Booklet I Conferência Empreendedorismo

Page 1

1 Página

I Conferência Empreendedorismo – Light Up Your Ideas! Parceria AEFFUL - LisbonPH


ÍNDICE Pág. 2 Ìndice Pág. 3 Programa Pág. 3 Painel I – Empreendedorismo Nacional Pág. 4 Painel I – Empreendedorismo na Saúde Pág. 5 Painel I I – Empreendedorismo na Universidade de Lisboa Pág. 6 Painel IV – Empreendedorismo Jovem Pág. 6 Painel V - Empreendedorismo na FFUL Pág. 9 Currículo do Conselheiro Científico – Prof. Doutor Rogério Gaspar Pág. 10 Organização

Página

2

Pág 10 Patrocínios

I Conferência Empreendedorismo – Light Up Your Ideas! Parceria AEFFUL - LisbonPH


PROGRAMA 28 de Março 9h00

Abertura do Secretariado

9h30

Sessão de Abertura Francisco Pires, Presidente da DAEFFUL Prof.ª Doutora Matilde de Castro, Diretora da FFUL Prof. Doutor Rogério Gaspar, Vice-Reitor da ULisboa

Painel I – Empreendedorismo Nacional "Hoje Portugal experimenta uma época de empreendedorismo que representa uma energia nova na economia e na sociedade" António Pires de Lima, Ministro da Economia Em entrevista ao Diário de Noticias 6 de Dezembro de 2013.

O Empreendedorismo em Portugal é de facto uma área em plena expansão. No entanto nem sempre é fácil definir empreendedorismo de forma simples. De facto a palavra “empreendedor” surge em França nos seculos XVII e XVII para designar pessoas ousadas e com novas e melhores formas de estimular o progresso económico. Assim sendo é fácil compreender que o empreendedorismo resulta da prática da inovação. Ser empreendedor é dar forma e colocar em prática novas ideias sejam elas de negócio, processos, produtos ou outras.

Página

3

Actualmente existem em Portugal diversas plataformas e entidades que têm como objectivo apoiar e promover a pática do empreendedorismo em Portugal. São exemplos o Programa Estratégico para o Empreendedorismo e a Inovação (+e+i) que visa aumentar a competitividade do país através de uma sociedade mais empreendedora, a Plataforma para a Educação do Empreendedorismo em Portugal (PEEP) que tem como objectivo apoiar desenvolvimento e implementação de programas de formação para o empreendedorismo, a Federação Nacional de Associações de Business Angels (FNABA) que está focada no apoio ao financiamento de novas iniciativas empresariais e, por último, a Plataforma do Empreendedor da Associação Industrial Portuguesa que tenta simplificar e dinamizar a transmissão de conhecimento sobre o empreendedorismo. Existem em Portugal diversas empresas inovadoras e que têm como colaboradores empreendedores de sucesso que procuram inovar para tornar as suas empresas um caso de sucesso, é o caso da CISCO SYSTEM e da HOVIONE. Mas não são só as empresas que têm espírito empreendedor, existem também organizações sem fins lucrativos e até organizações governamentais que procuram inovar, como a EGEAC. I Conferência Empreendedorismo – Light Up Your Ideas! Parceria AEFFUL - LisbonPH


Tal como estas empresas já estabelecidas, existem também, em Portugal, diversas pequenas empresas emergentes que são já verdadeiros casos de sucesso. São as chamadas start-up, pequenas empresas, criadas em torno de uma ideia inovadora e que prometem começar a tomar conta do tecido empresarial português. Alguns exemplos são bem conhecidos como a Massivemov e a UniPlaces mas existem também outros como a SilicoLife e a TREAT U (parceira da Bluepharma) na área das ciências da saúde.

10h00 Dr. Sérgio Póvoas, Vice-presidente do Bussiness Angels Club 10h45 Pausa para café

Painel I – Empreendedorismo na Saúde O nosso País conheceu nas últimas três décadas uma evolução social significativa com a introdução do Serviço Nacional de Saúde (SNS). Neste sentido os principais serviços de prestação de cuidados de saúde encontram-se apoiados neste sistema, que ao longo deste período muitas evoluções foram conhecendo no sentido de ser mais eficaz no apoio às populações, mas também na sua sustentabilidade. Em matéria de saúde – uma visão abrangente – é permitido ter uma abordagem segundo uma lógica positiva, de futuro e de inovação onde muito mais há a fazer, eventualmente a alterar, quer ao nível de novas oportunidades técnicas, científicas ou comerciais. Um exemplo de um passo neste sentido é o Polo de Competitividade da Saúde, que integra mais de uma centena de entidades ligadas de forma direta ou indireta a esta atividade emergente onde ressaltam os hospitais públicos, empresas farmacêuticas, centros tecnológicos e de investigação, incubadoras de empresas, parques tecnológicos, hospitais privados, bancos, institutos tecnológicos, laboratórios, universidades e ainda muitas outras empresas nomeadamente industriais, comerciais, de serviços, de consultadoria entre outras. A sociedade científica e empresarial conjuntamente com um elevado conjunto de entidades públicas abraçou este desígnio como uma importante alavanca do desenvolvimento económico e social das regiões e do País, como se pode uma vez mais constatar pelo envolvimento de varias entidades como o Banco Português de Investimento, a Optimus Negócios e a Universidade Nova de Lisboa, promotores do “Prémio Start 2009”, onde pretendem distinguir projetos na área da saúde e da inovação.

Página

4

O sector da saúde, por falta de empreendedorismo inovador adequado, provoca distorções nas balanças comerciais dos países, quando os produtos e/ou serviços são importados. O crescente conhecimento em áreas transversais da saúde não se limita só ao desenvolvimento de melhores soluções para a prestação de serviços na área da saúde e o consequente bemI Conferência Empreendedorismo – Light Up Your Ideas! Parceria AEFFUL - LisbonPH


-estar das populações, mas também através de produção científica, tecnológica e inovação em saúde coletiva. Esta produção científica conjuntamente com a investigação e a inovação são potenciadoras de novas ideias e de iniciativas empreendedoras com mais-valias de diferenciação e de competitividade contribuindo de forma significativa para a criação de excelentes resultados económicos. Este sentimento de abertura de grandes janelas de oportunidades a partir deste macrosector da saúde é reconhecido internacionalmente.

11h05

Dr. João Cordeiro, Quilaban

11h55

Prof. João Gonçalves, FFUL

12h35 Pausa para almoço

Painel I I – Empreendedorismo na Universidade de Lisboa A ULisboa é a maior instituição de ensino superior em Portugal. Como centro de conhecimento por excelência, a nova universidade tem um papel central no apoio e divulgação do empreededorismo no país. É incontornável referir o grande esforço das Instituições de Ensino Superior em criar soluções para contornar os profundos cortes orçamentais a que têm sido sujeitas. Apesar disso é cada vez mais perceptível o papel desempenhado pela ULisboa no empreendedorismo em Portugal. Diversas iniciativas têm sido levadas a cabo para promover e incentivar o empreendedorismo dentro e fora da universidade. A recém-criada Rede de Empreendedorismo Estudantil da ULisboa (R2E) que integra Associações Estudantis e Empresas Junior da ULisboa e que conta com o apoio da Reitoria, assim como a iniciativa Start@ULisboa que tenta cruzar o conhecimento das diversas áreas do saber para impulsionar ideias inovadoras. Para além das iniciativas, a ULisboa tem vindo a criar oportunidades para os seus alunos de se tornarem multidisciplinares através do intercâmbio das unidades curriculares entre as suas Faculdades. O programa Portugal 2020 que visa direccionar os fundos europeus para a competitividade e inovação tem também contado com o apoio da ULisboa no sentido de promover o empreendedorismo e a transmissão tecnológica a nível naccional, bem como a persecução de metas de desenvolvimento nas áreas estratégicas para o país.

Página

5

A ULisboa assume-se assim como instituição de excelência para o desenvolvimento do empreendedorismo em Portugal. 14h30 Prof. Doutor Manuel Laranja, Vice-Diretor do 3Is, Ulisboa I Conferência Empreendedorismo – Light Up Your Ideas! Parceria AEFFUL - LisbonPH


Painel IV – Empreendedorismo Jovem Dado as cada vez menos aliciantes oportunidades oferecidas pela actual conjuntura, cabe aos jovens adoptar uma posição de responsabilidade social, proactividade e profissionalismo no sentido de abrir grandes janelas de oportunidades. A sociedade científica e cultural levou a que fosse moldado um maior espirito empreendedor nos jovens de hoje em dia, onde ressalta o surgimento de Empresas Júnior em vários pontos académicos do País. O conceito de Júnior Empresa surgiu em França, em 1967, com o objectivo de fornecer o espírito empreendedor nos estudantes universitários e aproximá-los da realidade empresarial. A rede espalhou-se muito rapidamente, surgindo em 1969 a primeira Confederação de Júnior Empresas neste país, e expandindo-se a vários países europeus e ao Brasil na década de 80. Portugal foi um pioneiro no movimento tendo juntamente com a França, Itália, Holanda e Suíça fundado, em 1992, a JADE - European Confederation of Junior Enterprises. Alguns exemplo de Júnior Empresas são a JUNITEC, a júnior empresa do Instituto Superior Técnico fundada em 1990 e a mais antiga em funcionamento e a ISCTE Junior Consulting que se como um parceiro de excelência no tecido empresarial português. Com um núcleo muito jovem a tentar ter um impacto positivo e criar bons efeitos económicos, através de um misto entre responsabilidade social e profissionalismo, e potenciar novas ideias, empreendedoras, e competitivas.

15h10

Dra. Eloisa Pereira, JADE Portugal

15h50

Pausa para café

Painel V - Empreendedorismo na FFUL A Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa foi e é o berço de inúmeros profissionais bem-sucedidos em todas as áreas de intervenção do farmacêutico, ocupando posições de destaque no sector da saúde. Impulsionadores de projectos de excelência e promotores da transferência de tecnologias e conhecimento para o tecido empresarial.

Página

6

Com 2 unidades de investigação e 250 investigadores, a FFUL detêm 305 artigos publicados, 13 protótipos laboratoriais e 15 patentes. Vencedora de várias bolsas e prémios, é conhecida pela sua excelência no campo da investigação.

I Conferência Empreendedorismo – Light Up Your Ideas! Parceria AEFFUL - LisbonPH


Os estudantes da FFUL caracterizam-se pela sua formação curricular rigorosa e uma grande predisposição para a sua formação complementar, bem como para a participação em actividades que promovem o desenvolvimento da sua visão de projecto, criatividade e espírito empreendedor. É neste contexto que identificamos o potencial de empreendedorismo na FFUL. É neste espírito que encontramos a necessidade de união de toda a comunidade estudantil, docente e nãodocente pela criação de estruturas e mecanismos que impulsionem uma visão de negócio que permita a rentabilização de serviços e transferência de tecnologia, atentando sempre na necessidade de abrir os horizontes dos seus estudantes e dotá-los das ferramentas que lhe permitam tornar-se um profissional de saúde criativo, multidisciplinar e empreendedor. Fica atento às novidades!

Apresentação da “LisbonPH – Empresa Júnior da FFUL”

17h30

Fim dos Trabalhos

Página

7

16h20

I Conferência Empreendedorismo – Light Up Your Ideas! Parceria AEFFUL - LisbonPH


Currículo Prof. Doutor Rogério Gaspar Rogério Gaspar é Professor Catedrático da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (FFUL), sendo atualmente Vice-Reitor da Universidade de Lisboa (ULisboa) com competências delegadas na área da investigação, empreendedorismo e transferência de conhecimento, bem como na área de estudos e planeamento. Exerce ainda as funções de Diretor do Instituto para a Investigação Interdisciplinar (3Is) da Universidade de Lisboa. Representa externamente a Universidade de Lisboa em várias instituições de ciência, tecnologia e empreendedorismo. Até ao momento do início de funções como Vice-Reitor da Universidade de Lisboa (em 25 de Julho de 2013), exercia funções como Sub-diretor da FFUL (desde Setembro de 2012, com a responsabilidade da área da investigação e relações internacionais), além de membro do Conselho Científico e Assembleia de Faculdade. Entre 2008 e 2013 foi também membro do Conselho Geral da Universidade de Lisboa. Licenciado em Ciências Farmacêuticas (especialidade de Farmácia Industrial, Julho de 1985), Doutorado em Ciências Farmacêuticas (Université Catholique de Louvain, Junho de 1991), Agregado em Farmácia pela Universidade de Coimbra (Janeiro de 1999). A sua carreira académica desenvolveu-se nas Universidades de Coimbra (de 1985 a 2006), Católica de Louvaina (onde realizou o Doutoramento entre 1987 e 1991) e de Lisboa (desde 8 de Fevereiro de 2006). Foi anteriormente coordenador do Departamento de Farmácia Galénica e Tecnologia Farmacêutica da FFUL (entre 2007 e 2013) e do grupo de investigação “Nanomedicine & Drug Delivery Systems” (iMed.UL, 2007-2013). A sua área de investigação primária é a de desenvolvimento de sistemas terapêuticos à escala manométrica (nanomedicamentos), tendo sido ainda responsável pela coordenação de projetos com a indústria na área da tecnologia farmacêutica em vários momentos da sua vida profissional. Atualmente a sua investigação está mais centrada na área oncológica e na modulação do transporte intracelular de moléculas farmacologicamente ativas incluindo ácidos nucleicos. Em diferentes momentos integrou projetos de investigação nacionais e estrangeiros, incluindo funções de coordenação. Exerceu funções de consultadoria no sector farmacêutico nacional e no estrangeiro (USA e Europa).

Página

8

Ocupou diversas posições como perito e responsável institucional (INFARMED e Agência Europeia do Medicamento) na área da regulação do medicamento, a nível nacional e europeu, entre 1995 e 2002 e entre 2008 e 2011. Entre essas funções destacam-se as de Vice-Presidente da Comissão de Avaliação de Medicamentos do INFARMED (1996-1999), Vice-Presidente do Conselho de Administração do INFARMED (2000-2002) e de membro do Conselho de Administração da Agência Europeia do Medicamento (2000-2002). Ocupou durante algum tempo a posição de perito técnico na área diplomática, exercido na REPER em Bruxelas, bem como de coordenador do grupo de trabalho do Conselho Europeu responsável pela Diretiva Europeia dos Ensaios Clínicos (1999-2000). Participou como perito ou I Conferência Empreendedorismo – Light Up Your Ideas! Parceria AEFFUL - LisbonPH


coordenador em ações internacionais como as de inicio do processo de reconhecimento mútuo EU-Japão na área das GMPs (2002), estabelecimento das bases para uma agência do medicamento em Cabo Verde (Banco Mundial, 2002), formação de inspetores de GMPs na ASEAN (2005 e 2006), “Look Forward Initiative in Nanomedicine” (European Science Foundation, 2002-2005), ESF Research Conferences in Nanomedicine (Barcelona, 2006, 2008 e 2010), ESF European Summer Schools in Nanomedicine (Cardiff - 2007, Lisboa - 2009, Halle-Wurtenberg – 2011), avaliação e lançamento dos “Centers of Excelence in Nanomedicine” da ANDI - African Network for Drugs and Diagnostics Innovation (United Nations Economic Commission for Africa & União Africana, 2011). Entre 2009 e 2013 foi membro do Executive Committee da EUFEPS (European Federation of Pharmaceutical Sciences) tendo exercido as funções de respetivo Vice-Presidente entre 2011 e 2012 com a responsabilidade de coordenação da “Science Policy”. É membro de vários Scientific Advisory Boards (SABs) a nível internacional entre os quais se destacam CIBER-BBN (rede de investigação espanhola), EuroNanoMedNet-I e I (ERA-NET), TRANS-INT (FP7), NANOFAR (Escola Doutoral Europeia de Nanomedicina). Tem sido frequentemente chamado a exercer funções de avaliação institucional a nível nacional, de institutos de investigação ou seleção de programas de doutoramento a nível da União Europeia, em Espanha, Áustria, Noruega e África do Sul. É ainda membro do Editorial/Advisory Board de várias publicações científicas internacionais entre as quais se destacam o International Journal of Nanomedicine (IF=3,463/ Dove Medical Press), Nanomedicine: Nanotechnology, Biology and Medicine (IF= 6.930 / Elsevier) e Drug Delivery and Translational Research (Springer, iniciada em 2012).

Página

9

Coordena o grupo de investigação “Intracellular trafficking modulation for advanced drug delivery”, integrando a comissão executiva do iMed.ULisboa e a comissão científica do programa de doutoramento 3D.UL da FFUL.

I Conferência Empreendedorismo – Light Up Your Ideas! Parceria AEFFUL - LisbonPH


Organização

Página

10

Patrocinadores

I Conferência Empreendedorismo – Light Up Your Ideas! Parceria AEFFUL - LisbonPH