Page 1


21 A 27 DE JUNHO`10 | n.º 166 Editorial / Pág. 3 Em destaque / Learning to swim – Piscina do Areeiro / Pág. 4 Exposições / ...and then again... / Pág. 6 Festivais / Festival ao Largo / Pág. 7 Noites no Teatro / A Casa dos Anjos / Pág. 8 Festas de Lisboa / Arraial Pride / Pág. 9 Curtas / Pág. 10 Em Agenda / Pág. 11 Centenário da República / Pág. 13


Editorial

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Siga-nos em http://twitter.com/lisboa_cultural http://www.facebook.com/Lisboa-Cultural http://itematicoslisboa.blogspot.com/

O ano passado foi um dos sucessos da temporada de Verão, com milhares de pessoas a acorrer ao Chiado. Quem, à noite, passava na Rua Paiva de Andrade deparava-se com um verdadeiro muro humano que se estendia pelas escadas e desembocava no Largo de São Carlos, palco, durante 3 semanas, de espectáculos de teatro, dança e música clássica. A entrada gratuita ajudou, mas a verdade é que a enorme afluência serviu para mostrar que há um público ávido deste tipo de oferta. O sucesso alcançado garantiu uma segunda edição do Festival ao Largo que regressa ao mesmo local entre 26 de Junho e 27 de Julho, com uma programação que aposta na música e na dança. E numa semana em que a agenda se intensifica, a Lisboa Cultural sugere um espectáculo diferente. Nasceu do encontro entre dois criadores pouco convencionais, Alexander Kelly e Paula Diogo, e tem como cenário uma piscina. Learning to swim, na Piscina do Areeiro, pode ser para os espectadores uma experiência refrescante neste inicio de Verão.

Ficha técnica Edição: Divisão de Programação e Divulgação Cultural | Direcção Municipal de Cultura | CML Editora: Paula Teixeira Redacção: Frederico Bernardino, Sara Ferreira, Susy Silva Capa e Paginação: Rute Figueira Contactos: Rua Manuel Marques, 4F, Edifício Utreque - Parque Europa, 1750-171 Lisboa | Tel. 21 817 06 00 | lisboa.cultural@cm-lisboa.pt


Em Destaque

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Learning to swim, na

Piscina do Areeiro

Uma pessoa que faz perguntas, esperando obter respostas que lhe dêem que pensar e uma pessoa que não sabe nadar. Juntas são Alexander Kelly e Paula Diogo, os criadores de Learning to swim. A partir de uma ideia original de Alexander Kelly e Paula Diogo, Learning to swim é a razão pela qual a Piscina Municipal do Areeiro, encerrada desde 2006, volta a abrir as suas portas. Um espectáculo que pode ver entre 24 e 30 de Junho, excepto no domingo dia 27, pelas 21h30, no Maria Matos Teatro Municipal. Learning to swim parte do acto de aprender a nadar para a criação de uma dramaturgia onde se cruzam diferentes estratos do humano – a aprendizagem, a identidade, a memória, as expectativas, a afectividade. Aqui, a aprendizagem serve como metáfora de um espaço novo, um espaço em branco – o desafio da superação da tarefa e o risco do desconhecido. Sobre os mentores deste espectáculo, fique a saber que Paula Diogo tirou o Bacharelato pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Foi co-fundadora do colectivo Teatro Praga (1995/08), da TRUTA em 2003 e da produtora Pato Profissional Lda em 2003, onde desenvolveu um trabalho regular como criadora e produtora. Actualmente, trabalha em projectos de colaboração na área da performance em Portugal, França e Itália.

PAG. 4


Em Destaque

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

PAG. 5

Learning to swim, na

Piscina do Areeiro

Uma pessoa que faz perguntas, esperando obter respostas que lhe dêem que pensar e uma pessoa que não sabe nadar. Juntas são Alexander Kelly e Paula Diogo, os criadores de Learning to swim. A partir de uma ideia original de Alexander Kelly e Paula Diogo, Learning to swim é a razão pela qual a Piscina Municipal do Areeiro, encerrada desde 2006, volta a abrir as suas portas. Um espectáculo que pode ver entre 24 e 30 de Junho, excepto no domingo dia 27, pelas 21h30, no Maria Matos Teatro Municipal. Learning to swim parte do acto de aprender a nadar para a criação de uma dramaturgia onde se cruzam diferentes estratos do humano – a aprendizagem, a identidade, a memória, as expectativas, a afectividaAlexander é o co-director artístico da companhia deespaço teatro novo, britânica de. Aqui,Kelly a aprendizagem serve como metáfora de um um Third Angel. Na senda do teatro experimental, a companhia Third Angel produziu Parts for machines things 2008, um quedo “explora espaço em brancothat – o do desafio daem superação daespectáculo tarefa e o risco desco- a nossa relação (e dependência) com o complexo sistema tecnológico que nos rodeia. Sistemas que vão além do nosso conhecimento técnico. Sistemas mantidos por pessoas, tão humanos e falíveis como nós próprios.” Entre os projectos nhecido. anteriores estão The Expected Lifespan of Dreams, Standing Alone, Standing Together e Hurrysickness. Sobre os mentores deste espectáculo, fique a saber que Paula Diogo tirou Ao propósito de Learning to swim e da colaboração Diogo, Alexander Kelly revela que “depois de nos termos conhecido, começámos a trocar Bacharelato pela Escola Superior desua Teatro e Cinema.com Foi Paula co-fundadora correspondência para Praga nos conhecermos melhor. especial, perguntei-lhe ‘Em que é que pensas quando olhas para o mar?’. Talvez estivesse do colectivo Teatro (1995/08), da TRUTASem em nenhuma 2003 e darazão produtora à espera de algo filosófico Mas a resposta foi surpreende: Pato Profissional Lda emcomo 2003,resposta. onde desenvolveu um trabalho regular‘É uma vergonha não saber nadar’. como criadora e produtora. Actualmente, trabalha em projectos de colaCom interpretações Alfredo Martins, Carlos Alves, Cláudia Gaiolas, Estelle Franco, Masako Hattori e Paula Diogo, este espectáculo é uma produção conjunta boração na área dadeperformance em Portugal, França e Itália. do Maria Matos, Pato Profissional, Espaço do Tempo e Les Bains: Connective. SF


Exposições

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

PAG. 6

A reprodução é original?

Actividades Paralelas “...and then again...” é uma exposição de artistas portugueses e ingleses no Pavilhão Preto do Museu da Cidade, com curadoria de Ana Fonseca e Liz Collini em parceria com o Royal College of Arts e o Centro Português de Serigrafia. Gravura, vídeo, fotografia, escultura, desenho, instalação, performance, entre outras formas de expressão artística, vão ser usados nesta exposição dedicada à gravura contemporânea. De 23 de Junho a 5 de Setembro 2010

“Tem havido uma tendência para classificar a obra gráfica dos artistas como um subproduto, mas hoje há uma revitalização das técnicas usadas como parte integrante da obra artística. Há muitas questões a debater sobre a gravura, entre elas, se esta revitalização é apenas o resultado da tendência actual da quebra de barreiras nas artes”, observou Ana Fonseca. A curadora salientou ainda que o objectivo da iniciativa “mais do que dar respostas, é discutir qual é realmente a importância da gravura nas artes”. Os Artistas

O objectivo é discutir se em Portugal a gravura é ainda vista como um processo artístico marginal, em contraste com o papel moderno e actualizado que esta prática tem no Reino Unido. Onde se reinventou com a ajuda das novas tecnologias digitais, libertando-se das amarras das suas fronteiras formais. Pretende-se repensar o conceito de múltiplo e de original, nestes novos contextos globalizados da imagem impressa. Em foco vai estar também o papel fundamental da gravura na construção do conhecimento da civilização, as marcas que foi deixando ao ser usada por artistas como Dürer, Rembrandt ou Callot, e, por outro lado, as questões relevantes que coloca, como a da reprodução de um original.

Adam James, Adam Knight, Ana Fonseca, Andrea Jespersen, Ann-Marie LeQuesne, Barton Hargreaves, Bob Matthews, Bronwen Sleigh, Carlos Noronha Feio e Martinha Maia, Cristina Ataide, Dick Jewell, Edd Pearman, Francisco Sousa Lobo, George Charman, Graça Pereira Coutinho, Jane Ward, Jessie Brennan, Jo Stockham, José Carlos Teixeira, Liz Collini, Mark Hampson, Mónica de Miranda, Nuno Vicente, Orlando Franco, Paula Roush, Pedro Valdez Cardoso, Richard Healy, Rui Horta Pereira, Susanne Themlitz, Tom Smith. SS Museu da Cidade de Lisboa | Pavilhão Preto e jardins Mais informações em www.andthenagain.net

Dia 22 de Junho às 22h | Museu da Cidade: Lançamento do Objecto “Visual” produzido pelo Centro Português de Serigrafia Dia 22 de Junho às 23h | Museu da Cidade: Performance por Anne-Marie LeQuesne | Entrada livre Dia 23 de Junho às 14h | Museu da Cidade: Seminário Os dois lados do espelho | Entrada livre | Com a presença da Dra. Ana Cristina Leite (Directora do Museu da Cidade) e Jo Stockham (Directora do curso de printmaking do Royal College of Art) moderado pelo Dr. Nuno Crespo (Critico de Arte, doutorado em Estética e Filosofia) A partir de dia 26 de Junho (inclusive) | Museu da Cidade | Conversas com os artistas e visitas guiadas à exposição | Sábados, às 15h | Entrada livre


LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Festivais

PAG. 7

FESTIVAL aO Largo´10

Dança, bailado, música sinfónica e coral vão animar o coração do Chiado durante um mês. A segunda edição do Festival ao Largo começa já no dia 26 de Junho, no Largo do São Carlos, com o espectáculo Em Moçambique o Sol Nasceu, pela Companhia Nacional de Canto e Dança de Moçambique. Sempre com entrada livre. Até 27 de Julho, o Festival ao Largo apresenta 29 espectáculos de música, dança e bailado que, pelo segundo ano consecutivo, vão proporcionar aos lisboetas e a todos os que visitam a cidade grandes espectáculos de entrada livre, num cenário tão emblemático da vida da capital como o Largo do São Carlos. Na edição de 2010, o OPART – entidade que gere o Teatro Nacional de São Carlos e a Companhia Nacional de Bailado, e organiza o festival – aposta na realização de espectáculos em horários diferentes (19h e 22h) e na participação de agrupamentos internacionais, como a Orquestra Sinfónica Juvenil de Macau, que encerrará o festival com a Noite Macau, e a Companhia Nacional de Canto e Dança de Moçambique (CNCDM).

Cabe precisamente à CNCDM animar os três primeiros dias de festival com dois espectáculos diferentes: Em Moçambique o Sol Nasceu (dias 26 e 27, às 22h) e um concerto de música tradicional moçambicana (dia 28, também às 22h). Seguem-se, ao longo dos dias do festival, alguns espectáculos que se perfilam como absolutamente imperdíveis: a Noite Strauss, pela Orquestra do Algarve (30 de Junho, 22h); a Noite Tchaikovsky, pela Orquestra Gulbenkian (3 de Julho, 22h); uma incursão pelo Fado em Quinteto de Cordas, pelos Lusitana Ensamble (4 de Julho, 19h); o espectáculo De Viena à Broadway, pelo Coro do Teatro Nacional de São Carlos (também a 4 de Julho, mas às 22h); a Noite Brasileira, pela Camerata Vianna da Motta (5 de Julho, 22h); Sonho de uma Noite de Verão (9 e 10 de Julho, 22h) e a Noite Verdi (17 e 18 de Julho, 22h), pela Orquestra Sinfónica Portuguesa e Coro de Teatro Nacional de São Carlos; e, uma homenagem à grande declamadora portuguesa Germana Tânger, com João Grosso e a própria (15 de Julho, 22h).

Encarregue da programação de bailado do Ao Largo, a Companhia Nacional de Bailado (CNB) vai apresentar três programas distintos na última semana do festival. O primeiro inclui as peças Lento para Quarteto de Cordas de Vasco Wellenkamp, À Flor da Pele de Rui Lopes Graça e 5 Tangos de Hans Van Manen (20 e 21 de Julho, 22h). Segue-se Savalliana, também com coreografia de Rui Lopes Graça, a partir de uma selecção musical de Rui Vieira Nery, nos dias 23 e 24 de Julho. Para fechar a sua participação no festival, a CNB promove uma grande Gala de Bailado nos dias 25 e 26 de Julho. FB

Programação integral www.festivalaolargo.com


LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Noites no Teatro

dos

PAG. 8

a casa

Anjos

Memórias de um certo país Na freguesia dos Anjos, em Lisboa, houve uma casa. Uma casa que inspirou Luís Mário Lopes a debruçar-se sobre as memórias. Memórias de uma casa que reflecte um certo país e os destinos de três pessoas que a habitaram. A Casa dos Anjos, Grande Prémio Teatro Português em 2009, está em cena no Teatro Aberto, numa encenação de Ana Nave. Maria (Custódia Gallego) regressa à casa onde nasceu. Filha de criada, criada foi, mas é ela que ao regressar sente “a vida espalhada pela casa toda”. Dos senhores, um casal (Sandra Barata Belo e Pedro Laginha) que nasceu de um amor proibido e que ao longo de décadas se foi amando e dilacerando na casa dos Anjos, já só restam os espectros. São sombras humanas que narram as histórias e se movem como “memórias ampliadas” das pessoas que foram e do país que fomos (ou que talvez ainda sejamos). A Casa dos Anjos, de Luís Mário Lopes, marca o regresso de Ana Nave ao Teatro Aberto a convite de João Lourenço. A peça, distinguida em 2009 com o Grande Prémio Teatro Português da Sociedade Portuguesa de Autores/Teatro Aberto, foi “um desafio intenso”, até porque “o texto era complicado, escrito no pretérito, muito poético, sem diálogos e com-

posto por três monólogos”, esclarece a encenadora. Com o apoio de autor “foi necessário dar expressão dramatúrgica e fazer com que as personagens se entrecruzassem”. Porém, o resultado final “advém também do trabalho de composição dos actores” Custódia Gallego, Sandra Barata Belo e Pedro Laginha. Depois de Uma Família Portuguesa, de Filomena Oliveira e Miguel Real, A Casa dos Anjos é a segunda peça distinguida com o Grande Prémio de Teatro Português que o Teatro Aberto traz à cena este ano. Ponto comum a ambas é a reflexão que propõem sobre o passado recente de Portugal, e neste caso, como Ana Nave refere “esta casa é um bocadinho de Portugal”. E apontando para um pormenor do cenário concebido por Rui Francisco, acrescenta: “está torta!” FB

Teatro Aberto – Sala Vermelha Até 11 de Julho Sessão de “Noites no Teatro” 25 de Junho | 21h | inclui comentário prévio Gratuito para estudantes dos ensinos secundário e superior mediante marcação prévia através do T: 218170600


Festas de Lisboa

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Praça do Comércio recebe Arraial Pride

Organizado pela associação Ilga Portugal e integrado nas Festas de Lisboa, o Terreiro do Paço vai receber aquele que é considerado o maior acontecimento LGBT de Portugal, o Arraial Pride, a 26 de Junho. Enquadrado nas festividades dos Santos Populares, a organização preparou algumas novidades para esta edição, entre as quais se destaca Noivas do Arraial. Uma iniciativa que pretende celebrar a legalização da igualdade no acesso ao casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Esta é uma festa aberta a todos, de entrada livre, onde pode assistir a concertos, happenings, tango livre, Queer Games ou ao Arraialito, entre outros. Para esta semana, sugerimos ainda o encerramento do ciclo de espectáculos Na Igreja de Santo Estêvão. Com 68 anos de idade, Rodrigo é o protagonista desta iniciativa que tem o Fado como tema central. A 27 de Junho, pelas 19h, o fadista mostra porque é que o Fado se tornou num dos expoentes máximos da cultura portuguesa. SF

PAG. 9 Programa da Semana Lounge | Cinema São Jorge 22 Junho | 19h | Coral Paradoxal 24 Junho | 23h30 | Bling Projekt 25 Junho | 23h30 | Terminal Lx 26 Junho | 23h30 | Dj Stereossauro Art’a_Bordo 23 a 27 Junho | Comboios da Linha de Cascais Quarta a domingo, 16h e 19h A Boda conta a história de um casal que se conheceu no comboio há alguns anos. Em homenagem a esse encontro, decidem celebrar o casamento nesse meio de transporte. Arraiais populares Ao longo do mês de Junho, nos arraiais populares não faltam a sardinha assada, o pão com chouriço, os manjericos e muito animação, com cada freguesia a oferecer o que tem de mais tradicional. Festa do Fado Para além dos concertos habituais no Castelo de S. Jorge, e da extensão ao Museu do Fado, a Festa do Fado inclui ainda as Noites de Fado no Chapitô e na Fábrica Braço de Prata. II edição – o Teatro das Compras 17 Junho a 3 Julho | 6.ªf e sábados, 23h | em 13 lojas da Baixa Vozes de Fazer Parar o Trânsito! 22 Junho, 3, 6 e 11 Julho | Coral Paradoxal Mais informações em www.festasdelisboa.com


Curtas

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

PAG. 10

Arte Lisboa 2010 no Pavilhão do Rio do Centro de Congressos de Lisboa A 10ª edição da ARTE LISBOA 2010 – Feira de Arte Contemporânea, organizada pela Associação Industrial Portuguesa – Confederação Empresarial / Feira Internacional de Lisboa realiza-se este ano, excepcionalmente, no Pavilhão do Rio do Centro de Congressos de Lisboa, na Praça das Indústrias, entre os dias 24 e 28 de Novembro. Único evento de arte contemporânea em Portugal, conta este ano com a participação de cerca de 45 galerias.

Abertura do Concurso de Quadras Populares de Santo António 2010 Organizado pela Câmara Municipal de Lisboa e pelo grupo Amigos de Lisboa, o Concurso de Quadras Populares de Santo António já recebe a poesia em verso dedicada ao Santo para o ano de 2010. Cada quadra concorrente deverá ser escrita num postal normalizado dos C.T.T. remetido ao Departamento de Património Cultural – Palácio dos Coruchéus, Rua Alberto Oliveira, 1700-019 Lisboa. O prazo de recepção dos postais termina a 25 de Junho.

Projecto CONTENTORES inaugura a debaixo da Ponte 25 de Abril Na Doca de Santo Amaro, por baixo da Ponte 25 de Abril, está patente o projecto CONTENTORES. São contentores de carga marítima, com 12 metros, de cor cinzenta, que albergam um formato pouco convencional de arte pública. Os artistas Luísa Cunha & Bruce Nauman + Fernando Ribeiro (artista convidado por Luísa Cunha) vão estar neste projecto em conversa ou em performance, cujo resultado estará patente na face dos contentores. Outros artistas se seguirão até ao final do ano, com nomes conhecidos como Pedro Cabrita Reis ou José Pedro Croft. www.pavilhao28.com

Publicado romance inédito de Vergílio Ferreira O único romance nunca publicado do espólio do escritor Vergílio Ferreira, Promessa, escrito em 1947, é lançado esta semana pela Quetzal. É o seu primeiro “romance de ideias”, um conceito que o autor criou para contrapor ao de “romance-espetáculo”. Em Promessa, encontra-se já “o que virá a ser um dos temas fundamentais da obra de Vergílio Ferreira, o herói existencialista: os seus conflitos e dramas interiores, o combate pela liberdade e pela generosidade, o confronto com o racionalismo”, explica a editora.


Em Agenda

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Exposições - 7:00 PM Deadly Sins | GAU - Galeria de Arte Urbana da Câmara Municipal de Lisboa | Largo da Oliveirinha à Calçada da Glória, Bairro Alto http://gau-lisboa.blogspot.com - Na terra do faz de conta… | Até 26 de Junho Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro | 21 754 90 30 - Scriptorium Medieval | a história da escrita vista através da recriação de um centro de cópias de manuscritos da época medieval Até 30 de Junho | GEO - Gabinete de Estudos Olisiponenses - Os Outros | Até 30 de Junho | Pavilhão 27 Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa | Av. do Brasil, n.º 53 | 93 385 87 79 - As Marchas Populares de Lisboa na Imprensa Portuguesa (1932-2010) | Até 30 de Junho Hemeroteca Municipal de Lisboa | Rua de S. Pedro de Alcântara, 3 | 21 324 62 90 - Aniversário de Fernando Pessoa | Até 30 de Junho | Biblioteca-Museu República e Resistência – Espaço Grandella | 21 771 23 10 - O Atelier | Até 3 de Julho | Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro | Antigo Solar da Nora, Estrada de Telheiras, 146 | 21 754 90 30

- Zoom In / Zoom Out | Até 4 de Julho | MUDE – Museu do Design e da Moda | Rua Augusta, 24 | 21 888 61 20 | www.mude.pt - Olhares da Biodiversidade | Até 4 de Julho Espaço Monsanto | 21 817 02 00 - Ar.Co Bolseiros & Finalistas 09 | Até 4 de Julho Galeria Palácio Galveias | Campo Pequeno | 21 817 05 34 - Pequenos Pessoas | Até 16 de Julho | Casa Fernando Pessoa | http://mundopessoa.blogs. sapo.pt - Casabsoluta | Até 17 de Julho | Arquivo Municipal de Lisboa | Arquivo Fotográfico / Sala de Leitura | Rua da Palma, 246 | 21 886 23 32 - Bordalo Artes Decorativas: Mobiliário e Interiores | Até 15 de Agosto | Galeria de Exposições Temporárias do Museu Bordalo Pinheiro | Campo Grande, 382 | 21 817 06 67 - O Jogo da Política Moderna! | Até 26 de Setembro | Galeria de Exposições dos Paços do Concelho | 21 323 62 00

PAG. 11 DESTAQUES .:exposições:. A Filosofia do Dinheiro Comissariada por Miguel Amado, a exposição inspira-se nas teses professadas pelo filósofo alemão Georg Simmel no livro A Filosofia do Dinheiro, publicado em 1900, e dá a conhecer obras de 28 artistas portugueses e estrangeiros que, à luz da actual crise financeira, analisam o dinheiro enquanto “Deus da época moderna”. Inaugura no dia 22 de Junho, às 22h. Até 5 de Setembro | Pavilhão Branco do Museu da Cidade | Campo Grande, 245 www.museudacidade.pt


Em Agenda

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

DESTAQUES

Ciclos e conferências - Marchas Populares em Lisboa: a preformação musical na identidade bairrista, por Ricardo da Silva Pinto | 23 de Junho | 18h | Hemeroteca Municipal de Lisboa | Rua de S. Pedro de Alcântara, 3 | 21 324 62 90

- Apresentação dos resultados do projecto “Caminhos-de-ferro em Portugal: do projecto à prática” | 25 de Junho | 18h30 | Sala do Arquivo dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Lisboa

Festivais

- Oficina de escrita Rimas com Lisboa por dentro Até 30 de Junho Palácio Beau Séjour | Estrada de Benfica, 368 | 21 770 11 00

- Festival Silêncio! | Até 26 de Junho | Vários locais www.festivalsilencio.com

Música - Outjazz 2010 | Até Setembro, todos os domingos www.ncs.pt

Teatro - O Rei Está a Morrer, de Eugène Ionesco | encenação de João Mota Até 27 de Junho | Teatro da Comuna www.comunateatropesquisa.pt

Outros eventos - SIT.COMunidade de Leitores – A cabana, de Paul Yong | 23 de Junho | 18h30 | Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro | Antigo Solar da Nora | 21 754 90 30 - Edições italianas sobre e de Fernando Pessoa 23 de Junho | 19h | Casa Fernando Pessoa | Rua Coelho da Rocha, 16 http://mundopessoa.blogs.sapo.pt

PAG. 12 .:TEATRO:.

O Burguês Fidalgo, de Molière O Sr. Jordão é um burguês abastado que ambiciona frequentar a nobreza, submetendo-se a esforços, por vezes, ridículos. O burguês recusa inclusivamente a mão da sua filha Lucília ao jovem que ela ama, por não ser fidalgo. Felizmente, o astucioso criado Covilhete consegue enganar o ingénuo burguês. 24 de Junho a 25 de Julho | 20h | GEO - Gabinete de Estudos Olisiponenses | Palácio do Beau Séjour | Info. e reservas : 21 774 08 92 / 96 188 04 01 / 91 973 26 93

.:outros eventos:. Festa da interculturalidade A Praça da Figueira recebe o Conselho Municipal para a Interculturalidade e a Cidadania, para dois dias de artesanato, gastronomia, música, dança e teatro. 25 e 26 de Junho | sexta, das 20h às 24h e sábado, das 12h às 24h | Praça da Figueira

XVI Feira Laica A maior feira de edição independente do país regressa à sua mais regular casa de acolhimento, para dois dias de comércio cultural justo, convívio e música. Destacam-se os concertos, Nevada Hill e Ovoo, entre outros; as actividades para os mais pequenos, como a Mini-Laica; a tradicional banca da segunda mão, e muito mais. 26 e 27 de Junho | Bedeteca de Lisboa www.feiralaica.com


Centenário da República Paços do Concelho O Jogo da Política Moderna! Até 26 de Setembro Galeria de Exposições dos Paços do Concelho “Os Humoristas de Lisboa na I República” Roteiro Patrimonial 4.ªs feiras: 10h30 e 15h Marcações: 213 246 290 “Vem conhecer o Desenho Humorístico e a Caricatura na I República (1910-1926)” Atelier para escolas do 1.º, 2.º e 3.º ciclos 3.ªs feiras: 10h30 e 15h Marcações: 213 246 290 Escolas de Lisboa Ruas da República: a Brincar e a Aprender... Atelier, caderno de jogos e vídeo Alunos do 1º ciclo Marcações: 21 798 94 66

PAG. 13

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria Nacional Avenida da Índia 21 364 29 09 Viva a República! - 1910-2010 Exposição | Abr a Out Info: 21 340 55 00 Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República (CNCCR) Museu da Cidade Campo Grande 245 21 751 32 00 Centenário da República 1910/2010 Exposição Era uma vez... a República Visita orientada com animação Ensino pré-escolar Aconteceu na República Visita orientada e atelier Alunos do 3.º Ciclo | Até 31 Dez Museu Rafael Bordalo Pinheiro Campo Grande 382 21 751 32 15

Zé Povinho e a República Visita orientada e atelier Alunos do 1.º Ciclo Bordalo e a República Visita orientada Até 31 Dez Info: 21 817 06 67

Exposição Info: 21 340 55 00 (CNCCR)

Palácio Valadares Largo do Carmo, 32, Chiado 21 099 39 13 Educar. Educação para Todos. Ensino na I República Exposição | Até Out Info: 21 340 55 00 (CNCCR)

Baixa-Rossio Com’Paço - composições representativas da I República Afigurando-se como um dos principais encontros e desfiles de 15 bandas filarmónicas de Portugal o Com’Paço associa-se às Comemorações mediante a interpretação de uma composição elaborada na I República, a marcha, de 1911, O Estrondo, da autoria de José Maria Carvalho. 4 Jul | 16h

Terreiro do Paço Torreão Poente Viajar. Viajantes e Turistas à Descoberta de Portugal no Tempo da I República Exposição | Até Out Torreão Nascente Corpo - Estado, Medicina e Sociedade no Tempo da I República

Actividades Paralelas Lisboa Republicana Roteiros Patrimoniais Pedonais Da Conspiração ao 5 de Outubro de 1910 Associativismo, Educação e Habitação Quotidiano & Memória Arte Pública 3.ªs feiras: 10h30 e 15h

Marcações: 213 246 290 Sala do Arquivo dos Paços do Concelho A República Mês a Mês Ciclo de Colóquios Separação da Igreja do Estado 15 Jul | 18h Organizado pela CML em parceira com a Fundação Mário Soares Info: 213 246 290 Tejo Regata Oceânica “Manuel Arriaga” (Lisboa - Açores) A Federação Portuguesa de Vela promove a Regata Oceânica “Manuel de Arriaga”, realizada em memória de Manuel de Arriaga, primeiro Presidente da República, natural dos Açores, da cidade da Horta. Com a participação de 40 barcos e 200 velejadores, sairá do Estuário do Tejo a 18 de Julho, com chegada prevista aos Açores a 23 de Julho.

LISBOA CULTURAL 166  

LEARNING TO SWIM na Piscina do Areeiro | nova exposição no Museu da Cidade AND THEN AGAIN | FESTIVAL AO LARGO no São Carlos | A CASA DOS ANJ...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you