Page 1

Boletim - 2011 Final de ano Escola Dr. Abranches Ferrão - B.E. Te m p a l a v r a a B i b l i o t e c a . . . A Biblioteca deve ser encarada como centro de aprendizagem ao serviço do currículo, dando resposta às necessidades apresentadas pelos docentes e colaborando na concretização das diferentes actividades curriculares desenvolvidas. Para além de dar apoio ao desenvolvimento curricular é também objectivo promover as literacias de informação e a cooperação da Biblioteca com os órgãos pedagógicos de gestão intermédia da Escola /Agrupamento. A Biblioteca Escolar, na sua missão de promover a leitura, fomentar as competências de literacia dos alunos, dinamizar actividades culturais e de ocupação de tempos livres levou a cabo, ao longo do ano, um número significativo de iniciativas com

esse propósito.Depois desse percurso,numa tentativa d ebalanço e reflexão, julgo que se fez o que foi possível, atendendo aos recursos disponíveis, e às solicitações. O Boletim Informativo é um instrumento de divulgação das actividades da Biblioteca Escolar, apresentando-se em suporte de papel e com publicação on-line neste espaço e no blogue da Biblioteca Escolar. Este Boletim funciona como um prolongamento da nosso BARIL, uma vez que as notícias que até nós chegaram foram inúmeras para as poucas páginas do “Baril”. Resta-me desejar a todos os nossos leitores umas boas férias, na companhia de um bom livro.

Nesta edição:

Concurso de Leitura

J

oão Nascimento (7º C), Daniel Bráz (7.ºA) foram os alunos apurados pela nossa escola para a fase distrital do CNL (Concurso Nacional de Leitura), realizado no dia 30 de Abril na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda, instituição que coordenou esta fase no distrito da Guarda. Foram apurados de todo o distrito 37 alunos do 3º Ciclo e 20 do Ensino Secundário , vindos de 17 escolas diferentes. A fase distrital foi composta por uma parte escrita e outra oral, sendo que ficaram apurados apenas 6 alunos de cada Ciclo para a prova oral, tendo sido um deles o aluno Daniel Brás. Na Prova Escrita as perguntas incidiam sobre o Verdadeiro / Falso, fazendo-se eventualmente o desempate através de uma pequena pergunta de desenvolvimento. A prova Oral incluiu três vertentes: Leitura Expressiva, elaboração (prévia) de uma quadra e argumentação. Foram atribuídos prémios aos 3 primeiros contemplados em cada ciclo. As obras em apreço para o 3º Ciclo foram “A Casa das Bengalas” de António Mota e “O meu pé de laranja lima” de José Mauro de Vasconcelos. Para o Ensino Secundário a organização escolheu “Manhã Submersa” de Vergílio Ferreira e “Estórias Abensonhadas” de Mia Couto. Aos nossos dois intervenientes o nosso agradeci-

Leitura

P. 2

Encontro com…

P. 3

Vinda da A. Torrado à nossa Escola

P. 4

Sementes da Leitura

P. 5

Balanço P.E.S.

P.6

Projecto de Leitura— Maletas da Leitura

P. 7

Eco-Escola

P. 8

Envelope Mistério

P. 9

Redes Sociais

P. 8


Página 2

A Importância da Leitura Alunos do 8.º B

N

o início do ano lectivo de 2010/2011 foi solicitado à turma do 8.ºB pela professora de Língua Portuguesa, Isabel Martins, a leitura de um livro em cada período acerca do qual teria de ser apresentada a respectiva ficha de leitura. Sara Gouveia , 8.ºB Cada aluno, em cada período escolar, teve de apresentar aos restantes elementos esse trabaEles não sabem que o sonho lho. É uma constante da vida Na ficha de leitura é pedida a indicação É ele que me faz bibliográfica completa da obra lida; uma breve Ficar mais crescida resenha biográfica do(a) autor(a) da obra; o(s) tema(s) e/ou problemática(s) de maior relevância Cresço assim a sonhar na obra; uma breve síntese do conteúdo e uma Com mundos distantes apreciação crítica da actualidade da temática. A ler livros e histórias Que tenho nas minhas estantes Os nossos livros preferidos foram: “A Magia do Amor” de Bárbara Bretton, “Mistério no Lago Sonhar é viver das Flores” de Maria Conceição Ferreira, Um mundo de fantasia “Recados da Mãe” de Maria Teresa Maia GonzaOnde tudo tem lez, “Cinco Tempos e Quatro Intervalos” de Ana Doçura e magia Saldanha, “O Anel Egípcio” de Mário Cunha, Catarina Peixoto, “Guardei as Lágrimas no Bolso” Quero assim continuar de Ana Meireles e “P.S. Eu Amo-te” de Cecília Feliz a sonhar Aher.. Com os mundos distantes E a magia que vem das minhas estantes Com este trabalho colaborámos na semana

O Sonho...

da leitura com a apresentação na Biblioteca da escola destas mesmas obras. As problemáticas sintetizadas nas fichas de leitura foram temas que se relacionam com jovens da nossa idade e com situações vividas no seu dia-a-dia: o amor que tem de ser vivido de forma verdadeira e autêntica, o valor da amizade e a igualdade entre todos, a luta pelos nossos sonhos, o problema dos jovens que não têm pais, a coragem dos jovens, a importância que devemos dar aos amigos, a valorização de nós próprios e aceitação da forma como somos, os problemas sem solução, o sofrimento das crianças, o aprender a lidar com a perda de pessoas que gostamos, entre outros. Foi uma actividade bastante interessante e gratificante, porque, além de ficarmos a conhecer o livro que nós próprios escolhemos para a leitura, tivemos a oportunidade de contactar com as obras seleccionadas pelos nossos colegas. A leitura é essencial na nossa vida. Desenvolve as capacidades intelectuais e criativas dos jovens da nossa idade. Faz-nos entrar em mundos maravilhosos e faz-nos sonhar!

Desafios:

O que sou para ti

Às vezes ainda sou a menina Que adormeceu nos teus olhos Por vezes a rapariga dos teus olhos Que nas noites frias, Sou a rebelde Que nunca quiseste ter. Sou o Sol Que se transforma uma noite Sou o brilho Que traz amargura. Nas ruas dos teus olhos Por mais que faça Serei sempre o teu sonho!

Soluções: Nove pontos


Encontro com...

O

s encontros com escritores, por vezes com ilustradores, são hoje em dia frequentes em muitas escolas, bibliotecas e autarquias do país e abrangem todos os níveis da escolaridade, com especial incidência nos 1.º, 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico. A Escola Básica Dr. Abranches Ferrão terminou o ano lectivo com a visita de um contador de histórias, António Fontinha, tendo os alunos do 7.º ano privado com ele; estiveram com o escritor, António Torrado, os alunos do 2.º ciclo; e os alunos do 1.º ciclo foram brindados com a ilustradora Yara Kono. No dia 6 de Maio, a Biblioteca Municipal de Seia trouxe à nossa escola, neste terceiro período, António Fontinha, contador de histórias. Sim, nem mais nem menos: CONTADOR DE HISTÓRIAS. Pode parecer impossível, mas António Fontinha dedica-se exclusivamente a recolher (ouvir e aprender) histórias da tradição oral e a divulgá-las (a contá-las). Histórias, que não se sabe onde nasceram, e que foram passando “de boca em boca”: os que as contam já as ouviram contar aos seus avós... Entretanto chegaram agora aos nossos ouvidos pela mestria de António Fontinha.

Foi uma experiência única para os alunos do 7.º ano. Foram, indubitavelmente, momentos inesquecíveis … O entusiasmo e o contentamento dos alunos é visivel nas fotos que documentam os momentos vividos. António Fontinha, com a sua serenidade e ao mesmo tempo vivacidade, conseguiu conquistar as várias assistências... Esperamos que, como ele várias vezes repetiu, quem ouviu e

Página 3

gostou, não guarde para si, partilhe com os tins. A ilustradora Yara Kono realizou outros... Assim será possível perpetuar os muitos contos tradicionais da nossa riquíssi- duas sessões sobre o livro “Ovelhinha dá-me lã”, sendo uma para as turmas dos 1.º e 2.º ma Literatura Oral. anos de escolaridade. Ela incentivou os alunos a vestirem a personagem principal da história, a ovelhinha, da forma mais criativa que puderem. Podiam recorrer à pintura, aos jornais e à lã.

António Torrado, um dos mais prestigiados escritores portugueses e com maior número de livros infantis publicados, esteve, também, na nossa Biblioteca Escolar. Os alunos do 2.º ciclo tiveram oportunidade de contactar com o autor. O Clube de Teatro aproveitou o momento e apresentou a dramatização da história “Vem aí o Zé das Moscas”, que por sinal animou o escritor. Sempre curiosos e ávidos para saber mais sobre o escritor e a sua obra, os alunos fizeram imensas perguntas que o António Torrado, de forma muito afável, ia respondendo. No final da sessão, o autor autografou os seus livros, escrevendo uma dedicatória personalizada para cada aluno. Encantamento, admiração, “suspense”, alegria e surpresa são apenas algumas das palavras que podem ilustrar os momentos que a ilustradora Yara Kono proporcionou, na segunda-feira, dia 30 de Maio, ao longo de todo o dia que passou neste estabelecimento de ensino. Yara Kono, de ascendência japonesa, nasceu em São Paulo e vive em Portugal, desde 2001, onde adquiriu nacionalidade portuguesa. Tem vários livros editados, entre os quais “Ovelhinha, dáme Lã” e “A Manta”, com Isabel Minhós Mar-

Realizou, ainda, duas sessões, para os alunos dos 3.º e 4.º anos que trabalharam o livro “A Manta”. Distribuiu por eles tecidos lisos, texturados, suaves, ásperos, de algodão, de seda, grossos, finos, elásticos, frescos ou mais quentinhos, para eles sentirem primeiro “o toque”, com a ponta dos dedos e repararem como são diferentes. Depois pediu para observarem com os olhos: reparar como há desenhos geométricos, outros com motivos mais orgânicos, alguns com desenhos que nos parecem tão portugueses e outros que nos fazem lembrar outras paragens, alguns tão coloridos e outros quase silenciosos, muito discretos. E, por fim, distribuiu um pedaço de tecido a cada aluno, sugerindo que eles criassem o seu padrão. Acreditem que dali saíram verdadeiras obras de arte! Este livro, que não é um livro de bandadesenhada nem nada assim parecido, em cada quadradinho (de tecido) tem também uma história para contar. Há uma manta de retalhos, uma avó com boa memória e muitos netos de ouvido atento. À noite, ao deitar, não são precisos livros: basta a avó olhar a manta e todas as personagens e enredos que lá moram, para a sessão começar...

Sessões de Cinema na Biblioteca

N

o âmbito do Plano Anual de Actividades da Biblioteca, todos os meses existem sessões de cinema no espaço da Biblioteca, destinadas aos alunos. As sessões decorreram à hora de almoço no “Cantinho da Leitura” . Por lá foram exibidos vários filmes como “Crepúsculo”, “Piratas das Caraíbas, “ O Rapaz do Pijama às Riscas” e muitos, muitos outros. Esta actividade também foi utilizada para exibição de filmes relacionado com alguns dos temas abordados nas diferentes disciplinas.


Página 4

A Vinda de A. Torrado à Nossa Escola Cristiana Rebelo , jéssica Vidas, 6.º A

Aconteceu em Pinhanços

A Escola e o Jardim de Infância de Pinhanços, juntamente com o jardim do Eirô, realizaram no dia 14 de Junho uma visita de Estudo a Aveiro.

A Escola e o Jardim de Infância de Pinhanços partilharam o projecto “Nós e os Livros”. As inúmeras actividades desenvolvidas foram registadas num Caderno de Leitura.

E

eis que o dia 24 de Maio, pelas 10h e 30m, chegou devagarinho…Era, de facto, um dia muito esperado pelos alunos do 2.º ciclo: queriam conhecer um escritor famoso, sobretudo um escritor do qual já tivessem lido textos ou obras! E foi assim que, com simplicidade, inocência e emoção o escritor António Torrado foi recebido. Apresentou-se e conversou sobre o seu longo trajecto como escritor. Os alunos, esses, ouviram-no atentamente, bebendo cada uma das suas hábeis palavras e animados com os seus esclarecimentos!

inesperada…Claro que não desperdiçámos, também, a oportunidade de, durante o encontro, lhe colocar algumas questões, uma das quais sobre a obra “Vem aí o Zé das Moscas” e ele informou-nos que para escrevê-la se tinha inspirado numa história que um amigo lhe havia contado.

Este interessante encontro terminou com os habituais autógrafos – António Torrado assinou os seus livros que adquirimos. A biblioteca, numa atitude altruísta, ofereceu marcadores, para poderem ser rubricados pelo escritor, àqueles que não tinham livros de António Torrado e, O 6.º A para lhe dar as boas vindas e assim, todos tiveram a oportunidade de terem mostrar gratidão pela sua presença apresentou um autógrafo deste autor. um “powerpoint” com a sua biografia e os alunos Com esta iniciativa, a biblioteca da do Clube de Teatro, dirigidos pelas professoras nossa escola quis sensibilizar os alunos para a Gina Santos e Fernanda Nascimento, surpreen- importância da leitura no seu desenvolvimento e deram-no com a dramatização de uma peça da ao mesmo tempo valorizar e difundir a qualidade sua autoria que se intitula “Vem aí o Zé das Mos- da literatura infantil portuguesa e de um dos seus cas”. Sentimos que António Torrado se emociomais marcantes autores. nou e se comoveu um pouco com esta surpresa

Finalistas de J.I. Santiago Éramos bebés Andávamos de gatas Agora já crescidos Carregamos as nossas pastas. Fomos crescendo Em tamanho e sabedoria Aprendemos coisas novas Com tanta alegria Vamos dar as mãos Nesta data tão querida Para sempre a recordaremos Para o resto da nossa vida. Vamos despedir-nos Dos nossos amigos Felizes caminhando E para sempre unidos.


Algumas considerações para que se cultivem “SEMENTES” DE LEITURA !

E

stá, hoje, amplamente veiculada a ideia de que é lendo que o ser humano se desenvolve intelectual e espiritualmente, o que provoca alterações sociais e económicas, fruto de um saber acumulado, sempre vivo e activo, dinamizador não só da problemática social, económica e tecnológica mas das próprias competências individuais que se redimensionam a cada momento. Sabe-se, assim: - Que o hábito de ler se alimenta e fortalece com a prática e que estamos, definitivamente, diante da possibilidade de um enriquecimento pessoal constante, pois que a leitura é uma das actividades que mais contribuem para o desenvolvimento das diferentes facetas da personalidade. - Que investir na leitura e nas literacias traz ganhos acrescidos: ganho pessoal, crítico e espiritual, mas também da sociedade em geral na medida em que esta, automaticamente, beneficia de seres mais completos e mais complexos, seres humanos mais solidários, mais livres e cultos, que agem e interagem criticamente, que desenvolvem as suas aptidões, colocando-as, simultaneamente, ao serviço do meio em que se inserem. - Que o acto de ler é, deve ser, um acto de prazer. É uma operação que implica a inteligência, a vontade, a fantasia, a emoção e, por outro lado dá satisfação espiritual, enriquecimento intelectual, proporcionando um alargamento quase ilimitado do saber. - Que o livro, se apresenta, assim, como um instrumento insubstituível para a permanente

formação intelectual, moral, afectiva e estética do leitor. - Que é imprescindível que as crianças estabeleçam uma relação precoce com os livros, devendo, estes, ser seleccionados com rigor ao nível da qualidade literária e plástica, já que o contacto precoce vivido e vivenciado com materiais escritos facilita não só aprendizagem da leitura e da escrita, como desenvolve o gosto por ler e escrever. - Que o livro tem que ser visto pela criança como um “objecto” que é seu, do qual se apropria, para que possa fazer parte da sua intimidade, interiorizando-o, em definitivo, como objecto de prazer o que perpetuará, para sempre, a aventura da leitura. - Que através dos livros e com os livros as crianças poderão entrar em diálogo com a sua consciência, com a sua imaginação, com as suas angústias e medos, em suma, com a sua sensibilidade e os seus afectos. - Que a primeira regra para que se formem “bons leitores” é levar as crianças a implicarse emotivamente na leitura, já que atentamos no princípio de que se parte da “emoção” para a “aprendizagem”, logo, desde cedo, tem de se “dar largas”a uma aprendizagem sensorial e afectiva, pois que como João dos Santos (1991) bem refere “a aprendizagem mesmo do pensar é sensitiva, é sensorial, é afectiva”. - Que essa implicação exige o fascínio das palavras, a magia e o encanto, o encontro da criança, do jovem, ou mesmo do adulto, com mundos que lhe acrescentam mundo e que

Página 5

lhe cultivam a Prof.ª Idalina Bento sensibilidade, indo ao encontro dos seus interesses e necessidades. - Que, finalmente, para que esta “teia” se inicie e se consolide é imprescindível que se estabeleça com os “pré-leitores” e leitores um clima relacional de muita afectividade e de encantamento, em torno do livro e de todas as outras actividades a ele associadas, que façam prolongar o prazer de ler, impregnando-as de expectativas e motivações positivas relativamente à leitura e às literacias. Referido que foi o aspecto emotivo da leitura e atentando aos pressupostos atrás enunciados, devo salientar que foi neste espírito que encarei, positivamente, o desafio de, semanalmente, ao longo do ano lectivo, percorrer os Jardins de Infância da área de abrangência da EB23-Dr. Abranches Ferrão, dinamizando, a partir da “saquinha das surpresas”, sessões de leitura, que julgo terem sido do agrado de crianças e adultos. Procurei, nessa actividade, colocar toda a emotividade, sensibilidade, empatia e, acima de tudo, prazer partilhado no simples acto de ler livros, de forma a proporcionar momentos lúdicos, através da leitura, procurando criar e incutir o gosto pela mesma o que, como o titulo deste artigo consigna, equivalerá a dizer que procurei “espalhar sementes de leitura”, veiculando, sobejamente, que se queremos induzir e fomentar a leitura e as literacias, perpetuando o prazer, teremos, necessariamente, que sentir gosto e prazer naquilo que pretendermos fazer acontecer !


Página 6

BALANÇO DO ANO PROJECTO EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE A Coordenadora do PES, professora Rosa Machado

M

ais um ano passou e tentámos “levar a água ao moinho”, isto é, a saúde e bem-estar a todos. Foi um ano de mudanças e desafios para esta miniequipa que desenvolveu alguns projectos e trabalhos possíveis com a participação e a ajuda preciosa dos alunos do Clube de Saúde e dos elementos do Centro de Saúde de Seia. O 1.º período foi dedicado sobretudo à temática da Alimentação Saudável. Levámos a cabo várias actividades na biblioteca, com os alunos de Área de Projecto, do 7.º ano, e Educação para a Saúde, do 8.ºano. Neste contexto, no Dia Mundial da Alimentação realizámos a já tradicional Feira da Fruta, um verdadeiro trabalho de colaboração, sobretudo com a ajuda dos elementos do Clube de Saúde. No mesmo âmbito construímos uma Pirâmide Alimentar, e montámos uma exposição alusiva, utilizando vários materiais. No dia 20 de Outubro convidámos os elementos de Centro de Saúde de Seia, enfermeiras, Márcia e Helena, e a nutricionista, Dr.ª Raquel, para fazerem uma dinâmica de grupo com os 7.º anos. Os alunos respondiam às questões colocadas, de modo afirmativo/concordo ou negativo/ discordo, respectivamente, levantando bandeiras verdes ou vermelhas. Não esquecemos o Pré-Escolar e o 1.ºCEB, os alunos destes níveis elaboraram vários trabalhos para a exposição. Salientaram a importância da sopa e fizeram uma grande “panela”, deste alimento, com legumes coloridos e deliciosos, elaborados em folhas A4 ou cartolinas! Continuando com os bons hábitos, comemorámos o Dia Mundial do Não Fumador, no dia 17 de Novembro. Elaboraram-se alguns marcadores que se distribuíram aos elementos da comunidade escolar. Simbolicamente vestimos um esqueleto, a rigor, com casaco, cartola e cigarro na boca, simbolizando a morte… Na semana de 29 de Novembro a 2 de Dezembro, foram efectuadas várias actividades de sensibilização alusivas à temática: Prevenção da SIDA. Estiveram disponíveis jogos, folhetos e panfletos produzidos pelos alunos para que a sensibilização chegasse a todos, nomeadamente aos pais. Foi ainda possível visualizar o filme “Philadelphia”, durante a hora do almoço.

Construímos um Laço Gigante Humano, no recinto da escola, lembrando a importância da prevenção como meio mais eficaz de Luta Contra a SIDA. Foram distribuídos, pelos elementos do Clube de Saúde, “mini-laços” simbólicos à comuni-

dade escolar. Relativamente à Alimentação e Higiene Oral, a coordenadora do PES, as enfermeiras do Centro de Saúde de Seia e a nutricionista levaram a cabo sessões informativas e distribuíram materiais indispensáveis para uma boa higiene oral nos jardins-de-infância e escolas do 1.ºciclo. A nutricionista e enfermeiras, do Centro de Saúde de Seia, deslocaram-se, ainda, às aulas de Área de Projecto e Estudo Acompanhado, durante o mês de Janeiro, para desenvolverem acções de sensibilização sobre “A importância de uma alimentação saudável” dirigidas aos alunos do 7.ºano. Estas sessões surgiram na continuidade dos trabalhos desenvolvidos no 1.º período, nas ACND. Foram realizadas dinâmicas de grupo, em sala de aula, onde os alunos puderam tirar dúvidas alusivas a esta temática. Este programa, de âmbito nacional, é muito importante na prevenção da obesidade dos jovens portugueses. Os nossos alunos estão a ser acompanhados desde o 5.ºano com medições anuais do IMC e testes antropométricos. O Gabinete de Apoio ao Aluno (GAA) e a caixinha de dúvidas funcionaram para tirar dúvidas e prestar esclarecimentos a todos os alunos, sobretudo no âmbito da Educação Sexual. Esta temática foi desenvolvida nas aulas de Área de Projecto, no 1.º período, para os alunos dos 7.º e 9.º anos. No 2. º período realizaram-se, ainda, acções de formação sobre Sexualidade e Afectos, destinadas aos alunos de 5.º e 6.º anos. Estas sessões foram dinamizadas pelo PES em conjunto com as enfermeiras do Centro de Saúde de Seia. Pretendeu-se, assim, abrir horizontes para a exploração desta temática nas aulas dedicadas à Educação Sexual de acordo com a Lei n.º 3/09, de 8 de Agosto. Na sessão dos 6.ºanos estiveram presentes antigas alunas da escola, que, entretanto, frequentam o 12.ºano. Esta foi uma experiência enriquecedora, uma vez que permitiu a troca de ideias entre duas faixas etárias diferentes e a partilha de diferentes percepções da sexualidade, em todas as suas dimensões! Foram respondidas várias questões e esclarecidas algumas dúvidas, quer pela equipa PES, quer pelo grupo convidado. Dando continuidade à temática concretizámos a Semana dos Afectos, nos dias 14 a 17 de Fevereiro. Em cooperação com a biblioteca escolar e com a exposição dos Eco-Corações, jogaram-se jogos dos afectos, foram visualizados alguns filmes alusivos à temática e realizámos a actividade: ”Ler e Cantar com Afecto”. Os alunos completaram a mensagem ”Gosto de Ti, Porque...”, tendo por base a música”Mundo de cartão”, de André Sardet; e no fim, analisámos a “Importância dos Afectos”, discutindo a situação “Como Seria Viver num Mundo sem Afectos!?”. Os alunos gostaram e participaram activamente! O Fórum Família decorreu, no dia 17 de Fevereiro, integrado na semana dos afectos. Os alunos do Clube dramatizaram pequenas peças de teatro alusivas às temáticas: “Bullying”, “Conflito de

Gerações”, “Prevenção do Tabagismo” e “SIDA”. Os alunos elaboraram as peças, cartazes e um PowerPoint que, orgulhosamente, apresentaram aos pais. No entanto, os pais e professores não tiveram a representatividade que desejávamos! O 3.º período foi dedicado às Doenças Cardiovasculares e ao Coração. Integradas na Semana do Coração, decorreram duas sessões de sensibilização ”Dar Sangue” e “Doenças Cardiovasculares”, dinamizadas pelos alunos do 9.ºano e do Clube de Saúde para alunos dos 8.ºano e para professores, assistentes operacionais e pais/EE. Os alunos do Clube apresentaram pequenas dramatizações alusivas à temática: “Obesidade e Diabetes” e as alunas do 9.ºA sensi-

bilizaram para a importância de ”Dar Sangue” e da prevenção das “Doenças Cardiovasculares”. É de salientar o trabalho de equipa conseguido entre alunos de diferentes níveis etários (11 a 15 anos), que se mostrou uma mais-valia e uma experiência muito interessante a repetir no futuro! No dia 16 de Maio, decorreu na Escola o Peddy-Paper sobre a Alimentação Saudável e prevenção de doenças cardíacas. Efectuámos, ainda, os habituais rastreios de obesidade e diabetes. As enfermeiras do Centro de Saúde estiveram, mais uma vez, entre nós e realizaram o teste da medição da glicémia a todos os elementos da comunidade escolar que assim o desejaram. Mediram, também, a tensão arterial e calcularam o IMC (índice de massa corporal). Todos participaram com entusiasmo e, mais uma vez, fizemos prevenção de Obesidade, Diabetes e Doenças Cardiovasculares, no Mês do Coração. A Educação para a Saúde continua a ser uma prioridade do nosso ministério, dada a publicação do Despacho n.º19308/08, que prevê a sua abordagem obrigatória nas Áreas Curriculares não Disciplinares, tal como tem sido posto em prática, na nossa escola, em Área de Projecto em articulação com Formação Cívica, nos diferentes anos, e na oferta de escola, nos 8.ºanos. Os alunos têm aderido com entusiasmo aos desafios propostos. São eles que nos movem a fazer o melhor que pudemos e a conseguimos com os escassos recursos e apoios disponíveis. Consideramos ter cumprido os objectivos a que nos propusemos e ter alcançado um balanço positivo, na concretização do nosso projecto, para este ano lectivo.


Projecto de Leitura: Maletas de Leituras

Página 7

No dia 27 de Julho, desenvolveu-se mais uma actividade na Escola Básica Dr. Abranches Ferrão. Essa actividade intitula-se “Exposição dos trabalhos desenvolvidos nas Maletas de Leitura e actividades de animação”, tendo como destinatários Crianças Educação Pré -Escolar do Agrupamento. Essa actividade teve os seguintes objectivos: Divulgar práticas pedagógicas e outras actividades que estimulam o prazer de ler; Apreciar os trabalhos expostos; Estimular o sentido crítico; Relevar o trabalho desenvolvido com as famílias na promoção do prazer de ler; Promover o convívio e a interacção entre os diversos grupos. Ao longo da manhã, as crianças foram divididas em grupos e puderam participar em várias actividades: “Exposição dos trabalhos”; “Oficina das Experiências” ; “Pinturas de Rosto” e “Insufláveis”. O feedback desta actividade foi que as crianças gostaram muito. A equipa aproveita este espaço para agradecer a todos os que colaboraram: ao Município por ter facultado o transporte das crianças, às Professoras e Professores, Lurdes Alcafache, Paula Fernandes, Rosa Machado, Teresa Almeida, Maria João Abranches, Idalina Bento, Helena Mendes, António Pina, António Sario, bem como, às Assistentes Operacionais, Filomena Figueiredo, Etelvina Gonçalves e Luís Lopes. Não quero esquecer as Senhoras Educadoras, as Assistentes Operacionais e as Crianças. Um Bem Haja a todos.


Página 8

Actividades realizadas em parceria com outras estruturas existentes na escola:

Eco-Corações – Corações em materiais reutilizáveis, Comemoração do Dia da Árvore e Dia da Água – 21 e 22 de Março 2011, Eco-Páscoa – Ovos da Páscoa em materiais reutilizáveis, Eco-Flor – Flores em materiais reutilizáveis – Maio e Junho 2011, Eco-Flor – Flores em materiais reutilizáveis – Maio e Junho 2011 Estas actividades foram dinamizadas pela Biblioteca Escolar e Clube Eco-Escolas. Os trabalhos resultantes destas actividades foram publicitados e expostos na biblioteca com o intuito de alertar e sensibilizar a consciência colectiva para a adopção de comportamentos que privilegiem a conservação e preservação da natureza. Para a concretização destas actividades foi pedido aos alunos que envolvessem a família na execução das mesmas. Na Biblioteca foram expostos todos os trabalhos elaborados a partir da reutilização de materiais e alusivos ao Dia de S. Valentim, promovendo assim, os “EcoCorações”. Aos cinco trabalhos mais originais e que respeitavam a regra da reutilização de materiais foram atribuídos prémios. Em relação à Comemoração do Dia da Árvore e da Água, os trabalhos elaborados e algumas árvores simbólicas alusivas ao Dia da Árvore e da Água foram expostos na Biblioteca da escola, promovendo, assim, a comemoração destas datas, sensibilizando a comunidade escolar para a importância da Árvore e da Floresta e sua preservação e consciencializando para a necessidade de uma gestão racional da Água. Os trabalhos do Eco-Páscoa e do Eco-Flores, elaborados a partir da reutilização de materiais e alusivos à Pascoa, foram expostos na

Biblioteca. Aos trabalhos mais originais e que respeitavam a regra da reutilização de materiais foram atribuídos prémios cedidos pela Biblioteca Escolar. Na Biblioteca foram expostos todos os trabalhos elaborados durante todo o ano letivo promovendo, assim, a comemoração do Dia do Ambiente e festejando o Dia do Eco-Escolas, sensibilizando a comunidade escolar para a importância do Ambiente, do Planeta Terra, dos Recursos Naturais, da Energia, da Biodiversidade, das Árvores, da Água, dos Animais e da política dos 3 R’s. Foram também expostos os trabalhos para o concurso "Eco-Flor - vamos florir a Biblioteca com flores" feitas de materiais velhos/ reutilizáveis e selecionados os trabalhos mais originais e que utilizassem materiais velhos/reutilizáveis com a atribuição de prémios. Ainda na biblioteca foram distribuídos pelas mesas vários jogos sobre o Ambiente/Eco-Escolas, elaborados pelas professoras do EcoEscolas, Maria João Abranches e Paula Fernandes, para a comunidade escolar aprender de forma lúdico-pedagógica. Para assegurar os trabalhos na biblioteca estiveram os professores da equipa. Estas actividades pretenderam fomentar princípios, valores e atitudes que preservem o meio ambiente.


Projecto de Leitura: Envelope Mistério Na sequência da implementação do projecto das Maletas Pedagógicas, as educadoras tiveram a iniciativa de querer partilhar materiais e experiências diversificadas na abordagem de histórias dos livros das maletas. Assim, em cada Jardim-de-Infância criaram e ilustraram com as suas crianças os “Envelopes Mistérios”, com materiais. Esta iniciativa constitui uma mais-valia

Página 9


Redes Sociais Uma rede social é uma estrutura social composta por pessoas ou organizações, ligadas por um ou vários tipos de relações, que partilham valores e objetivos comuns. Uma das características fundamentais na definição das redes é a sua abertura possibilitando relacionamentos horizontais e não hierárquicos entre os participantes. As redes sociais podem operar em diferentes níveis, como, por exemplo, redes de relacionamentos (Facebook, Orkut, Myspace, Twitter), redes profissionais (LinkedIn), redes comunitárias (redes sociais em bairros ou cidades), redes políticas, dentre outras, Um ponto em comum dentre os diversos tipos de rede social é a partilha de informações, conhecimentos, interesses e esforços em busca de objetivos comuns. A intensificação da formação das redes sociais, nesse sentido, reflete um processo de fortalecimento da Sociedade Civil, em um contexto de maior participação democrática e mobilização social. In Wikipédia

Sabias que...: ...uma adolescente alemã fugiu da sua própria festa de aniversário e chamou a polícia para controlar a multidão que apareceu em consequência de um convite público no Facebook. ...A freira María Jesús Galán fiou conhecida por usar o Facebook. E foi o mesmo Facebook que a tornou ainda mais famosa ao motivar a sua expulsão do convento de Santo Domingo el Real, de Toledo, Espanha.

Informações retiradas do sítio da Internet da revista Exame Informática

P

ara quem pensa que já viu de tudo, aqui vai mais uma… Alguma vez já foi invadido pela solidão, pela falta de alguém que esteja sempre presente ou disponível para si a qualquer momento? Pois bem, não desanime, soluções há muitas. A última, vem da nossa famosíssima rede social Facebook. Segundo o sítio da Internet da revista Exame informática, o Facebook promete, e pasme-se, dar uma namorada virtual a todos os utilizadores. O serviço terá o nome de Cloud Girlfriend. O Cloud Girlfriend promete fazer mais ou menos o mesmo que outros sistemas existentes já fazem, mas com uma diferença assinalável: em vez de bots (computadores com aplicações especializadas) vão ser mulheres de "carne e osso" que num qualquer centro de atendimento algures no mundo se dedicam a responder aos namorados angariados no Facebook ou na Net em geral. Num e-mail enviado para a Technology

Review, um dos responsáveis do Cloud Girlfriend diz que o serviço não só se justifica plenamente como deverá ser pago por quem o solicita. David Fuhriman, co-fundador da empresa, diz que o Cloud Girlfriend não é mais bizarro que as múltiplas contas de cães e gatos criadas no Facebook. O responsável da Cloud Girlfriend recorre mesmo à hierarquia de necessidades de Maslow, que indica que a segurança e o amor estão no top de prioridades do bem-estar dos seres humanos: "CloudGirlfriend.com não é um novo sítio de pornografia ou chat (conversas na Internet) para adultos. Esses serviços apenas têm em vista as necessidades fisiológicas, mas não permitem ter intimidade ou companheirismo. E além disso não permitem aumentar a autoestima ou a confiança". E como diria o nosso famosíssimo Fernando Pessa, e esta hein? Falta é saber se existirá também o serviço Cloud boyfriend, é que, numa altura de igualdade de direitos

De que forma as redes sociais influenciam a tua vida? Prof. Sérgio Prata

E

ste ano, na sala TIC, implementou-se um sistema de contas em que apenas uma delas tinha o privilégio de aceder à Internet. A conta do professor que, obviamente, apenas o professor tinha acesso. Eram recorrentes as aulas em que os alunos, após se sentarem, diziam “Ó professor, venha aqui por a password” mesmo que o professor ainda nem sequer tivesse pousado a sua pasta ou estivesse preparado para iniciar a aula. Neste âmbito, surge a curiosidade de tentar obter respostas à questão: De que forma as redes sociais influenciam a tua vida? As redes sociais assumem, em alguns casos, um papel muito importante na vida dos nossos estudantes assemelhando-se a um vício e sobrepondo-se, muitas vezes, às responsabilidades que deveriam vir em primeiro lugar. Desta forma perguntou-se aos alunos qual é o ingrediente que os leva a tomar estas atitudes e o que deixam de realizar para passar mais uns minutos na rede social de eleição dos alunos desta escola, o facebook. Começo por dizer que, de textos pouco articulados, não foi fácil obter uma resposta concreta, no

entanto algumas curiosidades se podem extrair. Por exemplo, há um aluno que refere “que basta dar o toque de saída das aulas vão logo a correr para a biblioteca para irem para o computador, e até chegam a andarem á pancada”. Os restantes comentários levam quase todos para o âmbito dos comentários, da publicação de fotos, do “like”, dos jogos e do tempo que passam na rede (quando mais tempo passam mais querem passar). Lembrando velhinho tempo… quando tínhamos as senhoras (e alguns senhores) que se juntavam em grupo para debaterem a vida de outras pessoas opinando e formando o principal centro de contrainformação das aldeias, a denominada cusquice. Pois é! Da leitura dos comentários feitos pelos alunos penso que o facebook criou o novo paradigma da cusquice levando a prática de opinar sobre a vida dos outros para um nível mais global. Agora, essa cusquice é feita de uma forma mais positivista (ao invés da crítica implícita de outros tempos) pois, como todos sabemos, os comentários podem ser filtrados e são vistos por muitas pessoas.

As novas tecnologias Alunos do 5.º B

A

o longo das aulas de Área de Projecto aprendemos a fazer trabalhamos em suporte informático. Em várias aulas, a Professora Liliana ensinou-nos a utilizar várias ferramentas como o Voki, o Myebook, o Calameo, o Movie Maker, o Microsoft Word e o Microsoft PowerPoint. Nós consideramos as novas tecnologias muito interessantes e importantes, pois facilitam e melhoram a apresentação e o conteúdo dos trabalhos. A nossa turma ficou mais rica em conhecimentos. Esperamos, no próximo ano lectivo, continuar a desenvolver este projecto.

Boletim da BE  

descrição de actividades

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you