Page 1


Editorial A Fábrica chega neste mês de Junho aos seus cinco anos de vida. E que cinco anos! Foram talvez os mais vertiginosos da história recente deste nosso pequeno país. Em 2007, quando inaugurámos a Fábrica, Portugal era avaliado com AAA pelas agências de rating, tínhamos pela primeira vez um governo de maioria absoluta do Partido Socialista, Jorge Sampaio era presidente da república e António Costa acabava de ser eleito presidente da câmara de Lisboa. Os funcionários públicos recebiam por inteiro o seu salário, para além de terem direito a subsídio de férias e 13º mês. O desemprego estava nos 6% e havia um Ministério da Cultura. Pouco depois rebentou a bolha financeira de Wall Street. E, desde então, as catástrofes sucedem-se. Tornámo-nos lixo. Mas nem mesmo assim escapamos aos predadores. Por cada dia que passa a nossa dívida torna-se cada vez mais infinita.Vivemos acossados e humilhados. Depois de nos cortarem o salário, a água, a luz e de nos rebocarem o carro, querem ainda que acreditemos que desta falência global a culpa é nossa. Teríamos gasto demais. Querem nos convencer que a nossa miséria seria a nossa única redenção. A Fábrica viveu, aparentemente, longe de toda esta guerra civil. Todos os meses continuámos a organizar uma média de 60 concertos, a inaugurar entre 7 a 10 exposições de artes plásticas, a garantir a existência da melhor livraria de ciências humanas em língua portuguesa, a acolher performances, ciclos de cinema, lançamentos de livros. Durante estes cinco anos, e graças aos mais de 100 mil visitantes que pagaram a entrada para os concertos, que compraram os nossos livros e beberam alguns cafés e cervejas, conseguimos transferir para os bolsos dos músicos mais de 400 mil euros, respeitar os salários de uma equipe de cerca de 10 elementos, e de ampliar a nossa parceria com as principais editoras de ciências humanas. E tudo isto sem receber um único cêntimo de subsídio, seja da Câmara, da Gulbenkian ou da Secretaria de Estado da Cultura (antigo Ministério). Como foi possível esta sobrevivência no meio da catástrofe? A resposta é muito simples. Porque, em lugar de resistir a eles ou de os ignorar, quisemos que todos os absurdos e todos os males da época da troika nos atravessassem no mais fundo do que somos. Algo entre a lucidez extrema, o exorcismo e a economia criativa. No plano da percepção do horror, organizámos ciclos de conferências sobre o pensamento político, promovemos debates sobre economia, destacámos regularmente os livros mais lúcidos sobre a nossa condição de indignados e acolhemos performances, filmes, ciclos de curtas e de documentários em torno da miséria, da fraude e dos dispositivos de humilhação, que culminaram na peça de O Bando, com o título Ainda não é o Fim, a partir de textos de Manuel António Pina, que está actualmente em cena na nossa esplanada. No plano do exorcismo tornámos mais visível a atmosfera festiva dos nossos concertos, das nossas exposições e dos nossos bailes. Quanto ao chamado “equilíbrio orçamental”, o segredo também foi elementar. Sem alguma vez termos cortado nos salários, reduzido o número de colaboradores, praticado atrasos de pagamento ou cobrado alguma percentagem sobre o resultado final da bilheteira dos concertos, limitámo-nos a reforçar o envolvimento de cada um e de todos na possibilidade de manter este barco a flutuar. Foram cinco anos in-tensos. Por isso queremos outros cinco – ou outros cinquenta. Nuno Nabais


Fernando Pessoa

Novidades


Novidades

http://www.assirioealvim.blogspot.com/

POESIA Autor: Daniel Faria O presente volume reúne toda a poesia de Daniel Faria e dá a conhecer ao público, pela primeira vez, treze poemas inéditos. A edição é de Vera Vouga, professora do poeta que acompanhou os seus primeiros passos literários. Este livro integra o Plano Nacional de Leitura: Ensino Secundário — sugestões para leitura autónoma.

o MENDIGO E OUTROS CONTOS Autor: Fernando Pessoa Estão reunidos neste volume alguns contos de Fernando Pessoa, uma parte apenas da vasta prosa ficcional que o autor nos deixou. Contos filosóficos, ou intelectuais como Pessoa chegou a chamar-lhes, contos paradoxais quando as situações que apresentam contrariam o senso comum, contos em jeito de fábula, com uma moralidade final e ainda outros. Todos eles parte integrante do universo pessoano. Há diálogos filosóficos com enigmáticos mestres que assumem diferentes rostos de conto para conto — o mendigo, o eremita, o bêbado – transmitindo as suas máximas a quem os encontra no caminho. [...]

TODAS AS PALAVRAS POESIA REUNIDA Autor: Manuel António Pina Corria o ano de 2001 quando a Assírio & Alvim publicou a primeira edição da Poesia Reunida de Manuel António Pina. Pouco depois escrevia Eduardo Prado Coelho no Público: «Talvez agora, no momento em que a Assírio & Alvim publica a Poesia Reunida de Manuel António Pina, estejamos em condições de poder afirmar que nos encontramos perante um dos grandes nomes da poesia portuguesa actual. Uma extrema delicadeza pessoal, uma discrição obsessiva, uma cultura ziguezagueante e desconcertante, mas sempre subtil e envolvente, um sentido profundo da complexidade da literatura, e também, sobretudo, da complexidade da vida, têm talvez impedido a descoberta plena e mediática deste jornalista e homem de letras também voltado para os jogos mais leves e embaladores da literatura infantil. [...]


Arthur Schnitzler

Destaques


Destaques

http://relogiodaguaeditores.blogspot.com/

o DOUTOR GLAS Autor: Hjalmar Soderberg O registo da narrativa avança rompendo as convenções, trazendo às páginas do diário sonhos de significado evidente, algumas anotações banais do quotidiano, digressões mentais, num solilóquio contínuo, em busca de um sentido. José Guardado Moreira

a RONDA Autor: Arthur Schnitzler A galdéria, o soldado e a criada, o jovem cavalheiro, a jovem senhora e o seu marido, este marido e a doce donzela — o segundo deixando a primeira pela terceira que sorri para o quarto e assim de seguida até ao conde que troca a actriz pela galdéria, fechando assim a ronda. O que leva estas personagens a agir assim? Desde 1905 que circulavam rumores em Viena sobre uma obra «licenciosa» que Arthur Schnitzler teria escrito. Era A Ronda, que nenhum teatro se atreveu a encenar e começou por ser divulgada em edição de autor.

LANTERNA MÁGICA Autor: Ingmar Bergman Nesta sua autobiografia, Ingmar Bergman lança, em 1987, um olhar sobre a sua vida marcada por uma educação rígida, uma imaginação fecunda e uma vida amorosa acidentada. Bergman avalia sem autocomplacência as suas relações familiares, de amizade e amorosas, e fala com lucidez dos seus encontros com actores como Laurence Olivier, Greta Garbo ou Ingrid Bergman. Revela ainda episódios desconhecidos das filmagens de Morangos Silvestres, Mónica e o Desejo e Sonata de Outono. A obra testemunha as suas feridas e crises, mas também os seus momentos de felicidade, iluminados pelo persistente fulgor da infância.


Michel Foucault

Gabinete de Filosofia


Gabinete de Filosofia o NASCIMENTO DA CLÍNICA Autor: Michel Foucault Editor: Forense Universitária O novo tipo de configuração que caracteriza a medicina moderna implica o surgimento de novas formas de conhecimento e novas práticas institucionais. Esta obra, parte de um projeto amplo e ambicioso de crítica histórico- filosófica às estruturas políticas e epistemológicas que presidem à racionalidade do mundo contemporâneo, descobre, assim, ao nível da medicina, uma trajetória importantíssima para dar conta da constituição das ciências humanas e sociais e da instauração do tipo de poder característico das sociedades capitalistas.

o PODER PSIQUIÁTRICO Autor: Michel Foucault Editor: Martins Fontes A História da loucura na idade clássica fazia a arqueologia da divisão segundo a qual, em nossas sociedades, o louco é separado do não-louco. O relato se encerra com a medicalização da loucura no início do século XIX. O curso que Michel Foucault consagra, em fins de 1973 e começo de 1974, ao ‘Poder psiquiátrico’ dá prosseguimento a essa história, mas mudando a orientação do projeto trata-se agora de elaborar a genealogia da psiquiatria, da forma própria de ‘poder-saber’ que ela constitui. [...]

as PALAVRAS E AS COISAS Autor: Michel Foucault Editor: Edições 70 Esta obra é, tal como lhe chamou o seu autor, um ensaio de arqueologia das ciências humanas. É precisamente um trabalho de arqueólogo o que Foucault faz quando estuda a mudança operada na nossa cultura entre os séculos XVIII e XIX, através da evolução de algumas ciências: a gramática geral que se tornou filologia, a análise de riquezas que se tornou economia política e a história natural que se tornou biologia. Obra fundamental do pensamento de hoje, AS PALAVRAS E AS COISAS inclui igualmente dois textos sobre Foucault da autoria de Eduardo Lourenço e Vergílio Ferreira.


Michel Foucault

Gabinete de Filosofia


Gabinete de Filosofia a LINGUAGEM EM FOUCAULT Autor: Nuno Melim Editor: Centro de Filosofia da Univ. de Lisboa O volume apresenta um estudo sobre a questão da linguagem ao longo de par te do pensamento de Foucault, considerando essencialmente cinco momentos: as primeiras concepções sobre a linguagem nos inícios do pensamento de Foucault; a relação entre a linguagem e a loucura; a relação entre a linguagem e a literatura; o lugar da linguagem ao longo da história das epistemes ocidentais; possibilidades e limites da linguagem na contemporaneidade.

FOUCAULT Autor: Gilles Deleuze Editor: Edições 70 Como define Foucault “ver” e “falar”, de forma a constituir uma nova compreensão do Saber? Nesta perspectiva, o que é um “enunciado”, na sua diferença com as palavras, as frases e as proposições? Como determina Foucault as relações de forças, de forma a constituir uma nova concepção do Poder? [...] Este livro propõe-se analisar as perguntas e respostas de Foucault, que formam uma das grandes filosofias do século XX, operando um devir da linguagem e da vida.

lEI SEGURANÇA E DISCIPLINA TRINTA ANOS DEPOIS DE VIGIAR E PUNIR Autor: AAVV Editor: Centro de Filosofia das Ciências da Univ. de Lisboa A análise do poder não deve ser iniciada a partir da relação primitiva entre os sujeitos que nela perdem ou ganham qualquer coisa, mas a partir da própria relação que os constitui como sujeitos. Este é, hoje, um horizonte teórico par tilhado por filósofos e cientistas sociais de proveniência vária, que foi explicitado e formalizado pelo filósofo francês Michel Foucault em duas obras cruciais, Vigiar e Punir (1975) e A Vontade de Saber (1976).


Selma Lagerlof

Fรกbrica Junior


Fábrica Junior o DOUTOR TIRADORES Autor: Suzana Ferreira Marta Jacinto (ilustr.) Editor: Livros Horizonte Os visitantes da clínica do Doutor Tiradores são especiais… Na sala de espera, lindos pacientes aguardam a sua vez e, um a um, são atendidos e contam os seus problemas. Qual será a receita milagrosa?

POEMAS COM ASAS Autor: Jorge Sousa Braga Cristina Valadas (ilustr.) Editor: Assírio e Alvim Em Poemas com Asas, o mundo dos animais aproxima-se cada vez mais de nós, entrando pelo domínio do imaginário e do fantástico. Nestes poemas nascem asas: as asas que fazem voar os animais, as asas dos animais que geralmente ficam em terra e as asas da nossa imaginação que voa para além dos poemas que aqui lemos. Belissimamente ilustrado por Cristina Valadas, é um “dicionário a brincar” do mundo animal.

a MARAVILHOSA VIAGEM DE NILS HOLGERSSON ATRAVÉS DA SUÉCIA Autor: Selma Lagerlof Editor: Relógio d’Água Há viagens de aventuras, viagens de estudo, viagens de negócios. E outras ainda. Há viagens felizes e infelizes. Viagens em que se enriquece, viagens em que se morre de saudade. E há esta... No início, Nils não passa de um jovem agreste que, por uma teia de acasos, cavalga um ganso doméstico num voo migratório de um bando de patos selvagens à Lapónia. [...]


o DOUTOR TIRADORES

Fรกbrica Junior


Victor Hugo

Destaques


Destaques GRUTA E CRÂNIO DESENHO 1963 2011 Autor: José de Guimarães Editor: Documenta G r u t a e C r â n i o – Desenho 1963-2011 constitui-se assim como uma surpreendente oportunidade de revisitação do trabalho de José de Guimarães [Guimarães, 25 de Novembro de 1939] através do desenho, a «maior tentação do espírito», segundo Paul Valéry. [Nuno Faria] blogue-documenta.blogspot.pt

os GÉNIOS SEGUIDOS DE EXEMPLOS Autor: Victor Hugo Editor: Sistema Solar Os «génios» escolhidos por Victor Hugo (Homero, Job, Ésquilo, Isaías, Ezequiel, Lucrécio, Juvenal, Tácito, João, Paulo, Dante, Rabelais, Cervantes, Shakespeare) só podem ser avaliados na sua posição cimeira pela totalidade da obra e no contexto histórico em que ela surgiu na literatura. Os Exemplos deste livro ambicionam menos: coleccionar os seus catorze estilos, os seus catorze tons, e mostrar como puderam ser sentidos e reflectidos noutra língua, a portuguesa. [A.F.]

o SENHOR DE BOUGRELON Autor: Jean Lorrain Editor: Sistema Solar «Sobre O Senhor de Bougrelon André Breton escreveu: “A esta obra admirável não vejo nada equivalente na nossa literatura. Um destes deuses da poesia que nós, em suma, recentemente descobrimos.” A sua admiração é compreensível; porque Breton considerava a “estética decadente”, com a sua “sensualidade mística e loucamente perturbadora”, elemento essencial da poética surrealista. Mas O Senhor de Bougrelon também é, vendo-o menos complicado pelas suas alucinações, um transformador das realidades pungentes em nobreza, um esteta perverso e atormentado, um ser de hesitações entre a fealdade humana e o esplendor da arte A.F.


ANTÓNIO SÉRGIO

Destaques


Destaques as CARTAS DE PROBLEMÁTICA DE ANTÓNIO SÉRGIO Editor: Fim de Século Sempre se soube que as Cartas de Problemática de António Sérgio estavam intimamente ligadas à Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. O seu subtítulo assim o indica. Elas são “dirigidas a um grupo de jovens amigos, alunas e alunos da Faculdade de Ciências”. E por diversas vezes, ao longo das Cartas, António Sérgio refere os seus destinatários: “Estas minhas Cartas [são] dirigidas a estudantes daquelas mesmas ciências e escritas e publicadas com o especial intuito de chamar à problemática do pensar filosófico os que se dedicam entre nós à física teórica, à investigação positiva”.

PROBLEMAS DA FÍSICA MODERNA Editor: Perspectiva Uma solução na era nuclear para questões levantadas pelos antigos filósofos gregos. Como a ciência moderna tornou o nosso conceito de matéria mais incerto do que nunca. Os limites do conhecimento científico. Eis alguns temas discutidos nesta obra por três laureados do Prêmio Nobel e uma autoridade em exploração espacial.

PARA UMA SOCIOLOGIA DA CIÊNCIA Autor: Pierre Bourdieu Editor: Edições 70 Esta foi a última obra que Pierre Bourdieu viu publicada em vida, e traduz o curso por ele ministrado no Collège de France entre 2000 e 2001, subordinado ao tema da Ciência. No referido curso pareceu ao autor ser necessário submeter a ciência a uma análise histórica e sociológica que permitisse aos que fazem ciência compreender melhor os mecanismos sociais que orientam a prática científica, tornando-se assim “donos e senhores”, não só da “natureza” - velha ambição cartesiana - mas também, e não menos difícil, do mundo social no qual se produz o conhecimento da natureza.


Jean (Louis) Laplanche

Destaques


Destaques HOLDERLIN E A QUESTÃO DO PAI Autor: Jean Laplanche Editor: Jorge Zahar Apresentado por Laplanche como tese de psiquiatria na Faculdade de Medicina de Paris sob o título Hölderlin na virada de sua loucura e de sua obra (1794-1800), este estudo tornou-se imediatamente um clássico da bibliografia psicanalítica sobre as psicoses e uma referência obrigatória para todos os autores que tratariam do assunto em seguida. Sendo um dos primeiros trabalhos sérios elaborados integralmente a partir da teoria lacaniana das psicoses, seu maior atrativo é o de abordar a personalidade de Hölderlin, o poeta-louco, em seu caráter excepcional e compreender num único movimento sua obra e sua evolução rumo à loucura.

HISTÓRIA DA PSICOPATOLOGIA Autor: Hervé Beauchesne Editor: Martins Fontes Esta história da psicopatologia situa, de modo simples e acessível para todos, as contribuições das diferentes correntes para a compreensão do fato patológico. Até hoje era necessário pesquisar esta história através das histórias da psicopatologia e da psiquiatria, ou então reunir escritos consagrados e diversos aspectos especializados.

a PSIC ANÁLISE DE CRIANÇAS Autor: Melanie Klein Editor: Imago Este livro é um clássico do seu tema e revolucionou a análise de crianças. Melanie Klein já havia provado, com a técnica especial que desenvolveu, que era uma pioneira nesse ramo da análise. Ela viabilizou a ampliação do âmbito da psicanálise para englobar também o campo do início da infância e, desse modo, não só tornou possível o tratamento de crianças pequenas, como também lançou uma nova luz sobre o desenvolvimento psicológico na infância e as raízes das neuroses e psicoses adultas.


Teatro 31 Maio a 10 de Junho - 21H30

As criações de O Bando definem-se pela sua dimensão plástica e cenográfica, marcada sobretudo pelas Máquinas de Cena, objectos polissémicos que transportam em si já uma ideia de acção. O trabalho dramatúrgico é também muito importante, apresentando a explícita colagem de materiais literários e a inclusão de manifestações de raiz popular. Na sua maioria de autores portugueses, os textos encenados são a grande parte das vezes obras não dramáticas, às quais a forma teatral, nas múltiplas linguagens que integra, confere outra comunicabilidade.

Os livros d’O Bando...


Feira

Feira do livro manuseado 14, 15, 16 e 17 de Junho


Lançamento de livro Sexta-feira | 8 de Junho - 21H30 A Livraria da Fábrica Braço de Prata e o Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa têm o prazer de convidá-lo para o lançamento de P s y ch o surgery The Birth of a New Scientific Paradigm. A obra será apresentada pelo autor, António José Barros Veloso, Manuel Correia e Nuno Nabais.

Psychosurgery The Birth of a New Scientific Paradigm Autor: Zbigniew Kotowicz Editor: CFCUL e Fim de Século O livro traz a chancela da editoras Fim de Século e do Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa, onde o autor trabalha atualmente. Trata-se de um trabalho que parte do exame da psicocirurgia, com incursões muito interessantes na biografia de Egas Moniz, para questionar em profundidade os objetivos que a psiquiatria biológica se propõe ao partir do princípio que a “doença mental é uma doença do cérebro”.


Lançamento de livro Sabádo | 9 de Junho - 21H30 A Livraria da Fábrica Braço de Prata e o editor L’HARMATTAN

têm o prazer de convidá-lo para a apresentação do livro, que será a seguinte: FOUCAULT: MODOS DE USAR APRESENTAÇÃO DE ORDRE ET TEMPS DANS LA PHILOSOPHIE DE FOUCAULT de Diogo Sardinha. O livro será apresentado pelo autor, por Bruno Peixe Dias e Nuno Nabais.

ORDRE ET TEMPS DANS LA PHILOSOPHIE DE FOUCAULT Autor: Diogo Sardinha Editor: L’HARMATTAN O sonho de qualquer leitor de Foucault é o de praticar uma dobra, um rebatimento ou uma reversão sobre o conjunto dos seus olhares. Tratar-se-ia de fazer dos métodos de Foucault (arqueológico, genealógico, microfísico, ético) o operador de leitura dos próprios métodos de Foucault. Seria quase um meta-foucault segundo Foucault. Isso seria possível se se usasse um olhar arqueológico para ler, não apenas os livros sobre a história da loucura ou sobre o aparecimento das ciências humanas, mas sobre as prisões e as problematizações dos prazeres. Ou então usar a microfísica do poder para reconstituir a génese do par empírico-transcendental no final do sec.XVIII. Ou ainda tomar o “cuidado de si” e a “coragem da verdade” dos gregos e dos romanos para pensar a singularidade de todo o trajecto de Foucault. O livro de Diogo Sardinha é aquele que toca mais de perto esse sonho. É uma epistemologia transcendental do conjunto da obra de Foucault segundo os conceitos de “ordem” e “tempo”. E o resultado continua a ser fiel a Foucault. Depois de quase 50 anos de comentários sobre o autor de As Palavras e as Coisas é difícil pedir mais a um novo livro sobre o mais inclassificável dos pensadores do século XX.


Lançamento de livro Sabádo | 16 de Junho - 21H00 A Livraria da Fábrica Braço de Prata e a editora DebatEvolution têm o prazer de convidá-lo para o lançamento de de viagem. A obra será apresentada pela autora Marta Dutra.

de viagem Autor: Marta Dutra Editor: Debat Evolution A vida como umaViagem em que se vive, se morre e se renasce a cada dia. A vida como uma Viagem de silêncios e de sinais. escritos em cada gesto e em cada Palavra numa esperança renovada. para além do tempo. para além de todos nós.


Lançamento de livro Sexta-feira | 22 de Junho - 21H30 A Livraria da Fábrica Braço de Prata, o CFCUL e a Fim de Século têm o prazer de convidá-lo para o lançamento de Em Torno de Darwin.

A obra será apresentada pelos autores, António Bracinha Vieira e Nuno Nabais.

Em Torno de Darwin Org.: Olga Pombo e Marco Pina Editor: Fim de Século Os estudos que compõem este livro desenvolvem-se em torno de uma das grandes figuras da civilização ocidental dos últimos dois séculos, Charles Darwin, atravessando fundamentalmente os planos da história, da filosofia (filosofia da ciência, mas também filosofia do conhecimento e filosofia política) e da ciência. Trata-se de um livro com um propósito simples: contribuir para o debate sobre algumas questões centrais para a biologia, o Homem e o conhecimento, desencadeadas pelo método e pensamento de Darwin e pelo seu fértil e poderoso lastro.[...]


A Barriga do Arquitecto * - Exposições Fbp SEBENTAS DE HISTÓRIA DE ARQUITECTURA MODERNA

* The Belly of an Architect

Peter Greenaway

É constituida por pequenos livros, monografias que traduzem a passagem a escrito do conteúdo das aulas do curso de História da Arquitectura Moderna da FAUP versando temas do ciclo clássico da arquitectura europeia, desde o renascimento florentino até ao final do período neo-clássico. Os títulos da colecção não são numerados de modo seguido à medida que aparecem editados, nem a ordem das publicações é previsível, porque o número de cada volume indica apenas a sua colocação na construção cronológica do tema. Suspeita-se mesmo que nem todos possam vir à estampa, porque o plano de publicação é de dois a três títulos por ano, concluindo-se o programa dentro de dez anos. Teoricamente o plano desta colecção inclui 23 monografias, cada uma sob o título de um artista-arquitecto que explicita a sequência programática da disciplina tratada. O autor, Domingos Tavares, é professor catedrático da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto regendo desde 1985 (entre outras) a disciplina objecto destas matérias.


Donato Bramante

A Barriga do Arquitecto * - Exposições Fbp


Sugestões - Exposições Fbp 25 FRAMES POR SEGUNDO

VIDEOS DA COLECÇÃO DA FUNDAÇÃO PLMJ

Org.: Miguel Amado Editor: Assírio e Alvim 25 frames por segundo desvenda, embora parcialmente, o núcleo de vídeo da colecção da Fundação PLMJ. Num total de sessenta, este livro agrega a maioria dos artistas que, presentemente, empregam este meio de expressão. Uns, bastante conhecidos, como Helena Almeida, João Penalva, Jorge Molder ou Julião Sarmento; outros, afastados das luzes da ribalta, como a dupla Maria Manuela Lopes e Paulo Bernardino ou Rodrigo Vilhena.

O efeito pigmalião Autor: Victor I. Stoichita Editor: KKYM Em O Efeito Pigmalião (2008; trad. pt. 2011), indaga-se a estória de um escultor cipriota e da estatueta que ele mesmo fabricou, começando em Ovídio, com incursões pelo Romance da Rosa, Shakespeare, Deleuze, a Barbie, para findar em Hitchcock. Mas se nesta história de simulacros, por um lado, se põe em evidência uma dimensão central da prática artística Ocidental, onde vemos o artista apaixonar-se, iludido, pela imagem criada, por outro lado, podemos compreender como esta paixão arruína a lógica da mimesis e destitui qualquer princípio ou conformidade entre modelo e cópia.

a minha casa é um avião Autor: Ana Vaz Milheiro Editor: Relógio D’Água “A Ana escreve bem e é um bom gosto ouvi-la (lê-la) discorrer. Percorre os mistérios de teorização. Procura (e encontra) a modernidade em modos pós-modernos ou a impensável prematura pós-modernidade nos modernos. Encontra, intuitivamente, através do conhecimento, a razão, algumas razões, ou só uma hipótese de razão. Quando quer, é deliciosamente parcial. Outras vezes, numa só pernada, arruma muitas das confusões contemporâneas e parte, de pratos limpos, à descoberta de mais causas. ”[...]


25 FRAMES POR SEGUNDO / VIDEOS DA COLECÇÃO DA FUNDAÇÃO PLMJ

Sugestões - Exposições Fbp

http://exposicoesfbp.blogspot.com


A Fábrica ao Vivo - Programação de Junho

Teatro O Bando

QUARTA 06

20H00 Inauguração simultânea das exposições de Maio 21H30“AindaNãoéoFim”-CompanhiadeTeatroOBando 22H30 Tertúlia Trad – Danças Europeias. Org. Tradballs 23H00 Noites Latino-Americanas

QUINTA 07

21H30“AindaNãoéoFim”-CompanhiadeTeatroOBando 22H00 Open Mic Online 23H00 Jam Session com Victor Zamora

Catarina Molder

Quarteto Moderno

SEXTA 08

21H30“AindaNãoéoFim”-CompanhiadeTeatroOBando 23H30 Quarteto Moderno 23H30 DEBATE - “Das palavras e dos silêncios” 00H30 Maria Anadon 01H00 MUSIKALL DJs

SÁBADO 09

21H30“AindaNãoéoFim”-CompanhiadeTeatroOBando 23H00 Júlio Resende e Convidados 23H30 DEBATE - “Encenografias” 23H30 Fado com Marco Oliveira e Ricardo Parreira 00H30 Havana Way 00H30 MUSIKALL DJs DOMINGO 10 21H30“AindaNãoéoFim”-CompanhiadeTeatroOBando

QUARTA 13

23H00 Noites Latino-Americanas

QUINTA 14

FESTA DO 5º ANIVERSÁRIO DA

FÁBRICA BRAÇO DE PRATA

(entrada LIVRE)

SEXTA 15

Vânia Conde

23H00 Júlio Resende e Convidados 00H30 Viva 01H00 MUSIKALL DJs

SÁBADO 16

23H00 Júlio Resende eVânia Conde 23H30 Fado com Marco Oliveira e Ricardo Parreira 00H30 Leo Spinoza Quarteto


A Fábrica ao Vivo - Programação de Junho 01H00 MUSIKALL DJs

DOMINGO 17

21H30 24º Poetry Slam Lisboa com Hollie McNish e Inja 22H30 Tertúlia Trad – Danças Europeias. Org.Tradballs 23H00 Noites Latino-Americanas QUINTA 21 21H30 Milonga Brava 22H30 Open Mic Online 23H00 Jam Session com Victor Zamora SEXTA 22 23H00 Júlio Resende e Convidados 00H00 Trio das Abelhas 00H00 MUSIKALL DJs SÁBADO 23 23H00 Yami, João Frade e Marito Marques 00H00 Fado com Marco Oliveira e Ricardo Parreira 00H00 MUSIKALL DJs

Yami

QUARTA 20

Danças Europeias

15H00 Na Hora do Chá - Livraria & Exposições

DOMINGO 24

Ricardo Parreira

QUARTA 27 22H30 Tertúlia Trad – Danças Europeias. Tradballs 23H00 Noites Latino-Americanas QUINTA 28 21H30 Milonga Brava 23H00 Jam Session com Victor Zamora SEXTA 29 23H00 Júlio Resende e Convidados 00H00 MUSIKALL DJs 01H30 Havana Way SÁBADO 30 23H00 Nicole Eitner 23H30 Fado com Marco Oliveira e Ricardo Parreira 00H00 MUSIKALL DJs 00H30 Mr. Blues

Victor zamora

15H00 Na Hora do Chá - Livraria & Exposições

http://www.bracodeprata.net/programacao.shtml


Nas nossas estantes e além desta selecção já pode encontrar livros das seguintes editoras:

Horario de Verão 4ªFEIRA: 20H-02H 5ªFEIRA: 20H-02H 6ªFEIRA: 20H-04H SÁBADO: 20H-04H DOMINGO: 15H-00H Rua da Fábrica do Material de Guerra, nº1, 1950-128 Lisboa Portugal livrariabracodeprata@gmail.com | 216 090 816 | www.bracodeprata.com

Coordenação: César Morais Edição, direcção gráfica e fotografia: Fabrice Ziegler fabriceziegler@gmail.com

Assírio & Alvim, Relógio d’Água, A Par, Actual, Afrontamento, Almedina, Antígona, Argumentum, Autêntica (Br), Avante, BNomics, Braço de Ferro, Caleidoscópio, Cavalo de Ferro, Celta, Centro de Filosofia da Univ. de Lisboa, Centro de Filosofia das Ciências, Cinemateca, Coimbra, Coisas de Ler, Colibri, Companhia das Letras (Br.), Cosac Naify (Br.), Culturgest, Dafne, Dinalivro, Dois Dias Edições, Edarq, Edições 70, Editorial Presença, Esfera dos Livros, Ésquilo, Estampa, Fenda, Fim de Século, Formalpress, Fund. Manuel Leão, Fundação Calouste Gulbenkian, Fund. Francisco M. Santos, Guerra e Paz, I. Univ. Coimbra, ICS, Imago (Br.), INCM, IST Press, Jorge Zahar (Br.), Letra Livre, Livpsic, Livros Horizonte, Martins Fontes (Br.), Mundos Sociais, Nelson de Matos, Novembro, Objectiva, Orfeu Negro, Palimpsesto, Pedago, Pedra Angular, Perspectiva (Br.), Planeta, Plátano, Quid Juris, Relâmpago,Texto e Grafia, Univ. Lusíada, Univ. Porto, Vendaval, outras editoras brasileiras, livros em promoção e diversas edições de autor. O catálogo discográfico: Presente, Discos Orfeu, algumas edições de autor e outros Cds de músicos habituais na Fábrica.

Newsletter de Junho da Livraria Braco de Prata  

Publicacao mensal com as novidades e destaques editoriais e com os acontecimentos da livraria

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you