Page 1

enem

HFüË,&r ?0s1 ÌÍeoaçao Contera destruiçãodas florestasse tonou umapriorìdademundial,e não apenasumprcblemabrasíleiÍo. 1...1neshm hoje, em todo o planeta,apenas227oda cobettun Ílorcstal oríginal.A Eurcpa Ocidentalpe( deu 99,7o/.de suasílorestasp máias; a Ásía, g4%; a Áfica, g2%; a Oceania,787";a Amérìcado Norte, 66o/.:e a América do Sul,54o/". Cerca de 45o/.das florestastrcpícais,que cobríamorigìnalmente14 mL Ihões de kn quad@dos(1,4 bilhões de hectarcs), clesapareceramnas últimas décadas. No caso da AmdzònìaBrasileië. o desmàlamenlodd rcgiào. que até 1970era de apenas 1/., saltou para quase 15/" em 1999.Umaárca do tananho da Françadesmatada em apenas30 anos.Chega.

H

t

PauloAdário,C@denador dâ Campânhâdâ Amazônia do Greenpeace.hnp://geênpea.e.teía.com.br CUJLOS,Jomaldô B6stl,Biô dé Jànêitu,r978.

Embora os países do HenÍsÍétio Notte possuam apenas um quinto da populaçãodo planeta,eles detêmquatrcquintosdos rendimentosmundiaise consomem70%daenercia, 75%dos metaise 85% da produçãode madeircnundial.l...l Conta-sequê MahatmaGandhLao serperyuntadose,depoìsda independência,a índia perseguiriao estilo de vida bútâníco,teria rcspondida:'1...1a Grã-Brctanhaprecísou de metade dos Íecursos do planeta pata alcanÇarsua prosperidade;quantosplanetas nào setêm ne(essaios para qLleum pa6 como à lndia alcançàsseo mesmopalamar? A sabedoríade Gandhíindicavaque os moalelosde desenvolvimentoptecisammudat pessoa- Desenvolvimento O planetâé uínpÍoblema sustêntávê|. wwwwwf.ôÌg.br

De uma coisa temos certeza: a teffa nâo pertence ao homem brcnco; o honem branco é que pertence à tera. Disso temos certeza. Todaêa6 coìsas estão relacionadascomo o sangue quê une uma Íamílía.Tudo está associado. O que ferc a terÊ fere tambémos fílhos da teffa. O homemnão tece a teia da vida;é antes um de çeus fios. O que quer que kça a essateía,faz a si próprio. Trccho<leumadas váias versõesde cartaatibuídaao chefeSeattle,da tibo Suquamìsh. A caÍk teía sidoendercpresidente prcpósito ao norte-amerícano, FranklínPìerce,em 1854,a de umaofertade oompn do teritoio da çack tribofeitapelogovemodos EstadosUnìdos. PINSKYJâimee ouvos (Org-). Hislóriada Améncaatravésde rãros 3 ed. São Palloi Coniexlo,1991.

Estouindignadocon a Írcse do ptesídentedos EstadosUnidos,GeoÌgeBush."Sonos os maiorcspoluídores do mundo,mas se Íot precisopoluíremo' maìspara evítaruna rccessãona economiaameÍicana', '

R. K.,Ournhos,Sp (Cafiaenvadaà seçãoCorcjoda BevjstaGatiteu. Ano I o, lun2oo1).

Com bâse na leit{rrados quadrinhose dos têxtos,redijaum textodissertativo-argumentalivo sobreo tema: Dêsenvolvimênto e preservaçãoambiêntal:como conclllaros inteÍêssêsem conÍlito? procureutilizaros conhêcimenios Ao desenvolver o temaproposto, adquiridos e as reÍlexões ieitasao longode suafoÍmação. para Selecione, organizee relacionê argumêntos, íatose opiniões defendero seu pontode vista, propostasparaa soluçãodo problêmâdiscutidoern seu texto.Suaspropostasdevemdemonstrar elaborando respeitoaosdireitoshumanos.

106


enem Observações: . . . . .

Lembre-se de quea situaçãode produçãode seutextorequero usoda modalidade escrÌiacullada língua. O texlonãodeveser escritoêm Íormade poema(versos)ou naÍaliva. O texìodêveráter no mÍnimo15 (quinze)linhasescritas. A íedaçãodêveráser aprêsentada a tintae deseNolvidana lolhâprópria. O rascunhopoderáseÍ feitona últimapáginadêsteCaderno.

Comentário: que se devetêr com questõesambientais Na redaçãode 2001,o Enemenfatizaa preocupação associâdas a um desenvolvimento sustenlado. .I A paítirdê umaanâlisêdas iolormâçôes conìidasnostextosde apoio,o participante devèriaprôOurirurnatjii-= senâçãoem RESPOSTA à pêrgunlatêmâ: Comoconciliarsituaçõesem conflito?Desenvolvimênlo com rêsponsabilidade sociale ambiêntal? Nos argumentos, deveriamaparecercríticascoêrêntêsêm relaçãoà destÍuiçãodas Ílorestasê às questões global. sobrepoluiçãoe aquecimento Nâ conclusão, soluçõesviáveispa€ manÌermos o equilÍtìrio do nossoplaneta. por partêdo participanle Esperava-sê umaatitudecomprometida, engajadae consciente ao comênlaragÍêsplaneta. sõesao

QUESTOESOBJETIVAS momlÍrdoégrande

O mundoé gtundee cabe Nestajanela sobÍe o mat. O nat é gÊnde e cabê Na camâ e no colêhãode amat. O amor é gânde e cabe No brcve espaçode beijat. Poesiae prce. ANDBADE, CaÍlosOrummondde. FÌiode Jarero:NovaAgLilâr,1983.

Nestepoema,o poetarealizouuma opçãoestilisÌica:a reiteraçáo de delerminadas construções e expressõeslingüisticas, como o uso da mesma conjunçãopara estabelecera relaçãoentre as frases.Essa conjunçãoestabelece,entre as idéiasrelacionadas, um sentidode a) oposição. b) comparação. c) conclusão.

d) alternância. e) Íinalidade.

Habilidade:

tiva.A alternativa a apresenta-se coÍnoa únicaopção correta:asouttasallernâtivas nãooferecemnênhuma quepossaseradequada resposta ao texio. Resposta:letraa

ffiUm

pa€ calcular engenheÍro, a áreade umaci-

dade,copiousua plantanumafolhade papêldê boa

qualidade,

reconoue pesou numaoaEnçaoe precisão, obtêndo 40 g. Em sêguida, recofiou,do mesmodêsênho, uma praçadê dÈ mensôesreais100 m x 100 m, pesouo rêcorte na mesmabalançae obieve0,08 g. Com êsses dadosfoi possíveldìzerquea áreada cidade,em mêtrosquadíados, é de, aproximadamente, a) 800. d) 400 000. b) 10000. e) 5 000000. c) 320000.

Habilidade:

Solução: A conjunção'e', no poema"O mundoé grande",de CarlosDrummond de Andrade, tema funçãoadversa-

f

H


enem Solução:

Ê ÇORRETOdíirrdr que.dêssè9.onseqüé.c as, apenas podem ocorrer â) le ll. d) l, lle lV b) ll e lll. e) ll, lll e lV c) ll elV

SejaA a áreapedida-Temos: (g) Área(rn':).-.....-............. rnassa 10 0 0 0 .............................0,08 A.................._............... 40 10 000= _- ::_ A= 5000000m: 40 Besposta:l-.trae rodovlapavimeniada,ocorreuo tomìla -3-.,]Numa mentode um caminhãoque transportava ácido sulfúrìcoconcentrado. Partedê sua cargaÍluru para urn cursod'águanão poluídoquê develer soÍrido, comoconseqúência, L rnortandadede peixesacirnâdo notmal no localdoderíamede ácidoe em suasproximi0aoes_ ll. variação do pH em funÇão da drslância e da direçãoda coírentede água. ill.danospefmanentes na qualdadede suas águas. lV aumento rnomenÌâneoda temperaturada águano localdodeframe.

Soluçáo: A dissolucãodo ác do su ÍúÍicoem água é Lrmproque provocaum aurnentona sua cessoexotérmico. temperaìura alémde provocardimin!içãodo seupH. No localdo deframamento, há aumentodâ mortandadede peìxesacrmado normal;no êntanto,o dano à qualidadeda águanãoseÍápermanente, poiso rìo ê.sa ;quê pou da.ocor'euírâ d lu.Çáo caÍrPga q,e diminuios eÍeÍos do ácidodeÍramado. Resposta:ieÌrad

4-J"...Um operário desenro a o arame,o outroo endrreita, um teÍceìrocorÌa,um quadoo aíianas ponÌas paraa co ocaçãoda cabeçado alíinete;paraÍâzera cabeçado alÍinete,Íêquerem-se 3 ou 4 operações difeíentes: ..l' SMITÊ.Adâm ,1 nqleza das raçúes Invesljqaçãosobrea sua natuÍezae suas càlsâs V I São pauio:NovaCultwat, 1985

rA.ÀNK S ARÌ{ÊST

ÌHÂVÊS

ffi-eAsÉo;l

2 QTJËVOU FAZER ? ANDAR AÍËo

FtNr

{I

g S LINHA?E trloNTÂ,€FJú

<,-r\ai

ïììaiE

8-!

JOFNALDO BRASll, .19iev 1997.

A respeiiodo Ìextoe do quâdfinhosão feriasas seguintesafirmações: L Ambosretratama lntensadivisãodo trabaho, à qualsão submeÌidos os opeÍários. ll. O textorefere-se à produçãoiníormaiizada eo quadrinho, à produçãoanesanal. lll. Amboscontêma idéiade qrieo pÍoduÌoda atividdde indusÌria nãodêpe4de docon.ecinenLode todoo pÍocescoporpadedo opeÍário

108

DentreessasafÌrrnações, apenas a) I estácorrela. d) | e ll êsÌãocorretas. b) ll esiácorreÌa. ê) | e lll estãocorretas. c) lll esiácoíêÌa.


enem Ëm delerm;nado cartáo,exislemduasbolasna linha 4 e duas bolas na ìinha5. Comessêcartáo,a probaA questãovisaa teslara competência docand;datode bilidadede o clienteganhd o prêmioé entendere relacionar linguagens diferentes: a linguaa) 1127. gemverbal(texto)e a linguagem pictórica(charge). Tantoo texto(AdamSmith,1776)quantoa charge b) 1/36. tratamdo mesmoassunto:a dÌvisãodotrabalho,conct 1/54. cretizadana "linhade produção", condiçãoessênciâl d) 1n2. pârao sucessoda RevoluçãoIndustrialate meados e) 1/108. pela do séculoXX.A linhade trabalhocaracteÍiza-se divisãodas elapasda produçãode um determinado Habilidade: bem de consumoentrediversosoperários,cadaum realizando, apenas,umadas etapas.Essacondição de produção- uso intensivode mão-de-obra - amplioua produiividâde e â capacidâdê das fátrricasde multiplicaÍem a quantidadede produtosdìsponíveis pataâ vênda. São ofêrecidas três afirmativas sobrea linhadê proSolução: dução,cabendoao candìdatovêrificaísê êlas são Devehaverpelo menosuma bola poÍ linha.Como correlasou incoÍretas. le lll Somenteas atirmativas êxistêm duasbolasna lìnha4 e duasbolasna linha5, 6ã0corretas, fìáumaúnicabolânaslinhas1, 2, 3. Resposta:ìêÍa e A probabilidade de o clienteganharo prémioé:

Solução:

dealimentos irnprimiu emsuasemffiUma empresa balagensum carlão de apostasdo seguintetipo:

Frentedo cartão

1

t

H

1elinha 2alinha 3c lintra 4Êlinha 5! linha 1 122 -' t 1 34 áãã Respostâ:letrac

@@@

, @ @ @@ 3 4

@@@ @@@

5

@@

Sn

tigrra apresentaas íÍonieiíasentíeos parses envolvidos na QuestãoPalestinae um corte,no mapa,da áreaindicada.

Versodo cartão . ìnicìe raspandoapeoas umâ das alternaÍivasda linha de início(linhâ 1). . Se achar uma bola de Íutebol,vá para a lìnha 2 e raspe apenas uma das altêÍnaiivas.Conlinue raspandodessa forma alé o Íim dojogo. . Se encontrafum ï" eBìqualqueÍuma das linhas, o jogo esiá êncêffadoe você náo Ìerá diÍeiio ao prêmio. . Se você enconÍar uma bola de íutebol em cada uma das linhâsteÍá direitoao píémio,

Cadacaítãode apostaspossui7 Ìigurasde boìasde íutebole I sinaÌsde'X" distribuídos entreos 15espapossívêis, que probabilidadê dêtalÍorma a dê um ços clientegânhâfo prêmionuncasêjaiguala zero.

Combasêna análisedessafigurae consideranpode-se do o conílíoêntreárabese israelenses, afirmarque,paralsrael,é imporlante manÌetocupadaa árealìligiosaporlratar-sede Lrmaregião propiciaà atividadeagropecuária. a) oe planrcie. b) êstratégica, dado que abrangeas duâs mâÊ gensdo RìoJordão. por colòniasisíae. c) Lìabitadê. majoritaÍiamênte. lenses.

109


enem d) que garantea hegemoniaisraêlensesobíê o Ìúarlvlediterrâneo. e) estrategicamente siluadadevidoao relevoe aos recurcoshÍdticos.

Habilidade:

c) 64 kg. d) 74 kg. e) 138 kg.

Habilidade:

Solução: Soluçáo: Nessaregião,ondeprêdominacljmaárido,a êscassez de água intensifica o conflitoentreárabêse ju, deus. A bacia do Rìo Jordãoé a únÌcana fêgiãoda PalesÌinaondesê enconlramriosperênes,tornando o valê desserio uma áíea muitoímportantepâra a ocupaçãoe paraa agricultura de ISRAELque utiliza da têcnologia da ìrrigação_ Resposta:lelrae

de emis, ffiAfualmente, sìstemasde purííicação

!

. ..

A ínassade enxofrea sêr eliminadacorresponde a 1%de 1 000 kg de carvão. Í 000kg carvão..............100% m (e n x o í re ). . . . . . . . . . . . . . . . . _ . . . 1 % Ou seja,m (enxofrê)= 10 kg. EnxoÌrereagecom...hidróxidode cálcio 3 2 s . . ... . . . . . ... . .... . . .... 74 I 1 0k g . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . x 32Á x=23k9

soespoluidoras Resposta:leÌraa esÌãosendoexigidospor Íei em um númêrocaoave7maio.de patses.O controle "constiluem um produtoda sabêdodas emissõêsde dióxidode enxoíregasoso.pÍo- éJos proverbios rla popularei em gêral,pretendem transmitirum venienlesda queirnade carvãoque contémenensinamentoA aliernativaem que os dois proxoíre,podêser feitopelareêçãodessegás com vérbiosremetema ensnamentossêmelhantes umasuspensão de hidróxidode cálcioêm agua, é: sendolormadoum produtonãopotuidordo ar. a).euem diz o quê querouveo que não quêl,e . A queimado enxoíê e a reaÇãodo dióxidode ,,euemama o Íeìo,bonitoIneparece,. enxofrecom o hidróxido de cálcio,berncomo b) "Devagêrse vai ao longe"e "Degíãoem grão, as massasde algumasdas substânciasenvolvidasnessasreações, podemser assimrepÍêa galinha encheo papo". sentâdas: c) ,,I\rais valeLlmpássaro namaodoquedoisvoan_ do"e"Nãose devêatirarpérolasaosporcos". enxoÍÍe(32 g) + oxigênio(32 g) + dióxidode enxoÍre(64g) d) ,,euemcasaquercasa,,e .Santode casanão

dióxido de enxofre dêcátcio(74g) {64g) + hidróxido produto poluidor -r não DessaÍorma,pafa.absorvef todoo dióxidode enxoíe produzidopelaquêimade umatonetadade carvão{conlendo1% de enxofre),é suÍicientea uiiÍizaçãode !ma massade hidróxidode cálcio de,aproximadamente, a) 23 kg. b)43 ks.

1 10

iaz milagre" e)"Quemcom Íeío ferêcom íerroseráÍerido"e "casade íerreiro'espêtode pau" Habilidade:

f


enem Solução: utilizâmcomobaseinNa altefnalivaB, os provérbìos terpretativa a paciênciaparase consêguiratrngirum objetivoespecí{ico. Besposta:leÍa b

ffiEm

o muiiasregiôesdo estadodo Amazonas,

volumede made?ade umaáÍvorecortadaé avaliadode acordocom umapráticadessasregiões: L Dá-seumavoltacompletaem tornodo tronco com um bâÈante,

ll. O barbanteé dobradoduasvezespela poné medido Ìa e, em seguida,seu compíimento comfitamélrica. :ì (g#t

lll. O valorobtidocom essamedidaé multiplicapelo do por ele mesmoê depoismu'tiplicado Esse é o volumê estido konco. comprimento madode madeira. podeser obtidapelocálculofoÊ Oulraestimaliva um cimal oo volumedo t.onco,considerândo-o A dilerençaenÍe essasmedidasé lindroperfeiÌo. praticamente as peÍdasde madeirdno equivalente processode corleparacomercialização. Pode-se que perdas da ordem de atirmar êssas são d) 12%. e) 5"k.

a\ 30o . bj 22ó/.. c) 15%.

Habilidade:

O volumeêstimado(VE)é dado por: 24

Resposta:letrab A possívelêseâssêzde água é uma das mâioÍes preocupâções da âtualidâde, consideÍada por âlguns especialistascomo o dêsaÍio,tnaioÌ. do novo quanlo século.No entanto,tão importãnte aumenlãr a oÍerta é investir na pÌeservaçãodâ quâlidadêe no reapÍoveitamentoda água dê que dispomos hole,

ffie

açaohumanalem provocado algumasalÌerae quaìitativas dâ água: çõesquanlitativas ì. Contaminação de lençóisfreáticos. lì. Diminuição da umidadedo solo. lll. Enchentes e inundaçõesPode-seafirmarque as principaisaçõeshumanasassociadas às alteraçõês l, ll e l,l são,RESPECTIVAMENTE, a) uso de fertilizanles e alerrossanitários/ langases poluentes de dê / canalização çâmenÌo cóÍregose rios, b) lançamento de gasespoluentes/ lançamento de lixonas ruas/ construção de aterrossanitários. c) usodefertilizanies e aterÍossanitários/desmatamento/ impermeabilização do solourbano. d) lançamento de lixonasruas/ usodê fertilizan' tes/ construçáo de aterrossanÍtários. / e) construção de baÍagens/ usode ferlilizantes construção de aterrossanitários-

Solução:

Volumedo tronco pelo métodonáo ÍoÍmal: 2ÍR do baíbanteé Sabendoque o comprimento 4'2r R ou seja. ,rFì. comprimento da 2edobÍaé.-'' . ( , ! R) '

A perdade madeiraé deVF -VE = ÍR'h (-' a_r / = 3,14,lemos: Considerando,Ì VF-VE = ÍR'?h.0,215= 21,5%deVF Logo,a perdaé da ordemde 22%.

Habilidade:

Solução:

.,-

Volumedo tfonco DelomélodoÍormall O volumeformal(VF)é dadopoíVF = 2Rh

n'zR'zh

O usode fertilizantes e o descarledo lixoem atêrros sanitáriospode contaminaÍ,poÍ infiltração, o lençoì freático.O desmatamento facilitaa evaporaÉoda do solo urtlano água do solo.A impermeabilização impedea inÍiltração da água de chuva,contribuindo paraque ocorramenchenÌes e inundações , Resposla:lêtrac

111


enem com rela- ffiMurilo Mendes,em um de seitspoemas,dialoga mAlgumas medìdaspodemserpropostas com a cartade PeroVazde Câminha: problemas da água: ção aos L Represamento de riose córregospróximoàs cidadesde maiorporte. ll. Controleda ocüpaçãouÍbana,especialmente em {ornodos manancìais, lll. Proibição do despejode esgotoindustrial ê domésticosemÌralamênlonos riose represas.

H

lV ÏÍansÍêrência de volumede águaentrebacjas para arenderas cidadesque ja hidrograficas aprêsentamalto grau de poiuiçãoem seus mananc€Js. As duas ações que devemser tratadascomo prioridades paíaa prêseÍvação da qualidadedos recursoshídrÌcossão

A terra é muigraciosa, Tão fértil eu nunca vi. A gente vaìpassear, Na chão espela um canìço, No día seguintenasce Bengalade casfãode oírc. Ten goiabas, melancias. I Bananaque nem chuchu. Quantoaos bíchos,tem-noêmuíto, De plumagensmui vistosas. Temmacacoaté demais Dìamantesten à vontade Esmeraldaé paa os trouxas. Reforçai,Senhot,a arca,

a ) ìe l l . b ) le lV c)lle lll. d ) lle IV e) lll ê lV.

Vossaperna encanareis, Salvoo devidorespeito. Ficareimuitosaudoso Se for emboradaquÌ." lúENDES, Ìúurilo.Mrr,/oMênd6s poesiacômpleta e pÌosa. R o deJanei ro: N ovaA gui af,19S4.

Habilidade: Arcaísmose teÍmoscoloquiaismisturam-se nessê poematcfiandoum efeitode contraste, como ocorreem: a) A terraé mui graciosa/ Temmacacoalé demais

Solução:

b) Salvoo devìdorespeito/ Reforçai,Senhor,a arca

c) A gentevai passear/ Ficareimuitosaudoso A questãoabordaum doslemasmaisìmportantes do mundoatual,em relaçãoao mêioambiente: o usoe a d) De plumagensmui vistosas/ BêngaÌade castão de oiro preservação da águadoce. pois Os itensle lV reÍefem-se às medidaspolêmicas, e) No chãoespetaum caniço/ Diamantês lern à vontade visamao usoda águasem a preocupação da manutençãodos mananciajs. Habilidade: Os ilensll e lll mosLíam a importancia do rnanejo adequadodas baciashidrog(íícascom a prêsêrvadas estações çãodo enlornodos íiose a construção de tratamento de esgotos,as ETAS. Resposta:letrac

112

t


enem Solução: O jogo dê contrastes enlrêo uso de arcaísmosê dê coloqu;alismos no poemade I\,4urilo Mendesencontía-senas expressões "muigraciosa" e "atédêmais". Os dois recLltsosdestacadossugêremo conÍronio entreo passadoe o presen{e,

Um municípiode 628 km, é atendidopor duas emissoras de rádiocujasantenasA e B alcançam um raiode 10km do municipio, conformemostra a lrguía:

Resposta:Íêtraa b.asileiro é, depoisda indus:ì9JO seto,resrdeacial tria,o quemaisconsome energiaelélrica. A paÊ ticipaçãodo setor rêsidencialno consumototal de energiacrêscêude íormabastanteacelerada nos úllimosanos.Essecrêscimento podeser explicado Í. peloprocesso de uíba^ilaçao no pats.con'a migraçãoda população ruralparaas cìdades. ll. pelabuscapormelhoÍqualidade de vida,com a ínaiorutililacão desistemês de rekigerdçào. iÌuminaÇão e aquecimento. lll. pela substiluiÇão de deleíminadasfontesde energiê- a lênha.porexemplo peiaenergia elétrica. Dentreas explicações apresenÌâdas, a) apenaslll é correta. tì)apenasI e ll são correlas. c) apenasI e lll sãocorretas.

Paraorçarum contÍatopublicilário, umaagência precisaavaliara probabilidade quê um morador leÍn de, circulandolivrementepelo município, encontrar-se na áreadê alcancede pelomênos umaoasemtssoras. Essaprobabilidade é de,âpfoximadamente, a) 20"/.. b) 25%. c) 30%. d) 35%. e) 4OY".

Habilidade:

d)apenasll e ìll sãocorretas. e) l, ll e lll sãocorretas.

Habilidade: Solução:

Solução:

A probabilidadede um moradorencontraÍ-sena áreade alcanceA ou B é dadapeloquocienteenlre as somasdas áreasde A e dê B e a área toial do município. Temosque as áreasde A e de B íoÍmam poisos ângulosdos seusrespectium sêmicirculo, vos setorescircularessão s!pleÍnentares.Enlão,a

As Íês explicaçõeseslão correlas,pois mostram a seqüênciado píocessode Lrrbanização, campocidade.A ubanìzaçãoeslá diretamênte relacionada áreade A e de B e rquala ":l: . 50nkm com o processode induskialização, o aumentodo -2 consumode energra, o aumenlodo consumismo e A probabilidade (P)é: na substjtuição das ÍonlespÍimitivaspara as Ìontes modernas.No caso do Brasii,a mais utilizadaé a 5 0 rÍ 5 0 . 3 , 1 4 ^ ^ _ ^ _ :-= u\25= z5aõ r= hidroelétrica. Respostarletrae

Respostâ:ieÍa b

í13


en€m ffiO

hemograma queintor- . RobertoapresentadeÍiciência é umêxamelaboratoriat de plaquetas e, poÊ mâ o númerode hemácias,glóbulosbrancose lanio,soÍreaìlerações processo no de coagulação plaquetas píesentesnosangueAtabelaapreseôsanguinea. ta os valorêsconsidefados normaispaíaadultos. Os gráÍicosmostramos resultados do hêmogra- Resposta:letraa ma dê 5 êstudantes adultos.ïodos os resultados sãoexpressos por mm3 A distribuiçãomédia,portipo de êquipamento,do em númerode elementos de sangue, consumo de energiaelétrica nâs rcsidênciasno Brasil é ãpresentadano gráÍico.

HÊndtu lrJqsJnúE,À#

;

frü*

q,*Èc

{ !

Ë B

I

I

com os dadosdo grafrco.consi ffiEm associaçao dereas variáveis: l. Polênciado equipamento. ll. Horasde funcionamenlo. lll. Número de êquipamentos.

I Podemeslarocorrendodeficìência no sistemade preiuízosno transporledê defesado organismo, gasesrespiratórios e alteraçõesno processodê coagulaÇãosanguínea,RESPECTIVAMENTE, com os estudantes a) ÀÍaria,Josée Roberto. b) Roberto,Josée Abel. c) Maria,Luísâe Roberto. d) Robeílo,Mariae Luísa.

O Valordas Ìrâçõespercentuais do consumode energiadependede a) r. apenas. b) li, apenas. c) le ll, apenas. d )lle lll.a p e n a s . ê ) l, lle lll.

Habilidade:

e) Luísa,Robêítoe Abel.

Habilidade:

Solução: A energiaconsumidadependede cadaapaíelho,do númerode aparêlhos e do tempode funcionamento.

Solução:

Bespo6la:letrae

Relacionando-sê os valoresnormaiscom os valotês ffiComo medidade economiâ,em uma re6idên" verificados noshemogramas, conclìJi-se: cia com 4 moradoÍes, o consumomensaÌmédio . I\,4aria apresentadeficiênciadê glóbulosbrancos, de energiaelétricâÍoi reduzidopara 300 kwh. portântoapresenladeficiênciâ do sistemade defeSe essaresidênciaobedeceà dislribuição dada sa ìmunológica. no gráfico,e se nelâ há um únicochuveirode . José âpresentadeíiciênciade hêmácias,células 5000W pode-seconcluirque o banhodiário de pelotransponede oxigênioparaos responsáveis cada moradorpassou a ter uma duraçãoméÌêctdos. dia, em minutos.de

114

t


enem a)2,5.

d) 10,0.

b) 5,0.

è) 12,0.

c) 7,5.

Habilidade:

Solução: Do gtáÌico,temosqueo consumocomo chuveirocorrespondêa 25%do consumotolal. Em300kwh,leremos 0,25.300= 75 kwh Energia Sabêmosque Potência= Tempo = Fnergia 75 kwh = ish oor mês Temoo ' Polência 5 kwh ou 0,5hpordia.

b) estavameín atra6ocom relaçãoao seutempo ao desconsiderarem os instrumentos ìnìelecÌupelalgrejaparao avançocienti ais oÍêrêcidos ficoda humanidade. c) opunham-se ao de6encadeamento da Primeira Rêvolução Industrial, ao íejeitarem a aplicação da matemática nas e do métodoexpêÍimental invênções industriaisd) eramÍundamentalmenle voltadasparao passado, pois não apenassegqigmAristóteles, como lambembaseavaó-sena tradrçáoe na teologia. e) insetiam-senum movìmentoque convergiria maistarde para o Renascimento, ao contemplaremâ possibilidade de o ser humanoconlrolaÍa nalurezdpor meiodas invençoes.

Habilidade:

f

E

Comosão 4 moradores, o tempomédioé 0 . 5h = -30 m in tn-= t'sm 4 Besposta:letra6

ffiO

tunciscano RogeíBacon foìcondenado, entrc 1277e 1279,pot ditígitataquesaos teólogos,pol uma suposta ctença na alquimia, na astroloqia e no método êxpêíimental e tambéh pot introduzir, no en6ino, as idéias de Arìstóteles. Em 1260, Roger Bacon escíeveu:"Podeser que se t'aúìquemmáquinasgraçasàs quàìsos maiores navios,dirìgidospor um único homem,se desloquemmaisdepressado que se fossemcheiosde temadores:que se construamcaÍÍos que avancem a uma velocidadeincivel sem a ajuda de animais; que se Íab quem náquinas voadotus nas quais um homem[...] bata o ar com asas como um pássara.[...] Máquinasque permìtamìr ao fundodos mares e dos ios" laprd. BF'AUOEL,Fenand. Civilizaçáonabnal, e.ononia e captalìsno: séculosXV-XVIll,São Palio: Mâílns Fonles,1996,V 3.). .

Considerando a dinâmicado processohislórico, pode-seafimâr queâs idéiasde RogerBacon a) inseriam-sêplenamenteno espíritoda ldade l\,4édia ao privilegiarem a crençaem Deuscomo o principalmeioparaanleciparas descobertasda humanidade.

Solução: Comoem muitasdasquestõesanleriores, estaquestão inicia-secom um texto;o textonos coniaque o mongekanciscanoRogerBacon.que vrveuno séculoXlll, pofianlono finalda ldadeN,4édia, foi condenadopor sê opor- adotandoprincípioscientíficose crençasproibidas à linhade pênsamenÌo oÍiciaida igreja,na época-Há, no têxto,a transcriçãode um escr,lode Bacon,quaseproÍético, em relaçãoao domÍniodo homemsobreas forçasda natureza. O candidalo.tendode levarem co"sideraçáo o pro. (ouseja,a perspectiva ce6sohÌstórico temporal, aquilo que âconteceudepoisda ldadel\4édia). dêveindicar quâlaíirmativa se alinhamaisadequadamente ao pensâmento de RogerBacon.As allernativâs a. b. c e d não se alinhamao pênsamento dê Bacon(dão ênfase à predominância do pensamentoreligioso sobreos conceitoscientÍÍicos) ou não considêram o processohistórico(voltam-se parao passado). A alternativae é a quêsê aiinhamaisadequadamente ao pênsamenio baconiano: Baconpodeserconsiderado umprêcursor do pensamento cientíÍicorenascêntista, quefloÍescerianosséculossêguintes. Resposla:ìetrae

tí5


enem ffi

"O" progr"""o" da medicinacondicionaftma c) as drogasmedicamen{osas impedema transÍerênciado materialgenéticodeíeituoso ao lonsobrcvìvênciacle númerc cada vez maìot de ingo gêraçõês. das que divtduos com consliluicòes genélicas só permìlem o bem-eslar quando seus efeitos sào d) os procedimenlos têrâpêuticos normalìzamo devidamentecontroladosaínvés de droga, ou genolipodos hemoÍílicos e oiabélicos. prccedímentos terapêutícos.São exemplos os ê) as intervenções pelamedicinainterrealizadâs que sõ sobrcvìvem diabeticose os hemoftlicos. rompema evoluçãobiológicado se. humano. e levam vida relatìvamentenomal ao rccebercm suplementaçãode ìnsulinaou do Íatot Vlll da coHabilidade: agulaçãosanguínea".

r

SALZANO, M. F€ncisco. C/éncia Hote. SBPC: 21(.125), 1996.

EssasaÍÍmaçõesaponlamparaaspectosimportanÌesquepodemser relacionados à evolução humana-Pode-seaikmarque,nosìermosdo iexto,

M

a) os avançosda medicinaminimizam os efeitos da seleçãonaluralsobreas populações. b) os usosda insulinae do fatorVlll da coagulaiuncionamcomoagentesmodição sânguínea Iicadoresdo genomahumano.

Soluçâo: Os avançosda medicinapermitemmaiorchancede genesdeletériosseremtransmitídos paraas íuturas geraçoes, burlandoa seleçãonatural. Resposta:ÍeÍa a

(ou paÍadoxo)é uma construçãotextualque agrupasigniÍicados que se excluemmutuamente. ffiOríaoro (ìirinhâ ParaGarÍiêld,a ÍÍasedê sâudaçãodê Jon âbaixo)expressao mâiorde todosos oxtmoros.

Folhadè S.Paulo.31ju|.2000.

Nasalte|nativas seguintes,estãotranscritos veasos íetiradosdo poêma"O operárÌoem constfução".Pode-seafirmarquêocorÍeum oximoroem a) "Eraelequê erguiacasas Ondeantessó haviachãol' b) "...a casaque êlêfâzia Sêndoâ sua liberdade Eraa suâ êscravidãol' c) "Naquelacasavazia Queele mesmolêvantara Um mundonovonascia nô â',ô êô^''óí

ê ' !ê ^ Áir â v5

'

e) "Elê,um humildêoperário Exercera pÍoÍissãol' ÌüoFAES,V nlc us dê. ÁDrologiaPoérbá. SãoPaulo:Compânhia dasLelras,1992.

116

Solução: A rêspostaeslá nosversostranscritos na alternativa b. O usodo lermo'liberdadeêí, oposiçao_aescravidão'constituium oxírnoÍoou parâdoxo, conÍormêex' plicitao próprioenuncìado. O estudante deverecusar a opçãoa, porqueela apenassugereum contraste entre"êrguiae "chão: masnaochegaa agruparsigniÍicadosque se excluemmutuamenle. Porsua vez, a alternativac aptêsentaa personiiicâção do munquê "nascia";a altêrnativa do D âpresêntao jogode inversãode palavras,ao aíiímarque [...]"o operário


enern faz a co sâ/ E a coisaÍaz o operáriol'AaLÌernativa e restfinge-se a apresentara repetÌçãoda expressão "urìloperáriol' Resposta:lelrab

íq6. 800ì^14 000' _ UOU'. 100 A misÌuraÍoradas normasapresenlará Ìeorde água a c r-n d ê 4 Õ ;o o u e iÍ o ic a J n d o e -s o a d eq . p e ' o l a 8089/1. o '

21. Pelds_ormacvigênlêc. o lit o do á Loo,lìidratado Resposta:lel|ae que abasleceos veículosdeveser constituído de 96% de álcoolpuroe 4% de água(ernvolume). O esquemarepresentao õiclo do ênxofrena nãtu, As densrdades dessescomponenÌes são dadas reza,sem considerara intervençãohumanâ. naÌaoela.

Umiécnicode um órgãode deíesado conslmdor rnspecionou cincoposlossuspeilosde ven, deÍemálcoolhidratadoÍoradas normas.Colheu umaarnosÌrado produloem cadaposìo,mediua densidade de cadâuma.obtendo:

v

e1

Adaplãdóde BRIIIBLECOMBE,P An Canposiran dnrl CheD6try CambÍ dgê. Camb. dge UnivêrsityPrêss,1996

@O

representado mosÌraque a almostera,a "i"to a hidÍosfera litosíera, e a biosfera,naturalmenle, L são poluídâsporcompostos de enxoÌre ll. são destinosde compostos de enxoÍie. ljl. transportarn compostos de enxotre. 'V sèoto tesde conporÌosde enxo'íe.

A parliÍ dessesdados.o técnicopôde concluir que eslavamcom o combuslÍveladequadosornenÌeos posÌos a) le ll. b)Je lll. c) ìl elV

d)llleV e) iV eV

DessasaÍ rrnações, esÌãoCORRETAS, apenas, a )le ll b ) re t ì t . c ) lle I V d ) l, lle lll. e )ll, lll e lV

Habilidade:

Habilidade:

Na obtençãoe pÍodução de matedaise de insumos eÌìergéiicos, identificar etapas, caÌcular rendimen .o-. rdln" ê rad(e.. e dnd.l.aíinnlic",op-.o, iàis. ?,onòni,d- P r|Ìhrsrrdis

Solução:

Soluçáo:

O álcoo hidratado é formadopoí 96% de álcoole4% de água. Sabernosquê (d)densidadêé dadapof .

m {massa) v \volume)

A dênsidadeda misturêé dada por

A resposlaI estáerrada,já as demaisresposÌases, tão cerias,pois a almosfera. a ltosÍeía,a htdfosfera e a biosÍera,naturalmente, são íontese deslinosde composÌosde enxoíre,como tambérniransportam Ìaiscomposlos, Bespostarletrae

117


enem huÌanasinterÍeriram stgnttt@Atgumas at'vidaoes cativamenle no ciclonaturaldoênxoÍrê,allêrando as quantidâdes das substâncias indicadasno esquema.AindahojeissoocoÍÍe,apesardo grande conlrolepor lêgislação. Pode-sealirmarqueduas dessdsrnleleÍéncias sãoresulianles da a) queirnade combustíveis em veículospesados e da produçãode melaisa parlir de sulÍetos metáiicos. b) produçãode metaisa partirde óxidosmetálicos e da vulcanização da borracha. c) queimade combustíveis em veículoslevese produção paíliÍ da de meÌaisa de óxidosmelá-

H

COS.

d)queimadecombustívêis êmindústfia e daobtenpartir de matérias-primas a da água do mar ção e) vulcanização da boíacha e da oblênçãodê matérias-píiÍnas a pa iÍ da águado maf.

Os sólidossãofabricados nasformasde L um cone reto de altura1 cm e raio da base 1 , 5c m ll, umcubode aresta2 cm lll. umaesÍerâdê €io 1,5cm lV um paralelêpípedo retangularreto,de dimen' s õ e s 2 c m, 3 c me 4 c m V um cilindrofetode altura3 crne raioda base 1cm O fabricanlenão aceilouo projeto.poispercebeu que,pelaaberluÍadessacaixa,só poderiacolocar os sdloosdostipos a ) l, ll e lll. d ) ll, lll,lV e V b ) l, lle V e )lll, Ì V e V c ) l, ll, lV e V

Habilidade:

Habilidade:

Solução: Solução: . Os derivados de petróleoapresentam enxofre,que, quandoqueimado, produzdióxidode enxofre. . Na obtençãode melaisa partirde sulfeiosmetá' licos,produz"sedióxidode enxoÍre(porexemplo, oblençãodo cobremetálico).

A caixaé um pa|alelepípedo reto- retângulo comdimensões10 cm, 15 cm e 5 cm, cuja âLìêrtura é um Íetângulode dimensões 3 cm e 2 cm, coníormeesta figura:

DI

Resposta:letraa Íabricanle de bnnquedos.ecebeu o projelo -a4rum de umacaixaque deveráconiercìncopequenos sólidos,colocadosna caixapor umaaberìuraem sua tampa.A figurarepresenta a planiÌicação da caixa,comas medidasdadasêm centímetros. . O sólidodo tipo lìl (esfera)é o únicoque não pode ser colocado,poisseu diâmetroé maiordo que umadasdimensões da abertura. . O sólido| (cone)podesercolocadocomo planoda sua basepêrpendicular à baseda caixa. . O sólidoll (cubo)podeser colocadocom umadas facesparalelasà baseda caixa. . O sólidolV podesercolocado comdimensões 2 cm e 3 cm paralelosà baseda caixa. . O cilindropodesercolocadocomas basesparalelas à baseda caixa. RêspostatlêÍa c

118

t


enem ffiUma

regiãoindustrial lançaao ar gasescomoo ffiVari."

estratégias estão sendoconsideradas

para a recuperação da diversidadebiológicadê um ambientedegradado, denke elas,a cíiação dê vertebrados em cativeiÍo.Com esseobjetivo. a iniciativa maisadequada, dentreas alternativas seguinies,seriacriar

dióxido de enxofree óxidos de nitrogênio,causadoíes da chuvaácida.A íigura mostraa dispersão

a) machosde umasespéciese Íêmeâsde outras, parapossibililar o acasalameolo ênÍe elase o surgimento de novasespécìes. b) rnuitosindivíduos da espéciemaisÍepresentativa,de Íormaa manteraidentÌdadêe a divg!-: sidadedo ecossistema.

Considerando o cicloda águae a dispersãodos gases,analiseas seguintespossibilidades:

c) muitosindivíduosde uma únicaespécie,para garantirumapopulação geneticamentê hetêro-

L As águasde escoamento e de presuperficial cìpitaçãoque alingemo manancialpoderiam causaraumento de acidêzda águado mananprovocar ciale a mortede peixes.

d) um númerosufìcientede indivíduos, do maior númerode espécies,que garanlaa diversidade gênéticade cadaumadelas.

ll. A precipiìação na regiãoruralpoderiacausar aumenlodê acidêzdo solo e exigirprocedimenÌoscoÍêlivos,comoa calagem.

ê) váriosìndivíduos de poucasespécies, de modo a garantir,paracadaespécie,uma população geneticamente homogênea,

lll. A prêcipilâção na rêgiãoruíal,emboraácida, pois a trânspiranão afeÌaíiao ecossislema. o excessode ção dos vegetaisneulralizaria ácido.

Habilidade:

a) podeocoÍêr apenasa L

Solução:

b) podeocoÍêr apenasa ll.

A rêcuperação da biodiversidade em ambientesdegradadospode ser feila atravésda introduçãodo maiornúmerode espéciesnativasda região,

c) podemocorrertantoâ | quantoa ll. d) podemocorrêrtântoâ | quantoa lll. ê) podemocorrertantoa ll quantoa lll.

Habilidade:

Resposta:letrad

ffi

Nasconversas diárias, uliliza-sê Íreqüentemente â palavra"própíìo"e ela se ajuslaa váriassilua' de diáìogos: ções.Leiaos êxemplos l. - A Verase vesÌediferente! Ë mesmo,é quê elatêm um estiloprópÍio.

Solução: A transpiraÇão dos vêgêtaisconsistena libeÍação de vapordâ água na atmosfêra,o que não neutralizariao excessode ácidocontÌdoêm determinado ambiente. Resposta:lêtrac

ll. - A Lenajá viu essetilmeumadezenade vezesl Eu não consigover o que ele lem de tão matavilhoso assim. - Ê quê ele é próprio paraadolescente. lll. - Dora,o que eu faço?Andotão preocupada como FabinholMeufìlhoestáimpossive,. - Heraxa.rantatE pÌopnooa roaoe. uom o tempo,ele se acomoda.

1í9


eneÍn Nasocofrências l, ll e lll,"próprio" é sinônimo de. RESPECTIVAMENTE,

d)As populaçõesassocÌâdasmanïêmum compottamento estávelduranletodoo peÍíodo.

pârticular, a) adequado, iíplco.

e) Os efeitosdas inleÍaçõesnegativasdirninuem ao iorìgodo 1empo,estabilizando as populaçoes.

b) peculiar,adeqìrado, característico. pariicular. c) conveniente, adequado, d) adequado, excluslvo, conveniente.

Habilidade:

e) peculiar,exclusvo,caÍacterístico.

Habilidade;

I

iI

Soluçáo:

tSolução:

rl

A análisedo gráíicopermiÌeconclulrque, apósa inteÊ rupçãodo usodo veneno(l8q dia),houveum período de declíniodo crescimenlopopuiacionai das laÍvas. seguidode aumenÌoe estabilizâção da taxadê crescrmento, o quedìspênsaa reutrlização do veneno.

l. "estÌlopróprio"= pêculìar,pafticular,espêcíÍico. li. "prop'o pd'a ddolescenle doequdoo.dpropria- Resposta:leÍa e do para o públicoadolescenÌe. llaiÍo, há duas erÌrpÍesasue lll. "E pÍópriodâ Ìdade"= caracteÍístco,faz parte das ÌlQNum cìeierminado que fazem ôn bus.ANDABË|,Iê BOI/PASSËÌO, catacterísiicascomuns a esta idade. Resposla: leÌra b

ÏO

paÍaalimenlação UmprodulordelaÍvasaquálicas de peixesornamenlais usouvenenoparacombaler parasitas,mas suspendeuo uso do produto quàndoo< custosse íêvelaram anÍieaonoÍrcos. O gráficoÍegistraa evoluçãodas populações de laruase parasilas.

a) A densidadepopulacional das larvase dos papelo rasitasnãoé afetada usodo veneno

Carlo.'noÍaproxrìo aolerminal dê onb.s e lrabalhana cìdade.Comonão tem horacertapara chegarao lrabalhonempreferência por qualquer das empfesas.toma sempreo primeiroônibus que sai do terminal.Nessasiluação.podê'seaÍÌrmarquea probabilidade de CaílosviajarnumÒnrbusda empfesaANDABE[,4 é

b) A popuìação de larvasnãoconseguese esiablizaíduranteo usodo veneno,

a) um quartoda pÍobabi|dadede ele viajarnum ônibusda empresaBOMPASSEIO-

c) As populaçôes mudamo tipo de interaçâoeslabelecidâao longodo Ìempo.

b) Lrmterço da probabllidade de e e viajar nurn ôn busda empíesaBOMPASSEIO.

ressaÌtado O aspectobiológico, a partìrda eitura que do gráíico, podeser consìderado o MELHOR paraqueo produtoínão relomeo uso argumento do venenoe:

120

o ïralelolevandoe Íazêndo passagerros do subúíbioao centroda cidade.Um ônibusde caoa uma dessasempresaspartedo terrninala cada 30 m nulos,nos horáriosindicadosna labera.


enem c) metadeda probabjlidade de eiêviaiarnumônibusda empresa BOMPASSEIO.

o) emambos,a guerraou a pazsãoboasquando o íim é justo.

d) duas vezes maior do que a probabilìda' dê dê ele viajar num ônibus da empresa BON,lPASSEIO.

ê) para Hobbes,a paz liga-seà naturezae, de acordocom o textoll, à civilízação_

e)lrês vezesmaiordo quea probabilidade de ele viajarnumônibusda empfêsaBOI\IPASSEIO.

Habilidade:

Habilidade: lu'

Solução: Solução:

Esta questãosolicitaao candidatocompaÍaía posiçãodê Hobbescom a expressano Dícionáriode Politlba;das cincoalternativas propostas, APENASa aliernalivab é 6orrêta;asdemaisconìêmpelomenos um erro de inìêrprelação em relaçãoàs duas posianalisadas. ções

parte 10mlnuiosdêpois CadaônibusBOMPASSEIO do ônibusANDABEN4. CadaônibusANDABE[Ipane 20 minutosdepoisde ônibusBOMPASSEIO. A probabilidadêdê chegarno rntervalodê 20 mìnltosé o dobroda probabiljdade Resposta:leÌrâb de chêgarno intervalode 10 mÌnulos.Portanto,a probabilidadê de Carlosviajar .-ïãíìTropasdâ Aliança do ïaiâdo do AtlânticoNorte num ônibusANDABEMé o dobroda probabilidade (OTAN)invadiram o lraqueem 1991e atacarama de viajarnumônibusBOI\TPASSEIO. Sérviaem 1999.Parâresponder aoscríticosdessas ações, possivelmênle, a OïAN usarìa, arguReaposta:Ietrâd mentosbaseados l) Para o ÍilósofoinglêsThomas Hobbes (1588a) na teoriada guerraperpétuade Hobbês. 1679),o estadode natirezaé um esiadode guerlr)tantona teoriade Hobbescomona tendência ra unive€ale perpétua. Contraposto ao estadode expressano têxtoll. naluÍera. entendido comoeslddode gue-a.o esc) ro larode queas Íeg,óesatacadasnáopossLtadode pazé a sociedadecivilizada. íamsociêdadês civilizadas. Denlreoutraslendências quedialogamcomas tdéias d) na ieoriadê que a guerrapodeserlustaquande Hobbes,destaca-se â definidapeloìextoabaixo. d o o Í imé ju s io . ll) Nemtodasas guerrassão iniusiase, corrêlativae) na necessidade de pôr íim à gueffaentreos mente,nem toda paz é justa, razãopêla qual a doispaísesciladosguerranem sempíeé um desvalor,e a paz nem Habilidade: sempreumvalor. BOBBIO, N.;|üATTEUCCI. N ;PASOUINO, G. DiciÒnáìo de Política,5e.l.Brasiia:Universidade de B€siliaj SãoPauô: mp.ensaOÍiciatdo Eslado,2000.

:!!!:lCompdrandoâs ideiasde Hotìbes(lextol) com a tendênciacitadano lexlo ll, pode-seaÍirmarque, a) em ambos,a.gueíÍaé entendida comoinêvdável e injusta.

Solução:

As duasqLreslões tratamdo mesmoassunlo:o pen, samenlo do filósoÍo inglês,Thomas Hobbes,que b) para Hobbes.a paz e Inerenreà civ,lizaçào e. opõedoisestadosda humanidade: o estadonaÌurat, segundoo texloll, elanãoé umvalorabsoluto. ou o esladoda guerra,e a sociedade, ondeprevalece c) de acordocom Hobbes,a guerraé um valor a paz. Ou seja, de acordo com o pensamento aÌrsoiutoe, segundoo textoll, a pazé sempÍe hobbesiano, a guerrase opõeà paz,Ìal comoo estaquea gueÍra. mernor do naturalse opõeà organização do estado.

12'l


enem Ao pensamenlohobbesiano, contrapõem-se outras correntesde pensamenÌo. uma delas expressano Dicionáriode Polítìca, dê NorbertoBobbio,queafirma serema guêrraê a paz valoresrelativos:nem todo estadodê pazé justoê oemtodaguerraé ìnjusta. A queslão30 solicitâao cândidatocomparara posiçãode Hobbescom a expressano Dícionáiode propostas, Pol/tíca;das APENASa cincoalternativas aJlernaliva B é correla;as demaiscontêmpelomenos um erro de interpretação em relaçãoàs duas posiçõesanalisadas. A questão31 Íaz refêrência a duasguerrascontemporâneas, do ÍinâldoséculoXX:a invasãodo líaque, na GueÍa do GolÍode 1991,e o ataquêà Sérvia, c) esladoindependente sürgidona regiãobalcânica. em guerrasqueocorÍeramapóso colapdecorrênciadas so da aniigalugoslávia. que,lePede-seao candidaloassinalâra alternativâ guerra vandoem consideração idéias as sobre e paz expressas nostextosqueantecedem as questões30 e 31, melhorjustiÍìcaíìa aquelasguêrras.A alternativa D. que expressao Íelalivismo Habilidade: do valoÍda guêrra.é a maisadêquada.

e)

E

Resposla:letrad plaExistemdiÍerenleslormasde representação na da superlicieda Têrra(planisíério). Os planis" fériosdê l\,,lercator e de Peterssão alualmentê os mâisutilizados.

ãdübr

Solução: A alternatìvaC representaa projeçãocilíndrica,a maisutilizâdanos livrosdidáticos. A projeçãocilíndricaconformêde MERCATOR, nas elêvadâslatitudes,tantoparao nortequantoparao sul do equador,apreseniadistorções. A projeçãode PETEBSé cilíndricaequivalente, íavorecendoo achatamento no sentidoleste/oestee reÍatando mais as reais dimensõêsdos continenles quandoeles são comparados. A projeçãode I\,IERCATOR valorizao eurocentrismo, Íooandoa EUROPAno centrodo mundo. Resposta:letrac

ocupadapor Mata ffirurrna região,originalmente

ÍetêÍt

Apesarde usaremprojeções, respectívamente, conforme e êquivalenle, ambasutilizam comobasedaprojêção o modêlo:

1n

Atìântica,havia,no passado,cincoêspéciêsde pássarosde um mesmogênero.Nosdiâsatuais, essa Íegiãose reduza uma reservade lloresla priíária, ondeaindaocorrêmas cincoespêc;es. e a fragmentos de ílorêsladegradada. ondesó sê encontram duasdascincoespécìes. O dêsaparêcimentodas três espéciesnas regiõesdêgradadas podêser explicadopelo{atode que,nêssâs rêgiões,ocorreu

f


enem a) aumentodo volurnee da íreqüêncìadas chuvas. b) diminuição do númeroe da diversidade de hábitals. c) diminuição da ÌempêraÌura médiaanual. d) aumentodos níveisde gáscarbônicoe de oxigêniona atmosÍera. e) aurnenlodo graudê isolamento reprodulivo interespecíiico.

Solução: No poemacitado,"l/ocidadee morte",de Casiro Alves,a imagemda morieestáidentiÍicadacom o "sono soba láieaíria",conformeregistrao úlÌimoverso. Resposta:letrae

Habilidade: ,

Solução: O desmatamento dimìnuias fontesde alimenìopara os pássarose reduzo númerode rêÍúgiosondê as avêspodemconstruios ninhos.PorouÍo lado,a degradação de hábitatstornaas avêsmâisexposias prêoadores. aos Resposta:lelrab @O

trechoa seguìré partedo poema"Mocidade e morte",do poetaromântico CastroAlvesl Oh! eu querc vivet,bebeÍpertumes Na Ílor silvestre,que embalsamaos arcs; Vermình'almaadejarpelo inÍinito, Qualbrancavela n'amplidãodos marcs. No seio da mulherhíátanto arona... Nosseusbeijos de Íogo há tanta vida... - Árabe errante,vou domìr à tatde À sombêfresca da palmeiraerguida. Ma6uma voz íesponde-mesombria: TeÉs o sono sob a lájea fria. ALVES,Câstb. Os delroles poemasde CastroAlves. Seeçãode Lêdoivo.SáoPaulo:Global, 1983.

Essêpoema,comoo própriotítulosugerê,aboÊ da o inconformismo do poetacoma ânÌevisãoda prematura, mofie aindana juvenludê.A ìmagem da morleaparecena paÌavta a) embalsama d) dormir. b) inÍinito. e) sono. c) amplidão.

Habilidade:

Considereos seguinÌesacontêçilnentos ocoFi:. dos no Brasil: . Goiás,1987- Um êquipamento coniendocé' so 'adioa'ivo. ulilizado e.n medicina nuclear, Íoi enconlradoem um depósitode sucaiase abertoporpêssoâquedesconhecia o seuconteúdo-Besullado: mortese conseqüências ambieniaìssenlidasaté hoje. . DistritoFêderal,1999- Cilindroscontendocloro, gás bactêricida ulilizadoem traÌamenlode água.enconlrados em umdepósÌlode sucatas, lora.nabertospoÍ pessoaque desconhêcia o seu conteúdo. ResJltado: Íìoíles. i.ìlox,caçóes e conseqüèncias poí vaambiêntais sentidas Írashoras. Paraevitatque novosacontecimentos dessanalurezavênhama ocoííeí Íoraíníêilasas seguinpaÍaa atuaçãodo Estado: tes propostas L Proibiro usode materiaisradioalivos e gases tóxicos. ll. Controlarrigorosamenie a compra,o uso ê deslinode r.ìatêíiais radoatvose dê Íec'pientescontendogasestóxicos. lll. lnstruirusuáriossobrea utilização e dêscarÌe destesmateriais. lV Realizarcdmpa.hasde esctarecrmenÌos à populaÇão sob.e os riscosda íadiaçãoe da toxìcidade dê determinadas subslâncias. Dessaspropostas, são adequadas apenas a) le ll. b) le lll. c) lle lll.

Habilidade:

d) l, llìe IV e)Ì1,lll e lV


enem Solução:

cêrcade 10%.Jáem 1995,a participação foideapro-

A proibiçãototaldo usode materiaisradioativos e de gasestóxicos,citadana frasel, é impossível, devido à suaaplicaçãomédlcae industrial. As demaisÍrases representam medidasadequadaspara evilarnovos acidenÌes

30 = 60".,HoLve.oortdnto x'nadamente um LtescF 32 mentode 10"/.para60%. Resposta:letrab Segundoum especialista em peÍóleo(Ëstadode S. Paulo,5 de marçode 2000),o consumototal de energiamundialíoi estimadoem 8,3 bilhões de toneladasequivalentes de petróleo(tep)para 2001.A porcenÌagem das dive$s fontesda, energiaconsumidano globoé representada no_ gráíico.

Besposta:letrae @o

H

Lotul oe energia nasresdencias bra"on"rao srleirasenvolvediversasíontes.comoeletricidade. gásde cozinha,lenha.etc.O gráÍicomoslraa evoluçãodo consumode energlaelétricaresidencial,compaíada coÍ o consumo LoLal de e ergia residencial, de 1970a 1995. G ç4{

I t0 "ã*

D--

.t, $ * '8

i2 0 S lo

'"

lra

0

86

roÍrs deèn€iÍiÀ

It70 t9r5 !9tÈ

asJ Ìtlt

tt95

'1ep=tonelãdasequivalentesdê pelÍóeo Fonle:ValoÌescalculadosatrâvésdos dados ôbudósdê hltp://ìnfoener.ie-" usp.btl 999.

VeíiÍìca-seque a participaçãopercentual da energiaelétricano toialde energiagastonas residênciasbíasileiras cresceuenlre 1970ê 1995, passando, aproximadêrnente, dê a) 10"/.para 4O"/ô. b) 10%para60%.

Segundo as inÍormacõesapresentadas,para substitLrir a energia.uclearutililèda. e necessê rio,porexemplo,aumentara energiaproveniente do gásnaturalerncercade a) 10%. b) 18%. c) 25'k. d )3 3 % . e) 50%.

Habilidade:

c) 20%para60%. d) 25%para35%. e) 40%para80%-

Habilidade:

Solução: Combasênosdadosdo gráíico,temos: Gás natural-J 20%da energiamundial NucleaÍ à aproximadamente 7% da ênefgiamundial

Soluçáo: I 124

Como 7 reprêsenÌaaproximadamên1e 113de 20, o aumentodeveser da ordemde 33%.

Em 1970,o consumoera de aproximadamenÌe 2,5 101ep.A parlicipação da enêrgiaêlékicaêra de Resposta:lelrad

Í


enem PrÊaÌÁsüô tì€ÌÉ

Lâ6NIE

FOLHADE S. PAULO.ô ôrì 1992.

O problemaenÌreniadopelorÌìigrante e o sentidoda expressão"sustança"expressosnf,squadrinhos, podemser,respectivamente, relacionados a a) rejeição/ alirnenlosbásicos. b) discriminação / Íorçade trabaÌho. c) íaltade compreensão / matérias-píimas.

v

d) preconceito / vestuário. e) lêgrtimidade / sobrevivència.

Habilidade: Valorizarè d vpr5rdâdü Llospak;moniosetnoculiurais e artGticos,identificaõdo-a em slLasmahÍêstaçôes e rèpre- : sentàcoe! Êmdifa,entes sociedôdps. €pocãs e lugares. ..,.,i . , ....,.

Solução: Pode-sededuziÍque o problemaenírenÌado é de discriminação em relaçãoà presençado migrante, conÍorÍne expressono primelroquadrinho. signifrcaa importâncÌa A expÍessão'sustança" daíorçade trabalhodo rnigranÌe na construção dâ cidade.A vidada cidadêïorna-sedependente dessamãode-obraque ê desvalorizada. Rêsposta:letrab Os dadosda tabelamosÍamumaiendênciâ de di minuição, noBrasil.do númerodefilhosporrnulher.

d) Aurnenlosign íicatìvode esterilidadedecorfente de Íatoresambientais. eì l\laior esclãr.ci'ne_Ìodà popuação ê maior partìcipacãoíeminlnano mercadode trabalho.

Solução: DenÌreas aliernaiivas, a que melhoíexplicaessa tendênciaé: a) Eflcênciada.políticademográflca ofcialpor publlcÌlárias. meiode campanhas que deb) Introduçáo de legislações especíÍicas precoces, ses{rrnularn casamentos que normalizaas relac) IVudanca na legislação para de Ìrabalho, suspendendo incentivos çóes kabalhadoras com maisde doisÍilhos.

Eslaquesìãoapresenta umatabelasobreas Ìaxasde fecundidade no Brasil,desdeo séculodezenovêaté a décadade noventado séculovinte.A labelaindica a quedaprogressiva de íilhospor mulherno Brasil. qualafirmativa O candidato deveescolher melhorjus1iÍicaa quedada taxade natalidade no Brasil. O objetìvoda queslãoé avaliaío conhecimenio da realidadebrasileirados candidatos.Esse conhecì mentonão é necessariarÌìenlê adquiridona escola, nds é êoq-i do po' lerU'ade ev'srds ê de.ornas. pelaaudiênciade telejornais, rádio,eic.

125


enem Das altefnativaspropostasAPENASa de letra E é por nãoserernpolícorreia;asdemaissão incorretas ticasde natalidade implânladas no Bíasil(leÌrasA, B e C) ou por nãosê sustentarem na realidadebrasileira (esterìlidade decorrenlede íatoresambientais).

Habilidade:

Resposlâ:leirae

Solução:

de um detêrreNas últimaseleiçõespresidenciais A medidaI é absurda,poiso êxtermínio dos animais mÌnadopaís,onde9% dos elêitoresvotaíamem reservatórios dos vírus causaÍia impaclo ambiental brancoe 11%anularam o voto,o vencedofobieve proporções de desastrosas. 51'. dosvotosválidos. Nãosãoco-sde.ados vá lidosos votosem brancoe nLrlos. Pode-seafirmar As medidasll e lll são pertinenìes. .l ..que o vencedor, de fato,obtevede todosos eleiResposta:letrad toresum petcentual de votosda ordemde a) 38o/". d) 471a. @ruo tr""f,o seguinìê,o narrador,ao descreveÍâ personagem, criìicasutilmênleum outfoestÍlode b) 41ô/". e) 50%. épocai o Romantismo. c) 44o/ô.

Habilidade:

Solução: Porcêntagêm de votosválidos= 80%51% dos votosválidos= 0,510,8 = 0,408,ou seia, 40,8%.Talresulladoé da ordemde 41%Resposta:leirab fllJA paÍir do pamerroserìeslreoe 2000.a ocoríencia de casoshumanosde febreamarelasilvestre exirapolouas áreasendêmicas, com regisÌrode casosêm São Pauloe na Bahia,ondeos últimos casostinhamocorridoêÍn 1953e 1948.ParaconttolaÍa íêbrêamarelasilvestree prevenrro risco de umareurbanízação da doença,foramproposL Exterminar os animaisque seÍvemde reservatóriodo víruscausadorda doença. ll. Combatera proliferação do mosquito{ransrnissoL lll. IntensiÍica. a vêci.açaondsaÍeasondea lebre a.rìaÍelaé endemicae em suà<rêgioes limíÍoíesÉ efelivae possíveldeserimplementada umaestratégiaenvolvendo a) a açãoì1,apenas. b) as açõesI e ll, apenasc) as açõesle lll,apenas. d) as aÇões ll e lll,apenas. e) as açõesl, ll e lll.

126

"Naqueletempo contava apenas uns quinze ou dezesseisanos;era talveza maìsatrevídacrìatuta da nossa raça, e, com ceÍleza, a mais voluntariosa.Não digo quejá lhe coubessea pÍimazia cla beleza, entre as mocinhasdo tempo,porque istonão é romance,em que o autor sobredouraa realidadee fecha os olhos às sadas e espìnhas: mas tambémnão dígo que lhe naculasse o rosfo nenhumasarda ou espinha,não. Eía bonita, fresca,saíadasmãosda naturcza,cheiadaquele Íeitiço,precá o e êtefio, que o ìndivíduopassa a outro índivíduo,para os Íìns secretosda criação." ASSIS, í\,lachado de. Memórlas Pastunas de BÈs Cubas. R o de Jan,"iro:Jackson,l957.

A frasedolexloemquese percebe a crÍticado nârradorao Fìomantismo eslállanscriianaalternalìva: a) ... o autorsobredoura a realidadee fechaos o{hosàs sardase espinhas..1' b) "...erêtalveza maisalrevidacrialurada nossa raça..: c) "ErabonÌla,íresca,saíadasmãosda natureza, cheiadaquelefeitiço,precáíioe eterno,..1' d) "Naquelelempoconlavaapenasunsquin/eou dezesseis anos.-." e) ...o indivíduopassâa ouÍo indivíduo, paraos finssecreÌosda criação]

Habilidade:


enem Solugão:

Habilidade:

O Íragmentocììado,êxtraídodo romanceÀremórias póstumasde BrásCubas,de Machadode Assisidentifica-secomoumairônicacríticaaos pâdrõesesléti cos do eslilo româotico, especialmente ao gostode idealizara figuraíeminina. Ao "sobredourai'arealidadê e "fecharos olhosparaas sardase espinhas", o narradorexaltaas qualidadesda mulhêrretrâtadae Solução: omileos seusdeíeitos. A análisedo gráficopermìleconcluirque 70% da quantidade de águautilizadapêlo hdnem são dejllÈ RespostailetÍaa nadosà agricultura e maisda metadedelase perde purt" da água utilizada nas mais diversas ffiBou em sistemasprecáriosde irrigação,alémde sêr gêativÌdadeshumanasnão retornaao ambienie ralmentêconiaminada poragrotóxicos. comqualidadeparaser novamenie consumida. O Reaposta:letrac gráÍicomosÌraalgunsdadossobreesseÍato,em

t

B

tetmosdos setoresde consumo. Consumoe Íestituiçãode água no mundo (embilhõesde rn3/ âno)

gráÍicocompara por o númerode homicidios

ffiO

grupode 100 000 habitantes entre 1995e 1998 nos EUA,êm estadoscom e sempenade morte.

t5o0 t@ü

'lr,o ,t00 lrot l0o!

Bm c|rll.rlrM Il|Ll

:! ro

900

Fonle:Adaptadode MARGAI Jean,F|ançojs.A águaamêâçada pelasalividades humanas.In WIKOWSKI, N.(Coord). CìércÌae lecrologiã hole São Paulo:Ensaio,1994.

Combasenessesdados,é POSSIVELaÍiÍmarque a) maisda metadeda águausadanão é devolvi da ao ciclohidrológico. b) âs âtividadesindustriais sâo as maiorespoluidorasde água. c) maisda metadeda água reslituídâsêm qualidadêpaÍa o consumocontémalgumteor de agrotóxico ou adubo. d) cêrcade um terçodo total da água restituída sem qualidadêé píovenientedas atividades energéticas. e) o consumodoméstico, dentreas atividades humands.é o que maisconsomee repõeágua comqualidade.

IEidtr'q!ndèdo'ráE

[í'düsld!

deÍ@

CARTACAPITAL, 6 dê2.2000.

Combaseno griÍico,pode-seaÍirínarquê a) a 1êxade homicídios cresceuapenasnosestaoossem penaoe morte, b) nos estadoscom pênade mortea taxaclehomicídiosé menorque nos estadossem pêna oe mone. c) no períodoconsiderado, os esladoscom pena de morteapresentaram taxasmaioíesde homicídios. d) entrê1996e 1997,a taxa de homicídios permaneceuestávelnos estadoscom pena dê mortee) a laxade homicídios nosestadoscom pênadê mortecaiupelâmetadenoperíodoconsiderado.

127


enegn Habilidade: Dada uma dÈlibuiçao estatisticà de variáveìsocial,' eronóni,a. l . r. quin'cd ou biolooi, d. ttuduz'rp ' int€rpretaras informaçô€sdisponíveÈ,ou reorganiobj€iìvando ou a{h:apolaç9esf-las. lnleÌ"olaçõï

Solução:

VeiÍica-sepelográírcoque o númerode hornicídios Solução: íoi sempresuperiornosestadoscornpenade morÌe. A questãose baseiaem urn textodo famosoiivro, t) Mundode Sofia.que aborda,em uma linguagem Resposla:letrac sirnplese acessível,a hisÌóíiada Iiloso{aparaado, *c$o escentes.O texlocoÍnparaos dez sécuos de duratexto segunte reproduzparte de um cliálogo a dezhoras. çãoda ldadel\,4édÌa entÍedorspersonagens de Lrmromancê, O candidatodeveanaisaras ahernalivas oferecidâs que Ouerdizer a ldadel\,4édia duroLldez ho' à lLlzdessa"nova"conÌagemde tempo.Paraencon ías?- peÍgunìouSofìa. traf a resposÌaadequadaé maisfácilcriârumaÌabêla cornparativa "Ìêmpos": dos dois Se cada hota valet cem anos, então sua conta está certa.Podemasimagnar que Jesus nàsceúà meiànolle.que Paulosdluem pcregri nação missionátìapouco antes da meia-noitee meia e moteu quìnzeminutosdepois.em Roma. Até as tÉs da nanhã a t'écristã foi maìs ou menaspraìbìda. [...]Atéas dezhoÍasas escolasdos nosleìrosdeÌiveâmo notlapòhoda educâçào. Fnlre de e aôzehaes sáo lundèdèsès pnme; Adaptadode GAAÊDEÊ, Josle i Q hundÒ .le SÒfìa rcnan@da Histótià.]e Filosotã.São Pâ!lo: Cadas et Ì ãs i9 9 7 .

Monooólioda! escolas dos,nosle íos - êle

r 0fì

Fundècaodas Oíme,

'lh

.g

Ías U'ìiveícidêdes po, O anode 476 d.C.,épocada quedado lmpério vo| | dde " no ' 100 Bornanodo OcidenÌe, iem sidousadocomornar' C Í.rdêsnavegacoer I5rl co parao inicjoda ldadel\,4édia. Dê acordocoma j 500 escaldde leÍrpoapÍesentadd no lexto.qLe(onsidêracomopontode partÌdao inícioda EraCrisìã, Depoisde elaborado essequadrocomparaìivo, Ìornapode-seaíirÍnafque se relativarnente íácilenconÌrar a allernativa coÍreÌa. AlÌernatìvas incorretas: a) as GrandesNavegações ïiverarninícioporvolLeÌrab - O inícioda ldadel\lodernaocorrepor volta ta das quinzehorasdas15horas. b) a ldadeí\,4oderna teve inícioum poucoantes Letrac A propagação do cristianismo se inÌcra das oez noÍas. porvoiÌado ano 50, muiìoantesdo inícioda ldade c) o Crislianismocomeçoua seÍ pÍopagadona Í\,4éd a. ÈtlTopa no In clo 0a l0a0eMeota. por Lelrad - As peÍegrinações de Paulocomeçaram vollado ano50. d) as peÍegrinaÇõesdo apósloloPaLrloocorreram Lelrae - A perdado monopólio dos mosteirosocorre apósos prjmeiros150 anosda EraCristà. po vollaoo dno1000.em plêndldàdeÍ\,4êdia.

e) os mosleirosperderamo monopólioda educação no íinal da ldade [,4édia.

124

Resposta:lelraa


enem ffiDe

acordocoma reportagem sobrêresultados os continenles Américado Norte,Europae Asia.

recentesde estudospopulacionais,

A alte.nativa c mostraque os EUA,apesarde serem desenvolvidos, apresêntam o fâlorimigraçãoquê favoreceo aumentoda taxade crescimenlo vegetativo, mesmocomas recêntêsíêstrições impostaspelogovernoamêricano ao "estrangeiro ilêgal". Em rêlaçãoà Ëuropa,âs taxasdospaísessãobaixas pelabaixanatalidae, em alguns,há casosnegativas de ê peloaumêntoda taxade mortalidade em decorrênciado envelhecimento da população. populacioNo casoda Ásia,é grândea contribuiÇão nal, ocasionadapelaselevadastaxasidênatalidad.+ da maioriados parsêsdesseconlinente.

"...a populaçãomundìaldeveÁserde 9,3 bilhões de pessoas em 2050. Ou seja, será 50% maioí que 06 6,1 bilhõesde neados do ano 2000.[...] Essassão as pincipaís conclusõesdo rclatórío Perspectivasda População Mundíal - Revisão 2000, prcparcdo pêla Organizaçãodas Nações Unidas (ONU).[...] Apenas seis países re6pondem por quàsemetacledesseaumenlo:inda (21%), Chìna (12%), Paquistão (5%L Nigéia (44/"),Bangladesh(4%) e Indonésia(3%). Esseselovadosíndicesde expansãocontrcstan com o8 dospaísesmaisdesenvolvidos.Em 2000, Resposta:lekac por exemplo,a populaçãoda União Européiateve um aumentode 343 mil pessoas,enquanto parâpíoduzrí peromê@"...O Brasiltempotencial a índia alcançouêssemesmocrescimentona por nos 15mil mêgawatts horade energiaa partir primein semanade 2001.[...] de fontesalternativas. Somentenos esladosda Os Ësiados Uoidos se?o umà exceçàono grupor ÍêgiãoSul.o polencialde geração de eneÍgia po dos países desenvolvídoê.O país se toÍnará ,ntermédio das sobrasagrícolase llorêstaisé dê o únícode1envolvidoentre os 20 mab populosos por hora.Parase ter umaidéia 5 000 megawâtts do queissorepresenta, a usinahidÍêléÌrica de lta, O ESTADO DES. PAULO,3mar 2001. uma das maÍoresdo país,na divisaentreo Rio Grandedo Sul e SantaCataíina,gêra1 450 meConsiderando as causasdeterminantes de cresgawattsde ênergiapor hora." pode-6eaÍirmarque, cimentopopulacìonal, Esselexto,transcritode um jornalde grandecir, a) na Europa,altastaxasde crescimento vegetaculação, contém,pelomenos,um ero concêiluâl populacional livo explicamo seu crescimento ao apresentar valoresde produção e de potencial em 2000. ctêgeraçãode ênergìa. EsseERROconsisteem b) nos paísescilados,baixastaxasde mortalidade infantile aumentoda êxpectativa a) aprêsentar de vida valoresmuitoaltosparaa grandeza pêlatendênciade cfescisão as responsáveis ênergia. mentopopulacionâ1. b) usaíunidademegawaltpaÍaexpressaros valoc) nosEstâdosUnidos,â ataçãomigratória repreresde potência. sênlaum importanle íatorque poderácolocá"lo c) usarunidadeselétricasparabiomassa. países entteos maispopulosos do mundo. d) fazeruso da unidadeincoÍêla megawattpor d) nos paísescilados,allos índicesde desenvolhora, vÌmentohumanoêxplicamsuasaltaslaxasde e)apreseniarvalore€ numéricosincompatÍveis nalâlidadê. comas unidadês. ê) nos paísesasìáticose africanos,as condições de vidaíavorecem humana. Habilidade: a reprodução

Habilidade:

Solução: Solução:

A incidênciade raiosnumaestaçáode dìstrìbuição possuiumcaíáteíalêatórioe lal caÍáteÍnãoêstácondicionadoao tempode existência da estação.

A questãolrata da demograliamundial,da íelação das diÍêrentestaxasde crescimenlovegelativodos paísêscentraise paísesperiÍéricos. Sãodestacados Resposta:letrad


enem @A

pescanão predalóriapressupõeque cadapeixeÍeìradode seu hábitatjá tenhaprocriadopetomenos umavez.Paraalgumasespócies,issoocoÍe depoisdê os pêixesapresenÌatem a máximavariâçãoanual de seu peso.O controlede pescano Pantanalé feitocom baseno pesode cadaespécie.A tabeÌaÍornece o pesodo pacu,umadessasespécies,em cadaano.

' ì1 .l:12 :13. l

. es'

ro,r 1'9,9, s,+1

paraespécirnes Considerando essesdados,a pescado pacudeveserautorizadê compesode,no mínimo, g k g a ) 4k9 lr)skg c)7 k g d) e )1 1 k 9 Ì

A máxìmavariaçãoanualdo pesose dá do lerceiroparao quaÍioano de vidado pacu.Portanto, a pescadeve seraulorizadaparapeixescompesornínimo de 3,9kg,ou seja,acimade 4 kg. Resposta:lelraa A reÍrigeraçãoe o congelamenloclêalimêntossão responsáveispor uma parte significativado consumo de enêrgiaelétÍicanumaresidênciatípica. EE Paradiminuiras perdastérmicasde umageladería, podemser iornadosalgunscurdadosopeÍacronars: L Dislrlbuiros alimentosnas prateleiras deixando espaçosvaziosentreeles,paraqueocorra a circuìação do ar frio parabaixoê do quente paracima. ll, l\,4anter as paÍedesdo congelador com camada bemespessade gelo,paraque o aumenlo da massade geloaumenlea tÍocade calorno congêra0or. lll. I imparo radiddo'("grdde.a pdrLede rrás) peJodrcamênlê. paraquea goídura e â poeira quenelese deposilamnãoreduzama transíerênciade calorparao ambientePara uma gelâdeiratradicionalé CORRETO lndicar, apenas, a/ a u P c , a v d u , .

d) as operaçõesle lll. ê) as operaçõeslle lll.

c) as operações le ll.

Habilidade:

130

Solução: I

Cena, pois, no rnterioÍde uma geladeira,as trocds de calo, ocorreíÌ- dtÍaveõ oo convêcçào.e para que haja uma boa circulaçãodas correnles de convecção,é impodanle que exisÌamespaços vazios denÌro da geladeira. Errada.pois o gêlo e um bo'n ioolanlete'micoê. porfanto,quanto maior é a camada de gelo denÍo do congelador,majs difíciliicam as lrocas de calor no seu interiof.

llÌ - Certa, pois a "gfade"é feila de metaÌ e isso íacjlita a condutìbilidadedo calor para o meio exterior. Quando essa "grade" possui depósiios de sujeira ou gotdura.ocorre urn isolamentodo meta e, conseqüentementê.isso diíicultaa condulibiIdade téfrnicâ. Resposta : lelra d

A padronrzação insLiÍiciente e a ausênciadê contíole na fabrlcaçãopodemtambémrêsullaÍem perdassignificaiivas de ênergiaaÍavés das paÍedesda gelêdeira. Essâspefdas,em íunçãoda espessuradas paredes,paragêladeiras e condi de na tabela. ções usotípicas,sãoapfesenladas


enem Considerando uma íamíliatípica,com consumo pelas médiomensalde200 kwh, a perdatérmica paredesde umagêladeiracom4 cm de êspessuta, relativaÍnênte à ouÍa de 10cm,corresponde a urnaporcentagem do consumototalde eletricidade da ordemde a) 30%

d) 57"

bJ20%

e) 1"/"

c) 1O7.

Habilidade:

Nos manuaisquê acompanham os televisores, é comumenconÍar,entteoulras,as seguinlesrecomendações: L Nuncaabrao gabineteou loqueas peçasno interiordo telêvisoÍ. ll. Não coloqueseu telêvisorpróximode aparelhosdoméslicoscom motoreselétdcosou Essasrecomendações estãoassociâdas, Íespectivamente. aos aspecrosdê. t a) riscospessoaìspoí alta tensão/ perturbâção ou deformação de imagempor camposexternos.

Solução: Analisando a iabela,temosquea perdatérmicâ rnênpara parede sal uma de espessurade 4 cm é de 35 kwh paraa paredede 10cm, é de 15 kwh.Porenquanto, tanto,existeum aumentonã perdade energiâque vale 20 kwh.Usandouma regrade três simples,teremos: 200 kwh-------- 100% 20 kwh-------------X X= 1 0 % . Resposta: leÍa c

ffiA

b) protêçãodos circuilosconÍa manipulação indevida/ perturbaçãoou dêÍormaçãode Ìmagempor camposexternos.

Í

E

c) riscospessoaispor alta tensão/ sobrêcarga doscircuitosinternospoÍ açõesexternas. d) proteçãodos circuitoscontraa manipulação indevida/ sobrêcarga da redêpor fugade corrente, ê) proteçâodos circuitoscontramanipu{ação indevidâ/ sobfecargados circuitosinternospor açãoexlerna.

Habilidade:

figuramostrao tubodeimagens dosaparernos de televisãousadoparaproduziras imagenssobre a tela.Os elélronsdo feixeemitidopelo canhào êletrônicosão aceleradospor uma lensão de milharesde vollse passamporum espaçoenporcamposmagtre bobinasondesãodefletidos néticosvariáveis, de ÍoÍmaa Íâzerema vaÍedura clatêla.

Solução: As recomendações estão âssociadasda seguinie maneira: l) Como o enunciadojá diz, êxistemcornponentes dentroda TV com umagrandeddp,que,se tocados por umapessoa,podemcausardanosa ela. ll) I\rotoreseletricostéÍn imasem sêu inLeoÍ ê, como qualquerímã,produzemcamposmâgnéÌicos que aÍetama trajetóriados elétronsque chegam ã lela paraformaía imagêm.TalinlerÍeÍència píoduzdistorçõêsna imagem. Resposta: letraa

131


erȀnE "

52)A tabelaapresentaa taxade clesemprego dosjo, vensenirê 15 e 24 anoseslratrÍicada com base em diferentes calegorìas.

i Norte

15,3

23,8

Nordeste

10,7

18,8

Centro-Oeste

20,6

Sul

1 1,6

19,4

Sudeste

16,9

25,7

Menoscie1 ano

7,4

16,1

De l a3 a n o s

8,S

iô,4

De 4 a Ta n o s Dê 6 a 1 0 a n o s

22,8 '17.8

27,8

11,0

7.3

De 1 1â 1 4a n os Nraiscle15anÕs Fonle:PNAD/IBGE 1998.

enÍe I e 10anos(27,â%), o quesignÍicaEnsinoÍ\lé dio incompleto. Dessemodo,mulhefes cornEnsino 1,4édio incornp eto, rnoradoras de Beo Horizonte. teriamÌnenorchancêde corìsegull emprego. FlêspostaileÌrae S3rlErnum colégio,40% da arecâdaçãcdas men, salidadescoríespondern ao pagamentodos sa, áÍios dos seus pÍofessores. A meladedos ãlu _09dês(ê.oléoio é de ^(iuddnlê(cÌrerÌFs.quê pagammensâlìdades reduzidas. O diretoÍpropôs um aumentode 59'"nas mensalda8esde todos ' os a unosparacobrifos gastosgeÍadospor reajustede 5% na lolhade pagamenlodos proiessores.A associaçâo de paise meslresconcorda com o aumer]toÌìasmensalidades, mas nãocom o índiceproposÌo. Pode-se aíiímarque a) o d retorfez um cálculoincorretoê o Íeajliste prllposlonas mensa[dadesnão é suíiciente paÍâcobriros gastosadicionârs b) o dìretorÍez os cáìculoscorreiaTnente e o reaqueele pfopóecobrifá lLrsÌenas rnensalidâdes exatamente os gasÌosadictonais.

CoTlsideÍando apenas os dados ânteriorese ênalsdndod', .'JcleÍi-rr.dsd..,,'Ordâlosà enp . go. é possÍvelconclLrir que teriamMENORchance oe conseguto,

c) a assocÌacão está corfetaem não concofdaf L o Ì o n d ic eo o o o < lo p c lod ; e o p o jg a è e cadaçãoadicionabaseadanesseíndrcesuperaÍiaeTnmuÌioos gastosadicionêis.

a) nulheres-concluinlês do ensinonìédio,moradofasda cidadede São Paülo. b' nr.lhFr.-.conclunÌêcdè cllrsocLpe :ot.a1o.ê. doras clacidadedo Bio de Jane ro-

dì d d,soci àção Jo -êc. cd o rdi Le de ' êd us ê

c) homens, com curso de pós'grâduaÇão.moradoÍes de l\4anaus. d)homens,com doÌsanos do ensrnofundamen ial, moradoÍesde Rec Íe. e)mLrlhêres. con' ensinomédioinilompleto. moradorasde Belo HoÍizonÌe-

S{abilidade: ( o| Í parrr p ".r,(ú o! r uÌ ï nLuo reÌacionando'os corÌì seu coniaio

pÍopostopêlod reior,não ievouerncontâo Iato de al!nos carenÌespagaÍemm-onsalidades reduzidas. e) o d retor deverialer propostouÍn ÍealusÌe marornasmensalidades, basêadono Íatode quea metadedosâlunospagamensaliclades reduzidas.

Flabilidade: Lrsio

r oc . o"! o. om r i d . histórico € geo,

sfáfico.

' 'p - . C o o d 'n . r - l \ o o L n o f Ì L ,

lf.,Aocleur

,

e.xpeÌimentoou fenômeno rÌe naiurezacientífica. iÉcnológica ou locial-identificafvadáveisrelevart€s e s€lec.ionar os ìnsiÌumeniosnec€ssáÌios para reali. a, ìo ct n,erl.c-rrroJ. re.,no.

Soluçáo:

Solução:

Cornbasenosaladosapresentâdos. as muiheresmo radorasda regiãoSlrdesleieriâmnìenorchancede porsa taxâde desemprego conseguir emprego. desse grupoó de 25,7%. A maiofÌaxade deseÍnprego re ativaâo graude nstÍuçãoocoÍreentfemulhefescorno graude insÍução

O irnpacÌode LÌmrealuslede 5% naíolha de pagamenlo é de 0,05.0,40= 0,02, ou seja, 29: do valor arÍecadado coÍf as mensalidades.PorÌanto,um aumenlode 5"a (uoeít id erì nu'o os gasrosdd;cionàis, Resposta: leìra c

È


enem texìosreÍerem-se à Ìntegração do índioà chamadacivilzâçãobrâsileira.

lJ "Maisumavez,nós,os povosndígenas,somc,s vítimasde um pensamentoque sepaÍa e que tenta nos elìmìnarcultural,social e até Íisicamente.A justíficatívaé a de que somosapenas 250 mil pêssoase o Brasìlnão pode supottar esse ônus.[...] E precisocongelaressasidéias colonizadotas,potque elas são irreaise hipócriks e kmbén genocidas.[...] Nós, índios, queremosÍalat, nas queremosser escutados na nossalingua, nosnossoscoslumes." MarcosTefênâ,pres dênle do ComüêtrÌerrribalAd cutadof dos D reilÒslndiqenasna ONU e iundadoÌ.las Naçõesindigenâs.FOLH, DES P,4ULO.31aqo.1994.

ll) "O Bíasil não terá índiosno final do sécutoXXt [...] E por que isso? Pela razãomuito sìmples que consisteno kto de o índia brasileircnãa set dìstintadas demaìscomunidadespúmitivas que exístitamno mundo.A histórianão é autâ coisasenãoumprocessacivilìzatório,que conduz a homem,por contapúp a ou por difusão dacultura.a passardopaleolíticoao neolíticoe aloneoliLtcoà um pslàgiocwilìzàtòio. HéÌioJãguaribe,c e.fista pol'li.a.FOLHADE S.PAULO,2 ser.1994.

Pode-seafìrmar,segundoos texlos,que a)iantoTerenaquantoJaguaribepropõemidéias poiso primerrodeselaa acultu inadequadas, raÇãofeitapela"civiljzação bÍanca",e o segun' do,o coníirìamenlo de tfibos. b) TerenaquerÌÍansÍormar o grasilnumaterrasó de índios,pois prelendemudâraté rnesmoa línguado paÍs,ênquantoa idéiade Jaguaribe poisÍereo direitoà identr" é anticonstitucional, dadeculturaldos índios. c) Terenacomprêendeque a melhorsolucãoé queos brâncosap endama I'ngualupjpardFntendermelhoro qriedizemos índios.Jaguaribe

é de opìniãoque,atéo finaldo séculoXXl,seja ieiÌaumalimpezaétnìcano Brasil_ d) Terenadefendequea socÌedade brasilejra deve respeilar a cultura dosíndÌos e Jaguaribe acredrta nâ i_evilab lidâdedo processo de âcLltuíacào dos indios,e de sua incorporação à socÌedade brâsileira. e)Terena propõe que a inlegraçãoindígenadeve seÍ lenia, gfadativae progressiva,e Jaguaribe prooõeque essainlegraçao resuriede decisao autônomadas comunidâdesindígenas-

Habilidade:

È

I

Solução: A respeito da integÍação do índìobrasileiro à chamada "civilização brasileira", sãoapÍesentados doispontosde visladiíerentes, em doistextos;o pÍlmeiro,escritopor l\,4arcos Terena,representante dasnâÇões indígenas; e o segundo, escritopelosociólogo HélioJaguaribe. O primeiro iextopropõea garantiaintegraldosdiÍeiÌos soclaìse culturais dos índiosbrasileiros comoroíÌìaoe 0teserva los.mesrìorecorj.ecendo quee,essejarr urìê mrnoria emfelaçãoaototaldapopulação brasiteira. O segundotexioanunciaa fatalidadeda extinçãoÍuturada culÌuraindígena,fundamentado no que ocoireucomtodasas demaiscomunidades primitivas que exrsÌrram no mundoe que sucumbiram à civilização. Cabedo ca^didaÌo. êo analsaíos lexlos,ê-contrãr a alternatrva que coniirmaas inforrÌìacões dadaspor eles.As alietnattvasa, b, c e e contêmaÍtrrnativas que ôão podemser confirmadas pelasinforrnaÇoes pêlosdoistextos. ofêíecidas Resposta:lelrad

..::ì^ de projeçõesdas .5-grloquadro;presenÌaas 10 cidadesmaispopulosasdo mundoem 1900 e os Íesultados

populações para2001e 2015.

'èm mlhõesde habilântêsRËV|SÍAVEJA,24lan.2001

133


enem populacionais As variações apresentadas noqua- ffiDados doCensoBrasileiro que,na 2O0O mostram dro permitemobservarque últimadécada,o númerode favelastem crescido consideravelme'11e, comsigniticativa alteraçàonâ a) as maiorescidadesdo mundo aluat oevem pelasregiõesdo país. suadislribuição crescermaisnos primeiros15 anosdestêséculodo quê cresceram em todoo séculoXX. b)atualmente, as cidadesmaispopulosâs do mundo pertencem aospaísessubdesenvolvidos. c) Tóquio,que hojeé a maÍorcidadedo mundo, no iníciodo séculoXX aindanão eÍa considefadaumagrandecidadê. d) no iníciodo séculoXX,as cidadescommaisde 1 milhãode habitântes esiavamlocalizadas êm paÍsêsque hojesão desênvolvidos. e) o crescimentopopulacional das grandescidades,nas primeirasdécadasdo séculoXXl, ocoíêrá pÍincipalmente nos paísêshojesubdêsenvolvidos.

Habilidade:

Considerando a dinâmicamigraióriado período, pode-seafirmarque essepÍocessoestá relacionado a)ao decltnio acentuacto da induslrializaçáo no Sudestê,que deslocougrandêsiparcelasda população urbanaparaoutÌasrediõesdo país:" b) à ampliaçãodo númefode zonasfrancasde comércioem grandesrnetrópoles, o quê at€iu a população ruralparaessâsáfeas. c) ao deslocamento dascorrenÌesmigratórias ru, raisparaos cjntufôesverdescriadosem torno doscentrosurbanos. d) à instalação, na RegiãoNordeste, dê inúmeras empresasde altatecnologia, aÌraindode volta a população que migíaraparao SudesÌe. e) à mudançano destinodas correnlesmigratórias,quê passaram a busoarascidadesde médio ê g.andeportes,alémde São Pauloe Rio de Janeìro.

Solução:

Habilidade:

A uóanízaçãoou a mobilidade populacionaldo campo paraa cidadeera maiscomumnospaísesdesenvolvidosaté meadosdo séculoXX.Apósa Segunda OueÍraMundial. ganFa{orcanospaiesseÍenÒmeno sessubdesenvolvidos ou do Ìefcetrornundo. No iníciodo séculoXXl,as cidadedos paísessubde, senvolvidos configuram nocenáriomundialalisiadas dez maispopulosas. É importante sa|enÌarque,alémcladiminuiÇão da taxa de crescimento vegetativodos paísesmais ricos do mundo,ocorrea quedada taxade mortalidade dê grandepartêdos paísespobres,e o êxodoruraltêm sido dê forma intensanessespâíses,contribuindo parao aumentode divêrsosproblemassocÌoeconômicosnessasnovasmetrópoles do séculoXXl.

A alternativae conÍirmaâ mudançano destinoda populacional mobilidade no Brasil,no inícioda décajá da dê 90.Os instilutosde pesquisas demograficas registravam o aumentoda taxa de urbanização das cÌdadesmédiasdo país. A dispersãoindustrialparaas cidadesmédias,principalmentêna RegiãoSudeste.afetatambemas re. giõesCentro-oeste e Sul,redislribuindo a população brasilêira.

Respoata:lelrae

Resposta:letrae

Solução:

f


enem mO

texÌoíoi extraÍdoda peça"Tróiío e Créssida", de 'ffiO quadÍoapresênta a produção de atgodãode uma cooperativa WilliarnShakespeare, de agricLllo'es ertre 1995e 1999. escrita,provavelmênte, em '1601. "Os própriosceus,os planetas,e este centro rcconhecemgraus,pioridade, classe, constância,marcha,dìsÍância,estação,forma, funçãoe regularidade,sempÍe iguais; eis porqueo gloÍiosoasÍro Sal está em nobreemìnênciaentronizado e cêntralizaclano meio dos autras, e o seu olhar benfazejocorrige

O gráíicoque MELHORrepresenÌa a áreaplanÌa' da (AP)no perÍodoconsiderado é:

os màusdspeclasclosplanelàsmàl[dlejos, ê, qual rei que comanda,ordena sen entravesaos bons e aos maus." (personagêm Ulysses.Aio I, cenaltl). e)

nóib e Créssidâ: SHAKESPEAFÊ,W P ô Íl oLr e l o& l rm á o,1948.

A descriçãofeitapelo dramaturgoÍenascentista inglêsse apÍoximada teoria a) geocêntrica do gfegoClaudiusPtolomeu-

c) n

b) da reflexãoda luz do árabeAlhazen. c) heliocènf'câdo poiorésNicolauCopé.nco. 95 9ô 97 98 99

d) da rotaçãolerrestredo italianoGalileuGalilei. ê) da gravitação universaldo inglêslsaacNeúon.

Habilidade:

Habilidade:

Solução:

Solução:

Paraobtermosa área plantada.devemosdividira produçãopelaprodutividade. Dêssemodo,temos:

A questãoapresenlaum exlratoda peça de lealro "Troiluse Créssida",escritapor WilliamShakespea' rê, duranteo apogeudo Renascimento inglês.O texto descreve,deformapoéÌica, oSistemaSolar,aÍirmando -cenlrallzado estaro Sol no meiooosoutrosaslros. Ao pedirao caadidato que indiquequâlleoíiamars De 1995â 1996 + diminuiÇão De 1996a 1998 + aumenlo se aproximado texto shakespeafeano. basta que De '1998 a 1999+ diminuÌção (rìelios sol. O gráiicoque melhorrêpresenta seja lemb'adaa reola heiocenlÍica essêcornpoTtamenem grego)to e o da alÌernaiiva a.

ffiffiffi

ffid#.Èffi

Resposta:lelrac

Resposta:letraa

135


enem mO

gráficomostraa porcentagem da foÍçaoe rÍabalhobrasjleira em 40 anos,com relaçãoaossetoresagrícola,de serviçose industdal/mineíal. 1940

1960

1980

zaçãodo paísnesseperíodo,o quê provocoua mecanizaçãodo campo,conseqúenlemente, a redução da particìpação da mão-de-obra no setorprimárioe aumenloda participâção dos setoressecundárioe terciário. A participâção dos serviçosde sêtorterciárioé maior na economjabrasileira,e êssâ diferençaaumêntou no finaldo séculoXX.

50

Respostâ:letrae

"k co

."'"*.\

30 20

H

10 0

-

ffin

Í queorigina,merie v"t. Atlântica, sê êsrên-.,..

dia por todo o liloralbrasileiro, do Cearáao Rio Grandedo Sul,ostentahojeo tristetíÌulode uma das Ílores{asmais devasladasdo mundo.Com quadrados, maisde 1 milhãode quilômetros hoje restamapenas5% da vêgêlaçãooriginal,como moslramas figuras.

Indústíiâ/mÌnêíâção

A leiturado gráíicopermiteconstatar: a) Em 40 anos,o Brasildeixoude ser essencialmenteagrtcolaparase tornaruma sociedade quasequeexclusivamên{e industrial. b) A variaçãodâ Ìorça de trâbalhoagrícolaloi mâìsacentuadano períodode 1940a 1960. c) Porvoltade í970, a lorçade trabalhoagrícola tornou-seequÌvalente à industriale de mineração.

Considerandoas características lìislórico-geográficasdo Brasìlea partirda análisedasfiguras, é CORRETO afirmar:

d) Em 1980,mêtadedosÍabalhadoíêsbrasÌlêiros constituía a Íorçadê trabalhodo sêtoragrícoÍa.

a) As lransformações clirnáticâs,êspêciâtmênte na RegiãoNordestê,interÍeriram{ortementê nâ diminuÍção dessaílorestaúmida-

e) De 1960a 1980,Íoi equivalente o crescimenÌo percenìual de trabalhadores nossetoresindustíial/minêral ê dê sêrviços.

Habilidade:

Solução: A questãoretrataa mudançada distribuição selorial da populaçãoaliva,a PEA,no Brasil,no períodode 1S40a 1980. Alémda intêrpretaçâo do gráfico,é importante salientar o intensoprocessode industrialização urbani-

136

AllasNacionâldo Brâsi,IBGE,1992(Adaplado) hnp://$/W.sosmalallanlica.or9.br

b) Nastrês últimasdécadas,o graude desènvolvimentoregionalimpediuquo a devastâção dâ MataAtlântica que íossemaiordo a registrada. c) As atividades agrícolas. aliadasao extralivismo vêgetal,têm se constituído, desdeo período colonial,na principalcausada dêvastação da MataAÌlântica. d) A laxade devastaçao dêssajloÍesLatêmsegui populado o sentidoopostoao do crescimento cionàlde cadaumadas íegiõesaíetadas. e) O crescimento industrial, na décadade 50, foi o principalfator de reduçãoda coberluravegetal na faixalilorâneado Brasil,espêcialmente da regiãoNordêstê.


Habilidade:

b) a produçãoagrícolaaumentou juntamente com a áreacultivada, dêvidoà aberturado mercado Paraêxportação. c) a dênsidadedemogriíicanasáreascultivadas temcrescidojuntocoma produçãoagricola. di a áreadestínadaà agrìcultura não aumentou, mas a produtividadê têm crescido,gíaçasà aplicaçâode novasÌecnoÌogias.

Solução:

O processode colonização do Brasìlse deu no senticÍoleste-oeste. A ocupaçãodaíaixâ orientalpelaâtivie) a produçãoagrícolado paíscrescêuno períoprincipalmente dadeextraÌivisla, pelainÌensaretirada do considêrado, ênquanloa pr6outiviaade dc do pau-brasil e depoiso ciclode cana-dê-açúcar, ío, homemdo campodìminuiu. ramos responsáveis, nesseperíodo,pêladevastação Habilidade: de paÍteda fiIataAtlântica, retratada na alternativa C. EssaÍlorestaúmida,densae exubêrante tambémcede lugarparaa ocupaçãohumanapeloÍorteprocesso de urbanizaçâo. Resposla:letlac

Solução:

poputaçao ruraldo Brasiltemdecresctdo nas

ffin

últimasdécadas.De acordocom dadosdo IBGE, na décadade 80.a populaçào íurâlêracìeaproÌimadamênte 37 milhões;noano2000haviaceÍca de 31 milhõesde brasileìros morandono campo. O gráficoapresenlao comportamento da agricu! Ìurano BrasÌlnasduasúltimasdécadâsem relação à produçãoe à áreacultlvada. I

(96)

El m 9 so F1 x : 100

I

O gráico relacionaprodutivídade agrícolacom área cultivadano períodode 1980a i998. Após a déca^ da de 70, ocorreuma granderevoiuçãotecnológica no setoragropecuário do Brasilquê tem favorecido o aumenloda produtividade sem a necessidadê de um aumentoconsiderável da incorporação de novas áreas.O hectarecultivadoêm 1998tem maiorcustobenefícioque em 1980. OuÍo fatorimportanlêno setorprimáriomodernodo Brasilé a reduçãoda absorçãode um númeroelevado de mão-de-obfa. Rê€posta:lelrad

@nui Gu"rr" e ChicoBuarquedê Holandaescrêveramuma peça parateatrochamâdaCalabar, pondoern dúvidaa reputaçãode traidorque Íoi atribuÍdaa Caíabar,pernambìrcano que ajudou :40 decisivamênteos holândesesna invasão do È20 Nordeslebrasileiro, em 1632. rgf 1980 l$.1 lS2 106 1388 19$ iS! 1S6 g 1M "- Calabar tftiu o Brasil que aìnda não exìstia? Produçáo Aeã Cultivadã -.-+TraiuPortugal.naçàoque exploêva à colôniaonde Calabar havía nascìdo? Calabat,mutato em Adaptado de Boletim TécnicoO agrônomo, uma socíedadeescnvísta e disc mínatória,tíaiu InsttLloAgíonômico de Câmpinas, v 51,n.213,1999.

8m !m

Levandoem considerâÇáo as mudaoçasocoÍÍidas no camponas últlmasduasdécadase analisandoo compoÍiameoto do gftíico,é CORRETO afirmatque

t, I

a) as áreasdestinadas à lavoúratêm âumentado consideÍavelmente, graçasao crêscìmento do mercadoconsumidor

Os textosseguintesreferem-setambéma esla personagem, Texlo l: "...dos males que causou à Pákia, a Histó a, a inflexívelHistó a, lhe chamaráínííe!, desertore tÊidor, por todos os séculos', viscondede PonoSeguro,In:SOUZAJúNtOR,A. OoFecôrcaw aos Guaranpes.Bio dê Janeio: Bibtìêx,1949.


enem Texto1l:"Sertanísta experinêntado, em Í62Zpro- @SEU OLHAR cutava as mìoas de BelchìorDías con a genfe (Gtbenoc , I984) da Casada Torre;ajudaraMatiasde Albuquerque Na etemidade na defesado Arraial,onde íora fe do, e desertara Eu quísetater em conseqüêncìade várioc crìmespratícados..." (oscimes reíetì(Jos sãoo de contrabando Tàntosanosluz e roubo). CALMON,P H6Íórla do E,asl FiodêJâneiro: Quantosfosseprecisar José Otympo, 19S9. Pra cruzar o túnel Podê-seafirmaf: Do tempodo seu alhal a)A peça e os textos abordarna temáticade GilbertoGil usana letrada músicaatpatavra maneirapatciale chegamàs mesmasconclu, comsões. postâanos-luz.O sentidoprãtico,ém geral.nâo " é obrigâtoriamente o mesmoque na ciêncÌa.Na b) A pêçae o textoI reílelemumaposturatoleranFísica,um anoluz é uma medidaque relaciona te com relaçãoà supostaÌraiçãodê Calâbar,e o lextoll mostraumaposiçãocontráriaà atiìua vêlocidade da luz ê o {ernpodê um ano e que, de de Calabar. Portanto,se reíêrea c) Os textosI e ll mostramumaposturacontrária â) tempo. à atitudede Calâbar,e a peÇademonskauma b) acêleração. posiçãoindifêíente em rêlaçãoao seu suposto atode lraição. c) distância. d)A peça e o texto ll são neutroscom retação d) velocidâde. à suposh Aaiçãode Calabar,ao contráriodo textol, quecondenaa atitudede Calabar. e) luminosidade. e) A peçaquestionaa validadeda reputaçãode traidorqueo textoI atribuiaCalabar,enquanto Habilidade: o textoll descreveaçõespositivase negativas dessapersonagem,

Habilidade: Solução: O anoìuzcorresponde à distânciâpercorrida pelaluz (no vácuo)em um ano-Ponantoé uma medidade comprimenlo,

Solução: A obra de ChicoBuarquede Holandae Rui Guerra questionaa versãolradicionaldahistóriado protagonislaCalabar,idêntíÍicado comotraidor. O ìextoI, da autoriade Viscondede PorioSeguro, rlustfaessa versãohistóricatradicional,ao aponÌâr Calabarcomo"infiel,deserlore traidol'.O textoll, no entanto,apresentasubsídiosparase compreendet a possÍvellrajçãode Calâbarcomo"conseqüência dê várioscíimespraticados". Fêsposla:letrae

Rêsposta: letrac

í

Enem 2001  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you