Page 1


PNEUS TECHNIC ATINGE A MARCA DE 8 MILHÕES DE PNEUS PRODUZIDOS

Empresa comemora mais um marco na sua trajetória de sucesso Pneus Technic em julho/2014 superou a marca histórica de 8 milhões de pneus produzidos no Brasil. Este número só foi possível de ser atingido devido à luta constante e dedicação de todos os colaboradores da Pneus Technic em cada vez mais superar a qualidade dos produtos, além do investimento na mais alta tecnologia, em busca da excelência, atendendo sempre às necessidades do mercado com novos lançamentos.

Trajetória de liderança A Pneus Technic ocupa uma área de 12.000m² em Santo André – São Paulo, onde cerca de 180 colaboradores atuam no processo de fabricação de pneus. Atualmente a Pneus Technic tem capacidade para produzir 1.800.000 mil pneus por ano, das mais diversas medidas. Produzimos o total de 35 medidas distribuídas em 7 modelos, desde pneus para motos de baixa cilindrada para uso na cidade, na estrada, off road, competições de cross até para motos acima de 600cc. Estamos em constante desenvolvimento trabalhando sempre para atender às exigências do mercado.

Sinônimo de tecnologia e respeito ao cliente Para comemorar os 8 milhões de pneus produzidos a Pneus Technic, acaba de lançar o primeiro pneu radial para motocicletas de grandes cilindradas que alcançam altas velocidades, sendo a primeira empresa 100% brasileira a produzir um pneu com estrutura têxtil que chamamos de lonas e uma cinta de aço ou Kevlar (7 vezes mais resistente que o aço) disposta paralelamente à linha central da banda de rodagem onde os fios de aço ou de Kevlar formam um ângulo zero com a linha central. Por ser uma carcaça única, não existe fricção entre lonas, apenas flexão, o que evita a elevação da temperatura desempenho.

do

pneu,

aumentando

sua

durabilidade

e

Atingir a produção de 8 milhões de pneus produzidos é o resultado do nosso compromisso em oferecer produtos da mais alta qualidade com excelência, certificação e homologação do Inmetro. Aproveitamos ainda, neste momento, para agradecer aos nossos funcionários, fornecedores, representantes, distribuidores, clientes e a todos aqueles que nos ajudaram a construir a Pneus Technic, pois atingir este recorde de produção foi resultado positivo do trabalho de 24 anos em busca constante pela satisfação total dos nossos clientes. Maiores informações: www.pneustechnic.com.br Telefone: 11 4977-8888


Conteúdo

30

FEIRA GRANDES EMPRESAS E MUITOS NEGÓCIOS

40 44

50 CAPA

FABRICANTE AÇÕES PROATIVAS PARA REVERTER EXPECTATIVAS

PRODUTO NÃO DERRAPE NA DECISÃO DE USO DE PNEUS

A HISTÓRIA DE SUCESSO DE UM EXECUTIVO

Seções

14 16 22 26 58 64 Editorial

Notas

Lançamentos

Marketing

Esportes

Artigo


Luanda

Diretoria Osmar Silva José Haroldo G. Santos

Editorial

Edição 81 - Novembro 2014

Editor Osmar Silva osmar@luanda.com.br Diretor José Haroldo G. Santos haroldo@luanda.com.br Redação Hylario Guerrero (MTB 13468) hg.noticia@luanda.com.br Joelma Farias (Estagiária) redacao@luanda.com.br Angela Davis V. Silva angela@luanda.com.br Design Editorial Bruno R. Mello dos Santos Caio Matheus Ventura de Paiva Diego Igor de Oliveira midia@luanda.com.br arte@luanda.com.br Publicidade: Luanda Brasil Serviços de Publicidade Ana Paula Lima José Rubens Bizarro Michele Silva Ronaldo Paiva vendas@luanda.com.br Assessoria gráfica Pavaprint Impressão Northgraph Administração Fernanda Oliveira Juici Monteiro luanda@luanda.com.br

Jurídico Dra. Adriana Carla Gomes P. Silva

Vamos antecipar 2015 Se o exercício 2014 ainda não terminou oficialmente, não completou os 365 dias, também não reserva nenhum motivo para a sua permanência até o momento tradicional da troca de lembranças e agouros de felicidade. Tivemos um ano complicado. Copa do Mundo e seus desastres esportivos com os resultados da seleção. Eleições e uma enxurrada de escândalos, denúncias e, uma troca de insultos entre aqueles que deveriam mostrar o caminho, orientar para o crescimento econômico, empresarial e social. Como diria aquele inefável senhor:“nunca antes neste país” tivemos tão baixo nível em uma disputa eleitoral. O debate ficou nivelado por baixo. Resultados das urnas divulgados, confirmados e definindo quais serão os próximos mandatários do país, resta ao cidadão comum voltar à labuta diária com a mesma esperança que ‘agora vai’. Houve quem se sentiu satisfeito. O brasileiro é um incorrigível otimista. Então vamos todos antecipar 2015. Pular os dias que ainda faltam para o encerramento deste ano. Não dá para esquecer, pois, ficam os compromissos assumidos. Os ‘papagaios’ no banco e os cartões de crédito. Mas dá para antecipar planos, procurar novas alternativas e soluções que seriam aplicadas a partir do próximo ano e que devemos antecipar. Mudanças imediatas para continuarmos vivos, produzindo bens, produtos, realizando negócios e gerando empregos. Acreditar na possibilidade de superarmos outras novas dificuldades, pois estas, já conhecemos e, nos preparamos convenientemente para vencer, superar. Aumento nos combustíveis, na energia, nos transportes, e todo o resto que sempre vem junto ou na sequência. Então, Feliz Ano Novo! Vamos arregaçar as mangas e mais do que nunca acreditar em nossa capacidade e competência, sem esperar nada que nos facilite e que venha de qualquer área governamental. Todos nós

Endereço: R. Joaquim de Almeida Moraes, 273 Jd. Magali - CEP 02844-000 - São Paulo/SP Tel.: +55 (11) 3461-8400 / 3461-8401 Fax + 55 (11) 3923-5374 Representante em Taiwan PRO MEDIA COMPANY LIMITED 500 彰化市公園路 一段 258 巷 8 號 6 樓 樓 6F., No.8, Ln. 258, Sec. 1, Gongyuan Rd., Changhua City, Changhua County 500, Taiwan Tel:+886-4-726 4437 Fax:+886-4-728 4657 www.motopromedia.com e.: promedia7@xuite.net info@motopromedia.com

motomagazine aceita matérias técnicas como colaboração. Os artigos deverão vir acompanhados de fotos ilustrativas com as respectivas legendas e curriculum do autor. A revista não se reponsabiliza por opiniões e artigos assinados que podem ou não expressar a mesma opinião do editor. As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade do autor. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados, nem por aquisições em função destes. Todos os direitos reservados, sendo proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio, sob pena de procedimentos legais. A revista motomagazine é uma publicação bimestral da Luanda Editores Associados LTDA., e tem sua marca registrada no INPI sob o número 830.025.693

Capa: Edilson Tenório - GVS Foto: Osmar Silva


Notas

SUZUKI COMUNICA RECALL A J. Toledo Suzuki Motors do Brasil anunciou recall de 2.540 motocicletas dos modelos GSX-R750 e GSX-R1000 entre 2009 e 2015, por um problema na corrente de transmissão. De acordo com a fabricante, em casos extremos a corrente de transmissão pode escapar, o que pode danificar o motor e fazer o motociclista perder a dirigibilidade. foi realizado nas dependências da fábrica para colaboradores dos turnos noturno, diurno e vespertino.

RINALDI FORMA COLABORADORES PARA BRIGADA DE INCÊNDIO E EMERGÊNCIA A fábrica situada em Bento Gonçalves (RS), cumpriu o treinamento de colaboradores para a brigada de incêndio e emergência, segundo a Resolução Técnica 14 do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul. As ações envolveram 68 colaboradores de todos os turnos da fábrica e incluíram ensinamentos teóricos e práticos, por meio de simulações de emergência. O treinamento

16 motomagazine

PORTAL MOTO ROUBADA O portal Moto Roubada, auxilia motociclistas de diversos segmentos que sofrem com o aumento do número de roubos de motos em todo o país, realiza o cadastro gratuito de motos roubadas, possibilitando a recuperação do veículo. Para cadastrar é preciso fornecer o modelo, placa, cor, data e local do roubo, descrição da moto: detalhes de identificação como acessórios adicionais ou adesivo de fácil identificação – e descrição do assaltante. O portal também disponibiliza integração

para as principais redes sociais: Facebook, Twitter, LinkedIn e Google Plus, o que permite maior divulgação e interação. Conta com mais de 86 mil motociclistas ativos e mais de 700 motos roubadas cadastradas. Para mais informações, acesse: www.motoroubada.com.br. HONDA RECEBE PONTUAÇÃO MÁXIMA NO CDP 500 A Honda obteve nota máxima - 100 pontos - no Relatório Global de Alterações Climáticas CDP 500 deste ano, que analisa as iniciativas das maiores empresas do mundo na realização de medidas contra o aquecimento global. Com a pontuação máxima pelo quarto ano consecutivo, a Honda foi listada como uma das compa-

nhias mais avançadas na área de divulgações de iniciativas em prol do meio ambiente. MINISTRO DO TRABALHO VISITA SINDICATO DOS MOTOBOYS A presidenta em exercício assinou a Lei da Periculosidade e o Ministro do Trabalho Manoel Dias regulamentou com a Portaria Federal que oferece ao motociclista profissional o direito de receber 30% sobre o salário. Por conta disso, muitos empresários ameaçam demissões e outros estão negando o pagamento, que já é obrigatório. O SindimotoSP realizou, juntamente com os motociclistas profissionais, um ato na presença do Ministro do Trabalho que visitou a sede do sindicato.


ium m e r P ete . n a M ado l o u v c i No Ar t ! o v i t ente or t s p i s E res ais m to Mui


Notas

KAWASAKI COMEMORA SEIS ANOS DE ATIVIDADES NO BRASIL Há seis anos a fabricante oferece no país motocicletas e quadriciclos de alta performance o que aumenta o número de fãs e consumidores apaixonados a cada dia. Também acessórios genuínos e consórcio nacional Kawasaki, são opções que trazem ao público brasileiro variedade de serviços existentes no mercado mundial. Com sede operacional em São Paulo, a fábrica é instalada em Manaus onde abriga a maior parte do efetivo de aproximadamente 200 colaboradores.

foi nomeado o point 6 x 1 para Fernandes foi o piloto responmotociclistas, contando com sável por executar as manobras uma oficina especializada na radicais sob efeitos especiais. restauração de motos clássicas, com o artista Alvaro Thoné. ENCONTRO DAS CLÁSSICAS O tradicional encontro das Clássicas volta a acontecer em São Paulo. A cada noite de terça-feira, são reunidas motocicletas de colecionadores, expositores e fãs das Clássicas, Café Racer e especiais. O Beco das Motos, recém-inaugurado na Lapa (SP), será o ponto de encontro na capital paulista. O local conta com infraestrutura de oficina e serviços, além de área de estacionamento para visitantes, e garantia de segurança para os proprietários dos veículos. O Beco das motos

18 motomagazine

MOTOCICLISTAS TRAZEM ESPETÁCULO DE DRIFTING AO DISTRITO DE PRIMAVERA A Pro Tork Phyra Show foi uma das atrações da 6ª edição do Encontro de Motociclistas de Primavera, distrito do município de Rosana (SP) que completou seu 34° aniversário. O espetáculo de drifting foi realizado no Recinto Feira Livre. Cássio

PASTILHAS FRAS-LE GANHAM NOVA EMBALAGEM As pastilhas para freio da marca Fras-le, utilizadas por grande parte da frota de motocicletas na Argentina e também no Brasil, acabam de ganhar moderna e prática embalagem. Reciclável e com layout atualizado, a nova apresentação permite melhor identificação e

acondicionamento do produto. O ganho ambiental se deve a utilização de garrafas PET recicladas em sua confecção. SERVIÇO DE MOTOFRETISTA Desde o início das operações na capital paulista, em outubro de 2013, o VaiMoto já registra mais de 3 mil motofretistas cadastrados, ultrapassando 450 solicitações/dia e anuncia o seu novo modelo corporativo: o serviço que pode ser solicitado pela web ou app iOS, sendo que o pagamento é feito mensalmente direto à VaiMoto, oferecendo mais comodidade aos clientes. O tempo médio das corridas gira em torno de 40 min. e o acompanhamento da entrega pode ser feito durante todo percurso.


Notas

ACORDO VISA ESTÍMULO NAS VENDAS A Caixa Econômica Federal, o Banco Pan e a Fenabrave (Federação das Concessionárias) anunciam um entendimento para o projeto “Acordo de Apoio de Final de Ano às Concessionárias”, que prevê condições especiais para financiamento de veículo, além de produtos e serviços para as revendedoras. A iniciativa visa o incremento das vendas e consequente crescimento do setor. A Caixa também vai disponibilizar às concessionárias, produtos como financiamento da folha do 13º salário; antecipação de recebíveis, com taxas a partir de 1,25% ao mês; e capital de giro, com taxas a partir de 1,35% ao mês e prazo de até 36 vezes para pagamento.

espaço Riocentro – RJ. Conta- capacidade de produção total gem regressiva para o evento de 250 mil unidades por ano. que contará com os principais fabricantes de motos do Brasil. YAMAHA FAZ RECALL DAS ESPORTIVAS XJ6N E XJ6F De acordo com a fabricante, a montagem incorreta do chicote principal pode causar curto-circuito no sistema elétrico de 1.280 unidades dos modelos esportivos XJ6N e XJ6F, ano/modelo 2014/2015, com assento bipartido. Nestes casos, o motor e as luzes de indicação traseira podem parar, com risco de acidentes. Os proprietários devem agendar uma vistoria, quando será avaliado se o problema é solucionado com o reposicionamento ou a substituição do chicote.

20 motomagazine

"RODÍZIO” DE MOTOCICLETA É DISCUTIDO EM BOGOTÁ O aumento de quase 50% no número de motocicletas em circulação nas ruas de Bogotá (em 2011 era 274.745 e em 2014 passou para 409.349), forçou o prefeito Gustavo Petro a iniciar estudos para restringir circulação desses veículos. Nas próximas semanas, a cidade vai avaliar medidas a serem tomadas em reunião com o Ministério dos Transportes.

SHINERAY SE PREPARA PARA INAUGURAR FÁBRICA EM SUAPE A montadora se prepara para inaugurar sua primeira filial fora do país de origem. A montadora, instalada no Cabo de Santo Agostinho (PE), deverá ser inaugurada na primeira quinzena de dezembro de 2014. A planta industrial será a primeira do Brasil a fabricar motos fora da Zona Franca de Manaus. Em uma área de aproximadamente 156 mil m², a montadora terá uma área SALÃO DE MOTOS 2015 construída de 60 mil m². No A 5ª edição do SBS será de 29 total, foram investidos R$ 130 de janeiro a 01 de fevereiro no milhões e a unidade terá uma

ATENDIMENTO DO 190 COM MOTOS A Polícia Militar do Rio de Janeiro, através do serviço 190, passou a cumprir os chamados de ocorrências utilizando motos. Além de mais agilidade na chegada dos policiais aos locais, o novo serviço vai permitir que as viaturas fiquem liberadas para o patrulhamento das ruas. Em caráter experimental, o motopatrulhamento está sendo testado este mês em cinco unidades: os batalhões do Centro, Copacabana, Recreio, Copacabana e Tijuca.


lançamentos

ÓLEOS LUBRIFICANTES Lubrificantes, subdivididos em: óleos básicos, podendo ser minerais, semissintéticos ou sintéticos; neste caso, de base Hidrocraqueada, de base PAO ou de base Éster. Produzidos através de tecnologias que estão voltadas não apenas para a performance da lubrificação, mas também para a redução do consumo de combustível e da redução da emissão de poluentes.

PNEU VIPAL ST400 A linha ST400 apresenta o menor desgaste, tendo rendimento quilométrico entre 6,8% e 32,5%. Tal performance coloca o desenho como o de melhor desempenho na sua categoria. www.vipal.com.br

CONJUNTO OFF ROAD

A Riffel lança o Conjunto Off Road, composto de calça, camisa e luva, direcionadas ao motocross. As peças são produzidas com tecidos sintéticos laváveis e que oferecem mais conforto. A Camisa é feita com tecido respirável e gola ajustável. Recorte mais estreito na linha do antebraço e um corte mais longo na região das costas. A Calça possui design pré-curvado e múltiplas regiões elásticas, que trazem conforto e mobilidade. A luva completa o conjunto, sendo leve e flexível facilitando a pegada. shop.riffel.com.br

MONOCICLO ELÉTRICO SEM GUIDÃO A EP Modelismo traz o Airwheel: monociclo elétrico sem guidão, que movimenta-se através da inclinação do corpo humano. Disponível nas versões X5, com uma roda, e Q3 com duas rodas. O modelo dispensa o guidão de direcionamento. Seguro e compacto, suporta até 120 kg. A bateria de alta performance tem autonomia de 23 km e pode ser carregada em qualquer tomada, retomando a capacidade total em apenas 1h. Motor elétrico e bateria de lítio. eppower.com.br

22 motomagazine


MODELOS DA BIEFFE E PEELS

Os novos Peels Urban Fire e Seventy Eight, com design renovado e o exclusivo óculos interno ficaram ainda mais versáteis. Nas cores: preto/ vermelho e preto/grafite, nos tamanhos 56, 58, 60 e 62.A Peels lança o novo grafismo para o modelo Spike. Nas cores: preto/vermelho, preto/azul, preto/ rosa e preto/grafite, nos tamanhos 56, 58, 60 e 62. Nova versão Neon para o capacete Bieffe Allegro, com óculos interno que oferece mais proteção para pilotagem em dias de sol. Nas cores de casco e grafismo em: preto/vermelho, preto/ azul, preto/grafite e preto/rosa. Disponibilizados nos tamanhos 56, 58, 60, 61. www.starplast.com.br

JAQUETA AIR BAG ONE TEXX

A TEXX, marca de acessórios e vestuário da Laquila, apresenta a Jaqueta Air Bag One, desenvolvida com o sistema de segurança. Possui cilindro interno de CO2 acionado por gatilho, que pode ser trocado após utilização. Em menos de 0,25 milésimos após o impacto, a jaqueta infla formando uma barreira de ar comprimido dentro do produto, que protege o peito, abdômen, coluna cervical, vértebras e lombar. Instantes depois, a jaqueta desinfla o que garante mobilidade e facilita o trabalho da equipe de salvamento. www.laquila.com.br

PNEU RACETEC Lançado pela Metzeler disponível nos compostos K1, K2, K3, com alta resistência à abrasão. Na banda de rodagem encontram-se os sulcos longitudinais para melhor estabilidade e os sulcos transversais que dão aderência nas curvas e minimizam os efeitos dos desgastes. www.metzeler.com/site/br

BMW R NINE T CUSTOMIZADAS E INÉDITAS NO BRASIL

O Grupo Eurobike em parceria com o Johnnie Wash apresenta três modelos da BMW R Nine T customizadas. O modelo vem preparado de fábrica para este fim. Possui motor bicilíndrico boxer refrigerado a ar/óleo de 1.170 cc e 110 hp de potência a 7.500 rpm. O torque máximo é de 119 Nm a 6.000 rpm. Velocidade alcança 200 km/h. A transmissão é de seis velocidades, com eixo cardã. Criada para comemorar os 90 anos da BMW Motorrad. www.eurobike.com.br

42 motomagazine

motomagazine 23


lançamentos

CAPACETE PRO TORK A Pro Tork lança capacete com casco injetado em ABS, isopor interno com aletas para absorção de choque, entradas de ar, forro antialérgico, fecho micrométrico, design aerodinâmico e viseira cromada e transparente. Disponível nos tamanhos 56, 58 e 60, nas cores rosa/lilás, verde/ azul, vermelho/cinza e vermelho/azul. www.protork.com

HONDA CBR650F Conhecida como esportiva, CBR650F, possui as mesmas características da CB650F, com mínimas diferenças: o uso da carenagem, presença de semi-guidão e as medidas de largura e altura que são um pouco diferentes. Disponível nas cores vermelha e branca. www.honda.com.br

HONDA CB650F Chamada de street fighter naked, esse modelo possui motor 4 cilindros, com sistema DOHC, potência máxima de 87 cv a 11.000 rpm com torque de 6,4 kgfm, câmbio de 6 marchas e tanque de combustível com capacidade para 17,3 L. Disponível nas cores preta e tricolor (branca, azul, vermelho). www.honda.com.br

BOLD CAP

Acessório inédito para customização em duas rodas. Nova calota para a personalização em motocicletas de baixa cilindrada no Brasil. Com design exclusivo e perfil aerodinâmico, a Bold Cap possui visual avançado, passando a sensação de solidez, sofisticação e esportividade ao conjunto. Em alumínio, na cor preta ou original (prata sem pintura). www.chimpatmc.com.br

24 motomagazine


Rápidas de marketing PESQUISA DA WEBSENSUS Pesquisa desenvolvida pela WebSensus, revela que de cinco marcas de motos de luxo, a BMW Motorrad foi a que gerou maior buzz na internet, com 39% do total de comentários postados. Em seguida estão Harley Davidson (36%), Triumph (14%), Ducati (9%) e KTM (2%). Do total de mais de 2,1 mil menções analisadas (com potencial de atingir mais de 9,4 milhões de consumidores), 95% eram positivas, 94% foram escritas pelo público masculino especialmente durante a tarde, período que apresentou a maior quantidade de postagens (28%). A maioria dos comentários veio de São Paulo (25,5%) e Minas Gerais (14,9%). DUCATI EM PARCERIA COM GRUPO CALTABIANO Clientes da montadora na capital paulista passam a contar com atendimento completo de venda e pós-venda por meio de uma parceria com o Grupo Caltabiano que tem 95 anos de experiência e 11 marcas em seu portfólio. Os clientes da Ducati encontrarão opções e serviços disponíveis como revisões, reparos, lavagem, test-ride, venda de peças e acessórios.

CAMPANHA DE INCENTIVO À SEGURANÇA

Lançada pela Honda, a ação que visa segurança no trânsito sorteará uma CG 150 TITAN EX 2015 e cinco kits de segurança, com capacete, jaqueta e luva, todos os meses até fevereiro de 2015. Para participar é preciso adquirir uma motocicleta 0 km em qualquer loja da rede de concessionárias. Na sequência, se cadastrar no treinamento online de pilotagem segura pelo site www.honda.com.br/ motociclistanota10.

26 motomagazine

ENFIM SUPERBIKE WORLD CHAMPIONSHIP

Depois da etapa da Malásia, a Pirelli também será o principal patrocinador da última etapa do ENI FIM SUPERBIKE WORLD CHAMPIONSHIP, no Qatar, no Circuito Internacional de Losail, em Doha. A última etapa da temporada terá o nome oficial de “Pirelli Qatar Round”.

DUCATI PROMOVE LIVE STREAMING

A marca promoveu, em Milão, Itália, sua coletiva de imprensa com jornalistas do mundo inteiro, durante o EICMA 2014. Apresentou seus modelos 2015, bem como os resultados alcançados em 2014. Os jornalistas que não puderem comparecer in loco, tiveram a chance de acompanhar perguntas e respostas pela internet: https://www.youtube.com/ user/DucatiMotorHolding Para veículos que possuam sites na internet, foi disponibilizada a opção de anexar uma tela para retransmissão da coletiva no seu próprio ambiente, bastando seguir as instruções de embed disponíveis em http://www. indaco.tv/distribution/ducati


HARLEY-DAVIDSON PLANTA 50 MILHÕES DE ÁRVORES Em parceria com a The Nature Conservancy, a marca está mobilizando sua comunidade global de motociclistas para levantar fundos com o intuito de plantar 50 milhões de árvores em todo o mundo até 2025 como parte de sua iniciativa, chamada PRODUÇÃO DE MOTOS CAI 16,3% Renew the Ride™. Com o obEM OUTUBRO jetivo de preservar o caminho aberto para gerações futuras Segundo dados da Abraciclo, no mês de outude motociclistas, Renew the bro foram produzidas 144.596 motocicletas Ride é a missão global mais contra 172.826 no mesmo período do ano recente da Harley. A empresa passado, correspondendo a um decréscimo de encoraja seus clientes e con16,3%. As vendas no atacado – para as concessionárias a dedicar tempo cessionárias – apresentaram queda de 17,5% e realizar doações em prol entre os períodos, passando de 156.569 unida- da The Nature Conservancy, des (2013) para 129.156 (2014). Ao comparar organização sem fins lucraticom o mês anterior, o segmento observou certo vos cuja missão é conservar alívio. A produção registrou crescimento de plantas, animais e comuni13,1%, quando foram fabricadas 127.813 modades naturais protegendo tocicletas. As vendas no atacado apresentaram espaços que necessitam para acréscimo de 10,7%, com 116.655 unidades sobreviver. comercializadas em setembro. Entretanto, o cenário não é positivo. A produção obteve declínio de 9%, passando de 1.436.029 unidades, nos primeiros 10 meses de 2013, para 1.307.293, no mesmo período de 2014. A comercialização para as concessionárias apontou recuo de 11,5%, com 1.196.583 (2014) contra 1.352.339 motocicletas (2013). DUCATI INAUGURA LOJAS EM RECIFE E NATAL

Em continuidade ao seu plano de expansão no Brasil, a Ducati irá inaugurar mais duas lojas, as primeiras na região Nordeste: Recife (PE) e Natal (RN), irão se juntar às outras nove já existentes e completar 11 concessionárias Ducati em todo o território nacional. Em ambas as lojas serão oferecidos serviços de venda e pós-venda.

VAIMOTO LANÇA MODALIDADE CORPORATIVA

Após atender mais de 15 mil clientes em doze meses de atuação e detectar a oportunidade no mercado das micro e pequenas empresas, a VaiMoto (www.vaimoto.com.br), primeira plataforma do Brasil a conectar o serviço de motofrete com usuários, anuncia seu modelo corporativo. Hoje a empresa é o maior market place para contratação de service de logística urbana expressa, com mais de 3mil profissionais cadastrados. Desde o início das operações na capital paulista, em outubro de 2013, a VaiMoto registra mais de 3 mil motofretistas cadastrados e ultrapassa as 450 solicitações/dia.

FINANCIAMENTO PARA MOTOS DUCATI

A Ducati do Brasil, a empresa lançou o Red Pass, programa de financiamento especial para toda a linha de motos da marca. O plano oferece entrada mínima de 30% e o saldo dividido em 24 parcelas, sendo a última equivalente a 50% do valor do veículo. Em comparação a um financiamento tradicional, as mensalidades custam 48% menos. Outro diferencial do Red Pass é a garantia de recompra da moto pelas concessionárias Ducati por, no mínimo, 50V% do valor da nota fiscal no final do contrato de financiamento. HONDA LANÇA SEGURO DE CUSTO ACESSÍVEL

A marca uniu-se à seguradora BNP Paribas Cardif e à Ituran, líder no mercado de monitoramento de veículos, para oferecer o seguro Moto Fácil. Principais vantagem: baixo custo de aquisição, aproximadamente 70% menor em relação ao seguro comum; instalação de rastreador eletrônico para monitoramento por rádio frequência; e a aplicação do sistema de gravação conhecido como vacina Moto Protegida. A novidade começará como uma exclusividade dos recém-lançados modelos CB 650 F e CBR 650 F e será comercializada em São Paulo (capital), Região de Campinas, Baixada Santista e Grande Rio de Janeiro.

motomagazine 27


Rápidas de marketing NORDESTE É LÍDER EM FINANCIAMENTO

QUEDA NOS LUCROS DA SUZUKI

Região Nordeste foi líder no financiamento de motos em todo o país, com 30.484 unidades, entre novas e usadas, um aumento de 7% em relação a agosto. A região superou o Sudeste, onde foram vendidas 29.126 motos a prazo no mês passado. O levantamento é da Cetip, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG). O Maranhão apresentou maior volume de vendas financiadas, com 6.308 unidades em setembro, um aumento de 1% na comparação anual e de 0,3% em relação ao mês anterior. O Ceará figurou na segunda posição, com 5.570 motos financiadas, seguido pela Bahia, que somou 5.220 unidades. VOCÊ PEDIU E A HONDA ATENDEU!

A marca colocou no ar a seção Sala de Imprensa no site: www.honda.com.br . Com acesso às informações, fotos e vídeos dos produtos comercializados pela Honda no Brasil, além de todos os detalhes sobre as unidades, projetos e novos investimentos da empresa para o futuro. Conheça o novo canal no www.honda.com.br/ saladeimprensa, preencha o seu cadastro e tenha todo o conteúdo Honda à sua disposição.

CAPACETES PERSONALIZADOS A fabricante brasileira de capacetes Taurus e o Brasil Motorcycle Show vão sortear cinco capacetes personalizados entre os visitantes do evento, que acontece de 21 a 23 de novembro, no Expo Renault Barigui, em Curitiba (PR). Os equipamentos serão modificados por profissionais especializados na customização de motocicletas, que ganhou um local especial no evento, o "Freedom Riders". O espaço terá a exposição de vários estilos de motocicletas, como choppers, café racer, vintage e custom. V

A empresa divulgou queda no lucro operacional pela primeira vez em oito trimestres, com a fraca demanda no Japão e intensa concorrência, minando a rentabilidade. O lucro operacional da quarta maior montadora de veículos do Japão caiu 14% para 39,6 bilhões de ienes (346,55 milhões de dólares) no segundo trimestre fiscal, bem abaixo da estimativa de 47,1 bilhões de ienes. A Suzuki, cuja subsidiária Maruti Suzuki India tem forte presença na Índia, manteve a conservadora meta de lucro operacional de 188 bilhões de ienes para o ano fiscal que se encerra em 31 de março. MOTOCICLISTAS GANHAM LINHA EXCLUSIVA DE JOIAS Motociclistas ganham nova marca de joias e acessórios. Batizada de "Gasoline Soul", a grife vai desenvolver joias, acessórios e produtos em couro (como bolsas, pastas, mochilas, carteiras e calçados) feitos à mão. A primeira coleção chega ao mercado este ano, com foco na cultura da liberdade. De acordo com os criadores da empresa, a Gasoline Soul chega para preencher uma lacuna de mercado.

FERRARI REGISTRA PATENTE DE MOTOR A Ferrari entra no mercado de motocicletas. O grupo Volkswagen entrou no segmento do mercado das motos com a compra da italiana Ducati, em 2012. O grupo Fiat pode ser o próximo a ingressar no mercado de duas rodas através da Ferrari, que registrou a patente do motor V2, configuração típica em motocicletas, no Escritório Europeu de Patente. Apesar de não haver menção sobre qual tipo de modelo o propulsor equiparia, o documento mostra o V2 em moto do tipo custom, similar a uma Harley-Davidson, porém, apenas como uma ilustração genérica. Caso a Ferrari inicie a produção de motos, será um modo da Fiat concorrer com a Volkswagen neste segmento. Durante o Salão de Paris 2014, a marca alemça apresentou o esportivo XL Sport, que utiliza motor V2 da Ducati Superleggera, de 200 cavalos.

28 motomagazine


Na hora de escolher amortecedores, decida por FNA, alto desempenho, qualidade e muita economia.

Use capacete.

Os amortecedores FNA são referência nacional em qualidade há mais de 50 anos. Produtos desenvolvidos com critérios internacionais para a sua moto ter o desempenho, o conforto e a segurança que você precisa no dia a dia ou na estrada.

compativel com OS modeloS: NX400 NXR150BROS CBX250TWISTER

XR250TORNADO XTZ125 CB300R

XRE300 XR200 YSFAZER250

av. perimetral Bruno segalla, 11.114 - caxias do sul - Rs - Brasil paBX + 55 54 3213.6500 | FaX Geral + 55 54 3213.6511 fna@fna.ind.br - www.fna.ind.br

CRF230 XTZ250LANDER


FEIRA

GRANDES EMPRESAS E MUITOS NEGÓCIOS O III Encontro de Negócios ASSOMOTOS Nordeste chegou ainda maior em 2014. O objetivo foi levar aos associados e fabricantes grandes oportunidades de interação e desenvolvimento

30 motomagazine


Para mais fotos acesse: www.luanda.com.br/assomotos14

motomagazine 31


FEIRA

____

Para mais fotos acesse: www.luanda.com.br/assomotos14

Texto : Divulgação Imagens: equipe Luanda

N

os dias 17 e 18 de outubro de 2014, o Centro de Negócios do SEBRAE, em Fortaleza, foi palco do III Encontro de Negócios ASSOMOTOS Nordeste. O presidente da entidade Francisco de Assis Tomaz, abriu a feira que contou com a presença de diversas autoridades. Para ampliar a visão empresarial e o conhecimento dos associados, o III Encontro de Negócios, trouxe o contabilista e palestrante com experiência em Logística Integrada, Eduardo de Carvalho Braga, que ministrou a palestra sobre Associativismo. “Muita gente que vem expor produtos em

32 motomagazine

Encontros como esse e acham que são concorrentes. Alguns, criam até inimizades. O importante é entender que dentro desse mercado, o empresário precisa do concorrente para atender a demanda. Se houvesse essa visão, e se tivessem o hábito de trabalhar de forma conjunta, atividades que são comuns a todos e que agregariam valor ao produto, sairiam muito mais baratas. A ideia de associação deve ser fortificada”, afirmou Eduardo Braga. Se clientes não vão ao fabricante, a ASSOMOTOS trouxe os fabricantes aos seus associados, proporcionando e desenvolvendo estratégias com a finalidade de movimentar o mercado de Motopeças

do Nordeste. Esta terceira edição do Encontro de negócios incrementou ainda mais o mercado, pois nos dois primeiros anos, 2012 e 2013 ocorreram em hotéis, enquanto em 2014 foi necessário espaço maior em função de seu crescimento. O expositor Paulo Roberto Martins, da Technic do Brasil, aproveitou o evento, para fazer mais contatos e ampliar a clientela. “Estamos expondo a nossa marca, na busca de novos parceiros e ocupar maior espaço neste mercado”, disse Paulo Roberto. Mais de trinta expositores e centenas de clientes tiveram uma oportunidade inquestionável de crescer enquanto empresários. A ideia de deixar os expositores cara a


FEIRA

Para mais fotos acesse: www.luanda.com.br/assomotos14 cara com o comprador funcionou, foi um grande passo para fomentar o mercado e aperfeiçoar as negociações. “Quando o fabricante está na cidade dos lojistas e distribuidores, os negócios podem continuar mesmo depois do evento”, garantiu Nonato Lessa, diretor financeiro da ASSOMOTOS. Cerca de 15 milhões de reais em negócios movimentaram o III Encontro. Foram apresentados diversos lançamentos, e neste ano contaram com a presença de fabricantes nacionais e importadores, além de empresas do Ceará como a MT Acessórios da cidade de Russas; GVS Sport, de Várzea Alegre e, Red Fox, de Fortaleza. Maércio Oliveira, da Láquila, mostrou cerca de 10 mil itens disponíveis na linha

36 motomagazine

de importação, peças de manutenção, acessórios, vestuário para motociclistas. Na empresa, onde trabalha como supervisor de vendas, garante que de 40 a 50 produtos são lançados todos os meses. “Feiras regionais como essa são raras, o que dificulta o cliente conhecer o que lançamos de produtos. Estamos sempre participando dos Encontros da ASSOMOTOS. Ano passado foi muito bom e esse ano, melhor ainda”, comemorou. Os negócios de Maércio Oliveira perduraram ainda por 15 dias após o término do evento. “E não foi apenas dinheiro, o combustível dessa feira. Proporcionamos o conhecimento dos associados como prioridade”, segundo Nonato Lessa. “O objetivo da ASSOMOTOS foi atingido. O

melhoramento das empresas associadas e empresários do ramo. Geralmente quando se pergunta aos micro e até os grandes empresários, se conhecem o ‘negócio’ em que atuam, percebe-se constantemente que não conhecem. E a partir desses eventos, os empresários passam a ter a dimensão e representatividade do seu segmento, pois quando se encontram 30 expositores em um só evento, desperta-se a vontade de crescer e de seguir um modelo de organização”, reiterou Nonato. “O Encontro está consolidado como elo importante do segmento e, se firma no calendário dos grandes eventos do Nordeste brasileiro, reunindo grandes empresas e grandes negócios”,concluiu o presidente Francisco Tomaz.


fabricante

AÇÕES PROATIVAS PARA REVERTER EXPECTATIVAS Como uma empresa de 54 anos vem encarando o ano mais surreal e atípico da recente história do Brasil?

Texto Daniel Meneguzzo* Imagem: divulgação

D

a maneira como sempre o fez, acreditando e trabalhando sob as mais distintas adversidades, iniciou 2014 com uma decisão, mudar para melhor. A tarefa não seria fácil. Pois planejar as melhores ações a serem executadas em um ano onde 2 grandes eventos nacionais esta-

40 motomagazine

vam por acontecer, Copa do Mundo da Fifa e eleições presidenciais. Quais as alternativas diante destes cenários que sempre impactam no comportamento do mercado brasileiro? De maneira muito mais significativa, o primeiro trimestre apontou a retração do mercado, aumento de juros, elevado grau de endividamento, aumento da inadimplência, projeções


fabricante

de crescimento tímidos do nosso PIB, ou seja, nada favorável. Nada disto foi suficiente para abalar a vontade de crescer. A diretoria da empresa acreditou que poderíamos fazer diferente. A FNA redirecionou os seus planos, fez ajustes internos, promoveu mudanças, trouxe pessoas novas, novas ideias, entendeu as suas fraquezas e explorou as suas fortalezas. Trouxemos do mercado o Thiago Salgado, que recrutou novos representantes, e em conjunto com nossos tradicionais parceiros formaram uma equipe de talentos. Posicionamos o nosso produto com preço e distribuição, em Estados onde antes não haviam vendas. Escutamos o que o mercado queria, e passamos isto direto para nossa engenharia. Criamos um setor responsável pelo desenvolvimento de fornecedores, de competitividade e de qualidade, que fossem grandes o bastante para encarar o tamanho do mercado brasileiro. Para isto contamos com Bruno Fredrizzi, que com

42 motomagazine

extensa experiência dentro da FNA, pode colocar a visão estratégica a serviço da cadeia de suprimentos. Traçamos um plano de crescimento, amparado por metas desafiadoras, investimentos em feiras, como as que a Motomagazine promoveu em Ribeirão Preto. Participamos também da Anfamoto, onde no mesmo período, promovemos o 1º Encontro de Vendas da FNA, para a nossa equipe de representantes e fizemos deste, um momento único de envolvimento e de otimismo. Tudo isto em um curto espaço de tempo, onde o país anunciava a 'parada' para a Copa, nós anunciávamos mais investimentos, mais pedidos aos fornecedores, mais representantes no 'campo' e mais pessoas no Departamento Comercial. Os primeiros resultados não tardaram, nos deixando ainda mais animando e mais esperançosos. Mas a realidade foi muito mais do que pudemos imaginar em nossas reuniões e em nossas feiras e eventos, pois o que o mercado nos devolveu foi um crescimento muito maior do que o planejado.

As metas foram logo superadas, nossas projeções foram rapidamente derrubadas por números crescentes de vendas em todos os estados brasileiros. Mas não paramos por aí, fechamos uma campanha que envolve anúncios na revista Motomagazine e nas feiras que organiza, pois entendemos que este veículo tem a linguagem e a identidade com o nosso mercado e o nosso produto. A FNA retoma o lugar que a sua biografia lhe confere, no ano em que a indústria de motocicletas comemora 40 anos no Brasil, nós também comemoramos a participação no fornecimento de suspensão da 1º motocicleta nacional, a Yamaha RD 50. Fechar um ciclo, ou iniciar um novo, entenda-se como for melhor, o fato é que encaramos o pessimismo, criamos alternativas e fomos surpreendidos pelo resultado. *Daniel Meneguzzo É Gerente de Vendas e Marketing da FNA- Divisão Duas Rodas


Produto

NÃO DERRAPE NA DECISÃO DE USO DE PNEUS Qual a diferença do pneu com a banda de Kevlar em relação a aqueles de banda comum? Quais as qualidades apresentadas em cada marca colocada no mercado? Quais os diferenciais podem ser importantes na decisão de compra? É possível utilizar pneus de medidas diferentes daquelas indicadas pelo montador? Fabricantes e importador relatam os motivos nos quais creditam os seus produtos e fazem recomendações para o uso correto

Texto: Osmar Silva com reportagem e pesquisa de Hylario Guerrero Imagens: divulgação

32 motomagazine 44 motomagazine

Leonor Fernandes, marketing da fabricante Technic, explica detalhe do produto Kevlar, componente importante na fabricação de pneus. “A malha de Kevlar é exatamente um material sete vezes mais resistente que o aço. Utilizado em pneus dos carros que competem na Formula 1 e coletes a prova de balas, comumente usados por policiais em suas atividades profissionais de contenção a criminalidade. A forma como a malha de Kevlar é aplicada no pneu, trata-se de segredo industrial. É inegável que a sua aplicação torna o pneu muito mais resistente, com maior durabilidade e dotados de excepcional qualidade. Já no que diz respeito a contagem de fios em pneus para as motocicletas, cada empresa fabricante tem a sua tecnologia”, disserta Leonor Fernandes. A Pneus Technic fabrica 35 medidas de pneus para motocicletas, indicados para uso na cidade,estrada,off-rood, competições de cross e outras. Moderno, esportivo, com excelente dirigibilidade em diversas condições de solo e lançou recentemente o Super Strocker, primeiro pneu radial para motocicletas de alta cilindrada. “Somos a

primeira empresa 100% nacional a produzir um pneu com estrutura têxtil que chamam de lonas e uma cinta de aço ou Kevlar, disposta paralelamente a linha central da banda de rodagem, onde os fios de aço ou Kevlar formam um ângulo zero com a linha central” anuncia Fernandes. A afirmação enfática da Vipal em relação à qualidade dos produtos de seu portfólio, se dá entre outras coisas, pelo cuidado que dedica em testar exaustivamente cada novo modelo antes de coloca-lo à disposição do mercado. "Durante quatro meses a Vipal colocou diferentes pares de pneu rodando em 30 motos da COOPMEGO- Cooperativa dos Condutores de Motocicletas do Estado de Goiás- e, dentre as várias marcas e modelos, o ST 400 apresentou o menor desgaste, tendo rendimento quilométrico entre 6,8% 32,5% superior as outras marcas comparadas", segundo o gerente comercial Duas Rodas da empresa, Felipe Henzel. “Esta performance coloca o seu desenho como o de melhor desempenho na categoria” afirma. A par desta costumeira atitude, a Vipal é certificada pela ISO 9002, ostentando


Produto

ainda a ISO 9001: 2008 e o Certificado de Verificação de Desempenho para a sua linha de bandas de rodagem IFBQ/INMETRO. Os pneus da Vipal atendem motos até 400 cc. “Todos os modelos são projetados e fabricados para atender determinadas características e, exigências das motocicletas, conferindo ao usuário segurança e o melhor desempenho. Cada motocicleta apresenta uma medida para os seus pneus dianteiro e traseiro. A montagem fora das dimensões padrão acarretara anomalias, comprometendo a segurança, o desempenho e a durabilidade do produto”, alerta Henzel. No que diz respeito à fibra de Kevlar, Henzel garante que o produto apresenta altíssima tenacidade e quantidade de energia que um material pode absorver antes de romper/fraturar. “Por este motivo e, principalmente pelo alto custo, seu emprego é restrito. Um pneu fabricado com Kevlar certamente terá maior qualidade e apresentará maior custo. Porém, nem todo pneu de qualidade para ser durável necessitará ter Kevlar. As lonas utilizadas na fabricação de pneus para motos apresentam densidades específicas (quantidade de fios por decímetro de lona) que variam de fabricante para cada fabricante”, explica. Importando mais de 10 modelos diferenciados para o mercado nacional, a Líder Comercial e Importadora disponibiliza uma gama de produtos em 15 medidas. Assim, desde os pneus para utilização no modelo Honda Biz até aqueles próprios para as motos de 400cc são distribuídos pela empresa. Ou seja, pneus para motos de média e baixa cilindrada. “Deve-se colocar nas motos os pneus indicados em seu manual, o correto para cada tipo de moto, evitando-se assim maior consumo de combustível, contribuindo para a segurança do motociclista e mantendo os padrões originais de fábrica”, esclarece

46 motomagazine

Rinaldi HB37

Vipal ST400

Rinaldi HE42

Vipal ST500

Rinaldi HB37

Gabriel Czarnabay, diretor de comércio internacional da Líder. Os pneus que a Líder importa têm os seus modelos certificados pelo INMETRO em auditoria anual realizada na fábrica, onde são avaliados os processos de fabricação e testados em diversas situações. Gabriel discorre sobre o antidumping explicando sua aplicação no mercado brasileiro. “São direitos cobrados quando comprovado dano material à indústria brasileira. Esta ameaça ou o atraso sensível no estabelecimento de uma indústria, provocados pela prática de introduzir produtos de um País no comércio de outro, com valor abaixo do normal. A taxação é considerada pelo peso do produto na chegada ao destino e cada fábrica exportadora tem uma taxa que é de responsabilidade do importador, no caso, no Brasil”, disserta. Ele coloca que muitos importadores estão sendo prejudicados pela cobrança do direito antidoping. “Foram penalizados com altas taxas e sem direito a nenhuma defesa condizente. O estudo para esta aplicação foi feito a partir de um período totalmente defasado em relação ao atual, prejudicando o consumidor final que teve o seu poder de escolha limitado ao produto nacional e a poucos importados”. Na opinião de Gabriel, o Brasil ainda não é autossuficiente na produção de borracha natural. “O país conseguirá chegar neste patamar somente em 2022. Hoje ainda importamos muita matéria-prima da Tailândia, África, Malásia e Indonésia”, pontua. Quando se refere ao produto Kevlar, explica. “O Kevlar nada mais é que uma marca registrada pela Dupont, que consiste em uma fibra sintética de para-aramida, muito conhecida por sua resistência e leveza. Apresenta-se como um polímero muito resistente ao calor, chegando a ser sete vezes mais resistente que o aço. Sabe-se que a sua


Produto

queima só ocorre depois de oito segundos de exposição à temperaturas acima de 1000°C. Lembrando que existem pneus comuns e os de Kevlar”, sentencia Gabriel, continuando: “Na verdade, o pneu não é feito de Kevlar, como é comum se ouvir. No pneu produzido com Kevlar, o arame existente na banda para fixação ao aro é substituído por um fio grosso (malha) de Kevlar que torna o pneu ‘dobrável’ e mais leve, pois este fio de aramida é mais leve que o de metal. Ele pode também, pesar cerca de 15 a 20% menos do que o feito de arame, formado pela reunião de fios de nylon em sua carcaça, entrelaçados e que recebem uma camada de borracha. Os ditos ‘comuns’ possuem uma média de 66 fios por centímetro quadrado, enquanto os de kevlar, possuem 120 fios”, argumenta. No caso dos importadores, a qualidade dos pneus é aferida através de monitoramento em tempo integral por um rigoroso processo durante a sua fabricação. “Caso alguma situação adversa seja constatada, este produto é rejeitado e imediatamente descartado. A nossa fábrica possui ISO9001 e ISO14001. Todos os pneus são desenvolvidos no Brasil por uma equipe de engenheiros e técnicos que os projetam para as condições de estradas e ruas brasileiras. Só utilizamos a produção na Ásia por uma questão de custo proporcionado”, evidencia Gabriel. “Não é recomendado fazer uso de pneus com medidas, pressão, índices de velocidade e cargas diferentes do indicado no Manuel do Proprietário”, alerta João Umberto Volpato, gerente técnico da Rinaldi. Esta prática leva a danos no veículo e, possivelmente, ao motociclista que se expõe a maiores riscos. Aliás, sem necessidade, além dos inconvenientes relativos ao tamanho e uso inadequados. ”Além disto, quanto maior a cilindrada da moto, maior o custo de seus pneus”, pondera.

48 motomagazine

Vipal TR300

Vipal CR300

Pirelli Mandrake

Volpato lembra que nem todos os pneus industrializados pela Rinaldi são certificados. Apenas os destinados a circular em rodovias estão dentro de normas preestabelecidas oficialmente. “Os destinados a competições (fora de estrada) como motocross, enduro e rali, não tem esta obrigatoriedade de certificação. No entanto, os demais produtos da Rinaldi para motocicletas, obtiveram certificação pelo INMETRO em 1999” afirma Volpato. Segundo o gerente técnico, o Brasil é autossuficiente em borrachas sintéticas de SBR (estireno e butadieno). “Porém, outras borrachas de baixo consumo são importadas (butyl, clorobutyl e silicone). Nosso país foi o celeiro da borracha natural e hoje não é um dos maiores, já que cerca de 70% do produto consumido aqui é importado”, coloca. Salientando que todos os produtos da extensa linha da Pirelli são certificados pelos órgãos competentes, Mariano Perez, gerente de marketing, orienta que deve-se equipar as motocicletas de acordo com as características especificadas. “A Pirelli fabrica pneus para todos os tipos de motocicletas, empregando tecnologias convencional e radial. Não recomendamos alterações de especificações, sejam quais forem, pois podem promover modificações em seu desempenho e colocar em risco a integridade do motociclista”, alerta Perez. Ele descreve sobre o produto Kevlar. “A ‘malha’ de Kevlar nada mais é que o reforço em aramida utilizado nas cinturas dos pneus e, por ser um material de alta responsabilidade mecânica, suporta cargas altas e garante estabilidade do veículo em alta velocidade. Ao mesmo tempo, a aramida é responsável por garantir a integridade de produtos que sofrem oscilações severas. No entanto, ela não está ligada ao rendimento quilométrico do pneu. O objetivo do material é garantir a integridade e performance do veiculo”, disserta.


capa

EMPENHO, COMPETÊNCIA E SIMPATIA:

AS COLUNAS DO SUCESSO DE UM EXECUTIVO Texto e fotos: Osmar Silva, com reportagem: Joelma Farias

32 motomagazine 50 motomagazine

O

movimento tão comum de migração em direção ao Sudeste de famílias nordestinas, tirou Edilson Tenório, aos 10 anos de idade, acompanhando seus pais, de Bezerros, cidade pernambucana de cultura agrícola e 80mil habitantes. Três de seus irmãos já residiam em São Paulo, para onde o restante da família se dirigiu. Desde então, o jovem foi se habituando aos novos costumes e a vida agitada da metrópole paulista. Como sempre acontece, o migrante saiu em busca de oportunidades profissionais para consolidar seus objetivos e os da família. Iniciou as atividades profissionais bem cedo, aos 12 anos, em pequeno mercado no bairro onde residia. Passou por um bar, uma marcenaria e conseguiu oportunidade como prestador de serviços terceirizado na Caixa Econômica Federal. Depois, foi trabalhar em uma rede de padarias. Com estas experiências em atividades tão diversas, chamou a atenção do irmão Hélio Tenório que em 2001 iniciava a sua própria empresa, a GVS. “Hélio me convidou para trabalhar com ele, porém, a empresa estava ainda no início e resolvi continuar onde estava, pois precisávamos de remuneração regular. Todo começo é muito difícil, exige sacrifícios e renúncias. Necessitávamos de cumprir com as nossas responsabilidades, independente do sucesso que poderia vir no futuro”, recorda Edilson. Começar do zero, também produzir meios para arcar com as próprias despesas, não há outra alternativa, porém, nem sempre no início isto já se concretiza. São muitas oscilações e os


Edilson Tenório é uma pessoa simples, alegre e cordial. Com este perfil, conquistou em uma década o sucesso inconteste na profissão que abraçou após varias incursões em atividades comerciais de varejo. É nordestino, natural de Bezerros, cidade pernambucana a 100 km da capital, Recife, mas se adaptou de tal maneira a São Paulo que é tido por todos como paulistano

motomagazine 51


capa

QUANDO FAZEMOS O QUE GOSTAMOS, NOS DEDICAMOS MAIS. ESTOU SEMPRE PROATIVO PARA ATENDER A TODOS DA MESMA FORMA, SEJA O CLIENTE MAIS MODESTO AO DE MAIOR PODER AQUISITIVO. APRENDI COM OS MEUS PAIS A SER UMA PESSOA HUMILDE. ENTRO EM QUALQUER LUGAR E SOU SEMPRE BEM RECEBIDO”

52 motomagazine


compromissos não esperam. Após 3 anos completados do início da GVS, Hélio e o seu sócio voltaram a convidá-lo para juntos tocarem a empresa. “Eles precisavam de alguém para ajudá-los, a empresa, mesmo pequena, começa a obter bons resultados. Então comecei de fato o meu trabalho na GVS. Fiz de tudo um pouco, desde a fábrica à parte comercial”, conta. Neste ano, Edilson completou a sua primeira década de atuação na empresa que conhece em todos os seus meandros. Atuou também na produção que gerenciou e onde foi buscar os subsídios necessários para colaborar na qualificação e produção dos produtos. “A empresa foi se desenvolvendo, crescendo e me identifiquei muito com a área comercial. Então, foi contratado um gerente industrial e fiquei atuando exclusivamente no setor”, rememora. Edilson viaja muito e com isso pode conhecer proximamente os clientes da empresa, com os quais tem forte relação de amizade. “Estou fazendo um trabalho diferenciado. Faço questão de acompanhar todos os passos de todas as vendas realizadas, além do pós-vendas, faturamento e também o marketing da empresa. Isto contribuiu para o nosso desenvolvimento e reconhecimento no mercado de minha capacidade de gerir os negócios da empresa”, enfatiza. Para embasar os seus conhecimentos práticos, fez cursos de especializações em marketing, porém considera que a prática e a vivência no mercado, somadas ao acompanhamento das equipes internas e externas são importantes nos procedimentos em sua área. “As feiras e eventos, contribuem para que possamos conhecer profissionais e suas metodologias de trabalho". "Também cursei ‘Segurança do Trabalho’, mas, certamente, a vivência foi o meu

melhor aprendizado”, afirma o executivo. “Temos cerca de 27 representantes distribuídos em todos os Estados brasileiros. O departamento comercial oferece todo o suporte no recebimento dos pedidos que as nossas representadas passam. Após isso, estão liberados para o nosso pessoal da logística que faz a separação e fechamento e faturamento dos mesmos. Toda a parte de criação e desenvolvimento das tabelas e merchandising, é tudo criado em meu departamento e, aos meus cuidados. Também gerencio o departamento de faturamento da empresa”, explica Edilson. Estes atributos que conquistou na atividade profissional e os contatos com os profissionais tem inspirado Edilson Tenório a desenvolver coisas novas e melhorias que favorecem os representantes e clientes da empresa. Neste contexto, até mesmo o consumidor final dos produtos GVS são beneficiados. “O contato pessoal com os clientes me possibilita saber o que eles querem de um produto. Isso favorece o entendimento das necessidades e tendências do mercado. Conheço quase todos os clientes, sei do perfil de cada um. Quando temos algum problema de ordem financeira com eles, sei a melhor forma de resolvê-los. Mesmo tendo representantes, muitos clientes tratam suas adversidades diretamente comigo porque há anos temos essa proximidade entre a empresa e o trabalho dele através da minha pessoa”, pontua. “Nesses dez anos de GVS, criei uma forte credibilidade no mercado por conta do meu comprometimento com o trabalho. Por onde passo as pessoas me acolhem com carinho. Quando viajo com representantes e clientes, na volta as pessoas pedem para eu ficar um pouco mais e isso me emociona. Gosto de conversar e disseminar culturas por onde passo, culturas essas que absorvo

motomagazine 53


capa

54 motomagazine


É IMPORTANTE QUE OS BRASILEIROS TENHAM ACESSO AOS NOSSOS PRODUTOS E CRIEM INTERESSE POR ELES. ATUALMENTE, A MAIORIA DAS EMPRESAS PARA NÃO PERDER CLIENTES E PARA NÃO FICAR DE FORA DO MERCADO OPTA POR PRODUTOS CHINESES, E ESSES PRATICAM PREÇOS DESLEAIS ”

em viagens que faço pelo país e mundo afora. O conhecimento me fascina e isso contribuiu muito para me transformar no profissional que sou. Tenho o meu trabalho reconhecido dentro do segmento duas rodas por conta do meu desempenho na GVS. Só tenho a agradecer pela oportunidade. Se tenho essa bagagem de conhecimento agradeço à GVS, ao mercado motopeças e as pessoas com quem convivo diariamente seja aqui na fábrica, na internet ou contato telefônico ao longo desses dez anos de estrada”, relata, demonstrando orgulho e satisfação com a sua trajetória. Opinião sobre as indústrias brasileiras Na visão de Edilson Tenório, é preocupante a situação da indústria brasileira no momento em que empresários estão preferindo produzir as suas peças fora do País, principalmente na China, em função dos valores mais acessíveis. “O brasileiro tem que valorizar o mercado interno produzindo e criando aqui. Temos a ilusão de que tudo que se faz fora do Brasil é melhor. Produzimos com qualidade e design arrojado igual ou melhor do que o importado, mas o consumidor prefere adquirir um produto que vem de fora por achar que é melhor que o nacional. Diante desse quadro, muitas indústrias não conseguem manter-se no mercado e outras migram para outros Estados, em uma tentativa de sobrevivência. Nós temos produtos com desenvolvimento de ponta, mas não é tão apreciado quanto o importado”, explica. No entanto, Edilson não fica apenas na constatação da situação. Aponta caminhos que podem ser a solução para as dificuldades enfrentadas pelo empresariado nacional. “Para inverter esse quadro, o setor de motopeças deve ser mais unido, iniciando uma campanha de mobilização dos fabricantes. Temos que mudar essa situação

enquanto há tempo. O primeiro passo é o fortalecimento da indústria nacional. Há espaço para todos trabalharem nesse competitivo mercado. Cresceríamos mais sem essa alternativa de buscar produtos em outros países”, acentua. Ainda discorrendo as necessidades e meandros do universo de produtores e consumidores nacionais, Edilson acredita que apenas o mercado nacional, bem trabalhado supriria as demandas da produção brasileira. “Nós mais importamos do que exportamos. As tendências vêm de fora e aqui quem faz esse trabalho? Simplesmente não existe. O Brasil tem muita coisa boa, mas não tem ninguém que faça com que o mercado externo nos enxergue”, ele segue em sua explanação, apontando sugestões. “O que precisamos é de um trabalho gigantesco do mercado nacional que leve para fora o que produzimos de melhor para sermos reconhecidos mundo afora, porque aqui ainda não existe o autêntico 'Made in Brazil'. Mas isso não acontece. É por isso que eles estão sempre ditando tendências quando temos a possibilidade de sermos mais do que somos. Se tivéssemos uma associação de classe que defendesse o mercado e todos os seus componentes. Realizasse intenso trabalho de divulgação do nosso potencial criativo, todos enxergariam o quanto é importante fabricar a nossa linha de produtos para suprir o mercado interno e exportar nossos produtos” . Sobre a sua experiência de vida Naturalmente, o migrante sofre os impactos da mudança de ambiente. Sente falta dos parentes, amigos, das coisas que formaram a sua personalidade e gostos pessoais. Não foi diferente no caso dele, como explica. “Na minha cidade natal, tinha todo o conhecimento e estrutura

motomagazine 55


capa

na qual sabia como todas as coisas funcionavam. De repente, saí de lá e começo a viver na cidade de São Paulo, cheia de oportunidades para quem quer crescer, fui bem acolhido assim com a minha família. Pessoas de outros Estados que vem para a grande metrópole brasileira, são bem recebidos porque tem um propósito: trabalhar para vencer na vida. Nós não passamos por grandes dificuldades porque já tínhamos parentes que moravam aqui e, assim, toda a estrutura montada. Nos deparamos com uma cultura diferente, mas nos adaptamos com o passar do tempo. Hoje quando eu digo que sou nordestino, ninguém acredita. Como eu já estou há 27 anos em São Paulo e sei muito sobre a cidade, as pessoas pensam que nasci aqui. Sou nordestino e tenho muito orgulho disso. Agradeço à cidade de São Paulo que graças a Deus nos acolheu e nos proporcionou oportunidades que soubemos aproveitar”, enfatiza entre agradecido e vitorioso. “Quando dessas viagens profissionais que faço, dou um pulo em Bezerros para matar a saudade. Sempre que tem a feira em Campina Grande, por exemplo, arrumo uma forma de visitar parentes que moram em Pernambuco. São tios, tias, irmã e primos que ainda moram por lá. A minha família é bem grande!”, festeja o executivo. Edilson Tenório coloca o seu pitaco sobre a atual situação da política no país e os resultados das recentes eleições. “Eu não acredito que o país esteja dividido. Houve uma necessidade de mudança para todos. A maioria entendia que sim, só que nas urnas mantiveram o atual governo. Eleita a nossa representante, que governará por mais quatro anos, terá que decidir o que é mais adequado para a maioria dos brasileiros. Fizeram uma “guerra” totalmente desnecessária sobre essa reeleição e ainda apontaram culpados pelo resultado nas urnas. Vamos ter que acreditar que a

56 motomagazine

SOU MUITO CORRETO COM AS COISAS E RÍGIDO COMIGO MESMO. TENHO O HÁBITO DE ME COBRAR MUITO PORQUE SEMPRE TENTO FAZER O MELHOR PARA TODOS ”

Governante fará o seu melhor mandato” opina, demonstrando otimismo quanto ao futuro político e econômico. Quanto às culturas regionais Como tem sido acentuado nesta matéria, Edilson é um viajante contumaz em função, principalmente, de suas atribuições profissionais. Isso lhe permite acesso a várias manifestações culturais regionais. “Viajo há anos com os representantes, visitando clientes ou para participar de feiras e eventos por todo o país. É perceptível as pluralidades culturais do povo brasileiro. E, acabo absorvendo culturas regionais e isso me fez enxergar muitas coisas diferentes até mesmo um novo posicionamento na tomada de decisões. Temos que levar em conta as necessidades de cada região e saber que cada caso é um caso”.

Sobre a cultura no modo geral A par de suas atividades profissionais, o executivo, tem intensa participação nas formas de lazer, divertimento e cultura, como qualquer outro cidadão. “Sou bem eclético e gosto de tudo um pouco. Ouço forró, sertanejo, MPB, pagode, samba. Gosto de cantar em karaokê e já fiz parte de um grupo de pagode entre 1998/2000. Cultura é algo fascinante Considero a música como terapia. Gosto de ler sobre diversos assuntos, isso é muito importante ter opinião sobre o que está acontecendo no Brasil e no mundo. Leio jornais, revistas, livros de romance, ficção e autoajuda. Meu autor preferido é Paulo Coelho.Não sou do tipo que discute política ou futebol. Gosto apenas de me inteirar sobre esses assuntos” expressa. Finalizando o encontro que rendeu um gostoso bate papo que entremeou os assuntos ‘sérios’ relacionados à sua participação no segmento motopeças através de suas funções na GVS, Edilson ressaltou. “Adoro a área comercial. Se eu não fosse desse ramo, certamente estaria envolvido com o público. Paralelamente a GVS tenho uma empresa de consultoria de segurança no trabalho (área na qual sou formado), medicina do trabalho e meio ambiente e instalações elétricas. Realizo palestras e treinamentos sobre o assunto em empresas. Se eu não estivesse na GVS, certamente estaria nas indústrias, realizando palestras sobre segurança no trabalho, pois eu gosto desse contato com o público”, contextualiza, lembrando que a empresa também proporcionou oportunidades de trabalho para outros integrantes da família, como à um irmão que é encarregado do setor de ‘piscas’, a sobrinha que trabalha no RH, entre outros parentes que trabalham na produção.


rápidas do esporte PRO TORK ALTO GIRO SHOW Passou por dois estados do Brasil nos últimos dias. Se apresenta na cidade de Palmeira (PR) e em São Lourenço do Oeste (SC). Com motos de 50 a 1000 cilindradas, especialmente preparadas, seus pilotos executam diversas manobras radicais, como saltos em arcos de fogo, pirâmides, empinadas e derrapagens. Em Palmeira, a equipe realizou ação promocional para a Motocenter. No munícipio de São Lourenço do Oeste, foi atração na 8ª edição do Moto Bruxo. O Cachorrão Pro Tork Moto Show agitou a cidade mineira de Nova Serrana e toda a região, durante o Fúria Sobre Rodas, que se realizou no Centro de Convenções da cidade. Wesley Rodrigues de Oliveira foi o piloto responsável pelo espetáculo, que demonstrou diversas manobras com bicicletas, motos de 135cc a 750cc e karts especialmente preparados.

MILTON "CHUMINHO" BECKER

Garantiu feito inédito para o país, em San Bernardino, tradicional circuito de Glen Helen, local de provas do AMA Motocross e também do GP norte-americano do Mundial de Motocross 2015, na Califórnia, Estados Unidos. O catarinense, de 47 anos, conquistou o título da categoria 40+ Expert no MTA World Vet Motocross Championship, o Mundial de Motocross para Veteranos, além do vice na 45+ Expert.

58 motomagazine

GAS GAS RACING TEAM A Gas Gas Racing Team conquistou importantes resultados pelo Campeonato Mineiro de Enduro FIM. Rigor Rico foi o mais rápido da 12ª etapa, realizada em Oliveira (MG), ficando próximo da taça da categoria E2. Já Ripi Galileu confirmou 3º lugar na E1 e ampliou a liderança da classe. As duas etapas finais da competição serão realizadas em Patrocínio (MG), e as disputas também valerão pelo Brasileiro da modalidade. Gas Gas Racing Team fecha Copa EFX de Enduro FIM em destaque na Elite Rigor Rico encerra a temporada em 5º lugar na classificação da categoria, uma posição na frente de Ripi Galileu, que ainda subiu no pódio da etapa final, realizada em Córrego do Bom Jesus (MG), com a 5ª colocação da classe. PATROCÍNIOS NO SUPER BIKE SERIES

CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS

O SuperBike Series Brasil tem Patrocínio Silver Honda, ELF, Pirelli e Yamaha. Patrocínio Bronze Premium de Kawasaki, Ducati e MotoSchool. Patrocínio Bronze de Shark, Diafrag, Alpinestars e Tutto Moto.

O Motódromo Municipal de Toledo, PR, sediou a 8ª e última etapa do Brasileiro de Motocross, campeonato patrocinado pela Rinaldi. A equipe foi representada na pista, com destaque para Maiara Basso, que encerrou o ano em 3º lugar da MXF. Marcello Lima, o Ratinho, foi o 6º mais rápido na soma das duas corridas da MX1. Apesar de não ter completado a primeira. Dudu Lima foi o 5º colocado na segunda corrida da MX2.


rápidas do esporte

BRUNO CORANO CHEGA AO TOP 5 NO SBS!

COPA HONDA CBR 500R Em seu primeiro ano correndo na motovelocidade, a piloto Suzane Carvalho conquistou o título de Campeã Brasileira da categoria Máster na Copa Honda CBR 500R. A categoria corre com motos originais, permitindo somente a troca do escapamento, pedaleiras, semi-guidão e carenagem. A sétima e penúltima etapa aconteceu no final de semana passado no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul (RS). Suzane disputa o campeonato pelas categorias Light, para pilotos com até dois anos em competição e também pela Máster, para pilotos com mais de 45 anos.

Bruno Corano conquistou bom desempenho na 7ª e penúltima etapa do SuperBike Series Brasil, no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, (RS). O piloto da equipe Elf Monster Energy Kawasaki SuperBike dominou as disputas e se garantiu no Top 5 do campeonato após a rodada que marcou o início do ShowDown, uma Super Final com rodadas duplas, na qual os oito melhores pilotos da categoria principal se enfrentam.

FRED KYRILLOS Fred Kyrillos surpreendeu grandes nomes do motocross estilo livre mundial em mais uma etapa do X Pilots, desta vez, na cidade de Mexicali, no México, executando backflips como o no hands, superman seat grab, indian air, entre outros. Cada atleta teve direito a duas voltas; todos foram muito consistentes e não cometeram erros. O bicampeão brasileiro garantiu o terceiro lugar no pódio. O espanhol Chris Meyer venceu a disputa e o americano James Carter foi o segundo colocado. Apesar de não finalizar como gostaria, Fred se mostrou feliz com a oportunidade. O piloto também aproveitou a viagem para treinar na Califórnia, nos Estados Unidos, ao lado de nomes como Ronnie Faisst, um dos pioneiros da modalidade, James Carter, Brody Wilson e Javier Villegas. Lolo Anton cumpre seu objetivo

Foi na Copa EFX de Enduro ao conquistar 4º lugar na sexta e última etapa da temporada. Na cidade de Córrego do Bom Jesus (MG). Em seu ano de estreia na categoria principal, a Elite, o catarinense conseguiu ser o quarto colocado na classificação, encerrando no Top 5, ao lado dos melhores do país e também de alguns estrangeiros.

60 motomagazine

MARATONA OFF-ROAD

A “maratona” no motociclismo off-road rendeu frutos para o Team Rinaldi. A equipe confirmou mais dois títulos na final da Copa EFX de Enduro FIM, totalizando três na temporada, e venceu pelo Brasileiro de Rally Baja. Os pilotos ainda marcaram presença nas últimas etapas do Brasileiro de Motocross e do Brasileiro de Enduro de Regularidade, em Córrego do Bom Jesus (MG), com o português Luís Oliveira (classe Elite) e o paulista Bruno Martins (E3). A dupla defende o Zanol Team ao lado do mineiro Júlio Ferreira (E2), que assegurou a taça de forma invicta e antecipada


rápidas do esporte

PENÚLTIMA ETAPA DO BRASILEIRO DE MOTOCROSS

58 motomagazine

A cidade de Santa Maria, a 290 km da capital Porto Alegre, RS, recebeu a elite do Motocross para a disputa da 7ª e penúltima etapa do Campeonato Brasileiro da modalidade. As corridas envolveram seis categorias. Maiara Basso confirmou presença na categoria MX3, competindo ao lado dos homens. Ela e os irmãos, Lucas e Mateus Basso, da categoria MX1,

moram em Gentil (RS). A equipe teve mais dois gaúchos em ação: Gabriel Andrigo na 65cc e Gabriel Della Flora na Júnior. O Team Rinaldi também acelerou com os irmãos paulistas Marcello “Ratinho” e Dudu Lima nas classes MX1 e MX2, respectivamente. A etapa final do Campeonato Brasileiro de Motocross está marcada em Toledo (PR).


artigo

ABIDIP ALERTA: OS PREÇOS DOS PNEUS VÃO SUBIR E DOS FRETES TAMBÉM

Por: Milton Favaro Junior Diretor executivo da Associação Brasileira dos Importadores e Distribuidores de Pneus (ABIDIP) O cenário de médio e longo prazo para a economia brasileira aponta para um quadro catastrófico, com o nível de desemprego aumentando, sem dúvida alguma, e muitas dúvidas da sociedade e dos empresários em torno do novo governo. A grande questão é que os preços de produtos importantes, como energia elétrica, água e saneamento já estão subindo e dois outros fatores preocupam ainda mais: os preços dos combustíveis - que acabam de sofrer majoração e devem aumentar ainda mais nos próximos meses -, e o custo dos pneus para caminhões e ônibus – que subirão por tabela. Por que os preços de pneus também vão subir? Porque a indústria nacional não consegue produzir o suficiente para atender a demanda interna, porque ela é responsável

64 motomagazine

por 34% das importações de pneus de veículos de passeio, por 47% das compras externas de pneus de carga (caminhões e ônibus), por mais de 70% das importações de pneus agrícolas e por mais de 60% dos pneus industriais que entram no mercado brasileiro. Como o dólar subiu, a importação ficou mais cara, assim como a inflação, que está tonando a vida dos brasileiros cada dia mais difícil. Nessa equação de juros mais altos, de câmbio volátil (e subindo), de inflação sendo revisada para cima e de expectativa de baixíssimo crescimento da economia, a Associação Brasileira dos Importadores e Distribuidores de Pneus (ABIDIP), chama a atenção da sociedade brasileira: devemos ficar atentos a um fator muito preocupante que é o possível anúncio, pelo Governo Federal, de aplicação de novas taxas por antidumping sobre pneus de caminhões e ônibus que hoje são importados de seis países considerados parceiros comerciais do Brasil. São eles, a África do Sul, Rússia,

Coréia do Sul, Taiwan, Japão e Tailândia. Aqui cabe ressaltar um aspecto muito importante: a indústria brasileira não importa pneus de nenhum desses países - eleitos pela defesa comercial desejada pela Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP) e, mais que isso, estão fora de qualquer possibilidade de antidumping os países que fornecem pneus a esse pequeno grupo de multinacionais transvestidas de empresas brasileiras. Os países sobre os quais a indústria brasileira realiza suas compras de pneus estão fora da análise por dumping por um motivo simples. A ANIP não vai pedir ao governo que investigue o que ‘eles’ fazem, e nem mesmo você, eu, a ABIDIP ou a sociedade podemos pedir que o governo faça essa análise sobre os países que exportam pneus para a indústria. Portanto, o que vale para eles, não vale para nós. Caso o Governo Federal opte por taxar os seis países que fornecem pneus de caminhão e ônibus ao País, o Brasil ficará pratica-


artigo

COM O AUMENTO DE PREÇOS DOS PNEUS OS FRETES E AS TARIFAS VÃO SUBIR

mente com um oligopólio nas importações, e, dessa forma, não teremos mais pneus de várias origens à disposição do consumidor. Antevendo o futuro, o que ocorrerá é que sem ampla oferta de produtos, a indústria consolidará o campo de ação para aumentos contínuos de preços, como já vem fazendo ao longo de todos os meses do ano. Estamos alertando a sociedade, os consumidores, as empresas de transportes e frotistas: ao praticar a sobretaxa por dumping sobre seis parceiros comerciais do Brasil, o Governo Federal estará desestruturando a cadeia de abastecimento de pneus, estará gerando desemprego no setor, estará reduzindo a geração de impostos e formalizando o oligopólio do setor de pneus. Somente a indústria vai produzir, somente ela vai vender e somente ela vai importar. E tudo isso a que preço? O impacto disso parece pequeno para o cidadão comum, que ao olhar para um pneu vê apenas um pneu e pronto, mas é muito grande para as empresas de transportes. Com o aumento de preços dos pneus os fretes e as tarifas vão subir. Tenha em mente que o Brasil usa caminhão para transportar todo tipo de produto e mercadoria, e a maioria dos brasileiros usa ônibus para se locomover. Quem move os caminhões são o combustível e o pneu e esses dois itens figuram entre os três maiores custos de uma empresa de transportes, fato que gera impacto direto no custo dessas empresas e, consequentemente no preço do frete – que será repassado imediatamente para os preços dos produtos que você consome. Aqui, economicamente falando estamos

dizendo que a inflação vai subir, que o seu poder de compra vai cair e tudo isso por quê? Porque o governo não entende que as ações que está por adotar implicarão em perdas sociais (mais desemprego), em perdas fiscais (redução na geração de impostos), em perdas financeiras (será menor o fluxo de negócios em toda a cadeia de transportes), e em perdas econômicas (a inflação vai subir), ajudada pelos aumentos de preços dos pneus. O mais interessante é que ao analisar a possível aplicação da sobretaxa por dumping contra parceiros comerciais, esse excesso de protecionismo se baseia em dois pilares principais: o dano à economia (ou dano causal à indústria nacional), e os preços das exportações na origem. Na indústria nacional não há nenhum dano sequer, caso contrário à indústria não estaria, ela mesma, importando pneus. Ela importa porque sua capacidade de produção é baixa e não tem capacidade para suprir a demanda interna. E os preços praticados na importação, se analisados os últimos três anos, mostram que indústria nacional importa, em alguns casos, a preços mais baixos do que os importadores independentes. Ou seja, não há dumping, e se há, a indústria nacional também o faz, pelos preços com os quais ela importa. Mais uma vez o Brasileiro está prestes a pagar a conta, e bem salgada. Prepare-se.


Profile for Luanda Editores

Motomagazine 81  

Revista Motomagazine 81

Motomagazine 81  

Revista Motomagazine 81

Advertisement