Page 1

enem trNffi&ffãffiffiffi Redação

f

Pode parccer que os isótapos de oxigênioe a luta dos seringueìrcsno Acre tenhampouco em comum, No enhnto, ambos êstãa relacionadosao futuro da Amazôniae a pafte sígnificativada agroindústtiae da geraçãoaleeneryiaelétrÍcano BrcsÍL À épocaem que ChícoMendeslutavapah assegurar o fuluto dos serìngueìrose da florcsta, um dos mais respeìtadoêcìentistasbftsìleiÍos, Eneas Salati, analÊavaproporçõesde isótoposde oxìgèníond precìpitaçãopluviomética amazônicado Atlànticoao Petu. Sua conclusãoÍoi itrefutável:a Amazôniaprcduz a pafte maior de sua própria chuva;ìmptcação óbvía desse fenômeno:o excessode desmatamentopode degradaro ciclo hìdtológico. Hoje, ìmagens obtídas por 'sensoÍiamento íenoto moslramque o ciclo hidtolòqicanào apenasé essêncial pan a manulênçãoda grandeÍloÍesta,nas tamt'èm qàranle parcela sìgnìficalivada chuva que cat ao sul da Amazônía,em Mato Gtosso, São Paulo e atémesmoao norledaAryenüna.Quando a umidade do cìclo,que se deslocaem dìreçãoocidental,atinge o paredão dos Andes,patte dela é desviadaparc o sul. Boa pafte da cana-de-açúcat,da soja, de outrcs safras agroindusttiaisdessasregíõese parte sìgnificativa clagetaÇãode energiahìdreléÌticadependem da máquìnade chuvada Amazônìa. Ì Lov€joye C. BodrigúesA máquinade chLva da Amazônla.

t

Folha de S Paula,25l7/20'7 (com adâptaçõês)

OtexÌoaolado,quefocalizaa relevância daregiãoama, para zÕnica o meioambientee paraa êconomiabrâsileira,mencionaâ "máquinade chuvada Amazônia". Suponhaque,paramanteressa"rnáquinade chuva" Íunciona-do. lê'ìhêm srdosuqeridas asaçóesa seguir : 1. suspendefcompletae imêdiatamente o desmatamenÌona Amazônia,que permaneceria proìbido aié quefossemidenlificadas áreasondese podêria exp{orar. de maneirasustentávê|, madeirade florestasnalivas; 2. eíetuarpagamentos a proprietários de terraspara que deixemde desmatara floresta,utilizando-se recursosfinanceiros internacionais; 3. aumentara fiscalização e aplicarpesadasmuìÍas aquetesque promoverem desmatamênios nãoâuiorizados. Escolhaumadessasaçõese, a segui(redijaumt-.x10dissêrlativo, Íessaltandoas possibilidadese âs limilaçõe6da açáo escolhida. Ao desenvolver seutexto,procureutilizaros conhecimêntosadquiridose as reÍlexõesfeitasao Iongode sua formação. Selecione,organizee relacjoneargLrmentos,íatose opiniõesparâdeÍerìder seu pontodê visla,semÍeriros direitoshumanos.


enem Observações: . Seu texlodeveser escíilonâ modalidadepadrão da línguaportuguêsa. . O textonão deveser escrjÌoem formade poema (veísos)ou narração. . O textocomalé 7 {sele)linhasescritasseráconsideradolextoem branco. O rascunhopodeser feiÌona últimapáginadeste Caderno. . A redaçãodevesêr pâssadaa limpona íolhaprópriaeescrÌtaatinta.

Comenúário: O ENÊ|\.,I 2008adotouo mesmoíormatodas provas anteriotesno locanteà proposÌade rêdaçâo.Houve que esclaÍeceuaspectoscientíiium texlomotivador cos sobfea relaçãoenÍe o dêsmaÌâmento na Amazôniae a degradação do ciclohidro{ógico. A imagemapresentada ilusÌrouo conieúdodo texio. O candidatodeveriaapÍoveitaras informações fornecidaspara,assim,iniciâra execuçãoda proposta que apresentou comandosexplícitos, ao solicitarque escoliìessem uma das açõesindicadaspara discutú questõesambientaise econômicâsreferenlesà Amazônia, dentrodo aspêclodissertativoApósâ escolhada ação,o textodo candidalodeveriâ sêr coerenteàs soluçõêssugeridas,ressaltando as poss;bilidadês e as lirnilaçòes de cadaaçáo. Na inÍodução,sêriaconveniente apresentar a abor, dagemescolhidaassociada à "máquinade chuvada Amazônia".

Na conclusão, mantêra coerênciainÌêrnaê êxtêrna pa'a Íinalizat,rêÌorÇando â açãoescolhidacomosoluçãoparase prêservar a Amazônia. Obsêtuea definiçãode dissefiâçãoparaconduziro texÌode Íormaadeqìrada: . É um estudoteóíicode naturezareflexiva.que consistena ordenaçãode idéiassobreum determtna00Ìema. . A cafacterística básicada dissertaèão é o cunJts: reflexivo'leórico. . Dissêrtaré debater.DiscuÌir. Questionar . Expressaro nossoponto devista,quaìquerque seja. . Estabeieceí relaçõesde causaê conseqúència. ' Da re x e mp lo s . . ïirar conclusões. . Apresentarum teÍo com organizaçãológicade nossasidéias_ Apôsum rascunhobemelaborado. Íaçâumarevisao gêrâ1,com atençãoà modalidadepadrãoda língua ponuguesa. Observêos criteriosde correçàodo ENEMque seráo adotados:

Compêtências avaiiadas: 1. DêmonsÍardomínioda normacuitada língua escÍita. 2. Compreender a propostada redâçãoe aplicar conceilodas váriasárêasde conhecimento para desenvolver o lerna,dêntrodos limitesesrururâisdo texlodisserLativo-ârgumeniativo. 3. Selecionar, relacionar, oÍganizare interpretar inNo desenvolvimenÌo, aígumentar com esclarecirnen. formações, faÌos,opiniõese argumênìos em delos precisosconÍorme porexemplo: a açãoescolhida, fesade um pontode visla. 4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linAção1 - Ressaltaf as conseqüências e as causasde gúísticosnecêssárÌos paraaconslruçãodâ argutaisâtos:suspender e proibir; mentação. 5. Elâborara propostâde soluçãoparao problema Ação2 - Observaro iatode utilizarrecuísosÍinânceiabordado, mostrando respeitoaosvaloreshumarosinternacionais e as implicações disso; nose considerando a divetsidade sociocultural. Ação3 - FiscalÌzar e aplicarmullas.Comoviabilizar isso?Ouaisas garanliasde êÍiciência dessaprálica?

Se houverobseryância a todosos critéÍiosexigidos, vocè.provêvelmenle. conseguÌrá u'na pontuaçao satisfatóÍia.


enem QUESTOESOBJETIVAS Textopara as questôest e 2

,1. Emcultuíasindígenas e não-indígenas, o Cruzeirodo Sul,ou CuÍuxu,funcionacomoparâmetrode orientação espacial.

A Ema O surgímentoda Íígutu da Ena no céu, ao leste, no anoitecer,na segunda quinzena de junho, ìndÌca o início do inveho paê os índios do sul do Brasil e o começo da eslaçàa sêcapatà as do nor1e.E lìmhàda pelas constelaçõesde Escotpiãoe da Ctuzeircdo Su/,ou Cut'uxu.Segundoo mito guarcni o Cut'uxu segun a cabeçada ave pan garantìra vida na Terra, porque,se ela se sokat,bebeá todaa água do nosso planeta.Os tupisguaranis utilizamo CUI'uxupaa se oientaí e delerminara duraçãodas noìtese as estações do ana. A ilustraçãoa seguir é uma rcprcsentaçãodos cotpos celestesque constìtuema constelaçãoda Ema, na Perceqçãoíndígena.

lll. Na rnitologia guaranì,o Culuxutem a impor tanieÍunçaode seguroÍa Emapaíaque seia a águadaTerra. Preservada lV As Ìês Mafias.esÌrêlasdâ conslêlaçãode Orion,compõêma ligurada Ema.

.l E COBBETOapenaso que se aÍirmaeÍn a) t. b) lle lll. c) lll e lV d) I, lle lll. e) l, lle lV

Habilidade:

Alma.aquêBFASIL,mãio/2007 (com adaptações).

A púxima Íiguramostra,en campode vísãoamplíado, comopovos de culturasnão-indígenasperceben o espaçoestelatêm que a Emaévista.

ì Solução: Afirmativa l-verdadeira,pois,no 1Qpefíododotexto, há reÍerência à relaçãoentrea mitologiaguarani(a píesençada Ema no ÍirmamenloconÍormea 1eilusÍação) e as mudanças das estaçõesdo ano. pois há pistasno textoe AÍirmativall verdadeira, nas imâgensquê cornpfovam tâl afirmação, colocando o Cruzeirodo Sul como reíerênciapara orientaçoesespaciais.

lnÌernel:<gèoctiês.yâhoo.com br>

no culturaliocalizada mConsiderando a dive16idade Ìextoe nasÍigurasacima,âvaliêas seguintesaíiÊ mativas.

H 336

L A mÌÌologiaguaÍanirelacionaa presençada Ema no Íirmamentoàs mudançasdas estaçõêsdo ano.

Afirmativa lll - verdadeÍra. Conforme descriÌonotexlo, há umacrênçade que o Cul'uxuseguraa cabeçada ave,porquejse ela se soltar,beberátodaa águado nossoplanetâ. AíiímalivaIV íalsa.Não há essarelaçãoao obseÊ vaÍmosas imagensenÍe as Trêsl\,4arias e a Íigufa da Ëma. Resposta:le{rad


enem mAssinale aopçãoCORRETAa respeitoda linguagemempregada no Ìêxtoa Ema. a) A palavra Cut'uxué utrt íegionalismoutitizado pelaspopulações próximas às aldêiasindígenasb) O autorse expressaêm linguagemÍormalem lodosos períodosdo têxto. c) A ausênciada palavraEmano iníciodo período "E limìlada(..-)"caracteriza registíooíal. d) A palavraCúlfuxuestádeslacada emitálicopoF queintegrao vocabulário dalinguagem iníorma'. e) Notexto.predomina a linguagem coloquialp;rque eleconstade um almanaque.

Habilidade:

A partirda situação-problema descrita,conclui-se que a) o desmatamento na AmâzôniadecoÍe principalmênteda êxploraçãoilegalde árvoresde valorcomelcial, b) umdoc problemas queos pecLaristas vèmenírentandonaAmazôniaé â proibição do planlio oe sola. c) a mobilização de máquinase de forçahumana tornao dêsmatamento maiscaíoquêo aumenloda Drodutividade de oasLeoens. d)o 9r./pê,"âyit comerciaì decoíenteda exportação de caÍneproduzidana Amazôniacompênsaa possívêldegradação ambiental. e) a recupeÍação de áreasdesmatadas e o au' menlode produtividade das paslagenspodem paraa íeduçãodo desmatamento contribuir na Amazônia.

Habilidade: Soluçáo: O autor utilizaurna linguagemíormalem lodos os periodos.porqueempregamecanismosde coesão textual adequadoscomo pÍonomes.coniunções. além de se apropriarde ínformâçôes técnicas-Observeque nasoutíasopçóêshá intormaçòes que nào podemser confiÍmadas pelotexto:a palavraCul?xu é um miio guatani:a ausénciada palavraema náo compÍomeÌe a compreensão do têxto- nãoé registro oral;aÍormailálicaindicaser linguagem tupi-guarani e não informal: seÍ publicadoem almanaquenáosignifÌcaser coloquial. Rêsposla:letrab W

Calcula-sêque 78/" do desmatanentonaAmazônía tenhasido motivadopelaDecuária- cercade 35% do rcbanhonacìonalestána rcgìão- e que pelomenosS0milhòesdeheclaresdepaslossào pouco píodutivos.Enquantoo custo médio paía aumentara Droclutiviclade de t hectarede Dastagem é de 2 mìl reaìs,o custopaa de ubar igual árca de florestaé estimadoem 800 reaí6,o que estimulanovos desmatamentos.Adicionalmente. maclekeiêstetìramas áÍvores de valotcomefcÌal que Íoramabatidaspaft a c ação de pastagens. Os pecuaristassaben que üoblemas ambíentaìs como essespodem provocdrrcstriçõesà pecuaia neê6asáreas, a exemDlodo aue ocorreuem 2006 com o planfioda soja, o qual,posteioínente, Íoiproibialoem árcas de Íloreeta.

Solução: Foi durantêo governomilitar,na ditadurano Brasi', anos60 e 70, que deu inícioa ocupâçãodesordenâda da Amazônialegalbrasileira. Foi,porém,nosanos 80, com a expansãoda fronteÍa agrícoiae da pecuárianesÌarêgião,que o desmatamento iicou mais tnÌenso. A íeÌiradada cobêrturalloreslale o excessode chuva podemprovocara lixiviação na regiãoequatorial dos solos(lavaros solos,deixaros solospobresem nutrÌentês). Então,atualmente, crescea idéiade recupeÍaçãodos solosna Amazônia(adubação, cutuasde já nível,calagern), que nasáreas foramdesma{adas. EssastécnicastambémvêmsendouÌilizâdas parao plantioda soja,inviabilizando a letraB. A produtividadeda pecuáríapor hectarena Amazôniaé baixa, iornandoa letraD íalsa. Como o própriotexto aíirma,a principâlcausado desmatamento nêssaregiãoé a expansãoda pecuá' riae nãoa exploração ilêgaldamadeira,comoaÍirma a lêtraA. Algunscientistasdelendema ideiâda recuperaçáo dessasáreasdêsmaladas com a vegetaçãonaÌiva. Rêsposta:lêÍa e

(comadapraçóes). ÉPOCA,3/3/2008 e 9/6/2008

337


enem _mO

gráticoabaixomostÍaa áÍea desmatadada Amazônia,em km'?,a cada ano, no periodo de 1988a 2008.

Considerando a situaçãodêscriÌa,avaliêas afkmalivasseguintes. l. No ritualindrgenã. a dançada chuva.mais que constituirumamanifestação aúíslica,{em a íunçãode inlervirno cicloda água. ll. A existêociada dançada chuvaem algumas culturasestárelacionada à importância do cÈ clo da águaparaa vidalll. Uma das informações do textopode ser expressaem linguagemcientíÍicada seguinte pro-_ Íormara dançada chuva -seriaEelivase vocassea precìpitação das gotículasde águã das nuvens, É CORRETO o quese afirmaem

As inÍormações do gráficoindicamque ocorreuem 2004. a) o maiordesmatamento b) a áreadesmaladaÍoi menorem 1997que êm 2007. c) a área desmatadaa cada ano manteve-se consÌanteentre1998e 2001. d) a áreadesmaladaporanoÍoìmaiorentre1994 ê) o total de área desmatadaem 1992,1993e '1994é maiorque60.000km':.

a) r, apênas. b) lll,apenas. c) le ll, apenas. d) ll ê lll,apenas. ê ) l, lle lll.

Habilidade:

Habilidade:

Solução: Solução: quê a áreadesmaAnalisando o gráfico,veriÍicâmos que tadaêm 1994foi maior a desmatadaem 1997. AÌémdisso,a áreadesmatadaem 1995loi maiordo queem 1998.Poftanto, a áreadesmatadaporanofoi maiorentíe1994e 1995do queentre1997e 1998. Rêsposta:{etrad

ffi

publicou nacìonal a sêUmlornatde circulação

L

Correta.O dlualdâchuvaé umamanìfestação aÊ tÍsiicade algumastribosindígenas querealmentê acreditamque este ritualpossaintervirno ciclo da água. Correla.A águatêm ìmportância vitalparatodas as espécìês.O Íitualda chuvaé a Íorrnacomo algurnascullurasde.nonstíam essaìmportãncia.

Correta.AÍirmarque houveprecipilação da chu'll. va é umalinguagemmaiscientííicaque simplesmentedizêrque choveu.

guintenolícia:ChoveutoÍencialmente na madrugadade onlemem Fìoraima, horasdepoÍsde os ResposÌa:leÍa e pajéscaiapóslvlantiÌe KucrÌì,levadosde Mato ingrêdlertes que compoem umd gottcula Grossopela Funai,lerem paÍticipadodo rilual @Os de nuvemsão o vapoÍ de água e um núcleo de da dançada chuva,em Boa Vista.A chuvaduroÌrìrês horasem todo o estadoe as previsões condensaçãode nuvens(NCN).Em tono desse indicamque continuarápêlomenosaté amanhã. núcleo,que cansisteen uma minúsculapattícupossivel rsso. acabar de vez com o inCom se.á la em suspensãono ar, o vapot de áqua se concêndioque onlemcompletou63 dìase dêvaslou densa,Íormandoumagotículamicroscópica,que, pariedasflorestasdo eslado. devìdoa uma séie de prccessos físicos,crcsce até precipitaïse como chuva. JORNALDOBFASIL,abÍ.1998(comadapìaçôes).

f


enem Na florcsta Amazônica,a Nìncipal Íonte natural de NCNé a pópÍia vegetação.As chuvasde nuvens baìxas, na estação chuvosa, dewlvem os NCN', aêrcssóis, à supeiície, pÊticamente no mesmolugaf em que Íoâm geradospela florcsta. As nuvensaltas são carregadaêpot ventosmais intensos,de altitude, e viajam centenas de quí |ômetrosde seu local de oÍigem, expoftandoas panículas contidasno inteior da6 gotas de chuva.NaAnazônia, cuja taxa deprecipitaçãoé uma das mdis àllasdo mundo.o ctclode evaporaçàoe prccipitaçãonaturalé altamenteeficìênte. Com a chegada, em latga escala, dos sercs humanosà Anazônìa, ao longo dos últimos 30 anos, parte dos ciclos naturais está sendo alteÍada. As emissões de poluentes atmosÍéticos pelas queìmadas,na época da seca, modiÍicam as carcctetísticaeÍísìcase químicasdaatmosfen amazônica,provocandoo seu aquecimento,can modiÍicaçãodo peÍtìl naturalda varìaçâocla tempe@turacom a altun, o que torna maìs difícíl a Íormaçãode nuvens. PauloArtaxo eÍ at O mecanlsÍnoda ÍloÍesia paraÍazerchover ln ScientiÍic American BÊsit,ano 1,n.11,abr2003, p. 38-45(comadãpÌações).

Na Amazônia, o ciclohidrológico dependefundamêntalmente a) dâ produçãode CO, oriundoda respiração das árvores. b) da evaporação, da transpiração e da libêração de aerossóisque atuamcomoNCNs.

Solução: a) Incorreta. A sentençaafirmaque as plantasproduzêmCO, ao rêspirarem, porémessâsubstância não inlerfereno ciclohidrológico. b) Correta.A evaporação da água (rios),a transpiraçãopelasfolhasdas áworese a libêraçãode aerossóispelodossel da floresta(copadas árvores)tèm íundamental inleÍdepêndencta com o ciclo hidrológico.

t

c) Incorreta.As queimadâsproduzempartículas (sólidos,Íuligem)quê dì{icultam a formaçãodos núcleosde condênsâção de nuvens(NSNS), dííipíêcipitação cultandoa da chuvâde nuvembaixa no mesmolugarem quêfoi produzida. d) Inco(eta.As nuvensde maiorallitudeÍevampara regiõessituadasa centenasde quilômetros da florestaos NSNSque foramproduzidospor ela. Assim,a áquaqueevapoíada AmazôniatemimpoÍlãnciano ciclohtdÌológico de outragíegióes. e) Incorreta. já existiana AmaO ciclo hidfológico zôniaantesda inlêrvenção humana.Essasintervençõespodemmodificaro ciclo,porémele não dependeda laxê de evaporaçào e transpiíaçào nêmda liberâção de aêrossóis(NCNs). Resposta: letra b

LeiFeOerat queinstiluìu na9.985/2000, o sisc) das queimadas,que produzemgotículasmi- ffiA lema nacional de unidadesde conseÍvação, decroscópicas de água,as qLiaiscrescemâté se tine dois lipos de areasprotêgidas. precipitarêm O primeiro. comochuva. as unidadesde proteçãointegral,tem por objedi das nuvênsdê maioraltitude,quelrazêmpara t|vo presêrvara nalurêza,admitindo-se apênas a florestaNCNsproduzidos a centenasde qui o uso indireto dos seusrecutsosnaturais,istoé, lômetfosde seu localde origem. aqueleque não ênvolveconsumo,coieta,dano e) da iqtervenção humana.medianreaçòesque ou destruição dos recursosnaturaisO segundo, modÌ{icam as características físicase químicas as unidadesde Jso sustFntãvel, lem por lunçào da atmosÍera da região. compatibilizar a coôservação da naÌurêzacom o Habilidade: usosustentávelde parceladosrecursosnaturais. Nessecaso,permite-se a exploração doêmbiente de maneiraa garantira perenidade dos íecursos ambientaisrenováveis processos e dos ecológicos, mantendo-se â biodiversidadê e os demais atributosecológicos, justa de ÍormasocÍaÌmente e economicamenle viáveÍ_


enem Considêrando essasiníormações, analisea se" guinÌesituaçãohipotetÌca. Ao discutira aplÍcaçãode recursosdisponíveis para o desenvolvimento de determinadaregião, organizações civis,univêÍsidade e governoresolveraminvêstirna utilizaçãodê uma unidadede proteçãointegrâi,o PârquêNâcionaldo Mollo do Pìndaré,ê de umaunidadedê usosustentável, a FlorestaNacionaldo Sabiá.Depoisdas discussões,â equipêfesolveulêvaradiântetíêsprojetos: . o projeio I consislêde pêsquisasciêntíficas êmbasadasêxclusivamente nâ obsêrvaçãodê antmats; . o projetoIl incluia construção de umaêscolaê de um centÍode vivência; . o projetolll promovêa ofganização dê umacoque podêrá munidade extralivista colelareexplorar comercialmente trutase sementêsnâtivas, Nêssasiiuaçãohipotética, atendendo-se à lêimenpossível cionada,é desenvolver lantona unidade de proteçãoinlegralqüanto na de usosustêntável a) apenaso proietoL b) apênaso proietolll. .\

â ^ê ô â ê

^.

ô rô iôr ^ê

| q ll

d) âpênasos projêlosll e lll. e) lodosos Aêsprojetos.

Analisando-se os dadosdo gráticoacrma.que remetema crilérios ê objetivos noestabelecimento de que unidadês dêconsêNação noBrasil, constata-sê a) o equilÍbrioentreunidadesde conservação de proteçãoinlegralede usosustentáveljá atingi' presentee futurada do garanlea preservação Amazônia. b) as condiçõesde aridezê a pequenadìveísidade biológicaobservadas na Caatingaexplicam pof que a áÍea destinadaà proleçãointegral dessebiomaé menorque a dosídemaisbiot . masbtasileiros. c) o Ceíado,a MataAtlânlicae o Pampa,biomas maisintensamente pelaaçãohumodificados proporçãomaiorde unidamana,apresentam des de proleçãointegralque de unidadesde usosustentável. d) o estabelecimento de unidadesde conseruapara a preseívaçao ção devese' incênlivado dos recursoshídficose a manutenção da biodiversidade. e)a susienlabilidade do Pantanalé inatingível, razãopelaqualnãoÍoramcriadasunidadesde usosusìeniável nessêbiorna.

Habilidade:

Habilidade:

Solução: É impodantesalientarquê iodos os biomâscitados na questãosão ricosem espéciês. SãobiomasheteSoluçáo: rogèneos, descartando alternativa B. a dasÍormações vêgêtais, oútfo Nas unidadesde proteçãointegral,maisconhecidâs Alémda biodiversidadê que quêstão faÌoÍ chama hídrica. A a atenção é a água, como APP (Areade PÍeservação PêÍmanente), sojá charnada atualmenìe de "OuroAzul",é um recurso poderãoestudard região:não mêntepesquisadores que poÍ issoa ptêseÊ vem rapìdamente sê rêduzindo, há interessede ocuparou utilizarrecursosnaturais vaçãodessesbìomasé, também,iínpoítante dessasáreas.Portanto,atendendoà lei federalde proleçãoìntegÍaì,apenaso projeto| é possível,conO biomaPantanalestá, no gftiÍico,como proleção firmandoa alÌernatÌva Aintegral.Apêsardisso,esseimportanteecossistêma está sendoameaçadopelogarimpodê ouro ê pela Rêsposta:letraa expansãoda fronteiraagríco,a. I\,,lais recênlemente, a Amazôniae o cerradosão os ffi,PM biomasque maissoíremcom as divefsasalividades antrópicas, descadando as allernativas A e C. possui, A caatinga também,umagrandediversidade biológica, ìnviabilizando a letrâB.

H 340

Tí jõ-éns-r-triG-i"s'ti-ôiÊit6-úi;óÃïil Ministéiodo Meo Anìblenìe. Cadastro Naciona de Unidades de Consêtuação.

Resposta:Ietrad

Í


enem @

As ílorestastropícaisestãoentrc os mapres, mag ffi diversose complexosbíomasdo planeta.Novos estudossugercmque elas 6ejampotentesrcguIadorcsdo clima,ao provocaremun fluxode umí dadepaÊo interìordos continentes,lazendocom que essasàrcasde IlorestànãosoÍëmvdiações extremasde temperaturae tenhamumidadesufí cientepa? promavera vida.Um Íluxopuramente físíco de umidadedo oceanopan o contìnente, em locais onde não há Ílorcstas,alcançapoucas centendsde quilômetros.Vcrìfica-se.poèm, que as chuvassobre florestasnativasnão dependem da prcxìmidadedo oceano.Esta evidêncíaaponla pan a existênciade umapodercsa "bombabìóti, ca de umidade"emlugarescomo,pot exemplo,a bàcia amazònìcd.Devidoà gande e densa area de folhas,as quaíssão evaporcdoresotimizados, essa "bomba"conseguedevolvel rapìdamentea àgud pàta o at. manlendociclos de evaporaçào e candensaçãoque fazem a umìdadechegar a milhatesde quilômetrosno inteiot do contìnente. A D.Nobe. Alma\aque Bâsil Socioaúbiental, nsliluroSocioâmbiertal, 2004,p.368-9(con adaprâções).

As florestascrescemondechove,ou choveonde crescemas florestas?De acordocomo texto, a) ondechove,fìáÍioresla. b) ondea florestacresce,chove. c) ondehá oceano,há floresta. d) apesarda chuva,a florestacrescê. e) no intedordo continente, só choveondeháfloresta,

Habilidade:

Soluçáo:

Umestudorecentefeítono Pantanal dá umaboa idéia de como o equilíbrioentrc as espécìes,na natureza, é um verdadêito quebra-cabeça.As peças do quebra-cabeçasão o tucano-toco,a aêê-azul e a manduvì.O tucano-tocoé o único pássarc que consegueabfu o fruto e engolh a sementeclomanduvi,sendo,assin, o Nincipal clispersoÌ de sudssemenles,O manduvi.por sua vez, é uma das poucas árvoresonde as aÍaíasazuÌsfazemseusninhoa. Atè dqut,ludo pèrcce bem encaryado.mas...e justamente o tucano-tocoo naiì* predador de-, ovos cle araÍa-azul- mâis da metadedos ovos das aÍaas são predadospelos tucanos.Então, licamos na seguinteencruzìlhada:se não há tucanos-toco.os mandúvisse eninguem,pois naa há dispeÉão de suas sementêse não surgem novosmanduvtnhos, e issaat'elaas dêías-azus, que não têm onde fazet seus nìnho6.Se, por outto lado, há muilos tucanas-toco,eles dispersam as semenÍcs dos manduvìs,e as aràrds-àzuìs têm muitolugarpaâ fazerseus ninhos,mas seus ovossão muìtapÍedados. Inrefnêl: <hìlp://oglobo.g obo.com>(com adaplâções).

De acordocoma situaçãodescrita, a) o manduvidêpende diretamente tantodo tucano-tococomoda arara-azulparasua sobtevivencta. b) o lucano-toco, depoisde engolirsementesde manduvi. digeÍe-as e to.naas Inv'áveis. c) a conservação da arara,azulêxigea redução da população de manduvis e o aumentoda populaçãode tucanos"toco. d) a consêrvação das araras-azuis depêndetambémda conservação dostucanos-toco, apesar de estesserempredadores daquelas, e) a derrubadade manduvisern decoÍênciâdo desmatamênto diminuia disponibìlidâde dê locaispâíaos lucanosfazeremseusninhos-

Habilidade:

Novamenteé abordadaa evapotranspiração da florestaequâtorial. As {olhaslatiÍoliadas, laÍgas,Íacilitam êssepÍocesso. Emalgumasárêasoa Amazonia. a evapotranspiração chegaa maisde 53%da precìpitaçãotolalduranteo ano.Então,a letfaB estácorreta:ondeâ ílorestacresce,choveEstaquestãochamaa atençãoparaa importância da prêservação e criaçãodê áreasverdesnos grandes centrosubanos,âlémda Ìnfluência nastemperaturas médiase da manutênção da umidade relal,va doar,aumentando a qualidade devidada população urbana.

O texÌoinformâque,apesarde ser predadorda arara-azul,o tucanoìocofavorecea disposição das semêntêsdo maoduvi,uma das poucasárvotesonde as ataras'azuis fazemseusninhos,

Resposta:leìrab

Resposta:letíad

Solução:


enem

ì,,.t, ,| :t'

jogo-da-velha é um jogo populâr,originadona Têxtoparaas quesÌóes12 e 13 Inglaterra. O nome"velha"surgiudo falo dê esse jogoser píaticado, à épocaem queÍoi crìâdo,por 1 Tornoa veívos, ó montes:o destino senhorasidosasque tinhamdificuidades de visão Aquì me torna a pôr nestesouteìros, jogo ê não conseguiammais bordar Esse conOndeum tempoos gabòes deixeigrosseìrcs que,em um sistena disputade doisadversários 4 Pelo trcje da Cotte, ico e íino. tabuleiro3x3, devemconseguiralinhar,verticalAquiestou entrcAlmendrc,entrc Co no, mente,horizontalmêntê ou na diagonal,3 pêças Os meus íiéis, meus docescompanheircí jogador, de formatoidênticoCada apósescolheí 7 VendocorÍer os mísercs vaqueiíos o formatoda peça com a qual irá jogar,coloca Atrás de seu cansadodesatìno. umapeçaporvê2,êmqualquêrcâsâ do tabuleiro, I e passaa vêzpatao advêrsário. Vencêo primeiro Se o bem desta choupanapodé tanto, que alinhar3 peças. l0 Que chegaa tet maisprcço, e maìs valìa No tabuleiroaêprêsentado ao laQue,da Cidade,o lísonjeiroencanto, jogadas do, estão ÍegistÍadasas Aquí de,canse a louca fantasìa, de dois adversárìos em um dado 13 E o que até agorase tonava êm pftnto momênto.ObseNeque uma das Se convettaen aÍetosde alegía. Pêçastem formatode círculoe a CláudioÍ\,lano€lda Costâ.In:DomícioPrcênçaFiÌho. oulratema íormade umxis.Considere as regras doe inúnftdeníes. Ria de Janêko:NovaAglilar,2002 do jogo-da-velha e o fatode que,nesÌemomento, é a vez do jogadorque utilizaos círculos.Para garantira vilóriana sua próximajogada.essejo- WConsiderèndo o sonetodeClaudio lvanoer daCostd gadorpodeposicionar peça e os elementosconstituli\,os a no ÌabuleiÍode doArcadismobrasileiro, assinale a opção CORRETA acercada relaçãoentre a) ümasó maneìra. o poemae o momenlohÌstóricode sua produÉo b) duasmaneirasdistinÌas. a) Os "monles"e "outeiros",mencionadosna primêifâestrole,são imagênsrelacionadas c) Íês maneirasdistintas. à Metrópole, poela ou seja, ao lugar onde o se d) quatromaneirasdisÌintâs. vesliucomtrâje'licoe fino". e) cincomanêirasdistintas. b) A oposiçãoentrea Colôniae a lvletrópole, como núcleodo poema,revelaumacontradição Habilidade: pelopoeta,divididoentrea cìvilidavivenciada de do ínundourbanoda l\,4etrópole e a rusticidadeda terrada Colônia. presenteoasimagensdo poemae cì O bucolismo elemêntoestéticodo Arcadismoqueevidencia poêtaárcadeemrealizaruma â preocupaçãodo representação lilèráriârealisladavidanacional. d) A relaçãodê vantagêmda "choupana" Solução: sobreâ "Cidade", na ÌeÍceira estrofe, literáéíormulação Paragarantirsuavitória,o jogadordeveÍáposicionar quê paradoxalria rêproduz a condição histórica a peçaem umadas posiçõesindicadas abaixo: mentevânl4osada Colôniasobrea Metrópole. e) A íealidadede atrasosocidl.poliiicoe económicodo BrasilColôniaestárepresentada estelicamenteno poemapelarêÍêrência, na última êstrofe,à transÍoímação do prantoem alegria.

WO

Habilidade:

H

Portânto,há duasmaneirasde posicionara peça no tabulêiro. Resposta:leÍa b

342

f


enem Solução:

a) "Tálegal,espertinholOnde é quevocêesteve?1"

Os ver6o6de C{audioÀranoelda Costa,um dos lÊ Mineka(1789),fazem uma deres da Inconfidência compaíaçãoentrea lMelrópolê e a Colônia.O auìor mosÌra-sedivididoentfêa civilização da Metrópolee a vida simplesda Colônia.A alterndtivaB e a ínelhot interpfetação da mensagemdo poeta,umavez que os versos,sistematicamente, comparama vida uÍbanae civilizadada l\,,letrópole com a rustÌcidade bucólicada Colônia.

b) "E lembre'se:se vocêdisseruma menlira,os seuschiÍrescâirãol"

Resposta:lelrab

c) "Estouâtrasadoporqueajudeiumavelhinhaa atravessar a íua.,," d) '...eela me deu um aneÌmágicoque me levou a um tesouío" e) 'masbândidoso roubarame os perseguiatéa Etiópia, ondeumOragao... r

!

Habilidade:

ffiAssinale a opçãoque apresentaum versodo sonêtode CláudìoÀ/lanoel da Costaem queo poela se dirigêao sêu intêrlocutor a) "Tornoa vêÊvos,ó montes;odestino"(ú1) b) 'AquiêstouentrêAlmendro, entreCorinol(v.5) c) "OsmeusÍiéis,meusdocêscompanheirosl'(v.6) Solução: (v7) d) "Vendocorreros mÍserosvaqueiros" (v.11) e) "Que,da Cidade,o lisonjeiroencanlo," Pê'aleiÌurada tirinha,pode-sepercebera presença da iníormalidade na expressáo1a legal comoregis" Habilidade: tro da oralidade, Nas outEs allernativas usou-sede íoÌmaâdequadaos 'ecursosda normapaoráo. Resposta:letraa ffi

Solução: O vocatÌvo"ó montes"e o usodo pronomeoblíquode 2?pessoado pluíal"vos"indÌcaa intençãodo autor ern se dirigirao seu inlêrloculor. Nas ourrasopçóes nãohá indícìosde tal inÍencionalidadê. Resposla:leÍa a que apresentaum -ffiAssinale o trechodo diálogo regrstro inÍoímal. ou coloquial. da Iinguagem.

UV;lt aHercchel,coletor do goveÍno in-tames glês, iníciou na índia seus estudossobre as ìmpressõesdigìtaisao tomatas imprcssõ$ digìtaìs dos natívos nos contratos que fimavan com o govemo.Essastmpressòesserwdmde assinaturc. Aplícou-as,então, aos registros de Íalecimentose usou esseptocesso nas ptísõesinglesas,na índia,paa rcconheeimentodos fugitivos. HenryFaulds,outrcinglês,médiêodê hospìtalem Tòquio,con ibuiuparà o estudada dàtilascopìà. Exaninando impressões digitais em peças de ceàmica pre-hisloica laponesa.peviu â possibilídadede se clescobtirum crìminosopela ídentíficaçãodas linhas papílarese precanizouuma tecnica para a tamada de impreseõesdigitais, utilÌzando-sede uma placa de estanhoe de tinta Intemel:<www b uspbÉ (comadapÌâções).

Dick Btôw.e A nelhôr de Hagar, Õhorível, !. 2. L&PÀlpo.ker,p.55-6(@m adapraçoes).

Quêtipode relaçãoorieniavaos esÍorçosque levaramà descobertadas impressõe6 digilaispe' los inglesese. posteriormenle. a sLraulihzaçáo nosdoispaÍsesasiálicos?

E

343


enem a) De ÍaÌernidade,já que ambosvisavamaos mesmosÍins,ou seja,auÌenticar coniratos. já queos nativospuderamidenb) Dedominação, tificaros inglesesÍalecidos commajsÍacilidadejáqueFauldsusou c) Decontrolecultural, atécnica paralibeÍlaros detidosnas prisõesjaponesas. ja que.na india,a d) De colonizador-colonizado. invençãofoi usadaem favordos interesses da coroaIngtesa. já que Fau{dstÍabalhava e) De médico-pacìenie, em um hospitalde Tóquio.

Habilidade:

a) thSmin,do dia I de agosto. b) 12h8min, do diaI de agosto. c) 15h8min, do diaI de agosto. d) th8min.do dia9 de agosÌo. e)4h8min. do diaI de agono.

)

Habilidade:

Solução:

Soluçáo:

A queslãoexigeumaleituraatentado textoapreseolado e informações acercado processode domina(neocolonia'ismo). çãocolonial A resposiacorreta- D - é uma repêtiçãodas inforpêlo maçõêsdo texto.Diversosdâdosapresêntados autor indicamque os estudosda impíessãodigital, fêitospelosingleses,objetivavam refoÍçaÍo controle da Inglaterra sobresuaspossessões coloniais,

Pequim,capitaldaChina,estáno hemisíério oriental, lesÍede Greenwich, potlantoapresenta horaadiantada em reÌâçãoao Brasil. A questãoinformaque Pequimestáno ÍusoI a leste IEJ de Greenwich(8 horas adianladâem relação a Londres).20h Smin-8h = 12h8min.Sendoa pêrgunquemoramno estadodo ta a quehorasos brasileiros Amapáassisliram ao iníciodâ cerimôniade abertufa, basia lembtarque esse êstadoesiá no 2e Íuso do Brasil(horade Brasília)e que está3 horasalrasado em relaçãoa Greenwich, enlão:12hSmin 3h = th 8min,do diaI de agosto.

Besposta:leÌrad MO

H 344

que a cerimôniade abertura Considerando-se dosjogosienhaocorridoàs 2oh8min,no horário de Pequim,do diâB de agostode 2008,a quehorasos brasileiros que moramno estadodo Amapá devemter ljgadoseirstêlêvisorês paraassistir ao inícioda cêrimôniade aberturâ?

sistemadê fusoshorádosÍoÍpropostona Con{êrênciaInternacional do Ìúeridiano, rêalizada em Washinglon, em 1884.Cadaíuso coÍespondêa Resposta:letraâ umalaixade 15"entredoismeÍidianos, O meÍiparasêí a linha diar,ode GreenwíchÍoi escolhido linguagem ürilizadapetoschinesêshá milhaÍes mA mêdianado Íuso zero,Passando-sê um mêridiade anos é repletade símbolos,os ideogramâs, no pelalinhamedianade cadaÍuso,ênumeramque rêvelamparleda hisÌóriadessepovo.Os idese 12fusosparalestee 12 fusosparaoestedo ogramâsprimitivossão quaseum desenhodos fuso7ero,oblendo,se, ãssim,os 24 fLsose o sisobietosrepresentados. Naturalmente, essesdelemaìe zonasde horas.Paracadafusoa lesie senhosalteraram-se com o tempo,como ilustÍa do fusozeÍo,soma-set hora,e, paracadafusoa que signiíica a seguinteevoluçãodo ideograma, t hora.A parlÍ da oestedo Íusozero,subtrai-se cavaloe em que estão representados cabeça, Lei n'11.662/2008,o Brasì|,que íica a oestede cascose caudado animal. Gfêenúrchê tinhaqLraÌro Íusos,passaa ter soConsiderando o processomencionado acima.esmente3 fusoshorários. quê podeÍiarepresenÌaí colhaasêqüência a evo' Em relaçãoao Íusozefo,o Brasìlabrangêos fuluçãodo ideograma chinêsparaa pâlavÍaluta. sos 2, 3 e 4, Porexemplo,Fernandode NoÍonha estáno fuso2, o estadodo Amapáestánofuso3 e o Acre,no fuso4A cìdadede Pequim,que sediouos XXIXJogos Olímpicos deVerão,ficaa lestedê Greenwbh,no fusoL

ffâ4ffit$

f


enem a) ol c) d)

t rt

s

lrJ Èu

e) $

S'l Ë

ì

r? r1 a ro (Á,

tìt

IH tn

Habilidade:

ì

s Èì

zT

ü

ü

ú

Íe

F

Habilidade:

Solução:

f

a) Incorreta. O Ìextorelataqúe o uo"orvóì "iruao benzeno(fenômêno físico)e não diz quêêlê reage como benzeno. ol Correta. O benzênoémaisvoìátìlquêa água(eva-

Solução: Nessaquestão,exigiu-seumaobservação da linguagem dos símbolospara detectarsemelhanças dos elementosmostradosna letraB com açõesde combatê,de conÍonto,dê armasque envolvema significaçãoda palavra"luta'.Nas oulrasalternativas não há Ìndíciosde lais elementos. Rêspostâ: letra b ffi,a

poramaisrápidoquêa água)-O benzenopassará paÍa a tasegasosaantesque a água enÌreem ebulição. Assim,o procêdìmento de fêrveÌa água retirarãdeìao benzenoresidual.lornando-apróPriaparao consumo(potável). c) lncorreta.A orienlaçaopaía se evitara pescae no intuitode impediro consumode pêixêcontaminadoporbênzenoquêé umasubstância tóxicâ.

O benzenoé menosdensoquea água, C,l/;r, comprometeu-sea indenizat a Rússia d) Incorreta. pelo derramamentode benzenode uma indústia porqueêle náodecanta. petrcquímicachinêsano o Songhua,um afluêne) lncorreta. te do io Afiur, que fazparte da fronteín entrc os O rio Songhua,comocitao texìo,é um doìspaíses.O.prcsìdentêda AgênciaFedeêl de atluentêdo rio Amur,que ficâ nâ Íronterrâentre Recurcosde Agua da Bússiagarantiuque o benCh,nae Fìussia. A açàopoluenleoo benzenonào zenonâo chegaráâos dutosde águapotável,mas ficarìarestriiaà China. pediuà população quefervesse a águacorrcntee evitassêa pesca no io Amur e seusaÍluentes.As Resposta:lelrab autorÍcladeslocais estão ârmazenandocentenas de loneladasde catváo,p que o mìneÈl é consi- ffie,n zooô foi rcalizadaumaconÍerênciadasNadercdo eÍicazabsotuentede benzêno. ções Unidasem que se discutìuo problema do (coiì adaptaçóes). Int€met<jbonllne.ìêía.com.bl> lìxo eletrôníco, também denomìnado e-waste. Neg€aocasião,destacou-sea necessidadede os Levando-se em conlaas medidasadotadaspaía a minimizaçáo paísesen desenvolvimento dos danosao ambjentee à popusercmprotegidosdas lação,é CORRETO afirmarquê doaçõesnem semprcbêm-intencìonadas dospaa) o carvãomineral,ao sercolocadona água,rêísesmaísÍicos, Umavêz desêaftadosou doados, agecomo benzeno,eliminando-o, equìpamentoseletrônicoschegam a países em b) o benzenoé marsvolátilqLreâ águae. por isso. desenvolvimentocom o rótulo de "fiercadoias que eslasejafervidaé necessário tecondicìonadas",masacabam deteÍiorando-se c) a orieniaçãoparase evilara pescadeve-seà em lixões,Ibercnclochumbo,cádmio,mercúrioe necessidade de preseÍvação dos peixes. outrcsmêtetíaìstóxicos. d) o benzenonãocontaminar;a os duìosde ãgua potável,porqueseriadecantadonaturalmente lnlemet,<gl.globo.com>(com adaplâções). no fundodo rioA discussão dosproblemas associados ao e-waslê e) a poluiçãocausadapelo derramamenlode que levaà conclusãode benzênoda indústriâchinesaficâriarestritaao rio Songhua.

H

345


enem a) ospaisesquese encontram emprocessode induslÍiaJização necessilamde matérias.píi,nas íecicladas oriundasdospaisesmaisricos. b) o objetivodos pâísêsricos,ao enviaremmerpara os paísesem câdoriasrecondicionadas dêsenvolvimento, é o de conquistarmercados paraseusproduÌos. consumidores c) o avançorápidodo desenvolvimento tecnológico, quetornaos produlosobsoletosem pouco tempo,é um Íator que deveser considerado em politicasambientais. d) o excessodemercadorias recondicìonadas en' viadasparaos paísesem desenvolvimenlo é armazenado em lixõesapropriados. ê) as mercadoriasrecondicionadas oriundasde paísesricosmelhorammuitoo padrãode vida da população dos paísesem desenvolvimenlo.

é acrescentatgás cloro à água, o que reduz em cerca de 50"" à la^d de reproduçàodè especìe. GTÁGUAS, lúPE4. CCF,ânô 1, na2, hato/2\Al (comãclâplações).

De acordocom as inÍormações acima,o despêjo da águade lastro a)é ambientalmente benéíicopor contribuirpâra a seleçãonaturaldas espéciese, conseqüentemente,paraa evoluçãodelas. b) trouxeda China um molusco.que passoua compora flora aquáticanativado lago da hidrelétrica 5 dê llaipu. c) causou,na usinade ltaipu,pormeiodo microrganismoinvasor,urnareduçãodo suprimento dê águaparaas turbìnas. d) ìntroduziu uma espécieexógenana baciaParaná-Paíaguai. que se disseminod ate seí controladaporseuspredâdores naturais. e) molivou a uÌrlizacâo de um ageniequrínico na águacomoumadas estralégiasparadiminuir a reprodução do mexìlhão dourado.

Habilidade:

Habilidade:

Solução: No mundoglobalizado, a êxpansãorápidana tecnologìada informáÌica associadaao êlevadopadrãode consumoda populaçãonos paísescentrais,o noÍÌe dêsenvolvido, tem provocado um êxagerado acúmuìo dê lixoeletrônico. Avanços,quaseque diáíios,no selor inÍoímacional,e o desperdíciodêssassociedadês,acabamiransÍeÍindo sucatae lixoeletrônicopârapaísespêriÍáicos,o sulsubdesenvolvido, sendocomuma contaminação ambiental dêssesmateriaislóxicos,confirmando a alternativaC. Resposiailêlrac

ffi

fl 346

Soluçáo: O textoinÌormaque o mexilhão-dourado asjáticoé umaespéciede moluscoquê invadiuo sistemahíbrido brasileitoe se transíormou em uma praga.entre oulrosmotivos,por não êncontrarinimigosnaturais em nossafaunaaquáÌica. Portanlo,um das esÍatégìasutilizadasparadiminuìr o problemaé acrescentar um produtoquírnico(gás, cloro)à água,para Íeduzira taxade reprodução do mexìlhão-dourado. Rêsposla:letrâe

Usadaparadarestabilidade aosnavios,a aguade mO

IastroAcaÍeta Eave problemaambiental:ela introduz ìndevidamente. no pdê. especiesìndesejaveis do ponto de vìstaecológicoe sanitárìo,a exemplo do nexìlhãodoumdo,moluscootìginárioda China. Ttaido paB o Brasìlpelosnaúosmeícantes,o mexilhãodouradofoi encontradona baciaPaaná-Pataguaíem 1991.A disseminação <lessenolusco e a ausênciade predadorespata conteto crcscìmento dapopulaçãode moluscoscausaranvátìosproblemas,como o que ocorreuna hidêEtìca de lkìpu, onde o mexilhãoalterou a rotinaalê mànulenÇào das turbinas,acaffetandopreiuízode US$ 1 nilhão pot dia,devidoà paêlisaçãodo sistema.Umadas estrctégias utilízadaspara díminuir o prcblema

tangram é umjogooriental antigo, ümaespecte

de quebrâ-cabeça, constituídodê setê peças:5 lriângulosretângulose isósceles.1 paralelogramo e 1 quadrado. EssaspeçassãoobtidasÍecorlando-seumquadrado de acordocomo êsquema da ligura1. UÌitirando-se todasas sele peças.é possívelreprêsentar umagrandediversidade de lormas,comoas exemplificadas nasfiguras2 e 3. .à

Í


enem Se o ladoAB do hexágonomoslradona íigura2 mede2 cm, entãoa áreada ÍiguÍa3, quê repreé iguala sentauma"casinha", 4 d) 14cm". a) cm'z. e) 16cm'. b) B crn'à. c) 12cm'.

c) a atmosfera absorve70ôl"da radÍâçãosolarin" cidentesobrea Terra, d) maisda metadeda radiaçãosolarqueé absor pêlosolo é devolvidaparaa vida dirêtamente atmosferae) a quantìdade de radiaçãoemitidaparao espapela atmosÍera é menorquea irradiadapâía ço . ôcnâ.ô

Habilidade:

^ôlr

ê"nôrli.iô

Habilidade:

f Solução:

Solução: Nafigura1, percebemos umquadrado. Sêjaa medìda que a sua diagonalé igual do seu lado.Veriíicamos ao dobroda medidaAB. Portanto, lemos a'z+* = 42 2a"=16 "'--> a'?=B cm?(áreada figura1) Comoas áreasdasíiguras1,2 e 3 são iguais,têmos que a áÍeapedidaé íguala a':,ou seja,I cm?. Rêsposta:lelrab DiagÍamapaÍa as quesiõês22 ê 23

a) Incorreta.Apenas20% da radiaçãoincidente pela sobreo planeiaé absorvidadiretamentê atmosÍera(setaIl). b)ìncorreta.30% da radiaçãosolar incidenteé refletidapelasuperÍicie,nuvense ar. 50% da radiaçãoincidênte é absoÍvídapelasuperfÍcie. c) Incoíela.A atmosfêraabsorve20% da radiação solarincidenÌe. d) Correta.A radiaçãosolarabsorvidapelosolo corresponde a 507odo totalde incídentes. somando-sê âs porcentagens dassetaslll, lV eV (Ì4'. | 6". { 24'.=44'.).peícebe-se quemais paraa almosfera. da mêtadeé devolvida e) lncorreta.A energiaiÍadiada para o espaço pelaatmosfera(64%)é maiorque a irradiada pêlasupertície(6%).

O diagíamaabaixorepresenta, de formaesquemáüca Resposta:letrad do e simplíicada, a distribuição da energiaproveniente Sol sobrêa almosÍêlae a superiícietenesae.Na área ffie pecnuvaé o Íenômeno natuíalresponsável pelalinhatracejada, alguns delimìtada sãodestacados la manutençáodos nívêisadequadosde água processos envolvidos noÍluxode energianaatmosliera. dos reservatórios Esse das usinashidrelétricas. fenômeno,assimcomotodo o ciclo hidrológico, dependemuiÌoda energiasolar.Dos processos numeíadosno diagrama. aquelequese relaciona maÌsdiretamente com o nivel dos reservatórios de usinashidrelélricas é o de número

,=I-=*'-r.----f - -.-."-,

a) l.

,:-, t , i" tli.1 l ----

b) ll.

c) lll.

d) lV

Habilidade:

- i.t - -!t--l

RaymongA. Setuay e JohnW J*eil. Pincíptts v 2, íig.18.12(comadaptaçõ€s). dé F/s/ira,

que -WCom baseno diagramaacima,conolui-se a) a maior parte da râdÌâçãoincidentesobreo plânêtaíica rêtidana atmosfera. b) a quantidade de energiareÍletidapeìoar,pêlas pelo nuvênse soloé superiorà absorvidapeìa supeÍície.

Solução: A opçãocorretaé a leÌraE. Os resêtuatórios dê usinashidíelétricas têmseusníveisreduzidos ooí oerda de águapêlaevaporação. A sêta númeroV é a que mostraa porcentagem dê energiaque retornaà atmosfêrana Íormaçâodo vaporde água. Resposta:letrae

B

347


enem n#A

passagemde uma quantrdade adeqLrada de correnteelétricapeloíilamentode uma lâmpada produzindo dêixâ-oincandescenle, luz.O gráfìco abaixomostracomoa intensidade da luz emitida pelalâmpadaestádistríbuída no espêclroelètromagnético, estendendo-se desdêa fêgiãodo ultravìoleÌâ {UV)até a regiãodo inÌravermetho.

g i

ã f côÌtrp'inhb

e oida lr)

I ,B ê €

E

!

e

'=.

!

I I

comtsimb de odâ (Èú) 0,6

0,4

1,0

Cdnprirenlo

1,2

1,4

1,6

1,A

2,0

dê ondo (!m)

Têmos,portanto,quê o valoraproximado da EL é: EL= 5=0,25..,25y" 1S Respostâ:leÌrac

A eÍiciêncialuminosade uma lâmpâdapodeser deÍinidacomo a razãoentrea quantÍdadede ener- ffiA giaemitidana formade luzvisívele a quaniidade totaldê energiagastaparao seuiuocionamentoque essasduas quantidades Admilindo-se pos' pela área sam seÍ estimadas,respeciivamente, abaixoda parteda curvacorrespondenle à Íaixa de luz visívele pelaárea abaixode toda a cuÍva, a efjciência luminosadessalâmpadâseriade aproximadamente a) 10%. b) 15%. c) 25ô/.. d) 50%. e)75vó.

Habilidade:

energìageatérnicatemsuaorigemno nuctea denetìdoda Terra,onde as tempeÍaturasatingem 4.000'C.Essaenergiaé ptimdêmenteprcduzida pela decomposíFo de mate ais Hdiativos denIro do planeta. Em fantes geatermìcas.a agua. aprisionâdaem um reservdloíio súbleríàneo, e aquecidapelas rochasao redoÍ e Íica submetida a alks pressões,podendo atingir tempeÊturas de atè 370 ôC semenlnr em ebuliçào. Ao set lìbercda na superíície,à prcssão ambientê,ela se vapoizd e se rcsfria. fotmdncloÍonlês ou geìseres. O vapo(dê poçosgeotémicos é separadoda água e é utilìzadono funcionamentode turbinas paÊ gercr eletricìdade.A água quentepode ser ulìlìzadapaa aqueclmenlodìrelo ou em usnès de dessalinização. qoSF' A.'

n' c4s " Me

n K,e:iosi 1. L4Frgrd ó

neio ambterae. Ed.ABDB(comadaptações).

Dep.eende-se dasInÍormaçôes acirnaqueas usi nasgeotérmicas

Solução: Coníormemosiradono enunciado, lêmosque a definiçâodê êficiência luminosa(ÈL)é dâdapor: ËL=Áreasoba curvana rêgiãodo espectrovisível(Av) AÍeatotalsoba curva(At)

E

quê cadaquadradodo gráÍicoteVamosconsiderar nha áreaequivalente ê umaunidade(1u).As Íiguras a seguirìndicamumaesÌimativa aproximada dasáreâs

348

a) ulilizama mesmafo.le primária de energta queas usinasnucleaíes, sendo.porlanto. se. melhantes os riscosdecorrentês de ambas. b) Íuncionam com basena conveÍsàode energia polencialgravitacional êm energiatérmica. c) podeínaproveilara energiaqutmicaLranslormada em termicano pÍocessode dessalinizaçáo. d) assemelham-se às usinasnucleêíesno que diz respeitoà convêrsão de energiatérmicâ em cinéticae, depois.em elélrica. e) tÍansformaminiciâlmente a enêrgiasolarem energia cinética e. depots. em êneÍgia teímica.


enem Habilidade:

Solução:

Solução:

Questãosobrefoniesde energia,nestecasoa geo' O xistopirobêtuminoso é uma rochaque podesubs_ térmicã. titurr.emgrandepafte o petróleo'produzindoaté a Essetipo de energianão é utilizadono Brasil.pois gasollnê necessiLa de regióesvulcánicas aLivas. O Japáo.a lslândiaê â Rússiasão algunsdospaísêsquê utilizam Sendoumarocha,a sua explolaçãoÍtrovocagrandq essaenergia. poisrequera mineraçào impactoambiental, destrúinpfoveniente pío' O calof do magmaaquecea águae do, lnictalmenlê, a vegetaçãonativada jazidae afepararnovimentarturbi- tandotambémo lençolÍreático,fatoque dêscaítaas duzvapoíEslevaporé utilizado nase. no geÍadorpaÍaproduziÍenergiaelélrica.E um aliernalivas A e c' e a práÌicade grandesáíeasde processosemerhante ao ou" ,"'n"" t"rrãnr"i"ãr"", mineração requervultososgastoseconômicos. poréma lonteé diferente: na geotérmica, a fonteé o maspoumafontealternatìva, núcleodaTerratnatermonuclear. é a íissãodo átomo. O xistoé considerado R e sp o sta:|e ìr ad|uênteênão.renováv e |. o s Ê UA p o s s u e ma s ma io re s rêsêtuasno mundo,sêguìdosdo Brasil. 'ffiUm dos insumosenetgeticosque uoltaa sef ì No Brasil,a pêtrobrasfaz pêsquisasparabaraleara considerado como opçào paB o tornedmenutÌlizaçãoem larga escalado xisto' porém'no mo_ to creDetroreoe o toror"it,,..nto ai" Ã]"àrJ.," no cle folhelhospirobefuminosos, mais conhecidos: mento'somentecon um âumêntoconsiderávêl como xiêtosDjrobetuminosos. As acões ìniciaìs preçodo baÍrilde petróleoé que seriaeconomicaparaa exploaçãode xìstospirobetuminoêos menteviávela obtençãodo óleoatravésdessarocha, são petÍóleo, porém as anterìores à exploraçãode conÍirmandoa lelra E. dificuldades inerentes aos divercas Drccessos. Resposta: letra e notadamenteos altos custosde mineraçãoe de recupercção de solos mìnerados,contributBm potencjdlbrasìleio para gerat energiaa pattil mO para impedhque essaatívidadese expàndisse dd biomassanàose iìmla a uma amptiaçãodo . O Brdsl dptéma segundamaior reservamundial, , u^ pooesuDsÍtrutr ^ . t-'-i::",oo: o oteootesetoe de xr,ro.o xìstoe maÉ levegue os òleosderiva' lu,ts vaiedade de oleos vegetais pet@leopor grande dosde petóteo, seu uso nãoimplicaìnvestmento e exploÊt â alta produtívidadêdas flÒrestastrona troca de eoujoamentose aindarcduz a emispicaìs plankdas. Além da produÇãode celulose, sãodeparticuÌadospesados,que causamÍumaça a utilizaÇão da biomassapermíte a qênção cle Íutìgem. Por e serfluido em temperaturaambienpot meío de temeléIicas a |eeneryia eléticâ te, é majs facjlmentemanuseadoe armazenado. nha, catvão vegetalou gás de madeìê, com ele' (comadaptações). rnrernet <M2.perrobrâs.com.bD vadorcndìmentoe baixo custo. A substituição de algunsóleosdêrívadosde pê- : Cercade AO%do teffítóiobÊ,ìteiroe constituícto tróleopeloóleoderivadodo xistopodeserconve- : porterrc;ìmpróprias parcaagricurtun,masaptas nienle por molivos à explonção ítorestat.A utìlizaçãode metadedesa) ambieniais:a exploraçãodo xislo ocasiona pasa area,òu se1a, de 120 milhõesde hectares, poucainterferência no soloe no subsolo pemitiria G d lormaçào'de florcstaseneryétìcas, b) técnicos:a Íluidêzdo xisio Íacilitao^pro^cêsso píoduçâo cerca ctes ;uslentada do equivatente a -: -.-- ' de produçáode óleo.embo'aseu uso deman :.; , -:_ --'- de petróleo por que bilhões mais o baris de ano, de Íocâ dê eouioamentos. dobrodo queprcduzd Atábiâsauditaatualmente' c) econômicos: é baixoo custoda mineraÇào e da produção dê xisto. d) políticostaimportaçãode xisto,para atendero mercadointemo, ampliaráaliançascom outros Paises. e) estraÌégicos:a entrada do xisto no.meícado,: oporluna dia.ìle dâ possibilidadede duínenlo

f

paraa sécuta JoséWallerBaulslav dal.aesatiostnternacionais xxl s€mnário dacomissão dê.BelaÇões Exleriores e deDelesa Nacionalda cáma€dosDepulados aco'/2002 'coí édâP_a.õê\ì parâ o Brasil,as vantagensda produçãode enêÊ gta a panrroao,omassaInctuem

H

349


enem a) implantação de florestasenergéticas êm todâs as regiõêsbrasileiras com igualcustoambienìâl e econômico. b) subslitìrição integral,porbiodiese{, de lodosos combustíveis fósseÌsderivadosdo petróleo. c) Íormaçãode {loreslasênergéticasem terras paraa agricultura. impróprias paísesÌropicais, d) importaçãode biodieselde em quea produlividade dasfloÍestassejamaisalta. ê) regeneração das floreslasnâtivasem biomas pelohomem,comoo Cerradoe a modiÍicados MataAtlânlica.

Hatrilidade:

que possasubsÌituirparcialou totalmentecombustíveisde origemfóssil". A introdução de biocombuslíveis nâ matrizenergeticabrasileira a) colaborana reduçãodoseíeilosdadegÍadação ambÌêntal globalproduzida pêlousodêcombustíveisÍósseis,comoos derivadosdo petróleo. b) provocaumareduçãode 5% ôâ quantidade de carbonoemitidopelosveículosâutomotoÍes e colaborano conÍoledo desmatamento. c) Incêntivao setor económicobrAsileiíoa se adaptarao uso de umaforitêde ánêrgÍaderi-'=' vadade umabiomassainesgotáveÌ. d) apontaparapequenapossibilidade de expansão do uso de biocombusÌÍvêis, {ixado,poÍ lei, em 5% do consumode deÍivadosdo petróleo. e) diversifica o usodêÍontesallernativas deenergia que roduzemos impactosda produçãodo eÌanolpormeiodamonocultura dacana-de-açúcar.

f

Habilidade: Soluçáo: Questãosobreo gÍandepotencia'da biomassano Brasil,paíscom quasea totalidadedo seu leíitório na zonâìntertropical, climaquentee úmìdoe grânde disponibilidade de terras. já é umaíealidadê, O PÍó-álcool a produção de etano{ derivado dacana-de-açúcar, culiuratÊdicional noBrasil. Recentemente, a idéiade rêcuperarÌenas degradadas pelaagricultura, pecuáÍa,etc.pâÍao reÍloÍeslamenio e daí utilizarenergiae lambémo seqüesÌro do carbono, cresceem importância ambienlal e econômica. A silviculÌura do eucaliplotem sidomaistreqüênteno Brasil,poÍémalgunsambientalistas dêfendem a ideìa pesquisas de no reíloreslamento de espéciêsnativas do Brasil,mantendo a biodiversidade. A letraC con{irmaa idéiadê müitospesquisadores no pobres já Brasil,do aproveitamento de solos e/ou degradadosao lonqodo Lempopelaagriculluíaarcaica e paslagêns, como plântiode espécÌesrúslicascom potencÌal ênergético.

Solução: OpeÍóleo,combustívelfóssll,continuasendoamatrÌz energética poluênlê ê náo-íenovánomundo.Recuíso vel,ele é o maioremissordosgasesdo eieitoestuta. Apesardeo Brasilserumgrandeconsumidore produtordepêtóleo,o governofederalaprovou umaleipara incentivar o biodieselna matrizenergéiicabrasileira. Fonterenovável. limpae podendotornaÊsêmaisbaralaque o pêÍóleo,o bìodiesel podêser derivadode várias espéciesvegetais,lais como:soja, babaçu, carnauoa,mamona,eÌc. lnicialmente, a lei Íixa êm 5o/.a taxade biodieselno dieseldo petroleo.EssepercentualaLlmentara como passardos anos,favorecendo a ampliaçãoda produmêlhorando ção dêssesvegetaise novaspesquisas, a pfodução.Enlretanto,o grandeincêntivador parâ êssâlei do biodieselno Brasilíoi a rêduçãoda poluia rêduçãodos gasesdo ção e, conseqüentemenlê, globai,conÍirmando aquecimêôlo a letraA. Resposta:letraa

Resposta:lêtrac Lei FeOerat ne 1l.097/2005dispõesobrea in@A ìroduçãodo biodieselna maÍiz energética brasiIeirae fixa em 5%, em volume,o percentuât minimoobrigalórioa seí adicionado ao óleo diesel vendidoao consumidor, De âcofdocom essalei, biodigestão quese processanaau, ênaeróbica, brocombuslivel é -derivadode biomassarenová' mA sènciadear,permiÌêa obtençãode energiae mavel pata uso êm moloresa combuslãoìnterna teriaisque podemser utilizados nãosó comoÍercom igniçãopor compressão ou, coniormeregutilìzantee combustívê, de veículos,mas também lamenlo.paÍa geraçãodê outro lipo de energia. paraacionarmolores eléiricose aqueceírecintos.


enem Textoparaas queslôes30 e 31 O gráficoa seguirilustraa evoluçãodo consumode eletricidade no BÍasil,em GWh,em quâÍo setoresde consumo,no períodode 1975a2005-

CONSUII,4O DE ELEÌRICIOADE

pelopÍocessoesquematizaO materialproduzido do acimaê urilizadoparageracãode energiaé o de a) biodiesel,obiidoa partirda decomposição poÍ lermeniaçãona matériaorgânÌcae(ou) de oxigênio. Píesença utìlizâdoem di b) meÌano(CHJ, biocombusÌível íerenìêsmáquinas. que.alemdeserempregado nageração cj etanol. íerÌilizante é utilÌzado como dê ênergiaeléirica, mais combustivel economicarnenÌe d) hÌdrogênio, de oxigénio. viavel.p-odu4dosemnecessidade mostradas e) metanol,qúe,alémdas aplìcações na indústriade no esquema,é matéria-prima bebidas.

Habilidade:

MME,2003 BalançoEnergéÌico NacìonaL. Bíasljiar (comâdaptaçôes).

@A

Íâz parÌe racionahzaçào do usoda elelricidadê progÍamas governo brasileiro desdos oíicia;sdo de 1980.No entanto,houveum periodocritlco, conhecidocomo"apagão",que exigiumudanças de hábitosda populaçãobrasileirae resultouna maior,mais rápidae significatìva economiade energia.De acordocom o gráÍico,concluise qúe o "apagão"ocorreuno biênio ai 1998-1999. b) 1999-2000. c) 2000-2001.

d)2oar2oo2.

Solução:

e) 2002-2003. a) lncorreta. O biodieselé o nomedadoa um compelaextração dê umasérìedeóleos Habilidade: bustívelobtido provenientes oleaginosas de plantasdenominadas (mamona, girassol ...).o textoé iniciadopela soja, _A anaerdbica.ou seja. expressao biodrgestao queocoíe na ausenciaoe oxiumalermenlaçáo gênio. b)

da matéria Correta.A decomposição anaeróbica orgânicaproduzgásmelano(CH4)quee inllamável (biocombustível).

pelaÍermentac) O etanolé obtidopÍincipalmenìe .à ^

A^.rn)

Solução: AÌé 2000,o consurnode energiacresceu;de2000a Portan2001,houveumadiminuição nessêconsumoto, nesseperíodo,hoüveo "apagão'.

^ r ttr ^ r Besposta:letíac não o combustívêl mais economÈ d) O hidrogênio é ,'$Õbserva"se que,de 1975a 2005,houveaumênto càmenteviêvelobtidoda matériaorgánrca. quaselineardo consumode ênergiaelétrica.Se e) O meÌanolnãoé utilizadona indúsÍiadê bebidas, essa mesmatendênciase mantiveraté 2035,o poisé muíto1óxico. padevêrápreparar-se setoreneígético brasileiro ra de suoÍrÍ uma demanda Ìotal aDíoximada Rèspostâ:leirab


enem a) 405 GWh.

d) 750 GWh.

b) 445 GWh.

ê) 775 GWh.

c) 680 GWh.

Habilidade:

d) o custo médiopor megawalÌ-hora de ênêrgia oblìdaapósinstalaçãode parqueseólicosser iguala 1,2 ínultìplicado pelo custo médiodo mêgawatt-hora obtidodas hidrelétricas. e) o cuslo médiopor megawatt-hora de energia obtidaapósinstalaçãode parquesêólicosser iguala 1/3 do customédiodo megawatl-hora obtidodastermelétricas.

Habilidade:

f

Solução: Observamos um acÍéscimode aproximadamente 305 GWHen1íêI975e 2005.I\ranlida essalendèncianos próximos30 anos,o consumoem 2035será iguala 375 + 305 = 680GWH Resposla:leÌrac

Solução: A energiaeólicaé a que maiscresceno mundoatualmenÌe.Esse crescimêntosuperaa 20% por ano. PâísescomoAlêmanha, Holandae os EUAinveslem maciçamentê nessaenergiarenovável, abundantee nãopoluente. Porém,no Brâsil,país privilegiado no setor hidroelétrico(possuienormepolenciale aindapoucoutili' lado), o invesLimento em energraeólicae maiscaío. apesâÍda grandedisponibilidêde de ventosno pais, prÌncipalmêntê ao longodo litoral. Comoa quêstãoinformou queo quilowaÌt dahidfêlétrÈ ca é de aproximadamente US$100e oda usinaêóìica é de US$2000,a respostapassâa sera alternativa B. E importantêsalienlarque novastuúinas eólicasê tecnologias maisaprimoradas estãoderrubando o píedessa eneÍgia e, com certeza, oventovaicada vêz ço maisocuparo espaçona malrizenêrgética nomundo-

_W Umalonfe de e/ìeryìaque náoagride o ambiente, é totalmentesêquta e usa um tipo de matéria'prima infinita é a energíaeótca, que gera elet cidade a partir dà toìCados ventos.O Brasilè um pats privilegiadopor ler o tipo de ventildçàonecessa. ria para ptoduzi-lâ.Todavia,ela é a menosusada na matiz enêryética bra'ileira. O Ministério de Minas e Energìaestima que as tufuinas eólicas prcduzam apenàs 0.254" dà enetgìa consumida no país. l6so ocorreporque ela competecom uma usínamais baêta e eficiente:a hídrelétrica, quê rcsponde por 80% da eneryia do Bnsì|. O investímentopara se consttuÌ uma hidrêlétrìcaé de apÍoximadamenteUS$ 100 pot quilowatt.Os parques eólicos exigem inveêtimentode cerca Resposta:letrab de US$2 mil por quilowatte a consLrução de uma usinanucleaí de aproximadamente US66 mil por iiguraabaixoÍepíesentao bolelode cobíança quilowatt.Instaladosos parques,a energiados ven- WSAda mensalidade de umaescola,referente ao mês tosé bastanEcompetÍtiva, custandoR$ 200,00por de junhode 2008. megawafl+1oÊfênte a R$ 150,00pot megawaüBanco S.A. hon das hidreléttìcae e a R6 600,00por megawaftP4iyd s' qElM b€ftm dè ã ddà dê ffiiÉio {àE hotudas termeléticas. ' (com êpoca.21t4t2oos adaptaçõês). Deacordocomo têxto,entreas razõesquecontribuemparaa mênorpârticipação daenergiaeólica na matrizenergética brasileira, inclui-seo iaio de a) haver,no país,baixadisponibilidade de ventos que podemgeíarenergiaelétricab) o investimêntopo( quilowaÍtexigidopara a conslruçãode parqueseólicosser de aproximadamente 20 vezes o necessárìopara a construção de hidrelélricas. porquilowatÍexigido paraâ cons6) o invêstimento Íução de parqueseólicosser igua,a1/3do necêssárioparaaconstrução deusinasnucleâres.

H 352

dê Rt í0.00 na6 40 ónrãvo. FÍ dÉ de rhso

Se l\4(x)é o valor,em rêais,da mensalidade a ser paga,èm que x é o númerode dias em attaso, então a) M(x)= 500 + 0.4x. d) M(x)= 510+ 40x. b) M(x)= 500+ 10x e) M(x)= 500+ 10,4x. c) M(x)= 510+ 0,4x.

Ë Ë


eÍletm Flabilidade: DadauÌnasliltaqão-1)Íot,Ìema, apresentada €nì uma Ì'rgualcrì dÈ d€iermnìa.laárea C€ conhecuirerro, relacionálâ com sua fof|nulaÉo €m ouirasllngLÌa9 r ..,Jtl ,

ei

1

!,

Sotução: O vâior da mensalidadeIV(x)é dad.r por: lM(x)-500+10+.J.4x =51C+04x N,'ìlx)

Flesposta:lè1ìac ' 34ìO gráfco ao laclonìodeÌarb\ a oìs6nciapercorÍida, em kíì, por urnapessoaêm A esca a de tempo â seTadoÌâda pa!-ao €ixo clas àl rr;pe59oè dependôda n Jne'Ír cor-ìoe.iria -ds se desloca. Qualé aopçãoqueapfesenlaa me hor J rso.iâíâoênl ô m.ro o. f" rr,ìdLlêlo.o ì ocãos unidâdêdelêrnoo.quandosãopercoffLìosl0 km? a) aarrcça- semana

Foftè: IBGE

3í Aa ai;sèdc. dpdos'ro.uados nc gèÍ|co€velãq re a) a pÍodu!ìão em 2003Íol superroí â 2-100.000 ioneladasde grãos. b) a prodLrção brasilerra Íoi crescenleao longode lodoo peÍíodoobservado. .) 'r ê'eêpráníâdà dêí'escêua cádaJnono pô.i. odo de 2c01a 2008 d)os auJ'Ììentcs a aunê pfoduÇão ôorrespondem Írenlosno iêndimeniornédo do planlio. e) a área planladaern 2007Íoi maiorque a de 2001.

Flatrilidade:

bì câÍo - dlâ cj camirhada- hoÍa d) biciclela- miiuto e) av!ão segundo

t{abilidade: D udr un" : di úbr' 5 à o ..r" ' i Iri ìd p \a i i â v . s - .' â1. química €conômica. Iisìca, ou biológica, faduzir e .rr , 1t - , . ! , , . . ì lo r ...,.u .- d r.p .a i ....,.u r' o r .t.r' . zá las. objeïva1do interlolaçosi cu ei{trapoìações.

Soluçáo:

Soluçáo: queuma!menAo anelisarnìos o gráfìco,veriÍicamos Ìo na áreap anlosa(barfasverticais)cotfespondea üm alrtnento (linha no rendimenlo médiodo pìan1io aonrÌriângulo). Resposta:leÌrad ''3ff.'tSe a ten<lênc a de rendimenÌo obseruada no gfálico,no períodode 2001a 2008,Íor mantidanos pÍóxrmos anos.entãoo rendimenlo médiodoplan1icdo café,em 2012,será aproxmadamente de

lJmaobser-vâÇãc âlentado gÌáfco nos mosÌraqLle Íorampefcorridosl0 km eÌÌraproxjnìadamente 2 unjdadesde tempo(Lri).o qLrecoíespondea uma./eiocidadede skm/ut.Cabêâo esÌuclante usaro senso ôofiume peÌcebequeumapessoanorrÌlalcarnrnha em média5kmem umahoiaFlespostarletrac Grálicopara ãs quèstões35 e 36 No 9íáílcoâ seguir,estãoêsfreciíicados à produ' de caÍé.eÍntoneadag;aáÍeaplarr' ção braslleira médiodc tada.em hectaíes(ha)ie o rendifnento pìantio. em kg/ha,no período de 2001a 2008.

â) 500 kgiha. b) 750 kg,/ha. cj 650 klr'ha. cl)95Ckg,/ha. e) 1.250kg/ha.

H

J5ii


emenrr Solução:

Soluçáo;

Enlre2001e 2008,o rendimento médionosanospa, ,e" Íoi de 1250lg rìa.Mdnrida FssJl.ndencrd, en 2012leremoso nesríìovalor.

Nesta questão,o candidatodeveria observaf o 5iqnicddodé pêavÌai ìo crospdraescohe..ê1 reès imagens,âquelaque íeptêsentafiaLrnìsignodesÌa categoria.Cornbase ne inÍormaçáode que Indícìo

Respostâ:leÌrae Os signos visuais. como meios de cornliílicação, são classiÍicadosem caiegorrâsde acordo con seus òioniÍcddor.A carego-a denorìna da indíciocoffespondeaos signosvsuais que tèm oíigenì en Íorrnas ou siïuaçõês naiuiais cu casuais, a9 qLrâis.devido à ocorÍêÍìcraenr ciÍcunstàncias idênticas. muitas vezes Íepeiì, das, indicam algo e âdqutrem s gnlïica.lo. froí exemplo, nuvens negÌas indicanì tempegta.-lê.

'Cì

corrccpondê a i i l -,ecoê" natJê5 ou Ldsl j a. quê rcJqü' r' T \.g.rnLcC ci êveíse.d còcor.er a l ôí J

B (pegadas),pois represenÌarÌìarcas,passadas. presençade algLlém,pcr ser a únlcêìfiagem corÍì representâcão semellìanteao exemplodado das nuvensnêgias.As ouÍrasrmagensapreseniadas não sãosituaçóesnaluiais. RespÒsta:leÌrab

Com base nesse conceilo, escolha a opcão que Íêpíesentaum signo da caiegoriados tndíctos.

.leanBâptisre DebrelErriudc,1834

38rNâobraEnÍuCo. dè Jean-Baptiste DebreÍ(1768, 1848),apfesentêija acirna, aJregisiram-se cenasdavidaínÌiÍìadossenhores cleengenhce suasrelaçõescoÌ],]os escravos. b) idenÌiflca.se a presencade Íaços rÍtarcanÌes ílo r-Íìovifiej1ïo adisÌicodenonlìnado Cubtsnìo. c) icientificam,se, nas íisionomias.senÌirnenÌcs

lr)

dê dnq,ts i â e r-q-i êt l ÍoècqL.

e\el dnêh

e-

lâçõescon{liluosâs enÍe senhorese escÍavos .ìêrfion'osa dì obs.Ív. se a Lorrpos,çàu e de\. Ìacam-seas ìmagensque reprêsênlam Ìiguras huTnânas, quê o artistautitizava e) constatà-se a lécnicado Òleosobfe!êla_cornpitìceladas brevese mancl'ìas,serr]delìnear as Íig!râsou as fisionomias,

Habilidade:

ffi il 354

( onJìorL.r i -L?i eL!^c. di \pr.as d. nn.d.oc" ou ra, .. l p nar rrerü .:" ró-i .o.o,uo.c .a. L.c| n o cientificà. arlísiico cuÌlural ou do cotidiano. compa ra do difeïentes pontos de vistã, identificândo os . pípi i üpi .!t,. d. carl a rnr prr' " c" o . . 1d J -dndô vâlidade dos argu!ÌìenïosrÌriliradcs

Solução: A pLnÌuraale Debretnãomoslrâsenhoresde escrâvos, somente êscravos.O cubismcJsurg u no séou o XX. As pessoas retratadasês1ãobrìncandoe se dl,Jerlin do. Além dLsso,os traçossão ftnos e beÌn delineados. Poitanto, a allernaltva D é a corfela, uma vez que reÌÍala conì fidelida.leâs imagensdâ obra de Debfeì. Rêspostê: lelra d

t


enem ïã,ãJo aboiicionista .]oaquirnNabucofez um resurno dosíatoresquelevaram à aboliçãodaescravatura com as sêguintespalavras: "Cincoaçõesou con, cursosdiferenles parao resuitadoficooperararn nal:l") o e"príito qL!ecriêvam daqueles a opi^iéo pelaidéia,pelapalavra,peloseniirnenìo, e que a faziamvalerpormeiodo Parlãmento, dosmeetings públicasl, da impÍensa, doensinosupeIreuniões fior,do púlpito,dosìribunais:2q) a açãocoeÍciÌiva dos que se propunhama deslruirmaterialmenÌe o formidável apareihoda escravidão, aÍebalando os escravosao poderdos senhores;3q)a açáo conplementar do" o óo-ospropleldrios. qLreè medidaque o movirnênto se precipitava. iam li llerldndo em .nâssâ ès suds'Íâbricd-: 4'Ja açêo políiicadosestadisias, Íepresentando as conces, sõesdo governo;5e)a açãoda famíliaimperlal]

Solução: A respostacoffetaé a alternativa A. A cuidadosaleiturado texìode Joaqlirn Nabuconão permiieouÍa conclusão. A açãoabolicÌonista foì frutode um conjunlode {aioressociajs,proprìetários, estadisÌasê a íamíiiaimperial.além dos ideaisabolicionistas que aliÍnentavam a causa. Resposta:letraa

!

JoaqLimNâblco Minha íatnaçàô.seô Paúó: lvÌartinCarêt 2005. p 1a4 (com adapÌâções).

E\èmê,2819/2007

NesseÌexto,JoaquimNabucoaÍirrnaque a aboliï.,frì Íoi o fesulÌadode urnêluta ção dâ escravalura c) de déias.associada a dçóesconlraa organi zaçáoescravìstâ, como auxíliodeproprieiários que libertavam seusescravos, de estadisÌase da açãoda familiaimperìal.

Entr" o" seguintesditos poputares,quat detes melhorcorresponde à Íiguíaaêima? a) Comperseveranca, tudose alcênça. b) Cadamacacono seugalho.

c) Nemiudo que balançacaibì declasses. associddd a acoescontrêê oÍganrd) ouêmtudoquer,tudoperde. queÍoiseguidapelaajudadê zaÇãoescravista, proprietários que subsÌituíam os escravospoÍ e) Dêusajudaquenrcêdomadruga. assalariados, o que provocoua adesáode estadislase,posteriormenle, acõesrepublicanas. Habilidade: c) pdrlidariâ. assoctaoa d açoesconlíaa organi. zaçãoescravista, com o auxíliode proprietáriosque mudavamsêu focode inveslimenlo ê da açãoda farníliaimperial. d) oolilica. associadã a acoesconlrad orgdn.zê. que sabotadapor proprietários ção escravisla, Iluscavarn por esÌadislas Soluçào: manleÍo esctavismo, e oelaacãorepLrblcanè conlraa rêale7a. Mediante análiseda imageme da írase:'O diÍícilé percebe-se o começo" cornodito popularque repre, eì 'elgiosd, as.ocrdda a açoesconLrd d oíganiza "Comperseverança queloraapoiadapor proprietá' senteial interpíelâção: tudo se çáo escravista, positivana análise rlos quê haviamsubstituído os seusescravos alcança",poishá urnêrnensagem porrmigÍantes, o queresultouna adesãode esddiluslaÇdo. tantesetácomeçaí para.assim. O rmoor iêdislasrepubliLdnos na luiaconl'àa Íealezd atngiro obietuo pri^c'pa,. Naohâ nasoul?s opçoes relaçõescorna imagem.

Habilidade:

Resposta:leÍa a ' 4tj Ao vrsitar o fgito do seuter'ìpo. gre. o hisÌonador go Heródoto\484 - 420/30a.C.) inieressou'se porÍenômenosque lhe pareceram incomuns, como as cheiasreg!laresdo rio Nilo_ A propósilodo assunÌo,escreveuo segutnte:

E R

g


enem "Eu querìasaberpor que o Nilosobeno começo do verãoe subindoconliôuadurantecem diâs; poÍqueelese relíaie a suacorÍêtlebaixa,assiÍ queÌermina essenúmeíodêdias,sendoqueper rnanecebaixoo inì/e.noinlei'o,a1éumnovovêrão. para os Algunsgregosapresentamexplicações queosventos fenômenosdo rioNilo.Eìesafirmam do noroesÌeprovocam a subidado rio,ao impedir quesuaságuascorrampârao mar.Nãoobstante. comcertafreqüência, essesventos deixamde soprar.semqueo rioparedesLlbirdaforma habitual. Além disso,se os vêntosdo nofoesÌeproduzissem esse efeito,os ouÌrosrios que corremna difeçãoconÌráriaaos veniosdeveriamapresenlar os mesmoseíeitosque o Nilo,mesmoporque êlês todos são pequenos,de menor corrente." Heódoìo. Étsrdra (t@d.).livro| , 19'23.Chicago:Encyclopaedìa Briiannicalnc.23 ed.1990, p.52-3 (com a.laplações).

Exisie uma regra religìosa,aceita pelos prati' que proíbe cantesdo judaísmoe do rs,amismo, o consumode carnede porco.Estabeìecida na judeJs A'rtigLridade. ouandoos vrvrdmem íegoes á'idas.ÍoiadoÌada.seculosdepots.por áÍaDesislamizados. que Ìambémerampovosdo deserto. Essaregrapodeserentendidacomo èì u'Ía dêmonsl'êção de que o s amismoé um ramodo iudaísmotradrcìonal. bì um irdiciodeq-e a carnede porcoerarele,làda em Ìociaa Ásia. c) urnaLerlezade qLredo juoaisí.odurqiuo is.amismo. d)uma provade que a catnedo potcoera laÍgamenteconsumida Íoíaddsregioes itida!. e) umacrencaanligade queo porcoé umanimal impufo.

Habilidade:

Nessapassagem, Heródoto critìcaa explìcaÇão de gÍegos para alguns os fenômenosdo rio Nilo.De acotdocom o texlo,julgueas aíirmaìivas abaixo. 1,, l. Paraalgunsgregos,as chêiasdo Nilodevemse ao Íatode que suaságuassão impedidas de correrparao maí pelaÍoíçadosventosdo noroeste, Solução: ll. O aígumên1o êìÌbasadonainfluência dosvenÌos do noroestenas cheiasdo NilosusÌênlâ- A resposiaE é a conclusãoacertadasobfeo enunse no falo de que,quandoos ventosparam,o ciadoque diz ".-.estabelecida na Antiguìdade ..1',ou rio Nilonãosobe. havid que poíco sela. 3 cíença-anuga-de o e,m lll. A explicação de algunsgrêgospaíâas cheias animalimpuro. do Nilobaseava-sê no Íarode que Íenómeno Rêsposta:letrae igualoco|riâcornriosde menofpodeque seguiamna mesínadireçãodosventos. ïFjDeÍende'se que a inclusãoda carne bovinana dieia é impoftanie,por ser uma excelentefonìe que Ê corretoâpenaso se a{irmaêm de proteinas.PoÍ outfolado,pesqüisasaponìam al l. d) le lll. prêjLrd eÍeilos cidisquea .êrnebovrna à sâúLía7 b) l. e) lÌe lll. de, como o riscode doençascardiovascÌllares. c) le ll. Dêvidoaos Ìeoresde colesterole de gordlrÍa.há quemdecidasubslituilapor ouirostiposde car, Habilidade: ne,comoa de Írangoe a suína.O quadroabâixo apresenta a quantjdade dê colêsterolem divêrsos iiposde carnecruaê cozida.

1t;";;i;]i Soluçáo: I

'J rl I

A questãoexigea inlerpretação doÌexto.A leituraatenta mostraráquesomenieaaliernativalé âpresentada notextode Heródoto. A opçãoé coniráriaaotextoque que âfirma o rio Nilocontinuasubindo,mesmocoma ausênciade ventos.Os demaisrios.mesmocom os venlos,nãoapresentavam as cheiascomoas do NiloResposla:letraa

iiiÌl#r,irirà.i$ i:r:iÈj:üiiìriis5]:] :Ìiiii5.j iìrir"ô.6'.i.''.!.l Revisrã PROTESÌE,ns54,dez,/2006 {comadaptaçôes)

t


enem CombasenessasìnÍotmações. avalieas afirma, iivasa seguir.

Considereas sêguintesiníormaçõesa respeitodê João,I\,4aria, Crisìina.Antônioe Sérglo-

l- O riscode ocorreremdoençascaÍdiovasculares por ingestõeshabiiuaìsda mesmaquantidadede carneé menotse estafor carnebranca de írangodo que se fortoucinho. ll. LJndpo(ao de cont.aÍ'le crü possu.rprox madamente, 50%de suamassaconsiituída de colesteroÌ. lll. A reÍiradada pele de urnaporçãocozidadê carnêescurade ffangoalteraa quantidade de colesterol a ser ingerida. lV A pequenadiíerenca enirêosteoresdecolesletol enconkados notoucinhocru e nocozidoindicaqueessetipodêâl mentoe pob.eêmàgua. É CORRETO apenaso que se aÍirmaem a ) le l l . b ) le lll. c) ll e ill. d ) ll e l V e) lll e lV

Hatrilidade:

Solução:

Habilidade:

Solução; A aÌìálsedo quadroperm]leconslatarque: . a caTnebrancadeírangocontémÌnalorpeícênlual de colesterol do queìouclnho; . o contfaÍilécru contém0,051%de colesterol; . a pelede Írangoé o alimentocom maiorteorde colesÌerol, dentreos alimenloscitados. Portanto, as Íraseslll e IV esiãocorretas. Resposta:letrae plo

Os dadosdaslabelasindicamque a) Cristinaêsládentrodospadrõesdenoímalidadê b) l\la'a esÈ magrd.n as náocoríersco oe desPnvolve'doencds. c) João êslá obeso e o rrsco dd desênvolveÍ' doençasé muitoelevado. d) AnÌônioestá com sobrepesoe o rìscode de' senvolver doençasé rnuiÌoelevado. eì SÁígioesla comcobrepeso. rr.asnaoco1ê 's. co de desenvolver doenças,

índicede massacorpórea(lMC)é uma medi da que permìieaos médicosÍazerumaavaliação preliminardas condiçõesÍísicase do risco de uÍnapessoadesenvolveÍ cêrtasdoenças,coníorme moslraa labelaabaixo,

A anállse pefmiÌeconclutr que dosquadros Sérgioapresentaobesidadegravee o riscode ' doêncaé muitíssimo elevado; . João está ollêso e apresentarisco de doença nìLl[oelevado; . IvatiaesÌácompesonormale apresentariscode doençabaixo; . CrisÌinaestámagrae apresenlariscode doença etevaoo. PoTtanÌo, a Írâsecorrêiaé â da leÍa C. Resposla:letfac Jíd) Umapesquisada oNLJesumaque,já em 2008, pelâ primeiravez na históia das civilizaçõês, a maioriadas pessoasviverána zona urbana.O gfálicoa seguirmostrao cÍescimenìo da populaquando urbana desde 1950, essapopulação ção era de 700 miihõesde pessoas,e apreseniauma previsãopara2030,baseadaem crescimenlo linêarno periodode 2008a 2030.

&$ffiHH

rt:tl:.:,âèvàdo ir r. Ì. ..:ii1ìtr.ba!?ô;t.i+ii

p 128 A manãquê A bÍ1,2008 hÌernel: <wwwsomatemaÌicacom br>

357


enem De acordocom o gráfico,a populaçãourbana mundialem 2020 corrêsponderá, aproxìmadamente,a quanlosbilhôesdê pessoas?

b) manter-sefiel aos acontecimentos, retrâtando os personagens em um só iempoe um só espaço.

a) 4,00.

c) conlâr hisióriacentradana solLrçãode um psicoloenigma,construindoos personagens gìcamente poucoa pouco, e revelando-os

b ) 4 ,10 . c ) 4,15 .

d) êvocaÍ,de maneirasatírica,a vida na cidâdê, vìsandotransmitirensinamenlosprâicos do paramanteras pessoasinformadascoÌidiano, e) valeÊsede temado colidianocomopontode panidaparaa construção de têxtoque recebe l€ramenloeslético. I

dt 4,25. e) 4.50.

Habilidade:

Habilidade:

Soluçáo: que, no ano A anáìisedo grálicopefmitêconclLrir populaçào 2020.a urtlanamundialserá de. aproximadamenÌe, 4,25bilhõesde pessoas.

Solução:

Bespostâlletrad

m

sãoPaulovalserecensear. o governoquersabel

o texìode RubemBragaapÍesentâcaraclerísticas do gênerocrônicaporqueutilÌzalema do colidiano do cronisla)quandoreÌraÌasituaçõesve{.eferencial rossímeisda vÍda dê brasileiros. Paraisso,o autor enÍelaçahisÌórias,discursodirêtoao gêneronotícia. Obseíveque nas ouÌrasopçõêshá características não de outrosgênerosou informações equivocadas, comprovaoas no texto.

quantaspessoasgovema.A indagaçãoatìngiá a faunae a floradomesticâdas.Bais,mulherese algodoeirosserãoreduzídosa númêrcse Ìnvertidos em estatísticas.O homemdo censoentÊrá pelos bangalôs,pelas pensões,pelas casasclebatro e de cimentoamadq pelo sobradinhoê pelo apartamento,pelo cattiço e pelo hotel,perguntando: , Resposta:letrae - Ouanlossão dqui2 Perguntatriste,de resto.Um homemdirá: ,ffie eesteNegradÌzimou boaparteda população - Aquí havia nulheíes e c ancinhas.Agora, feeuropéia, comefeitossobreo ctescimenìo dascÈ lizmênte,só há pulgase Íatos. dades.O conhecimento médicoda épocanão{oi E outto: suficiêntepara contera epidemia.Na cidadede pessoasmorpapagèio. Sienâ,AgnolodiTuÍaescfevêu:"As Amigo.lenho èqui esta mulher.esle riamàs centenas,de diae de noitê,e todaseram esta sogn e algumasbaratas.Tone nota dos jogadasem fossascobertascom te.ra ê, assim seus nones, se quíser.Quercndolevat toclos, é íavot...(...) que essas Íossasficavamcheias,cavâvam-se mais-E êu ênleíei meuscincofilhoscom minhas própriasmãos(...)Ê morreramtanÌosque lodos - Doís,cidadão,somos dois.Naturclnente o st. achavamque erao fim do mundol' nãoavê.Maselaestáagui,está,está!Asuasau" dadejamaissairádemeuquârtoe demeupeìto! Agnolodi Turâ.The P aguein Siena:AnltâlianChronicle.In: R!óen Bíaga.PaÊ gastaí de ler.v.3. SãoPaub:Ática,1998,p.32 3 (hâgÍrìenro,.

Wiliam M. Bowsky.Ihe B/ackDeath:a tuning poinl in history? NewYorkHFW 197r(coÍnadaplações).

umÍato Oíragmentoacima, emqueháreÍerênciaa sócio-histórìco -, apresen- o rêcênseamento ta característica matcantedo gênerocrônìcaao

O lestemunho de AgnolodiTura,umsobrevÌventê da PesteNegrâ,que assoloLr a EuropaduÍante parledo séculoXIV sugereque

a) expressato lema de Íormaabslra{a,evocana idéiadê do imagense buscandoapresentar umacoisapof meiode oulra.

a) o flagelodâ PesteNegratoi associadoao íim doslempos.

t


enem b) a lgrêjâbuscouconteromedoda morte,disseminando o sabermédico. c) a impressãocausadapelo númêrodê mofios não foi tão forte,porqLre as vitimaserampoucas e identiÍicáveis. d) houvesubstancialqueda dernográfica na Europa no perÍodoante or à Peste. ê) o dramavividopelossobreviventes êracausado pêloíaÌodeoscadáveres nãoseremenleíados_

Habilidade:

b) pelomenos50%das morÌesna íaixaeïáriade 15 a 29 anos ocoÍrempoÍ agressõesou por causasexÌernasde intençãoindelermìnada. c) as doençasdo aparelhocirculalóriocausam, naídixaelã'a de 60 anosou mâis,menoínumerode morÌesque as doençasdo aparelho íespiratório. d) uma campanhaeducativaconlrao consumo excêssìvode bebidasâlcoóltcasÌeria menor impacÌonos ìndicadores de mortâlìdade relalivosàs Íaixasêtáriasde 15 a 59 anosque na Íaixaetaíiade 60 anosou rnars., e) o Ministérioda Saúdedeveatuarpreferencialmenteno combatee na pfevenção de doenças doaparelhorespiratório dosindivíduos naíaixa etáriade 15 a 59 anos.

Solução: A úlÌimaÍrasedo depoimenlode Agnolode Turaex' pro[al "e moíeramtanlosquetodosachavamque erao íim do mundo",

Solução:

Reaposta:lelraa Figuraparaas questõês48 e 49 que inA figuraabaixoapresentadadospeÍcenìuais para legramos Indicadores Básicos a Saúde,reiaUvos às principaiscausasdê modalidadede pessoas do sexornasculino.

li

A análisedo gráíicopermiteconclutrque: . âs mortesdêcorÍentes de problemas circulatórlos é marorna laixdetariddê 60 anosou mais . o usoercessivode bebidasalcoólicastêÍì maior rêpercussão na faixaetáÍiade 15 a 59 anosdo que na faixaetáriade 60 anosou mais; . as doençasdo aparelhoresplralório são ínaisffeqJe'LesnáÍarxaeLária oe 60 dnosou mats. Resposta:letrab

I

ri l r----

iퟃo

jnddeil'ud?

Internel:<tab.et dalasus.gov.bD(com adaptacões).

que ïtS) com basenosoados,conclui-se a)a proporçãode mortespordoenças isquèmicas do co€ção é maiorna laixaeìáriade 30 a 59 anosqdena Íaixaeláriados60 anosou rìèis.

O limitede concenÌração de álcooleiiiicono sangue esiabelecido paraos rnotorisÌas revelaque a novalegislaçãobrasileiÍade líânsiloé uma das maisrígidasdo mundo.Apesardos aspectospolêmicos.a "leisecâ"podemudarsubstancialmente os indicadores particularmenle de mortalidade, no quese referea aJgnpee pneumonra. b) doençasdo aparelhourinário. c) acidenlesvascularês cerebrais. d) doençassexLialmente transmissíveis. e) agressões e acidentesde ìrânsito.

Habilidade:

Í


enem Habilidade:

Solução: dimínui O consumoexagerado dê bebidasalcoólicas os reflexosdos mototistas,aurnenlando o ri6code acideniesde rânsito. Além disso,o álcoolem excessotorna as pessoas paraaumentara crimi maisagressivas, coniribuindo nalidadê.

Solução:

Rêsposta:letrae

Ao somarmos aos as probabilidades correspondentes motivosqueÍazêmumapêssoaviverna rua obtemos 132%.Po anto,comoessevalorultrapassa 100%,al. gumâspêssoasdeclaramm maisde um'motivo.

Têxio para as questões 50 e 51 A vida na ruâ como êla é

Rêsposta:letrac O MinisÌétiodo DesenvolvimentoSocíale Combatêà (MDS) parceÍía com a ONU, uma Fone rcalizou,em .ffi Nouniverso pesquisado, queP sejao considêre pesquísanacionalsobrea papulaçãoquevive na tua, pêssoasque vivêmna tua por moconjunto das tendo sido ouvidas 31.922 pessoa' em 71 êidades tÌvosde aìcoolismo/drogas e Q seja o conjLrnto brasileias. Nessêlevantamento,constatou-seque a paraviveremna ruaé a dedaquelas cujo motivo maioríadesêapopulaçãosabe let e esctever(747"), cêpçãoamorosa.Escolhendo-se ao acasouma que apenas15,1/"viven de esmolase que,entreos pessoano gtupopesqu€aooe suponoo-se que moqdores de rua que ingressaramno ênsino supeque seja igual a 40% a probabilidade essa de rior 0.7'a se diplomou.Oulrosdadosdapesqúisasdo pessoafaçapariedo coniunioP ou do conjunto aprcsentadoênos quadrosabaìxo. Q, entãoa probabilidade de queelafaçapartedo conjuntoinleÍseÇão de P e O é iguala 36v,

P€fda d€ moÍãdiaDêcepçãô âmoÍôsã-16%

20%

a) 12y..

d) 36%.

b) 16ô/".

e) 52%.

c) 20v..

Habilidade: slpsior cmpÌeto@ incmpleto11,4% Médiocompl€toou incomdeloI 7,0% Fundamernal compleioou incompÌeìo Nuncaesiuda|am

p.21 tsro É,7/5/2ooa, -151% (Lomadapliçoes)

ãpreseniadas 40 tello sáo sufi\Q, As inÍormações cientesparase concluirque de a) as pessoasque vivemna fua e sobrêvivem esmolassãoaquelasque nuncaestudaíam. b) as pessoasquevivêmna tua ê cursaramo ensão sinofundamental, complêtoou incompleto, que aquelas sabemIêí ê escrever. c) exislempessoâsque declararammaisde um motivoparaestaremvivendona rua. d) maisda meladêdas pêssoasquevivemna rua no ênsinosuperiorsê diploe que ingressatam mou. coe) as pessoasque declataram o desemprego mo motivopafavìvêrna rua tambémdêclaíarama decepçãoamorosa.

Soluçáo: O principioda adiçãode probabilidades é dadopor P ( P UO )=P (P )+ P (O ) P (P . O ) ProLrabilidade de pertencera P ou a Q Probabilidade de pertencera P Probabilidade de pertencera Q Pfobabiiidade de pertencera P e a Q Temos p (P UO )= 4 0 % P (P)= 36% P (O)= 16% Substituindo nâ êxpressão, Ìemos 4 0 % = 3 6 % + 1 6 % -p (P . O ) P (P ô O )= 1 2 % Regposta:lêtraa

t


enem ffi

D"Íin"-"r g"norr comoo conjuntodeiodoo maìeÍialgenéticode uma espécie,que, na maioria dos casos,são as moéculasde DNA.Durante mìtitotempo,especulou-se sobrea possívelrelagenoma entre Ìarnanho do o medidopelo ção númerode paresde bases(pb)-, o númerode proleínasproduzidas e a complexídadê do organismo.As ptimeìrasfesposÌascomeçama apafecer e já deixamclaíoqueessarêlaçãonãoexiste, comomosÌraa Ìabelaabaixo.

camundongo é igualao do honem, apesatdas notáveisdiferençasentrc eles.Sabe-setambén que os genes ocupamapenascerca de 1,5%do DNAe que menos de 10.q"dos genes codifícam ptoleínasqueatuamnaconstrução e nadefinição das fomas do coÍpo. O rcstaote,possivelmente, constítui DNA não-codifÌcantê. Como explicar,enlão, as diferençasíenotípicas entte as diversasespécìesanimaìs?A rcsposta pode estar na regìãonão-codificantedo DNA.

ffi

S. 8. Caíol ei ar O jogo cla evolúçàô. ln: qcienÌiíh: Anê .ân aÉst/, lün]2008 &ôm âdaptaçoêÊ).

l:tçii,ilti$iË."-..ì)ilà'i

A regiãonão-codifjcante do DNA pode ser responsávelpelasdiferenças marcantesno fenótrpo porquecontêm

itujót f.{.s4r€"i1iáü-id

ii:i#ÉYiÍa;il

proteÍnas a) as seqüèncias de DNAquê codifìcam peladefinição rêsponúveis dasíoÍrnasdocorpo. b) uínaenzimaquê sÌntelizaproteínas a partirda seqúência queformamo gene. de aminoácidos c) centênasde amnoácdosque compõema maiorÌadê nossasproteínas. d) informacões que,apesaíde nãoserêrntrâduzÈ dasem seqüências de proteínas, intêíeremno fenótipo. e) os genesassociados à Íofmaçãode estruturas srmilares às de outrasespéciês.

:úìiàíi.,hia:' neaàòga:aer:

Internel:ww cbs.dt! dk e <wwwncb .rlm.nih.gov>

De acordocom as iníormações acima. a) o conjuntode genesde um organismo deÍineo seuDNAb) a produçãode proteínasnão eslá vinculadaà moléculade DNA.

pro' c) o tâmanhodo genomanão é diretamenle porcionaìao númerode proieínasproduzidas pelooÍganrsmo. Habilidade: d) ouaniomaisco.rplexoo oígan;smo. màio.o tamanhode seugenoma. e) genomascom maisde uÍì bìlhãode paresde bâsessãoencontrados apenasnos seresvertebrados-

Habilidade:

Solução: O têxtosugereq!e as diÍeÍenças fenotípicas entreas diversasespécÌesanimaispodemser determinadas por intormações contidasem regiõesdo DNA que nãocodificama sínlesede proteínas.

Solução: A tabeìademonstraque o tamanhodo genomanão S é diÍeÌamenieproporcional ao númerode proteínas produzidas peloorganismoRèsposta:lelrac 'EìDurante muíto tempo, os cientistasacreditaran que variaçõesanatômicasentrc os animaìs íossem conseqüêncìade dit'erênçassìgnìficatívâs entrc sêus genamas.Porém,os prcjetas de seqúencìamentode genomarevelaramo contrário. Hoje,sabe-seque 99% do genomade um

Resposta:leÍa d Fractal1dolatimfiactus,Ìração,quebrado)- objeto quepodeser divididoem parlesque possuemsemelhançê com o objeìoinicial. A geometria fractal, criadano séculoXX. estudaas propriedades eo comportarnento dosÍractais - objetosgeomélcos íornadospo.repel,çoes de padróessim.lêres. O triângulodê Siêrpinski,uma das formaselementaresda geomeiriairactal,pode ser obtido passos: Pormêiodos seguÌntes 1. comecêcomumirìângulo (Íigura equiláteÍo 1);

t


enem 2. constrr.ra umkiânguloem quecadaladotenha B a meÌadedo tamanhodo ladodo triânguloanA contagêmde bois ieriore façatrêscópias; Em cada paradaou pouso,parajantat oLtdormiÍ, 3. posicioneessascópiasde maneiraque cada as boìssão contados,tantona chegadaquantona triângulolenhaumvérticecomumcomum dos potrciro,ou vérÌicesde cadaumdosoutrosdoistriângulos, saída. Nesseslugares.há sêmprc un pasto seja, c!êteminada árca de cercada de araconíofmeilustraa figura2; quando me, ou maogueíra, a cerca de nadeira, 4. repilasucessivamente os passos2 e 3 para -'3 Na potteira de entradado potreiro,rente à cerca, cadacópiados triângulosobtidosno passo3 os peões lormam a seÍinga au Íuntl, para aÍìnar (figura3). a fìla, e entãa os boìs vão entrandoaos pouêos na área cercada.Do lado ìnteno, o condutorvai contando;em Írentea ele, está o matcador,peã1.-. que marcaas reses,O condutorconla 50 cabeças e grita: - Talha!O marcador,com o auxílio dos dedos das mãos, vai marcandoas talhas.Cada a) declo da mão direíta coffesponde a í talha, e da mão esquerda,a 5 talhas.Quandoentrc o última Ã'Â Ã-'À boi, o marcadotdíz: - Vinte e cìnco talhas! E o condutorcompleÌa:- E dezoitocabeças.lssosìgol ,â niÍica 1.268bois.

AAA ffi

c)

Boada. conilivas e seLs peões.In: O Esladode São P€!/o, ano vl, ed 63,21112/1952(con adapiaçoes).

Paracontaros 1.268boisde acordocom o pro' cessodescfiloaclma,o marcadorutilizou a) 20 vezeslodosos dedosda mãoesquêrda.

o)

,â EJ

ffi e)

zY\

&.

b) 20 vezeslodosos dedosda rnãodireita. c) todos os dedosda mão direitaapenasuma d)lodosos dedosda mãoesquerdaâpenasuma e) 5 vezestodosos dedosda mãoesquerdae 5 vezestodosos dedosda mãodireita.

Habilidade: Habilidade:

Soluçáo: O númerode triângulospretosda figurapodeser ingeométÍica(1,3,9,27,...) de dicadopelaprogressão rczaoq=3. PorÌanlo, a íigura4 possui2TÌriângulospretos.o que corresponde à aliernativa C. Resposla:lelrac

362

Solução: O tolalde talhasregistradas foi iguala 25. Sabemos que cadagÍupode 5 talhascorresponde a um dedo da mãoesquerda. PoÍianto,o marcadorutilizoutodos os dedosda mãoesqueÍdaumaúnicavez. Resposla:lêtrad

!


enem '@A

figuraabaixomostraum reservatório de água ffi naformade cilindrocircularreto,com6 m de altura-Quandoestácompletamente cheio,o reservapor um dia, 900 paraabastecer, tórioé suficiente casascu;oconsumomédiodiárioé de 500 liiros de água.Suponhaque,um certodia, apósuma campanhade conscienlização do uso da água. poresos moradores das 900casasabastecidas se resêruatório tênhamíêitoeconomiadê 10%no consumode agua,

un grupoae ecótogos espercva enconúar aumen" to de tamanhodas acácias,árvorcsprcfeidas ale qÍandes namífercs hefuívorcs aÍricanos, como ginÍas e elefantes,já que a área estudada eta cercadapaÍa êvítat a ênthdâ desseshefuivoros. Paë esDantodos cienfistès.as acàctdsDàreciàn menosvìçosas,o que os levoua compará-lascom outrasde duasáreasde savana:umaáreana qual os hefuívoroscírculam|vrementee Íazempodas regularcsnas acácìa6,e outrade ondeeles Íohm rctiradoshá 15 anos. O esquemaa seguir moslrà os resuhadosobsetvaclasnes+s duas áreas.

t

Nêssasiìuação, a) a quantidade íoide4,5mJ. de águaeconomizada b) a alturado nívelda águaque sobrouno reseÊ vatório,no Íinaldodia,foi iguala 60 cm. c) a quanlidadede ágüaeconomizada seriasuÍicienteparaabasÌeceí,no máximo,90 casas cujoconsumodiáriofossede 450 litros. d)os moradoresdessdscasas economizariam mdisde RS200.00.se o cuslode 1 m' de agua parao consumidor fosseiguala R$ 2.50 e) um reserva{ório de mesmaíormae allura,mas com raioda base107omenorque o Íepreseniado,teria água suficienlepara abasiecettodas as casas.

Habilidade:

lft êínel: <ciencahoje.uol.com.bD(com adapiaçóes).

De acotdocomas inÍofmações acima, a) a presênçade populações dê grandesmamífeprovocao declíniodas acácias. ros herbívoros b) os hábitosde alimêntação constituêmum pa' drão oe coÍrportamentoque os heÍbivoros aprendempêlo uso,mas que esquecempelo desuso, c) as formigasda espécie1 e as acácia6manÌêm umarelaçãobenéficaparaambas.

Sol Em um cilindrode revoljção,a razâoentreo volume e a alturaé constantê, umavêzque a áreada baseé conslante.Portanto,10%da capacidadecorrespon' dema 10 7ode 600cm, ou seja,60 cm. Resposta:letrab

d) os besourose as formigasda espécìe2 conirÈ buemparaa sobrevivência dasacáciase) a relaçãoentreos animaisherbÍvoros, as formigase as acáciasé a mesmaque ocorreentre qualquerpredadore suaprèsa.

H

363


enem Habilidade:

Solução: O esquemamostraquê as acáciasalimentamformigas da êspécie1 ê eslas prolegemâs acáciasdas formigasda êspécie2. Portanlo,as acáciase as ÍoÊ migasda espécie1 protagonizam umarêlacãobenépara fica ambasas espécies.

d) aproxima-se,ao incluirelemenlosfabulosos nos contos,do próprioromancista, o qualpretende retratara rêalidadebrasileirade íorma quantoa européia. tão grandiosa e) imprimemarcasdâ realidadelocala suasnarfativas,quêlêm comomodeloe origemas íonles da Jrteíalìrra e da cutluíaeuropêiauniveÍsatizada.

Habilidade:

Besposta:letrac W

Solução: A velhaTotonhade quandoem vezbatiano engenho, E êra um acontecímentopara a meninada,,. A vêÌhaTotonhamìsturao mundodos conloseuropeusondehá castelos,reisê rainhas,comâ reaÍidaQue talentoela possuíapaía contat as suas hisde do engenhocolonialbrasileiroa Íim de construir tórias,com um jeìto admiável dê Íalar em nome perconagens, de todos os suasprópÍiashislórias.A a'lêrnalivaE apreseniaessem nenhumdentena bocà, e com umè voz que dava todos os tons às sa correlação de formacoÍêta, palavras! Havìa semprc rcì e ftinha, nos seus contos, e íorca e adivinhaçõês.Ê muíto da vída, Resposta:letrae com as suas nalclaclese as suas qrandezas,a Améíicainglesa, procesnãohouvenênhum gente encontava naquelesheróíse naquelesìn- -mNa so sistemáiico de catequesee dê cooversão dos trígantes,que ercn semprecastigadoscom moríndiosao cristianismo, apesarde algumasin'ciales hoítiveis! O que ídzià a velha Totonhamais tivasnêssesentido.Brancose índiosconfronlâcuiosa eR a cor Iocal que ela punha nas seus ram'semuitasvezese mantiveÍam-se separados, descitivos. Ouandoela queia pintarum reinoera Na Américaportuguesa, a catequesedos índios como sê estivesseÍalandodum engenhofabulocomecoucomo pÌóprioprocessode colonização. so. Os tios e Ílolestaspor ondeandavamos seus e a mestiçagemtêve dimensõessignifÌcativas. petsonagensse parcciammuito com a Parcíbae Tanìona Américainglesaquantona portuguesa, a Mata do Rolo.O seu Batba-Azulera um senhol as populaçõêsindígenasíorammuitosacriíicade engenhode Pernambuco. das.Os índiosnão linhamdeÍesascontraas doJose Lins do Rego.Mêriro dê Engenho.R ô de Janeiro:José ençaslrazidaspelosbrancos,Íoramderrotados Olympio1980,p.49-51{comadaplâções). pêlasarmasde fogodestesúltimose, muitasvezes,escravtzados. Na construção da pêrsonagem "velhaTotonha", é pos6ívelidentificar traçosquê revelammaÍcasdo No p'669"aode colonizaçãodas Améíicas.as processodê colonÌzação e de civilização do país. populações indígenas da Américaportuguesa Considerando o têxtoacima,jnfere-seque a vea) íoramsubmêtidas a um processode doutrìnaquê religiosa não ocorreucom os indígeçâo a) tira o sêu susÌênloda produçãoda líieratura, nasda Amérìcainglesa. apesaÍde suascondiçõesde vida e de irabatì) manliveramsua culturêtão inlâctaquantoa lho. que denotaÍ'ìque ela enfrentasituação dos indígenasda Américâinglèsaeconômica muitoâdvêrsa. b) compóe,em suashistorias. narrativas epicase que c) passarampeloprocêssode mestìçagem, realÌstasda históriado paíscolonizado, livres ocodeu amplamentecom os indígenasda da inÍluênciade temase modelosnão repre' Américainglesa. sentativos da realidâdenacional. d)dileÍênciaram"se dosindtgenas da América inc) relrata,na constituição do espaçodos contos, glesaporleremsuasleríasdevolvidas. a civilizaçãourbanaeuropéiaem concomilâne) ressliram. comoos indigenas da Américaincia coma reprêsêntação literáriade engenhos, glesa.às doençaskazidaspelosbíancos. riose Ílorestasdo Brasi{-

M 364

Í


enem Hatrilidade:

Habilidade:

Soluçáo: O têxtoeslabelece umacomparação enlrêas coloni- Solução: zaçõesinglesae poÍuguesana Améíica. permitea conclusãode NessacompaÍação, que os portugue- O discursode Chamberlain ÍicaexpliciÌado que Hillerprelendiamaisterritóriosdo quê aqueles juntocoma própriacolon'ses iniciaram a catequese pelosÍaÌados comas eotènciasêuíoalcançados zaçãode suaspossessões americanas. A a'ternaiiva iá pe;as.AâÍrrínatrva A éa correta.Asdenìaiscontrariam correlaé, portanto,a A. abertamente o lexto do prìmeirominÍstrobrilânico. As demaisopçõesconÌraríam o lexto,já que a dominaçãoeuropéiaaculturouos nativos.nãohouvemes- Resposta:letraa tÍçagemsigniÍicaliva na Américaìnglesa,os nativos paraca osLacetda.Os Oanode1g54foìdecisivo perdefamsuaste*as e, por último,as doençastrazi- W que convive@mcomele en 1954,1955,1957(um populações daspeloseuropeus dizimaram indígênas. dos seuemomentosintelectuaisnaìsaltos, quandoogavernoJuscelinotentoucas5aro seumandaRespostà:leiraa lo cledeputado).1961e 1964tinhamconscìencid '17 de que Carlos Laceda, em uma batalhapolitica di""rr"o proferidoem de março de @Em oujonalística, era um tratoremação,eÍa um ven1939,o primeiro-ministro inglêsà época,Nevil,e clavaldesencadeâdanão se sabe como,mas que Chamberlain,sustentousla posiçáo polílica: era impossÍvelpatat fossepelo métodoque Íosse. "Nào necess;to defendeí mrnhas visilas à Alemanhano outonopassado,que alìêrnativa HélioFêrnandes. CanosLacerda. a moneanlesdamissão cumpada.\^: liibuna da lnprcnsa, 2215120Õ7 existia?Nadado que pudéssêmos Ìêf feilo,nada (comadaptações). do que a Françapudesseler íeito,ou mesmo Com basênas inlormaçòes do lextoacimae em a Rússia,leria salvadoa Tchecoslováquia da aspecÌos rêlevanles da história brasileiraentre destruição. IVaseu lambémtÌnhaoutropropósito 1954,quandoocoíeu o suicídiode Vargas(em ao ir até lvluniqueEra o de prosseguircom a grandemedida.devidoà pressãopolíticaexercipoliticapor vêzescharnadade 'apazìguamento da pelopróprioLaceída),e 1964,quandoumgolêuropeu',e Hitlerrepeliuo que já haviadito,ou pê de EsÌadoinlerrompe a Íajetóriademocrálica sêja,queos Sudetos,Íegìãode população alemã do paÍs,conclui-se que na Tchecoslováquia, erama sua úllimaambição parlamentar a) a cassação domandato deLacerda territonalna Êuíopa.e que oào queíiainclu;rna anlecedeua criseque levouVargasà morÌe. Alemanhaouiros povos que não os alemães." b) Lacerdae adeptosdo geiulismo, apêrêntêmên(côínadapìações). le ooosrtoíes. InternêÌ: expíessavam a mesmaposiçáo político-ideo,ógica. Satlendo-seque o compromissoassumidopor c) a implantação do rêgimemilitar,em 1964,deHillerem 1938,mencionadono textoâcima,loi correuda cÍise surgÌdacom a coniesiaçãoà que possede Juscelino Íompidopelolíderalêmão êm 1939,infere-sê Kubitschek comopresidente da Fìepública. a) Hitlerambicionava o controlede maisteíilóo) CaílosLacerdaaLingru o apogeude suacaíeiriosna Europaalémda regiãodos Sudetos. ra,ianlo no jornalismoquantona política,com b) a aliançâêntrea lnglaterra, a Françae a Rússia â instauração do íegimemíliiar. poderìater salvadoa Tchecoslováquia. e) JuscêlinoKubitschek, na presidência da Repú" c) o Íompimenlodessecompromisso Inspiroua blica,soíreuvigorosaoposiçãodeCarlosLacerda, polÍticade'apaziguamento europeu'. conÍa quemprocuroureagií política d) a de Chamberlain de apaziguaro líder Habilidade: alemãoerâcontráriaàposiçãoassumidapelas potênciêsaliadas. e) a formaque Chambêrlain escolheupara lidaf com o problêmàdos Sudelosdeu origemã destruição da Tchecoslováquia.

t


enem Solução: A questãoexigeumaieiluracuidadosado Ìe)do,uma vezqueapresenta de datase urnagrandequantidade de iníorrnações sobrea trajelóriade CarlosLacerda. Não há íeterênciaà cassaçãode Lacerda(que não participaçào ocoíed).Lacerdàteveimportanle na cíise que culminouna mortede Gêtúlio,{ogo,eía opositor do Getulismo. A implanlaçãodo fegimemililar ocorreuem meioà crisedo governode JoãoGoulart, e não JK. Assim,a allêrnativaE é a corretae esÌá claramenlê ínosÍadano texlo.

Os métodosutilizadospelasorganizações comoas Farc e Al Qaedasão diferentes. As Farc não têm apoiointernacional signiíicativo, alemdo mais.é notóriaa violênciadessaorganização Não colombianahá identìdadereligiosaenke as Farce a Al Qaeda. As açõesda Al QaedaocoÍremem váfiâspafiêsdo quêfomundo,inclusive dentrodo territóriodos ELJA, ramatingidos, ern 11de setembrode 2001,em árêas de grandevalorsimbólicoA alternatíva C é a correla. Reaposta:letÍac

15bilËões dêanos.= ffisuponha queo unìversotenha de idâdee quetodaa suahistóriasejadisiribuída NâArnérica doSul,âsForças Armadas Revolucio-

Fêspostâ:lêtraê

m

ao longode 1 ano - o calendáriocósmìco-, pâra (Farc)lutam,hádécadas, náriasdaColômbia de modoque cadasegundocorresponda a 475 imporum regimeoe InspraçaomaD,islano pais, anosÍeaise, assim,24 diasdo calendá.iocósmi Hoje,sãoacusadasde envolvimento como narcoco equivaleriam a cercade 1 bilhãode anosreais. lráfico.o qualsuposlameiieIinanciasuasações, Suponha,ainda,que o universocorneceem 1e queincluemataquesdiversos, assassìnaios ê sede janekoa zêrohorano calendário cósmicoe o qüestros.Na Ásia,a Al Qaeda,criadaporOsama tempopresenteeslêjdeír 31 de derêmbroàs islâmico bin Laden,dêÍendeo fundamentalismo 23h59min59.99s. A escalaabaixolÍaz o pêrioe vê nos EstâdosUnidosda Arnéíica(EUA)e em do em queocorreram algunseventosimpoÍtanpoderosos, lsraelinimigos os qüaisdevecombaler tes nessecalendário. semtrégua.A maisconhecidade suasaçõesterroristasocoüeuem 2001,quandoforam alingidos o Pentágono ê as torrêsdo Worldïrade Center. que A partirdasinlormacoes acima.conclüi-se â) as açõesguerrilhei€se terroÍistasno mundo conlempo-ãneo usammétodosidénticosparê alcançaÍos mesrnospropósÌlos. pelasFarcdecorb) o apoÌointernacional recêbido pêla maioriadas nare do dêsconhecimenlo, Se a artêrupestrefepresentada ao ladoÍosseinçóes.daspÍáiicasvìolenlasdessaorgan'laçáo. serida na escala, de acordo com o períodoem c) os EUA, mesmosendoa maiof potênciado que Íoiproduzìda, eladeveriasercolocadana poplaneta,foramsurpreendidos comataquesleÊ siçãoindicadapêlasetade número roristasque atingÌrarn alvosde grandeimpoÊ tânciasimból'ca. a) 1. d)as oÍganizaçõesmencionadasidêntiíicam-se bJ2. quantoaosprincipiosrêligiosos quedefendem. e)tanto as Farcquantoa Al QaêdaresÍingem c) 3. suaatuaçãoà áreageográíica em quêse localizam.reapectivamenie. Amerrcado Sule Asia. Habilidade:

Habilidade:

Solução:

Solução:

M

O texto, como ocorre freqüentemenle nas provas do ENEM,deveser lidocom atenção,umavez que a respostadependede uma interpÍetaçãocorreta das inÍormaqões apresentadas no própriotexto.

366

No calendáriocósmico,o ser humanoteria surgido nosúltìmosminutosdo dia31 de dezembro. Podanlo, a inscriçãorupeslredeveriaser colocadana posição indicadapelaseta5. Resposta:letrae

t

ENEM 2008  

1. suspendef completa e imêdiatamente o desmata- menÌo na Amazônia, que permaneceria proìbido aié que fossem idenlificadas áreas onde se pod...