Page 10

Nacional

A FÁBULA AO VIVO

H

á um ditado que diz que uma imagem vale mais que mil palavras. Sim. Às vezes isso acontece. Mas, diante do que ocorreu, decidimos publicar tudo: imagem e palavras. Como numa história em quadrinhos, daquelas desenhadas e editadas no maior capricho, sem nenhum truque de edição de fotografia, Photoshop ou colagem, retratamos uma sequência de fotos feitas não só pela excelente máquina de nosso Companheiro, mas sobretudo captadas pela extrema sensibilidade de Bruno do Nascimento, do Lions Clube de Petrópolis – Itaipava, não por acaso Assessor de Meio Ambiente da região serrana do Distrito LC-1. Conta Bruno: “Ontem enquanto descarregava em Itaipava uma carreta de água mineral vinda do Lions Clube de Jaboticabal para as vítimas da catástrofe que se abateu sobre a Região Serrana, aconteceu uma cena inusitada que quero compartilhar. Vejam as fotos do momento mágico. Cada um pode interpretar a cena do jeito que melhor lhe convier. A minha interpretação está relacionada com a fábula que, no Lions e em outras entidades, todos nós, em algum momento, já ouvimos falar. A verdade é que o nosso personagem principal ficou ali, meio parado, deixou-se acariciar, fotografar e depois partiu. Não se esqueça: a história começa e está cronologicamente em meio ao descarregamento de uma carreta de água mineral. Coincidência ou magia? A fábula: Era uma vez uma floresta encantada, onde todos os animais viviam em paz. Ao amanhecer de um certo dia, todos os animais começaram a correr, fugindo de um grande incêndio. Eis que, naquele momento, uma cena muito estranha acontecia. Um beija-flor voava da cachoeira ao fogo, levando gotas d’água em seu pequeno bico, tentando amenizar o grande incêndio. 10 | LION BRASIL - SUDESTE

O elefante, admirado com tamanha coragem, chega e pergunta ao beija-flor: - Seu beija-flor, o senhor está ficando louco? Não está vendo que não vai conseguir apagar esse incêndio com gotinhas d’água? Fuja enquanto é tempo! E o beija-flor responde: - Sei que apagar este incêndio não é problema só meu. Eu apenas estou fazendo a minha parte! Esta floresta é meu lar, e não se abandona um lar antes de lutar para salvá-lo!” Conforme nota publicada no Diário de Petrópolis de 3 de fevereiro, ao tomar conhecimento da notícia do Beija-Flor, a bióloga Celeste de Assis Teixeira, de Petrópolis, afirmou que o fenômeno do pássaro que pousou na cerca de central de recolhimento de materiais do Lions Itaipava pode acontecer, mas é uma raridade. Ela esclareceu que a ave pode ter sido despertada por algum odor no local ou talvez estivesse cansada de voar. Ou, quem sabe, queria vir se juntar ao batalhão de beija-flores que temos entre nós, como veremos nas páginas a seguir.

Profile for Revista Lion Brasil - Sudeste

Lion Brasil Sudeste 63  

número 63 da Revista Lion Brasil - Sudeste, editada pelo Distrito Múltiplo LC

Lion Brasil Sudeste 63  

número 63 da Revista Lion Brasil - Sudeste, editada pelo Distrito Múltiplo LC

Advertisement