Page 1


Conteúdo

32

PAULISTA FOI À BAHIA E CONSTRUIU UMA EMPRESA

50

28 42

ENTREVISTA EXECUTIVO DE VENDAS DESCREVE PLANOS E METAS QUE APLICARÁ

46

REPRESENTANTES DE VENDAS NARRAM SUAS HISTÓRIAS

FABRICANTE EXPECTATIVAS POSITIVAS PARA O FUTURO

26 Seções

EMPRESA FOCO NA QUALIDADE E NO CRESCIMENTO PROFISSIONAL

artigos

10 14 20 38 54 56 58

Editorial

Notas

Lançamentos

Marketing

Izidro Penatti

Fundação Vanzolini

Walter Hélio


Luanda

Diretoria Osmar Silva José Haroldo G. Santos

Edição 84 Março / Abril 2015

Editor Osmar Silva osmar@luanda.com.br Diretor José Haroldo G. Santos haroldo@luanda.com.br Redação Hylario Guerrero (MTB 13468) hg.noticia@luanda.com.br Joelma Farias (Estagiária) redacao@luanda.com.br Angela Davis angela@luanda.com.br Design Editorial Bruno Ricardo de Mello Caio Matheus Ventura de Paiva Diego Igor de Oliveira midia@luanda.com.br criar@luanda.com.br arte@luanda.com.br Publicidade: Luanda Brasil Serviços de Publicidade Ana Paula Lima José Rubens Bizarro Michele Silva Ronaldo Paiva vendas@luanda.com.br Assessoria gráfica Pavaprint Impressão Northgraph Administração Fernanda Oliveira Jhonnatan da Silva André Juici Monteiro luanda@luanda.com.br

Jurídico Dra. Adriana Carla Gomes P. Silva Endereço: R. Joaquim de Almeida Moraes, 273 Jd. Magali - CEP 02844-000 - São Paulo/SP Tel.: +55 (11) 3461-8400 / 3461-8401 Fax + 55 (11) 3923-5374 Representante em Taiwan PRO MEDIA COMPANY LIMITED 500 彰化市公園路 一段 258 巷 8 號 6 樓 樓 6F., No.8, Ln. 258, Sec. 1, Gongyuan Rd., Changhua City, Changhua County 500, Taiwan Tel:+886-4-726 4437 Fax:+886-4-728 4657 www.motopromedia.com e.: promedia7@xuite.net info@motopromedia.com

motomagazine aceita matérias técnicas como colaboração. Os artigos deverão vir acompanhados de fotos ilustrativas com as respectivas legendas e curriculum do autor. A revista não se reponsabiliza por opiniões e artigos assinados que podem ou não expressar a mesma opinião do editor. As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade do autor. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados, nem por aquisições em função destes. Todos os direitos reservados, sendo proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio, sob pena de procedimentos legais. A revista motomagazine é uma publicação bimestral da Luanda Editores Associados LTDA., e tem sua marca registrada no INPI sob o número 830.025.693

Editorial A crise econômica tão anunciada e que tem feito estragos na Bolsa de Valores, impulsionada pela desvalorização das ações da ‘gigante’ Petrobrás, agravada pela falta de água e baixos índices de produção de energia, além dos aumentos nos impostos aplicados pelo governo, deixa a todos em estado permanente de alerta. Porém, o mercado de motopeças em particular, como alguns outros poucos segmentos da economia nacional, tem se movimentado para encontrar soluções práticas e eficientes para amenizar os possíveis efeitos da situação que se avizinha. Nós aqui, estamos reforçando a nossa Motomagazine, investindo no conteúdo editorial e também na garantia de distribuição dos exemplares de cada edição. Além da circulação normal realizada pelos serviços dos Correios, daquelas revistas entregues por nossos parceiros anunciantes e representantes de vendas, estamos realizando um trabalho de ‘formiguinhas’ entregando exemplares em lojas da periferia da grande São Paulo, utilizando meios de transporte especialmente contratados para este fim. Com esta providência, aumentamos o número de leitores e criamos maiores possibilidades de penetração para os anunciantes de cada edição. Novos endereços estão sendo captados para fazer parte do nosso mailing-list. Na verdade, médias e pequenas lojas que existem em pontos mais distantes, cujos proprietários nem sempre estão atualizados sobre novos produtos, novidades, novas empresas e seus serviços, ficam limitados às informações levadas por vendedores. Estes também com pouco conhecimento sobre os movimentos do mercado. A alternativa que encontramos aumenta os nossos custos estruturais, mas acreditamos que vale o investimento e esforço para conseguirmos ser mais eficientes em nosso objetivo de não ser apenas mais uma revista especializada no setor. Desejamos ser uma empresa facilitadora de negócios. Um traço de união entre todos os componentes que atuam no mercado de motopeças. Já o Encontro Motomagazine, em Campina Grande-PB, ficou mais dinâmico e oferece ações especiais para expositores e visitantes. Pena que os hotéis da cidade ainda tenham capacidade em número de apartamentos para hospedar a demanda de visitantes que o evento provocou. É o segmento colaborando para a economia local que sem dúvida alguma terá sugestivo incremento no período. Aproveitamos a oportunidade para aqui parabenizar aos nossos parceiros empresários que mais uma vez acreditaram em nossas iniciativas e atenderam aos nossos chamados para juntos proporcionarmos indiscutível aquecimento nas vendas, que se darão durante e após o evento. Não ficaram de braços cruzados, apenas se lamentando dos erros do nosso atual governo e que nos levaram a esta situação de desconfiança em relação ao futuro. Aliás, o nosso futuro está em nossas decisões. Não podemos ficar a mercê de quem apenas se serve, para beneficio próprio, da posição ocupada no poder político do país. Cremos que estamos dando um exemplo de comportamento para todos os outros segmentos produtores. Todos nós

Capa: Adriano Donizeti Collado, Liciete - VEDOX Foto: Equipe Luanda


CORREIO

Siga RevistaMotomagazine

Interaja com a redação

Email: redacao@luanda.com.br Site: www.luanda.com.br/motomagazine Endereço: R. Joaquim de Almeida Morais, 273 - CEP: 02844-040, São Paulo - SP

Camila Silva Assessoria de Marketing Fundação Abrinq

Resp.: Parabéns aos integrantes da ABRINQ, que mais uma vez conseguiram atingir as suas metas. Aniversário Nestes 25 anos, estivemos sempre perto de você, e é por isso que renovamos nosso compromisso de oferecer sempre o melhor. Obrigado por fazer parte da nossa história e nos deixar fazer parte da sua. Leonor Fernandes Costa Pneus Technic

Resp.: Anotem em suas agendas. Novas instalações Estamos em novo endereço, porém, continuamos no mesmo bairro, Perus-São Paulo. Rua Doutor João Rodrigues de Abreu, 546 Valdir Mariano Ppardal

Resp. Fica o nosso desejo que encontrem paz e felicidade na nova sede. Entidade beneficente Estamos muito felizes em poder celebrar os resultados de um ano de muito trabalho e que foi de muitos obstáculos. É um prazer compartilhar este momento de alegria com vocês, que estiveram conosco na nossa luta diária, sem se esquecer de que as crianças precisam de nós para protegê-las. Não mediremos esforços para que 2015 seja ainda melhor, beneficiando mais crianças e colaborando fortemente para que este país seja um lugar melhor para se viver, mais digno e justo com todos, principalmente com as crianças que mais precisam. Contamos com vocês em 2015! Um excelente ano!

12 motomagazine

Elogios Em nome da STLU , parabenizo a Luanda/ CASE, pelas iniciativas inovadoras.Somos favoráveis as atitudes diferenciadas para aumentar nossa participação no Mercado Motociclístico. Luigi Sciannelli Stlu Industria Plástica Ltda Gerente de Vendas

Resp.: É sempre muito gratificante ser reconhecido por nossos parceiros. Agradecimentos Recebemos mensagens de amigos, clientes, fornecedores e leitores com os cumprimentos natalinos e ano novo. Agradecemos e retribuímos desejando que o próximo ano seja superior em todos os aspectos para cada um. Leonor Fernandes Costa (Pneus Technic), Claudio Estevam Próspero, Pluricom Informa,Vimax srl, deputado Mendes Thame, Nissam Brasil, Tony Almeida, Salão Bike Show, Cecy Passos, Lionel Falcon., rmg Recursos Humanos,Wayne de Oliveira Carvalho, Grêmio Porto Alegrense, Estilo Press,Audro Leite, Holding Comunicações, Verdelho Associados, Mundo Press Jornalismo Estrategico,Vereador Claudinho de Souza, deputada federal Renata Abreu, RV Mondel Comunicações, José Ricardo Barcellos Machado, Karina Oliveira (Nurnberg-Messe Brazil), Marcelo Menezes, Catho Profissões, Renata Cabral (Fundação Abrinq), Marcelo Miramon, Breno Tonon (Original Representações), Max Press, Pro Tork, Link Assessoria de Imprensa, Informamidia, Premier Pet, Centro de Turismo Alemão, Felipe Gonçalves (3MGC), Paulo Frota, José Roberto Di Cicco, Milena Souza, Renata Pereira,

Diafrag, Mariana Del Rio,Anfamoto, Vera Moreira, Augusto Representações, Humberto Alves Mendes, Pegrucci Representações, Eqmax System,Céu Comunicação, Sandra Schuster (DrogaVet) WDL ,Cycle Parts, General Wings.Mister Bike,Cetec, Paulista Busines,Eco Start, Emtecorp,Harlerey Santos, Nortgraph,Zé do Pedal,Bruno Fantoni (Infra Expert Tecnologia), Gilberto Godoy, Rubinho pesca&aventura, Gráfica Mundo, Luigi Sciannelli, Mega Cycle, Man LatinAmerica,Silver Bike,Carrera Ciclopeças,Adelimar Representações,Wesling Moura Lima, Mauricio Pateo,Marcelo Sá, Original Trade Corp., WJ Montagens, Reed Alcantara, Bicimotos Representações, Vulcanbor, A Perilo Representações, Ana Amorim ( Pellegrino) - Nivaldo (Panteiro ) - Fabiana Camera (Provision) - Monica Morais ( Cinborg ) - Alexandre Soares (Águia Motos RS) - M. Maia Representações, Thais - Central de Fontes Comunicação, Printer Press Comunicação Corporativa,Trevisan Escola de Negócios e da RV&A, Petshine, Escritório do Dep.Walter Feldman, Esporte Clube Pinheiros, FutPress Comunicação, Dimas Nogueira, Camaras Premium, Moto Traxx da Amazônia Ltda., Carlos Ghiraldelli - Aliança Bike, Metzeler, Scott Lukaitis, Studios Disney, Detona Ralph, Printec Comunicação, Multiservice, Brasil Cycle Fair,Rinaldi,Wendel Santana, Isapa, Adilson J. Ribas - R&R Repres., Vedamotors, Jeferson Friche - M.FRIK, Adriana Carla Gomes Pereira Silva e Cia., D. Franco Audio Visual Eventos, Sidnei - SD MKT, Luiz Kuhlmann, Dog Clean, Durvalino Representações, Priscilla Bonifacio F. de Souza, Instituto Bioethicus,Veterinária Pet Brasil, Editora Abril, Cummins Brasil Ltda., Moto e Motos, NEK, Condessa Imóveis, Boxnet / Maxpress / Todos Ouvidos, Manesco Sociedade de Advogados, Representações Paiva Ltda., Paraíso das Bicicletas, Mundo em Duas Rodas, Qualimatic, Cilirio - Fotografo, Interfil,Assomotos, Correios, CJS Artes Gráficas, Protork,Tatiana Jacobina - Ediouro Publicações,Tim Representações, Laquila Peças, Center Bike - César, K.I. Representações Ltda., Privalia e Claire&Bruce, Bosch Imprensa, Shimano, GVS Sport, Bikeland Tatiana Jacobina - Ediouro Publicações - TiM REPRESENTAÇÕES - LAQUILA PEÇAS - CENTER BIKE- CÉSAR - K.I. Representações Ltda – LEVORIN - Privalia e Claire&Bruce - Bosch Imprensa – Shimano - GVS SPORT - BIKELAND.


Notas USO OBRIGATÓRIO DE FREIOS ABS OU CBS O Diário Oficial da União publicou que começa a valer em 2016 até implantação total em 2019, o uso obrigatório de freios com sistema antitravamento ABS para motos de 300cc em diante. Para as de até 299cc, o uso do sistema CBS ou freios combinados. Segundo análise do governo federal, 10% das motos produzidas ou importadas terão de receber o sistema CBS ou ABS, conforme a cilindrada. Em 2017, 30% terão de receber um dos sistemas; em 2018 serão 60% das motos até a implantação total de um ou outro dispositivo a partir do dia 1º de janeiro de 2019. 06 e 07 de junho. O Moto Fest de Araruna agora faz parte do Calendário Oficial de Eventos do Estado.

AMPLIAÇÃO DO NÚMERO DE VAGAS PARA MOTOS Para estimular o uso de motos e desafogar o trânsito, a Prefeitura de São Carlos (SP) pretende ampliar o número de vagas de estacionamento no Centro e outras vias de trânsito intenso de 200 para 500. 5ª EDIÇÃO DO ARARUNA MOTO FEST A coordenação do evento, já está acelerando rumo a 5ª Edição do Encontro na Paraíba, que acontecerá nos dias 05,

14 motomagazine

BIRIGUI PROÍBE ESTACIONAMENTO FORA DE BOLSÕES A Prefeitura de Birigui (SP) implantou nova regulamentação de estacionamento na área azul do município. Dentre as ações está a colocação de placas de trânsito indicando a proibição da parada de motos, motonetas e ciclomotores em vagas destinadas aos carros. A medida foi aprovada pelo CONTRAN.

CRÉDITO ESPECIAL PARA MOTOFRETISTAS O Banco do Povo Paulista (BPP) oferece crédito destinado exclusivamente ao financiamento de motos cargo e equipamentos de acordo com a regulamentação do Denatran. Para conseguir o financiamento, basta comprovar que trabalha como motofretista, seja com carteira assinada ou registro de autônomo. O prazo de financia- AGILIDADE NO mento é até 24 meses para pagar ATENDIMENTO PÚBLICO o empréstimo. A Polícia Militar de Florianó-

polis (SC) passará a atender ocorrências registradas pelo serviço de emergência 190 com motos. A intenção é dar agilidade ao atendimento, além de incrementar o policiamento ostensivo.

O 1º DESTINO DOS HARLEYROS EM 2015 O HOG The One Curitiba Chapter promoveu o primeiro passeio do ano, dos harleyros que escolheram como destino a colônia alemã de Witmarsum, a 60 km de Curitiba (PR). O evento gratuito reuniu os participantes em frente a uma casa de café, tipicamente alemão, de onde saíram em comboio.


Notas

RECALL A Triumph convoca os proprietários de 1.436 motocicletas comercializadas no Brasil para participar do recall dos modelos Tiger Explorer 2012/2013 e 2013/2014 e Tiger Explorer XC 2013/2014. Será efetuada a substituição do parafuso e da porca de fixação do cavalete lateral das motocicletas. A ação é necessária porque foi constatada a possibilidade de ruptura deste parafuso, o que poderia deixar o cavalete lateral instável. data foi comemorada com festa onde a fábrica está situada em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador (BA). O evento reuniu colaboradores da empresa. PISTÃO CERTO PARA MELHOR DESEMPENHO O pistão passou a ser investimento essencial no mercado de motociclismo. O modelo KMP da Láquila tem alta capacidade de dissipação do calor, pois é Para mais fotos: luanda.com.br/vedox2015 feito com uma combinação de ligas especiais de difícil dilatação. A empresa possui mais EVENTO PROMOVE de 300 modelos de pistão com AÇÕES SOCIAIS NO anéis que vão do STD até 4mm. PIAUÍ E CEARÁ A organização da 28ª edição do Rally Piocerá, realizada nos MAIS UM ANO DE estados do Ceará e Piauí, proEXISTÊNCIA moveu campanhas sociais em A Vedox completou no dia 31 de prol da educação e bem estar janeiro 17 anos de atividades. A da população local. O projeto

16 motomagazine

“Rallyteca” destinará ao longo desse ano cerca de 10 mil livros às instituições de ensino. Em conjunto com a Ótica Jockey, a ação “De Olho na Trilha”, que prestou consultas oftalmológicas e distribuiu de forma gratuita óculos de grau para a população carente da capital piauiense. Também houve arrecadação de cestas básicas em Teresina que foram doadas para a APAE.

los ciclomotores, as conhecidas cinquentinhas, ciclo-elétricos e equivalentes. O (DETRAN) terá prazo para instalar o sistema para o licenciamento. O descumprimento constitui infração de trânsito. O órgão ainda não fixou os valores das taxas a serem cobradas.

MV AGUSTA CONFIRMA LANÇAMENTO DA F4 RC A fabricante confirmou o lançamento, em 2015, da superbike F4 RC (SBK). Em entrevista coletiva, nos EUA, a montadora italiana informou que o modelo terá 210cv e MOTOS COM ATÉ 175kg de peso seco, sem con50CC VÃO CIRCULAR tar os líquidos. A RC entrou no EMPLACADAS novo clube das motos acima O Conselho Estadual de Trân- de 200cv lançadas no evento sito da Paraíba aprovou o regis- Salão de Milão, na Itália, do tro e o emplacamento de veícu- ano passado.


A STLU acredita que o sucesso vem pela satisfação dos clientes e superar as expectativas, tem sido a nossa meta. Com a nossa política de melhorias e desenvolvimento de novos produtos com um novo DNA, estamos atingindo nossos objetivos e trabalhando para a excelência. Nosso crescimento é fruto da melhoria constante, aperfeiçoando a comunicação e o relacionamento com nossos colaboradores, fornecedores, clientes e consumidores.

www.stlu.com.br • Tel.: (11) 2723-2340 / 2785-0022 Capacete é a proteção do motociclista


Notas

VENDAS SUSPENSAS DO TRICICLO SLINGSHOT A Polaris está orientando seus concessionários a interromper as vendas do triciclo Slingshot. A marca tem aparecido com frequência nos fóruns online dedicados ao modelo para pedir que os proprietários deixem os seus veículos na garagem por enquanto. De acordo com a fabricante, os rolamentos da direção de algumas unidades podem apresentar defeito e ocasionar perda de controle. Fora isso, a imprensa internacional diz ainda que a Polaris está voluntariamente substituindo as barras anticapotamento.

CONCEITO 401 DA HUSQVARNA A Husqvarna, controlada atualmente pela KTM, deve colocar no mercado, em 2017, os dois conceitos da linha 401 Concept que apresentou no Salão de Milão do ano passado, na Itália. Os designs chamaram a atenção do público e especialistas, e podem ser diferentes na versão comercial, mas certamente manterão o estilo conceitual. A linha 401 Concept foi apresentada nas versões Svartpilen Black Arrow e Vitpilen White Arrow.

um recall de 3.243 unidades dos modelos S 1000 R, K 1300 S e K 1300 R fabricadas entre 18 de dezembro de 2009 e 2 de junho de 2014, para possível troca do pneu dianteiro. Segundo a marca, o equipamento pode apresentar falhas na banda de rodagem e/ou cintas, resultando em possível esvaziamento imediato, com risco de acidentes.

MONTADORA PORTUGESA OFF-ROAD A AJP apresentou seu novo modelo, ainda protótipo de 660 cc, a PR7. Ainda sem preço definido, a moto começa a chegar ao mercado europeu no final de 2015. O modelo conta com quaCONVOCAÇÃO DE dro híbrido em alumínio e aço, RECALL mais compacto, leve e capaz A BMW Motorrad convocou de assegurar níveis de rigidez,

18 motomagazine

exibindo uma distância entre eixos de 1.532mm, 300mm do solo e ângulo de 26,5 graus na coluna de direção. CONCEITO SUZUKI PRONTO PARA PRODUÇÃO A empresa está pronta para iniciar a produção comercial da “Recursion”, moto de média cilindrada com alimentação por turbo compressor. A informação é da imprensa especializada em motociclismo japonesa. De acordo com a marca japonesa, o modelo reduz o consumo médio de combustível em 50%, em comparação a motores de cilindradas semelhantes. O protótipo foi apresentado no Salão de Tóquio, no Japão, em 2013.

JERRY LEE LEWIS LEILOA HARLEY O astro do Rock´n´Roll nas décadas de 50 e 60, Jerry Lee Lewis, vendeu sua moto Harley-Davidson FLH 1959 por US$ 385 mil durante leilão na Flórida (EUA). O músico ganhou a moto da própria fabricante no auge da fama. Lewis, entretanto, não é exatamente entusiasta das motocicletas. Seu presente foi vendido com pouco mais de 3 mil km rodados.


lançamentos

FAMÍLIA TRAXX TSS 150 A linha TSS é voltada para o uso urbano, com design esportivo. A família TRAXX TSS 150 tem o modelo street que vem com motor de 150 cm³, arrefecido a ar e alimentado por carburador. Possui rodas de liga leve aro 18”, freio dianteiro a disco, partida elétrica e a pedal, além de painel misto com RPM analógico e com as demais informações expostas em uma tela digital. Tem detalhes modernos, como lanternas e piscas em LED. www.traxx.com.br

HONDA NXR 160 BROS

Equipada com novo motor flexone de 160cc, OHC, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar, potência de 14,5 cv a 8.500 rpm, injeção eletrônica PGM-FI. Tem freio a disco nas duas rodas, tanque com capacidade para 12 L de combustível, novo design e painel digital. Pode ser usada em qualquer tipo de terreno. Nas cores branco, vermelho e preto. www.honda.com.br

BMW S 1000 RR

A motocicleta chega 6 anos após o lançamento da primeira. O modelo ganhou motor mais potente, chegando a 199 cv no total. A nova S 1000 RR ficou 4 kg mais leve, o que melhora seu desempenho. O chassi foi modificado, ganhando nova estrutura, melhorando a rigidez e flexibilidade. Com ABS, controle de tração e acelerador eletrônico de série. www.bmw.com.br

HONDA CB1000R BARRACUDA

Esse modelo é de 998cc e potência de 125 cv a 10.000 rpm. Possui motor DOHC, 4 tempos, 4 cilindros; injeção eletrônica PGM-Fi, torque máximo de 10,1 kgfm, câmbio de 6 marchas, freios C-ABS de série e capacidade para 17 litros de combustível. Na versão Barracuda, o diferencial está em seu grafismo, utilizando as cores vermelho, azul e branco. www.honda.com.br

20 motomagazine


lançamentos

BOTAS OFF ROAD A ProTork traz para o Brasil a marca italiana Jett Boots, com o modelo de bota Jett Lite, com estrutura injetada em poliuretano, articulada, biqueira interna, pesa apenas 3,5kg, suas tiras e fechos são substituíveis, assim como a caneleira. Disponível nas opções branco e preto, do tamanho 39 ao 44. www.jettboot.com

CONJUNTO OFF ROAD O capacete não vem incluso

No modelo Insane, a camisa é de poliéster 100%, com grafismos. Possui etiqueta aplicada em termotransferência, gola V, cauda alongada, com logo da Pro Tork em silicone transparente. A calça é feita em poliéster 600 fios e elastano, costura dupla reforçada, articulações elásticas e tecido antichama na região dos joelhos, apliques emborrachados, regulagens na cintura e forro interno. Várias opções de cores e tamanhos. www.protork.com

PNEU ST500 DA VIPAL

O modelo pertence à linha street de pneus para de motos de média cilindrada da Vipal. Possui fios de nylon mais espessos e em maior quantidade que os modelos de mercado. O pneu ST500 é do tipo tubeless (sem câmara) que lhe dá mais segurança, pois não permite queda brusca de pressão quando sofre avarias. www.vipal.com.br

POWERCORE 2 COMPATÍVEIS A XR 250, TORNADO E TTR230

Pro Tork disponibiliza o escapamento Powercore 2 para XR 250 Tornado e TTR230 que ganham mais potência. A curva é constituída em aço inoxidável 304, a ponteira em aço e alumínio T6 e o bocal em aço carbono e inoxidável, todos leves e resistentes. www.protork.com

42 motomagazine 22

motomagazine 21


lançamentos

LENTES DE LANTERNA

A RAINHA DAS SETE lança as lentes de lanterna ETE 2104 (compatível a CBX 250 Twister até 2008) e ETE 2120 (compatível aos modelos CG Titan 150 ES-KS-ESD Fan 150 até 2012). www.rainhadassete.com.br

PISCA UNIVERSAL

A Rainha das Sete apresenta modelo compatível a motos ETE 2900Titan - Dianteiro/Traseiro até 2012 e ETE 2912 Titan - Dianteiro/ Traseiro até 2012. www.rainhadassete.com.br

O capacete não vem incluso

CONJUNTO THOR PHASE BLACKOUT 2015

A THOR está lançando camisa com estrutura afinada que possui tecido 100% poliéster, que absorve melhor a umidade. A calça tem estrutura afinada, tecido Poly Oxford 600D, painéis do joelho em couro, painéis elásticos, costuras duplas e triplas, fecho na cintura estilo Ratchet, bolso costurado no forro interno. Espuma removível na região do quadril. www.thormx.com

DUCATI APRESENTA HYPERMOTARD

A máquina oferece toda a potência de uma nova geração do motor Testatretta 11° de 110 cv, Desmodrômico e refrigerado à água com a avançada tecnologia Modos de Pilotagem, modos de potência, Pacote de Segurança Ducati (ABS regulável mais Controle de Tração Ducati), Ride by Wire, chassi de treliça de aço tubular, câmbio de seis velocidades, sistema de última geração dos freios Brembo ABS e painel digital multifuncional com iluminação de fundo branca, composto por segmentos de LCD para contador de rotações. www.brasil.ducatti.com

24 motomagazine


EMPRESA

FOCO NA QUALIDADE E NO CRESCIMENTO PROFISSIONAL

A Cinborg Pneus é uma empresa 100% nacional, que opera no mercado desde 1995, quando Luiz Fernando Borges Cintra (daí o nome Cinborg), seu fundador começou a operar em reformas de pneus, atuando também no mercado como importadora. Hoje, concentra sua atuação na fabricação de pneus novos de motos e produtos para todos os segmentos de reforma de pneus, camelback, colas, antiquebra, tecido emborrachado, ligação e laminados em geral Texto Hylario Guerrero Imagem: divulgação

26 40 motomagazine


"D

esde 2013, fabricamos pneus novos para motos utilizando toda nossa experiência por estarmos neste segmento de pneus e borrachas há mais de 20 anos. A busca pelo profissionalismo, qualidade dos produtos e, pelo aperfeiçoamento e crescimento profissional de cada colaborador, tem feito da Cinborg uma empresa em constante reconhecimento no mercado e crescimento”, explica Alexandre Bruxelas, diretor comercial. Com sede própria, instalada numa área de 42 mil m2, localizada na Rodovia Anhanguera km 327 em Jardinópolis, SP, a indústria foi estrategicamente projetada para atender com rapidez e eficiência os clientes de todo o Brasil. “Nosso projeto foi elaborado com ampla visão de equilíbrio entre indústria e meio ambiente, tais como: saneamento básico totalmente tratado, filtros antipoluição de acordo com as mais rigorosas normas vigentes, preservação de área verde, jardinagem, refeitório, recreação e área de descanso para os colaboradores”, diz Alexandre que continua afirmando que com forte expansão no mercado, a marca Cinborg Pneus se destaca pela qualidade, segurança, durabilidade e desempenho. “Nossos pneus para motos até 300cc

possuem desenhos da banda de rodagem modernos e inovadores que permitem grande aderência, conforto e estabilidade. Fabricados com alta tecnologia e equipamentos de última geração, passando pelo processo de certificação do controle de qualidade, desde a entrada da matéria-prima até a inspeção final do produto acabado. Estamos em fase de expansão. Contamos com cerca de 200 colaboradores, e possuímos corpo gerencial com profissionais qualificados”, constata. Alexandre frisa que os seus fornecedores são selecionados a partir de critérios técnicos, e toda a matéria-prima que entra na empresa passa rigorosa inspeção de qualidade em seu laboratório, afim de manter o padrão do produto final. Da mesma forma, o transporte dos itens produzidos segue rigoroso procedimento de logística que faz com que cheguem aos clientes (distribuidoras) nos prazos acordados. “O mercado brasileiro, com o dólar instável (todas as matérias-primas são cotadas pelo preço dólar), e a alta carga tributária, acaba obrigando as indústrias a trabalharem de forma extremamente enxuta e produtiva, sendo esta a única arma que o empresário tem para poder colocar sua produção de forma competitiva no mercado. Como a tributação para pneus novos é aplicada pelo regime monofásico e com substituição tributá-

ria, a tributação fica quase que exclusivamente para o fabricante, com pagamento dos impostos no mês subsequente ao da saída da mercadoria, elevando-se assim o custo do produto, pois irá permanecer no estoque de nossos clientes por longos períodos até chegar ao consumidor final. Os distribuidores, não têm o mesmo impacto”, explica Alexandre, que enfatiza: “Por outro lado, é um mercado em expansão, que aceita muito bem os itens de alta qualidade, 100% nacionais. Isso nos impulsiona para frente, superando todas as dificuldades”. “Luiz Fernando Cintra Borges é o fundador e dirigente da empresa. Cresceu neste mercado, por isso o conhece a fundo. Conhece suas máquinas, detalhes de fabricação e operação. Também conhece seus funcionários pelo nome e tem a visão do negócio, procurando aliar produtividade com bem-estar”, finaliza Alexandre Bruxelas. Juntamente com seu corpo gerencial qualificado e em constante capacitação, a empresa se projeta para ser cada vez mais moderna e segura. Com capacidade produtiva de 60 mil unidades/mês de pneus e 600 toneladas de matérias-primas processadas, o compromisso da Cinborg é com a total satisfação de seus clientes, apresentando o que há de melhor no mercado.

27 motomagazine 47


história

SONHO REALIZADO COM SUCESSO

Completando 30 anos de existência, empresa de representações sediada em Natal, Rio Grande do Norte, confirma a sua excelência em atendimento ao mercado. Para coroar a sua trajetória de sucesso, a empresa estará participando mais uma vez daquele que é considerado o mais importante evento do setor de motopeças na região Nordeste: o Encontro Motomagazine, em Campina Grande

Texto | Fotos Divulgação

E

m meados de abril de 1985, o então estudante de economia Eduardo Cabral começou a trilhar seu antigo sonho profissional. Ao lado de sua esposa Luiza, ele começou a traçar o seu plano de negócio, baseado na premissa de ser o “representante comercial detentor dos melhores produtos do segmento de duas rodas.” Mas como todo começo empresarial, foi preciso muito esforço, dedicação, paciência, acrescido a uma boa dose de esperança para transformar seu sonho em realidade, já que naquela época o país vivia a crise econômica proveniente do regime militar. Com a mudança para um cenário econômico contemporizador e a volta da produção das indústrias brasileiras, Cabral pôde aos poucos concretizar seu desejo ao fundar a Cabral e Araújo Representações Ltda, tendo a sua esposa como sócia. O escritório sediado desde a sua fundação em Natal, capital do Rio Grande do Norte, hoje tem como aliados sua pasta de representadas, disponibilizando um mix de opções de produtos aos compradores, aproximadamente 1000 clientes, ou

parceiros - como gosta de chamá-los – distribuídos por quatro estados da região Nordeste (Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte), criando uma estreita e transparente relação profissional. “Em muitos casos me vejo como o próprio gestor de compras e não como um representante comercial, transmitindo para eles o mais autêntico modelo de fazer negócio na atual situação”, explica Cabral. Comemorando trinta anos de existência neste ano e sendo frequentadora assídua dos maiores eventos do segmento, a Cabral e Araujo Representações projeta a participação de aproximadamente 100 expositores entre fabricantes, distribuidores, importadores e representantes comerciais na edição deste ano do Encontro Motomagazine, em Campina Grande,Paraíba. “Participar de um encontro consagrado e eleito por profissionais e empresários, o melhor da região, por si só já traduz a expansão do setor”, conta Cabral. Lá ela estará juntamente com a Diafrag Indústria e Comércio de Moto Peças apresentando aos consumidores o que há de novidade em acessórios, componentes e peças para as mais diferentes aplicações.


Quando sua empresa diz não ao trabalho infantil, muita gente pode dizer sim para sua marca. Invista nas crianças e adolescentes do Brasil e tenha o selo de reconhecimento da Fundação Abrinq. Seja uma Empresa Amiga da Criança. Saiba mais pelo site www.fundabrinq.org.br/peac ou pelo telefone 11 3848 4870

Uma iniciativa:


CAPA

PAULISTA FOI À BAHIA E CONSTRUIU UMA EMPRESA Esta é uma história interessante e sem paralelos no setor de motopeças. Um paulista de Santo André, constrói uma empresa fabricante de motopeças na Bahia e conquista clientes em todo o Nordeste em função da agilidade no atendimento, diminuição de custos de transporte e logística eficiente. Teve alguns contratempos no inicio que não o desanimaram. Ao contrário, fizeram que buscasse mais conhecimentos para aplicar no dia a dia da empresa e superasse as dificuldades. Encontra-se agora em fase de desenvolvimento de novas estratégias para ampliar a penetração de seus produtos no mercado nacional. Adriano Donizeti Collado, nascido e criado em Santo André, no ABC Paulista, diz que veio à Bahia para dar um passeio e nunca mais voltou Por Osmar Silva Fotos: equipe Luanda

32 motomagazine


motomagazine 33


capa Qual a composição da diretoria da empresa? Tenho como sócia a Liciete, minha esposa. Na verdade, já estamos com duas empresas: a Vedox e a Motoplast. Motoplast é uma linha de combate (não é uma segunda linha). Alguns produtos que encontramos no mercado, resistência de preço, de custo, essas coisas, nós fizemos uma linha de combate. A Motoplast fabrica uns 20 e poucos itens. Ela está aqui mesmo em Lauro de Freitas.

Por que você escolheu Lauro de Freitas para instalar a sua empresa? Na verdade, a princípio foi em Salvador que instalamos a empresa, devido ao fato que em Salvador é o lugar que menos tem motos no Brasil. Esse foi o começo e eu me lembro que a gente estava num salão na Boca do Rio. Tivemos um problema lá: o menino ligava a prensa, a televisão da vizinhança fazia chiado e aí a prefeitura veio e tal e chegamos à conclusão que Lauro de Freitas estava crescendo e devíamos vir para cá, e estamos até hoje. Mas não quer dizer que iremos permanecer para sempre. Sempre tem oportunidades. Já ofereceram outros lugares para irmos instalar a empresa. Alguma isenção, alguma facilidade. Porém, por enquanto... Qual é a sua formação curricular? Tenho 2º grau completo, não fiz faculdade. A vida é que me ensinou as coisas. Resido em Salvador, e na verdade é Camaçari. Atravessou a ponte já é Camaçari. E como surgiu a ideia de montar a empresa aqui na Bahia? Você poderia ter escolhido o Recife, ou qualquer outro lugar. Já vendia peças de outros fabricantes e quando eu cheguei aqui para trabalhar, percebi que vendia rapidamente. Aí liguei para São Paulo e fiz outro pedido e quando sai de Alagoas e Sergipe vi que vendia. Foi

34 motomagazine

uma oportunidade e, além disso, tinha a irmã da Liciete, minha esposa, residindo aqui. Então acabamos nos estabelecendo por aqui mesmo. Mas um lugar que gostei muito no Nordeste realmente foi Fortaleza. Tem Natal também, mas a logística em Natal já é meio complicada. Antes da Vedox,o senhor vendia peças para motos de quais empresas? Trabalhei com Rogério, Sr. Mendonça, o Flávio. Eu ia pegar guarnição lá na lavanderia da casa da mãe do Flávio, da Diafrag. Quantos funcionários o senhor emprega atualmente? A Vedox tem atualmente uns 70 e poucos (78 mais ou menos) funcionários. Há familiares ocupando cargos na empresa? Sim, o Alexandre, meu genro, e um sobrinho da Liciete que trabalha no almoxarifado. Quais e quantos itens a Vedox produz? Fabricamos mais de 180 itens. Temos a linha de borracha, de nylon, PVC. Agora vamos entrar com alumínio, que é o lançamento de 2015.

A Vedox vende apenas no mercado nordestino? Atuamos em todo Brasil,porém, com maior penetração no mercado regional. Já exportamos alguma coisa, para o México. Temos um representante lá, o César. Ele conseguiu um bom cliente no Uruguai também. Ele tem a exclusividade nestes mercados... como se fosse um contrato. O Uruguai é pequeno, mas, promete muito e o pessoal tem comprado bem da gente.Nosso objetivo principal é atender o mercado nacional. Apesar de que o mercado lá fora é um filão muito bom. Você efetua uma venda, recebe à frente e, ainda há um prazo para cumprir. Por exemplo, hoje quando o dinheiro entra na conta, tenho 15 dias para deixar essa mercadoria em São Paulo. Então, ajuda muito essa facilidade. Os juros aqui no país são muito altos. Quando você faz uma venda aqui, o habitual para pagamento são 30, 60, 90 dias. Então, realmente é interessante a exportação. Mas por enquanto tem que consertar primeiro o nosso mercado aqui. Agora com o Márcio (Márcio Valério Leandro Campelo de Carvalho,contratado para exercer a gerência nacional de vendas) mas até já comentei com vocês sobre uma feira da Colômbia. Vocês já estiveram lá ? Nós ainda não fomos à feira da Colômbia. Estivemos em Taiwan, na China, na Itália, na Alemanha e na Argentina, quando promoviam uma feira importante para o mercado Latino americano. Fomos observar, aprender, trazer informações para o nosso modelo de evento, o Encontro Motomagazine. Quais são os seus planos de médio e longo prazo?


BLA

DE

RA CE

PHA

FLA G

NTO

N

• Casco aerodinâmico • Viseira transparente anti-risco • Ventilação frontal e superior • Fecho de engate rápido • Pintura mais resistente • Grafismo em Decal • Bavete

www.laquila.com.br | 0800 940 6202

Viva. Use.


capa

ACHO QUE O MERCADO ESTÁ MUITO TENTADOR, ENTÃO TEM MUITA GENTE MIGRANDO PARA O SETOR DE MOTOPEÇAS ” Adriano Donizeti Collado

Acredito que 2015, promete muito. Vamos desenvolver essa parte de alumínio e acredito que, a médio prazo, teremos bons resultados. Será outra fábrica... Será um começo. E, a longo, prazo tem muita coisa temos em mente fazer. Agora depende muito da nossa política. A Vedox está investindo em novos maquinários, e terão uma nova linha de alumínio. O que senhor já faz e está incrementando? Na verdade vamos concluir a linha de manetes, mas estamos almejando muito o patim de freio. Ele ( patim de freio) é um item indispensável. Você anda com a moto com o farol queimado, o pneu careca, o banco rasgado, mas sem freios é difícil. É complicado. Uma roda torta, uma corrente gasta, mas sem freios, realmente ... E as empresas que procuram fazer isso, fazem coquilhado, assim têm muita dificuldade. Aqui em Lauro de Freitas, é simples a contratação de mão de obra? Não tem dificuldade para contratar. Mas mão de obra especializada é o problema . Vem melhorando muito, a gente percebe que o próprio Senai, o pessoal está investindo muito. Grandes investimentos para poder profissionalizar principalmente o adolescente. Sair do Sudeste e se instalar no Nordeste, isso trouxe benefícios? Com certeza. Não sei em relação à fabricação,

36 motomagazine

porque nunca fabriquei nada lá no Sudeste. Imagino que a facilidade lá seja muito maior por conta de vendas. Se fosse fabricar no Sudeste, seria muito melhor a logística e tudo mais. Em relação empresa x indústria, mas talvez tivéssemos essa dificuldade lá logisticamente e a disputa pelo mercado aqui no Nordeste. Já estamos um passo à frente. Estamos mais perto do cliente. Como você se adaptou às condições da região? Foi fácil ou complicado? Demandou muito tempo? Foi muito fácil, cerveja bem gelada, praia. Faria escolha de uma região nova expandir a empresa? Logisticamente, sim. Já tive muita vontade de sair daqui, mas as oportunidades é que não surgiram de acordo com as nossas necessidades. Acredito que futuramente quando estivermos mais calçados, irá aparecer oportunidade melhor, que vai gerar uma quantidade maior de empregos. Tivemos alguns convites, mas não achei interessante. Estamos esperando para ver se aparece coisa melhor. O senhor projeta um crescimento na Vedox e, daí está uma nova organização, uma nova gestão? Acredito que esse ano vamos crescer bastante. Já tivemos um crescimento satisfatório nos últimos 4 meses. Foi surpreendente mesmo. Melhoramos em 25% o nosso faturamento. Começamos janeiro bem. Tivemos

um aumento de tabela, parece que nunca tivemos um reajuste. Para as pessoas não reclamarem muito. Esse ano parece que mesmo com aumento, está satisfatório fazer negócio com a Vedox. Estamos vendendo normalmente. Os clientes grandes continuam comprando normalmente. E esse ano foi diferente. Tá todo mundo bem. não teve chiadeira. Também só se faz isso uma vez ao ano. O que você acha, como você vê o setor de motopeças nos dias de hoje? Está faltando o que? Profissionalismo, visão empresarial? Acho que o mercado está muito tentador, então tem muita gente migrando para o setor de motopeças. Os que já estão fortes no mercado têm suas vantagens, os que estão arriscando, é um risco e os que já estão lá tem que se preocupar por conta do pessoal automotivo que está migrando para o mercado de motopeças. Eles já têm fornecedores grandes. Compram de uma Phillips, de uma Cofap, NGK, ele é um forte comprador. E quando ele migra para peça de moto e ele vai ter alguma vantagem. E muitos atacados que já atuavam no segmento, só compram peças para moto. O volume deste novo participante é muito maior. Por isso, eu acho que para quem está tentando entrar nesse mercado agora não vai achar tanta facilidade. É um mercado muito bom, mas demoraram para enxergar isso. Eu acredito que não enxergaram ainda. Um mercado realmente muito promissor.


Rápidas de marketing

PRÉ-VENDA NOVA LINHA TIGER 800 A Triumph iniciou a pré-venda da nova Tiger 800 no mercado brasileiro nas versões Tiger 800 XRx e Tiger 800 XCx. Para adquirir o novo modelo o consumidor pode formalizar o pedido em uma concessionária da sua preferência. O motor de três cilindros em linha, com 800 cc, desenvolve 95 cv de potência e 79 Nm de torque. O propulsor melhorou em 17% sua eficiência no consumo de combustível em relação à versão anterior. COMUNICADO O Grupo X Brasil nomeou Rafael Dannemann para o cargo de gerente comercial da BR101, no ramo de borracha. Assim sendo, ele deixa a gerência nacional da X Motos do Brasil a partir de janeiro. O novo gerente comercial terá o desafio de expandir o portfólio com produtos de alta qualidade e ampliar as equipes comerciais para atender o segmento.

HONDA REGISTRA 21% DE CRESCIMENTO NAS VENDAS

ALEJANDRO ECHEAGARAY É O NOVO DIRETOR DA BMW

PIRELLI PARTICIPA DO SALÃO BIKE SHOW

A Honda turbinou seu portfólio de produtos e comercializou mais de 18 mil unidades de motos de alta cilindrada ((acima de 450cc)) no acumulado de 2014, registrando crescimento de 21% nas vendas do segmento em relação a 2013. O resultado positivo fez com que a empresa fechasse o período com 32% de market share, consolidando, mais uma vez, sua liderança nacional na categoria. Entre as novidades que resultaram no sucesso de vendas da marca estão os três modelos da família 500cc que, juntos, somaram mais de 7.600 unidades emplacadas em todo o Brasil: Naked CB 500F, Esportiva CBR 500R e Crossover CB 500X.

A fabricante BMW Motorrad anunciou a nomeação de seu novo diretor para a América Latina. Com 18 anos de experiência no grupo alemão, o mexicano Alejandro Echeagaray passa a ser o responsável pela divisão de motos da marca bávara nos mercados brasileiro, argentino e mexicano. O novo diretor, que é engenheiro graduado pela Universidade Nacional Autónoma do México.

A Pirelli participou pela primeira vez do Salão Bike Show, que aconteceu no Pavilhão 2 do Riocentro, no Rio de Janeiro, RJ. Para marcar sua estreia no evento, a fabricante de pneus vendeu seus produtos para motos com 20% de desconto, com direito a montagem gratuita e descontos no balanceamento diretamente no evento.

38 motomagazine


Rápidas de marketing

INAUGURAÇÃO DE NOVO CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO EM ITAJAÍ - SC A MOTOCICLO passa a atuar com mais eficácia no Sul do País, através do seu Centro de Distribuição e Logística em Itajaí, SC. A nova lanta industrial está estrategicamente localizada nas proiximidades do porto e da rodovia BR 101. Ocupando 8 mil m². Na foto: Antonio Momoli, gerente geral da Isapa, Isacco Douek, diretor geral e Idalberto Luiz Moro, gerente da Motociclo.

TRAXX CONFIRMA 4ª PARTICIPAÇÃO NO SALÃO DUAS RODAS 2015 O ano de 2015 para Moto Traxx da Amazônia, começa cheio de novidades com o lançamento da Fly 250cc e o início da produção da TSS 250. Ainda no primeiro semestre, a empresa ainda conta com a apresentação do novo design da Sky 50cc, modelos que estarão presentes na 13ª edição do Salão Duas Rodas, que acontece de 07 a 12 de outubro no Anhembi (SP). Essa é quarta participação seguida da Traxx nesse evento.

40 motomagazine

SHINERAY ATINGE 500 MIL MOTOS VENDIDAS NO PAÍS HONDA REGISTRA PATENTE DE MOTO COM TRÊS RODAS Registros de patentes recém-publicados pela Honda indicam que a fabricante será a mais nova marca a desenvolver motocicletas com três rodas. O projeto não será um scooter. Em vez disso, os diagramas de patentes ilustram uma motocicleta usando chassi e motor de aparência semelhante aos da NC700S, plataforma utilizada pelos modelos CTX700 e NM4 Vultus. O produto final (se houver um) pode não ser exatamente o mesmo mostrado nas imagens, mas indicaria a direção que os designers estão considerando.

A fabricante comemorou recentemente 500 mil motocicletas e ciclomotores vendidos no Brasil desde 2005, quando começou a operar no País. Em 2014, a Shineray foi a quinta marca com maior número de emplacamentos no País, 11,7 mil unidades, atrás da Suzuki, com 15,1 mil. Na prática, porém, o volume da Shineray foi maior que o da Suzuki, pois nessa estatística não estão computadas quase todas as “cinquentinhas” (de até 49 cc) vendidas, que não são emplacadas por deficiência das prefeituras. A empresa passará a montar motos em Suape (PE). A fábrica teve sua inauguração adiada, mas está confirmada para este ano.


um emi r P te . ane M lado o u v c i o t N Ar ivo t nte! r e o t s p i Es res ais m to Mui


TRAJETÓRIA

NOVA FORMA, MESMO OBJETIVO PROFISSIONAL Enquanto participava do “12º Encontro de Negócios Motomagazine” em Campina Grande (PB),em 2012, Tarcísio Sampaio observou juntamente com os seus companheiros de escritório de representações, o interesse de algumas empresas em fazerem uma renovação do seu quadro comercial.Viram nisso uma oportunidade de fundar uma nova empresa, assim nasceu a Amigos Representações Texto Hylario Guerrero Imagem: divulgação

Tarcísio Sampaio, Hudson Duarte, Ocílio Terceiro, Marllon Sá e Junior Sampaio começaram a pensar na possibilidade de criarem a sua própria empresa, e que ela tivesse o escopo principal de estabelecer uma boa relação interpessoal entre os seus componentes, clientes e representadas. Não visasse apenas vendas. A partir de então resolveram pedir demissão da empresa em que trabalhavam como prepostos para iniciar esse projeto.

42 motomagazine


TRAJETÓRIA

Motomagazine: Como ocorreu a escolha do nome Amigos Representações? Tarcísio Sampaio: Por se tratar de uma sociedade entre cinco pessoas que antes mesmo de trabalhar com representação comercial já mantinham vínculo de amizade, resolvemos fazer do nome da nossa empresa algo que já nos apresentasse, Amigos Representações Ltda, sempre acreditando que juntos seríamos mais fortes. Todos os integrantes já tinham experiência no setor? Trabalhávamos com representação comercial no segmento de motopeças há pelo menos cinco anos, exceto um dos integrantes, que havia entrado recentemente na empresa em que éramos prepostos. Como funcionava a sociedade com tantos sócios? A princípio a ideia era captar empresas para todos os estados em que atuávamos (Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Piauí). Cada sócio seria responsável pelas suas vendas. Posteriormente vimos que algumas fábricas se interessavam apenas por determinado Estado e, portanto, precisaríamos adotar uma nova conduta para que sempre estivéssemos estabelecendo novas parcerias. E quanto as despesas? Todas as despesas da estrutura física de nosso escritório eram pagas com percentual que cada sócio destinava para uma conta comum a todos. Após pagamento destas, fazíamos divisão do restante do valor em partes iguais. Depois estabelecemos que esta conduta talvez fosse desvantajosa para alguns que atingiam

44 motomagazine

percentual maior de vendas por passar mais tempo em campo. Resolvemos que dividiríamos apenas as despesas do escritório. Além dos cinco integrantes e, para dar suporte melhor aos clientes e fábricas, também contávamos com dois funcionários internos. Um responsável pela parte administrativa e outro pelo pós-venda. Quanto tempo durou a sociedade? A sociedade durou cerca de quatorze meses. Tempo necessário para percebermos que cada um poderia ir ainda mais além, sendo único dono de sua própria empresa, fechando as parcerias que julgasse necessária e produtiva. Restando desta nossa união, o que vai permanecer sempre em evidência: a amizade. O que motivou a separação dos sócios? Novamente, a percepção da necessidade do mercado, onde algumas empresas priorizam trabalhar apenas com um representante por estado. Percebendo a dificuldade de encontrar representadas em comum aos cinco Estados, chegamos à conclusão que talvez fosse mais produtivo cada sócio estabelecer parcerias com quem achasse necessário. No entanto, acabávamos fechando parcerias com representadas concorrentes das dos outros colegas de trabalho e isso estava gerando divergências entre o grupo e entre as parcerias anteriormente estabelecidas. Então, notamos que aquela seria a hora de cada um trilhar seu próprio caminho deixando a ‘Amigos Representações’ de existir para nascer cinco novas empresas: Amigos Representações Ceará, Amigos Representações Paraíba, Amigos Representações Pernambuco, Amigos Representações Rio Grande do Norte e Amigos representações Piauí.

Agora só com a sua empresa, você tem pretensão de expandir para outros Estados? Estou muito satisfeito com o trabalho que tenho desenvolvido em meu Estado. Tento priorizar, além das vendas, o bom relacionamento com meus clientes. Isso a meu ver é imprescindível em qualquer Estado em que eu fosse representar, mas certo de que eu mesmo não teria tempo de me dedicar a outra localidade e que talvez desta forma estivesse comprometendo o bom desempenho alcançado aqui no Ceará. Não posso assumir este compromisso no momento. Qual é o perfil dos clientes da Amigos Representações Ceará? O foco da minha empresa é prestar serviço aos grandes e médios distribuidores e varejistas de grande porte do Estado. Quais as perspectivas da empesa para o futuro? Pretendemos em pouco tempo ser reconhecido pelo nosso trabalho. Quem sabe um dia vir a ser considerada uma das melhores empresas de representação comercial do segmento de motopeças pelo bom atendimento prestado aos clientes e representadas. Quem destacaria como apoio e referência nesta história? Minha esposa e filha que sempre estiveram ao meu lado me apoiando, meus clientes que fazem da minha rotina de trabalho algo prazeroso, pois os tenho como amigos particulares e o Tomaz da ‘Tomaz Representações’, pela oportunidade de entrar neste ramo e pelo aprendizado indispensável para que eu chegasse até aqui.


Não se acomodar é a filosofia de vida de Leonardo Stefani Antunes, diretor da FILTRAN, que desde cedo se dedicou integralmente à vida profissional. Foi trabalhar na Andorinha, empresa familiar, que está há quase 40 anos no mercado

46 motomagazine


Eliana Souza Silva - gerente comercial

Fabricante

EXPECTATIVAS POSITIVAS PARA O FUTURO Reportagem e imagens: Hylario Guerrero

A

Andorinha é uma empresa com 40 anos de atuação no mercado automotivo, e tem a direção de Adelino Antunes, (pai de Leonardo), que sempre buscou inovação e a complementação de sua linha de produtos. Segundo Leonardo Antunes, diretor proprietário

da Filtran. Pensando desta forma, surgiu há cinco anos a possibilidade da aquisição de uma empresa focada na fabricação para filtros automotivos, a antiga “Autolex”. Esta divisão foi batizada de ‘Filtran’, junção das palavras Filtros + Andorinha. A marca do produto seguiu a mesma lógica. Fabricamos toda linha de elementos filtro de ar destinados à aplicação de di-

versos tipos de veículos (leves e pesados), cartuchos para filtro de óleo, filtros do combustível e elementos de ar do tipo espuma (destinado a aplicação de motocicletas), conta Leonardo, prosseguindo, “A cada dia conquistamos novos clientes e temos uma prospecção melhor. Mesmo sem grande percentual no mercado, realizamos trabalho sério e bem estruturado com os clientes, com base na qualidade, responsabilidade e respeito ao consumidor”, frisa Leonardo que não abre mão desta responsabilidade, pois acredita que dessa forma, a empresa cresce um pouco mais a cada dia. “No decorrer dos últimos anos, nos especializamos no segmento para motocicletas, e nos destacamos por possuirmos a linha mais completa do mercado (ar, óleo, combustível e elementos em espuma)”. O executivo afirma que o ano de 2014 foi um ano de grande crescimento com a aquisição da nova planta que hoje conta com toda a infraestrutura e espaço necessário sendo mais de 12 mil m2. Desta forma, no futuro, a empresa pode aumentar ainda mais sua linha de produtos, sem ter a preocupação com espaço físico. Outra grande preocupação é com relação à saúde financeira, neste quesito, o diretor geral, Leonardo Antunes, mantém controle e elabora muitos estudos de mercado para não ser pego de surpresa. “Para essa tarefa difícil precisamos de uma equipe bem estruturada e altamente capacitada para que isso aconteça. Com essa suposta crise que ainda não sabemos se vai nos atingir e nem temos como prever o que vai acontecer, temos que buscar uma saída, e ficarmos atentos. A oscilação cambial é outra armadilha”, reitera, devido

motomagazine 47


fabricante

às matérias-primas, na grande maioria, serem importadas. O crescimento nas vendas é uma realidade, muito embora o país não esteja passando por momentos serenos há algum tempo. A exemplo disso, o primeiro semestre de 2014 trouxe muita preocupação para a diretoria, que, porém, não deixou de lançar novos produtos para enriquecer seu portfólio e atender a demanda do mercado. Atualmente conta com um quadro de 150 funcionários. Sempre preocupada em atender os clientes de forma adequada, hoje a empresa conta com 10 vendedores internos e 32 representantes ativos espalhados pelo Brasil, uma área de administração de

Equipe de televendas

48 motomagazine

vendas que dá suporte aos vendedores internos e representantes. “Nossa marca tem alcance nacional. Dispomos de quatro veículos próprios que realizam a entrega no Município e parte do interior de São Paulo”, esclarece Leonardo. “Estamos preocupados com os últimos acontecimentos no Brasil e o impacto negativo que está trazendo para a indústria brasileira”, comenta Leonardo, “mas nem por isso deixaremos de investir em nosso aprimoramento técnico e de continuar aumentando a nossa linha de produtos”. Em vista disso, a Filtran lançou recentemente uma linha de juntas para motores. De acordo com a pesquisa realizada pela empresa, o produto foi bem aceito, principalmente pelos mecânicos, os quais

elogiaram a qualidade do produto, bem como a facilidade em aplicar o mesmo, “Nossas juntas tem a mesma espessura da original, muito diferente da que o mercado de reposição trabalha”, comenta. Leonardo não tem formação acadêmica específica, porém fez diversos cursos de especialização, todos focados no segmento para se preparar para o mercado. Casado, aos 32 anos de idade, esta é a sua realização pessoal. “Minha vida está diretamente ligada à empresa, onde chego cedo e saio tarde, me sinto completamente satisfeito quando contrato um bom profissional ou faço uma aquisição de um novo maquinário.”, expressa sorridente o executivo. “Continuaremos com o nosso trabalho em campo para conscientizar o usuário da importância que a correta troca dos filtros tem para aumentar a vida útil dos veículos”, diz. “Para uma pessoa que está começando agora, diante da economia do País, recomendaria esquecer do salário e pensar no trabalho. O que vejo no mercado são profissionais que estão buscando um emprego, e ganhar bem. Temos que encontrar pessoas com humildade, que tenham cursos e queiram mostrar do que é capaz de fazer para que a empresa possa elogiar o seu trabalho, e depois este profissional possa galgar e exigir melhores salários. Hoje, quem buscar salário no mercado vai ficar desempregado e quem buscar trabalho, terá sempre uma chance de estar empregado”, finaliza Leonardo Antunes.


eNTREVISTA

EXECUTIVO DE VENDAS DESCREVE PLANOS E METAS QUE APLICARÁ A Vedox está reformulando as suas atividades na área comercial e, para estruturar os novos padrões que serão implementados contratou o executivo Márcio Valério Leandro Campelo de Carvalho para o cargo de gerente de vendas nacional há cinco meses Texto: Osmar Silva | Foto: equipe Luanda

N

atural de Pedra Branca, no Ceará, está há muito tempo residindo com a família em Fortaleza, agora está em Lauro de Freitas, na Bahia para onde em breve trará a esposa e os cinco filhos. A trajetória dele começou há dez anos, inspirado em seu pai, Antônio Campelo de Carvalho, que era vendedor. Observou a s atividades do pai e concluiu que gostava do ofício. Formado em Administração de Empresas, pela UniFor (Fortaleza), porém nunca exerceu atividades na qual se graduou porque se considera um homem de campo. “Para mim o que é aplicado no dia a dia, na prática, é que é válido” afirma Márcio Valério. Antes de aceitar o convite da Vedox, trabalhou como representante uns 3/4 anos. “Fiz a minha base de conhecimentos como representante. Cheguei ao cargo de supervisor nacional, nomeando representantes, etc. e estamos nessa caminhada de crescimento. Conseguimos dar uma incrementada por onde passamos. Passei por outras empresas como gerente”, conta Márcio Valério, que continua “A habilidade em vendas é uma coisa que todos nós temos: só que alguns não desenvolvem. Mas, como

50 motomagazine

eu me considero vendedor nato, consigo driblar a dificuldade de forma simples. Porque eu só mudo o produto: a minha forma de vender, a minha forma de atuar, a minha forma de chegar, a minha forma de sair, é a mesma. Então, isso facilita o meu dia a dia. Vários outros produtos com os quais trabalhei obtive sucesso em 99,9%. Não me deito me preocupando se amanhã vou conseguir ou não fazer um bom trabalho. Temos por obrigação fazer um bom trabalho, mesmo que haja dificuldades”, considera o executivo. Márcio tem aprimorado as suas atividades a partir de um comportamento que adotou. “Depois de algum tempo percebi que faltava algo, alguma coisa que não fazia parte do meu dia a dia, pois a gente tem que estar atrás de uma mesa, mas não tanto. Temos que estar lá fora também, no corpo a corpo, sair a campo. Ver o que está acontecendo, para a gente poder saber o que fazer no mercado”, explica. Márcio Valério está na Vedox tentando fazer com que a empresa tenha algo a mais, mais do que o crescimento que ela já teve no mercado. Desempenhando um trabalho de contratar novos representantes, divulgar novos produtos que a empresa está lançando em 2015, fazendo novas parcerias

com os nossos distribuidores, renovando o mercado, renovando o conceito do distribuidor. “Iremos conseguir que a Vedox dê um salto a mais no mercado”, coloca confiante. Ele define a sua atuação e detalha seus objetivos de maneira clara e objetiva “ Nosso maior desafio com a Vedox é colocá-la como uma das empresas mais bem sucedidas no Brasil. Não só no financeiro, mas também na parte profissional das pessoas, humanizar um pouco mais a indústria. Que as pessoas tenham seu plano de carreira, se sintam bem, se sintam lisonjeadas, que possamos ver que elas sentem prazer em vir trabalhar. Queremos renovar tudo isso, trazer pessoas novas, queremos ir do passo 1 para o passo 2. Mas temos que fazer muito ainda: novas contratações de representantes, novos estados para fazer, estamos aqui somente com 25% do que foi iniciado”, explica enfaticamente Márcio Valério. Na disputa para a conquista da preferência do mercado para a marca Vedox, Márcio Valério analisa o comportamento geral de quem já está atuando e os possíveis entraves que terá de superar “ A maior dificuldade que identifico no setor é o comprometimento das pessoas. Costumo dizer que quem monta uma indústria, quem monta


motomagazine 51


ENTREVISTA

uma distribuidora, sempre vai encontrar brecha no mercado para trabalhar. Sempre vai encontrar a falha de alguém no mercado para trabalhar. Porque hoje o mercado não dispõe de serviços de qualidade. É isso que a gente tenta implementar no dia a dia: serviço com qualidade. Só assim conseguimos a aprovação dos clientes”, avalia com propriedade o executivo de vendas. Ainda sobre o mercado, mas em uma análise das áreas onde ainda a empresa não está presente com toda a sua capacidade e a qualidade de seus produtos, ele define “Só estamos com 30% do projeto em andamento. O Sul do Brasil é um local que temos quase nenhuma penetração. Então, estamos colocando representantes compromissados. Para isso a Vedox vai dar todo suporte que o necessário para que esse desempenho realmente venha a dar bons frutos. Mas realmente a região sul e sudeste do Brasil está muito a desejar. Naqueles estados estamos relativamente ausentes. Estamos primeiro cuidando da nossa região e a partir daí, vamos começar a expandir. Então, o desafio seria para a região Sudeste e Sul”, detalha Márcio Valério. O plano de atuação do departamento de vendas que está sendo estruturado na empresa tem a marca do executivo que urge as suas necessidades. “Acho que o plano começa no médio prazo, pois já

52 motomagazine

90% DAS PESSOAS QUE ESTÃO NO MERCADO, ANALISAM NEGATIVAMENTE MAS, NÓS ACREDITAMOS QUE O ANO SERÁ EXCELENTE” Márcio Valério

queremos um retorno imediato. Até porque já estamos com 5 meses de trabalho. Já tivemos um crescimento substancial, que a empresa viu como benéfico. Em 2015 queremos ter o nosso compromisso de médio prazo encerrado. Para aí começar o de longo prazo, só assim o trabalho pode dar seguimento” diz, veemente, Márcio Valério, continuando a sua explanação “O planejamento deve ser dividido em médio e longo prazo porque é assim: nós aqui da indústria, temos que ter aquele faturamento mínimo. Quanto é o fatu-

ramento mínimo para a empresa? Estabelece-se o valor ,então, temos que ter isso em mente, nossos compromissos, a parte burocrática da empresa , para que a parte financeira seja sadia. Só, depois de suprirmos estas prioridades, partiremos para aquele faturamento que toda a empresa precisa, que toda empresa procura (algo a mais)”. Com relação ao período que se aproxima, 2015, com promessas de turbulências tributárias, tumulto social e descrédito internacional em nossa economia, mesmo assim ele vê um ano de crescimento nos negócios. “Não tenho dúvida, porque sempre a gente tem que acreditar na força do trabalho. Se não tivermos a força do trabalho, nada temos. Vou só citar um pequeno exemplo rápido: para muitas empresas alguns meses do ano são menos produtivos. Para mim não. Os meses que são menos produtivos para aquelas empresas (dezembro, janeiro, fevereiro, março) nós fazemos diferente: temos que fazer agir e criar condições para que o faturamento seja melhor do que nos meses de resultados normais. Já passei por algumas empresas onde o faturamento do mês de dezembro era nada. E todo representante dizia: ‘...o mês de dezembro é ruim... dezembro não dá faturamento.’ E nós conseguimos dentro de alguns anos, vários anos, fazer com que o mês de dezembro fosse o melhor mês de faturamento da empresa. Porque nós sacamos fora aquilo que o representante tinha embutido e colocamos coisas positivas. É preciso força de trabalho e estar motivado. Agora se você já sai negativo para o seu campo de combate, ali você pode estar certo que nada mais vai prevalecer, a não ser a derrota. Creio que 2015 (apesar das turbulências) ainda será um ano bem superior aos anteriores. Porque 90% das pessoas que estão no mercado, estão pensando negativo, mas nós estamos pensando que o ano vai ser excelente” exemplifica Márcio Valério.


ADMINISTRAÇÃO

POTENCIALIZAR A EFICIÊNCIA PARA ATRAVESSAR A RETRAÇÃO Por Izidro Penatti

Todas as indústrias de manufatura buscam, neste momento, alternativas para suportar o cenário de retração no mercado, que tem se desenhado desde o início do ano passado. O cenário é uma ótima oportunidade para construirmos uma ponte com uma boa estrutura para crescimento. Bons frutos poderão ser colhidos agora e no futuro. Uma forma de atravessar momentos extremamente difíceis é potencializar a eficiência dentro das manufaturas. Trabalhar de maneira muito focada na busca de novas práticas para melhorar os resultados. Quanto mais potencializarmos as ferramentas de produção, melhores resultados serão obtidos na manufatura e, consequentemente, alcançados para o negócio. A manufatura tem uma importante missão diante desse cenário turbulento, que é criar mecanismos para o desenvolvimento contínuo e de qualidade. Importante frisar que qualidade não envolve apenas o produto. Ela tem um sentido amplo e deve ser vista enquanto metodologia. Precisa estar presente em cada ação realizada dentro da companhia. A manufatura é necessária no desenvolvimento de um programa de produção

54 motomagazine

assim como na criação de projetos mais eficientes, que tragam retorno para a empresa e quem está dentro dela. É também fundamental nas ferramentas de segurança do trabalho. Se há um acidente, não existe qualidade. Perde-se serviço, perdem-se horas. Nesse contexto, o papel da manufatura não deve ser apenas executar, mas repensar o conhecimento teórico para gerar novas práticas que permitam acelerar as produções e, principalmente, a qualificação dos colaboradores. Repensar o conhecimento teórico significa transformar teorias em ações de fato, por meio de sistemas que as suportem e possibilitem vivenciar essas práticas. Todos os ensinamentos obtidos na graduação precisam se tornar realizáveis no dia a dia. Há bons autores, bons livros, uma infinidade de teorias que, evidentemente, são muito úteis. Fazer um trabalho próximo às universidades contribui, e muito, para a evolução das empresas. As instituições de ensino também precisam sair do campo teórico para vivenciar a realidade da indústria. Interessante para as empresas é ir às universidades e explicar as necessidades aos especialistas da área para elaboração de

projetos junto aos estudantes. Fomenta-se, assim, a troca de conhecimentos. Dessa forma, será possível acelerar as produções, ou seja, melhorar processos, reduzir desperdícios, eliminar perdas e não perder tempo com a manufatura, ou seja, com a quebra de máquinas, falta de componentes e problemas de não-conformidades. Com a adoção de ferramentas de produção, potencializa-se a redução dos custos de manufatura no nível ideal, tirando os resíduos que muitas vezes tornam o negócio improdutivo. Assim, também será possível acelerar a qualificação do colaborador, que não deve estar restrita a somente uma operação, mas fazer com que ele conheça várias operações, rode toda a fábrica e tenha domínio no ambiente onde trabalha e produz para que receba como mérito o produto no final da linha, pronto, sem retrabalho. O investimento em treinamentos é o começo de todo o retorno. Esses e outros assuntos serão debatidos durante o 6º Simpósio SAE BRASIL de Sistemas de Manufatura, que reunirá representantes de indústrias de transformação, instituições de ensino e do governo, na Universidade Positivo, em Curitiba/ PR, no dia 8 de abril


produção

MERCADO DE REPOSIÇÃO DE COMPONENTES DE MOTOCICLETAS TEM PRAZO PARA CERTIFICAR PRODUTOS Fundação Vanzolini

Está acabando o prazo para fabricantes, distribuidores e importadores de diversas peças destinadas ao mercado de reposição de componentes de motocicletas certificarem seus produtos. "O atual momento do setor é de total transformação. A importância da certificação dos componentes para motocicletas alia aspectos como qualidade e segurança, além de interferir na competitividade e rentabilidade da empresa", comenta Alfredo Pavone Ferreira, gerente de certificação automotiva da Fundação Vanzolini, pioneira no segmento de Certificação há 25 anos, mantida e gerida por professores do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

O início desse processo ocorre por meio da análise de documentação, ensaios dos componentes em laboratório acreditado, acompanhado ou monitorado por um avaliador. "Realizamos esta etapa relacionada ao ensaio, contudo, outro quesito importante é a avaliação do sistema de gestão específico para a verificação das operações do fabricante do componente e de suas instalações", explica Ferreira.

O executivo destaca que, como o prazo para a certificação para alguns componentes já se esgotou e outros estão em vias de esgotar, as empresas precisam se organizar para se adequarem às normas e evitarem prejuízos. Dessa forma, os componentes de motocicletas poderão ser comercializados no mercado de reposição se estiverem em conformidade com a regulamentação técnica do INMETRO.

"Queremos mostrar para o mercado que a certificação de componentes para motocicletas é parte fundamental da qualidade final de uma moto, o que impactará na segurança ao usuário", diz o executivo.

56 motomagazine

A área de certificação da Fundação Vanzolini, por meio de auditorias e avaliações, está certificando componentes como: pneus novos, correntes, coroas, pinhões e escapamentos. Esta lista ainda terá novos componentes a serem certificados nos próximos anos.

O tempo previsto para concessão do selo SBAC (Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade) varia em torno de 45 a 90 dias, dependendo dos ensaios exigidos, conforme o produto a ser certificado.

A Fundação Vanzolin A Fundação Vanzolini é uma instituição privada, sem fins lucrativos, criada, mantida e gerida pelos professores do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.Tem como objetivo desenvolver e disseminar conhecimentos científicos e tecnológicos inerentes à Engenharia de Produção, à Administração Industrial, à Gestão de Operações e às demais atividades correlatas que realiza, com total caráter inovador. A instituição também prioriza seus projetos e atividades de Educação Continuada por relevância econômica e social e, por esse motivo, pauta sua atuação por critérios de excelência acadêmicos, profissionais e éticos. A Fundação Vanzolini é centro de referência internacional em temas de destaque para as empresas privadas e para os órgãos e entidades do setor público que buscam alcançar e manter padrões elevados de desempenho.


artigo

A PROPAGANDA AINDA É A ALMA DO NEGÓCIO Por Walter Hélio*

No dicionário, a palavra “propaganda” provém do latim “propagare”, que significa o ato de propagar algo, uma ideia, conhecimentos e teorias. É um conjunto de mecanismos de persuasão que leva indivíduos ou empresas a adquirirem um produto ou serviço. A propaganda sempre teve papel fundamental como meio de divulgação de tudo que se quer conquistar. Seja nas relações comerciais, políticas, pessoais, etc... Rádio, jornais, revistas, eventos, TV, internet, dentre outros meios, servem como ponte entre quem vende e quem compra. Em nosso mercado alguns meios são mais utilizados como: revistas especializadas, eventos, internet, prospectos e banners. Percebo que muitas empresas querem fazer propaganda de seu produto ou serviço, mas não definem claramente o que querem anunciar. Então, desenvolvem um anúncio que é uma verdadeira salada de assuntos, gastam dinheiro e o cliente não entende nada. Aí saem esbravejando que propaganda é bobagem, que seu produto/ serviço não reage à propaganda, etc... Mas como ser eficiente na preparação de um material de propaganda? Para melhorar o resultado, alguns questionamentos devem ser feitos inicialmente: • Que benefícios nosso produto/serviço trará aos consumidores ou empresas? • Para quem anunciaremos? • O que pretendemos comunicar? • Onde o produto/serviço será anunciado? Respondidas estas questões, invista um tempo na criação e preparação da propaganda. Internamente, consulte os colaboradores ligados à área de vendas e desenvolvimento para obter sugestões e

dicas que podem melhorar a peça final. Outra coisa importante: anúncio com excesso de texto polui a peça publicitária. Dificilmente lemos todos os textos, portanto seja curto e grosso na sua mensagem. A propaganda deve ser clara, objetiva e direta com linguagem adequada ao público alvo. Também não menos importante dizer, é que toda peça publicitária que leve o nome da sua empresa estará agregando uma imagem a ela. Portanto, principalmente no caso de prospectos, mala direta, banners e anúncios em revistas, se não der para fazer bem feito, melhor não fazer nada, pois a imagem da sua empresa estará intimamente ligada ao material usado e à informação que se quer passar no ato da propaganda. Uma dica muito importante nestes casos é a seguinte: A imagem utilizada deve ser o principal destaque, a principal chamada visual para o consumidor ou empresa, então capriche na imagem. Evite também imagens paralelas que acabam tirando a atenção do seu produto. Digo isso, pois já vi propagandas onde a modelo exposta na peça publicitária (sempre uma mulher com belas curvas) se destaca muito mais do que o produto divulgado pela empresa. No restante, cuidado com erros gramaticais, pois essas coisas depõem contra sua empresa. Para finalizar, tente colocar o máximo de emoção possível na peça publicitária, pois textos com emoção vendem mais do que textos com lógica fria. Como diria Nizan Guanaes (diretor da Agência de Propaganda África): "Propaganda boa não é a que ganha prêmios, mas a que vende"

* Walter Hélio é Gerente de Vendas e Marketing da MELC e Pós-graduado em Adm. de Marketing

58 motomagazine


Na hora de escolher amortecedores, decida por FNA, alto desempenho, qualidade e muita economia.

Use capacete.

Os amortecedores FNA são referência nacional em qualidade há mais de 50 anos. Produtos desenvolvidos com critérios internacionais para a sua moto ter o desempenho, o conforto e a segurança que você precisa no dia a dia ou na estrada.

compativel com OS modeloS: NX400 NXR150BROS CBX250TWISTER

XR250TORNADO XTZ125 CB300R

XRE300 XR200 YSFAZER250

av. perimetral Bruno segalla, 11.114 - caxias do sul - Rs - Brasil paBX + 55 54 3213.6500 | FaX Geral + 55 54 3213.6511 fna@fna.ind.br - www.fna.ind.br

CRF230 XTZ250LANDER


Profile for Luanda Editores

Motomagazine 84  

Motomagazine 84  

Advertisement