Issuu on Google+


10 A 16 MAI 10 | n.º 160

Índice Editorial / Pág. 3 Em Destaque / Dia Internacional dos Museus / Pág. 4

Festivais / Festas da Cidade / Pág. 6

Exposições / 1000 Familias / Pág. 7

Teatro / Quixote / Pág. 8

Itinerários Temáticos de Lisboa / Cemitério dos Prazeres / Pág. 9

Curtas / Pág. 10 Exposições / Pág. 11 Em Agenda / Pág. 12 Centenário da República / Pág. 13


Editorial

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Siga-nos em http://twitter.com/lisboa_cultural Lisboa prepara-se para receber as Festas de Verão. Centenas de cartazes enfeitaram, nas últimas semanas, as principais artérias da cidade pré-anunciando, a verde e rubra, a época mais vibrante do ano. As Festas voltam a aliar a tradição às novas dinâmicas culturais e procuram mobilizar os lisboetas em torno do “manifesto” Viva a Sardinha!. Aquela que nos últimos anos se converteu na imagem e símbolo das Festas foi este ano recriada por sete ilustradores que na sua composição utilizaram as cores da bandeira nascida há 100 anos com o novo regime. Homenagem à República e à cidade, as sardinhas vão agitar e tomar conta de Lisboa nos próximos meses.

http://www.facebook.com/pages/Lisboa-Cultural/102530079066 http://itematicoslisboa.blogspot.com

Esta é também a semana dos Museus. Uma semana em que se procuram esquecer polémicas, ausência de estratégias e orçamentos, celebrando antes a missão destes equipamentos estruturantes na política cultural de qualquer cidade. “Museus e Harmonia Social” é o tema proposto, este ano, pelo ICOM – Conselho Internacional de Museus e que deverá marcar as iniciativas agendadas para a Noite dos Museus (15 de Maio) e para o Dia Internacional dos Museus (18 de Maio). A Câmara Municipal de Lisboa e a EGEAC juntaram-se para assinalar esta efeméride nos Museus da Cidade, do Fado, da Marioneta, Rafael Bordalo Pinheiro, Teatro Romano e Antoniano com uma vasta programação que pode conhecer em detalhe nesta edição da Lisboa Cultural. Boa semana.

Ficha técnica Edição Divisão de Programação e Divulgação Cultural | Direcção Municipal de Cultura | CML Editora Paula Teixeira Redacção Frederico Bernardino, Sara Ferreira, Susy Silva Capa e Paginação: Rute Figueira Contactos Rua Manuel Marques, 4F, Edifício Utreque - Parque Europa, 1750-171 Lisboa | Tel. 21 817 06 00 | lisboa.cultural@cm-lisboa.pt

Informação actualizada em www.agendalx.pt (subscreva a newsletter semanal)

Consulte pdf em www.cm-lisboa.pt


Em Destaque

LISBOA CULTURAL

NEWSLETTER

Dia Internacional dos Museus Museus em Festa

M

aio é o mês da grande festa dos Museus. No dia 18 celebra-se o Dia Internacional dos Museus, mas as comemorações começam antes, a 15, com a Noite dos Museus. Os Museus da Cidade, Bordalo Pinheiro, da Marioneta, do Fado e do Teatro Romano propõem, para estes dias, actividades especiais, todas de entrada livre. Assim, se quiser saber como são as noites num museu, aconselha-se a visita ao Museu da Marioneta ou do Fado, cujas portas, no dia 15 de Maio, estarão abertas entre as 19h e as 24h. O Museu do Teatro Romano, por sua vez, apresenta Em cena... no Teatro Romano,, uma iniciativa que decorre entre as 21h e as 24h e que inclui a leitura de textos de autores clássicos, pelo actor e encenador João Rosa, e visitas ao Museu e estruturas conservadas. A festa continua a 16. No Museu da Cidade, o dia começa com uma visita comentada à colecção azulejar (10h), seguida de oficinas de pintura de azulejos. Segue-se, à tarde, entre as 14h e as 17h30, Animais (im)previstos no jardim, visitas orientadas aos jardins, complementadas por oficinas de reciclagem de materiais. O Museu Bordalo Pinheiro, por seu lado, preparou visitas orientadas para famílias e público em geral. Se optar por este museu não perca, com início às 12h, a visita temática à exposição Bordalo, Artes Decorativas: Mobiliário e Interiores. A partir das 14h pode ainda participar na oficina de cerâmica Castiçais à Bordalo!

PAG. 4


Em Destaque

LISBOA CULTURAL

Dia Internacional dos Museus Museus em Festa

Vicissitudes de duas estátuas: os silenos do Teatro Romano e do Museu Nacional de Arqueologia, é o percurso que poderá fazer, entre as 10h e as 13h, e que recria o trajecto histórico dos silenos do Teatro Romano de Olisipo. De referir apenas que esta visita é feita de autocarro e, por isso, requer marcação prévia. Para o Dia Internacional dos Museus propriamente dito são várias as propostas. O Museu da Marioneta desafia crianças com idades entre os seis e os 12 anos a explorarem o museu. Através de um caderno que faz perguntas, os visitantes partem à descoberta de um mundo habitado por marionetas. Já para crianças com idades entre os quatro e os 10 conta-se, num pequeno teatro, uma lenda milenar sobre a origem das sombras chinesas. Para os apreciadores de música em geral, e do fado em particular, o Museu do Fado preparou Acordem as Guitarras, um evento onde alunos de Guitarra Portuguesa da Escola do Museu animam uma visita ao circuito expositivo. Neste dia (18), ocorrerão ainda Visitas Cantadas com Ana Sofia Varela e Duarte. Estas são apenas algumas sugestões para estes três dias. Para conhecer toda a programação, visite o site www.agendalx.pt.

NEWSLETTER

PAG. 5


Festivais

LISBOA CULTURAL

NEWSLETTER

PAG. 6

Festas da Cidade

Festa a verde e rubro

o Castelo de São Já este fim-de-semana, tre En ar! eg ch a tão es a vanguarda e pelas As Festas de Lisbo Jorge deixa-se tomar pela -se faz al pit ca a , lho Ju alternativas da cultura 14 de Maio e 15 de a características mais em cin a, nç da , tro tea conjuga ideias e de música, arraiais, urbana. O Mundo Mix s ica íst art s õe taç es nif sica, do design e e tantas outras ma tendências da arte, da mú er tec on ac tem me pro ão que é já um dos e culturais que o da moda numa celebraç ticos das Festas an em E, o. lad o o s mais emblemá um pouco por tod Centenário da momento do s õe o deste ano, estão raç mo me co de a de Lisboa. Na ediçã tem o r ge ele e qu r lho ades, exposições, República, nada me prometidas mais novid ta. performances, não para dar o mote à fes concertos, workshops e a promoção e a faltando, como é hábito, ma gra pro no a lut so ab e is arrojadas criações É com uma novidad , comercialização das ma 10 20 de a bo Lis de s sta que arrancam as Fe istas seleccionados. o Jorge, vai nascer dos art Sã a em Cin no : 14 dia no já ao longo de dois da República, a um espaço lounge que Em ano de Centenário ra pa do gia vile pri al loc um ao evento mais típico meses procurará ser , organização reservou ívio nv co e o çã ac ntr sco de cidade, as Marchas encontros e partilhas, os da cultura popular da sinalar a data. Pela ert nc co , los cu ctá pe es mas também para boa, o tom para as o Campeonato do de Lis m noite de Santo Co s. dj´ de es çõ tua ac e Avenida da Liberdade, em o a República, ço pa es o ar, eg ch a e as arã Mundo de Futebol qu io, as marchas evoc r-se também num Antón ma for ns tra e de mais de duas te me pro e ng lou a segundo a criatividad rem leb ce tos ep ad os e blinhando ainda o mini-estádio para qu dezenas de marchas. Su o”. çã lec se tem para oferecer, campanha da “nossa que de mais típico Lisboa e decorrerá de 3 a 27 e, a Festa do Fado, qu tec on ac e ad vid no de ita ao Museu do Fado e Ainda em registo os de Junho, não se lim o, nh Ju de 30 e 4 e io rge, estendendo-se ao entre 16 e 29 de Ma – ao Castelo de São Jo .m c.e o m co ria rce pa Braço de Prata e à Igreja Micro Bailes, uma ar Chapitô, à Fábrica do lev em iste ns co e qu to, domingos à tarde. centro em movimen m de Santo Estêvão, aos be ais loc a ão aç im an (literalmente) muita dia 16, domingo, a típicos da cidade. Já no mação completa em deira e o coro de Progra Ma a len He h, 19 s da rtir pa estasdelisboa.com se, com o público, www.f mca slo de .m c.e do s ufe ad co da Guia, onde do Martim Moniz até ao Be se irá cantar o e encontrarão dois guitarristas fado.


Exposições

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

PAG. 7

1000 Famílias - O álbum de família do Planeta Terra Mais de 10 milhões já a viram e agora chega a oportunidade dos portugueses ficarem a conhecer o trabalho do fotógrafo Uwe Ommer. Falamos da exposição 1000 Famílias - O álbum de família do Planeta Terra que, a partir de 15 de Maio e até 30 de Junho, estará patente na Praça do Império, em frente ao Museu da Marinha. Resultado de uma viagem de mais de 250 mil quilómetros, por cinco continentes, a exposição é composta por 100 fotografias que representam o álbum de família do Planeta Terra, onde vai poder conhecer elementos da tribo Masai, agricultores que esperam chuvas na Síria, a família de um ímã de uma mesquita no Mali, plantadores de batatas na Colômbia e na Ucrânia, marinheiros de profissão no

Proximidades de Diff. Níger, 24 de Julho de 1997 Família de nómadas Bororo Peuls. Os jovens rapazes Bororo vestem-se e maquilham-se como mulheres e organizam “competições” de dança e de “revirar de olhos” para impressionar o sexo oposto.

México, empregados de escritório no Brunei, entre tantos outros, e tudo isto sob a forma de grandes ou pequenas famílias. As fotos foram feitas durante quatro anos, entre 1996 e 2000, e o resultado, traduz-se, nas palavras do próprio, como “Simplesmente magnífico!” A exposição foi apresentada pela primeira vez no Photokina em Setembro de 2000, na cidade de Colónia (Alemanha). Desde então percorreu as principais cidades mundiais sendo alvo dos mais rasgados elogios, chegando agora a Portugal. Enquanto estas famílias de várias partes do mundo não se instalam na Praça do Império, pode conhecê-las em www.1000familias.com.

Montalegre, Portugal, 14 de Maio de 1998 50 cabras, 20 cavalos, 15 vacas e vinhas em redor da casa. “Muito trabalho e pouco dinheiro” comenta José, de 77 anos, que vive com a sua sobrinha de 50 anos.

Lago Titicaca, Peru. 29 de Janeiro de 1999 Felix faz parte das poucas centenas de índios Uros que ainda habitam o Lago Titicaca. Ele é pescador e vende parte do peixe que apanha no mercado de Puno. “Não tive dinheiro para ir à escola, mas gostaria que os meus filhos estudassem”, diz melancolicamente.


Teatro

LISBOA CULTURAL

NEWSLETTER

PAG. 8

Quixote Esqueça, desde já, o D. Quixote de La Mancha, de Cervantes. Este Quixote inspirou-se em António José da Silva, o Judeu, e acabou resultando em ópera bufa. Pelo caminho, a história do “cavalheiro”, segundo o Teatro O Bando, até passou por uma mudança de género... A partir de Vida do Grande D. Quixote de La Mancha e do Gordo Sancho Pança, que António José da Silva terá escrito, no início do século XVIII, para teatro de marionetas, o novo projecto d´O Bando só podia ser mesmo uma ópera bufa. Tudo porque se António José da Silva parodiou Cervantes, a João Brites, responsável pela versão dramatúrgica e encenação, só restava parodiar António José da Silva. Assim, se fez Quixote, segundo O Bando, a já histórica companhia de Palmela que volta a Lisboa para a aventura “numa terra imaginada onde se cruzam cantores e bailarinos em façanhas desvairadas, onde se ergue a bravura das mulheres de armas que não temem o fulgor da vida nem o grito da loucura”. Não será portanto de estranhar que, no palco do Trindade, o mais incauto espectador se venha a confrontar

com os anseios de uma Dulcineia que corre mundo à procura do seu D. Quixote, ou de um fiel escudeiro ter deixado de ser Sanho para se tornar Teresa, apesar de manter o Pança. Tudo ao som de músicas que fundem pimba com jingles publicitários e até mesmo com toques de telemóvel, e que Jorge Salgueiro compôs especialmente para este Quixote. FB Teatro da Trindade Até 13 de Junho Sessão de “Noites no Teatro” 13 de Maio | 19h45 Inclui comentário prévio Gratuito para estudantes mediante marcação prévia através do telefone 21 817 06 00


LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

Itinerários Temáticos de Lisboa Cemitério dos Prazeres

Sete Palmos de Terra Lisboeta O Cemitério dos Prazeres, em Campo de Ourique, foi palco da última visita do programa dos Itinerários Temáticos de Lisboa. Um projecto já conhecido da Divisão de Programação e Divulgação Cultural da Câmara Municipal de Lisboa que propõe percursos gratuitos, acompanhados por um técnico especializado. A novidade é que vai passar a realizar-se também aos sábados.

Onde antes se encontravam as Quintas da Saúde e dos Prazeres, foi erigido o actual Cemitério dos Prazeres. Um espaço marcado pelos ideais do romantismo, influenciado pelos folhetos que se passeavam por Lisboa e que descreviam ao pormenor cemitérios franceses, como por exemplo, o Père Lachaise. Nasce enquanto cemitério público em 1833, por ordem da Rainha D. Maria, como resposta ao surto de cólera que dizimou parte da população lisboeta. As autoridades sanitárias proibiram, nesta época, os enterramentos em espaços religiosos,

como era tradição, e reforçaram as leis de saúde pública. Pela sua localização numa área abastada, torna-se rapidamente no cemitério das famílias influentes da cidade, com gostos e meios económicos que se anunciam na monumentalidade do local. As grandiosas construções que encontramos por todo o espaço, traduzem ideias e gostos arquitectónicos, mas também convicções e crenças, evidentes nos vários símbolos que as ornamentam: heráldica, profissionais, religiosos ou maçons. Ficamos com uma boa ideia do que significava a morte para os lisboetas no séc. XIX. Uma autêntica cidade de 12 hectares, com ruas, espaços verdes e praças organizadas, onde é possível encontrar um dos maiores jazigos da Europa, pensado pelo arquitecto italiano Giuseppe Cinatti para a família do primeiro Duque de Palmela: Pedro de Sousa Holstein (1781-1850). O espaço exterior recria a simbólica de um templo maçon e, na capela, no interior da construção, várias estátuas de escultores de renome, como Canova, Teixeira Lopes e Calmels, embelezam os túmulos. Entre as personalidades ilustres que se encontram sepultadas no Cemitério dos Prazeres, podemos referir o Talhão dos Artistas, onde repousam sobretudo actores, cantores, escritores, pintores e apresentadores de televisão. Com elevado interesse temos também o jazigo da família Carvalho Monteiro (os mesmos da Quinta Regaleira e com a qual se diz, qual mito urbano, partilhar a mesma chave), uma obra grandiosa do arquitecto Luigi Manini, o mesmo do Teatro São Carlos e Hotel do Buçaco. Outros pontos de interesse são o monumental jazigo do Conde de Burnay, o do Conde das Antas (herói das batalhas da Restauração) ou o original túmulo de Aniceto M.B.

PAG. 9


Curtas

LISBOA CULTURAL NEWSLETTER

PAG. 10

Prémio Nacional de Design para António Garcia O Prémio Nacional de Design – Prémio Carreira 2010, do Centro Português de Design, foi entregue a António Garcia (n.1925) na inauguração da exposição Zoom In/Zoom Out no MUDE – Museu do Design e da Moda, que apresenta cerca de 150 trabalhos do designer, entre ilustrações originais de selos e de cartazes, fotografias, capas de livros, protótipos de equipamento como cadeiras e mesas, desenhos técnicos, maquetas de arquitectura e de stands. Comissariada por Sofia da Costa Pessoa, a mostra revela ao público a vasta obra de António Garcia, com incidência no período entre 1950 e 1970, mas incluindo também obras das décadas de 1980 e 1990. O conjunto das obras em exibição passará a integrar o espólio do museu, por doação do próprio criador.

Os prémios do IndieLisboa´10 Guerra Civil, de Pedro Caldas, venceu a competição nacional do IndieLisboa deste ano. Entre os cineastas portugueses destacou-se também Catarina Mourão com o filme Pelas Sombras, que acumulou o prémio do público com o SIGNIS. Mais uma vez, o Grande Prémio Cidade Lisboa foi para os Estados Unidos, com o filme Go Get Some Rosemary, dos irmãos Josh e Ben Safie. Les Arrivants de Claudine Bories e Patrice Chagnard venceu dois prémios: Prémio RTP Pulsar do Mundo e Prémio Amnistia Internacional. Nas curtas metragens, destacam-se Cocoon de Till Kleinert e La Neige Cache L’Ombre des Figuiers de Samer Najari, vencedores ex-aequo do Grande Prémio Inatel de Curta Metragem.

Rock in Rio 2010 A Cidade do Rock, no Parque da Bela Vista, está praticamente pronta para abrir portas no dia 21 de Maio. As novidades desta 4ª edição são: uma montanha-russa, uma roda gigante, o Espaço Fashion, um hotel e pela primeira vez um sistema integrado de emergência médica. O valor do ingresso (58 euros) dá direito a utilizar todas as diversões e assistir aos espectáculos. O público só paga a sua alimentação, bebidas e as compras que queira fazer numa das 26 lojas do Village, a zona comercial.

Raquel Tavares na Expo Xangai Raquel Tavares foi a convidada pela Associação de Turismo de Lisboa para representar Portugal e o Fado na Expo Xangai 2010. A fadista irá dar quatro concertos. Nos dias 8 e 9 de Setembro Raquel Tavares fará dois espectáculos no Pavilhão de Portugal, onde irá recriar um ambiente intimista, bem típico de uma casa de fado, onde não faltarão as mesas com toalhas e loiça típica. Nos dias 10 e 11 de Setembro, Raquel leva o seu “Bairro” à Praça Europa, um recinto ao ar livre com 6000 lugares de pé, junto ao Pavilhão de Portugal. Esta é a primeira vez que Raquel Tavares actua na Ásia. A acompanhá-la estará Pedro Castro na guitarra portuguesa e Nelson Aleixo na viola de fado.


LISBOA CULTURAL

PAG. 11

NEWSLETTER

Exposições

Mistyc Diver

Lisboa à beira Tejo (1860-2010)

Zoom In / Zoom Out

Bordalo Artes Decorativas: Mobiliário e Interiores

O Jogo da Política Moderna!

A partir de uma dinâmica de trabalho rizomática, a-hierárquica e expansiva, Mystic Diver, de Catarina Dias, resulta de um projecto de colaboração em torno do qual se reuniram pensadores, arquitectos, artistas plásticos, uma coreógrafa, ideias e som, desenho e projecto de arquitectura, vários media e um pressuposto.

Exposição que dá a conhecer a relação da cidade com o rio num manancial constante de surpresas que alimentam a diferença lisboeta, onde se misturam gentes e barcos num cenário que se foi desdobrando em novidades constantes: docas novas, guindastes, comboios, avenidas ou edifícios.

Primeira exposição dedicada à vasta obra de António Garcia como designer e arquitecto. Com incidência no período entre 1950 e 1970, inclui também obras das décadas de 80 e 90 e destaca o carácter transversal do seu trabalho.

Exposição que aborda uma faceta pouco conhecida e estudada da obra artística de Rafael Bordalo Pinheiro: o mobiliário e a decoração interior. Embora mais celebrado pelo seu desenho de caricatura política e cerâmica das Caldas, este artista realizou decorações muito criativas e móveis de género variado.

Tendo como base as colecções municipais de periódicos, a exposição traça um retrato irónico do dealbar do regime e, simultaneamente, revela o trabalho de uma novíssima geração de desenhadores e caricaturistas, entre os quais se contam Almada Negreiros, Jorge Barradas ou Cristiano Cruz.

Até 13 de Junho

Até 30 de Junho

Até 4 de Julho

Até 15 de Agosto

Até 26 de Setembro

Pavilhão Preto–Museu da Cidade www.museudacidade.pt

Padrão dos Descobrimentos | Av. Brasília | 21 303 19 50

MUDE – Museu do Design e da Moda | Rua Augusta, 24 21 888 61 20

Galeria de Exposições Temporárias do Museu Bordalo Pinheiro

Galeria de Exposições dos Paços do Concelho

Campo Grande, 382 | 21 817 06 67


Em Agenda

LISBOA CULTURAL

NEWSLETTER

PAG. 12

Exposições

Música

- Exposição de pintura de Rosa Maria Alves Pereira Até 30 de Maio | Quinta das Conchas | http://lisboaverde.cm-lisboa.pt

- Encontros com Música 15 de Maio | 17h30 | Conservatório de Música D. Dinis, Escola de Música Nossa Senhora do Cabo e Hot Clube de Portugal – Escola de Jazz Luís Villas-Boas | Fonoteca Municipal de Lisboa | http://fonoteca.cm-lisboa.pt | Entrada livre

- Ernesto Canto da Maia (1890-1981) - O Escultor Português do Silêncio Até 30 de Maio | Galeria Palácio Galveias - Alexandre Herculano Romancista, Historiador e Político | Mostra bibliográfica Até 31 de Maio | Biblioteca Municipal Palácio Galveias - Alexandre Herculano na imprensa portuguesa Até 31 de Maio | Hemeroteca Municipal de Lisboa - Alexandre Herculano – Livros e estudos nas BLX Até 31 de Maio | Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro - Mataram o Rei, Viva a República, de José Ruy Até 31 de Maio | Biblioteca-Museu República e Resistência – Espaço Cidade Universitária - Exposição de pintura Recitas de Alegorias num Ensejo de Caligrafias, de Kim Prisu 14 a 31 de Maio | Biblioteca Municipal Camões

- Outjazz 2010 Todos os domingos, até Setembro | www.ncs.pt - Tito Paris 14 de Maio | 21h30 | Cinema São Jorge | www.pracanova.net - Jorge Palma 15 de Maio | 21h30 | Cinema São Jorge | www.pracanova.net

Teatro - Agora a Sério, de Tom Stoppard | encenação de Pedro Mexia | Teatro Aberto | www.teatroaberto.com - O rei está a morrer, de Eugène Ionesco | encenação de João Mota Até 27 de Junho | Teatro da Comuna | www.comunateatropesquisa.pt

- Térmico, de Gabriela Albergaria Até 13 de Junho | Pavilhão Branco – Museu da Cidade

-A procura do ó-ó perdido, de Pascal Sanvic | pelo Teatro Lua Cheia domingos, 11h30 | Até 30 de Maio | Teatro de Carnide | www.luacheia.pt

- Os Outros Até 30 de Junho | Pavilhão 27 | Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa

Outros eventos

Festivais

- 80.ª Feira do Livro de Lisboa Até 16 de Maio | Parque Eduardo VII

- FATAL - Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa Até 28 de Maio | www.fatal.ul.pt - FIMFA Lx - Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas Até 30 de Maio | http://fimfalx.blogspot.com

- I Curso de Verão de História da República «Republicanos» 14 a 18 de Junho | Anfiteatro III da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa | Informações: centro.historia@fl.ul.pt ou centro.historia.ul@gmail.com


LISBOA CULTURAL

Centenário da República Escolas de Lisboa Ruas da República: a Brincar e a Aprender... Atelier, caderno de jogos e vídeo Alunos do 1º ciclo Marcações: 21 798 94 66 Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria Nacional Avenida da Índia 21 364 29 09 Viva a República! - 1910-2010 Exposição | Abr a Out Info: 21 340 55 00 Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República (CNCCR)

Museu da Cidade Campo Grande 245 21 751 32 00 Centenário da República - 1910/2010 Exposição Era uma vez... a República Visita orientada com animação Ensino pré-escolar Aconteceu na República Visita orientada e atelier Alunos do 3.º Ciclo | Até 31 Dez Museu Rafael Bordalo Pinheiro Campo Grande 382 21 751 32 15 Zé Povinho e a República Visita orientada e atelier Alunos do 1.º Ciclo Bordalo e a República Visita orientada | Até 31 Dez Info: 21 817 06 67

NEWSLETTER

Paços do Concelho Praça do Município 213 236 200 Sala do Arquivo A República Mês a Mês – Ciclo de Colóquios A República e Instrução Com Maria Cândida Proença 27 Mai: 18h Organizado pela CML em parceria com a Fundação Mário Soares Info: 213 246 290 Palácio Valadares Largo do Carmo, 32, Chiado 210 993 913 Educar. Educação para Todos. Ensino na I República Exposição | Até Out Info: 21 340 55 00 (CNCCR)

PAG. 13 Terreiro do Paço Torreão Poente Viajar. Viajantes e Turistas à Descoberta de Portugal no Tempo da I República Exposição | Até Out Torreão Nascente Corpo - Estado, Medicina e Sociedade no Tempo da I República Exposição Info: 21 340 55 00 (CNCCR)


LISBOA CULTURAL 160