente tornando-se mais fácil de pilotar nestas condições. “Há também uma melhora na tração com o diâmetro da roda aumentado em comparação com as 26”, pois o contato com o solo é maior. Nas retas, a bicicleta embala e o esforço do atleta tende a ser menor que nas rodas menores”, diz. Uma forte tendência entre as

principais fabricantes do mundo. Na parte interna superior a medida 1.1/8 polegadas, enquanto que a parte interna inferior passa a ter a medida de 1.5 polegadas. Uma das principais vantagens de se utilizar um tubo de direção conificado (tapered, em inglês) é que o mesmo garante maior rigidez ao quadro, já que uma estrutura cônica é mais rígida que uma no formato cilíndrico. O quadro fica mais rígido, reduzindo o risco de quebra nas regiões de encaixe com outros tubos do quadro e aumenta a precisão no momento de condução da bicicleta. Da mesma forma, a coroa, ou “crown”, nas suspensões Tapered é superdimensionada, consideravelmente mais forte e muito menos suscetível aos indesejáveis esforços de flexão que costumam afetar muitos dos garfos tradicionais de 1.1/8”, o reflexo disso é sentido de maneira clara na trilha. A medida do suporte de guidão continua sendo 1.1/8” como a maioria disponível no mercado. Essa é a tecnologia mais usada entre os quadros de carbono mountain bike. Opções de 1k até 12k. Cada quilo corresponde a mil

cyclomagazine | 47


PRODUTO

fios por cabo, e quanto mais fios mais pesado fica e mais rígido é a estrutura da peça. “Nosso quadro utiliza o padrão do mercado na fabricação de quadros de mountain bike, sendo a tecnologia 3k. São três mil filamentos por cabo. Essa fibra proporciona pedalar confortável e ainda permite que a bike seja rígida e forte o suficiente para aguentar até os ciclistas mais exigentes no momento do sprint. Além disso, o quadro fica extremante leve”, afirma. “Escolhemos a liga 6061-T6 na fabricação dos quadros de alumínio, pois além de ser uma das ligas mais utilizadas entre as principais marcas do mercado, encontramos bons argumentos no quesito qualidade e durabilidade do produto para composição dos modelos da marca OGGI. O alumínio é de alta resistência mecânica, resistente à corrosão e, pode ser moldado com facilidade. A têmpera usada em ciclismo é sempre a T6”, comenta. “A OGGI AGILE foi desenhada para máxima eficácia e peso mínimo. O quadro de Carbono com tecnologia de 3k foi desenhado para competições de mountain bike. O chainstay do quadro é mais longo que os modelos tradi-

48 | cyclomagazine

O quadro de carbono com tecnologia de 3k foi desenhado para competições de mountain bike

cionais do mercado. Proporciona maior estabilidade e em terrenos molhados evita o acúmulo do barro. Em breve em todo o Brasil, estarão disponíveis para venda os dois primeiros modelos de bicicletas de carbono, a Agile 29” e a 27,5”, reitera Daniel. Dentre suas qualidades e características a fabricante destaca o cabeamento interno, o que melhora a aparência e reduz o acúmulo de sujeiras. As duas bikes são montadas com grupo de peças Shimano XT, pedivela Shimano XT (M785 38x26 dentes) e câmbio traseiro Shimano XT (M781 de 10 Vel). A Agile 29” utilizam os pneus Kenda (Small Block Eight) e suspensão Rock Shox (SID XXS 29”). Enquanto as 27,5” utilizam os pneus Kenda (K1010 Nevegal) e Suspensão Rock Shox (SID XXS 27,5”). A linha BIG WHEEL de alta performance em alumínio 6061 T6 da OGGI, perfeita para engolir buracos. Acompanha a tendência mundial, disponível em três modelos Aro 29”. Geometria inteligente para atletas que buscam alto desempenho e bons resultados independente do terreno. Espalhados pelo Brasil já são encontrados os três modelos da

linha Big Wheel: 7.1, 7.2 e 7.3. A Oggi Big Whell 7.1 é a bike de entrada, com baixo custo. Montada com grupo Shimano Altus (freio mecânico) e câmbio traseiro Acera, sobre quadro 29” de alumínio 6061 T6 com rabeira Snake e reforço Gusset, pneus Kenda 29” Small Block Eight e, disponível com suspensão ZOOM (595 com ajuste de pré-carga e 100mm de curso) ou Rock Shox XC28 TK29 com trava no garfo e 100 mm de curso. A Oggi Big Whell 7.2 é a bike intermediária. Montada com grupo Shimano Alívio(freio hidráulico), quadro 29” de alumínio 6061 T6, rabeira Snake, reforço Gusset e pneus Kenda 29” Small Block Eight, disponível com suspensão Rock Shox XC28 TK29, com trava no garfo ou no guidão e 100 mm de curso. A Oggi Big Whell 7.3 é a mais procurada, com custo implacável e benefícios extraordinários. Montada com grupo Shimano Deore (freio hidráulico) e câmbio traseiro Deore XT M781, sobre quadro 29” de alumínio 6061 T6 com rabeira Snake, reforço Gusset, pneus Kenda 29” Small Block Eight, com suspensão Rock Shox XC28 TK29 e controle de trava no guidão.


LANÇAMENTOS 02

01

03 01 PARA CICLISTAS MOVIDOS PELA GRAVIDADE

A SRAM lançou a linha SRAM X01 DH. Com as tecnologias 1X de transmissões com uma coroa, oferece trocas de marchas mais rápidas, intervalos mais inteligentes com controle preciso da corrente. Novo câmbio traseiro X-Horizon de 7 velocidades, passadores trigger X-Actuation, cassete X-Dome Mini Block e coroas com tecnologia X-Sync. www.proparts.esp.br

50 | cyclomagazine

04 02 EDIÇÃO LIMITADA

A Adidas em parceria com a Bombtrack Bikes criaram apenas 32 bicicletas que ficarão em cada uma das 32 lojas da marca esportiva espalhadas pela Europa e Ásia. O modelo foi criado para quem gosta de exclusividade. www.adidas.com

03 TRICICLO LEVE E RESISTENTE

Um quarteto em Hildesheim, Alemanha, desenvolveu o triciclo em fibra de carbono pesando apenas 4 kg. O motor fica na roda dianteira alimentado pela força de uma furadeira Bosch 14V, capaz de atingir 30km/h. O assento foi substituído por joelheiras que foram montadas para auxiliar na distribuição do peso do condutor www.ktmbikes.com.br

04 SISTEMA DE ILUMINAÇÃO A MiniRocket iGlow Topeak é uma mini bomba com sistema de iluminação integrado. Com ela, o ciclista fixa o produto na bike e fica com item de segurança para pedalar: sinalizador totalmente visível ao mesmo tempo em que tem uma bomba para salvar pneus furados. www.topeak.com


06 05

07 05 pediveLas

A Coser lança o Pedivela Monobloco e Zincado. Os modelos estão disponíveis nos tamanhos: 115/140/165mm. www.coser.ind.br

08 06 novos freios

A SRAM lança o freio Guide com três modelos diferentes: R, RS, e RSC. O freio utiliza óleo DOT no sistema hidráulico e não óleo mineral. Esse novo sistema oferece freio durável e leve. Com tecnologias Swinglink e TPC Plus. www.proparts.esp.br

07 Cortador de pizza

A Doiy está produzindo a Fixie Pizza Cutter: cortador de pizza no formato de bicicleta. O produto é oferecido em duas combinações de cores azul, rosa, e amarelo, preto, e vem com suporte para deixá-lo em pé. www.doiydesign.com

08 para meLhor desempenho nas pedaLadas

A Scott apresenta a sapatilha Scott MTB. O modelo é confeccionado em poliuretano sintético e nylon 3D airmesh. O solado em fibra de vidro injetado garante leveza e resistência à peça. Possui velcro para melhor ajuste. Disponível do 38 ao 46. www.scott.com.br

cyclomagazine | 51


LANÇAMENTOS

09

10

11

12

09 FAROL TRASEIRO COM RASTREADOR EMBUTIDO

A Nastek Tecnologia lançou o Yon Bike Lamp, rastreador GSM/GPS que fica embutido no farol traseiro de bicicleta. Através do módulo da Telit GL865-QUAD. O Yon Bike Lamp faz a comunicação GSM/GPRS e por SMS permite ao usuário o login por website, ou por aplicativo do Android ou Iphone. www.nastek.com.br

52 | cyclomagazine

10 SEGURANÇA AOS CICLISTAS

A linha Bike da PADO garante durabilidade e o máximo de segurança mesmo quando expostos às intempéries. Os cadeados são revestidos por capa plástica colorida e haste flexível de aço galvanizado nos tamanhos 600mm e 1200mm. Estão disponíveis nas cores azul, amarelo, vermelho, verde, rosa e preto.

www.pado.com.br

11 MÃOS LIVRES

O Buckshot, da Outdoor Tech, é o novo alto-falante portátil, sem fio, multifuncional e resistente à água. Foi projetado para ouvir música e receber chamadas telefônicas, pois fica acoplado no guidão da bike. Com bateria de longa duração, o modelo pode ser utilizado por até 16h com uma única carga. www.outdoortechnology.com

12 TECNOLOGIA NO PULSO

Garmin lançou a segunda geração dos relógios com GPS. O Fenix 2 mostra batimentos cardíacos, cadência de pedalada, variação vertical, tempo de contato com o chão e a eficiência do estilo de corrida. O aparelho também estima o consumo máximo de oxigênio para avaliar o condicionamento físico e sugere o tempo de recuperação após o exercício. www.garmin.com


REESTRUTURAÇÃO

NOVA GESTÃO PARA CONTINUAR PROTAGONISTA NO MERCADO 54 | cyclomagazine


LEVORIN

C A partir de maio, a empresa passa a atender demanda por produtos de maior valor agregado Texto:W.Marek Fotos: Divulgação

om uma frota de 70 milhões de bicicletas, o Brasil está entre os maiores mercados do setor no mundo. O segmento duas rodas apresentou crescimento contínuo de mais de 10% nos últimos cinco anos, crédito à mudança de comportamento dos consumidores em relação à mobilidade urbana. O novo conceito afetou o uso e a importância das bicicletas, que representam uma alternativa ao trânsito das grandes cidades. Neste contexto, a história da Levorin que fabrica pneus para bicicletas começou com Hércules Levorin em 1943, aproveitando o crescimento econômico nacional, pós-guerra, com importantes iniciativas nas áreas de transporte, como abertura de estradas e a criação da Fábrica Nacional de Motores. Embalado pelo momento desenvolvimentista da época, Hércules iniciou as atividades da empresa como metalúrgica, fabricando autopeças, como buchas, cabos de baterias, grades de radiadores, para choques e lanternas. Alguns anos mais tarde, adquiriu

uma fábrica de correias planas e ingressou no setor de artefatos de borracha, o que garantiu o desenvolvimento da empresa. Ao longo de sua história, a Levorin passou de modesto galpão de 200 m² no bairro da Mooca, em São Paulo, para um parque industrial em Guarulhos, instalado em uma área de 65 mil m², e outro em Manaus, com 252 mil m². A empresa possui uma gama completa de pneus para bicicleta desde o tipo infantil até MTB, passando pelas urbanas e speed. Além da produção de pneus e câmaras para bicicletas e para motocicletas e veículos industriais, a empresa produz elementos de reconstrução para pneus, a quente (camelback) e frio (pre-moldado). Uma nova era para a empresa se inicia 2014. Sob a batuta do CEO Henning Von Koss, inovação é a palavra chave. Nesse sentido, irá desenvolver novos desenhos em todos os segmentos, modelos, diâmetros e estruturas em tecidos até resistência, peso e durabilidade. Além dos lançamentos dos pneus dobráveis (talão em KEVLAR), pneus 29”, câmaras de ar para pneus 27,5”, proteção anti furo e anti abrasivo para proteção do talão, entre outras novidades.

cyclomagazine | 55


REESTRUTURAÇÃO

Para se tornar ainda mais competitiva ao mercado nacional e internacional, a Levorin investe constantemente na qualidade produtiva. Desta forma, realizou grandes investimentos na criação de uma planta industrial em Manaus. O objetivo da empresa é consolidar a sua presença na Amazônia como produtora de pneus da região Norte. A unidade de Manaus é uma das mais modernas do país, reunindo o que há de mais sofisticado em termos de produção de pneus. Os principais investimentos estão focados na área de tecnologia. Tudo o que há de melhor em termos de pneus e câmaras para bicicletas irá ser aplicado nos produtos da empresa. A Levorin é a única empresa brasileira que fornece pneus para as montadoras de e-bikes. Seguindo a identidade visual de toda a linha

56 | cyclomagazine

A Levorin é a única empresa brasileira que fornece pneus para as montadoras de e-bike ”

de pneus e câmaras para bicicletas, o pneu leva o nome de Brucke, que significa Ponte em Alemão e remete ao universo próprio da área urbana. O pneu para a bicicleta elétrica é bem diferente daqueles utilizados nas bikes comuns. Ele necessita de uma estrutura em nylon de alta resistência tanto para aplicações de carga quanto de tração. Além disso, o composto é projetado para alta durabilidade e mínima resistência ao rolamento, com proteção antiabrasiva. Consolidando a retomada da parceria com a Dafra, a Levorin amplia o rol de clientes e vai equipar os modelos da Wind, Easy e Breeze da Sense Bike, do grupo LM. NOVO GESTOR Com mais de 25 anos de experiência em vários setores, segmentos e países, o administrador de

empresas Henning Von Koss é atualmente o CEO da Industrial Levorin. Henning começou como auditor da Treuhand, empresa de auditoria em São Paulo. Na sequência, foi contratado como trainee na Bayer, onde permaneceu durante 23 anos e construiu uma sólida carreira. Durante esse período, ocupou diferentes posições em vários países, como Alemanha, Polônia, Colômbia e Venezuela, chegando a presidente do Grupo Bayer e da divisão de HealthCare para a Região Andina e, por último, de volta ao Brasil, como vice-presidente da divisão Material Sience para a América Latina. Em 2009, Henning assumiu a presidência da Medial Saúde, a época a terceira maior operadora de saúde suplementar do Brasil, comprada pela Amil em 2010. À


POLÍTICA COMERCIAL

frente do processo de integração, ele passou a ocupar a função de CEO do grupo Amil até a segunda metade de 2011. Focado em entrega de resultados e mudanças corporativas, com ampla visão estratégica e de negócios, Henning tem como marcas a liderança, a flexibilidade e a credibilidade, características construídas com consistência durante sua trajetória profissional. Sua capacidade de alinhamento, planejamento e comunicação são fortemente comprovadas e inspiram sua equipe por onde quer que tenha passado. Henning fala fluentemente cinco idiomas: português, alemão, inglês, espanhol e polonês. É casado com Cristiane e tem dois filhos: Gabrielle (22) e Philip (21). Em seu tempo livre, gosta de jogar golfe, dirigir motocicletas e estar com seus amigos.

Fizemos um investimento na ampliação de nossa equipe própria de consultores de vendas. Nosso principal objetivo na linha Ciclo é estar presente nos bikes shops, quebrando o paradigma que só o produto importado é de qualidade. Também não vamos vender apenas diretamente. Trata-se de uma mudança estratégica para que a empresa esteja mais bem preparada para atender às necessidades do mercado, clientes e distribuidores. A Levorin vive outro momento em sua história e está construindo um caminho baseado na parceria e relacionamento. Por isso, viu a necessidade de incorporar ao seu quadro de colaboradores, vendedores e supervisores para atender mais de perto os segmentos de Moto e Ciclo. Nossa equipe tem visitado os clientes e temos apresentado a nova política comewrcial de forma clara e transparente. Queremos uma equipe de vendas comprometida com a empresa e com condições de dar o melhor para o cliente. A dedicação deve ser total. Henning Von Koss


Thiago Aroeira - atleta ISAPA/OGGI/SHIMANO - Elite Profissional de MTB Usa pneus SMALL BLOCK EIGHT 29” - assinado pelo lendário atleta John Tomac

KENDA, A MELHOR EM PNEUS E CÂMARA DE AR PARA ARO 29”

Pneu Kenda Karma K917 29 x 1.90 Pto Kevlar

Pneu Kenda Small Block Eight K1047 29 x 2.10 K1047 Pto Kevlar

Pneu Kenda 24Seven Race Pro K1096 29 x 2.00 Pto Kevlar

Pneu Kenda Nevegal K1010 29 x 2.20 Pto Kevlar

Câmara de ar Kenda 29 x 1.9/2.3 c/ válvula presta

Kenda, uma marca exclusiva da Isapa. Pedalando e acelerando com você

Contatos somente para lojistas: VENDAS: 0800 702 8699

SAC: 0800 702 0801

Disponível nas principais lojas.

www.isapa.com.br

facebook.com/isapa.bicicleta youtube.com/user/ISAPABICICLETA


ESPECIALISTA EM QUADROS


Cyclomagazine 193