Page 1

URA URA URA URA URA URA

LORENA ÁVILA

1

PORTFÓLIO ARQUITETU PORTFÓLIO ARQUITETU PORTFÓLIO ARQUITETU PORTFÓLIO ARQUITETU PORTFÓLIO PORTFÓLIO ARQUITETU ARQUITETU


2

LORENA ÁVILA


CURRÍCULO INTERESSES Lorena Guimarâes Ávila Bernardes Brasileira I São Paulo 25 anos CPF: 390.122.618-48 RG:38.103.951-1 Rua Sousa Reis 153, 05586080

FORMAÇÃO _Estudante da FAU-USP Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo [2013- atual] I ensino superior _ETSAM - Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Madrid [agosto 2017- agosto 2018] - intercâmbio acadêmico _Colégio Escola da Vila [ ensino médio: 2008 - 2010]

COMPETÊNCIAS _Espanhol- fluente _Ingles - intermediário _Autocad _Indesign/ Illustrator /Photoshop _SketchUp _Vray 2.0 e 3.4 _Pacote Office _Maquetaria

CONTATO (11) 99125-4808 lore.avilabernardes@gmail.com lorena.bernardes@usp.br

Projeto de Arquitetura Comunicação Visual Gráfica Construção com madeira Fotografia

EXPERIÊNCIA _ Desenhos e colaboração para o projeto da Casa Guaianumbi [1o semestre 2017- em construção] _Iniciação cientifica - Jd. Santo Onofre - Orientação Milton Braga, Marta Bogea e Leandro Medrano [ 2017- não finalizada por motivo de intercambio acadêmico] _Participação do Consurso SIKA arquitectura Espanã [2018] _Participação do Concurso International Finsa Award for Architecture and Design [2018] _ Participação do Concurso internacional de diseño de Mobiliario exterior Glandia Blasco [2018] _Curso de Representação gráfica e Arquitetônica - CURA I Sketchup, Photoshop e Vray [Maio 2017] _Curso Photoshop I Indesign e Illustrator - MPR Informática [1o semestre 2016] _Oficina Imagem e Superfície -Carlos Fajardo Sesc Pompeia [2015] _Organização do Expofau I Exposição Artistica periodica na FAU USP 2014 _Curso de Representação Arquitetônica do Filipo [2011] _Curso de desenho do Rondino [2010]

3


4


refugiados I visibilidade e empreendedorismo I arquitetura modular temporária - pag 34.

habitação social I parque dos búfalos - pag 30.

cabana Guaianumbi - pag 22.

habitação social no centro de São Paulo - pag 16.

ausencias e presenças I centro cultural com habitação estudantil em Granada - pag 6.

ÍNDICE

5


AUSENCIAS E PRESENÇAS I centro cu O projeto trata de enfrentar o desafio de integrar um conjunto de edifícios de importância histórica em situação de ruína, em Granada na Espanha, ao programa de um novo centro cultural. O novo programa propõe uma ocupação de uso variado dos antigos edifícios, sendo o maior dele adaptado para abrigar um teatro/oficina - com estrutura flexível que permita a montagem de palcos, platéias ou arenas - com o intuíto de ser, mais que um teatro tradicional, um espaço para potencializar a prática teatral e as experimentações artisticas. A segunda nave foi destinada a abrigar um camarim e um espaço de oficinas e o terceiro edifício, e menor, abriga um café. Para abrigar o resto do programa foram propostos outros dois espaços que se integram às pré-existências; o primeiro consiste em espaço expositivo que fica sob a praça elevada (acesso 1) e o segundo um edifício que se acopla à nave maior em ruína e abriga espaços de apoio ao teatro, salas de estudo, área de informação e serviços e unidades de habitação para os estudantes em programa de residencia artistica.

6

Escola Disciplina Professor Data


ultural com habitação estudantil em Granada

7

ETSAM - Madrid Projeto IV Maroto e Pedro Feducci 2017


acesso 3

acesso 2

8

acesso 1

1. ESPAÇO EXPOSITIVO 2.JARDIM DE ESTUDOS 3.TEATRO 4.CAMARIM 5.ESPAÇO PAR 9.PRAÇA ELEVADA I ACESSO 1 - 10 JARDIM 11. M


RA OFICINAS 6.SERVIÇOS E INFORMAÇÕES 7.CAFÉ 8.PRAÇA MUSEU DE ESCULTURA MORADIAS ESTUDANTIS 12.SALA DE ESTUDOS.

9


ACESSO 1 I norte I praça elevada

VISTA A

acesso à elevadores e escadas

10

CORTE B

café

habitação

acesso às habitações


ACESSO 3 I sul I beco de pedestres

VISTA E

acesso à recepção

11

CORTE D

camarim

espaço para oficias


DIAGRAMA INTERVENÇÃO E PREEXISTÊNCIAS edifícios em ruínas intervenções

12

CORTE F

espaço para oficinas


13

residência

residência

sala de estudos

espaço expositivo

praça elevada


14

VISTA INTERIOR DA HABITAÇÃO


15

VISTA DAS PASSARELAS I interior do teatro


HABITAÇÃO NO CENTRO DE SÃO PA

O projeto se constitui como o resultado de uma pesquisa que estuda a racionalização dos espaços de circulação, sendo este o fio condutor que determinou desde a organização dos andares até a conformação das próprias tipologias dos apartamentos. O acesso aos apartamentos acontece através de apenas três paradas de elevador; cada qual se abre a um corredor que conduz a um espaço de uso comum ao dos moradores, às habitações térreas - que ocorrem apenas nos níveis de cada corredor- e também às habitações duplex, que situam-se meio pavimento acima ou meio pavimento abaixo do mesmo. Para isso os pavimentos são deslocados a uma distância de meio pé direito entre si e as três tipologias de apartamentos se repetem na ordem desenhada (img 1), alternando sua orientação de maneira espelhada a cada três andares sobrepostos e mantendo-se como núcleo rígido o elevador e a caixa de escada de emergência. - img 2).

16

Escola Disciplina Professor Data


AULO

17

FAU USP Projeto II Marta Bogéa 2014


IMPLANTAÇÃO DO EDIFÍCIO E ENTORNO _fachada ativa _térreo semi publico _travessia urbana_ galeria comercial 20

av. senador q

rua d. fco de sousa

18

rua brg. tobias

ANÁLISE DE OCUPAÇÃO DO ENTORNO


_CORTE DA FACHADA RUA D. FCO. DE SOUSA E BRG. TOBIAS

queirรณs

19

travessia urbana com galeria comercial

VISTA DA RUA BRG. TOBIAS


PLANTA DAS TRÊS TIPOLOGIAS Img 1.

20

térreo

tipologia 2

5

10

tipologia 1

tipologia 3


3 2 img 2.

1

21

tipologia 1

tipologia 2

tipologia 3

diagrama de circulação vertical e diagrama de tipologias


CABANA GUAIANUMBI I caminho de

22

Cliente Equipe Data Trabalho Status


Ubatuba - Serra do Mar

23

Gisele Moreau Misha Shiller 2017 anti-projeto em construção


CABANA GUAIANUMBI I proposta 1

24

2


25


CABANA GUAIANUMBI proposta 1

26


C

CABANA GUAIANUMBI proposta 2 I construída

0,49 1,06

2,25

0,88

1,90

0,88

1,70

3,96

1,06

2,93

0,15

2,25

2,15

0,49

A

7,15

1,19 0,80

2,04

1,00

2,00

1,81

1,66 0,34

1,00

1,15

2,04 0,35

1,51 0,46 1,00

0,34

9,15 1,00

D

1,04

B

0,95

0,85

2,00

0,15

3,00

9,30

27


CABANA GUAIANUMBI proposta 2 I construída

28


29


HABITAÇÃO SOCIAL I CRECHE I ETEC

30

O projeto propõe um complexo edificado no terreno do Parque dos Búfalos, área periférica da cidade de São Paulo, próxima à represa Billings. O programa, de uso misto, é composto por 3 tipologias distintas de unidades habitacionais, distribuídas verticalmente entres os edifícios, além de equipamentos de serviços públicos - uma creche, uma escola técnica e uma biblioteca e também áreas para o uso de comércios de alcance local. Toda a parte comercial e de serviço estão localizadas nas áreas térreas de cada um dos 10 edificios projetados e distribuidos pelos diferentes acessos ao terreno; estão previstas também a implantação de bicicletários com capacidade total para aproximadamente 1.000 bicicletas.


C I Parque dos Búfalos

Escola Disciplina Professor Data Trabalho

FAU USP Projeto III Álvaro Puntoni 2014 Realizado em grupo

31


HABITAÇÃO SOCIAL I Parque dos Búfalos

creche

32

biblioteca

escola técnica

A implantação dos edifícios foi feita levando em consideração a topografia do terreno e do entorno, de modo a proporcionar vista, vetilação e entrada de luz natural a cada uma das habitações. Embora sejam totalizados quase 500 vivendas houve um esforço projetual em ir na contramão de edificios que se conformassem como torres altas de grande concentrção demografica, assim sendo, tanto a altura de cada edificio e sua posição em relação ao entorno foram pensados a partir do respeito à escala do pedestre e de maneira a possibilitar a conformação de áreas térreas agradáveis, com boas condições de conforto ambiental.


90m

60m

75m

O projeto estrutural, hidráulico e o proprio arranjo das plantas de habitação se organizam a partir de um módulo de 3m de largura x 5m de comprimento de área. As tres tipologias habitacionais conformando tres tipologias distintas de unidade habitacional: 60m2n 75m2 e 90m2. 1 quarta, 2 quartos e 3 quartos.

33


REFUGIADOS: VISIBILIDADE E EMPRE

34

Diante da intensificação da chegada de imigrantes e refugiados a São Paulo e considerando o contexto urbano de necessidade de serviços e espaços voltados à respectiva inserção e integração, propõe-se uma estrutura que possa abrigar atividades e eventos periódicos que contribuam para a visbilidade da questão e o fomento à possibilidade de articulação e empreendedorismo entre os mesmos. A ser implantado pelas ruas da cidade pelo período de um final de semana, o sistema é composto por módulos que ocupam a largura de um leito carroçável médio de 9 metros. Conformados segundo as necessidades específicas de cada evento, cada módulo suporta, em sua área central, atividades como: workshops, palestras, rodas de conversa, oficinas, exposições e trocas de serviços. As áreas laterais, que se ligam diretamente às calçadas, disponibilizam espaço para uma feira de produtos, serviços e comidas. O projeto das peças foi pensado para que o seu transporte possa ser realizado por um caminhão pequeno, visto que o módulo foi projetado respeitando as medidas máximas da carreta. Sua instalação é simples e pode ser feita por poucas pessoas, pois a estrutura principal já chega montada.

Escola Disciplina Professor Data Trabalho


EENDEDORISMO | arquitetura modular temporรกria

35

FAU USP Arquitetura e Industria Robinson Salata 2016 Realizado em grupo


MAQUETE DO MÓDULO

36

MÓDULOS JUSTAPOSTOS

O MÓDULO |

O módulo possui 5mx5mx2,5. Se estrutura por pórticos constituídos por vigas e pilares metálicos que se articulam lateralmente através de um sistema em sanfona. A vedação é feita através de uma membrana dupla, impermeável e translúcida que envolve todo o sistema e está integrada à estrutura, de modo que uma vez aberto, o módulo, estrutura e vedação estão já montadas e prontas para o uso, sendo tanto a montagem como o ramazenamento realizados de forma rápida e eficiente. Após a abertura, as camadas duplas de juta podem ser preenchidas com lã para isolamento acústico. As dimensões do projeto pressupõem que um ou mais módulos possam ser transportados dentro de um caminhão pequeno. Quando desmontado além de ocupar volume bastante reduzido, as peças componentes podem ser empilhadas umas sobre as outras. O espaço projetado constitui-se através da justaposição dos módulos, criando uma espaço continuo com possibilidade de ampliação infinita. O projeto conta também com uma viga articulada em cada pilar do lado externo do módulo com o objetivo dar suporte à uma cobertura que funciona como toldo ás áreas externas.


MONTAGEM

ESTRUTURA PRINCIPAL | O módulo possui 5m x 5m. Os pórticos principais são constituídos por vigas e pilares metálicos que possuem um sistema articulado empossui sanfona. vedação é feita através de são constituídos por ESTRUTURA PRINCIPAL | O módulo 5m A x 5m. Os pórticos principais

L AY O U T D O P R O G R A M A

uma membrana dupla impermeável e translúcida envolve o sistema. Assim, é possívelA dobrar vigas e pilares metálicos que que possuem umtodo sistema articulado em sanfona. vedação é feita através de todA a estrutura, de uma modomembrana que a montagem seja realizadae de forma rápida e eficiente e oomódulo dupla impermeável translúcida que envolve todo sistema.possa Assim, é possível dobrar ser transportado dentro dea um caminhão. Após que a abertura, as camadas duplas de podem ser todA estrutura, de modo a montagem seja realizada de juta forma rápida e preeneficiente e o módulo possa chidas com lã para isolamento acústico. O projeto também com uma viga as articulada cada de pilar ser transportado dentro de umconta caminhão. Após a abertura, camadasem duplas juta podem ser preendo lado externo do módulo comlão para objetivo dar suporte à cobertura destinada às atividades de comércio chidas com isolamento acústico. O projeto conta também com uma viga articulada em cada pilar e de serviço. do lado externo do módulo com o objetivo dar suporte à cobertura destinada às atividades de comércio e de serviço.

SAPATAS REGULÁVEIS | Os pilares se encaixam com sapatas reguláveis que podem ser niveladas de acordo com o solo disponível.REGULÁVEIS | Os pilares se encaixam com sapatas reguláveis que podem ser niveladas SAPATAS de acordo com o solo disponível.

COBERTURA E PISO | A cobertura exterior é apoiada nas vigas articuladas da mesma forma em que o piso é encaixado nas vigas inferiores.EOPISO travamento desse sistema através dearticuladas pinos. COBERTURA | A cobertura exterioréérealizado apoiada nas vigas da mesma forma em que o piso é encaixado nas vigas inferiores. O travamento desse sistema é realizado através de pinos.

VEDAÇÃO LATERAL | A vedação lateral é composta por janelas basculantes e três painéis de madeira que podem serVEDAÇÃO descolados por um trilho na superior e inferior da esquadria, proporcionando LATERAL | Aparte vedação lateral é composta por janelas basculantes e três painéis de maventilação cruzada. deira que podem ser descolados por um trilho na parte superior e inferior da esquadria, proporcionando ventilação cruzada.

37


MONTAGEM DA COBERTURA EXTERNA I ENCAIXE SAPATA-PILAR I ENTRADA E SAÍDA DE ÁGUA

viga metálica perfil em I

cabo elástico diâmetro 10mm peça metálica encaixe da vigota de cobertura e recolhimento do cabo

vigota da cobertura: afinamento na extremidade para encaixe e abertura longitudinal para sistema pantográfico

pilar vazado encaixe na extremidade

cabo elástico diâmetro 10mm

38

sapata metálica regulável

parafuso travamento do pilar

encaixe piso da feira

pilar vazado encaixe sapata I parte inferior viga do piso seção em I h = 120 mm

saída de água tubo sanfonado diâmetro 50 mm entrada de água tubo sanfonado diâmetro 50 mm

sapata regulável encaixe pilar


DETALHES CONSTRUTIVOS I sistema pantográfico 1 2 3 4

5

1 - dobras da membrana 2 - ilhós metálico para fixação da membrana nos pilares e vigas 3 - trilho 4 - parafuso 20 mm 5 - barra metálica 3x1x200 cm

MATERIAIS envoltório: membrana impermeável + lã piso: placa de madeira OSB esquadrias: madeira OSB vidro: policarbonato translúcido portas de correr: madeira OSB sapatas reguláveis: metálicas estrutura pantográfica: barras metálicas, pinos e trilho metálico

39


40


OBRIGADA !

41

Portfólio L.  
Portfólio L.  
Advertisement