Issuu on Google+


26 JUL a 1 AGO`10 / n.º 171 Editorial / Pág. 3 Em destaque / Festival dos Oceanosl / Pág. 4 Exposições / Lá Vai Ela, Formosa e Segura / Pág. 6 Música / Música no Largo / Pág. 7 Cinema / Festa do Cinema / Pág. 8 Itinerários Temáticos de Lisboa / Metro do Parque / Pág. 9 Curtas / Pág. 10 Em Agenda / Pág. 11 Centenário da República / Pág. 13


Editorial

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Siga-nos em Parece quase impossível imaginar que há alguns anos atrás, quando o estio apertava e Agosto levava meio mundo para fora da cidade, o panorama cultural de Lisboa se resumia a um par de nichos que, com alguma persistência, apostavam num ou outro evento. A verdade é que, mesmo na rua, onde sabe bem estar quando o calor torna as casas irrespiráveis e as programações televisivas roçam o boçal, apenas as esplanadas de alguns cafés ou geladarias davam um toque de vida às noites quentes de Verão quando Lisboa ia a banhos. Hoje, o panorama é incrivelmente diferente. A sazonalidade tornou-se sinónimo de animação garantida para autóctones e turistas. Multiplicam-se os eventos ao ar livre que dão vida ao coração da cidade, como se agora pudéssemos afirmar ao mundo que existe, de facto, um verão lisboeta que não deixa ninguém indiferente. Depois das festas e arraiais, dos grandes festivais pop/rock ou do Festival ao Largo, Lisboa volta a estar na rua para abraçar Agosto. Nesta semana, com o Festival dos Oceanos, que estende a onda para lá das margens do rio e sobe ao Chiado, e com a Música no Largo, que leva ao renovado Largo Trindade Coelho muita e boa música. A seguir, tome nota porque, chega o Jazz em Agosto, a Lisboa na Rua e o CCB Fora de Si. E, em tempo de crise, nada melhor que ficar a saber que uma parte considerável destes eventos é de acesso gratuito.

Ficha técnica Edição: Divisão de Programação e Divulgação Cultural | Direcção Municipal de Cultura | CML Editor: Frederico Bernardino Redacção: Sara Ferreira, Susy Silva Capa e Paginação: Diogo Moutela Contactos: Rua Manuel Marques, 4F, Edifício Utreque - Parque Europa, 1750-171 Lisboa | Tel. 21 817 06 00 | lisboa.cultural@cm-lisboa.pt

http://twitter.com/lisboa_cultural http://www.facebook.com/lisboacultural http://itematicoslisboa.blogspot.com/


LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Em Destaque Festival dos Oceanos

Lisboa é uma festa Chegados ao pico do Verão, a capital volta a estar em festa. O Festival dos Oceanos inicia-se já no próximo dia 31 e promete trazer ao eixo ribeirinho de Lisboa muita animação. Para começar, o Terreiro do Paço recebe a norteamericana Lauryn Hill para um concerto único com entrada gratuita, mas o mote do evento é, como não podia deixar de ser, o centenário da República Portuguesa. A sétima edição do Festival dos Oceanos promete fazer de Lisboa uma cidade em festa, onde a música, a história, a poesia, o teatro, os espectáculos de rua, as exposições e outras manifestações artísticas vão coexistir em torno do Tejo, esse eterno ponto de partida para a descoberta. Para além dos locais de onde se avistam as margens do rio, como o Terreiro do Paço e o Parque das Nações, nesta edição alia-se à temática dos oceanos as comemorações do centenário da República, pelo que o festival vai percorrer alguns dos locais mais marcantes do período revolucionário que implementou o regime, como a Praça do Município e o Chiado. Precisamente na Praça do Município, aproveitando a extraordinária fachada dos Paços do Concelho – projectada no século XIX por Ressano Garcia –, vai ser

possível mergulhar num aquário virtual gigante baseado em projecções multimédia, onde gradualmente os peixes se vão transformando na Bandeira Nacional. Através de uma arrojada vertente interactiva, o espectáculo Pinturas de Luz e a República vai permitir ao público pintar os peixes projectados, envolvendo-o numa experiência singular que poderá ser usufruída durante as duas semanas do festival, a partir das 21 horas. Um dos momentos mais apetecíveis da programação é o concerto de abertura do Festival, marcado para as 21 horas do próximo sábado, na Praça do Comércio. Recentemente devolvida à cidade, a “sala de visitas” de Lisboa vai ser palco de um espectáculo que tem como cabeça de cartaz a ex-Fugees Lauryn Hill. Para além da cantora norte-

americana, o espectáculo contará ainda com as actuações da britânica Estelle – distinguida com um Grammy Award pelo hit American Boy, que interpretou com Kanye West – e dos portugueses SEDA – projecto liderado por Miguel Majer e Ricardo Santos, dos Donna Maria, que recria alguns dos grandes temas da música pop nacional dos idos de 80. FB

Vários locais 31 de Julho a 14 de Agosto www.festivaldosoceanos.com

PAG. 4


LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Em Destaque Habituado já a resistir à sazonalidade bem típica do mês de Agosto em Lisboa, o Festival dos Oceanos conta com uma multiplicidade de propostas tão heterogéneas que vai ser impossível ficar indiferente. Seja para quem está na cidade, seja para quem nos visita, o leque de escolhas é tão atractivo que a grande dificuldade será escolher. Mesmo assim, decidimos arriscar e seleccionámos quatro eventos para que se deixe levar na onda…

Exposição National Geographic

Noites de Fados

Nesta exposição, que abrange as primeiras viagens de fotojornalistas da National Geographic a Portugal, o destaque vai para um número da revista datado de 1910 onde, num dossier intitulado The Greatness of Little Portugal, se faz um retrato visual surpreendente do país que éramos há 100 anos. De 31 de Julho a 14 de Agosto | das 10h às 19h Oceanário – Parque das Nações

Durante o período do Festival, algumas das noites na Praça do Município não se vão resumir somente ao espectáculo Pinturas de Luz e a República. Mafalda Arnauth, Joana Amendoeira, Cristina Branco, Maria do Ceo, Helder Moutinho, Raquel Tavares e Kátia Guerreiro vão trazer à cidade os seus mais recentes espectáculos. 1, 2, 5, 8, 9, 12 e 13 de Agosto | 22h Praça do Município

PAG. 5

Espectáculo Piro-Musical Mantendo-se fiel à tradição, o Festival dos Oceanos encerra com mais um impressionante espectáculo piro-musical no Parque das Nações. Aproveitando o portentoso cenário do Mar da Palha, com a Ponte Vasco da Gama em fundo, a música e o fogo de artifício prometem estar em perfeita comunhão com o público. 14 de Agosto | 23h | Doca dos Olivais

Museus à Noite Mais de duas dezenas de museus e espaços expositivos de Lisboa vão estar de portas abertas fora de horas nas duas quintas-feiras do Festival. Oportunidade para visitar, por exemplo, algumas exposições relacionadas com a República ou usufruir de uma visita guiada aos Paços do Concelho. 5 e 12 de Agosto a partir das 18h (excepto Mosteiro dos Jerónimos, a partir das 19h) Vários locais


Exposições

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

PAG. 6

Scooters no MUDE O MUDE – Museu do Design e da Moda inaugurou no passado dia 22 a exposição Lá Vai Ela, Formosa e Segura. São scooters da Colecção de João Seixas que apresentam a sua evolução, entre 1945 e 1970, por entre peças de vestuário feminino do acervo do museu. Patente até 24 de Outubro.

O motociclo mais conhecido como scooter nasce no pós-guerra italiano, quando em 1946 a famosíssima Vespa sai pela primeira vez da linha de montagem da fábrica de aeronáutica de Enrico Piaggio. Sem encomendas, por estarmos em tempo de paz, as fábricas de material bélico começam a fabricar novos produtos, pensados inclusive para um novo mercado – as mulheres. As mesmas mulheres que trabalharam nas suas fábricas durante toda a II Guerra Mundial, e que agora são independentes e emancipadas. As scooters definem-se como um sinónimo de um novo estilo de vida feminino,

como motos que permitem a pilotagem na posição de sentado e com os pés apoiados no piso. A mesma coisa acontece no mundo da moda. As mulheres passam a ter mais consciência da distinção conferida pelo estilo pessoal. Na exposição podem ver-se peças new look, estilo apresentado em 1947 por Christian Dior que, com as saias rodadas e compridas, cintura de vespa e corpetes justos, fala directamente às mulheres que conquistaram um novo estatuto no pósguerra. Comissariada por João Seixas e Pedro Teotónio Pereira, a exposição propõe uma abordagem original do tema, quer pelo cenário expositivo, onde as scooters se equilibram em rampas desenhadas pelo arquitecto Frederico Valsassina, quer pelo diálogo que estabelece entre dois universos aparentemente incompatíveis: a mecânica enquanto objecto de design e a moda enquanto fenómeno também social e cultural. SS

José Dominguez Vieira

A julgar pelo título no feminino desta exposição poderíamos interrogar-nos se o que vamos ver neste espaço da baixa lisboeta é a história de uma mulher, talvez de nome Leonor, ou, se por outro lado, estamos a falar do próprio motociclo, a scooter. Se pensarmos bem, é exactamente das mulheres dos últimos 25 anos do século XX, que já não vão descalças para o trabalho, mas de scooter, que trata esta nova instalação do MUDE.


Cinema

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Festa do Cinema

Para além dos blockbusters Até ao próximo dia 7 de Agosto, o Parque de Jogos 1.º de Maio acolhe mais uma Festa do Cinema. Nesta edição, a Fundação INATEL aposta numa parceria com a Zero em Comportamento, entidade organizadora do IndieLisboa, para uma programação alternativa de cinema independente comercialmente inédito em Portugal. Nem só de grandes êxitos do cinema se faz a 9.ª edição da Festa do Cinema. Pela primeira vez, a Fundação INATEL, com a Zero em Comportamento, concebeu uma programação alternativa, em espaço próprio, onde vai ser possível assistir a uma selecção de filmes independentes que permanecem inéditos no circuito comercial português. Lado a lado com a Zona Mega (dotada de uma tela gigante), onde o público poderá ver, ou rever, alguns dos maiores sucessos da temporada – como Alice no País das Maravilhas, de Tim Burton (30 de Julho) ou o oscarizado Estado de Guerra, de Kathryn Bigelow (1 de Agosto) –, a novíssima Zona Watt é um espaço reservado a experiências c i n e m a t o g rá f i c a s menos convencionais onde, às sextas e sábados, após as projecções, haverá animação por djs e vjs.

Apostando em obras que os cinéfilos apenas conhecem da sua passagem pelo IndieLisboa, a programação da Zona Watt revisita alguns filmes bastante aclamados pelo público em várias edições do festival, destacando- s e Wide Awake, de Alan Berliner (27 de Julho), The Reinactors, de David J. Markey (29 de Julho) ou o fabuloso guia psicanalítico do cinema, apresentado por Slavoj Zizek, The Pervert´s Guide to Cinema, de Sophie Fiennes (30 de Julho). FB

Parque de Jogos 1.º de Maio Até 7 de Agosto Sessões às 21h45 Programação disponível em www.inatel.pt

PAG. 7 Cinema de Bairro Jovens moradores de vários bairros sociais do país, guiados por cinco cineastas, conceberam Cinema de Bairro. Resultado de um protocolo firmado entre a Fundação INATEL e o Instituto de Segurança Social, Cinema de Bairro propõe um olhar diferente sobre histórias e vivências de pessoas que vivem diariamente o estigma da pobreza e da exclusão. A projecção deste documentário ocorre no próximo dia 1 de Agosto, na Zona Watt, sendo antecedido por Cocoon, de Till Kleinert, vencedor do Grande Prémio para CurtaMetragem Internacional na última edição do IndieLisboa.


Música

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Música no Largo Um ano volvido sobre as obras de requalificação, que tiveram como objectivos a reabilitação da Igreja de São Roque, do edifício da Santa Casa da Misericórdia e alterações à circulação automóvel, o Largo Trindade Coelho vestiu-se a rigor para receber Música no Largo, uma iniciativa composta por seis espectáculos musicais e animação de rua. Apesar de ter começado no passado dia 24 de Julho, ao longo desta semana pode assistir a dois concertos, do grupo Kumpania Algazarra (30 de Julho) e do Quarteto Kilôcô (31 de Julho), sendo que os três restantes terão lugar em Agosto. Os Kumpania Algazarra apareceram em 2004 e, desde então, têm contagiado todos com a sua música enérgica, criada para ser interpretada e dançada na rua, bem ao estilo das fanfarras europeias. Servindo-se da habitual linha de instrumentos de sopro, como o clarinete ou o

saxofone, o grupo traz ainda o acordeão, a guitarra, o contrabaixo ou as percussões, para uma sonora, mas divertida, algazarra que será fará ouvir em várias línguas, entre elas o português. A diversidade cultural também é visível nos concertos do Quarteto Kilôcô, uma banda constituída por músicos de origens tão díspares como o México, Itália, Moçambique e Portugal. Com um repertório bastante diversificado, esta dissemelhança cultural faz com que os temas interpretados, pela abertura a vários estilos e formas musicais, ganhem nova vida e dinâmica. A decorrer pelo segundo ano consecutivo, Música no Largo oferece-lhe um conjunto de espectáculos musicais ao ar livre, gratuitos, que incluem excertos de ópera, música africana, brasileira, jazz e fado. Para conhecer mais detalhes do evento, visite o site da Santa Casa da Misericórdia em: www.scml.pt. SF

PAG. 8


LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Itinerários Temáticos de Lisboa

A Estação Azul O que têm em comum os Descobrimentos e os Direitos Humanos? A estação Parque do Metropolitano de Lisboa. A estação Parque, localizada na Avenida António Augusto de Aguiar, junto ao entroncamento com a Rua Eugénio dos Santos, é uma das 11 estações que abriram ao público em 1959, aquando da inauguração da rede. Na época, e até 1972, todas as estações receberam o mesmo tratamento arquitectónico e artístico, um projecto de estação-tipo desenhado pelos arquitectos Keil do Amaral e Falcão e Cunha com azulejos pintados por Maria Keil, “a menina dos azulejos”, cuja intervenção, no caso da estação Parque, se circunscreve ao átrio de entrada. Um elaborado trabalho de composição, baseado em apenas quatro cores – branco, verde, castanho e preto – que originam, através de um efeito de escala, planos e profundidades sempre diferentes. Em 1994 o restante espaço subterrâneo foi submetido a uma intervenção plástica de grandes dimensões, da autoria de Françoise Schein e Federica Matta. Duas artistas

de nacionalidade belga e francesa, respectivamente, com larga experiência no tratamento artístico de espaços públicos, tendo sido autoras de diversos trabalhos, entre os quais os realizados para as redes de Paris, Bruxelas e Haifa, de acordo com um programa pensado pela União Internacional de Transportes Públicos que preconiza a inscrição e divulgação dos textos da Declaração Universal dos Direitos do Homem de 1948, em locais públicos. Ao entrarmos nesta estação podemos descobrir uma espécie de catedral azul, revestida com cerca de 450 mil azulejos, todos feitos à mão, na mais pura tradição portuguesa no fabrico de azulejos. Uma monumental obra dedicada à Expansão e aos Descobrimentos Portugueses, entre os séculos XV e XVI. O resultado é uma visão de confronto e de conjunto, sobrepondo o início do colonialismo com os textos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Ao longo das paredes das duas plataformas da estação existem 50 mapas que narram

os maiores momentos desta história, protegidas por uma abóbada coberta de letras isoladas. Das costas de África e das Américas, aos confins do Oriente, os passos da incrível epopeia de alargamento das fronteiras do mundo, as rotas geográficas, comerciais e culturais, as realidades científicas e humanas desse tempo, a escravatura, a construção naval, as religiões, a imensidão do desconhecido. Nas palavras da artista: “Crêse ver a geografia, mas trata-se de uma cartografia das emoções “. SS

Para saber ainda mais sobre este Itinerário, visite o blogue dos Itinerários Temáticos de Lisboa em: http://itematicoslisboa. blogspot.com.

PAG. 9


LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Curtas

PAG. 10

Miradouro de Santa Justa reabre ao público Considerado um dos mais emblemáticos monumentos da Baixa lisboeta, o Terraço do Elevador de Santa Justa reabriu ao público, depois de algumas obras de melhoramento. A melhor vista sobre Lisboa volta a estar disponível a tempo do Verão, permitindo aos seus visitantes uma panorâmica privilegiada sobre a cidade das sete colinas. Com 108 anos, o Elevador é Monumento Nacional desde Fevereiro de 2002.

Joana Vasconcelos expõe em Londres Os últimos dez anos de carreira de Joana Vasconcelos são revisitados numa exposição patente na galeria Haunch of Venison. Para Londres, a artista plástica levou 34 peças na bagagem, algumas das quais feitas propositadamente para esta exposição que ocupa os dois mil metros quadrados da galeria. Apesar de se querer “desligar” da imagem de artista do croché, uma das novidades desta mostra é Mary Poppins, uma peça feita de tricô e croché em lã que se assemelha a um polvo e que está pendurada no átrio do edifício.

TODOS – Caminhada de Culturas 2010 Está quase a chegar mais uma edição de TODOS – Caminhada de Culturas. De 16 a 19 de Setembro, locais como o Martim Moniz, o Largo do Intendente ou a Av. Almirante Reis, entre outros, acolhem esta caminhada que o desafia a viajar pelo mundo sem sair de Lisboa. Cinema e vídeo, gastronomia, livros, teatro, música, fotografia, circo e dança são apenas algumas das propostas desta iniciativa que, ao longo de quatro dias, junta as várias culturas que habitam estas zonas da cidade através das músicas, religiões, comidas, comércio e - atrevemo-nos a considerar o mais importante - das pessoas.

May the force be with you No ano em que se celebra o 30º aniversário da estreia de O Império Contra-Ataca, a mais famosa saga da história do cinema está em destaque no El Corte Inglés. Falamos da exposição Universo Star Wars, uma mostra que apresenta milhares de peças exclusivas deste universo, como a moto Speeder Bike numa recriação da cena da Batalha de Endor, passada no Episódio VI - O Regresso de Jedi. De referir que esta exposição é fruto da “paixão” de Miguel Sedeño, Jorge Parra e Luísmi Alonso, três entusiastas da saga criada por George Lucas que, há mais de 30 anos, coleccionam as peças que agora apresentam. Para ver, até 28 de Agosto.


Em Agenda

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Exposições - 7:00 PM Deadly Sins | GAU - Galeria de Arte Urbana da Câmara Municipal de Lisboa | Largo da Oliveirinha à Calçada da Glória, Bairro Alto http://gau-lisboa.blogspot.com - No Giro das Areias, de João Duque | Até 30 de Julho Biblioteca-Museu República e Resistência / Espaço Grandella Estrada de Benfica, 419 | 21 771 23 10 - Bordalo Artes Decorativas: Mobiliário e Interiores Até 15 de Agosto | Galeria de Exposições Temporárias do Museu Bordalo Pinheiro | Campo Grande, 382 21 817 06 67 - Portugal Arte 10 | Vários locais | Até 15 de Agosto www.portugalarte.org - De Cacilhas ao Chiado, passeando pela Baixa | Mostra de cartofilia | Até 15 de Agosto | GEO - Gabinete de Estudos Olisiponenses | http://geo.cm-lisboa.pt - Papeis com Tinta, de João Paulo Branco | Até 21 de Agosto Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro | Antigo Solar da Nora, Estrada de Telheiras | 21 754 90 30 - Finalistas de Pintura 08’09 | Até 22 de Agosto Galeria Palácio Galveias - Exposição de pintura de José Carlos Fonseca | Até 29 de Agosto | Espaço Monsanto | 21 817 02 00 http://lisboaverde.cm-lisboa.pt

PAG. 11 DESTAQUES

- Finalistas da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa | Até 31 de Agosto | Galeria Palácio Galveias Campo Pequeno | 21 817 01 79 - A Filosofia do Dinheiro | Até 5 de Setembro | Pavilhão Branco do Museu da Cidade | Campo Grande, 245 www.museudacidade.pt - …and then again… | Até 5 de Setembro | Pavilhão Preto do Museu da Cidade | Campo Grande, 245 www.museudacidade.pt - Estamos no Mesmo Sítio 1970-2010, de Alfredo Cunha Até 8 de Setembro | Arquivo Municipal de Lisboa - Núcleo Fotográfico | Rua da Palma, 246 | 21 884 40 60 - O Jogo da Política Moderna! | Até 26 de Setembro Galeria de Exposições dos Paços do Concelho 21 323 62 00 - Lisboa à beira Tejo | Até 30 de Setembro Padrão dos Descobrimentos www.padraodescobrimentos.egeac.pt

Temos Qualidade a Baixo Preço No âmbito do projecto Contentores, instalado nas Docas de Alcântara, até 28 de Agosto pode ficar a conhecer o mais recente trabalho dos R2. Lizá Ramalho e Artur Rebelo compõem esta dupla portuense cujo trabalho tem sido distinguido com vários prémios internacionais, como o Grand Prix da 22ª International Biennial of Graphic Design Brno. Temos Qualidade a Baixo Preço é um projecto cujo nome foi “roubado” da montra de uma loja de Vila Nova de Gaia, mas a frase aqui é transportada para outro contexto, aparecendo inscrita em contentores vindos do Brasil, Rússia, Índia e China, que depois a transportam em português, russo, hindi e madarim. www.r2design.pt


Em Agenda

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

PAG. 12 DESTAQUES Os Fios d’A Tarumba

Festivais

Outros eventos

- Festival Pedras d’Água’10 | Até 30 de Julho | Vários locais | www.c-e-m.org

- Morcegos no Castelo | 30 e 31 de Julho | Castelo de S. Jorge | www.castelodesaojorge.pt

Teatro - Long distance hotel | Até 30 de Julho | Maria Matos Teatro Municipal | www.teatromariamatos.pt - Amor com amor se paga | Até 30 de Julho Sextas-feiras, às 22h | Teatro-Estúdio Mário Viegas www.companhiateatraldochiado.pt

Atarantar, estontear, maravilhar. São estes os sinónimos de tarumba, nome que A Tarumba – Teatro de Marionetas pediu emprestado. A comemorar 17 anos, o percurso d´ A Tarumba pode ser conhecido no Museu da Marioneta, na exposição Os Fios d’A Tarumba. Uma exposição que ganha vida com as marionetas que representam os primeiros anos da companhia, com momentos únicos vividos por personagens criadas para textos de Christopher Marlowe, William Shakespeare, Federico Garcia Lorca e Bertolt Brecht, como o Dr. Faustus, Dom Perlimplim ou Jimmy Mahoney, entre outros. Com entrada livre, a mostra está patente até 10 de Outubro.


LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

República Paços do Concelho O Jogo da Política Moderna! Até 26 de Setembro Galeria de Exposições dos Paços do Concelho Os Humoristas de Lisboa na I República Roteiro Patrimonial 4.ªs feiras: 10h30 e 15h Marcações: 213 246 290 Vem conhecer o Desenho Humorístico e a Caricatura na I República (1910-1926) Atelier para escolas do 1.º, 2.º e 3.º ciclos 3.ªs feiras: 10h30 e 15h Marcações: 213 246 290

Cordoaria Nacional Avenida da Índia 21 364 29 09 Viva a República! - 1910-2010 Exposição | Até Out Info: 21 340 55 00 Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República (CNCCR) Museu da Cidade Campo Grande 245 21 751 32 00 Centenário da República 1910/2010 Exposição Era uma vez... a República Visita orientada com animação Ensino pré-escolar Aconteceu na República Visita orientada e atelier Alunos do 3.º Ciclo | Até 31 Dez

Museu Rafael Bordalo Pinheiro Campo Grande 382 21 751 32 15 Zé Povinho e a República Visita orientada e atelier Alunos do 1.º Ciclo Bordalo e a República Visita orientada Até 31 Dez Info: 21 817 06 67 Palácio Valadares Largo do Carmo, 32, Chiado 21 099 39 13 Educar. Educação para Todos. Ensino na I República Exposição | Até Out Info: 21 340 55 00 (CNCCR) Museu da Electricidade Av. Brasília - Edifício Central Tejo Povo - People Exposição Até 19 Set

Arquivo Nacional da Torre do Tombo Alameda da Universidade Oh!... República... Um Século de Memórias Exposição Até 31 Jan 2011 Panteão Nacional Campo de Santa Clara Obras de Santa Engrácia O Panteão da República Exposição Até 7 Nov Terreiro do Paço Torreão Poente Viajar. Viajantes e Turistas à Descoberta de Portugal no Tempo da I República Exposição | Até Out Torreão Nascente Corpo - Estado, Medicina e Sociedade no Tempo da I República Exposição Info: 21 340 55 00 (CNCCR)

PAG. 13 Jardim da Estrela Solos com Convicção 14 Ago a 11 Set Espectáculos inseridos no programa Lisboa Na Rua Info: 21 882 00 90 (EGEAC)


Lisboa Cultural 171