Page 1


Shimano Fusion: Novo conceito Shimano que potencializa a experiência do ciclista. Diversas tecnologias foram agrupadas com desenhos inovadores para gerar acessórios que funcionam perfeitamente individualmente e em conjunto – são roupas, calçados, óculos e mochilas. Shimano Fusion: transforme cada pedalada em uma nova experiência de prazer!

ÓCULOS SHIMANO CE-S70 Preparado para todas as situações: poeira, sol, chuva. Diversas tecnologias atendem a todos os ciclistas com qualidade, funcionalidade e ótima aparência!

* R$ 549,00

BERMUDA PEARL IZUMI IMPACT Bermuda que oferece estilo e conforto para a pedalada do dia a dia. Desenvolvida com tecido Transfer Dry que facilita a secagem e Chamois 3D. Ideal para o All-Mountain, com um look casual para um pedal mais confortável e super estiloso.

*R$ 419,00

SAPATILHA CLICK´R CT-45 Sapatilhas de encaixe no pedal para novos ciclistas da mobilidade, lazer e iniciantes.Desenvolvidas para facilitar em cerca de 60% o encaixe e desencaixe da sapatilha no pedal. Também confortáveis para caminhar o dia todo. Experimente!

* R$ 313,00


CAPACETE KABUTO FR1

(PRETO OU VERDE)

Kabuto é uma marca Japonesa inspirada nos Samurais. Este capacete foi desenvolvido para prática de diversas modalidades de esportes radicais. Peso 250 g.

* R$ 229,00

MOCHILA SHIMANO OSAKA A qualidade da sua marca favorita, agora na sua mochila diária. Osaka é uma mochila estilo mensageiro para seu dia a dia na cidade. Desenvolvida de “Biker para biker”.

* R$ 399,00

MEIA MASCULINA PEARL IZUMI P.R.O. Conforto e performance é o que você encontra nesta meia. É a primeira feita com fio Minerale ™, que é referência em transferência de umidade e também malha de ventilação na parte de cima do pé, além de possuir faixas de ajuste de compressão.

*R$ 59,00 TÊNIS PEARL IZUMI E:MOTION ROAD N1 Tênis para estrada com a exclusiva filosofia E:MOTION, na qual o offset (relação entre a altura do calcanhar e a altura na região dos metatarsos) muda de maneira gradual e suave durante a passada. Ideal para provas de curta ou média distância com amortecimento leve. Peso: apenas 215 g.

*R$ 399,00

* Preço sugerido.

http://bike.shimano.com.br facebook.com/sh iman obrasil h ttp://twitter.com/sh iman obrasil


CONTEÚDO FEIRA

32

Cycle Fair, a vitrine do setor

CAPA

24

CONCEITO

28

Brasileiro, nissei, une os mercados na gigante Shimano

PRODUTO

54

Nova linha de capacetes

SEÇÕES

Empresa alinhada com inovação e design

PERFIL

56

Um desbravador em Brasília Editorial 10 Lançamentos 16

Correio Notas

12 50


Luanda

Diretoria Osmar Silva José Haroldo G. Santos

Edição 191 - Novembro 2013

Editor Osmar Silva osmar@luanda.com.br

Diretor José Haroldo G. Santos haroldo@luanda.com.br

Redação Hylario Guerrero (MTB 13468) hg.noticia@luanda.com.br Joelma Farias (Estágiaria) redacao@luanda.com.br Arte e Diagramação Bruno R. Mello dos Santos Diego Igor de Oliveira midia@luanda.com.br arte@luanda.com.br Publicidade: Luanda Brasil Serviços de publicidade Ana Paula Lima José Ricardo Gomes Raphael Garcia vendas@luanda.com.br Administração Juici Monteiro Fernanda Oliveira Jhonnatan André luanda@luanda.com.br

Jurídico Dra. Adriana Carla Gomes P. Silva Assessoria gráfica Pavagraph Impressão Northgraph

EDITORIAL

O

setor de bicipeças vive duas realidades completamente diferentes, com absoluta impossibilidade de convergia natural. De um lado, os fabricantes nacionais, com problemas sérios para a sobrevivência, lutando com o eterno problema da imensa carga tributária imposta pelo governo e, que ainda não inviabilizou totalmente a existência destes produtores apenas por sua persistência e capacidade de se reinventarem. Superação é a palavra que melhor identifica estes empreendedores. Apaixonados pelo que fazem, muitos conseguiram passar para os seus herdeiros o mesmo gosto. Então, as empresas continuam disputando espaço para a colocação de seus produtos no mercado. Buscam a renovação de máquinas, equipamentos e desenvolvem novos projetos. Somaram tecnologia aos conhecimentos empíricos de gerações. Estão aí, destemidos, reclamando, porém, não jogando a toalha. Na outra ponta, os importadores, que mesmo sofrendo com as políticas tributárias implementadas, oscilação câmbial, dificuldades nos portos e logística sofrível causada pela má condição de infraestrutura para o transporte de carga, conseguem colocar à disposição de seus parceiros distribuidores e lojistas, produtos de boa qualidade a custos competitivos. No entanto, mesmo os importadores, ao longo dos anos tiveram que superar o estigma de que os itens produzidos na China não seriam confiáveis, que ofereceriam apenas baixos preços e muita ‘dor de cabeça’ no after market. Foram competentes. Reuniram-se em entidades representativas, discutiram ações que trariam benefícios comuns, buscaram profissionais gabaritados para desenvolverem as atividades no campo e na retaguarda de vendas. Montaram ativos departamentos de telemarketing e, avançaram em suas atividades finais. Cremos ter pintado a realidade. Sem haver carregado nas tintas do quadro de cada uma das atividades. Infelizmente, não vislumbramos modificações em curto prazo nos cenários de dificuldades de ambos os nichos de atividades. Pena. A bicicleta merece mais atenção e disposição de quem tem o poder de incrementar as modificações necessárias para o melhor desenvolvimento do setor. A bicicleta está em um momento de valorização de sua utilização enquanto veículo de transporte individual, dada às suas qualidades intrínsecas. Para que a sociedade possa usufruir plenamente destas qualidades, bastariam apenas pequenos ajustes nos impostos que oneram a sua produção e comercialização. Como foram realizados para as montadoras automobilísticas, por exemplo. Aí, os fabricantes nacionais poderiam investir ainda mais em tecnologia, conseguiriam oferecer preços e condições melhores. Da mesma forma, ocorreria com os produtos importados. A competição seria mais equânime e quem lucraria no final seriam os consumidores.

R. Joaquim de Almeida Moraes, 273 Jd. Magali - CEP 02844-000 - São Paulo/SP Tel.: + 55 (11) 3461 8400 / 3461 8401 Fax: + 55 (11) 3923 5374

A cyclomagazine aceita matérias técnicas como colaboração. Os artigos deverão vir acompanhados de fotos ilustrativas com as respectivas legendas e curriculum do autor. A revista não se reponsabiliza por opiniões e artigos assinados que podem ou não expressar a mesma opinião do editor. As opiniões emitidas em artigos assinados são de responsabilidade do autor. A revista não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios veiculados, nem por aquisições em função destes. Todos os direitos reservados, sendo proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio, sob pena de procedimentos legais. A revista cyclomagazine é uma publicação mensal da Luanda Editores Associados LTDA., e tem sua marca registrada no INPI sob o número 820.332.593

Todos nós

Foto capa: Fábio Takayanagi Equipe Luanda


CORREIO

INTERAJA COM A REDAÇÃO Email: redacao@luanda.com.br Site: www.luanda.com.br

Endereço: R. Joaquim de Almeida Morais, 273 - CEP: 02844-040, São Paulo - SP

Caminho da Fé

Reafirmando nosso compromisso com este projeto tão especial chamado Caminho da Fé, informamos que a partir de agora quem adquirir ou já adquiriu nosso guia receberá a atualização referente à nova ampliação de Sertãozinho até Cravinhos. Quem visitar nossa página também poderá apreciar as melhores imagens feitas pela Rafaela na primeira etapa de nossa viagem pela Índia: www.olinto.com.br Olinto e Rafa

Resp.: Para quem pratica cicloturismo este guia é indispensável. Atualizem as informações para viajarem com tranquilidade.

ELOGIOS

Obrigado por sua recepção na feira Cyclo Fair. Recebi o Guia do Profissional. Importante ferramenta de consulta e conhecimento do segmento. Sempre de alto nível. Parabéns pelo trabalho e sucesso.

Resp.: Sentimos-nos felizes pela aprovação ao trabalho impresso e virtual.

EM BUSCA DE INFORMAÇÕES

Sou da empresa Michelin. Sou francesa e acabei de chegar no Brasil. Estou aqui para fazer uma pesquisa de mercado, para compreender e quantificar o mercado brasileiro de bicicletas. Na revista Cyclomagazine, observei que tinham muitas informações interessantes em relação a este assunto. Estarei em São Paulo e, gostaria de ter a oportunidade de conversar com vocês. Hélène Verdier 2 Wheels - Bike - Brasil MICHELIN Rio de Janeiro-RJ

Resp.: Estamos à disposição. Quem sabe os seus conhecimentos do mercado europeu possam ser também importante conteúdo para a Cyclomagazine.

José Roberto Di Cicco Sales manager Bravvos do Brasil

Grato pelo envio da edição Guia do Profissional Cyclomagazine. Parabéns ao Grupo Luanda, excelente material visual, de fácil manuseio. Ficamos felizes por participar! Nélio Nascimento e equipe. Alametal Alumínio São Paulo-SP

Ótima cobertura da Cycle Fair no site Luanda! Parabéns! Julio Andó & Cia.Ltda. Maringá-PR

12 | cyclomagazine

RECORDANDO “ÓTIMA NOTÍCIA...”

Vasculhando alguns arquivos antigos aqui, achei um bem legal. Será que tem como vocês colocarem em alguma seção da revista, perguntando aos responsáveis (órgãos competentes) o que foi feito e o que ainda vai ser feito sobre isso?

Siga cyclomagazine

Ricardo Carvalho Emtecorp Ribeirão Preto-SP

SÁBADO, 31 DE JANEIRO DE 2009 LULA VAI LANÇAR PROGRAMA "BICICLETA PARA TODOS" O governo Lula vai vender bicicletas a custos subsidiados em todo o Brasil, a partir de março. Vários ministérios estão envolvidos na operação, e o Ministério dos Esportes já foi o primeiro a fechar a parceria no projeto, desenvolvido pela empresa pernambucana Interset. Os ministérios da Saúde, Cidades e Transportes também farão parte do projeto. A meta do projeto é vender um milhão de bicicletas no primeiro ano. Cinco milhões em cinco anos. Uma das iniciativas visa ajudar no transporte escolar, com distâncias entre três e 15 quilômetros, na zona rural, onde o deslocamento é complicado. A estrela da festa das bikes deve ser o programa "Bicicleta do Trabalhador", que ajudará o popular a ir para o trabalho. A forma de operação também será inovadora, usando a estrutura dos Correios. O interessado irá a uma agência, fará cadastro e pagará R$10,00, referente a primeira prestação. A bicicleta será paga em 30 prestações, em boleto. Sem juros. Em 15 dias, a magrela chega à casa do comprador. Resp.: Boa lembrança. Porém,não temos informações sobre os resultados deste programa do Governo Lula. Esperamos que ele tenha sido realizado, pois terá gerado negócios para as empresas do segmento e facilitado o transporte individual tanto dos estudantes, quanto aos trabalhadores rurais. Vamos pesquisar para obter os dados concretos a respeito. Se algum leitor tiver as respostas, agradecemos se nos enviar.

Aplicativo "Luanda Editores"


COLUNA JURÍDICA “Responsabilidade solidária dos fornecedores na relação de consumo” - Parte I Prezado Leitor,

É com grande satisfação que estreamos a presente Coluna Jurídica nas publicações da EDITORA LUANDA. Aqui buscaremos abordar assuntos de interesse geral, que versarão sobre Direitos do Consumidor, Trabalhista, Tributário, e todas as matérias que interfiram diretamente no mercado a que esta publicação de dirige. Buscaremos, também, sanar dúvidas dos Leitores, que podem enviá-las diretamente ao advogado que assina este Coluna, no e-mail indicado ao fim do artigo. Para esta primeira Coluna, abordaremos a “RESPONSABILIDADE DOS FORNECEDORES NA RELAÇÃO DE CONSUMO”. Mas, para sabermos quem são os “FORNECEDORES”, precisamos conceituar o que é ser “FORNECEDOR”. O Artigo 3º da Lei que rege as relações de consumo no Brasil, qual seja, o famoso Código de Defesa do Consumidor - CDC (LEI Nº 8.078, DE 11 DE SETEMBRO DE 1990), os define: “Art. 3° Fornecedor é toda pessoa física ou jurídica, pública ou privada, nacional ou estrangeira, bem como os entes despersonalizados, que desenvolvem atividade de produção, montagem, criação, construção, transformação, importação, exportação, distribuição ou comercialização de produtos ou

14 | cyclomagazine

prestação de serviços.” Ou seja, todo aquele que participa da “cadeia de consumo” é fornecedor. Em relação ao CDC, considerado por muitos estudiosos como a mais avançada Lei de proteção do consumidor em vigência no mundo (proteção essa determinada, inclusive, em nossa Constituição – Artigo 5º XXXII); tamanha proteção se mostra, inclusive, em seus Artigos 12 e 13, que responsabiliza TODOS os envolvidos na cadeia de consumo a reparar eventuais danos sofridos pelo consumidor: Art. 12. O fabricante, o produtor, o construtor, nacional ou estrangeiro, e o importador respondem, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos decorrentes de projeto, fabricação, construção, montagem, fórmulas, manipulação, apresentação ou acondicionamento de seus produtos, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua utilização e riscos. Art. 13. O comerciante é igualmente responsável, nos termos do artigo anterior, quando: I - o fabricante, o construtor, o produtor ou o importador não puderem ser identificados; II - o produto for fornecido sem identificação clara do seu fabricante, produtor, construtor ou importador;

III - não conservar adequadamente os produtos perecíveis. Contudo, o que se tem visto nas decisões judiciais, é a inclusão do Comerciante em todo o tipo de responsabilização, mesmo quando se desincumbem dos ônus dos incisos I a III. Mas então, quer dizer que o consumidor pode, pelo mesmo defeito, processar de forma conjunta o fabricante, o distribuidor/ importador, o lojista e quem mais tiver participado da “cadeia de consumo”? A resposta é SIM. E, nos termos do Artigo 18 do CDC, a responsabilidade é SOLIDÁRIA, ou seja, todos respondem de forma igual, não existindo um mais responsável do que o outro. Dessa forma, torna-se muito importante a comercialização de produtos confiáveis e de boa qualidade (seja você distribuidor, grande importador, pequeno comerciante, etc..), uma vez que todos que integraram a “cadeia de consumo” respondem em igualdade processual (solidários) por eventual indenização, que em alguns casos pode ser milionária. Na próxima Coluna, abordaremos o conceito de “culpa” e seu significado e importância nos danos causados aos consumidores.

Sobre o Colunista: Luiz Fernando Vian Espeiorin é Administrador de Empresa e Advogado Empresarial, com enfoque consultivo e contencioso.


LANÇAMENTOS 02 01 04 03 01 CAPACETE DH-1

Capacete Full Face da HUPI Bikes, modelo DH-1. Desenvolvido para Downhill e BMX. É leve, resistente, possui design exclusivo. Casco em FRP – Fibra de Vidro, pala ajustável, forro e pads removíveis, laváveis e substituíveis. Com 13 entradas de ar e fechamento em “D Ring”. Certificado CE e CPSC. Disponível nos tamanhos: P, M e G. Na Cycle Fair lançaram também o novo Quadro Hupy Naja 2014, com onze novas cores. www.hupibikes.com.br

02 LINHA DE CAPACETES

A TAURUS CAPACETES apresenta três novos modelos do produto para ciclistas (adultos e crianças), em várias versões de grafismos, atendendo aos públicos masculino e feminino. São fabricados na China nos tamanhos 54 ao 58, e o casco maior nos tamanhos 58 ao 62. São bem ventilados devido às diversas aberturas e regulagens finas efetuadas a partir de catracas. www.tauruscapacetes.com.br

03 LINHA THERMOSERIES

As mochilas Curtlo foram revestidas com manta térmica que mantém a temperatura inicial do líquido por até 2h. Modelos: Spirit; Rox; Jug; Atacama; Fluid; Kalahari, Cyclone. Tecido Velox, leve, resistente e durável. Em contato com a corpo, as mochilas são revestidas de Dry System, que absorve e gerencia o suor. Na Cycle Fair apresentaram Linha Vestuário Urbano: Camiseta Ride; Camisa Freedom; Luvas Grip Gel DC e DL; Calça Urban; Bermuda Blaze Mid; Underwear Confort com costuras fusionadas e forro acolchoado. Linha Performance: Camisa Speed II MC e Centurion ML; Manguito e Pernito ThermoSense com proteção UV50+; Bermuda 3D Compress; Bretele 3D Compress. Linha acessório: Bolsas para quadro; selim; guidão e Alforjes. www.curtlo.com.br

16 | cyclomagazine

04 FIRST BIKE

Trouxe para a Cycle Fair três modelos novos de Quadros para o tamanho de Aro 26”. Lançaram o modelo T SIX com cinco novas cores. Para os Aros 29”, lançaram 2 modelos: T NINE e, WILLIX. Modelos que são projetos novos e design inédito. O grande destaque é que oferecem garantia de 4 anos para defeitos de fabricação. Expuseram no evento: Quadros de bicicleta. www.firstbike.com.br


LANÇAMENTOS

05

06

07 05 FIVE TEN

Lançaram linha de calçados esportivos: Impact VXi Clipless; com fechamento em cadarço velcro, material superior sintético, e entressola: eva moldado por compressão. E os calçados: Impact VXi; Impact Low & High; Freerider Clipless; Maltese Falcon Clipless; Freerider VXi; Freerider kids; Freerider VXi Elements; Freerider Elements; Line King; Spitfire; Dirtbag, etc. e-mail:comercial@santabarbaraimports.com.br

18 | cyclomagazine

08 06 JPP IMPORT

Lançamentos feitos na Cycle Fair foram: Quadro 27,5” e 29¨ TSW FLY Carbon. Roda TSW RA2 26”, 27.5”, 29¨. E trouxeram dos produtos: Quadros de alumínio e carbono TSW; Rodas MTB 26¨, 27.5¨ e 29¨. Suspensões TSW Salto nas medidas 26”, 27.5” e 29”. www.grupojpp.com.br

07 FICÇÃO PARA CICLISTAS

O artista plástico egípcio Ernesto G. Boccara lança, pela nVersos Editora, seu primeiro livro: Os Ciclonautas - Jogro e os doze Kríakos. O romance mistura ficção e aventura. A obra trata do amadurecimento do homem, da sua formação espiritual e da busca pelo sentido amplo e profundo da vida equilibrada. Centrada na bicicleta e no ciclismo como elementos fundamentais durante toda a odisseia, a narrativa transporta o leitor pelo mistério da natureza humana. www.nversos.com.br

08 TRAVA ELETRÔNICA ANTI FURTO

Empresa start-up alemã, premiada em uma feira de tecnologia no país, criou tranca eletrônica para bike, capaz de detectar tentativas de furto. O dispositivo de segurança LOCK 8, é munido com sensores eletrônicos que identificam movimentos suspeitos, alertando o dono por meio de uma mensagem de celular. Além de vibrações, os sensores internos percebem mudanças de temperatura. O dispositivo detecta a variação e dispara em seguida alarme de 120 decibéis. A tranca só pode ser travada ou destravada por meio de uma "chave eletrônica", instalada no smartphone do dono. www.lock8.me


SUPER 32 by UTC

ARO 32 | QUADRO EM ALUMÍNIO +passeio + estilo +conforto +desempenho TAMBÉM NAS CORES


LANÇAMENTOS

09

10 09 CAPACETES VERCELLI

A Vercelli apresenta nova linha de capacetes V-23” e V-29” (foto) em várias cores e tamanhos. Selim vazado colorido; Suspensões em alumínio com trava; Freio à disco Winzip com dupla regulagem modelo MM. www.vercelli.com.br

20 | cyclomagazine

11 10 AJUDA PARA RECUPERAR BICICLETAS ROUBADAS

Uma nova página no site Racklove.com, chamada Stolen Bike Finder, contém mecanismo de buscas com o objetivo de tentar localizar bicicletas roubadas. A ferramenta foi construída por blogueiros do Priceonomics, que além de ajudar as vítimas a reaver as bikes roubadas, também visam dificultar a vida de quem revende esse tipo de produto. O sistema, disponível para os Estados Unidos, funciona assim: informa-se a marca e o modelo da bicicleta roubada, e então o mecanismo verifica se bikes semelhantes estão sendo vendidas em sites de leilões. www.racklove.com

11 BAGAGEIROS

A AMR traz o novo Bagageiro Sueco com sistema de molas que garantem mais firmeza no transporte. Nas cores preto e prata.

www.amr.com.br


LANÇAMENTOS

13

12

14

12 RODAS TOKEN 27.5” E 29ER

13 BIKE PARA CRIANÇAS

14 ÁGUA LIMPA

A Pedal Ativo trouxe para a Cycle Fair as rodas Token Vigilante V23AB seguem a tendência 27.5” ou 650B. Acompanham o novo grafismo aliado ao baixo peso e uma resistência para ser usada do XC até o AM. Aros em alumínio; Construção que permite o uso de pneus Tubeless e solda unificada, que dá melhor visual e resistência. Cubos TK4936 32/32H. Também as rodas Token MTX C18AR 29er . O modelo atingiu 1440gr o par, mesmo sendo construída em alumínio, possibilita baixo peso com ótima relação custo x benefício. Aros em alumínio com 18mm - 352gr(cada). Apresentaram outros itens Token, como rodas, movimento central, blocagens, roldanas, canotes, guidão, mesa.

A FERN Importação e Exportação Ltda. apresenta a RUNNA STINGRAY, bicicleta em alumínio que dispensa o uso de rodinhas laterais auxiliares e proporciona o progresso direto para as bicicletas maiores. Pelo fato de não possuir pedal, nem freio, a RUNNA STINGRAY é indicada para crianças de 2 a 5 anos e as auxilia a: desenvolver o equilíbrio; o autocontrole; ganhar confiança rapidamente. O modelo possui banco ajustável que se adapta às idades de 2 – 5 anos; rodas pneumáticas aro 12’; assento de couro sintético almofadado confortável; manoplas seguras em borracha, evitando o deslize da mão da criança; leveza e resistência; sistema de suspensão; buzina; manual com instruções de montagem na língua portuguesa; aprovação do INMETRO. Cor disponível: Preta.

O Hidrosteril é higienizador bactericida para água da Saggio, e está presente nos lares brasileiros desde 1963. O produto tem eficácia comprovada pela Anvisa e foi utilizado pelo exército brasileiro para esterilizar a água durante grandes expedições.

www.runnabike.com.br

www.saggiodobrasil.com.br


Agência de comunicação

VIKINGX É SÓ COM A ISAPA.

QUADROS DE CARBONO DE ALTA PERFORMANCE E QUALIDADE.

- Tamanho 17 41155 - Tamanho 19 41156 - Tamanho 21 41157 • Quadro VikingX Karbo 27,5 MTB Carbono 3K Azul / Amarelo

• Quadro 27,5 MTB Carbono 3K • Caixa de direção RK2 ahead

Integrada, Tapered (1.1/8”-1.5”), alumínio preto com rolamento selado

• Para Freio a Disco Post

Mount para Movimento Central BB92

• Garfo SF14-Epicon-XC - preto - com Sistema de amortecimento Hidráulico/Ar

• Para Freio a disco Post Mount, travel: 100mm

- Tamanho 17 40590 - Tamanho 19 40591 - Tamanho 21 40592 • Quadro 26 VikingX MTB Karbon Carbono 3K • Quadro 26 MTB Carbono 3K • Para Freio Disco Post Mount • Cabeamento interno • Movimento Central Press Fit Shimano BB91 • Acompanha: Abraçadeira de Selim em Alumínio CNC 19grs

• Caixa de direção Tapered - Integrada alumínio 6061 com Rolamento

• Especificações: Cambio dianteiro Down Pull: 34,9mm - Canote selim: 31,6mm

• Peso: 1,300Kg -+ 50g - Adesivo embaixo do verniz

- 700Cx53,5cm Sup.Guidão: 110mm 40588 - 700Cx55,5cm Sup.Guidão: 110mm 40589 • Quadro Speed Carbono 3K com Garfo 700C Full Carbono

• Movimento Central Press FIT BB30 • Acompanha: Abraçadeira de Selim fibra de Carbono 35grs.

• Canote Selim SP-008 Aero fibra de Carbono 172 ± 10gr.

• Caixa de direção tapered com rolamento

• Guidão - Suporte Guidão Ahead em fibra de Carbono

• Peso: 1,200Kg • Adesivo embaixo do verniz

• Eixo para Cubo de 15mm • Trava da suspensão no guidão hidráulica

Pedalando e acelerando com você www.isapa.com.br Pedalando e acelerando com você. CallContatos Center 0800para 702lojistas: 8699 e SAC 0800 702 0801Acesse nossoISAPA. site: somente facebook.com/isapa.bicicleta

VENDAS: 0800 702 8699

SAC: 0800 702 0801

www.isapa.com.br

youtube.com/user/ISAPABICICLETA


CAPA

CAPA

24 | cyclomagazine


Fábio Takayanagi nasceu no Brasil e viveu no país até os quinze anos. Seus pais resolveram fazer o caminho de volta para o Japão. Então, ele tem em sua formação a influencia da cultura brasileira e japonesa, ponto importante para que fosse o escolhido para as atuais funções na Shimano, internacional produtor de peças e acessórios para bicicletas

cyclomagazine | 25


CAPA FÁBIO TAKAYANAGI

Texto: Osmar Silva, com reportágem de Hylario Guerrero

F

ábio Takayanagi está com 45 anos, é formado em línguas no Japão, com MBA na Espanha. Iniciou a carreira profissional na Suzuki, uma das grandes indústrias automobilísticas mundiais, onde desenvolveu atividades em países da América Latina, aí incluindo o Brasil e Argentina. “Em 2006 ingressei no setor de duas rodas, e na Shimano trabalhei em alguns países da Europa. Depois viemos desenvolver atividades nos países latino americanos. No início era somente eu, num quarto de hotel, e atualmente, estamos com uma equipe de 55 pessoas”, explica o executivo. Ele atribui importância à sua condição de filho de japoneses, além de sua reconhecida capacidade e conhecimento adquirido em experiências anteriores, para a sua escolha pela empresa, quando necessitaram de um profissional para ampliar seu espaço nestes mercados. “Nasci no Brasil, onde fiquei até os 15 anos de idade, depois toda a família se mudou para o Japão. Então, eu tenho influência das duas culturas, a japonesa e a brasileira em minha formação e, quando a Shimano precisou de uma pessoa para arquitetar as operações na América Latina, eu fui o indicado” afirma, pragmático.

26 | cyclomagazine

Atualmente a família continua no Japão. Fábio voltou a trabalhar lá desde janeiro, mas continua presidindo as filiais da Shimano Latin America e também acumula atividades em outros mercados. “Estou dividindo meu tempo entre Japão, China, Brasil, Argentina e, outros países asiáticos” explica. Fábio considera que a bicicleta está vivendo um bom momento. “É claro que nos países de primeiro mundo, mais avançados, no continente europeu, as pessoas pedalam, e nos países emergentes, muita gente está descobrindo a bicicleta, que está passando daquela fase de veículo de transporte para o esporte, que é muito saudável. Isso significa que as pessoas estão com poder aquisitivo maior, preocupando-se com a qualidade de vida, acredito que essa alavancada da bicicleta se dá devido os países emergentes estarem melhor economicamente” opina, lembrando que o simples fato de as pessoas utilizarem a bicicleta como meio de transporte já está servindo como meio de esporte saudável, devido o exercício de pedalar. “Eu, por exemplo, no Japão, moro a 12k do escritório, e vou trabalhar diariamente de bicicleta, o que é um ótimo exercício. Chego ao trabalho com a cabeça fresca, pronto pra trabalhar. No Brasil estamos comercializando nossos produtos há mais de 30 anos. Sem-

pre estivemos fora do Brasil, mas exportando para o país. Temos uma equipe que está em contato direto com os lojistas, fornecedores e usuários, que buscam entender melhor o mercado, dando apoio total para que o lojista possa prestar o melhor serviço para o consumidor”, revela. O executivo vê que o Brasil está num ótimo momento para o consumo de bikes, peças e acessórios. “Aos domingos, por exemplo na Avenida Paulista temos a ciclofaixa, com centenas de ciclistas pedalando, coisa que há três anos não existia. As ciclofaixas estão sendo implantadas em todos os bairros, cidades, vivendo um bom momento, agregando mais pessoas. O Governo poderia ser mais condescendente, é imprescindível ver que poderia fazer mais, privilegiando a bicicleta como meio de transporte, como meio de lazer. Há muita gente defendendo esta causa, e com certeza isso tudo resultará num saldo positivo” opina, fazendo a observação quanto a enorme carga de tributos que incidem sobre o valor das bicicletas. Fato que realmente inviabiliza o crescimento mais acentuado da participação das bicicletas como meio comum de deslocamento, independente do tamanho das cidades e da intensidade do trânsito em cada uma delas. “No momento todos os nossos


produtos comercializados são oriundos de desenvolvimento em vários polos como no Japão, China e Singapura. São vários níveis de produtos, e dependendo disto, temos o Polo de desenvolvimento, mas são produtos totalmente adaptados ao nosso solo. Temos reuniões semestrais, na matriz, onde escritórios do mundo inteiro se juntam, e emitimos nossas opiniões. Fazemos o desenvolvimento de novos projetos, e nestes momentos surgem diversas ideias. Ano passado foi desenvolvido o ‘TZ’ com produtos para os países emergentes, como o Brasil, para a América Latina e não são comercializados na Europa, por exemplo”, conta e continua “Mesmo a Shimano sendo uma indústria japonesa, quando o seu produto entra no país, recebe toda a cascata de impostos, isso é inevitável. São fabricadas cerca de 5 a 6 milhões de bicicletas no Brasil, sendo uma parte em Manaus, grande parte em São Paulo, outra parte em regiões diversas e, a carga tributária tirando a fabricação de Manaus, é muito alta. São em média 275 produtores nacionais entre grande, médias e pequenas empresas que geram muito emprego. Então, porque não baixar esta carga tributária para que tenhamos mais bicicletas nas ruas? Isso vai trazer uma resposta positiva e imediata” questiona em sua realista análise

Eu, por exemplo, no Japão, moro a 12km do escritório, e vou trabalhar diariamente de bicicleta, o que é um ótimo exercício”

do sistema a que estamos condicionados para a produção e comercialização deste veículo que pode contribuir muito com a questão ecológica e também econômica. “Sou contra a informalidade. Nós temos regras que devem ser respeitadas”, afirma categórico. Neste ano a Shimano lançou o ‘PES- Programa de Especialização Shimano’ e, já vinham desenvolvendo o projeto dos Seminários Técnicos há quatro anos, onde formaram mecânicos. Através do PES, formaram consultores no intuito de orientar os consumidores no momento em que estiverem nas lojas, passando informações para que esses possam entender qual o melhor produto, aquele que se adequa às suas necessidades. “Já fizemos isso Brasil afora, são treinamentos de vendas. Chegamos a quatro mil pessoas entre vendedores, e chegamos a 4.200 mecânicos formados” avalia Fábio. “Estamos trazendo para o ponto de loja o Bike Fitting.Com. - equipamento que o lojista poderá dar uma consulta melhor, matemática, de qual a melhor bicicleta ou medida se ajuste ao consumidor. Pegamos as medidas estáticas da pessoa, colocamos em nosso software, e dentro da máquina estão todas as marcas e medidas de bikes do mercado, ele automaticamente seleciona qual o melhor produto adequado à aquele consumidor e,

posteriormente este consumidor pode sentar na parte dinâmica do equipamento e sentir como está pedalando. Se a pedalada dele é suficiente ou não. Qual a força que ele está imprimindo ao pedalar, porque de acordo com a força que ele imprime, pode perder a força e prejudicá-lo em alguns ângulos. Tudo através de sensores estáticos. Trata-se de um equipamento bastante sofisticado que ajuda não só a escolher a melhor bicicleta, mas também ajuda o ciclista a pedalar melhor, com maior prazer. Isso é o que vamos lançar em 2014, além dos lançamentos que sempre temos”, projeta. Esse ano a Shimano lançou o novo Ultegra Ti2, com câmbio eletrônico. Novidades na linha Deore, além dos vestuários e sapatilhas Pearl Izumi, tudo para o ciclismo, e para corrida. “Temos toda a linha de produtos que o mercado exige, do mais simples ao mais sofisticado, do preço em conta ao mais caro, e o bom é que toda a tecnologia de ponta que temos, vamos baixando até a linha de entrada, todo público pode desfrutar da tecnologia Shimano de ponta a ponta de nossa linha de produtos”, finaliza Fábio enfatizando a qualidade e a diversidade dos produtos fabricados e colocados à disposição do mercado pela gigante Shimano.

cyclomagazine | 27


CONCEITO SOUL CYCLES

EM PRE SA

ALINHADA com inovação e design A SoulCycles tem apresentado diversas novidades no segmento, procurando inovar sempre, mostrar tendências e criando um elo entre a marca e o público. A modernidade é o maior registro da empresa que atua com marketing inteligente, tanto nos pontos de vendas PVDs, quanto no marketing share

Texto e imagens: divulgação

28 | cyclomagazine

A

Soul Cycles trouxe para o mercado novos modelos de bikes com quadro de carbono e, uma linha com geometria especialmente desenvolvida para o público feminino (o produto foi estudado e desenvolvido especialmente para o corpo da mulher, tornando as pedaladas mais suáveis). São as novas linhas de bikes SL200; SL300 e SL500. Além das novas bikes com rodas 27.5”, que são a tendência mais exigida nos últimos tempos devido à sua adaptação a quem tem estatura média, como é o caso do brasileiro. A marca aposta no quadro 27.5”, que une o melhor dos aros 26” e 29” . Proporcionado conforto e capacidade de transpor terrenos mais acidentados com a facilidade de aceleração e agilidade em trilhas mais apertadas. A marca que não abre mão da qualidade e garante componentes de alto padrão e constante inovação nos quadros, acabamentos e grafismos. A linha de bikes atende aos segmentos infanto-juvenis, conforto, MTB e on/off road, voltados para lazer, recreação e esporte. Segundo André Ricardo Souto Maior, Presidente da Proimport,

dona da marca Soul Cycles, dentre os objetivos da empresa, está em transformar a marca numa das maiores fabricantes de bicicletas do país. “Durante o ano, a empresa passou por profunda reestruturação. A marca está apresentando sua nova linha 2014, com características inéditas tanto nos modelos masculinos quanto femininos”. Fundada em 2010, a Soul Cycles é uma marca brasileira, voltada às tendências e tecnologias internacionais. A empesa teve sua linha totalmente remodelada e em 2014 quer se posicionar como uma das marcas nacionais de maior destaque no país. Atualmente são mais de 30 modelos de bicicletas com características inéditas, em todos os modelos. Em busca de conquista do consumidor, a Soul mantém espírito inovador, tendo como foco proporcionar o melhor em mobilidade urbana, lazer, recreação e esporte. “Continuamos trazendo para o Brasil através da Soul Cycles a linha da francesa Lapierre, com os modelos Pro Race 229; Raid 329/ 529 e 729L”, finaliza Souto Maior.


A Cycle Fair se consolida como a mais importante Feira de Bicicleta montada e bicipeças da América Latina. Estandes lotados de produtos, lançamentos e gente. Nos primeiros três dias, a Feira abriu somente para profissionais do setor, que compareceram para conferir em cada estande os lançamentos trazidos pelos fabricantes nacionais e importadores

Texto: Hylario Guerrero e Joelma Farias Imagens: Equipe Luanda

CYCLE FAIR,

a vitrine do setor

32 | cyclomagazine


FEIRA BRASIL CYCLE FAIR

cyclomagazine | 33


FEIRA | BRASIL CYCLE FAIR

F

oram quatro dias com novidades para o mercado. Muitos negócios, grande número de atrações variadas e, público de 14.550 pessoas. No evento realizado na Expo Center Norte, em São Paulo-SP. A organização estimou que mais de R$ 77 milhões foram gerados em negócios durante o evento. A briga foi acirrada - se de um lado os importadores com novidades asiáticas, com tecnologia de primeiro mundo, de outro lado a indústria nacional que preparou sua melhor performance para mostrar nesta Feira, o que o nosso País está produzindo, trazendo produtos inovadores. O evento foi visto como sucesso! Lançamentos em todos os estandes deixaram bem claro que a indústria nacional - tem lutado bravamente para defender seu território, e com esta exposição adquiriu ainda mais fôlego. “A abertura da feira para o consumidor final aproximou o usuário ao setor dando atmosfera diferente ao pavilhão. Interessante a interação ciclista e o distribuidor, seja fabricante ou importador”, comentou Margarida de Oliveira, responsável pela coordenação do evento. “À disposição dos visitantes, mais de 160 estandes com todo o tipo de produto relacionado a bicicleta".

Ciclo de Palestras Técnicas Eventos paralelos chamaram a atenção do público, como o Mini Drome, velódromo compacto para demonstrações, a Arena Bike Show, com apresentação e demonstração de freestyle e, a Arena Bike Wear, desfile de moda e acessórios para ciclistas. Maílson da Nóbrega, ex-ministro da Fazenda, apresentou estudo econômico sobre o mercado de bicicletas, com o tema “Acesso à Bicicleta – Impostos X Mobilidade”. A Aliança Bike, idealizadora do evento, deu início aos trabalhos com os convidados: Marcelo Maciel, presidente da entidade, Maílson da Nóbrega, Edson Suster Simefre, Fábio Takayanagi - representante dos expositores, Celso Cardoso, representante dos lojistas, o vereador José Police Neto, e Tarciano Araújo, presidente da Abradibi. “O Brasil tem um nível de tributação excessivo sobre a bicicleta. Ele passa de 60% para produto nacional e é mais que o dobro disso para o produto importado. Tudo isso encarece a bike, e a torna uma das mais caras do mundo e, a utilização não é tão ampla quanto poderia. O ideal é revisar esse nível como em outros países em que se valoriza o uso da bicicleta para se locomover e a comutação com outros meios de transporte”, analisou Maílson da Nóbrega.

Depoimentos Adson Dias de Oliveira é atacadista, proprietário da loja AD CYCLO. Atende às regiões de Belém, Marituba, Benevides, no Pará. Destacou a importância do Salão, e o contato com novos fornecedores. “Viemos especialmente para a Feira. O segmento está em expansão, tanto no segmento da bike popular, quanto a de maior valor agregado. Atualmente trabalhamos com as bikes mais básicas, mas planejamos entrar no mercado das importadas. Temos oito anos de mercado. Contamos com dez funcionários, e atuamos só com atacado. Vender uma bike mais técnica pode ser mais vantagem. Para fazer R$10mil em um dia, preciso vender muitas bikes ou bicipeças, ao passo que ao vender uma ou duas bikes de alto valor agregado supero o valor estimado. Só preciso de atendimento mais técnico, especializado, este público é mais exigente”. Sergio Batista é o proprietário da bike shop AMAZON OUT DOOR em Belém do Pará. “Temos uma oficina com manutenção especializada. Comercializamos acessórios e, componentes Shimano e Sram. Linhas de vestuário masculino e feminino. Trabalhamos com multimarcas. Estamos há 10 anos no segmento. O mercado cresce devido a qualidade de vida que todos estão buscando. Com a bicicleta se foge do trânsito, ainda mais em Belém que é plana e arborizada. É mais rápido chegar de bike Fazemos

Veja mais fotos www.luanda.com.br/cyclefair2013 34 | cyclomagazine


FEIRA | BRASIL CYCLE FAIR

e incentivamos trilhas nas florestas, a loja forma grupos de mountain bike e passeios noturnos uma vez por semana. A bike chega à loja com uma carga tributária de 40%, devido o ICMS; IPI, série de impostos. Nos EUA, ela custa a metade do preço. Imagine a quantidade de bikes nas ruas se não houvesse essa carga de impostos...”. “O mercado hoje exige bicicletas melhores. Fazemos bikes de aço com aparência de alumínio, material que predomina atualmente. Procuramos ter a melhor qualidade na pintura e na solda, não utilizamos o método manual, nossa produção é toda robotizada. Temos a Certificação do INMETRO, com o ISO 9000, e garantimos que nosso controle de qualidade é bastante rigoroso. Vejo o segmento estacionado. Todos estão vendendo, porém a rentabilidade diminuiu, a concorrência está maior. E trabalhar no setor está muito difícil”, expos o diretor da DNZ, Gilberto Fernandes, que acrescentou: “A concorrência com o importado é desleal. O quadro de alumínio importado chega de todo tipo, com qualquer qualidade . E, o Inmetro, que é o órgão fiscalizador para cuidar da qualidade do produto, não o faz a contento. Tanto o quadro de alumínio, quanto de aço, pintura, ou especificação deixam a desejar..., e quem leva o prejuízo é o usuário. Não podemos deixar este prejuízo para o consumidor final”, finaliza Gilberto Fernandes.

36 | cyclomagazine

Segundo Claudemir, da Ciclo Cairu, o mercado de bike está crescendo muito na linha de transporte. "Dificuldades sempre temos, como as incertezas do dólar que começou a oscilar novamente. A carga tributária atrapalha bastante as empresas que importam, e não temos como fugir, ainda mais quando se fala em bicicleta quem vem na contra mão. Há redução de IPI para o automóvel, para a linha branca, e a bicicleta que é um meio de transporte onde mais de 80% do seu uso é para o trabalho, para quem tem menor poder aquisitivo pagar pelo IPI”, afirmou Claudemir. “Se melhorar estraga. Fiz muitos contatos novos e fechei negócios com clientes de regiões que até então nunca tinha vendido. Aproveitar a feira para lançar a linha 2014 foi a decisão certa”, analisou José Rodrigues, da Revolution Distro, que lançou a linha de tênis para BMX Forward. “Foi a melhor feira que já visitei no Brasil. Desde a chegada no estacionamento, à disposição dos estandes, sem contar o visual. Trouxe bons negócios para o Rio de Janeiro”, explicou Gerson Monteiro, da Cyclo Ponto, lojista da capital fluminense. “Fiquei surpreso com o tamanho e a variedade de informações e produtos. Foi minha primeira visita a uma feira desse porte e aos 62 anos, fiquei com vontade de sentar numa bicicleta e sair andando”, comentou Alexandre Dias, visitante.

“Ter participado da Cycle Fair foi importante por apresentarmos a marca ao mercado nacional. Encurtamos os espaços entre cliente/lojistas/empresa e efetivamente ingressamos no segmento formalmente”, disse Rafael Dannemann, gerente comercial da X Bike, empresa que iniciou suas operações no mercado em meados de abril, e apresentou sua linha BR 101 de Câmaras de Ar, disponíveis em diversos modelos e aros. “O próximo passo será a comercialização de pneus, isso para 2014. Os produtos estão em fase de desenvolvimento, possuem tecnologia própria e serão fabricados na China. A grade deve ser composta por pneus de Aro 16” a 29” polegadas”, afirmou.

Tecnologia, inovação e design SENSE ELECTRIC Novos modelos de bicicletas elétricas, versão 2014 da Wind, Breeze e Easy que vem com mais autonomia e maior potência devido o novo Conjunto Elétrico 36V. Esses modelos possuem um tempo de recarga de 6h e autonomia de que varia entre 18 a 35km. Podem atingir velocidade de até 25km/h, são silenciosas, leves e resistentes. O sistema Pedal Assistido (Pedelec) continua nos novos modelos.


RIO SOUTH Mobility M2 com quadro de alumínio que possui curva mais suave e sistemas de dobramento. Tudo impulsionado por motor 8FUN e bateria de Lítio. Dobrável, . Trouxeram também as e-bikes M2, M3 e as dobráveis WayS, WayD e Lite, com autonomia de até 40km, 22kg de peso, 250w, acelerador/sensor, farol de LED e cabos inteligentes. Todas com garantia de seis meses no quadro/garfo. SCOOTER BRASIL Lançou o motor que vem com freio a tambor e, a bateria 12V e 12Amp nas duas bicicletas Daytona e MTB. Dentre as características de seus produtos estão quadro rígido, freios V-Break. Carregador que agora vem com timer. OX BIKES Apresentou sua linha para 2014 de e-bikes dobráveis com bateria de lítio. WOIE Linha de e-bikes Golden, Silver e Bronze. Também foi apresentado ao público o kit motor e componentes com motor eletromagnético, módulo eletrônico, acelerador com LED e chaves, kit reposição, conector do

motor, carregador do motor 48V bivolt e 4X bateria 12V/9Ah com gel e selada. Kit segurança composto por Capacete Raptor, espelho retrovisor, farol com 1 LED, pisca alerta com 3 LEDs e campainha Plim-Plim.

Outros expositores 3A DISTRIBUIDORA Rolo de treino eletromagnético chamado ‘Vicul’ ajustado por um software conectado on line, também disponibilizado para o sistema android e smartphones. Possibilita registrar o percurso que se faz andando com a bike e conectar dentro de casa no rolo e simular subidas, descidas e curvas. Há a simulação de se pedalar junto a outra pessoa conectada em outro Estado ou até em outro País. Dois modelos, um de ciclismo: Radon, de alumínio com garfo dianteiro e traseiro de carbono. E o de triátlon UE80 que é todo em alumínio com o garfo dianteiro em carbono. AESA Apresentaram nova linha de Conjuntos de Movimentos, e trouxeram sua linha de Expanders e Conjuntos de Movimento Central e, Movimento de Direção Sunfeng. BIAPE Nova linha de Capacetes Kabuto;

Veja mais fotos www.luanda.com.br/cyclefair2013


FEIRA | BRASIL CYCLE FAIR

linha Faro (modelo voltado para o All-Mountain, pronto para encaixar farol ou câmera da Cateye); linha IXA-C (modelo full-race de carbono para downhill, BMX e extremo); linha IXA (versão em polímero reforçado com fibra e carbon); linha Figo ; linha FR1; e as linhas: MS-2; Regas-2; Regas-2 Ladies; Leff; Aero-K1. BIKE NEW Cubo sextavado com e sem blocagem. Kit de nylon Aro 16” completo, nove cores. Aro Aero com 72 furos, cubos flange alta de 72, pedaleiras usinadas, sextavadas. lançaram a cor dourada, no aro e no cubo. Investiram em nova máquina de furação, que fura o lado do aro de uma só vez dando maior uniformidade nos furos, raiação perfeita. BRONET Bikes Merida 27,5" batizadas de Big Seven; Linha de Mochilas da marca Osprey. Suspensões Fox Racing Shox. Apresentaram o novo sistema CTD, três tipos de configuração de amortecimento:Climb, Trail e Descend, que se ajusta à suspensão ou o Shock (amortecedor traseiro ) de acordo com o terreno. Bicicletas Merida (Mountain Bike 26", 29" e 27,5", road, urbano e lazer); bikes dobráveis Tern (Aros 20" e 24"); Suspensões Fox Racing Shox; Capacetes, Luvas e Sapatilhas Giro; Capacetes Bell; Ilumina-

ção, Bombas, Acessórios BlackBurn; Guidões, Pedivelas, Caixas de Direção, Mesas FSA e Mochilas Osprey Packs. CALYPSO Linha urbana Nite Rider. Blugsinho de dois e três LEDs com vista light, contado por lumens e não watts, com carga por USB ou fonte e, bateria recarregável ou pilha normal. Linha ‘PRÓ’ de 3.600 Lumens, em três modelos.Vem com software a parte que pode ser reconfigurado, torna-se intermitente e emite sinais de SOS. CYCLEXPRESS Óculos e Roupas Redd. Três modelos de display para expor os óculos Redd em loja: 10; 26 e 36 unidades. Camisa Redd Feminina, Camisa Proshock. Confeccionada em Tec Dry, proteção UV e tratamento antimicrobiano. Borracha Pro Home DMD Bikes, de reposição para cavaletes Park Tool. CYCLELAB BRASIL Empresa de serviços, franqueadora de lojas de bicicleta. Oferecem serviços como marketing, informática, internet, suporte operacional. Em breve devem lançar a Rede de Lojas Bouticycle. CICLO CAIRU Marca GT MAX com fibra de carbono, linha de guidão, suporte de guidão, canote, produtos com marca importada

pela empresa, de procedência chinesa e alguns componentes europeus. DÁDIVA Novo modelo de Quadro Gallo, o Confort, que estará disponível em 2014. Além de novas cores para os produtos da marca que estão em linha. Destaque para as bicicletas 2014 da Bianchi e Jamis, a linha de Pneus Innova e a linha completa de produtos Gallo, PZ Racing, Control Tech e G-Tech. DA MATTA Estampas estilizadas, camisas com modelagem nova e recortes anatômicos, material 100% poliéster, Brasão tratamento UV, ação bacteriostática, conforto hidro-térmico, acabamento em viés. Possui refletivos na frente, nas mangas e no bolso traseiro. DNZ Quadro Dourado, e quadros nas cores neon. Trabalham somente com aço, cromado e pintado. DREAM BIKE Nova linha chamada Volume - BMX Aro 20”, para iniciantes; acessórios da Demolition, marca americana. Colony BMX, marca australiana. Fly Bikers, espanhola e Academy pra iniciantes. Da Dream Bike os triciclos elétricos, para maior mobilidade de deficientes, misturando o lazer com o conforto.

Veja mais fotos www.luanda.com.br/cyclefair2013 38 | cyclomagazine


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


FEIRA | BRASIL CYCLE FAIR

ENINCO Apresentou toda a linha de Aros: Aero; AeroMax; de aço bivalente; passeio. E a linha de Raios: zincado brilhante, inox. Linha de Guidões polido, anodizado e pintado. GRUPO CINTYA Linha de pneus Duro, Correntes KMC, com novas embalagens. Cadeados Gold Lock, com segredos que trocam a sequência da numeração. Nova linha de Pedais para MTB e freestyle, e o Pedal BIG para downhill, mais largos, com mais segurança para apoiar o pé. Novos cubos e rolamentos selados da Neco, todas as novas medidas para mountain bike, e monobloco. Todas as linhas e medidas de pedivela monobloco. Distribuidores de Pedivela Monobloco Duque no Brasil. GO EASY Novo modelo da Ciclovia Virtual e a Bicicleta dobrável e supercompacta Go Easy Nano. Cadeado com Alarme. Extensa linha de acessórios, lanternas, cadeados e bolsas para bicicletas, com destaque para a Ciclovia Virtual Recarregável. GTS Capas de Selim com gel, não tóxico, lavável. Bermuda com forro de gel. Produtos desenvolvido pela Gelco, 100% brasileiro. Pertencem ao Grupo

Delta Representações a GTS, Gelco, MultiSport e Alfameq, quadros que não utilizam adesivo, e sim polimento e tinta. No branco, azul verniz, amarelo, preto fosco, mas todo grafismo. GTU/ UNICICLI Descanso com Regulagem, todo em alumínio reforçado, com liga especial. Linha de Guidão Praieiro. E o Suporte 31.8, próprio para freeride. Os produtos são em alumínio. Os guidões são de liga 6061, com tratamento térmico. E os suportes com a liga SAE 305. E também como novidade os produtos da GTU agora são todos homologados com o Selo do Inmetro, atendendo as portarias da ABNT. Linha com mais de 16 cores. ISAPA Marcas: Kenda (pneus e câmara de ar); Hydrapak (Sistemas de hidratação ); Zéfal (acessórios, bombas de ar de e para lamas); Mach1 (fabricante francesa de aros para Mountain Bike e Speed); Pearl Izumi ( roupas); Óculos Shimano; PRO (marca integrada da Shimano de peças e acessórios); VikingX (quadros de alumínio e carbono); Manitou; Bicicleta OGGI Carbono ou Alumínio nos aros 29”, 27,5” e 26”; Garrafas Hydrapak PRIME e Wooly Mammoth, Quadros VikingX Karbon 27,5” com suspensão.

JKS Nova Roda Plástica Aro 16” em ABS com 12 raios, varias cores, tem rigidez maior que antiga em polipropileno com estruturação muito mais forte. Homologadas com o Selo do Inmetro, tanto no modelo original quanto no modelo ‘plug and play’ montada fora do eixo, não depende do eixo. Maçaneta adulta com regulador de alumínio. Pedais coloridos e Paralamas. JP Produtos das marcas Sun Race e Funn das quais são representantes no Brasil e, nova linha de quadro e produtos da marca própria Ultimate. E , toda linha de produtos que importam. JÚLIO ANDÓ Bicicletas canadenses Rocky Mountain; Bicicletas Airwalk; Mochilas, Messenger Bags; Mala Bike Evoc; Capacetes Nutcase; Selantes Slime; Pneus Lotus; linha de Acessórios X-Plore; linha GTA; Pedais CKC, Bike Wear Lola. Linha de vestuário, bicicletas e acessórios Lola. KALF Linhas de selins com novos revestimentos, capas em gel, mais dinâmicas. Linha Pró Gel composta pelos modelos: Capa Gel (conforto/ urbano); Victory (XC/ Speed); Sly (BMX/ Street e Dirt 26");

Veja mais fotos www.luanda.com.br/cyclefair2013 40 | cyclomagazine


FEIRA | BRASIL CYCLE FAIR

Sharp (MTB/ urbano); Solace (MTB/ Urbano); Wide (conforto/ urbano); New Century (conforto/ urbano). E o novíssimo BOX BIKE (baú para bagageiro de bicicleta, uso urbano para transporte de cargas até 3kg, com peso de 1,5kg, fixação traseira no bagageiro, fácil remoção e fixação e, refletor traseiro. KHS Fat Bike, modelo KHS 4 Season 3000, desenvolvido para longas expedições devido à combinação entre sua geometria e os pneus largos. Voltada para terrenos extremos com neve e areia. KTM Myroon 29, moutain 29” carbono. Moutain bike de quadro de carbono, Aro 29”, câmbio traseiro Shimano Deore; 20 marchas; câmbio dianteiro Shimano SLX; suspensão dianteira da Rock Shox Reba 29; freios a disco hidráulicos; peso de 11,5kg; tamanhos 15’, 17’ e 19’. Ultra 5.0, Ultra 2.0, Ultra Cross 29, Ultra 29 er, Ultra 29 Plus, Wildstyle 20, que variam de 24 a 30 marchas. LEVORIN Linhas Uurban; Speed; Pneu Liege oferece máxima aderência em curvas e baixa resistência ao rolamento. Novos materiais de reforço, talão em Kevlar e compostos diferenciados. Linha Mountain Bike: tração para os

principais tipos de terreno. Tecton: Desenho Big Block, para terrenos macios e lamacentos. Eruption: Desenho Small Block, para terrenos duros e secos. Karst e Colina: para MTB e cross country. Magma e Excess EX: disponível na medida 29”. LINUS The Market Bag, acessório urbano resistente, produzido em lona, 100% encerado, com tira de couro, botões e fivelas em bronze. Acompanha alça tiracolo e cadeado, adaptável a qualquer bagageiro. LM BIKE Linhas de speed, dirt, mountain bike, freeride, city bike). Acessórios e vestuário: Shimano Cycling Wear. Linha de roupas da Shimano. Quadros Mosso 27.5” e 29”. Representante exclusiva das marcas: Syntace (Suporte de Guidão, Guidão, Canotes, opções em carbono), Raceface (Pedivelas e engrenagens também em carbono), DT Swiss (Suspensões, Rodas e Raios) e Pneus Vittoria, leves e tecnológicos, da família Shimano. MANTUA Cadeado Pitbull Feroz, design alemão, fabricado em Taiwan. De aço reforçado, com dois travamentos na base, emborrachado para proteger a pintura da bicicleta, tanto na chave quanto na fecha-

dura. Capacetes de linha, leves, cerca de 200gr, com refletivo 3M de segurança, ajustes internos, viseiras removíveis que tornam o capacete tanto para trilha, quanto de velocidade. Antimosquito, ideal para desenvolver velocidade. MONACO Três quadros, na linha MTB C14 (passeio); P-14 (Pró); Sunset (passeio). Linha Clear Colt – adesivo que se enverniza e não se vê mais o vinil. Diferenciação de cores em preto e branco e mais o adesivo com três cores diferentes. Guidão Mega Over, medida 720mm; Mesa Sonic Ahead Set (opção STD e OVER). MORIÁ Graxa grafitada de cálcio com 5% de grafite, graxa branca de lídio (aguenta temperatura maior para corrente de moto). Graxa azul de cálcio, mais rude para uso geral, evita o atrito entre as peças. Apresentação em sachê 80gr. A graxa branca é específica de sabão de lídio. Tanto a grafite quanto a azul são bastante utilizadas em rolamentos, suportam até 180º, resistentes a água, chamadas de graxa náutica. NEK Pedais PRÓ, linha Brave Feet. Cubos KEN com blocagem para freio à disco completo. Blocagem diferenciada do

Veja mais fotos www.luanda.com.br/cyclefair2013 42 | cyclomagazine


PODE CONFIAR.

M

M

Y

Somos especialistas em diagnรณsticos, consertos e serviรงos em sua bicicleta. Confira os endereรงos das lojas em nosso site.

Y

Y

Somente as lojas Shimano Service Center possuem esta tag de garantia de Serviรงo Shimano.

http://bike.shimano.com.br facebook.com/shimanobrasil http://twitter.com/shimanobrasil


FEIRA | BRASIL CYCLE FAIR

mercado, fabricação exclusiva. Novas cores em pedaleiras de alumínio. OX BIKE Modelos em Aro 29”: alumínio e em carbono. A OX Bike está produzindo bikes em Aro 27,5”. Com fábrica em Manaus, a empresa recebe incentivo fiscal e isso reflete no preço final dos veículos. PIRELLI Linha de pneus Bike Premium. Para on road: Phantom Street, Corsa Pro e Scorpion 20” BMX. Para a linha off road: Scorpion MBI, Scorpion MBII, Scorpion MBIII, Scorpion Pro e Scorpion Extreme. Os produtos receberem a tecnologia Dual Compound e APS (Anti Puncture System). POJDA Cadeirinha Luxo Toy, dianteira para transporte de crianças na bicicleta com auxílio de um parafuso expander, tem a possibilidade de ser usado em bikes com adaptador ahead set. O objetivo do produto é transportar crianças e ser um brinquedo. PREMIUM Aero SE 26/ SE 29, com emenda topo invisível que recebe remendo a quente e a frio. O modelo possui mais elasticidade e formato uniforme. Os produtos da Premium Top receberam novo layout

e gravação na válvula, ganharam nova identidade visual podendo ser facilmente reconhecida pelo consumidor. PRÓ BIKE Linha de mochilas e bolsa de selim que são equipamentos de carga e transporte. Fixação diferenciada da linha Titanium, a bolsa se encaixa em baixo do banco. Mochilas de hidratação com refil de dois litros e térmica. PROJEMA Aros de alumínio Aero 20” e 26”. Reformularam e personalizaram os adesivos nos cubos de alumínio, e nas Coroas de 32”; 36” e 40” dentes que foram personalizadas, redesenhadas com diversos motivos, com o mesmo desenho do cubo e, os aros acompanham para montar o conjunto. PROPARTS Novo grupo XO que segue a mesma linha do XX1. Linha Estrada, Sram Red 22 e Sram Force 22. Linha Mavic de rodas para Mountain Bike modelo Cross Rock, Cross Max Enduro. Linha tubular de carbono da Cosmic para estrada. Guidões da linha Truvativ Black Box, semelhantes aos utilizados no downhill. Linha de suspensões Rock Shox 30. Linha de trava hidráulica. Coleção de vestuário e calçados Mavic.

PRÓ ROLL Guidões da linha 2014. RX; Down Hill Alto Expandido; Moto Boy Alto; Down Hill Baixo Expandido; Moto Boy Baixo; Tropical Expandido. ROYAL CICLO Fi'zik para Mountain Bike e Speed, com sapatilhas confeccionadas em couro de canguru. Linha de selins Fi'zik para triathlon sem o bico. Novos selins para bikes Aro 29”, modelo Thar, e o Versus X, que tem o canal central rebaixado. Nova linha de sapatilhas da Spiuk. Coleção 2014 de selins e alforjes em couro da Brooks. Selins em gel com novos desenhos para uso de City Bikes às esportivas, desenvolvidos com a Selle Royal e a alemã Bayer AG., à base de poliuretano, que ajuda a reduzir a pressão nos pontos sensíveis como a próstata, períneo e ossos da bacia em até 40%, proporcionando maior conforto. SAMY Novo quadro em aço carbono, desenvolvido especialmente para bicicletas com Aro 27,5”. SHIMANO Novos grupos de componentes Deore para Mountain Bike. Linha Claris: grupo básico de componentes para bike de estrada. Bikefitting.com., ferramenta que expande a variedade de soluções em bike fit (adequação da

Veja mais fotos www.luanda.com.br/cyclefair2013 44 | cyclomagazine


A COMUNIDADE DE QUEM TRILHA A LIBERDADE

infobike .com.br


FEIRA | BRASIL CYCLE FAIR

bicicleta com o ciclista). Trouxeram especialistas do Japão para ajudar no suporte, combinando mais de 25 anos de expertise transformada em dados extensivos e dispositivos do bikefitting. com. Produtos Lifestyle Gear Division e PRO. Vestuário Pearl Izumi. SCITEX Linha completa das marcas Dambomb: Quadros de XC 27,5 Cluster Bomb 650B, Ashima: rotores Ai Neon com dissipador de calor em alumínio, MOB: Quadros Stamina29 e Coroas Ripper em alumínio, e X-Fusion: suspensões 29 TRACE e 27,5 VELVET. SOUL CYCLES Bicicletas em alumínio com extensa linha de quadros: SL e Quadros em carbono. SPECIALIZED Rumor 29”, full suspension Aro 29” para mulheres. S-Works Epic 29, cabeamento interno, por onde passam até 4 cabos. Suspensão traseira mais alta no SEA Tube. Eixo traseiro sem quick-release. O sistema Brain, sofreu

46 | cyclomagazine

alterações, agora com reservatório menor, e, 5 posições de ajustes e mangueira de Kevlar. O pedivela da S-Works vem com a opção de coroa adaptado ao Sram XX1. S-Works Epic 29 World Cup, mais leve e rígida. Sem câmbio dianteiro. O chainstay tem 439mm. Rodas Roval Carbon, 9,05kg. STEEL BIKE Correntes com marca própria e Engrenagens com silks diferenciados.

Nomade. Linha Comad, óculos com lente de cristal, sem antirrisco e sem antiembaçante. Linha Jet: Joelheiras semi articuladas com acabamento de titanium. Linha Red Stone: Selim profissional e amador e, Manoplas. Bikes para crianças de 2 anos do Ben10, Prenssis e dos animaizinhos que não possui pedal e funciona como andador.

STYLL Cadeiras Carona: dianteiras e traseiras, acessórios e kits plásticos para montagem de bikes Aro 16”, Manoplas Acelerador para Aro 12” e 16” nas cores azul, lilás, rosa bebê, vermelho, pink e preto.

THULE Thule Chariot: carrinho de transporte de bebês e crianças, multifuncional que além de carrinho tradicional pode ser preso ao corpo ou conectado na roda da bicicleta para levar de uma a duas crianças, de recém-nascidos às crianças de até 6 anos ou 34 kg. Linha de Mochilas em nylon especial, impermeável.

TOTAL MAXPARTS Linha Clarks: Sistema de frenagem; Manoplas; Suporte para caramanholas; Freio à disco hidráulico e mecânico; Pastilhas; Discos de freio. Linha M. John: Selins e Manoplas. Jaquetas esportivas impermeáveis. Linha Raptor: óculos para downhill, antiembaçante e antirrisco com lentes extras. Linha

TREK Linha completa de mountain bike Aro 29”: X-Caliber; Fuel EX e Remedy. Linha 29ers: bike Superfly é o carro chefe com design renovado em alumínio e carbono. A linha 2014 FX e DS (Dual Sport), modelos fitness, para cidade, transporte, esporte ou passeio. Trek Madone: bikes de estrada de alta


performance, velocidade, rigidez com novas cores e modelos. Linha Domane exclusivos para mulheres.

VOLT BIKES Guidões com reforço em oblongo e Suportes de bike para chão ou parede.

VELOBLU Quadro MTB Aro 24” e 26” ; linha de kits Aro 20” Freestyle; Bagageiro Poty, Guidões Aro 16” e 20” Cross. De linha: Guidões, Canotes de Selim, Bagageiros, Quadros MTB Aros 16” e 20”, kits Aro 16” com acessórios plásticos; Garfos para bikes de Aros 16”, 20”, 24”, 26” e Travessas de Guidão em alumínio simples e duplas.

VZAN Núcleo para Cassete inteligente Sram XX1. A partir do momento que o atleta para de pedalar, o sistema desativa todas as travas de tração e a bike fica com zero de atrito e barulho, gerando velocidade. Sistema CSS (Cassete Smart Spin) maior desempenho em Marathon.

VIPER Linha Lazer: com Guidão Snake Vision, Canote Viper e Suporte, Aros Snake Vision XT900, Snake Vision Extra, Predactor, Dominion e Prey. Linha infantil Aro Aero Cobrinha. Linha performance com Aro EasyFlow; Pedal Attack; Mesas e Guidões. Easy Flow, Smash e Killer Choke. Canotes EasyFlow e Smash.

X BIKES Nova linha BR 101 de câmaras de ar para bikes, disponível para diversos tamanhos e modelos de aros. Em 2014, a X Bike comercializará linha de própria de pneus. WENDY BIKES Quadro Cross Country: Aros 20" e 27,5", nos tamanhos 17” e 19”. Quadros 29”, no tamanho 21”. Em breve quadro infantil da Giovanna Vampesi, nos Aros 16" e 20".

WESTER Linha da marca VIO - Linha Pro Wester, com os seguintes produtos: Linha Manoplas Gel: Aluminium Pro, ProW, Confort, Sport, Pegada; Refletor de raio; Cestinha infantil Aro 16” e 20”. Para lama traseiro e dianteiro MTB 26”. WOOD Bicicleta pedagógica infantil Wood para crianças de 1 a 5 anos, com quadro de madeira, sem pedal, ajustável à estatura da criança através do quadro. WRP Quadro Aro 29” em aço, e a linha City Bike, para uso urbano. Design europeu, com mais curvaturas, nos modelo masculino e feminino. Variedade de cores, principalmente as foscas. Design novo no MTB acompanhando com a linha o Movimento de Direção OVER e Encaixe Central 34.7”. Anteriormente havia somente o aro e a roda 29”, lançaram o Quadro 29” em aço carbono. E a mistura de cores nos modelos Potenza, Málaga e Gênova, quadro, garfo e bagageiro de uma cor, e o para-lama e o cobre corrente na cor branca, estilo retrô. Veja mais fotos www.luanda.com.br/cyclefair2013 cyclomagazine | 47


NOTAS Concentra SP doa 200 bicicletas para a Prefeitura de São Paulo Nadia Campeão, vice-prefeita da cidade de São Paulo, recebeu a doação de 200 bicicletas para a Secretaria Municipal de Segurança Urbana, como forma de retribuição ao apoio municipal na realização do Concentra SP. Evento realizado no Vale do Anhangabaú, que reuniu mais de 170 mil pessoas durante a Copa das Confederações. As bikes integram os equipamentos da Guarda Civil Metropolitana para apoiar no patrulhamento de segurança especialmente em parques e região central da cidade.

Shimano abre nova empresa na Turquia A partir de 1º de janeiro de 2014, a SHIMANO Europe Holding cria nova empresa para representá-la naquele País, e tem a intenção de cooperar com antigos representantes locais da marca na Turquia. A nova subsidiária da Shimano será em Istambul e responsável pelo manuseio de logística e administração da empresa.

50 | cyclomagazine

Ciclovia do Rio Pinheiros é rota para evento

Modalidade esportiva e integração com a natureza

de existência, já possui cerca de 500 integrantes proporcionando pedaladas, preservação, contemUm grupo de ciclistas percorreu a O Grupo Anama Multisports plação, relaxamento e superação Ciclovia Rio Pinheiros, da CPTM foi criado com a intenção de dos limites individuais. Ajude-nos a proporcionar sorrisos! (Companhia Paulista de Trens integrar pessoas ao meio esMetropolitanos), acompanhando portivo, ciclismo, aventuras o passeio “Santo Amaro em Duas radicais e passeios ecológicos. SP ganhará mais 59 Atenciosamente, Rodas”, promovido pela unidade Grande parte dos membros são bolsões para bicicletas do Sesc noFabrício bairro. O evento, que amadores Justiniano Silva que gostam de rea- A CET informou mais 59 bolsões Comercial Anama está em suaConsultor segunda edição, tem lizar estas atividades, mas não de espera para ciclistas serão ins(19) 98805-1890 por objetivoCel. estimular a prática do encontram lugares que possam talados na cidade de São Paulo. E-mail: ciclismo como lazer eanama@desktop.com.br a reflexão proporcionar essa experiência Somados aos 77 já existentes, para o uso responsável da bicicleta sem competitividade e cobrança a capital fechará 2013 com 136 no espaço público. profissional. Em quase um ano desses mecanismos ativos que


Brasileiros vão percorrer a América Latina de bicicleta Um grupo de três brasileiros começará a percorrer América Latina de bicicleta a partir do mês de janeiro, com o propósito de gravar um documentário sobre o cicloturismo na região. Os três jovens visitarão diferentes pontos do Brasil, Paraguai, Argentina, Chile, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Guatemala e encerrarão a viagem no México.

permitem às bike aguardarem a abertura do sinal em área apartada do resto do trânsito, garantindo mais segurança. Serão 26 bolsões no eixo das av Antárctica, Sumaré e Paulo VI. E 33 bolsões nos cruzamentos das Avs 9 de Julho e Tiradentes (região central).

US$12,5 milhões, ou seja, aumento de 32,88% em relação ao ano anterior. O total de exportações de bicicletas de Taiwan em 2012 foi de 4,32 milhões de unidades, com um valor total de exportações de US$ 1,82 bilhão – aumento de 8,68%em relação ao ano anterior. Investidores e comerciantes de todo o mundo estão atentos ao Exportação atrai vibrante crescimento econômico do país. Fabricantes de Taiwan e interesse de Taiwan Devido o aumento das importa- Brasil estão estreitando as relações ções de bicicletas pelo Brasil, o de negócios. Ministério da Economia de Taiwan se mostra interessado no país. Somente em 2012, as exportações Minas Gerais não de bike para o país cresceram mais prioriza plano de de 25%. Segundo a Associação mobilidade de Exportadores de Bicicletas de Apenas 2% dos municípios Taiwan, o país exportou 24.774 mineiros possuem plano de bicicletas para o Brasil em 2012 – mobilidade urbana e outros 6% aumento de 25,88% em relação a estão em fase de elaboração de 2011. O valor total foi superior a seus projetos. Os dados foram

apresentados pela Superintendência de Planejamento e Gestão de Infraestrutura Urbana. Os números fazem parte da Pesquisa de Informações Municipais, realizada pelo IBGE. Segundo Lei Federal de 2012, todos os municípios com mais de 20 mil habitantes devem elaborar seus planos de mobilidade até 2015.

dade de Juazeiro, BA, passará a montar bicicletas elétricas, com foco nos mercados brasileiro e sul-americano. A estimativa dos empresários é começar a vender produtos em abril de 2014. Serão investidos cerca de R$ 60 milhões na construção da montadora Miza Motos, empresa com capital 100% brasileiro. A empresa se reunirá com a Sundown, que possui sedes em São Paulo e Manaus, para erguer pelo menos duas plantas no Distrito Industrial de Juazeiro. Inicialmente, as peças serão importadas da China para serem montadas em Juazeiro, mas a ideia é produzir por aqui mesmo pelo menos algumas partes das e-bikes.

Montadora de e-bike na Bahia A partir do ano que vem, a ci-

cyclomagazine | 51


NOTAS Bicicletas são mais tributadas que carros no Brasil É o que mostra estudo feito para a Aliança Bike. De acordo com o levantamento, o imposto médio que incide sobre as bikes no Brasil é de 40,5%, contra 32% dos tributos no preço final dos carros, segundo estudo de consultoria. A tributação vai na contramão ao crescente discurso pró-bicicleta no país. A falta de incentivo fica evidente na comparação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI): a alíquota do tributo federal é de 3,5% para carros populares, contra 10% para as bicicletas produzidas fora da Zona Franca de Manaus, a qual produz apenas 21% do total das bikes fabricadas do país.

Manual obrigatório sobre regras de trânsito A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara dos Deputados aprovou a proposta que obriga os fabricantes e importadores de bicicletas a fornecer aos compradores, manual com normas de circulação e infrações contidas no Código de Trânsito Brasileiro, além de informações sobre direção defensiva e primeiros socorros. O texto aprovado é o substitutivo de deputado Carlos Roberto, SP, ao Projeto de Lei, do deputado Mauro Mariani, SC. O relator incluiu no substitutivo a obrigatoriedade de a nota fiscal informar o número de série da bicicleta. A intenção é facilitar a identificação de bicicletas furtadas e coibir a prática. A proposta ainda será analisada.

Bicicleta vira ambulância Ideia foi apresentada na Universidade em Contagem, MG, e pode ser solução para um problema antigo das grandes cidades: o trânsito. Bicicleta-Ambulância. Esta foi a estratégia encontrada por Gabriel Delfino de Araújo, 24 anos, para o caos urbano das grandes cidades brasileiras. O recém-formado designer de produtos e colaborador da distribuidora LM Bike desenvolveu

projeto que torna mais viável o pronto atendimento aos acidentes em que o deslocamento do veículo motorizado se torna quase impossível, devido ao trânsito das metrópoles. O Projeto Salve Bike foi resultado de 1 ano de pesquisa com bombeiros, paramédicos e funcionários de unidades de atendimento. A Sense Eletric Bike, empresa nacional no segmento de bicicletas elétricas, foi uma das principais apoiadoras do projeto. O veículo possui kit completo de atendimento.A famosa sirene não foi esquecida. Há sinais sonoros e luminosos, que ajudão na identificação do veículo.


PRODUTO TAURUS

NOVA LINHA DE

CAPACETES Ciclistas podem ficar mais felizes e seguros, com a nova linha de capacetes da Taurus. A empresa, preocupada com a segurança do ciclista, amplia seu leque de produtos com o lançamento de novos modelos Texto Hylario Guerrero Imagem divulgação

A

indústria nacional está cada vez mais preocupada em lançar itens de segurança para o ciclista, prova disso foi o número de produtos lançados no último Salão da Cycle Fair, em novembro último, e nos eventos de negócios da Cyclomagazine. Com a Taurus Capacetes não está sendo diferente, em busca de beleza, modernidade e principalmente segurança, está lançando uma nova linha de capacetes, leves, coloridos e práticos.

54 | cyclomagazine

O foco da empresa está em desenvolver modelos para todos os perfis de usuários, inclusive ciclistas. “Queremos garantir a segurança no uso do capacete correto também para quem pedala, com a máxima durabilidade e garantia de fabricação”, diz Fernando Gonçalves, gerente geral de produção da Taurus. Estreando no segmento, a marca traz três modelos de capacetes para uso do ciclista adulto ou infantil. Em várias versões de grafismos, aten-de tanto o público

masculino quanto feminino. Os capacetes são desenvolvidos pelo processo ‘in-mold’, no qual o isopor de alto impacto interno se expande moldando-se ao casco externo, que confere um elevado grau de proteção, e, tornando-os mais leves. Dis¬poníveis em dois tamanhos de casco, sendo um que atende do tamanho 54 ao 58, e o casco maior aos tamanhos 58 ao 62. São modelos bem ventilados devido às diversas aberturas existentes no casco. Além dos tamanhos de casco, os capacetes ciclísticos possuem regulagens finas efetuadas a partir de catracas. Fabricados na China em conformidade com os requisitos das normas ABNT NBR 16175.


PERFIL

Afonso Moreno, empresário, fundador e dirigente de entidade setorial e esportiva, narra aqui partes de sua vida, incluindo infância, juventude, e de como chegou a sua loja “Casa do Ciclismo”. E, como a experiência adquirida nesta empresa de varejo de bicicletas, acessórios e peças, foi determinante para criação da 1ª Federação de Ciclismo no Distrito Federal, da qual foi presidente Texto: Osmar Silva

A

fonso Maria Moreno e Silva nasceu em novembro de 1942, na cidade de Januária, em Minas Gerais, filho de Almira Moreno e Theotônio Silva. Em 1943, a família se transferiu para Goiânia. Porém, em 1946, com o falecimento de Almira, seu pai decidiu ser mascate, levando o pequeno Afonso para acompanhá-lo. Chegaram em Araguaiana, onde havia um internato de padres e, lá ficou para estudar por um ano. Acabou ficando por quatro anos. Ao completar 14 anos, Afonso voltou para casa. O senhor Theotônio resolveu mudar-se para Belo Horizonte e, assim que chegaram, mais uma vez foi encaminhado para uma instituição de internos, o colégio Rio das Pedras, na cidade de Uberlândia, onde ficou por um ano. Em maio de 1957, outra mudança, seguiram para Brasília, em sua época de construção. Viajaram em pau-de-arara, como se

Foto reprodução

DESBRAVADO em Brasília

56 | cyclomagazine


AFONSO MARIA MORENO

Certificado recebido na comemoração dos 50 anos do DF, por suas atividades pioneiras

DOR

intitulava o meio de transporte barato que os migrantes utilizavam à época. Instalaram-se no Núcleo Bandeirante e ganharam lote na 3ª avenida e, onde ainda reside. Como todos os desbravadores, não teve vida fácil. Os chamados Candangos, que povoaram a cidade enfrentaram todos os problemas imagináveis para a sobrevivência. Foi engraxate, vendedor de balas e, junto com o irmão, as segundas-feiras, percorria a Avenida Central do Núcleo Bandeirante tentando encontrar objetos perdidos, como chaves e até dinheiro para acrescentar valores à renda da família. Afonso casou-se em 1967, na cidade de Sobradinho com Iracy Adelaide e Silva e, estão juntos há 44 anos. Ele relata que sempre se emocionava com a presença do Presidente Juscelino Kubitschek passeando pela cidade com várias autoridades nacionais e estrangeiras. “O presidente de Portugal, Craveiro Lopes, por exemplo, era muito simples, cumprimentando a todos, e permitindo ser fotografado abrindo mão dos serviços de seguranças”, lembra Afonso. Conseguiu o primeiro emprego em 1960, no Banco da Lavoura de Minas Gerais, como contínuo. Foi transferido para o Banco Real três anos depois. Veio então, a Revolução de 64, período conturbado da nossa história. Como consequência,

mudanças e, muitas delas causando demissões nas empresas. Afonso foi uma das vítimas da crise. Perdeu o emprego... Não se deu por vencido, foi em busca de outra colocação profissional. Trabalhou em casa de saúde e novamente em instituição bancária. “Desejava viajar para outros países. Estados Unidos, Europa, mas o maior dos sonhos era conhecer o Rio de Janeiro. Entrar no Maracanã em dia de jogo”, conta Afonso. Cursou Ciências Contábeis, mas trancou a matrícula. Deu uma guinada na vida. Criou a “Casa do Ciclismo”, e com a sua atuação no meio construiu fortes relacionamentos que possibilitaram a fundação da 1ª Federação de Ciclismo onde se tornou presidente. Guerreiro incansável, lutou para que seus sonhos se tornassem realidade. Fez parte da Câmara de Dirigentes Lojistas de Brasília, Associação Comercial de Brasília e Clube dos Pioneiros. Em 1963 recebeu a Comenda Assis Chateaubriand pelo Instituto Geográfico, em 1983 a condecoração no Clube dos Pioneiros. “Brasília é uma paixão definitiva. Falar da capital federal é motivo de muita emoção, pois quem a viu em terra bruta, e a vê hoje, após 50 anos, é de ficar sem palavras. Sendo aposentado, posso curtir a vida ao lado da minha esposa e apreciar as belezas que a cidade oferece”, finaliza Afonso.

cyclomagazine | 57


EMPRESA HOUSTON BIKE NORTE

MANAUS GANHA

nova fábrica de bikes Segundo o diretor-presidente da fábrica, João Claudino Júnior, a previsão é de que os dois galpões de oito mil m2 e as instalações internas sejam concluídos em setembro de 2014 Texto e imagem divulgação

Com investimento de R$ 65 milhões, previsto para os três primeiros anos de fabricação de bicicletas, a Houston Bike Norte está com fábrica em implantação no Polo Industrial do Amazonas (PIM). João Claudino Jr. apresentou o projeto da filial da Houston, em Teresina (PI), ao presidente da Federação das Indústrias do do Amazonas (FIEAM), Antônio Silva, destacando que, ao fim da completa implantação da fábrica, serão gerados 200 empregos diretos e mais 250 indiretos e, após 3 anos, espera-se contratação superior a 450 trabalhadores para atuar no processo produtivo. “Estamos com alto investimento nesta planta fabril para que seja

58 | cyclomagazine

a mais moderna fábrica de bicicletas das Américas, incluindo tecnologia de ponta, desde tratamento de superfície até maquinários importados. Nossa área é de 180 mil m² e, inicialmente, teremos área construída de mais de 10 mil m², onde serão fabricadas 400 mil biles/ano”, revela. Para o presidente da FIEAM, essa é uma grande oportunidade para que o mercado produtivo de bicicletas no PIM volte a aquecer. Silva lembra que os novos PPB´s, que incluem a fabricação de bicicletas elétricas, tornam o segmento atrativo e vêm beneficiar principalmente a população local com a geração de emprego e renda. “Vemos com bons olhos a im-

plantação de mais uma empresa em nosso modelo industrial exitoso que, além de fortalecer a economia do Amazonas, preserva 98% da área verde de nosso Estado. O Sistema FIEAM se coloca a disposição para apoiar e fornecer condições necessárias para que a Bike Norte tenha bons resultados no PIM”, disse Antônio Silva. Segundo João Claudino, a Houston tem 17% de participação no mercado de bicicleta, segmento que deve ter produção estimada de 4,5 milhões de unidades. “A Houston deve fabricar 750 mil bikes até dezembro e esperamos que nos próximos anos a Bike Norte de Manaus contribua para ampliação de nosso mercado nacional, bem como internacional”.


Cyclomagazine 191  
Cyclomagazine 191  
Advertisement