Page 1

LÓGICA 2. As orações abaixo grifadas são todas subordinadas substantivas. Classifique-as, colocando no quadro das respostas o número correspondente. Veja o exemplo. 1. Desejo que ele venha. 2. Ele é digno de que tenhas a devida consideração. 3. Convém que ele vá. 4. Peço-lhe uma coisa: que se compenetre do dever. 5. A verdade é que ele não estudou. 6. Sucedeu que ele se foi. 7. Quero que fique. 8. Estejam certos de que eu estarei com vocês. 9. Importa que ele viva. 10. Tenho medo de que quebres o copo. 11. Releva que ele fique. 12. Afirmo que ele virá. 13. Tenho esperanças de que ela volte. 14. Necessito de que ampares a velhice. 15. Tenho medo de que isso se realize. 16. Prometi que ele viria. 17. É necessário que ele estude muito. 18. Urge que saias. 19. Afirmo que partirás. 20. Apraz-me que isso aconteça. 21. Rogaria que ele fosse. 22. Convém notar o fato de que não estava preparado. 23. O meu desejo é que sejam felizes. 24. Estimei que isso aparecesse. 25. Tinha esperança de que fizessem o contrário. 26. É justo que nos unamos. 27. Não duvido de que ele seja honesto. 28. É impossivel que vençamos. 29. Estou certo de que não haverá nenhum entendimento. 30. Vi que se foi. 31. O professor explicou-lhe o seguinte: não faça injustiças. 32. Não compreendo estas coisas. trair promessa e injuriar. 33. Exortei-o a seguir o caminho do dever. 34. Uma só é a minha intenção: que aprendam. 35. Espero que o senhor nos livre do embaraço. 36. Mas a verdade é que este livro te ajudará muito. 37. Nada me impede de ir embora. 38. Houve alguém que se opôs a que eu escrevesse. 39. O professor exortou o aluno a que se mantivesse calado. 40. Um conselho lhe dou: que isso jamais se repita. 41. A Maria é que me disse aquelas coisas. 42. O conselho seria que todos não viajassem. 43. A constância é que vence obstáculos. 44. Insistia sempre em que a simplicidade é virtude dos sábios. 45. Li no livro o seguinte trecho: "Ia à toa com os olhos espraiados e desatentos". 46. Nada obsta a que façamos o bem. 47. O importante é que cada qual cumpra o dever. 48. Lúcia me escreveu uma carta cujo final dizia isso: "Receba o abraço amigo, gesto de uma incondicional simpatia". 49. O cigarro é que é prejudicial à saúde. 50. Ele se opôs abertamente a que levassem avante a idéia. 51. Levantou-se e disse as seguintes palavras: "Venho trazer apoio às suas iniciativas".


52. 53. 54. 55. 56. 57. 58. 59. 60.

O mundo é que vai mal. Não há dúvida de que os homens são a coroa do uni verso. O jornal publicou a manchete: "A cidade sofre". Ficou assentado que pagásseis as parcelas. Relatou o interessante episódio: "Não agüentou a intervenção cirúrgica". Mandei que se retirasse. Abro a gaveta com receio de encontrar papéis velhos. Informo-o de que seremos vizinhos. O melhor é que esqueças o passado.

3. Leia com a máxima atenção os períodos abaixo. Procure assinalar com C a alternativa correta, referente às orações grifadas. 1. "Não creia nisso, minha sinhá; está-se vendo que ele é mesmo pobre " (Bernardo Guimarães, "O Garimpeiro"). a. ( ) oração subord. substantiva objetiva direta b. ( ) oração subord. substantiva predicativa c. ( ) oração subord. substantiva subjetiva 2. "Mariana era apreciada por todos quantos iam a nossa casa " (Machado de Assis). a. ( ) oração subord. adverbial proporcional b. ( ) oração subord. adjetiva c. ( ) oração subord. adverbial final 3. "Ei-lo sublime por terra, Qual no caso é grande o sol ..." (Castro Alves). a. ( ) oração subord. adjetiva b. ( ) oração subord. adverbial causal c. ( ) oração subord. adverbial comparativa 4. “Era M. C. um homem feio e extremamente inteligente " (A. F. Schmidt, "O Galo Branco"). a. ( ) oração coordenada aditiva b. ( ) oração coordenada conclusiva c.( ) oração coordenada adversativa 5. "Fui como as ervas, e não me arrancaram " (F. Pessoa). a. ( ) oração coordenada aditiva b. ( ) oração coordenada adversativa c. ( ) oração subord. adverbial concessiva 6. "Vocês nunca pensaram nisso, e culparam-na " (Guimarães Rosa, "Primeiras Estórias"). a. ( ) oração coordenada aditiva b. ( ) oração coordenada adversativa c. ( ) oração coordenada conclusiva 7. "Reza, que Deus endireita tudo " (Guimarães Rosa, "Sagarana"). a. ( ) oração subord. substantiva objetiva direta b. ( ) oração subord. adverbial causal c. ( ) oração coordenada explicativa 4. Coloque nos parênteses o número da 2.a coluna correspondente à classificação das orações abaixo grifadas: (1) adverbial temporal (2) adverbial causal (3) adverbial final (4) adverbial condicional (5) adverbial concessiva


a. ( ) Quando não houver mais lenha, apagar-se-á o fogo. b. ( ) Valiam naquele tempo os livros muito como não havia impressão c. ( ) Ainda que a malícia escureça a verdade, não a pode apanhar d. ( ) O juiz ainda que seja severo, parece justo. e. ( ) Como esteve dois dias sem comer coisa alguma, a febre lhe passou de repente. f. ( ) 0 Catual, como lhe encheram as mãos e as orelhas, começou a fazer seu ofício. g. ( ) Cem mil cruzeiros que tivesse; dálos-ia pela fazenda. h. ( ) Foi para o litoral, que o frio aqui estava insuportável. i. ( ) A cozinheira não faz um prato, que ela não queime toda. j. ( ) Seu tenente, dá licença que eu visite um amigo no hospital? l. ( ) Indigno, que julgassem, insistiria no objetivo. m.( ) Uma vez que a consciência está tranqüila, deixe-o sorrir. n. ( ) Apenas rompia a aurora, Luís levantava-se. 5. Assinale com C a alternativa correta, conforme a classificação das orações abaixo grifadas 1. O cavalheiro em cujo escritório estivemos é advogado. a. ( )subordinada substantiva objetiva indireta b. ( )subordinada adjetiva 2. Conheço o professor a quem você se dirigiu. a. ( )subordinada substantiva completiva nominal b. ( )subordinada adjetiva 3. Não faças isto porque já consegui para ti. a. ( )subordinada adverbial causal b. ( )coordenada explicativa 4. Não sei se devo ir à praia. a. ( )subordinada adverbial condicional b. ( )subordinada substantiva objetiva direta 5. Se ele começasse a chorar, não era o suficiente para que o castigassem. a. ( )subordinada adverbial condicional b. ( )subordinada adverbial concessiva 6. Se ignorava o assunto, ele nada fez. a. ( )subordinada adverbial condicional b. ( )subordinada adverbial causal 7. Diga-lhe você, que não desejo que ele me veja. a. ( )subordinada adjetiva b. ( )coordenada explicativa 8. É conveniente ires embora, que não te vejam os credores. a. ( )subordinada substantiva subjetiva b. ( )subordinada adverbial final 9. "O povoléu intacto fugia espavorido, que ninguém se atrevia ao filho do corregedor". a. ( )subordinada adjetiva b. ( )subordinada adverbial causal 10. "Dez beijos que fossem não queria dizer coisa nenhuma". a. ( )subordinada adjetiva b. ( )subordinada concessiva 11. Ainda que tal fosse verdade eu não me daria por vencido. a. ( )subordinada adverbial condicional


b. ( )subordinada adverbial concessiva 12. Existem muitos defeitos detestáveis, assim a mentira. a . ( )coordenada explicativa b . ( )subordinada adverbial proporcional 13. Era ladrão, como havia desconfiado. a. ( )subordinada adverbial conformativa b. ( )subordinada adverbial comparativa 14. Como o avião demorasse, transferi a viagem. a. ( )subordinada adverbial causal b . ( )subordinada adverbial conformativa 15. Sempre fui estudioso e Fausto não o foi menos. a. ( )coordenada adversativa b. ( )coordenada aditiva 16. O que eu disse é verdade. a. ( )subordinada adjetiva b. ( )subordinada substantiva predicativa 17. Não terás a bênção pois mentiste. a. ( )coordenada explicativa b. ( )subordinada adverbial causal 18. Jamais te perdoaria os erros, quando me prometesses lealdade. a. ( )subordinada adverbial temporal b. ( )subordinada adverbial concessiva 19. Não te ausentes por muito tempo que voltarei logo. a. ( ) subordinada adverbial temporal b . ( ) subordinada adverbial causal 20. Não insistiram na exigência segundo estavam decepcionados. a. ( ) subordinada adverbial conformativa b. ( ) subordinada adverbial causal 21. Todos passaram nos exames, também eu. a . ( )coordenada conclusiva b . ( )coordenada aditiva 6. Observe as orações reduzidas abaixo grifadas. Coloque nos parênteses as letras correspondentes ao código, conforme a classificação ADJ = oração adjetiva RI = reduzida de infinitiva ADV = oração adverbial RG = reduzida de gerúndio S = oração substantiva RP = reduzida de particípio 1. ( 2. ( 3. ( 4. ( 5. ( 6. ( 7. ( 8. ( 9. ( 10. ( 11. (

) ) ) ) ) ) ) ) )

Não me é necessário retardar coisas do passado. Na constância dos ideais a terem na vida repousa a segurança do sucesso. Todos cantaram a vitória de terem um campeão digno deles. Foram à escola ouvir a explicação do mestre. Havia no recinto um menino gritando desesperadamente, Nunca é demais ter bons amigos. Não conseguindo o intento, desclassificaram-no. Realizada, a obra traria muitos benefícios. Compareceu à festa, apesar de o seu pai estar doente. ) A criança viu soltarem balões. ) Mesmo estando com o pai doente, compareceu à aula.


12. ( 13. ( 14. 15. 16. 17.

( ( ( (

) Consentiu em promoverem a festa. ) Na eventualidade de haver discursos na inauguração, o desfile será realizado amanhã. ) Foi confirmada a noticia de se enviar um homem a Marte. ) Dizendo a verdade, serás perdoado. ) A solução é afastar-se de mim. ) Um receio me atormentava: serem eles analfabetos.

7. Seguem abaixo vários textos, sobre os quais você vai responder a um teste de múltipla escolha. Coloque nos parênteses os números correspondentes às alternativas. Código ) ; er~x _s a à. , ( .) e , , Texto A - a ( )b( )c( ) "Não sei se entendes: em teus olhos nasce a noite côncava e profunda, enquanto clara manhã revive em tua face" (Carlos Pena Filho, "Livro Geral"). a. 1.ª - A oração "se entendes" é objetiva direta. 2.ª - A oração principal é "em teus olhos nasce a noite côncava e profunda". 3.ª - A oração "enquanto clara manhã revive em tua face" é adverbial causal. 4.a - A oração "se entendes" é objeto direto do verbo "sei". b. 1.ª - A oração "em teus olhos nasce a noite côncava e profunda" é objetiva direta, exercendo a função de objeto direto do verbo "sei". 2.ª - A única oração adverbial temporal é: "enquanto clara manhã revive em tua face". 3.ª - O verbo "sei" (saber) da primeira oração é transitivo direto; portanto tem como objeto direto a oração "se entendes". ª 4. - A oração "se entendes" é adverbial condicional. c . 1.ª - O período acima tem quatro orações. 2.ª - O conectivo "se" é uma conjunção subordinativa integrante. 3.a - Temos no período acima duas orações subordinadas substantivas objetivas diretas e uma adverbial temporal. 4.a - 0 período é composto por subordinação. Texto B - a( )b( )c( ) "Os que se vão, vão depressa" (A. F. Schmidt, "Pássaro Cego"). a. 1.ª - A oração "que se vão" é substantiva subjetiva. 2.ª - No período acima não há oração principal. 3.ª - O conectivo "que" é conjunção subordinada temporal. 4.ª - A oração principal está sem sujeito. b. 1.ª - O período acima só tem uma oração única. 2.ª - A oração "que se vão" é subordinada adjetiva. 3.ª - O sujeito de "vão depressa" é "os". 4.ª - Trata-se de um período simples. c. 1.ª - A oração principal é "Os vão depressa". 2.ª - O conectivo "que" é conjunção subordinativa integrante. 3.ª - A oração "vão depressa" é adverbial temporal, porque a palavra "depressa" é advérbio de tempo. 4.ª - A oração "que se vão" é subordinada adjetiva e o "que" é pronome relativo. Texto C - a( )b( )c( ) "Só no coração do poeta, que é diferente dos outros corações É que não vão depressa os que se vão" (A. F. Schmidt, "Pássaro Cego"). a. 1.ª - A oração "que se vão" é subordinada adjetiva. 2.ª - A oração "que é diferente dos outros corações" é subordinada adjetiva. 3.ª - A oração "que não vão depressa os" é subordinada substantiva subjetiva. 4.ª - A oração principal é "Só no coração do poeta é". b. 1.ª - A oração "que é diferente dos outros corações" é subordinada substantiva predicativa. 2.ª - A oração "que não vão depressa os" é o sujeito da oração principal. 3.ª - O período acima possui quatro orações.


4.ª - Os conectivos do período acima são todos pronomes relativos.

c. 1.ª - O primeiro "que" é conectivo pronome relativo. 2.a - O segundo "que" " é conectivo também pronome relativo. 3.a - O terceiro "que" é conectivo conjunção integrante. 4.a - O primeiro e o último "que" exercem a função de sujeito dos verbos "é" e "vão" respectivamente. Texto D - a( )b( )c( ) "O que eu lhe digo, Capitão Antônio Silvino, é o que digo a todo mundo" (J. L. do Rego, "Fogo Morto") . a. 1.a - A oração "que digo a todo mundo" é subordinada substantiva objetiva direta. 2.a -- A oração principal é "O é o". 3.a - A oração "que eu lhe digo, Capitão Antônio Silvino é adjetiva. 4.ª ---- O período é composto, formado de quatro orações. b. 1. ª -- A oração "que digo a todo mundo" é subordinada adjetiva. 2.ª - O período é composto de três orações. 3.ª - Tanto o primeiro "que" como o segundo são pronomes relativos e exercem a função de objeto direto. 4.ª - O segundo "o" da oração principal exerce a função de predicativo. c . 1.ª - A oração "o que digo a todo mundo" é substantiva predicativa. 2.a - A oração principal é "O que eu lhe digo". 3.ª - A oração intercalada é "Capitão Antônio Silvino". 4.ª - O. segundo "que" é conjunção subordinativa integrante. Texto E - a( )b( )c( ) "Tirei a pesada manta que me envolvia, e marcava, com seu peso, meus pobres olhos doloridos" (Cornélio Pena, "Fronteira"). a. 1.ª - A oração principal é "Tirei a pesada manta". 2.ª - A oração "que me envolvia" é substantiva objetiva direta. 3.ª - A oração "e marcava, com seu peso, meus pobres olhos doloridos" também é objetiva direta. 4.ª - Nesse período, temos duas orações subordinadas adjetivas. b . 1.ª - A oração "e marcava, com seu peso, meus pobres olhos doloridos" vem ligada por conectivo coordenativo, tendo o mesmo valor sintático que a anterior. Por conseguinte, também é subordinada adjetiva. 3.ª - O conectivo "que" é pronome relativo e sujeito do verbo "envolvia". 4.a - Na terceira oração do período encontra-se oculto o conectivo pronome relativo "que". c. l.' - O texto acima deve ser assim dividido: "Tirei a pesada manta/ que me envolvia/ e marcava, com seu peso, meus pobres olhos doloridos" - portanto, possui três orações. 2.ª - O sujeito de "tirei" é "pesada manta". 3.ª - O período acima é composto por coordenação. 4.ª - As palavras "pobres" e "doloridos" exercem a função de adjuntos adnominais. 8. Coloque nos parênteses o número correspondente à oração, conforme o código (1) adjetiva (8) causal (2) aditiva (9) temporal (3) explicativa (10) concessiva (4) subjetiva (11) consecutiva (5) objetiva direta (12) comparativa (6) objetiva indireta (13) pronome relativo (7) completiva nominal (14) integrante "O trenzinho recebeu em Maguari o pessoal do matadouro e tocou para Belém" (A. de Alcântara Machado, "Mana Maria"). a."e tocou para Belém" - or. coordenada ( ). b. "e" - conjunção coordenativa ( ).


2.° - "O moleque que o pastoreava gritava para os bois velhos" (J. L. do Rego, "Fogo Morto"). a. "que o pastoreava" - oração subordinada ( ). b. "que" - conectivo ( ). 3.° - "Agora quero também que me ajude" (J. L. do Rego, "Fogo Morto") . a. "que me ajude" - or. sub. substantiva ( ). b. "que" - conectivo conjunção ( ). 4.° - "Domingos abandonou a . rede de embira onde se entretinha arranhando uns respontos na viola; após farta cuia de jacuba de farinha de milho e rapa dura que bebera em silêncio, às largas colheradas, e saiu ao terreiro, onde demorou a afiar numa pedra piçarra o corte da foice" (Carvalho Ramos, "Tropas e Boiadas"). a. "e saiu ao terreiro" - or. coordenada ( ). b. "onde se entretinha" - or. subordinada ( ). c . "onde" - conectivo ( ). d. "que bebera em silêncio, às largas colheradas" - or. subordinada ( ). e. "onde demorou" - or. subordinada ( ). 5.° - "Como tenho a testa sombria, derrame luz na minha testa" (C. Meireles, "Viagem."). a. "Como tenho a testa sombria" - or. subordinada adverbial ( ). b. "Como" - conectivo conj. subordinativa ( ). 6.° - "Minhas mãos ainda estão molhadas do azul das ondas entreabertas, e a cor que escorre dos meus dedos colore as areias desertas" (C. Meireles, "Viagem"). a. "e a cor colore as areias desertas" - or. coordenada ( ). b. "que escorre dos meus dedos" - or. subord. ( ). c . "que" - conectivo ( ). 7.° - "Quando apenas emitia um fio de som que era um despedir-se da vida, casualmente encontrei-o" (Godofredo Rangel, "Andorinhas"). a. "Quando apenas emitia um fio de som" - or. subord. adverbial ( ). b. "Quando" - conectivo conjunção subord. ( ). c. "que era um despedir-se da vida" - or. subord. d. "que" - conectivo ( ). 8.° - "A mudez era tão imensa que espichava o tamanhão dos paus no espaço" (Már:o de Andrade, "Macunaíma"). a. "que espichava o tamanhão dos paus no espaço" - oração subordinada adverbial ( ). b. "que" - conectivo conjunção subordinativa ( ). 9.° - " ... Eu ouso Dizer que a vida foi o bem precioso Que eu adorei" (M. de Andrade, "Poesias Completas"). a. "que a vida foi o bem precioso" - or. subord. substantiva ( ). b. "que" - conectivo conjunção subord. ( ). c. "que eu adorei" - oração subordinada ( ). d. "que" - conectivo ( ). 10.° - "Parecia que a fazenda se tinha despovoado" (G. Ramos, "Vidas Secas"). a. "que a fazenda se tinha despovoado" - or. subord. substantiva ( ). b. "que" - conectivo conjunção subordinativa ( ). 11.° - "Aguardo a noção de que mesmo as coisas espantosas nunca me espantaram" (Oswald de Andrade, "Um Homem sem Profissão"). a. "de que mesmo as coisas espantosas nunca me espantaram" - or. subord. substantiva ( ). b. "de que" - conectivo conjunção subord. ( ). 12.° - "Em algumas casas as meninas deitavam sortes, enquanto rapazolas enchiam balões" (João do Rio, "Cinematógrafo") . a. "enquanto rapazolas enchiam balões" - or. su- bord. adverbial ( ).


b. "enquanto" - conectivo conjunção subordinativa ( ). 13.° - "E já me basta, para meu tormento, Saber que o vento a beija, e que o meu beijo Nunca será tão leve como o vento. . . " (Zeferino Brasil, "Vovó Musa"). a. "saber" - oração subord. substantiva ( ). b. "que o vento a beija" - or. subord. substantiva ( ). c . "e que o meu beijo nunca será tão leve" - or. subord. substantiva ( ). d. `como o vento" - or. subord. adverbial ( ). e. "que" e "que" - conectivos conjunções subordinativas ( ). 14.° - "Esse teu lenço que possuo e aperto De encontro ao peito quando durmo, creio Que hei de mandar-to um dia, pois roubei-o E foi meu crime, em breve, descoberto" (Guimarães Passos, "Versos de um Simples"). a. "que possuo" - or subordinada ( ). b. "e aperto de encontro ao peito" -- or. subordinada ( ). c. "quando durmo" - or. subord. adverbial ( ). d. "que hei de mandar-to um dia" - or. subord. substantiva ( ). e. "Pois roubei-o" - or. coordenada ( ). f . "que" e "que" - conectivo ( )e conjunção subordinativa ( ) 15.° - "Sei que a ventura existe" (Vicente de Carvalho, "Poemas e Canções"). a. "que a ventura existe" - or. subord. substantiva ( ). b. "que" - conectivo conjunção subord. ( ). 16.° - "Quando, nas alvoradas da alegria, A sua boca úmida floresce, Naquele rosto angelical parece Que é primavera, e que amanhece o dia" (Vicente de Carvalho, "Versos da Mocidade"). a. "Quando, nas alvoradas da alegria, a sua boca úmida floresce" - or. subord. adverbial ( ). b. "que é primavera" - or. subord. subst. ( ). c. "e que amanhece o dia" - or. subord. substantiva ( ). d. "quando" - conectivo conjunção subord. ( ). e. "que" e "que" - conectivos conjunções subordinativas ( ). 17.° - "Por tanto tempo, desvairado e aflito, Fitei naquela noite o firmamento, Que inda hoje mesmo, quando acaso o fito, Tudo aquilo me vem ao pensamento" (O. Bilac, "Poesias") . a. "Que inda hoje tudo aquilo me vem ao pensamento" - or. subordinada adverbial ( ). b. "quando acaso o fito" - or. subord, adverbial c . "que" - conectivo conjunção subord. ( ). 18.° - "Certo estou de que a planta, já crescida, Terá brotado flor" (Laurindo Rabelo, "Obras Poéticas"). a. "de que a planta, já crescida, terá brotado flor" - or. subord. substantiva ( ). b. "de que" - conectivo conjunção subord. ( ). 19.° - "O seio ansioso palpitava que se viam mover as roupas" (R. da Silva). a. "que se viam mover as roupas" - or. subord. adverbial ( ). b. "que" - conectivo conjunção subord. ( ). 20.° - "Criamos o fogo, a velocidade, a nova alquimia, os cálculos do gesto, embora sabendo que somos irmãos" (C. Meireles, "Mar Absoluto"). a. "embora sabendo" - or. subord. adverbial ( ). b. "que somos irmãos" - or. subord. subst. ( ). c. "embora" - conectivo conjunção subord. ( ). d. "que" - conectivo conjunção subordinativa( ).


9. Orações substantivas. Classifique as orações indicadas na 1. ª coluna com o número ª da 2. coluna: ª 1. coluna ` 2.ª coluna a. ( )Convém que estudem. (1) subjetiva b. ( )Faço votos de que sejam felizes. ' (2) objetiva c . ( )Nada obsta a que faças o bem. : direta d. ( )Parece que amanhã é feriado. (3) objetiva e. ( )Convém que faças só o bem. indireta f . ( )Sempre fui favorável a que fa(4) completiva çam mais escolas. nominal g. ( )O essencial é que não se desa(5) predicativa nimem. (6) apositiva h. ( )Teu irmão já se sabe que não acertou. i . ( )Ele pediu que contassem tudo. 10. Análise sintática do período. Os períodos abaixo já estão divididos em orações. Coloque nos parênteses da 1. a coluna o número correspondente ª 1. coluna 2.a coluna A. "Minh'alma é triste como a rola (1) oração aflita principal que o bosque acorda desde o albor (2) adverbial da aurora, condicional e em doce arrulo que o soluço imita (3) subjetiva o morto esposo gemedora chora" (4) adverbial (Casimiro de Abreu). causal a. ( )Minh'alma é triste > (5) adjetiva b. ( )como a rola aflita (é) (6) adverbial c . ( )que o bosque acorda desde o alcomparativa vor da aurora (7) proporcional d. ( )e em doce arrulo o morto espo- (8) assindética so gemedora chora (9) aditiva e. ( )que o soluço imita B. "A paciência para os ultrajes é como a roupa para os que sentem frio: à medida que o frio aumenta, cobre-te com mais roupas, e não sentirás frio". a.( ) A paciência para os ultrajes é b. ( )como a roupa para os (é) c . ( )que sentem frio d. ( )à medida que o frio aumenta e. ( )cobre-te com mais roupas f . ( ) e não sentirás frio C. "Se o país é infeliz, é bom que ouça cantar, porque a música adoça as dores" (Machado de Assis). a. ( )Se o país é infeliz b . ( ) é bom c.( ) que ouça cantar d. ( )porque a música adoça as dores D. "Minha terra tem palmeiras Onde canta o sabiá; As aves que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá" (Gonçalves Dias). a . ( )Minha terra tem palmeiras b . ( )onde canta o sabiá c.( ) as aves não gorjeiam d . ( )que aqui gorjeiam e.( )como lá (gorjeiam) 11. Assinale só as orações completivas nominais a.( )Espalhou-se a notícia de que ele chegou. b. ( ) Faço votos de que sejam muito felizes. c . ( )A notícia de que ele morreu é inexata. d.( ) Gostaria de que todos viajassem. e.( ) O desejo de que o filho estudasse levou-o a tanto sacrifício. f . ( )Tudo farei pela certeza de que terei paz na vida. 12. Assinale só as orações objetivas indiretas: a . ( )Houve receio de que ele não triunfasse. b.( )O fato de que ele não veio justifica plenamente. c . ( )Gostei de que vocês me tivessem dito aquilo.


d . ( )Nada obsta a que compareças pessoalmente. e.( ) Tenho certeza de que já aprenderam. 13. Coloque nos parênteses da 1. ª coluna o número correspondente à função da oração indicada (são todas adverbiais) 1 a 1.ª coluna 2 coluna a. ( )"Trevas, caí, que o dia é morto". (1) conformativa b. ( )"Não dizes duas palavras que (2) proporcional não desrespeites os preceitos da "¡ (3) temporal gramática". (4) final c . ( )Os trabalhos se processaram, (5) consecutiva como se esperava. (6) condicional d. ( )Ficou alegre assim que pôde (7) concessiva casar-se. causal e. ( )De tal jeito estudou a lição que jamais se esqueceu. ,1 f . ( )Entregar-lhe-ei a encomenda suposto que mereça confiança. g. ( )Por menor que seja o amor, é o reflexo da compreensão fraternal. (8)

ORAÇÕES - EXERCÍCIO 3  

LÓGICA 2. "Mariana era apreciada por todos quantos iam a nossa casa" (Machado de Assis). a. ( ) oração subord. adverbial proporcional b. ( )...

Advertisement