Issuu on Google+

O

S E M A N Á R I O

D A

R E G I Ã O

E

D O

D I S T R I T O

Semanário Regional | Director Interino João Nazário Ano XXV | Edição 1318 | 15 de Outubro de 2009 | Preço 1 Euro IVA incluído | JORLIS-Edições e Publicações, Lda. Rua Comandante João Belo, nº 31 Apt.1098 2401-801 Leiria | Tel 244 800 400 | Fax 244 800 401 | geral@jornaldeleiria.pt | www.jornaldeleiria.pt

Raul Castro, Álvaro Pereira e Paulo Fonseca foram os heróis da noite eleitoral

PS conquista Leiria, Marinha Grande e Ourém

NUNO ABREU/ NOTÍCIAS DE OURÉM

RICARDO GRAÇA

RICARDO GRAÇA

Apesar do PSD continuar a ser o partido com mais câmaras na região, foram os socialistas que cantaram vitória no domingo passado, ao conseguirem “roubar” duas autarquias aos sociais-democratas e uma à CDU, com destaque para a capital de distrito, que Raul Castro conseguiu conquistar à terceira tentativa. ABERTURA PÁGINAS 4 A 15

Sondagem JORNAL DE LEIRIA/IPOM

Leiria é segura para cerca de 60% da população Apesar da onda de assaltos registada nos últimos meses na cidade de Leiria, uma sondagem JORNAL DE LEIRIA/IPOM concluiu que 62% da população do concelho diz-se “muito” segura. De acordo com o estudo, apenas 28% dos inquiridos se sentem “pouco” seguros. Os dados não convencem os comerciantes, que insistem no pedido de aumento do policiamento. PÁGINA 16

REGIÃO

José Mota Freitas, engenheiro civil Óbidos

Peniche

Colégio Rainha D. Leonor lidera ranking de escolas do distrito

Hilton vai abrir hotel de cinco estrelas no Bom Sucesso

Supertubos recebe a mais importante prova de surf mundial

PÁGINA 18

PÁGINA 28

PÁGINA 40

“Um dia deste Portugal tomba com tanto peso à beira-mar” Autor do projecto de engenharia da nova igreja de Fátima, Mota Freitas critica o investimento no TGV, porque os benefícios não compensarão os custos. PÁGINAS 20 E 21

RICARDO GRAÇA

Educação


2 | 15 de Outubro de 2009

| SOCIEDADE | JORNAL DE LEIRIA |

| C a r t o o n |

 

LHO CLÍNICO

 

ANTÓNIO CALVETE Os alunos, os professores e o presidente do Conselho de Administração do Grupo GPS , António Calvete, estão de parabéns pelos resultados obtidos no ranking dos exames nacionais do 12º ano. O Colégio Rainha D. Leonor, de Caldas da Rainha, foi a instituição do distrito de Leiria que melhor classificação obteve este ano.

 

MARIA JOÃO FRANCO A artista plástica Maria João Franco comemora 45 anos de carreira com a exposição Não! Não abro mão da minha maré. Um percurso notável e reconhecido, abrindo novas fronteiras à arte nacional e que o MAC-Movimento Arte Contemporânea resolveu expor na sua galeria na Avenida Álvares Cabral, em Lisboa, até 27 de Novembro.

 

PAULO GRAÇA MOURA É o presidente da Acordo SGPS, empresa promotora do resort Bom Sucesso, em Óbidos, que acaba de assinar com a cadeia Hilton a instalação de um hotel de cinco estrelas naquele empreendimento. O investimento é de 27 milhões de euros e deverá contribuir para consolidar o Oeste como destino turístico de golfe.

VÍTOR SANTOS O coordenador concelhio do movimento Limpar Portugal é apenas um entre centenas de rostos, por todo o País, que resolveram abraçar a causa nobre de limpar e tornar Portugal um pouco melhor, dedicando o seu tempo a preparar a grande acção que vai limpar o País no dia 20 de Março de 2010. Um gesto altruísta que devia ser imitado mais vezes.

| I m p r e s s õ e s | Tranquilo e esclarecido Realizaram-se a 27 de Setembro as eleições para a Assembleia tas e tantas vitórias e alegrias. Pobretes mas alegretes, como é da República. Devidamente esclarecido, o eleitor foi votar, e optou frequente dizer-se. por este ou aquele partido. Quem não foi, também escolheu. No dia seguinte, segunda-feira, nos rodapé das TV. era anunDigo esclarecido, pois os vários partidos não se pouparam. ciado que o Prof. Cavaco Silva falaria ao país no dia seguinte. Fizeram-se milhões e milhões de exemplares de programas parAnsiosos, todos o ouvimos com a devida solenidade. tidários, que os portugueses leram e estudaram atentamente, em Não posso deixar de agradecer ao Sr. Presidente da Republica pequenos intervalos no trabalho, nos fins de semana, e todos os a intervenção televisiva de 29 de Setembro. O Sr. Presidente, seredias em casa, noite alta, à lareira, discutindo este ou aquele ponno, calmo, sem um único músculo da face contraído, sorriso amito mais confuso, alguns mesmo à luz do bico da candeia. Diz-se go, bonachão com certos laivos de paternalismo, apesar de ter que muitos tiraram dias de férias para melhor se documentarem. mostrado alguns estados de alma, que aliás ficam sempre bem A comunicação social desdobrou-se em iniciativas, qual delas a aos poetas, aos presidentes da república e a todas as pessoas igualmais válida. Houve vários “frente a frente”, comícios, arruadas mente cultas e sensíveis, elucidou-me completamente acerca das etc., etc. Mas, se não fossem os “gatos”, eu queria ver… várias dúvidas que me atormentavam: se houve escutas, se foi Na noite das legislativas, verificámos que todos os partidos ou não espionado, e por quem, o que se passou na célebre viavenceram, excepto o PS, que vai governar o país. É assim. Quem gem à Madeira, qual o comportamento do Dr. Fernando Lima, o perde forma governo. O CDS não escondia o entusiasmo, o Bloestado real em que se encontra o acesso ao seu correio electróco de Esquerda foi o que foi, e o PC subiu 1 deputado e nico, as relações tão faladas entre Belém e aquele grano número de votantes. E mesmo o PSD, como diria na de arauto da liberdade, mestre em isenção e transparênsua inteligência simples o Sr. Alm. Américo Tomás, “não cia, que é inegavelmente o Dr. José Manuel Fernandes, deve estar triste”, pois a sua votação subiu dos 28,8% de digno director do Público, cargo que por exclusivas razões Santana Lopes em 2005, para uns 29,1% de Manuela Ferpessoais, vai abandonar no final deste mês. reira Leite, em 2009. Sempre é alguma coisa, e a Dra. FerO que era escuro ficou claro e o cinzento desapareceu. reira Leite, que até há poucos dias ainda não tinha repaMesmo o que tinha já como compreendido, não era bem rado que não governaria, já anunciou que não apoiará assim. Afinal tudo era muito mais simples e transparenum governo do PS. Lembra-me aquelas pessoas te. que fazem o testamento de tal modo que possam Agora, tranquilo, fiquei totalmente esclareciLima Bastos continuar a mandar depois de mortas. do e, tenho de o confessar, também comovido. Médico Adormecemos calmos e felizes no meio de tanBem-haja, Sr. Presidente. I

| N a

Um dia destes Portugal tomba, com tanto peso à beiramar, em contraponto com desertificação do Interior José Mota Freitas, autor do projecto de engenharia da nova igreja de Fátima, JORNAL DE LEIRIA

O pai camarada, o professor camarada não é uma coisa boa Daniel Sampaio, psiquiatra, Correio da Manhã

Não se dá Educação Sexual numa aula à antiga Daniel Sampaio, psiquiatra, idem

A não-notíca converteu-se nos parágrafos da provisão, com que a imprensa, as rádios e as televisões se alimentam Baptista-Bastos, jornalista, idem

p o n t a

d a

l í n g u a |

A questão é simplesmente que os portugueses deixaram de olhar para fora. Só contemplam o umbigo

Há um problema de corrupção e clientelismo. Os presidente de câmara deveriam ter menos poder

O cidadão convive directamente com a corrupção no seu relacionamento com as instituições

João César das Neves, professor universitário, idem

Luís de Sousa, investigador de Ciência Política, idem

Manuel Meirinho, politólogo, idem

Sou demasiado free-lancer. Quanto muito, toleram-me à frente de uma autarquia

Não podemos ir pela via do aumento dos impostos

Pedro Santana Lopes, eleito vereador à Câmara Municipal de Lisboa, Público

A obamania é um triste sinal de que o Ocidente perdeu qualquer espécie de faculdade crítica Vasco Pulido Valente, escritor e jornalista, idem

O urbanismo é um dos cancros da nossa democracia. Muitos autarcas estão reféns da especulação imobiliária Paulo Morais, professor universitário, Jornal de Negócios

Teixeira dos Santos, ministro das Finanças, Expresso

Os municípios conservam aquela mentalidade típica de fidaldos arruinados: por maior que seja a penúria não se deve ligar ao dinheiro Saldanha Sanches, fiscalista, idem

Os eleitores votam em corruptos porque são beneficiários de redes clientelares Luís Sousa, investigador, idem

Tenho uma boa relação com José Sócrates. Trata-me como se eu fosse pai dele Mário Soares, ex-presidente da República, El País

Brevemente, teremos uma ditadura nos Estados Unidos Gore Vidal, escritor, The Sunday Times


15 de Outubro de 2009 | 3

Forum j o r n a l

d e

EDITORIAL

l e i r i a

Mudança

Facto da semana

Eleições autárquicas As eleições do passado domingo trouxeram algumas alterações ao mapa político da região, tendo o Partido Socialista sido o principal vencedor. Apesar de o PSD continuar a ser o partido com mais câmaras, o seu predomínio diminuiu ao perder Leiria e Ourém para o PS, que venceu também na Marinha Grande, onde a CDU governava.

Os socialistas passam agora a liderar cinco câmaras, o PSD onze e a CDU apenas fica à frente da autarquia de Peniche. Que comentários lhe merecem os resultados das eleições autárquicas na região, nomeadamente nos concelhos onde houve mudança partidária?

Depoimentos No distrito, no seu todo, o PSD continua a ser a maior força política. Reforçou a maioria em vários concelhos, como a Nazaré ou o Bombarral. E teve óptimos resultados em Peniche e na Marinha Grande, por exemplo. Claro que lamentamos o resultado de Leiria, que tem o significado que tem, e faz com que a vitória não seja completa. João Paulo Pedrosa, presidente da Federação Distrital do PS

Fernando Marques, presidente da Comissão Política Distrital do PSD Assumimos ter mais votos e mais mandatos. Atingimos os objectivos, mas os resultados são insatisfatórios, porque perdemos a Câmara da Marinha Grande. Apesar disso, alargámos a nossa intervenção em concelhos como Porto de Mós e Óbidos, onde elegemos pela primeira vez um representante para a Assembleia Municipal. Em Leiria elegemos também pela primeira vez um elemento para a Assembleia de FreDias Coelho, guesia do Arrabal. E tivemos maioria absoluta em membro da Peniche. Comissão Política do PCP responsável pelo distrito de Leiria

São resultados históricos para o PS. Obtivemos mais votos, ganhámos mais mandatos, mais juntas de freguesia, mais câmaras municipais e ganhámos pela primeira vez a capital do distrito, a Câmara de Leiria. Estes resultados são, em primeiro lugar, mérito dos candidatos, mas resultam também de um trabalho político de afirmação das ideias e do projecto político que o PS tem vindo a consolidar no distrito. Desde o referendo à IVG que o PS tem somado vitórias sucessivas em Leiria, fruto de um trabalho político que vai continuar a desenvolver em prol das populações locais.

A única apreciação objectiva que posso fazer é sobre Leiria. O que ocorreu foi o expectável: uma vontade inequívoca de mudança da presidência da câmara. Felizmente o CDS conseguiu segurar o seu lugar. Estou duplamente satisfeito com os resultados, sobretudo se tivermos em conta as dificuldades extremas em que a campanha foi feita. Os pequenos e médios partidos não têm capacidade para fazer três Domingos campanhas de seguida. Carvalho, delegado distrital e presidente da Concelhia de Leiria do CDS-PP

Pontos de vista Os cidadãos demonstraram uma grande vontade de mudança, confiaram nas propostas do PS e nos seus candidatos. As explicações de que o resultado de Leiria se deveu às divisões no PSD perdem consistência pela expressiva diferença de votos em Leiria e Ourém e pelos resultados das egislativas, obtendo os mesmos mandatos que o PSD. Acredito que agora Leiria voltará a ocupar o seu lugar de capital de uma região moderna e empreendedora. João Vasconcelos, assessor do primeiro ministro

Os resultados mostram uma vontade de mudança das pessoas do distrito de Leiria. Para o Bloco de Esquerda foi uma aprendizagem. Conseguimos ter mais candidatos do que há quatro anos, que vão trabalhar nos seus concelhos, e há expectativas de vir a abranger ainda mais, trabalhando todos os dias nas câmaras e nas Assembleias Municipais.

Fábio Salgado, deputado eleito na AM da Nazaré pelo BE

A alternância democrática é salutar. As mudanças decorrentes da votação de domingo expressam a vontade da população de encontrar novos intervenientes em concelhos governados há muitos anos pela mesma força partidária. A vitória do PS em Ourém não foi uma surpresa total. Reflecte o mérito do candidato do PS e as consequências da guerrilha interna vivida no PSD, que perdeu o sentido do verdadeiro interesse das populações. Manuel Bento, professor, Ourém

Estamos numa era de grande instabilidade económico-social e esta mudança política é um pouco reflexo desta crise. A alteração da cor política dita um pouco de esperança para a maioria dos cidadãos os, esperança de mudança e de recuperação económica. Enfim, poderá contribuir para o aumento do índice de confiança.

Sónia Calado, empresária, Leiria

Costuma dizer-se que a mudança pode ser positiva nem que seja por fazer alterar rotinas e vícios. Será sob esta premissa que as grandes empresas mudam frequentemente de lugar e até de funções dos seus colaboradores, nomeadamente os quadros. É também isso que se espera que aconteça na Câmara de Leiria, onde após 12 anos sob liderança de Isabel Damasceno, surge agora um novo presidente, com uma nova equipa sob outra cor política. Raul Castro encontrará uma estrutura com cerca de 800 funcionários que tem sido acusada de ser pouco célere e bastante burocrática quando solicitada sob os mais diversos objectivos pelos cidadãos e empresas, havendo a expectativa de que a mudança de executivo possa provocar por si só, alterações nos índices de motivação dos funcionários, mas também que quem lidere a autarquia consiga incutir outro modelo de funcionamento na organização que permita que os os processos sejam mais ágeis e a sua resolução mais eficaz. Essa será desde logo uma grande ajuda para quem necessita do apoio da câmara nas mais diversas áreas, nomeadamente ao nível da avaliação e aprovação de projectos que possam contribuir para o desenvolvimento do concelho, quer ao nível da captação de novos investimentos, quer na recuperação e fortalecimento do que por cá já existe. Outros problemas há com que Raul Castro e a sua equipa terão com que se preocupar, tendo o arrastar da sua resolução contribuído para o resultado de domingo último. O endividamento da câmara, a Ribeira dos Milagres, a rentabilização do estádio, a falta de algumas infra-estruturas importantes ou reabilitação do centro histórico serão apenas alguns identificados e conhecidos por todos, que os leirienses esperarão ver resolvidos, como prometido no programa eleitoral do PS. No entanto, talvez o mais urgente seja reorganizar os serviços camarários e rentabilizar os seus recursos humanos, no sentido de uma maior produtividade e acompanhamento dos problemas das pessoas, instituições e empresas. Se isso acontecer, será uma grande ajuda para a resolução de tudo JN o resto. 

PUB


4 | 15 de Outubro de 2009

JORNAL DE LEIRIA | ESPECIAL AUTÁRQUICAS 2009

AUTARQUICAS 2009 PSD mantém maioria das autarquias

Região ficou mais rosa G

Há vitórias que sabem a derrotas. O PSD continua a ser a força política predominante na região (distrito mais Ourém), tendo sido o partido mais votado, no entanto, os resultados não terão agradado aos sociais-democratas que perderam duas câmaras de elevada importância que sempre foram de direita – Leiria e Ourém – e não conquistaram nenhuma que não estivesse já sob domínio laranja. O PSD fica agora a liderar 11 autarquias contra cinco do PS, que teve uma noite eleitoral com sabor a vitória, já que viu a sua posição ser bastante reforçada numa região onde a história não lhe tem sido favorável. Além de Leiria e Ourém, os socialistas recuperaram a Câmara da Marinha Grande à CDU, que fica agora só com Peniche, e mantiveram Castanheira de Pera e Porto de Mós, concelho ganho ao PSD há quatro anos e onde se esperaria uma disputa mais equilibrada. PS CONQUISTA CAPITAL DE DISTRITO Uma das surpresas das eleições em termos nacionais foi a vitória do PS em Leiria, resultado a que os principais responsáveis do partido aludiram sempre que analisavam o desempenho global socialista. De facto, a capital de distrito sempre foi comandada pelos partidos mais à direita, sendo por muitos vista como um bastião do PSD. Com um candidato que se apresentava pela terceira vez a votos, não seriam muitos os que imaginariam que o PS conseguisse retirar a câmara a Isabel Damasceno que se encontrava à sua frente há 12 anos. A cabeça de lista do PSD, que afirmou várias vezes durante o seu último mandato que não se recandidataria, terá tido no conturbado processo que levou à sua escolha pela direcção nacional do partido, contra a vontade da concelhia, um dos principais adversários, até porque, é sabido que o líder da estrutura local, José António Silva, “desaconselhou” o voto em Damasceno. Sem o apoio local, a candidata socialdemocrata não conseguiu nunca transmitir uma imagem de força e mobilização, parecendo a sua campanha mal conduzida e pouco elaborada. Pelo contrário, Raul Castro, que encabeçou a lista socialista contra a vontade de muitos militantes, apresentou uma campanha agressiva e bem delineada, tocando nos pontos que mais preocupam os leirienses. O candidato independente pelo PS foi mais interventivo e aproveitou bem o desgaste da imagem e a falta de obra do último mandato de Damasceno que, refém do está-

Castanh de Pera eira

dio, não terá tido muita margem de manobra para investir. Apesar de apresentar uma lista à câmara que, à partida, não seria tão forte como a da sua concorrente directa, Raul Castro apostou nas candidaturas às juntas, tendo conseguido reunir um conjunto de candidatos bastante interessante, estratégia que lhe valeu a vitória em freguesias onde esse resultado era pouco provável. Tal como nas últimas eleições, o partido vencedor não conseguiu a maioria absoluta, como se chegou a pensar, pelo que Raul Castro terá que conseguir um acordo com António Martinho, eleito Marinh pelo CDS-PP, se quiser goverGrande a nar a autarquia com maior G margem de manobra. OUREM E MARINHA GRANDE As eleições de domingo trouxeram mudança de cor política a outros dois concelhos. Na Marinha Grande, Alberto Cascalho, que assumiu a preNazaré sidência a meio do manG dato anterior depois do afastamento de Barros Duarte, não conseguiu manter a câmara, recuperada ao PS nas últimas eleições, sob domínio comunista. Com um manCaldas dato

G

Figueir dos Vinó h

Pedróg Grande ão

Ansião G

G

os

Pombal G

Alvaiáze G

Leiria

Ourém

G

G

Batalha G

G

Porto de Mòs

G CDU

Alcobaç G

a

r a Álvaro Pereira, da Rain ha que terá G recolhido o resultado da notorieÓbidos dade que a G sua passaPeniche gem pela preG Bombar sidência da junta ral G e dos bombeiros voluntários da Marinha grande lhe trouxeram. Em Ourém, um dos concelhos mais conservadores da região, o PS conseguiu, tal como em Leionde a falta de obra apresentada foi um facto, a CDU ria, ganhar a câmara pela priterá sido penalizada igualmente meira vez. Paulo Fonseca, expela crise económica e social que governador civil de Santarém fez se vive no concelho, onde encer- valer a notoriedade que o cargo raram várias empresas e o desem- lhe trouxe para derrotar Vítor Fraprego subiu bastante. Por outro zão. O candidato social-demolado, muitos simpatizantes do PCP crata, que assumiu a presidência não terão gostado do processo da câmara após a saída de David que conduziu ao afastamento de Catarino para a o Turismo LeiBarros Duarte, figura incontor- ria/Fátima, não conseguiu potennável do partido e uma referên- ciar a visibilidade que a liderancia para muitos. A sua desvincu- ça da autarquia lhe poderia ter lação do partido após mais de 50 trazido. Com uma gestão algo anos de militância, comunicada apagada e uma figura pouco empácirurgicamente durante a cam- tica, Vítor Frazão nunca mostrou panha através de uma carta durís- lidar bem com as exigências do sima para os dirigentes comu- cargo, nomeadamente na relação nistas locais, e o apoio ao candi- com a comunicação social, tendato do PS também poderão tido do mesmo sido o único candidato da região a recusar-se particiinfluência no resultado final. À frente da câmara ficará ago- par nos debates autárquicos.

G PS G PSD REGIÃO CONTINUA LARANJA Nos restantes concelhos, de realçar Alcobaça, Ansião e Bombarral que terão novos presidentes de câmara, apesar de a cor partidária se manter. Nestes concelhos o PSD manteve a vitória mesmo apresentando novos cabeças de lista em substituição dos históricos, José Gonçalves Sapinho e Fernando Marques, e de Camilo Duarte, respectivamente. Os sociais-democratas conseguiram a maioria nos três concelhos,

re

apesar de e m Alcobaça terem perdido um mandato para o PS. Também em Alvaiázere e na Batalha o PSD perdeu um mandato, para o CDS-PP, mas manteve a maioria absoluta, que o partido laranja conseguiu também em Pombal, Caldas da Rainha, Figueiró dos Vinhos, Óbidos, Nazaré, Pedrogão Grande. Ou seja, o PSD governará com maioria absoluta 11 dos 17 concelhos da região. Fora os partidos do bloco central, apenas a CDU liderará uma autarquia. Os comunistas mantiveram o concelho de Peniche conquistado há quatro anos, tendo perdido a Marinha Grande, como já foi referido. Quanto ao CDS-PP, partido que já teve forte expressão na região, apenas conseguiu eleger quatro vereadores – Leiria, Alvaiázere, Batalha, Bombarral e Caldas da Rainha. Já o Bloco de Esquerda, sobre quem havia a expectativa de perceber se confirmava nas autárquicas os bons resultados obtidos nas legislativas, não conseguiu nenhum mandato em disputa para as Câmaras, nem sequer ganhar qualquer freguesia. I João Nazário

PS ganha Cortes por um voto O facto de estarem em disputa lugares mais próximos das pessoas do que acontece, por exemplo, nas eleições europeias, legislativas ou presidenciais, e onde cada voto pode ser determinante, atendendo ao número de eleitores, não foi suficiente para motivar grande parte da população a ir votar. Com uma abstenção global no distrito de 42.6% é de realçar pela positiva o concelho de Figueiró dos Vinhos que se ficou por 26.6% e pela negativa Castanheira de Pera que atingiu 66,4%. Nos restantes concelhos, a abstenção registou valores sempre acima dos 35%, tendo atingido os 50% em concelhos importantes como Pombal e Caldas da Rainha. Curioso é o facto de ter havido várias decisões tomadas por poucos votos, como é o caso da Junta de Freguesia das Cortes que o PS ganhou por apenas um voto e de Óbidos em que dois votos foram suficientes para fazer a diferença e permitir aos socialista eleger um segundo vereador, em detrimento da eleição do sexto vereador do PSD. Podem agora os eleitores desses círculos pensar que afinal o seu voto sempre conta, ao contrário do que por vezes se vai dizendo. I


| JORNAL DE LEIRIA | SOCIEDADE | POLÍTICA

15 de Outubro de 2009 | 5

AUTARQUICAS 2009

 

Por João Nazário

VENCEDORES

RAUL CASTRO

ÁLVARO PEREIRA

JOÃO PAULO PEDROSA

JOSÉ ANTÓNIO SILVA

PAULO FONSECA

BARROS DUARTE

Para quem achava que não há duas sem três, Raul Castro provou que à terceira é de vez. O candidato independente pelo PS foi protagonista de uma das maiores surpresas das eleições autárquicas, conseguindo “roubar” ao PSD uma câmara que sempre foi de direita. Partindo com alguma desvantagem em relação a Damasceno, pela visibilidade que quem está no poder sempre tem, mas também por estar a “jogar” num terreno tradicionalmente laranja, Raul Castro conseguiu dissipar as dúvidas, existentes mesmo dentro do PS, quanto à sua capacidade para ganhar a câmara. Com uma campanha agressiva e bem delineada, e com boas apostas ao nível das listas para as freguesias, conseguiu o que muitos achavam impensável.

O candidato socialista devolveu ao PS a Câmara da Marinha Grande, depois de um mandato de executivo comunista, num concelho emblemático para o PCP. Apesar da crise económica e social que se faz sentir com intensidade no concelho, com várias empresas a fechar nos últimos tempos e o desemprego a aumentar, que lhe poderia ser desfavorável por concorrer pelo partido que governa o País, Álvaro Pereira conseguiu fazer o eleitorado acreditar que seria a melhor solução para o futuro da Marinha Grande. Para isso, muito terá contribuído o bom trabalho que fez aquando presidente da Junta, reconhecido agora pelo eleitorado.

O presidente da Federação Distrital do PS viu dobrar as câmaras sob domínio socialista, mantendo as duas conquistadas há quatro anos e “roubando” uma ao PSD e outra à CDU, esta última com particular significado pois foi na Marinha Grande que João Paulo Pedrosa foi derrotado há quatro anos. Se o arranque dos processos para a elaboração das listas pareceu algo conturbado, nomeadamente depois da recusa de Hélder Roque, em Leiria, e da escolha de Álvaro Pereira após o convite a Jorge Martins, na Marinha Grande, os resultados jogaram a favor do recem eleito deputado e reforçaram a sua posição à frente do PS distrital.

Preterido pelo PSD nacional em favor de Isabel Damasceno, após ter sido indicado pela Comissão Política Concelhia - a que preside - como candidato social democrata, José António Silva foi protagonista da maior polémica pré-eleitoral, num caso que chegou aos tribunais. Vendo negada a sua candidatura, José António Silva não se alheou da campanha e manifestou claramente junto do eleitorado que lhe é mais próximo que Isabel Damasceno não deveria ser eleita. Foi um aliado de peso para Castro e terá acabado a noite de domingo a sorrir.

O ex-governador civil de Santarém, cargo que lhe trouxe bastante notoriedade, aproveitou bem o cinzentismo da governação de Vítor Frazão e ganhou para o PS uma câmara que nunca tinha sido sua. O candidato socialista conseguiu convencer um eleitorado tradicionalmente conservador e votante à direita de que Ourém precisava de mudar, mesmo que isso fosse contra as convicções políticas de muitos.

Afastado pelo partido a meio do mandato, depois de ter recuperado a câmara da Marinha Grande para o PCP, Barros Duarte esperou pelo momento mais oportuno para se “vingar”. Solicitado diversas vezes pelo JORNAL DE LEIRIA a pronunciarse sobre o seu afastamento, o histórico ex-militante comunista remeteu sempre para mais tarde a sua versão dos acontecimentos. O mais tarde veio a revelarse ser o período eleitoral, onde Barros Duarte foi um forte protagonista ao desfiliar-se do PCP através de uma carta duríssima para a estrutura local do partido. Goste-se ou não da atitude,

 

DERROTADOS

ISABEL DAMASCENO

ALBERTO CASCALHO

VÍTOR FRAZÃO

FERNANDO MARQUES

FERREIRA LEITE

BLOCO DE ESQUERDA

Damasceno deve estar agora a pensar porque não levou até ao fim a sua vontade de não se recandidatar, proferida várias vezes ao longo do último mandato. Com uma campanha pobre, que quase não se sentiu, a cabeça de lista do PSD não conseguiu passar a imagem de força e entusiasmo que a levou à vitória noutras ocasiões. Com pouca obra no último mandato, refém do estádio e sem as contrapartidas que esperava pela construção do mega centro comercial para apresentar, Isabel Damasceno não teve argumentos para ultrapassar o desgaste que a sua imagem foi ganhando junto do eleitorado. Resta-lhe a consolação de a câmara não ter ficado nas mãos de José António Silva, o que, só por si, já lhe deve ter sabido a vitória.

Partindo, supostamente, em vantagem, quer por concorrer num concelho onde o seu partido tem bastante tradição quer por estar à frente da autarquia, Alberto Cascalho não aproveitou a visibilidade que a “promoção” a presidente lhe deu. Apesar de a autarquia ter uma situação financeira saudável, o executivo comunista pouco investiu no concelho ao longo do seu executivo, deixando que a Marinha Grande continuasse a estagnar e a perder vida. Além disso, Cascalho teve em Barros Duarte, histórico do PCP, um adversário de última hora que, com o seu posicionamento em véspera de eleições, terá levado a dúvida a muitos comunistas.

Estranhamente, Vítor Frazão pouco aproveitou a visibilidade que a liderança da autarquia lhe poderia proporcionar, pois as dificuldades dos meios de comunicação social em falar com o ex-presidente da Câmara de Ourém foram sempre muitas, tendo mesmo sido o único candidato, em sete concelhos, que se recusou a participar em debates no âmbito das eleições autárquicas. Um estilo de gestão camarária algo cinzento e pouco empático ter-lhe-ão custado a continuação como presidente de uma autarquia que sempre votou à direita. A atribuição da culpa dos problemas, com que foi sendo confrontado ao longo da campanha, ao seu antecessor, David Catarino, que ganhou as eleições há quatro anos, também não terá caído bem junto do eleitorado.

O presidente da distrital do PSD não saiu bem na fotografia dos resultados eleitorais de domingo. Os sociaisdemocratas perderam a capital de distrito, um bastião laranja há já muitos anos, no que Fernando Marques não fica isento de culpas, pois o seu posicionamento na “guerra” Isabel Damasceno/José António Silva foi pouco esclarecedor ao longo de quase todo o processo. O caso mereceria uma intervenção mais determinada e célere por parte da distrital, para que, qualquer que fosse o candidato, não partisse fragilizado para a campanha. Além disso, não conseguiu conquistar nenhuma câmara que não fosse já do PSD.

A derrota na Câmara de Leiria terá sido das que mais custou à presidente do PSD. Além de perder uma autarquia que sempre foi de direita e que era considerada um bastião social-democrata, Ferreira Leite apostou pessoalmente na candidatura de Damasceno, ao tomar posição pela autarca em detrimento de José António Silva, indicado pela estrutura local do partido. Foi uma posição de força da estrutura nacional contra a vontade das bases que Ferreira Leite gostaria que tivesse tido outro resultado.

Depois do excelente resultado nas eleições legislativas, que traduziu a crescente penetração que o BE tem conseguido junto do eleitorado, nomeadamente no mais jovem, havia a expectativa sobre o que conseguiria o partido liderado por Louçã nas autárquicas. Os resultados não foram, no entanto, o que os seus dirigentes e simpatizantes esperariam. Na região de Leiria o Bloco de Esquerda não conseguiu ganhar nenhuma junta ou eleger qualquer vereador, ficando por perceber qual o resultado que corresponde melhor à realidade do partido, se o das legislativas se o das autárquicas.


6 | 15 de Outubro de 2009

| SOCIEDADE | POLÍTICA | JORNAL DE LEIRIA |

AUTARQUICAS 2009 Autarcas eleitos

LEIRIA

PS

Isabel Damasceno assume funções de vereadora

Lurdes Machado

PS estuda eventual acordo com o CDS-PP 2009

Gonçalo Lopes

Lino Pereira

Blandina Oliveira

PSD Isabel Damasceno

Luciano de Almeida

Isabel Gonçalves

Neusa Magalhães

José Benzinho

CDS

LUÍS MENDES

António Martinho

Nº Votos

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

2.199 5.043 1.600 29.449 24.693 44.790

2005 %

3.35 7.68 2.44 44.86 37.61 40.56

Eleitos

1 5 5 -

%

3.35 9.33 2.50 35.47 42.59 37.96

Eleitos

1 4 4 -

Eram 22 horas quando Raul Castro, cabeça de lista do PS, compareceu na sede de campanha para celebrar a vitória dos socialistas em Leiria, na altura convencido que tinha conquistado a maioria absoluta. Mas, afinal, o PS elegeu cinco, e não seis, vereadores, apesar de ter tido mais 4.756 votos do que o PSD. Tendo em conta que os sociaisdemocratas obtiveram o mesmo número de lugares na autarquia, Raul Castro está a estudar a possibilidade de estabelecer um acordo pós-eleitoral com o CDS-PP, que elegeu um vereador. “Ainda é cedo para tomar decisões. Vamos analisar todos os resultados, para depois tirarmos conclusões. Vamos consultar toda a gente. Todas as hipóteses estão em aberto”, explicou Raul Castro ao JORNAL DE LEIRIA no dia seguinte. “Estou receptivo a um entendimento com o PS. A governabilidade da câmara é fundamental para o concelho”, sublinha António Martinho, cabeça de lista do CDS-PP. Insatisfeito com o resultado do partido, já que contava eleger dois vereadores e ganhar duas juntas de freguesia, diz que vai ficar “tranquilamente à espera” da decisão do PS.

RICARDO GRAÇA

Raul Castro

A noite foi de festa para o PS, que ganhou 17 das 29 freguesias do concelho e elegeu 15 deputados para a Assembleia Municipal, que será presidida por Carlos André, director da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. “É uma manifestação por parte dos eleitores da vontade de renovação e um sinal de confiança em nós”, afirmou Raul Castro. As freguesias mais populosas - Parceiros, Marrazes, Pousos, Colmeias e Caranguejeira - foram determinantes para a vitória. “As pessoas deixaram de apostar em siglas e apostaram nas em pessoas”, justificou Raul Castro aos jornalistas, pouco antes de ser levado em ombros por elementos da JS. A prioridade do presidente eleito será “arrumar a casa”. “Queremos saber qual a situação financeira da autarquia e fazer um ajustamento do quadro de pessoal, de modo a que se possa pôr em discussão algumas das propostas que apresentámos. Quero que a câmara esteja disponível para resolver problemas, e não para criar problemas.” DAMASCENO PEDE SERIEDADE Isabel Damasceno, cabeça de lista do PSD, manifestou-se disponível para ser vereadora “numa convivência pacífica, sã e democrática” e prometeu “contribuir com propostas, ideias e valores”. De “consciência tranquila”, sublinhou o desejo que “a câmara continue

a ter na sua essência e nos seus objectivos valores essenciais, como a seriedade e a competência”. Desanimado com os resultados, Mário Brites, cabeça de lista da CDU, acredita que a coligação não elegeu nenhum vereador para a câmara, porque “houve uma tendência para o voto útil no PS”. A mesma leitura de José Peixoto, cabeça de lista do BE, que confes-

sa que não estava à espera de ser eleito para a autarquia, mas tinha expectativas de conseguir uma maior representatividade na assembleia municipal. Consciente de que o BE tem um longo trabalho pela frente, lamenta ainda o desinteresse das pessoas. “Foi a pior campanha em que participei.” I Alexandra Barata

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Amor Arrabal Azoia Bajouca Barosa Barreira B. de Cima Boa Vista Caranguejeira Carreira Carvide Chainça Coimbrão Colmeias Cortes Leiria Maceira Marrazes Memória Milagres Monte Real M Redondo Ortigosa Parceiros Pousos Reg. Pontes Santa Catarina da Serra Santa Eufémia S. Carpalhosa

BE 7.10 2.22 5.36 4.16 5.24 -

CDS 19.11 21.50 7.55 12.77 9.18 8.22 13.60 3.08 19.11 8.83 11.19 7.18 2.11 5.72 5.40 7.96 5.38 8.04 7.22 7.41 5.36 13.36 15.12 10.29 4.84 12.42 11.08 8.70 11.11

CDU 3.50 10.31 3.52 1.62 2.20 0.98 1.42 2.10 0.8 0.4 1.63 4.23 2.13 6.57 1.55 2.35 10.03 1.10 1.60 2.11 -

IND. 7.34 -

PS 45.16 19.14 36.45 11.50 32.13 62.28 53.19 31.99 49.68 55.70 57.95 47.04 60.84 46.69 44.09 31.93 46.75 39.43 40.93 25.43 57.28 36.38 35.77 58.85 52.45 34.39 51.76 43.61 17.46

PSD 28.29 45.47 47.88 70.65 51.58 22.63 28.72 61.59 27.32 29.49 24.30 42.73 34.14 44.30 44.03 44.41 33.06 35.87 49.26 62.07 31.68 35.69 44.84 22.18 32.02 45.60 34.00 44.41 68.17


| JORNAL DE LEIRIA | SOCIEDADE | POLÍTICA

15 de Outubro de 2009 | 7

AUTARQUICAS 2009

MARINHA GRANDE

Autarcas eleitos

PS

PS e CDU elegem mesmo número de vereadores para a câmara

PSD determinante na estabilidade governativa BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

1.017 5.632 1.039 6.467 3.172 14,539

2005 %

5.67 31.43 5.8 36.09 17.7 44,79

Eleitos

3 3 1 -

%

6.05 1.76 38.74 36.42 11,53 45,00

Eleitos

Paulo Vicente

3 3 1 -

Quatro dias depois da vitória do PS na Marinha Grande, Álvaro Pereira, eleito presidente da autarquia, e António Santos, eleito vereador, reúnem-se hoje para definir o papel que o eleito social-democrata terá na governação da câmara. Contactado pelo JORNAL DE LEIRIA, António Santos diz que vai assumir as funções de vereador, mas não se mostra receptivo a ficar com pelouros. Apesar de ainda pretender ouvir primeiro a Comissão Política Concelhia do PSD, o eleito manifesta-se mais inclinado para estabelecer acordos pontuais com o PS em relação a matérias em que há convergência de posições, “em prol do bem comum”. Álvaro Pereira confirma que irá reunir hoje com António Santos para “definir a composição do executivo” da Marinha Grande. “A minha intenção é convidá-lo para participar no executivo, atribuindo-lhe alguns pelouros”, revela o presidente eleito, que conquistou 36.09% dos votos para o PS, contra os 31.43% alcançados pela CDU, sob a liderança de Alberto Cascalho. O PS garantiu ainda a vitória na Assembleia Municipal, que passará a ser presidida por Telmo Ferraz, mantendo os oito deputados que já possuía. Já a CDU perdeu dois representantes, passando a ter sete membros. Na noite de domingo, o PS festejou ainda a maioria absoluta nas freguesias da Moita e Vieira de Leiria. Apesar da vitória do PS, os socialistas obtiveram um resultado mais baixo do que há quatro anos, quando João Paulo Pedrosa conquistou 36.42% e João Barros Duarte (CDU) alcançou 38.74% dos votos. “CARTÃO VERMELHO” À CDU Álvaro Pereira considerou que a vitória do PS foi um “cartão vermelho” aos quatro anos de gestão da CDU, que “nada fez”, e salientou que a vitória “revela o trabalho extraor-

CDU

Alberto Cascalho

Alexandra Denguncho

Vítor Pereira

PSD dinário feito pela equipa” que o acompanha. “Quero ser o presidente da câmara de todos os marinhenses e garanto que vou tratar as três juntas da mesma forma.” A sede de campanha da CDU, junto à Rotunda do Vidreiro, esteve silenciosa até à chegada do presidente em exercício. Só nessa altura a sala se encheu para o ouvir. Alberto Cascalho afirmou que o resultado obtido não foi o que esperava, mas sublinha que a CDU fez obra e tem “boas razões para se orgulhar do trabalho que foi feito nos últimos quatro anos”, apesar da “herança pesada” deixada pelos socialistas. O cabeça de lista da CDU admitiu que os “episódios” que se verificaram com João Barros Duarte “foram também um dos factores que contribuíram para a derrota”, mas não terá sido a única razão. “Falhámos ao nível da comunicação com os munícipes. Não conseguimos passar os trabalhos que realizámos, os nossos objectivos e projectos.” Alberto Cascalho garantiu que assumirá a função de vereador e irá trabalhar a favor da população.“Estaremos disponíveis, como sempre estivemos, a trabalhar pelos interesses dos munícipes.”

O PSD foi o partido que mais cresceu. O cabeça de lista, António Santos, alcançou 17.7%. Há quatro anos, o PSD, através de Artur Pereira de Oliveira, tinha conquistado 11.53%. Com este resultado, os sociais-democratas mantêm um vereador na câmara e elegem mais um deputado na Assembleia Municipal, passando a contar com quatro representantes. Ainda assim, o candidato à câmara pelo PSD disse que não ter conseguido eleger dois vereadores foi “uma derrota para a Marinha Grande”, para a qual tinha projectos de “desenvolvimento e visão estratégica”. Artur Pereira de Oliveira encabe-

PSD CRESCE

BE 7.83 1.31 9.81

CDS -

CDU 39.92 15.10 16.75

IND. 14.66 5.78

PS 31.80 49.78 38.41

PSD 16.45 16.30 25.52

RICARDO GRAÇA

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias M. Grande Moita Vieira

Cidália Ferreira

RICARDO GRAÇA

2009 Nº Votos

Álvaro Pereira

çou o Movimento Cívico Independente (MCI), reunindo 5.8% dos votos, ficando à frente do Bloco de Esquerda (BE). O candidato frisa que o movimento vai ter continuidade como “vigilante da câmara e das promessas” feitas pelo PS. O BE baixou de 6.05% para 5.67%, embora tenha obtido mais votos. Amândio Fernandes falhou o principal objectivo, que passava pela conquista de um vereador, mas irá manter um deputado na Assembleia Municipal. “Vamos continuar a trabalhar”, promete. I Daniela Franco Sousa e Elisabete Cruz com Alexandra Barata

António Santos


8 | 15 de Outubro de 2009

| SOCIEDADE | POLÍTICA | JORNAL DE LEIRIA |

AUTARQUICAS 2009

OURÉM

Autarcas eleitos

PS

Paulo Fonseca diz que “acabou o medo” no concelho

PS “rouba” câmara ao PSD

Paulo Fonseca

Nazareno do Carmo

Lucília Vieira

José Alho

Vitor Frazão

Agripina Vieira

NUNO ABREU/NOTÍCIAS DE OURÉM

PSD

2009

Luís Albuquerque

Nº Votos

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

1.197 511 12.459 11.398 17.596

2005 %

Eleitos

4.55 1.94 47.35 43.32 40.08

4 3 -

%

Eleitos

7.96 2.84 33.58 49.69 38.27

3 4 -

À terceira foi de vez. Paulo Fonseca, que já tinha encabeçado duas listas do PS à Câmara de Ourém, PUB

CONTABILIDADE Técnica Oficial de Contas

oferece-se para executar e recuperar Contabilidade

Contacto: 262 880 219 962 354 212

conseguiu, domingo, uma vitória histórica, ao conquistar a liderança do município ao PSD, derrotando Vítor Frazão por 1061 votos. Os sociais-democratas conseguiram, no entanto, manter a Assembleia Municipal, onde obtiveram mais um mandato que os socialistas e ganharam em dez das 18 freguesias, perdendo para o PS as Juntas de Alburitel, Caxarias, Nossa Senhora da Piedade, Olival, Seiça e Urqueira. As autarquias de Ribeira do Fárrio e de Freixianda foram ganhas por movimentos independentes, com o PS a apoiar a candidatura de Freixianda. “Acabou o medo neste concelho. A partir de agora, quem tiver uma licença para sair da câmara, não vai ter receio de dizer o que pensa”, afirmou Paulo Fonseca no seu discurso de vitória, proferido em frente aos Paços do Concelho, onde se concentraram centenas de pessoas para festejar a vitória. “Este é o 25 de Abril de Ourém”, gritava, eufórica, Leonilde Madeira, actual vereadora do PS na câmara. Apesar de revelar que não vai retirar o processo judicial que moveu contra Vítor Frazão, Paulo Fonseca tentou fazer um discurso conciliador, considerando que “não existem vencedores nem vencidos, mas um povo e uma terra com futuro”. O socialista referiu ainda já ter esquecido o “terrorismo” que diz que lhe foi movido, nos últimos meses, pela principal candidatura opositora, com mensagens “nas caixas de correio, na internet e um pouco por todo o concelho”. “Interpreto esses actos como lapsos de inspiração terrorista de pessoas convencidas de que isso lhes daria mais votos”, referiu Paulo Fon-

seca, garantindo, no entanto, que “a disputa entre o bem e o mal no concelho acabou” na noite das eleições. Agora, diz, a prioridade é “agarrar os dossiês, mergulhar nos problemas e encontrar soluções” para “concertar o concelho”. FRAZÃO ASSUME “TOTALMENTE” A DERROTA Foi um ambiente frio aquele que Vítor Frazão encontrou na sede de candidatura, onde assumiu “plena e totalmente a derrota do programa do PSD” e desejou as “maiores felicitações políticas e governativas” aos socialistas. “O povo é quem mais ordena e decidiu votar o programa do PS”, afirmou o social-democrata, confessando-se de “consciência tranquila”. “Se mais não fiz, é porque não pude”, frisou o candidato, que adiou para os próximos dias uma decisão sobre o seu futuro na autarquia.

Gonçalo de Almeida, cabeça de lista do CDS-PP à câmara, justifica a redução de votos, que se traduziu na perda de um lugar na Assembleia Municipal, com as circunstâncias “desfavoráveis” que rodearam a candidatura, como sejam a morte de Diogo Alvim e o facto do partido só ter concorrido a cinco freguesias. Por outro lado, “numa tentativa de retirar o PSD da câmara, as pessoas decidiram dar o voto útil ao PS”, acrescenta. Apesar da CDU ter sido o partido menos votado em Ourém, João Filipe Oliveira, candidato à câmara, considera que os objectivos foram cumpridos, com a manutenção da presença da coligação na Assembleia Municipal, através da eleição de Sérgio Ribeiro, e a conquista de um mandato na freguesia de Ribeira do Fárrio. I Maria Anabela Silva

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Alburitel Atouguia Casal dos Bernardos Caxarias Cercal Espite Fátima Formigais Freixianda Gondemaria Matas Nª Srª das Misericórdias Nª Srª da Piedade Olival Ribeira do Fárrio Rio de Couros Seiça Urqueira

BE -

CDS 10.46 5.48 5.29 16.26 21.81 -

CDU 3.44 3.89 1.77 1.59 4.65 5.02 15.32 2.27 3.39

IND. 25.31 47.58 28.09 75.53 6.42 -

PS 57.46 33.31 37.88 51.31 27.45 42.62 30.08 37.71 33.67 26.86 53.64 35.29 22.55 51.97 49.67

PSD 35.43 59.76 49.76 37.65 69.41 54.57 69.43 68.05 41.43 60.50 46.08 64.10 38.65 32.28 47 42.97 43.92


| JORNAL DE LEIRIA | SOCIEDADE | POLÍTICA

15 de Outubro de 2009 | 9

AUTARQUICAS 2009

ALCOBAÇA

Autarcas eleitos

PSD

PS recupera segundo vereador

Paulo Inácio assegura maioria absoluta BE CDS CDU IND. PS PSD Abst

775 1.551 4.558 1.988 6.231 13.401 19.528

2005 %

2.6 5.2 15.28 6.67 20.89 44.93 39.57

Eleitos

1 2 4 -

%

Eleitos

3.35 2.84 15.98 17,12 55.08 37,75

1 1 5 -

Paulo Inácio manteve a maioria absoluta alcançada há 12 anos por José Gonçalves Sapinho, embora tenha perdido o quinto vereador conquistado em 2005. O cabeça de lista do PSD promete uma “nova dinâmica” no concelho. O PS recuperou, assim, o segundo vereador que perdeu há quatro anos. Mesmo assim, José Acácio Barbosa não esquece que “o objectivo era vencer, meta que não foi atingida”. No entanto, o cabeça de lista socialista deixa como nota positiva o facto de “se ter invertido o ciclo negativo de descida.” Rogério Raimundo, reeleito vereador pela CDU, destaca o facto de “em tão poucos dias, a coli-

gação ter triplicado os votos das legislativas”, tendo crescido para a Assembleia Municipal e passado de cinco para sete elementos nas Assembleias de Freguesia. Novidade nestas eleições foi a candidatura independente liderada por José Pedrosa, que ficou à frente do BE e assumiu o lugar da quarta força política do concelho. O candidato acredita que “poderia ter ido mais longe se tivesse mais meios”. O CDS quase duplicou a votação de 2005, crescendo cerca de 40%, obtendo o melhor resultado dos últimos 16 anos. Para o cabeça de lista, Jorge Esteves de Carvalho “tem de repensar o caminho a seguir” em Alcobaça. "Não considero esta uma derrota pessoal, porque no País os resultados não foram bons. o BE está pouco inserido nas autárquicas, a nível nacional. Este é um aviso para a necessidade da união da esquerda”, sublinhou Adelino Granja, que chegou a defender uma união do BE, CDU e PS. I Ana Ferraz Pereira e Luci Pais

Hermínio Rodrigues

Mónica Baptista

José Vinagre

PS

LUCI PAIS

2009 Nº Votos

Paulo Inácio

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Alcobaça Alfeizerão Alpedriz Bárrio Benedita Cela Coz Évora de Alcobaça Maiorga Martingança Montes Pataias Prazeres de Aljub. S. Martinho do Porto S. Vicente de Aljub. Turquel Vestiaria Vimeiro

BE 8.75 -

CDS 10.83 24.27 -

CDU 18.79 16.37 4.09 10.69 10.26 3.48 11.21 8.18 7.33 7.47 -

IND. (I) 21.47 45.04 63.38 71.94 34.79 84.52 20.41 68.14 56.32 12.95 56.96 33.25

IND. (II) -

6.93

-

18.93 13.27

PS 16.67 28.02 18.23 62.79 41.93 39.64 27.12 20.58 15.96 39.05 29.25 5.29

PSD 26.50 51.62 30.92 56.38 57.02 46.09 22.43 51.87 52.16 61.69 31.46 77.42 44.39

ALVAIÁZERE

José Acácio Barbosa

Jorge Agostinho

CDU Rogério Raimundo

Autarcas eleitos

PSD

Paulo Tito Morgado mantém maioria

PSD perde vereador para o CDS-PP 2009 Nº Votos

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

1.074 44 1.115 2.437 2.625

2005 %

22.35 0.92 23.20 50.72 35.33

Eleitos

1 1 3 -

%

10.47 0.91 21.86 63.63 34.71

Eleitos

1 4 -

A exclusão de Abel Reis da lista do PSD à Câmara de Alvaiázere custou caro a Paulo Tito Morgado, cabeça de lista dos sociaisdemocratas, que perdeu um vereador para o CDS-PP, que escolheu como candidato precisamente Abel Reis. O PSD manteve, contudo, a maioria absoluta. Paulo Tito Morgado atribui a perda de um vereador à saída de

Abel Reis. “Fui claramente penalizado. Tinha capacidade para eleger mais um vereador, se não tivesse mexido na equipa. É normal que uma pessoa que esteja 19 anos no executivo tenha reunido um bom capital político. Mas estou nisto por espírito de missão e não para fazer favores a ninguém.” “Não fiquei totalmente satisfeito, mas conseguimos duplicar a votação na câmara e ganhar as freguesias de Rego da Murta e Pelmá”, observa Abel Reis, vereador eleito pelo CDS-PP. O facto de ter sido anunciado como candidato mais tarde e a diferença de meios em relação ao PSD são os motivos avançados para não ter obtido um melhor resultado. Teodora Cardo, cabeça de lis-

ta do PS, confessa que tinha como meta ganhar a autarquia, pelo que não ficou satisfeita com a eleição de apenas um vereador. “Alvaiázere é um bastião do PSD. Tem uma população muito idosa, que vota no PSD por tradição.” Os 44 votos que a CDU obteve também foram uma desilusão para o cabeça de lista João Pau-

Paulo Tito Morgado

lo Forte. O candidato reconhece, contudo, que não se envolveu pessoalmente na campanha. “Tive apenas um blog na internet e distribuí alguns panfletos”, conta. “Mas, quando aceitei o convite, já sabia que era muito difícil. As pessoas votam cegamente no PSD.”I AB

Francisco Gomes

Célia Marques

PS

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Almoster Alvaiázere Maçãs de Caminho Maçãs D. Maria Pelmá Pussos Rego da Murta

BE -

CDS 15.34 46.15 23.06 57.98

CDU 1.05 -

IND. 63.64 -

Teodora Cardo PS 46.55 27.23 28.41 7.31 22.65 8.26

PSD 50.19 53.02 34.09 67.55 42.12 52.82 30.64

CDS

Abel Reis


10 | 15 de Outubro de 2009

| SOCIEDADE | POLÍTICA | JORNAL DE LEIRIA |

AUTARQUICAS 2009 Autarcas eleitos

PSD

ANSIÃO PSD consegue dobro dos votos do PS

Rui Rocha mantém maioria absoluta

Fernando Medeiros

Célia Freire

2009 Nº Votos

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

195 2.636 5.053 4.573

2005 %

2.41 32.64 62.58 36.16

Eleitos

2 5 -

%

Eleitos

2.08 27.89 66.91 32.46

2 5 -

Ermelinda Mendes

Rui Oliveira

PS António José Domingues

Miguel Peres

Autarcas eleitos

Rui Rocha, cabeça de lista do PSD à Câmara de Ansião, renovou o resultado conquistado há quatro anos por Fernando Marques, eleito deputado nas legislativas, ao manter cinco elementos na autarquia e garantir assim a maioria absoluta. “Foi um resultado excelente. Tivemos uma maioria esmagadora. Estou extremamente satisfeito”, afirma Rui Rocha, que encara os votos na sua candidatura como uma “responsabilidade acrescida” na liderança dos destinos do concelho. O PSD elegeu ainda 14 deputados municipais, mais um do que há quatro anos, e ganhou na freguesia de Avelar. Em contrapartida, perdeu a liderança da Junta de de Alvor-

ge. “É uma prova de maturidade democrática, as pessoas escolherem o candidato que julgam melhor para gerir a sua freguesia”, defende Rui Rocha. O aumento de quase cinco por cento na votação em relação a 2005 não foi o suficiente para o PS eleger mais um vereador. A candidatura liderada por António Domingues manteve, assim, dois elementos na autarquia e ganhou num “território antes dominado pelo PSD”: a freguesia de Alvorge. “O nosso objectivo era crescer e passar a ideia de que as pessoas podem contar com o PS de Ansião, que está preparado para governar a câmara”, explica António Domingues. Manifesta-se, contudo, conformado com a vitória do PSD. “O povo quando decide, decide sempre bem.” “Os resultados não corresponderam às expectativas. Esperava mais, mas sentimos ânimo para continuar”, comenta Nídia Valente, que obteve 195 votos, mais 23 do que há quatro anos. I AB

DR

Rui Rocha

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Alvorge Ansião Avelar Chão de Couce Lagarteira Pousaflores Santiago da Guarda Torre Vale de Todos

BE -

CDS -

CDU 4.27 -

IND. -

PS 52.88 38.61 43.00 30.07 33.33 26.99 29.45 28.39

PSD 43.01 53.75 54.17 67.50 63.76 68.49 68.58 67.19

BATALHA

PSD

PSD ganha com mais de 68 por cento dos votos

CDS-PP é seta atravessada na vitória de Lucas 2009

Cíntia Silva

Carlos Henriques

Nº Votos

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

1.001 141 1.182 5.710 5.231

2005 %

11.97 1.69 14.13 68.26 38.47

Eleitos

1 1 5 -

%

10.26 1.53 11.94 70.35 33.77

Eleitos

1 6 -

Graça Pereira

José Duarte

PS

Francisco Meireles

CDS Horácio Francisco

“Espero que o candidato do CDS-PP venha para trabalhar e não para atrapalhar”. Foi com este desabafo que António Lucas reagiu à eleição de Horácio Moita Francisco, do CDS-PP, para vereador da Câmara da Batalha. Este partido aumentou a sua votação sobretudo nas freguesias de S. Mamede e Batalha, “roubando” assim um vereador ao PSD que, apesar de tudo, mantém maioria absoluta na câmara e nas quatro freguesias. Horácio Francisco promete “uma gestão mais transparente na aprovação de projectos”, acabando com aquilo a que chama “abuso de poder de uma maioria”. O PS reelegeu o

vereador Francisco Meireles, que promete continuar a trabalhar pelo concelho, na expectativa que, daqui a quatro anos, os diversos candidatos partam para a corrida autárquica em igualdade de circunstâncias. Neste seu quarto e último mandato, o objectivo de Lucas é potenciar as áreas social e da educação. Além disso – adianta - “há muitos projectos e candidaturas já aprovadas, num mandato de grande investimento”. António Lucas iniciou as suas funções na autarquia há 16 anos, como vice-presidente da câmara, encabeçada por Raul de Castro, nas listas do CDS-PP, partido que o elegeu também no seu primeiro mandado. Sempre como independente, concorreu a partir daí pelo PSD. Dos cinco actuais eleitos por este partido apenas Carlos Henriques pertence à estrutura partidária. O JORNAL DE LEIRIA tentou ouvir José Valentim, da CDU, que esteve sempre incontactável. I Graça Menitra

GRAÇA MENITRA

António Lucas

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Batalha Golpilheira Reguengo do Fètal S. Mamede

BE 4.02 -

CDS 11.99 7.47 17.96 42.51

CDU 1.77 -

IND. -

PS 20.54 24.80 19.83 -

PSD 55.88 63.45 56.61 52.12


| JORNAL DE LEIRIA | SOCIEDADE | POLÍTICA

15 de Outubro de 2009 | 11

AUTARQUICAS 2009

BOMBARRAL

Autarcas eleitos

PSD

José Manuel Vieira elege mais um vereador

PSD consegue resultado histórico BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

444 453 2.449 3.537 5.264

2005 %

6.26 6.39 34.54 49.89 57.39

Eleitos

3 4 -

%

Lúcia Poseiro

Eleitos

9.09 11.04 34.92 40.06 40.05

1 3 3 -

A popularidade do cabeça de lista valeu ao PSD um resultado histórico no Bombarral. Eleito presidente da câmara, José Manuel Vieira conquistou mais um vereador e ganhou em todas as freguesias do concelho. Antigo presidente da Junta do Bombarral, o autarca garante que vai começar um “novo ciclo político”, com o trabalho orientado para a “proximidade com as pessoas”. “Passar de uma autarquia de infraestrutura para uma autarquia de desenvolvimento” é o objectivo traçado. Jorge Martins, candidato do PS, considera que os resultados não foram satisfatórios para o partido e reconhece que “a popularidade do can-

Joana Patuleia

Nuno Mota da Silva

NOTÍCIAS BOMBARRAL

2009 Nº Votos

José Manuel Vieira

didato do PSD levou à conquista do voto de todos os que fazem a sua escolha fundamentada em critérios emocionais, de proximidade e simpatia”. O PS perdeu a Junta de Freguesia do Pó para o PSD, o que constitui uma derrota para os socialistas, uma vez que objectivo era “mantêla e conquistar outras”, explica o cabeça de lista. Com amargo de boca ficaram também os comunistas que perderam quase metade dos votos, relativamente a 2005, e o único vereador que tinham na câmara. O can-

didato da CDU, José Agostinho Faria, justifica os resultados com “um atraso na campanha às autárquicas provocado pelo forte envolvimento da nas europeias e legislativas”. Um descida de 642 para 444 votos

marcou a prestação do partido menos votado: o CDS-PP. O cabeça de lista, João Comparada, reconhece que ficaram “aquém do esperado”. I

PS

Jorge Martins

PL Maria Arminda Sousa

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Bombarral Carvalhal Pó Roliça Vale Covo

BE -

CDS 5.32 5.81 2.83 6.80 33.73

CDU 10.47 3.96 4.07 12.35 5.82

IND. -

PS 30.44 25.89 31.33 25.54 22.39

PSD 50.20 60.59 57.88 52.88 34.18

CALDAS DA RAINHA

José Victor Silva

Autarcas eleitos

PSD

PSD repete maioria absoluta

Costa perde vereador BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

1.075 2.449 915 5.618 11.130 21.402

2005 %

4.87 11.11 4.15 25.48 50.47 49.25

Eleitos

1 2 4 -

%

3.01 4.43 4.80 29.35 52.89 46.22

Eleitos

2 5 -

A perda de um vereador, devido à transferência de votos do PSD para o CDS, não beliscou a maioria absoluta de Fernando Costa, que foi eleito pela sétima vez presidente da Câmara de Caldas da Rainha. “Perdemos um vereador por 200 votos, mas já estávamos à espera. Manter o score não era fácil”, reconhece Fernando Costa, que tinha ainda a expectativa de ganhar todas as freguesias. “Em termos globais, é um grande resultado. Tenho de agradecer a confiança que as pessoas depositam em mim.” Delfim Azevedo não esconde o seu desânimo, já que pretendia ganhar as eleições. “Vinte e quatro anos de poder pode levar a resultados deste tipo. O poder instalado cria cumpli-

cidades que fazem com que seja difícil aos outros partidos chegar aos eleitores. Além disso, o concelho continua a ter uma abstenção de 50%”, comenta. Manuel Isaac, cabeça de lista do CDS-PP, elegeu um vereador para a autarquia e conquistou a Junta de Freguesia de Santa Catarina ao PSD. “Lutámos muito e, quando se trabalha, consegue-se atingir os objectivos. Vamos ser uma força positiva para o concelho.” Já Rui Calisto, cabeça de lista do BE, falhou a meta de chegar a vereador e de eleger três deputados municipais, ao garantir apenas um mandato na assembleia municipal. O candidato acredita que, se as legislativas e as autárquicas tivessem decorrido em simultâneo, os resultados do BE teriam sido melhores. António Barros, cabeça de lista da CDU, também não conseguiu ser eleito, embora a coligação tenha conseguido manter um deputado na assembleia municipal. O candidato atribui a derrota à falta de visibilidade na comunicação social. I AB

Maria Conceição Bretch

MARLENE SOUSA/JORNAL DAS CALDAS

2009 Nº Votos

Fernando Costa

Fernando Tinta Ferreira

Hugo Oliveira RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias BE A dos Francos 2.01 Alvorninha 1.91 Caldas Nª Srª do Pópulo 4.65 Caldas Santo Onofre 7.04 Carvalhal Benfeito 0.96 Coto 3.04 Foz do Arelho 7.68 Landal 3.3 Nadadouro 5.52 Salir de Matos 3.22 Salir do Porto 17.82 Santa Catarina 1.31 São Gregório 6.28 Serra do Bouro 1.79 Tornada 5.81 Vidais 5.22

CDS 5.47 9.07 8.42 14.03 12.03 8.89 6.62 40.89 6.39 4.1 -

CDU 1.56 2.48 5.11 7.04 2.46 1.51 3.84 3.31 2.32 5.81 -

IND. 12.75 27.22 -

PS PS 24.58 23.62 25.74 33.77 8.12 36.23 27.26 21.44 12.23 23.97 12.14 22.56 30.69 27.48 23.23

PSD 62.68 69.08 38.78 39.37 74.14 41.30 52.41 68.67 48.44 59.39 76.73 39.46 67.21 58.57 53.61 69.36

Delfim Azevedo

Rui Correia

CDS

Manuel Isaac


12 | 15 de Outubro de 2009

| SOCIEDADE | POLÍTICA | JORNAL DE LEIRIA |

AUTARQUICAS 2009 Autarcas eleitos

CASTANHEIRA DE PERA

PS

Diferença entre PS e PSD atenua-se

PSD com vitória pouco expressiva 2009 Nº Votos

Ana Paula Neves

Arnaldo Santos

PSD

Pedro Graça

Olindina Costa

Autarcas eleitos

PSD

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

51 1.063 948 1.093

2005 %

2.36 49.12 43.81 33.56

Eleitos

3 2 -

%

Eleitos

0.98 55.73 40.26 24.93

3 2 -

“A vitória não foi tão expressiva como se desejaria, mas as guerras políticas que travamos por vezes também não são tão leais como deveriam ser.” Foi desta forma que Fernando Lopes (à esquerda, na foto), reeleito presidente de Câmara de Castanheira de Pera justificou a conquista da câmara por apenas mais 115 votos do que o segundo partido político mais votado, o PSD, que obteve 948 votos. Na câmara não houve mudanças, ficando o PS com três vereadores e o PSD com dois, à semelhança do último mandato. Mas para Pedro Graça, cabeça de lista do PSD, quando se é vencido por margens tão apertadas “não é uma derrota, também é uma vitória”. “Estivemos

DR

Fernando Lopes

muito perto”, sublinhou. “Mantivemos o número de eleitores e ganhámos mais um deputado na Assembleia Municipal”, por isso, “vamos continuar a trabalhar em prol do concelho e a ajudar a desenvolvê-lo no que for necessário”, garantiu o social-democrata. “Ficámos longe das nossas expectativas e objectivos”, reconheceu Manuel Costa, candidato à Câmara

pela CDU. “Nesta zona, as condições não são as mais favoráveis, apesar de a tradição começar a mudar. O próprio concelho de Leiria mudou

de mãos”, notou Manuel Costa. “Será uma transição gradual”, mas enquanto isso, prometeu continuar activo. I DFS

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias BE CDS CDU IND. PS PSD Castanheira de Pera 3.72 49.06 42.97 Coentral Não foram apresentadas listas/Não existem orgãos de freguesia.

FIGUEIRÓ DOS VINHOS PSD eleito com 55% dos votos

Rui Silva promete continuar obra

Álvaro Gonçalves

Amândio Ideias

PS

Carlos Lopes

Jorge Abreu

2009 Nº Votos

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

53 1.950 2.654 1.739

2005 %

1.11 40.69 55.38 26.63

Eleitos

2 3 -

%

1.10 44.13 51.67 24.80

Eleitos

2 3 -

O social-democrata Rui Silva, eleito presidente da Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos pela segunda vez consecutiva, manifestou-se “extremamente satisfeito” com os resultados das eleições autárquicas no concelho, que irão permitir “dar continuidade a algumas obras e avançar com outras”, com o apoio de fundos comunitários. Tal como aconteceu em 2005, o PSD elegeu três vereadores e o PS dois. Carlos Lopes, cabeça de lista do PS, reconheceu que conquistar esta autarquia era um objectivo “ambicioso”, mas que os votos obtidos pelo Partido Socialista foram, ainda assim, “excelentes”. “Em cinco Juntas de Freguesia vencemos quatro – quando em 2005 só tínhamos três – e vamos

DR

Rui Silva

ter presidente na Assembleia Municipal”, sublinhou. “É um resultado que satisfaz plenamente, tendo em conta a actual conjuntura.” A candidata à autarquia pela CDU, Alda Sousa, lamentou que o povo tenha “memória curta” ao eleger quem não cumpre as promessas feitas. I DFS

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Aguda Arega Bairradas Campelo Figueiró dos Vinhos

BE -

CDS 16.95 -

CDU 1.16

IND. -

PS 44.37 60.00 50.00 62.39 36.77

PSD 35.79 37.11 48.47 32.30 58.96


| JORNAL DE LEIRIA | SOCIEDADE | POLÍTICA

15 de Outubro de 2009 | 13

AUTARQUICAS 2009

NAZARÉ

Autarcas eleitos

PSD

PSD sobe quase 500 votos face a 2005

Barroso recupera maioria absoluta BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

212 193 428 188 2.857 3.837 6.269

2005 %

2.65 2.42 5.36 2.35 35.77 48.03 43.97

Eleitos

3 4 -

%

Eleitos

3.21 4.64 23.88 21.67 42.44 41.87

3 4 -

O PSD recuperou a maioria absoluta que tinha perdido na Câmara da Nazaré em 2005, somando 48.03% dos votos, muito à frente do PS que, contra algumas previsões, ficou a quase mil votos da vitória autárquica, convencendo apenas 35,77% do eleitorado. A vitória de Jorge Barroso foi inquestionável: o PSD subiu quase 500 votos relativamente a 2005 e venceu em todas as freguesias. Em reacção aos resultados, o vencedor Jorge Barroso disse que “a população escolheu uma estratégia, um projecto e uma equipa. Há um apoio claro a uma maneira de estar na vida e na política. Isso é reconfortante”. O PS não foi capaz de reunir o seu eleitorado aos votantes no Gru-

po de Cidadãos Independentes nas últimas eleições autárquicas. O cabeça de lista Vítor Esgaio assumiu a derrota, sublinhando que “PSD e Jorge Barroso têm a maioria absoluta em todos os órgãos. Não há mais desculpas e esperamos que o programa seja executado”. A CDU ganhou apenas 61 votos (5,36%), mas passou a terceira força política e João Paulo Delgado diz que é “quase certo” que a coligação possa eleger um vereador em 2013. Por outro lado, o BE conseguiu fazer pior do que em 2005, perdendo 42 votos para a câmara, duas semanas depois de ter passado o milhar de votantes para as legislativas. António José Peixe, que obteve 2,65% dos votos, considera que “a mensagem não chegou às pessoas ou então valores mais altos se levantaram”. Um dos grandes derrotados da noite eleitoral foi Reinaldo Silva, que não chegou às duas centenas de votos. O candidato pelo CDS-PP, que aproveita para anunciar o fim da sua vida política, reagiu dizendo: “O poder tem muita força, é a conclusão que tiro”. I Joaquim Paulo

António Salvador

Mafalda Tavares

Belmiro Forte

PS

Vitor Esgaio JOAQUIM PAULO

2009 Nº Votos

Jorge Barroso

António Trindade RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Famalicão Nazaré Valado dos Frades

BE 3.6 7.39

CDS -

CDU 5.57 23.52

IND. -

PS 48.13 37.79 30.50

PSD 47.17 48.94 35.39

Maria João Ramos

ÓBIDOS

Autarcas eleitos

Telmo Faria alcança vitória esmagadora

PSD

PSD a dois votos de sexto vereador

Telmo Faria

Pedro Félix Nº Votos

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

109 236 1.415 4.243 4.290

2005 %

1.76 3.81 22.83 68.47 40,91

Eleitos

2 5 -

%

1.47 2.79 23.22 68.96 38.46

Eleitos

1 4 -

Telmo Faria, cabeça de lista do PSD à Câmara de Óbidos, atingiu mais uma maioria absoluta histórica, ao ficar a 46% de distância do PS, o principal partido da oposição. Aliás, a diferença de votação em relação aos outros partidos foi de tal forma elevada que se o PSD tivesse tido mais dois votos teria conseguido eleger o sexto vereador. “Foi uma grande vitória. Este resultado transmite-nos uma mensagem de confiança da população em relação ao rumo que Óbidos está a seguir. É um dos melhores resultados do distrito, da região e até do País”, sublinhou Telmo Faria. José Machado, cabeça de lista do

PS, manifestou-se satisfeito por o partido ter eleito o segundo vereador para a autarquia e ter ganho a Junta de Freguesia de Olho Marinho, mas lamentou o elevado nível de abstenção. Comprometeu-se ainda a defender os interesses dos cidadãos e a continuar a “pugnar por um concelho mais justo e desenvolvido de forma sustentável”. José Rui Raposo, cabeça de lista da CDU, considera que, em termos globais, a coligação alcançou os objectivos que tinha definido, ao subir a sua votação para a autarquia, para a assembleia municipal e para as freguesias. Conseguiu, assim, conquistar um deputado municipal e um eleito nas freguesias de Olho Marinho e Sobral da Lagoa. Francisco Braz Teixeira, cabeça de lista do CDS-PP, não esconde o seu desapontamento por o partido não ter conseguido eleger um vereador, já que teve apenas mais 19 votos do que há quatro anos. “Era uma eleição difícil à partida, porque o PSD tinha maioria absoluta.” I AB

Rita Zina

Humberto Marques

Ricardo Ribeiro DR

2009

PS

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias A-dos-Negros Amoreira Gaeiras Santa Maria São Pedro Olho Marinho Sobral da Lagoa Usseira Vau

BE -

CDS -

CDU 4.2 6.86 6.03 7.89 11.08 13 -

IND. 63.98 66.12 -

PS 28.07 24.46 21.59 32.21 32.52 43.67 23.10 21.01

PSD 72.12 58.63 54.42 42.88 61.37 74.90 74.34

José Machado

Maria Goreti Gomes


14 | 15 de Outubro de 2009

| SOCIEDADE | POLÍTICA | JORNAL DE LEIRIA |

AUTARQUICAS 2009 Autarcas eleitos

PORTO DE MÓS

PS

Salgueiro reconhece responsabilidade acrescida

PS reforça posição

Albino Januário

2009 Nº Votos

Anabela Martins

Rui Neves

Rita Cerejo

PSD

Júlio Vieira

Luís Almeida

Autarcas eleitos

CDU

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

349 328 8.100 4.490 7.726

2005 %

2.54 2.38 58.88 32.64 35.96

Eleitos

5 2 -

%

Eleitos

3.27 2.52 47.92 41.37 31.61

4 3 -

“É a vitória da humildade, do trabalho”. Foi esta a primeira reacção de João Salgueiro (na foto à direita) aos resultados das autárquicas em Porto de Mós, concelho onde o PS obteve 58.88% dos votos, vencendo com vantagem o PSD, que se ficou pelos 32.64%. Os socialistas foram os grandes vencedores da noite, reforçando a sua posição em relação às últimas autárquicas, enquanto os sociais-democratas perderam votos, assim como o CDS/PP e a CDU. Com cinco vereadores eleitos, o presidente da câmara reconhece que estes resultados trazem “mais responsabilidades” e “obrigam a trabalhar ainda mais”. O PS conseguiu também conquistar a Assembleia

Municipal (liderada pelo PSD no anterior mandato), que será agora presidida por Mário Pragosa (na foto com João Salgueiro). “Não esperava estes resultados”, admitiu Júlio Vieira, candidato laranja, garantindo contudo que a sua equipa “não vai abdicar” das suas convicções. “Vamos fazer o que é nossa responsabilidade enquanto oposição”, garante. Também Carlos Silva, candidato do CDS/PP, se mostra surpreendido com os resultados. “Não esperava uma divisão tão acentuada entre PS e PSD.” Quanto aos resultados da sua candidatura, reconhece que gnão teve uma votação muito boa”, mas admite que também não fez “grande investimento na campanha”. Luís Carreira, candidato da CDU, diz que o desfecho foi “mais ou menos o que esperava”, lembrando que este partido “não costuma ter resultados expressivos”. Cenário que este ano se intensificou devido à “bipolarização do concelho entre as candidaturas PS e PSD”. I Raquel de Sousa Silva

RAQUEL SOUSA SILVA

João Salgueiro

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Alcaria Alqueidão da Serra Alvados Arrimal Calvaria de Cima Juncal Mendiga Mira de Aire Pedreiras São Bento São João Baptista São Pedro Serro Ventoso

BE -

CDS 3.7 4.19 2.93 -

CDU 2.94 5.68 3.04 2.55 -

IND. 55.3 40.43

PS 39.50 56.36 38.40 39.31 67.63 60.49 52.30 53.22 42.98 37.28 38.50 -

PSD 54.50 39.72 58.67 56.07 27.7 32.6 44.15 31.42 53.69 43.38 50.81 51.12 56.45

PS 17.22 48.79 18.81 34.04 26.74 27.62

PSD 54.06 23.41 16.88 20.87 30.71 18.00

PENICHE António José Correia elege mais um vereador

CDU acentua maioria absoluta 2009

Jorge Amador

Jorge Abrantes

Nº Votos

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

251 326 5.887 2.559 3.877 11,623

2005 %

1.88 2.44 44.08 19.16 29.03 46.53

Eleitos

4 1 2 -

%

1.84 38.27 28.72 27.22 45.82

Eleitos

3 2 2 -

Clara Abrantes

PSD

Luís Ganhão

Francisco Salvador

PS

Carlos Amaral

“A mensagem passou”. É desta forma que António José Correia, cabeça de lista da CDU, justifica o reforço da maioria na Câmara de Peniche, com a eleição de mais um vereador. Os munícipes penalizaram, assim, o PS, que perdeu um eleito. “Foi um resultado fantástico. Houve uma compreensão do nosso trabalho e das nossas propostas. Desde o início que falávamos numa maioria reforçada, que conseguimos com a eleição de mais um vereador. Fizemos muitas sessões de esclarecimento, a exemplo de há quatro anos”, explica António José Correia. Menos satisfeito ficou Luís

Ganhão, cabeça de lista do PSD, que tinha estabelecido como meta ganhar as eleições, apesar de estar consciente das dificuldades. Destaca, contudo, o facto de o partido ter tido mais cerca de quatro mil votos para a câmara do que em 2005 e o reforço da maioria na Junta de Freguesia de Atouguia da Baleia. “A população achou que o projecto da CDU era melhor do que o nosso”, comenta Carlos Amaral, cabeça de lista socialista. Em consequência disso, o PS perdeu um vereador. Apesar de não ter atingido os seus objectivos, o candidato promete exercer o seu mandato com a “mesma determinação e empenho.” Tanto Pedro Sanchez, cabeça de lista do CDS-PP, como Fernando Lino, cabeça de lista do BE, ficaram desapontados com os resultados. Surpreendidos com o crescimento da CDU, Sanchez diz que esteve muito sozinho a fazer a campanha e Lino diz que fez um esforço grande de mais para o resultado obtido. I AB

DR

António José Correia

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Atouguia da Baleia Ferrel Peniche (Ajuda) Peniche(Conceição) Peniche (São Pedro) Serra D'el Rei

BE -

CDS -

CDU 25.11 23.71 60.41 40.23 39.19 50.97

IND. -


| JORNAL DE LEIRIA | SOCIEDADE | POLÍTICA

15 de Outubro de 2009 | 15

AUTARQUICAS 2009

POMBAL

Autarcas eleitos

PSD

PSD ganha mais dois vereadores

Narciso Mota eleito com 66% dos votos BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

504 474 7.271 17.970 27.520

2005 %

1.85 1.74 26.62 65.79 50.19

Eleitos

2 7 -

%

Diogo Mateus

Eleitos

1.41 3.21 2.11 25.39 63.08 43.50

2 5 -

Narciso Mota foi mais uma vez eleito com maioria absoluta, em Pombal, com 65.79% dos votos. O autarca manteve a escalada de votos que tem registado de mandato para mandato, desta feita com 1192 boletins a mais que em 2005, o que confere ao PSD a entrada de mais dois vereadores para o executivo. Das 17 freguesias do concelho apenas a junta do Louriçal foi entregue ao Partido Socialista. Mesmo assim o eleitorado daquela freguesia elegeu Narciso Mota para liderar a Câmara. Vencer não é novidade para o autarca mas “aumentar a percentagem de votação no último mandato é naturalmente gratificante e aumenta a auto-estima”, disse em reacção aos resultados das eleições autárquicas, no passado domingo. O presidente promete realizar “um mandato melhor que o anterior”, baseado nos “projectos aprovados” e na prestação de 2005 a esta parte, que considera ter sido um “mandato de excelência”. Adelino Mendes, o candidato do PS

Ana Gonçalves

Fernando Parreira

Michäel António

PAULA LAGOA

2009 Nº Votos

Narciso Mota

Paula Silva

que recolheu 26.62% dos votos reconhece que “os resultados são negativos para o partido” mas, promete ocupar o cargo na vereação e “fazer uma oposição séria, exigente, crítica e construtiva”. BE e CDU estão de acordo quanto à “forte popularidade de Narciso Mota”. Agostinho Silva do BE considera que a disputa entre PSD e PS, em duas freguesias representativas do concelho (Pombal e Louriçal), retiraram votos ao Bloco. Alcides Simões diz que “esperava pior” e defende que o caminho para a Câmara “tem de começar pela conquista das freguesias com equipas fortes”. I Paula Lagoa

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Abiul Albergaria dos Doze Almagreira Carnide Carriço Guia Ilha Louriçal Mata Mourisca Meirinhas Pelariga Pombal Redinha Santiago de Litém São Simão de Litém Vermoil Vila Cã

BE 1.92 2.53 -

CDS -

CDU 3.91 2.42 7.04 2.53 5.54

IND. -

PS 26.72 21.80 37.82 21.28 22.11 17.19 20.38 45.89 22.55 32.52 21.07 41.45 34.09 21.50 24.91 17.17 39.77

PSD 67.10 74.17 56.86 75.89 74.42 78.79 77.35 44.87 72.55 62.82 75.88 49.70 61.89 67.10 73.23 76.47 50.51

PEDRÓGÃO GRANDE

Pedro Pimpão

PS

Adelino Mendes

Carlos Lopes

Autarcas eleitos

PSD

João Marques reeleito pela quarta vez

PSD conquista triplo dos votos do PSD 2009 Nº Votos

BE CDS CDU IND. PS PSD Abst.

46 595 1.715 1,432

2005 %

1.84 23.74 68.44 36.36

Eleitos

1 4 -

%

1.05 6.00 19.06 70.05 25.57

Eleitos

1 4 -

Reeleito domingo presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande e a caminho do quarto mandato, João Marques (PSD) já não contava com uma vitória tão expressiva, de 68.44% dos votos, contra 23.74% obtidos pelo PS, o segundo partido mais votado no concelho.

Depois de algum tempo no poder, “há sempre algum desgaste”, porque “dizer que não nem sempre é popular”, defendeu João Marques. Nessa medida, considerou, o resultado obtido “foi surpreendente”. O presidente justificou a sua reeleição com o facto de os munícipes saberem que trabalha “com gosto”, que não é político profissional, mas alguém que deixou a sua actividade para se dedicar à terra. “Os eleitores apostaram na nossa experiência, que é mais indicada para governar em anos que serão difíceis a nível económico”, acrescentou. “É necessária experiência para fazer candidaturas em programas operacionais, para dar

um salto em termos económicos e sociais.” Para Paulo Silva, único vereador socialista eleito, os resultados obtidos “foram os possíveis”, sendo até consonantes com as suas expectativas, que “não eram de vitória”, quando o partido adversário está no executivo “praticamente desde o 25 de Abril”. “Aumentámos a nossa votação

em 5% em relação a 2005, quer na câmara quer na Assembleia Municipal e também nas Juntas de Freguesia da Graça e de Pedrógão Grande, aumentando a nossa representação”. Até ao fecho da edição, não foi possível ouvir o candidato da CDU, Rui Baltasar, que esteve sempre incontactável. I DFS

RESULTADOS NAS FREGUESIAS

Freguesias Graça Pedrógão Grande Vila Facaia

BE -

CDS -

João Marques

CDU 0.74 1.74 -

IND. -

Sofia Neves

José Graça

Carlos David

PS PS 32.59 31.46 9.68

PSD 62.96 61.23 83.58

Paulo Silva


16 | 15 de Outubro de 2009

| SOCIEDADE | JORNAL DE LEIRIA |

Apesar dos inúmeros assaltos a estabelecimentos comerciais

A população residente no concelho de Leiria sente-se segura. Essa é a conclusão de uma sondagem encomendada pelo JORNAL DE LEIRIA à IPOM, segundo a qual 62.1% dos inquiridos dizem-se “muito” seguros quando saem à rua na zona onde habitam, enquanto 28.2% afirmam sentir-se “pouco” seguros. Sobre a eficácia da PSP nas suas funções relacionadas com a segurança, 39.9% das pessoas consideram a actuação dos agentes “suficiente”, enquanto 21.6% classificam o trabalho da polícia como “bom”. O sentimento de segurança revelado pela população nesta sondagem contrasta com a opinião da generalidade dos comerciantes da cidade que, vítimas de assaltos sistemáticos, se queixam da falta de patrulhamento, sobretudo, durante a noite. “Precisamos claramente de mais policiamento”, defende Paulo Sousa, presidente PUB

RICARDO GRAÇA

Sondagem revela que população de Leiria se sente segura

da Direcção da Acilis (Associação Comercial e Industrial de Leiria, Batalha e Porto de Mós), revelando que a instituição tem insistido junto da PSP para que haja um reforço do patrulhamento. E, “sem querer meter o foice em seara alheia”, o dirigente admite que “poderá ser feito melhor com os mesmos meios”, atra-

vés de alguns reajustamentos. “Temos vindo a abordar estes assuntos com a PSP, que prometeu melhoramentos”, acrescenta. O presidente da Acilis frisa, no entanto, que “não será possível colocar um polícia em cada esquina, nem evitar os assaltos a 100%”. Apesar disso, recomenda aos comer-

ciantes o recurso a meios de segurança mais fortes. “Se pagamos os nossos impostos, temos de ter assegurados direitos essenciais, como a segurança”, afirma Rui Silva, um dos sócios-gerentes da IN, uma loja localizada na zona histórica de Leiria, que, nos últimos 18 meses, foi assaltada três vezes, sofrendo prejuízos “elevados”. O empresário considera “assustador” o número de estabelecimentos furtados na cidade nos últimos meses, situação que atribui à crise que o País atravessa e, essencialmente, à “falta de policiamento”.

POSTO PEDIDO PARA CENTRO HISTÓRICO A questão da segurança na cidade foi um dos temas em destaque na campanha para as eleições autárquicas, com os dois principais candidatos a defenderem a instalação de vídeo-vigilância em algumas artérias. À semelhança do que propunha o PSD, Raul Castro, eleito presidente da câmara pelo PS, é apologista da criação de um posto de atendimento da PSP no centro histórico, que funcione como “dissuasor” da criminalidade. Caso essa solução não seja possível, o socialista referiu, durante a campanha, a necessidade de estudar alternativas para “dar maior visibilidade” à polícia. Num encontro realizado na semana passada com jornalistas, Rui Conde, novo comandante distrital de Leiria da PSP, revelou que está a ser elaborado um estudo que irá ajudar a “dirigir a acção da PSP para onde é realmente precisa”, pois “não se pode espalhar polícias pela cidade”. Às críticas de que os agentes só andam na cidade a multar, o comandante responde, dizendo que a fiscalização do estacionamento pago “é trabalho gratificado”, cumprido “fora

Policiamento de proximidade O policiamento de proximidade vai ser uma realidade na cidade de Leiria. O comandante distrital da PSP revela que três agentes vão cobrir três áreas diferentes e serão “o elo privilegiado de ligação” entre os moradores e as autoridades. Sobre a possibilidade de criação de postos de polícia descentralizados, o comandante é parco em palavras: “Cumprimos ordens. Faremos o que a Direcção Nacional da PSP decidir. De qualquer forma, não deverá haver duplicação de trabalho.” 

do horário laboral”. Rui Conde, frisa, no entanto, que essa situação ajuda a prevenir a criminalidade, porque, se os agentes estão no local, “têm de agir”, pois “um polícia é sempre um polícia”.  Maria Anabela Silva, com Elisabete Cruz FICHA TÉCNICA Esta sondagem foi realizada pelo IPOM Instituto de Pesquisa de Opinião e Mercado L.da para o Jornal de Leiria com os seguintes objectivos: Saber se os leirienses se sentem seguros quando têm a necessidade de sair à rua na sua zona de habitação. Conhecer a avaliação, pelos leirienses, da eficácia da PSP nas suas funções relacionadas com a segurança na cidade de Leiria. O universo é constituído por indivíduos de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 18 e 85 anos, recenseados e eleitores nas freguesias do concelho de Leiria. A amostra é representativa do universo e é constituída por 596 entrevistas, que se encontram distribuídas da seguinte forma: SEXO: Masculino: 294 (49,3%); Feminino: 302 (50,7%). IDADE AGRUPADA: 18-24 anos: 67 (11,2%); 25-29 anos: 60 (10,1%); 30-39 anos; 124 (20,8%); 40-49 anos: 103 (17,3%); 50-64 anos: 114 (19,1%); 65 ou mais anos: 128 (21,5%). DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA Freguesia de Amor 23 (3,9%); Freguesia de Arrabal 12 (2,0%); Freguesia de Azoia 10 (1,7%); Freguesia de Barosa 8 (1,3%); Freguesia de Barreira 16 (2,7%); Freguesia de Boa Vista 10 (1,7%); Freguesia de Caranguejeira 22 (3,7%); Freguesia de Carvide 17 (2,9%); Freguesia de Coimbrão 12 (2,0%); Freguesia de Colmeias 17 (2,9%); Freguesia de Cortes 21 (3,5%); Freguesia de Leiria 67 (11,2%); Freguesia de Maceira 51 (8,6%); Freguesia de Marrazes 94 (15,8%); Freguesia de Milagres 16 (2,7%); Freguesia de Monte Real 13 (2,2%); Freguesia de Monte Redondo 23 (3,9%); Freguesia de Ortigosa 12 (2,0%); Freguesia de Parceiros 16 (2,7%); Freguesia de Pousos 37 (6,2%); Freguesia de Regueira de Pontes 15 (2,5%); Freguesia de Santa Catarina da Serra 22 (3,7%); Freguesia de Santa Eufémia 14 (2,3%); Freguesia de Souto de Carpalhosa 17 (2,9%); Freguesia de Bajouca 8 (1,3%); Freguesia de Bidoeira de Cima 10 (1,7%); Freguesia de Memória 5 (0,8%); Freguesia de Carreira 5 (0,8%); Freguesia de Chainça 3 (0,5%) O erro de amostragem deste estudo, para um nível de confiança de 95,5%, é de +/- 4,1 pontos percentuais. A selecção dos lares: como as entrevistas foram realizadas por telefone, procedeu-se a selecção aleatória simples a partir de uma lista de lares com telefone para cada uma das freguesias, para cada uma das freguesias foi respeitada a proporcionalidade eleitoral; A selecção da unidade amostral: foi efectuada uma amostragem aleatória estratificada proporcional em função de sexo e grupo etário para a selecção do elemento amostral (cidadão com idade compreendida entre os 18 e 85 anos, recenseado nas freguesias que integram o concelho de Leiria). A recolha da informação foi efectuada através do método de entrevista telefónica e foi utilizado um questionário estruturado. A recolha da informação decorreu nos dias 29 e 30 de Setembro, das 19h às 22h e foi realizada por 16 entrevistadores, controlados por um supervisor, através do sistema CATI.

Médico e farmacêutica julgados no Tribunal de Leiria

Casal nega burla qualificada Um médico e a mulher, directora técnica de uma farmácia de Pombal, negaram ao colectivo de juízes do Tribunal de Leiria ter organizado um plano para que as receitas prescritas pelo clínico fossem levantadas na farmácia da esposa, em Vermoil, Pombal. O processo, que começou no ano passado, mas foi suspenso devido à baixa médica de uma magis-

trada, inclui um terceiro arguido que seria utente do médico. O homem está pronunciado pelo crime de falsas declarações, mas recusou-se a prestar declarações ao tribunal. B.M, médico de Leiria e a mulher, M.F.M., são pronunciados pelos crimes de burla qualificada e falsificação de documento, em co-autoria. O clínico da Extensão de Saúde da Boa

Vista, Leiria, responde ainda pelos crimes de abuso de poder e falsas declarações. Segundo a decisão instrutória, o médico canalizava as receitas por si emitidas para a farmácia da mulher, em Vermoil. Na primeira sessão do julgamento, que se reiniciou na segunda-feira, o médico e a mulher negaram todas as acusações.  EC


| JORNAL DE LEIRIA | SOCIEDADE |

15 de Outubro de 2009 | 17

Mais de um milhão de euros de apoios

Central solar produzirá energia suficiente para servir 500 casas

Pombal indemnizado pelos prejuízos das cheias

A energia produzida a partir da central fotovoltaica, que acaba de ser instalada na cobertura da Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, daria para alimentar cerca de 500 casas. Ao todo, foram montados 571 painéis solares, com uma capacidade de produção na ordem dos 100 kWa (potência de pico), que corresponde apenas a um quarto das necessidades energéticas do santuário fora dos períodos de maior afluência. Cristiano Saraiva, padre e administrador do santuário, explica que a cobertura poderá produzir até 400 kWa, mas que o licenciamento actual apenas permite os 100 kWa. “A capacidade instalada não nos resolve todos os problemas energéticos. É uma ajuda. Se constatarmos que é viável, estudaremos a hipótese de aproveitar a capacidade total da cobertura”, revelou o sacerdote durante uma visita de jornalistas à central, realizada na segunda-feira. Segundo o sacerdote, o santuário espera que dentro de “seis ou sete anos” o investimento feito, que rondou meio milhão de euros, esteja pago com a venda da energia produzida à REN (Rede Energética Nacional), processo que deverá arrancar dentro de um mês

MARIA ANABELA SILVA

Investimento de 500 mil euros do Santuário de Fátima

Produção representa menos de um quarto das necessidades do santuário e que apenas está dependente da instalação de um ponto de entrega. O padre Cristiano Saraiva frisa que a central já fazia parte do projecto inicial da igreja, um edifício “concebido para aproveitar a energia natural ao

máximo”. Com a instalação dos painéis, o santuário pretende “dar um exemplo de aproveitamento de energias alternativas e contribuir para a preservação do ambiente”. I MAS

O município de Pombal será ressarcido no valor de um milhão e 32 mil euros pelos prejuízos causados pelas cheias de 2006. Adelino Mendeseleito vereador pelo Partido Socialista, disse ao JORNAL DE LEIRIA que o contrato-programa, que vai permitir à autarquia receber o apoio, foi assinado na semana passada pelo secretário de Estado da Administração Local. O presidente do município, Narciso Mota, lamentou o facto de só agora ter sido assinado o despacho, quando os outros concelhos fustigados pelas inundações já foram apoiados, e defendeu que a administração central age de acordo com a cor política das autarquias. O vereador Diogo Mateus estranhou que a novidade só tenha chegado a poucos dias das eleições autárquicas e acusou Adelino Mendes de “oportunismo” e “manipulação” dos meios do Governo para fins políticos, pelo que irá fazer uma participação à Comissão Nacional de Eleições. Adelino Mendes defendeu, por sua vez, que Narciso Mota “agiu de forma desonesta”, pois sabia que o contrato-programa seria assinado, mas insinuava que Pombal não iria ter apoios para “diminuir” as diligências do socialista junto do gabinete do secretário de Estado da Administração Local. “Compreendo a frustração”, rematou Adelino Mendes. I Daniela Franco Sousa

PUB


18 | 15 de Outubro de 2009

| SOCIEDADE | EDUCAÇÃO | JORNAL DE LEIRIA |

PUB

No ranking de exames nacionais do Diário de Notícias

DR

Colégio Rainha D. Leonor é a melhor escola do distrito

O Colégio Rainha D. Leonor, e na Caldas da Rainha, foi o estabelecimento de ensino que obteve os melhores resultados dos exames do 12º ano no distrito de Leiria. De acordo com o ranking divulgado terça-feira pelo Diário de Notícias, esta escola privada do Grupo GPS ocupa este ano a 42ª posição a nível nacional. O presidente do Conselho de Administração do Grupo GPS, António Calvete, atribui os resultados obtidos ao mérito dos alunos, e aos “bons profissionais do colégio”. Sublinha ainda a influência do meio urbano sobre as médias dos exames. “Os resultados são os que esperávamos, porque todos os nossos colégios em zonas urbanas obtiveram as melhores notas.” Neste contexto, explica, o agregado familiar tende a apresentar um nível médio de cultura e de acompanhamento dos filhos superior ao do meio rural. A Escola Secundária de Raul Proença, também de Caldas da Rainha, foi o estabelecimento do distrito com os segundos melhores resultados dos exames. No ano passado, esta esco-

la pública conquistava o primeiro lugar, na região, alcançando a 37ª posição a nível nacional. Já a Escola Básica e Secundária de Maceira Lis, em Leiria, obteve os piores resultados dos exames a nível distrital, ocupando a 592ª posição do ranking nacional, o que faz do estabelecimento o oitavo pior do País. A sub-directora da escola,

Eugénia Gomes, lamenta que o ranking se tenha baseado nos exames feitos pelos alunos do 11º, nas disciplinas de Física, Química e Biologia, “onde há mais insucesso”. Eugénia Gomes garante que, até ao 9º ano, as notas de Português e de Matemática destes alunos são superiores à média nacional. As notas pioram no secundário, porque boa parte dos melhores alunos, que

querem ingressar na universidade, preferem concluir o 12º na Escola Secundária Domingos Sequeira, argumenta a sub-directora. “As expectativas dos alunos traduzemse nos exames”, defende. Contudo, continua a haver bons alunos na Escola Básica e Secundária de Maceira Lis, sublinha a professora.  Daniela Franco Sousa

MELHORES ESCOLAS DO DISTRITO DE LEIRIA POSIÇÃO 1 2 3 4 5

INSTITUIÇÃO Colégio Rainha D. Leonor Escola Secundária de Raul Proença Escola Secundária de Mira de Aire Escola Secundária de Porto de Mós Centro de Estudos de Fátima – CEF

CONCELHO Caldas da Rainha Caldas da Rainha Porto de Mós Porto de Mós Fátima

CE 123,20 122,52 121,45 120,78 118,56

PIORES ESCOLAS DO DISTRITO DE LEIRIA POSIÇÃO 1 2 3 4 5

INSTITUIÇÃO Escola Básica e Secun. de Maceira Lis Colégio Dinis de Melo Escola Básica e Secun. S.Mart.Porto Externato D. Fuas Roupinho Agrupamento Escolas Fernão Pó

CONCELHO Leiria Leiria Alcobaça Nazaré Bombarral

CE 73,60 78,33 86.31 90,32 90,78

CE: classificação de exame; Fonte: Diário de Notícias

Espaço deverá ficar localizado no mosteiro

Formalizada fundação para o ensino superior em Alcobaça A Câmara de Alcobaça não só criou a Fundação Cisterciense Colégio Nossa Senhora da Conceição, na intenção de trazer o ensino superior para Alcobaça, como juntou a este projecto parceiros de peso. Universidades de Coimbra e Católica e a Fundação Ricardo Espírito Santo Silva são três dos exemplos que vão contribuir cientificamente para o processo. Mas há aque-

les que vão cooperar financeiramente, como é o caso da MotaEngil (100 mil euros), Pinhal Atlântico Golf (250 mil), Nova Alcobaça (50 mil) e Cooperativa Agrícola de Alcobaça (75 mil). Participam ainda a Banda de Alcobaça (25 mil), Santa Casa da Misericórdia da cidade (12.500), Bosque do Alcoa (25 mil) e Turismo do Oeste (5 mil). A esta parceria devem juntar-

se, nos próximos tempos, a SECIL, Rodoviária do Tejo e Externato da Benedita. Depois da assinatura da escritura, que decorreu na quinta-feira no mosteiro, o presidente da câmara adiantou que o próximo passo é o “reconhecimento da fundação por parte do Governo”. “Não cometo perjúrio, nem me deixo guiar por miragens, se disser que não está longe o

tempo em que vai ser possível o ensino superior entrar, não no Colégio Nossa Senhora da Conceição que foi demolido, mas no mosteiro”, afirmou Gonçalves Sapinho. O reitor da Universidade de Coimbra, Fernando Seabra Santos, refere que a fundação é o “resultado de anos de parceria entre a Universidade de Coimbra e a autarquia de Alcobaça”.  Luci Pais


| JORNAL DE LEIRIA | SOCIEDADE | OPINIÃO |

| Crónicas sobre o futuro |

A encruzilhada chete, tudo decidido na Terminou, com as eleióptica da obra pública e ções autárquicas, o ciclo sem nenhum enquadraeleitoral de 2009 e José mento estratégico, irá Sócrates tem razões mais demonstrar-se, dentro de do que suficientes para fesdez anos, ser a causa protejar. Apesar de ter perdivável do descalabro ecodo com algum estrondo as nómico nacional, com riseleições europeias, ganhou cos políticos apreciáveis. as legislativas e se não Além de que basta pensar ganhou as autárquicas foi Depois do no nepotismo usado no como se as ganhasse. caso de Alcântara para Ganhou Lisboa e o PS teve endividamento da compreender que se trata o maior número de votande obras que alimentarão tes e de mandatos. Além autarquia em obras em muito a corrupção e o disso, ganhou Leiria ao descrédito da actividade PSD, uma vitória histórimaioritariamente politica. ca, Beja e a Marinha GranUma palavra para a de à CDU. E apesar de alguinúteis, como é o caso vitória de Raul Castro e do mas derrotas em concePS em Leiria, terminando lhos governados pelo PS, do Estádio, de um com 30 anos de uma descomo Faro, no conjunto, enorme desleixo graçada gestão do PSD. os resultados nestas autárDepois do endividamenquicas foram melhores do ambiental, de um to da autarquia em obras que as expectativas. maioritariamente inúteis, Mas se é assim, porquê, horroroso urbanismo como é o caso do Estádio, então, tanta perspectiva de um enorme desleixo negativa dos portugueses e de uma gestão ambiental, de um horroem geral e dos analistas roso urbanismo e de uma políticos em particular, bem autárquica gestão autárquica atrabicomo dos próprios partiliária, é agora o tempo de dos, ou, pelo menos, de atrabiliária, é agora o pensar o desenvolvimenmuitos dos seus dirigento sustentado do concetes? A resposta é que Portempo de pensar o lho de Leiria e da região. tugal encontra-se numa Raul Castro e a sua equidas mais difíceis situações desenvolvimento pa têm uma enorme vonda sua longa história e, tade e uma grande resapesar do PS e do Goversustentado do ponsabilidade. É preciso no procurarem dar uma pensar essencialmente nos imagem positiva da situaconcelho de Leiria e leirienses do futuro e começão económica e política, çar por garantir as melhoo facto é que não há razão da região res condições a todas as para quaisquer festejos. crianças, dos zero aos seis Desde logo, os portugueanos, para frequentarem, ses ficaram, nos últimos HENRIQUE NETO, com transporte e alimenoito anos, cada ano mais empresário tação, as melhores creches pobres, o crescimento susnetohenrique8@gmail.com e jardins de infância. É tentado da economia acinecessário definir estratéma da média europeia congias claras para o desentinua a ser uma miragem volvimento económico e colocar toda a e o endividamento externo do País não persociedade civil a mexer, nomeadamente os mite sustentar as necessárias politicas sociais. empresários, com o objectivo de coordenar Além disso, ou pior do que isso, o Primeiestratégias que possam ser vencedoras nos ro-Ministro, o PS e o Governo não têm qualdifíceis mercados internacionais e colocar quer estratégia conhecida para melhorar a o concelho de Leiria e a região na senda da competitividade da economia portuguesa. inovação e do progresso económico. É muiFinalmente, a governação feita durante os to importante dialogar com o Governo, últimos quatro anos pelo PS e a insensibiqualquer que seja, na base de um pensalidade politica de José Sócrates, fizeram com mento inovador e de uma grande exigênque, previsivelmente, o próximo governo cia feita de boas ideias e de bons exemplos. seja vítima do tiro ao alvo das diversas opoOu seja, apesar de todos sabermos sições. Oposições que, diga-se em abono da que o PS recebe uma autarquia endiverdade, também, não têm mostrado posvidada e sem margem para grandes suir quaisquer ideias inovadoras para sair obras, há que transformar esse consda crise e para melhorar de forma sustentrangimento numa oportunidade para tável a competitividade da economia pormudar de políticas, no sentido de apetuguesa. nas fazer investimentos que sejam altaAcresce que os erros que o próximo mente reprodutivos e depois de uma governo já tem na agenda chegam para avaliação rigorosa. Evitando os peridesesperar qualquer observador atento da gos, sempre presentes, do isolamento e situação politica e económica portuguesa e das políticas defensivas, seja relativaque seja, além disso, minimamente conhemente às oposições, seja em relação à cedor das tendências actuais e futuras da sociedade e ao governo. Gerindo na Europa e do Mundo. Mais auto estradas, base da seriedade, da racionalidade e mais pontes rodoviárias em Lisboa, obras da transparência, Raul Castro e a sua previstas para a Doca de Alcântara para equipa poderão, pelo seu exemplo, dar colocar contentores que não vão ter meruma notável contribuição para o procado, as treze plataformas logísticas essengresso da nossa região, mas também cialmente rodoviárias, o absurdo traçado do País. I do TGV para Madrid e o aeroporto em Alco-

15 de Outubro de 2009 | 19


20 | 15 de Outubro de 2009

SOCIEDADE |ENTREVISTA | JORNAL DE LEIRIA |

José Mota Freitas, engenheiro autor do projecto de estruturas da nova igreja de Fátima

“Nos próximos 100 anos não aparecerão fissuras na Igreja da Santíssima Trindade” Recentemente distinguido com o Prémio Outstanding Structure, o maior galardão da engenharia internacional, pelo projecto da Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, José Mota Freitas diz que essa foi a obra da sua vida. Crítico do investimento no TGV, por considerar que “os custos não serão compensados com os benefícios”, lamenta ainda que “haja sempre uma grande pressa” em lançar obras, impedindo a maturação dos projectos. Textos: Maria Anabela Silva Fotos: Ricardo Graça

O engenheiro de Fátima Devoto de Nossa Senhora, José Mota Freitas, 71 anos, tem sido o engenheiro responsável por grande parte das obras do santuário de Fátima, com excepção da basílica. Mas foi o projecto da Igreja da Santíssima Trindade que lhe deu a notoriedade merecida, com a atribuição do Prémio Secil Engenharia 2007 e o Prémio Outstanding Structure, a maior distinção internacional para a engenharia, entregue há poucas semanas. Natural de Chaves, Mota Freitas abandonou recentemente a actividade profissional, como engenheiro civil e professor na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, por motivos de saúde. Está numa cadeira de rodas há perto de 20 anos, na sequência de uma operação a um tumor na espinal medula, que o deixou paraplégico. Apesar de reconhecer que “é muito complicar viver com mobilidade reduzida”, Mota Freitas desenvolveu uma intensa carreira, tendo trabalhado nos projectos do pavilhão do futuro da Expo' 98, do reforço da ponte ferroviária sobre o Coura, da ponte da Ferradosa, sobre o Douro, e do Cais de Gaia. Foi campeão nacional de andebol e atleta federado dos 100 metros e lançamento do peso, disco e dardo. I

Acaba de receber o Prémio Outstanding Structure pelo trabalho da Igreja da Santíssima Trindade (IST). O que sentiu com esta distinção? Este prémio surgiu mais ou menos em simultâneo com o abandono da Faculdade de Engenharia [da Universidade do Porto] e da minha actividade profissional. Não se podia pedir melhor para um fim de actividade profissional. É um prémio excepcional, que nos deixou, a mim e à minha equipa, extremamente satisfeitos. Foi uma obra feita com extremo cuidado e carinho. A elaboração do projecto demorou três anos e a obra outros tantos. A IST foi a obra da sua vida? Sem dúvida, pela repercussão que teve, mas aquela que me deu e ainda dá muita satisfação foi a cobertura da Capelinha das Aparições. É uma obra pequenina, mas que me diz muito, porque sou devoto de Nossa Senhora. Há outra obra que, se tivesse sido

feita, teria sido ainda mais imponente do que a IST, que é a sede do Banco de Portugal em Lisboa, projectada para a Praça do Comércio, mas que não foi concretizada. Qual o maior desafio que encontrou no projecto da IST? Nós, os engenheiros civis, procuramos disfarçar os elementos estruturais no meio da arquitectura. Em Fátima, aconteceu uma coisa muito especial: a estrutura e a arquitectura confundem-se. Há uma fusão entre as duas artes. As principais dificuldades daquela obra derivam da sua dimensão e do facto do betão ser um material especial, cujo comportamento em grandes obras provoca muitos problemas devido aos fenómenos de dilatação do cimento. Numa peça com 185 metros de vão, como as vigas centrais sustentam a cobertura, a dilatação provocaria uma redução do seu tamanho em alguns centímetros e fissuras. Para contornar a questão, assen-

támos os pilares que sustentam as vigas em apoios deslizantes. Usou-se também um betão especial. Fizemos ainda vários protótipos das estruturas principais em tamanho real e testamos três tipos de confrangem. Acredito que, nos próximos 100 anos, não aparecerão fissuras. As fundações foram também uma grande dificuldade Foram. Temos fundações de todas as espécies: directas, em que as sapatas assentam no maciço calcário, e indirectas, assentes em estacas. Fizemos ainda poços, que enchemos com betão. Nas zonas dos algares, a fundação em estacaria corrente não serve. Por isso, abrimos buracos, onde introduzimos tubos metálicos até ao fundo da caverna do algar, enchidos depois com cimento. As dificuldades encontradas na fase das fundações foram uma das razões apontadas pelo santuário


| JORNAL DE LEIRIA | SOCIEDADE | ENTREVISTA |

para a derrapagem do preço total da obra, que custou quase 34 milhões a mais do que o valor da adjudicação. Os estudos geológicos não identificavam essas dificuldades? Já havia uma prospecção geotécnica anterior ao concurso, feita numa determinada área, que não coincidia com a posição das nossas sapatas. Fizemos novas sondagens, através das quais descobrimos um grande algar. Mas devo dizer que, no que diz respeito à estrutura, houve uma derrapagem de apenas 4%, porque tivemos três anos para fazer o projecto. Fizemos perto de 400 desenhos e modelos à escala natural. Qualquer dúvida que aparecesse era estudada minuciosamente. Que explicação encontra para os atrasos e as derrapagens de custo registadas na generalidade das obras públicas em Portugal? Há hoje uma grande pressa em lançar obras e os preços e honorários são esmagados. As duas coisas conjugadas, dão asneira. Existe uma tabela de honorários para projectos de obras públicas, mas, se se fizer uma previsão de custos em função dela, é preferível não entrar no concurso. Para sobreviver, os gabinetes quase não podem ter lucro. Isto não é bonito. Não significa que se trabalhe com menos cuidado, mas, face aos prazos curtos que são dados, não há uma maturação suficiente para a concepção do trabalho. Depois, mesmo que o projecto seja feito com todo o rigor, há sempre algo que falha e que tem de ser corrigido. E aí surgem os inevitáveis trabalhos a mais e as derrapagens nos custos. Referiu que a IST é uma obra onde a arquitectura se confunde com a engenharia e vice-versa. Essa deverá ser a relação ideal entre as duas artes? A preocupação do engenheiro é esconder os elementos estruturais, para não estragar os espaços. A partir da Expo' 98, as coisas começaram a mudar, com os arquitectos a verem que as estruturas têm a sua beleza e que elas próprias podem constituir elementos de arquitectura. Isso é visível em grandes centros comercias, aeroportos e estações ferroviárias, por exemplo, onde as estruturas também são arquitectura. I

“Um dia destes Portugal tomba, com tanto peso à beira-mar” Num relatório publicado há cerca de um ano, a Ordem dos Engenheiros lamentava que a qualidade dos projectos esteja “refém da burocracia” e que tenha sido “desvalorizada na razão inversa do valor atribuído aos actos administrativos”. Partilha destas críicas? Quem se poderá queixar mais disso são os arquitectos. Na área em que trabalhava, essencialmente virada para obras de maior envergadura, não há uma grande intervenção das autarquias. Mas, efectivamente, reconheço que há um excesso de burocracia, que dificulta muito quem trabalha na área e que não conduz a nada. A demora na apreciação e aprovação de projectos pode favorecer tentativas de corrupção? Não podemos falar em corrupção generalizada, mas haverá um ou outro funcionário que, pelo facto de dar um jeitinho, será compensado. Estaremos a falar de casos pontuais. Mas, admito que o excesso de burocracia favorece esse tipo de fenómenos. Disse recentemente numa entrevista ao Público que Portugal “tem grandes engenheiros que não são reconhecidos” no País. Contudo, há vários prémios internacionais atribuídos à engenharia nacional. Por que é isso que acontece? Não há nenhuma obra de arquitectura com valor que não tenha associado um grande trabalho de engenharia, mas é sempre o nome do arquitecto que aparece. O engenheiro é, muitas vezes, a mão que concretiza o sonho do arquitecto. Este traça uns riscos e depois o engenheiro trabalha durante meses para conseguir materializar aquilo que é idealizado. No final, é apenas referido o nome do arquitecto. Isso deixa-me pior do que estragado. O que pensa do programa de obras públicas do PS? É preciso pensar várias vezes

nos benefícios que o TGV vai trazer ao País, nomeadamente a ligação entre Lisboa e Porto, que irá retirar apenas uma hora ao tempo de viagem. Esse percurso será usado fundamentalmente por portugueses. Não vejo que existam muitas pessoas capazes de pagar a diferença de preços entre o TGV e os actuais comboios rápidos. Os custos com o TGV não serão compensados com os benefícios. Também não nos podemos esquecer que o Estado tem a CP, mas também tem a TAP. Ao criar viagens rápidas entre Lisboa e o Porto, vamos retirar clientes à TAP. Esse problema pôs-se em França, com a Air France. A prioridade devia ser a criação de linhas rápidas, que permitissem o maior aproveitamento do porto de Sines. Talvez se justifique a ligação de TGV entre Lisboa e Madrid. E em relação à construção

de novas auto-estradas? Já temos três auto-estradas a ligar Porto e Lisboa. Agora é preciso pensar fundamentalmente no Interior, para que não haja uma desertificação completa. Um dia destes Portugal tomba, com tanto peso à beira-mar, em contraponto com a desertificação do Interior. Uma das prioridades do País deve passar por dar mais qualidade de vida ao Interior e permitir a instalação de indústrias nesses territórios, tão necessárias para evitar a desertificação. Devemos olhar mais para o Interior, em vez de fazer uma sobrecarga de obras em zonas que já estão bem servidas. A ligação Porto-Lisboa, com as rodovias existentes e com o melhoramento da linha ferroviária nos pontos críticos, pode fazer-se em duas horas. Não precisaremos de melhor. I

“Temos estudantes estupendos” Foi professor durante cerca de 40 anos. Quais as principais diferenças que identifica entre os alunos que encontrou no início da sua carreira e aqueles a quem leccionou nos últimos anos? Só dei aulas ao 4º e 5º anos e a alunos de mestrados. Os estudantes que me chegavam tinham uma preparação muito boa. Os estudantes de hoje não perderam qualidades. Com as novas tecnologias, têm possibilidade de, com o mesmo tempo, fazer muito mais coisas. Temos estudantes estupendos. Há muitos que, findo o curso, vão fazer mestrados para o estran-

geiro e acabam por ser convidados a ficar. Está há mais de 20 anos numa cadeira de rodas, mas isso nunca o impediu de seguir com a sua carreira em frente. Tenho uma mulher maravilhosa, que tem sido minha enfermeira, motorista, esposa e amiga, ajudando-me sempre a ultrapassar as dificuldades. Foi graças a essa ajuda que consegui fazer tudo o que fiz. Tenho horror a multidões. Não é pelo incómodo que as pessoas me causam, mas pelo incómodo que causo às pessoas, que me faz sentir mal.

Fala-se hoje muito de acessibilidades para todos, mas há ainda um longo caminho a percorrer. E de que que maneira. Em Matosinhos, onde vivo, todos os passeios estão rebaixadas, o que me permite ir quase a todo o lado. Mas este exemplo ainda não é muito comum. Há depois a própria concepção dos edifícios, que, na generalidade dos casos, não é pensada para facilitar a mobilidade para todos. A ASAE, quando faz vistorias aos estabelecimentos, também se devia preocupar com a questão das acessibilidades. I

15 de Outubro de 2009 | 21

Perguntas dos outros Carlos Alberto Marques, delegado distrital de Leiria da Ordem dos Engenheiros Reconhecendo-se cada vez mais na engenharia portuguesa a excelência do trabalho desenvolvido, quer nacional quer internacionalmente, comprovada pela atribuição dos vários prémios que tem recebido ao longo da sua carreira, que mensagem de esperança poderá transmitir aos engenheiros recém-formados, tendo em conta a presente conjuntura? As coisas por cá estão mal. Há vários gabinetes de projectos que estão a alargar o seu âmbito de actuação a outros países (Angola, do Norte de África, do Médio Oriente, etc.) e não lhes falta trabalho. O mesmo acontece com as grandes empresas de construção civil e não só. Nesses locais os engenheiros recém-formados poderão conseguir trabalho, desde que estejam dispostos a abdicar do conforto a que estão habituados e da companhia dos seus familiares e amigos. Não querendo esta solução, aconselho os recém-formados a tentarem o apoio das faculdades onde se formaram e da Ordem dos Engenheiros, pois estas instituições devem ter informação sobre ofertas de trabalho. Enquanto esperam, façam cursos de pósgraduação nas áreas que lhes interessam, pois há várias faculdades espalhadas pelo País com cursos magníficos.

Manuel Sousa, vice-presidente da Direcção da Delegação de Leiria da Associação Portuguesa de Deficientes O que pensa das acessibilidades para pessoas com mobilidade reduzida em Portugal? Sou paraplégico e sofro no diaa-dia a inexistência de acessibilidades adequadas a pessoas nas minhas condições. A minha cadeira tem a largura mínima compatível com o meu corpo, o que é incómodo, mas necessário para poder transpor portas ou entrar em elevadores. Há pouco tempo atrás, em dois hotéis muito conhecidos, tiveram de retirar as portas das casas-de-banho para eu poder entrar. Deve ser criado um regulamento nacional único, a partir do muito que já existe no País e da consulta da regulamentação estrangeira. As câmaras municipais e a Ordem dos Arquitectos deviam nomear representantes para, durante uma semana, fazerem a sua vida (mesmo em casa) numa cadeira de rodas. Seria um contributo importante para detectar as graves barreiras existentes. I


22 | 15 de Outubro de 2009

| SOCIEDADE | OPINIÃO | JORNAL DE LEIRIA |

| O p i n i ã o |

Prémio ou incentivo? atribuição do Prémio Nobel da Paz a Barack Obama apanhou o mundo, e o próprio laureado, de surpresa e foi alvo dos mais díspares comentários, uns louvando a decisão (e neste campo situaram se muitos dos líderes políticos mundiais e antigos laureados com o Prémio Nobel) e outros, eventualmente com menos visibilidade mediática, pondo em causa o mérito e até a lógica dessa atribuição. Naturalmente, pus me a mim a pergunta: E eu, de que lado estou? É evidente que não sou, nem quero ser, imune aos comentários dos outros, mas também aviso já o caro leitor que não estou inclinado a dar particular ponderação às opiniões de maior visibilidade mediática, tantas vezes cheia de compromissos e fidelidades proselitistas e uma enorme carência de reflexão que é, a meu ver, o ponto de partida imprescindível para criar as condições necessárias à pergunta que me coloquei. Não vou fazer a exegese nem comentar as várias posições, sejam as que criticam a decisão por falta de fundamento e atribuindoa à moda, como a posição cáustica de Vasco Pulido Valente (Público, 11-10-2009) que afirma: “A obamania é um triste sinal de que o Ocidente perdeu qualquer espé-

A

cie de faculdade crítica”, sejam as que defendem como farol da necessária mudança de atitudes, sejam ainda, posições desalinhadas, sempre interessantes, como, por exemplo, a de Miguel Esteves Cardoso (Público, 11-10-2009) que, com piada, há que reconhecer, desvaloriza o Prémio. Nem considero como mais relevante para a minha reflexão (embora também não a possa passar em claro) a posição de Obama perante a atribuição do Prémio. Reconheceu a surpresa e, mais do que isso, reconheceu que não o merecia, uma humildade que só fica bem, mas, para ser radical, poderia levar à posição de o declinar. “Se não o mereço não o quero receber!” Seria exagerado, talvez, e até possível de levar à conta de uma posição pouco adequada e pouco diplomática, nada consistente com a sua figura institucional. E, em sua defesa, há que reconhecer, que o destino que se propôs dar ao Prémio é um bom substituto (eventualmente até melhor) que a sua recusa. Nem me interessa começar por discutir, já, o seu mérito ou demérito para receber o Prémio, mas antes, e sobretudo, a lógica da sua atribuição. E esse problema da lógica da atribuição é suscitado pelas razões apresentadas pela comissão de

O meu desejo: que o incentivo (que não contesto) ajude Obama a merecer ex post o Prémio que ora se lhe atribui. Isso é sinal que ele transformou, pelo menos em parte, as intenções em actos, visíveis por quase todos, superando as eventuais amarras provenientes de compromissos eleitorais e políticos

J. M. AMADO DA SILVA economista

atribuição do Prémio (nas abrasivas palavras de Miguel Esteves Cardoso “cinco gajas e gajos que não conhecemos de lado nenhum, nomeados pelo Parlamento norueguês”). E aí, com toda a evidência, não há reconhecimento de qualquer obra feita, mas antes de uma vontade expressa de fazer, sendo o prémio lido como um incentivo para que essa via seja prosseguida. Confesso que esta confusão entre “prémio” e “incentivo” me tem ocupado a mente há muito tempo, a menor das razões não sendo, por certo, os longos trabalhos de avaliação da aplicação de esquemas de incentivos à economia portuguesa (e não só os Fundos Estruturais Europeus) onde esta confusão aparece não poucas vezes. Sejamos claros: Um prémio é algo que se concede por uma obra particularmente valorizada. Um incentivo é um sinal (de qualquer natureza – desta vez em moeda e “choruda”) que se dá para que alguém faça o que, de outro modo dificilmente faria, ou acabe ou melhore o que quereria fazer. Posta esta classificação, parece me óbvio que Obama não merece (ainda?) um Prémio, mas merecerá por certo um incentivo. Foi isso, no fundo, o que o Comité fez! Se os “donos” do Prémio e os próprios termos do “concurso”

para atribuição – que, “mea culpa” não tive tempo de ler – permitem esta confusão, não sou eu que o vou pôr em causa. Se não permitem é outra história. Uma coisa eu temo e outra desejo. A que eu temo é que as pessoas achem que ele merece um Prémio porque mudou, em muito (ia a escrever radicalmente, mas não é verdade), as posições do seu antecessor, inaceitáveis para a maioria do mundo. Mas ao mudá las, o que fez, foi voltar à normalidade, não ao “extraordinário”. O “extraordinário” só parece por referência à “anormalidade” que era a situação anterior. Vamos nós premiar a normalidade? Se já chegámos aí, ainda estamos pior do que eu julgava. O meu desejo: que o incentivo (que não contesto) ajude Obama a merecer ex post o Prémio que ora se lhe atribui. Isso é sinal que ele transformou, pelo menos em parte, as intenções em actos, visíveis por quase todos, superando as eventuais amarras provenientes de compromissos eleitorais e políticos (e eu confesso que aquela enorme quantidade de dinheiro conseguido para a campanha - quase o dobro da “politicamente correcta” Hilary Clinton – me continua a incomodar). Assim seja. 

| O p i n i ã o |

Uma nova era ! ui dos muitos que foram, agradavelmente, surpreendidos pelos resultados obtidos nas eleições locais em Leiria, mesmo estando convicto da utilidade e premência da mudança. Possivelmente eu, como outros, estava resignado aquele lugar comum que sentenciava que o voto popular estava irremediavelmente agrilhoado a um conservadorismo de longa data que inviabilizava profundas alterações. Talvez pela dificuldade de me aperceber das dinâmicas sociais espontâneas errei os meus prognósticos. Fico satisfeito de o poder aqui reconhecer, embora seja hoje óbvio constatar, que o movimento transformador já estava a fazer o seu caminho, ao arrepio do preconceito. A mudança que varreu o Concelho, mais do que uma súbita opção partidária, traduz o cansaço e a rejeição da postura arrogante que vinha caracterizando o pessoal político da maioria enfim derrotada, que foi descolando até das suas hostes mais genuínas. Não era mais possível viver à custa da falsidade dos orçamentos empolados, de desculpas esfarrapadas para os continuados insucessos do Município, de projectos adiados, da gestão arbitrária na distribuição de recursos, de manobrismo caciqueiro e da velha teia de interesses opacos. Não era mais possível persistir na desvalorização deliberada dos órgãos democraticamente eleitos, de relegar as juntas de freguesia para um papel subserviente e de fazer crer -

F

Precisamos de arejamento e transparência, de mobilização e liderança, de modernidade e coesão social, de mais democracia cidadã, de identidade e autoestima PEDRO MELO BISCAIA membro da Assembleia Municipal de Leiria, PS

sem o dizer - que só o silêncio público garantia benesses. Não era mais possível esconder-se atrás do sorriso de plástico decomposto a cada episódio de inusitada acrimónia, manter os laços de dependência cada vez mais estiolados, seguir uma prática autárquica furtiva da opinião pública ou de remoer um modelo de desenvolvimento gasto e incapaz de se regenerar. O sentido de voto que, no passado domingo, alterou o panorama político de Leiria, contém essa vontade de despedimento dos actores de um poder instalado, obeso e progressivamente incapaz de ouvir outras vozes que não a sua e, portanto, sem qualidade democrática. Significa, também o retumbante colapso de um ciclo de décadas em que uma elite retrógrada baseou o seu poder no imobilismo cultural, no obscurantismo beato e na capciosa gestão de influências, sempre em benefício próprio. Nesta nova era de Leiria a responsabilidade dos novos autarcas deverá, também por isso, afirmar redobrado esforço de interpretação de uma outra forma do exercício do serviço público, com respeito pela pluralidade dos legítimos interesses e anseios da população. Precisamos de arejamento e transparência, de mobilização e liderança, de modernidade e coesão social, de mais democracia cidadã, de identidade e auto-estima. O Povo falou e assim o exigiu. 


| JORNAL DE LEIRIA | SOCIEDADE | OPINIÃO |

15 de Outubro de 2009 | 23

| O p i n i ã o |

Extrapolações de resultados eleitorais onsidero, de alguma forma, abusivas as extrapolações que são feitas a partir dos resultados eleitorais de legislativas e autárquicas. Os critérios de decisão de cada eleitor são, em grande medida, distintos. Num esforço de categorização poderíamos afirmar como mais ideológicos, os primeiros, e mais proximais ou afectivos, os segundos. A única acção de campanha extra-concelhia em que participei foi a do jantar de promoção da candidatura do meu camarada Joaquim Ramos (JR) à Câmara da Azambuja. Ora isso não seria extraordinário para um militante socialista, como sou, não fora o facto de lá ter sido levado por um amigo que é tão PSD que espuma só de ouvir falar em José Sócrates (JS). O seu indefectível apoio a JR é, em seu dizer, fruto do reconhecimento de qualidades pessoais e políticas que não encontra nos candidatos da sua própria área ideológica. Isto pode não dizer muito mas diz algo que não podemos contornar. As eleições locais são diferentes das outras e muito marcadas pelo carisma individual dos principais candidatos aos diferentes órgãos. De qualquer modo, se alguém pretendia relativizar a vitória do PS nas legislativas pela confrontação dos resultados numa e noutra eleição, viu as suas intenções frustradas. A nova situação política do País, com um novo governo agora minoritário, tem em meu entender um interesse especial. O de saber-se da verdadeira dimensão política de JS. As suas qualidades de decisor, que alguns identificam com uma certa coragem e assertividade reformista, são para

C

As eleições locais são diferentes das outras e muito marcadas pelo carisma individual dos principais candidatos aos diferentes órgãos

JOSÉ MANUEL PEREIRA DA SILVA arquitecto jmpereiradasilva@gmail.com

mim qualidades menores quando evidenciadas em ambiente de maioria absoluta. Quase diria “assim também eu!” O verdadeiro político só se pode revelar na sua qualidade de persuasor e de negociador; naquelas circunstâncias em que nenhuma fuga para a frente é possível e onde todo o impasse tende a ser penalizador. Há pois, neste novo ciclo, um desafio e uma provação a que JS se deverá sujeitar. E, convenhamos, que não o sofrerá num quadro facilitador nem à sua esquerda, nem à sua direita, já que os argumentos de uns e outros foram, durante a campanha, pontuados de irredutibilidade e de acantonamentos muito pronunciados. Muitas destas dificuldades dependem, desde logo, da sua capacidade e habilidade para construir uma equipa capaz de abordar os problemas mais pelo lado das soluções: educação, justiça e agricultura e pescas apontam-se como áreas sensíveis a requerer grandes conhecedores dos respectivos problemas; e grandes negociadores, capazes de relançar reformas necessárias sem conflitos nem rupturas. Portugal precisa duma estabilidade política sã que lhe permita abrir novos caminhos de futuro. E isso só se fará pela via da modernização, pela introdução de novas actividades económicas que nos alterem o perfil produtivo e tecnológico e a nossa capacidade de gerar riqueza. Trata-se mais dum problema nacional do que um problema de qualquer governo. O que se traduzirá, também, pela capacidade da oposição de se afirmar de forma contributiva. Já agora: “Foi desta, Raul Castro! Grande abraço e o desejo de que faças o que todos esperamos de ti: um bom trabalho”. I

| O p i n i ã o |

Porque não me calo Aproveitando uma rubrica já “clássica” no JL, escrevo hoje em jeito culinário. Requentado: a abstenção. A forma como claramente a política se afastou dos eleitores, construindo uma nova classe de indivíduos que não votam. Para além dos tradicionais não votantes, assistimos agora aos intencionais não votantes: pessoas que habitualmente votam, que sabem porque votam e onde votam e que agora não votam conscientemente. Do ponto de vista sociológico, a nova abstenção tem características muito distintas. Talvez possamos chamá-la de abstenção letrada: aquela que é uma opção política clara e na qual se revê um conjunto de eleitores, cansados de dar para “este peditório”. Não são raros, pelo contrário, são já tantos, que se se organizassem talvez pudessem constituir-se como uma alternativa democrática. Só lamento que não se organizem. Em Banho-maria: os analistas. Há tanto tempo em Banhomaria que já ninguém tem paciên-

A

cia para os ouvir. Sempre que há eleições, discursam-se horas a fio os temas mais entediantes das campanhas, dissecam-se frases, palavras, pontos. Tanto se escreve e se diz mas tão pouco se aproveita. Eles analisam os EUA e Obama, a Itália de Berlusconi, o Portugal de todas as eleições e de todos os presidentes, o futebol e os árbitros, os aeroportos e os TGVs, analisam tudo, com uma espécie de varinha que permite uma opinião formada, certa e segura sobre qualquer assunto. Não importa o tema; importa é ter qualquer coisa a dizer. Se há quem os ouça, duvido. Nesta nova profissão – analista generalista – só se encontram os melhores entre os melhores. Requisitos para aceder à profissão: estar na casa dos cinquenta, são aceites com quarenta mas sob condições muito específicas; apresentação séria e pouco simpática; domínio de todas as questões do mundo; leitor assíduo de todo e qualquer jornal. Condições de preferência: ser homem; são aceites mulheres mas só depois de provas dadas na área do jornalismo de elevado rigor.

Do ponto de vista sociológico, a nova abstenção tem características muito distintas. Talvez possamos chamá-la de abstenção letrada

PATRÍCIA ERVILHA socióloga patricia.ervilha@gmail.com

Agora, para mim, o mais extraordinário é que há já quem viva disto em Portugal. Com certeza, na próxima edição das profissões de futuro, o analista generalista, encabeçará a lista. No ponto: nada. Infelizmente, nesta conjuntura, vou deixar a resposta ao item “No ponto” para outra oportunidade. Por um lado, não quero ferir susceptibilidades eleitorais que me tornem alvo da ERC (Entidade Reguladora da Comunicação), a mim ou a ao JL. Por outro, mesmo esforçando-me, não consigo identificar nada. Podem pensar que é o dia cinzento ou a chegado do Outono que me deixou mais deprimida, desenganem-se, adoro o Outono e as suas cores magníficas. Não, não é do tempo. É mesmo um sentimento imenso de uma cidade abandonada a meia dúzia de actores que lá vão representando os seus papéis enquanto uma, agora sim, maioria silenciosa se resigna aos destinos do país. Não posso tolerar e não tolero nunca, aquela inércia que toma conta dos seres humanos, com frequência logo

na adolescência, que os impede de sair do sofá. Não gostamos de política, não gostamos de políticos, achamos que são todos iguais, corruptos e outras coisas mais, contudo, vivemos política. Nada do que se passa nas nossas vidas é apolítico. Nada. E é por isso que ficar no sofá ou fechado no armário não me parecem alternativa. Eu não posso ficar parada, deixando que essa tal classe, tão criticada por todo o país, me governe. Porque eu não gosto de me deixar governar, porque eu gosto de escolher, porque eu, não tendo “amigos”, conhecidos, ilustres cidadãos a trabalhar para mim, não tendo família rica nem “importante”, trabalhando todos os dias como a maioria de nós, tenho uma palavra a dizer. E digo-a, mesmo sabendo que aquilo que digo importa a muito poucos. E até, incomoda dois ou três. Mas calar, não me calo! Porquê: porque tenho 35 anos, 1 filho com pouco mais de 2 anos e uma vida pela frente. Não vou abdicar de escolher essa vida, por mim e por ele. I


24 | 15 de Outubro de 2009

| SOCIEDADE | OPINIÃO | JORNAL DE LEIRIA |

| D o s

Por mim, quem tramou Emília Pinto foi o próprio PS. Manuel Gonçalves

Contentor de ajuda é entregue aos seus destinatários…

DR

O Jornal de Leiria do dia 20 de Agosto de 2009, diz assim: “Direcção pretende envolver alunos na preservação do calão local/Agrupamento de Mira de Aire quer levar minderico para a escola.” Depois traz uma fotografia com a vista panorâmica de Mira de Aire e por baixo traz a seguinte legenda: “Calão foi criado pelos comerciantes de Mira de Aire e Minde.” Senhora jornalista, isto é anedota ou brincadeira? Se é anedota não dá p’ra rir! Se é brincadeira, é de mau gosto! Senhora jornalista, quando quiser falar do calão local como a senhora lhe chamou, venha a Minde porque esta língua é de Minde e só de Minde, foi aqui o seu berço, mas não nasceu agora, já vem do tempo dos nossos antepassados a quando da vinda dos frades arrábicos para Minde, por volta do ano de 1730 e que realmente a usavam em terras estranhas, em feiras para negócios ou até como simples conversação(como ainda hoje fazemos) para não serem entendidos por estranhos. Para nós mindericos, a nossa língua (e não dialecto) é uma coisa muito importante na nossa cultura, mas é só nossa e não tem nada a ver com Mira de Aire. Nasceu no Ninhou e já há muitos planetas (piação do ninhou). Diz o artigo do JORNAL DE LEIRIA que Mira de Aire tem “termos completamente diferentes”! Não admira, porque lá diz o ditado popular, “cada terra com seu uso e cada roca com seu fuso”. Mas então deverá ser feito um trabalho com vocabulário desse povo e nunca com textos feitos a partir do minderico. Para sua informação, há já cinco edições da Piação dos Charales do Ninhou, datadas de 1962,1969,1983,1993 e 2004 e está outra para breve. Há ainda um dicionário muito antigo exposto no museu de Aguarela Roque Gameiro, em Minde, que nós mindericos a convidamos a visitar. Como vê, senhora jornalista, esta língua é qualquer coisa mais que uma simples explicação de uma avó ou a boa vontade do Sr. Comandante dos Bombeiros de Mira de Aire, que se disponibiliza para colaborar num projecto destes. Minde e Mira de Aire são duas terras fronteiriças, muito embora uma pertença ao Ribatejo e outra à Estremadura, com culturas diferentes, mas isso não está em causa. A cultura não se compra nem se vende, constrói-se através dos tempos, não há duas

iguais, tal como as pessoas. Dada a sua proximidade, não admira que este povo saiba meia dúzia de palavras da nossa Piação, mas o seu a seu dono, esta língua, o minderico, é de Minde. Não obstante, a Piação dos Charales do Ninhou jamais terá sido esquecida, hoje pode dizerse que está mais viva do que nunca, graças à Drª Verra Ferreira, uma linguísta portuguesa, que fez pós-doutoramento na Alemanha, defendendo a necessidade de preservar o minderico. O seu projecto foi apoiado financeiramente pela fundação Volkswagen e integrado no programa de documentação de Línguas Ameaçadas em todo o mundo. Informo ainda que, de há unsmeses para cá, estão a ser dadas aulas de minderico no Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro e nós, mindericos, convidamos a senhora jornalista a vir a Minde, como já fizeram outras imprensas, num dia de aulas e então sim, fará uma reportagem com veracidade. Maria Emília Morgado, Minde

L

a sua lista calcorrearam Leiria, ouviram comerciantes e população anónima, quiseram saber o que mudar. Não me apercebi de qualquer apoio directo do PS. Exultaram o projecto de Raul de Castro. Vimo-lo algumas vezes… nas iniciativas da Junta de Freguesia. Pouca campanha fez por ele próprio em Leiria; a equipa candidata à Junta estava no terreno. Do PS, contam-se pelos dedos de uma mão os elementos presentes. Na noite das eleições, todas as mesas de Leiria votaram PS para a Câmara e Assembleia municipal. Todas votaram Laura Esperança para a freguesia, a concorrente que ninguém viu no terreno. Que se passou? Antipatia pessoal por Emília Pinto? Pelos elementos da sua equipa (personalidades relevantes em Leiria)? Simpatia por Laura Esperança e seu trabalho, que no contacto pessoal foi tão contestado? Possivelmente nada disto.

NOTA DE REDACÇÃO Cara leitora, fica-lhe muito bem defender a cultura da sua terra. No entanto, de acordo com vários especialistas, não é correcto afirmar que o minderico é uma língua exclusiva de Minde. Num artigo publicado há 15 dias no JORNAL DE LEIRIA, Vera Ferreira, linguista que está a desenvolver um projecto de preservação do minderico, esclarecia que “a piação é uma língua única, que se fala em Minde e Mira de Aire, mas com duas variantes, pois em cada freguesia há palavras diferentes”. Penso que a questão fica, assim, esclarecida.

Vimos dar a conhecer a Missão de Ajuda e Voluntariado desenvolvido pelo Projecto Sentir Guiné-Bissau... Os Caminheiros do Agrupamento de Escuteiros - 1078 de Caxarias estiveram, de 6 a 19 de Setembro, na Guiné-Bissau para uma missão de voluntariado. Para esta missão, foi enviado de Portugal um contentor de bens (medicamentos, livros e material escolar, material informático, bens alimentares, material de apoio hospital, entre outros), estimados em mais de 90 mil euros, destinando-se ao hospital de Cumura e à escola de Canchungo. Durante a sua missão, e a apenas três dias para o final desta, foi possível levantar o contentor de bens/ajuda que tinha enviado em Agosto com o material. O grupo viu recompensada a sua angústia na demora para o desalfandegamento do contentor, com a alegria de puder entregar directamente aos seus destinatários toda a ajuda que havia sido enviada. Os bens enviados puderam assim chegar aos seus destinatários em perfeitas condições. Foi ainda possível concretizar os tra-

balhos previstos e decorrentes da ajuda enviada, nomeadamente distribuição dos bens, instalação do parque infantil e do material informático, arrumação dos livros e material escolar, entre outras tarefas. As duas semanas que estes 12 voluntários passaram na Guiné-Bissau, foram de trabalho nas duas missões, nomeadamente no ensino de português e informática a professores, e serviços de apoio na missão do hospital de Cumura. Esta iniciativa só foi possível graças ao apoio de diversas empresas e instituições, bem como muitas pessoas que se associaram a este projecto dando o seu contributo financeiro ou material. Para o grupo ficou uma vivência extraordinária num país acolhedor, mas verdadeiramente necessitado, dando assim o verdadeiro sentido ao nome deste projecto … Sentir Guiné-Bissau. Consulte o site deste projecto em www.sentirguinebissau.net, onde poderá encontrar fotos e saber como foi o dia a dia desta missão Gonçalo Marques

Troca de fotografia Na passada edição do Jornal de Leiria, no trabalho alargado sobre as eleições autárquicas que decorreram no passado domingo, a foto que é publicada como sendo do candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal da Marinha Grande, Âmandio Fernandes, é de facto de Amândio Santos, administrador da Derovo. Aos visados e aos leitores, as nossas desculpas. I

L

Quem tramou Emília Pinto? Emília Pinto foi convidada pelo PS para encabeçar a lista para a Assembleia de Freguesia de Leiria. Figura pública na área cultural, independente, foi contestada pelas bases jurássicas do partido, não pela personalidade, mas pelo facto de não ser militante. Na apresentação da sua lista, rendi-me a um projecto bem estudado e estruturado, com pessoas de grande qualidade, mais compatíveis com uma candidatura ao município do que à freguesia. A sala do Arquivo Distrital estava cheia, mas eram poucos os militantes do PS. Tomei conhecimento das acções de campanha, durante quase um mês, diariamente. Emília Pinto e

DR

Piação dos Charales do Ninhou

l e i t o r e s |

A Direcção do JORNAL DE LEIRIA recebe com agrado para publicação a correspondência dos leitores que tratem questões de interesse público (direccao@jornaldeleiria.pt) O JORNAL DE LEIRIA reserva-se o direito de seleccionar os trechos mais importantes das Cartas ao Director devidamente identificadas, publicadas nesta secção




Economia



15 de Outubro de 2009 | 25

Tradição e know-how nacionais são valorizados em muitos casos

Todos os países têm uma identidade, construída ao longo de séculos. Embora essa identidade confira valor acrescentado a alguns produtos, retira-o a outros, sustenta Carlos Coelho, presidente da Ivity Brand Corp. “A marca dos países é favorável a umas indústrias, mas desfavorável a outras. Não podemos querer convencer o mundo, de um dia para o outro, que somos muito bons em alta tecnologia”, acrescenta o especialista em marcas. E se a tecnologia é uma das áreas onde os especialistas admitem que o selo Made in Portugal pode ser desfavorável, há muitos outros produtos em que isso é uma vantagem, como no caso da cerâmica e dos moldes. Marcelo Sousa, director-geral da Matcerâmica, garante que o facto de os artigos produzidos nesta empresa de Fátima ostentarem o carimbo Made in Portugal nunca foi um entrave às vendas. Pelo contrário. “Nas faianças, Portugal é líder europeu e essa condição, aliada à tradição e ao know-how, contribui para a boa imagem do produto português”, diz o responsável, admitindo, contudo, que o País “não tem uma imagem

forte em termos de produtos tecnológicos”. Mas há excepções. Nas faianças “são os próprios clientes a destacar o facto de os produtos serem portugueses”. Marcelo Sousa aponta o caso de um cliente americano que pede que todos os artigos que lhe são fornecidos ostentem, além do carimbo Made in Portugal, a imagem do galo de Barcelos, “que é um factor distintivo dos nossos produtos em relação aos asiáticos”. O gestor garante ainda que todos os artigos fornecidos à Ikea têm o carimbo a indicar que são fabricados em Portugal. “Há alguns produtos que só compram a nós, ou seja, exportamos para todo o mundo, e é reconhecido o valor e o know-how português nesta matéria.” Lembra ainda sectores como a cortiça, os vinhos (nomeadamente Vinho do Porto) e os moldes, em que o facto de se tratar de produtos fabricados em Portugal é reconhecido como sendo uma vantagem. “Os moldes são um artigo com elevado grau de tecnologia, em que ser português é uma mais-valia”, aponta o responsável. Marcelo Sousa admite, no entanto, que “quando apenas a produ-

RICARDO GRAÇA

Made in Portugal: desvantagem em produtos tecnológicos, mais-valia noutras áreas

ção é feita em Portugal, mas todo o know-how, estratégia e centro de decisão são exteriores, é normal que não exista essa valorização do Made in Portugal”. Poderá enquadrar-se nesta explicação o caso da mítica Leica, marca que continua a ser associada à Alemanha, embo-

Henrique Agostinho, autor do livro Vende-se Portugal

Produtos tecnológicos ainda são vistos como “pouco sofisticados” Ostentar a etiqueta Made in Portugal é, ainda, um entrave às vendas? Sim, para quase todos os produtos, especialmente para aqueles produtos ou serviços cuja tecnologia é um importante factor de decisão dos compradores. Que razões justificam essa situação? A baixa qualificação dos portugueses, a longa tradição de produções de má qualidade subsidiada por sucessivos regimes de condicionamento industrial e o conservadorismo da sociedade são as principais razões pelas quais os produtos portugueses são tidos como pouco sofisticados, ou mesmo toscos. O que deveria ser feito para ultrapassar isso? As causas são profundas e, como tal, para as ultrapassar só uma alteração profunda das condições existentes. Só com mercados abertos, mobilidade profissional e qualificação se pode esperar competir em nome próprio nos

ra a máquina fotográfica seja fabricada e montada quase na totalidade em Famalicão. A experiência de usar a etiqueta Made in Portugal na série R não resultou e depois de perdas de 30% nas vendas nos Estados Unidos e Japão, a Leitz (empresa detentora da marca) preferiu colar-se à etiqueta regular alemã. “Não é que desvalorize dizer Made in Portugal, mas valoriza dizer Made in Germany”, reconhece Pedro Letria, fotógrafo citado pelo Público. Ao mesmo jornal, Carlos Mira, administrador da empresa em Portugal, reconheceu que, face às perdas verificadas com aquela experiência, “mais vale continuar a escrever Made in Germany”. A Alemanha continua a ser associada à qualidade na área dos equipamentos/máquinas, o mesmo sucedendo nos carros. Embora modelos como o VW Sharan e o VW Eos sejam produzidos na Auto-Europa, a percepção dos mercados é de que se trata de carros alemães, sendo isso que influencia a decisão de compra dos consumidores. João Ricardo Freire, especialista em place branding, lembra, por

exemplo, que os veículos Skoda e Audi são fabricados no mesmo local, mas os segundos custam mais caro. “Esta variação de preços é sobretudo resultado das percepções da nacionalidade dos carros. Um carro percepcionado como alemão tem mais credibilidade, e consequentemente mais valor, do que um carro checo”, frisa. O estratega da Brandia Central diz ainda que “os consumidores utilizam a origem ou a nacionalidade da marca para inferirem características e atributos acerca de aspectos como qualidade, estilo e prestígio”. A marca geográfica país poderá ou não favorecer as exportações. “A Itália está muito associada ao design, moda e gastronomia, o que lhe permite ter vantagens nestas indústrias. Contudo, estas associações dificultam a entrada das suas marcas na indústria tecnológica. O mesmo se passa com Espanha”. Portugal “poderá ter vantagens na área agro-industrial ou vinhos, mas dificuldades em implantar-se nas áreas da tecnologia”.  Raquel de Sousa Silva

Marcas com nomes estrangeiros sectores tecnológicos internacionais. No imediato, para as empresas exportadoras, a solução passa por não assumirem a nacionalidade dos seus produtos que dependam da reputação de tecnologia, disfarçando a nacionalidade com nomes internacionais e operações em diferentes países. As autoridades, além de contribuírem na resolução dos problemas estruturais, podem apontar a divulgação de Portugal para sectores de actividade onde ser Made in Portugal seja uma vantagem, como

por exemplo na hospitalidade. Ainda há, nos mercados externos, uma imagem negativa sobre as capacidades de Portugal? Porquê? Há uma má imagem e continuará a haver enquanto for merecida. Enquanto a qualificação dos trabalhadores for baixa, a sociedade imobilista e houver decisores mais preocupados em mudar a imagem do que em corrigir as causas dessa imagem.  RSS

Di Stilo, Fly London, Petit Patapon, Sacoor Brothers... Estas são algumas das marcas portuguesas conhecidas um pouco por todo o mundo. As duas primeiras são marcas de calçado, detidas por empresas de Alcobaça e Guimarães, respectivamente. E embora Portugal tenha tradição e know-how no fabrico de calçado, a conquista de mercados internacionais, num sector onde a moda e o design são cada vez mais importantes, pode ser facilitada pelo facto de se ostentar um nome estrangeiro. Mas a origem do produto não é necessariamente escondida: no calçado Fly London, por exemplo, está patente de forma clara. “As marcas portuguesas não têm de ter no nome uma palavra portuguesa, incompreensível para muitos mercados”, sustenta Carlos Coelho. O especialista em gestão de marcas defende ainda que estas “deverão encontrar a nacionalidade mais adequada ao seu mercado”, considerando que isso “não deve ser visto como enfraquecedor da nossa identidade”. 


| ECONOMIA | JORNAL DE LEIRIA |

Prémios de design para jornal i

Empresas sustentáveis reconhecidas Portugal organiza este ano, pela primeira vez, o prémio European Business Awards for the Environment, uma iniciativa que visa reconhecer e promover projectos inovadores de empresas que dão um contributo relevante para o desenvolvimento sustentável. A cerimónia de apresentação deste prémio realiza-se no próximo dia 20, no auditório da Agência Portuguesa do Ambiente, dia em que abre também o período de entrega de candidaturas, que decorre até 30 de Novembro. 

O i, detido pela Lena Comunicação, foi premiado a semana passada com 31 troféus no concurso de design ibérico promovido pela SNDE, a delegação espanhola da Society of News Design. De acordo com informações da empresa, o i foi vencedor na categoria das publicações, tendo ainda conseguido sete medalhas de ouro (três para a primeira página, uma para as páginas interiores, duas para a fotografia e outra para a infografia), nove medalhas de prata e 14 menções honrosas, nomeadamente para a promoção do guia de viagens Wallpaper. “Com apenas cinco meses de existência, lançado debaixo de uma onda de pessimismo e num mercado em crise profunda, o i tem crescido e tem, paulatinamente, conquistado o seu lugar”, informa a empresa em comunicado. 

Exportações de vinho a subir Nos primeiros seis meses deste ano as exportações portuguesas de vinho ascenderam a 183.543 milhões de euros, número que representa 70% do total alcançado o ano passado, que foi o melhor desde 2000. Comparando os dados homólogos, as vendas para o exterior subiram 45%, revela o Público. Em termos de volume (hectolitros), a subida foi de 7%, o que significa que o preço por litro exportado aumentou 36%, revela o diário. “Tudo indica que poderemos ter o melhor ano de exportações em valor. Estamos a conseguir vender a um preço melhor”, diz Afonso Correia, presidente do Instituto da Vinha e do Vinho. Angola mantém-se como principal destino das exportações portuguesas de vinho, com 334.911 hectolitros vendidos, que renderam 36 milhões de euros, um aumento de 84% face ao primeiro semestre do ano passado, aponta o Público. Alemanha e Estados Unidos são os outros principais mercados. 

DR

Três milhões para energia das ondas A AW-Energy, empresa finlandesa que está a desenvolver uma tecnologia “exclusiva e patenteada” de energia das ondas (WaveRoller), e que tem como parceira a Eneólica, empresa do Grupo Lena, assinou um contrato de três milhões de euros com a União Europeia para demonstrar a sua tecnologia. De acordo com um comunicado deste grupo sedeado em Leiria, este contrato entre a AW-Energy e a União Europeia é o primeiro no âmbito dos chamados Call FP7-demonstration of the innovative full size systems, concurso ao qual concorreram várias empresas. O objectivo daquele projecto liderado pela AW é fabricar em Portugal a primeira unidade WaveRoller, que será depois colocada no mar e ligada à rede eléctrica. O local da instalação fica próximo de Peniche, concelho “famoso pelos seus recursos de ondas”. Agostinho Ribeiro, administrador da Eneólica, explica que as experiências em situação de mar real foram iniciadas há três anos com uma máquina de dez quilowatts (a unidade WaveRoller permite a produção de 300 kw), o que permitiu identificar os pontos fortes e fracos do projecto e “conceber uma outra máquina mais ajustada e mais potente”. O apoio da UE “para a construção desta máquina em Portugal foi um passo importantíssimo para a afirmação” do País “como líder na tecnologia e no aproveitamento do potencial da energia das ondas.” 

| F r e n t e O mercado de capitais é um escape da economia. Taxar ainda mais as operações vai tirar o estímulo às transacções na Bolsa e reduzir o interesse pelo mercado de capitais, que é uma fonte importante de financiamento das empresas.

DR

26 | 15 de Outubro de 2009

a

F r e n t e |

Um grupo de trabalho nomeado pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais defende a aplicação

É mais uma daquelas ideias que tem por base aumentar a receita. Só que isso não resulta, como já se viu por outros exemplos, em que foi aumentado o imposto e a medida teve efeitos perniciosos.

de um imposto de 20% sobre os lucros obtidos na Bolsa.

Bruno Perez, sub-director de private banking, Leiria

Como comenta?

Eduardo Nogueira, economista, Alcobaça


| JORNAL DE LEIRIA | ECONOMIA |

15 de Outubro de 2009 | 27

Devolver “serenidade” ao centro hospitalar é um dos objectivos

S. Francisco tem nova administração

RAQUEL SOUSA SILVA

nheira. “Se isso acontecer – e o BPN tem dito que o centro hospitalar não pertence ao seu core business – quero que a empresa apresente todas as condições de transparência”, refere. Para o próximo ano estão previstos investimentos entre os dois e os três milhões de euros nas unidades de Leiria, Alcobaça e Pombal. Na primeira, a ideia é melhorar a eficiência e a qualidade do serviço prestado, nomeadamente criando condições para transferir equipamentos para o edifício mais novo e renovando o mais antigo. Para as duas outras unidades está prevista uma expansão. Quanto a novas especialidades, Vítor Castanheira revela que para Leiria estão previstos serviços de cardiologia e pediatria, enquanto em Alcobaça e em Pombal deverá ser reforçada a imagiologia e a fisioterapia. Além destas unidades, o centro hospitalar tem uma

unidade na Marinha Grande. No total, conta com 386 colaboradores e deverá no final deste ano registar um volume de negócios na ordem dos 17 milhões de euros, um aumento de 5% em relação a 2008. O CHSF explora ainda o hospital Saint Louis, em Lisboa. Quanto à abertura de novas unidades, o presidente do CA reconhece que nesta fase haverá algumas limitações a essa decisão, mas frisa que a empresa estará atenta às oportunidades que surjam. Para já, reforça, a prioridade é “devolver a serenidade” e valorizar a qualidade do serviço, “o principal activo da empresa”, que tem agora um novo logotipo, “sinal de que quer iniciar uma nova etapa”. O site do CHSF também está a ser remodelado, com o objectivo de se tornar “visualmente mais atraente” mas, sobretudo, “útil”, permitindo marcar consultas e exames. I Raquel de Sousa Silva PUB

Vítor Castanheira (na foto) é o novo presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de S. Francisco (CHSF). O economista de 47 anos, que fez grande parte da sua carreira na Caixa Geral de Depósitos, veio substituir Vítor Pereira, afastado do cargo pelo BPN, principal accionista da empresa sedeada em Leiria. A nova administração integra ainda José Carlos Tomás, em substituição de Armando Luciano. O único elemento que se mantém da gestão anterior é Fernando Roda, em representação da Ecoroda, entidade que detém 31% do capital do CHSF. “Devolver ao centro hospitalar a serenidade indispensável a qualquer empresa, sobretudo quando se dedica à prestação de cuidados de saúde”, é um dos principais objectivos de Vítor Castanheira, que reconhece que a instituição “viveu um período agitado” no primeiro semestre deste ano, nomeadamente na sequência do acordo para a aquisição do trespasse da GPSaúde-Clínica de Coimbra, negócio que “nunca chegou a ser concretizado”, refere o novo presidente. Criar condições que permitam o “desenvolvimento saudável” do CHSF, sem descurar a eventual mudança accionista, é outro dos objectivos de Vítor Casta-

Iniciativa estimula relações bilaterais

Duas empresas da região nomeadas para troféus luso-franceses Estimular as relações bilaterais entre Portugal e França e incentivar as trocas comerciais entre os dois países é o principal objectivo dos Troféus Luso-Franceses, para os quais estão nomeadas duas empresas da região. Os vencedores serão anunciados hoje, numa cerimónia em Lisboa. Os prémios distinguem empresas nacionais ou francesas que tenham tido sucesso num ou em ambos os mercados. O esforço de investimento no estrangeiro, as estratégias delineadas e o desempenho alcançado são alguns dos factores considerados. De acordo com o Sol, parceiro da iniciativa com a Câmara de Comércio LusoFrancesa, a Flexidoor, de

Leiria, é uma das nomeadas na categoria Troféu PME Inovação. Especialista no fabrico de portas automáticas, a empresa tem registado um volume de vendas na ordem dos 7.8 milhões de euros, sendo que o mercado francês pesa 9% das vendas. A Gramperfil, produtora de perfis metálicos de Pombal, é uma das nomeadas na categoria Troféu Exportação Português. A empresa envia 98% da sua produção para França, percentagem que tem vindo a crescer ao longo dos anos. Dos 17 milhões de euros do volume de negócios do ano passado, quase 16 milhões foram gerados no mercado francês, avança o semanário. I

120d 5P 177cv Jan-08 Cinza esc. Met.

32490 €

18979 km

520d Sed. 177cv 42490 € Jan-08 Cinza Prata

29757 km

118d 5P 143cv Set-08 Cinza Prata

28490 €

8804 km

525d Tour. 197cv 63990 € Jan-09 Cinza Prata

A.BRAZ HELENO,SA. BMW Premium Selection E.Nac.109, Ponte da Pedra 2419-005 Regueira de Pontes Tel.: 916 352 462/244 860 000 Fax usados: 244 840 748 Site: www.abrazheleno.bmw.pt

58 km

320d Berl. 177cv 38990 € Jan-09 Azul Met.

X3 2.0d

Out-07 Azul esc. Met.

17931 km

42490 € 20773 km

320d Tour. 177cv 37240 € Jun-08 Preto Met.

14115 km

Z4 2.5i

31490 €

Set-07 Preto

17309 km


BREVES

 Leiria

Instituto de Negócios quer abrir espaço O Instituto Internacional de Negócios (III), já presente no Porto e em Lisboa, pretende abrir um espaço em Leiria. A data ainda não está definida. O III é uma empresa privada vocacionada para prestar apoio à internacionalização das empresas, nomeadamente das pequenas e médias, através de fundos comunitários. “O segmento a que se dedica não é o dos apoios às exportações, mas ao da internacionalização empresarial, ou seja, abertura de sucursais em países estrangeiros”, nomeadamente Palop, Magreb, Marrocos ou Mercosul, informa um comunicado do instituto.

Marinha Grande

Conferência sobre vendas Técnico/a de vendas, comercial ou vendedor/a? é o nome da conferência que se realiza amanhã, às 19:30 horas, na Escola Profissional e Artística da Marinha Grande. O evento é promovido pelos formandos do curso EFA de técnicas de vendas. Perfil e competências, novas atitudes e comportamentos, são alguns dos temas a abordar. São esperadas as presenças de Luís Febra, administrador da Socem, Nuno Morgado, director comercial da Auto-Industrial, e Sérgio Morgado, director da delegação de Pombal do Banco Popular.

Nazaré

Finicia apoia projecto turístico A Adventure by you, empresa de turismo de emoções, é o primeiro projecto a ser apoiado pelo Finicia Nazaré, com um financiamento na ordem dos 40 mil euros. Sedeada na Nazaré, a Adventure by You oferece “um vasto leque de propostas de turismo de experiências, tendo por base as potencialidades da região ao nível do património natural, histórico e cultural”, informa uma nota da câmara. O Finicia é um programa de incentivo ao investimento e financiamento de micro e pequenas empresas, em arranque de actividade ou que queiram proceder à modernização dos produtos ou serviços prestados. O da Nazaré consiste num fundo financeiro criado pelo município e BPI, com uma dotação inicial de 250 mil euros. O apoio máximo é de 45 mil euros por projecto. 

| ECONOMIA | JORNAL DE LEIRIA |

Investimento de 27 milhões de euros em Óbidos

Hilton abre hotel no Bom Sucesso O Bom Sucesso, em Óbidos, vai receber um hotel de cinco estrelas da Hilton. A unidade será assinada pelo arquitecto Souto Moura, que também desenhou algumas das moradias do projecto. O contrato entre a cadeia e a Acordo SGPS, empresa promotora do empreendimento, já foi assinado, revela o Expresso. Contactada pelo

JORNAL DE LEIRIA, fonte da empresa remete para mais tarde informações sobre o assunto. Segundo aquele semanário, a construção vai arrancar no início do ano que vem, para que o hotel possa abrir no primeiro semestre de 2012. O investimento está estimado em 27 milhões de euros. A unidade terá 111 quartos e nove

suites, seis salas de congressos, dois restaurantes e dois bares. Terá ainda uma piscina de água de mar aquecida. O hotel deverá gerar 4.2 milhões de euros anuais de cash-flow, segundo os estudos citados pelo Expresso. Ao semanário, Paulo Graça Moura, presidente da Acordo, refere que esta unidade “é o

passo essencial para a transformação de Óbidos num cluster de qualidade como destino de golfe”. “Com este hotel Hilton e o Marriott, já existente, começa a haver massa crítica para se falar de Óbidos no mundo” como “destino com três campos de golfe quase pegados, para circuitos internacionais”. 

Na comemoração do cinquentenário

Turismo Leiria-Fátima distingue contributos para o desenvolvimento da região Graça Poças Santos, docente do ensino superior e investigadora na área do turismo (na foto com Ana Paula Noivo e David Catarino), foi uma das personalidades distinguidas sábado pelo Turismo Leiria-Fátima, pelo seu contributo para o desenvolvimento da região nesta matéria. Esta entidade homenageou um total de 43 pessoas, entidades e empresas que, pelo seu trabalho, contribuíram para a evolução do sector turístico na região. Entre os homenageados estiveram ainda os ex-presidentes da Região de Turismo ao longo da sua existência, como Miguel Sousinha e Francisco Vieira, para apontar apenas os dois últimos; monsenhor Luciano Guerra, anterior reitor do Santuário de Fátima; e dois ex-funcionários, entre muitas outras pessoas e empresas. Durante o jantar de comemoração dos 50 anos do Turismo Leiria-Fátima, David

DR

28 | 15 de Outubro de 2009

Catarino, presidente da estrutura, defendeu a necessidade de ligar a região à Europa através da acessibilidade ferroviária de grande velocidade a partir de Leiria. Segun-

do a Lusa, o responsável realçou também a importância de criar acessibilidades aéreas na região, nomeadamente o novo aeroporto. 

Gráfica fecha e deixa sete no desemprego em Pombal O Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Celulose, Papel, Gráfica e Imprensa revela que a Gráfica Pombalense fechou e despediu ilegalmente sete trabalhadores. Em comuni-

cado, citado pela Lusa, o sindicato informa que a empresa de Pombal cessou a sua actividade segunda-feira “por decisão unilateral da entidade patronal anunciada na véspera, impedindo o

acesso dos trabalhadores ao seu local de trabalho”. Fonte do sindicato diz que já foi pedida a intervenção da Autoridade para as Condições de Trabalho. Um dos sócios da empresa, Miguel

|Opinião|

Por favor, não matem as velhinhas!

Há pouco mais de um ano, entre 15 e 17 de Setembro de 2008, o super-banco norteamericano Lehman Brothers, inesperadamente, declarou falência, a mega-companhia de seguros AIG foi nacionalizada pelo Governo dos EUA e o símbolo de Wall Street, Merril Lynch, foi absorvido pelo Bank of America, com um financiamento do mesmo governo dos EUA. Dias de chumbo que deram origem à maior crise financeira mundial, depois da Grande Depressão de 1929. O crédito bancário e outros instrumentos financeiros deixaram de funcionar, criando enormes difi-

culdades de sobrevivência às empresas da economia real, arrastando muitas delas para a falência e gerando níveis antes inimagináveis de desemprego. Seria de esperar que os profissionais financeiros e gestores da banca tivessem aprendido a lição, bem como os seus clientes que compraram produtos financeiros de risco ou entregaram as suas economias a gestores de conta com bom aspecto mas que ainda há pouco tempo tinham largado as fraldas. Contudo, li há dias no El País que estas inefáveis criaturas de Wall Street descobriram um novo e revolucio-

Dias, referiu que deu entrada no tribunal um processo de insolvência da gráfica, antes do seu encerramento. “A gráfica não dava rendimentos”, justificou o empresário. 

nário produto financeiro: comprar seguros de vida e criarem, a partir deles, um fundo de investimento. O mecanismo é o seguinte: vão junto das pessoas que têm seguros de vida, compram-lhos por 40/50% do valor e constituem um Fundo de Investimento que lançam à subscrição dos gananciosos do costume. Quando o vendedor morre, arrecadam a receita do seguro de vida, valorizam o fundo e distribuem os respectivos ganhos pelos subscritores. Como no passado, este esquema irá funcionar, numa primeira fase, para velhinhas (já que têm maior esperança de vida) à beira do limite de validade do seguro de vida (esperando que elas morram antes disso), bem como, de pessoas com cancro ou outra doença incurável e que preferem receber metade do seguro em vida (já que será curta). Até aqui, tudo bem como diria o cínico! Contudo, o tal Fundo terá de pagar os prémios de seguro a partir do momento em que o seguro de vida é comprado. E se as velhinhas nunca mais morrem? Manuel Gomes, economista e consultor


| JORNAL DE LEIRIA | ECONOMIA |

Empresa fabricante de sanitários de Leiria

Com 18 anos de percurso na Roca, Jorge Vieira (na foto) é o novo directorgeral da empresa produtora de sanitários com sede em Leiria. O engenheiro electrotécnico, que possui também formação em marketing, iniciou a sua colaboração com a empresa na área das vendas, passando por diversos cargos, nomeadamente o de director comercial, que exerceu durante dez anos em Leiria. Nos últimos três anos esteve à frente da unidade de negócio da Roca na Argentina. O novo director-geral, que substitui a austríaca Petra Fischer, encontra agora em Leiria uma unidade “mais pequena” do que há três anos, situação decorrente das “condicionantes do mercado”. Apesar disso, considera que a empresa está também “mais forte e mais organizada, com

DR

Jorge Vieira assume direcção-geral da Roca

capacidade acrescida para enfrentar os grandes desafios” que o mercado coloca. “Manter a posição” da

Roca no mercado, apostando sobretudo no desenvolvimento de novos produtos inovadores, é um dos principais objectivos de Jor-

Centro de suporte a clientes vai gerar 300 postos de trabalho

Adecco instala call center em Alcobaça Alcobaça vai ter um call center da Adecco, empresa que se assume como “líder mundial em recursos humanos”. O centro de suporte a clientes vai garantir entre 250 a 300 postos de trabalho e será instalado na Quinta do Almeida. A decisão foi tomada em reunião de câmara na semana passada, com o voto contra da CDU. Apesar de considerar “o projecto interessante”, Rogério Raimundo não deu o seu aval por não lhe ter sido dado tempo para o avaliar e por considerar que “a decisão foi tomada à pressa”. “Acho que poderá ser um precedente gravíssimo. Se esta empresa tem

este apoio, naturalmente toda e qualquer empresa deverá exigir iguais contrapartidas”, acrescenta. O protocolo entre a autarquia e a empresa prevê que a câmara providencie as instalações, ficando todo o investimento com tecnologia (computadores, software, licenças de software, headsets) e mobiliário, orçado em 600 mil euros, a cargo da Adecco. O call center terá 150 posições o que – tendo em conta o modelo de funcionamento, nalguns casos por turnos significa que se poderão criar cerca de 250 a 300 novos postos de trabalho. O município de Alcobaça “conquistou esta

operação em concorrência com outras autarquias da região Litoral-Centro”, demonstrando nomeadamente a existência de “mão-de-obra qualificada e disponível”, adianta comunicado da câmara. O Centro de Emprego de Alcobaça será parceiro no processo de contratação, “procurando-se assegurar que a oferta seja essencialmente proveniente do concelho de Alcobaça”. O protocolo é válido por um prazo de 20 anos e a Adecco compromete-se a contratar por tempo indeterminado 20% dos seus colaboradores, logo no primeiro ano de funcionamento do call cenPL ter. 

Empresas mostram inovação tecnológica em Leiria Possibilitar um contacto próximo com as últimas novidades tecnológicas é o principal objectivo da primeira Mostra de Inovação Tecnológica (MIT) que se realiza na próxima terça-feira no Estádio de Leiria. A organização é das empresas Equicomplex,

Equiflow e Liz On-line, em parceria com a Cisco e a LG. O evento pretende ainda mostrar ao mercado que “é possível estabelecer sinergias com várias tecnologias que, embora concorrentes, podem ser complementares”. Num conceito “inovador”, o evento

será desenvolvido num formato que implica o funcionamento de três espaços em simultâneo: escritório do futuro, chat lounge (workshops breves e descontraídos sobre a temática da inovação) e a mostra tecnológica propriamente dita. 

ge Vieira, que assumiu o cargo há cerca de um mês. Para o ano que vem, os investimentos a realizar deverão ser precisamente na vertente dos novos produtos e da melhoria contínua, não estando previstos investimentos de alargamento da unidade nem de substituição de equipamentos. Jorge Vieira mostra-se optimista quanto à evolução do sector da construção em Portugal, revelando que a Roca já retomou a contratação de pessoas, depois dos cortes que precisou efectuar no último ano. A unidade conta agora com cerca de 550 trabalhadores e deverá este ano registar um volume de negócios ligeiramente inferior (na ordem dos 10%) aos 80 milhões de euros do ano passado. 

15 de Outubro de 2009 | 29

Aprovado apoio à internacionalização da indústria de moldes A Cefamol viu recentemente aprovado o projecto de promoção internacional Engineering and Tooling from Portugal, que tinha candidatado ao Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME do Quadro de Referência Estratégico Nacional. O projecto apresentado pela associação da Marinha Grande tem como principal objectivo apoiar a internacionalização e o esforço promocional da indústria nacional de engineering and tooling “em importantes mercados para a consolidação e o desenvolvimento” do sector, bem como para o alargamento da sua base exportadora para novos mercados. Entre as acções de promoção internacional previstas está a participação em três feiras, nomeadamente na Rússia e na Alemanha, e a realização de duas missões empresariais (Estados Unidos e Ucrânia). A Cefamol destaca ainda a realização de acções dedicadas especificamente à abordagem de mercados sectoriais, como a indústria automóvel, a aeronáutica e a saúde. As dez acções inseridas no plano irão realizar-se durante o ano de 2010 e correspondem a um investimento elegível na ordem dos 893 mil euros, devendo apoiar a participação de 25 empresas. 

Raquel de Sousa Silva PUB


30 | 15 de Outubro de 2009

| ECONOMIA | AUTOMÓVEL | JORNAL DE LEIRIA |

BMW

José Medina, administrador delegado da Dekra Portugal

X1 e 5GT na A. Braz Heleno

CSI automóvel português tem sede em Leiria

O concessionário BMW A. Braz Heleno, de Leiria e Caldas da Rainha, vai apresentar no dia 15 os novos 5GT e X1. O 5GT, que pertence à Série 5 e cujo acrónimo GT se pode traduzir por Grande Turismo, aparece no mercado nacional nas versões 530d, com 240 cv de potência e binário de 540 Nm, e nas variantes, 535i e 550i. A primeira equipada com o novo motor Twin-

Turbo em linha, de seis cilindros e 3 litros, debitando 306 cv de potência e um binário de 400 Nm, a outra propulsionada pelo recente TwinTurbo em V, de oito cilindros e 4,4 litros, debitando 407 cv e um binário de 600 Nm. O X1, irmão mais pequeno do X3, usa a tracção X – Drive, um motor em linha de seis cilindros e 3.0 litros, e caixa de seis velocidades. 

Baixos custos de utilização em veículos amigos do ambiente

DR

DR

SWenergy, comercializa scooters eléctricas

Ruído zero com emissão zero de dióxido de carbono. Pode parecer uma utopia mas é isso mesmo que prometem – e cumprem – os veículos comercializados pela Swenergy, Energias renováveis, empresa sedeada na Urbanização Varandas de Vale de Lobos, em Telheiro, Leiria. As scooters eléctricas comercializadas pela firma de Vasco Oliveira e Orlando Pereira têm custos de utilização de apenas 40 cêntimos a cada 100 quilómetros, vantagem que se torna ainda mais aliciante já que o preço pode ser deduzido no IRS até 30 % (limite de 796 euros), e

são isentas de Imposto Único de Circulação. Com motores de 3000W, sem escovas ou custos de manutenção, este veículos gozam ainda de uma promoção de lançamento que confere 20% de desconto no preço (valor de lançamento 1980 euros). Estão disponíveis os modelos SW MBLB, SW MLY-C, SW MSGC e SW MBL-B. Para quem gosta de emoções mais fortes e de melhores desempenho, a empresa de Leiria aconselha as SW BM ou Predator, capazes de velocidades superiores e motores de 5000W. Mais informações em www.swenergy.pt. 

PUB

Quando foi criada a Dekra Portugal e quais os objectivos da sua presença no País? A Dekra Portugal foi fundada em Fevereiro de 2003 com o objectivo nuclear de trazer para o mercado português o “saber-fazer”, as competências e as soluções de um líder mundial na prestação de serviços técnicos relacionados com o automóvel, sob o signo da neutralidade e independência, com uma visão de negócio centrada na inovação ao serviço da mobilidade. A empresa assume-se no mercado como uma entidade neutral e independente no diz respeito à vertente de serviços técnicos relacionados com o automóvel. Que tipo de serviços são actualmente prestados? A Dekra Portugal tem vindo a alargar gradualmente o seu portfolio de serviços e soluções abrangendo praticamente todas as etapas relevantes da vida útil de um automóvel. Da análise, averiguação e reconstrução científica de acidentes rodoviários, passando pelas peritagens de danos de forma presencial e remota, avarias mecânicas, pelas verificações técnicas para o mercado de usados e pelas actividades de formação na área do pós-venda (reparação e manutenção) aos serviços de consultadoria, auditoria e cliente-mistério a redes de prestadores de serviços e clientes particulares.

UNIPESSOAL LDA

LAGAR DE AZEITE NOVAS INSTALAÇÔES 5 x MAIS CAPACIDADE DE PRODUÇÃO Zona Industrial . Bairro - Ourém Contactos: Tel. 249 521 606 . Tm. 919 240 183/919 433 917

Quais os principais clientes da Dekra Portugal? Entre os principais clientes da Dekra Portugal estão os principais fabricantes, importadores, seguradoras, redes de concessionários, entidades

gestoras de frotas, organismos e entidades públicas. Que trabalhos são desenvolvidos no Centro Técnico Dekra em Leiria? O conceito de “Centro Técnico” é um dos vectores estratégicos para o desenvolvimento das actividades do grupo em Portugal para a área automóvel com particular destaque para a formação interna, formação externa. Até ao final do 1º Semestre de 2010, temos previsto inaugurar dois novos centros técnicos, de forma a podermos ter uma cobertura geográfica mais homogénea e dinamizar as nossas actividades. Através de uma área de negócio específica (STO – Serviço Técnico de Orçamentação)... Uma espécie de CSI automóvel. Desenvolvemos um novo conceito para a avaliação de danos em veículos em que, de forma remota, todos os envolvidas no mundo da reparação automóvel, podem recorrer aos nossos serviços para obter um orçamento quer para danos resultantes de colisão quer de custos relacionados com a manutenção. Neste serviço os técnicos da Dekra dispõem de acesso a informações, no que diz respeito aos tempários previstos pelos diversos fabricantes e aos preços de peças, originais e de qualidade equivalente, oferecendo assim a possibilidade de se encontrar no imediato a melhor relação qualidade/preço, garantindo ainda um nível de serviço elevado. O tempo médio de resposta para este serviço é de 30 minutos após a requisição por via electrónica. Foram ainda criadas todas as competências técnicas para proceder à reconstrução cientifica de

acidentes, com recurso às ferramentas de ponta usadas internacionalmente pela Dekra. Quais as perspectivas para 2010, relativamente a investimentos e volume de negócio? Para 2010 o grupo pretende concretizar projectos de expansão de negócio através de crescimento orgânico alavancado em parcerias estratégicas a par de aquisições que serão realizadas de forma a reforçar a actual oferta do grupo em Portugal, não estando somente limitadas à área do automóvel. Portugal desempenhará um papel activo no que diz respeito igualmente ao desenvolvimento de negócio do grupo no Brasil/América Latina, através do desenvolvimento das competências locais actualmente instaladas e dos serviços, soluções e tecnologia que o grupo tem disponíveis.  JSD

Conferência internacional em Leiria A Dekra vai promover em 2010 à realização de um evento internacional de “crash-tests” em Leiria, no âmbito do qual será realizada uma conferência sobre a temática da prevenção e segurança rodoviária. Trata-se de um evento com um grande impacto mediático e no qual a Dekra vai apostar de forma a evidenciar o seu papel enquanto agente promotor de segurança e prevenção rodoviária. 


C U R TA S . E VA S Õ E S . O B R I G AT Ó R I O . A D V O G A D O D O D I A B O . E N T R E V I S TA . A G E N D A

Herta Müller, vencedora do Nobel da Literatura 2009 Sabe quem é Hilary Mantel? E Herta Müller? Não? Pois bem, a primeira venceu, este ano o Man Booker Prize, com o livro Wolf Hall, e a segunda o prémio Nobel da Literatura. De ilustres desconhecidas a autoras de referência em todo o Mundo. O salto é difícil de fazer, mas instantâneo. Mas nem sempre são os ilustres desconhecidos a receber o Nobel e o reconhecimento. José Saramago era já um autor de créditos firmados quando passou de eterno candidato, tal como Lobo Antunes, a nobelizado. O mesmo se pode dizer de Günter Grass, Prudhomme, Thomas Mann, Hermann Hesse, Camus Sartre, Beckett ou Neruda. O Nobel da Literatura é um prémio que, instantaneamente, torna o laureado num sinónimo de qualidade, muitas vendas e reconhecimento mundial. Em boa verdade, tratam-se de prémios que, embora distinguindo os melhores, não deixam de ter um substrato fortemente político, como admitia, há dois meses, o escritor angolano Pepetela, em entrevista ao JORNAL DE LEIRIA. Este prémios podem ser ainda uma afirmação social que reflecte os casos e as preocupações latentes numa sociedade, como acontece, por exem-

plo com o Pullitzer, ou não fosse este um prémio atribuído a jornalistas... escritores e músicos. Este ano, o galardão foi para, na área da ficção, Elizabeth Strout com o livro Olive Kitteridge. Dentro de portas, os prémio também têm sido usados como forma de afirmação. Veja-se o caso do luso-angolano José Luandino Vieira que, em 2006, recusou o Prémio Camões, instituído pelos governos do Brasil e Portugal e atribuído aos autores que tenham contribuído para o enriquecimento do património literário e cultural da língua portuguesa. Este galardão é considerado o mais importante prémio literário destinado a galardoar um autor de língua portuguesa pelo conjunto da sua obra. Mas, no caso do Nobel, prémio e honra máxima a nível mundial, o impacto ainda é maior. De resto, veja-se a atribuição de outro Nobel deste ano, o da Paz, a Barack Obama... Uma escolha desinteressada? Claro que não. Ao longo dos anos, também o Nobel da Literatura foi usado, por vezes, como arma de arremesso política. Recorde-se o caso de autores como os russos Alexandre Soljenitsin, Nobel da Literatura, em 1970, e antigo prisioneiro do Gulag, ou de Boris Pasternak, pelo seu clássico Doutor Jivago. O comité do Nobel sabia

o impacto destes prémios atribuídos a homens do contra, na União Soviética. Soljenitsin foi mesmo expulso do país, depois de ter recebido o Nobel. E o que dizer do Nobel da Literatura concedido a Winston Churchill? Mais uma surpresa inusitada, por certo. Hoje, as motivações não são tão fracturantes, mas, mesmo assim, existem. Quase desconhecida fora da Alemanha, Herta Müller, que emigrou da Roménia comunista para Berlim-Oeste, em 1987, quase três anos antes da queda da ditadura de Ceausescu, tornou-se subitamente um nome incontornável das Letras, em todo o Mundo. A autora romeno-alemã conta, neste momento, com os livros A terra das ameixas verdes e O homem é um grande faisão sobre a terra, editados em Portugal. Por cá, Lobo Antunes, um dos maiores nomes vivos de sempre da Lusofonia, consciente do facto admite que já se está a... “borrifar” para prémio. Já o disse e repetiu várias vezes: não será esse galardão que “o vai ensinar a escrever melhor”. JSD

Jornal de Leiria . 15 de Outubro de 2009

v i v e r . 3 1

DR

E O NOBEL VAI PARA...


curtas

Luandino, o guerrilheiro Luandino Vieira, pseudónimo literário do escritor angolano José Vieira Mateus da Graça, nascido em Vila Nova de Ourém, acaba de lançar O livro dos guerrilheiros, através da Editorial Caminho. Trata-se de uma compilação de narrativas de guerra que homenageia os guerrilheiros que, tal como o próprio Luandino, lutaram pela independência de Angola. O contemplado com o Prémio Camões 2006 (que recusou) vai estar na Livraria Arquivo, em Leiria, no dia 21.

RICARDO GRAÇA

DR

Man Booker Prize 2009 publicado pela Civilização

DR

Maria João Franco 45 anos de carreira

Wolf Hall, da escritora britânica Hilary Mantel, distinguido com o prémio literário Man Booker, sairá em Portugal em 2010, através da editora Civilização. Ainda sem título em português, a obra será editada em Março ou Abril do próximo ano com tradução de Isabel Baptista. Trata-se de uma história de intriga política que decorre no reinado de Henrique VIII e conta, através dos olhos de um mais importantes conselheiros da corte, Thomas Cromwell, a controvérsia causada pelo desejo do rei em casar com Ana Bolena.

Não! não abro mão da minha maré é o nome da exposição que o MAC-Movimento Arte Contemporânea, inaugura, a 3 de Novembro, no seu espaço, na Avenida Álvares Cabral, em Lisboa, evocativa dos 45 anos de carreira da artista plástica Maria João Franco. A exposição pode ser visitada, de segunda a sexta, das 13 às 20 horas, e vai estar patente até 27 de Novembro.

Abertas inscrições para a III Antologia de Poetas Lusófonos As inscrições para a III Antologia de Poetas Lusófonos já se encontram abertas. Depois das I e II Antologia de Poetas Lusófonos, a Editora Folheto Edições & Design, de Leiria, com o apoio institucional de várias associações, academias e instituições dos países lusófonos, avançou para a realização do evento. Mais informações em http://folhetoedicoesdesign. blogspot.com.

“Comendadores do rock” disputam Melhor Artista Europeu!

Sê o que quiseres com a Alfazema roxa

Os Xutos e Pontapés são os grandes vencedores do Best Portuguese Act da MTV de 2009. Com 30 anos de carreira, são ainda uma referência para as novas gerações de músicos portugueses e estão agora na corrida para o Melhor Artista Europeu da MTV. Todos os votos contam e os Xutos merecem: http://ema.mtv.pt/artistas /xutos_e_pontapes. DR

Chama-se Alfazema roxa e é um novo espaço em Leiria que está a promover sessões de yoga do riso, grafologia - mostra-me a tua escrita e dir-te-ei quem és (dia 24) -, dicas de beleza (dia 31), arte floral, transformação temática, fotografia, expressão gráfica, entre outras actividades, onde a vontade dos participantes é o limite. Mais informações através do número 939 174 513.

Rastilho Records edita vinil de David Fonseca

DR

v i v e r . 3 2

A Cry 4 Love, de David Fonseca, é a mais recente edição limitada em vinil, colocada no mercado pela Rastilho Records. Com quatro temas, a edição da Rastilho acontece em parceria com a Universal Music Portugal e a Castle of The Amazing Cats. A casa de Leiria editará a 2 de Novembro uma edição em vinil de Between Waves, o novo álbum de David Fonseca em formato Dual-Disc Vinyl+CD.

Jornal de Leiria . 15 de Outubro de 2009


Santo André e outras coisas mais Deixe-se o leitor vaguear nos caminhos que levam a Aveiro. Siga a A17 aproveitando a comodidade da estrada quase novinha em folha. Verá que não se arrepende, que estes não são caminhos de arrependimento e em pouco tempo verá gaivotas em voo conturbado fazendo adivinhar a proximidade dos ventos marinhos e a indicação antiga que nos diz que quando estas aves estão por terra uma tempestade espreita no mar. Na Vagueira estamos, com a ria de Aveiro bem por perto e o mar a bramir baixinho para lá do paredão que segura o areal e a fúria dos invernos. A hora é de reconfortar o corpo e o espírito e a praia é conhecida pelo sabor exímio das suas enguias cozinhadas a preceito, em luzidia caldeirada, con-

fortavelmente acamadas em rescendente leito de cebolas, de tomates, de pimentos e sei lá mais o quê, que os segredos das panelas nem ao padre se confiam. Um fresquíssimo branco da Bairrada, que convém lembrar que possui bons vinhos, acalmou a sede e acompanhou de modo ideal e condigno os longilíneos peixes que eram o supremo encanto do almoço. Em paz connosco e com a natureza, que é a consabida mestra das artes, regressamos à velha estrada que há-de levar-nos a Aveiro, o nosso destino. Um pouco mais à frente, que as distâncias são curtas por estas bandas, surge-nos um dos mais belos recantos de Portugal, merecedor de paragem prolongada que permita regalar a vista pelo voo

das gaivotas, pelas cores fantasticamente garridas das pequenas casas, pelo deslizar aprumado de um veleiro sem pressas. Olhando em volta, sentimos que este capricho da natureza tem nome e chama-se Costa Nova. No porto de Aveiro um honrado navio goza de um modo digno a sua velhice. Chama-se “Santo André” e está integrado no Museu Marítimo de Ílhavo. Encerrada a sua última safra de bacalhau, foi transformado em instrumento didáctico de grande valor, ao serviço de todas as gerações, ensinando e mostrando como se capturava e preparava o mais famoso peixe das mesas portuguesas. Homenagem justa, portanto. No fim da tarde Aveiro resplandece sob um teimoso pôr-do-sol de Setembro. Balanceiam-se os moliceiros ao sabor das águas, enquanto os viajantes se preparam para zarpar. Porque não, em jeito de despedida, terminar com uns energéticos ovos-moles, servidos com um chá preto que os acompanha às mil maravilhas? Abençoada hora. Orlando Cardoso orlandocardososter@gmail.com PUB

v i v e r . 3 3

FOTOS: DR

evasões

Jornal de Leiria . 15 de Outubro de 2009


DR

Tânia B ail artista ão Lope plástica s

Nós e os Outros O mundo não pára! Não há tempo! Dizem as vozes da inconsciência, segredando no ouvido interno dos animais ditos racionais. E tempo para questionar, para pensar, para respeitar? Temos esse tempo? A questão do tempo. Um argumento inválido, a meu ver. Como formigas agitadas na correria das horas, vamos vivendo, ou sobrevivendo, neste pequeno canto de terra. E isto basta? Basta quando os olhos não querem ver e alma não quer saber o que os outros sentem. É cómodo. Mas doloroso para quem não tem o mundo a seu favor. A vida é frágil e hoje temos tudo, mas amanhã podemos ter nada. É uma questão de consciência. Teremos tempo

para estarmos conscientes? A pensar nos Outros nasceu “Olha por mim”. Foram meses de trabalho, empenho e dedicação de muitas pessoas, que tiveram tempo para fazer chegar um pouco de cultura a quem todos os dias se depara com tantas dificuldades. Os resultados foram surpreendentes. As telas não foram apenas descritas. Houve o cuidado de dar a conhecer aquilo que vai para além das cores ou das formas: a mensagem que nos envolve. O feedback foi incrível. Tanto da comunidade cega como de todos os normovisuais. Muitos foram os depoimentos de pessoas cegas descrevendo a experiência como transcendente. As sessões de sensibilização com as crianças, cegas e não cegas,

em ia r a m o h ban

no ponto

Inadmissível a limitação que existe para quem quer fazer mais e melhor. Somos soterrados em burocracias inúteis que não fazem nem deixam fazer. É já tempo de dar apoio a quem tem a garra e a força para fazer melhor. Porquê tantos anos para se conseguir o estatuto de IPSS quando falamos de instituições sem fins lucrativos, cujo único objectivo é melhorar o mundo?!

o d a t n e u req Basta de falsos moralismos em busca de aparências e reconhecimento social. Basta de pessoas que se colocam à frente das instituições sociais, sem qualquer consciência e responsabilidade, e que acabam por prejudicar os que querem fazer um bom trabalho. Basta de sepulcros caiados de branco. É hora de exigir competências. Exigir dos outros. Exigir de nós.

Jornal de Leiria . 15 de Outubro de 2009

DR

DR

v i v e r . 3 4

DR

É bom saber que apesar de todos os entraves e dificuldades ainda há muitas pessoas que lutam, dia a dia, para tornar o mundo melhor. Resistindo aos olhares sobranceiros daqueles que não querem sentir, caminham contra a tempestade da indiferença, mas não cedem. Continuem o bom trabalho.

foi uma linda descoberta e um trabalho maravilhoso. Com a determinação de toda a equipa, esta exposição vai correr o país e o mundo. Este é só o primeiro passo de uma grande caminhada. Perguntaram-me inúmeras vezes o porquê de uma exposição acessível a todos. Pergunto eu agora: e porque não? Porque não assumir como nossa a responsabilidade de tornar este um mundo melhor? Falamos da Sociedade e suas falhas como se de algo alheio se tratasse. Grave é que nos excluímos dessa massa social e vemos de fora. Esquecemos que a sociedade somos nós. Cada um nós. E é essa a responsabilidade que devemos assumir.


entrevista

Vítor Santos, coordenador da concelhia de Leiria da iniciativa Limpar Portugal

“É preferível limpar pouco, do que não limpar nada”

O que é e em que consiste a iniciativa Limpar Portugal? É um movimento cívico que começou, praticamente, com uma brincadeira de um grupo de amigos que são membros do Clube Landmania, e que se inspirou, na iniciativa cívica Let's do it, que teve lugar na Estónia, em 2008. Ali, os cidadãos foram mobilizados a limpar as lixeiras ilegais naquele país. Fizeram-no em cinco horas. Nós queremos fazer o mesmo no dia 20 de Março de 2010, um domingo. Como é a acção chegou a Portugal? No meu caso, como para a maior parte das pessoas, tive conhecimento através de um filme do Youtube e de um email. Em Julho, fui informado que algo semelhante se iria realizar em Portugal e inscrevi-me. Na altura, em Leiria, éramos 14. Agora a equipa é maior. O primeiro passo que os interessados devem fazer é inscrever-se no site do movimento e depois na concelhia que pretendem. Isto serve para que as equipas sejam coordenadas e não actuem nas mesmas áreas. Este é um movimento cívico, voluntário, apolítico, sem interesses económicos...

Como é referido no site http://limpar portugal.ning.com, onde as pessoas se podem inscrever, propomo-nos a limpar o País num só dia, sem movimentar um único euro. Temos, neste momento, 103 pessoas inscritas em Leiria e calculamos, a partir do número necessário para limpar a Estónia, vamos precisar de 625 para cobrir todo o concelho. Mesmo assim, dada a natureza do terreno gostaríamos de ter mais voluntários. É aí que os meios de comunicação podem ajudar, como fez o JORNAL DE LEIRIA, que foi o primeiro a vir ter connosco a oferecer o seu apoio. Que tipo de lixo precisa de ser removido? Há de tudo no meio da natureza: pneus, carros, muito entulho da construção civil... Já percorremos parte da freguesia de Cortes/Fontes, assinalando os locais a limpar e, ali, encontrámos também bidões, electrodomésticos. Aparece de tudo. Calculamos que, na zona dos Milagres, vamos ter de remover muitas carcaças de suínos, o que implica algum cuidado na recolha. Neste momento, estamos a fazer uma operação de trash tracking, identificando os locais onde as equipas de limpeza vão actuar no dia 20 de Março.

Quem pode participar na campanha? Todos os cidadãos, desde a idade escolar aos seniores, como o meu pai, que tem 72 anos. E as associações locais, escuteiros, escolas, ranchos, associações de caçadores, Juntas de Freguesia, bombeiros, entre outras. Nesta fase, as comissões concelhias estão a contactar entidades que nos podem ajudar com equipamento ou pessoas e empresas, apenas, sublinho, na parte da logística. Imagine-se que uma instituição bancária local pretendia contribuir com dinheiro. Não poderíamos aceitar. Teríamos de pedir que usassem o dinheiro para nos comprar kits de limpeza: luvas, sacos, máscaras, entre outros artigos. Os portugueses, enquanto cidadãos, estão mais alerta e pro-activos para a preservação do ambiente? As mentalidades não mudam de um dia para o outro e este movimento até pode ser uma gota de água, mas as pessoas têm muitas alternativas. Não precisam de deitar fora um electrodoméstico. Podem comprar um novo e entregar o velho para reciclagem... Tudo pode ser aproveitado. O concelho de Leiria vai ficar todo limpo no dia 20?

Em 2008, em apenas cinco horas, milhares de voluntários limparam o território da Estónia. Por cá, milhares de voluntários movimentam-se para fazer o mesmo no dia 20 de Março de 2010. Uma iniciativa que vai precisar de muita mão-de-obra voluntária para chegar a bom porto. Para o território da Estónia com 45.226 quilómetros quadrados, foram precisos nada menos que 50 mil voluntários. Proporcionalmente, só para o concelho de Leiria com cerca de 564 quilómetros quadrados, serão necessários, pelo menos, 625 voluntários. Portugal tem 308 concelhos e uma área de 92.389 km2 (incluindo ilhas) e são precisos milhares de voluntários para limpar o país. Trata-se, afinal de seguir o exemplo de Sir Robert Baden-Powell, cuja principal orientação na vida foi tentar “deixar o Mundo um pouco melhor” do que aquilo que se encontrou. Para aderir à iniciativa, basta o registo no site: http://limparportugal.ning.com. O planeta e Portugal agradecem.

Se fizermos apenas 30% já são mais 30% do que estava. É um saldo positivo. Já várias pessoas me disseram que, em Portugal, uma iniciativa destas não funciona. Se todos pensarmos assim, não se faz nada. O que interessa é tentar e preservar. É preferível limpar pouco, do que não limpar nada. Jacinto Silva Duro

Jornal de Leiria . 15 de Outubro de 2009

v i v e r . 3 5

RICARDO GRAÇA

Deixar o Mundo um pouco melhor


obrigatório

RICARDO GRAÇA

Novas agendas Moleskine

As agendas Moleskine apresentam três novos modelos, distribuídos nacionalmente pela Livraria Arquivo: agenda de secretária, agenda projecto e agenda uma cor por mês, com capas soft de cores diferentes. Uma agenda diária individual para cada mês do ano. As novidades perfilam-se para 2010, mas para quem prefere o tom e “sabor” clássico há ainda cadernos de desenho, de viagem, pautado, quadriculado, liso ou mesmo de música, entre outros.

DR

LEITURA DA SEMANA

Homem Tigre e suas mulheres

O que é nacional é bom? Obra de um produtor e vendedor de retretes e de um realizador amante de “substância naturais”, a Paraíso Filmes é a aposta nacional para a indústria mundial do cinema. Com José Pedro Gomes, António Feio, Marco Horário e Nuno Lopes, entre outros, aos comandos, esta produtora sui generis é a responsável por títulos como Brocki IV, Merd Max, Robófia, Branca de Neve e os seis indivíduos extremamente baixos, entre outras pérolas. A série, em tom de documentário, passa na RTP2, infelizmente, bem tarde e a más horas, depois de todas as novelas. De segunda a sexta.

Que Cavalos São Aqueles Que Fazem Sombra No Mar? ANTÓNIO LOBO ANTUNES DOM QUIXOTE

DR

Uma história cheia de personagens inesquecíveis, soberbamente criadas pelo estilo único de Lobo Antunes.

Femina, o novo trabalho de Legendary Tigerman é um dos melhores álbuns deste ano. O músico de Coimbra, Paulo Furtado – aka Legendary Tigerman, conta com a colaboração de nomes como Asia Argento, Rita Redshoes, Peaches, Maria de Medeiros, Lisa Kekaulo, Cibelle, entre outras grandes senhoras da música. O disco é extremamente bem cuidado, com muito recurso a violas rock e microfones de cristais, como os utilizados nos anos 50 e 60, do século XX, e inclui temas clássicos como These boots are made for walking. Um cd a não perder.

Nem só vinho dá o Douro Tem nome em latim e pertence à elite dos azeites. O Ollivus, produzido nas encostas do Douro, é cuidadosamente preservado na sua garrafa escura e mostra que além do vinho, os gourmets mais exigentes vão ter mais uma razão para olhar para aquele recanto de Portugal. Os olivais do Ollivus, não são regados , nem conhecem a aplicação de herbicidas e pesticidas. O resultado é um azeite virgem extra puro, de cor amarela-esverdeada, cheiro e aroma frutados, com notas de maçã, tomate, espiga verde e amêndoa, envolvidas pela sensação amarga e picante sendo o final longo e persistente.

DR

A acção decorre no Ribatejo, numa quinta onde se criam toiros. A mãe está a morrer e cada um dos filhos fala e conta a sua história, que se cruza com a história dos outros. Francisco, que odeia os irmãos e espera apropriar-se de tudo quando a mãe morrer; João, o preferido da mãe, pedófilo, que engata rapazinhos no Parque Eduardo VII; Beatriz, que engravidou e teve de casar cedo; Ana, a mais inteligente, drogada e frequentadora dos mais sinistros lugares onde se trafica droga. Há ainda a figura do pai, que vai perdendo ao jogo a fortuna da família, na obsessão de que o número 17 lhe háde trazer a sorte. E finalmente Mercília, a criada que os criou a todos e que sabe todos os segredos.

v i v e r . 3 6

DR

Como se diz filete em sueco?

Jornal de Leiria . 15 de Outubro de 2009

Ikea, a cozinha e a Suécia é o título de um (bem) curioso livro sobre a culinária sueca. Ao longo de 95 páginas, o volume, da autoria de Leif Zimmer e Lennarth Brewitz, editado pela Ikea... e à venda nas lojas Ikea ou no site da empresa, ensina a fazer desde crepes a almôndegas, pratos de peixe e sobremesas. O design gráfico também não foi deixado em mãos alheias e as fotos que ilustram este volume são de abrir o apetite ao mais asceta dos seres humanos.


agenda

Dez dias de jazz na Alta Estremadura

DR

Começa hoje e estende-se até ao dia 25 o Festival de Jazz da Alta Estremadura. Com espectáculos e workshops em Leiria e Marinha Grande, este evento tem, como primeiro acto, um workshop que decorre na Galeria Municipal da Marinha Grande, seguindo-se, amanhã, dia 16, no mesmo local uma actuação pela Nelson Cascais Guruka. Uma semana depois, no Teatro José Lúcio da Silva, é a vez da Mingus Big Band marcar presença.

Pela primeira vez em Portugal, as três principais companhias nacionais de dança independentes vão estar juntas num espectáculo com três coreógrafos e linhas estéticas diferentes, no âmbito da modern dance. Hoje, quinta-feira, pelas 21:30 horas, sobem ao palco do Teatro José Lúcio da Silva (TJLS), Urgência adiada (Undringlichkeit), de Jochen Heckmann, Graffiti, de Daniel Cardoso, e Cherché, trouvé, perdu de Patrick Delcroix, através das companhias CeDeCe, Quorum Ballet e CPBC. O encontro destas três companhias neste programa funciona como um tríptico que na sua inteireza expõe com absoluta nitidez essas diversas visões da dança e do mundo num único momento. O espectáculo volta a ser apresentado a 31 de Outubro, no Cine Teatro de Alcobaça.

Vitorino “dança” Tango na Figueira da Foz Vitorino apresenta hoje no Salão Caffé, do Casino Figueira, na Figueira da Foz, o seu novo disco Tango. Com canções em castelhano e Português, o artista leva-nos a descobrir 100 anos de tango. Gravado em Buenos Aires nos estúdios Frida e dirigido pelo maestro Ramón Maschio, o novo trabalho do cantor alentejano é composto por 17 temas.

PUB

v i v e r . 3 7

Independentes no TJLS

Jornal de Leiria . 15 de Outubro de 2009


C I N E M A

C R I A N Ç A S

Ficção científica para maiores de 16

A mestria dos fios

agenda

DR

Paredes de cor

DR

A R T E S Ficção científica, numa coo-produção dos EUA e Nova Zelândia, DISTRICT 9, com realização de Neil Blomkamp, está em exibição no Cinema City, LEIRIA. Para maiores de 16 anos, conta com interpretações de William Allen Young, Robert Hobbs, Jason Cope quando, há 20 anos, uma nave extraterrestre apareceu sobre a Terra...

EGGBIRD E OUTRAS HISTÓRIAS DE MARIONETAS, para maiores de 4 anos, amanhã, 16, pelas 14:30 horas, no CineTeatro de ALCOBAÇA. Com concepção e manipulação de Stephen Mottrampor, um mestre da marioneta de fios Peça de teatro SALSINA, de Graça Laranjeiro, pelo grupo O Gato, domingo,18, pelas 18 horas, no Cine-Teatro Actor Álvaro, Vieira de Leiria, MARINHA GRANDE

ALCOBAÇA CINE-TEATRO

UP - ALTAMENTE Domingo às 17:00 e 21:30 horas. Segunda às 21:30 horas

BATALHA

A PEQUENA FÁBRICA DE PINGUINS, teatro visual que faz uso de objectos e marionetas, transportado para um laboratório clandestino, estará no CCC, CALDAS DA RAINHA, amanhã, 16, às 10 horas

AUDITÓRIO MUNICIPAL

ABC DA SEDUÇÃO Sexta a segunda-feira, às 21:30 horas

CALDAS DA RAINHA VIVACINE CINEMAS De Quinta a Quarta-feira

FAMA (Sala 1)

D A N Ç A

13:10, 15:50, 18:30, 21:20, 00:10 horas

PÂNICO EM HOLLYWOOD (Sala 2) DR

13:40, 16:00, 18:20, 21:10, 23:40 horas

G-FORCE 3-D (Sala 3) As marionetas de José Carlos Barros estão expostas no Café Concerto do CCC, CALDAS DA RAINHA, até ao final de Outubro, no âmbito do projecto PAREDES DE COR A exposição de Nuno Sousa Vieira, PAPEL SOBRE A MESA, continua patente na sede da 9)))), LEIRIA, na Rua Comandante João Belo, no edifício do Jornal de Leiria, até dia 29. Sábado, 17, pelas 18 horas, o artista fará uma apresentação pública da selecção dos seus trabalhos nesta mostra Exposição de fotografia À FLOR DA PELE, no Centro de Interpretação Ambiental de LEIRIA, até dia 31. Este trabalho de Fernanda Botelho (especialista em plantas aromáticas e medicinais) retrata a força frágil e efémera das flores Colectiva de pintura, gravura e ourivesaria, na Direcção Regional do Centro do IPJ, LEIRIA, até dia 31. A exposição surge no âmbito do convite dirigido a jovens artistas estrangeiros (Espanha, Alemanha, Inglaterra, Bulgária, Geórgia e Angola), pretendendo realçar o espírito do diálogo intercultural e o lema Todos Diferentes Todos Iguais Exposição de artes plásticas do colectivo DE BOCA A ORELHA, até dia 24, no Orfeão Velho de LEIRIA, integrada no Recreio dos Artistas, do Nariz – Teatro de Grupo. O grupo é constituído por cerca de 20 artistas recém-formados, com trabalhos muito diferentes entre si CENAS EM PAPEL, exposição de pintura da autoria de Varatojo, até dia 18, na galeria de exposições Mouzinho de Albuquerque, BATALHA

11:00 (domingos e feriados), 14:00, 16.30, 18:40, 21:00 horas

ÚLTIMO DESTINO 4 – 3D (Sala 3) 23:50 horas

ÓRFÃ (Sala 4) 13:30, 16:20, 19:00, 21:40, 00:15 horas PARA A MINHA IRMÃ (Sala 5) 13:20, 16:10, 18:50, 21:30, 00:00 horas

Três companhias ao palco 3 COMPANHIAS PORTUGUESAS DE REPORTÓRIO, em grande espectáculo de dança, hoje, às 21:30 horas, no Teatro José Lúcio da Silva (TJLS), LEIRIA. A Companhia Portuguesa de Bailado apresenta Cherché, trouvé, perdu, com coreografia de Patrick Delcroix, o CeDeCe leva a palco Urgência adiada, do coreógrafo Jochen Heckmann e o Quórum Ballet apresenta Graffiti, coreografada por Daniel Cardoso

LEIRIA CINEMA CITY De Quinta a Quarta-feira

G-FORCE - 3D (Sala 1-D) 11:40, 13:40, 15:40, 17:40, 19:40, 21:40 horas O ÚLTIMO DESTINO 4 - 3D (Sala 1-D) 23:55 horas UP - (VP - 35MM) + PARCIALMENTE NUBLADO (CURTA-METRAGEM) (Sala 2-K) 11:30, 13:45, 15:55 horas PARA A MINHA IRMÃ (Sala 2-K) 18:20 horas DISTRITO 9 (Sala 2-K) 21:45, 00:05 horas LOUCOS E FÃS (Sala 3)

E V E N T O S Arte à mão em Pombal

11:55, 14:00, 16:15, 18:30, 21:35, 23:45 horas

FAME (Sala 4-V) 11:45, 14:05, 16:20, 18:50, 21:30, 00:00 horas

MARIDO POR ACIDENTE (Sala 5-L) 11:35, 13:50, 15:50, 17:50, 19:50, 21:50, 23:50 horas ORFÃ (Sala 6-S) 11:50, 14:15, 16:40, 19:15, 21:55, 00:20 horas ABRAÇOS DESFEITOS (Sala 7) 13:30, 16:05, 18:40, 00:25 horas SACANAS SEM LEI (Sala 7) 21:25, 00:25 horas TEATRO MIGUEL FRANCO

SINÉDOQUE, NOVA IORQUE Domingo a quarta às 21:30 horas. Quarta às 18:30 horas CINE-TEATRO DE MONTE REAL

PONYO À BEIRA-MAR Sexta e sábado às 21:30 horas. Domingo às 15:30 horas

OURÉM A Biblioteca José Saramago B (Campus 2 do IPL), LEIRIA acolhe a exposição de pintura intitulada OLHA POR MIM, de Mirtilo Gomes (heterónimo de Tânia Bailão Lopes)

CINETEATRO MUNICIPAL

ESTADO DE GUERRA Sexta e Sábado, às 21:30 horas

PEDRÓGÃO GRANDE

v i v e r . 3 8

GUARDAR ÁGUAS, exposição temporária patente no AtelierMuseu António Duarte, CALDAS DA RAINHA, até dia 31

AUDITÓRIO DA ESCOLA TECNOLÓGICA E PROFISSIONAL DA ZONA DO PINHAL

As Praias de Agnés Sábado, às 21:30 horas

Inauguração da exposição A ROSA, RAINHA DAS FLORES, SÍMBOLO MÍTICO, MÍSTICO E ESOTÉRICO, OS ROSACRUZES E O PRIMEIRO CENTENÁRIO DA FRATERNIDADE ROSACRUZ DE MAX HEINDEL, de Delmar D. Carvalho, sábado, 17, pelas 16 horas, no Museu Municipal de BOMBARRAL (Palácio Gorjão)

Jornal de Leiria . 15 de Outubro de 2009

A XVI FEIRA NACIONAL DE ARTESANATO, DESIGN E TASQUINHAS DE POMBAL tem início hoje, prolongando-se até domingo, 18, no Expocentro - Centro Municipal de Exposições de POMBAL, contando com mais de 100 artesãos de todas as regiões de Portugal e animação musical

POMBAL POMBALCINE

AS MINHAS ADORÁVEIS EX-NAMORADAS Quinta a Sábado, Segunda e Quarta às 21:30; Terça, às 21:30, Domingo às 21:30 horas

TERTÚLIAS DO PELOURINHO VI, sábado, às 21:30 horas, na sede do grupo Pelourinho, LEIRIA, com homenagem a Adriano Correia de Oliveira (grupo de vozes) cavaquinho (Mário Neto), rock (banda Desalinhados) e tradição e fado pelo Grupo Pinhal d´El Rei


L E T R A S

T E A T R O

DR

Richard Zimler na Arquivo

Mandrágoa em Alcobaça LENHEIRAS DE CUCA MACUCA, de João Pedro Mésseder, sábado, 17, às 21:30 horas, no Cine-Teatro de ALCOBAÇA. Com produção do Teatro e Marionetas de Mandrágora e texto de João Pedro Mésseder, a encenação de José Caldas IN SUSPENSION, espectáculo de marionetas da autoria de Stephen Mottram (Inglaterra), amanhã, 16, às 21:30 horas, no Cine-Teatro de ALCOBAÇA

DR

Apresentação do livro O PORTUGUÊS QUE SE CORRESPONDEU COM DARWIN, de Paulo Trincão, hoje, pelas 18:30 horas, na Livraria Arquivo, LEIRIA. Com apoio da Escola Secundária Afonso Lopes Vieira. Neste mesmo espaço, sábado, às 17 horas, haverá À Conversa Com... Richard Zimler, a propósito do seu último livro OS ANAGRAMAS DE VARSÓVIA (na foto)

Café Literário para apresentação do livro PRAÇA DA FRUTA, de Carlos Querido, hoje, às 21:45 horas, no Café Concerto do CCC, CALDAS DA RAINHA. A apresentação será feita por Álvaro Laborinho Lúcio, que é também o autor do prefácio do livro

Concerto pelo grupo SINESTETAS ALBINOS, amanhã às 22.30 horas, no Orfeão Velho de LEIRIA. Depois da bela surpresa na sua apresentação em Leiria, na noite da 3ª Maratona de Pintura, este duo promete um concerto de novidades. Uma iniciativa do a9)))), em colaboração com o Nariz - Teatro de Grupo

M Ú S I C A

VITORINO regressa ao palco do Salão Caffé do Casino Figueira, FIGUEIRA DA FOZ, hoje, às 22:30 horas para a apresentação do seu novo disco Tango. Com canções em língua castelhana e também em português, o concerto terá a participação de vários músicos estrangeiros

Gil Vicente é o autor de teatro abordado através da peça VOLTA A GIL VICENTE EM 80 MINUTOS, interpretada pela companhia Urze Teatro, a apresentar amanhã, 16, pelas 21:30 horas, no auditório da Escola Tecnológica e Profissional da Zona do Pinhal, PEDRÓGÃO GRANDE Estreia amanhã, 16, à noite, com repetição no sábado, a peça de teatro A BIRRA DO MORTO, do dramaturgo Vicente Sanches, no Sport Império Marinhense, MARINHA GRANDE

PUB

DR

Mais um concerto Fade In

Concerto com as norte-americanas AGENT RIBBONS, sábado, 17, a partir das 23:30 horas, no Beat Club, LEIRIA, em mais um concerto com a marca Festival Fade In 2009. Além de Lauren Hess (guitarra e voz) e Natalie Gordon (bateria) estarão também neste espaço os espanhóis ZA, formados por Happy A (A.K.A. Der Buggamaistah), Papa dupau e Spazzfrika ehd. Amanhã, 16, haverá uma warm-up party FADE IN no Utopia (em pleno coração da parte velha da cidade do Lis) com um set musical escolhido por Carlos Matos (Broto Verbo, Super Fury Djs...)

DR

O FJAE - Festival de Jazz da Alta Estremadura 2009 tem início hoje, 15, às 17:30 horas, com um workshop no Museu do Vidro da MARINHA GRANDE, pelos músicos Zé Eduardo, Jesus Santadreu e Bruno Pedroso. O evento continua amanhã e sábado, às 22 horas, na galeria municipal da mesma cidade, com os músicos NELSON CASCAIS (GURUKA) E ZÉ EDUARDO UNIT, respectivamente. Domingo, 18, pelas 18:30 horas, no mesmo local, será a vez da actuação da ORQUESTRA do FJAE. O festival continua até dia 25, com concertos também em Leiria

v i v e r . 3 9

GALA DA CENTRAL FM amanhã, 16, às 20.30 no auditório Paulo VI, FÁTIMA. Entre outros premiados estão o projecto AMÁLIA HOJE, Pedro Barroso, Adelaide Ferreira, Lara Li, Lenita Gentil, Improving, Marco Paulo, Tocárufar e Carminho Concerto pelo CORO MOZART (juvenil) de Viseu, sábado, 17, às 17 horas, no TJLS, LEIRIA, dirigido pelo maestro Dionísio Vila Maior. O seu repertório encontra-se distribuí-se por um conjunto de músicas, compositores, autores e grupos bem conhecidos, de Mozart a Pink Floyd

Jornal de Leiria . 15 de Outubro de 2009


40 | 15 de Outubro de 2009



Desporto



Kelly Slater e “Saca” vão estar em Supertubos

Peniche recebe elite do surf Atletas da casa lutam por uma vaga

DR

Domingo decorre o qualifying, que irá dar oportunidade ao seu vencedor, de entrar na água com os melhores surfistas do mundo. Entre o lote de 16 escolhidos pela organização para lutarem pelo lugar entre a elite, estão três a surfar em casa. São eles Nuno Silva, António Ribeiro e Acácio Grandela.  Portugal – e a cidade de Peniche – acolhe pela primeira vez a mais importante competição de surf profissional. Do lendário Kelly Slatter ao português Tiago Pires, surfistas e fãs de todo o Mundo já

começaram a chegar ao spot. A partir de segunda-feira e até ao dia 30 de Outubro, o Rip Curl Search, nona etapa do Circuito Mundial de surf, realiza-se na praia de Supertubos.

Como o próprio nome indica, esta praia é um dos melhores locais do Mundo para a prática da modalidade. “Uma onda muito forte, com muitos tubos, como o próprio nome indica. Acho que se todos os sur-

fistas virem a onda a funcionar como deve ser vão ficar espantados", disse o surfista Tiago “Saca” Pires à Agência Lusa, o único português no Circuito Mundial. Segundo o presidente da Câmara Muni-

cipal, António José Correia, esta escolha “representa um reconhecimento da qualidade das ondas” A prova envolve os 45 melhores surfistas do Mundo. Além de “Saca”, também o “dinossauro” norte-americano Kelly Slater, detentor do título e nove vezes campeão do Mundo, e o actual líder do circuito, o australiano Joel Parkinson, vão estar presentes. Em 2009 a etapa móvel do circuito chega a Portugal, depois de ter tido como palco praias na Ilha de Reunião (2005), México (2006), Chile (2007) e Indonésia (2008). O Rip Curl Search pretende apresentar todos os anos ao Mundo um novo destino de excelência para a prática da modalidade, e Peniche foi escolhida para a edição deste ano. Na última edição, disputada em Bali, assistiram pela Internet à competição um total de 1.477.273 utilizadores, durante uma média de cinco minutos cada. Sol, boas ondas e a perspectiva de um novo embate entre Tiago Pires e Kelly Slater, depois da vitória recente do português, podem levar milhares de espectadores a Supertubos, em Peniche. E aí surge a oportunidade de negócio para os locais. Antevendo a presença de cerca de 200.000 pessoas durante o evento, numa altura de época baixa em Peniche, António José Correia reconheceu que esta é uma "grande oportunidade". 

Bodyboard A Praia do Norte, recebe em Novembro, pela quarta vez, o Sumol Nazaré Special Edition, o campeonato em que os melhores atletas da modalidade se enfrentam nas melhores e mais fortes ondas do País. Considerada uma das melhores ondas de todo o litoral europeu, a Praia do Norte é conhecida pelas suas ondas perfeitas, que podem chegar aos seis metros de altura. Na edição passada atingiram os cinco metros de altura, apelando à coragem e perícia dos bodyboarders presentes. De modo a garantir as condições de exce-

lência, o período de espera situa-se entre 10 a 29 de Novembro. A perfeição, tamanho e força das ondas da Nazaré são a bandeira viva da competição que, com uma fórmula única e especial, já mudou o modo de olhar o bodyboard para o público em geral. Os participantes foram eleitos por um painel de dez personalidades ligadas ao bodyboard e entre os convidados encontram-se atletas do topo do ranking da International Bodyboard Association (IBA), num total de 20 atletas nacionais e internacionais. Luís “Porkito” Pereira foi o grande ven-

|Opinião|

Eleições

Passámos recentemente por um período em que realizaram três eleições, as europeias, as legislativas e as autárquicas, actos que marcaram as opções para a governação dos nossos destinos nos próximos quatro anos. Cada

uma delas tem as suas características específicas bem definidas, mas aquelas que consideramos mais importantes para todos nós, dizem respeito às eleições autárquicas, já que os programas eleitorais e os objectivos dos

cedor da terceira edição do SNSE, tendo vencido o campeonato também em 2005. O jovem Jaime Jesus ganhou o prémio para o maior Wipe Out, cuja fotografia foi vencedora do 3º prémio World Press Photo na categoria Desporto. Manuel Centeno (Campeão Mundial – ISA Games e Europeu) arrecadou o prémio para a melhor onda do campeonato. A quarta edição do Sumol Nazaré Special Edition promete grandes ondas e muita emoção, num espectáculo surpreendente. 

seus programas centram-se na área de cada município, em que se escolheram os dirigentes políticos que irão desenvolver um trabalho que terá grande proximidade com os cidadãos. Como é evidente, as bases fundamentais dos diferentes programas autárquicos dizem respeito, na maior parte das vezes, à competitividade económica com a pretensão evidente de levar à concretização de políticas de crescimento em diferentes domínios. Apesar de já se notarem, em muitos casos, preocupações nas políticas sociais integradas e na cidadania activa, ainda é com pouco atrevimento que se regista uma aposta nas políticas para a promoção da saúde e bem-

DR

Special Edition regressa à Praia do Norte

estar, destinada a promover a actividade física, a saúde e a qualidade de vida dos cidadãos, já que estão intimamente interligadas. Não se verifica a existência de propostas consistentes, abrangentes e alargadas à maioria das populações para integrar a actividade física e desportiva nos seus hábitos de vida quotidiana. Pois, para que isso seja possível deve promover-se, entre outros, a colaboração de diferentes sectores. Ou seja, o desporto, a educação, o planeamento urbanístico, o sistema de transportes e a acessibilidade à realização da prática física, de modo a desenvolver-se um ambiente que promova a sua generalização, como instrumento funda-

mental para a melhoria da aptidão física, da qualidade de vida e da saúde dos diferentes grupos de cidadãos. Não nos devemos esquecer que as pessoas estão em primeiro lugar e é para melhorar as suas condições de vida que se realizam as eleições, valorizando-se, através do voto, as singularidades que serão naturalmente destacadas nos programas de cada candidatura. E nota-se cada vez mais que a diferença entre o prometido e o executado dos executivos municipais durante um mandato é mais pequena, sinal de exigência do eleitorado. Manuel Mendes Nunes, vice-presidente da AFL


| JORNAL DE LEIRIA | DESPORTO |

Pontas-de-lança dos juniores da UDL já marcaram por 19 vezes

Resultados Alcains-Mangualde 0-1 F. Algodres-Tocha 2-0 Gândara-Vigor Mocidade 2-2 Nelas-Anadia 1-2 Sourense-Penamacorense 3-2 Sp. Pombal-BC Branco 0-1 Próxima jornada (25 de Outubro) Anadia-Alcains BC Branco-Gândara Penamacorense-Mangualde Sourense-Sp. Pombal Tocha-Nelas Vigor Mocidade-F. Algodres

Classificação J P 1 Sourense 4 10 2 Anadia 4 9 3 F. Algodres 4 9 4 Gândara 4 8 5 Mangualde 4 7 6 Sp. Pombal 4 6 7 Penamacorense 4 5 8 Vigor Mocidade 4 4 9 BC Branco 4 4 10 Nelas 4 2 11 Alcains 4 1 12 Tocha 4 1

RICARDO GRAÇA

3ª Divisão – Série E

que é o “instinto matador”. “Pode tocar pouco na bola, mas quando o faz, é para marcar.”

da Guiné-Bissau e foi para França, onde jogou no Paris Saint-Germain, viver com o pai. Depois de um período de testes, foi jogar para o Benfica com idade de juvenil, onde esteve dois anos e sofreu a maior desilusão da sua vida. Conquistou o título nacional, foi o melhor marcador com 31 golos e marcou o golo decisivo da final, mas foi dispensado. Algo que ainda hoje não compreende. “Ainda não percebo qual foi a razão para me dispensarem, mas a vida continua e agora sou muito feliz em Leiria.”  Miguel Sampaio

OPORTUNIDADE, GOLO Carlão é o “amigo” de Camara: “diz-me que quando chega a oportunidade não podemos vacilar. Temos de marcar golo.” Manuel Fernandes é o conselheiro: “ensina-me muita coisa. Já me levou a treinar com os seniores e cada treino é uma prenda para mim.” Camara tem um percurso longo e sofrido no mundo do futebol, apesar da sua juventude. Nasceu na capital

UDL poderá perder quatro jogadores em Janeiro

Paulo Duarte qualifica Burkina Faso para a CAN O Burkina Faso, orientado por Paulo Duarte, apurou-se para a Taça das Nações Africanas (CAN). Boas notícias para o ex-treinador da União de Leiria, óptimas para a SAD do clube do Lis, que poderá ver os seus jogadores valorizados numa competição onde os olheiros estão em massa, mas péssima para Manuel Fernandes que poderá perder Tall, Panandétiguiri, Ouattara e ainda Stélvio Cruz – em representação de Angola – duran-

FUTEBOL 3ª Divisão – Série D

Viciados em golos Um é de Leiria, o outro de Bissau. Um é o atleta há mais tempo na formação do clube, o outro chegou à União há um ano, oriundo do Benfica. Aparentemente, João Vieira e Silvério Camara pouco têm em comum, mas a verdade é que fazem a mais prolífica dupla de pontas-de-lança do futebol júnior. Ao fim de sete jornadas, a União de Leiria é a equipa mais concretizadora da zona Sul da 1ª Divisão de juniores, em futebol, com 26 golos. Com tanto faro pela baliza adversária só o Futebol Clube do Porto, mas na zona Norte. João Vieira, 17 anos, já leva dez golos marcados. Silvério Camara, 18 anos, leva nove. O resto da equipa marcou sete... O avançado leiriense, que começou a representar o clube com apenas 5 anos, marcou 12 golos na temporada passada e para esta estabeleceu o objectivo, antes da época começar, de chegar aos 20. Já atingiu metade... João Vieira tem, como todos os atletas da sua idade, o sonho de ser profissional. E nem o facto de estar num clube onde esse salto “é difícil” o faz esmorecer. “Tenho essa noção, mas o treinador Manuel Fernandes, que sabe tudo de pontas-de-lança, tem ajudado e dado indicações.” O entendimento com Camara, que tão bons resultados tem vindo a dar, “já vem do ano passado”. “Já conhecemos a forma de jogar um do outro e somos completamo-nos.” A principal qualidade do parceiro de ata-

15 de Outubro de 2009 | 41

te todo o mês de Janeiro. A vitória por 2-1 sobre a Guiné-Conacri, com o contributo de Mamadou Tall, Issouf Ouattara e Saïdou Maidi Panandétiguiri, carimbou o passaporte do Burkina Faso para a grande festa do futebol africano. Um grande feito para Paulo Duarte, que partilha o cargo de seleccionador daquele país com o de treinador do Le Mans, da principal liga francesa. A competição disputa-se em Angola, de 10 a 31 de Janeiro.

Resultados Alcochetense-Portomosense 4-0 Caldas-Tojal 0-1 Casa Pia-Oeiras 2-0 Gavionenses-1º Dezembro 0-2 Ol. Moscavide-Torreense 0-1 Sintrense-Peniche 3-1 Próxima jornada (25 de Outubro) Oeiras-Caldas Peniche-1º Dezembro Portomosense-Casa Pia Sintrense-Alcochetense Tojal-Ol. Moscavide Torreense-Gavionenses

Classificação J P 1 Casa Pia 4 12 2 Alcochetense 4 7 3 Peniche 4 7 4 1º Dezembro 4 7 5 Torreense 4 6 6 Sintrense 4 6 7 Tojal 4 6 8 Oeiras 4 5 9 Caldas 4 4 10 Portomosense 4 4 11 Gavionenses 4 2 12 Ol. Moscavide 4 1

Divisão de Honra – AF Leiria Resultados Alcobaça-Guiense 1-1 Alq. Serra-Outeirense 1-0 Ansião-Gaeirense 1-1 Fig. Vinhos-Beneditense 1-2 Meirinhas-Bombarralense 1-3 Nazarenos-Pilado 1-0 Pataiense-Rec. Pedroguense 3-1 Valcovense-Marrazes 2-1 Próxima jornada (18 de Outubro) Beneditense-Valcovense Bombarralense-Fig. Vinhos Gaeirense-Nazarenos Guiense-Alq. Serra Marrazes-Ansião Outeirense-Meirinhas Pilado-Pataiense Recreio Pedroguense-Alcobaça

Classificação J 1 Bombarralense 3 2 Guiense 3 3 Valcovense 3 4 Rec. Pedroguense 3 5 Alq. Serra 3 6 Beneditense 3 7 Gaeirense 3 8 Alcobaça 3 9 Outeirense 3 10 Pataiense 3 11 Nazarenos 3 12 Fig. Vinhos 3 13 Ansião 3 14 Marrazes 3 15 Pilado 3 16 Meirinhas 3

P 9 7 7 6 6 6 5 4 3 3 3 2 2 1 1 1

1ª Divisão Juniores – Zona Sul

Só que a União de Leiria arrisca-se a ficar sem quatro jogadores, dois deles titulares indiscutíveis, na pior das hipóteses para cinco jogos – FC Porto e Rio Ave fora, Olhanense em casa e a terceira fase da Taça da Liga, caso se apure. Além dos atletas a cargo de Paulo Duarte, também Stélvio Cruz, que trocou recentemente a selecção portuguesa pela dos Palancas Negras, deverá estar no certame em que Angola é anfitriã. 

Resultados Belenenses-Odivelas 2-0 Benfica-Nacional 3-1 Farense-E. Amadora 0-2 Marítimo-U. Leiria 5-2 Naval-Alverca 0-0 Oeiras-Atlético 3-2 Portimonense-Sporting 0-3 V. Setúbal-Real 0-1 Próxima jornada (17 de Outubro) Alverca-V. Setúbal Atlético-Naval E. Amadora-Belenenses Nacional-Portimonense Odivelas-Marítimo Real-Benfica Sporting-Farense U. Leiria-Oeiras

Classificação J 1 Benfica 7 2 Sporting 7 3 E. Amadora 7 4 Marítimo 7 5 U. Leiria 7 6 Nacional 6 7 Belenenses 7 8 Real 7 9 Atlético 7 10 Oeiras 7 11 Naval 7 12 V. Setúbal 6 13 Alverca 7 14 Farense 7 15 Portimonense 7 16 Odivelas 7

P 19 17 16 16 14 13 10 10 7 7 7 4 4 4 3 3

FUTSAL 1ª Divisão

Taça de Portugal

Adversários invictos Realiza-se no domingo a terceira eliminatória da Taça de Portugal, em futebol. As equipas da região ainda em competição – União de Leiria, Fátima e União da Serra – enfrentam todas elas equipas de escalões inferiores, mas com a particularidade de nenhuma delas ter ainda perdido em

jogos oficiais na temporada. A União de Leiria desloca-se a Braga, onde defronta o Merelinense, equipa que milita na Zona Norte da II Divisão e que tem mostrado uma defesa de ferro. Em quatro partidas, só sofreu um golo, mas já empatou em três ocasiões. O Fátima quer fazer esquecer o iní-

cio titubeante na II Liga, recebendo o Vila Meã, segundo classificado da série B da Iii Divisão e que conta com duas vitórias e dois empates. O vizinho União da Serra também joga em casa, mas com o Coimbrões, líder, com apenas um empate consentido, da série C da III Divisão. 

Resultados Benfica-Fundão 3-0 Boticas-Belenenses 1-2 Freixieiro-Mogadouro 2-3 Inst. D. João V-Sporting 3-5 Onze Unidos-Alpendorada 4-2 SL Olivais-Vila Verde 3-1 UTAD-FJ Antunes 5-5 Próxima jornada (17 de Outubro) Alpendorada-SL Olivais Belenenses-Benfica FJ Antunes-Onze Unidos Fundão-Inst. D. João V Mogadouro-Boticas Sporting-UTAD Vila Verde-Freixieiro

Classificação J P 1 Belenenses 5 15 2 Mogadouro 5 12 3 Inst. D. João V 5 9 4 Sporting 4 9 5 Benfica 3 9 6 Fundão 5 9 7 Freixieiro 5 6 8 UTAD 5 5 9 Boticas 4 4 10 Alpendorada 5 4 11 Onze Unidos 5 4 12 FJ Antunes 5 4 13 SL Olivais 5 3 14 Vila Verde 5 3


| DESPORTO | JORNAL DE LEIRIA |

Nuno Saraiva triunfa em Espanha O Judo Clube da Marinha Grande trouxe três medalhas do Torneio Internacional de A Coruña, em Espanha, com destaque para o ouro alcançado por Nuno Saraiva. Numa organização da Federação Galega de Judo, o torneio colocou em competição judocas esperanças e juvenis, de Espanha e Portugal. O Judo Clube da Marinha Grande, que sempre manteve relações próximas com a federação galega, fez deslocar a Corunha uma equipa de cinco atletas: Adriana Nunes, Diana Gomes, Pedro Fonseca e Cláudio Soares, como juvenis, e Nuno Saraiva, da categoria de esperanças. Atravessando um bom momento de forma, Nuno Saraiva apresentou um judo de recorte técnico e levou de vencida todos os adversários, conseguindo sempre obter a vitória através de Ippon, a pontuação máxima em cada combate, incluindo a final. As juvenis Adriana Nunes e Diana Gomes alcançaram o bronze, apesar de terem enfrentado atletas da categoria de esperanças. Os judocas da Marinha Grande voltarão a deslocar-se ao Norte de Espanha no final do mês de Outubro, para disputarem o Open Internacional de Avilés. 

PUB

Nadador do Bairro dos Anjos

César Faria entra no Projecto Olímpico Há boas novas para a natação de Leiria. César Faria, nadador do Bairro dos Anjos, é um dos 52 atletas de 15 modalidades integrado no Projecto Londres 2012. O atleta está assim no programa pré-olímpico, pelo que vai contar com o apoio do Comité Olímpico Português e da Federação Portuguesa de Natação, e muito mais perto das metas que estipulou a

médio prazo. Presente do Mundial de Roma em Julho passado, o atleta da Boa Vista é uma das maiores esperanças portuguesas da natação. É o segundo luso mais rápido de sempre nos 200 metros livres. As boas notícias não ficam, contudo, por aqui. César Faria e Sara Cruz, também ela do BA, começam hoje, em Rio

DR

JCMG conquista três medalhas na Corunha

Maior, um estágio da Selecção Nacional Absoluta, seguido de um périplo de 15 dias pela Europa, onde participarão em várias competições de nível internacional. 

Futsal

Golpilheira vence Supertaça feminina O Centro Recreativo da Golpilheira conquistou no passado sábado, no Bombarral, a Supertaça de futsal feminino, após vencer a ADC Vidais por 4-3, após prolongamento. A equipa de Isabel Jordão começa da melhor forma a época 2009/2010, depois de vencer a divisão de Honta e a Taça do Distrito na temporada transacta.

DR

42 | 15 de Outubro de 2009

Entretanto, ainda antes de começar o campeonato da III Divisão, em cuja estreia a equipa sénior empatou no reduto da Granja do Ulmeiro por 44, a União de Leiria contratou o técnico Bruno Costa, conhecido no meio por BA, para comandar o plantel até ao fim da época, com o objectivo de subir à II Divisão nacional. 


| JORNAL DE LEIRIA | DESPORTO |

Ensino incompatível com prática de atletismo de alta competição

Paulo Bernardo arruma o disco

15 de Outubro de 2009 | 43

FUTSAL 2ª Divisão – Zona Sul Resultados AM Portela-Ismailitas 2-4 Amarense-Sassoeiros 4-0 Lameirinhas-AMSAC 2-3 Louletano-Fabril 5-3 NS Tires-Albufeira 6-3 Sacavenense-Ac. Coimbra 2-5 V. Olivais-Loures 3-3 Próxima jornada (17 de Outubro Ac. Coimbra-NS Tires Albufeira-Amarense AMSAC-AM Portela Fabril-V. Olivais Ismailitas-Louletano Loures-Sacavenense Sassoeiros-Lameirinhas

Classificação J 1 Amarense 1 2 NS Tires 1 3 Ac. Coimbra 1 4 Louletano 1 5 Ismailitas 1 6 AMSAC 1 7 Loures 1 8 V. Olivais 1 9 Lameirinhas 1 10 Fabril 1 11 AM Portela 1 12 Albufeira 1 13 Sacavenense 1 14 Sassoeiros 1

P 3 3 3 3 3 3 1 1 0 0 0 0 0 0

ANDEBOL 2ª Divisão – Zona Sul

RICARDO GRAÇA

Resultados Almada-Alto Moinho 27-29 Camões-Emp. Comércio 27-24 Évora-Passos Manuel 32-35 Gin.Sul-Farm. Lis/Sismaria 24-23 Juve Lis-Alavarium 16-29 Próxima jornada (17 de Outubro) Alavarium-Évora Almada-Juve Lis Alto Moinho-Farmácia Lis/Sismaria Emp. Comércio-Ginásio Sul Passos Manuel-Camões

Aos 35 anos, o melhor discóbolo português de todos os tempos diz adeus, de vez, ao atletismo de alta competição. O recordista nacional do lançamento do disco – 60.61 metros –, professor, foi colocado numa escola da Batalha e a carga horária, “muito elevada”, não lhe deu condições para continuar. Agora, olha para o atletismo como forma de lazer. “O que me é exigido na escola não e compatível com o treino de alto rendimento.” Por isso, o leiriense optou por arrumar, de vez, o disco. As cinco horas de treino diárias que Paulo Bernardo teria de fazer para continuar a carreira até seriam possíveis, mas mesmo assim não haveria tempo para outro factor determinante para o sucesso desportivo: o descanso. “Não há hipótese. Tenho de cumprir o tempo lectivo, que é

cada vez maior para os professores.” Curiosamente, esta não foi a primeira vez que o atleta, que na temporada passada representava o Benfica, anunciou o adeus à alta competição. Em 2006 chegou a estar fora do atletismo precisamente pelas mesmas razões. Agora, Paulo Bernardo quer dedicar-se com ainda maior afinco às suas associações de defesa dos atletas de alta competição a que pertence, sempre na procura de melhores condições para aqueles que defendem as cores do País nas grandes competições internacionais. É presidente da Associação de Atletas de Alta Competição de Atletismo e vice-presidente da Comissão de Atletas Olímpicos. “PODIA TER FEITO MELHOR” Para trás fica uma car-

reira recheada de sucessos. O discóbolo canhoto de Leiria, que começou no basquetebol do CBL, iniciouse no atletismo no Bairro dos Anjos e representou também o FC Porto e o Benfica, acredita que nunca chegou ao limite das suas possibilidades. “Podia ter feito melhor, mas as modalidades individuais são ingratas e há um conjunto de factores que condicionam o rendimento. Nunca tive as condições para atingir o limite”, lamenta. “Tinha infra-estruturas, treinador e vontade, mas faltava-me tempo, meios de recuperação e a disponibilidade financeira, que me condicionava em tudo o resto. Tinha de trabalhar.” Os números falam por si. Nove vezes Campeão Nacional, dez presenças em Taças da Europa. Duas vezes Vice-Campeão Ibero-Americano e uma presença no

Campeonato da Europa de Juniores. Já no final da carreira surgiu uma das maiores desilusões, ao não ter sido convocado para o Campeonato da Europa de Equipas, que teve lugar em Leiria. “Treinei para ir e sinto que deveria ter sido convocado. Estava bem técnica e fisicamente.” Agora, Paulo Bernardo quer dedicar-se ao atletismo, mas de lazer.”tinha de treinar de segunda a sábado e o domingo era para descansar. Não havia pausas nem no dia de Natal. Agora quero aproveitar.“ Começou a organizar caminhadas, “uma forma saudável de conhecer a região e rentabilizar os recursos existentes”. Os interessados poderão consultar http://asminhascaminhadas.blogspot.com.  Miguel Sampaio

Sete atletas presentes em trabalhos de selecções femininas de andebol

Região representada na selecção A Diana Pereira, da Juventude do Lis, e as ainda juniores Maria Pereira e Ana Marques, do Colégio João de Barros, fazem parte do grupo de 16 atletas que disputam o apuramento para o Europeu de andebol de 2010, em seniores femininos. Portugal faz parte do Grupo 1 de qualificação para o Campeonato da Europa, com Roménia, Ucrânia e Suíça. Depois de ontem terem jogado na Roménia, segue-se

outro jogo no sábado, em Lagos, pelas 17:15 horas, em jogo a transmitir pela RTP2. Os 1º e 2º classificados de cada grupo apuram-se para a Fase Final do Campeonato da Europa, que se vai realizar na Dinamarca e Noruega, em Dezembro de 2010. Em Pinhel decorre até domingo um estágio de Juniores A, na qual estão outras três atletas da região:

Helena Côrro e Tatiana Góis (júnior B), da Juve, e Karine Lopes, do Colégio João de Barros. Gizelle Carvalho, também da Juve, frequenta no mesmo local um estágio nacional de Juniores B. Dos resultados do fimde-semana ressaltam as goleadas das equipas destas jogadoras, na zona sul da 1ª divisão feminina. A Juve ultrapassou a meia centena de golos marcados frente ao Albufeira (51-11)

e o João de Barros esteve a um curto passo de o conseguir frente ao SIR 1º de Maio (49-11). Na II Divisão masculinos, as equipas de Leiria voltaram a ter um fim-desemana 100% negativo. A Farmácia Lis/Sismaria perdeu por um frente ao Ginásio do Sul, enquanto que a Juventude do Lis perdeu por 13 golos de diferença em casa, frente ao Empregados do Comércio. 

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Classificação J Camões 5 Alavarium 5 Emp. Comércio 5 Farm. Lis/Sis. 5 Alto Moinho 5 Passos Manuel 5 Ginásio Sul 5 Juve Lis 5 Almada 5 Évora 5

P 15 14 12 11 11 11 9 7 5 5

1ª Divisão Feminina – Zona Sul Resultados Cast. Branco-Passos Manuel25-32 Juve Lis-Albufeira 51-11 Porto Salvo-Sports Madeira19-29 SIR 1º Maio-Col. João Barros11-49 Próxima jornada (24 de Outubro) Albufeira-Castelo Branco Assomada-Madeira SAD Col. João Barros-Porto Salvo Gil Eanes-Juve Lis Passos Manuel-SIR 1º Maio Albufeira-Juve Lis (25 Out.) SIR 1º Maio-Madeira SAD(25 Out.)

2 3 4 5 6 7 8 9 10 11

Classificação J P Sports Madeira 5 13 Gil Eanes 4 12 Juve Lis 6 10 Madeira SAD 3 9 Passos Manuel 4 8 Porto Salvo 3 7 Castelo Branco 6 6 SIR 1º Maio 3 5 Assomada 3 5 Albufeira 4 4

HÓQUEI EM PATINS 2ª Divisão – Zona Sul Resultados Beja-Ac. Amadora 5-6 Biblioteca-J. Ouriense 6-3 Campo Ourique-Sp. Tomar 6-9 HC Sintra-Alenquer 3-0 Parede-Stella Maris 7-6 Santa Clara-Cascais 3-7 Turquel-Sesimbra 2-7 Vasco Gama-Nafarros 3-5 Próxima jornada (17 de Outubro) Ac. Amadora-Campo Ourique Cascais-Beja J. Ouriense-Turquel Nafarros-Biblioteca Parede-Vasco Gama Sp. Tomar-HC Sintra Stella Maris-Alenquer

Classificação J 1 Sesimbra 3 2 Sp. Tomar 2 3 Cascais 2 4 Ac. Amadora 2 5 Nafarros 2 6 Alenquer 2 7 Stella Maris 2 8 J. Ouriense 2 9 HC Sintra 2 10 Biblioteca 2 11 Parede 2 12 Vasco Gama 2 13 Turquel 2 14 Campo Ourique 2 15 Santa Clara 3 16 Beja 2

P 9 6 6 6 6 3 3 3 3 3 3 0 0 0 0 0

3ª Divisão – Zona Centro Resultados Gualdim Pais-Oliv. Hospital 6-5 Lourinhã-Corujas 6-7 Marrazes-Vialonga 7-3 Santa Cita-Entroncamento 4-1 Sp. Marinhense-Mealhada 1-15 Tigres-Bom Sucesso 8-5 Próxima jornada (17 de Outubro) Arazede-Lourinhã Corujas-Santa Cita Entroncamento-Sp. Marinhense Mealhada-Marrazes Oliv. Hospital-Tigres Vialonga-Gualdim Pais

Classificação J 1 Corujas 2 2 Mealhada 2 3 Santa Cita 2 4 Entroncamento 2 5 Marrazes 2 6 Bom Sucesso 2 7 Oliv. Hospital 2 8 Gualdim Pais 2 9 Sp. Marinhense 2 10 Tigres 1 11 Vialonga 2 12 Lourinhã 2 13 Arazede 1

P 6 5 5 4 4 4 4 4 4 3 2 2 1


44 | 15 de Outubro de 2009

I Estimativas do FMI

Taxa de desemprego pode chegar aos 11% em 2010 A taxa de desemprego em Portugal pode chegar aos 11% em 2010, segundo as previsões do Fundo Monetário Internacional (FMI), que para este ano aponta 9.5%, revela a Agência Lusa. Ou seja, segundo o Diário de Notícias, o País poderá ter 550 mil desempregados no próximo ano, mais 43 mil do que os registados pelo Instituto Nacional de Estatística em meados de Agosto. No World Economic Outlook, divulgado a semana passada, o FMI estimou ainda que o Produto Interno Bruto (PIB) real português sofra uma contracção de 3% em 2009 e registe um ligeiro crescimento já no próximo ano, estimado em 0.4%. Só em 2012 deverá subir acima de 1%. A ligeira melhoria prevista para o ano que vem não é contudo suficiente para conter a destruição de postos de trabalho, que segundo a instituição ascenderá a 92 mil. Ainda de acordo com as projecções do FMI, entre 2007 e 2010 Portugal poderá perder 170 mil empregos.

Leiria

Coisas.com O site Coisas.com é uma plataforma online de classificados grátis e regionais, que apresenta uma divisão da oferta e da procura separada por regiões específicas, incluindo Leiria (http://leiria.coisas.com/). A oferta está organizada por oito áreas temáticas: desde emprego, imóveis, serviços profissionais, serviços comunitários, encontros e motores, entre outras. I

Emprego I

Estimativa de consultora internacional

Tecnologias de informação vão criar 7500 empregos em Portugal Nos próximos quatro anos, o mercado das tecnologias de informação (TI) deverá criar em Portugal 7500 novos empregos e 400 novas empresas, prevê um estudo da consultora International Data Corporation (IDC), a que a Agência Lusa teve acesso. Só o universo da Microsoft, que inclui cerca de 4000 empresas locais, “vai investir 526 milhões até 2013 no País e gerar 1,6 mil milhões de euros em receitas próprias”, acrescenta o estudo, que mede as contribuições da indústria das TI para as economias locais nos 52 países onde a Microsoft opera, entre os quais Portugal. O estudo avança que, por cada euro gerado pela Microsoft em 2009, as empresas locais neste âmbito vão gerar 10,53 euros.

RICARDO GRAÇA

BREVES

I

| JORNAL DE LEIRIA |

O estudo frisa ainda que o emprego tecnológico representa um “crescimento médio positivo de 1.5% ao ano até 2013”, enquanto o “emprego total irá previsi-

Cursos reconhecidos pelo Ministério da Justiça

ESECS promove formação em mediação de conflitos Entre este mês e Janeiro do ano que vem, a Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS), em parceria com o Instituto de Mediação e Arbitragem em Portugal, irá promover dois cursos no âmbito da mediação. Trata-se do curso de Formação Inicial de Mediação e do curso de Especialização em Mediação Laboral. Estas acções conferem uma formação teórico-prática em mediação de conflitos, com vista a dotar os formandos com os conhecimentos necessários a intervir como mediadores nos serviços públicos e privados de mediação, designadamente abordando

os conceitos sobre organizações, revelam os promotores. Durante a formação procurar-se-á reflectir sobre os conflitos laborais e organizacionais; analisar o quadro legal laboral; abordar as questões psicossociais do trabalho; realizar práticas da mediação preventiva e resolutiva e aprofundar conhecimentos sobre o Sistema de Mediação Laboral do Ministério da Justiça. “Os cursos são reconhecidos pelo próprio Ministério da Justiça” e dirigem-se a todos os interessados portadores de uma licenciatura. I

velmente contrair e evoluir negativamente nestes próximos quatro anos”. As novas empresas corresponderão na maior parte dos casos “a pequenas organizações

de capital local”, sendo os empregos “altamente qualificados e especializados”. No que diz respeito à despesa em TI, o estudo calcula que “irá chegar aos 3,8 mil milhões de euros em 2009” e prevê um crescimento de 2.8% ao ano, uma tendência que “crescerá ao inverso do PIB [Produto Interno Bruto]”, que deverá contrair-se 0.2% ao ano. Cláudia Goya, directora-geral da Microsoft, citada pela Lusa, frisa que “uma conclusão essencial deste estudo é que na retoma económica - que já se começa a fazer sentir - as tecnologias inovadoras desempenham um papel vital na promoção de ganhos de produtividade e no incentivo à criação de empresas locais e de empregos altamente especializados”. I

Novo regime de contra-ordenações laborais já está em vigor

Coimas mínimas para pagamentos voluntários O novo regime aplicável às contra-ordenações laborais e de Segurança Social, que entrou em vigor no início do mês, permite às empresas pagar as coimas pelo valor mínimo, desde que efectuem o respectivo pagamento voluntariamente, no prazo de 15 dias. De acordo com a Agência Lusa, ao abrigo da nova lei, as empresas sujeitas a processos de contra-ordenação por terem infracções ao Código do Trabalho ou às regras da Segurança Social podem pagar a coima aplicada de forma voluntária, liquidando-a pelo valor mínimo que corresponda à contra-ordenação praticada por negligência, desde que o façam nos 15 dias seguintes à respectiva notificação. O pagamento da coima nestas circunstâncias evita o pagamento das custas do processo. Já nos casos em que o pagamento voluntário da coima for feito após o prazo de 15 dias, mas antes da decisão da autoridade administrativa competente, a coima também pode ser liquidada pelo valor mínimo, mas a empresa prevaricadora terá de pagar as custas processuais. I

ADMITE-SE EMPRESA DE PROCESSAMENTO DE POLÍMEROS PRETENDE CONTRACTAR

ENGENHEIRO DE POLÍMEROS OU MECÂNICO (m/f) Requisitos: . Experiência mínima de 5 anos no processo de moldação por injecção; . Capacidade técnica para a selecção de resinas termoplásticas; . Conhecimentos técnicos em ferramentas moldantes. Áreas de intervenção: . Optimização e supervisão técnica da produção; . Desenvolvimento de produto e projecto.

Candidatura: Enviar para o endereço, Apartado 3 – 2416 -901 Leiria, os seguintes elementos: . Curriculum Vitae detalhado; . Carta de motivação com indicação da disponibilidade.

ENGENHEIRO MECÂNICO (M/F ) Requisitos: - Experiência na área industrial - Experiência em estudos de projectos e sua implementação - Desenvolvimento de novos produtos - Desenho em 2D e 3D - Conhecimento de programação de CNC - Apoio às actividades operacionais de produção Oferece-se: - Renumeração compatível com a experiência e conhecimentos demonstrados. Os candidatos deverão mandar o CV para: mgsi@mgsi.pt


| JORNAL DE LEIRIA | EMPREGO |

15 de Outubro de 2009 | 45

SELECÇÃO de MOTORISTA PARA O TRANSPORTE COLECTIVO DE CRIANÇAS, em regime de contrato de TRABALHO A TERMO CERTO (M/F) Para os devidos efeitos torna-se público que se encontram abertas inscrições pelo prazo de 10 (dez) dias úteis a contar da publicação do presente aviso, para recrutamento de um(a) motorista para o transporte colectivo de crianças para o exercício de funções inerentes a respectiva categoria. Requisitos especiais: Carta de Condução com as classes: B, C e D; Certificado de Motorista para o Transporte Colectivo de Crianças (válido), emitido pelo Instituto de Mobilidade e dos Transportes Terrestres, I.P.; e Cartão de Condutor, emitido pelo Instituto de Mobilidade e dos Transportes Terrestres, I.P.. Os interessados deverão formalizar a sua candidatura mediante requerimento dirigido ao Presidente do Conselho de Administração da ISERBATALHA, E.E.M., Edifício Paços do Município, Rua Infante D. Fernando, 2440-118 BATALHA, do qual constarão os seguintes elementos de identificação: Identificação completa (nome, filiação, nacionalidade, naturalidade, data de nascimento, número do Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão, residência, número de telefone). Os requerimentos deverão ser acompanhados, sob pena de exclusão, de fotocópia de Carta de Condução, fotocópia de Certificado de Motorista para o Transporte Colectivo de Crianças, fotocópia de Cartão de Condutor e fotocópia do bilhete de identidade ou Cartão de Cidadão. Local de trabalho: Concelho da Batalha. Métodos de selecção: Entrevista profissional de selecção e prova prática. Valor Mensal da Remuneração: a negociar. Para quaisquer esclarecimentos, podem os interessados dirigir-se dentro do horário normal de expediente ao Sector Administrativo da ISERBATALHA, E.E.M., através do telefº 244 769 110. Batalha, 15 de Outubro de 2009. Pelo CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO (PAULO JORGE FRAZÃO DOS SANTOS BATISTA)

RESTAURANTE PUTTANESCA Oferta de emprego

PART TIME E FULL TIME para sala e copa Contacto : 966578792

T E M C O M P U TA D O R ? Ganhe €€€ com ele Part-Time 500€ a 1000€ Full-Time 2000€ a 3000€

Procura-se M/F

SENHOR/A PARA TOMAR CONTA DE CRIANÇAS (PARTICULAR) - Disponibilidade para viajar - Referências - Trabalho a longo prazo - Remuneração muito atractiva

Peça o pacote online

www.onegocio.com/mc

Enviar curriculum com foto para Apartado 2878 - 2401-901 Leiria


46 | 15 de Outubro de 2009

OFERECE-SE PASTELEIRO FRANCÊS, c/ experiência em pastelaria tradicional e gourmet. Tm: 917 002 707. MOTOSERRISTA c/ experiência. Contacto: Tm. 912 324 984. ENGENHEIRO TÉCNICO CIVIL disponível para assinar alvará classe 2 ou superior. Tm: 967 122 777. PRECISA-SE EMPREGADO/A FABRIL para empresa de PVC's. Idade entre os 25 e 40 anos. Respostas:mcm.lda@gmail.com ou Tel. 244 882 555. COMERCIAL JOVEM (M/F),c/ experiência em vendas de produtos p/armazem e logística.Marcar entrevista: Tel. 244 829 345 ou info@rotom.pt. EMPREGADO/A DE ESCRITÓRIO. Zona de Colmeias. Idade: 30/40 anos. Experiência mínima de 3 anos.

| EMPREGO/DIVERSOS | JORNAL DE LEIRIA |

Resp.: mcmc.lda@gmail.com ou 244 882 555.

tos de beleza da Yves Rocher. Contacto: 917 827 748.

COZINHEIRA (O) - Entrada imediata, salário a combinar referente à experiência.Contactar: 918 754 359.

PARA FRANÇA, PEDREIROS c/ prática em acabamentos e CARPINTEIROS c/ prática em marcação de escadas. Tm. 262 183 061.

EMPREGADA DE BALCÃO (M/F) c/ experiência, entrada imediata. Tm. 912 301 630.

EMPREGADA/O para Cervejaria João Gordo, em Leiria. Contactar: Tm. 916 321 800.

BALCONISTA (M/F) de óptica ou técnico de óptica c/ experiência para óptica na Batalha. Marcação de entrevistas através do Tm. 918 796 775.

ENG. CIVIL (M/F), recém-for-

mado (FEUP, UC, UM ou UTL) para projecto total ou parcial, Leiria. Resp. Nº 437 - JL - Ap. 1098 - 2401-801 Leiria. PART-TIME / FULL-TIME. Rendimento por objectivos. Para mais informações/entrevistas: Tm: 916 058 622. Precisa-se ESTETICISTAS/TÉCNICAS DE LASER c/s/ experiência para Leiria. Tel. 217 223 306.

TRABALHE AO SEU RITMO. Aumente os seus rendimentos, seja Consultora de Cosmética e Beleza. Equipa ambiciosa e dinâmica. Muito interessante. Tm: 966 598 865.

MEDIDOR ORÇAMENTISTA

PROMOTORES M/F Zona de Leiria, part-time ou full time. Rendimento por objectivos. Contactar:918 668 644/912 376 570

ÁREA DE AVAC, CANALIZAÇÕES E S. SOLAR C/ EXPERIÊNCIA Enviar C.V. para oferalc@gmail.com

SENHORAS para vender produ-

PRECISA-SE Motorista de Pesados M/F Nacional/Internacional Telf: 218 160 900 E-mail: depfinanceirohcl@sapo.pt

TARÓLOGA, CARTOMANTE, CONSELHEIRA ESTÁ FARTO(A) DA VIDA, TUDO CORRE MAL: - CASAMENTO, UNIÕES, EMPREGO, AMOR, SAÚDE, NEGÓCIOS, ACABO COM TODOS OS TRABALHOS MAGIA NEGRA, SIGILO ABSOLUTO - CONTACTE-ME E VEJA-SE LIVRE DOS PROBLEMAS, TUDO FAREI PARA ISSO. ATENDO HOMENS E SENHORAS. DESLOCO-ME A CASA DOS CLIENTES.

Tel. 934 980 418

Ourivesaria Antiga OURO - PRATAS - JÓIAS - RELÓGIOS - ANTIGUIDADES

CALÇADO E CARTEIRAS P/ SENHORA CALÇADO AEROSOLES

Rua Vasco da Gama, 6-8 2400 LEIRIA - Portugal

Tel. 244 822 212

ARTIGOS EM CORTIÇA

Rua João Cabral, loja 19 (por trás do Tribunal) 2410-468 LEIRIA

LAVAGENS MANUAIS

Lavagens completas

VENDA, TROCA E COMPRA DE OURO Rua João de Deus, 21-23 2400-161 LEIRIA - Portugal

Tel. 244 832 466

Vendedor/Comissionista (M/F)

(Interior e Exterior)

 Estofos  Motor  Chassis  Parafinar FAZEMOS A RECOLHA E ENTREGA DA SUA VIATURA NO SEU LOCAL DE TRABALHO OU RESIDÊNCIA ABERTOS AOS SÁBADOS ATÉ ÀS 13H00

244 103 077/962 546 463 Rua Heróis do Ultramar, Armaz. “D” 2410-287 LEIRIA GARE - LEIRIA

Equipa para novo projecto na Área das Tecnologias. Elevadas taxas de rentabilidade para colaboradores com fortes competências de comunicação e liderança, capazes de efectuar um trabalho de prospecção comercial continuado e sustentado. Requisitos: . Sexo Masculino/Feminino; . Apresentação Cuidada; . Carta de Condução de Ligeiros e Viatura Própria; . Fluência verbal oral e escrita; . Gosto por trabalho independente e por objectivos; . Experiência Comercial e Conhecimentos na Área das Tecnologias Valorizados. Oferecemos: . Elevada Rentabilidade; . Trabalho por Objectivos; . Formação geral e específica; . Oportunidade de liderar uma equipa. Respostas para: Apartado 459 | 2431-906 MARINHA GRANDE emprego@virtus.pt




Imobiliário 

15 de Outubro de 2009 | 47

| JORNAL DE LEIRIA |

Investimento de 1.5 milhões inaugurado a semana passada em Leiria

BREVES



Ambilei espera tratar 20 mil toneladas de resíduos de construção

Três milhões para tratar restos de obras

Produzidos 100 milhões de toneladas de resíduos

RAQUEL DE SOUSA SILVA

A funcionar desde Junho, a unidade de triagem e valorização de resíduos da Ambilei já recebeu 3500 toneladas de material resultante de demolições no sector da construção. Fonte da empresa refere que o objectivo é tratar 12 mil toneladas por ano, embora o ideal fosse atingir as 20 mil. A unidade foi inaugurada a semana passada com a presença de José Miguel Medeiros, secretário de Estado da Protecção Civil. A instalação, que representou um investimento de 1.5 milhões de euros, está licenciada para a actividade industrial e operação de gestão de resíduos. Recebe os resíduos não perigosos da construção e demolição, que depois separa, encaminhado os materiais valorizáveis (plástico, metal ou vidro, por exemplo), para empresas especializadas. Os inertes são triturados e o produto resultante – agregados reciclados – são depois vendidos “a preço simbólico”. O que a Ambilei cobra é a deposição dos resíduos nas suas instalações. Os agregados reciclados podem ser usados na construção, em cama-

Figueira da Foz

Os três accionistas e o secretário de Estado descerraram a lápide das de aterro ou enchimentos. O projecto é obra de três empresários da região com ligações ao sector da construção: Fernando Romão, António Vieira e Manuel Gomes António. Na inauguração, o primeiro criticou que a câmara de Leiria “tenha demorado dois anos a licenciar quatro paredes” e lamentou que a autarquia não tenha marcado presença na cerimónia.

Para José Miguel Medeiros, esta unidade vai ter impactos relevantes a jusante da actividade da construção, nomeadamente porque a incorporação de produtos reciclados evita a exploração de pedreiras. “É um grande passo para resolver impactos ambientais negativos.” 

Estimativas comunitárias indicam que o sector da construção produz anualmente, na União Europeia, 100 milhões de toneladas de resíduos. Em Portugal, e com base na proporção apresentada pela UE, estima-se que em 2005 (últimos dados disponíveis) tenham sido produzidos 7.5 milhões de toneladas, de acordo com informações da Agência Portuguesa do Ambiente, que aponta o “potencial de valorização significativo” destes desperdícios. Os resíduos da construção/demolição contém “percentagens elevadas de materiais inertes, reutilizáveis e recicláveis, cujos destinos deverão ser potencializados, diminuindo-se assim a utilização de recursos naturais e os custos de deposição final em aterro”, lembra esta entidade. 

RCD – Resíduos de Construção e Demolição é uma nova empresa que nasceu na Figueira da Foz em resultado da parceria entre duas empresas locais. A actividade consistirá em receber e tratar/valorizar todos os resíduos provenientes dos processos de construção e demolição produzidos no concelho da Figueira da Foz e nos concelhos limítrofes, num raio de cerca de 70 km a partir das suas instalações. O investimento, de três milhões de euros, permitirá criar uma unidade fabril moderna e tecnologicamente avançada, “capaz de oferecer ao mercado soluções que correspondem a uma real valorização dos resíduos de construção e demolição, transformando-os em matérias-primas utilizáveis”, informa uma nota do Conselho Empresarial do Centro. Quando a actividade atingir a velocidade cruzeiro o projecto permitirá a criação de 15 postos de trabalho. 

RSS

Euribor vai subir

Comprar casa vai ficar mais caro a partir de Janeiro Se 2009 foi pautado por intervenções dos bancos centrais e dos governos, no próximo acabarão as taxas de juro historicamente baixas. É este o prognóstico dos economistas, avançado pelo Jornal de Negócios, que não espe-

ram medidas abruptas para 2010, mas que alertam para as subidas de juros no próximo ano. A falência do Lehman Brothers em Setembro de 2008 levou a uma crise financeira aguda, forçando os bancos intervir, a dar dinheiro ao

sistema financeiro e a descer as taxas de juros. Agora que a economia e o sistema financeiro dão sinais de recuperação, o Banco Central Europeu (BCE) voltará a subir os juros, a partir do segundo semestre de 2010. O econo-

mista-chefe do Santander, Rui Constantino, defende que “quando a retoma já estiver sustentada e o BCE se sentir confortável”, os juros vão subir. Para o especialista, no final de 2010, os juros vão chegar aos 1.5%. 

OPORTUNIDADE DA SEMANA APARTAMENTO T1

composto de hall de entrada, W.C., cozinha, marquise, sala com lareira, quarto com roupeiro, pré aquecimento e arrecadação no sótão, local sossegado a 5 min. de Leiria, 53.000,00€

VENDE-SE MORADIA INDIVIDUAL T3+1 NOVA, muito bem localizada, 5 min. de Leiria, perto de escolas, centro de saúde, zona comercial, logradouro, excelente exposição solar, acabamentos a escolher. 200.000,00€  APARTAMENTO T4 DUPLEX SEMI NOVO, 220m2, aquecimento, aspiração central, estores eléctricos, garagem 2 carros, acabamentos de primeira, excelentes áreas, óptima exposição solar, vista desafogada e sossegada, Parceiros 2 min. Leiria 

MORADIA NOVA T3+1 geminada pela garagem, Logradouro, Jardim, garagem 2 carros, acabamentos de qualidade, cozinha equipada, muito soalheira, local sossegado, 10 min. Leiria

APARTAMENTO T3 composto com 2 quartos, uma suite, cozinha, despensa, sala com lareira, três roupeiros, marquise, arrecadação no sótão com WC., pré aquecimento e garagem para um carro, boas áreas, próximo de escolas e zona comercial a cinco minutos do centro de Leiria.77.500€

APARTAMENTO T3 MORADIA T3+1 NOVA cinco min. de Leiria, local sossegado e soalheiro, acabamentos de qualidade, excelente localização, perto de escolas, centro de saúde, zona comercial e autoestrada A8.

com poucos anos de uso, constituído por um hall de entrada, sala com lareira, cozinha, 2 W.C., suite, 2 quartos, roupeiro, pré aquecimento, garagem individual para um carro e uma arrecadação no sótão. Próximo de Leiria, 70.000,00€

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTO APARTAMENTO T5 DUPLEX, aquecimento, excelente terraço, garagem individual, boas áreas, muito soalheiro, vista para castelo, 77.500,00€  APARTAMENTO T4, praticamente novo, grande sala com lareira, despensa, roupeiros, zona calma da Marinha grande, 90.000,00€  APARTAMENTO T3, com garagem individual, cinco minutos de Leiria, próximo de área comercial, autocarros, escolas e centro de saúde 63.800,00€ 

Rua do Município , Lote H – 2º D, 2400-137 Leiria . Tel. 244 856 263 . www.imomarche.com

VENDE-SE: TERRENO NA FREGUESIA DA BOA VISTA C/ 800 M2 P/ CONSTRUÇÃO DE MORADIA PREÇO: 62.000,00€

VENDE-SE MORADIA ANTIGA NA CARANGUEJEIRA C/ 600 M2 DE TERRENO PREÇO: 41.500,00€

mais em

www.predialleiriense.pt Tel. 244 823 904 - Fax: 244 814 371 - Tlm.: 938 239 040 Rua Dr. António da Costa Santos, N.º 27 - r/c Esq. - 2410-084 LEIRIA


48 | 15 de Outubro de 2009

ARRENDA-SE QUARTOS em moradias com serventia à cozinha e sala. AMI 8442 Tm. 915227708 LOJA dividida com 120m2, destinada a comércio, a 2 min da cidade Leiria. Ref: fl0047 AMI 8442 Tm. 915227708

ESCRITÓRIO No edifício Labéria Preço: 400,00€/mês

| JORNAL DE LEIRIA |

ESCRITÓRIO/CONSULTÓRIO, semi-novo, 40 m2, mobilado, 3 salas, estacionamento, agua e luz incluída, ligação á Internet, zona calma, 400,00€. Ami. 6186, Tm. 933 213 888. APART. T2 MOBILADO Aquecimento central Leiria centro Valor: 360€ Tm. 962 554 295/962 527 461

APARTAMENTO T2 com pouco uso, mobilado, aquecimento, boas áreas, cozinha nova, varandas, garagem, próximo da nova Leiria, 450,00€. Ami. 6186, 933 213 888.

Mais em www.predialleiriense.pt

APART. T3 como novo. C/ cozinha equipada com placa, forno, e exaustor. Boas áreas e varandas em todas as divisões, arrumos e garagem p/ 2 carros. Ref: fl0062 AMI 8442 Tm. 915 227 708

VIVENDA T3, A 10 km de Leiria com terraço e barbecue e terreno anexo. Boas áreas. Contactos: 914 655 373 / 918 724 417

QUARTO em aparta/ só com estudantes, junto Macdonalds.Tm. 963 309 703, 916 060 315.

ARMAZÉNS UM C/ 1.100 M2 E CAIS DE CARGA E ARMAZÉNS C/ 400 E 450 M2 Via rápida Leiria/M.ª Grande Zona Ind. da Barosa Excelentes acessos A8, boa frente de estrada. Bom preço. Contactos: 914 655 373 / 918 724 417

MORADIA BIFAMILIAR T3 (R/C de Moradia), cozinha equipada, 5 min. de Leiria, 350,00€ Ami. 6186, Tm. 933 213 888.

Tlm: 935 297 878/935 795 644 E-mail: construcoesljp@hotmail.com

LOJA na Encosta – c/ 40 m2 Preço: 200,00€/mês

Mais em www.predialleiriense.pt

NOVO CONCEITO DE VIDA URBANIZAÇÃO QUINTA DA TABORDA

VENDA DE APARTAMENTOS T2 E T3: Estores eléctricos Aspiração central Alumínios de ruptura térmica Aquecimento central a funcionar Som ambiente nas zonas comuns Excelentes isolamentos Opção de cozinha equipada Acabamentos de luxo

APART. T1, NOVO, perto de Leiria, garagem, 350,00€ Ami.6186, 933213888

QUARTO óptimo,casa mobilada e equipada. Junto McDonalds sem senhorio. 135€. Tm. 936 250 688.

QUARTO em apartamento serventia de casa Professoras/Estudantes, novo. Bom Preço. Telheiro. Tm: 966 296 814

QUARTO c/ casa de banho privativa e serventia de cozinha, junto ao colégio da Cruz da Areia. Tml: 913 629 811.

T0 E T3 NOVOS Equipados, arredores da cidade Bom preço. Contactos: 914 655 373 / 918 724 417

QUARTOS em apartamento todas as serventias, frente há cadeia de Leiria. Contactos: Tel. 244 822 505/Tm. 966 752 411. APARTAMENTOS T1 , T2 e T3 - Leiria e arredores. Desde 250,00

€ MÊS. www.mediante.pt - Tm: 919 988 687/Tel. 244 833 932. MEDIANTE, LDA LIC. AMI 2558.

+ TV Cabo + Serv. Cozinha Junto às escolas. Tm: 963 409 428 - IMPEC.

MORADIA T3 +2, usada, geminada, 5 minutos de Leiria, garagem, 600,00€. Ami. 6186, Tm. 933 213 888. RÉS-DO-CHÃO equipado em moradia , a estudantes (grupo máximo 5). Próximo Nova Leiria. Contacto: 938 461 045.

APARTAMENTO T2 Apartamento T2 em Leiria Preço: 250,00€/mês

QUARTOS IND. MOBILADOS

Mais em www.predialleiriense.pt

MORADIAS GEMINADAS T4 novas, nos arredores de Leiria. Excelentes acaba mentos. Ref: fl0118

FANTÁSTICOS T2 c/ vista para o mar, co zinhas totalmente equipadas, suite com coluna de hidromassagem, roupeiros, ar condicionado. Apartamento moderno de muito bom gosto. Ref: fl0004

MORADIA T3+1, anexo com churrasqueira e terraço coberto, cozinha totalmente equipada, aquecimento e aspiração central, estores eléc tricos, banheira e cabine de hidromassagem. Situada em pequena urbanização perto da ci dade. Boa qualidade de construção. Ref: fl0016

APARTAMENTO T2+1 como novo. Som am biente, estores eléctrico, aspiração e aqueci mento central, garagem fechada, cozinha totalmente equipada com electrodoméscos topo de gama. Zona calma, a 4 minutos da ci dade. Ref: fl0055

MORADIA nova com boas áreas, em fase final de construção. Perto da cidade. Ref: fl0074

APARTAMENTO no centro da cidade, to talmente recuperado desde as infraes truturas. Pavimento em flutuante em nogueira, cozinha em carvalho composto, roupeiros embudos c/ portas de correr. Ref: fl0125

MORADIA T3 seminova, com condomí nio fechado, a 5 minutos da cidade. Aque cimento central e cozinha equipada. Ref: fl0127

MORADIA T4, composta por résdochão e águas furtadas. Chão em flutuante em toda a casa, louças suspensas, tectos fal sos com projectores embudos, estores eléctricos, móveis em wengue. Ref: fl0129

APARTAMENTO T2 duplex no 2º andar, bom estado de conservação, com boas áreas, terraço no úlmo andar com vista para o Castelo. Ref: fl0131

Rua Paulo VI, lote 11, fracção A – Vale do Mocho – 2410-275 Leiria Tm: 915 227 708 – Fax: 244 838 312 www.pracasejardins.com – pracas.jardins@gmail.com

s Aberto sábado s go in e dom


| JORNAL DE LEIRIA | IMOBILIÁRIO/DIVERSOS |

APARTAMENTO T4 a 2min do centro. Aquecimento central, recuperador de calor, cozinha equipada com despensa, arrecadação, garagem para 2 carros. 135.000€ Ref: fl0034 AMI 8442 Tm. 915227708

ANDAR, no centro da cidade. Bom preço. Tm: 916 850 533 / 913 090 421. LISBOA/ESTUDANTES, Apartamento T2 mobilado, óptima localização, junto ao C.C. Colombo. Contactar: 917 522 577 / 918 666 444.

APARTAMENTO T3 bom estado, c/ cozinha equipada, aquecimento, sótão, parqueamento e lareira. 80.000€ negociáveis Ref: fl0036 AMI 8442 Tm. 915227708

PAVILHÃO c/ 1.000 m2 c/ edifício de escritórios. Zona de Pataias.Tm. 962 335 056. T1, Telheiro, Leiria, novo, boas áreas, c/ alguns electrodomésticos. Contacto: 962 980 402. VIVENDA T3, a 10 km de Leiria, com terraço e barbecue e terreno anexo. Boas áreas. Contactos: 914 655 373 / 918 724 417. T1, no Sítio da Nazaré, 4 packs, e T0, bom preço, nos arredores de Leiria. Tm: 914 655 373/ /918 724 417. APART. NOVO com Quartos mobilados, c/ WCs privativos Cozinha equipada c/ micro-ondas, forno, placa vitrocerâmica, máquina de lavar roupa, frigorífico com arca. Marquise com excelente exposição solar. Estacionamento e paragem mobil junto ao prédio. Tm. 917 282 292 - 917 222 540. APART. T3 - 3 quartos, 1 com roupeiro, cozinha c/ elect., excelente exposição solar, c/ logradouro e jardim, sala c/ lareira, centro de Milagres. Tm. 917 282 292/ 962 585 325. T1 NA QUARTEIRA, junto a Vilamoura. Bom preço. Tm. 919 574 776. T2+ESCRITÓRIO, 1º andar no Bairro do Jericó, perto do estádio Tm. 966 428 158. APART. T2, novo, totalmente equipado, boas áreas, centro da cidade; e T2 nos arredores de Leiria. T: 918 724 417 / 914 655 373. MORADIA-UNIFAMILIAR NOVA a 6 km centro da cidade, 3quartos, WC privado, sala com lareira, boa exposição solar, janelas em PVC, bom isolamento, estores eléctricos, jardim com manutenção incluída. Basta desfrutar. Tm. 962 585 325/917 282 292. CASA MOBILADA, em Chãs. Tm: 918 213 180. APARTAMENTO T3 para família ou estudantes. Na Cruz d’Areia, com estacionamento, garagem e arrumos. Tm: 919251051. ARMAZÉM C/ 100 M2, zona de Leiria. Tm: 968 520 171/244 826 139.

Rego D’Água Duplex verdadeiro, com grandes áreas, 4 varandas, 2 salas, 5 quartos, 3 wc, churrasqueira, garagem privada e aparcamento. Equipado de cozinha, aquecimento central, lavandaria. 125.000,00€. Ref.ª 859.

MORADIA T3 em fase de construção com opção de escolha de mate-

MORADIA GEMINADA p/ garagem T3+1, situada a norte da cidade. Possibilidade escolha de alguns acabamentos. Ref: fl0052 AMI 8442 Tm. 915227708

www.mediante.pt Tm: 919 988 687/Tel. 244 833 932. MEDIANTE, LDA LIC. AMI 2558.

riais. Garagem para 4 carros. 170.000€ Ref: fl0075 AMI 8442 Tm. 915227708

APARTAMENTO NOVO T2, boas áreas e excelentes acabamentos. A 2 min de escolas, supermercados da Guia. Estores eléctricos, garagem individual. 123.000€ Ref: fl0037 AMI 8442 Tm. 915227708

T2 bem localizado em Alcobaça, Ideal para escritórios. Contactos: 919 905 382 – 914 519 088 APARTAMENTO novo em condomínio fechado, c/piscina em Campo Real (Turcifal – Torres Vedras). Contactos: 919 905 382 – 914 519 088 QUINTINHA em aldeia próxima de Alcobaça, c/ 15.000m2, Urbanizável. Contactos: 919 905 382 – 914 519 088 APARTAMENTO T3 a 2 minutos do centro. 3 frentes - nascente, sul e poente. Aquecimento central, recuperador de calor, quartos com roupeiros. Sótão, garagem fechada e parqueamento p/ visitas. Ref: fl0083 AMI 8442 Tm. 915227708 APARTAMENTO T3 c/ 4 anos de linhas modernas. Roupeiros em todas as divisões, incluindo corredores. Cozinha equipada. Boas varandas. Garagem p/ 2 carros. 100.000€ Ref: fl0120 AMI 8442 Tm. 915227708 APARTAMENTO T3 c/ 150m2 em excelente estado de conservação. Varandas agradáveis. Sótão e garagem. 95.000€ Ref: fl0128 AMI 8442 Tm. 915227708 PASTELARIA em Fátima com 40 lugares sentados + esplanada. Totalmente equipada. Aceita-se permuta, com terrenos construtivos na zona de Fátima ou Leiria. Ref: fl0095 AMI 8442 Tm. 915227708 MORADIA T3 na Batalha. Composta por cave, rés-do-chão e 1º andar, aspiração central, excelentes acabamentos. Vista para mos-

teiro da Batalha 190.000€ Ref: fl0020 AMI 8442 Tm. 915227708 MORADIA T3 geminada p/ garagem, zona calma, a 10min de Leiria. Bons acabamentos. Estores eléctricos, pré-aspiração central, aquecimento por chão radiante, painéis solares, cozinha equipada. 150.000€ Ref: fl0061 AMI 8442 Tm. 915227708

estores eléctricos em alumínio, cabine de hidromassagem, churrasqueira. Ref: fl0024 AMI 8442 Tm. 915227708 APARTAMENTO USADO T2 c/ possibilidade de fazer +1. Cozinha equipada. Garagem p/ 1 carro. Marinha Grande. 80.000€ Ref: fl0086 AMI 8442 Tm. 915227708 APARTAMENTO T2, c/ pré-instalação de aquecimento e aspiração, cozinha em carvalho composto com wuengê. 90.000 € negociáveis Ref: fl0089 AMI 8442 Tm. 915227708

MORADIA – T3+1 - VALE DA GUNHA

APARTAMENTO T3 sala c/ recuperador de calor e varanda, garagem, sótão. Zona de acesso exclusivo c/ espaço p/ grelhados e zona infantil. 88.000€ Ref: fl0116 AMI 8442 Tm. 915227708

Moradia térrea, restaurada, com aquecimento central, lareira, vidros duplos, 2 cozinhas, garagem para 3 carros. 118.000€

APARTAMENTO USADO para venda a 500mts do centro de Leiria, a precisar de restauro. Ref: fl0102 AMI 8442 Tm. 915227708

www.mediante.pt Tm: 919 988 687/Tel. 244 833 932. MEDIANTE, LDA LIC. AMI 2558.

MORADIA recuperada com interior rústico. Com Terreno. 95.000€ Ref: fl0054 AMI 8442 Tm. 915227708 APARTAMENTOS T2, T2 E T3 DUPLEX na Batalha. Aquecimento e aspiração central, estores eléctricos, recuperador de calor, garagem individual e cozinha equipada. Ref: fl0060 AMI 8442 Tm. 915227708

MORADIA T2+1 em lote de 400m2, situada a 5 minutos da cidade, c/ churrasqueira, pré-aquecimento, lavandaria, churrasco. Ref: fl0014 AMI 8442 Tm. 915227708 APARTAMENTO T4 na Batalha com 180m2 + 50m2 de terraço + 50m2 telheiro com churrasqueira e mini cozinha. Aquecimento, recuperador de calor. 125.000€ Ref: fl0033 AMI 8442 Tm. 915227708

MORADIA T4+1 e T3+1Unifamiliar - NOVA Ortigosa Moradia projectada a pensar nas necessidades específicas de cada um, onde todos os acabamentos, tais como aquec. por piso radiante; eficiência térmica e acústica, ou estores eléct., pensados para lhe garantir a qualidade o conforto e segurança que procura. Ref. 815 Preço s/ consulta www.mediante.pt Tm: 919 988 687/Tel. 244 833 932. MEDIANTE, LDA LIC. AMI 2558.

MORADIAS GEMINADAS T3 na Batalha, com recuperador de calor, madeira de carvalho pré composto, cabine de hidromassagem, estores eléctricos, pré instalações de: aspiração central, painéis solares, ar condicionado, aquecimento central, alarme e home-cinema. Ref: fl0124 AMI 8442 Tm. 915227708 MORADIA T3+1 arquitectura moderna, recuperador de calor, aquecimento central, aspiração central, som ambiente, cozinha equipada,

APARTAMENTO T2+2 DUPLEX no último andar, c/ recuperador de calor, garagem individual, banheira de canto com hidromassagem, cozinha equipada. 120.000€ Ref: fl0064 AMI 8442 Tm. 915227708 APARTAMENTO T1, pré aquecimento, quarto com roupeiro, cozinha, arrecadação, próximo escolas e zona comercial, próximo de Leiria 53.000,00€ Ami. 6186, Tm. 933 213 888. APARTAMENTO T3 RECENTE, pré aquecimento, cozinha equipada, garagem individual, 5 minutos de Leiria, 70.000,00€ Ami. 6186, Tm. 933 213 888.

OPORTUNIDADE Apartamento T4 - Junto às principais escolas de Leiria - Sala com lareira, 3 casas de banho - Marquise fechada - Ar condicionado - Aquecimento central - 95 000 €

EM CONDOMÍNIO FECHADO - GÂNDARA DOS OLIVAIS

Moradia com aquecimento central, com lareira, lavandaria, escritório, terraço com churrasqueira, 3 quatros, 3 WC, garagem para 3 carros, Ano de construção 2006. 148.000,00€. Ref.ª 966 www.mediante.pt Tm: 919 988 687/Tel. 244 833 932. MEDIANTE, LDA LIC. AMI 2558.

APART. T4 LOCALIZADO NA ZONA DE PORTO MONIZ- Junto às principais escolas de Leiria, sala c/ lareira, 3 Casas de banho, ar condicionado, aquec. Central, rentabilidade Garantida. Informações ou visita contacte 917 323 201. MORADIA T3 + 1– CASAL DOS MATOS - POUSOS. Moradia térrea.Excelente localização, dispõe de logradouro com a área de 3632m2. Preço sob consulta. Ref.ª 998. www.mediante.pt - Tm: 919 988 687/Tel. 244 833 932. MEDIANTE, LDA LIC. AMI 2558. APART. T3 - PARCEIROS - USADO. Equipado c/ electrodomésticos, arquitectura moderna. Boa disposição solar. Tem lareira, dispensa, gar., aquec. e aspiração central. 134.000,00€. Ref. 911. www.mediante.pt - Tm: 919 988 687/Tel. 244 833 932. MEDIANTE, LDA LIC. AMI 2558.

LAGOS - CHINICATO

T2 vista serra, 2 km praia, 98m2, 2 qts, 1 em suite, 2 roupeiros, 2 wc, cozinha equip., despensa, 2 varandas, barbecue, pré-inst.ar.c., p.blindada, 1 lugar gar., 127.000€, Tm. 933 522 273 APART. T3 – URB. DAS MADEIRAS (USADO). Apart.remodelado, último andar, dispõe de aparcamento. Equipado com placa e exaustor, lareira. Bom preço! Ref. 814. 74.000,00 €. www.mediante.pt - Tm: 919 988 687 / Tel. 244 833 932. MEDIANTE, LDA LIC. AMI 2558. Vende-se ou Aluga-se - MORADIA C/ GARAGEM, c/ 5 anos. Casal Matos. Bom preço - Particular 968 499 318. LOJA c/ 140 m2 no Vale Sepal. Aceita-se permuta. Tm. 919 287 005.

Tm. 917 323 201

APARTAMENTO T3 óptimo investimento, garagem individual, próximo de escolas, centro saúde, zona comercial e ensino superior, 5 minutos de Leiria, 63.800,00€ Ami. 6186, Tm. 933 213 888.

APART. T1, usado, 5 min. de Leiria, arrecadação, pré-aquecimento, apenas 54.500,00€. Ami. 6186, Tm: 933 213 888.

MORADIA T3 + 1

-instalação de ar condicionado e lugar de garagem. Preço 134.000€. Tm: 933 522 273.

APARTAMENTO T3+1, último andar, cozinha totalmente equipada, aquecimento central, fogão de sala, chão em solho à portuguesa. 130.000€ Ref: fl0053 AMI 8442 Tm. 915227708

VENDA / PERMUTA LOTES P/ CONSTRUÇÃO MARTINGANÇA - GARE . Tm. 916 060 315.

MORADIA T3+1 a 7min de Leiria, oportunidade de fazer sub-cave aproveitando a cave para fazer uma área social. 175.000€. Ref: fl0080 AMI 8442 Tm. 915227708

GARAGEM, 150.00€. Tm: 961 183 660/ 244 840 716.

APARTAMENTOS T2 E T3 a 2 minutos do centro de Leiria, boas áreas e excelentes acabamentos, aquecimento central, estores eléctricos, cozinha equipada, parqueamento para 2 carros, varandas em todas as divisões. Ref: fl0012 AMI 8442 Tm. 915227708

MORADIA T4+1 em fase de acabamentos, com possível escolha de materiais. Cozinha equipada, estores eléctricos, louças suspensas, chão radiante a água, ar condicionado, aspiração central, garagem para 5 carros. Ref: fl0115 AMI 8442 Tm. 915227708

APART. T5 - DUPLEX

APART. T2 - 2 quartos c/ roupeiro, cozinha c/ elect., excelente exp. solar, com logradouro e jardim, centro de Milagres. Tm. 917 282 292/962 585 325.

VENDE-SE

15 de Outubro de 2009 | 49

LOJA – URB. GORDALINA. Localização privilegiada, C/ 267m2, distribuída por dois pisos. Ref. 860. www.mediante.pt - Tm: 919 988 687/Tel. 244 833 932. MEDIANTE, LDA LIC. AMI 2558. 3HA. VENDE-SE TERRENO RÚSTICO, na Gândara. Preço 3€/m2. Particular. Tm: 963 904 079. LAGOS / CHINICATO – T2, 1 suite, 1 quarto, 2 casas de banho, 2 varandas (1 c/ barbecue) em zona tranquila e vista campo. Pré-

APARTAMENTOS T3 – SISMARIA, CRUZ D’AREIA E QTª DA MATINHA. Área total de 700 m2. Lareira c/ recuperador, jardim c/ rega automática, luzes exteriores c/ sensores, gar. p/ 6 carros, despensa, lavandaria, sótão c/ 80 m2, aquec., canil. Ref. 297 a 306/ 601. A partir de 124.000€. www.mediante.pt - Tm: 919 988 687 / Tel. 244 833 932. MEDIANTE, LDA LIC. AMI 2558. TERRENO URBANIZÁVEL. 2ha, ou parcelas até 2.000 m2. Sul. 25€/m2. Perto de Leiria e Batalha. Contactar: 962 600 945. VENDO/PERMUTO MORADIA UNIFAMILIAR, semi-nova, T4+1, no Azabucho. 932 482 667. TRESPASSA-SE PASTELARIA DE FABRICO PRÓPRIO, com equipamento, bem localizada na Batalha. Armazém com cerca de 110m2. A pastelaria dispõe de 40 lugares sentados e 2 esplanadas c/ 32 lugares. Ref: fl0108 AMI 8442 Tm. 915227708


50 | 15 de Outubro de 2009

INSTITUCIONAL | JORNAL DE LEIRIA |

COMUNICADO

Serviço de Finanças de LEIRIA-2.-3603

ANÚNCIO

A marca de sistemas gestão REICO / C.S.I (Cash Systemes Industrie) informa que: - deixou de fornecer material e assistência ao Sr. José Batista (sócio gerente da Leiriregis) devido a incumprimento por parte do mesmo; a dívida que contraiu com a REICO / PCR LDA ascendeu aos 35 mil euros - continuamos contudo com a nossa actividade normal, fornecendo directamente todos os clientes que tenham adquirido sistemas REICO / CSI - assistimos todo o território nacional CONTACTOS: P.C.R - Portugal Caixas Registadoras, Lda Avenida Professor Orlando Ribeiro n.º 286 4400-667 V.N.GAIA Tel.:22 7729191 / 92 Fax . 22 7729193 TLM:. 91 7324253 www.reico.pt

Serviço de Finanças de MARINHA GRANDE-1392

ANÚNCIO 2.ª publicação - Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009

Serviço de Finanças de MARINHA GRANDE-1392

ANÚNCIO

2.ª publicação - Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009

2.ª publicação - Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009

IDENTIFICAÇÃO DO(S) BEM(NS)

IDENTIFICAÇÃO DO(S) BEM(NS)

Identificação do bem: Prédio em Prop. Total sem Andares nem Div. Susc. de Utiliz. Independente, CARACTERÍSTICAS: Afectação: Habitação, Tipologia/Divisões: 2, Nº de pisos: 1, Área total do terreno: 600m2, Área de implantação do edifício: 450m2, Área bruta de construção: 551,25m2. Área bruta privativa: 198,5m2, Área bruta dependente: 352,75m2, Ano de inscrição na matriz: 2002, Localizado no distrito de LEIRIA Concelho de LEIRIA Freguesia de Ortigosa Lugar de Riba D Aves Inscrito sob o artigo 4580 na matriz predial da freguesia de Souto da Carpalhosa. TEOR DO ANÚNCIO José Luís Pinto da Silva Matos , Chefe de Finanças do Serviço de Finanças LEIRIA-2.-3603, faz saber que no dia 2009-11-12, pelas 11:00 horas, neste Serviço de Finanças, sito em R. DE S. FRANCISCO 3 - 1., LEIRIA, se há-de proceder à abertura das propostas em carta fechada, para venda judicial, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima designado, penhorado ao Executado infra indicado, para pagamento da dívida no valor de 79.831,26€, sendo 61.210,86€ de quantia exequenda e 18.620,4€ de acréscimos legais. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 CPPT), contados da 2.ª publicação, citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado. (240º/CPPT) O valor base da venda é de 74.914€, calculado nos termos do artigo 250.º do CPPT. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) AGOSTINHO DA COSTA DOMINGUES, residente em R PRINCIPAL 1011 - RIBA DE AVES, o(a) qual deverá mostrar o bem acima identificado a qualquer potencial interessado, entre as 09:00 horas do dia 2009-10-12 e as 17:00 horas do dia 2009-11-11 (249º/6 CPPT). Todas as propostas deverão ser entregues no Serviço de Finanças, até às 10:00 horas do dia 2009-11-12, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, devendo identificar o proponente (nome, morada e número fiscal), bem como o nome do Executado e o n.º de venda 3603.2009.397. As propostas serão abertas no dia e hora designados para a venda (dia 200911-12 às 11:00h), na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base de venda atribuído a cada verba (250º Nº4 CPPT). No acto da venda deverá ser depositada a importância mínima de 1/3 do valor da venda, na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças e pago o Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis e o Imposto do Selo que se mostrem devidos. Os restantes 2/3 deverão ser depositados na mesma entidade, no prazo de 15 dias (256.º CPPT). Se o preço oferecido mais elevado for proposto por dois ou mais proponentes, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio para apurar a proposta que deve prevalecer (253.º CPPT). IDENTIFICAÇÃO DO EXECUTADO Nome: AGOSTINHO DA COSTA DOMINGUES. Morada: R PRINCIPAL 1011 - RIBA DE AVES. Data: 01-10-2009 O Chefe de Finanças José Luís Pinto da Silva Matos

Serv. Finanças RIO MAIOR - [2062] Freguesia de Fraguas, Prédio Rústico Artigo 38 Secção M. Área - 3080,00 m2. Parcela de terreno florestal, com coberto de eucaliptos e alguns pinheiros bravos. TEOR DO ANÚNCIO Manuel da Silva Gonçalves Moço, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças MARINHA GRANDE-1392, faz saber que no dia 2009-11-16, pelas 11:30 horas, neste Serviço de Finanças, sito em R. DAS PORTAS VERDES, MARINHA GRANDE, se há-de proceder à abertura das propostas em carta fechada, para venda judicial, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima designado, penhorado ao Executado infra indicado, para pagamento da dívida no valor de 92.539,83€, sendo 66.246,58€ de quantia exequenda e 26.293,25€ de acréscimos legais. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 CPPT), contados da 2.ª publicação, citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado. (240º/CPPT) O valor base da venda é de 1.509,2€, calculado nos termos do artigo 250.º do CPPT. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) TIMMIE DEWAYNE POLLARD, residente em R ILHA DO PICO N 27 3 ESQ - BOAVISTA, o(a) qual deverá mostrar o bem acima identificado a qualquer potencial interessado, entre as 09:00 horas do dia 2009-10-01 e as 16:00 horas do dia 2009-11-13 (249º/6 CPPT). Todas as propostas deverão ser entregues no Serviço de Finanças, até às 10:00 horas do dia 2009-11-16, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, devendo identificar o proponente (nome, morada e número fiscal), bem como o nome do Executado e o n.º de venda 1392.2009.62. As propostas serão abertas no dia e hora designados para a venda (dia 200911-16 às 11:30h), na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base de venda atribuído a cada verba (250º Nº4 CPPT). No acto da venda deverá ser depositada a importância mínima de 1/3 do valor da venda, na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças e pago o Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis e o Imposto do Selo que se mostrem devidos. Os restantes 2/3 deverão ser depositados na mesma entidade, no prazo de 15 dias (256.º CPPT). Se o preço oferecido mais elevado for proposto por dois ou mais proponentes, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio para apurar a proposta que deve prevalecer (253.º CPPT). IDENTIFICAÇÃO DO EXECUTADO Nome: MISTIBAU INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS E TURÍSTICOS LDA. Morada: R ILHA DO PICO N 27 3 ESQ - BOAVISTA. Data: 30-09-2009 O Chefe de Finanças Manuel da Silva Gonçalves Moço

Serviço de Finanças de MARINHA GRANDE-1392

ANÚNCIO 2.ª publicação - Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009

Serviço de Finanças de MARINHA GRANDE-1392

ANÚNCIO 2.ª publicação - Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009

IDENTIFICAÇÃO DO(S) BEM(NS)

IDENTIFICAÇÃO DO(S) BEM(NS)

IDENTIFICAÇÃO DO(S) BEM(NS)

Serv. Finanças RIO MAIOR - [2062] Freguesia de Alcobertas , Prédio Rústico Artigo 151 Secção S. Área - 2440,00 m2. Parcela de terreno florestal, com coberto de mato e eucaliptos. TEOR DO ANÚNCIO Manuel da Silva Gonçalves Moço, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças MARINHA GRANDE-1392, faz saber que no dia 2009-11-16, pelas 11:00 horas, neste Serviço de Finanças, sito em R. DAS PORTAS VERDES, MARINHA GRANDE, se há-de proceder à abertura das propostas em carta fechada, para venda judicial, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima designado, penhorado ao Executado infra indicado, para pagamento da dívida no valor de 92.539,83€, sendo 66.246,58€ de quantia exequenda e 26.293,25€ de acréscimos legais. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 CPPT), contados da 2.ª publicação, citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado. (240º/CPPT). O valor base da venda é de 1.110,2€, calculado nos termos do artigo 250.º do CPPT. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) TIMMIE DEWAYNE POLLARD, residente em R ILHA DO PICO N 27 3 ESQ - BOAVISTA, o(a) qual deverá mostrar o bem acima identificado a qualquer potencial interessado, entre as 09:00 horas do dia 2009-10-01 e as 16:00 horas do dia 2009-11-13 (249º/6 CPPT). Todas as propostas deverão ser entregues no Serviço de Finanças, até às 10:00 horas do dia 2009-11-16, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, devendo identificar o proponente (nome, morada e número fiscal), bem como o nome do Executado e o n.º de venda 1392.2009.61. As propostas serão abertas no dia e hora designados para a venda (dia 200911-16 às 11:00h), na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base de venda atribuído a cada verba (250º Nº4 CPPT). No acto da venda deverá ser depositada a importância mínima de 1/3 do valor da venda, na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças e pago o Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis e o Imposto do Selo que se mostrem devidos. Os restantes 2/3 deverão ser depositados na mesma entidade, no prazo de 15 dias (256.º CPPT). Se o preço oferecido mais elevado for proposto por dois ou mais proponentes, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio para apurar a proposta que deve prevalecer (253.º CPPT). IDENTIFICAÇÃO DO EXECUTADO Nome: MISTIBAU INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS E TURÍSTICOS LDA. Morada: R ILHA DO PICO N 27 3 ESQ - BOAVISTA. Data: 30-09-2009 O Chefe de Finanças Manuel da Silva Gonçalves Moço

Serv. Finanças RIO MAIOR - [2062] Freguesia de Alcobertas , Prédio Rústico - Artigo 43 - Secção S. Área 3200,00 m2. Parcela de terreno florestal, com coberto de mato, sobreiros e eucaliptos. Razoavelmente bem localizado, a cerca de 200m de estrada com revestimento betuminoso, tem bons acessos e é servido por energia eléctrica. TEOR DO ANÚNCIO Manuel da Silva Gonçalves Moço, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças MARINHA GRANDE-1392, faz saber que no dia 2009-11-16, pelas 10:30 horas, neste Serviço de Finanças, sito em R. DAS PORTAS VERDES, MARINHA GRANDE, se há-de proceder à abertura das propostas em carta fechada, para venda judicial, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima designado, penhorado ao Executado infra indicado, para pagamento da dívida no valor de 92.539,83€, sendo 66.246,58€ de quantia exequenda e 26.293,25€ de acréscimos legais. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 CPPT), contados da 2.ª publicação, citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado. (240º/CPPT) O valor base da venda é de 2.016€, calculado nos termos do artigo 250.º do CPPT. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) TIMMIE DEWAYNE POLLARD, residente em R ILHA DO PICO N 27 3 ESQ - BOAVISTA, o(a) qual deverá mostrar o bem acima identificado a qualquer potencial interessado, entre as 09:00 horas do dia 2009-10-01 e as 16:00 horas do dia 2009-11-13 (249º/6 CPPT). Todas as propostas deverão ser entregues no Serviço de Finanças, até às 10:00 horas do dia 2009-11-16, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, devendo identificar o proponente (nome, morada e número fiscal), bem como o nome do Executado e o n.º de venda 1392.2009.60. As propostas serão abertas no dia e hora designados para a venda (dia 200911-16 às 10:30h), na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base de venda atribuído a cada verba (250º Nº4 CPPT). No acto da venda deverá ser depositada a importância mínima de 1/3 do valor da venda, na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças e pago o Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis e o Imposto do Selo que se mostrem devidos. Os restantes 2/3 deverão ser depositados na mesma entidade, no prazo de 15 dias (256.º CPPT). Se o preço oferecido mais elevado for proposto por dois ou mais proponentes, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio para apurar a proposta que deve prevalecer (253.º CPPT). IDENTIFICAÇÃO DO EXECUTADO Nome: MISTIBAU INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS E TURÍSTICOS LDA. Morada: R ILHA DO PICO N 27 3 ESQ - BOAVISTA. Data: 30-09-2009 O Chefe de Finanças Manuel da Silva Gonçalves Moço

Serv. Finanças RIO MAIOR - [2062] Freguesia de Alcobertas , Prédio Rústico Artigo 86 Secção T. Área 5040,00m2. Parcela de terreno florestal com coberto de eucaliptos. TEOR DO ANÚNCIO Manuel da Silva Gonçalves Moço, Chefe de Finanças do Serviço de Finanças MARINHA GRANDE-1392, faz saber que no dia 2009-11-16, pelas 12:00 horas, neste Serviço de Finanças, sito em R. DAS PORTAS VERDES, MARINHA GRANDE, se há-de proceder à abertura das propostas em carta fechada, para venda judicial, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima designado, penhorado ao Executado infra indicado, para pagamento da dívida no valor de 92.539,83€, sendo 66.246,58€ de quantia exequenda e 26.293,25€ de acréscimos legais. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 CPPT), contados da 2.ª publicação, citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado. (240º/CPPT) O valor base da venda é de 2.646€, calculado nos termos do artigo 250.º do CPPT. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) TIMMIE DEWAYNE POLLARD, residente em R ILHA DO PICO N 27 3 ESQ - BOAVISTA, o(a) qual deverá mostrar o bem acima identificado a qualquer potencial interessado, entre as 09:00 horas do dia 2009-10-01 e as 16:00 horas do dia 2009-11-13 (249º/6 CPPT). Todas as propostas deverão ser entregues no Serviço de Finanças, até às 10:00 horas do dia 2009-11-16, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, devendo identificar o proponente (nome, morada e número fiscal), bem como o nome do Executado e o n.º de venda 1392.2009.63. As propostas serão abertas no dia e hora designados para a venda (dia 200911-16 às 12:00h), na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base de venda atribuído a cada verba (250º Nº4 CPPT). No acto da venda deverá ser depositada a importância mínima de 1/3 do valor da venda, na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças e pago o Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis e o Imposto do Selo que se mostrem devidos. Os restantes 2/3 deverão ser depositados na mesma entidade, no prazo de 15 dias (256.º CPPT). Se o preço oferecido mais elevado for proposto por dois ou mais proponentes, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio para apurar a proposta que deve prevalecer (253.º CPPT). IDENTIFICAÇÃO DO EXECUTADO Nome: MISTIBAU INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS E TURÍSTICOS LDA. Morada: R ILHA DO PICO N 27 3 ESQ - BOAVISTA. Data: 30-09-2009 O Chefe de Finanças Manuel da Silva Gonçalves Moço


| JORNAL DE LEIRIA | INSTITUCIONAL/DIVERSOS |

ANA MONTEIRO

CARTÓRIO NOTARIAL DA BATALHA

SOLICITADORA DE EXECUÇÃO CÉDULA 3204

NOTÁRIA:SÓNIA MARISA PIRES VALA Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009

ANÚNCIO Tribunal Judicial de Leiria Processo nº 5356/04.3TBLRA Execução Para Pagamento de Quantia Certa

5º Juízo Cível Quantia Exequenda: 25.525,00€

EXEQUENTE: VITOR MANUEL FERREIRA DE OLIVEIRA, residente na Urb. Qta. S. Venâncio, Lote 12 – 5º Dto. – Guimarota - Leiria EXECUTADO: ISIDRO PEREIRA CANDIDO, residente na Rua dos Mafras, nº 137 – Ramalharia – Pousos. Faz-se saber que nos autos acima identificados, encontra-se designado o dia 13 de Novembro de 2009, pelas 09:15 horas, no Tribunal Judicial de Leiria, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na secretaria do Tribunal, pelos interessados na compra dos seguintes bens: VERBA UM Pinhal com mato, sito no Carvalhal, freguesia de Caranguejeira, concelho de Leiria, com a área de 400 m2, a confrontar de Norte com Joaquim de Oliveira e outros, de Poente com Laureano Gomes, de sul com Cândido Rodrigues e de Nascente com José Rodrigues do Vale, inscrito na matriz predial rústico da referida freguesia sob o nº 5.474º e descrita na 2ª Conservatória do Registo Predial de Leiria sob o nº 7180/Caranguejeira, com o valor patrimonial de 1,39€ e para efeitos de IMT de 39,79€ e valor atribuído de 2.000,00€, sendo o valor base de licitação correspondente a 70% no montante 1.400,00€ (Mil e quatrocentos euros). VERBA DOIS Pinhal com mato, sito na Cascalheira, freguesia de Caranguejeira, concelho de Leiria, com a área de 960 m2, a confrontar de Norte com António Gameiro, de Poente com Manuel Antunes, de Sul com Estêvão Rodrigues e de Nascente com Luís Carreira, inscrito na matriz predial rústica da referida freguesia sob o nº 5.639º e descrita na 2ª Conservatória do Registo Predial de Leiria sob o nº 7181/Caranguejeira, com o valor patrimonial de 2,77€ e para efeitos de IMT de 79,58€ e valor atribuído de 4.800,00€, sendo o valor base de licitação correspondente a 70% no montante 3.360,00€ (Três mil trezentos e sessenta euros). VERBA TRÊS Pinhal com mato, sito no Carril, freguesia de Caranguejeira, concelho de Leiria, com a área de 500 m2, a confrontar de Norte com Caminho, de Poente com Cândido Rodrigues, de Sul e Nascente com Manuel Rodrigues Cândido, inscrito na matriz predial rústico da referida freguesia sob o nº 5.729º e descrita na 2ª Conservatória do Registo Predial de Leiria sob o nº 7183/Caranguejeira, com o valor patrimonial de 1,89€ e para efeitos de IMT de 53,05€ e valor atribuído de 2.500,00€, sendo o valor base de licitação correspondente a 70% no montante 1.750,00€ (Mil setecentos e cinquenta euros). VERBA QUATRO Terra de oliveiras, pinhal e mato, sito na Chapada, freguesia de Caranguejeira, concelho de Leiria, com a área de 1.000 m2, a confrontar de Norte com Cândido Rodrigues, de Poente com Caminho, de Sul com José Lopes Júnior e de Nascente com Barreira das Caldas, inscrito na matriz predial rústica da referida freguesia sob o nº 6.169º e descrita na 2ª Conservatória do Registo Predial de Leiria sob o nº 7190/Caranguejeira, com o valor patrimonial de 21,12€ e para efeitos de IMT de 233,87€ e valor atribuído de 5.000,00€, sendo o valor base de licitação correspondente a 70% no montante 3.500,00€ (Três mil e quinhentos euros). As verbas pertencem ao Executado Isidro Pereira Cândido que é fiel depositário e que as deve mostrar a pedido. Será aceite a proposta de melhor preço acima do valor base de licitação, correspondente a 70% do valor base, e já indicado nas respectivas verbas. Os proponentes devem juntar à sua proposta e a título de caução um cheque visado à ordem da Agente de Execução ou garantia bancária, no montante de correspondente a 20% do valor base dos bens. Não se encontra pendente nenhuma oposição à execução. Leiria, 29 de Setembro de 2009 A Solicitadora de Execução, (Ana Monteiro) 1.ª publicação - Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009

INSTITUTO DE GESTÃO FINANCEIRA DA SEGURANÇA SOCIAL, IP SECÇÃO DE PROCESSO DE LEIRIA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL SECÇÃO DE PROCESSO EXECUTIVO DE LEIRIA DO INSTITUTO DE GESTÃO FINANCEIRA DA SEGURANÇA SOCIAL – I.P. ANÚNCIO/EDITAL 2.ª publicação - Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009

Citação de credores e venda por proposta em carta fechada PROCESSO DE EXECUÇÃO FISCAL N.º PEF 1001200201003860 AP e 1001200801023160 AP Fernando Brites, Coordenador da Secção de Processo Executivo de Leiria do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, I.P. (Deliberação n.º 1601/2008 do Conselho Directivo do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, I.P. de 22/05/2008, publicada no D.R., II Série, n.º 111, de 11 de Junho de 2008), sita na Rua Francisco Pereira da Silva n.º 10 – D-R/C A, 2410 152 Leiria, faz saber que, nos termos dos artigos 864.º, nº 2, do Código de Processo Civil (C.P.C.) e nos termos dos artigos 239.º, n.º 2, 242.º e 248.º do Código de Procedimento e Processo Tributário (C.P.P.T.) por este serviço correm éditos de 20 (vinte) dias citando os credores desconhecidos, bem como os sucessores dos credores preferentes de C M T CENTRO METALURG. TÉCNICO MOLDES LD, NIPC 501309705, com sede em Pataias, Marinha Grande, executado nos processos de execução fiscal supra mencionados, pelo montante de € 1.120.429,60 (Um milhão, cento e vinte mil quatrocentos e vinte e nove euros e sessenta cêntimos) acrescido de juros de mora e custas, referente a dívida por falta de pagamento de contribuições à Segurança Social, para no prazo de 15 (quinze) dias seguidos aos 20 (vinte) dos éditos, que se contarão a partir da 2.ª Publicação, reclamarem os seus créditos sobre os bens penhorados abaixo discriminados, que serão objecto de venda judicial, na modalidade de proposta em carta fechada, a realizar nesta Secção de Processo Executivo, no próximo dia 27 de Novembro de 2009 pelas 15 horas. IDENTIFICAÇÃO DO BEM A VENDER: VERBA ÚNICA: Pavilhão destinado a fábrica e escritórios com cinco divisões e duas casas de banho no escritório, quatro casas de banho na fábrica, anexo destinado a arrumações, refeitório, garagens e logradouro. Tem a superfície coberta de 1.020 m2 e Logradouro com 6.800 m2. Encontra-se descrito na Conservatória do Registo Predial de Alcobaça sob o nº 217 da freguesia de Martingança e inscrito na matriz predial urbana sob o nº 3461. Valor fixado para venda: € 570.000. Poderão apresentar propostas, pela verba, não podendo o seu valor ser inferior a 70% do valor atribuído, sendo o valor base – € 399.000 Não são consideradas propostas de valor inferior ao valor base. As propostas de compra deverão ser apresentadas nesta Secção de Processo até à hora e dia de abertura das mesmas, em envelope fechado, com a indicação “C M T CENTRO METALURG TECNICO MOLDES LD – Processos de Execução Fiscal n.ºs 1001200201003860 AP e 1001200801023160 AP” e das mesmas deverá constar o preço proposto, a indicação completa e assinatura do proponente, podendo, em alternativa, serem enviadas pelo correio, desde que nas mencionadas condições e expedidas com a necessária antecedência e dentro de outro envelope. As propostas recebidas serão abertas no dia e hora acima designados, na presença do órgão de execução fiscal, podendo assistir a executada, todos os proponentes, as pessoas citadas nos termos do artigo 239.º e 249.º do C.P.P.T. e todos os que, devidamente identificados, possam exercer o direito de preferência ou remição. Efectuada a venda, será o preço, ou parte dele, não inferior a uma terça parte, depositado na Tesouraria da Secção de Processo de Leiria do I.G.F.S.S., I.P. mediante guias a solicitar neste serviço, sendo a restante parte, no caso do não pagamento integral, depositada no prazo de 15 (quinze) dias. É fiel depositário o Senhor Américo Silva, com residência em Av. N. Senhora Nazaré, 2445-701 Martingança, para mostrar o bem a quem pretender examiná-los deve ser contactado até ao dia da venda. E para constar se lavrou o presente edital/anúncio que vai ser afixado nos lugares designados por lei. Secção de Processo de Execução Tributária de Leiria do I.G.F.S.S., I.P. 06 de Outubro de 2009 O Coordenador da Secção de Processo do I.G.F.S.S., I.P. Fernando Brites A Escrivã Catarina Morgado

15 de Outubro de 2009 | 51

Serviço de Finanças de LEIRIA-2.-3603

ANÚNCIO 1.ª publicação - Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009 IDENTIFICAÇÃO DO(S) BEM(NS) Identificação do bem: Artigo matricial urbano nº1580, descrito na C. R. P. Leiria sob o registo nº4577. Descrição: Prédio em Prop. Total sem Andares nem Div. Susc. de Utiliz. Independente, CARACTERÍSTICAS: Afectação: Habitação, Tipologia/Divisões: 4, Nº de pisos: 2, Área total do terreno: 1805m2, Área de implantação do edifício: 136m2, Área bruta de construção: 262m2. Área bruta privativa: 136m2, Área bruta dependente: 126m2, Inscrição na matriz: 1979, Localizado no distrito de LEIRIA Concelho de LEIRIA Freguesia de POUSOS Lugar de Vidigal de Cima, Rua Principal. TEOR DO ANÚNCIO José Luís Pinto da Silva Matos , Chefe de Finanças do Serviço de Finanças LEIRIA-2.-3603, faz saber que no dia 2009-11-18, pelas 10:00 horas, neste Serviço de Finanças, sito em R. DE S. FRANCISCO 3 - 1., LEIRIA, se há-de proceder à abertura das propostas em carta fechada, para venda judicial, nos termos dos artigos 248.º e seguintes do Código de Procedimento e de Processo Tributário (CPPT), do bem acima designado, penhorado ao Executado infra indicado, para pagamento da dívida no valor de 2.132,31€, sendo 1.509,66€ de quantia exequenda e 622,65€ de acréscimos legais. Mais, correm anúncios e éditos de 20 dias (239.º/2 CPPT), contados da 2.ª publicação, citando os credores desconhecidos e os sucessores dos credores preferentes para reclamarem, no prazo de 15 dias, contados da data da citação, o pagamento dos seus créditos que gozem de garantia real, sobre o bem penhorado acima indicado. (240º/CPPT) O valor base da venda é de 55.979,35€, calculado nos termos do artigo 250.º do CPPT. É fiel depositário(a) o(a) Sr(a) ANTONIO DIAS DA SILVA, residente em R ATRAS DA EIRA N 100, o(a) qual deverá mostrar o bem acima identificado a qualquer potencial interessado, entre as 00:00 horas do dia 2009-10-19 e as 00:00 horas do dia 2009-11-17 (249º/6 CPPT). Todas as propostas deverão ser entregues no Serviço de Finanças, até às 10:00 horas do dia 2009-11-18, em carta fechada dirigida ao Chefe do Serviço de Finanças, devendo identificar o proponente (nome, morada e número fiscal), bem como o nome do Executado e o n.º de venda 3603.2009.360. As propostas serão abertas no dia e hora designados para a venda (dia 200911-18 às 10:00h), na presença do Chefe do Serviço de Finanças (253.º CPPT). Não serão consideradas as propostas de valor inferior ao valor base de venda atribuído a cada verba (250º Nº4 CPPT). No acto da venda deverá ser depositada a importância mínima de 1/3 do valor da venda, na Secção de Cobrança deste Serviço de Finanças e pago o Imposto Municipal Sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis e o Imposto do Selo que se mostrem devidos. Os restantes 2/3 deverão ser depositados na mesma entidade, no prazo de 15 dias (256.º CPPT). Se o preço oferecido mais elevado for proposto por dois ou mais proponentes, abrir-se-á logo licitação entre eles, salvo se declararem adquirir o bem em compropriedade. Estando presente só um dos proponentes do maior preço, pode esse cobrir a proposta dos outros, caso contrário proceder-se-á a sorteio para apurar a proposta que deve prevalecer (253.º CPPT). IDENTIFICAÇÃO DO EXECUTADO Nome: MARIA DA CONCEIÇÃO PEREIRA FAUSTINO DA SILVA - CABEÇA DE CASAL DA HERANÇA DE.

Certifico, para fins de publicação, que por escritura lavrada hoje, exarada a folhas cinquenta e oito a folhas cinquenta e nove verso, do Livro de Notas para Escrituras Diversas cento e cinquenta e três-B, deste Cartório. Martinho de Oliveira Moniz, NIF 222 642 939, solteiro, maior, natural da freguesia de Barreira, concelho de Leiria, onde reside na Rua Santíssimo Salvador, n.º 544, no lugar sede, se declara dono e legítimo possuidor do prédio urbano, composto de rés-do-chão e primeiro para habitação, com a área coberta de vinte e cinco metros quadrados, e logradouro com a área de duzentos e oitenta e um metros quadrados, sito no Beco do Rouxinol, nº12, no lugar freguesia de Barreira, concelho de Leiria, descrito na Primeira Conservatória do Registo Predial de Leiria sob o número três mil quinhentos e setenta e três/Barreira, inscrito na matriz em nome do justificante sob o artigo 37. Que o prédio encontra-se registado na citada Conservatória, pela apresentação três, de dezassete de Novembro de mil novecentos e vinte e quatro, a favor de Policarpo Pereira, casado, já falecido, residente no lugar e freguesia de Barreira, concelho de Leiria. Que por volta do ano mil novecentos e trinta e oito, aquele Policarpo Pereira, vendeu o prédio em causa a Joaquim Maria da Cunha e mulher Maria Violante, residentes no lugar e freguesia de Barreira, concelho de Leiria, mas, apesar de buscas efectuadas, o outorgante não conseguiu encontrar a escritura que titula esse contrato, ignorando também qual o cartório que a lavrou, não tendo assim, possibilidade de obter o respectivo título, para fins de registo; Que, por escritura de doação lavrada na Extinta Secretaria Notarial de Leiria, iniciada a folhas três verso do competente livro de notas trinta e três – A, os mencionados Joaquim Maria da Cunha e mulher, doaram o prédio ao seu filho Mário da Cunha e mulher Júlia Violante da Cunha; Que por escritura de doação outorgada no dia sete de Setembro de mil novecentos e setenta e quatro, iniciada a folhas sessenta e duas verso do livro C – trinta e nove das notas do Cartório Notarial da Batalha, aqueles Mário da Cunha e mulher doaram o referido prédio ao seu filho, Mário Violante da Cunha, solteiro; Que o mencionado Mário Violante da Cunha, por escritura de compra e venda outorgada na extinta secretaria notarial de Leiria – Segundo Cartório, iniciada a folhas noventa e três do competente livro de notas B – cento e vinte e quatro, vendeu o imóvel a José da Silva Martinho e mulher Emília Helena dos Santos, já falecidos; Que por escritura lavrada neste cartório iniciada a folhas oitenta e nove, do livro de notas para escrituras diversas cento e trinta e quatro – B, os herdeiros do mencionado José da Silva Martinho, venderam o imóvel ao primeiro outorgante. Que, assim, ele primeiro outorgante justifica por este meio o seu direito de propriedade sobre o citado imóvel. Está conforme o original. Batalha, vinte e quatro de Setembro de dois mil e nove. A Notária / A funcionária com delegação de poderes (artº8 do Dec/Lei 26/2004 de 4 de Fevereiro) Assinatura ilegível

Morada: R ATRÁS DA EIRA N 100 - VIDIGAL - POUSOS. Data: 07-10-2009 O Chefe de Finanças José Luís Pinto da Silva Matos

AVISO N.º 119/2009 PP1 - PLANO DE PORMENOR SÃO ROMÃO / OLHALVAS Isabel Damasceno Vieira Campos Costa, na qualidade de Presidente da Câmara Municipal de Leiria, torna público, para os efeitos consignados nos n.º 3 e 4 do artigo 77º do Decreto-Lei n. 380/1999, de 22 de Setembro (republicado pelo Decreto-Lei n.º 46/2009, de 20 de Fevereiro) e em cumprimento da deliberação de Câmara Municipal de 18 de Agosto de 2009, a abertura do período de discussão pública do PP1 - Plano de Pormenor São Romão / Olhalvas, o qual decorrerá durante 22 dias úteis, contados a partir do 5º dia útil a seguir à publicação do presente aviso no Diário da República. Os documentos integrantes deste Plano de Pormenor estarão patentes, nas horas normais de expediente no seguinte local: Departamento de Planeamento e Urbanismo, Rua de Alcobaça n.º 30, 2400-086 Leiria; horário: de segunda a sexta-feira das 9 horas às 12 e 30 minutos e das 14 horas às 17 horas e 30 minutos. No decurso do período de discussão pública poderão ser apresentadas sugestões ou observações sobre o Plano de Pormenor de São Romão/Olhalvas – PP1, por escrito em papel branco devidamente identificado com os dados do signatário, endereçadas à Câmara Municipal de Leiria, Departamento de Planeamento e Urbanismo, Largo do Município, 2410-160 Leiria, ou através do endereço electrónico dpu.pp1@cm-leiria.pt, referindo expressamente a identificação (nome, número do bilhete de identidade ou cartão de cidadão e morada, opcionalmente telefone e endereço electrónico) e o assunto, o qual deve ser exposto de forma clara e sucinta. Leiria, 25 de Setembro de 2009 A Presidente da Câmara Municipal (Isabel Damasceno Campos) Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009

Tribunal Judicial de Pombal 1º Juízo ANÚNCIO

DIVERSOS ARTIPREGA LDA - REMODELAÇÕES CONSTRUÇÃO CIVIL, orçamentos grátis. Tm. 918 891 293.

1.ª publicação - Jornal de Leiria - Edição n.º 1318 - 15.10.2009 Processo: 924/1999 Execução Ordinária N/ Referência: 2046410 Data: 01-10-2009 Exequente: PEMOREAL – PEÇAS DE MONTE REAL, LDA Executado: José Manuel Mendes Ferreira Faz-se saber que correm éditos de 20 dias para citação dos credores desconhecidos que gozem de garantia real sobre os bens penhorados ao executado abaixo indicados, para reclamarem o pagamento dos respectivos créditos pelo produto de tais bens, no prazo de 15 dias, findo o dos éditos, que se começará a contar da segunda e última publicação do presente anúncio. Bens penhorados: TIPO DE BEM: imóveis DESCRIÇÃO: o direito que o executado tem na herança aberta ne indivisa por morte de seu pai Manuel Ferreira Maço, residente que foi na Ranha de Baixo, Pombal. PENHORADO A: EXECUTADO: José Manuel Mendes Ferreira, divorciado, Documentos de identificação: BI-6669537, NIF-120137569. Endereço: Rua da Junqueira - Ranha de Baixo - Vermoil, Pombal, 3100-000 POMBAL. O juiz de Direito, Dr. Jorge Ferreira da Costa O oficial de Justiça, Aurora Maria M.O.M Galvão

PRESTA-SE SERVIÇOS de Restauração, Remodelação, Pinturas,Acento Tijolo/Ladrilhos. Contactar: 960 032 771 ou 910 148 270

Fazem-se SERVIÇOS DE LIMPEZA: Condomínios, Escritórios, Habitações... Tm. 910 816 447.

EXPLICAÇÕES Leccionamos todas as disciplinas dos ensinos Básicos, Secundário e Superior. Explicentro. Tel.: 244 814 292

Vende-se GATOS PERSA bebés c/2 meses. Várias cores- Leiria. Tm: 917 504 001/967 197 875. MOTOR Compra e venda de AUTOMÓVEIS SINISTRADOS, venda de PEÇAS, etc. Joel Santos. Tm: 914 143 378. NISSAN MICRA, 1275 cc, super S, 16 V, vermelho, só 1 dono, impecável. Tm. 968 014 494.

MUDANÇAS 24H Disponibilidade imediata Contacto: Tm. 960 032 771


BREVES

I Plantas medicinais

Protecção para a Gripe A

Algumas plantas estão a ser aconselhadas por naturopatas para prevenir a infecção pelo virus da Gripe A. Ainda sem resultados criteriosos de vários estudos a decorrer sobre a aficácia dessas plantas, os especialistas da naturopatia acreditam que, com base na eficácia que algumas delas têm no fortalecimento do sistema imunitário, podem também ajudar na luta contra a propagação de mais esta epidemia. A equinácia, a uncária (unha de gato), o visco branco, a hidrastes, o eucalipto e o tomilho são das mais eficazes. I

Estudo americano

Ansiedade prejudica memória Uma pesquisa realizada pela Rutgers University (EUA) revelou que a ansiedade atinge directamente o funcionamento das células nervosas que transmitem os impulsos aos neurónios responsáveis pela memória de factos antigos. Num total de 100 pacientes analisados, 60 apresentavam um quadro agudo de ansiedade e 40 não tinham nenhum distúrbio emocional. Após testes com questionários e exercícios como caça-palavras, jogos de memória e palavras cruzadas, os pacientes tiveram que relatar lembranças de infância e de outros acontecimentos antigos. Dos 60 pacientes com ansiedade, 45 apresentaram falhas na memória na hora do relato e apenas 5 dos 40 não ansiosos apresentaram o mesmo problema. O próximo desafio dos investigadores será analisar até que ponto os medicamentos para a ansiedade amenizam a perda de memória. I

| JORNAL DE LEIRIA |

I

Saúde I

Estudo da revista médica The Lancet

Idosos portugueses entre os menos saudáveis da Europa Os idosos portugueses são dos menos saudáveis da Europa, segundo um estudo publicado na revista médica The Lancet. O país e a região onde residem são factores que a equipa do Centro de Investigação Dinamarquês do Envelhecimento, autora do estudo, acredita contribuírem para o bom estado de saúde dos mais velhos. De acordo com os resultados do estudo, em Portugal e na Holanda diminuiu a quantidade de pessoas com mais de 65 anos que chega a esta idade sem nenhum problema de saúde, ao passo que, em países como Áustria, Bélgica, Itália, Finlândia, Alemanha e Suécia aumentou. Na vizinha Espanha o processo está estagnado. Heidi Gruner, membro da Associação Portuguesa de Psicogerontologia alerta para o facto de Portugal não estar “ainda a par das condições existentes nos países mais desenvolvidos”. No entanto, a médica assegura que “tem sido realizado trabalho no sentido da melhoria da qualidade de vida dos idosos”, que exemplifica com o apoio ao domicílio e criação de condições de cuidados continuados e paliativos, ou mesmo a recém criada disciplina de geriatria nas faculdades. Apesar de todos os avanços, Heidi Gruner reconhece que “quando comparados com outros países da Europa, estamos ainda muito no começo”. A possibilidade de se viver mais anos e de se ter uma saúde melhor deve-se, segundo os investigadores, a avanços como diagnósticos atempados de algumas doenças,

RICARDO GRAÇA

52 |15 de Outubro de 2009

maior eficácia dos tratamentos e menor prevalência de algumas incapacidades que afectam faculdades diárias imprescindíveis, como vestir, tomar banho, fazer a comida ou apanhar um transporte público. Para a médica o caminho a seguir é o da mudança de men-

talidades, sensibilizando os indivíduos a participar de forma activa nas soluções para os idosos. Os investigadores advogam que pode ser benéfico para a saúde o prolongamento da actividade laboral, desde que seja reduzida a carga horária semanal de trabalho.

A médica afirma que “não há uma idade que estabeleça a linha onde começa a velhice”. “Sabe-se que os indivíduos intelectualmente mais activos têm índices de demência inferiores e por isso é necessário adoptar a actividade intelectual como medida de prevenção de doenças”, acrescenta. I

Investigação Americana identifica razões da formação de placas tóxicas no cérebro

Doença de Alzheimer pode ter relação com o sono Um estudo da Universidade de Saint Louis, nos Estados Unidos, revela que dormir pouco é uma das causas do desenvolvimento de placas tóxicas no cérebro, factor que influencia a progressão do Alzheimer. David Holtzman, o autor da investigação, realizou o estudo

com recurso a dez homens saudáveis e a cobaias geneticamente modificadas e verificou que o sono afecta os níveis da proteína beta-amiloide. Sendo esta proteína responsável pela criação de placas tóxicas que alteram o funcionamento cerebral, o invetigador concluiu que pode favorecer

o aparecimento da doença de Alzheimer. Segundo as observações do neurologista, os níveis de betaamiloide são mais elevados quando se está acordado do que quando se está a dormir. O mesmo acontece com as placas tóxicas, que se desenvolvem maioritariamente

quando se é privado do sono. No estudo publicado na revista Science, Holtzman sugere que dormir bastante pode ser um dos meios mais simples para se prevenir esta doença neurodegenerativa que poderá vir a afectar 70 mil portugueses nos próximos anos. I


| JORNAL DE LEIRIA | SAÚDE |

Após os 30 anos

Estudo sueco identifica efeitos cardiovasculares benéficos

Bipolaridade pode desaparecer

Comer chocolate pode evitar a morte por ataque cardíaco

DR

Os adeptos de chocolate têm mais um motivo para não se privarem do vício. Um estudo sueco conclui que o chocolate pode salvar vidas em caso de ataque cardíaco devido aos antioxidantes flavonóides que se crê terem efeitos cardiovasculares benéficos. Ao todo foram acompanhados e analisados 1169 homens e mulheres, não diabéticos, que tinham sido hospitalizados devido a um primeiro ataque cardíaco. A cada uma dessas pessoas foi dado um questionáriopadrão de saúde, que solicitava um histórico do consumo de cho-

colate nos 12 meses anteriores. Os pacientes foram submetidos a um exame médico três meses depois de terem tido alta e os investigadores seguiram-nos durante os oito anos subsequentes, servindo-se dos registos nacionais suecos de hospitalizações e mortes. Depois de estudos de controlo incidindo sobre a idade, sexo, obesidade, inactividade física, tabagismo, formação académica e outros factores, concluíram que, quanto mais chocolate as pessoas consumiam, mais hipóteses tinham de sobreviver. Mas nem todos os parâmetros do estudo são favoráveis aos gulo-

Brócolos amigos dos pulmões

te, e os investigadores descobriram que o serviço dobrava as hipóteses de parar de fumar em seis semanas. As outras duas pesquisas focavam um programa da Noruega que usava tanto SMS quanto e-mails e um site exclusivo. A descoberta foi que os fumadores que passassem pelo programa tinham duas vezes mais hipóteses de relatar uma abstinência de até um ano. Estima-se que apenas 5% dos fumadores conseguem parar de fumar sem ajuda. No entanto, o estudo prova que as mensagens de texto podem ser mais uma ferramenta para deixar o hábito e podem inclusive ser eficazes para algumas pessoas. I

Pelas suas propriedades nutritivas, os bróculos surgem cada vez mais nas listas de alimentos altamente recomendáveis. Um estudo da Escola Médica John Hopkins (EUA) revelou que este legume contém um potente antioxidante, denominado sulforafano, que consegue impedir parcialmente o processo inflamatório que ocorre nos tecidos danificados no pulmão, geralmente associado ao fumo do tabaco. A equipa de investigadores desta instituição, em Maryland (EUA), acredita que o sulforafano, produzido pelos brócolos, aumenta a actividade da proteína NRF2, um potente antioxidante que protege as células dos danos causados pela Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC). Segundo dados do estudo, a proteína activa vários mecanismos que removem do organismo toxinas e poluentes que podem danificar as células pulmonares. As conclusões revelam que aumentar a actividade da proteína pode levar à descoberta de tratamentos úteis para prevenir a evolução da DPOC. I

Drª Emília Faria DOENÇAS ALÉRGICAS

PSICÓLOGA CLÍNICA

Médica Especialista de Imuno - Alergologia - H.U.C.

Rua de S. Francisco, Edifício S. Francisco nº8 A/2º-1, 2400 - 230 Leiria

TESTES CUTÂNEOS DE ALERGIA PROVAS VENTILATÓRIAS

Tel.:244 814 075

P

U B L I C I D A D E

geral@jornaldeleir ia.pt

Campanha Álcool não é Cool

Proteína do legume impede processos inflamatórios

SMS ajuda a deixar de fumar

Ana Maria Rodrigues

sos que devem ter em conta que o trabalho foi baseado na observação, não num teste controlado e aleatório, pelo que não pode estabelecer-se com segurança uma relação de causa-efeito. Embora os consumidores de chocolate do estudo tivessem uma redução estatisticamente insignificante de risco de morte devida a qualquer outra causa, no intervalo de oito anos, a redução do risco de morrer de doença cardíaca foi muito substancial. E era dependente da dose, ou seja, quanto mais chocolate consumido, mais baixo o risco de morte. I

Quase metade dos indivíduos com doença bipolar entre os 18 e os 25 anos podem ter uma piora no quadro de sintomas aos 30, mas têm mais possibilidades de recuperação. Os resultados são do estudo, publicado no Journal of Abnormal Psychology e foi levado a cabo por investigadores da Universidade do Missouri, Estados Unidos. As conclusões dos investigadores indicam que há um pico de casos de depressões bipolares na idade adulta. No entanto, ao que parece, os doentes nos quais o transtorno piora por volta dos 30 têm mais possibilidades de tratamento e podem ter uma grande hipótese de reverter o processo. Os dados mostraram que entre 5% e 6% da população entre 18 e 24 anos sofrem de doença bipolar, contra apenas 3% da população acima dos 29 anos. I

De 18 a 25 de Outubro

Programas de aconselhamento via telemóvel são mais eficazes

Uma pesquisa, realizada na Nova Zelândia, Inglaterra e Noruega, citada no site saude.sapo.pt, concluiu que programas de ajuda a pessoas que querem largar o tabaco, que incluem conselhos em SMS, têm duas vezes mais possibilidade de ter êxito, fazendo com que participantes consigam parar de fumar durante até um ano. Nos testes, que envolveram 2.600 fumadores, as mensagens de texto foram usadas para dar conselhos diários e incentivá-los a deixar de fumar, além de oferecer ajuda quando mais precisassem. Dois dos estudos investigaram programas de ajuda que usavam mensagens de texto exclusivamen-

15 de Outubro de 2009 | 53

POLICLÍNICA DE S. TIAGO Tel. 244824805 - LEIRIA CLÍNIGRANDE Tel. 244502125 Mª GRANDE Convenções : EDP , CGD e CPM.

A Campanha Álcool não é Cool, dinamizada pela Associação de Solidariedade de Leiria, chega às ruas no próximo domingo, com objectivo de alerta para que os jovens não conduzam sob o efeito do álcool, bem como para todos os outros perigos que lhe estão associados. Durante uma semana, que a Associação fez, propositadamente, coincidir com a Recepção ao Caloiro, vão ser distribuídos panfletos e material informativo, realizados testes de alcoolemia à porta de bares, discotecas e no recinto da festa académica. Mas a campanha marcará presença, também, no interior do recinto da Semana do Caloiro, com a venda de cocktails sem álcool. As escolas estarão igualmente envolvidas na iniciativa com exposições e acções de esclarecimento e testemunhos reais de vítimas de acidentes causados pelo consumo de álcool. I

Consultório Médico

DR. PLAMEN NAIDENOV Especialista de endocrinologia Metabolismo e Diabetes . Doenças da tiróide . Diabetes

. Alterações hormonais . Obesidade

Invisível Ordem, Lda Av. Combatentes da Grande Guerra, n.º79 – 1º E . 2400-123 LEIRIA Tel.: 244 824 612 / Tm. 968 933 002 . Fax: 244 827 564

JORGE CARVALHO SOFIA MÉDICO ESPECIALISTA DE OTORRINOLARINGOLOGIA . C O N S U LTA S . C I RU RG I A S . E X A M E S D E AU D I Ç ÃO V I D E O N I S TAG M O G R A F I A . P O S T U RO G R A F I A . A P N E I A D O S O N O Rua Dª Maria da Graça Lúcio da Silva, 9-1º esq., Leiria . Marcações pelos telefones 244 822 970 – 239 827 089 ou Tm. 932 442 274


54 |15 de Outubro de 2009

| SAÚDE | JORNAL DE LEIRIA |

LIBERTAÇÃO EMOCIONAL

SERVIÇOS DISPONÍVEIS Laboratório de Análises Clínicas

— Susana Pereira Rosas — Laboratório Central: Av. C. G. Guerra, 43 - 2º A - 2400 Leiria Tel. 244815444 /244815492 - Fax 244815690 2ªs a 6ªs - 8h00 - 18h00 - Sábados das 8h00 às 11h00 Unidades de Colheita: Arcadas D. João III - 1º Piso - 39 - Tel. 244815444/244815492 - 2400 Leiria 2ªs, 4ªs, 6ªs - 8h30 - 10h00 / 3ªs e 5ªs - 8h00 - 10h00 Urb. Vale da Fonte, Lt. 10 - Marinheiros - 2400 Leiria - Tel. 244856001 2ªs a 6ªs - 8h30 às 10h30 Urb. Qta. São Bartolomeu, Lt. 6 - n.º 3 R/C - 2400 Leiria - Tel. 244 841999 2ªs a 6ªs - 8h30 às 10h00 Rua da Mãe d’ Água, nº 14, R/C - Loja A - 2430 Marinha Grande - Tel. 244553609 2ªs, 3ªs, 5ªs, 6ªs - 8h30 - 10h e 4ªs - 8h00 - 10h00

SESSÕES EM EFT Diagnósticos gratuitos e marcações às quartas-feiras Marinha Grande – Coimbra – Peniche Sessões ao domicílio ACTIVIDADES Espaço Criança – 3 aos 11 Espaço Jovem – 12 aos 18 Espaço Adulto FORMAÇÕES EFT Empresas

Experimente em tudo o que o torna infeliz Forma de “Acupunctura Psicológica”. EFT usa o sistema de meridianos para aliviar a tensão psicológica e dor fisiológica. O EFT equilibra o sistema de energia com um procedimento de batidas em pontos específicos que se encontram na face e no corpo. Restabelecendo o equilíbrio do sistema de energia e neutralizando conflitos emocionais à medida que permite ao corpo retomar suas habilidades curativas naturais.

WORKSHOPS Ateliês de criatividade Diversos

Stress / Fobias / Medos Distúrbios alimentares Insónias Dependências Hiperactividade Dores crónicas Dores agudas Traumas infantis Ansiedade Depressão Abusos Alergias Problemas de peso Dislexia Etc.

ABERTO TAMBÉM AOS SÁBADOS DAS 8H00 ÀS 11H00

Rua da Portela, nº 79 R/C Esq. . Tm. 910 330 019 Mail: fc.pleiades@gmail.com

HTTP:\\FCPLEIADES.NING.COM

EXAMES DE: Citologia Papanicolaou, citologia em meio líquido, Genotipagem de H.P.V., histologia, histoquímica e imunocitoquímica, detecção de DNA por PCR de: HSV 1/2, Chlamydia trachomatis, Neisseria gonorrhoeae, Trichomonas vaginalis, Mycoplasma genitalium, Ureaplasma genitalium, Gardnerella vaginalis. ACORDOS: ADVANCECARE ASSOCIAÇÃO PROFESSORES LICENCIADOS (A.S.P.L.) CRUZ VERMELHA PORTUGUESA EPS-MULTICARE IASFA/ADM LEIRIVIDA MAXICARE MÉDIS MINISTÉRIO DA JUSTIÇA (S.G.M. JUSTIÇA) MULTICARE ORDEM ADVOGADOS PORTUGAL TELECOM PT-ACS SAMS SÃ- VIDA SERVIÇOS SOCIAIS CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS (S.S.C.G.D)

ANTÓNIO JÚLIO RIBEIRO MÉDICO DENTISTA

www.microdiag.pt Tel. 244 813 331

Novas instalações: Av. Combatentes da Grande Guerra, 24, 1.º Dto. 2400-121 Leiria (por cima do Santander Totta) Tel. 244 814 812 – Resid.: 244 831 842 Consultório Médico

DR. HENRIQUES PEREIRA CIRURGIÃO Consultas de patologia: . Cabeça e pescoço . Mama . Tiróide . Cirurgia geral (Ex-director do Serviço de Cirurgia, Cabeça e Pescoço, do IPO de Coimbra) (Ex-director do Departamento de Cirurgia) Invisível Ordem, Lda Av. Combatentes da Grande Guerra, n.º79 – 1º E . 2400-123 LEIRIA Tel.: 244 824 612 / Tm. 968 933 002 . Fax: 244 827 564

JOÃO FILIPE MÉDICO ESPECIALISTA DE OFTALMOLOGIA Médico do Hospital dos Covões em Coimbra Urgência todos os dias Consultas . Cirurgias . Lentes de Contacto . Laser . Campos Visuais . Exercícios de Ortótica Acordos: SAMS Centro . CGD . SAVIDA . SAMS-SIB

Rua João de Deus, 11, 1º Dtº - Leiria Tel. 244 832 801/244 832 870

GRAÇA BARBEIRO CLÍNICA OTORRINO CONSULTAS - URGÊNCIAS - EXAMES - CIRURGIAS TERAPIA DA FALA

Acordos: Multicare – AdvanceCare - Mondial Assistance CGD - SAMS Quadros - ADSE (Cirurgia) Todos os dias depois das 14H30

Telef.: 244 811 324 - 963 972 107 LEIRIA

Laboratório Dentário, Lda. Prótese e Medicina Dentária Segunda a sexta, das 9h00 às 13h00 e das 14h30 às 19h00 Sábado das 9h00 às 13h00 Rua Dr. José Henriques Vareda - Lote 19 - 1º B-C Apartado 4016 - 2410-122 Leiria Tel. 244 823 738


15 de Outubro de 2009 | 55

| JORNAL DE LEIRIA | UTILIDADES |

F

A

R

M

Á

C

QUINTA, 15 SEXTA, 16 SÁBADO, 17 DOMINGO, 18 SEGUNDA, 19 TERÇA, 20 QUARTA, 21

ALCOBAÇA Campeão 262582156 B. Marques 262582115 Epifâneo 262582124 Magalhães 262582455 Campeão 262582156 B. Marques 262582115 Epifâneo 262582124

C. DA RAINHA Rosa 262831996 Perdigão 262880681 Freitas 262840030 Caldense 262832256 Central 262831471 Maldonado 262831484 Rosa 262831996

MARINHA GRANDE Duarte 244503024 Guardiano 244502678 Central 244502208 Roldão 244502641 Moderna 244502834 Duarte 244503024 Guardiano 244502678

QUINTA, 15 SEXTA, 16 SÁBADO, 17 DOMINGO, 18 SEGUNDA, 19 TERÇA, 20 QUARTA, 21

BATALHA M. Padrão 244765449 M. Padrão 244765449 M. Padrão 244765449 M. Padrão 244765449 Ferraz 244765124 Ferraz 244765124 Ferraz 244765124

FIGUEIRÓ Serra 236552339 Serra 236552339 Serra 236552339 Serra 236552339 Correia S. 236552312 Correia S. 236552312 Correia S. 236552312

Ascenso Sousa Sousa Sousa Silvério Silvério Silvério

NAZARÉ 262551106 262561221 262561221 262561221 262552394 262552394 262552394

I

A

S

Torres C. Torres C. Torres C. Torres C. Vilhena Vilhena Vilhena

POMBAL 236218730 236218730 236218730 236218730 236212067 236212067 236212067

PORTO DE MÓS Mirense 244440213 Mirense 244440213 Central 244440237 Central 244440237 Central 244440237 Central 244440237 Central 244440237

Tomaz Avenida Batista Central G. Tomaz Higiene Lino

LEIRIA 244801332 244833168 244832320 244817980 244832432 244833140 244832465 LEIRIA

(Disponibilidade até às 22:00 horas)

B. Godinho (Arnal)

244777284

David 244741474 (Santa Eufémia) D. Caçador 244721222 (Bidoeira de Cima) Castela 244891445 (Cortes)

Moderna 244732122 (Caranguejeira) M. Real 244612253 (Monte Real) Boavista 244723124 (Leiria) Higiene 244833140 (Monte Redondo) F. Silva 244613197 (Souto da Carpalhosa) S. Milagres 244851095 (Milagres) Colmeias 244722354 (Eira-Velha) L. Pais 244861072 (Amor) Maio 244981611 (Barreira) Duarte 244606458 (Coimbrão) Henrique 244741474 (Sta Catarina da Serra)

PASSATEMPOS

SUDOKU

PALAVRAS CRUZADAS

O objectivo é preencher um quadrado 9x9 com números de 1 a 9, sem repetir números em cada linha e cada coluna. Também não se pode repetir números em cada quadrado de 3x3.

SOLUÇÕES DA ED. 1316

HORIZONTAIS: 1- Fruto do morangueiro. Árvore venenosa da Malásia. 2- 1.100 (Rom.). Observação (abrev.). Graceja. 3- Atavia com oiro. Animal carnívoro da América. 4- Dormir (Inf.). Preposição e artigo (Contr.). Banha as plantas. 5- Detonação (Interj.). Serrazinar, moer (Prov.). 6- Guarnição que contorna as escotilhas de um navio para evitar a entrada de água. 7- Regimento de Artilharia Ligeira (abrev.). Coca (Bras.). 8- Enxerguei. Eles. Espécie de enguia. 9- Transpirou. O m. q. outara. 10- Avenida (abrev.). Antiga moeda persa. Notal musical. 11- O m. q. tunante. Vaticano (abrev.). VERTICAIS: 1- Meritíssimo (abrev.). Abecedário. Saturday (Sábado) (abrev. ingl.). 2- Ociosidade. Confusão, briga. 3- Membro de um clube filiado no rotarismo. - Omoplata da rês. Crustáceo marinho. A primeira de uma série ou ordem. 5- Afio, aguço. 6O m. q. glote (Fam.). Que se suxou, bambo. 7- Cada uma das seis divisões de cada tribo ateniense. Inventor (Fig.). Tipo de adufe usado pelos povos do Norte de África. 8- Título de senhores feudais. Escarpim. 9- Contrarir. 10- Flagelo, maldição. Acontecimento comovente (Fig.). 11- Organização Internacional (abrev.). Agreste, áspero. Item (abrev.)

Horizontais: 1- ADEUS. TRATA. 2SERRO. RAMAL. 3- AB. OLEOLATO. 4- APLANO. CUI. 5- ATROPA. PI. R. 6- SAIGA. ARABE. 7-C. OO. OLORAM. 8- AAR. UVULAR. 9- UBERRIMO. CE. 10- LESOS. EGUAS. 11ALALO. NOSSO. Verticais: 1- ASA. ASCAULA. 2- DEBATA. ABEL. 3- ER. PRIORESA. 4UROLOGO. ROL. 5- SOLAPA. URSO. 6- ENA. OVI. 7- TROO. ALUMEN. 8RALA. PROLOGO. 9- AMACIARA. US. 10- TATU. BARCAS. 11- ALOIREM. ESO

FICHA TÉCNICA JORLIS, LDA. Administração e Gestão: Arnaldo Sapinho Direcção Editorial: José Ribeiro Vieira Orlando Cardoso Arnaldo Sapinho Coordenação executiva: Rui Pereira

Director Interino: João Nazário (C.P. nº TE-570) direccao@jornaldeleiria.pt redaccao@jornaldeleiria.pt redaccao.economia@jornaldeleiria.pt redaccao.desporto@jornaldeleiria.pt redaccao.viver@jornaldeleiria.pt Coordenadora da Redacção Alexandra Barata (C.P. nº 3619) (alexandra.barata@jornaldeleiria.pt)

Redacção Damião Leonel (C.P. nº 1768) (damiao.leonel@jornaldeleiria.pt), Daniela Franco Sousa (C.P. nº TP703) (daniela.sousa@jornaldeleiria.pt), Elisabete Cruz (C.P. nº 4403) (elisabete.cruz@jornaldeleiria.pt), Graça Menitra (C.P. nº 1769) (graca.menitra@jornaldeleiria.pt) Jacinto Silva Duro (C.P. nº 5084) (jacinto.duro@jornaldeleiria.pt) Maria Anabela Silva (C.P. nº 4308) (anabela.silva@jornaldeleiria.pt) Miguel Sampaio (C.P. nº 8662) (miguel.sampaio@jornaldeleiria.pt) Raquel de Sousa Silva (C.P. nº 2598) (raquel.silva@jornaldeleiria.pt) Ricardo Graça, repórter fotográfico (C.P. nº 7852) (ricardo.graca@jornaldeleiria.pt) Colaboradores permanentes Ana Ferraz Pereira, Helena C. Peralta, Joaquim Paulo, Luci Pais, Lurdes Trindade, Orlando Cardoso, Paula Lagoa

Colaboradores Amélia do Vale, Ana Gomes, Ana Narciso, Anabela Frazão, António Delgado, Cristina Nobre, Carlos Carmino, Catarina Selada, Clarisse Louro, Diogo Mateus, Fernando José Rodrigues, Francisco Mafra, Henrique Neto, Isabel Rocha, Joana Louro, Jorge Estrela, José Amado da Silva, José Augusto Esteves, José Cadima Ribeiro, José Manuel Pereira da Silva, José Manuel dos Santos, José Nunes André, Lima Bastos, Manuel Gomes, Manuel Nunes, Márcio Lopes, Moisés Espírito Santo, Nuno Campos, Odete João, Osvaldo Castro, Patrícia Ervilha, Paulo Gonçalves, Pedro Biscaia, Pedro Serras, Rui Matos, Rui Santos, Telmo Faria, Teresa Caeiro, Tomás Oliveira Dias Direcção Gráfica Gabinete Técnico Jorlis Composição, Paginação e Montagem Isilda Trindade (Coordenação) (isilda.trindade@jornaldeleiria.pt), Rita Carlos (rita.carlos@jornaldeleiria.pt) Cartoonista Rui Pedro Lourenço Serviços Administrativos Recepção - Helena Gonçalves Assinantes - Patrícia Carvalho (assinantes@jornaldeleiria.pt)

Tesouraria - Cília Ribeiro Serviços Comerciais Rui Pereira (Coordenação) rui.pereira@movicortes.pt Andreia Antunes (andreia.antunes@jornaldeleiria.pt) Élia Ramalho(elia.ramalho@jornaldeleiria.pt), Helena Gonçalves (geral@jornaldeleiria.pt) Luís Clemente (luis.clemente@jornaldeleiria.pt)

Dia de publicação: Quinta-feira Preço avulso: €1 Assinatura anual: 32,50 € (Portugal), €65 (restantes países da Europa), €93 (outros países do Mundo)

Propriedade/Editor Jorlis - Edições e Publicações, Lda. Capital Social: €600.000 Contribuinte Nº 502010401 Sócios com mais de 10%: Movicortes, Serviços e Gestão, Lda, José Ribeiro Vieira

Tiragem média por edição Mês de Setembro 15.000 exemplares

Morada Rua Comandante João Belo, nº 31 Apart. 1098 2401-801 Leiria Telefones: Geral 244 800 400 Redacção 244 800 405 Fax 244 800 401 Impressão: Grafedisport - Impressão e Artes Gráficas, S.A.

BOLETIM DE CLASSIFICADOS

Distribuição: VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda MLP: Media Logistics Park Quinta do Grajal - Venda Seca 2739-511 Agualva Cacém

Nº de registo: 109980 Depósito legal nº 5628/84 O Jornal de Leiria está aberto à participação de todos os cidadãos de acordo com o ponto 5 do Estatuto Editorial

B O L E T I M D E A S S I N AT U R A

NOME ________________________________________________________ MORADA ______________________________________________________ __________________________________________ TEL. |__|__|__|__|__|__|__|__|__ N.º CONT. * __|__|__|__|__|__|__|__|__| C. POSTAL|__|__|__|__|-|__|__|__| LOCALIDADE ____________________________________________________ * Preenchimento obrigatório

NOME |__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__| |__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__| |__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|

TEXTO A ANUNCIAR 25 quad.

MORADA |__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|

50 quad.

|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|

75 quad.

100 quad.

|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__| C. POSTAL|__|__|__|__|-|__|__|__|LOCALIDADE|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|

125 quad.

2 publicações  75 quadrados obrigatórios 20 €  30 €  100 quadrados 40 €  125 quadrados Valor adicional se pretender fotografia 5€

4 publicações 35 € 45 € 60 €

À LINHA

   

Indique a secção onde pretende ver publicado o seu anúncio  IMOBILIÁRIO  Arrendar  Venda  EMPREGO  Precisa-se  Oferece-se  MOTOR  Venda  Compra  DIVERSOS  Mensagem  Explicações



Trespasse



Geral



   

Compra

COMO PREENCHER 1. Escrever o anúncio pretendido na quadrícula. Cada letra deve ser escrita num dos quadrados, deixando um quadrado livre entre cada palavra. 2. O pagamento deverá ser enviado juntamente com o cupão. Os preços indicados incluem IVA 20%. 3. O anunciante deverá levantar as respostas na sede do Jornal de Leiria. 4. O anúncio a publicar deverá ser entregue até ao final de cada segunda-feira anterior à saída do Jornal de Leiria ou através do correio para a morada Rua Comandante João Belo, n.º 31 . Apartado 1098 . 2401-801 Leiria.

PAÍS|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__| TEL.|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__| PROFISSÃO |__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|HABILITAÇÕES LITERÁRIAS |__|__|__|__|__|__| |__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|__|

N.º ELEMENTOS AGREGADO FAMILIAR |__|__|

N.º CONT.|__|__|__|__|__|__|__|__|__| DATA DE NASC.|__|__|/|__|__|/|__|__|__|__| Junto envio cheque/vale postal nº |__|__|__|__|__|__|__|__|__| no valor de €32,50 (Portugal), €65 (outros países da Europa), €93 (outros países do Mundo) emitido à ordem de Jorlis, Lda., para pagamento da minha assinatura anual do Jornal de Leiria (renovável anualmente, salvo indicações em contrário). Para mais informações contactar Patrícia Carvalho - Tel. 244 800 400 - E-mail: assinantes@jornaldeleiria.pt

Assinatura __________________________________________________________________


O TEMPO Sexta-feira 23 C 11 C

Sol

Domingo

Sábado 21 C

Sol

12 C

21 C

Sol

12 C

“Aquele que souber quando deve ou não lutar, vencerá” Sun Tzu

Cerâmica da Nazaré deve dois meses e meio de salários

Trabalhadores da Louçarte lutam por viabilização

O

PAÍS

PÁGINA 26

LUÍS MENDES

NESTA EDIÇÃO

o sindicato analisaram as acções a desenvolver. O director-geral da Louçarte não quis prestar declarações. I RSS com JP

Situação difícil em Figueiró dos Vinhos A Crialme Donna, fabricante de vestuário de Figueiró dos Vinhos, está numa situação muito complicada. A reunião agendada para hoje entre gerência e comissão de trabalhadores poderá ser “decisiva”, entende o presidente da Câmara, que garante estar a dar “apoio” aos operários. Dos 90 trabalhadores, cerca de metade estava abrangida pelo lay-off que vigorava desde Fevereiro. Ao mesmo tempo que implantou esta medida, a gerência iniciou a dispensa de funcionários, que eram inicialmente quase 150, explicou na altura à Lusa o consultor da Crialme Donna. I

Seminário na Marinha Grande sobre incentivos à inovação

Crédito bancário difícil para PME O acesso ao crédito bancário continua difícil para as pequenas e médias empresas (PME), de acordo com os empresários que anteontem participaram num seminário sobre incentivos à inovação e ao empreendedorismo, na Marinha Grande. Segundo Bruno Martins, da Famolde, as exigências para a concessão de crédito colocam problemas a quem precisa de capital. As linhas de crédito criadas pelo Governo “exigem não dever nada ao Estado, ter as contas

muito certinhas. Para muitas empresas, isso é um problema”, refere. Mesmo para as empresas em situação estável, chegar ao dinheiro dos bancos não é fácil, admite o presidente da Federação Nacional de Associação de Business Angels. Francisco Banha, que representa aqueles que aplicam parte de seu capital no financiamento de projectos inovadores, reconhece que “está complicado” chegar ao crédito, “mesmo para empresas com índices

normais de solvabilidade”, porque os spreads “continuam a aumentar”. Quando se trata de jovens empreendedores que querem criar uma empresa é ainda mais difícil, porque “não têm avais para dar”. Francisco Banha espera que o Orçamento de Estado para 2010 contemple benefícios fiscais para os investidores. “Estamos a apoiar empreendedores qualificados, a criar postos de trabalho, a contribuir para a criação de riqueza.” I

N

I

Ã

O

Depois de mais de três décadas de gestão PSD, a Câmara de Leiria caiu finalmente, dirão alguns, na órbita do PS, apesar do presidente eleito nas listas deste partido não ser seu militante. Faz parte do grupo dos independentes que, em época de eleições, por conveniência ou não, aceitam dar uma mão aos partidos, respondendo ao repetido apelo de abertura à sociedade civil! O facto de Raul Castro ser um desses independentes parece não ter penalizado os resultados, como alguns queriam fazer crer. A maioria dos munícipes o que deseja é, para além duma gestão rigorosa e independente, uma administração obreirista e eficaz. Só alguns esperam tirar desta vitória vantagens especiais, seja porque esperam que isso lhes faculte alguns favores a nível individual, seja nos projectos empresariais que têm. Pode questionar-se assim, com razoável legitimidade, para que servem então os partidos políticos nas eleições autárquicas se pouco interesse tem para a conquista das Câmaras e juntas de freguesia o suporte ideológico e estético que caracteriza e distingue cada um. No concelho de Leiria, que foi durante décadas um “feudo” do chamado “cavaquistão”, tanto nas eleições legislativas como nas autárquicas, alguma coisa de diferente se passou para que o PSD tivesse ganho por pouco as primeiras e perdido as segundas. A principal razão terá sido, talvez, a oposição que a estrutura concelhia do PSD fez, tanto na campanha para as legislativas como para nas autárquicas. Poder-se-á dizer que se a nível nacional as características da líder do PSD terão dado um bom contributo para que José Sócrates tivesse ganho as eleições já no que respeita às autárquicas terá sido o comportamento do PSD local, não só a condicionar os resultados da candidatura oficial do partido, mas também a ajudar o Raul Castro a vencer Isabel Damasceno, podendo concluir-se assim que o que mais terá contado para os resultados que houve no concelho de Leiria terá sido o perfil dos líderes e o comportamento das estruturas dos partidos. E porque não pensar que foi, também, a acção do PSD local a contribuir para a redução da diferença de votação entre o PS e o PSD nas próprias legislativas? A vitória de Raul Castro e do PS, em Leiria, terse-á ficado, assim, a dever a três factores principais. Para além do desgaste de quem governou a Câmara nos três mandatos anteriores e da insatisfação que terá gerado em parte dos eleitores, muito importante terá sido o comportamento do PSD local e, naturalmente, a campanha e o perfil do repetente candidato do PS, já com experiência no exercício dessas funções. Tudo junto deu o que deu. Agora ficamos todos à espera de como vai ser o futuro de Leiria, esperando-se que seja “recolocada” no mapa, como o PS fez crer. Todos nós queremos acreditar que assim vai ser. Apesar das reticências que sempre têm as promessas eleitorais. I

Exportação de vinho sobe 45%

de greve, período em que exigiram a regularização dos salários. Ontem à tarde, já depois do fecho desta edição, realizou-se um plenário onde os trabalhadores e

I

CRÓNICAS SEM TÍTULO

Idosos portugueses entre os menos saudáveis da Europa PÁGINAS 52

Os trabalhadores da Louçarte deslocaram-se anteontem a Lisboa para pedir a viabilização da empresa e a regularização dos salários. Com dois meses e meio de ordenados e um subsídio de férias em atraso, sentem receio pela continuidade da empresa de Valado dos Frades, Nazaré. Preocupados com o futuro, os cerca de 30 operários deslocaram-se ao IAPMEI, ao Ministério da Economia e ao Ministério do Trabalho para pedir soluções. “No IAPMEI já conheciam a situação e disseram-nos que os responsáveis da Louçarte tinham manifestado intenção de pedir a insolvência”, conta José Fernando Sousa, dirigente da União dos Sindicatos do Distrito de Leiria. “Já há pessoas a passar mal, com prestações em atraso, e a entrar em desespero. Não podem aguentar mais a situação”, sustenta. Já na semana passada, os funcionários daquela empresa de cerâmica tinham sido recebidos no Governo Civil de Leiria, depois de terem efectuado dia e meio

P

OPINIÃO J. M. Amado da Silva

Obama não merece (ainda?) um Prémio, mas merecerá por certo um incentivo PÁGINA 22

Patrícia Ervilha

Nada do que se passa nas nossas vidas é apolítico

José Ribeiro Vieira

PÁGINA 23

SUGESTÕES DE LEITURA PUB

G

O Mundo é Curvo David Smick

G

Gerir a mudança Lessons Learned


Jornal de Leiria