Page 1

4

SEXTA-FEIRA 30 DE SETEMBRO DE 2011

➤ ALTA DO DÓLAR

Supermercadistas e donos de casas de importados esperam bom Natal, mas terão que negociar com fornecedores para aliviar o consumidor

Negociar será saída para menor repasse no aumento do importado PATRÍCIA BAPTISTA

pbaptista@jj.com.br

alta do dólar trará reflexos para comerciantes e consequentemente para os consumidores. Quando estoques se esgotarem, supermercadistas e donos de casas de produtos importados terão que providenciar mais produtos e, então, com preços mais altos, terão que repassar algo para o consumidor, fatalmente. No entanto, os lojistas já têm o mesmo discurso: vão negociar de maneira intensa com os fornecedores para tentar amenizar o impacto da alta dos preços para o consumidor. “A alta do dólar deve afetar preços já para o Natal. Produtos como bacalhau, frutas secas, frutas como pe-

A

FOTOS: RUI CARLOS

ra e kiwi e demais importados deverão ficar mais caros. Mas como o setor supermercadista procura sempre negociar, também vai tentar minimizar o impacto para o consumidor”, afirma Edivaldo Bronzeri, vice-presidente da Apas (Associação Paulista de Supermercados). “O consumidor, por sua vez, também poderá buscar produtos similares ou nacionais”, observa. No ano passado, o setor de supermercados e hipermercados obteve um crescimento de 4,5%. Para 2011, no entanto, a expectativa é de fechar com 3% de crescimento, como reflexo da alta da moeda americana. Outras lojas Proprietário de uma casa de bebidas e outros pro-

dutos importados no Centro de Jundiaí, Claus Peters tem acompanhado diariamente as variações do dólar, o que não vinha precisando fazer há algum tempo. “Estou em compasso de espera e um pouco apreensivo. Ainda não acredito em grandes mudanças, mas tenho acompanhado o dólar diariamente e, mais cedo ou mais tarde, teremos que repassar algo ao consumidor. É inevitável”, afirma. “Quando os estoques acabarem, vamos tentar descontos ou absorver um pouco do aumento. Mas antes, não precisávamos fazer isso. Agora, teremos que negociar mais forte mesmo”, diz Claus. Em épocas de Natal, o comerciante costuma vender três vezes mais. “Espero

➤ REGIÃO

OTIMISTA Lojista de tradicional mercado, Ricardo Garcia não acredita em grande impacto

PARA AMENIZAR Claus Peters, dono de loja de importados, promete negociar

dade, que também vende bebidas importadas (entre outros produtos), Ricardo Machado Garcia, prefere ser otimista. “Até agora

não precisei repassar nada ao consumidor. Apesar dos problemas com o dólar espero um Natal de boas vendas.”

que a situação se equilibre mais. Isso depende da mão firme do Governo”, opina. O comerciante de um tradicional mercado da ci-

➤ CONTINUA

Greve dos Correios: 15 milhões Bancários seguem de correspondências ‘paradas’ com a paralisação TERESA ORRÚ E AGÊNCIA ESTADO

torru@jj.com.br

Pelo menos 15 milhões de correspondências estão paradas devido à greve dos Correios na região de Campinas, que engloba Jundiaí. O diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Correios, Telégrafo e Similares de Campinas e Região (Sintect/Cas), Valdir Florentino, disse que a empresa está fa-

zendo a triagem de encomendas especiais, como sedex, carta registrada e encomendas expressas (vindas de outros países). “Mas está sendo feito lentamente.” Enquanto a estatal oferece 6,87% de reajuste sobre os salários, os trabalhadores reivindicam 7,16%. “Também solicitamos mais contratações para melhorar o serviço tanto para a população como para os pró-

➤ COLUNA DO APOSENTADO DA REPORTAGEM LOCAL

Revisão

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai adiantar o pagamento dos valores atrasados para quem teve o benefício revisto pelo teto, segundo decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). O prazo para os que têm direito a receber até R$ 6 mil era 31 de outubro, mas o acerto será feito já nos cinco primeiros dias de outubro, junto com o pagamento do benefício do segurado. O adiantamento refere-se a 62.734 benefícios, totalizando R$ 118,5 milhões. Os valores retroativos são devidos nos cinco anos anteriores à data do pedido administrativo de revisão ou do pedido na Justiça. Quem não fez qualquer pedido terá os retroativos contados a partir de 5 de maio de 2011, data do ajuizamento da Ação Civil Pública na Justiça Federal de São Paulo. A revisão compreende benefícios concedidos entre 5 de abril de 1991 e 31 de dezembro de 2003, que tiveram o salário de

benefício limitado ao teto previdenciário na data da concessão e os benefícios deles decorrentes. Não terão direito à revisão os benefícios com data de início anterior a 5 de abril de 1991 e posterior a 31 de dezembro de 2003; os que não tiveram o salário de benefício limitado ao teto previdenciário na data da concessão; os precedidos de benefícios com data de início anterior a 5 de abril de 1991; os de valor equivalente a um salário-mínimo; os benefícios assistenciais - Benefício de Prestação Continuada BPC/LOAS; e aqueles concedidos aos trabalhadores rurais.

Associação na Praça

A Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região realiza neste sábado evento comemorativo ao Dia Internacional dos Idosos, na Praça Governador Pedro de Toledo, das 8 às 12 horas, com apresentações e serviços.

Juizado Especial Federal - 2136-0100 Associação dos Aposentados e Pensionistas (rua XV de Novembro, 1336, Centro; telefone: 4586-1129) Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região (av. Pedro Soares de Camargo, 543, salas 13 e 21, Anhangabaú; telefone: 4521-8404) Previdência Social em Jundiaí (rua Barão de Jundiaí, 1150, no Centro; 7 às 17 horas; 3379-6754; www.previdencia.gov.br Central de Atendimento 135; Ministério Público: 4586-2410; Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) - 4521-9736; Procuradoria de Assistência Judiciária - 4521-1230. Sugestões podem ser encaminhadas para a rua Baronesa do Japi, 53, Centro, CEP: 13207-684 ou pelo e-mail: colunadoaposentado@jj.com.br

prios funcionários.” Após mais de seis horas de reunião com a diretoria dos Correios, os funcionários da estatal decidiram continuar a greve iniciada há duas semanas. Enquanto o encontro para negociar o fim da paralisação começava na sede dos Correios, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou estar confiante que o fim do movimento chegaria ao fim ainda ontem. Não foi o que ocorreu. A nova proposta dos Correios garantiria um aumento real dos salários em R$ 80 a partir de janeiro e o pagamento imediato de um abono de R$ 500. De acordo com Bernardo, a questão financeira já havia sido aceita pelos funcionários paralisados, mas o desconto dos dias não trabalhados ainda era o maior entrave na negociação, pois os grevistas não aceitaram o corte do ponto. De acordo com a empresa, em Jundiaí aproximadamente 68% dos empregados trabalham normalmente. “Estão suspensos apenas três serviços: sedex 10, sedex hoje e disque coleta, por se tratarem de serviços com hora marcada. Com a paralisação, mesmo parcial, não temos como garantir o horário. A entrega de correspondências não foi suspensa em nenhum momento e continua ocorrendo. Podem ocorrer atrasos na entrega e, para manter a carga em dia, os Correios estão realizando ações como mutirões no final de semana, realocação de pessoal administrativo para a área operacional e realização de horas extras”, informou, em nota, a assessoria.

A greve que atinge as agências bancárias em todo o País vai continuar hoje, segundo o presidente do Sindicato dos Bancários de Jundiaí e Região, Paulo Santos Mendonça. “A cada dia mais agências aderem à paralisação.” Até ontem, agências do Bradesco e Itaú ainda funcionavam. Porém segundo uma fonte, o Itaú vai aderir à greve a partir de hoje. Mendonça enfatizou que, apesar do movimento grevista, que atingiu ontem o terceiro dia, a população pode realizar praticamente todos os serviços. “Eles podem ser feitos através de correspondentes bancários, caixas eletrônicos e casas lotéricas. Apenas quem possui contas atrasadas está sendo prejudicado.” O presidente do sindicato lembrou que os sindicalistas continuam aguardando uma manifestação por parte da Federação Na-

cional dos Bancos (Fenaban). “Estamos abertos para a retomada das negociações e cabe aos banqueiros apresentar uma nova proposta.” A Fenaban informou que “segue aguardando a retomada das conversações com o Comando Nacional dos Bancários, visando à construção de uma proposta que leve a um acordo. Enquanto os bancários reivindicam 12,8% de reajuste salarial na data-base (1º de setembro), os bancos ofereceram 8%. O índice inclui 0,56% de aumento real (acima da inflação), enquanto os bancários querem 5%. Em Jundiaí e região existem 2 mil bancários e, segundo Mendonça, a insatisfação é geral. “As negociações também precisam melhorar no sentido de novas contratações. Dessa forma, o atendimento aos clientes e o trabalho dos funcionários vão melhorar.”

Altas taxas dificultam início da produção do iPad A Foxconn, fabricante chinesa do iPhone, tem negociado um acordo no valor de 12 bilhões de dólares para iniciar a produção de iPads no Brasil. O acordo, que foi anunciado pela presidente Dilma Rousseff durante uma visita à China, pode agora estar em risco devido ‘às taxas elevadas’, segundo informações fornecidas a Reuters, publicadas no site ‘Techtudo’. A negociação tem sido complicada desde o início, e a Foxconn buscava incentivos fiscais e alguns benefícios por parte do governo brasileiro para o início das suas atividades no país. "A negociação tem sido muito difícil e o projeto para o iPad brasileiro está em dúvida", afirmou um representante da Foxconn. Outros problemas, ainda segundo o site, como a infraestrutura e a falta de mão de obra qualificada, também podem impedir que o iPad 2 seja produzido na fábrica brasileira da Foxconn, em Jundiaí. Segundo declarações recentes do ministro Aloizio Mercadante, os iPads brasileiros tinham precisão de chegar ao mercado ainda em dezembro deste ano, com valores até 40% inferiores.

Proposta orçamentária será entregue hoje Em cumprimento à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o secretário de Finanças, José Antonio Parimoschi, entrega hoje o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para o exercício 2012. A proposta de orçamento foi elaborada em conformidade com as diretrizes orçamentárias fixadas na Lei nº 7.706, de 13 de julho de 2011, e está compatível com o Plano Plurianual (2010-2013). Parimoschi entrega a proposta orçamentária para 2012 às 17 horas, na Câmara Municipal de Jundiaí.

Alshop prevê alta de 9% nas vendas As vendas nos shopping centers do País para o Dia das Crianças devem crescer nominalmente 9% este ano, em comparação com o verificado na mesma data em 2010, segundo estimativa da Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop). Ainda segundo a Associação, os brinquedos deverão, mais uma vez, liderar as vendas em 2011, desde os mais simples até os mais sofisticados, como os eletrônicos. Também estão na lista dos produtos que deverão ser mais procurados aqueles que possuem apelo tecnológico. (Agência Estado)

Trem-bala: Justiça suspende licitação A Justiça Federal de Brasília suspendeu todos os procedimentos que visem a licitação para a exploração do trem-bala que deverá ligar as cidades do Rio de Janeiro a Campinas, passando por São Paulo. A suspensão deverá vigorar até que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) regularize todas as linhas de transporte público interestadual no País com extensão superior a 75 quilômetros. A decisão do juiz substituto Alaôr Piacini, da 9ª Vara da Justiça Federal, acolheu pedido do Ministério Público Federal no DF, segundo o qual, antes de cuidar do trem-bala, a ANTT deve fazer a licitação prévia para o serviço de transporte público, conforme previsto na Constituição de 1988. (A.E.)

JJR300911C0204  

nãopreciseirepassarnada ao consumidor. Apesar dosproblemascomodó- lar espero um Natal de boasvendas.” 4 SEXTA-FEIRA queasituaçãoseequilibre...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you