Page 1


PNEUS TECHNIC ATINGE A MARCA DE 8 MILHÕES DE PNEUS PRODUZIDOS

Empresa comemora mais um marco na sua trajetória de sucesso Pneus Technic em julho/2014 superou a marca histórica de 8 milhões de pneus produzidos no Brasil. Este número só foi possível de ser atingido devido à luta constante e dedicação de todos os colaboradores da Pneus Technic em cada vez mais superar a qualidade dos produtos, além do investimento na mais alta tecnologia, em busca da excelência, atendendo sempre às necessidades do mercado com novos lançamentos.

Trajetória de liderança A Pneus Technic ocupa uma área de 12.000m² em Santo André – São Paulo, onde cerca de 180 colaboradores atuam no processo de fabricação de pneus. Atualmente a Pneus Technic tem capacidade para produzir 1.800.000 mil pneus por ano, das mais diversas medidas. Produzimos o total de 35 medidas distribuídas em 7 modelos, desde pneus para motos de baixa cilindrada para uso na cidade, na estrada, off road, competições de cross até para motos acima de 600cc. Estamos em constante desenvolvimento trabalhando sempre para atender às exigências do mercado.

Sinônimo de tecnologia e respeito ao cliente Para comemorar os 8 milhões de pneus produzidos a Pneus Technic, acaba de lançar o primeiro pneu radial para motocicletas de grandes cilindradas que alcançam altas velocidades, sendo a primeira empresa 100% brasileira a produzir um pneu com estrutura têxtil que chamamos de lonas e uma cinta de aço ou Kevlar (7 vezes mais resistente que o aço) disposta paralelamente à linha central da banda de rodagem onde os fios de aço ou de Kevlar formam um ângulo zero com a linha central. Por ser uma carcaça única, não existe fricção entre lonas, apenas flexão, o que evita a elevação da temperatura desempenho.

do

pneu,

aumentando

sua

durabilidade

e

Atingir a produção de 8 milhões de pneus produzidos é o resultado do nosso compromisso em oferecer produtos da mais alta qualidade com excelência, certificação e homologação do Inmetro. Aproveitamos ainda, neste momento, para agradecer aos nossos funcionários, fornecedores, representantes, distribuidores, clientes e a todos aqueles que nos ajudaram a construir a Pneus Technic, pois atingir este recorde de produção foi resultado positivo do trabalho de 24 anos em busca constante pela satisfação total dos nossos clientes. Maiores informações: www.pneustechnic.com.br Telefone: 11 4977-8888


PATROCÍNIOS


P2M


Conteúdo

30

50

24

CAPA / NOVA POLÍTICA DE VENDAS E MARKETING PARA AMPLIAR ATUAÇÃO NO MERCADO

MERCADO BRASIL, FLÓRIDA, UMA RELAÇÃO DURADOURA

Seções

32

18

FEIRA GRANDES EMPRESAS E MUITOS NEGÓCIOS

EVENTO 18º ENCONTRO EM IMPERATRIZ, MA

EXPANSÃO INAUGURAÇÃO DO CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DA MOTOCICLO EM ITAJAÍ – SC

11 12 20 44 56 Editorial

Notas

Lançamentos

Marketing

Esportes


Luanda

Diretoria Osmar Silva José Haroldo G. Santos

Edição 84 - Dezembro 2014

Editor Osmar Silva osmar@luanda.com.br Diretor José Haroldo G. Santos haroldo@luanda.com.br Redação Hylario Guerrero (MTB 13468) hg.noticia@luanda.com.br Joelma Farias (Estagiária) redacao@luanda.com.br Angela Davis angela@luanda.com.br Design Editorial Bruno Ricardo de Mello Diego Igor de Oliveira midia@luanda.com.br arte@luanda.com.br Publicidade: Luanda Brasil Serviços de Publicidade Ana Paula Lima José Rubens Bizarro Michele Silva Ronaldo Paiva vendas@luanda.com.br Assessoria gráfica Pavaprint Impressão gráfica Mundo Administração Caio Matheus Paiva Fernanda Oliveira Juici Monteiro luanda@luanda.com.br

Jurídico Dra. Adriana Carla Gomes P. Silva Endereço: R. Joaquim de Almeida Moraes, 273 Jd. Magali - CEP 02844-000 - São Paulo/SP Tel.: +55 (11) 3461-8400 / 3461-8401 Fax + 55 (11) 3923-5374 Representante em Taiwan PRO MEDIA COMPANY LIMITED 500 彰化市公園路 一段 258 巷 8 號 6 樓 樓 6F., No.8, Ln. 258, Sec. 1, Gongyuan Rd., Changhua City, Changhua County 500, Taiwan Tel:+886-4-726 4437 Fax:+886-4-728 4657 www.motopromedia.com e.: promedia7@xuite.net info@motopromedia.com

motomagazine aceita matérias técnicas como colaboração. Os artigos deverão vir acompanhados de fotos ilustrativas com as respectivas legendas e curriculum do autor. A revista não se reponsabiliza por opiniões e artigos assinados que podem ou não expressar a mesma opinião do editor. As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade do autor. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados, nem por aquisições em função destes. Todos os direitos reservados, sendo proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio, sob pena de procedimentos legais. A revista motomagazine é uma publicação bimestral da Luanda Editores Associados LTDA., e tem sua marca registrada no INPI sob o número 830.025.693

Editorial A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) se manifestaram a cerca divulgação da nova equipe econômica que irá atuar durante o novo Governo Federal e, receberam com satisfação os nomes escolhidos para comandarem os destinos da economia no segundo período, para qual foi eleita a presidente Dilma Rousseff. O anúncio dos novos integrantes da equipe econômica foi recebido com otimismo pelo empresariado paulista. A indústria espera que Joaquim Levy (Ministério da Fazenda) e Nelson Barbosa (Ministério do Planejamento), assim como Alexandre Tombini, que permanece na presidência do Banco Central, conduzam a economia com responsabilidade, visão de futuro e estímulo aos que querem produzir, trabalhar e fazer o País crescer. A decisão presidencial acontece no momento em que as empresas decidem os seus planejamentos para o próximo ano, e o cidadão comum, como utilizar os valores do 13º. Pagar contas, realizar investimentos para o futuro ou simplesmente comprar presentes e relaxar? O pagamento do salário adicional deve injetar mais de R$ 143 bilhões na economia nacional, segundo cálculos do DIEESE. Os varejistas por sua vez, já fazem cálculos de quanto irão faturar percentualmente sobre estes valores. Contam com a euforia que naturalmente toma conta do ânimo dos brasileiros nesta ocasião e como atitude normal e preocupam-se com a ceia de Natal, o seu simbolismo e a alegria dos presenteados. Não é diferente a expectativa dos integrantes do segmento duas rodas, sejam eles lojistas, fabricantes ou profissionais prestadores de serviços. É um momento de esperanças e crédito que o próximo ano será melhor, respaldado em ações e iniciativas governamentais que permitam a todos a permanência em suas atividades com menos sobressaltos. Tomara que a onda de escândalos que assolou o País durante 2014 não se repita e que os responsáveis por estes acontecimentos sejam conhecidos pela sociedade e exemplarmente sentenciados. Aqueles que trabalham e agem dentro da Lei não podem seguir frustrados em suas iniciativas e tomando conhecimento da impunidade daqueles que praticaram delitos que lesaram toda a sociedade. O mercado de motopeças cresceu como poucos e atingiu patamares exponenciais na economia nacional e espera ser visto como ator importante no cenário de negócios, como, aliás, merece. Contribuir para o desenvolvimento da economia e para o bem estar das pessoas, proporcionando um meio de transporte rápido, eficiente, seguro e econômico não é simples e necessita de apoio das iniciativas empresariais, sejam elas de grande, médio ou pequeno porte. Todos sabem que o setor que mais emprega é o das pequenas e medias empresas. Então, os membros da nova equipe econômica devem proporcionar a elas condições para continuarem com estas características durante a sua administração. Sejam bem vindos e boa sorte! Todos nós

Capa: Paulo Roberto Martins - TECHNIC Foto: arquivo Luanda


Notas

10º POWER TOUR A concessionária Power Motorrad, de Santo André, na região ABC de São Paulo, realizou o 10º passeio de 2014. O Tour da revenda BMW teve como destino a cidade de Joanópolis (SP), incluindo uma visita e parada na Cachoeira dos Pretos, com mais de 150m de queda. A região tem uma das maiores reservas de mata nativa do Estado.

FREIOS ABS E CBS EM MOTOS O CONTRAN determinou que as motos deverão sair de fábrica com sistemas que auxiliam na frenagem. Eles serão exigidos, de forma escalonada a partir de 2016. Primeiro, para 10% das motocicletas novas e até 2019, chegarão a 100% dos veículos. O freio ABS, evita o travamento das rodas, ou com o CBS, que distribui proporcionalmente a força de frenagem para as duas rodas. Para motos com mais de 300cc será obrigatório o ABS. Estão dispensados

12 motomagazine

dessa exigência veículos de uso exclusivo fora de estrada (off-road), militares, artesanais e cicloelétricos com potência até 4kw e que não ultrapassem a velocidade de 50 km/h.

que cuida de crianças carentes desde 2000. Os participantes saíram de três pontos da capital paulista a bordo de seus veículos com destino ao Jockey Club, zona oeste de São Paulo

NATAL SOLIDÁRIO EM SPCBS EM MOTOS A Comunidade SPYDER reuniu proprietários do roadster da CAN-AM na capital paulista para o último passeio do ano, chamado Natal Solidário. O grupo fez doações de alimentos não perecíveis e de brinquedos, os quais foram encaminhados para o GEMA (Grupo de Esperança de Menos Abandono),

PRODUÇÃO DE MOTOS REGISTRA QUEDA EM NOVEMBRO O mês de novembro fechou com 121.719 motos produzidas no Brasil, informou a ABRACICLO. De acordo com a entidade, o número corresponde a queda de 22%, em relação ao mesmo período de 2013, quando 156.044 unidades foram produzidas no país. No acumulado dos 11 meses do ano, com 1.429.012 unidades produzidas, a queda é de 10,2%. Para a Abraciclo, o ano de 2014 deve terminar com cerca de 1,47 milhão de motos produ-

zidas no território nacional, o que representará queda de 12% frente a 2013, que teve 1.637.477 de unidades. CONFRATERNIZAÇÃO E AÇÃO SOLIDÁRIA Recursos arrecadados com o encontro de motociclistas realizado em Lucas do Rio Verde (MT) foram repassados ao Hospital São Lucas. A decisão foi tomada pelos organizadores do evento que reuniu praticantes do motociclismo, com veículos acima de 400cc, de diversas cidades de Mato Grosso. Ao todo, mais de 600 pessoas participaram. O cheque de R$ 18,5 mil foi entregue à gestora do hospital Gabriela Nagel Refatti, na presença de autoridades. O recurso será investido na melhoria da cozinha do local.


Notas

2º BRASIL MOTORCYCLE SHOW A Expo Renault Barigui, em Curitiba (PR) recebeu mais de 20 mil pessoas durante a segunda edição de motos premuim no Brasil Motorcycle Show. O evento reuniu as principais referências do mundo duas rodas, inclusive com a realização de test ride de motos na área externa do evento. Uma das novidades no mercado das duas rodas foi a CB 1000 R Barracuda, lançamento no estande da Honda. Também foi destaque a presença de uma Harley-Davidson Heritage Softail, da década de 1990, que foi aclamada moto do evento. MOTOS TERÃO PLACA DO MERCOSUL Assim como os países da Comunidade Europeia, os veículos dos países membros do Mercosul terão uma placa especial, a partir de janeiro/2016. O Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), órgão do Ministério das Cidades, apresentou o novo modelo aprovado pelo Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) por meio de Resolução, publicada no Diário Oficial da União. As novas placas terão o fundo branco, com quatro letras e três números, e combinação alfanumérica que permite melhor visualização e leitura pela fiscalização eletrônica. Terá ainda uma margem azul superior, com o emblema do Mercosul à esquerda. O nome do país estará ao centro com a bandeira nacional à direita.

14 motomagazine

Futuramente será possível uma integração entre os dados dos países do grupo Mercosul. A ação deverá dificultar a falsificação ou produção clandestina da identidade do veículo. NOVA SINALIZAÇÃO DIMINUI CONFLITOS NO TRÁFEGO O governo da Indonésia está desenvolvendo método para melhorar a circulação dos veículos nas cidades de Bandung e Bali com a implantação de um espaço dedicado aos motociclistas nos cruzamentos. Trata-se de uma sinalização que utiliza um plástico a frio à base de Degaroute do projeto “Red Box” ou “Caixa Vermelha”. As caixas sinalizam os cruzamentos e foram desenvolvidas a partir do conceito

de Advance Stop Lanes (ASLs) para bicicletas. A ideia consiste em separar o tráfego entre motos e outros tipos de veículos nos semáforos vermelhos. AJUDA NA LOCALIZAÇÃO DE MOTOS ROUBADAS O portal Moto Roubada criou um cadastro para registrar as ocorrências e permitir que as pessoas ajudem na localização de roubos. O cadastro pede informações sobre modelo, placa, cor, data e local do roubo, descrição da moto e se existem nos veículos acessórios adicionais ou adesivos. Também é importante descrever o assaltante. Todos os motociclistas cadastrados recebem e-mail com as informações sobre a moto perdida. O portal também divulga nas redes sociais como Facebook,

Twitter, LinkedIn e Google Plus. O serviço é gratuito e já reúne mais de 800 motos roubadas em seu cadastro. FABRICANTE ALEMÃ ENCERRA SUAS ATIVIDADES A fabricante de motos Horex anunciou, por meio de sua página no Facebook, o encerramento de suas atividades. De acordo com o comunicado, todos os funcionários foram dispensados no final de novembro. Criada em 1920, a empresa já havia fechado as portas uma vez, em 1960. Em 2010, a marca foi revivida sob nova operação e investiu no modelo VR6 Roadster, com motor V6 de 1.218cc e 161 cavalos de potência, apresentado em 2012.


Notas

CORRIDA DE MOTOS ANTIGAS EM BARRA BONITA Pela primeira vez a cidade de Barra Bonita (SP) recebeu a competição PÉ NA TÁBUA, realizado no Kartódromo Municipal Pedro Ometto Neto, na orla turística da cidade. Criada em 2011 na cidade de Franca (SP), o evento reúne diversos veículos antigos que competem em um circuito. Esta edição contou apenas com a presença de motos fabricadas até o ano de 1984. Mais de cem motocicletas foram inscritas para a corrida. O Pé na Tábua proporcionou aos amantes de motociclismo a relembrarem de modelos que fizeram história. AGÊNCIA OFERECE PASSEIOS A TURISTAS Ernesto Guevara de 49 anos filho mais novo do guerrilheiro argentino Ernesto Che Guevara, resolveu montar uma agência de turismo em Cuba, que oferece aos clientes a experiência de viajar pelo país a bordo de motos Harley-Davidson. A agência chama-se “La Poderosa” em referência ao apelido de Che à motocicleta britânica Norton 500, usada em sua viagem pela Argentina, Chile, Peru, Colômbia e Venezuela entre dezembro de 1951 e julho de 1952, na companhia do amigo argentino Alberto Granado. Camilo Sánchez, filho do cubano Antonio Sánchez Díaz, “Marcos” na guerrilha da Bolívia, é o guia da agência de turismo, que disponibiliza pacotes para os clientes. As

16 motomagazine

viagens incluem visita à for- óssea no tratamento das criantaleza La Cabaña, em Havana ças com câncer. e passeios a Santa Clara, 270 km a leste da capital de Cuba. FISCAL DE RODOVIAS A Agência de Transporte do PASSEATA ITACI Estado de São Paulo (ARTESP) Cerca de duzentas crianças e lançou o aplicativo “Eu Vi”, aproximadamente 500 motoci- uma ferramenta que permite clistas participaram da passeata ao usuário dos 6,4 mil quilôque lembrou a luta contra o metros de pistas sob concessão câncer infantil, em São Paulo. em todas as regiões do Estado Promovido pelo Instituto de fiscalizar a manutenção das Tratamento do Câncer Infantil rodovias como o pavimento (ITACI), com apoio de empre- ou a sinalização, por exemplo. sas e de clubes de futebol de São Com o aplicativo, os usuários Paulo, o evento contou ainda das rodovias paulistas poderão com a participação da Rondas fazer fotos ou vídeos de 10 seg Ostensivas Com Apoio de Mo- que serão georeferenciados tocicletas (ROCAM) da Polícia automaticamente pelo App Militar de São Paulo. A intenção para enviá-los para a ARTESP. da passeata foi lembrar do Dia O programa abrange inclui Nacional do Combate ao Cân- rodovias como a Bandeirantes, cer Infantil e a importância da Raposo Tavares, Anhanguera, doação de sangue e de medula Rodoanel, Castelo Branco,

Anchieta, Imigrantes, entre outras. ENCONTRO E EXPOSIÇÃO DE MOTOS EM GOIÂNIA Expositores das marcas BMW e Triumph apresentaram cerca de dez modelos de motos, como Bonneville e Truxthon, no estande da Brookfield Center em Goiânia. Os adeptos das duas marcas levaram suas motocicletas e realizaram encontro de motos, aberto a comunidade. O estande da Brookfield Center contou com uma parte gastronômica, o food truck — pequenos caminhões ou vans adaptados para refeições. A exposição ofereceu a oportunidade dos visitantes conhecerem os modelos de motocicletas onde também participaram de sorteios de prêmios.


eXPANSÃO

INAUGURAÇÃO DO CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DA MOTOCICLO EM ITAJAÍ – SC A cidade foi escolhida por oferecer localização estratégica (próxima a Florianópolis) o que facilita a distribuição e resulta na agilidade dos prazos de entrega para a região Sul. Os convidados tiveram a oportunidade de assistir palestra ministrada pelo jornalista econômico, Carlos Alberto Sardenberg Texto e Imagem: divulgação

18 motomagazine

O

Grupo Motociclo reuniu autoridades, fornecedores, clientes e colaboradores na inauguração do seu novo Centro de Distribuição em Itajaí, Santa Catarina. O espaço possui 12mil m² e 19mil posições pallets. Os convidados visitaram a nova unidade e puderam conhecer os modernos processos de logística, desde a chegada dos pedidos até a expedição. Logo após se dirigiram ao centro de convenções onde foram recebidos pela diretoria. O Diretor superintendente da Motociclo, Idalberto Luiz Moro ressaltou que o estado de Santa Catarina foi uma escolha pessoal e estratégica. “Acreditamos na eficácia da estrutura logística dos portos de Itajaí e na facilidade de atendimento pelas transportadoras. A partir da região, vamos abastecer também Paraná e Rio Grande do Sul”, disse. O empresário

destacou que desde o início das operações em Itajaí, há três meses, a Motociclo já registrou crescimento de 34%. Os clientes do Sul podem contar com os benefícios do serviço. Este foi o tema do discurso do diretor Isacco Douek. “O novo CD em Itajaí tem proporcionado mais rapidez e comodidade aos clientes do sul. Em pouco tempo de funcionamento, já estamos colhendo ótimos frutos”. Em uma palestra durante o evento, o jornalista Carlos Alberto Sardenberg fez uma análise sobre o cenário econômico chamando atenção para o poder aquisitivo da classe C e a tendência de crescimento para os próximos anos. O estado de Santa Catarina oferece o que há de melhor em infraestrutura de armazenagem e distribuição. A perspectiva é continuar a expansão de novas bases em outros estados, proporcionando melhor atendimento e cada vez mais ágil aos clientes.


lançamentos

FIDO SCOOTER ELÉTRICO A micro montadora de Scooters Elétricos FIDO deve começar suas atividades em janeiro de 2015 com o início da produção de seu primeiro modelo. O scooter, com alcance de 56km, bateria totalmente carregada, pode chegar a velocidade de 75 Km/h. A previsão é de que sejam produzidas somente 150 unidades no ano que vem. www.fidomotors.com

CG 150 START A Honda apresenta a CG 150 Start. O modelo utiliza o motor OHC (Over Head Camshaft), monocilíndrico, de 149,2cm³, 4T, arrefecido a ar e com comando de válvula no cabeçote. Injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection) e tecnologia FlexOne. Potência de 14,2cv a 8.500rpm com torque máximo de 1,32kgf.m a 6.500rpm (gasolina); e 14,3cv a 8.500rpm com torque máximo de 1,45kgf.m a 6.500 (etanol). Disponível nas cores: preta e vermelha. www.honda.com.br

TRAXX TSS 250

A linha TSS é voltada ao uso urbano, com design esportivo. O modelo de 250cc vem equipada com motor monocilíndrico com injeção eletrônica e arrefecido a óleo. Possui freio a disco nas duas rodas e painel digital, com RPM analógico. Tem detalhes modernos, como lanternas e piscas em LED. www.traxx.com.br

TRIUMPH BONNEVILLE T100 2015 Modelo com estilo retrô disponível nas cores branca com dourada (Fusion White/Aurum Gold) preta com cereja (Jet Black/Cranberry Red), azul com preto (Caspian Blue/Jet Black) e preto com laranja (Intense Orange/Jet Black). Motor de dois cilindros refrigerado a ar da Triumph T100 2015 produzido em Manaus (AM), 865cc de 68cv de potência e torque de 6,9kgfm. www.triumphmotorcycles.com.br

20 motomagazine


PEELS CAPACETES PEELS lança capacete Urban (Modular/Articulado/Robocop) Com óculos interno. O modelo Fire e Seventy Eight tem design renovado. Cores disponíveis são preto/vermelho e preto/ grafite, nos tamanhos 56, 58, 60 e 62. www.starplast.com.br

CAPACETE COM COMPONENTES TRANSPARENTES O modelo off road TH1 agora na versão Solid. Com pala e biqueira clear, além de casco neutro, ideal para personalização. Seu casco é injetado em ABS, extremamente resistente aos mais fortes impactos. O forro ergonômico é feito em tecido duplamente perfurado, com ação antimofo. Entradas de ar frontais garantem maior conforto. Diversas opções de cores. Tamanhos 56, 58 e 60. www.protork.com

CAPACETE RACE DOUBLE VISION A TEXX lança o capacete Race Double Vision. Possui óculos interno e viseira externa 2,8 mm antirrisco, e exclusivo sistema de fixação de viseira que não provoca retenção de ventos ou excesso de ruídos. Casco em ABS (compacto, anatômico, leve e confortável) e forro removível feito em MFI: não retém suor ou umidades, com tratamento antibactéria e antialérgico. www.laquila.com.br

CAPACETE ALLEGRO NEON Da Bieffe. Possui casco injetado em ABS, verniz protetor, pintura mais resistente, grafismo em decal, viseira antirrisco de troca rápida, forração removível e lavável em tecido antialérgico, óculos interno (Sun Visor). Cores: preto/grafite, preto/azul, preto/amarelo. Tamanhos: 56, 58, 60 e 61 www.bieffe.com.br

42 motomagazine

motomagazine 21


lançamentos

FITA ISOLANTE LÍQUIDA QUIMATIC A revolucionária Fita Isolante facilita e protege instalações elétricas de motos e garante proteção 100% impermeável. Isola fios muito finos e instalações em locais de difícil acesso. Disponibiliza para o mercado opções nas cores: preta, vermelha, azul, branca e incolor. www.quimatic.com.br

PARALAMAS PARA CRF 230F 2015 A Pro Tork lança Paralamas compatível ao modelo CRF 230F 2015, mas pode ser utilizado em motocicletas de anos anteriores. Injetado com a tecnologia DGP (Double Gloss Polypropylene), que confere brilho e resistência aos raios UV. Cores: vermelha, amarelo, azul, branco, laranja, preto e verde. www.protork.com

CALÇA JOKER A nova calça JOKER da Riffel proporciona maior conforto, design e segurança para os motociclistas. Possui uma área de ventilação maior, tanto na parte da frente quanto na parte de trás. O modelo vem com protetor externo nos joelhos. www.riffel.com.br

TXK KIT DE BIELA

A Laquila lança o novo kit de biela TXK. O produto recebeu tratamento criogênico subzero, processo que melhora em 50% a resistência do aço ao desgaste. A técnica remove tensões residuais no aço e traz diversos benefícios que incluem: maior vida útil ao produto, menos falha devido ao craqueamento, e melhoram suas propriedades térmicas. www.laquila.com.br

22 motomagazine


mercado

BRASIL, FLÓRIDA, UMA RELAÇÃO DURADOURA Através da Center Group, o Brasil estabelece uma relação comercial duradoura com o Estado da Flórida, EUA. Trata-se de uma empresa que faz o intercâmbio, cria vínculos e estabelece parceria de empresas brasileiras que queiram se fixar no Estado americano e vice versa Texto e fotos: Hylario Guerrero

24 motomagazine

A

Center Group foi fundada por dois sócios argentinos, tem 22 anos de experiência e se expandiu para os EUA, México, Espanha e Austrália através de sociedades. No Brasil, Ubirajara Curto é um dos sócios da empresa, que tem Carlos Mariaca no escritório americano como outro sócio. O objetivo da Center Group é ajudar empresas estrangeiras a se estabelecer no país de destino. “Auxiliamos desde uma consultoria inicial que podemos chamar de ‘sondagem de terreno’, ao estudo contábil, estudo de mercado e, quando necessário damos apoio jurídico, orçamentário e tributário para melhor estruturação de uma empresa em outro país. Algo bem dinâmico”, explicita Ubirajara que comenta a forma de trabalho,“Além de desenvolvermos um projeto específico, fazemos também o back-up administrativo desta empresa no país destino. Por exemplo, uma empresa que vai trabalhar nos Estados Unidos não precisa de um departamento

de Relações Públicas, ela pode contar com o RP da Group. Um representante da Group vai ser o representante legal desta empresa nos Estados Unidos, para que os sócios não precisem fixar residência obrigatória por lá”. “Este representante da Center Group vai desenvolver e facilitar todo tipo de serviço administrativo da empresa como contas a pagar, a receber, faturamento, inventário, tudo o que é burocrático, ou seja, tudo o que é difícil para uma empresa estrangeira fazer, como conhecer a legislação, folha de pagamento, todo o meio de campo. Possibilitando que o cliente se dedique, exclusivamente, ao negócio dele, que é vender/ produzir o seu produto ou serviço em seu país e exportar para o país destino”, reitera Ubirajara.

Terceirizar, algo prático e benéfico “O cliente deve focar no seu produto. As organizações americanas facilitam em muito uma empresa se estabelecer, porque lá é costumeiro se terceirizar aquilo que não é ‘comum’ no seu negócio.


aos Estados Unidos com uma tendência a ser controlador e, somente quando ele começa a sentir confiança no mercado, nos custos baixos que este mercado têm, então ele parte para outra tendência, que é terceirizar”, explica.“Não é só uma questão só de terceirização, trata-se também de alianças estratégicas. Se este empresário fizer boas alianças, com certeza terá muito sucesso por lá. E o custo é mais baixo, porque você não tem que trazer ‘todo mundo’, ‘todo profissional’ para dentro de sua folha de pagamento”, contemporiza Mariaca.

Tributações diferentes

Por exemplo, se gerenciar um armazém não é o ponto central do seu negócio – você terceiriza um armazém”, afirma Carlos Mariaca.“Se gerenciar sua própria empresa (gestão empresarial) não é o seu foco, a Group realiza este gerenciamento, e assim vai..., é possível terceirizar os serviços de advocacia, contabilidade, e diversos outros provedores, o que vai tornar sua empresa mais forte, maior e capaz”. Na opinião de Carlos Mariaca, o ‘Sistema’ no Brasil obriga o dono de uma empresa a ser centralizador. “Aqui, quando se terceiriza muita coisa com outra empresa, ou provedores, que trabalham 100% para a sua empresa, acaba envolvendo uma série de leis trabalhistas. Ao se dispensar aquela empresa contratada, ela pode entrar em ação trabalhista contra a empresa que a contratou, alegando uma série de fatores. Aqui no Brasil, há sempre o risco trabalhista na terceirização. Para o brasileiro, dono de uma micro ou pequeno empresa, a burocracia é tão grande que se ele fosse terceirizar essa burocracia, sairia caríssimo. “O custo no Brasil sai muito caro com a folha de pagamento, por exemplo, e, obrigatoriamente, o sócio proprietário da empresa é obrigado a absorver multifunções. E, nessa absorção de funções ele acaba se acostumando a ter o controle, a se tornar controlador. E quando vai para um mercado como nos Estados Unidos não há esta necessidade, a realidade é outra. O empresário brasileiro, geralmente, chega

“E, quando não se conhece as regras de outro país, onde o sistema de tributação é diferenciado, possui outro sistema de recebimento e pagamento..., embora mais simples, a tendência é de se sentir inseguro, daí a importância de se colocar o que se desconhece nas mãos de empresas terceiras, que irão cuidar do seu negócio, e que vão se responsabilizar pelos serviços que estão prestando e, que ao mesmo tempo não colocam o seu negócio em risco. ‘O seu negócio só é posto em risco’ pelo seu próprio produto ou serviço”, afirma Ubirajara, que expõe a um novo cliente,“O que fazemos é cuidar para evitar as dificuldades das curvas de aprendizado. Se o empresário vai atuar num novo mercado, é normal que ele tenha que passar por uma curva de aprendizado que pode durar um, dois, três anos..., não tem prazo definido. Então, a dificuldade maior é deste empresário ter que aprender de tudo para colocar seu produto, sua produção, seu serviço em prática, no país de destino, ainda tenha que gastar mais dois ou três anos para entender como as coisas funcionam, em termos de administrativo e financeiro? Isso só vai retardar o seu trabalho.Vai demorar de quatro a cinco anos para este empresário começar a ter sucesso nos negócios”, esclarece Ubirajara. “O que nós oferecemos é: o empresário focar naquilo que tem a fazer e que sabe fazer, e deixar o resto ‘burocrático’ por nossa conta. A Center Group já realiza esse trabalho há mais de quinze anos”, explica.

Flórida como parceira comercial Segundo Mariaca e Ubirajara, a Flórida é o maior parceiro comercial do Brasil, nos Estados Unidos. Em 2013 a Flórida movimentou um total de mais de vinte bilhões de dólares no comércio entre o Brasil e o Estado, sendo que 25% de todo o comércio dos Estados Unidos passa pelo Estado da Flórida. O comércio total entre os dois países está calculado em 85 bilhões de dólares, sendo a Flórida apenas um dos 50 estados americanos.“Isso é um demonstrativo de quanto o Brasil é importante para a Flórida.As exportações do Estado para o Brasil nos últimos quatro anos cresceram cerca de 53%. E, as exportações brasileiras para o Estado da Flórida subiram 116%, neste mesmo período de quatro anos, ou seja, de 2009 a 2013. São números bastante significantes. A Flórida tem cerca de 58 mil empresas importadoras e exportadoras, o que representa 20% de todas as empresas importadoras e exportadoras dos Estados Unidos”, diz Mariaca. “É um Estado que faz bom intercâmbio comercial com o Brasil, além do que para nós está geograficamente num ponto estratégico. O Sul da Flórida tem mais de mil sedes para a América Latina de empresas multinacionais. Há muita decisão de empresas multinacionais que estão no Sul da Flórida, para a América Latina, sem contar que é um espaço que tem uma cultura latina americana. Existe uma grande influência do ‘espanhol’, mas agora, mais e mais... se chega a Miami ou Western, e nas lojas, restaurantes, onde antes só falavam espanhol, já estão falando o ‘portunhol’, para haver uma comunicação mais fácil e ágil com o brasileiro”, diz Mariaca. “Em termos de negócios, o Brasil é o parceiro número um com a Flórida, e mais que o dobro que o número dois. O Estado tem uma questão cultural que é mais flexível para o brasileiro que quer se instalar nos Estados Unidos. Essa questão que a Flórida tem da cultura latina e brasileira também permite que o empresário brasileiro cometa alguns erros iniciais quando ele está entrando no mercado americano. Erros que não vão ser tão cruciais, se a empresa

motomagazine 25


mercado

dele estiver entrando pela Flórida, já num outro Estado, mais tradicional americano sem essa cultura latina, pode ser mais complicado, pode ser que esses mesmos erros iniciais que uma empresa cometa seja motivo para não mais operar em solo americano”, afirma.

Cuidado com a lei de Gerson “Nós da ‘Câmara de Negócios Brasil - Estados Unidos de Comércio da Flórida’, da qual sou membro do Conselho em Miami, onde servi diversas empresas e, servi como presidente do Conselho em 2013 da ‘Brazilian American Chambers Commerce of Flórida’, que é a ‘Câmara do Comércio do Brasil Estados Unidos da Flórida’, temos uma mensagem clara para os investidores em geral: não venham para os Estados Unidos achando que se vai ter sucesso no primeiro momento, em curto prazo. Se vierem para cá com a ideia da ‘lei de Gerson’ querendo ganhar espaço, levar vantagem em tudo, está totalmente equivocado. Pode-se passar a perna em um ou em outro, mas vai se queimar rapidamente. Esse tipo de coisa o mercado de lá não permite. Entre as diferenças culturais, há um conceito que se chama ‘regra da lei’. Trata-se do conceito que as leis e as regras têm sobre o comportamento de um grupo de pessoas locais. O americano que mora nos Estados Unidos tem a cultura de

seguir regiamente as regras e as leis. Lá não tem lei que pega e lei que não pega. Todas as leis pegam. Não há lei que o povo ignora. Existem picaretas, sim. Existem falcatruas, sim. Mas essas pessoas não permanecem no mercado por muito tempo. São pegos rápidos e somem com facilidade, porque isso é uma coisa negativa que se espalha muito rapidamente dentro do comércio. E se a picaretagem for grande, o indivíduo vai preso. É um mercado em que ao se quebrar a lei terá que responder judicialmente, não tem o ‘jeitinho’ de escapar. As pessoas podem pensar que estão ludibriando o mercado, mas em cinco anos no máximo elas somem, seus negócios são desfeitos”, avisa Mariaca.

Parcerias duradouras e estáveis O maior atrativo do mercado americano, segundo os analistas, é que ele acontece a longo prazo.“Às vezes, demora um pouco para o empresário adentrar nele, porém uma vez que conseguiu fixar seu produto/ serviço, se estabelece parcerias de negócios que podem durar dois, cinco, dez, vinte anos. O americano costuma ter negócios que perduram a longo prazo. É quando se estabelece confiança. Não é preciso agir de forma afoita, tipo, ‘eu preciso fazer uma margem agora de 100% porque eu não sei se no mês que vem eu vou ter dinheiro

É PRECISO QUE A PESSOA ENTENDA O QUE O OUTRO PAÍS QUER DIZER, É MAIS QUE O IDIOMA, É ENTENDER O QUE ‘O PAÍS’ QUER EXPRESSAR, ALÉM DO CONHECIMENTO DE NEGOCIAÇÃO” UBIRAJARA CURTO

52 motomagazine

em caixa’. Lá se trabalha com margens de lucro menores, porém constantes. O mercado é estável. Existe essa questão da longevidade, desta visão para a frente, do não imediatismo. O americano está acostumado a estabelecer parcerias duradouras”, exemplifica Ubirajara.

Flórida como porta de entrada Citar a Flórida com uma das portas de entrada para se estabelecer nos Estados Unidos, é devido a cultura, geografia, quantidade de comércio, ou seja, somando são vários benefícios. Abrir uma empresa na Florida é rápido e, fechar uma empresa também. As leis para se começar a operar são boas.As taxas de impostos são bastante baixas. Na pessoa física o Estado da Flórida não cobra imposto de renda. Lá, a pessoa física só paga imposto de renda federal, não paga nada para o Estado, enquanto que em os outros Estados americanos é cobrado o IR da pessoa física federal e estadual. E, tendo esses benefícios, é vantagem se incorporar na Flórida e, depois de um tempo fazer negócios com empresas de todo outros Estados. Nada lhe restringe a trabalhar só com um determinado Estado. Estando lá, pode-se vender para quem quiser, em qualquer lugar.

Escritórios parceiros Ubirajara Curto é paulistano. Está com a Center Group, no Brasil, há 17 anos. “Eu sou um funcionário que me tornei sócio. Meu forte na empresa são os projetos internacionais. Nestes anos todos implantamos mais de 200 empresas estrangeiras que vieram para o Brasil, desde serviços como laboratórios químicos à laboratórios para carnes que vão ser exportadas. Indústrias de tanque de combustível, distribuidores de alfafa, amortecedores, autopeças em geral, retentores, construtoras, etc. Participei e continuo atuando em muitos projetos”, diz. “Hoje, temos aproximadamente, cinquenta empresas que administramos, fazemos o beck up administrativo delas. Temos mais uma média 60 empresas/ clientes ativos de consultoria mensal”, conta Ubirajara, que explica, “o que fazemos é com que o escritório do Brasil, dê suporte para o escritório dos Estados Unidos,


para quem quer se expandir lá. E o escritório dos Estados Unidos dá suporte para as empresas que buscam parceria, no Brasil. Não se trata apenas de uma questão cultural, mas é preciso que a pessoa entenda o que o outro país quer dizer, é mais que o idioma, é entender o que ‘o país’ quer expressar, além do conhecimento de negociação”, expressa.

Como o Brasil é visto lá fora Segundo Bira e Mariaca, o Brasil é bem visto de maneira geral, pelo americano. Percebem que a burocracia do Brasil tem um volume muito grande perto do que é a burocracia no mercado americano. E que o americano não está capacitado para entender a burocracia brasileira.“Ele não está apto para entender esta burocracia, numa reunião de cinco, oito, dez horas, o americano não tem capacidade de entender nossas leis e tanta burocracia. Ele vai assimilando com o tempo. O americano se

28 motomagazine

"O CUSTO NO BRASIL SAI MUITO CARO COM A FOLHA DE PAGAMENTO, POR EXEMPLO, E, OBRIGATORIAMENTE, O SÓCIO PROPRIETÁRIO DA EMPRESA É OBRIGADO A ABSORVER MULTIFUNÇÕES" CARLOS MARIACA

assusta com o jeitinho brasileiro, com o custo Brasil, com a cultura brasileira que é dizer ‘sim’ quando quer dizer ‘não’, mesmo quando sabe que não vai ou que não poderá cumprir determinado acordo. A Center Group atua muito nesta questão cultural”, explica Bira. “Hoje, o americano vê o brasileiro ‘produtor’ indo pra lá com o seu produto. Há dez anos o Brasil não era um país conhecido como fabricante, país exportador. Então, naquela época quando viajava para dar palestras, dizia para o empresário brasileiro: primeiro vocês vão ter que vender o Brasil, depois vender o seu Estado, depois a sua fábrica, e só depois vender a sua marca. O americano entende que o produto brasileiro é mais caro que o produto chinês, pois acredita que este produto tem qualidade e acabamento superior. Ele não vê o produto chinês e brasileiro como a mesma coisa, ele sabe diferenciar”, afirma Mariaca. “A cultura brasileira desde a sua colonização, comparando com a colonização dos Estados Unidos, foram motivadas por questões totalmente diferentes, e desde esse tempo as decisões no

sentido de controle são diferentes. Por exemplo, nos Estados Unidos, a burocracia é única e necessária, o governo americano confia no cidadão americano e confia na empresa até que se prove o contrário. O governo brasileiro é justamente o inverso, ele não confia em você, até que você prove o contrário”, exemplifica Bira. “No território americano, no momento em que houver um indício de que o cidadão não é digno de confiança, não vai haver impunidade. Esse cidadão é preso e vai pagar um alto preço por isso, independente de quem seja. Há vários casos durante os últimos anos de pessoas famosas com muito dinheiro, governadores de Estado que foram todos para cadeia por terem cometido algum tipo de crime. A impunidade nos Estados Unidos não existe, seja quem for, vai para cadeia”, afirma Mariaca. “Conheci a Center Group no ano de 2001 quando era diretor de uma empresa de internet que precisava abrir escritório no México, na Argentina e no Brasil, e, na época utilizamos a estrutura da Center Group, ou seja, primeiramente fui cliente da empresa onde agora sou sócio. Depois de três anos abri uma empresa de consultoria, trabalhando em projetos com a Center Group e, negociei a minha entrada como sócio nos Estados Unidos, onde atuo como sócio desde janeiro de 2004. Há quase onze anos”, relata Carlos Mariaca.

Posição do Brasil nos EUA Hoje, 50% dos clientes atendidos pela Center Group são do Brasil, 40% da Argentina, e, 10% da Colômbia. Trabalham mais com empresas de Santa Catarina, São Paulo, e Estados do Sul. Nos últimos 18 meses, muitas empresas do Norte e Nordeste têm buscado os serviços da Group, afim de estabelecerem parcerias em solo americano. “Neste último ano e meio as empresas brasileiras estão olhando mais para os Estados Unidos, do que olhavam a cinco anos atrás. Antes o Brasil estava muito bom, os negócios deram certo, e as empresas adquiram estabilidade e agora acreditam que é hora de se expandirem, aumentar seu volume de negócios, ir para fora, e estão visualizando esta oportunidade juntamente com os Estados Unidos”, finaliza Mariaca.


EVENTO

ENCON MOTOMA SE REA E ALAVANC As motopeças têm um aliado quando se trata em apresentar novos produtos no mercado. São os Encontros Motomagazine. Em sua 18ª edição que aconteceu em Imperatriz, MA, reuniu fabricantes e lojistas que buscam realinhar e alavancar o setor num ano em que o segmento se mostrou oscilante e retraído ____ Texto e imagens: Hylario Guerrero

32 motomagazine

A

grande maioria dos fabricantes expositores do 18º Encontro expressaram com pesar a instabilidade e a retração que o ano 2014 foi para o setor. Expressaram também, embora temorosos, as boas expectativas para 2015. Mas, acreditam que este será um ano de dificuldades, caso o governo reeleito, juntamente com seus ministérios não tome providências econômicas e tributárias cabíveis e, urgentes a favor da indústria nacional. Na opinião de Maria Azevedo, da SPORTIVE, 2014 tem se mostrado um ano instável com muita oscilação. “O fato de ter tido a Copa do Mundo atrapalhou bastante, sem contar a crise econômica, social e política pela qual o país está passando. Creio que as eleições atrapalharam mais do que a própria Copa. Agora, vamos correr atrás do prejuízo. Por ora, continuamos com a mesma instabilidade”. “As expectativas do mercado dependem do que este governo reeleito vai fazer a partir de janeiro. Esperamos uma reação positiva, economicamente, pois o País está parado”, declara Ana Paula, da IMPULSE.

Mario Ribeiro, da MIXS CAPACETES, lembra que os eventos da Motomagazine alavancam a economia da empresa e animam o setor. “Colaboram bastante no sentido de a fábrica se aproximar do cliente. Eventos na cidade de São Paulo atraem clientes de todo o Brasil, porém o pessoal vem focado em diversão. E é tudo muito rápido, muitas vezes não se consegue ter contato com todo mundo ou aquela conversa esclarecedora. Essas feiras regionais nos deixam mais próximos dos lojistas e dos representantes, e isso nos ajuda. Escutamos bastante o representante por ser a nossa linha de frente, por isso, este profissional sempre tem uma voz ativa dentro da empresa.Além dos próprios clientes, em questão de lançamento de produto, de melhorias e até no relacionamento de marketing”, afirma. Edson Isolan, da MELFAPLAST, também tem a expectativa que o mercado de reposição em 2015 melhore.“2014 foi bastante parado. Nos meses de outubro e novembro também não houve nenhuma recuperação. Sem contar que os meses da Copa do Mundo deram uma boa atrapalhada”. Sua opinião é a mesma de Dinei Salvan, da MÁXIMO, que comenta o quanto o mer-


ONTRO AGAZINE ALINHA CA O SETOR comprar mais. É matemático: o lojista só conseguirá vender aquilo que comprar, que tiver em estoque. É preciso que ele sinta segurança no mercado, para comprar do fabricante. Nosso papel enquanto isso é oferecer o melhor produto e as melhores condições para que ele possa comprar e movimentar o setor”. Segundo Waldemar Ramalho, da AWA, temos hoje um mercado mais alinhado. “E, é bom para as empresas que trabalham com responsabilidade, isso destaca mais quem produz com qualidade. Os aventureiros estão se acabando e isso traz mais credibilidade”. A KRATER tem como diretora Gislene Gianette, também tem a expectativa de que 2015 seja melhor.“Sabemos que será um ano de ajustes econômicos, por conta do aumento do custo de energia, do dólar, de matéria-prima e, principalmente, pela seca em partes do país como no Sudeste. 2014 para nós foi um ano terrível. No Nordeste as pessoas já se aculturaram com a falta de energia, falta de água, mas no Sudeste, onde existem muitas indústrias e utilizam água nos seus processos produtivos, não estavam preparadas para a seca que

está acontecendo. Imaginem a economia agrícola, que depende da água. O plantio também está extremamente prejudicado. Com isso o preço dos alimentos também sobe astronomicamente. Então, todos os índices estão, praticamente, negativos. Não existe nenhum incentivo para a indústria brasileira. O país está cada vez mais se desindustrializando”, expôs. Para Edilson Contrera, da RAINHA DAS SETE, para 2015, as perspectivas não serão melhores.“Falo isto baseado nos indicadores econômicos. Não adianta se iludir que não vai ser um ano bom, mas em contrapartida não podemos ficar com as mãos atadas. Temos que fazer a nossa parte”. Ao contrário, Cristiano Souza, da PROTERCAPAS, afirma que a empresa não viu crise em 2014.“As expectativas para 2015 são promissoras. O mercado no final do ano sempre dá uma alavancada. Houve uma retraída de 12 a 15%, mas logo os números se reaqueceram, devido os lançamentos de novas motos”. AGC foi representada por Gabriel Czarnabay, que declarou: “O ano de 2014 foi bem conturbado devido às eleições. Muita instabilidade financeira e isso prejudicou

.

cado esteve bom até dois meses anterior à Copa do Mundo.“Pós Copa, o mercado tem oscilado muito. Mas esse reflexo se estende provavelmente a todos os setores, não só nas motopeças. A expectativa é terminar o ano buscando equilíbrio, não abrindo mão da qualidade. Em 2015, vamos buscar ser mais arrojados, atrás de alternativas para ver o mercado prosperar de novo. Lembro que o setor de reposição movimenta todo o segmento, ao contrário da indústria de motos novas que se preparou para um movimento maior, mas sentiu um grande recuo econômico”. Representando a EQUIPE, Fabio Campelo, comenta que até o meio do ano, o mercado para peças de reposição, esteve bem aquecido.“Depois tivemos uma paralização. Mas caminhando para os últimos meses do ano, está havendo uma retomada. 2015 ainda é uma incógnita. Não sabemos como será a reação do novo governo, a economia, os investimentos, o que será disponibilizado para os Bancos, para facilitar os empreendimentos de lojistas, de distribuidores, cartas de crédito..., todos precisam de benefícios do governo. Se o lojista tiver confiança no mercado, ele irá

motomagazine 33


EVENTO

bastante para quem é importador.A variação cambial fez os preços dos produtos dispararem. O mercado não aceitou essa volatilidade dos preços. O aumento foi repassado, trazendo uma consequente redução de margem para o importador/distribuidor. Por medo de gastar dinheiro, as pessoas reduzem o consumo e isso prejudica toda a cadeia: desde a cadeia produtiva até o consumidor final. No período de Copa do Mundo também houve um trancamento dos negócios. Foram 45 dias que tivemos uma baixa de 25% nas vendas. Estamos com planejamento para 2015 bem otimista com expansão de mercado. Acreditamos que o mercado irá voltar a ser como em 2013 e nos últimos anos. O governo será obrigado a estimular o crescimento do país e não ficar esta estagnação. Ele será obrigado a tomar atitudes para não haver disparada nos preços. É preciso controlar: inflação, retração no trabalho, desemprego, PIB mais abaixo ainda, desvalorização da nossa moeda. Não é interessante esse atual cenário para o país”. Diego Lima da CONTROLFLEX vê o mercado aquecido, apesar da produção de novas motos terem apresentado queda e 2014 ter sido um ano atípico.“A reposição herda a vantagem de uma frota circulante sem muitas renovações e um interesse – e necessidade – maior do usuário em promover a manutenção de sua moto ao invés de trocá-la por uma 0km.Temos boas perspectivas de vendas para 2015 e acreditamos que cada vez mais atuando com uma conduta direcionada à busca pela satisfação de nossos consumidores, conseguiremos o crescimento esperado para o novo ano” Samanta Pasqualini, da DIA-FRAG nos lembra que a empresa foi vendida para um grupo americano, passando a ser uma empresa multinacional. "Os investimentos virão de fora, com isso nossa linha deverá ser toda ampliada, nada vai ser reduzido". Na análise de Viviane de Brito, da DID, o mercado continua retraído, poucos clientes estão dispostos a investir em estoque. As vendas só acontecem a medida que

34 motomagazine

acabam as peças do estoque. Porém o nosso produto tem boa saída, pois é um item de desgaste natural. Infelizmente, poucos clientes se preocupam com qualidade e originalidade. A maioria valoriza os preços e concorrer com os produtos chineses está cada vez mais difícil. UMA FEIRA QUALITATIVA Para Marco Antoni Buffon, diretor da M.A. ACESSÓRIOS, a feira foi interessante. “O contato direto com o cliente foi excelente. Temos dificuldades em atingir certos mercados por estarmos no Rio Grande do Sul, a distância é bem grande. Em dois dias conversamos com mais de cem clientes. De outra forma, teríamos que viajar pelo menos três meses para fazer esse mesmo número de contatos”. Walter Hélio, da MELC, frisou que o evento foi muito bom.“Fizemos contatos com vários clientes da região. Contato que é feito somente através do representante. Sentar, conversar com calma, trocar ideia, sentir o que o lojista está precisando é muito importante. Fizemos muitas negociações, abrimos portas com clientes que não compravam da Melc”. Segundo Samanta Pasqualini, da DIA-FRAG, a feira foi bem visitada por distribuidores. “Vimos a presença do Pará, Tocantins, Piauí e do Maranhão. O evento foi estrategicamente acertado. É um polo rico para a região, onde as motopeças são muito fortes”. Edilson Tenório, da GVS, afirmou que a feira trouxe clientes dos Estados vizinhos, o que significa o acerto estratégico do evento. “A cidade comporta uma feira como esta”. Alexandre Cavinato, da SP 300 afirmou que a feira foi bastante proveitosa, e que tiveram muitos pedidos do Maranhão e estados vizinhos.“Geograficamente Imperatriz é importante pela proximidade com outros estados, o que facilitou a visita de muitos clientes. Para a empresa foi bom estar no Nordeste, onde há carência deste

tipo de estruturação (prateleiras), para o armazenamento de peças e economia de espaço”. O EVENTO EM IMPERATRIZ “A feira nesta região de Imperatriz foi uma decisão acertada. Antigamente, a menina dos olhos de ouro era São Paulo. As distribuidoras, importadoras, todos visavam São Paulo, mas hoje o Nordeste é o maior polo de comércio de motopeças”, comentou Sandra Marçon, da GULFAIR. Gilvandro Bezerra, da M.T. ACESSÓRIOS comentou que foi importante e acertado fazer a feira em Imperatriz. “Região que está em expansão, onde as pessoas estão acreditando no ramo de motopeças, se organizando e crescendo”. A STLU foi representada por Luigi Scarangelli, que lembrou: “Cada região tem a sua peculiaridade. É um país grande, com sua diversidade de clima, estrada, transportes coletivo ou individual. Percebemos a carência de estrutura de um transporte melhor, onde as cidades não são tão próximas, e a motocicleta é muito utilizada, devido o clima quente e o custo benefício. Daí a importância do setor de reposição”. Daniel Marques, da GOW CAPACETES, comenta que vê a região de Imperatriz como muito próspera para o mercado de motopeças.“É a primeira vez que estamos na cidade e vimos que as motos dominam as ruas. Nossa linha de produtos caiu no gosto dos motociclistas, pois são modelos de capacetes modernos, arrojados e bastante utilizados”. SPORTIVE - Maria Azevedo Trouxemos a linha plástica: Tampa, Para-lama, Rabeta (toda roupa da moto) para os modelos FAN, TITAN, BROS, BIZ linha 2014. Agora que as eleições foram definidas, a expectativa é de que mercado reaja. Os impostos continuam muito altos, o que não facilita pra ninguém.


EVENTO

CICLO CAIRU E GOW IMPULSE - Ana Paula Braga Estamos lançando linha de baterias em gel, totalmente ativada. O modelo vai direto da prateleira para a moto do cliente, o que facilita bastante, sem contar a questão do preço. A fábrica é de Santa Catarina, Morro da Fumaça. Escolhemos esta Feira para lançar esta linha de produtos por ser uma feira itinerante. O Norte/ Nordeste do país está crescendo no segmento, diria que é praticamente 60% do faturamento da empresa. MIX CAPACETES - Mario Ribeiro Estamos trabalhando com uma linha diferenciada Premium.Trata-se de um capacete importado que homologamos no Brasil. Com 13 grafismos diferentes, custo benefício excelente. CONTROLFLEX - Diego Lima Trouxemos a linha completa da Vini, um mix de peças para Motor, Embreagem e Chassi. Para motor: destaque para o Cilindro Completo, Pistão e anéis, Comando de válvulas e Bielas além de muitas outras aplicações. Para embreagem: Caixa da embreagem, Embreagem completa para Biz, Peso primário e Conjuntos de embreagem com Cubo, Platô, Separador e discos. Para peças de Chassi: Amortecedores para Biz 100/125 Por e Lead. Cabos: Cabos

36 motomagazine

de acelerador A/B para PCX, Conjunto de cabos para o acelerador da Mirage 250 e Comet 250. Somos os primeiros a trazer as peças de motor em embalagem metálica. Além de ser considerado um produto caro mediante seu nível de qualidade, a embalagem protege o produto e ajuda em sua apresentação. A embalagem pode ser usada como suporte nos argumentos de venda do lojista e atacadista. Podendo fazer combinações em vitrine obtendo destaque com seus clientes.

margem da América Latina. Estamos atuando noutras partes do mundo, exemplo disso é que vamos participar de uma feira em Dubai. A Chiptronic está trabalhando não só com as linhas de motos de rua, mas também com as off roads.Trata-se de um diagnóstico que dá bastante resultado. Estamos terminando de desenvolver o sistema em que o consumidor poderá ver o defeito de sua própria moto, mas é preciso primeiro equipar as oficinas, para depois lançar este sistema. Para nós, o mercado está aquecido, esse ano crescemos na margem de 40%.

PELLEGRINO - Flavio Roque No mercado de autopeças há 73 anos, com 22 filiais localizadas nos principais polos comerciais do país, distribuindo as melhores marcas para autopeças, acessórios e há 5 anos atuando no mercado de motopeças, a Pellegrino fez sua estreia em eventos do setor com participação no 18º Encontro em São Luis do Maranhão. A participação no evento tem como objetivo divulgar os produtos comercializados pela Pellegrino e nos aproximar dos clientes de Imperatriz e região. A ação conta com o apoio de 5 fornecedores: Heliar (baterias), Metal Leve (kits de motor), Nachi (rolamentos), Nakata (amortecedores) e Sabó (retentores).

MELFAPLAST - Edson Luis Isolan Trouxemos nossos produtos de linha: Piscas, Lentes, Para-lamas, Coxim de pisca, Mini pisca, Engrenagem para velocímetro, e as lentes para motos modelos 2014. Estamos projetando já o ‘pisca’ de diversos modelos para o próximo ano. Atuamos há dois anos no mercado, que para nós está aquecido, por ser paralelo, de reposição. Mesmo porque, as montadoras não conseguem atender toda a demanda. Nossa finalidade é cobrir essa demanda com qualidade, preço e competitividade de mercado. Atuamos mais nas regiões Norte e Nordeste.

CHIPTRONIC - Thiago Jardim Estamos atendendo a 27 montadoras, entre nacionais e importadas. Ultrapassamos a

MÁXIMO - Dinei Salvan Apresentamos a linha da 2014, com o retrovisor original e mini da Titan 150. E também a ‘Linha Prêmio MTX’ que é um lançamento importado, somente agora algu-


GULFAIR mas indústrias nacionais estão fabricando este produto. Buscando sempre incrementar a moto, trouxemos as cores: amarelo, verde, rosa, vermelho, preto, branco, além da combinação do preto e vermelho e o preto e rosa. GULFAIR - Sandra Marçon Estamos no mercado há dois anos, com câmaras de ar. Nossa linha é composta de aproximadamente 70 medidas. Atendemos desde carrinho de mão até grandes tratores. Uma linha bem diversificada. Estamos lançando as câmaras de ar de moto em butil (de alta qualidade com elasticidade maior), é importada, como a maioria das câmaras de ar com que trabalhamos. São câmaras que respeitam as condições de chão de nossas estradas e temperaturas superelevadas. E o kit relação (coroa, pinhão e corrente) no aço 1035 de alta qualidade. O teor de dureza do kit se dá no processo da têmpera chamado HT, que significa Heat Treatment, ou seja, tratamento térmico em alta temperatura, aplicado não apenas nos dentes, mas na peça toda. GOLD NEWS - João Guilherme Trouxemos a Jaqueta e o Colete Air Bag com cilindro de CO2. Novos modelos de Amortecedores; Interruptores de ignição; aumentamos a linha de Chaves de luz e produtos de linha para mostrar neste mercado. Em breve lançaremos: Mangueira

para tanque; Retrovisores; Manetes de freio; Manetes de embreagem. Lembrando que nossos produtos são importados da China, fabricados com exclusividade sempre pelos mesmos fornecedores, o que nos dá garantia de qualidade. A Jaqueta Air Bag ainda é um produto recente com o qual estamos sentindo a reação do mercado. Trata-se de um item caro, embora haja a preocupação da segurança do motociclista. Apresentamos outros tipos de Jaquetas; Calças; Capas de chuva forrada. Linha de Luvas (meio dedo e longas, mais para o frio). Luva de competição, toda forrada, de couro. Luva impermeável, mais grossa própria para chuva; Manoplas, Pastilhas de freio, Filtros (de ar e de óleo); Raio de roda; Pedal de câmbio e Pedal de partida. PROVISION - Fabiana Câmera Apresentamos nova linha de viseiras. Estamos lançando o Bloco Óptico para a linha de motos 125cc (linha Titan). e 150cc (linha FAN) em geral anos 2009, 2010, 2011 e 2013. Nossos produtos têm acabamento feito por ultrassom. O tratamento não aquece a ponto de derreter a peça e deixar aquele resíduo de cola. Então, nesta fusão da peça o acabamento fica perfeito. Desenvolvemos o bloco e temos o próprio maquinário para o acabamento. Fabricamos as viseiras, injetadas e planas, que atendem praticamente toda a linha de capacetes nacionais e uma grande variação de capacetes importados.

RED FOX - Marcelo Oliveira Trouxemos carenagens da Shineray. Nosso carro chefe são as peças de baixa cilindrada. Estamos ampliando a linha de peças para este tipo de moto, são poucos fornecedores no mercado.Todos os nossos fornecedores fabricam produtos com certificação ISO 9001. Nossas peças seguem o padrão original. Atendemos a todos os modelos de motos. A Red Fox é uma montadora chinesa com filial no Brasil. Não produzimos nada aqui, é só importado. E todos com a marca Red Fox. É uma importadora cujas fábricas na China são diversificadas.Todas as fábricas fornecem exclusivamente para o grupo da Red Fox. Todo material possui certificação ISO9001 e, automaticamente pelo Inmetro também como os pneus e os kits de transmissão que devem ser certificados agora para o ano que vem. FAR RAFAELA - Juan Alberto Somos uma empresa argentina. Talvez a única empresa do Mercosul com toda linha completa de amortecedores para motos. Temos 15 anos de atuação no Brasil. O nosso forte sempre foi o Centro Oeste e o Sul, e agora decidimos vir para o Norte e Nordeste. Estamos apostando fortemente neste mercado com mudanças no nosso esquema de comercialização. Nomeamos novos representantes ocupando regiões onde não tínhamos penetração. Os negócios começaram a fluir automaticamente”. “Temos variada linha de amortecedores, in-

motomagazine 37


FLASH

22 motomagazine


PARA VISUALIZAR MAIS FOTOS ACESSE: LUANDA.COM.BR/ENCONTROMOTO18

motomagazine 23


EVENTO

LAQUILA clusive os monochoques para ciclomotores, (tipo mobilete) até os mais sofisticados para as 'Harleys', passando por marcas como Honda e Yamaha. Nosso catálogo tem mais de 200 modelos de amortecedores. COSER - Derli Goulart Trouxemos a linha esportiva de coroas para as motos de rua: Titan 150, YBR, FAN 2009. São coroas com menos dentes para dar mais velocidade e serem utilizadas nas regiões planas do Brasil. Exemplo a Titan ou a FAN 2009 utiliza coroa de 43 dentes, estamos lançando uma coroa 32 dentes para dar mais velocidade no desempenho da moto, ou seja, ela não tem tanta arrancada, porém tem mais velocidade. A moto perde força na saída, mas ao passar as marchas, a moto ganha uma velocidade absurda. No terreno plano o desempenho é excelente. Há também os modelos com 56 dentes para maior força, quando a moto precisa carregar peso, subir morros. A proporção é quanto mais força, mais dentes. Mais velocidade, menos dentes”. Trouxemos também o kit triciclo, comportando três coroas, sendo uma bipartida e duas coroas normais. E ainda os kits para Yamaha: da nova Fazer 150 e da nova XTZ Cross 150. COMETA - José Roberto de Castro Trouxemos os Guidões com parede de 2mm, em cromo, mais resistente. A moto

40 motomagazine

pode passar por um buraco que o guidão não vai entortar, nem trincar, pois o material é de primeira qualidade. Manetes esportivos articulados, nas cores: azul, dourado, vermelho, cromado e preto. Complementando a linha anterior que não era articulada, (era com regulagem, mas não eram articulados). Agora são articulados com regulagem. Linha de Buchas: de roda e de quadro elástico (que vêm com sachê de graxa). Todo investimento nosso é voltado para os lançamentos, procuramos estar sempre inovando no ferramental, em tecnologia e em funcionários. O melhor patrimônio de uma indústria é investir nela própria. MOTOCICLO - Romildo Paiva Apresentamos Capacetes; Jaquetas e Coletes com air bag da marca Health. Baterias Iate. Amortecedores Rino. Pneus Kenda. E agora temos pneus da marca Torax”. “Cremos que o mercado de peças de reposição não sofreram muito em 2014, como o que aconteceu nas vendas das motos novas. Motos com dois ano de uso começam a ter desgaste, e é preciso recorrer à reposição. EQUIPE - Fabio Campelo Trouxemos um Slider básico de boa qualidade devido o material ser apropriado para esse tipo de produto. Lembrando que o slider faz o amortecimento e a desaceleração da

moto, no caso do veículo cair e se arrastar no chão (em acidente). São peças que vão nas laterais da moto, para proteger carenagem e motor e, consequentemente, a perna do motoqueiro porque cria espaço entre o solo e a moto, evitando esmagamento. Temos vários tipos e modelos de Sliders e refil de sliders. Com qualidade também na pintura. Nosso diferencial é que temos a peça para reposição” AWA - Waldemar Ramalho Estamos lançando o Suporte do Farol Aranha da Titan 150cc, e de toda linha da Titan, nas cores: preta e cromada. Para a linha Twister trouxemos a chapa lateral em breve lançaremos o estribo e o descanso lateral. Para nós, o mercado está estável desde o início do ano, porém aquele ‘boom’ das motopeças, acredito que acabou. Esse estouro agora, começa a se nivelar. RED DRAGON - Eduardo Tsai Lançamos: Bota com proteção especial; Coroa tri-metal; Escapamento para CRF; Acessórios de segurança; Macacão; Jaqueta e Colete. Já tínhamos as Coroas de alumínio, agora lançamos a Coroa especial com três tipos de metais: alumínio por dentro e ferro por fora (com maior durabilidade devido os grampos que se unem são feitos de aço inox). Oferece maior resistência e é mais leve. Somos importadores e distribuidores. Desenvolvemos os produtos fora do Brasil


GVS e os importamos. Portanto, essa é nossa própria marca.

mesmo porque não temos produção suficiente.

KRATER - Gislene Gianette “Trouxemos os kits de Transformação que está em moda no Norte e Nordeste (todos os modelos). Com ele é possível comprar um cilindro da moto CG 125cc e transformar para 150cc. E nossos produtos de linha: Juntas para motor”.

GOW CAPACETES - Daniel Marques A linha de Capacetes Interlagos que estamos trazendo é relativamente nova. Agora mais aperfeiçoada, através de matéria-prima de primeira qualidade. Lançamos grafismos novos como a linha feminina de flores, e as cores: vermelho, prata, azul.

RCC - Carlos Cunha “Estamos lançando os kits de Transmissão, normais e com retentor. A diferença em relação ao produto que já tínhamos anteriormente está na qualidade, todos os itens agora são certificados pelo INMETRO. No mercado há muita concorrência desleal, material com menos qualidade a preço bem mais baixo. Nossos produtos são em aço temperado 1045. É possível adquirir o kit completo ou separadamente”. CINBORG - Alexandre Bruxelas Estamos apresentando nossos pneus nesta região, já apresentados na feira de Ribeirão Preto. Apesar de ser sucesso de vendas em alguns estados do Norte e Nordeste. Não somos importadores e sim fabricantes. Uma indústria 100% nacional, instalada em Jardinópolis, interior paulista, onde executa todo o processo de fabricação. Aos poucos estamos cobrindo todo o território nacional. Por ora, não temos intenção de exportar,

GALMAR - Charles Geraldine Trouxemos toda a linha de ferramentas e equipamentos para motocicletas, como scanner, máquina de limpeza de bico, elevadores, painéis, carregadores de bateria, cavaletes, painéis, kits de ferramentas, medidor de pressão de bomba de combustível, manômetro de pressão de óleo, tanque de combustível portátil. Somos um dos maiores fornecedores de ferramentas da América Latina. A Galmar tem boa fatia neste mercado, possuímos parceria com a Líder representações, o que nos garante 60% do mercado. Para 2015, teremos muitas novidades. Fechamos parceria com a KTM, seremos fornecedores homologados em todo Brasil, para todas concessionárias. PRO TORK - Meireles T. Ponte Trouxemos nova linha de capacetes.

motomagazine 17


EVENTO

MIXS CAPACETES Peças para as motos Shineray e Dafra. Novo design e formatação de produção para linha de espelhos retrovisores. Linha de escapamentos originais na cor preta (essa tinta preta foi desenvolvida de acordo com os requerimentos da Honda). A Pro Tork conta com portfólio de 7.200 itens e 16 famílias de produtos como capacetes, botas, escapamentos, guidão, protetor, etc. Não importamos nenhum item. Importamos unicamente a matéria-prima, ABS (com o que fabricamos as partes plásticas dos capacetes) e o maquinário. Toda a nossa produção de metal é automatizada, não se põe a mão. Possuímos em número de robôs, o mesmo número que a Volkswagen, é a mesma fábrica alemã que produz para a Volkswagen do Brasil. Produzimos o tubo, dobramos, perfilamos, cortamos, tudo é automatizado. Exportamos para mais de 50 clientes em 20 países no mundo. Nossa fábrica é extremamente moderna, possuímos frota própria de 227 caminhões que entregam para todos os clientes no Brasil. RAINHA DAS SETE - Edilson Contrera Perez Lançamos o Bloco óptico da Titan Mix (2012/2013) e o Soquete de farol. Vamos avançar na linha de Fiação principal. Estamos há apenas seis meses no mercado, então, não temos um parâmetro correto para se balizar sobre o mercado, mas do que estamos acompanhando em relação ao setor, percebemos que 2014 está sendo um ano recessivo.

42 motomagazine

MOTOCICLO

PROTER CAPAS - Cristiano Souza Trouxemos as Capas ‘anticalor’, com manta térmica. Como o colete e o macacão (todos térmicos). Ao instalar a capa no banco, mesmo que a moto fique no sol, o banco não esquenta, são produtos que visam as regiões mais quentes do país. SERVITEC - Samuel Gatelli Trouxemos o full-controller, desenvolvido em nosso laboratório, com nossa engenharia, para motos com injeção eletrônica, que não são carburadas. O usuário tem acesso a desenvolver uma mistura mais pobre ou mais rica, com relação ao combustível, ter um pouco mais de ganho de potência ou economia, dependendo da sua tocada na moto. Produto inovador. Ao invés do usuário ir à oficina fazer o check-up da moto para descobrir o defeito, através do full-controller ele mesmo pode fazer, sem depender de mecânicos. A intenção é oferecer autonomia para o usuário, através do manual ou entrando em contato conosco, 24 h por dia damos toda acessibilidade e assistência técnica que for necessária. AGC - Gabriel Czarnabay As novidades são os novos kits de transmissão Diamond para os modelos Honda; XRE 300; CG FAN. A linha Diamond é em aço 1045 temperado, desenvolvido para dar maior durabilidade e melhor custo benefício para o cliente. Trata-se de um aço

de maior qualidade com tratamento térmico na peça, tem melhor custo-benefício. M.A. ACESSÓRIOS - Marco Antonio Buffon Lançamos bagageiro para a Titan 150cc e Titan 125cc e, protetor de rabeta. A cada dois meses temos um lançamento acrescentando novos itens em nosso portfólio. M.T. ACESSÓRIOS - Gilvandro Bezerra Trouxemos o Descanso Central da Bros, havia carência deste item no mercado.Também um Punho Automático, exclusivo da M.T. para a Bros e Pop. Sliders para Cross, adaptável à Bros e a Faser 150cc, da Yamaha. O Guidão Máximum, que é inovador com preço acessível, parecido com o alumínio, mas é de ferro. FABRECK - Diego Freitas Nosso lançamento é o Guidão em alumínio; Roda em alumínio toda maciça, material bem resistente para poder aguentar o dia a dia do motoqueiro (todo o molde desta roda é injetado em baixa pressão), adaptável na Titan 2014, nas cores preto, o preto acetinado (dá um aspecto emborrachado na pintura). E nova linha de Baterias em Gel tecnologia AGM, totalmente selada. Não necessita de carga. Nossas rodas seguem a tendência do momento, são prestigiadas devido o design, custo benefício também, pois têm o preço bastante acessível se comparado a uma roda original.


RED FOX

PROTORK CICLO CAIRU - Diego Carvalho Novidades: jaqueta inflável que é da nossa marca própria MAXX. Os kits SCT em aço 1045. A linha completa da SCT que se encontra separadamente. Velocímetro; Rolamento também da mesma marca. Trouxemos também linha de Óculos; Cabo de freio; Cabo de acelerador, Cabo de embreagem. STLU - Luigi Scarangelli Nosso lançamento é a linha 2014 de piscas. Estamos trabalhando com produtos de alta qualidade, bem próximos do original, como os Protetores de Rabeta; Capa corrente; Protetores; Sanfonas; Lanternas; Faróis e Piscas. Nossas embalagens foram melhoradas, evitam quebras ou deformidades, é mais uma garantia dos nossos produtos. MELC - Walter Hélio Apresentamos as peças da linha CG 2013. Temos, hoje cerca de 30 itens desenvolvidos recentemente como as peças da nova BIZ como a Carenagem do farol, Para lama dianteiro, e agora, o Bico frontal e a Tampa lateral. São lançamentos importantes, principalmente nesta região onde se tem grande quantidade da Honda BIZ. LAQUILA - Charlles dos Reis As novidades são: Capacetes Race Double Vision, com óculos escuro de proteção ultravioleta, por causa do sol, dentro da

viseira. Aprovado com bastante sucesso. Antes era usado somente no capacete articulado e, agora estamos trazendo também no capacete fechado. A linha de capacetes Texx arrojada, bonita, antirrisco e antiembaçante. Jaqueta com air bag com cápsula para repor o CO2 (a jaqueta pode ser reutilizada, basta trocar a cápsula e usá-la normalmente. Tem ótimo custo benefício. Linha de Botas Cid. VEDOX - Marcyo Campelo Estamos apresentando para este mercado, de Imperatriz, a linha completa da Vedox com mais de 160 itens (todos de fabricação própria). A partir de 2015, os produtos serão injetados com alumínio. Serão Cubos de roda, Manetes, Patins de freio. Por ora estamos fazendo um trabalho institucional nos antecipando aos lançamentos. Temos bons distribuidores na região. É interessante estarmos antenados com essa clientela para conhecerem e comprarem nossos produtos. DIA-FRAG - Samanta Pasqualini Estamos ampliando a nossa linha de pastilhas, apresentando diversos modelos. Discos de embreagem; Aros; Cubos e Mesas. Teremos muitos lançamentos em breve. São produtos lançados, porém ainda são novidades na região. Quanto às expectativas para 2015, a Diafrag foi vendida para um grupo americano, passando a ser uma empresa multina-

cional. Os investimentos virão de fora, com isso nossa linha deverá ser toda ampliada, nada vai ser reduzido. GVS - Edilson Tenório Lançamos o novo retrovisor ‘Asinha’ que será comercializado pela GVS Nordeste. O Retrovisor Asa da YBR em preto brilhante. Linha de Pisca da Titan e da Bros 2014. Estamos com trabalho muito forte na região devido à instalação da nova fábrica, há dois anos dando atenção maior para os clientes e distribuidores locais. Essa região é bastante importante para a empresa. SP 300 - Alexandre Cavinato Trouxemos o Suporte do Baú lateral para a V Stron; Prateleiras modulares, encomendadas para exportação (para o mercado da Flórida). São prateleiras que custam 50% mais barato que uma peça feita por um serralheiro. Não é preciso chumbar nem na parede, nem no chão, não precisa de abraçadeira ou parafuso, é simplesmente encaixada. Suportam pneus de carro, de moto, e até de caminhão. Desenvolvemos o know-how destas prateleiras, que hoje é um dos nossos carros-chefes. DID - Viviane de Brito Trouxemos nossos produtos de linha que são: Correntes de Transmissão, Correntes de Comando e Kits de Transmissão.

motomagazine 43


Rápidas de marketing KTM NO BRASIL A fabricante programou a abertura da rede de concessionárias Flagship KTM que segue até o final de janeiro de 2015 nas cidades de Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Goiânia (GO) e São Paulo (SP). As lojas conceito têm a exclusividade da comercialização de toda a linha de produtos já confirmados para o Brasil, vestuário, peças de reposição, acessórios e prestação de serviços de pós-venda especializado on e off-road. Entre os modelos que estarão à venda nas Flagships estão os importados 1190 Adventure, 1290 Super Duke R, 50 SX e 65 SX, e os já produzidos no Brasil, como as off road 350 EXC-F, 250 EXC-F e a 300 EXC. ASSOHONDA COMPLETA 35 ANOS A Associação Brasileira de Distribuidores Honda representa e defende os interesses consolidados das concessionárias Associadas perante a Moto Honda da Amazônia Ltda. e entidades ligadas ao setor: FENABRAVE, SINCODIV, ABRACICLO, SINDIMOTOS, DENATRAN entre outras, visando o fortalecimento e representatividade da marca. No Brasil, a marca Honda detém 81% de todas as motocicletas emplacadas no país. Das 791 revendas existentes na Rede HONDA, 739 são associadas à entidade. O suporte da Associação auxilia o proprietário das concessionárias e seus gestores a lidar com os altos e baixos do setor, aproveitando as boas safras e estando a postos para defender e prepará-los para superar dificuldades.

TRAXX ANUNCIA NOVO PRESIDENTE À IMPRENSA

9º CAMPINA GRANDE MOTOFEST

O novo presidente-executivo da TRAXX, Jiang Yong Hong, está no Brasil desde 2007. Começou a trabalhar na unidade fabril da Traxx, em Manaus, como gerente de setor de qualidade e engenharia. Em setembro de 2011 foi promovido a diretor industrial e hoje assume a presidência da empresa sino-brasileira, com sede administrativa, em Fortaleza. Para 2015, Jiang Yong Hong aposta em três frentes: na renovação do mix de produtos Traxx com a chegada de modelos 'trail' de média cilindrada como a Fly 250cc e 150cc e o lançamento da família City TSS de 250cc e 150cc; na continuidade do desenvolvimento e renovação da rede de revendedores autorizados e na busca de novos canais de vendas.

O evento internacional do Nordeste encerrou a edição 2014 com a certeza de sucesso. Participaram 450 motoclubes brasileiros e estrangeiros. Visitantes dos EUA, Inglaterra e Canadá, que participaram pela 2ª vez do evento. A cobertura foi realizada pela Revista Motoclubes de Recife PE, Viagem do Rock RJ, 98.1 Correio FM, como outros veículos de comunicação. A organização do evento agradece à todos os envolvidos que, de alguma forma, contribuiu para realização da feira. A doação de 2 kg de alimentos não perecíveis arrecadaram 11 toneladas de produtos que serão doadas às instituições carentes.Terminado o 9º Campina Grande Motofest a 10ª edição está sendo idealizada. O próximo encontro será de 22 à 25 outubro de 2015, no Parque do Povo, em Campina Grande (PB).

44 motomagazine

PRIMEIRAS MOTOS KTM EM MANAUS (AM) A DAFRA finalizou a fase de try out com os dois primeiros produtos KTM, uma etapa preparatória para o início oficial da produção em larga escala no Brasil. Este processo consiste num ensaio técnico de todas as etapas já em linha de montagem, seguido de testes em laboratório e de rodagem. Para ter acesso aos detalhes de produção da marca austríaca e garantir o padrão de qualidade, a equipe da DAFRA foi recebida na fábrica da KTM em Mattighofen, na Áustria, onde passou por treinamentos ministrados por engenheiros da unidade de manufatura, incluindo processos de montagem,inspeção de qualidade e logística interna. O treinamento foi complementado em Manaus com a montagem de todas as etapas do processo nas linhas definitivas de produção.


FINANCIAMENTO PARA MOTOS DUCATI

HONDA COMEMORA PRODUÇÃO DE 300 MILHÕES DE MOTOCICLETAS Após 66 anos, desde que começou a fabricar motocicletas, a Honda anuncia a produção de 300 milhões de unidades em todas as fábricas da marca globalmente. O marco foi protagonizado por uma Gold Wing 2015, modelo ícone da Honda, única do mundo equipada com airbag. Para comemorar a conquista, foi realizada uma cerimônia na primeira fábrica de motocicletas da marca, em Kumamoto, no Japão. Somente no Brasil, a Honda já produziu 20 milhões de motocicletas. O marco aconteceu dia 4 de agosto de 2014, quando a Moto Honda da Amazônia fabricou uma CG 150 Titan 2015.

PARCERIA SHELL-DUCATI LANÇA PROMOÇÃO COM ÁLBUM DE FIGURINHAS E SORTEIO DE MOTO

DUCATI VOLTA A TER CONCESSIONÁRIA EM SÃO PAULO

A Ducati inaugurou a sua nova loja no shopping JK Iguatemi, no Itaim Bibi (SP). Empresa estava sem ponto de venda na cidade desde junho. Na época do fechamento, a empresa declarou que "o fim da relação se deu por divergências de alinhamento gerencial/comercial" da unidade então situada na Cidade Jardim, que começou a funcionar em junho de 2013. Cinco meses depois, a fabricante italiana de luxo nomeou o grupo Caltabiano para ser o novo representante da marca em São Paulo.

A Ducati do Brasil, a empresa lançou o Red Pass, programa de financiamento especial para toda a linha de motos da marca. O plano oferece entrada mínima de 30% e o saldo dividido em 24 parcelas, sendo a última equivalente a 50% do valor do veículo. Em comparação a um financiamento tradicional, as mensalidades custam 48% menos. Outro diferencial do Red Pass é a garantia de recompra da moto pelas concessionárias Ducati por, no mínimo, 50V% do valor da nota fiscal no final do contrato de financiamento.

EVENTO DE MOTOCICLISMO ESPERA 80 MIL VISITANTES

A quinta edição do Salão Bike Show – SBS acontecerá no Pavilhão 2 do Riocentro, de 29 de janeiro a 01 de fevereiro, no Rio de Janeiro, espera receber cerca de 80 mil visitantes. O evento contará com a participação de mais de 150 marcas ligadas ao mercado de motociclismo e mais de 100 expositores. O auditório terá palestras ministradas pelos expositores e convidados, além de concurso SBS de Motos Customizadas, produtos diferenciados, lançamentos de motos e shows.

O lubrificante Shell Advance está presenteando motociclistas com livro ilustrado da Ducati, que vem acompanhado por figurinhas colecionáveis, na compra dos produtos Shell Advance AX7 e Ultra. Além das figurinhas, cada pacote também traz um cupom, que permite ao consumidor participar de um sorteio de diversos prêmios, incluindo uma moto Ducati modelo Monster 796. Na compra de um litro de Shell Advance Ultra, o motociclista ganha um kit que traz o álbum com quatro pacotes de figurinhas, que completam a coleção. Já na compra de um litro de Shell Advance AX7, o kit é composto pelo álbum e mais dois pacotes de figurinhas. Além do brinde, os consumidores também concorrem a prêmios ao cadastrarem os códigos dos cupons no site www.shell.com.br

motomagazine 45


Rápidas de marketing BRASIL AINDA NOS PLANOS DA INDIAN

MEGACYCLE ABRE CALENDÁRIO 2015 EM CAMPOS DO JORDÃO Público e empresas terão evento voltado ao setor de motos Premium”: Megacycle Campos do Jordão (SP) de 27 de fevereiro a 01 de março 2015, no Centro de Eventos na Vila Abernéssia. Com duas décadas de história, o evento chega à A norte-americana Indian, fabricante de motos desde 1901, hoje controlada pela sua 32ª edição, agregando ao seu nome a Grife Polaris, pode entrar no mercado brasileiro até o final de 2015. A confirmação foi de Campos do Jordão. O evento terá uma refinada feita pelo diretor da Polaris Brasil, Rodrigo Lourenço. programação de shows e o motociclista poderá A ideia de trazer os modelos para o Brasil é analisada pela empresa desde o final aproveitar as deliciosas opções de restaurantes de 2013. Em 60 dias o anúncio deverá ser feito. e bares da cidade. NOVA LOJA SHINERAY EM MANHUAÇU (MG)

Foi inaugurada em Manhuaçu, a nova loja da concessionária autorizada Mega Motos Shineray. Essa é a terceira loja na região,já que o grupo também atua em Espera Feliz e Manhumirim.A empresa chegou a Manhuaçu há cerca de um ano e trouxe para a cidade NOVO CEO PARA as várias novidades em motocicletas da marca. O AMÉRICA LATINA A Pirelli nomeou novo chefe de grupo já trabalha com a Shineray há três anos.

LINHA VELOX GANHA NOVA LOGOMARCA A linha de peças e acessórios da Laquila destinada a motos de altas cilindradas intitulada VELOX ganhou uma nova logomarca. A marca VELOX agrega os principais produtos nacionais e internacionais que a Laquila representa.

PROJETO STREET PARTY O MOTO.com.br Street Party promoveu encontro de rua dos fãs de motos. O evento foi realizado no dia 7 de dezembro na zona Sul da cidade de SP, em que foi promovida a exposição de motos custom e clássicas, shows de bandas de rock, gastronomia e arrecadação de brinquedos para o Projeto Natal Iluminado que levará um Natal mais feliz e solidário para crianças carentes.

operações para seus negócios na América Latina a partir de 2015. Trata-se do executivo Paolo Ferrari, que ocupa desde 2012 a função de presidente do conselho e CEO para a região Nafta. Ferrari vai responder ao presidente executivo da Pirelli para a região, Paolo Dal Pino. Gianfranco Sgro, que ocupava a função de chief operating officer Latam, e está deixando a empresa.

REMAZA VENDERÁ MOTOS HONDA CUSTOMIZADAS Especialista em motos personalizadas, a empresa Chimpa TMC fez um acordo com a Moto Remaza para a venda desses modelos diferenciados. Os projetos Chimpa foram idealizados pelo ex-piloto de Fórmula 1 Tarso Marques e seu diretor comercial,Tony Marx. As motos são produzidas a partir de modelos Honda CG 125 e CG 150. São dois projetos bem definidos, Scrambler 150 (foto) e Café Racer 125 e 150. O modelo Scrambler pode ter as cores preta, vermelha ou prata, com acabamento fosco ou brilhante. As principais diferenças estão em seu apelo visual, com destaque para o escape com saída alta e pneus de uso misto. A linha Chimpa também será vendida pela própria empresa no site.

46 motomagazine


MOBILIDADE

EMPRESA CRIA TRICICLO ADAPTADO PARA CADEIRANTES Protótipo surge como uma das novidades do setor para 2015. O triciclo é econômico e sua adaptação pode custar até ¼ do preço de um veículo de quatro rodas

C

Texto e Imagem: divulgação

omo parte de projeto social, a Motocar lança o veículo que promete revolucionar a mobilidade dos cadeirantes. A empresa investiu cerca de R$100 mil no “Programa Acesso Motocar”, onde trabalhou na adaptação do triciclo com base na versão que a empresa já comercializa o MTX 150, que transporta até duas pessoas e carga de até 25 kg. O modelo chega ao mercado com a promessa ser nova forma de transporte acessível também para pessoas com defi-

48 motomagazine

ciência, de maneira segura, confortável e mais econômica do que o carro adaptado. Escolhido para a realização dos testes iniciais foi o atleta paraolímpico em halterofilismo e representante da Federação Paraolímpica do Amazonas, José Maria, mais conhecido como “Zé”, que teve poliomielite aos oito anos que o deixou com paralisia nos membros inferiores. O triciclo adaptado MTX 150 oferece marcha à ré, sistema misto de transmissão com eixo cardan e corrente, controles manuais da embreagem, pedal de marcha e freios, itens adaptados de forma ergométrica permitindo facilidade no manuseio. Possui também limpador de para-brisas,

cinto de segurança e cabine para o piloto. O veículo chega ao mercado como uma nova opção de transporte para pessoas com mobilidade física limitada além de facilitar, viabilizar e baratear seu transporte. A empresa acredita que, com relação ao preço, a adaptação será cerca de 1/4 do preço de um veículo de quatro rodas adaptado, além de o triciclo ser tão econômico quanto uma moto. A empresa aposta no projeto como grande novidade do setor automobilístico para pessoas com deficiência em 2015. A Motocar oferece outros modelos não adaptados como MCA 200 e MCF 200.


capa

NOVA POLÍTICA VENDAS E MARKE PARA AMPLIAR ATUAÇÃO NO MERCADO

50 motomagazine


Com 63 anos e, experiência em muitos anos de atuação na área comercial na indústria automobilística, Paulo Roberto Martins é um paulistano que desenvolveu a carreira no ABC Paulista, região que historicamente se tornou polo de desenvolvimento e formador de líderes sindicais.Cursou ‘Administração de Empresas’ e dedica os seus conhecimentos para implantar novo momento na Technic, fabricante de pneus

DE ETING

Texto e fotos: Osmar Silva

Por que reformular as atividades de uma empresa que tem alcançado bons índices de crescimento no mercado? Toda a empresa precisa disputar maior faixa de mercado com objetivos maiores. As estratégias de vendas funcionam até certo tempo e depois precisam ser reformuladas. Dentro desse projeto de revolução comercial, a Technic está se preparando para uma maior participação nos Estados brasileiros durante o ano de 2015. Hoje, temos células crescentes em todo o Brasil. Por enquanto, ainda temos pequenos volumes em regiões como: Acre, Amapá e Rondônia. No restante dos Estados, ocupamos um share de mercado que é bastante satisfatório. Para o próximo ano faremos uma mudança na área comercial que vai promover maiores volumes de negócios onde ocuparemos maior espaço, proporcional à nossa meta de crescimento. Isso requer uma reestruturação da área comercial, política, e de aproximação com o nosso cliente para que o processo se desenvolva. Não é somente a nossa vontade, porque quem manda é o cliente. Estaremos mais próximos desse consumidor e participaremos de uma quantidade maior de eventos para que esse contato aconteça a fim de que se torne uma realidade. Com essas ações, acreditamos em uma elevação de 20% com relação a 2014. Qual o perfil atual da penetração da Technic no mercado? A participação da Technic no mercado a coloca em 3 nichos diferentes: Motos de baixa e média cilindrada, alta performance e Motocross. Onde está mais intensamente localizada agora a atuação da empresa? Não existe uma região específica de atuação, a empresa está voltada para todo o Brasil. A região Sul e Sudeste tem características diferentes que o Norte e Nordeste. Então nós vimos que os pneus de conceito On/Off Road e de baixa cilindrada, vendem com maior volume na região Nordeste, nas regiões Sul e Sudeste,

motomagazine 51


capa

o nicho de mercado é o de baixa e média cilindrada e pneus de alta performance.

SE COMPACTARMOS O CARRO ELE IRÁ SE TRANSFORMAR EM UMA MOTOCICLETA, PORTANTO, O FUTURO É PARA DUAS RODAS. PARA SE LOCOMOVER, VOCÊ DEVE LEVAR EM CONSIDERAÇÃO ESPAÇO E TEMPO ” Paulo Roberto Martins

As mudanças nas características do consumidor, principalmente em São Paulo, que diminui a sua participação na área industrial e passa a ser muito mais uma região de serviços, poderá ter alguma influência em sua dinâmica enquanto mercado? Há uns 35/40 anos atrás, quando implantávamos computadores dentro das empresas, logo se pensava que aquilo iria acabar com postos de trabalho. Hoje, o que se vê é a necessidade da mão de obra se adequar às novas demandas. São Paulo é uma cidade de serviços e o que prevê é que daqui uns 15 anos a cidade seja exclusivamente de serviços e as indústrias vão ficar ao redor da metrópole. As pessoas continuarão necessitando de meios de transporte ágeis, econômicos e confortáveis. A moto se insere nestes parâmetros. Tenho 63 anos, moro em São Paulo e trabalho no ABC. Essa região conseguiu uma evolução nos últimos 20 anos. Quando o Fernando Collor entrou no poder, a indústria brasileira estava sucateada e hoje são mais de 50 indústrias automobilísticas instaladas no Brasil e outras tantas que querem se estabelecer no país. Quando pretendem dar início à execução deste novo projeto de marketing? No próximo ano, faremos uma campanha promocional de vendas para o balconista. No PDV faremos uma ação promocional onde premiaremos a equipe de vendas. Realizamos uma espécie de ação conjugada e quem fará esse trabalho será o distribuidor, temos uma verba destinada justamente para esse fim. Paralelo as ações de marketing e comercial, haverá algum projeto de incremento na produção? Para o próximo ano, estamos planejando um incremento de volume para a produção de pneus e estamos investindo com essa finalidade. Nossa pretensão é crescer aproximadamente 20% a 30% com essas ações. Inclusive a partir de janeiro de 2015, já estaremos lançando novos modelos e medidas no mercado. Para atingir esta meta é necessário que haja crescimento no consumo. Qual a sua avaliação do segmento para o futuro próximo? Vejo o mercado para 2015 com muitos veículos duas rodas porque ficamos carentes de espaço e tempo. Se compactarmos o carro, ele irá se transformar em uma motocicleta, portanto, o futuro é para duas rodas. Para se locomover em São Paulo, você deve levar em consideração espaço e tempo. Se atravessarmos a

52 motomagazine


Exemplo: o cliente chega no período da manhã, assiste a uma palestra, recebe treinamento do nosso pessoal especializado e conhece a fábrica. Essa ação pode minimizar eventuais problemas. A filosofia da Technic é a seguinte: queremos dar pequenos passos em direção ao futuro. O nosso cliente é o nosso reflexo, é quem representa a Technic. É quem recebe as primeiras informações e deve estar sempre preparado para resolver possíveis problemas. Isso já vem sendo aplicado e temos conseguido obter bons resultados. Também estamos fazendo um programa de apresentação para os nossos clientes para a formação de equilíbrio de vendedores. Quando os visitamos, fazemos a apresentação de vídeos e palestras para todos da empresa.

Equipe do departamento comercial cidade de carro, perdemos espaço, tempo e, consequentemente, dinheiro. Então, a procura por esse tipo de veículo será cada vez maior. O número crescente de veículos duas rodas nas ruas também aumentou o índice de acidentes de seus usuários. O senhor credita a boa escolha e utilização adequada de pneus como fator de segurança? O pneu é um item essencial na segurança do condutor e estamos levando essa informação para os nossos clientes tanto na parte técnica quanto de assistência a garantia do produto, ou seja, estamos levando um curso de formação aos vendedores dos nossos clientes para que conheçam qual produto oferecer para cada aplicação, seguindo sempre a recomendação e especificações técnicas dos fabricantes de motocicletas. É importante que conheçam os possíveis problemas técnicos e para isso estamos homologando profissionais em cada ponto para que o lojista possa dar agilidade na assistência ao consumidor final, ou seja, estamos cuidando indiretamente da sua segurança. Entendo que os lojistas têm e terão informações sobre cada modelo de pneu. Sua característica de fabricação e real adequação. A partir do momento que desenvolvemos um cliente, nós o trazemos para dentro da fábrica onde recebe o devido treinamento.

Há uma aplicação do endomarketing na empresa? Uma grande mudança que tivemos na empresa é que hoje falamos da Technic como um todo. Na instituição procuramos passar aos nossos colaboradores que tenham mais comprometimento com a empresa. Em reunião sempre deixamos claro: se o funcionário não cuidar da árvore Technic, essa não se desenvolverá e, por sua vez, não terá frutos. Nosso colaborador deve trabalhar com respeito ao que está sendo produzido. Se não trabalhar dentro desses parâmetros, não produzirá um produto final com a qualidade que esperamos. Acredito que esse é um princípio de sucesso. A apresentação dos produtos (embalagens) terão novos layouts? Com relação à apresentação do produto, já temos alguns modelos com identificação personalizada e com código de barras nas embalagens dos pneus que fabricamos. Como o senhor vê a concorrência com os produtos importados? Sobre vendas e mercado, no caso de motos, acredito que o governo tomou decisões importantes que fizeram com que a indústria nacional encontrasse um ponto de sustentação. Foi importante o antidumping, pois com essa restrição que o governo fez para o pneu de moto importado, representou um equilíbrio maior para a indústria nacional. Mesmo com esse quadro, ainda existem importadores que continuam trazendo produtos de fora, mas isso não atrapalha o nosso mercado. Eu acredito que se o governo mantiver a medida com firmeza, a indústria nacional terá uma grande oportunidade de se fortalecer. Existe alguma semelhança no mercado duas rodas com o automobilístico? Esta avaliação é importante e devido a sua expertise nos dois segmentos, é muito especial e importante. Se observarmos bem, nos últimos anos a importação de carro era

motomagazine 53


Para as ações promocionais de marketing, estão sendo veiculadas diversas campanhas, a mais recente traz a “Panicat” Carol Dias. Continuamos presentes semanalmente no programa Momento Moto,do apresentador Dinno Benzatti,naTV Band Sports.Também investimos em materiais promocionais nos pontos de vendas, tais como: expositores, banners, adesivos, displays, etc. Essa é uma das formas para atrair o cliente para que conheçam a qualidade dos nossos produtos. Importante ainda ressaltar que o pneu TMX Cross da Technic foi o Campeão Brasileiro de Motocross de 2014 na categoria nacional 230cc com o piloto Caio Lopes, que é nosso patrocinado. A Technic apoia ainda as equipes KR Kavookavala Racing, Equipe Sandro Motos voltadas aos campeonatos de MotoCross, e diversos pilotos que vêm conquistando resultados em diversos campeonatos. Estamos avaliando novos pilotos a serem patrocinados em 2015. É essencial que tenham garra e muita vontade de expor e divulgar a marca nas competições e redes sociais. Estamos presentes em sites especializados em MotoCross e motociclismo, redes sociais e revistas. “Já está confirmada também a nossa participação no Salão Duas Rodas de 2015”, revelou a responsável pelo marketing da Technic, Leonor Fernandes Costa.

feita de maneira indiscriminada, onde todos traziam veículos de qualquer forma, porém com os preços altos. Hoje, o governo fez com que fortalecesse a indústria automobilística nacional, que apesar de uma redução de 17% nas vendas do segmento, ainda assim provocou um crescimento acentuado na competição entre fabricantes. No Brasil, os veículos denominados populares, ainda estão com preços bem acima do que poderia ser chamado “popular”. Isso ainda tem que melhorar. Quando trazemos isso para o mundo dos pneus, vejo com a maior facilidade, porque acho que o crescimento será automático pela necessidade que o brasileiro tem na utilização de motocicletas. No Nordeste vemos o crescimento espantoso desse mercado. É um veículo importante que terá muito espaço a ser conquistado nessa próxima década. Como já frisei, também acredito em uma diminuição das quatro rodas, porque o futuro do transporte é a compactação dos veículos por conta do problema da mobilidade. Quando o consumidor está no processo de seleção do produto para a compra, hoje ele se preocupa com os chamados ‘prazos de validade’. Nos produtos Technic é possível identificar com facilidade este dado? Quando os pneus são fabricados, independente da marca, ficam impressos na lateral do pneu o DOT, que revela a semana e o ano de fabricação para uso seguro do produto. Temos salientado a importância desta informação e passamos para os nossos clientes para que fiquem atentos e também orientem o cliente final sobre esta questão. Quanto aos diferenciais dos produtos em relação à matéria prima e produção, também são identificados para os clientes? Sim, produzimos pneus que utilizam matérias primas nobres que resultam na fabricação de pneus com excelente qualidade. A Technic busca a melhoria contínua do sistema de Gestão da Qualidade, Produtos e Serviços através do respeito ambiental, valorização das atividades, comprometimento de nossos colaboradores e fornecedores, de moto a atender as necessidades e expectativas de nossos clientes. A TECHNIC é uma empresa certificada pela ISO9001 e todos os nossos produtos são aprovados pelo INMETRO.

Fotos: Instagram

54 motomagazine


esportes

Campeonato Catarinense de Motocross

O novo campeão desta categoria é Brayan Soares, de apenas 16 anos, que conquistou o título em MX1 antecipadamente ao vencer a penúltima etapa da temporada, na cidade de Braço do Norte (SC). O atleta ainda repetiu o desempenho na MX2, comemorando o segundo caneco na final da temporada realizada em Jaraguá do Sul (SC), no Parque Marino Tecilla. Milton “Chumbinho” Becker, o veterano de 47 anos, conquistou o primeiro lugar nas classes MX3 e MX4. Já Luciano de Oliveira, o Boca, contou com o apoio da torcida para cruzar o arco de chegada da Intermediária MX1 em segundo, sagrando-se campeão da categoria.

Campeonato Catarinense de Velocross

Luciano de Oliveira, atleta de Jaraguá do Sul (SC), mais conhecido como Boca, encerrou sua participação na final da temporada em segundo lugar na disputa da categoria VX1.

Enduro da Independência

Após percorrer 800Km entre as cidades de Mariana (MG) e Vitória (ES), Emerson Loth sagrou-se campeão de 2014 e, após dois meses, foi premiado com a respectiva taça, que foi entregue durante o Grand Prix Pro Tork de Motocross, realizado em Siqueira Campos (PR).

56 motomagazine

Rinaldi Gaúcho de Motocross 2014

Grande final da competição em Tapejara( Norte do Estado do RS), com a presença dos pilotos do Team Rinaldi na briga por títulos na temporada. O piloto Gabriel Della Flora disputa o título entre as motocicletas de 85cc; Gabriel Andrigo disputa na classe 65cc; Maiara Basso, na MXF; Lucas e Mateus Basso, representam o Team Rinaldi nas corridas da MX Pro e MX2.


Cachorrão Moto Show

Durante o 6° Encontro de Trilheiros de Quarto Centenário (PR), foram realizadas duas apresentações em frente à prefeitura, tendo Wesley Rodrigues de Oliveira como piloto responsável pelo espetáculo, que consiste na demonstração de diversas manobras com bicicletas, motos de 135cc a 750 cc e karts especialmente preparados.

Copa Minas Gerais de Motocross

Dudu Lima foi o campeão da categoria MX2 na competição e seu irmão, Marcello Lima “Ratinho”, também foi destaque em terceiro lugar da MX1. Após cinco etapas, a final aconteceu em Santa Luzia (MG).

• 2ª edição do Guarapuava Moto Fest

Encontro de motociclistas aconteceu no Parque de Exposições Lacerda Werneck, em Guarapuava (PR). Com motos de 50cc a 1000cc especialmente preparadas. A equipe de wheeling executou manobras como saltos em arcos de fogo, pirâmides, empinadas e derrapagens. Efeitos especiais e interação com os fãs tornaram o espetáculo ainda mais empolgante. A renda arrecadada será revertida para a APAE.

Copa São Paulo de Velocross

A última etapa aconteceu na pista de São José, na divisa de Indaiatuba e Campinas, no interior do Estado. Tainá Aguiar confirmou o título da classe feminina para o Team Rinaldi.

motomagazine 57


Esportes

Grand Prix de Motocross

Encerrada a temporada paranaense do evento que foi realizado na cidade de Siqueira Campos (PR). Foram definidos os

campeões de sete categorias: MX1, MX2, MX3, MX4, MX5, Força Livre Nacional, Intermediária e Light. O destaque ficou com Jacson Keil que garantiu a vitória na categoria Força Livre Nacional. O ven-

cedor do MX1 foi Humberto Martin; em primeiro lugar no MX2 ficou Antonio Jorge Balbi Jr.; e o vencedor em MX3 e MX4 foi Willian Guimarães.

• Brasileiro de Cross-Country

Motocross Estilo Livre

Campeonato Paraguaio de Motocross

Daniel Fretes, piloto da cidade de Ponta Porã (MS), é o favorito ao título das categorias principais (MX1 e MX2) do campeonato.

58 motomagazine

Na cidade de Maracaju (MS), os pilotos Gilmar "Joaninha" Flores e seu pupilo Nicolas Ferreira fizeram apresentações durante o evento Motor Show. No repertório de manobras para demonstração ao público, tiveram destaque o Underflip Heel Clicker, Underflip One Hand, Backflip Double Can Indian Air, Backflip Superman, Backflip Nec-Nec e Backflip Heelclicker.

A final da temporada foi realizada na cidade de Luziânia (GO) e rendeu quatro títulos para a Pro Tork Racing Team. Gustavo Oliveira garantiu a taça das categorias XC1 e XC2; Guilherme Roberto da Silva , mais conhecido como Perereca, ergueu o caneco da Nacional B; e Alencar Krefta sagrou-se campeão da classe Over 35. Também representaram o time os atletas Paulo Stedile, que encerrou a competição com o segundo lugar na classificação da XC1 e da XC2, e Anilton Ximenez, segundo colocado na tabela da Over 35.


Motomagazine 82  

Revista Motomagazine 82

Motomagazine 82  

Revista Motomagazine 82

Advertisement