Issuu on Google+


Associação Pela Família CNPJ: 61.330.817/0001-12 Rua Bento de Andrade, 324 - Jardim Paulista São Paulo – SP CEP: 04503-000 (11) 3054-2464 www.aspf.org.br


RELAtório

2012

ASSOCIAÇÃO PELA FAMÍLIA


ÍNDICE Editorial ................................................................................................................................................................................... 4 Missão, Visão, Princípios ................................................................................................................................................ 5 Histórico .................................................................................................................................................................................. 7 Estrutura Organizacional ............................................................................................................................................... 8 Abrangência do Trabalho .............................................................................................................................................. 10 Unidades ................................................................................................................................................................................. 14 Unidades Escolares Centro Educacional Colibri ...................................................................................................................................... 16 Gracinha - Escola Nossa Senhora das Graças ............................................................................................... 20 Nova Escola ...................................................................................................................................................................... 24 Unidades Socioassistenciais ........................................................................................................................................ 28 Centro de Convivência Clarisse ............................................................................................................................. 30 Centro de Convivência Gracinha .......................................................................................................................... 34 Centro Social Caminho Novo .................................................................................................................................. 38 Cenário Financeiro ............................................................................................................................................................ 41 Convênios, Parcerias, Doações e Voluntariado ................................................................................................ 45 Como Colaborar ................................................................................................................................................................. 47 Inscrições, Certificações e Títulos Públicos ......................................................................................................... 48 Prêmios e Auditoria .......................................................................................................................................................... 48 Contatos .................................................................................................................................................................................. 49 Ficha Técnica ........................................................................................................................................................................ 49

ASPF Relatório de atividades 2012

5


EDITORIAL Carta do Presidente Mais um ano de consolidação. O trabalho prossegue com muita dedicação e empenho de todos os funcionários, os associados participando cada dia mais das atividades da própria Associação. A Escola Nossa Senhora das Graças, que adotou oficialmente o epíteto de Gracinha, prepara-se para a celebração de seus 70 anos. Professores e Orientadores, em conjunto com o Diretor, elaboram um programa em que a memória dos anos vividos aparece como estímulo ao constante aperfeiçoamento da Escola, que ganhou este ano um terreno contíguo para melhoria de suas instalações físicas. A Nova Escola prossegue sua caminhada, e o Colibri se firma como escola por enquanto inteiramente gratuita, mas pensa no seu crescimento, tendo avançado os estudos nesse sentido com a elaboração de um pré-projeto diferenciado de desenvolvimento das instalações que serão necessárias. Nos Centros de Convivência Clarisse e Gracinha, um belo trabalho de integração com a comunidade foi desenvolvido através de diversos projetos focalizando aspectos da cultura popular que marcam o universo das crianças e de suas famílias. No Caminho Novo, em que se busca antes de tudo o resgate da cidadania, contribuindo para formar pessoas conscientes, participativas e com conduta fundada em valores sólidos, publicou-se um livro-documentário, Histórias de Novos Caminhos, mostrando a realidade da população atendida. Em continuidade com o Planejamento Estratégico, um primeiro grupo de estudos elaborou as grandes linhas de um projeto de governança corporativa, fazendo uma proposta concreta para o funcionamento do Núcleo Administrativo. Realizaram-se importantes aperfeiçoamentos no regime dos benefícios oferecidos aos funcionários, na perspectiva de uma saudável política de recursos humanos. Com a crescente participação dos associados, criou-se um Comitê de Captação de Recursos, alargando a rede de contatos institucionais, com resultados positivos, especialmente para os Centros de Convivência. Os resultados já se fazem sentir e são muito positivos, como, por exemplo, no caso do Projeto Passarim. Essa crescente participação dos associados permitirá à Associação lançar-se com mais segurança no desenvolvimento de sua ação pedagógica, implicado no parâmetro legal regulatório reformulado há três anos e que nos obrigou às importantes reformulações pelas quais ainda estamos passando. A Associação Pela família, fiel à sua missão, empenha-se, com competência e eficácia, em contribuir para a promoção e o aperfeiçoamento humano das crianças, jovens e adultos com os quais trabalha, incluindo seus profissionais, na esperança de estar colaborando para um mundo mais justo e igual. Em última análise, para a paz.

Francisco Catão Presidente

6

ASPF Relatório de atividades 2012


MISSÃO: Promover a efetivação do direito das pessoas à educação de qualidade, por meio de ações educativas e culturais visando à formação do espírito crítico e à transformação pessoal e social. VISÃO: Ser referência como instituição de excelência em educação, comprometida com: a formação integral da pessoa, a reflexão crítica, a defesa da igualdade, o reconhecimento e acolhimento da diferença. PRINCÍPIOS: Justiça, Solidariedade, Respeito, Ética, Competência e Responsabilidade.

ASPF Relatório de atividades 2012

7


Nosso objetivo é contribuir para a formação de crianças, jovens e adultos capazes de serem agentes da própria história, protagonistas da própria vida.


HISTÓRICO A Associação Pela Família (ASPF), fundada em 1º de setembro de 1956, nasceu de um trabalho social iniciado aproximadamente dez anos antes, por um grupo de operárias e professoras que criaram pequenos núcleos assistenciais, nos quais funcionavam grupos de estudo e de catequese para crianças e adolescentes e um clube de mães, com oficinas de corte e costura, bordado e culinária. Em 1959, a Associação adquiriu a Escola Nossa Senhora das Graças, e, ao longo dos anos, criou unidades socioassistenciais para o atendimento de crianças, jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social. Em 2004, iniciou as atividades de mais uma unidade escolar, a Nova Escola. O ano de 2010 foi marcado por profundas transformações, em face das novas exigências legais que dispõem sobre a certificação das entidades beneficentes, regulando os procedimentos de isenção das contribuições para a seguridade social. Para se adequar a estas novas exigências, grupos de associados e funcionários, com assessoria jurídica, estudaram a Lei 12.101/ 2009 e suas implicações, e o foco de atuação da Associação Pela Família foi redefinido. Em 2011, com a entrada em vigor da lei, o Centro Educacional Colibri foi transformado em escola formal de educação infantil e ensino fundamental I e deu início ao regime de concessão de bolsa de estudo integral. No ano de 2012, a Associação Pela Família realizou seu trabalho por meio dos Centros de Convivência Clarisse Ferraz Wey e Gracinha e do Centro Social Caminho Novo, onde foram desenvolvidas atividades educativas e culturais com crianças, jovens e adultos e da atuação das três unidades escolares – Centro Educacional Colibri, Gracinha - Escola Nossa Senhora das Graças e Nova Escola –, nas quais, além dos alunos pagantes, há também a concessão de bolsas de estudo.

ASPF Relatório de atividades 2012

9


ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

CONSELHO DIRETOR CONSELHO FISCAL

CONSELHO CONSULTIVO NÚCLEO ADMINISTRATIVO

UNIDADES ESCOLARES

10

ASPF Relatório de atividades 2012

UNIDADES SOCIOASSISTENCIAIS


ASSOCIADOS

CONSELHOS

Alcino Junqueira Bastos Ana Lúcia Prado Catão Cláudio Alves de Castro Claudio Damasceno Junior Deniz Caetano Monteiro Elisa Guimarães Eurico Pereira de Souza Francisco Augusto Carmil Catão Giselda de Figueiredo Bastos Gisele Alves da Silva e Damasceno Guilhermina Paula Santos Hilda Dacar da Silva Jayme Altomar Julita Maria Moreira de Azevedo Laura Souza Pinto Lélia Natalina Pasculli Visani Luiz Marcello Moreira de Azevedo Filho Magno José Vilela Marcelo de Oliveira Monteiro Diniz Junqueira Maria Apparecida Ferraz Wey Maria Cecília Coutinho de Arruda Maria Ester Brito Moreira de Azevedo Massola Marie Françoise Andriollo Vilela Paulo Brito Moreira de Azevedo Ubirajara de Souza Pinto Walter Barelli Zilda Noronha Miné

Conselho Diretor Presidente: Francisco Augusto Carmil Catão Vice-presidente: Luiz Marcello Moreira de Azevedo Filho Secretário: Magno José Vilela Conselheiro: Marcelo de Oliveira Monteiro Diniz Junqueira Conselho Fiscal Diretor: Claudio Damasceno Junior Secretário: Paulo Brito Moreira de Azevedo Suplente: Guilhermina Paula Santos Conselho Consultivo Diretor: Alcino Junqueira Bastos Secretária: Ana Lúcia Prado Catão Suplente: Julita Maria Moreira de Azevedo

GESTÃO Núcleo Administrativo Coordenadora do Núcleo Administrativo e de Administração Corporativa: Dulce Cristina Beserra Lima Coordenador de Desenvolvimento Pedagógico Institucional e Diretor da ENSG: Antonio Barbosa Pacheco Junior Coordenadora da Ação Social e de Relações Institucionais: Anna Thereza Guolo dos Santos Diretores das Unidades Centro de Convivência Clarisse Ferraz Wey: Maria do Carmo Risi Moreira de Azevedo Centro de Convivência Gracinha: Hilda Setsuko Hashimoto Centro Educacional Colibri: Maria Cecília Mello Fernandes Centro Social Caminho Novo: Sônia Maria de Freitas Altomar Gracinha - Escola Nossa Senhora das Graças: Antonio Barbosa Pacheco Junior Nova Escola: Ricardo Luiz Riberi Lobo

RECURSOS HUMANOS A Associação Pela Família contava, ao final de 2012, com 365 funcionários.

ASPF Relatório de atividades 2012

11


ABRANGÊNCIA DO TRABALHO REALIZADO Em 2012 a Associação Pela Família desenvolveu seu trabalho por meio de três unidades escolares e três unidades socioassistenciais. 12

ASPF Relatório de atividades 2012


Unidades escolares Unidades

Número de matrículas

Bolsas Concedidas – Lei 12.101

Etapa

Centro Educacional Colibri

206

195*

Educação Infantil, Ensino Fundamental I

Gracinha - ENSG

1114

37

Ensino Fundamental I, II e Médio

Nova Escola

326

91

Educação Infantil, Ensino Fundamental I, II e Médio

Total

1646

334

*Todos os alunos do Centro Educacional Colibri têm bolsas de estudo, no entanto, 11 bolsas não referem-se à Lei 12.101, mas à concessão prevista em convenção coletiva para filhos de funcionários.

Unidades sociassistenciais Unidades

Número de matrículas

Famílias

Idade

Centro de Convivência Clarisse Ferraz Wey

184

141

6 a 14 anos

Centro de Convivência Gracinha

194

136

6 a 14 anos

Centro Social Caminho Novo

736

Adultos

Total

1114

277

ASPF Relatório de atividades 2012

13


Unidades escolares Centro Educacional Colibri: Educação Infantil e Ensino Fundamental I Localizado no município de Embu das Artes, atende também crianças residentes no município de Cotia, oferecendo aos seus alunos bolsas integrais de estudo. Ambos os municípios abrigam uma população vulnerável, de baixa renda, em porcentagem bastante significativa, sendo que 81,63% da população de Embu e 59,45% da população de Cotia se encontram em situação de média a muito alta vulnerabilidade social. Gracinha – Escola Nossa Senhora das Graças: Ensino Fundamental I, II e Médio Localizada no bairro do Itaim Bibi, a Escola Nossa Senhora das Graças é uma das escolas mais tradicionais da região e recebe como alunos os moradores do bairro e arredores. Nova Escola: Educação Infantil, Ensino Fundamental I, II e Médio A proposta de ampliar as atividades da ASPF concretizou-se em 2004, com o início das atividades da Nova Escola, localizada no bairro da Vila Mascote.

14

ASPF Relatório de atividades 2012


Unidades socioassistenciais

As unidades socioassistenciais da Associação Pela Família estão instaladas em regiões de São Paulo onde, segundo o Índice Paulista de Vulnerabilidade Social (IBGE, censo demográfico 2000; Fundação Seade), grande parte da população é classificada nos indicadores de média, alta e muito alta vulnerabilidade social1. Os Centros de Convivência Clarisse Ferraz Wey e Gracinha desenvolvem atividades de educação e cultura, no contraturno escolar, para crianças e adolescentes. Os centros localizam-se na região da subprefeitura do Butantã, onde 50.637 pessoas, 13,4% do total de 376.758 habitantes, estão classificadas no grupo de vulnerabilidade social muito alta. Uma análise das condições de vida de seus habitantes mostra que o rendimento nominal médio dos responsáveis pelo domicílio é de R$ 354,00, e 74,7% deles auferem renda de até três salários mínimos. Em termos de escolaridade, os chefes de domicílios apresentam em média 4,1 anos de estudo, 80,5% deles são alfabetizados e 17% completaram o ensino fundamental. O Centro Social Caminho Novo oferece cursos a homens em situação de abrigamento que possibilitam o desenvolvimento de habilidades com vistas à conquista de empregabilidade, inserção social e participação na vida pública. Mantido em parceria com o Arsenal da Esperança, está localizado na Mooca, no entanto, os homens acolhidos pelo Arsenal vêm de diversas localidades do Brasil e do mundo. Segundo a Pesquisa Nacional Sobre a População em Situação de Rua, censo desenvolvido em 2008 pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, o perfil dos moradores de

rua é composto predominantemente por pessoas do sexo masculino (82%), na faixa etária entre 25 e 44 anos (53%). A pesquisa ainda indicou que 25,4% dos entrevistados não sabem ler nem escrever. Enquanto 48,5% dos entrevistados nunca saíram de seu município de origem, 54,2% se deslocaram para outros estados ou cidades, principalmente em busca por oportunidades de trabalho ou devido a desavenças familiares. Nesse censo também foi apurado que os principais motivos pelos quais essas pessoas passaram a viver na rua são o envolvimento com álcool e/ou drogas com 35,5%, o desemprego com 29,8% e desavenças familiares representando 29,1% do total de entrevistados.

1 Conforme descrição do nível de vulnerabilidade medida pelo Índice Paulista de Vulnerabilidade Social da Fundação Seade, 2004. ASPF Relatório de atividades 2012

15


CENTRO EDUCACIONAL COLIBRI


Educação Infantil e Ensino Fundamental I (até o 3º ano)

206 alunos

o or

to

id

ja

al

lias

gn ó

ut

Ma

a Vi

da

das

La

Via

de

R.

o oã

fa

ye

l. j

te

Ce

Co

R.

R.

in

ce

ho

ro

R.

Pa

Da nt

ul

as

o

M R.

s ia ba am am S s

ito fe er

-p

or

R.

o did Cân

s

nde

Me

rreia

is Co R. Lu

R.

R.

do

Am

bu Em

cin

do

. Is

tr. Es

R. Ca Mig lm ue o l

U

Objetivos

Proposta Pedagógica

O Colibri nasceu como unidade de Ação Social e trouxe consigo a ênfase na área da convivência como seu principal diferencial, contribuindo para o fortalecimento de sua atuação como unidade de ensino formal, no desenvolvimento das competências do conhecer, conviver, fazer e ser. Pretende-se formar um aluno que saiba fazer escolhas certas, no momento certo, e que seja responsável por elas. Portanto, o Colibri trabalha para que o aluno seja: responsável, investigador, compromissado, resiliente, autoconfiante, autônomo, cidadão e feliz. Acredita-se na convivência, na experiência, na busca pelo conhecimento, no prazer de estar na escola e na capacidade que cada criança tem para desenvolver-se.

A Proposta Pedagógica do Colibri objetiva que o aluno seja capaz de assimilar, elaborar e construir conhecimentos, por meio do desenvolvimento de suas competências básicas. Espera-se que na construção das diferentes relações e interações que a escola promove o aluno tenha: • oportunidade de expressar seus sentimentos; • compreensão de seu lugar no grupo, criando e estabelecendo vínculos essenciais para a construção da aprendizagem; • possibilidade de lidar no grupo, pois só assim será capaz de conhecer a si mesmo e ao próximo; • felicidade em participar das atividades promovidas pela escola, favorecendo a aplicação dos princípios de convivência, solidariedade e fraternidade; • interesse e curiosidade em aprender cada vez mais; • capacidade de estabelecer relações entre os conteúdos aprendidos e o contexto, podendo exercitar a autonomia, responsabilizando-se por suas escolhas de forma consciente. • capacidade de se posicionar no mundo, sendo sujeito de sua história e de transformação social.

18

ASPF Relatório de atividades 2012


Projetos Cantando MPB O projeto busca desenvolver habilidades e visão crítica dos alunos por meio do estudo sobre músicas e autores da música popular brasileira, despertando também o interesse e o gosto pela cultura musical do país.

Projeto Bichos do Mar Por meio do conhecimento acerca de algumas espécies marinhas, tem como objetivo favorecer o desenvolvimento da postura de investigador, além de promover, ainda que de forma não convencional, a escrita e a leitura de curiosidades e informações sobre esses animais. ASPF Relatório de atividades 2012

19


GRACINHA

Escola Nossa Senhora das Graรงas


Ensino Fundamental I, II e Médio

o Pa

Os objetivos educacionais, explícitos na proposta pedagógica da escola, visam contribuir para que o aluno se aproprie de saberes constituídos e legitimados socialmente, a partir do desenvolvimento de suas potencialidades e suas capacidades cognitivas, afetivas e sociais. Deverá tornar-se sujeito de sua aprendizagem, assumindo o compromisso de atuar como cidadão reflexivo, crítico, autônomo, solidário, consciente de seu papel transformador na construção de um mundo melhor, mais humano e mais fraterno.

a rrud

íno A

su R. je

nat r. Re R. D rros a de B

Objetivos

es

1.114 alunos

ã

bapu

R. ta

o Vá

rgíli R. Vi

rzea

Proposta Pedagógica Para o Gracinha - Escola Nossa Senhora das Graças, o aluno deve tornar-se sujeito de sua aprendizagem e o professor deixar de ser apenas um transmissor de saberes e assumir-se como um mediador na construção do conhecimento. Para isso, tem como princípios norteadores do fazer pedagógico: • proporcionar ao aluno um espaço de acolhimento; • demonstrar coerência e constância; • possibilitar situações didáticas nas quais o aluno adquira autonomia através da resolução de problemas do cotidiano; • definir normas com clareza e aplicá-las com segurança. E como princípios metodológicos: • participação efetiva do aluno na construção do conhecimento; • valorização dos seus conhecimentos prévios; • integração entre os conteúdos das diferentes disciplinas; • ênfase na articulação entre os conteúdos e as questões da realidade; • opção pela construção coletiva de saberes.

22

ASPF Relatório de atividades 2012


Projetos Dinamídia A fim de possibilitar o uso da comunicação como ferramenta pedagógica, pelo sétimo ano consecutivo os alunos do Ensino Médio participam do programa de educação para a mídia, que convida o aluno a se tornar protagonista no universo das mídias, saindo do papel de mero espectador. Nesse ano foi produzido o documentário M de Verdade.

MISG Modelo Interno de Simulação Gracinha – Projeto que se propõe a reproduzir a Assembleia da ONU e seu funcionamento, com comitês temáticos e debates sobre situações de crise internacional. Durante o evento é organizado também o Comitê de Imprensa, formado por alunos do 9º ano responsáveis pela cobertura jornalística das discussões, com edições diárias de jornais, simultaneamente à divulgação no site da escola. O tema norteador das discussões desse ano foi “Rio+20 e as questões de sustentabilidade”.

Centro de Estudos Gracinha Acreditando que a apropriação do conhecimento pelo sujeito possa ter reflexos em sua prática, no sentido de lhe conferir maior e melhor atuação profissional e social, o projeto do Centro de Estudos foi elaborado coletivamente para sua implementação em 2012. Foram realizados dois cursos e uma oficina que contaram com a presença de educadores da Associação Pela Família e de outras instituições de ensino.

ASPF Relatório de atividades 2012

23


NOVA ESCOLA


Educação Infantil, Ensino Fundamental I, II e Médio

326 alunos Objetivos te asco

at on

a

A Nova Escola, inspirada nos princípios de igualdade e liberdade, e de acordo com a diretriz nacional para o ensino, de articulação entre mundo do trabalho e prática social, explicita como objetivo central do trabalho educativo o aporte de condições objetivas de compreensão e crítica das relações com a natureza, a sociedade e a produção científica, visando à sustentação das escolhas.

R.

M

ar

Av. M

rval

R. De

Proposta Pedagógica

al erv R. D

e

a

ucc

eL

od

t asco

joã

A v. M

er. .V

Pretende-se uma escola forte, do ponto de vista do currículo; democrática, do ponto de vista das relações de trabalho e das relações com as famílias; saudável, no cotidiano; posicionada, em relação à sua missão; e vigorosa, do ponto de vista da sua eficiência, eficácia e relevância.

a

lestin

R. Pa

Av

A Proposta Pedagógica da Nova Escola se constrói e se explicita no debate coletivo e busca inserir-se no marco dos debates atuais no campo da Educação: possibilidade de fortalecimento das identidades das pessoas em seus territórios, por meio da produção, significação e sistematização dos conhecimentos básicos da escolarização em diálogo com os conhecimentos que circulam nas comunidades.

O projeto pedagógico da Nova Escola está ancorado nos seguintes princípios: • A Educação é um direito de todos. • A escola é a agência encarregada de fazer a inclusão e inserção das novas gerações. Isso se faz pelo ensino dos conteúdos sistematizados pelas gerações anteriores – herança social; pelo exercício do convívio saudável –relações de confiança experimentadas na participação coletiva por meio de canais efetivos, relações entre diferentes; pelo exercício da argumentação, da criatividade e da imaginação; pelo exercício da produção e do compartilhamento de novos conhecimentos. • A escola é lugar de aprender e, portanto, a aprendizagem dos alunos é responsabilidade da escola. • A investigação é a base metodológica do trabalho escolar. • O trabalho coletivo e a participação da comunidade escolar na elaboração, execução, acompanhamento e avaliação do desenvolvimento do trabalho são condição para a qualificação dos processos e seus resultados e para o fortalecimento das decisões. • A gestão escolar é meio que visa proporcionar as melhores condições para o alcance das finalidades pedagógicas. Portanto, os princípios e métodos pedagógicos e de gestão são indissociáveis.

26

ASPF Relatório de atividades 2012


Projetos DeBate Papo Visa ampliar os repertórios da cultura geral, as reflexões sobre Educação e sobre o fazer educativo na Nova Escola e, ainda, divulgar as concepções da Nova Escola. Nesse ano, o DeBate Papo trouxe os seguintes temas: Desproblematizando a problemática da matemática, DeBate Papo Olímpico, Como o Brasil vem respondendo às demandas por qualidade na educação e DeBate Papo Profissional.

Música na Escola Tem como objetivo ampliar os repertórios da cultura musical, por meio da apresentação de instrumentos e composições de diferentes lugares e tempos, em parceria com a ECA - Escola de Comunicações e Artes da USP. Nesse ano foram realizadas dez apresentações musicais.

ASPF Relatório de atividades 2012

27


Unidades SOCIOASSISTENCIAIS


A Associação Pela Família presta serviço socioassistencial de forma inteiramente gratuita, respeitando os níveis de complexidade do SUAS - Sistema Único de Assistência Social: • na categoria da Proteção Social Básica, Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Centros para Crianças e Adolescentes nos Centros de Convivência Clarisse Ferraz Wey e Gracinha. • no assessoramento – programa de inclusão cidadã, com base nas vulnerabilidades e riscos identificados, visando ao enfrentamento da pobreza, desenvolvimento social, acesso ao conhecimento, meios, recursos e metodologias direcionadas ao aumento da participação social e ao fortalecimento do protagonismo dos usuários, no Centro Social Caminho Novo.

Objetivos Os Centros de Convivência e Social têm como eixo central o desenvolvimento humano por meio de atividades educativas e culturais. A metodologia do trabalho realizado se baseia em um ciclo que tem seu começo no conhecimento das demandas, interesses e saberes de cada um, passa pela fundamentação teórica, experimentação e se encerra na síntese do conhecimento adquirido. Desenvolver uma pedagogia emancipatória, contribuindo para que todos alcancemos uma vida plena de: • lucidez intelectual; • fecundidade criativa; • solidariedade transformadora. Considerando as quatro dimensões indissociável do ser humano: • logos, a dimensão cognitiva; • pathos, a dimensão do sentimento, da afetividade; • eros, a dimensão do desejo, da corporeidade; • mythus, a dimensão da espiritualidade, da relação com a transcendência.

ASPF Relatório de atividades 2012

29


CENTRO DE CONVIVêNCIA CLARISSE FERRAZ WEY


Durante o ano, o Centro de Convivência Clarisse teve como foco o Projeto Brincar e Aprender, que tem nas brincadeiras o eixo norteador do trabalho, possibilitando o desenvolvimento do aprendizado nas áreas de convivência e conhecimento. As possibilidades expressivas das brincadeiras, jogos e demais situações de interação facilitam aprendizagens, como a da matemática, propiciada pelos jogos. As famílias participaram das atividades propostas, reconhecendo o trabalho desenvolvido no Clarisse e enriquecendo-o com suas contribuições. Este contato mais próximo com as famílias possibilitou alguns encaminhamentos necessários para serviços públicos de psicologia, fonoaudiologia, entre outros.

184 Educandos

ro

nd

sa les

A R.

bi Bi

a

en

ne rlo a oC

less

and

ro B

ibie

and

ASPF Relatório de atividades 2012

R. A

in R. Ferd Brokoff

i on nt a l i r an Ca Alb R. o sc ce ira an r F gue o R. N sco nci a r R. F

32

141 Famílias

na


Projetos Brincar e Aprender O projeto tem como principal objetivo desenvolver a linguagem, o pensamento, a socialização, a iniciativa e a autoestima, e preparar a criança para ser um cidadão capaz de enfrentar desafios e ser protagonista de suas ações. Além disso, o projeto tende a proporcionar à criança o direito de brincar pelo prazer, estimular o aprendizado e favorecer o bom convívio social.

Projeto Fio da Memória Dando continuidade ao Projeto Memória Local, no qual crianças e familiares resgatavam sua história, relacionando-a à constituição da comunidade, neste ano foi iniciado o resgate da memória institucional do Clarisse, tendo como eixo a comemoração dos 25 anos de atuação do Centro no Jardim Jaqueline.

Mostra Cultural 25 anos Exposição de todos os trabalhos desenvolvidos durante o Projeto Fio da Memória, aberta à comunidade e com diversas apresentações musicais. As entrevistas realizadas com as pessoas que fizeram parte dessa história foram transformadas pelas crianças em ilustrações, pinturas, bordados e um vídeo.

ASPF Relatório de atividades 2012

33


CENTRO DE CONVIVÊNCIA GRACINHA


194 Educandos

136 Famílias

or

at

o

Durante o ano, o projeto Africanidade: em busca do consciente coletivo trouxe como tema central a Cultura Africana, junto com outro eixo desenvolvido em parceria com o Canal Futura, que propôs reflexões a respeito do Consciente Coletivo, trazendo questões sobre o meio ambiente e o consumo responsável, chamando a atenção para os problemas gerados pelo ritmo de produção e consumo atuais. Estes dois eixos se encontram na própria visão de mundo africana, em que tudo no Universo está interligado, como teia, e o homem se reconhece como parte integrante e estabelece uma relação profunda com a natureza.

Av

.P

ro f

.F

ra

nc

R. F San ranc tor isco o

isc

o

M

R. F

R.

Os

íri

sM

ag al

R. I

bir

ap

orã

es d

e

Al

m ei d

a

36

ASPF Relatório de atividades 2012

ran

cisc

oM

ars

on

Para o desenvolvimento do projeto, as crianças e os adolescentes caminharam por itinerários formativos, que visaram criar oportunidades para o desenvolvimento de habilidades e atitudes que contribuíssem para uma participação ativa nos vários processos de aprendizagem, tanto individuais quanto coletivos, e que lhes possibilitassem ter acesso aos bens culturais, artísticos, de lazer e tecnológicos, com postura ética, estética e política. Os itinerários formativos abrangeram diversas áreas e conteúdos: prática de linguagem, informática, artes visuais, canto coral, violino, percussão, expressão corporal, entre outras. Rodas de conversa e de leitura, debates, pesquisas, apreciação de obras de diversos artistas, utilização de softwares educativos, produção de textos e desenhos, saídas pedagógicas e estudos do meio foram algumas das estratégias utilizadas para a realização dos itinerários formativos.


Projetos Danças Brasileiras Desenvolvimento da compreensão das relações entre corpo, dança e sociedade. Resgate e preservação da cultura de diversas regiões do nosso país por meio das danças Bumba Meu Boi, Coco de Pernambuco, Quadrilha, Pau de Fitas e Maracatu.

Jovens na discussão do ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente Desenvolvimento da noção de cidadania ativa nos educandos por meio de discussões coletivas sobre os Direitos Fundamentais e o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Orquestra Passarim Criado em outubro de 2011, o Projeto Orquestra Passarim oferece aulas de práticas musicais às 300 crianças e adolescentes atendidos nos Centros de Convivência Gracinha e Clarisse Ferraz Wey. O objetivo do projeto é proporcionar aos educandos, por meio da prática de música em grupo, um exercício de inclusão e convívio social, de disciplina e de respeito, favorecendo a autoestima e a interação social, com base na ética e na cidadania.

ASPF Relatório de atividades 2012

37


CENTRO SOCIAL CAMINHO NOVO


736 Educandos

40

ASPF Relatório de atividades 2012

A função maior de qualquer trabalho social é contribuir para a construção da cidadania, formando seres humanos conscientes, participativos e com uma conduta pautada em valores sólidos. Dentro do tema do ano, Educação, Valores, Cidadania, fez-se necessário criar estratégias com o intuito de desenvolver esses valores nos homens atendidos, proporcionando um ambiente atrativo e acolhedor, para que assim pudessem repensar suas atitudes, desenvolvendo a afetividade, o senso de ética e de justiça. O projeto ofereceu aos homens atendidos oportunidades para desenvolver o raciocínio reflexivo, buscando torná-los independentes. Foram trabalhados conteúdos como função da linguagem, leitura, interpretação e produção de textos, resolução de situações-problema com as quatro operações fundamentais, localização no tempo e no espaço, diversidade cultural da sociedade brasileira, entre outros. As oficinas de artes plásticas, encadernação e reciclagem de papel, bem como os cursos de alfabetização, informática e o telecurso, foram fundamentais na contribuição para o acesso aos direitos sociais e para o desenvolvimento de habilidades com vistas à conquista de empregabilidade, inserção social e participação na vida pública.


Projetos Memórias Trabalhar com suas histórias de vida é uma oportunidade de garantir o retrato de pessoas que muitas vezes são invisíveis em nossa cidade. Para dar voz aos homens atendidos, quase nunca ouvidos em nossa sociedade, o Centro Social Caminho Novo sintetizou as histórias de vida dessa população em um livro: Histórias de Novos Caminhos, que está disponível no endereço http://issuu.com/aspf.

Caminho do saber A leitura e a escrita aqui são vistas como condição primordial para uma participação social efetiva.

ASPF Relatório de atividades 2012

41


CENÁRIO FINANCEIRO


Convênios, Parcerias, Doações e Voluntariado

Receitas Receitas com com atividades atividades educacionais educacionais

2%

90%

Outras Outras Receitas Receitas

8%

%

RECEITA Receitas com atividades educacionais

30.089.317

89,96

Receitas financeiras

1.560.291

4,66

Receitas diversas

902.415

2,70

Recuperação de despesas

166.356

0,50

Receita Operacional Convênios, Parcerias, Doações e Voluntariado

Total das Receitas

44

ASPF Relatório de atividades 2012

32.718.379 730.779

2,18

33.449.158

100

A Associação Pela Família conta com diferentes frentes de captação de recursos, incluindo convênios com o poder público e parcerias com organizações sociais e empresas. Por ser certificada como instituição sem fins lucrativos, a Associação obtém isenções fiscais e, como contrapartida, aplica, no mínimo, 20% da receita proveniente das unidades escolares, na concessão de bolsas de estudo e no atendimento realizado nas unidades socioassistenciais.


Aplicação dos Recursos em Gratuidade A Associação Pela Família utilizou a verba de isenções fiscais em 2012 de acordo com a Lei 12.101/ 2009 e o decreto 7237/ 2010: 20% (vinte por cento) da receita anual efetivamente recebida com educação. Deste valor, 25% (vinte e cinco por cento) são destinados à atividade socioassistencial e 75% (setenta e cinco por cento) são utilizados em atividade educacional (bolsas de estudos).

%

ISENÇÕES FISCAIS Base de cálculo: Receita efetivamente recebida

30.089.317

100

Isenções fiscais

5.866.509

20

%

Aplicação das isenções fiscais Socioassistencial

1.466.627

25

Educacional

4.399.882

75

Total Aplicado

5.866.509

100

%

RECURSOS PRÓPRIOS Base utilizada: Isenções fiscais

5.866.509

100

Recursos Próprios

411.926

7

%

Total Aplicado (isenções fiscais e recursos próprios)

29%

6.278.435

Socioassistencial

107

Educacional

78%

Aplicação dos recursos próprios

46% Socioassistencial

Educacional

191.214

54%

220.712 Total: 411.926 (100%) ASPF Relatório de atividades 2012

45


“É relevante o montante dos recursos destinados à filantropia, que alcançou a marca de 6,2 milhões de reais: incluindo a concessão de bolsas de estudo que beneficiam mais de 300 crianças e adolescentes nas escolas e mais de 1000 crianças e adultos em situação de vulnerabilidade, nas atividades desenvolvidas nos centros de convivência e social. Esse valor ultrapassa em 7% o previsto na legislação. Demonstra-se, assim, o espírito social que anima a Associação na aplicação de seus recursos próprios.” Francisco Catão – Presidente

46

ASPF Relatório de atividades 2012


CONVÊNIOS, PARCERIAS, DOAÇÕES E VOLUNTARIADO A Associação Pela Família acredita que parcerias sólidas e de longo prazo são fundamentais para promover processos de transformação. Em 2012, a busca por parcerias e convênios foi intensificada, a fim de ampliar as fontes de captação de recursos, fortalecendo assim a sustentabilidade financeira das suas unidades socioassistenciais.

ASPF Relatório de atividades 2012

47


Doações

Convênios

Pessoa Física

SMADS – Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social – Centro para Crianças e Adolescentes

Cristhina de Toledo Planas Luís Laurent Bloch Maria Lúcia Mazzei de Alencar

Pessoa Jurídica AEMB – Associação de Empreendedores e Moradores do Brooklin BrasilPrev – Seguros e Previdencia Canal Futura Canto Cidadão Center Lã Indústria e Comércio de Fios, Lãs e Linhas Central Nacional Unimed Cepar Cultural Colégio Sidarta Donatelli Tecidos Faculdade Trevisan Fundação Educar D´ Paschoal Grifo Projetos ICDS – Instituto Cândido de Desenvolvimento Social LIBBS Farmoquímica Lutha Uniformes Portal d’Ajuda Revista Recreio Tecelagem Cinerama Veloso Papelaria e Copiadora

Voluntários Alan de Oliveira Alexandre Araújo Eduardo Sehana Eriana de Souza Lorrayne Caetano Araújo Marcos Bravi Martina Quiriconi Michael de Brito Michele Demarchi Nicolli Aragão Pablo de Freitas Patrícia Fae Le Voci Priscila Larcher Longo Renata i Monteiro Tadeu Mazaro Taís Faria Brandão Tayane Moretto William Otsubo

48

ASPF Relatório de atividades 2012

Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural – Pontinho da Cultura

Parcerias Institucional ASSINDES SERMIG - Associação Internacional para o Desenvolvimento – Núcleo São Paulo (Arsenal da Esperança)

Financeira Embracon – Administradora de Consórcios

Técnica e de Serviços Atados – Rede de Relacionamento de Voluntariado Centro de Voluntariado de São Paulo Consciência Emocional – Núcleo de Transformação Humana Mattel do Brasil Teatro Alfa Universidade Anhembi-Morumbi Università Commerciale Luigi Bocconi – Milão – Itália UNS Idiomas VLI – Valor da Logística Integrada Voluntariado Itaú-Unibanco Voluntários Online

Campanha Nota Fiscal Paulista Atelier Du Chocolat Café Pistache Casa da Reforma Drogaria Risos Express Farma 100 Mercado Paloma OKI Materiais de Construção Padaria Barcelos Padaria Cinco Quinas Restaurante Caruzzo Rock Café


COMO COLABORAR COM NOSSO TRABALHO Existem várias formas de colaborar com a Associação Pela Família em sua missão de promover a efetivação do direito das pessoas à educação de qualidade. Veja como você pode ajudar:

Parcerias Invista em um dos projetos realizados em nossas unidades socioassistenciais.

Doações Doações periódicas ou pontuais com depósito no Banco do Brasil, agência 3336-7, conta corrente nº 10011-0, são bem-vindas e podem contribuir com nosso atendimento social.

Voluntariado Torne-se um voluntário, doando seu tempo, trabalho e talento em prol da nossa causa.

Nota Fiscal Paulista Por meio do Programa Nota Fiscal Paulista - Lei nº 12.685 de 29/08/2007 - é possível doar suas notas fiscais sem identificar CPF ou CNPJ, para que sejam cadastradas no site do programa e os créditos sejam revertidos para o Projeto Passarim.

Para mais informações, escreva para parceria@aspf.org.br ou ligue para (11) 3054-2464.

ASPF Relatório de atividades 2012

49


INSCRIÇÕES, CERTIFICAÇÕES E TÍTULOS PÚBLICOS • Inscrição na Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social n°: 30.451/2012 • Inscrição no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente n°: 426/CMDCA/94 • Inscrição no Conselho Municipal de Assistência Social: Serviço 611/12 – Centro Gracinha / Serviço 612/2012 Centro Clarisse Ferraz Wey • Inscrição na Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social n°: 9.486/ 58 • Inscrição no Cadastro Estadual de Entidades – CREE nº 1652/2012 • Credenciamento na Secretaria Estadual de Educação – Portaria 690/11 • Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social: Processo nº 23000.009615/2012-49, de 27/6/2012, correspondente ao requerimento de RENOVAÇÃO. • Utilidades Públicas: Municipal: Decreto nº 9.892 de 13 de março de 1972; Estadual: Decreto nº 540 de 07 de novembro de 1972; Federal: Decreto nº 50.517/61 de 02/05/61.

PrÊMIOS • 1997 - Prêmio Bem Eficiente da Kanitz & Associados • 2000 - Prêmio Bem Eficiente da Kanitz & Associados • 2003 - Prêmio Bem Eficiente da Kanitz & Associados • 2005 - Selo Organização Parceira do CVSP - Centro de Voluntariado de São Paulo • 2006 - Prêmio Bem Eficiente da Kanitz & Associados • 2007 - Prêmio Itaú-Unicef 2007 ao Centro de Convivência Gracinha nas categorias Regional - SP e Nacional • 2007/ 2008 - Selo Organização Parceira do CVSP - Centro de Voluntariado de São Paulo

AUDITORIA • Audisa - Auditores Associados

50

ASPF Relatório de atividades 2012


CONTATOS SEDE Associação Pela Família Rua Bento de Andrade, 324 - Jardim Paulista São Paulo – SP – Tel. (11) 3054-2464 www.aspf.org.br UNIDADES ESCOLARES Centro Educacional Colibri Via das Magnólias, 176 - Jardim Colibri Embu das Artes - SP - Tel. (11) 4702-4050 www.cecolibri.org.br Gracinha – Escola Nossa Senhora das Graças Rua Tabapuã, 303 - Itaim Bibi São Paulo - SP - Tel. (11) 3165-2266 www.gracinha.g12.br Nova Escola Rua Palestina, 474 - Vila Mascote São Paulo - SP - Tel. (11) 5567-2464 www.novaescola-sp.com.br UNIDADES SOCIOASSISTENCIAIS Centro de Convivência Clarisse Ferraz Wey Rua Carlantônio Carlone, 102 - Jardim Jaqueline São Paulo - SP - Tel. (11) 3751-0438 www.aspf-acaosocial.org.br

FICHA técnica

Centro de Convivência Gracinha Rua Osíris Magalhães de Almeida, 144 - Jardim Monte Kemel São Paulo - SP - Tel. (11) 3742-4520 www.aspf-acaosocial.org.br

Coordenação Anna Thereza Guolo dos Santos Organização e Redação Alessandra Batista e Denise Carvalho Projeto Gráfico e Diagramação Agência Freela Equipe de Relações Institucionais Alessandra Batista Anna Thereza Guolo dos Santos Denise Carvalho Gleice Silva Araujo Nathália Pelegrina Revisão Agnaldo Alves de Oliveira Fotografias Raoni Maddalena Ricardo Lucas Banco de Imagens ASPF ASPF Relatório de atividades 2012

51



130718 relatorio