Issuu on Google+

O

ún

ico

D

Curitiba, terça-feira, 15 de maio de 2012

jo

@jornallona

r do IÁ nalBr R lab as IO or il at

redacaolona@gmail.com

ór

Ano XIII - Número 715 Jornal-Laboratório do Curso de Jornalismo da Universidade Positivo

Curitiba, terça-feira, 15 de maio de 2012

lona.up.com.br Divulgação Lupaluna

20 catadores do projeto EcoCidadão, criado pela prefeitura vão entrar em ação no evento que, além de contar com mão de obra municipal, vai ter um ônibus que irá destacar o Bio Diesel, combustível antipoluente usado pelo transporte público curitibano

Ônibus Bio Diesel e projeto EcoCidadão são tema do Lupaluna 2012 Educação

Esporte

Entrevista

UTFPR e UFPR entram em greve hoje em busca de cumprimento de promessas

Após disputa de pênaltis, Coritiba é tricampeão paranaense

Conselheiro Tutelar fala sobre atuação do conselho em Curitiba

Pág. 3

Pág. 5

Pág. 6

io


2

Curitiba, terça-feira, 15 de maio de 2012

Editorial

Terra de ninguém Na semana passada, o caso das fotos da atriz Carolina Dieckmann nua e em poses comprometedoras agitou as mídias sociais no Brasil. Segundo investigações, os documentos teriam vazado em um site de domínio inglês e rapidamente chegaram ao conhecimento do grande público. O que se nota facilmente neste caso é como a privacidade das pessoas (principalmente das celebridades) vem sendo cada vez mais exposta ao público devido ao mundo virtual. Na grande rede, as pessoas não têm medo de postar fotos de sua vida particular, sem preocupação alguma, dando a criminosos virtuais um verdadeiro dossiê de seus hábitos, cotidianos e círculos afetivos. No caso das ditas celebridades, a questão é ainda mais profunda, já que existe uma demanda imensa de pessoas que buscam, por deleite ou mesmo por falta de ter o que fazer, informações dissecadas da vida privada dessas pessoas, por exemplo, qual foi o último affair de um exOpinião BBB, ou qual foi a boate a que tal ator foi na última noite. Tudo isso, além de caracterizar uma invasão de privacidade, também mostra o quão inútil a internet pode ser e como o ser humano gosta dessas bobagens. No caso da atriz, há de se notar a ingenuidade dela em deixar as fotos ao alcance de qualquer pessoa mal-intencionada (segundo a apuração, o computador em que as fotos estavam teria ido a conserto). E apesar da boa imagem que Carolina Dieckmann tentava conservar, sempre recusando propostas para posar nua em revistas masculinas, o estrago já está feito, pois independentemente do que se faça, como a internet é livre e de difícil controle, suas imagens constrangedoras circularão eternamente, danificando sua moral. Nos EUA, uma repórter esportiva viveu um caso semelhante ao da atriz brasileira e demorou para recuperar a posição de destaque que ela tinha antes do escândalo. Para evitar tais fatos, o ideal seria que uma legislação atual seja criada para punir os criminosos e mal-intencionados que habitam a web. E também esperemos que o ser humano comece a usar a grande rede mais para a cultura e informações importantes do que para fofocas fúteis e invasões de privacidade que permeiam diversos sites supostamente sérios.

Expediente Reitor: José Pio Martins | Vice-Reitor e Pró-Reitor de Administração: Arno Gnoatto | Pró-Reitora Acadêmica: Marcia Sebastiani | Coordenação dos Cursos de Comunicação Social: André Tezza Consentino | Coordenadora do Curso de Jornalismo: Maria Zaclis Veiga Ferreira | Professores-orientadores: Ana Paula Mira, Elza Aparecida de Oliveira Filha e Marcelo Lima | Editoras-chefes: Suelen Lorianny, Vitória Peluso e Renata Pinto| Editorial: Gustavo Vaz. O LONA é o jornal-laboratório do Curso de Jornalismo da Universidade Positivo. Rua Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 - Conectora 5. Campo Comprido. Curitiba - PR. CEP: 81280-30 - Fone: (41) 3317-3044.

Opinião

Os malefícios dos eventos esportivos Juliana Cordeiro

Não é de hoje a preocupação com os problemas sociais que o Brasil vive: a violência demasiada em favelas do Rio de Janeiro é destacada quase cotidianamente por veículos de comunicação. Porém, a proximidade de eventos como a Copa do Mundo de 2014 e as Olímpiadas de 2016 é motivo de inquietação, principalmente para os que militam em movimentos sociais. Toda vez que se fala em Copa do Mundo nos noticiários, a informação é sempre o fato de a FIFA cobrar o atraso das obras e, aliado a isso, a velha pergunta: será que vai dar tempo para tudo estar pronto até 2014? Ouso responder ao questionamento, dizendo que não, pois se por um lado nossos governantes investem dinheiro e esforços para que as cidades-sedes tenham seus estádios prontos, por outro lado, esquecem de investir dinheiro para evitar atrocidades. No Paraná, o movimento Copa Negócio realiza debates e intervenções urbanas que trazem à tona os problemas de moradia, segurança pública e exploração sexual infantojuvenil, que devem se agravar pela falta de estrutura de eventos esportivos. Nesta semana, comemora-se o dia de combate à exploração sexual infanto-juvenil 18 de maio. Na agenda do Estado alguns eventos devem marcar a data. Entretanto, mais uma vez fica ausente a discussão dos impactos gerados pelo turismo sexual em eventos esportivos, um mal causado pela falta de prevenção dos governantes. O orçamento da União de 2012 reservou R$ 1,82 bilhão para o apoio à realização da Copa do Mundo Fifa Brasil 2014 e aos Jogos Olímpicos de 2016. As medidas são bem diferentes para os setores envolvidos nos eventos. As áreas beneficiadas são a de segurança pública, Ministério do Esporte, da Justiça e do Turismo. Mas nenhum deles atua com eficácia nos problemas sociais ligados à estrutura urbana das cidades - a não ser o de segurança, em que o principal foco é combater a criminalidade, sendo isso sinônimo de criminalização da pobreza, nos locais onde os policiais atuam para fazer a higienização dos espaços.

Maximilian Rox

Coração de mãe

Poderia ser um final de semana como qualquer um dos que você já passou. Poderia ser mais um daqueles típicos domingos entediantes que você nunca aproveita por saber que amanhã voltará ao seu ritmo de aulas e mais aulas, trabalhos e mais trabalhos. Mas talvez tenha sido diferente, e você passou ao lado de alguém especial. Talvez essa pessoa esteja mais presente em sua vida do que nunca, mas a vida pode nos enganar com certas seguranças. E celebramos então o Dia das Mães. Passamos a entender o significado de medo quando essa pessoa nos chama pelo nome completo. Valorizamos cada momento doce quando ela nos limita a sobremesa - bem, aquele mousse de maracujá com sorvete! Entendemos o que é saudade quando passamos algumas semanas longe dela. E para alguns fica somente essa saudade. Das brigas, dos mimos, das brincadeiras, dos castigos. E talvez entendamos um pouco o grandioso coração de nossa mãe a partir dessas memórias, desses fragmentos felizes, dessas lições deixadas para nosso futuro. E essas recordações irão nos acompanhar por entre os meados de nosso tempo, deixando as lágrimas de saudades ou os sorrisos da companhia. Para todas as mães - mães solteiras, acompanhadas, jovens ou na melhor idade - os meus parabéns pelo seu dia e pela determinação da vida inteira. Não iremos deixar de ser quem somos - talvez para sempre aqueles filhos mimados e mal acostumados - mas o que vale é a mensagem e o significado desse dia.


3

Curitiba, terça-feira, 15 de maio de 2012

Lupaluna terá coleta com parceria da prefeitura 20 catadores do projeto EcoCidadão irão trabalhar no evento, que ocorre neste fim de semana em Curitiba; a prefeitura vai oferecer um ônibus que vai se transformar em uma “BioBalada” Gustavo Vaz Osmar Junior Rodolpho Roncaglio

Pela primeira vez na história do evento, o LupaLuna terá plano de coleta de lixos realizado em parceria com a Prefeitura Municipal de Curitiba. Vinte catadores do projeto EcoCidadão irão trabalhar no local e recolhendo todo material reciclável durante o evento. Além disso, um “ligeirão” será fornecido à realização do festival e transformado numa verdadeira balada, com direito a DJ. Segundo o site oficial do LupaLuna, o ônibus, que se chamará “BioBalada Ligeirão”, poderá, com a retirada dos bancos, receber e confortar cerca de 150 pessoas. A secretária municipal de Meio Ambiente, Marilza Dias, declarou ao site oficial da prefeitura que o público

que vai ao LupaLuna deve ter em mente uma consciência ambiental, por se tratar de um local de preservação ambiental, o Bioparque. “O principal objetivo destas ações é despertar a consciência ambiental no público que irá até o Lupaluna”, explicou. A ação da prefeitura visa ainda destacar o maior ônibus a base de Biodiesel do mundo, que reduz em 63% a emissão de gases poluentes e tem capacidade para acomodar 250 pessoas e quão evoluído é e pode ficar o sistema de transporte da cidade, referência no país.

EcoCidadão O programa EcoCidadão é um projeto da prefeitura de Curitiba que visa beneficiar a vida dos catadores da capital paranaense. O projeto foi criado em 2007 e desde

maio de 2008, quando foram implantados os parques de recepção para os catadores poderem trabalhar, cerca de R$ 1,2 milhão foi revertido aos trabalhadores do programa. Ao todo são dez parques de recepção ao projeto implementados em Curitiba, nos bairros Uberaba, Vila Torres, CIC, Pinheirinho, Atuba, Fazendinha, Boqueirão (2) e Capão Raso (2). São 400 catadores beneficiados pelo projeto. O prefeito da cidade, Luciano Ducci, informou ao site oficial da prefeitura a real função do projeto: “O

Divulgação LupaLuna

Mapa da estrutura do evento EcoCidadão é um programa que reconhece e valoriza os catadores de Curitiba, como um importante elo na cadeia da reciclagem, oferecendo

todo o suporte para sua atividade”. O LupaLuna vai acontecer na próxima sexta-feira e sábado, no BioParque.

Professores da UFPR e UTFPR entram em greve Gustavo Vaz Osmar Junior Rodolpho Roncaglio

Em assembleia docente, professores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) decidiram entrar em greve a partir de hoje, em busca de um reajuste salarial. A greve foi aprovada por unanimidade pelos 150 professores que participaram da assembleia.

O governo federal havia prometido aos professores que em março deste ano eles ganhariam um aumento de 4% e uma reestruturação do plano de carreira dos docentes. Esse aumento está previsto desde a greve feita no ano passado (que durou duas semanas), e com medo do governo não cumprir com o acordo, professores entraram em greve novamente. Para este ano, eles reivindicam um aumento de 22% na porcentagem equivalente

às perdas com a inflação nos últimos três anos. Os docentes da UFPR realizaram um dia de paralisação, sem dar aulas na universidade. Alguns professores optaram em ir para a instituição, mas não entraram nas salas. Segundo o presidente da Associação dos Professores da UFPR (Apufpr), Luiz Allan Künzle, o resultado da assembleia paranaense será levado para uma reunião com representantes dos professores de outras universidades federais no País.

O encontro acontece neste final de semana em Brasília. Junto da greve, os professores da UFPR também lançaram a campanha “12 horas”. A proposta é que a Universidade regulamente a distribuição e carga horária dos docentes. “A população tem que saber que a universidade pública federal é responsável pela pesquisa no país e o professor precisa tempo pra orientar alunos, participar de congressos, ficar em laboratório”, comentou Künzle ao site do

G1 Paraná. A expectativa do sindicato é que a campanha se torne nacional. O diretor de Comunicação da Sindutf, (Seção Sindical dos Docentes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná), Nilo Trevisan, diz que a greve é para pressionar o governo. “No ano passado não houve aumento. Este ano, seriam apenas 4%. Mesmo assim, vem sendo empurrado para baixo do tapete”, afirmou Nilo Trevisan ao Metro.


4

Curitiba, terça-feira, 15 de maio de 2012

Economia

Presidente Dilma apela para a caderneta de poupança

Juliano Zimmer

juguzi@hotmail.com

Amigos leitores, alguns dias atrás, a presidente Dilma anunciou novas regras para aplicações desenvolvidas na caderneta de poupança. Foi criada uma medida provisória que tem por objetivo realizar uma correção mensal na caderneta de poupança, que equivale a 70% da taxa básica de juros, a Selic. Sempre que a taxa Selic estiver em 8,5% ou abaixo deste percentual, quem aplicar na poupança vai obter um rendimento menor, e se a taxa Selic estiver acima

Séries de TV

Você está sendo observado. O governo tem um sistema secreto, uma máquina que espiona você a todo o momento. Ela foi desenvolvida para detectar atos de terrorismo, mas vê tudo. Crimes que o governo considera irrelevantes. Crimes envolvendo pessoas comuns, como você. As au-

deste percentual o rendimento será o mesmo que sempre foi, que é de 0,5% ao mês. Essa alteração de cálculos na caderneta de poupança mostra que a presidente Dilma quer de fato acabar com a rentabilidade da caderneta de poupança, ou seja, acabar com a ideia de que se pode deixar o dinheiro no banco visando um rendimento alto e garantido. O motivo das novas regras para poupança é baixar os juros em um patamar praticado em outros paises, principal-

mente europeus. A meta e o sonho da presidente é chegar a uma taxa de juros de 2% ao ano. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso conseguiu este feito nos anos de 96 e 97 chegando a uma meta de 1,9%, no início da implantação do Plano Real depois de um cenário turbulento de hiperinflação e de problema na poupança ocorrido no governo Collor. Sem alterar as regras da poupança o Banco Central não tem como diminuir os juros no Brasil que está em 9%

ao ano, que é a taxa Selic, referência para a economia. A presidente Dilma está fazendo esta alteração porque acha que tem popularidade para isto, mas deixa os pequenos e grandes poupadores preocupados em perder os rendimentos atuais. Ela também não quer misturar esta decisão com o processo eleitoral deste ano, que começa a ganhar força a partir de junho, quando acontecem as convenções dos partidos para a escolha dos candidatos. A partir daí a preocupação

deve ser com as eleições municipais, então ela quer tomar esta decisão antes. Na verdade, a presidente Dilma quer arrumar a economia do país com medidas ousadas em menos tempo do que o ex-presidente Lula, mas para isso é preciso evitar conflitos com o mercado e com a opinião pública e, além disso, cortar os gastos públicos de um governo inchado e corrompido pela política suja e imoral que deixa o Brasil com fama de campeão nas cobranças de juros e impostos.

Pessoa de Interesse toridades não agiram, então o inventor da máquina, Sr. Finch, resolveu agir. Mas ele precisava de um parceiro. Alguém com as habilidades para evitar esses crimes ao mesmo tempo em que evita que seu cabelo se mova durante as cenas de ação. No caso, o ex-agente da CIA, John Reese. Essa é a premissa de ‘Person of Interest’, uma das melhores estreias da última temporada. O Sr. Finch, um bilionário misterioso, inventou uma máquina que funciona da seguinte maneira: através do número do seguro social, ela avisa se uma pessoa está ou não envolvida em uma situa-

ção de risco. Só tem um problema. A máquina não diferencia vítimas e agressores. Finch e Reese saem por Nova York salvando Deus e o mundo. Uma hora salvam um pai de família, outra hora um bebê em apuros, outra um mafioso que pretende dominar a cidade. O Sr. Finch é interpretado pelo velho conhecido dos fãs de ‘Lost’, Michael Emerson. Já John Reese é interpretado pelo Conde de Monte Cristo em pessoa, Jim Caviezel. Agora, me deixa explicar o porquê você devia sair correndo para assistir essa série. Bom, além de a história ser simplesmente linda, as atuações não deixam a desejar. Michael Emerson faz um trabalho excelente com

seu bilionário recluso e assombrado por um passado misterioso, e Jim Caviezel é impagável com toda a canastrice que seu personagem exige, com frases de efeito e tudo o mais. E a história do cabelo é verdadeira. Ele consegue massacrar a máfia nova-iorquina inteira sozinho e levar tiros à queima roupa sem que seu cabelo saia um centímetro sequer do lugar. Outra razão para você ter certeza de que ‘Person of Interest’ merece sua atenção é o criador. A série é assinada por ninguém mais, ninguém menos que Jonathan Nolan. Você talvez se lembre desse nome nos créditos de filmes como ‘O Grande Truque’ e ‘O Cavaleiro das Trevas’. Nolan é

Luciana Cristina dos Santos

lucianacristinasantos67@hotmail.com

co-roteirista, junto com seu irmão, Christopher, dessas produções. Ainda não se convenceu? Eu já disse que a série é produzida por J. J. Abrams? Então, se você gosta de um bom drama de espionagem, ou se quer ver algo talvez não tão novo assim, mas muito bem feito, corre para ver ‘Person of Interest’.


5

Curitiba, terça-feira, 15 de maio de 2012

Coritiba é tricampeão paranaense Em final tensa e equilibrada, Coritiba precisou da disputa de pênaltis para sagrar-se campeão Gustavo Vaz Osmar Junior Rodolpho Roncaglio

Na tarde de anteontem, Coritiba e Atlético-PR disputavam mais uma vez o título do campeonato Paranaense. Com o resultado de 1 a 1 no primeiro jogo, quem vencesse a segunda partida se sagraria campeão estadual de 2012. Após empate em 0 a 0 no tempo normal, a final ganhou ares dramáticos e foi decidida nos pênaltis. O ano de 2011 foi de recordes, título estadual, final da Copa do Brasil e um 8° lugar no campeonato Brasileiro. As principais peças, Leandro Do-

nizete, Léo Gago, Marcos Aurélio, Davi e Bill deixaram o clube, o que causou certa desconfiança da torcida. A equipe entrou como franca favorito ao título, mas acabou perdendo o primeiro turno para o Atlético. A vitória de 4 a 2 sobre a equipe da baixada rendeu o título do segundo turno a equipe alviverde do alto da glória, que culminou em mais dois jogos finais entres os rivais de Curitiba. O primeiro disputado na Vila Capanema, deu a tônica de como seria está final: tensa e equilibrada. O jogo truncado e de muita marcação acabou com um empate em 2 a 2, com gols de Bruno Mineiro e Ligüera para o Atlético, e Everton

Coritiba Futebol Clube

Time titular do Coritiba no jogo final do Paranaense 2012

Ribeiro e Anderson Aquino para o Coxa. O jogo disputado no Couto Pereira começou com um Atlético valente, indo pra cima e pressionando desde o início a equipe da casa. O ataque composto por Guerrón e Edigar Júnio deu muito trabalho para a equipe coxa-branca, mas a defesa se postou bem, e conseguiu suportar a pressão. Para piorar a situação coxa, o experiente Tcheco se machucou ainda no primeiro tempo, e deu lugar para o jovem Djair. O ataque não produzia exatamente nada, rodava perto da área adversária, mas não criava, não chutava a gol. Anderson Aquino, que foi mal no jogo, deu

lugar a Everton Costa grupo lutou muito e sano intervalo, que voltava bíamos que nada estava após longo tempo parado. ganho, que seria um jogo O atacante Guerrón do Atlético-PR, que já havia sido vilão Acho que isso no outro Atletié fruto de todo ba disputado no um trabalho, Couto, quando foi expulso aintodo o grupo luda no primeiro tou muito e satempo, teve mais uma tarde para bíamos que nada estava ganho, se esquecer. Nas cobranças de pêque seria um naltis, Guerrón jogo muito difífoi o único a ercil, como foi.” rar, dando assim o tricampeonato (2010, ‘11 e ‘12) para o muito difícil, como foi. Coritiba, todos eles em Tive a felicidade de concima da equipe rubro- tribuir naquele momento negra. e fico muito feliz com Lincoln, Roberto, Jú- essa conquista, pela imnior Urso, Everton Costa portância que ela tem na e Everton Ribeiro conver- história do clube”, afirteram as penalidades a famou o goleiro. vor do Coritiba, enquanto O técnico campeão Alan Bahia, Deivid, ZeziMarcelo Oliveira, não nho e Ligüera acertaram hesitou em comemorar o para os rubro-negros. O triunfo. “Temos que copênalti de Guerrón defenmemorar muito. Vitória dido por Vanderlei deu no futebol é sempre sacriao Coritiba o título de ficante. Se perdêssemos número 36 na história do nos pênaltis deveríamos clube (quatorze a frente sair abraçados também”. do Atlético), sendo este E sobre a luta do grupo, o terceiro título consecutivo da equipe. A última Oliveira disse na coletiva vez que o time conseguiu de imprensa: “Um espítal feito foi nas tempora- rito de luta incrível dos jogadores. Eu já esperava das 1971, ’72 e ‘73. Sobre a importante isso pelo trabalho que é defesa, Vanderlei disse: feito, um tricampeonato é “Acho que isso é fruto de muito difícil hoje em dia todo um trabalho, todo o pelo dinamismo”.


6

Curitiba, terça-feira, 15 de maio de 2012

Cerca de 2.000 a 2.500 atendimentos são feitos por ano pelos Conselhos Tutelares de Curitiba Produção Integrada Rede Teia Por Danilo Georgete

Pinheirinho; Portão;Santa Felicidade. O LONA conversou com Luciano da Silva Inácio, que é Conselheiro Tutelar desde 2007, ele participou do “VII Seminário Municipal de Enfrentamento da

O Estatuto da Criança e do Adolescen-

Violência Sexual contra Crianças e Ado-

te, Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990,

lescentes”. Luciano abordou durante o

especifica no art. 131, que o Conselho

Seminário a atuação do Conselho Tutelar

Tutelar é um órgão permanente e autô-

na identificação de adolescentes em situ-

nomo, sem jurisdição. O Conselho é en-

ação de exploração sexual.

carregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do

LONA: Os conselheiros de cada con-

adolescente, definidos pela Lei do Esta-

selho tutelar são escolhidos pela comu-

tuto da Criança e do Adolescente.

nidade local. Como isso funciona?

bém pode ter acesso através das ruas da cidadania. Caso a procura não possa ser

Os Conselhos Tutelares são criados por Lei Municipal, o exercício de suas

L.S. A eleição acontece por votos fa-

feita em nenhum desses lugares, a comu-

atribuições legais não depende de autori-

cultativos dos moradores de cada regio-

nidade pode nos encontrar e ter acesso

zação de ninguém: nem do prefeito, nem

nal. Dessa forma os moradores da regio-

através do telefone.

do juiz, mas suas decisões podem ser re-

nal do portão por exemplo, só podem

vistas pelo Juiz da Infância e da Juven-

votar em quem vai estar concorrendo ao

LONA: Dependendo do caso, o Con-

tude

cargo de conselheiro da regional do por-

selho Tutelar faz acompanhamento fa-

tão.

miliar?

Os conselheiros tutelares são eleitos para um mandato de três anos. Na cidade de Curitiba existe nove Conselhos

LONA: Curitiba possui 9 conselhos,

L.S. Todos os atendimentos fazem

Tutelares: Bairro Novo; Boa Vista; Bo-

vocês possuem as estatísticas de cada

acompanhamento. O conselho faz um

queirão; Cajuru; CIC; Matriz (centro);

um?

atendimento e o monitoramento é feito pela rede de proteção, quando o conse9 conse-

lho tem que fazer visita em loco ele é

lhos. Os conselhos que têm maior de-

feito. Mas a rede de proteção não é feita

manda, são os da região sul o do Cajuru

pelo conselho, mas trabalhamos em con-

por causa do bolsão de pobreza do exis-

junto para o bem estar dos envolvidos.

L.S. Sim, Curitiba possui

tente na região. O conselho com menos número de atendimento é o conselho da matriz. A média de atendimento anual é

LONA: Os conselheiros são instruídos como?

de 2.000 a 2.500. L.S. Todo conselheiro, após ser eleito LONA: Como a comunidade tem acesso ao conselho?

no pleito, recebe uma capacitação para a forma de atendimento. Ele é um agente político, porque o conselho não é um ór-

L.S. Os conselhos ficam junto da administração regional, a população tam-

gão de atendimento. O conselho vai ajudar o município na articulação.


LONA 715 - 15/05/2012