Motomagazine 77

Page 1












Conteúdo

16 CAPA

ENCONTRO MOTOMAGAZINE

54 TURISMO

COMEMORAÇÃO DE ANIVERSÁRIO EM 8 MIL KM

46

DISTRIBUIDORA ATRAVÉS DE QUALIDADE, EMPRESA CRESCE E SE RENOVA

Seções

13 14 40 58 48 Editorial

Correio

Notas

Lançamentos

Rápidas do Esporte


Luanda

Diretoria Osmar Silva José Haroldo G. Santos

Edição 77 - Maio 2014

Editor Osmar Silva osmar@luanda.com.br Diretor José Haroldo G. Santos haroldo@luanda.com.br Redação Hylario Guerrero (MTB 13468) hg.noticia@luanda.com.br Joelma Farias (Estagiária) redacao@luanda.com.br Angela Davis V. Silva angela@luanda.com.br Design Editorial Bruno R. Mello dos Santos Diego Igor de Oliveira midia@luanda.com.br arte@luanda.com.br Publicidade: Luanda Brasil Serviços de Publicidade Ana Paula Lima José Rubens Bizarro Michele Silva Ronaldo Paiva vendas@luanda.com.br Assessoria gráfica Pavaprint Impressão Duograf Administração Caio Matheus Ventura de Paiva Fernanda Oliveira Juici Monteiro luanda@luanda.com.br

Jurídico Dra. Adriana Carla Gomes P. Silva Endereço: R. Joaquim de Almeida Moraes, 273 Jd. Magali - CEP 02844-000 - São Paulo/SP Tel.: +55 (11) 3461-8400 / 3461-8401 Fax + 55 (11) 3923-5374

Editorial Estamos todos aflitos com a proximidade do inicio da Copa da FIFA. Ansiosos pelo seu desfecho, pelo seu final. No entanto, a preocupação não está diretamente ligada aos resultados que a nossa Seleção venha alcançar na competição. Percebe-se nos meios empresariais o desejo que este período se encerre rápido, que a Copa termine e tudo volte ao normal. Sim, por que não haverá motivos para protestos pelo padrão FIFA na vida do brasileiro comum. Transportes, saúde, educação, salários não serão comparados aos investimentos realizados pelo Governo para atender às exigências da poderosa entidade que detém os direitos da organização do evento. É o que se espera... No setor de motopeças as empresas, de forma geral, têm se manifestado com apreensão em relação aos resultados de vendas neste período pré Copa. Afirmam ter havido uma retração considerável nos pedidos da clientela. Por isso, puxaram o freio de mão nos investimentos. O ano iniciou estranho, dizem. Porém, houve casos de empresas que em se prevenindo, planejaram suas ações, acionaram seus departamentos de marketing e os fizeram criar saídas para as possíveis variáveis que poderiam determinar queda nos índices de vendas. Estes não estão encontrando dificuldades maiores, mesmo com o advento das manifestações. A vida seguiu e as suas equipes de vendas inteligentemente exploraram as oportunidades que não estavam tão visíveis a todos. Milagres de San Gennaro...? Não, apenas administrações profissionais que se utilizam de ferramentas adequadas, modernas e disponíveis aos profissionais competentes e que não aceitam seguir pelos caminhos da aceitação pura e simples de situações aparentemente imutáveis. Promoções, novos lançamentos, política agressiva na formação de preços e condições de pagamentos. Pós venda realmente atuante, buscando se inteirar das necessidades reais de cada cliente para desta forma oferecer as condições para que ele continue comprando e principalmente, vendendo os seus estoques. Não é simplesmente tirar pedidos. São nestes momentos que são separados os ‘homens’ dos ‘meninos’. Os realmente empreendedores dos simples participantes, meros bailarinos que dançam conforme a música. Não criam novos movimentos para alterar o ritmo. Para estes profissionais que não ficaram imóveis, esperando as coisas melhorarem, os nossos cumprimentos e admiração. Para os demais, ficam as lições para o futuro. Daqui a pouco virão eleições, Olimpíadas.... Os fabricantes de camisetas, fogos de artifício, bandeirinhas, cervejas, carvão e brindes promocionais estão prontos para ‘tomar’ o mercado dos sem iniciativa. Como disse o poeta: ‘Quem sabe faz a hora, não espera acontecer...’ Todos nós

Representante em Taiwan PRO MEDIA COMPANY LIMITED 500 彰化市公園路 一段 258 巷 8 號 6 樓 樓 6F., No.8, Ln. 258, Sec. 1, Gongyuan Rd., Changhua City, Changhua County 500, Taiwan Tel:+886-4-726 4437 Fax:+886-4-728 4657 www.motopromedia.com e.: promedia7@xuite.net info@motopromedia.com

motomagazine aceita matérias técnicas como colaboração. Os artigos deverão vir acompanhados de fotos ilustrativas com as respectivas legendas e curriculum do autor. A revista não se reponsabiliza por opiniões e artigos assinados que podem ou não expressar a mesma opinião do editor. As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade do autor. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados, nem por aquisições em função destes. Todos os direitos reservados, sendo proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio, sob pena de procedimentos legais. A revista motomagazine é uma publicação bimestral da Luanda Editores Associados LTDA., e tem sua marca registrada no INPI sob o número 830.025.693

Foto da capa: Elica Cruz G. Fernandes | Cromoforte Foto: Jailson Pereira Lopes


Interaja com a redação

CORREIO

Email: redacao@luanda.com.br Site: www.luanda.com.br/motomagazine Endereço: R. Joaquim de Almeida Morais, 273 - CEP: 02844-040, São Paulo - SP

Motomagazine edição 76 Gostaria de agradecer a toda equipe Motomagazine pela edição 76. Altíssimo nível. Wendel Santana Dia-frag Monte Alto-SP

Resp.: Agradecemos o elogio. Continuaremos na busca pela excelência. Solicitação de envio de edições Sou responsável pelo departamento de Marketing da Fusco-Motosegura, fabricante de triciclos de carga. Foi veiculado no mês de abril, matéria com o título “Novo estilo de coleta nas cidades”. Gostaria de adquirir alguns exemplares desta edição. Qual o procedimento?

tações e gostaria de receber as edições da Motomagazine. Juscelene da Silva Ferreira Recife-PE

Resp.: Os dados das empresas já foram atualizados em nosso cadastro para o envio das próximas edições. Mudanças de endereços de profissionais Informo que não faço mais parte da empresa Technic do Brasil Ltda. desde o dia 17/03/2014. Agradeço a Technic, colaboradores e parceiros pelos 06 anos de convivência. E, a partir do mês de abril, um novo ciclo começa em minhas atividades profissionais, quando iniciarei as visitas comerciais pelo Brasil com minha equipe de vendas .

Heitor Salgueiro Fusco Moto Segura São Paulo-SP

Resp.: Enviarmos exemplares da edição solicitada. Ariana Toledo E-mail - biagibor@biagibor.com.br Tel.: (011) 4044-5636 Somos distribuidora de motopeças e algum tempo atrás recebíamos a revista Motomagazine. Quero saber como faço para receber novamente.

Alexandre Cavinato Santo André-SP

Escrevo para comunicar-lhes que estou me desligando da Rinaldi, empresa e marca que muito estimo e com a qual tive grande prazer em trabalhar. Quero agradecê-los por todos os ensinamentos, trocas de experiências e momentos compartilhados. A vida é feita de escolhas e novos desafios se apresentam! Grande abraço, muito obrigada e sucesso para esta empresa!

Ariana Toledo Biagibor Indústria e Comércio LTDA. São Paulo-SP

Sou representante da linha plástica Protork e trabalho na Jem Represen-

Jana Brun Nalin Bento Gonçalves-RS

Resp.: Desejamos sorte em seus novos desafios.

Siga RevistaMotomagazine

16 motomagazine

Aplicativo Luanda Editores



CAPA

ENCONTRO

MOTOMAGAZINE

O

A cidade de Campina Grande, no Compartimento da Borborema da Paraíba, recebeu o 16º Encontro Motomagazine que aconteceu de 21 a 23 de março, no Hotel Garden. Durante os três dias do evento, centenas de pessoas puderam conferir as novidades do mercado de moto peças. Os principais lojistas e distribuidores do setor na região Nordeste se fizeram presentes na edição, o que resultou em boas rodadas de negócios, reencontro com os seus principais clientes e contatos com novos amigos ____ Texto: Giovannia Brito Imagens: Jailson Lopes

16 motomagazine

Encontro um dos principais eventos na área de turismo de negócios de Campina Grande, que durante todo o ano tendo em vista sua boa localização, estando próximas dos estados do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Ceará e outros. Como intuito de conquistar novos clientes, distribuidores levaram ao 16º Encontro, descontos, prazos elásticos e uma gama de novos produtos para encher os olhos dos apaixonados por motocicletas ou os que trabalham no setor. Foi dessa forma que a X-Motos do Brasil conseguiu com que seu estande virasse uma das sensações do evento. De acordo com o gerente nacional de vendas Rafael Dannemann, o Encontro já se confirmou como uma grande feira que se destaca no calendário nacional. “Estamos muito felizes em mais uma vez participar do evento. Conseguimos fechar bons negócios, algo em torno de R$ 2 milhões”, disse. O grupo levou para o evento o lançamento da linha R1 dedicada exclusivamente para distribuidores, e a expectativa é que até o final do primeiro semestre, apresente uma linha contemplando 30 famílias de pneus de autogiro com foco nos distribuidores regionais. A Laquila também esteve presente na edição 2014 da Motomagazine. O supervisor comercial da empresa, Wellington Silva Santos, lembrou que a Laquila vem apostando alto no mercado do Nordeste, e instalou no Ceará uma fábrica para suas linhas de peças. “Isso fez com que obtivéssemos uma condição diferenciada para trabalhar aqui. Os preços ficaram melhores por questão de impostos, e estamos conseguindo fazer

bons negócios”, revelou. Wellington destacou que a Laquila aposta no promissor mercado nordestino. “Essa é nossa estratégia que tem como base a parceria com a clientela, junto com a solidez da empresa, e isso tem feito com que nossa credibilidade cresça sempre junto aos que adquirem nossos produtos”, afirmou, acrescentando que a câmara de ar KB50, é uma das mais vendidas de toda região. Para o encontro deste ano, eles também apresentaram o lançamento de dois capacetes Texx, com novas cores. Outro estande que chamou a atenção dos lojistas foi o da Provision, que apresentou as viseiras injetadas para capacetes e novos produtos importados. “O material que nós trabalhamos é importado e mundialmente conhecido, o que faz com que nossa credibilidade seja alta. Tivemos ótimas vendas aqui em Campina Grande, e conseguimos uma boa aceitação para esses novos produtos”, garante o representante da empresa, William Silva. Já a GVS com a finalidade de atrair novos clientes, apresentou lançamentos compatíveis aos modelos Honda e Yamaha, a exemplo de retrovisores. “Os itens que comercializamos na feira foram fabricados na nova unidade da GVS instalada no estado do Ceará. Isso mostra o nosso comprometimento com esse mercado que cresce a passos largos e que tem nos dado grandes alegrias”, disse o gerente comercial, Edilson Tenório da Silva. A TECHNIC participou de mais uma edição do Motomagazine. A marca apresentou aos seus clientes um pneu de alta tecnologia que está sendo lançado no mercado brasileiro,


PatrocĂ­nio

motomagazine 17




CAPA

mantendo a tradição de investir em inovação e tecnologia, fazendo de seus produtos sinônimo de qualidade. “Como a empresa está se desenvolvendo em tecnologia, queremos mostrar que a Technic está preparada para qualquer tipo de produto. Nesse pneu que lançamos, utilizamos na sua fabricação o Kevlar, material que substitui o aço na fabricação de pneus. Com forte inovação e valor agregado, esse lançamento irá puxar as vendas dos outros produtos da nossa empresa, como os pneus básicos utilizados pelas motocicletas aqui no Nordeste”, informou o gerente comercial, Paulo Martins. A empresa também levou para o evento uma série de outros produtos , e apresentou uma equipe de vendas renovada e eficiente. “Ela está unida e com um pensamento futurista, cada um atuando em sua área, e isso é muito importante, pois traz a aproximação com os clientes. Estamos otimistas”, destacou. A LM Motos montou um estande atrativo e que, segundo os seus organizadores, foi projetado para ficar a altura da importância do EVENTO. De acordo com Eugênio MaPatrocínio

20 motomagazine

chado, foi o quarto evento que a LM Motos participou e o melhor de todos eles. Ele explicou que isso ocorreu pelo maior número de expositores, público mais receptivo, e maior movimentação de pessoas. “Hoje, temos um público vindo de cidades cada vez mais distantes de Campina Grande. Isso é uma consequência da credibilidade do evento. ”afirmou. Ele lamentou pelas dificuldades que o setor enfrenta com a forte tributação que o Brasil tem . “Ela penaliza o grande, o médio e o pequeno empresário de forma voraz. Infelizmente, isso dificulta o desenvolvimento da indústria nacional e acaba sendo um grande gargalo”, frisou. A empresa levou algumas novidades, entre as quais o carregador de bateria Unibat, de origem italiana. “Um produto revolucionário pela simplicidade, pela funcionalidade e por seu apelo tecnológico. Também surpreendemos no nosso estande mostrando a roda de liga para a motocicleta Bros, que é única. Um produto

que já é sucesso em todo Brasil, em especial no Nordeste, em função da grande frota de Bros na região”, informou Eugênio. A Levorin além de expor uma série de novidades, a fabricante aproveitou o evento para informar os seus clientes e parceiros sobre as mudanças realizadas no setor comercial e esclareceu dúvidas. O supervisor de vendas Elenilson Cordeiro Vasconcelos, informou também que a empresa aumentou sua participação sobre os equipamentos originais da Bros. Elenilson revelou que o setor de motopeças está bem aquecido e que a expectativa para 2014 é bastante positiva. “Tivemos uma queda nas vendas na virada do ano, mas janeiro, fevereiro foram meses muito bons. Estamos esperando um ano muito promissor”, concluiu. Como sempre acontece em todas as edições da Motomagazine, o estande da Taurus foi um dos mais visitados. A presença de lojistas e revendedores foi marcante, o que fez com que os representantes da empresa ficassem



CAPA

felizes com a receptividade. “Sempre somos muito bem recebidos por aqui. A marca é bastante consolidada no mercado nacional e a cada ano, vem investindo muito mais em seus produtos”, declarou o gerente de Vendas, Gianfranco Ugo Milani. Segundo Milani, a Taurus apresentou o novo capacete San Marino, que passou por uma repaginação. Alguns produtos importados de alto valor agregado, também foram apresentados, tendo em vista os novos segmentos que a empresa está tentando atender. No entanto, ele lembrou que a sensação do estande, mais uma vez, foi o capacete San Marino com botão de acionamento na viseira. “Ele foi o primeiro capacete com esse acionamento automático no Brasil. Para se ter ideia, ele foi lançado em 1984 e até hoje é o mais vendido no país”, definiu. A Motociclo classificou o Motomagazine como um dos melhores do Brasil e que vem conseguindo atrair público cada vez maior. “Dessa forma, não é possível perder nenhuma edição deste evento, pois é Patrocínio

22 motomagazine

uma oportunidade de estreitar nosso relacionamento com os clientes”, declarou o representante da empresa, Waldecir Silva, que ainda declarou que os negócios fechados foram superiores aos formalizados na edição passada. A Pererê Peças esteve na edição atraindo novos clientes com descontos e com uma tabela de preços com vários itens em promoção. Mais do que fazer bons negócios, Milton Lima destacou que a feira foi uma chance de manter um relacionamento mais próximo com os que diariamente adquirem os produtos da empresa. A Vulcan Bor também participou, e segundo o gerente nacional de vendas, Vagner Dias, a empresa se apresentou de forma ainda mais estruturada do que o ano passado. A marca trouxe uma linha nova de pneus de motos, kits de transmissão de válvulas, câmaras de ar, e lançou ainda botas para motociclistas. “Essa feira vem crescendo sempre, acompanhando o mercado de motopeças do Nordeste, que desde

2012 superou o do Sudeste. Para a Vulcan Bor o Nordeste representa a segunda maior região de atuação de nossa empresa e só perde para o Sudeste. " disse. O gerente afirmou que as vendas na edição superaram as expectativas da Vulcan Bor. “Esse ano o mercado começou muito retraído. Viemos pra feira com uma expectativa menor do que a do ano passado, porque no ano passado tivemos um desempenho excepcional nessa feira. Mas nossas vendas foram muito boas. ”, declarou. A Ciclo Cairu destacou que a presença na feira foi muito importante. O presidente da empresa, Eugênio Odilon Ribeiro, informou que a Cairu levou inúmeras novidades o que acabou sendo peça-chave para atrair os clientes. “A Ciclo Cairu é uma empresa séria, com preços justos no mercado, visando atender de forma coerente e com uma gama de produtos variados. Temos essa estratégia para atender o mercado de forma coerente e consistente”, afirmou. A Ciclo atua nos estados do Nordeste, Norte



CAPA

e Centro Oeste. Rally Motos . Seus diretores destacaram o fenômeno Motomagazine, considerando que reúne as maiores empresas do ramo de motopeças e consegue atrair milhares de pessoas interessadas em fazer negócios. “Nós não poderíamos deixar de participar, já que somos o maior distribuidor de peças do estado da Paraíba e temos o projeto de continuar crescendo para oferecer ao mercado uma grande variedade de produtos com bons preços”, disse o supervisor de vendas, Alison Clark. Ele ainda disse que durante a feira, a Rally Motos teve como uma das sensações de vendas o kit tração, adquirido na China, onde o diretor da empresa esteve para negociar diretamente com o fabricante. “Isso proporcionou a comercialização do produto com preço muito atrativo”, revelou.

Redfox promete voltar Estreante no Encontro, a Redfox, por meio de seus representantes, participou pela Patrocínio

24 motomagazine

primeira vez no evento. O deslocamento até a Paraíba aconteceu logo após serem informados da grandiosidade do evento, responsável por atrair os principais empresários e lojistas do setor , com o propósito de encontrar oportunidades reais de negócios. “Foi muito positiva a nossa participação. Encontramos pessoas dispostas a não deixar escapar chances de adquirirem produtos com descontos e prazos de pagamento. Trouxemos para Campina Grande promoções arrojadas que de fato, atraíram muitos lojistas”, disse o gerente comercial, Marcelo Oliveira. A Redfox fez uma lista com 325 produtos mais vendidos e apresentaram na feira. “Além disso, conforme o volume da compra, demos desconto e flexibilizamos o prazo. No próximo ano estaremos aqui novamente”, destacou Oliveira. A KLC, expôs Kit Tração (coroa e pinhão) durante o evento. Segundo Alex Xavier, gerente de qualidade, a KLC é a primeira fábrica do Nordeste a produzir esse kit, que

busca a qualidade dos produtos originais Honda. “Grande mercado de lojistas e distribuidores são o nosso alvo de atendimento, bem como as associações de moto-taxistas. Estamos há pouco mais de um ano no mercado, e o produto KLC já ganhou espaço no Ceará, principalmente no Vale do Jaguaribe, região onde está situada a fábrica”, disse, e acrescentou: “A partir do Encontro Motomagazine apresentamos e distribuímos nossos produtos para outros Estados do Nordeste”. Patins de freio, pastilhas de freio, cubos de roda, mesas superiores, rodas montadas, rodas de liga leve, discos de freio e embreagem e coletores de admissão, foram expostos pela Dia-Frag. Segundo Samanta Pasqualini, o mercado no Nordeste está em crescimento, e Campina Grande é uma das principais regiões para vendas de peças para reposição. “Nossos produtos são de muita qualidade e, por isso já bem conhecidos no mercado, sendo assim os próprios clientes já pedem pelo produto nas lojas de motopeças”, disse.



CAPA

Samanta acredita que o evento seja um dos principais para o setor. “É uma ótima ocasião para fazer negócios.” A Givi expôs Bauletos, Capas de chuva, Capacetes e Ferragens. Na opinião do Gerente Comercial e Marketing, Cleber Máximo, o evento foi excelente com público diferenciado, voltado para negócios. “Este tipo de evento sempre é bom para fabricantes e lojistas, pois nosso cliente principalmente no Nordeste fica um tanto excluído, se comparado à região Sudeste. A Vedamotors trouxe para o evento Jogos de Juntas, Kit Cilindro, Retentores, Filtros e Oring´s em geral. Segundo o supervisor Rubens Junior, o mercado está muito concorrido e prostituído na questão de valores. “Porém o Nordeste é um novo Brasil a ser explorado e desenvolvido, trazendo dessa maneira novas oportunidades. Somos líderes de mercado, e estamos sempre buscando inovações para poder nos manter nessa posição”. “Quanto o evento, correspondeu às nossas Patrocínio

26 motomagazine

expectativas, e procuraremos estar presentes desde que seja neste mesmo formato.”, finalizou Rubens.

Representantes descrevem caminhada e considerações A Marcelo Representações é uma empresa de São Luís do Maranhão, e está no mercado há sete anos. Atuando nos estados do Maranhão, Pará, Amapá e Tocantins. A empresa tem apresentado crescimento considerável pela credibilidade alcançada junto aos clientes. O proprietário Marcelo Cruz entrou no ramo por influência do pai que chegou a ser um dos maiores distribuidores de peças de bikes da região. “No início tudo era novo para ele, que ainda jovem, nem imaginava o quanto iria chegar longe por empenho do trabalho sério e de grande dedicação de sua parte. Meu pai deu início, a tudo, na região com a Ceará Peças. Com o passar do tempo, me interessei pelo ramo, logo depois comecei a trabalhar com bikes e motos. Fiz

clientes que são verdadeiros amigos, fortalecendo nossa parceria. Hoje, celebramos o sucesso de nossa empresa”, disse. Para 2014 os planos de Marcelo são ambiciosos: crescimento da empresa, aprimorando vendas, lançamento de site para que os clientes tenham acesso aos produtos e efetuar seus pedidos. “A instalação desse site proporcionará maior conforto e facilidade, porque terá ao dispor todos os produtos, com rapidez nas compras. Há situações em que os clientes não conseguem falar comigo e se cria uma dificuldade. Hoje, trabalhamos na comercialização de peças de motos que corresponde a 70% dos produtos comercializados, e de bikes”, sentenciou. Para estabelecer o nome no patamar que ocupa, Marcelo trabalha duro. Chega a passar 30 dias viajando, visitando clientes, atendendo à demanda dos lojistas. Marcelo destaca Roberto de Santa Inês, no Maranhão, proprietário da Trilha Motos, considerado mais que um parceiro comercial - um amigo que foi seu primeiro cliente. “É


Bagageiro Reforçado Tradicional Preto 100205902 • M 0399 P Cromado 100205901 • M 0399 Lançamento Fazer 150 2014

KIT Cavalete Central (Cavalete + Mola + Eixo + Borracha + Cupilhas) Preto 101200402 • M 0404 Lançamento Fazer 150 2014

Guidão Preto 100408202 • M 1012 P Cromado 100408201 • M 1012

Lançamento Fazer 150 2014

Guidão Preto 100408102 • M 1011

POP 100

faça revisões no seu veículo regularmente


CAPA

um grande companheiro, começou devagar, se estabeleceu e, confia nas empresas que representamos. Sou muito grato a ele”, destacou. Segundo o representante Francisco de Assis Tomaz, da Tomaz Representações, a motocicleta na Região Nordeste tem inúmeras utilidades e formas de uso, “Pois além de ser um modal tradicional para o transporte de seus proprietários, também é usada para substituir o cavalo em algumas fazendas e para o transporte de pequenas cargas em função de sua mobilidade no trânsito”. Tomaz lamenta que infelizmente o crescimento nas vendas de motocicletas no Nordeste não veio acompanhado da educação e preparo de seus usuários, pois são inúmeros os acidentes, na sua grande maioria em função da imperícia e desobediência as leis de trânsito. “Neste último Evento de Campina Grande, percebemos a força deste mercado em nossa região e mesmo que tenha ocorrido uma diminuição das vendas no ano de 2013, houve crescimento Patrocínio

28 motomagazine

neste inicio de 2014. concluiu. “Entrei na representação através da Tomaz Representações no ano de 1991, antes trabalhei como balconista e comprador. Conheci Thomaz, em 1986. Trabalhei na praça em todo o Ceará, depois Piauí, e no ano de 1993 n o Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba até o final de 1997. Neste ano encerrei minha parceria com a empresa. Afirmo que todo tempo em que estive nesta representação foi proveitosa e produtiva para ambas as partes, e sou muito grato ao Tomaz, pela oportunidade que me deu. Construí grande amizade com o mesmo, que dura até hoje”, fala emocionado Ubiratan Vieira. Em 1998, fundou a Ubiratan Representações, e sua primeira representada foi a Monaco, empresa na qual ainda trabalha. “Sempre trabalhei com bike e moto, as representadas sempre migram de um lado pro outro, e nós vamos junto!”, e acrescenta: “Na forma de uso do Nordestino, além do poder de aquisição e as facilidades de comprar, as motos no

Nordeste invadiram as ruas de forma inadequadas, como exemplo: As 50cc, pilotadas por menores, analfabetos, idosos e outros. Também os moto-táxis credenciados e os não credenciados”. “ O Evento, já faz parte do calendário nacional do setor. As vendas no Nordeste, em 2013, não foram altas, mantiveram-se na média. O primeiro quadrimestre de 2014 foi calmo. Estamos entrando no quinto mês com muita chuva, e a Copa do Mundo. As expectativas para o segundo semestre são de muitas vendas. Com relação às eleições, acreditamos que não irá atrapalhar nosso segmento, talvez aqueça" comentou Ubiratan. Há 26 anos no mercado, a Torres Vilela Representações vem fazendo história no ramo de peças de motocicletas e bikes. Uma história que começou com outro nome. Ao abrir as portas, se denominava AA Vilela, atuando nos estados de Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Rio Grande do Norte. “Nessa época, as peças vendidas atendiam às bici-



CAPA

cletas de modelos simples, utilizadas para o trabalho, principalmente pelo homem do campo. Algumas peças de motos também eram comercializadas, porém, em patamar bem menor. Passamos cinco anos fora do mercado de duas rodas. Retornamos em 2007, a convite de uma empresa que tinha uma divisão de motos. Com isso, acabamos voltando também para o mercado de bikes”, disse Avalty Torres, diretora. Depois disso, a empresa sediada em Jaboatão dos Guararapes-PE, vem conseguindo destaque no setor, com trabalho de credibilidade e inovação. “A concorrência é acirrada, mas a solidez acontece exatamente pela dedicação, pelo trabalho bem feito, e a honestidade com que você desempenha”, lembrou. Para conseguir essa solidez, a TRV tem um critério adotado por seus representantes. Sempre fizeram um trabalho rigoroso, no sentido de que negócio só é bom quando favorece os dois lados.. “A venda começa nessa apresentação e termina quando o cliente recompra pela satisfação do nosso trabalho. Não é simplesmente vender por vender, Patrocínio

30 motomagazine

porque o que nos interessa é o crescimento do cliente. Ele alcançando o crescimento, vamos juntos com ele”, destacou. A TVR acredita que 2014 será um ano promissor, e nem mesmo a Copa do Mundo de Futebol, eleições, e outros eventos, vão causar prejuízo ao setor. Ela disse que a retração enfrentada pelo mercado serviu para reflexão. “Toda retração serve de arrumação, para repensar o produto, a forma de trabalho e estratégia de distribuição”, enumerou. O Encontro Motomagazine é um evento que tem o objetivo de criar proximidade com o fabricante, com o representante e também com o cliente. “Ficar cara a cara com o cliente, lhe dar segurança. Nós somos uma ponte importante e necessária para o mercado”, comentou. A Nazaré Representações iniciou suas atividades no segmento de motopeças em março 2008. “Desde então, venho fazendo meu trabalho com carinho e dedicação pelo que amo. E tenho enorme apoio de várias empresas que acreditam em meu profissionalismo e me dão total credibilidade para que eu possa realizar um trabalho de

crescimento no estados do Pará, Maranhão e Tocantins”, contou Nazaré. Ela não iniciou diretamente no segmento de motos. “Vim de outros segmentos totalmente diferentes e entrei no ramo por incentivo de uma pessoa muito especial e que me ensinou muito, Samuel Adams”, disse. Em sua opinião o nordestino utiliza a moto em primeiro lugar para o passeio, e depois como moto taxi e motoboy. “A utilização de motocicletas é cada vez maior. Os usuários querem agilidade para se locomover nos grandes centros urbanos, onde a frota de veículos também aumentou. Em Belém - PA e São Luis - MA por exemplo, uma série de serviços públicos são prestados de moto como o SAMU, a CET, PM, Bombeiros, entre outros”, reitera. “Achei o evento simplesmente maravilhoso. Foi a primeira vez que participei aqui, e pude verificar através dele a força do setor, reencontrar parceiros e sobretudo conferir as novidades de muitos fabricantes”, finalizou Nazaré.



CAPA

Lojistas se surpreendem O lojista Arlindo José Tavares, de Feira Nova (PE), esteve presente ao evento, e destacou sua importância . Lembrou que nos dias que circulou pelos estandes foi possível realizar bons negócios, obtendo descontos significativos e tendo acesso a novos produtos. “Gosto de participar dessa feira. Estou voltando pra casa com a certeza de ter feitos ótimos negócios, adquiri produtos com desconto, o que é muito bom para um lojista . Sem falar dos lançamentos que sempre nos surpreende”, afirmou. Genilson dos Santos, de Itabaiana (SE), disse que os descontos obtidos foram ótimos e poderá repassar para o consumidor final. “Não vou ganhar sozinho”, disse. O empresário também destacou que em Sergipe o mercado de motos está aquecido, e que a comercialização de peças para motos de 50 cilindradas tem surpreendido. “Hoje na minha loja, de dez peças que vendo, seis são para as de 50 cc. No início me assustei, mas agora vejo que é uma tendência muito forte”, declarou. Miguel Couto, de Currais Novos (RN), se mostrou surpreso com as oportunidades. Conforme explicou, os distribuidores de motopeças têm uma política bastante agressiva para conquistar o cliente. “Cheguei a encontrar descontos acima da média em alguns estandes. Sempre participo dessa feira, mas esse ano, ela se superou”, disse surpreso. Ionildo de Araújo Lima, de São Domingos, em Brejo da Madre de Deus (PE), está iniciando um negócio de motopeças e participou do Encontro em busca de novidades, com preços de fábrica. “Nessa feira pude encontrar um leque de oportunidades que possibilitará boas vendas posteriormente”, destacou. Outro participante do evento de Aracajú (SE) foi o proprietário da Casa do Ciclista, Patrocínio

32 motomagazine

Francisco dos Reis, que elogiou os preços oferecidos pelas empresas presentes. “Estou surpreso com os preços. Estou tendo a oportunidade de adquirir alguns itens com descontos consideráveis. Isso faz com que essa feira tenha credibilidade, não é uma enganação”, disparou. O empresário disse que tem sentido dificuldades em suas atividades por conta da alta dos juros, ocorrida no ano passado. Conforme explicou, em menos de doze meses, percebeu uma alta de quase 80% nos impostos. “Isso dificulta e emperra o andamento dos negócios”, afirmou.

OPINIÃO O 16º Encontro Motomagazine foi o meu primeiro contato com os representantes do setor de motopeças nacional, Fiquei impressionado pelo dinamismo de suas atividades. A ideia do evento, de realizar em um único local o contato entre as empresas para divulgação e viabilização dos seus negócios e de novos produtos e serviços, apresentação de novos participantes e soluções, e troca de suas experiências e conhecimento do mercado, por si só seria louvável, mas o que vi e ouvi no evento ultrapassou os limites dos negócios comerciais. Acompanhei empreendedores relatando como enfrentam e superam dificuldades estruturais, legais, trabalhistas, tributárias, logísticas e financeiras, para a manutenção e expansão das atividades, compartilhando contratempos enfrentados, soluções praticadas e resultados alcançados, trocando experiências agradáveis e desagradáveis experimentadas em anos de atuação, e enriquecendo a prática empresarial entre os participantes. Essa percepção obtive em conversas que mantive antes, durante e depois da palestra que ministrei sobre Sped, eSocial e a Gestão Integrada, abordando mudanças na gestão empresarial a partir das novas exigências

de mercado. As conversas foram bastante reveladoras e esclarecedoras sobre a ativa experiência de empreender no campo da motopeça, e desafios experimentados por participantes como Roberto Sombra, proprietário da MT Acessórios, visionário e ativo nos seus empreendimentos, que como todo empreendedor, carece de apoio para estruturar e crescer na sua área de atuação. Seus relatos foram divertidamente respaldados pela experiência de Delvino Coser, da Coser Indústria, que participou ativamente elucidando com excelentes exemplos e experiências pessoais a palestra. Outro agradável contato foi com Edmur de Lucca, proprietário da STLU Indústria, e o Gerente de Vendas Luigi Sciannelli, que compartilharam seus desafios na árdua tarefa necessária de profissionalizar e amadurecer a empresa, permanecendo competitivo em um mercado sempre exigente de qualidade e preço baixo, opinião compartilhada por muitos dos participantes que conhecem melhor que ninguém os efeitos da concorrência internacional, principalmente chinesa no mercado, e das necessidades de aperfeiçoamento constante. Aprendi muito compartilhando de toda essa atmosfera empresarial, e percebi que mais que uma feira de negócios, o evento proporciona reflexão, troca de experiência, crescimento do vislumbre de novas oportunidades, um grande diferencial em um mercado carente de apoio e suporte para crescer consistentemente, e que pode acrescentar ainda mais a cada novo encontro, dos quais espero fazer parte para, cada vez mais, aprender e compartilhar com verdadeiros professores na arte de empreender. Eduardo de Carvalho Braga Fundador da EB Patrimonial e sócio da Sociedade do Saber



FLASH


Para visualizar mais fotos acesse:

goo.gl/JYR147


Falcão motos

EMPRESA AMPLIA, CRESCE E INOVA ____ Texto: Hylario Guerrero Imagens: divulgação

A

tuando em quatro estados brasileiros, a Falcão Motos, é uma empresa estabelecida em Recife PE e está no mercado há 35 anos. Com histórico familiar, a Falcão tem colocado novos produtos no mercado para que os clientes parceiros possam ter sempre um leque de oportunidades. André Luís dirige sua loja com as características de uma grande empresa. Desta forma, ele amplia os espaços, cresce no mercado e inova em cada conduta que toma. Para 2014, a expectativa de crescimento da Falcão é de 15%, taxa acima dos índices de mercado. “A Falcão começou pelas mãos de meu pai e minha mãe, que iniciaram a atividade comercial com o objetivo de desbravar novos horizontes e garantir ‘um lugar ao sol’, trabalhando com muita dedicação e honestidade”, disse o proprietário, André Luís, que deu prosseguimento às atividades da empresa, e hoje tem reco-

36 motomagazine

nhecimento em grande parte da região Nordeste. “A Falcão vai continuar crescendo, horizontalizando o mercado, buscando sempre o varejo. Essa medida será colocada em prática apresentando os serviços da empresa em vários municípios. Temos equipe em região bem fechada que atua atendendo da melhor forma possível nossos clientes. Vamos concretizar ainda mais o nome da Falcão Motos e fortalecer as novas marcas que estão formalizando parcerias conosco”, revelou André. A empresa atua nos estados da Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. Para 2014 a Falcão busca incrementar seus negócios colocando no mercado novos produtos no segmento de bikes e motos. “Temos conversado com os clientes desses estados e mostrado que é fundamental adquirir produtos de qualidade para seus comércios. Preço baixo não é sinônimo de boas vendas. Você tem que pensar no consumidor final, que irá adquirir uma determinada peça para sua moto, e que pode não ficar satisfeito”, analisou.





Notas

Comercialização da família Sportster 2014 A Harley-Davidson anuncia o início das vendas das novas motocicletas da família Sportster composta pelos modelos: 883R, Iron 883, 1200 Custom e suas versões 1200 Custom CA e CB, além da Forty-Eight. Os modelos, disponíveis na rede de concessionárias da marca em todo o Brasil, passam a contar com sistema de freios ABS de série e controles de mão mais ergonômicos. O estilo emblemático e o imponente motor V-Twin são atributos da marca. Santo Agostini. A proposta sem certificação que estão em deve seguir para o Senado. estoque. Foram utilizados padrões internacionais, nacionais e da ABNT para definir durabilidade e resistência das peças. Detran-SP e Honda firmam parceria para capacitação de instrutores Uma parceria entre o Detran-SP e o Centro Educacional de Trânsito Honda vai aperfeiçoar a capacitação de cerca de 8 mil instrutores de autoescolas de todo o Estado. O objetivo é aprimorar as técnicas de pilotagem para contribuir para o trânsito mais seguro. A primeira etapa do projeto já está em andamento, com instrutores dos Centros Formação de Condutores (CFC) da região de Marília, no Interior de São Paulo.

40 motomagazine

Recarga em áreas públicas para motos elétricas A Comissão de Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados em Brasília, DF, aprovou proposta que obriga as concessionárias de energia a instalar pontos de recarga de baterias de veículos elétricos junto às vagas de estacionamento público. O relator da proposta, deputado Eduardo Sciarra, recomendou a aprovação do texto, que é o substitutivo ao aprovado pela Comissão de Minas e Energia, dos deputados Heuler Cruvinel e Onofre

Selo do Inmetro obrigatório em 2016 A partir de 19 de março de 2016, fabricantes e importadores de moto peças só poderão vender correntes de transmissão, coroas, pinhões e escapamentos desde que possuam a certificação do Inmetro. As empresas têm até 19 de setembro de 2015 para certificar os produtos. Nas lojas, os comerciantes de varejo terão até 19 de março de 2017 para vender os componentes

Preservando a memória da marca O Honda Fan Club está comemorando seu primeiro ano de atividade, preservando os 40 anos de sua história no Brasil. Localizado no Centro Educacional de Trânsito (CETH) de Indaiatuba, SP, o espaço reúne modelos clássicos em meio ao ambiente de imagens que ajudam a contar cada etapa dessa trajetória. Dentre os modelos expostos, está a primeira CG 125, que em 1976 marcou a chegada da Honda ao país. As visitas devem ser agendadas em concessionário da marca.


rabiscariaestudio.com.br

UM NOVO CONCEITO DE

QUALIDADE EM BLOCO ÓTICO

fotos meramente ilustrativas

FEITO PARA O MERCADO!!!

BLOCO ÓTICO TITAN ES/KS/FAN

BLOCO ÓTICO TITAN 150 MIX

www.provisionviseiras.com.br - 55-11-2341-

4605

atendimento@provisionviseiras.com.br


Notas

Morre designer italiano Morreu, aos 70 anos, o designer de motos Massimo Tamburini, responsável pela criação de modelos como Ducati 916; MV Agusta F4, Cagiva e Bimota em 1973. O último projeto foi a MVAgusta F3 675. O designer foi diagnosticado com câncer de pulmão, mas a causa da morte não foi divulgada. Hayabusas invadem Bauru A potência e a imponência das Hayabusas, modelo da Suzuki, tomaram conta do Parque Vitória Régia, cartão postal de Bauru, interior de São Paulo. O 5º Encontro Nacional de Hayabusas foi aberto ao público e os organizadores contabilizaram pouco mais de 130 motocicletas da marca. O evento é promovido pela Confraria da Hayabusa, uma entidade que reúne mais de 600 amantes da máquina em vários países. PM recebe 20 motocicletas para treinamento A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal entregou 20 motocicletas para a Polícia Militar. As motos são

42 motomagazine

para o uso exclusivo nos cursos de capacitação para batedores: motociclistas que irão trabalhar na Copa do Mundo da Fifa de 2014.

Mega pit stop A Yamaha realizou o Mega Pit Stop 2014 em 300 concessionárias de todo Brasil. Durante o evento, os motociclistas contaram com o time de mecânicos da rede de concessionárias para realizar inspeção gratuita em itens mecânicos e de segurança nas suas máquinas – independente da marca da

motocicleta. Além da expertise dos mecânicos, foram oferecidos test rides em todos os modelos da Yamaha.

de cada cidadão inserido no trânsito. Vários monumentos ficaram sob os holofotes amarelos durante o mês.

Maio Amarelo: a importância da segurança no trânsito Para alertar motociclistas para os dados de acidentes no trânsito, a ONG Observatório Nacional de Segurança Viário criou o movimento Maio Amarelo. A proposta promoveu ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil para alertar sobre os altos índices de mortes, feridos e sequelados no trânsito do país e do mundo. A campanha buscou estimular a sociedade para promover atividades voltadas à conscientização e ao amplo debate das responsabilidades

Comunidade Spyder promove o plantio de árvores O Dia da Terra não passou em branco para a Comunidade Spyder. O grupo de proprietários do roadster da Can-Am acelerou em Piracaia (SP) e realizou ação em favor do meio ambiente: o plantio de 50 mudas de araucária na Fazenda Fortaleza. A iniciativa ressalta a importância da preservação da natureza, até para as gerações seguintes. Após o plantio, os participantes receberam certificado com a localização exata da árvore, podendo acompanhar o crescimento da espécie.



Notas

Tiradentes recebe a 22ª BikeFest Tradicional encontro de motos acontece na cidade de Tiradentes (MG), entre os dias 25 e 29 de junho e reúne visitantes de diversas partes do País e do mundo. Com programação variada, o festival espera receber público circulante de 15 mil pessoas e seis mil motocicletas. Entre as atrações estão a feira de negócios, lançamentos de produtos exclusivos, exposições, programação musical e um trilhão pelas estradas de terra da cidade. 12ª edição do Barretos Motorcycles Com atrações musicais, o evento ocorrido em Barretos, interior de São Paulo, reuniu grande público com atrações radicais e apresentações de acrobacias e manobras, além da adrenalina dos pilotos da Equipe “360 Graus” no menor “Globo da Morte” da América do Sul, com apenas 4,4m de diâmetro. A data do 13º Barretos Motorcycles já foi divulgada: de 1 a 3 de maio de 2015. Mudança do Simples Nacional A Câmara dos Deputados aprovou o texto principal do Projeto de Lei que altera o sistema de tributação das micro e pequenas empresas e universaliza o acesso do setor de serviços

44 motomagazine

ao Simples Nacional (Supersimples). O texto aprovado modifica o enquadramento com base no faturamento e não mais por categoria, ou seja, as empresas que faturam até R$3,6 milhões por ano poderão se beneficiar do regime tributário simplificado. A mudança no texto do Simples Nacional ( Lei 123/2006) é positiva porque poderá colaborar com a diminuição da informalidade de empresas e prestadores de serviços e ainda aumentar a arrecadação do fisco. Motociclistas em Tibiriçá O 1º Tibiriçá Moto Road reuniu cerca de 3 mil participantes no Centro Rural de Tibiriçá, interior paulista. Para entrar, os motociclistas contribuíram com R$ 10,00, que foram re-

vertidos para a comunidade de Tibiriçá e a Pastoral da Estrada

Lançamento na Europa A Yamaha apresentou para o mercado europeu a nova street de baixa cilindrada, indicada para os iniciantes. O que chama a atenção e promete alavancar as vendas é o visual das nakeds de maior cilindrada como a MT 09. Nessa linha, o Brasil tem as YBR 125 e Fazer 150 como opções de entrada. A Yamaha não se pronuncia, mas é quase improvável que a nova street venha para o mercado brasileiro com preço competitivo.

Comunicado importante A organização do Campina Grande Motofest 2014, alerta aos motociclistas, MC’s e participantes que façam suas reservas antecipadamente nos hotéis e pousadas nas proximidades do evento. O alerta foi feito devido à procura por ingressos, dessa edição, estar maior do que ano passado. Todos os participantes que confirmarem sua presença no evento, terão direito a desconto especial.



Fabricante

ATRAVÉS DE QUALIDADE, EMPRESA CRESCE E SE RENOVA A Gold News faz parte do Grupo Gold cuja meta é estar sempre em busca de novos negócios, trazendo para o mercado ideias inovadoras e, para isso conta com parcerias com as melhores empresas ao redor do mundo, para o desenvolvimento e fabricação de produtos com alta tecnologia e qualidade Texto: Hylario Guerrero Imagens: divulgação

46 motomagazine

A

Gold é um grupo de capital 100% nacional que atua no mercado de motos há 64 anos. A sólida corporação é constituída pelas empresas Gold News, Security Systems Solution e a Indústria de Chaves Gold. Os produtos que a empresa fabrica passam por rígido controle de qualidade e testes que duram até seis meses antes de serem comercializados. Esta tem sido a garantia, segurança e satisfação do consumidor. A Security Systems teve início em 1995. Neste começo, suas atividades se limitavam a uma linha de ferragens de alta qualidade. Hoje a Security possui mais de 3 mil itens, resultado de pesquisas e desenvolvimento de novos produtos .

Mas a ideia de expandir e crescer não para por aí. Buscando ampliar suas atividades com empreendedorismo, em 2005 começou a atuar em novo ramo de negócios, desta vez, voltado para o segmento de motopeças. Baseado no princípio de qualidade e diversificação na fabricação de itens que atendesse às necessidades do consumidor, comercializando atualmente mais de 300 itens em território nacional. “Assim, a empresa prioriza também a excelência nos processos de venda e distribuição, e para isso conta com equipe de desenvolvimento de embalagens personalizadas que traduzem design moderno e, principalmente informações necessárias para o consumidor. De maneira geral, o Grupo conta ainda com uma rede de


Responsabilidade social e ambiental

ciais qualificados de grande experiência no segmento”, afirma João Guilherme Rodrigues, Gerente de Unidade de Negócios de Motopeças, lembrando que é desta forma que a corporação tem se fortalecido. “Demonstrando toda a sua competitividade e capacidade de inovação e, consequentemente, ampliando sua participação no mercado nacional e internacional. Não é por acaso que temos sido reconhecidos com êxito em nossa expansão. Apresentamos em nosso portifólio um mix que abrange o mercado de acessórios e peças para motos e para o motociclista, como Travas de segurança para moto; Lonas de freio; Pastilhas de freio; Painéis completos; Faróis; Amortecedores; Filtros de óleo e Ar e Airbag para motoqueiro”.

“O gosto pelo desafio contribuiu para a empresa atravessar as dificuldades desse competitivo mercado, mantendo o crescimento e garantindo o sucesso da linha de motopeças Gold. A empresa atua também em outros segmentos como comércio exterior, importando e distribuindo no mercado nacional com linhas de produtos de ferragens; ferramentas; acessórios e ferragens para vidros; ferragens para móveis e carimbos”, pondera João Guilherme. Com sede em São Paulo, capital, diante do sucesso, a empresa ampliou o seu parque fabril inaugurando a filial de Jundiaí, interior paulista, em 2010, com mais de 18 mil m2 de área construída, além de outra unidade em Pouso Alegre - MG.

A Gold é uma empresa com preocupação e responsabilidade socioambiental. Tanto que um grande investimento em sua nova sede para se tornar modelo em sustentabilidade social e ecológica.“Adotamos projetos sustentáveis, visando a geração de energia limpa e renovável, além de medidas de ordem social e todo o cuidado com o meio ambiente que possa resultar em vantagem, como, por exemplo, a reeducação e treinamento dos funcionários para minimizar o impacto ambiental da produção”, explica João Guilherme, apostando no acerto desta medida. “Ao adotarmos o modelo de sustentabilidade, investimos em fontes de energia limpa, como o sistema de captação de energia solar, atualmente responsável por 20% da energia consumida pela empresa. Nas novas instalações do Grupo, em Jundiaí, utilizamos sistemas de redução do consumo de água, como torneiras e chuveiros mais econômicos, aquecimento solar e cisternas de coleta de água da chuva, tratada e reutilizada em diversas funções. Pensando em sustentabilidade como ‘Cidadania Corporativa Global’, investimos ainda em instalações que proporcionam melhorias na qualidade de trabalho de nossos colaboradores. Estes têm à disposição uma biblioteca, área para descanso, vestiários, refeitório e espaço de lazer com churrasqueiras”. Em parceria com seus colaboradores, o Grupo contribui há mais de oito anos com a Fundação Abrinq, através de arrecadação e doação de alimentos e agasalhos.

motomagazine 47


Rápidas do esporte

campeonato Brasileiro de Rally Baja

O Team Rinaldi conquistou vitórias na Copa EFX de Enduro FIM, no Brasileiro de Velocross e no Catarinense de Enduro de Regularidade. Além disso, foi destaque no 8º Rally Cuesta Off-Road, válido pelo Brasileiro de Rally Baja realizado em Botucatu-SP. O Team Rinaldi foi absoluto na terceira etapa da Copa EFX de Enduro FIM, em Barra do Piraí (RJ). O português Luis Oliveira manteve a invencibilidade na Elite, sendo que Júlio César Ferreira (E2) e Bruno Martins (E3) completaram as vitórias do dia.

Rally do Velho Chico

O Team Rinaldi encerrou o Rally do Velho Chico em Alagoas, com vitória de Ricardo Martins na categoria Production Aberta – na qual Guto Klaumann confirmou o terceiro lugar. Outros destaques da equipe da fábrica gaúcha de pneus foram o também catarinense Ike Klaumann, terceiro na Super Production, e a paulista Moara Sacilotti, segunda colocada da Over 45.

Acidente fatal em Santa Cruz do Sul •

O paranaense Emerson Hidalgo, piloto da Moto 1000 GP, faleceu aos 41 anos no Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre (RS), após sofrer acidente durante a tomada de tempo classificatória da primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul. Durante o treino, Emerson caiu no asfalto, sofreu traumatismo craniano e lesão na base do crânio.

48 motomagazine



Rápidas do esporte

Cross Country A segunda etapa do Campeonato Mineiro de Cross Country foi realizada em Santa Juliana, no Triângulo Mineiro. O piloto Wiliam Meneses chegou em segundo lugar, mas segue líder no campeonato com 47 pontos, na categoria XC1, principal. O vencedor da etapa foi o piloto Vitor Borges. André Barbosa foi o terceiro colocado. Foram 29 pilotos inscritos em 8 categorias. A terceira etapa do Campeonato acontece em São José da Lapa (MG).

Minas e o Brasileiro de Motocross Após sete anos, Minas Gerais volta a receber uma etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross. O local escolhido é Pedra Bonita, cidade a 250 km de Belo Horizonte, que será palco da 2ª etapa do campeonato. As disputas serão realizadas na pista do Centro de Treinamento Motoclube do Brigadeiro, no Parque das Cachoeiras.

Brasil Nordeste de Motocross •

A cidade de Triunfo (PB) recebe a 2ª etapa do Campeonato Brasil Nordeste de Motocross, a 13ª Triunfest 2014. Os pilotos que participarão desta prova precisam efetuar a pré-inscrição pelo site da CBM . www.cbm.esp.br

Copa Integração de Velocross Rodrigo Taborda venceu três categorias na prova válida pela terceira etapa da Copa Integração de Velocross 2014, em Antônio Olinto (PR). Rodrigo se manteve à frente durante praticamente toda a prova. Com este resultado, o piloto repetiu o desempenho da segunda etapa onde também venceu estas categorias e mantêm a liderança das categorias VX1 e VX2 da Copa Integração 2014.

50 motomagazine



Rápidas do esporte

Copa EFX de Enduro FIM

A Gas Gas Racing Team superou os desafios da terceira etapa da Copa EFX de Enduro FIM, realizada em Barra do Piraí

(RJ). Os irmãos Rigor Rico e Ripi Galileu fecharam a disputa da Categoria Elite em sexto e sétimo lugares, respectivamente.

• 2ª Etapa do Arena Cross

Uberlândia (MG) sediou a segunda etapa do Arena Cross. O evento, inédito no Triângulo Mineiro, recebeu cerca de 100 pilotos de MotoCross do Brasil e de outros países. A competição acontece em cinco etapas nesta temporada e as provas foram disputadas à noite em cinco categorias (50cc, 65cc, Júnior, MX2 e MX1).

Vitor Borges vence todas as especiais no RJ • O piloto mineiro Vitor Borges venceu a terceira etapa da Copa EFX Enduro, realizada no distrito de Ipiabas, em Barra do Piraí (RJ). Competindo na categoria E4, o piloto venceu todas as especiais. O seu companheiro de equipe, João Vitor, chegou em segundo lugar. O campeonato é liderado por Vitor Borges, com 3 pontos de vantagem e o vice-líder é João Vitor.

52 motomagazine


LINHA KRATER DUAS RODAS

ORGULHOSAMENTE BRASILEIRA

Faça revisões em seu veículo regularmente.

JUNTAMOS EXPERIÊNCIA COM VISÃO DE FUTURO.

NÃO CONTÉM AMIANTO

Há vinte e dois anos, a KRATER atua nos mercados nacional e internacional, produzindo as mais modernas juntas automotivas. A boa notícia é que, agora, a KRATER coloca toda sua experiência, qualidade de produtos, diversidade de itens e preocupação com o meio ambiente também na produção de juntas para MOTOS.

KRATER: sinônimo de inovação constante.

PAIXÃO PELO QUE FAZ. comercial@krater.com.br • Tel. (19) 3841.2680 • Skype: kraterbrasil • www.krater.com.br


Turismo

COMEMORAÇÃO DE ANIVERSÁRIO EM 8 MIL KM Rosana Costa, motociclista há 40 anos, comemorou o aniversário de 50 anos visitando os seus muitos amigos pelo Brasil. Viajou em sua Hayabusa 1340cc aproveitando também o espaço de suas férias no trabalho, onde exerce a função de Psicóloga do sistema prisional em Mato Grosso do Sul. A seguir o relato de suas aventuras ____

Texto Osmar Silva, com Hylario Guerrero, Joelma Farias e Angela Davis Imagens Arquivo particular Rosana Costa

R

osana começou a programar sua viagem, analisando o trajeto e contatos com amigos e Moto Clubes. Revisou sua moto e, com determinação, vontade, coragem e fé, partiu. “Como aconteceria o Motocapital em Brasília, resolvi conciliar a participação novamente neste megaevento que já tinha conhecido e apreciado muito”. Por sorte de Rosana, o casal de amigos Rickão e Dora do Mototour, também de Campo Grande, iriam pela 1ª vez e decidiram ir juntos. Saíram debaixo de forte neblina e garoa. “Rodamos o dia inteiro. Ora sentia que nem a roupa de couro e as luvas seguravam o frio, forçando a colocar as mãos no escape da moto para esquentar, ou tomar chocolate quente nas paradas”. Seguiram pela região de Camapuã, Chapadão do Sul e Cassilândia. Atravessaram o estado de Goiás, o clima já mais quente. Chegaram à Goiânia e pernoitaram na casa do primo de Dora que os levou para conhecer o restaurante do Mirante. “Curtimos muito

54 motomagazine

e nem demonstrávamos estar cansados pelos 900 km percorridos. Como havia colocado alforjes na moto para comportar a grande quantidade de coisas que levo e mais uma mochila no banco da garupa , ao pararmos para localizar no mapa o endereço, a moto ficou numa subida . Para sair, fui contornar atrás do ponto de ônibus, esquecendo dos alforjes, que enroscaram e a moto tombou”. A moto pesa 220 kg, seca, sem a bagagem e combustível. “No dia seguinte, 23, era meu aniversário e após tomarmos o café da manhã e receber os parabéns dos amigos, contatamos um rapaz do moto clube de Goiânia que nos levou em uma oficina para realizar um pequeno reparo na moto do Henrique e pegamos a estrada novamente”. O casal seguiu para Luziânia primeiro. “Agora só, ou melhor, com Deus, segui. Os amigos motociclistas de Brasília: Expedito Elias, Luiza Frasão, Néder Aquino e Márcia Leoa estavam me esperando na entrada da cidade. Depois de festiva recepção, seguimos até o apartamento do Néder Aquino”. “À noite fomos à missa de 7º dia em memória da motociclista Vanessa Daya, piloto de pistas, vítima de acidente na corrida em Brasília. Colocamos uma fita rosa no retrovisor da moto em sua homenagem”. Mesmo sendo uma terça feira, jzarparam para o Motocapital onde a praça de alimentação estava lotada, com muitos motociclistas e expositores se preparando. “Para a minha surpresa, todos os presentes cantaram parabéns para mim e improvisaram um salgado no formato de bolo com velas.” Quando aconteceu a abertura oficial no Motocapital, ela conheceu e se reencontrou com pessoas e amigos de outros

estados e países. Além disso, fez algumas compras: “Principalmente um capacete de oncinha”. Encontrou-se com a galera do M.C. Fiéis do Asfalto de Campo Grande/ MS, que também estavam participando do evento pela primeira vez. “Aconteceram coisas marcantes, como ter participado na tenda do M.M. Esquadrão de Cristo do casamento de motociclistas (Abutres), com convidados caracterizados, encontrando o Trovão, integrante dos Abutres, residente em São Paulo.” No sábado organizou algumas roupas e pertences nos alforjes e colocou no carro de apoio dos amigos do M. C. Fiéis do Asfalto que seguiriam para o mesmo destino. Soube de uma turma de Aracajú que também estaria no evento através de informação do Índio Pagé, amigo de muito tempo pelo Face book que a orientou para seguir viagem com eles, já que não conhecia a estrada. Participou de um culto religioso, junto com o Pastor Milton do M.M. Esquadrão de Cristo quando a sua moto foi ungida. Apesar do horário inapropriado, sair para rodar por volta do meio dia, em sol forte, estava no grupo, agora com mais 3 casais e mais um só. Rodaram cerca de 600 km, chegando por volta das 21h. “Perto da cidade de Paulo Magalhães/BA, com grande fluxo de veículos, deparei com o asfalto bem marcado e fundo, conhecido como camaleão. Tive que mirar a roda da moto e cuidar para a carenagem não pegar, pois o piso estava abaixo do nível da estrada, bem em frente ao posto policial, com o policial bem próximo e olhando. Só faltava ele pedir para eu parar. Não tem nem como sair dali e ir para o outro lado estacionar a moto. Impressionante e inaceitável um trecho naquelas condições. Como a maioria das motos no grupo era alta, passaram de boa, mas eu confesso que me assustei,


ainda mais à noite.” Após se hospedarem no hotel em Barreiras/BA, foram comer e brindar com uma gelada. “A turma é muita animada pelo fato de serem amigos há muito tempo. Dei a eles como presente a edição da Motomagazine com a matéria sobre a minha viagem ao sul do país.” Dia 29, saíram mais cedo para viajar. Nesse dia um dos casais, o Diógenes, resolveu sair na frente, pois tem uma tocada mais forte com sua V-Stron, alegando que o grupo parava muito. “Perguntou se queria ir com ele. Fiquei sem ação, não esperava acontecer isso. Um dos casais se separou para a esposa dividir o apartamento no hotel comigo e o outro estava levando minha bagagem, não seria justo seguir sem eles. Resolvi ficar com a maioria do grupo, até por que não sou de tocar muito forte em estradas que não conheço e sai para curtir mesmo, sem pressa de chegar.” Com a paisagem já mudando, no ser-

tão da Bahia, com vegetação mais seca, casas diferenciadas na beira da estrada, entraram numa pequena cidade com a finalidade de almoçar. Tirou a roupa de couro, pois o calor era intenso. “Ao sair do restaurante, já estava próximo o quebra-molas bem alto. Ao fazer o ângulo para passar, não deu para entrar enviesada . Então a moto ficou literalmente presa, precisando do auxílio do Toeta que saiu da moto dele e correu para segurar meu guidão. Desci da moto, e daí com ela mais leve, pude passar de boa.” Passaram na Chapada Diamantina.“Lélia, que estava na garupa do marido Sérgio, tirava fotos minhas em movimento. Achei bem legal.” Logo escureceu e resolveram dormir numa pousada no posto de gasolina na própria BR, na cidade de Itaberaba/BA, sem muitos recursos no local, mas deu para relaxar um pouco.

No dia seguinte, dia 30, saíram e para diminuir o percurso, entraram em diversas cidades. “Mais na frente encontrei com a moto parada do Sérgio, que avisou que o Moacir não se sentia bem e era para irmos seguindo na frente.” Quando percebeu, estava no grande fluxo de Feira de Santana, sem saber o caminho exato e só. “Aproveitando que a BR estava congestionada e parada, comecei a perguntar para alguns motoristas. Subi pontilhão, passei em baixo de viadutos, fiz rotatórias. Tinha trecho que não estava escrito nada de Aracaju, somente Bahia pela linha verde e aí deixei meu instinto falar mais alto e fui seguindo.” Passou por Alagoinhas, quase parou, pois tinha hospedado dois motociclistas daquela cidade em sua casa. Depois de ter rodado mais de 300 km só pelo sertão, encontrou com o Toeta em um posto. Imaginava que ela estivesse com o grupo. Quando todos chegaram, al-

motomagazine 55


Turismo

moçaram e riram muito, pois eles falavam que tentaram fugir, mas ela os achava... Na quarta chegaram em Aracajú/SE. Foram até a residência do casal Margarete e Ivan Rodrigues que eram de Campo Grande e participavam do M.C. Feras do Pantanal. “Comemoramos nossa viagem tomando aquela cerveja gelada na casa deles, juntamente com o grupo que havia me conduzido, mesmo me perdendo na estrada. Eu brincando: sou a maior abandonada, esqueceram de mim na estrada!” Permaneceu uma semana, conheceu praias incríveis. Pirambu, Saco, Abaís, Mosqueiro, Lagoa do Prata, Mangue Seco. Como estava programado, encontrou com o Índio Pagé que a presenteou com uma garrafa de licor de Cajá e um macacão laranja. “Ele nos levou para encontrar o Ney e motociclistas na Garagem 585 e à sede do M.C. Espírito Sergipano onde rolava um churrasco. Nesse dia conheci também o Mano que me presenteou com os adesivos da minha moto em meu nome e personalizou o meu capacete, com as cores, nome e símbolo da Hayabusa.” Margarete fez uma paella em sua casa e chamou o grupo que viajou de Brasília até Aracaju. O Índio convidou sua linda filha que é cantora e que abrilhantou o jantar. Foi passear em Canyons , Canindé do Rio São Francisco/SE. “Nesse dia conheci um pernambucano, também turista, que foi pernoitar em Piranhas/AL. Por fim, o Pernambucano resolveu descer para Aracajú e aproveitar mais os dias em minha companhia, fato que retardou em mais 3 dias minha viagem. Afinal de contas, também sou filha de Deus e é bom paquerar...” Na quinta-feira, dia 08 de Agosto, em Aracajú/SE, subiu na ‘Branca de Neve’ e seguiu na linha verde, passando por trechos maravilhosos, Praia do Forte e outras bem conhecidas. Quando, de re-

56 motomagazine

pente, num posto da polícia rodoviária foi parada. “Ao descer da moto, fiquei de costas para eles e após tirar as luvas, capacete e balaclava, soltei os cabelos e me virei e eles arregalaram os olhos surpresos. Questionaram a localidade de onde estava vindo e onde estava o restante do grupo. Respondi que nem namorado tenho e que não precisava de homem para viajar . Até os amigos que havia convidado a vir junto, acharam que sou louca de viajar numa distância dessas...” Quando chegou à Salvador, caiu no trânsito intenso, sendo forçada a ir devagar, com muitos olhares dirigidos a ela e à moto. Conseguiu localizar o condomínio dos sogros do confrade Kruschewsky. Porém, não estavam em casa. “Depois fiquei sabendo que havia acontecido uma emergência, problemas de saúde e haviam saído.” Ligou para outro amigo, Raposão, também dono de uma Hayabusa que conhecia do Paraná. Ele sabia que Rosana estaria viajando e, quando atendeu, estava indo para a praia em outra cidade, levar a família. Ele pediu que ela o aguardasse, pois assim que desocupasse, iria buscá-la. “Pensei comigo, lascou... Sem almoçar, um calor desses, sentada na grama em frente do condomínio...mais uma vez me senti a maior abandonada...” De repente o telefone tocou, era o Raposão. Seu sogro iria encontrá-la e levá-la para sua casa. Após reencontrar Ailton, o Raposão, já estava de noite e foram para o Lago da Mariquita, onde os motociclistas e alguns Motos Clubes se reúnem. Lá recebeu vários adesivos e botons como lembrança. “Nesse local conheci o Confrade Kruschewsky e sua esposa, e outros de Feira de Santana.” Na sexta fomos tomar o café da amanhã na casa da sogra de Raposão, dona Graça que já estava esperando com cuscuz, comum para os baianos que co-

mem com ovo frito. Posteriormente foram a algumas praias. “Tirei foto na estátua de Dorival Cayme, fomos comer o melhor Acarajé de Salvador, feito por dona Cira. Mais fotos e já era de noite no Pelourinho. Enquanto os amigos Raposão e Kruschewsky estavam no restaurante, resolvi visitar as igrejas”. Ainda no Pelourinho, conheceu um bar onde havia uma apresentação de reggae com um cantor famoso do local. Depois, jantar e dormir, pois haviam combinado deles a escoltarem um trecho, saindo bem cedo, pegando o primeiro Ferry Boat a caminho de Itaparica e seguindo viagem até Itabuna. Chegando às 6h e 5 minutos, perderam a primeira travessia e aguardaram a das 7h. “Estacionamos as duas Hayabusas num lugar bem seguro, já que tinha sido alertada que a balsa pode dar uns trancos e ocorrer alguns acidentes. Curtimos a travessia, tomamos café junto e às pessoas que estavam sentadas e me observavam com as roupas de couro de viagem.” Quando a balsa chegou e atracou, não estava no mesmo nível da saída, por isso o Raposão retirou a moto. Ele mesmo havia relatado um acidente nessas circunstâncias. “Às vezes fica em desnível, tipo um degrau entre a balsa e o caminho. Não quis arriscar.” Começou a chover fino e seguiram adiante. Num posto policial perguntaram se outra moto semelhante a deles havia passado, os policias afirmaram que não. Esperaram, então, o Kruscchewsky que teve que ir até Feira de Santana primeiro, para depois encontrá-los. “Como já passava das 10h, expliquei para o Raposão e sua companheira que ficaria tarde para mim, pois gostaria de chegar até Itabuna naquele dia.” Deixaram recado com os policiais e seguiram, percorrendo a Rodovia do Cacau, entrando em diversas cidades e admirando a paisagem daquela



Turismo

região. “Nesse trecho a estrada passa dentro das cidades que tem muitos quebra molas, na maioria com paralelepípedos e eu ,com receio de derrapar, ia reduzindo a aceleração.” Na cidade de Ituberá/BA, por volta das 11h da manhã, entraram no posto para abastecer e mesmo sendo informados que havia acabado a gasolina, estacionaram para esperar pelo Kruscchewsky dentro da conveniência. “Resolvi pegar um remédio na mochila, tirando todas as aranhas que fixavam a bagagem. Nesse momento, percebi que 3 rapazes se aproximaram com uma garrafa pet, desejavam comprar gasolina. A frentista disse que a gasolina havia acabado. De repente, pegaram as armas que estavam na cintura de cada um e anunciaram o assalto.” Dois homens entraram na conveniência onde estavam o Raposão, sua companheira e outro rapaz no caixa. Rosana e a frentista estavam fora, perto das motos e da bomba. “Literalmente surtei, acostumada a lidar com essa clientela, resolvi debater mesmo tendo presenciado que um deles deu um tapa no braço da Luana . Comecei a falar que ele não precisava fazer aquilo. Engatilharam as duas pistolas na cabeça do Raposão pedindo tudo e levando o dinheiro do caixa. Nisso o assaltante que estava próximo pegou minha jaqueta com todos meus pertences nos bolsos (documentos,

58 motomagazine

dinheiro, cartões, máquina fotográfica) e puxou para levar. Numa atitude inadmissível , eu relutava com a outra manga. Ele puxava de um lado, eu do outro. Aí foi pegar o capacete, eu também questionei sobre como ia voltar. Ele não podia fazer isso. Depois, como minha bagagem estava sem amarrar, ele acabou pegando toda ela, inclusive a outra jaqueta de cordura da Confraria da Hayabusa, minha bota e tênis. Pegou ainda a bolsa de tanque na moto do Raposão . Os dois que estavam dentro da conveniência saíram e o que estava com a gente puxou a capinha do óculos. Eu perguntei a ele o que ia fazer com meus óculos de grau.Saíram correndo, atravessaram a pista e caíram no mangue. Nesse momento o Raposão veio em nossa direção e após se certificar de que estávamos bem, subiu na moto para ir atrás deles. Eu e todos que estavam no posto pedimos a ele para não fazer isso. A vida dele era mais importante. Ele resolveu retornar à cidade e procurar ajuda policial. Aí eu sentei e comecei a chorar de susto e refleti sobre o que tinha escapado, de ser baleada, já que reagira por 3 vezes ao assalto. Depois que percebi que meu capacete estava dentro da conveniência e o capacete que tinha defendido nem era o meu, e sim do Raposão. De tão nervosa com a situação, nem me dei conta, pode?” Raposão retornou com um policial na

garupa que afirmou tratar-se de uma quadrilha que havia realizado mais dois assaltos nesse dia. Resumindo, estavam no local e hora errada. Eles foram para assaltar o posto, aproveitaram e fizeram a limpa. Logo após a chegada de outro confrade, chegou também a única viatura da pacata cidade. Segundo relatos, havia mais de um mês que não acontecia nenhum roubo, nem assalto. Eles foram atrás dos assaltantes no mangue. Outras três pessoas (Décio, Fernandes e Altamiro), se apresentando como moradores da cidade e integrantes de dois motos clubes, ofereceram ajuda. “Eu estava em choque, só chorava. Abraçava a todos que chegavam perto, queria proteção. O trauma é grande para quem sofre assaltos ou alguma violência” Eles a convenceram a não seguir viagem e esperar o resultado da diligência policial. Conduziram-na com o grupo a um restaurante e hotel. “Esses 3 parceiros, largaram seus afazeres e foram nos socorrer. Isso é a verdadeira irmandade em duas rodas. Nunca nem tinha conhecimento dos M. C. Avalanche e Carcarás; hoje são os mais importantes para mim, pelo que seus integrantes fizeram.” À noite foram a uma pizzaria na tentativa de acalmá-los. Rosana foi comprar roupas, peças íntimas, material de higiene. “O susto foi tão grande, que ao retornar ao


hotel, ouvia o barulho deles engatilhando as pistolas. Parecia um filme de terror.” Só pensava em sair daquela cidade e da Bahia.Para ela, ali é que estava o perigo. Sabia dos riscos da programação, porém supunha que se algo tivesse que acontecer seria no Rio ou em São Paulo. “Quando viajo só, não acontece nada. No entanto, quando sou escoltada por dois amigos, sou assaltada!Acabamos rindo e eles preocupados comigo de como ia tocar a moto ainda abalada emocionalmente”. Seguiram-na em companhia até Ilhéus. Logo o Fernandes do M.C., também se uniu a eles, passando a evolução das investigações. Tentavam animá-la com brincadeiras e registros em fotos. “Minha mão formigava muito, chegando ao ponto de ficar adormecida e retirei as luvas um pouco”. Conheceram muitos lugares, mirante, praias. Passando por Itabuna/ BA quando foi abastecer a moto, um frentista e outros rapazes se aproximaram e um deles gritou: "Chama lá o Maconha! Na hora gelei. Com esse apelido, devia ser um viciado e poderia querer me roubar. Dei uma desculpa, engatei a primeira e zarpei dali.” O almoço foi por volta das 16h, em Eunápolis. Em Teixeira de Freitas, contou o episódio do assalto ao proprietário da Pousada Ipanema, onde se hospedou, pedindo para usar o computador

para informar aos amigos e seguidores que estava bem. Recebeu centenas de mensagens, a maioria para continuar a viagem. Cedo tomou o café, lubrificou a corrente, fez fotos e mais uma vez partiu, ansiosa por entrar logo no Espírito Santo. Sua amiga Medusa e seu marido Sérgio a aguardavam com uma peixada capixaba para o almoço. Chegando à Vitória, tudo parado. Isso atrasou um pouco a previsão de chegada. Por volta das 15h foi recebida e escoltada pelo Jeguinho do M.C. Buccaneiros para conduzí-la até o apartamento do casal que fica na orla. Após saborear a peixada que a amiga Marta, esposa do Jequinho preparou, desceu e foi andar na orla espairecer e sentir o cheiro da brisa do mar. Foi com Medusa comprar roupas, pois à noite iriam à casa do Ney, um motociclista que conheceu em Curitiba. Na manhã seguinte foi à Praia do Morro. À tarde, conheceu lugares como Buenos Aires, com muitos morros (a visão da cidade é linda demais) e a maioria das praias próximas. À noite, juntamente com Sérgio Bruneta e Medusa em suas Harleys, foram para reunião dos motociclistas na orla em Vila Velha. Conheceu o Bozo, Presidente dos Guerreiros das Sombras M.C. e Wings e amigos do Facebook como a Cecília Perroud. Estava rolando um delicioso churrasco no quiosque. Retornaram, pegaram chuva na estrada e, ao parar em

um posto para abastecer, Sérgio a alertou sobre o pneu traseiro. Ao amanhecer, Sérgio tentou arrumar o pneu com um conhecido, porém não era a mesma medida. Jequinho também avaliou o pneu e concluiu que poderia rodar tranquila. “No dia 15 de agosto sai de Guarapari/ES escoltada pelo M.C. Buccaneros (Jeguinho) e segui rumo a Macaé/RJ.” Na divisa dos estados ES e RJ parou brevemente para abastecer, porém ainda se sentia muito receosa devido ao assalto. Como havia muitos caminhoneiros, entendeu aquilo como sinal de boa comida. “Ah, se arrependimento matasse, me senti pesada e com mal estar.” Contatei o pessoal de Macaé que ficou de me esperar no pedágio e segui. Ao chegar fiquei esperando e nisso chegou um motociclista numa moto pequena. Pedi a ele o favor de tirar umas fotos minhas e ficamos conversando um pouco. Após esperar e muito e nada do amigo, saímos juntos. Tive que rodar mais devagar devido à cilindrada da moto dele. Muito à frente cruzei com outra Haya, dei farol alto, sinalizei com a mão e parei no acostamento. Era o Israel Claro. Fiquei aliviada e após me despedir do rapaz, seguimos para Macaé.” Passaram na região industrial para conhecer Hellen, esposa do Israel, que estava acompanhando a viagem pelo face. Foi hospedada na casa de confrade Mário, já que sua esposa Jo-

motomagazine 59


Turismo

seline ficaria em casa e poderia lhe fazer companhia. “Adorei o lugar, os cachorros e a linda Maria Eduarda, filha do casal. À noite, os amigos foram me ver inclusive o Alexandre, rapaz motociclista que ajudei a cuidar no hospital na minha cidade por 21 dias, mesmo sem o conhecer, vítima de acidente de moto.” Mário, Almir e Israel realizaram uma revisão na moto. No dia seguinte, ligamos para lugares vizinhos para conseguir a medida do pneu. No sábado soube que o Toninho, também proprietário de uma Haya, havia comprado um pneu para quando tivesse necessidade de substituição. Ele se prontificou a emprestá-lo, recusando-se a receber pagamento. Disse que depois ela poderia mandar outro pneu para . Na sexta, foram a um evento em Conceição de Macabu/RJ. No sábado trocou o pneu em Macaé e junto a outros motociclistas.,foi novamente ao evento que acontece na rua. Estava muito movimentado com vários Motos Clubes presentes. Getulio, o organizador evento, anunciou a presença de Rosana e muitos quiseram saber detalhes da viagem. Ficaram até o anoitecer, e cair uma chuva forte. “Na estrada com muitas curvas, diminui a velocidade e não percebi que ao passar, um carro fez um vão na água e eu atrás acabei aquaplanando. Ao sentir que ia cair, tentava controlar o peso da moto. Para não fugir do controle, não freava. Colocava os pés de um lado e ela ia para outro. Tive muito medo de cair. Consegui controlar a moto e , toquei adiante junto ao grupo.” Na mesma noite arrumou na moto os alforjes ganhos do Israel Claro. A bagagem, agora maior, pois recebeu vários presentes : maquiagem, blusas de frio ,outro macacão laranja, entre outros. No domingo, saiu escoltada por Is-

60 motomagazine

rael, Almir e Pablo até a Rodovia Dutra. Não acordaram o Mário que tomara uns whiskeys na noite anterior. “Infelizmente não deu para entrar em Búzios como gostaria, mas pude curtir todos os km da estrada me sentindo protegida por eles saberem o caminho. Atravessamos a ponte Rio Niterói e fui orientada a andar bem junto, não facilitar e após percorrer um trecho da Rodovia Dutra, despedi-me deles.” O objetivo era passar em Aparecida.Ficou preocupada com o grande fluxo de caminhões e ônibus em alta velocidade nas pistas. Pode ficar mais tranquila quando encontrou um motociclista com o pet do RJ em seu colete e passaram a viajar juntos. “No pedágio esperei pela moto dele e ao parearmos, notei sua surpresa ao ver uma mulher de tão longe estar viajando a mais de 25 dias”. Ele estava indo para Campinas. Rosana seguiria pelo mesmo caminho, porém tinha que entrar em Aparecida e o convenceu a ir junto. “Ainda bem, pois por mim já ia entrar na primeira placa que identificava a cidade de Aparecida. Mas o certo é onde está escrito Santuário que já cai direto na Basílica”. Estacionaram as motos e se apresentaram melhor. Por ser domingo, o local estava literalmente lotado, tendo que esperar para almoçar ou lanchar. Após a longa fila para visitação da imagem, Rosana pagou promessa que havia feito: estar ali quando comprasse sua Hayabusa branca. “Pedi pela saúde do meu irmão Marcelo Costa, que em dois meses foi internado 5 vezes por problemas de pancreatite devido à cirurgia bariátrica e isso quase me fez desistir da minha viagem ou retornar de Aracaju.” Por volta das 14h, retomou a viagem junto com o novo amigo Magah. Tocaram novamente pela Dutra e depois a Rodovia Dom Pedro.

Despediram-se em Campinas. Um pouco confusa, já que não conhecia esse trecho, mas foi orientada pelos amigos a não entrar em São Paulo, em razão dos perigos. Por isso não pode rever seus parentes na cidade natal, principalmente conhecer as gêmeas da sobrinha e afilhada Amanda Mendes. “ Entrei na Rodovia Anhanguera. Em Americana caia uma chuva, aguardei amenizar e sai na direção do hotel. Passei do caminho, tendo que entrar na cidade. Ao entrar no hotel, percebi que era bem chique e o preço da diária R$180,00. Agradeci e sai.” Voltou à rodovia, à noite, moto pesada e tempo chuvoso. Cansada por já ter percorrido mais de 700 km, quando avistou um motel entrou. Uma agradável surpresa foi quando leu a faixa ‘Promoção para viajantes, apenas R$ 30,00 com café da manhã’. O motel estilo rústico, chalé de dois andares de madeira, bem decorado. Na segunda, dia 19/08, novamente estrada pretendendo almoçar em Bauru, a pouco mais de 200km. Se soubesse, no dia anterior, teria tocado direto e pernoitado lá. Por outro lado, foi melhor ter parado ao anoitecer. “Parei em alguns pontos da estrada, registrei algumas fotos e contatei o pessoal. Combinamos da Glaucia, esposa do Marcelo Ageouri, me esperar na entrada da cidade. Como sempre conversava com ela pelo Face, parecia que já a conhecia há muito tempo e segui até a sua residência.” Lá, ficou sabendo que o Sérgio Toso, Presidente da Confraria da Hayabusa, encontrava-se na cidade. No almoço foram a um restaurante juntos 5 confrades, Marcelo, Toso, Matheus, Edson e Rosana. Brindaram a oportunidade. O objetivo era chegar em Ribas do Rio Pardo, já em MS, mas estava tudo tão gostoso e a receptividade tão contagiante que decidiu permanecer em Bauru até a



Turismo

terça. “Na noite de segunda, fui levada a uma pizzaria, junto com o Edson (Dunga) e toda a família Ageouri. Dormi no quarto das gêmeas, filhas do casal. Achei incrível eles deixarem o quarto somente para mim.” Foi acordada pela Glaucia, de uma forma muito carinhosa, e o pessoal engraxando a corrente da moto e verificando alguns detalhes. Ao se aprontar com todas as roupas apropriadas, foi convidada a tomar o café da manhã, todos juntos com uma mesa muito farta. Saiu da residência escoltada pelo Matheus, filho do casal, que a levou no mesmo posto da entrada da cidade, calibrou os pneus da moto e já estava na Rodovia Marechal Rondon, retão com muitos pedágios. “Quando estou na estrada, sempre penso na minha estada, comparo todos os lugares que passo, características da família, cultura local. Percebi que tudo que havia vivenciado só tinha me acrescentado como pessoa, mulher e motociclista.” Chegando à divisa dos estados de SP e MS, ao atravessar o rio, sentiu algo inexplicável por estar entrando no estado de Mato Grosso do Sul, mesmo sendo por outro lado, agora pelo sul. “Atravessei a cidade de Três Lagoas, observei a estátua de Cristo na entrada da cidade, logo adiante um posto com restaurante e placas de comidas típicas regionais, carnes de animais silvestres, bem comum para nós”. Rodou mais uns 200 km, ao passar por Águas Claras e como de praxe, foi até a Capela de Nossa Senhora Aparecida, existente no Posto Cervantes.

62 motomagazine

Dobrou os joelhos, mesmo limitados com as proteções das roupas, rezou e agradeceu por ter viajado tantos km e não ter tido nenhum acidente, e até pelo incidente do assalto, que depois sentiu como um sinal de alerta para . Rodou mais um pouco e chegou à cidade de Ribas do Rio Pardo, a 90km de Campo Grande. “Aceitei o convite do casal Yoshimura (motociclista de Harley) e Ivone para almoçar”. Declinou a hospitalidade que ofereceram para pernoitar na casa deles, porque no dia seguinte já retornava ao trabalho. Afinal, estava há 30 dias viajando, preocupada com a sua casa e seu cachorro, além de ter que agilizar algumas coisas. “ Subi na moto e novamente a estrada, agora já na reta final. Ao avistar a entrada da cidade, meu bairro, minha casa, senti um forte aperto no peito e como se algo falasse nos meus ouvidos: até aqui te protegemos e te trouxemos sã e salva.” Na frente de casa, retirou os bancos para pegar uma bolsinha com as chaves e controles do alarme e portão. A bolsinha estava um pouco aberta e sem as chaves de casa. Sorte que havia deixado uma cópia com a vizinha. Mas ela não se encontrava em casa. “Liguei para a minha mãe que também não estava. Acabei tomando um banho em outra casa e aguardei a vizinha chegar. Ao entrar e ver que tudo estava legal, senti-me aliviada.” Dormiu aquela noite na sua cama, após 31 dias fora. Por volta das 6h, como de costume, foi para o trabalho e sentiu a

alegria das presas ao vê-la. “ Achei aquilo recompensador...” Quando colegas perguntaram como tinha sido as suas férias, pois havia voltado alegre, respondeu “excelente, fiz o que mais gosto, pegar estrada de moto e interagir com amigos; conhecendo e revendo outros, isso é ser motociclista e saber viver todos os km que a vida nos proporciona.” Esses 8.568 km que percorri, com certeza foi o melhor presente que poderia me proporcionar nos meus 5.0 e já estou pensando em como vou comemorar meus 51, afinal de contas é ó número de uma boa ideia...

Frases que me identifico: “Viver é para os comuns, eu faço histórias...” “Siga firme na direção das suas metas, porque o pensamento cria, o desejo atrai e a fé realiza.” “Andar de moto é para todos, viagens longas de moto é somente para os grandes.” “O êxito da vida não se mede pelo caminho que você conquistou, mas sim pelas dificuldades que superou no caminhar.” “Resolvi viver e não somente existir...” 1340 beijos...



lançamentos

PARA QUALQUER TIPO DE ESTRADA O Sportec M7 RR é o novo pneu supersport da Metzeler criado para garantir os mais altos níveis de dirigibilidade e segurança, até mesmo em situações difíceis na estrada, como asfalto molhado, ondulado e sujo. O pneu estará disponível no Brasil a partir de julho. www.metzeler.com.br

BOTA ENDURO A Riffel lança a Bota Enduro da nova linha Security Safety Motowear. Feita em couro natural laminado, o modelo é resistente à água, conta com a parte lateral externa em couro nobuck que protege contra possíveis queimaduras e a segurança das proteções rígidas nas pontas dos dedos, calcanhar, canela e tornozelo. www.riffel.com.br

PROTEÇÃO NO CAPACETE

O novo capacete MX Tech da Bieffe é leve e cheio de tecnologia. Tri-composto de kevlar, fibra de vidro e fibra de carbono. Proporciona segurança e proteção ao motociclista. www.starplast.com.br

SEGUNDA PELE A Riffel apresenta seu primeiro conjunto de segunda pele, formado por calça e camiseta de manga longa. Confeccionado em tecido sem costura, oferece proteção antibacteriana com íons de prata, proteção UVA e UVB, além de áreas de compressão muscular e de transpiração. Disponível nas versões masculina e feminina, tamanhos P/M/G. www.riffel.com.br

64 motomagazine


LANÇAMENTO V2

V3

V4

V5

V6

V7

V8

V9

V10

V11

V12

V13

V14

V15

V16

V17

V18

V1 PROTETOR DE TÊNIS

V19

CINTA JUGULAR PARA CAPACETE

CONTATO: 11 2351-4805 email: danielgow@uol.com.br


lançamentos

ANDANDO SEGURO A Garmin lança o GPS Zumo 390LM. O modelo possui visor touchscreen de 4,3 polegadas, sensibilidade que oferece informações sobre o nome das ruas ou navegação trecho a trecho permitindo que os condutores foquem na direção, sem distrações, evitando acidentes. Os dados são transmitidos por comandos de voz para headsets ou capacetes compatíveis com essa funcionalidade. www.garmin.com

AGORA NO MERCADO BRASILEIRO A Harley-Davidson lança a sua nova linha de capacetes homologados para o mercado nacional. Os modelos disponíveis são: fechado, ¾ (aberto) e modular (queixeira e viseira com sistema escamoteável). Fabricado em policarbonato, possui sistema de ventilação e canalização que libera o calor e a umidade por cima e para fora do casco. www.harley-davidson.com.br

TECNOLOGIA JAPONESA A QLink, presente em vários países, traz ao Brasil Kits Transmissão High Quality com o verdadeiro aço 1045. Também, apresenta filtros de ar e de óleo com qualidade e tecnologia de ponta. www.qlinkparts.com.br

PARA COMEMORAR A COPA A Riffel apresenta a edição especial e limitada das Luvas Brasil, em homenagem à Copa do Mundo. Os modelos oferecem conforto, segurança e qualidade aos motociclistas. O diferencial fica por conta das cores e da bandeira do Brasil impressas nas luvas. www.riffel.com.br

66 motomagazine



lançamentos

NOVO CAPACETE SH-821 A Nasa lança o modelo SH-821, capacete Rock. Com design aerodinâmico, o acessório é produzido em resina termoplástica ABS de alta pressão, leve e resistente. O forro é antialérgico, confortável, removível e lavável. Sua viseira tem 2,1mm com proteção UVA e UVB e conta com o mecanismo “quick release” (liberação rápida). www.nasacapacetes.com.br

PNEUS PIRELLI

A marca está lançando Pirelli Diablo Rosso II, nas medidas 120/70 ZR17 na dianteira e 240/45 ZR17 na traseira. O pneu traseiro vem com design ICS (Ideal Contour Shaping), com altura de “45” e largura de 240mm. A dimensão de 17” do pneu traseiro juntamente com o dianteiro, oferecem estabilidade sob forte aceleração e facilidade de inclinação nas curvas. www.pirelli.com.br

NOVA ELÉTRICA A Dafra lança o maxi scooter Maxsym 400i, produto em parceria com a taiwanesa SYM. Freios C-ABS; entrada USB; tomada 12V; motor OHC de 399,3 cm³, 4 T; quatro válvulas, monocilíndrico; refrigeração líquida; injeção eletrônica; transmissão CVT que alcança potência máxima de 33,3 cv a 7.500 rpm e torque máximo de 3,2 kgf.m a 5.500 rpm. www.daframotos.com.br

SCOOTER 2015 A nova versão DAFRA do Citycom 300i vem equipada com freios a disco FH-CBS (Freios combinados de acionamento hidráulico), que permite uma frenagem precisa, garantindo mais segurança na pilotagem. O conjunto de pneus e rodas aro 16” auxiliam na estabilidade e na dirigibilidade do veículo. www.daframotos.com.br

68 motomagazine



lançamentos

ESTILO ÚNICO A nova moto elétrica Johammer J1 possui design moderno, motor elétrico integrado às rodas traseira e frontal, direção hub-center e mecanismo de suspensão dianteira de duplo braço triangular. Os retrovisores de alta-resolução mostram a velocidade, distância e outras informações vitais. www.johammer.com

DUCATI HIPERMOTARD

A Ducati lança 3 motocicletas no Brasil: Hypermotard, Hypermotard SP e Hyperstrada. Os modelos são equipados com motor Testastretta 11° (821cc e 110cv) e quadro Trellis. ABS com 3 níveis, controle de tração de 8 níveis e modos de pilotagem integrados. Para a Hypermotard e Hyperstrada existem três ajustes – Sport,Touring e Urban. Na sport, os 110 cv de potência estão disponíveis sem muita interferência do pacote de segurança. Na touring, com o mesmo patamar, os controles se fazem mais presentes. No último, há bloqueio na potência e apenas 75 cv são liberados. www.brasil.ducati.com

MODELOS ELÉTRICOS A Bultaco anunciou duas novas motocicletas elétricas: a Rapitán e Rapitán Sport. Com motor de 40 kw, que geram 53cv de potência e torque de 12,7 kgfm, os modelos podem atingir a velocidade máxima de 145km/h. As baterias de íons de lítio podem ser recarregadas em tomadas convencionais. www.bultaco.net

PRIMEIROS MODELOS DA LINHA 2015 A Kawazaki lançou os modelos Z1000 e Ninja 1000 Tourer 2015. A estradeira Ninja 1000 Tourer traz malas laterais, freios ABS de série e pacote eletrônico, controle de tração (KTRC) e dois modos de pilotagem: Low Power e Full Power. A Kawazaki Z1000 2015 chega em quatro versões: duas com freios ABS e outras duas sem. As Z1000 e Z1000 ABS estão disponíveis na cor laranja. A Z1000 SE e Z1000 ABS SE são oferecidas nas cores verde e cinza. www.kawasakibrasil.com

70 motomagazine


Sem tĂ­tulo-1 1

28/01/2014 15:20:52


rápidas de marketing

Harley-Davidson lança campanha de varejo A Harley-Davidson anunciou condições especiais para a compra de todos os modelos da família Softail: Fat Boy, Fat Boy Special, Softail Deluxe e Heritage Softail Classic. Família V-Rod: V-Rod Muscle e Night Rod Special; e Família Dyna: Fat Bob, Super Glide Custom e Switchback. Os clientes têm duas opções: a primeira oferece o seguro de um ano gratuitamente, por meio do Harley-Davidson Insurance Services; já a segunda opção possibilita o financiamento da motocicleta a uma taxa de 0,49% ao mês, com 50% de entrada e o restante em 24 parcelas fixas, por meio do Harley-Davidson Finance.

Gas Gas EC 300 conquista novos fãs Sucesso nas trilhas, a motocicleta Gas Gas EC 300 conquista os fãs do motor Dois Tempos. O modelo da fábrica espanhola especializada em produtos off-road já tem público fiel no Brasil, na versão 2014 em diversas revendedoras da marca.

Shineray amplia fábrica A empresa acrescentou dois hectares ao terreno onde está sendo finalizada a sua montadora – primeira fora do território chinês – em Suape, no Cabo de Santo Agostinho (PE), para a armazenagem de contêineres. A medida foi motivada pela perspectiva de crescimento da venda de motocicletas no País. Na comparação entre o primeiro trimestre de 2013 e o mesmo período de 2014, detectaram aumento de 19% no volume de vendas. Foram investidos R$ 17 milhões na aquisição e pavimentação do terreno, valor que se soma aos R$ 140 milhões alocados na construção da planta, que terá capacidade para produzir 150 mil veículos/ ano, entre motocicletas, ciclomotores e triciclos de carga. Os veículos produzidos em Pernambuco atenderão a todas as 150 concessionárias e 700 pontos de venda da marca espalhados pelo Brasil.

72 motomagazine



Rápidas de marketing

Tem início vendas da 1199 PANIGALE S SENNA Serão apenas 161 unidades produzidas (número referente ao total de corridas disputadas pelo piloto na Fórmula 1) para colecionadores da Ducati. Parte da verba arrecadada com as vendas será destinada aos programas educacionais do Instituto Ayrton Senna. Em comemoração aos 20 anos de legado do ídolo. O modelo custará R$100 mil. As reservas já podem ser feitas no site: http://goo.gl/yTLW2X Workshop em Manaus (AM) A cidade de Manaus (AM) recebeu o workshop "Moto e Mercado" promovido pela Laquila, que discutiu o potencial do mercado local, que apresenta constante crescimento. Segundo a Abraciclo, a região Norte registra aumento anual médio de 200 mil motos desde o ano de 2002. Em 2013, pesquisa da Associação apontou uma frota circulante de 1.874.742 milhão de veículos, contra 1.677.424 de 2012. O Pará fica com metade destes veículos, responsável por cerca de mais 100 mil motos por ano, seguido pelos estados de Rondônia e Amazonas. Setor foi tema de palestra em Tocantins A cidade de Araguaíana (TO) foi sede do workshop “Moto e Mercado” que discutiu o potencial do mercado local. Promovido pela Laquila, o evento foi aberto ao público em geral, representantes e comerciantes. Abordou informações relevantes, apresentou dicas de administração, atendimento ao cliente e vendas.

74 motomagazine

mais recentes modelos e a linha de acessórios, roupas e equipamentos.

Citycom 300i especial A rede de concessionárias DAFRA da capital paulista, Grande São Paulo e Baixada Santista lançou campanha promocional para a aquisição do modelo scooter Citycom 300i. O modelo possui máxima mobilidade urbana com porte e potência. Design italiano; rodas aro 16” - mais conforto e segurança; transmissão automática CVT e para-brisa com aerodinâmica. Megacycle São Lourenço A Kawasaki marcou presença no evento expondo a Ninja 1000 Tourer 2015, os

Seguro para motos Harley Disponível desde o ano passado, o seguro foi desenvolvido por meio de parceria entre a Harley-Davidson e o Grupo Bradesco Seguros e, tem garantia de recompra de moto 0 Km por um ano em caso de indenização integral, desde que tenha sido o primeiro sinistro da apólice. A cobertura também inclui, até o valor de R$ 10 mil, acessórios originais adquiridos nas concessionárias e, oferece coberturas para danos causados na moto e a terceiros. Carlos Araújo é o novo diretor comercial da Motocar. O experiente executivo, possui mais de 20 anos de experiência no setor automotivo. Júlio de Almeida que atuou durante 16 anos na Harley Davidson, assume o cargo de diretor industrial da Motocar. Ele é responsável pelo setor de desenvolvimento de novos produtos, engenharia e produção da empresa.