Issuu on Google+

Capa:Capa Locaweb 1/2/2010 14:42 Page 2


Editorial_Sumario:W2008 1/2/2010 14:45 Page 4

ao leitor Locaweb em Revista Edição 20 VP Comercial: Cláudio Gora Gerente de Marketing: Victor Sebastian Reis da Silva Coordenação de Comunicação: Daniela Veronese Coordenação Editorial: Douglas Camargo Editora Europa Editor e Diretor Responsável: Aydano Roriz Diretor Executivo: Luiz Siqueira Diretor Editorial e Jornalista Responsável: Roberto Araújo - MTb.10.766 - araujo@europanet.com.br Editores: Paulo Basso Jr. e Sérgio Vinícius Revisão: Cátia de Almeida Editor de Arte (projeto gráfico): Alexandre Dias (Nani) Colaboração: Felipe Magalhães, Gabriel Dudziak, Luciano Delfini, Marco Clivati e Yan Borowski Publicidade São Paulo: E-mail: publicidade@europanet.com.br Diretor de Publicidade: Mauricio Dias (11) 3038-5093 Executivos de Negócios: Alessandro Donadio, Angela Taddeo, Flavia Pinheiro, Claudia Alves, Elisangela Xavier e Rodrigo Sacomani. Executivos de Contas: Leandro Blotta, Marcos Roberto e Renata Naomi Criação Publicitária: João Paulo Gomes (11) 3038-5103 - Tráfego: Renato Peron (11) 3038-5097 Circulação e Promoção - Gerente: João Alexandre Desenvolvimento de Pessoal: Tânia Marilia Ribeiro Roriz e Elisangela Tokashiki Locaweb em Revista é uma publicação da Editora Europa Ltda. e do departamento de comunicação e marketing da Locaweb Serviços de Internet. A Editora Europa não se responsabiliza pelo conteúdo dos anúncios de terceiros. Distribuidor Exclusivo para o Brasil: Fernando Chignalia Distribuidora S. A. - Rua Teodoro da Silva, 907 - CEP 20563-900 - Grajaú - RJ Impressão: Prol Editora Gráfica Somos Filiados à ANER - Associação Nacional dos Editores de Revistas

Sua marca para todo mundo O Facebook, rede social que não para de crescer e tem atraído a atenção até de grandes empresas, foi investigado a fundo pela Locaweb em Revista. Fomos atrás de sua história e levantamos números para entender o que a ferramenta traz de diferente. Assim, pudemos identificar o que levou algumas das maiores companhias do mundo, como Coca-Cola, Audi, CNN e Ernst & Young, entre tantas outras, a investirem na mídia social. A Locaweb também faz parte dessa turma e já vem colhendo bons frutos com o perfil no Facebook. Agora, é a sua vez de explorar esse mercado e levar sua marca para todo mundo. Fora isso, esta edição traz uma reportagem sobre SaaS (Software como Serviço), conceito que, cada vez mais, é apontado como tendência na delicada questão das licenças de uso. Você verá que já usa o software como serviço há muito tempo e, provavelmente, nem sabe disso. Também enviamos um repórter exclusivamente para cobrir a CES 2010, a maior feira de tecnologia do mundo, realizada em janeiro na cidade de Las Vegas, Estados Unidos. Marco Clivati passou dias correndo feito um louco por lá para revelar as incríveis novidades tecnológicas e as tendências que vão ditar a regra durante todo o ano. Além disso, Locaweb em Revista entrevistou Jason Zimdars, da 37Signals, renomada empresa de design, que falou um pouco sobre como praticamente eliminou o Photoshop do seu processo criativo. Nas próximas páginas ainda tem os melhores equipamentos eletrônicos em Wishlist, cases de empresas que fazem a diferença nos seus projetos digitais e muito mais. Boa leitura! Claudio Gora editor@locawebemrevista.com.br

O que tem nesta edição...

• Capa 26

• CES 36

• YouTube 22

• SaaS 48

4 locaweb

* Entrevista: Jason Zimdars ......................06 * E-mails...................................................08 * Notícias .................................................10 * Portfólio ................................................18 * Google Chrome OS ................................20 * Canais personalizados no YouTube ....22 * Facebook...............................................26 * CES.........................................................36 * Artigo: Marcelo Trípoli.........................41 * Templates para blogs ...........................42 * Artigo: René de Paula Jr.......................45 * Case: Avon ............................................46 * SaaS .......................................................48 * Programando.com: Rogerio Ferreira....52 * Silverlight ..............................................56 * Javascript...............................................60 * Locavip ..................................................66


Entrevista:W2008 1/2/2010 15:15 Page 6

Entrevista

O melhor caminho para fazer ótimos softwares é usá-los Especialista em experiência de usuários, Jason Zimdars revela como e por que praticamente deletou o Photoshop do processo de criação Por Tiago Rosa

ason Zimdars, mais conhecido como JZ, trabalha como visual designer e front end developer na 37Signals, empresa americana que desenvolve aplicações web para gerenciamento de projetos. Com diversos clientes de renome, seu time responde pela criação de vários produtos de sucesso, tais como Basecamp,  Backpack e Highrise. Confira o que ele tem a dizer sobre carreira, mercado e tendências de design:

J

Locaweb em Revista – Fale um pouco sobre você, sua vida como designer profissional e os caminhos que trilhou até chegar onde está? Jason Zimdars – Sempre me interessei por arte e design. Acho que cresci em uma época bacana. Brinquei com programação nos PCs mais básicos, e aprendi HTML antes dos editores WYSIWYG existirem. No colégio, aprendi arte do jeito mais simples, desenhando, pintando cerâmicas. Até as aulas de design gráfico eram tradicionais. Era também o tempo em que a internet estava florescendo. Caramba, até conversei com um professor de pintura para me deixar pintar frames de uma animação na classe e depois animá-las com Flash. Naturalmente, quando virei profissional, foquei no que mais 6 locaweb

Direto ao ponto \\ JZ revela que prefere trabalhar diretamente com os códigos porque é no browser que seu trabalho vai funcionar, então o quanto antes recorrer a ele, melhor será o resultado

gostava: a interface homem-máquina. E a partir daí é aquilo que sabemos, todo mundo faz um trabalho melhor quando exerce o que gosta. LR – O que você usa de base para a criação dos seus trabalhos? JZ – Não tenho uma formação específica em experiência do usuário, mas sou um ótimo usuário. Dizem por aí que o melhor treinamento para escrever é ler. Da mesma forma, acredito que o melhor caminho para aprender a fazer bons softwares é usá-los. É preciso estara atento ao que funciona, o que não funciona, o

que é inesperado, o que poderia ser melhor. Anos de experiência como usuário ajudam a desenvolver um olhar que eu duvido que uma escola ou livro possam ensinar. LR – Como é seu processo criativo? JZ – Design sempre começa no papel. É no meu sketchbook que trabalho minhas ideias. Com papel, posso arriscar várias possibilidades e criar uma base a qual posso recorrer. Quando tenho uma ideia ou duas que quero levar adiante, tento fazer um mock-up para que possa vê-las da forma mais real possível. Esses mock-


Entrevista:W2008 1/2/2010 15:15 Page 7

Entrevista

ups podem ser estáticos ou estarem dentro da aplicação em ambiente de testes. A ideia, porém, é ir do papel para o browser o mais rápido possível. A partir daí, é mais fácil ver as coisas que você não conseguiria trabalhar usando papel ou Photoshop. O processo fica interativo, com pequenas melhorias até que se chegue a algo realmente bom. LR – Recentemente, você “demitiu” o Photoshop de sua vida. Como isso mudou seu trabalho? JZ – Não diria que “demiti” o Photoshop, mas definitivamente mudei a maneira de usá-lo. Antes de entrar na 37Signals, trabalhava em sites para clientes e fazia parte do contrato recorrer ao Photoshop. Essa abordagem gerava uma direção sólida para seguir em frente, mas limitava o processo criativo. Afinal, há coisas que não podem ser vistas enquanto o design não está no browser. Podem ser interações estranhas que não são visíveis até clicar nelas. Por isso, explorar as ideias no browser virou meu modo de trabalho preferido. LR – Esse método ganhou mais espaço a partir do momento em que entrou na 37Signals? JZ – Na 37Signals, nós realmente acreditamos nos métodos Getting Real. Poderia ganhar tempo usando o Photoshop, mas realmente prefiro trabalhar no browser usando código. Só assim podemos clicar, reescalar e realmente sentir o que está sendo desenvolvido. Na maioria das vezes, trocamos ideias com simples rascunhos e depois partimos para a aplicação a fim de experimentá-la. Nesse processo, o Photoshop entra na jogada apenas quando precisamos de um modo mais rápido de ver e avaliar uma abordagem. LR – Então você ainda sente um pouco de falta do programa? JZ – Não muito. Eu ainda uso o Photoshop, mas é apenas mais uma ferramenta. É fundamental não

* Certos elementos não podem ser vistos enquanto o design não está no browser. Podem ser interações estranhas que não são visíveis até clicar nelas. Por isso, explorar as ideias no browser é o melhor jeito de trabalhar compor apenas para agradar seu gosto. O trabalho que estou empolgado para ver funcionar é no browser, então, quanto antes meu processo me levar para lá, melhor. LR – Quais são as ferramentas que você usa para encontrar problemas de experiência do usuário? JZ – Não existem ferramentas ou testes específicos. São raros os dias em que não trabalhamos para melhorar nossas aplicações, seja na parte de design, seja em serviços para o cliente. Facilidade de uso, clareza e prazer são coisas que esperamos de nossos produtos. Isso não é apenas no mundo dos designers. Na 37Signals, todos estão envolvidos em usar, apoiar e melhorar os produtos. Desde o pessoal do suporte até os sócios da empresa. Todos estão sempre com um olho na usabilidade.

feito por alguém que realmente o adora e que atrai as pessoas. Procuro esses pequenos momentos em produtos, filmes, música, qualquer coisa que esteja ligado de alguma forma. Tento imaginar o que foi pensado durante a produção e como foi criado. São esses pequenos momentos que me ajudam a reproduzir situações para os outros. LR – Quais são seus sites favoritos? JZ – Visito sites mais pela utilidade do que simplesmente pelo design, por isso gosto dos que funcionam bem e permitem que eu entra e saia rapidamente. Gosto da página de notícias da CNN.com. As abas de conteúdo de mídia são bem-feitas e os destaques da notícia, no topo de cada artigo, são uma tremenda inovação. Muitas vezes é tudo que eu preciso para saber o que quero em uma reportagem. Adoro também o design e o espírito geral do Etsy.com. Tenho muito respeito por pessoas que fazem coisas com as próprias mãos. Não sou muito fã de galerias de design, mas Siteinspire.net se destaca como uma que realmente tem voz. É bem desenhada. Não consigo me imaginar comprando sem recorrer à Amazon.com. Adoro algumas das coisas que estão fazendo no Behance. Muito bom, visual limpo. Threadless é mais um favorito. Tem ótimo design e uma impressionante comunidade. Todos podem servir de referência para quem está começando.

LR – Onde você busca inspiração? JZ – Em vários lugares, mas nenhum em particular. Eu realmente não procuro inspiração, tento identificar quando ela me encontra. O que aprecio no trabalho dos outros é sinceridade, clareza e beleza, essas pequenas coisas que parecem inteligentes, criativas e são adoráveis. Você consegue perceber Portfólio \\ Uma das telas criadas pelo designer, que recomenda a análise constante de sites como método de aprendizado para criá-los quando um produto é

locaweb 7


Emails:W2008 2/2/2010 13:33 Page 8

e-mails ASP e a manipulação de imagens O ASP pode manipular imagens de modo que, ao enviar uma imagem por meio de upload, ela seja redimensionada de forma a criar um thumbnail com tamanho já definido pelo site? E isso é possível sem utilizar componentes do servidor? Cleverton - - Por e-mail Ao contrário do PHP, o ASP é bastante limitado no que diz respeito à manipulação dinâmica de imagens. A sua única opção para implementar a solução que você deseja é mesmo pelos componentes. Mas você pode baixar alguns deles gratuitamente da

internet, como o GFL, que você encontra no endereço www.xnview.com.

Servidor sem IP fixo Gostaria de saber como montar um site sem precisar de IP fixo. Daniel - Por e-mail Uma boa dica é usar o programa DNS2GO (dns2go.deerfield.com). Com ele, você não precisa comprar um nome de domínio nem ter um IP fixo para que seu servidor tenha um endereço na Internet. Com ele você pode registrar um domínio do tipo seudominio.dns2go. com. Esse endereço vai apontar para o IP da máquina, pois toda vez que ele mudar o software atualiza o servidor de nomes.

//Envie seu e-mail Se você tem alguma dúvida, sugestão ou crítica, entre em contato com nossa redação pelo e-mail locaweb@europanet.com.br.

Gravação de videoaulas Sou professor de informática e usava o Screencam para gravar pequenas aulas. Com o meu novo sistema operacional, entretanto, o aplicativo não funciona mais. Gostaria de saber se vocês indicam um bom soft para fazer isso. Antonio Lins - Por e-mail

Gostaria de uma dica sobre como eu faço para cadastrar um site em mais de 3 mil sites de busca gratuitamente. Já tentei pesquisa na web, mas não estou conseguindo fazer nada do que li. Gostaria de uns macetes sobre esse assunto. Aloísio Sans - Por e-mail

Um programa que é altamente recomendado para a tarefa é o Camtasia Studio, que gera arquivos pequenos e permite a inclusão de narração. Você pode encontrar mais informações sobre o Camtasia Studio, no site oficial da ferramenta, em www.techsmith.com/ camtasia.asp.

Esse procedimento de cadastramento em milhares de sites de busca ficou ultrapassado hoje em dia. Isso porque a maioria das buscas não são feitas em sistemas de diretórios em que é preciso fazer manualmente a inscrição dos sites, com o antigo Yahoo!. Agora, o método mais popular é o utilizado pelo Google, que encontra os sites na web automaticamente e tem um sistema de ranking para definir mais importantes. Caso você queira se destacar nesses sistemas, é preciso entender como funcionam e tentar alcançar as melhores colocações nos resultados das buscas. Na internet, há diversos sites que tratam desse assunto. Procure pelo termos “search engine marketing” ou MOB (Marketing de Otimização em Buscadores), para saber mais sobre o tópico. Outra dica é pesquisar por “SEO” nos buscadores, termo que indica como criar websites que apareçam com destaque.

Google \\ Hoje em dia, não é mais necessário cadastrar seu site em centenas de mecanismos de busca e basta estar na web para ser encontrado em search engines; há, entretanto, dicas para aparecer melhor nas ocorrências

8 locaweb

Sites de Busca


Noticias_Parte1:W2008 1/2/2010 14:58 Page 10

notícias blog.locaweb.com.br PABX e Call Center Virtual Pré-pago Confira as novidades da maior empresa de serviços de internet do Brasil

Novo modelo de negócios permite que os clientes da Locaweb tenham mais controle sobre seus gastos com telefonia IP Desde dezembro de 2009, todos os novos clientes das ferramentas PABX Virtual e Call Center Virtual da Locaweb passaram a ser instalados no modelo

pré-pago. Isso significa que os usuários destes serviços saberão exatamente quanto vão gastar, comprando créditos na medida certa para suas necessidades e

acompanhando os relatórios de utilização em tempo real, via Painel de Controle. Além disso, estes serviços que operam como SaaS (software como

serviço - veja mais na página 48), oferecem os seguintes benefícios: • Escalabilidade: não é necessário investir em equipamentos e a quantidade de ramais pode ser alterada a qualquer momento, sob demanda. • Mobilidade: os ramais podem ser utilizados de qualquer lugar com acesso à internet: no escritório, em casa ou até em smartphones. • Economia: as chamadas entre ramais e entre clientes do serviço são gratuitas, contando com funções avançadas de uma central convencional pelo preço de um serviço mensal. Saiba mais em:

PABX e Call Center Virtual \\ Todos os novos clientes das soluções de telefonia VoIP PABX Virtual e Call Center Virtual da Locaweb passaram a ser instalados no modelo pré-pago a partir de dezembro do ano passado

10 locaweb

Locaweb.com.br/PABX e Locaweb.com.br/CallCenter.


Noticias_Parte1:W2008 1/2/2010 14:58 Page 11

e mais... LOCAWEB RECEBE PRÊMIO FROST & SULLIVAN

Locaweb patrocina Lucas di Grassi na Fórmula 1 íder em serviços de hospedagem de sites no Brasil, a Locaweb anuncia o patrocínio do piloto Lucas di Grassi, da equipe Virgin Racing, que estreia em 2010 na Fórmula 1. O acordo com Lucas inclui o logo da empresa na parte inferior da viseira do capacete, além da URL www.locaweb.com, que aparecerá sempre que a viseira estiver aberta.

L

• A Locaweb foi reconhecida como “A Melhor Empresa de Infraestrutura de TI da América Latina” e recebeu o título de “Infrastructure Company of 2009 (Small Business) Latin America”, da consultoria Frost & Sullivan. O grupo é especialista em prover pesquisa de mercado sobre crescimento e formação de empresas em vários setores no mundo inteiro, como tecnologia da informação. O prêmio faz parte da análise de mercado “Frost & Sullivan Best Practices 2009”, que reconhece as melhores empresas de TI.

Webcast fala sobre os princípios básicos de XHMTL

1ª CAMPANHA DE NATAL LOCAWEB

• No último dia 23 de dezembro, foi realizada na comunidade Peinha, Zona Sul de São Paulo, a entrega dos presentes arrecadados pela 1ª Campanha de Natal Locaweb. Ao todo, foram distribuídos às crianças da comunidade 280 brinquedos variados e 280 kits de doces. O objetivo da ação foi proporcionar às crianças um Natal mais alegre e divertido. A Locaweb agradece a todos que, de alguma forma, contribuíram para o sucesso da ação, seja como voluntário com doações, seja com a compreensão e auxílio junto aos que necessitam de nossa ajuda, não apenas no Natal, mas em muitos momentos da vida.

m blog.locaweb.com.br, você encontra um webcast de Ester Razzo, analista de desenvolvimento web da Locaweb, que fala sobre os padrões de implementação de interfaces. Além disso, aborda a origem da WWW e a necessidade encontrada pelo seu criador, Tim Berners-Lee, de criar e aplicar padrões e protocolos para liderar o potencial de crescimento da web.

E

locaweb 11


Noticias_Parte2e3_WishList:W2008 16/1/2010 23:39 Page 12

Wishlist

O melhor da cultura digital Nesta seção, você confere o que há de melhor nas prateleiras ao redor do mundo quando o assunto é alta tecnologia, conectividade com a web e diversão eletrônica

Rádio-relógio com internet O Chumby One é um rádio-relógio bem diferente dos convencionais. Com um amplo display LCD touch screen de 3,5”, o dispositivo se conecta à internet via Wi-Fi e baixa diversos conteúdos de interesse do usuário, como notícias, previsão do tempo, tabela de jogos e muito mais. O mais interessante é que é possível sintonizar rádios online e acessar conteúdo de sites de vídeo, tudo isso sem levantar da cama. O preço para que você acorde sempre informado nem é tão absurdo: US$ 120. O Chumby One já está disponível para compra no site do seu fabricante. Mais informações: http://store.chumby.com

Da filmadora para o YouTube A NewLink acaba de lançar as filmadoras digitais Pocket Cam nas versões HD e VGA. Os aparelhos se destacam por fazer o upload dos vídeos gravados diretamente para o YouTube. Além disso, contam com plugue USB 2.0 embutido e não requerem cabos para a conexão com o computador. O modelo VGA filma com resolução de vídeo VGA ou QVGA, fotografa com até 3.0 megapixels e suporta cartão SD de até 4 GB. Tem preço sugerido de R$ 299. Já a Pocket Cam HD oferece resolução de vídeo nas opções HD, D1 e QVGA e fotografa com até 5.0 megapixels. Aceita cartões SD de até 8 GB e pode ser adquirida por R$ 499. Mais informações: www.newlink.com.br

12 locaweb


Noticias_Parte2e3_WishList:W2008 16/1/2010 23:39 Page 13

Wishlist

Netbook repaginado A Positivo Informática resolveu dar uma repaginada no consagrado netbook Mobo e lançou duas versões diferenciadas em preto e vermelho. Fora isso, a máquina ganhou visual bonito, configuração top e acabamento em black piano, além de uma série de adereços. O Mobo 3070 vem com uma bateria extra de seis células que, em conjunto com a original, alcança até 10 horas de autonomia. Tem processador Atom N 270 de 1,6 GHz, tela de 10,1”, memória de 2 GB e HD de 320 GB. Preço sugerido: R$ 1.799. Mais informações: www.positivoinformatica.com.br

Twitter a qualquer hora A Peek, empresa norte-americana especializada em gadgets para a internet, criou um dispositivo desejado pelos twittermaníacos há muito tempo: o TwitterPeek. O pequeno aparelho, que tem o tamanho semelhante ao de um smartphone, é um dos primeiros eletrônicos totalmente dedicados ao envio de posts para o microblog Twitter. Usa a rede de telefonia celular dos EUA e permite o envio ilimitado de mensagens instantâneas por um plano fixo semestral (US$ 100) ou eterno (US$ 200). O aparelho pode ser encontrado no site da Amazon, mas, por enquanto, só oferece cobertura de sinal nos EUA. Mais informações: www.getpeek.com

Fone de ouvido sem fio O headphone Sennheiser RS140 é uma das opções mais interessantes de fone de ouvido sem fio à venda no Brasil. O dispositivo, que usa transmissão por ondas exclusivas de rádio FM e é alimentado por uma bateria interna recarregável, oferece alcance total de até 150 metros da base e é construído com materiais leves e resistentes, garantindo grande conforto mesmo após várias horas de uso. O RS140 conta ainda com o recurso balance volume, que permite a configuração individual de intensidade em cada lado do fone, e integra um compressor de áudio que dá mais realismo e presença em suas músicas e filmes. O preço médio é de R$ 650. Mais informações: www.sennheiser.com

locaweb 13


Noticias_Parte2e3_WishList:W2008 16/1/2010 23:39 Page 14

Wishlist

Smartphone com Android Com uma tonelada de recursos e um enorme display LCD multitouch, o Milestone, da Motorola, é o primeiro smartphone no Brasil a contar com a segunda versão do sistema operacional Android. Tem um enorme display de 3,7”, slot para cartões microSD com compatibilidade para até 32 GB (um cartão com 8 GB de espaço acompanha o aparelho), processador ARM Cortex A8 de 550 MHz, câmera de 5 megapixels de resolução e conectividade sem fio Bluetooth, Wi-Fi e 3G, entre outros recursos. O preço sugerido do aparelho é de R$ 1.899. Mais informações: www.motorola.com.br

Videogame emulador de jogos do NES O MP6 PMP Game-Pro 2.4 é um videogame emulador de jogos em formato NES, tecnologia que permite inserir diversos jogos baixados pela internet. Com o sistema, basta baixar os jogos preferidos, conectar o cabo de conexão AV e jogar diretamente no televisor. O aparelho, fabricado pela X-Sound!, possui tela LCD 2,4” de alta definição e câmera com resolução de 2.0 megapixels. Com ele, também dá para ouvir músicas em MP3, escutar rádio FM, assistir a vídeos e armazenar dados e fotos. A memória interna é de 2 GB ou 4 GB com slot de expansão de memória SD. O preço sugerido é de R$ 249. Mais informações: www.xsoundbrasil.com.br

Servidor de alta-fidelidade Direcionado para os entusiastas do áudio, o Olive Media 74HD é um servidor digital capaz de armazenar arquivos de altíssima qualidade sonora. O equipamento é capaz de reproduzir áudio com taxa de 24 bits e 192 KHz, ou seja, cerca de 6 vezes mais informações por segundo do que um Audio CD. O modelo tem HD de 1,5 TB para armazenar cerca de 20 mil músicas na maior qualidade, e mais de 250 mil no formato MP3. Ele ainda oferece conexão Ethernet e WiFi para reprodução remota de arquivos em rede. O 74HD é vendido pelo site da Olive e custa US$ 2 mil. Mais informações: www.olive.us

14 locaweb


Noticias_Parte 4_Circuito_Twittosfera:W2008 16/1/2010 23:41 Page 16

//EVENTOS E CURSOS

Especialistas em games

Notícias/Circuito

Sua leitura sobre internet

Confira dicas interessantes de livros sobre temas diversos ligados ao mundo da tecnologia da informação Domine seu iPhone Este livro revela todos os recursos do iPhone com uma linguagem amigável e direta. Ao longo das páginas, os usuários do telefone encontram uma série de dicas que maximizam o potencial do aparelho e colaboram para a familiarização dos dispositivos. Preço: R$ 26 Autor: Marcelo Castro Inf.: http://novatec.com.br

Zend Framework: Desenvolvendo em PHP 5 Orientado a Objetos com MVC

Este livro descreve passo a passo os fundamentos do framework na criação de uma aplicação web completa. A proposta é focar no cliente.

Não Me Faça Pensar A segunda edição de um dos livros mais famosos do mundo sobre usabilidade apresenta três novos divertidos capítulos, com informações e conselhos práticos para novatos e veteranos. Provavelmente fará você mudar o que pensa sobre projetos web. Preço: R$ 52 Autor: Steve Krug Informações: www.altabooks.com.br

Preço: R$ 27 Autor: Flávio Gomes da Silva Lisboa Inf.: http://novatec.com.br

TUTORIAIS E VIDEOAULAS ONLINE O ambiente online é bastante propício para videoaulas, já que permite ao aluno acompanhar as lições quando e onde quiser. A cada edição da Locaweb em Revista, você vê o melhor em cursos disponíveis na internet 16 locaweb

Dreamweaver

Duração: 5 minutos e 16 segundos Preço: gratuito URL: www.youtube.com/watch?v=WXepOd4QuKQ

A PUC-RS abriu inscrições para o curso de especialização no desenvolvimento de jogos digitais, promovido em parceria com a Ubisoft. Entre as disciplinas previstas estão Entretenimento Eletrônico, Inteligência Artificial e Redes Aplicadas a Jogos. As inscrições podem ser feitas até 5 de março em www.pucrs.br. Custa R$ 60.

Pós-graduação em gerenciamento da web O Senac de São Paulo abriu um novo curso de pós-graduação focado no gerenciamento da web. A ideia é proporcionar um debate sobre o conteúdo da internet e oferecer dados para atualização de padrões de comportamento na rede. As inscrições vão até 24 de fevereiro e custam R$ 50. A lista dos aprovados será divulgada no dia 1º de março. Mais informações no site www.sp.senac.br/posgraduacao.

Conferência Internacional de Redes Sociais O evento, que será realizado em Curitiba, é promovido pela Escola-de-Redes, uma rede com 3 mil pessoas que estudam, investigam e experimentam redes sociais. As palestras serão ministradas por Clay Shirky, professor da New York University, Steven Johnson, autor de A Cultura da Interface, e Pierre Lévy, pensador reconhecido no campo da cibercultura. Para se inscrever, acesse http://escolade redes.ning.com/profiles/blogs/ preinscritos-na-cirs.

BLOG DO MÊS

3 x 30 - Solteira, Casada, Divorciada Três amigas jornalistas, uma solteira, uma casada e uma divorciada, contam aventuras baseadas em fatos reais. URL: http://3xtrinta.blogspot.com


Noticias_Parte 4_Circuito_Twittosfera:W2008 1/2/2010 14:59 Page 17

Notícias/Mídias Sociais

MÍDIAS SOCIAIS

Descubra as principais novidades apresentadas pelas redes sociais

O Twitter parou de crescer?

Não é o que parece... A onda de crescimento do Twitter estabilizou-se no final de 2009, porém, a quantidade de tweets vem aumentando a cada dia. Evan Williams, CEO do Twitter, disse em um tweet na noite de 12 de janeiro: “em todas as métricas que importam, ontem foi o dia que o Twitter foi mais usado (e hoje vai ser maior ainda)”. Evan não revelou quais são as métricas, mas pode-se presumir que ele está falando sobre o volume de tweetadas (posts no twitter), que certamente é maior que os

usuários ativos do Twitter. Então, por que sites de métricas (como Compete e Quantcast) mostram a curva de crescimento do Twitter estável? A reposta pode ser simplesmente que os usuários estão acessando o site de outras formas, e não mais via web pelo Twitter.com, como por telefones celulares ou clientes de terceiros.

Para o alto e avante \\ Evan Williams, CEO do Twitter, apontou o dia 12 de janeiro como recordista de uso da ferramenta de microblog

Ainda assim, é possível que o Twitter não cresça na mesma velocidade do primeiro semestre de

2009, mas aqueles que se apegaram ao serviço o usam de forma mais ativa do que nunca.

::"Resposta por e-mail" disponível para todos

::Contas corporativas terão nova função no Twitter

O Facebook começou a testar sua funcionalidade de “responder por e-mail”, no final de 2009. O recurso é Menu \\ Pelo menu Configurações da simples: sempre Conta, é possível habilitar a funcionalidade que você receber é capaz de filtrar os textos uma notificação de correio alheios, como a sua eletrônico sobre um assinatura de e-mail. comentário ou a respeito Embora seja um recurso de uma atualização de útil, o Facebook irá status, uma foto ou uma sacrificar os pageviews de mensagem no mural, é seu site (por forçá-lo a possível simplesmente respondê-la por e-mail para logar no sistema) para aumentar a interação que o post apareça do usuário. no Facebook. A rede social

O serviço de microblog mais famoso da internet está se reestruturando para atender melhor às empresas. Uma dessas novidades é a função Contribuidores, que permitirá que perfis corporativos possam contar com múltiplos colaboradores. Para cada um dos usuários adicionados na nova ferramenta, serão definidos dois níveis de acesso: avançado (funções de admin.) e parcial (acesso às atualizações). Além disso, os Contribuidores terão

opção de alternar diferentes contas diretamente no painel do Twitter, facilitando a administração do perfil pessoal e do corporativo. Inicialmente, apenas marcas parceiras do microblog terão a função liberada.

locaweb 17


Portfólio:W2008 1/2/2010 15:17 Page 18

portfólio Veja o cliente do mês destacado pela Locaweb por produzir trabalhos online diferenciados que atraem muitos visitantes Guia de Motéis Com uma visita a cada dois segundos, o Guia de Motéis é pioneiro e líder em divulgação de motéis no Brasil. O portal traz informações, fotos e promoções de mais de 2.500 motéis para mais de 1,3 milhão de usuários cadastrados. “Para suportar essa demanda, contamos com a estrutura da Locaweb há mais de 10 anos”, conta José Anchieta, diretor de tecnologia do Guia de Motéis. www.guiademoteis.com.br

Além do Guia de Motéis, confira outros sites voltados para o mesmo segmento:

1

Bons de Cama (www.bonsdecama.com.br) Um clube de vantagens em motéis só para bons de cama. 

1

2

Moteleiro (www.moteleiro.com.br) Site da revista impressa voltada aos proprietários de motéis.

3

Bolsa de Motéis e Investimentos (www.bolsademoteis.com.br) Serviço de corretagem para compra e venda de motéis.

3 18 locaweb

2


205 X 275:Layout 1 22/1/2010 17:39 Pรกgina 1


Preview_CHOS:W2008 16/1/2010 23:45 Page 20

{p}review

Ficha Técnica

Nome e versão: Chrome OS Desenvolvedor: Google Inc. Licença: Freeware Tamanho: Não fornecido

Chrome OS, sistema operacional do Google O gigante das buscas anunciou o lançamento do tão comentado sistema operacional, que deve equipar notebooks no segundo semestre de 2010 Por Sérgio Vinícius

Google revelou detalhes do tão comentado - desde há muito tempo - sistema operacional. Apelidado de Chrome OS, a novidade será baseada em ambientes Linux e deve equipar primeiramente notebooks. O plano inicial é que o sistema desembarque oficialmente a partir do segundo semestre de 2010 e seja muito próximo do Android, sistema do Google que equipa smartphones e telefones celulares de última geração. O Chrome OS, pelo que se pôde ver até agora, em apresentações públicas e por meio de beta-testers e porta-vozes do Google, será baseado em abas e possibilitará fácil acesso à internet e aos sistemas web do Google, como YouTube, Docs - pacote de aplicativos online da empresa - e Gmail. Entretanto, o sistema operacional não somente privilegiará os sistemas de internet da empresa, haverá a necessidade de um mero clique para acessar sites como Twitter, Facebook ou games online. Outra marca registrada do Google estará presente no Google Chrome, de acordo com os esboços e telas apresentados até agora. Trata-se do modelo de buscas, tanto internas no

O

20 locaweb

Esboço \\ Em parte da apresentação do Chrome OS, o Google resolveu mostrar desenhos de como idealizou o projeto; isso já havia ocorrido com o lançamento do navegador da empresa

computador quanto online. Pelo que se pode ver até aqui, com produtos como Google Desktop e a search engine web do Google, este afiado sistema de indexação responderá em tempo real e conseguirá localizar documentos diversos instalados no computador ou armazenados em plataformas web da empresa, como no Gmail. A interface principal do sistema operacional será a mais limpa possível, outra marca registrada da empresa. Os ícones dos programas ficam colocados na parte superior do sistema, que será gratuito. Os menus, em geral, ficam escondidos sob um botão semelhante ao famoso “Iniciar” do Windows, que pode ser o responsável por ordenar e o ponto de partida das ações.

De acordo com as informações do Google, a interface do sistema será semelhante ao navegador Chrome, porém mais rápida e inteligente do que o Windows Vista e o Linux Ubuntu. O boot do sistema é realizado em 7 segundos e, para utilizá-lo, o usuário faz um login com sua conta do Google e, instantaneamente, consegue acessar o que necessitar. Para quem quiser brincar com o novo sistema operacional ou fazer experiências, o código-fonte do OS está disponível no site do Chromium, braço de desenvolvimento de código-aberto de plataformas ligadas ao Google. O download pode ser feito em http://src.chromium.org. Ao lado, mais detalhes sobre o Chrome OS.


Preview_CHOS:W2008 16/1/2010 23:45 Page 21

Preview

A interface 1

4

2

3

5

1

WEB

Obviamente, o Chrome OS terá uma forte ligação com a web. Assim que for iniciado - em sete segundos, segundo o Google - o usuário digita login e senha das contas do Google e, imediatamente, tem acesso aos seus principais serviços web. Na captura acima, é possível ver que aplicativos online do Google, como Gmail ou calendário, estão em destaque. Mas, mesmo assim, há espaço para plataformas web de outras empresas, como o Twitter e o Yahoo!, um dos principais concorrentes da empresa.

2

NAVEGAÇÃO

A navegação do Chrome OS é feita por abas e botões simples. Com a interface limpa, o usuário poderá escolher o que quer no menu principal e o que não quer que seja exibido sempre, de acordo com suas necessidades. No quesito abas, o sistema, que é a

cara do navegador Chrome, é o mais limpo possível. Além de abas e de um menu discreto, será possível navegar por meio da barra de pesquisas. Semelhante ao que ocorre com o esperto farejador do Vista, as respostas do Chrome OS são rápidas, mas levariam em conta não só o ambiente desktop como o web. Isso ocorre no Google Desktop, que pode ser personalizado para realizar buscar dentro do PC e online ao mesmo tempo.

3

GOOGLE

A dependência do Chrome OS com a internet - e por conseguinte com o Google - parece ser enorme. Nas imagens de divulgação, assim como na coletiva em que o sistema foi desvendado, percebeu-se que para notebooks sem conexão com a rede o sistema perde quase 90% do atrativo.

* Acer, Adobe, ASUS, Hewlett-Packard, Freescale, Lenovo, Qualcomm, Texas Instruments e Toshiba são algumas das companhias que dão suporte ao desenvolvimento do Chrome OS É gratuito e bastante rápido, mas depende muito da web para ter alta serventia.

4

NUVEM

Confiando plenamente em seu preceito de computação em nuvem, as informações principais do Chrome OS, que gira em torno dos serviços, ficam armazenadas na rede. Login e senha são imprescindíveis para que o OS, baseado em uma plataforma Linux, funcione plenamente.

5

Como se não bastasse ter conseguido reforço de peso no fomento ao seu sistema Android, que equipa smartphones (TIM e HTC estão com o Google), o Chrome é acompanhado de perto por empresas como Acer, Adobe, ASUS, Freescale, Hewlett-Packard, Lenovo, Qualcomm, Texas Instruments e Toshiba.

COMPANHIA

O Google não está sozinho no desenvolvimento e fomento ao novo sistema operacional.

locaweb 21


Youtube:W2008 16/1/2010 23:52 Page 22


Youtube:W2008 1/2/2010 15:13 Page 23

Canais personalizados do YouTube ganham espaço como ferramentas de informação, serviços, divulgação de marca e marketing viral. Veja o que você precisa fazer para criar bons conteúdos e fazer parte dessa onda Por Gabriel Dudziak

V

erdadeiro fenômeno da internet e uma das principais manifestações da web 2.0, o YouTube parece aos poucos abandonar sua vocação de publicador de vídeos caseiros, para ganhar uma roupagem mais séria, marcada pela propagação de produções profissionais e canais personalizados. O melhor de tudo é que esse cenário está aberto a qualquer tipo de usuário, independentemente do domínio das ferramentas de edição de imagem. Basta ser criativo. Canais personalizados \\ Empresas, meios de comunicação, artistas dos mais variados segmentos Para ficar por dentro do e até mesmo a monarquia inglesa exploram canais personalizados no YouTube (www.youtube.com) esquema, é importante observar trabalhado antes de subi-lo para o YouTube. “É preciso que as regras para se ter um canal de vídeos bemter algo para compartilhar, trocar com o público. -sucedido no YouTube são as mesmas a serem Parece redundante, mas é válido ressaltar que é adotadas durante a criação de um bom blog. necessário ter bons vídeos em mãos, pois muita “Atualização diária, primor na escolha dos vídeos e gente cria canais do nada e, depois, não tem o que imagens criativas para o canal devem fazer parte do postar. Claro que perdem o sentido e deixam de ser processo”, enumera Pollyana Ferrari, consultora web acessados”, explica Pollyana. em arquitetura da informação e mídia social. Como todo mecanismo de comunicação na Outro fator a ser levado em consideração é que o internet, a qualidade do conteúdo é importante, mas conteúdo dos vídeos tem de ser bastante pensado e o jeito como os vídeos são entregues ao usuário também merece ser trabalhado com cuidado. O ideal é que seja montado um layout agradável, de cores leves, que não espante o internauta e agrade tanto quanto o conteúdo formulado. “Do ponto de vista da navegação, deve-se deixar em destaque o que há de melhor no canal e ter descriptions e tags para tudo” comenta Kaio Medau, editor online da revista Boa Forma, da Editora Abril. A publicação, que tem um dos canais brasileiros mais visitados do YouTube, é um bom exemplo de como empresas e corporações também têm utilizado essa ferramenta. Recentemente, companhias como Locaweb, Livraria Saraiva e Universal Music, entre outras, transformaram seus canais no YouTube em poderosas ferramentas de comunicação. Neles, publicam Fé na ferramenta \\ Vaticano usa a ferramenta para renovar a postura lançamentos de novos produtos, propagandas comunicacional e a imagem da entidade, tida como atemporal e retrógrada locaweb 23


Youtube:W2008 1/2/2010 15:13 Page 24

YouTube personalizado COMO CRIAR O

SEU CANAL

PERSONALIZADO •O primeiro passo para desenvolver um canal próprio no YouTube é criar um cadastro em www.youtube.com. •Na tela inicial, observe o canto superior direito, onde aparece o link Criar conta. Clique nele e preencha os campos da tela seguinte.

* Como todo mecanismo de comunicação na internet, a qualidade do conteúdo é importante, mas o jeito como os vídeos são entregues ao usuário também merece ser trabalhado com cuidado

mesmo fenômeno ocorre com o canal da monarquia inglesa. Eles ilustram bem a força do vídeo na sociedade informacional em que vivemos”, •Se você já possui uma destaca Pollyana. conta no Gmail e deseja utilizá-la, o YouTube A grande questão impetrada aos permite associar o canais personalizados é que os usuários Locaweb \\ Canal personalizado da Locaweb no YouTube endereço de e-mail ainda não criaram o hábito de entrar no traz campanhas publicitárias com conteúdo profissional, com o perfil gerado no séries divertidas com alta produção, informações e serviços site para assistir aos canais do momento. site de vídeos. Nesse caso, seu canal ficará A maioria das pessoas que procura por com o nome do e-mail algo na ferramenta vai direito a um vídeo institucionais, vídeos de marketing viral e escolhido. Se quiser um que já ouviu falar e, para isso, usa a barra por aí vai. Da mesma maneira, artistas das canal com nome de busca. Segundo Kaio Medau, os canais mais variadas áreas, como música, artes próprio, o jeito é criar um novo cadastro em si estão listados mais para dar plásticas e teatro, têm investido pesado no YouTube. credibilidade aos conteúdos do que para nesse segmento. permear o acesso aos conteúdos Isso porque o serviço permite •Com o seu usuário veiculados. “O canal é uma página de comunicação em vídeo direta com o criado, é hora de editar e escolher a aparência chegada para o usuário que vem pela potencial cliente, público ou fã, sem a do portal, o que pode busca do YouTube, do Google, do Twitter mediação de nenhuma emissora de ser feito na aba e de outros sites. Por isso, o foco deve televisão. Mais importante que isso tudo, Configuração da conta e ser sempre criar o melhor vídeo, com o sem o pagamento de qualquer valor. no link Editar canal. conteúdo mais bacana e produções bem“Ter um canal no YouTube transformou-se •Depois de realizar feitas. A partir daí, basta esperar que em algo muito vantajoso. A marca as alterações, é só fazer uma hora o usuário terá vontade de tem audiência garantida de público. upload nos vídeos para gerar conteúdo para acessar outros conteúdos distribuídos por Fora isso, os investimentos são pequenos o seu canal aquele canal”, afirma. se considerarmos o bom retorno e personalizado. No entanto, caso se repitam os a exposição na mídia”, afirma a consultora fenômenos observados nos blogs e Pollyana Ferrari. principalmente no Twitter, ferramentas em que os conteúdos recomendados e atestados por quem Até o Vaticano e a monarquia replica ganham valor ante as pesquisas, a prática de inglesa têm seus canais chegar aos vídeos pela busca do YouTube ou por Não são apenas instituições interessadas em outros mecanismos de procura pode cair em desuso. publicidade e vendas, entretanto, que se utilizam De acordo com Pollyana, em pouco tempo, o canal dessa faceta do serviço. O Vaticano e a monarquia irá agregar relevância por agregar, em apenas um inglesa também deixaram de lado o tradicionalismo lugar, conteúdos semelhantes ou atestados por para apostar na moderna ferramenta. Aliás, os canais determinados usuários que servirão de referência. personalizados de ambas as instituições visam “A mudança de hábito navegacional em escolher justamente renovar a postura comunicacional e a direto o link dos canais, em vez de usar a busca, é imagem das duas entidades, tidas como atemporais e uma questão de hábito”, conclui Ferrari. E quando isso retrógradas. “O canal da igreja católica tornou-se o acontecer, sua marca ou opiniões precisam estar principal veículo do Vaticano. A partir dele, é prontos para agradar. possível acessar uma série de outras mídias. O 24 locaweb


205 X 275:Layout 1 1/2/2010 16:15 Pรกgina 1


Facebook:W2008 1/2/2010 15:29 Page 26


Facebook:W2008 1/2/2010 15:29 Page 27

Facebook

A rede social mais comentada do momento...

...e que não para

de crescer O Facebook surgiu justamente quando as previsões apontavam para o enfraquecimento das mídias sociais da web e, mesmo assim, transformou-se na rede mais popular do mundo. Agora, atrai empresas e marcas que enxergam na ferramenta a oportunidade de criar um relacionamento duradouro com o público

Por Luciano Delfini

F

ontes respeitáveis como o website Social Media Today (http://socialmediatoday.com) apontam para um total de mais de 300 milhões de perfis registrados em todo o mundo. Com esse número nada tímido, o ano de 2009 se encerrou de maneira incrivelmente positiva para o Facebook, rede social fundada em 2004 por Mark Zuckerberg, Dustin Moskovitz e Chris Hughes, à época, alunos da Universidade de Harvard. E 2010 promete muito mais, graças ao fato de as empresas enxergarem na ferramenta uma oportunidade única para estreitar o relacionamento com o público. Nesse cenário, o Brasil tem um potencial espetacular já que por aqui, ainda que os números globais impressionem quando se leva em conta a pouca idade do site, o Facebook começou a tomar fôlego agora. Tanto que conta com pouco mais de 2 milhões de registros, bem aquém do Orkut,

locaweb 27


Facebook:W2008 16/1/2010 23:53 Page 28

* A Coca-Cola, com quase 4 milhões de fãs em seu perfil na rede social, é considerada pelos analistas de mercado uma das melhores páginas empresariais do Facebook por não abusar do sentido corporativo da iniciativa

25 milhões

de novos usuários por mês

primeira grande rede social online a “bombar” na internet, e que conta com mais de 27 milhões de cadastros no País. A boa notícia é que, se depender da velocidade dos ventos que conduzem o Facebook pelo mundo, os números brasileiros tendem a crescer muito nos próximos meses. Isso porque a rede social tem conseguido atrair cerca de 50 milhões de novos perfis a cada dois meses, também segundo fontes da internet como o site Mashable, The Social Media Guide (http://mashable.com). Isso quer dizer que, no momento em que você lê esta reportagem, os números mencionados acima, relativos ao mês de dezembro do ano passado, ficaram para trás e o Facebook já deve ter muito mais gente cadastrada ao redor do mundo. E olha que a proposta inicial dos três jovens estudantes de Harvard era apenas desenvolver uma rede que conectasse online os alunos da universidade. Mas na internet é assim, as proporções mudam rapidamente. As finalidades das redes sociais online, ou seja, de plataformas como Facebook, Orkut e Twitter, já não são mais segredo para ninguém: conectar em um mesmo programa pessoas de todos os lugares do mundo, encurtando, assim, distâncias físicas e geográficas; criar

Starbucks \\ Popular rede de cafés norte-americana tem 5 milhões de seguidores. De acordo com especialistas, cadeia é exemplo de sucesso

28 locaweb


Facebook:W2008 16/1/2010 23:53 Page 29

Facebook

comunidades a partir de assuntos de interesse comum; permitir que cada um exponha sua vida a quem possa interessar; compartilhar ideias; trocar informações, e tantas outras interpretações e possibilidades que aparecem à medida que as redes sociais vão surgindo nesse vasto território da internet. Em outras palavras, dar um sentido mais real a uma velha expressão que já se tornou histórica, aquele que diz que vivemos em uma grande “aldeia global”.

Poder empresarial O que provavelmente ninguém esperava dessas redes sociais, nascidas com propósito estritamente pessoal, era o seu poder de atração junto ao mundo corporativo. O raciocínio parece muito simples. Marcas e produtos só sobrevivem se houver clientes. Onde estão muitos desses consumidores hoje em dia? Na internet, claro! Conectados ou não a uma rede social ou a qualquer outro tipo de plataforma da web. Grandes empresas e suas marcas nunca deixaram de transitar pelo território online. Desde os “primórdios” da internet, muito se investiu em sites, portais e outros endereços que oferecessem um canal de divulgação de produtos e serviços. No entanto, a web deixou de ser apenas uma vitrine imóvel e congelada no tempo, até porque, se assim se mantivesse, certamente

Coca-Cola \\ Empresa é considerada um exemplo no modo como entende as redes sociais e as usa para alcançar o público; o trunfo é falar a língua dos usuários e não abusar do jargão corporativista na web //NOVO ORKUT Para tentar conter o crescimento do Facebook ou, pelo menos, equilibrar as coisas ao redor do mundo, o Orkut resolveu se mexer. Depois de anos paradão, no final do ano passado, a rede social mais popular do Brasil e que é gerenciada pelo Google lançou a versão “Novo Orkut” da ferramenta. As novidades são atualizações e comentários em tempo real, opções de personalização e mais uma série de perfumarias que parecem ter sido copiadas do seu principal concorrente: Facebook. O Novo Orkut requer convites para ser usado.

não conseguiria sobreviver. Ao contrário, os usuários passaram a estabelecer o que pode ou não ser relevante no universo da grande rede. Nesse contexto, interesses, anseios, demandas e necessidades de cada um se transformaram em pontos de partida de diversas iniciativas na internet. Interagir com o público virou o elemento mais criativo da ainda jovem ferramenta tecnológica. A partir dessa percepção, as empresas começaram a investir na criação de perfis em sites de redes que sociais, como o Facebook, uma vez que esse tipo de plataforma vem se consolidando como forte canal de interação com os usuários da web, podem se converter em potenciais consumidores. E hoje o que se vê é um crescimento significativo do número de comunidades que vão se formando sob a estrutura de uma corporação, suas marcas e seus produtos. A diferença em criar um perfil nesses moldes, com o objetivo de formar uma comunidade ao seu redor, está no fato de que o espaço não é usado apenas para a empresa vender o seu “peixe”.


Facebook:W2008 16/1/2010 23:53 Page 30

* A bebida Gatorade promoveu uma enquete, no ano passado, em seu perfil no Facebook, para saber qual momento da carreira do ex-jogador de basquete Michael Jordan é o preferido do público. Mais de 8 mil pessoas responderam à pesquisa

5

mil são

fãs do Starbucks

30 locaweb

Isso mesmo que o alvo final seja sempre o retorno comercial, independentemente do tamanho da companhia e da área em que atua. Para atingir esse alvo, é preciso, antes de tudo, estabelecer um relacionamento com os usuários da web. Isso inclui promover discussões em torno de um tema de interesse do grupo, divulgar campanhas e promoções, relacionar dicas úteis para o dia a dia com seus produtos, desenvolver enquetes e pesquisas de opinião, e por aí vai. Tudo isso tendo em vista que o perfil de uma empresa ou marca em uma rede social nunca deve exagerar na dose e fazer com que sua página se transforme em um anúncio publicitário.

Ranking de uso mais adequado No fim do ano passado, o site The Big Money (www.thebigmoney.com) elaborou um ranking com as 50 empresas que melhor usam seu perfil no Facebook. Para estabelecer o que seria esse “uso mais adequado”, o


Facebook:W2008 16/1/2010 23:53 Page 31

Facebook

levantamento não se limitou ao número de pessoas na comunidade de determinado perfil, dando prioridade a aspectos como crescimento da página na rede social, frequência de atualizações, criatividade e nível de envolvimento dos seguidores da marca (www.thebig money.com/slideshow/big-money-facebook-50-0). Em primeiro lugar, vem a Coca-Cola, com quase 4 milhões de fãs em seu perfil, considerada pelos analistas do ranking a melhor página por “não abusar do sentido corporativo” da iniciativa. Na sequência, aparece a rede de café Starbucks, que reúne mais de 5 milhões de seguidores. Entre as dez mais, figuram ainda a Disney e a marca de lingerie Victoria’s Secret, terceiro e quarto lugares, respectivamente, ambas com mais de 2 milhões de membros. Também está na lista VIP, na sétima posição, a página do YouTube, atualmente com um número de seguidores que supera 3,7 milhões. O nono lugar ficou para a bebida energética Red Bull, que hoje conta com pelo menos 1,6 milhão de fãs em seu perfil. Outras iniciativas vencedoras do ranking do The Big Money merecem destaque. A bebida isotônica Gatorade, YouTube \\ Site de vídeos conta com 3,7 milhões de seguidores no Facebook: até mesmo marcas famosas na web integram a rede social buscando mais sucesso Gatorade \\ Pesquisa envolvendo o jogador de basquete Michael Jordan contou com mais de 8 mil participantes; bebida tem 360 mil fãs

Target \\ Grupo TGT resolveu aumentar a popularidade no Facebook. Para tanto, promoveu uma campanha de caridade por meio da rede social

por exemplo, promoveu uma enquete, no ano passado, em seu perfil no Facebook para saber qual momento da carreira do ex-jogador de basquete Michael Jordan é o preferido do público. O perfil da marca supera 360 mil fãs e mais de 8 mil pessoas participaram com voto. O site da rede de TV CNN, o CNN.com, se uniu ao Facebook, também no ano passado, para acompanhar a cobertura de posse de Barack Obama ao cargo de presidente dos Estados Unidos. Durante toda a cerimônia, mais de 2 milhões de atualizações colocadas na rede social foram usadas pelo site do canal de TV. O perfil da CNN.com conta com cerca de 650 mil seguidores. Quem também viu crescer repentinamente o número de fãs em seu perfil no Facebook foi o grupo Target (TGT), que atua em diversos setores da indústria, entre eles, móveis, utensílios para casa e aparelhos eletrônicos. A empresa promoveu uma campanha na rede social para saber do público qual instituição de caridade dos Estados Unidos deveria receber suas doações. Durante as duas semanas da enquete, a companhia recebeu nada menos que 97 mil novos seguidores.

locaweb 31


Facebook:W2008 1/2/2010 15:32 Page 32

* A montadora Audi amplia sua comunidade no Facebook sempre que divulga em seu perfil pesquisas para saber como deve ser o modelo do próximo carro. Hoje, a marca tem quase 400 mil seguidores na mais popular rede social do mundo

4

mil

membros seguem a Dell

32 locaweb

Audi \\ Com 400 mil seguidores, em cada ação promocional ao redor do mundo, a montadora explora as características do Facebook de promoção

A montadora Audi amplia sua comunidade no Facebook sempre que divulga em seu perfil pesquisas para saber como deve ser o modelo do próximo carro. Hoje, a marca tem quase 400 mil seguidores na rede social. Todos concordam que estamos falando de empresas com atuação internacional, cujos produtos são conhecidos e consumidos por pessoas não só dos Estados Unidos, mas de várias partes do mundo. São marcas mais do que consolidadas no mercado, que já contam com um número significativo de clientes. Na opinião de Jeffrey L. Cohen, que escreve para o site Social Media B2B (http://socialmediab2b.com), essas pessoas se tornam fãs de perfis corporativos no Facebook por duas razões básicas. A primeira, de acordo com o analista, porque querem aprender mais sobre a empresa a partir de um relacionamento contínuo; a segunda, porque, para muitos consumidores, é importante estabelecer alguma associação com aquela marca ou com determinado produto. Jeffrey explica que esses dois fatores contribuem para diferenciar os fãs de perfis corporativos no Facebook dos seguidores de empresas no microblog Twitter, por exemplo, que apenas estão atrás de ofertas e promoções instantâneas.


Facebook:W2008 16/1/2010 23:53 Page 33

Facebook em 2010 Perfis criativos O mais interessante nesse contexto, segundo o colunista do Social Media B2B, é analisar como as empresas trabalham seus perfis na rede social, para que pessoas que nunca se identificaram com sua marca ou seus produtos se tornem membros da comunidade. Em seu perfil no Facebook, a fabricante de computadores Dell, por exemplo, sugere uma relação de fatores, descrita por seus fãs ativos, para que o usuário da rede social também se torne um fã da empresa, que hoje conta com quase 52 mil membros na comunidade. Segundo Jeffrey, o cerne da questão é despertar o interesse para outras formas de mídia social que possam abrir caminhos para a construção de um relacionamento entre empresa e usuários da web. Isso inclui agregar valor ao conteúdo da página, ao serviço de atendimento ao consumidor e, claro, às oportunidades de ofertas especiais, muitas dirigidas exclusivamente aos membros da comunidade. O grupo Ernst & Young, um dos gigantes do setor de auditoria e consultoria corporativa, criou seu perfil no Facebook quando a rede social ainda se restringia a um grupo de estudantes universitários. O objetivo inicial era usar a ferramenta para recrutamento, no mercado de trabalho, de jovens nas universidades. Sua página cresceu junto com a popularização do site e hoje já tem quase 35 mil fãs na

O site Mashable, The Social Media Guide, colocou as bolas de cristal para trabalhar, tirou da gaveta as cartas do tarô e jogou os búzios para extrair cinco previsões para o Facebook este ano. Confira algumas delas.

• Em agosto, o Facebook explorou a ferramenta FriendFeed, um agregador de feeds que consolida as atualizações das mídias sociais. Exemplo disso é a função “Gosta disto”. Em 2010, haverá mais FriendFeed na rede (http://friendfeed.com/);  • O Facebook muniu-se ainda de um motor de busca em tempo real, que classifica as atualizações de status, mídia e outros feeds de notícias nos últimos 30 dias. A rede social vai continuar a explorar esta funcionalidade em 2010. O Google deverá ganhar companhia; • Este ano, o Facebook seguiu em direção à integração no resto da web com o Facebook Connect, o que tornou seu conteúdo pesquisável. Em 2010, vai continuar a integrar-se no vasto território da internet (http://developers.facebook.com/connect.php);  • A rede social lançou uma versão simplificada e mais adaptada à navegação via celular para chegar a mais usuários – o Facebook Lite. Em 2010, são esperadas mais inovações do gênero, versões móveis e outras ferramentas, como o localizador de amigos no Orkut, para ampliar a presença global do Facebook na net (http://lite.facebook.com/);  • O Facebook já admitiu a intenção de avançar com um serviço PayPal incorporado ao Facebook Connect para pagamentos em sites independentes, sobre os quais ficaria com uma pequena porcentagem em cada transação. O site Mashable acredita que 2010 será o ano. Por outro lado, usuários de redes sociais como Facebook e Twitter deverão se tornar o principal alvo de hackers neste ano. Nesses casos, os cibercriminosos se escondem em endereços de amigos dos usuários para enviar links com vírus. Particularmente no Twitter, as URLs abreviadas facilitam ainda mais o trabalho de hackers, que encobrem os links e os direcionam a sites maliciosos.

Facebook

comunidade. Analistas do Social Media B2B chamam atenção para pequenas mudanças que podem fazer toda a diferença em um perfil do Facebook, como ocorre na página da empresa de auditoria. Ali, o visitante encontra boxes com diferentes conteúdos no lugar da tradicional tabela que mostra o número de seguidores.

Locaweb no Facebook Seguindo a tendência de mercado, a Locaweb também mantém um perfil na rede social mais badalada do momento. Segundo Douglas Camargo, responsável pela presença da empresa no Facebook, a proposta é interagir com o cliente e oferecer promoções e informações exclusivas. Em janeiro deste ano, a Locaweb promoveu em sua página no Facebook um concurso em que o participante colocava o nome em uma das barracas que apareciam na foto postada na página e respondia a pergunta: “Por que esta barraca deve ser sua?”. O prêmio para a melhor frase era uma barraca para acampar durante a edição de 2010 do evento Campus Party. Mais de 60 pessoas participaram do concurso, superando o dobro do número máximo de marcações na foto, que era 30. “Não imaginávamos qual seria o potencial de uma ação como essa, já que era a primeira vez que nos aventurávamos em uma ação promocional dentro do Facebook.

locaweb 33


Facebook:W2008 16/1/2010 23:53 Page 34

* Com a proposta de interagir com o público-cliente e oferecer promoções e informações para a comunidade, a Locaweb está presente no Facebook; recentemente, por meio da rede social, a empresa sorteou ingresso para a Campus Party

60 usuários

participaram do concurso Locaweb

34 locaweb

Porém, a aceitação foi tamanha e ficamos muito felizes com o resultado”, conta Douglas. Janynne Gomes, vencedora do concurso, levou o prêmio com a seguinte frase: “Porque se a Locaweb hospeda meus serviços com uma grande responsabilidade, confio nela para me hospedar também”. “Ganhar uma viagem e um ingresso para a Campus Party 2010 é maravilhoso, já que desde o fim de 2009 me preparava para o evento. No setor de desenvolvimento de softwares da universidade onde trabalho, ao ler no Twitter meu nome como sendo a vencedora do concurso cultural da Locaweb no Facebook, um mix de sensações foram sentidas: surpresa, emoção, satisfação e, o mais importante, alegria em saber que as empresas estão valorizando a interação conosco, os internautas”, comemorou. Ao lado \\ Janynne, vencedora do concurso da Locaweb; abaixo, detalhe da feira e o perfil da empresa no Facebook, que realiza promoções, como a do Campus Party


Projeto1:Anuncio 23/12/2009 16:13 Pรกgina 1


CES:W2008 1/2/2010 15:42 Page 36

Fomos a Las Vegas conferir as novidades da maior feira de tecnologia do planeta Por Marco Clivati (Eviado especial a Las Vegas)

P

ara abrigar seus mais de 120 mil visitantes seriam precisos dois estádios do Maracanã lotados. Já para dar lugar às mais de 2,5 mil empresas que saem dos “vestiários” para mostrar cerca de 20 mil novos produtos e inovações, a área equivaleria a 16 vezes o tamanho de um campo de futebol. É nesse gigantesco cenário que é realizada a maior feira de eletrônicos e tecnologia do mundo, a Consumer Electronics Show (CES). Entre os dias 7 e 10 de janeiro, a cidade de Las Vegas, EUA, se transformou na Copa do Mundo da inovação, como disse Gary Shapiro, CEO da Consumer Electronics

36 locaweb

Association (CEA), responsável pela CES. Para você curtir em detalhes esse campeonato mundial da tecnologia, a Locaweb em Revista entrou em campo com muita disposição ao lado de mais de 5 mil repórteres e bloggers sedentos por novidades, que se cotovelaram em dezenas de coletivas de imprensa e corredores. Nas próximas páginas, você verá diversos produtos, tecnologias e serviços que deverá usar em um futuro bem próximo. Telefones celulares com superprocessadores, filmadora com GPS, notebooks e outros gadgets equipados com sistemas como Android, Wireless Display e por aí vai. Um verdadeiro show de bola com os maiores craques de tecnologia do mundo.


CES:W2008 1/2/2010 15:42 Page 37

CES 2010

Kodak ESP 7250 ‑ Esta impressora da Kodak vai libertá‑lo do doloroso processo de abrir imagens no computador e enviar impressão. Ela conta com conexão Wi‑Fi e imprime fotos diretamente de qualquer dispositivo com conexão wireless. Ela também aceita pendrives e cartões de memória. Preço>> US$ 200, Info>> www.kodak.com

Epson PictureMate Show ‑ Impressora portátil da Epson com display LCD de 7” widescreen para visualizar as impressões como porta retrato digital nas horas vagas. A impressora imprime diretamente de pendrives e cartões de memória e vem com controle remoto. O corpo da PictureMate Show parece com uma sanduicheira, mas isso não vem ao caso, já que o importante é a sua funcionalidade, não é mesmo? Preço>> US$ 299, Info>> www.epson.com

HDR‑XR550V ‑ Perfeita para os viajantes, a filmadora XR550 vem com GPS que fornece a localização no visor LCD de 3,5” e insere “tags” nos vídeos com a localização onde foram realizados. Além disso, espaço é o que não vai faltar na hora de registrar vídeos: a máquina tem HD interno de 240 GB, que armazena mais de 20 horas de gravação com qualidade Full HD (1.920 x 1.080 pixels). Preço>> US$ 850, Info>> www.sony.com

Bloggie ‑ A Sony comprou a ideia de vida conectada e apresentou a inusitada Bloggie, câmera digital compacta com sensor de 5 megaixels, fácil de usar e com vídeo de alta qualidade (1.920 x 1.080 pixels). A lente rotativa com ângulo de 270º graus funciona bem com corpo vertical, que pode ser inclinado para visualizar fotos e vídeos no visor de 2,4”. Ela se conecta com PC ou Mac para postar arquivos em sites como o YouTube. Preço>> US$ 199, Info>> www.sony.com

Playsport ‑ Depois de enfrentar problemas sérios com a queda na venda de filmes e papel fotográfico, a Kodak vem se reinventando com produtos inovadores e acessíveis. Esse é o caso da Playsport, filmadora compacta capaz de gravar vídeos em Full HD até debaixo d'água com apenas um toque no disparador. Na onda dos equipamentos que compartilham fotos e vídeos, a Playsport acompanha software que ajuda postar fotos e vídeos em sites como YouTube e Facebook Preço>> US$ 150, Info>> www.kodak.com

Kodak Pulse ‑ Este porta retrato digital com conexão Wi‑Fi acessa fotos enviadas por e‑mail ou postadas em redes sociais como o Facebook. Imagine você em casa vendo TV e o Pulse ali parado. Seus filhos, que estão na casa dos amigos, resolvem postar no site de relacionamento as fotos clicadas durantes o dia. Assim que eles terminarem a operação, você verá as imagens no seu porta retrato. Preço>> US$ 130, Info>> www.kodak.com

locaweb 37


CES:W2008 1/2/2010 15:43 Page 38

CES 2010

Agama Ring Mouse ‑ A taiwanesa Agama lançou um mouse totalmente sem fio e que é controlado de um jeito bem diferente. Ele tem formato de anel e é operado com os dedos indicador e polegar. O movimento da seta é interpretado ao arrastar o dedo indicador sobre uma superfície plana, e os botões de click e scroll são acionados com o dedo polegar. Segundo o fabricante, o acessório pode aumentar o aproveitamento do tempo no trabalho, tendo em vista que não será necessário soltar o mouse para digitar no teclado. O estranho periférico chega aos EUA ainda em 2010, mas não há previsão de preço. Info>> www.agamazone.com

Asus Eee Box 1501 ‑ Projetado para ser um media center dedicado, o Eee Box 1501 é um minicomputador com a mesma arquitetura de um netbook, ou seja, com configurações mais simples que os desktops. Conta com processador AtomDual‑Core 330, HD de 320 GB, 2 GB de memória RAM, conexão Wi‑Fi, placa gráfica NVidia Ion com saída HDMI, Windows 7 e um leitor de discos Blu‑ray. O aparelho chegará primeiro à Suíça e não há previsão de chegada no Brasil. Preço>> € 400, Info>> www.asus.com

Asus Designo MS Series ‑ A nova linha de monitores para computador Asus Designo MS Series, composta de cinco modelos (de 20” a 23,6”), traz design inovador. Além do formato diferente, do suporte circular na traseira e dos botões sensíveis ao toque no painel frontal, o aparelho tem espessura de apenas 1,6 cm. O modelo top de linha (MS246) oferece resolução Full HD, taxa de atualização de 2 ms, contraste 50.000:1 (dinâmico) e entrada HDMI. Preços e data oficial de lançamento não foram divulgados. Info>> www.asus.com

B&W MM‑1 ‑ A B&W criou um sistema de som especial para quem deseja ter alta fidelidade de áudio também no PC. As MM‑1 são equipadas com dois alto falantes (twiter de 1” e subwoofer de 3”) capazes de alcançar grandes limites de frequencia sonora, proporcionando agudos limpos e graves estremecedores. Com potência total de 36 w RMS (18 w por caixa), o sistema oferece amplificador dedicado para cada caixa (alimentado por duas portas USB), controle remoto e processador DSP que aperfeiçoa o áudio de uma fonte analógica (conexão P2). As caixas MM‑1 chegam ao mercado no primeiro semestre de 2010. Ainda não há previsão de preço. Info>> www.bowers‑wilkins.com

Casio XJ‑A ‑ Além do visual diferente, a linha de projetores XJ‑A da Casio traz uma novidade que fará muito bem para o meio ambiente: os primeiros projetores totalmente livres de mercúrio. A série usa uma tecnologia que combina a iluminação em LED com feixes de laser, criando imagens nítidas, cores fortes e altos níveis de luminosidade (até 3.000 ANSI lumens) sem a necessidade das convencionais lâmpadas de mercúrio. Outras vantagens são as medidas enxutas (apenas 4,6 cm de espessura e 2,2 Kg), rápido acionamento (não precisa esperar esfriar) e uma vida útil de até 20 mil horas de uso (cerca de 10 vezes maior do que a de um projetor normal). São nove modelos, que variam especificações como resolução e conectividade. O mais avançado deles (XJ‑A255) tem HDMI, conectividade Wi‑Fi, resolução WXGA (1.280 x 800 pixels) e luminosidade de 3.000 ANSI lumens. Preço>> no Japão, 318.00 Yenes (cerca de R$ 6 mil), Info>> www.casio.com

Hillcrest Loop Pointer ‑ Parece até algum tipo de arma futurista, mas o Loop Pointer da Hillcrest é um acessório mais útil do que aparenta ser. O dispositivo é uma espécie de mouse sem fio (RF) criado para facilitar a vida das pessoas que conectam o computador na TV da sala para assistir a vídeos do YouTube ou usar funções de media center. Funciona da mesma maneira que o controle do Wii: basta apontar ao lugar desejado para que o mouse acompanhe o movimento. O Loop Pointer tem compatibilidade com PC, MAC e PS3. Está à venda no site Amazon.com por valores camaradas. Preço>> US$ 100, Info>> www.hillcrestlabs.com

38 locaweb


CES:W2008 1/2/2010 15:44 Page 39

iGugu InterneTV ‑ O supercontrole remoto iGugu InterneTV é um híbrido de teclado e mouse que permite o controle total do PC a até 100 metros de distância. O dispositivo usa conectividade Wi‑Fi para se comunicar com o PC e é ideal para quem usa o computador como central multimídia da casa, oferecendo conforto para manipular arquivos e até acessar a internet sem se levantar do sofá. Preço>> US$ 79, Info>> www.igugu.com

Logitech Speaker Lapdesk N700 ‑ Para quem gosta de usar o notebook no sofá ou na cama, o Speaker Lapdesk N700 da Logitech é uma mão na roda. A mesa, equipada com uma base almofadada e antiderrapante, integra uma ventoinha que não deixa o notebook aquecer. Traz ainda um sistema de som com dois alto falantes de alta performance capaz de criar um som muito envolvente. Preço>> US$ 80, Info>> www.logitech.com

Lenovo Skylight ‑ Se você pensou que é um notebook, errou. Agora, se achou que é um netbook, também errou. O Lenovo Skylight faz parte de um novo conceito de computador portátil chamado de smartbook, junção de smartphone com netbook. O equipamento traz medidas menores que um netbook e conta com configuração mais simples, como processador ARM (o mesmo usado em celulares) de 1 GHz, 512 MB de RAM, display de 10,1”, HD SSD de 20 GB e conectividade Wi‑Fi e 3G. Por causa do baixo consumo de energia de seus periféricos, oferece uma enorme autonomia de bateria: cerca de 10 horas de uso. O Skylight é gerenciado pelo sistema operacional Linux e é indicado para o público móvel que necessita de rápidas consultas na internet. Preço>> US$ 500, Info>> www.lenovo.com

Viliv N5 MID ‑ A Viliv, marca coreana especializada em computadores ultra‑portáteis, apresentou o N5 MID, espécie de netbook com medidas super enxutas. O dispositivo tem teclado QWERTY, LCD de 4,8” com recurso touch‑screen e resolução de 1.024 x 600 pixels, conectividade Wi‑Fi, 3G e GPS, além de sistema operacional Windows 7. Ainda não há previsão de chegada do aparelho ao mercado ocidental. Info>> www.myviliv.com

LG X120 ‑ Com processador Intel Atom N270 de 1,6 GHz, 1 GB de memória RAM e disco rígido de 160 GB, o netbook X120 da LG não traz nenhuma configuração especial, mas é bonito que só vendo. Tem acabamento fosco e um teclado grande e confortável, com teclas macias e touchpad de bom tamanho (6 cm de largura por 4 cm de altura) Além de 3G embutido, o minilaptop tem Bluetooth, Wi‑Fi no padrão g, porta de rede Fast Ethernet e três USBs. É bem leve, tem apenas 1,2 kg. Já está à venda no Brasil. Preço>> R$ 1.799, Info>> www.lge.com

Seagate Black Armor PS110 ‑ A Seagate lançou seu primeiro HD externo equipado com tecnologia USB 3.0. O Black Armor PS110 tem 500 GB de capacidade e oferece taxa de transferência de 100 MB/s, que, segundo a fabricante, é cerca de três vezes mais rápida que a taxa oferecida pela USB 2.0. O kit acompanha cartão PCI‑e para adaptar seu notebook à tecnologia. Preço>> US$ 180, Info>> www.seagate.com

Netgear Powerline XAVB2501 ‑ Com o adaptador Powerline XAVB2501 da Netgear, você pode compartilhar facilmente sua internet e estender a network de casa por meio da rede elétrica. Basta plugar um cabo Ethernet no adaptador e ligá‑lo na tomada. Daí em diante, para adicionar pontos de rede, é só plugar outro adaptador em qualquer tomada da casa. Preço>> US$ 170, Info>> www.netgear.com

locaweb 39


CES:W2008 1/2/2010 15:45 Page 40

CES 2010 Dell Android Tablet ‑ A Dell, que recentemente colocou à venda no mercado nacional o smartphone mini 3iX, criou mistério ao revelar que lançaria um tablet (pequeno computador em forma de prancheta) com o sistema operacional Android. Um protótipo com tela de 5” rondava o estande da marca, mas nenhuma informação detalhada foi divulgada. Segundo os expositores, o dispositivo tem previsão para chegar ao mercado no final de 2010. Info>> www.dell.com

Dual Eletronics XGPS300 ‑ O XGPS300 é um receptor de GPS lançado pela Dual Eletronics que adiciona a funcionalidade de localização por satélite ao iPod touch. O dispositivo, que parece um mini dockstation, é encaixado na entrada de dados do player e é gerenciado pelo software navegador NavAtlas, que permite a montagem de rotas e oferece orientação por meio de voz. Para completar, o XGPS300 funciona como uma bateria externa para o iPod, prolongando sua autonomia em quase duas vezes. O aparelho não tem data exata de lançamento, mas chegará ao mercado em 2010. Preço>> US$ 180, Info>> www.dualav.com

HTC HD2 ‑ A HTC apresentou o HD2, smartphone que eleva os conceitos de personalização e interatividade a altos níveis. O dispositivo, que tem tela de 4,3” touch screen, câmera de 5 megapixels e conectividade Wi‑Fi, Bluetooth, 3G e GPS, traz o exclusivo software HTC Sense, que sincroniza automaticamente todos os contatos da agenda telefônica com os respectivos perfis das redes sociais online (como Twitter e Facebook). Dessa forma, com poucos comandos, você entra em contato com a pessoa desejada de várias maneiras. Outra forte característica do aparelho é sua interface, que permite total personalização. O preço do produto, que chegará aos EUA em março, não foi divulgado. Info>> www.htc.com

Sony Ericsson Xperia X10 ‑ A Sony Ericsson apresentou seu primeiro smartphone equipado com o sistema operacional Android: o Xperia X10. Com tela LCD de 4” touch screen, conectividades Bluetooth, GPS, Wi‑Fi e 3G, além de um design muito bonito, o aparelho traz o mesmo processador usado no smartphone da Google, o Snapdragon de 1 GHz. Isso significa que a disputa pelo melhor aparelho da categoria Android será altamente disputada daqui pra frente. Mas, em comparação com o Nexus One, o Xperia X10 sai na frente, pois conta com uma câmera digital integrada de 8 megapixels com recursos de detecção de faces (contra apenas uma câmera de 5 megapixels do Nexus One). O Xperia X10 ainda não tem preço e data oficial de lançamento, mas chegará ao mercado ainda em 2010. Info>> www.sonyericsson.com

LG eXpo ‑ O eXpo foi, sem dúvidas, uma das grandes atrações da CES na categoria mobile. Além da robusta configuração com LCD de 3,2” touch screen, processador de 1 GHz, câmera de 5 megapixels e teclado QWERTY retrátil, o smartphone da LG impressionou a todos com a possibilidade de criar projeções com até 40”. Para isso, basta encaixar na parte de trás um dispositivo (projetor pico) que pesa apenas 51 g. O minúsculo projetor pode ser usado para reproduzir filmes e facilitar a navegação na internet, já que, com a funcionalidade, páginas inteiras da web podem ser totalmente visualizadas sem esforço. O LG eXpo tem sistema operacional Windows Mobile 6.5. Preço>> de US$ 180 a US$ 300, de acordo com a configuração, Info>> www.lg.com

Motorola Backflip ‑ A Motorola marcou presença com o Backflip, smartphone que traz um conceito inovador de teclado retrátil. Diferentemente de outros aparelhos que possuem teclado deslizante, o Backflip tem as teclas localizadas na parte traseira. Para usá‑lo, é necessário girar o equipamento em 180 graus, revelando uma posição muito confortável para a digitação. O smartphone, gerenciado pelo sistema Android 1.5, oferece câmera de 5 megapixels, tela touch screen de 3,1” e conectividades Bluetooth, Wi‑Fi, GPS e 3G. Ainda não há previsão de quando o aparelho será lançado oficialmente. Info>> www.motorola.com

40 locaweb


artigo_marcelo_mercado:W2008 17/1/2010 00:12 Page 41

opinião/articulista

e-business Marcelo Trípoli Presidente da agência de marketing digital iThink e autor do blog ifound.com.br @marcelotripoli marcelo.tripoli@ithink.com.br

30 segundos por branded content Para triunfar na era digital, as marcas precisam ser flexíveis, entender que o consumidor é que dá as cartas e parar de impor tantas regras Cada vez mais, os profissionais de marketing se perguntam: é possível manter a eficiência da comunicação prendendo a atenção dos consumidores, em uma época de ações diversas e em grande volume? Sim, ainda há espaço. Mas, para triunfarem, as marcas precisam ser flexíveis e não impor tantas regras. O consumidor vem, decididamente, confirmando seu poder de escolha e dá as cartas. As empresas devem, então, entender este cenário e trabalhá-lo. Ninguém faz melhor isso do que os projetos de branded content. Essa mecânica pode funcionar de diversas formas: integrando, por exemplo, marca a enredo de um filme, programa de TV, seriado... Ao ter acesso ao conteúdo, o usuário interage com a marca, anytime, anywhere, anyway. A empresa intensifica a compreensão de seus valores e missões, que passam a ser entendidos com detalhes. No passo seguinte, os produtos são consumidos e/ou os serviços adquiridos de uma forma respeitosa, inteligente e quase lúdica. Em muitos casos, os usuários, por se envolverem diretamente com o conteúdo e por, de certa forma, buscá-los nos diversos ambientes, não percebem que uma determinada marca está patrocinando a ação. É a Comunicação por Conteúdo ou o Conteúdo de Marca, como preferem classificar alguns especialistas.

Ao redor do mundo, muitos casos vêm ganhando relevância. A TurboTax, empresa que ajuda o contribuinte americano a receber uma maior restituição do Imposto de Renda, realizou uma ação inovadora: para ampliar a sua clientela, fez uma parceria com a NBC, na qual se utilizou das propriedades da rede para explicar os benefícios do seu produto. Em vez de fazer um comercial puramente institucional, que provavelmente teria muito pouco ROI, criou filmes relacionados com as temáticas dos seriados da NBC (http://bit.ly/5aF5qh) e convidou a audiência a participar de uma promoção. Essa ação conferiu maior credibilidade à TurboTax, que associou sua imagem a NBC. Bingo! No Brasil, uma ação inteligente foi a do robô Digital Kid, que protagonizou vídeos (http://bit.ly/3nADYR) em diversos episódios para esclarecer as principais dúvidas sobre TV Digital, ressaltando as suas características e diferenciais. Realizada pela Samsung, a ação teve como foco orientar os mais “desantenados” a como participarem da nova Era Digital. Esses dois exemplos obtiveram sucesso, pois contemplaram e priorizaram os quesitos básicos da nova propaganda: entretenimento, informação e prestação de serviço. E mais: mostraram que, para conquistar o consumidor, é preciso agir com o pensamento cada vez mais estratégico e focado em entretenimento. Agora, é a vez do branded content! locaweb 41


Design:W2008 1/2/2010 15:50 Page 42

designweb A hora certa de criar design para blogs Mercado de templates para páginas pessoais está em expansão. Saiba o que considerar no momento de entrar nesse negócio Por Gabriel Dudziak

F

az tempo que os blogs deixaram de ser meros diários onlines. Hoje em dia, falar sobre a vida pessoal e fazer confissões foi colocado de lado diante das inúmeras possibilidades que essas ferramentas proporcionam. Não à toa, diversos formadores de opinião, companhias, portais e lojas passaram a investir em um ou até mais blogs para estreitar o contato com o público-alvo, valorizar uma marca ou ideia, passar informações, oferecer serviços e por aí vai. Dentro desse cenário, o design das páginas pessoais ganhou tanta importância como nunca, o que gerou uma fatia de mercado interessante a ser explorada por quem trabalha no setor. Para explorar este filão com propriedade, segundo especialistas, é preciso entender que os blogs, de forma geral, têm objetivos e linguagens diferentes dos websites. Por isso, carecem de layout igualmente diferenciado. “Na hora de criar um template exclusivo para um blog, é preciso reproduzir a personalidade do cliente de acordo com o assunto

42 locaweb

Na moda \\ O blog Kineda (www.kineda.com) tem botões de navegação, imagens espalhadas, banners e uma série de outros elementos que o tornam semelhante a um site, mas os posts e comentários estão lá

tratado na página pessoal”, conta Daniela Milagres, fundadora da Emporium Digital, empresa especializada no desenvolvimento de layouts e websites. Com o objetivo do cliente explícito, fica mais fácil desenvolver um layout de qualidade superior a dos templates gratuitos encontrados na internet. Para enxergar o objetivo da pessoa com o blog, Daniela adota uma rotina na hora de criar. “Sempre começo a desenhar no papel. Depois, coloco frases, bolo algumas imagens

e rabisco alguma coisa, tudo em cima das características obtidas junto ao cliente”, afirma. Na hora de explorar a criatividade, porém, é preciso levar em consideração que a estrutura dos blogs é limitada. Independentemente do template, a plataforma precisa ser respeitada. Os leitores já estão acostumados a ler blogs e não vale a pena complicar algo que funciona por intuição. Segundo Sonner Foltran, diretor de arte e webdesigner da


Design:W2008 16/1/2010 23:34 Page 43

Design

* Na hora de explorar este filão do mercado, é importante verificar que os blogs, de forma geral, têm objetivos e linguagens diferentes dos websites. Por isso, carecem da criação de layouts igualmente diferenciados Associação Brasileira de Web Designers e Desenvolvedores (ABRAWEB), certos aspectos da criação dos blogs são semelhantes ao desenvolvimento de websites, embora as ferramentas sejam bem diferentes. “Tanto para um website quanto para um blog é preciso manter os mesmos conceitos de navegação intuitiva. Para os blogs, são necessários alguns cuidados extras, como evitar textos com pouco contraste. Afinal, trata-se de uma página que costuma ter muito

conteúdo e, dependendo da forma como é apresentada, pode cansar os olhos do leitor”, afirma.

Wordpress x Blogspot O profissional de design que estiver interessado em entrar nesse mercado precisa conhecer também os serviços de hospedagem de blogs e as limitações que impõem à ferramenta. Hoje os principais sistemas do tipo são o Blogger (www.blogger.com) e o Wordpress (http://pt-br.wordpress.com). Este último traz características mais profissionais, com o advento de uma série de plugins. Com isso, oferece mais liberdade de criação aos webdesigners. “E isso deve melhorar ainda mais”, conta Foltran. “Milhares de desenvolvedores do mundo inteiro trabalham em cima do Wordpress o tempo todo. Por isso, será cada vez mais fácil encontrar um plugin para inserir algo diferenciado no projeto”, analisa o diretor de arte e webdesigner da ABRAWEB.

Já para Daniela, o ponto forte do Wordpress é que ele permite uma aproximação maior com os conceitos de website. “Essa plataforma de blog tem uma visão mais clean. Os tópicos são separados e o layout lembra bastante o de um website. Enquanto o Wordpress oferece cinco páginas com diversos layouts diferentes à escolha, o Blogger, por exemplo, dispõe de apenas uma. Assim, é possível ir além da página principal e criar blogs que realmente se pareçam com sites”, afirma a designer da Emporium Digital. “Não dá para negar, entretanto, que o Blogger tem ferramentas mais fáceis de mexer”, completa Daniela. O fato é que ambas as plataformas oferecem particularidades que, quando bem trabalhadas, permitem criações eficientes e bem-feitas. O Blogger, por meio do Blogspot, permite várias possibilidades para alteração do template, mesmo para quem entende pouco de HTML e CSS. Para trabalhar no Wordpress, por sua vez, é necessário um conhecimento maior. “É por isso que não dá para cravar qual sistema é melhor ou pior. As qualidades existentes em um são inexistentes no outro, e vice-versa. Resta se adaptar”, diz Daniela.

Parelhos \\ O Wordpress (ao lado) oferece mais ferramentas e oferece ao webdesigner blogs mais semelhantes aos sites, enquanto o Blogger é mais cru, porém, simples de mexer

locaweb 43


Design:W2008 1/2/2010 15:51 Page 44

Design

* É importante contar com seu próprio blog, mesmo que funcione apenas como um laboratório que você pode abusar a fim de ganhar experiência Dicas para quem está começando Além de levar em consideração o intuito do cliente e o serviço de hospedagem em que a página será publicada, quem deseja investir na criação de templates para blogs precisa ter um bom domínio das ferramentas usadas no serviço. De acordo com Foltran, uma boa dica é ter um espaço para criar, testar e, eventualmente, errar na programação dos templates. “Contar com o seu próprio blog, por exemplo, é importante, mesmo que funcione apenas como um laboratório que você pode abusar a fim de ganhar experiência”. Fora isso, o webdesigner tem de se preocupar com aspectos extra-layout, como atrair visitantes. “Interagir com outros blogs trocando links é a forma mais rápida para que isso aconteça”, explica o diretor de arte. Outra dica é que o desenho da página deve seguir as regras que são

válidas para o conteúdo. Uma questão importante para o sucesso de qualquer blog é que ele não pareça estar “abandonado”, com poucas atualizações. O mesmo conceito é válido para as imagens. Se o leitor não se identificar com o visual, as chances dele fechar o navegador são grandes. Por isso, é preciso pensar em situações mais dinâmicas. Para Daniela Milagres, além de todos esses aspectos e do estudo aprofundado das plataformas e linguagens, “é essencial ter criatividade e, acima de tudo, uma certa perspicácia para pegar o espírito do cliente”. Para finalizar, Foltran dá a fórmula para que os profissionais cuidem de todos esses aspectos simultaneamente: “Mantenha-se atualizado e navegue muito para ampliar a base de referência”. Quem for bem-sucedido nessa empreitada pode se preparar e esperar pelos ganhos. De acordo com os especialistas do segmento, cada

template de blog tem preço de mercado situado na faixa entre R$ 200 e R$ 600, dependendo do que o cliente quer. Banners diferenciados e formatação completa da página inferem em valores maiores.

Bancos de dados

Os profissionais que desejam se aventurar pelo mundo da criação de templates para blogs podem fazer alguns testes antes de investir tempo e dinheiro na nova profissão, e cair de cabeça nos negócios. Na internet, existem alguns bancos de dados que permitem aos usuários baixar e fazer upload de templates novos. Assim, é possível ver a aceitação dos projetos recém-criados e ainda dar uma olhada no que a galera anda fazendo por aí. Veja abaixo os endereços de alguns desses bancos de dados online:

OSWD www.oswd.org/

BLOG SKINS www.blogskins.com/

Visão de negócios \\ Blog “A Visão do Mudo” (www.emporiumdigital.com.br), com template desenvolvido pela Emporium Digital. Destaque para as ilustrações que prendem a atenção do internauta

44 locaweb

E-BLOG TEMPLATES www.eblogtemplates.com/


artigo_rene_design:W2008 16/1/2010 23:32 Page 45

opinião/articulista

design René de Paula Jr.

Ilustração//Alexandre Dias (Nani)

User Experience Evangelist Microsoft Brasil @renedepaula rene.de.paula@microsoft.com Blog: O UAU Nosso De Cada Dia http://blogs.msdn.com/ renedepaula

Tecnologia todo terreno A flexibilidade dos conhecimentos pode ser fundamental para sair da mesmice, deixar de ser mané e galgar espaço no mercado Developer é tudo igual. Ou designer é tudo igual. Ou jornalista é tudo igual. Ou médico. Ou político. Advogado. Marronzinho. Publicitário. Pagodeiro. Quantas vezes você já ouviu algo assim? Eu ouço isso direto. Bem-vindo à humanidade: humano é tudo igual, adora achar os outros “tudo igual”. Você pode encarar isso como mania ou, se quiser parecer mais cool, dizer que isso é meramente um viés cognitivo. Parecer cool faz parte, aliás, da mesma história. Percepção é tudo. O problema é que percepção é um software bugado pra caramba. Veja na wikipedia uma lista deliciosa desses bugs. Ou melhor, desses vieses cognitivos: http://en. wikipedia.org/wiki/List_of_cognitive_biases. É genial. Um desses vieses diz que todo grupo se acha muito especial e único, mas acha os outros “todos iguais”. É só lembrar-se de sua adolescência. A sua turma era o máximo. A turma do lado só tinha mané. Eu vi isso de perto na minha formação. Comecei na engenharia, pulei pra comunicação. Foi bom para conhecer os dois lados, mas foi péssimo (e ainda é) não ser nem um, nem outro. Para os engenheiros eu era esquisito (e ainda sou) e para os criativos eu era (e ainda sou) sóbrio demais. Eu me pergunto se essa dicotomia é fruto de um jeito antiquado de educar (exatas para um lado, humanas para o outro) ou se existem realmente perfis incompatíveis de pessoas. O resultado final eu conheço: gente de exatas

tem horror a questões estéticas, relativismo de opiniões e nuances, enquanto gente de humanas padece com Excel. Ok, generalizei, mas que dá vontade de dividir a humanidade em Word-people x Excel-people, dá. Vamos imaginar que as pessoas nasçam diferentes. Uns com mais jeito para “excelidades” e outros com talento natural para, digamos, “wordices”. A questão é: as escolas devem investir só num lado e castrar o outro? Será que não valeria a pena balancear melhor as coisas? Eu acho que sim. E acredito que o mercado precisa disso. Antes dessa história toda de informática e internet, engenheiro só falava com engenheiro, designer só falava com designer. Hoje, developers têm que sentar à mesa e trabalhar com o cara de negócios, designer, advogado, redator, assessor de imprensa. E não é só sentar quieto e ficar rezando para quizomba toda acabar logo e te mandarem os specs por e-mail. É opinar, negociar, criar, viajar na maionese, sugerir. Coisas que escolas deveriam ensinar, mas, eu temo, não ensinam. Como o que mais existe é gente bitolada, é um drama achar pessoas boas para contratar, seja em que área for. Bitola, que eu saiba, tem a ver com largura de trilhos de trem. Um trem só anda em trilhos com a mesma bitola. A tecnologia saiu dos trilhos faz tempo. Tudo o que fazemos hoje é todo o terreno e 4x4. Está na hora de sairmos um pouco dos trilhos mentais e nos aventurarmos fora dos mapas. locaweb 45


Case:W2008 1/2/2010 15:53 Page 46

caseslocaweb Praia ou clube? Avon inova ao lançar página em que o usuário pode escolher entre dois ambientes, ver a previsão do tempo e ouvir o barulho do mar Trilha

O site Avon Sun (www.avonsun. com.br) é um dos cases de sucesso da Avon. Criado pela Mkt Virtual (www.mktvirtual.com.br) e hospedado na Locaweb, a página eletrônica alia informação a grande apuro visual. Trata-se de um hotsite especificamente desenvolvido para explorar a linha de protetores solar da Avon. A campanha digital conta também com uma conta no Twitter (@avonsun). Entre os destaques da página estão as inovações tecnológicas. Ao entrar no site, o usuário deve escolher entre “Praia” ou “Clube” e, assim, é direcionado para o cenário que mais o agrada. Em Clube, 46 locaweb

por exemplo, o usuário percebe que a Mkt Virtual instalou um recurso para previsão do tempo, diretamente de uma API do Yahoo (www.yahoo.com). Essa é somente uma das inovações tecnológicas que a página oferece. A divisão em duas áreas principais foi criada pela própria Avon, ao concluir que boa parte de seu público consumidor não passa apenas o verão no litoral, mas procura alternativas urbanas para se divertir. “Com essa ideia de divisão, criamos um cenário horizontal, que facilita a concepção de cisânia”, diz Ludmilla Rossi, diretora criativa da Mkt Virtual. “Colocando-as lado a lado, também foi possível facilitar a navegação entre elas”.

Ao entrar na página, o usuário também se depara com uma trilha sonora que encanta e surpreende. É possível, por exemplo, ouvir o som do mar. Entretanto, ao contrário de boa parte das páginas que traz músicas em alto volume que acabam incomodando e afastando o visitante, no Avon Sun esse detalhe foi pensado. O volume das ondas é agradável e funciona como um elemento de fundo, durante a visitação. “Quando a pessoa chega a um site com trilha, pode ser pega de surpresa. Por isso, tomamos muito cuidado com o volume para

não incomodar os usuários”, afirma Ludmilla. O controle de áudio faz parte do conjunto sonoro: está ao alcance do visitante, que pode interromper os sons, sem grandes problemas ou dificuldades. Entretanto, como frisa a diretora da Mkt Virtual, o áudio é coadjuvante, não é elemento principal. “Muitos computadores não têm som. Por isso, não podemos depender do áudio para recursos essenciais de navegação ou de conteúdo”. A seguir, você confere mais detalhes sobre a página Avon Sun, criada pela agência Mkt Virtual.

Mkt Virtual \\ Empresa desenvolveu a página eletrônica da Avon Sun, que visa atrair visitantes de diversos perfis e consumidores da empresa


Case:W2008 16/1/2010 23:33 Page 47

O site

1

2

4 1 GAME

ÜO advergame Castelos de Areia é um dos destaques do site. Com muito tempo gasto na produção do ActionScript, o game serve de apelo para o visitante ficar mais tempo na página e se familiarizar com os produtos da Avon. Segundo Ludmilla, o Castelos de Areia “foi planejado e executado dentro de um cronograma prédefinido” para que funcionasse dentro dos requisitos da Avon. Como resultado, trata-se de uma das principais atrações do site.

2 FLASH

ÜA principal ferramenta usada para o desenvolvimento do site foi o Flash. A ideia era minimizar o peso da página e permitir carregá-la o mais rapidamente possível.

3

Por isso, optou-se pelo carregamento em módulos. Além do Flash, as partes visuais foram criadas com o Photoshop. Como tudo ficou pesado, a saída foi criar um preloader interativo, que distrai o usuário enquanto todo o sistema é carregado. Para auxiliar na distração, até mesmo um minigame foi criado.

3 BLOG

ÜO blog Super Dicas de Verão, administrado pelo WordPress, é outro atrativo do site. De acordo com a diretora criativa da Mkt Virtual, a escolha do WordPress foi decisiva por conta do excelente resultado em sites de busca e também pela alta possibilidade de customização da ferramenta. O blog dá dicas diversas sobre o

comportamento adequado no verão, estação que o site prima promover (afinal, os produtos da Avon Sun são para combater os malefícios do excesso de sol).

4 Analytics

ÜPara medir a audiência da página, além do Google Analytics, a Mkt Virtual optou por trabalhar com o Getclicky, como segunda ferramenta para obter resultados. locaweb 47


SaaS:W2008 1/2/2010 15:55 Page 48

Num piscar de olhos, o uso de softwares como serviço (SaaS) foi agregado ao segmento de tecnologia da informação (TI). Saiba como este tipo de ferramenta pode reduzir os custos de informatização do seu negócio Por Luciano Delfini

D

e uns anos para cá, empresas de tecnologia da informação passaram a investir em produtos voltados a diferentes aplicações que podem ser acessados pela internet. O objetivo é simples: livrar o cliente da pesada obrigação de gastar os olhos da cara na compra de licenças para uso de programas. É o caso do software como serviço, também conhecido pela sigla em inglês SaaS (Software as a Service). A solução, que ganha cada vez mais espaço no mercado, é fundamental para criar uma gestão informatizada que garanta praticidade e economia aos negócios de qualquer empresa. O mais curioso de tudo é que o SaaS não é uma ferramenta nova. Prova disso é que muitas pessoas o utilizam, seja para fins corporativos ou apenas pessoais, sem sequer ter conhecimento. Um bom exemplo da 48 locaweb

Sem máscara \\ Se você usa, ou alguma vez usou, o Google Docs para acessar planilhas, já se beneficiou do conceito de software como serviço

ferramenta é o Google Docs (www.google.com/googled-s/intl/pt-BR/tour1.html), que oferece acesso gratuito pela web a planilhas, apresentações de slides, edição de textos, inclusão de tabelas, entre outras funções.


SaaS:W2008 16/1/2010 23:48 Page 49

Para usá-lo, basta que o interessado tenha uma conta do Google, normalmente um endereço no Gmail, sem precisar instalar o software no computador. No mundo corporativo, a gestão online de negócios parecia estar restrita a grandes companhias, por questões óbvias de custos de licenças de softwares de gerenciamento empresarial. Esse cenário, no entanto, passou a ser revertido a partir da oferta de soluções tecnológicas que rodam em plataformas compartilhadas com milhares de outros usuários, o que resulta em uma redução significativa do custo do serviço se comparado a outros modelos mais antigos, baseados em arquitetura cliente-servidor. Para se ter uma ideia, hoje é possível ter, por R$ 50 ao mês, o serviço de um software para criar e gerenciar campanhas de e-mail marketing. De olho na possibilidade de “democratização” tecnológica da gestão corporativa, as empresas de hosting, que até então atuavam exclusivamente na comercialização de espaços para hospedagem de sites, ampliaram sua oferta de serviços. Hoje, agregam o SaaS para atender às demandas de cada cliente. A vantagem é que o usuário que contrata um aplicativo online para determinada atividade passou a ter todo o suporte necessário ao funcionamento do produto. Isso também se traduz em economia de gastos. Ao usar uma empresa

de hosting que também * A flexibilidade oferece softwares como para trocar de serviço, o cliente conta aplicação é tida, com uma hospedagem pelos especialistas compartilhada genérica com diferentes em TI, como a soluções, nas quais o característica que SaaS roda e fica mais ajudará disponível para ser acessado de o software como qualquer computador. serviço a conquistar Como modalidade o mercado nos de oferta de serviços, o SaaS abrange diferentes próximos anos aplicações contratadas separadamente, ou como solução completa para todas as demandas do cliente. Isso inclui ERP (Enterprise Resource Planning), para integração de dados e processos de uma empresa em um único sistema; CRM (Customer Relationship Management, ou Gestão de Relacionamento com o Cliente), para automatização das funções de contato com o cliente; e-commerce; suíte de e-mail; e-mail marketing, entre outros serviços. A Locaweb, por exemplo, já oferece, além de hospedagem de sites, softwares para diferentes locaweb 49


SaaS:W2008 1/2/2010 16:14 Page 50

SaaS

* Existem diferenças significativas entre computação em nuvem e software como serviço, ainda que o segundo seja uma variação do primeiro por usar cloud computing em sua arquitetura A questão segurança Muitos usuários da internet questionam a segurança de um território vastamente compartilhado. No caso do SaaS, Alvo das gigantes \\ A IBM é uma das grandes empresas que aposta no conceito SaaS para criar essa discussão se torna mais soluções completas sob demanda, direcionadas a pequenas e médias empresas; a ideia é reduzir custos evidente, uma vez que estamos falando da contratação de um software hospedado aplicações corporativas, que podem ser contratados de em um servidor na internet, cujas informações forma isolada ou em um pacote completo de serviços estratégicas do usuário estão armazenadas em que atendam às diferentes atividades e processos aplicativos e, dessa forma, expostos em rede. administrativos da empresa (veja o quadro Serviços SaaS Para não cair em nenhuma armadilha, a solução é a da Locaweb, na página ao lado). mais simples possível: buscar esse tipo de serviço em empresas consolidadas no mercado. Na hora de fechar o SaaS na Locaweb \\ contrato, é importante saber, por exemplo, se os seus Empresa conta com dados estarão disponíveis o tempo todo, podendo ser diversas soluções acessados de todo lugar com internet e a qualquer hora baseadas em SaaS, como a Loja do dia, porém apenas pelas pessoas autorizadas. Pronta (ao lado) e o Verifique também se há mais de um mecanimo de Mobimail (abaixo). proteção e se eles são atualizados constantemente. Tudo para facilitar a vida dos clientes

Limites e potenciais do SaaS Alguns profissionais de tecnologia afirmam que o software como serviço ainda está em processo de amadurecimento, o que limita seu uso a aplicações básicas, padronizadas e que podem ser compartilhadas por várias empresas – por exemplo, nas áreas de recursos humanos, CRM, contabilidade, entre outras. Nesse sentido, muitos diretores de TI e CIOs garantem que a contratação de um SaaS para atividades que não exigem customização é a solução mais econômica, além da facilidade de instalação e manutenção. Já nas aplicações críticas, consideradas o diferencial de uma empresa, os especialistas não recomendam o uso de um software como serviço. A flexibilidade para trocar de aplicação, por sua vez, é tida pelos especialistas como a característica que mais ajudará o SaaS a conquistar o mercado nos próximos anos. Essa capacidade de mudança é o grande 50 locaweb


SaaS:W2008 1/2/2010 16:14 Page 51

SaaS

diferencial do software como serviço, em relação a outros produtos que substituem a compra de licenças. Desenvolvido para o ambiente da internet, o SaaS usa padrões abertos (como Java) e arquitetura orientada a serviços (SOA). Essa arquitetura orientada gera camadas de aplicações na rede corporativa, simplificando a substituição do software. Isso significa facilidade na integração com outros sistemas e, claro, na migração de aplicações. Para os CIOs, é justamente o que se precisa para não ficar amarrado a um determinado fornecedor de SaaS. Aqui, vale retomar algumas considerações básicas e recomendações de especialistas da Gartner, empresa de pesquisa, consultoria e desenvolvimento de tecnologia, quanto ao verdadeiro papel do SaaS conforme variações de uso no mercado. O texto completo está em http://info.abril.com.br/ corporate/ gartner/o-papel-do-saasmuda-segundo-o-mercado.shtml.

Considerações básicas • SaaS deve ser testado com tecnologias recentes menos arriscadas e dar às empresas uma liderança inicial; • SaaS pode reduzir custos de mudanças (entre diferentes tecnologias) durante a fase de intenso crescimento de um segmento, embora outros custos de mudança possam permanecer e até aumentar; • SaaS pode diminuir gastos operacionais em uma fase em que o mercado já esteja mais maduro; • Durante uma crise, o SaaS pode se beneficiar da restrição de interesses comuns e facilitar a transição para novas tecnologias.

Recomendações • Empresas que consideram o SaaS uma maneira de simplificar processos de experimentação em mercados emergentes de software devem dar preferência a contratos mensais, ou de menos de seis

Diferença de conceitos \\ A SaaS Showplace (www.saas-showplace.com) é uma das empresas que atrela o software como serviço à computação em nuvem, embora os conceitos sejam diferentes

Serviços SaaS da Locaweb Loja Pronta

(www.locaweb.com.br/produtos/lojapronta.html) Reúne aplicativos para quem quer montar uma loja virtual e não exige conhecimento de programação. Uma grande vantagem é que o lojista paga apenas pelo que vende.

PABX e Call Center Virtual (http://locaweb.com.br/produtos/pabxvirtual.html) Oferecem as funcionalidades de uma central telefônica convencional, com preço de serviço mensal e controle das despesas.

Email Marketing (http://locaweb.com.br/produtos/emailmarketing.html) Dá acesso pela internet à ferramenta que cria e gerencia campanhas de e-mail marketing. É possível controlar os resultados e receber relatórios em tempo real.

Mobimail (http://locaweb.com.br/produtos/ mobimail.html) Reúne solução de e-mail, contatos e agenda que pode ser usada a partir de qualquer local com acesso à web, incluindo celulares e smartphones.

meses, para um grupo pequeno de usuários, em vez de instalá-lo em toda uma unidade de produção; • Grupos devem avaliar o uso de soluções SaaS em mercados de forte crescimento, para diminuir custos técnicos de mudanças de provedores de alta qualidade; • Companhias que precisam reduzir custos operacionais ou aprimorar a capacidade de execução de computadores em mercados maduros devem considerar a implementação do SaaS; • Empresas em processo de modernização da infraestrutura de TI, em mercados de software em declínio, devem considerar o SaaS como uma alternativa. Para finalizar, deve-se ter em mente que existem diferenças significativas entre computação em nuvem (cloud computing) e software como serviço, ainda que o segundo seja uma variação do primeiro justamente por usar cloud computing em sua arquitetura. É bom entender isso porque muitas empresas estão aproveitando a onda da nuvem para vender o SaaS como tal. Para isso, mantenha-se atualizado com os diversos informes sobre o serviço apresentados na internet pelas companhias de renome no mercado. locaweb 51


Programando.com:W2008 1/2/2010 16:16 Page 52

pro gra man do. Eliminando a com Intervenção

Humana com Expect

Administradores de sistemas e desenvolvedores de softwares têm grande necessidade de automatizar tarefas ao extremo. Aprenda como fazer isso

A

necessidade de automatizar processos e tarefas é algo natural do curso da evolução humana. Máquinas reduziram um número expressivo de pessoas em linhas de produção no decorrer dos anos, e sistemas de informática substituíram processos exaustivos, executados por inúmeros indivíduos.

Todo mês, você confere neste espaço um artigo técnico do especialista Rogério Ferreira a respeito de programação, com grande enfoque em tecnologias livres aplicadas à web Rogério Ferreira, inaugurou a seção de Segurança da Revista Linux Magazine. Trabalha atualmente no núcleo de Outsourcing da Locaweb.

52 locaweb

Automatizar Tarefas Administradores de Sistemas e Desenvolvedores de Software têm grande necessidade de automatizar tarefas ao extremo, para que tenham mais controle do seu ambiente e a intervenção humana seja cada vez mais reduzida, para que falhas provenientes de mentes exaustas e desatentas sejam minimizadas ou, quem sabe, eliminadas (eu sei que isso não é possível...).

Linguagens de Script Hoje em dia, temos um arsenal espetacular de linguagens de script para uso geral, que possibilitam nos

aproximarmos dessa meta (reduzir problemas). Linguagens como: Shell, Python, Ruby, TCL, Lua e o velho e “discriminado” Perl, e muitas outras. Cada umas dessas linguagens tem suas peculiaridades e, no que se propõem a fazer, são muito poderosas. Não existe solução única para problemas, assim como doenças que muitas vezes são tratadas com diversos medicamentos diferentes, podemos solucionar nossos problemas informáticos com uma dessas linguagens ou com a mistura de algumas delas.

Expect Com a proposta de automatizar tarefas em sistemas UNIX (eu diria UNIX-Like), Don Libes, um cientista de computação do NIST (National Institute of Standards and Technology), criou “Expect”, em 1990, como uma extensão para a linguagem de scripting TCL, para interagir com


Programando.com:W2008 16/1/2010 23:47 Page 53

Expect Programando.com

aplicações como telnet, ftp, passwd, ssh, e outros. Expect possui a mesma convenção de sintaxe que TCL, acrescido de comandos específicos para a interação com aplicações. Expect é um programa para controle de aplicações interativas. Estas aplicações interagem por meio de um prompt e esperam que o usuário entre com algumas teclas como resposta. Imagine os passos na ação de mudar a senha de um usuário num sistema Linux: $ passwd Changing password for user ferreira. Changing password for ferreira (current) UNIX password: ******* New UNIX password: ******* Retype new UNIX password: ******* passwd: all authentication tokens updated successfully.

Note a interação que foi feita acima: 1. O usuário disparou o comando passwd no terminal e teclou enter; 2. O prompt esperou que o usuário digitasse a sua senha atual e teclasse enter; 3. O usuário digitou a senha atual e teclou enter; 4. O prompt esperou que o usuário digitasse a sua nova senha e teclasse enter; 5. O usuário digitou sua nova senha e teclou enter; 6. O prompt esperou que o usuário repetisse sua nova senha e teclasse enter; 7. O usuário digitou novamente sua nova senha e teclou enter. Um script em Expect, para executar a intervenção acima, teria a seguinte aparência: #! /usr/bin/expect -f set timeout -1 spawn /usr/bin/passwd expect "(current) UNIX password: " send "SUASENHAATUAL\r" expect "New UNIX password: " send "SUANOVASENHA\r" expect "Retype new UNIX password: " send "SUANOVASENHA\r" expect eof

Ao automatizar programas interativos, você será capaz de resolver problemas que nunca teria sequer considerado antes. Expect pode lhe poupar horas de trabalho.

* Expect possui a mesma convenção de sintaxe que TCL, acrescido de comandos específicos para interação com aplicações. Expect é um programa para controle de aplicações interativas Instalando o Expect e conhecendo TCL Para instalar o Expect no Debian, é muito simples: # aptitude install expect

E no CentOS não é diferente: # yum install expect

Após a instalação você pode acessar o interpretador do Expect para conhecer um pouco sobre ele, já que usa a convenção sintática de TCL: $ expect expect1.1> puts "Alo, Brasil!" Alo, Brasil!

O comando puts é usado para imprimir valores. Podemos definir uma variável e imprimir o valor dessa variável com puts: expect1.2> set ip "192.168.0.100" 192.168.0.100 expect1.3> puts "O IP do servidor de backup eh $ip" O IP do servidor de backup eh 192.168.0.100

Com o comando set é possível definir variáveis, listas e vetores. O caractere $ substitui o nome da variável por seu conteúdo. Para definir uma lista, é muito simples: expect1.4> set uf {"SP" "RJ" "RS" "PR" "MG" "AM"} "SP" "RJ" "RS" "PR" "MG" "AM"

Para acessar o posição 4 (sendo que o valor do primeiro elemento da lista é 0) da lista, usamos o comando lindex seguido do nome da lista: expect1.5> lindex $uf 3 PR

Para acessarmos das posições 1 a 4 da lista usamos o comando lrange. locaweb 53


Programando.com:W2008 16/1/2010 23:47 Page 54

Programando.com Expect

expect1.6> lrange $uf 1 4 RJ RS PR MG

Podemos iterar pela lista com foreach: expect1.7> foreach estado $uf { +> puts $estado +> } SP RJ RS PR MG AM

Se quisermos imprimir somente o estado que satisfaça nossa exigência, podemos usar o if: expect1.8> foreach estado $uf { +> if {$estado == "AM"} { +> puts $estado +> } +> } AM

Para sair do interpretador, basta digitar exit: expect1.9> exit

Automatizando o rsync É comum compartilhar chaves entre hosts para eliminar a intervenção humana com o rsync, possibilitar o agendamento de um script no crontab, ser executado sem que o usuário tenha que digitar a senha ou “yes” para baixar a chave do host remoto. Poderíamos fazer o mesmo procedimento utilizando o Expect e eliminar completamente, e sem sombra de dúvida, a necessidade de compartilhar as chaves entre hosts: #!/usr/bin/expect -f # Define o timeout. O -1 significa que vai ficar # aguardando uma resposta por tempo indeterminado. set timeout -1 # Define as variaveis set user [lindex $argv set host [lindex $argv set rdir [lindex $argv set ldir [lindex $argv set pass [lindex $argv # Executa o rsync

54 locaweb

0] 1] 2] 3] 4]

spawn rsync -avz ${user}@${host}:${rdir} ${ldir} # Caso ainda nao tenha sido baixada a chave do host remoto # eh passado o “yes” e em seguida quando solicitada a senha, # a mesma eh passada para o comando. # Caso a chave jah tenha sido baixada, somente a senha eh # passada para o comando. expect { "*re you sure you want to continue connecting*" { send "yes\n" expect { "*assword*" { send "${pass}\n" } } } "*assword*" { send "${pass}\n" } } # Finaliza a instrucao expect eof

O comando spawn inicia a interação com o programa em questão (rsync). argv é uma lista que contém os argumentos passados na linha de comando. Agora, podemos testar o nosso script: # chmod +x sinc.exp # ./sinc.exp "usuario" "host.exemplo.com" "/remote-dir/" "/local-dir/" "senha"

Caso se sinta desconfortável em passar a senha como parâmetro de linha de comando, você pode colocá-lo dentro do próprio script, ou armazená-lo dentro de um arquivo com permissões restritas. Ou caso goste de codificar, pode escrever um script que criptografe o arquivo de senhas e, no momento de passá-lo como parâmetro para o script, possa descriptografá-lo.

Monitorando o SSH Anteriormente configuramos o timeout para -1, para aguardar por tempo indeterminado uma interação. Mas podemos tirar proveito do timeout usando-o para checar se um serviço SSH está respondendo ou não: #!/usr/bin/expect -f


Programando.com:W2008 16/1/2010 23:47 Page 55

Expect Programando.com

# Define as variaveis set user [lindex $argv 0] set host [lindex $argv 1] set pass [lindex $argv 2] set time [lindex $argv 3] # Define o timeout passado por parâmetro set timeout ${time} # Executa o comando date remoto # Soh para testar o ssh spawn ssh ${user}@${host} date expect { "*re you sure you want to continue connecting*" { send "yes\n" expect { "*assword*" { send "${pass}\n" } } } "*assword*" { send "${pass}\n" } timeout {exit 1} } # Finaliza a instrucao expect eof

Agora, podemos testar o nosso script: $ chmod +x monssh.exp $ ./monssh.exp "usuario" "host.exemplo.com" "senha" "20"

Se no intervalo de segundos definido como parâmetro o host responder, a variável $? vai retornar 0: $ echo $? 0

Caso contrário, vai retornar 1, conforme definimos no script (timeout {exit 1}): $ echo $? 1

Outras implementações de Expect Existem muitas implementações de expect, para Python temos o Pexpect, o Perl também possui uma implementação para Expect. Recentemente descobri uma implementação de

Expect para Lua, e Ruby vem com o expect.rb. Mas existe um projeto bem interessante no RubyForge, chamado RExpect, que possui bem mais recursos que o expect.rb. Caso você seja fã de Ruby, segue um exemplo simples só para testarmos o RExpect... Para baixar o RExpect, é só ir na seguinte url: http:// rubyforge. org/frs/download.php/ 12200/rexpect_beta_2.tgz. Agora basta descompactá-lo e copiar os arquivos Rexpect.rb e ropen3.rb, que se encontram em inc/, para o lugar apropriado: # tar xvfz rexpect_beta_2.tgz # cp inc/* /usr/local/lib/ruby/1.8/

Para testar o nosso script, vamos executar um comando qualquer no host remoto só para exemplificar o RExpect: #!/usr/bin/ruby -w $expect_verbose = true require 'RExpect' prompt = /([\n\m]|^)[^\n\r]*# /m user = "root" host_name = "host.exemplo.com" pass = "@MINHASENHADEROOTSECRETA#" port = "2222" rex = RExpect.spawn("ssh #{user}@#{host_name} p #{port}") rex.time_out = 30 rex.prompt = prompt case rex.expect_one_of( [:yes, /.*re you sure you want to continue connecting.*/m], [:passwd, /.*assword:.*/m] ) when :yes rex.puts 'yes' rex.expect(/.*assword:.*/) rex.cmd pass when :passwd rex.cmd pass else raise "Falha na Conexao!" end rex.cmd "touch arquivo_criado_remotamente" rex.puts 'exit'

Você poderia ter tido o mesmo resultado usando a biblioteca net-ssh do Ruby, mas isso apenas para exemplificar o RExpect.

Conclusão Ao usar TCL/Expect, ou qualquer umas das implementações de Expect portadas para dentro de algumas linguagens de script, terá excelentes resultados no seu trabalho diário. locaweb 55


Silverlight:W2008 16/1/2010 23:49 Page 56

Programação Silverlight

Silverlight 4: aperte o cinto e divirta-se O software de animação vem melhorando e conquistando mais adeptos a cada edição. Conheça os detalhes da mais nova versão Mas minhas boas referências sobre o Silverlight não pararam por aí. No 11º Encontro Locaweb de Profissionais da Internet, René de Paula Jr. ntes de falar sobre o Silverlight 4, suas (@renedepaula, User Experience Evangelist da Microsoft vantagens e novidades, é necessário contar um Brasil e colunista da Locaweb em Revista) divulgou pouco de sua história, mesmo porque a informações empolgantes sobre a ferramenta. ferramenta ainda não é tão popular quanto seus A que mais chamou a atenção foi a do HardRock principais concorrentes, como o Adobe Flash. Café (http://memorabilia.hardrock.com), pois ainda não O Sl é uma plataforma para RIA (Rich Internet Applications) que independe de browser e sistema tinha visto o quão incrível era o DeepZoom da operacional. Ele surgiu em setembro de 2007, com a Microsoft. Outro recurso que recomendo a observação versão 1. Em outubro de 2008, a Microsoft liberou o RC atenta é a do aplicativo para montar ambientes da versão 2. Pouco menos de um ano depois, foi liberada panorâmicos 3D, chamado PhotoSynth a versão 3 (a edição RC mais nova, em julho de 2009). (http://www.photosynth.net/). Em dezembro de 2009, na Professional Developers É comum ouvir, por parte de profissionais web, que Conference (PDC2009), evento em que a Microsoft, a Microsoft desenvolveu o Silverlight por questões de desenvolvedora do Silverlight, expõe as novas ego. E porque a empresa não costuma usar produtos tecnologias e planos da empresa, finalmente pude dos outros (no caso, os concorrentes Flash, Flex, AIR). conferir a qualidade e os atributos da ferramenta de RIA. Entretanto, ao observar o Sl de perto, percebe-se que a Isso porque a PDC2009 foi transmitida por streaming ferramenta foi desenvolvida para, prioritariamente, utilizando Silverlight e o resultado foi excelente. oferecer integração com os produtos já existentes do .NET Framework. Com isso, desenvolvedores .NET podem ter mais opções para trabalhar com RIA (Rich Internet Application). Prova da interação .NET e Silverlight é que, nos últimos três anos, a Microsoft tem liberado cada vez mais frameworks para auxiliar os desenvolvedores, seguindo e criando novas tendências para o mercado de software. Além da interação de ambientes de desenvolvimento, um outro trunfo do Silverlight, que agrada em cheio os programadores, é o fato dele ser todo enviado ao browser como XML. Mas não é só isso. A seguir, você confere - agora Exemplo \\ Uma das ferramentas que mais chama a atenção no Sl4 é o DeepZoom, que está presente sim - mais detalhes sobre o Sl 4. em alguns sites da internet, como na página especial do HardRock Café (memorabilia.hardrock.com) Por Yan Borowski

A

56 locaweb


Silverlight:W2008 16/1/2010 23:49 Page 57

Silverlight Programação

O que temos de novo no Silverlight 4 O Sl 4 introduz uma série de novas funcionalidades. Entre muitas, as que mais se destacam são:

Streaming Multicast: o site do PDC utilizou esta tecnologia para transmitir o que estava acontecendo no evento de Los Angeles para o mundo, com perfeição.

Webcam e Microfone: se há streaming, por que não há webcam e microfone para fazer conferências e demais atividades multimídia? O Sl 4 resolve isso.

private void rta_MouseRightButtonUp(object sender, MouseButtonEventArgs e) { RTAContextMenu menu = new RTAContextMenu(rta); menu.Show(e.GetPosition(LayoutRoot)); }

Simples, não? Levando em consideração que você criará uma classe para ser usada em todos os seus aplicativos, não é um grande problema escrever somente sete linhas de código.

Exemplos:

Suporte a HTML, CSS - sim, você agora pode inserir um HTML dentro da sua aplicação, Web e desktop.

• Photobooth - www.silverlight.net/community/ samples/silverlight-4-beta/photobooth/

APIs - as aplicações Silverlight passam a poder acessar as APIs do Windows.

• Scaner de Código de Barras (via Webcam) - este demo utiliza o suporte a webcam do Silverlight 4, e recorre ao webservice da Amazon para mostrar detalhes do livro. www.silverlight.net/community/ samples/silverlight-4-beta/barcode-scanner/

RichText e Drag and Drop do desktop: a ferramenta oferece suporte total a esses recursos.

Na prática Na tela abaixo, há um exemplo do Rich Notepad rodando. A seta do mouse não aparece, mas basta arrastar o arquivo texto para o navegador e a aplicação interpreta e copia o texto para a página. O arquivo texto com as linhas de comando utilizadas para realizar a tarefa pode ser baixado no endereço www.europanet.com.br/download/locaweb/silverlight.

Exemplo: • Rich Notepad - este aplicativo mostra algumas das novas funcionalidades para utilização de RichText com o Silverlight 4. Ele permite a edição de texto com suporte a Bidi Text (incluindo árabe e hebraico). O layout de controle pode ser tanto da direita para a esquerda como da esquerda para a direita. Suporta cópia do conteúdo para a área de transferência (CTRL + C / CTRL + V), impressão e drag and drop com arquivos do sistema para o navegador. www.silverlight.net/ community/samples/silverlight-4-beta/rich-notepad/

Suporte ao botão direito e scroll do mouse - confira um exemplo de como habilitar o menu de contexto (está no Rich Notepad): public class RTAContextMenu : Dialog { RichTextArea rta; public RTAContextMenu(RichTextArea rta) { this.rta = rta; } }

* O Silverlight veio para ficar. Quem trabalha com .NET e aplicações para internet está perdendo tempo em não utilizar esta ferramenta, já que sua interação com outros ambientes da Microsoft é invejável locaweb 57


Silverlight:W2008 16/1/2010 23:49 Page 58

Programação Silverlight

Comparativo: Microsoft Silverlight x Adobe Flex A discussão é comum. Sempre que há uma opinião defendendo o Flash, em seguida, ela é embasada por um comentário do nível de “e ainda tem gente falando que Silverlight é o futuro”. Silverlight 4 é, sim, o futuro. Em especial, para usuários da plataforma Microsoft. Para quem não usa, nesse caso, talvez o Sl não seja mesmo uma boa opção. Um bom material de comparação, indicado por René de Paula, está no blog de Alex Vandenberg (http://codertron.blogspot.com/2009/05/flex-3-versussilverlight-3-in.html). É um post, como o próprio René diz “longo e muito detalhado”. Nele, o autor diz que “nesta fase, se a aparência é a sua única preocupação, então o Flex provavelmente será melhor. No entanto, se você procura construir um sistema voltado para negócios complexos, que se preocupam com valores em dinheiro, então eu penso que o Silverlight tem uma proposta melhor”. Usuários e defensores de Flex podem fazer coisas invejáveis. Inclusive, quando o assunto - e a camada - é referente a negócios, como acesso a banco com Webservices C#. São esses mesmos desenvolvedores que rechaçam o Silverlight. Entretanto, está claro que cada uma das tecnolgias de desenvolvimento, seja da Adobe ou da Microsoft, tem um foco diferente. A tecnologia é boa se serve para os propósitos de quem a usa. Para quem quiser saber se o Silverlight 4 se encaixa nos propósitos profissionais ou pessoais, o primeiro passo é adquiri-lo. O desenvolvedor deve, primeiramente, ter o Visual Studio 2010 Beta 2 instalado em seu computador (www.microsoft.com/visualstudio/pt-br/products/

* Para quem procura construir um sistema voltado para negócios complexos, que se preocupam com valores em dinheiro e demais temas delicados, então, o Silverlight tem uma proposta melhor do que os concorrentes 2010/ default.mspx). Feito isso, você deve baixar o toolkit do Silverlight 4 (http://go.microsoft.com/fwlink/ ?LinkID=177508). Para rodar o Photobooth, será preciso o Expression Blend (www.microsoft.com/downloads/en/c onfirmation.aspx?familyId=6806e466-dd25-482b-a9b33f93d2599699&displayLang=en). As demais ferramentas disponíveis estão em http://silverlight.net/getstarted/silverlight-4-beta/#tools. Ao executar o instalador do Silverlight 4 Toolkit, pode-se observar a tela inicial. Logo após clicar em Next, o usuário será direcionado para o termo de aceite. Após ler e aceitar as condições, clica-se novamente em Next e a tela de progresso será exibida. Para instalar ou baixar os packs necessários, o instalador leva por volta de 10 minutos, de acordo com o equipamento utilizado.

Conclusão Em resumo: o Silverlight veio para ficar. Quem trabalha com .NET e apps para Web está perdendo tempo em não utilizar esta ferramenta. Quem quiser saber mais sobre a tecnologia, uma dica é seguir o René de Paula Jr. (@renedepaula) no Twitter (www.twitter.com), que sempre fala sobre o Silverlight 4. 58 locaweb


Projeto1:Anuncio 8/1/2010 18:21 Pรกgina 1


Javascript:W2008 16/1/2010 23:44 Page 60

Programação Java Script

Interação total em páginas eletrônicas Aprenda a criar máscaras para formulários, rolagem de página mais suave e atualizador de notícias para tornar seu site mais dinâmico Por Felipe Magalhães

O

dinamismo das páginas é algo que despontou na década passada, quando víamos algumas coisas “incríveis” (para a época). Mensagens em forma de letreiro passando na barra de status, caixas de comando nas quais se digitava o nome que aparecia na página são alguns exemplos de soluções de gosto duvidoso. Embora hoje em dia pareça bizarro, para a época, era muito atrativo. Hoje, a interação dinâmica entre o internauta e as páginas que ele visita evoluíram e carregam. Além do bom MaskedInput \\ No site http://digitalbush.com/projects/masked-input-plugin/, há um plugin para gosto ignorado de outrora, fatores auxiliar o desenvolvedor a mascarar formulários e aumentar a segurança de seu sistema web que influenciam no sucesso de um site, validação de formulários e rolagem de página são Estão disponíveis os seguintes formatos de máscaras: alguns exemplos de interação entre sistema e usuário que definem o sucesso de um site. *: aceita qualquer tipo de caractere; Neste tutorial, são apresentados itens que podem fazer a 9: aceita somente caracteres numéricos; diferença na interação da sua página, tornando a visitação a: aceita somente letras. mais agradável ao usuário. Quaisquer outros caracteres serão tratados como Máscaras para formulários complementares à máscara. Por exemplo, a máscara para o modelo em questão deverá ser escrito da A validação de formulários é algo obrigatório para a seguinte maneira: segurança da página. Ela evita tentativas de burlar o sistema e também o erro no cadastro de informações por parte do usuário. Porém, é sempre bom contar com $(document).ready( uma ferramenta que auxilie ainda mais a não ocorrência function(){ de erros. $('#nome').mask('aaaaaaaaaaaaaaa'); Mascarar campos é de grande valia neste quesito. $('#data').mask('99/99/9999',{placeholder:'_'}); Quando mascaramos um campo, ele fica com uma $('#telefone').mask('(99)9999máscara para dar uma noção de como o campo deve ser 9999',{placeholder:'_'}); preenchido. Para isso, em nosso exemplo, uso o plugin $('#cep').mask('99999-999',{placeholder:'_'}); MaskedInput (http://digitalbush.com/projects/ masked} ); input-plugin/) para jQuery (http://jquery.com/). 60 locaweb


Javascript:W2008 16/1/2010 23:44 Page 61

Java Script Programação

Note que o nome tem um limite de 15 caracteres (15 vezes a letra “a”). Nos campos data, telefone e CEP, foram utilizados caracteres para auxiliar na máscara, como / ( ) e -. O parâmetro “placeholder” informa o que será exibido no campo no lugar dos caracteres curingas (a, 9,*) da máscara. Caso não seja informado, assumirá por padrão o valor “ ” (que significa que o espaço será deixado em branco).

Rolagem de página mais suave Quando se usam âncoras para linkar partes de um hipertexto, a barra de rolagem faz seu trabalho, rolando até onde a âncora apontada ScrollTo \\ Quando se usam âncoras para linkar partes de um hipertexto, a barra de rolagem pode realizar seu trabalho de forma estilizada; há um plugin para isso em http://flesler.blogspot.com/2007/10/jqueryscrollto.html estiver posicionada. Com alguns recursos, é possível fazer uma rolagem mais estilizada, dizendo a velocidade com que a atividade em questão $('ol > li:eq(5)').click(function(){ será executada. $.scrollTo($('h1:eq(5)'),1325); Para realizar esse efeito, utiliza-se o plugin ScrollTo }); para jQuery (http://flesler.blogspot.com/2007/ $('ol > li:eq(6)').click(function(){ $.scrollTo($('h1:eq(6)'),1190); 10/jqueryscrollto.html). No modelo da pasta “rolagem_suave” (que pode ser }); baixado no endereço www.europanet.com.br/download $('ol > li:last').click(function(){ $.scrollTo($('h1:last'),1055); manager/file.phpid=9, em um arquivo compactado em formato ZIP), o arquivo rolagem.htm possui uma lista em }); que cada item faz referência a um título do texto exibido, $('span').click(function(){ bastando clicar no item desejado para rolar do topo do $.scrollTo('0px',500); texto em questão até o título referente. }); } $(document).ready( function(){ $('ol > li:first').click(function(){ $.scrollTo($('h1:first'),2000); }); $('ol > li:eq(1)').click(function(){ $.scrollTo($('h1:eq(1)'),1865); }); $('ol > li:eq(2)').click(function(){ $.scrollTo($('h1:eq(2)'),1730); }); $('ol > li:eq(3)').click(function(){ $.scrollTo($('h1:eq(3)'),1595); }); $('ol > li:eq(4)').click(function(){ $.scrollTo($('h1:eq(4)'),1460); });

);

Repare que para cada um dos “li” existentes dento da lista ordenada (ol) foi configurada uma ação de “scrollTo”, dizendo qual o destino da rolagem e a duração do efeito. Por fim, também configuramos para que os spans existentes na página façam referência para o topo dela. Dessa forma, o usuário pode navegar de volta ao índice do documento. Muitos portais já fazem uso deste recurso, principalmente páginas que são arquitetadas horizontalmente, como orientação “paisagem”. Para que se navegue em páginas nesse formato ousado, é feito o uso consciente da rolagem com suavização. Assim, a arquitetura inovadora age também como um mecanismo de usabilidade. locaweb 61


Javascript:W2008 16/1/2010 23:44 Page 62

Programação Java Script

Datepicker (Calendário) O preenchimento de campos de data é um dos pontos em uma página que, por muitas vezes, peca no conceito de usabilidade. Cada país tem seu formato predileto de tratar datas: formato dd/mm/yy, dd/mm/yyyy, yy-m-d (no qual d corresponde a dia, m a mês e y refere-se a ano) e por aí vai. Com o uso de calendários, fica mais fácil para o usuário informar a data desejada. Afinal, basta a pessoa selecionar a data desejada. Por consequência, os dados são formatados da maneira que o desenvolvedor deseja através de jQuery. Para esse recurso, o indicado é o datepicker nativo da própria coleção jQuery UI (http://jqueryui.com/demos). Confira o código abaixo, que mostra um exemplo da função calendário. $(document).ready( function(){ $('#calendario').datepicker({ showOn: 'button', buttonImage: '../images/calendar.gif', buttonImageOnly: true, changeMonth: true, changeYear: true },$.datepicker.regional['pt-BR']); } );

O calendário possui, entre outras possibilidades, a capacidade de especificar o formato de data que será apresentado no campo, quando a data for selecionada. Isso é configurado por meio do $.datepicker.regional['pt-BR']).

jQuery UI \\ Consultar a http://docs.jquery.com/UI/Datepicker, documentação do componente datepicker pode ser útil ao webmaster

62 locaweb

Como cada país tem seu próprio código, há uma dica valiosa: visitar a página do jQuery UI para consultar a documentação (http://docs.jquery.com/UI/Datepicker, que é a documentação específica do componente datepicker), o que pode facilitar a vida do desenvolvedor.

Troca de notícias Muitos sites de notícias e portais utilizam este recurso. A troca de notícias é exibida de várias maneiras: em algumas páginas com o número da notícia. Em outros, somente com botões de pause e play. Em nosso exemplo, usaremos uma troca de cinco notícias (como ocorre no site da Locaweb, em www.locaweb.com.br/default.html), com a possibilidade de clicar na notícia desejada. Isso pede que a troca de notícias seja pausada em um intervalo determinado de tempo. O código que realiza tal tarefa segue abaixo: (os demais arquivos estão disponíveis para download no endereço www.europanet.com.br/downloadmanager/file.phpid=9. var atual = 1; var t; function giraNotica(){ t = setInterval("proximaNoticia()",2500); } function proximaNoticia(){ for(i = 1;i <= 5; i++){ $('#noticia' + i).css('display','none'); $('#rodape' + i).removeClass('caixaAtiva'); $('#rodape' + i).addClass('caixaInativa'); } $('#noticia' + atual).css('display','block'); $('#rodape' + atual).removeClass('caixaInativa'); $('#rodape' + atual).addClass('caixaAtiva'); atual = (atual == 5 ? 1 : atual + 1); } function pausaNoticia(indice){ try{ clearInterval(t); } catch(e){} atual = indice; proximaNoticia(); setTimeout("giraNotica()",4000); }

Com isso, cria-se um ponteiro para dizer qual notícia está em destaque atualmente, e também uma variável


Javascript:W2008 16/1/2010 23:44 Page 63

Java Script Programação

para armazenar o disparo do chamado à próxima manchete, através de um intervalo determinado. Note que o 2º parâmetro da função setInterval é a quantidade de tempo (em milissegundos, ou seja, 1000 = 1 segundo) que o script aguardará até trocar o destaque para a próxima notícia. A função que faz a troca do destaque para a notícia seguinte manipula dois objetos da página: as notícias e o rodapé, que aponta o índice da notícia atual. A troca de classes é feita através do jQuery, com addClass e removeClass. Quando o contador (variável atual) chega a 5, ele precisa retornar a contagem do início. Para isso, realizamos a condicional com operador ternário: atual = (atual == 5 ? 1 : atual + 1); A função responsável pela pausa da troca de notícia é ativada quando clicamos em um dos números para trazer a notícia referente a ele. Neste exemplo, a pausa é de 4 segundos (estipulado no setTimeout). O efeito de pausa caracteriza-se pelo cancelamento da execução do setInterval (usando o clearInterval) e a execução de um código que torne a chamar o setInterval depois de um determinado tempo. Tendo isso como base, basta agora botar a criatividade para trabalhar e elaborar a troca da maneira que mais lhe agradar.

Modal (Lightbox) Quem trabalhou com desenvolvimento desktop muito provavelmente entende exatamente o conceito de modal. Quando as primeiras lightboxes surgiram, eram usadas para galeria de fotos. Inicialmente, exibia-se somente uma foto. Depois, foram incrementando botões de navegação, rótulos nas fotos. Assim, pode-se notar que a div é carregada uma camada acima da página, deixando o conteúdo dela em segundo plano, poderia ser utilizada para outros objetivos. Hoje em dia, existem sistemas web-based que, para passar uma maior impressão de desktop, utilizam a lightbox para montar uma janela modal. O conceito de modal nada mais é do que uma janela que, quando aberta, bloqueia o acesso a todo o restante do sistema. Para voltar a utilizar o sistema, deve-se encerrar a janela modal (ou fechando-a, ou enviando o formulário que existe nela). Para este exemplo, utilizamos um modelo básico de modal (http://deseloper.org/examples/modal-simple/), exatamente para que possa ser adaptado a qualquer necessidade em sua página: var openMyModal = function(source) { modalWindow.windowId = "myModal"; modalWindow.width = 480; modalWindow.height = 405;

modalWindow.content = " (<span style='cursor:pointer;' onclick='closeMyModal();'>fechar</span>)<iframe width='480' height='405' frameborder='0' scrolling='no' allowtransparency='true' src='" + source + "'>&lt/iframe>"; modalWindow.open(); }; function closeMyModal(){ $(".modal-window").remove(); $(".modal-overlay").remove(); };

Note que, por padrão, o conteúdo da janela modal é um iframe contendo a url passada como parâmetro para a função openMyModal. Este arquivo pode ser trabalhado de forma a se criar uma div e carregando o conteúdo através de Ajax. Lembre-se que esta é apenas uma das muitas possibilidades de se trabalhar com este recurso. Cada desenvolvedor tem seu framework predileto e sua própria maneira de trabalhar. Com esse exemplo básico, agora é só trabalhar o uso dele em sistemas web ou até mesmo em uma página comum, como faz, por exemplo, o GloboEsporte.com, que utiliza janelas modal para exibir o resultado da votação de suas enquetes. Claro que existem muitos outros recursos que a evolução do trabalho com javascript permite hoje em dia, então, não se atenha somente às 5 facilidades exibidas nesta matéria. Pesquise, busque referências, navegue e estude, pois há muita coisa boa espalhada pela internet. Quanto mais se conhece, mais se pode manipular os objetos, os projetos e as páginas em busca de uma nova solução que seja útil, criativa e usável.

GloboEsporte.com\\ Site esportivo utiliza janelas modal para diversas tarefas interativas, como exibir o resultado da votação de suas enquetes

locaweb 63


artigo_alexandre_mercado:W2008 1/2/2010 16:17 Page 64

opinião/articulista

e-business Alexandre Bacci Coordenador de Vendas na Locaweb alexandre.bacci@locaweb.com.br

Nosso negócio é antecipar o futuro Todos os servidores da Locaweb contam com processadores de última geração, que garantem mais desempenho e menor consumo de energia Com o objetivo de trazer o futuro para o presente, a Locaweb acaba de inovar sua estrutura. Todos os servidores da empresa agora contam com os novos processadores da geração Xeon 5500 Nehalem da Intel, o Core i7. Com esse upgrade, a ideia é oferecer ainda mais performance e estabilidade ao cliente graças à arquitetura de 8 núcleos, praticamente 120% melhor que a de um quad-core comum. Dessa forma, a Locaweb mantém em voga o pioneirismo que sempre foi um dos principais adjetivos da empresa. Colocar isso à disposição do cliente é antecipar o futuro, trazer para a realidade do dia a dia as vantagens que podem agregar valor ao core business. Afinal, performance e estabilidade significam aumento de produção, e a diminuição de riscos interfere de maneira positiva nas decisões dos gestores. Vale ressaltar que, de quebra, essa tecnologia gera uma queda importante de até 40% no consumo de recursos de energia. Desse modo, reduz o desperdício e faz com que o sistema seja mais sustentável, uma das práticas pregadas pelo GreenIT, tendência que devemos seguir com o máximo de atenção possível. 64 locaweb

Por tudo isso, os novos processadores usados nos servidores da Locaweb repassam aos clientes a possibilidade de aproveitar essas novas tecnologias com valores muito competitivos e interessantes. O gerente comercial da empresa, Roberto Rozon, reforça isso ao dizer que “estamos com uma linha de servidores excelente, com condições únicas no mercado”. É muito importante trabalharmos junto ao cliente. Assim, há um entendimento de ambos os lados em relação a quais serviços irão agregar mais valor ao seu negócio. Isso sim é uma parceria de verdade, que atua em conjunto para encontrar as melhores soluções. Comprometida com os clientes, a Locaweb tem como missão oferecer serviços de hosting, tais como Hospedagem de Sites, Servidor Dedicado, E-mail, Revenda, Streaming, Email Marketing, Registro de Domínios, Comércio Eletrônico, Sala Cofre, PABX Virtual, Cloud Computing e, inclusive, Outsourcing. Por isso, procuramos estreitar relações por meio de uma reunião comercial na Locaweb ou no cliente, para que possamos esclarecer dúvidas, entender qual o melhor caminho a seguir e o que se enquadra mais no perfil de cada caso, oferecendo o melhor investimento-benefício.


Projeto2:anuncio 18/1/2010 16:17 Pรกgina 1


Locavip20:W2008 1/2/2010 16:22 Page 66

parceiros/locaweb

locavip Conheça aqui alguns dos principais clientes vips da Locaweb * “Estamos com a Locaweb desde o início e sempre fomos bem atendidos em nossas necessidades de crescimento (seis upgrades em menos de dois anos). Suporte ágil, pré e pós-venda diretos ao ponto e capacidade tecnológica incomparável provam, a cada dia, que a Locaweb é a escolha certa.” João Antonio, idealizador do site “Eu Vou Passar”.

• Via Bus • www.viabus.srv.br

* “A Locaweb sempre manteve uma postura de parceiro. Isso ocorre desde o começo, quando usávamos apenas o serviço de hospedagem de sites em servidores compartilhados, até hoje, que temos nove servidores dedicados de alta disponibilidade. Isso nos ajuda a manter um alto nível de confiabilidade.” Bruno Freixo, sócio-diretor da Mimética 66 locaweb

• “Eu Vou Passar” • www.euvoupassar.com.br

* “A Viabus é uma empresa ágil, moderna e transparente. Escolhemos a Locaweb justamente pela sinergia de valores. Além disso, a empresa foi a única que entendeu, desde o início, o nosso negócio, fornecendo, por meio de sua equipe, as melhores soluções para as nossas atividades.” Fausto Miniuchi, CEO da Viabus Logística.

• Mimética • www.mimetica.com.br



Revista Locaweb 20 Ed