Issuu on Google+

1


Hoje veremos os longos e sofridos caminhos que a BÍBLIA percorreu até chegar ao Brasil. Quando falamos em sofridos estamos nos referindo a verdadeiros Homens de DEUS que dedicaram suas vidas em uma tradução que o povo pudesse ter acesso, com isto, muitos destes foram martirizados em fogueiras, transpassados por lanças, tudo para termos a BÍBLIA como ela esta hoje. Não temos como iniciar este estudo sem antes falarmos dos manuscritos originais. O V.T., na sua grande maioria, foi escritos no Hebraico, somente parte dos Livros de Daniel e Esdras foram escritos em Aramaico (porque era a língua do então Imperador da época - Nabucodonosor). Já o N. T. foi escrito todo ele no Grego, devida a helenizarão do povo judeu na época do domínio Greco-macedônico. Quando falamos em escritos nos tempos Bíblicos temos que ter em mente que era muito diferente do que existe hoje. Tudo era feito em rolos, para facilitar o transporte e as guardas e também era usada uma espécie de folha chamado papiro que era extremamente perecível. Sempre que pensamos nos originais temos que considerar alguns pontos: a) idade do material: giraria em torno de 3462 anos (1450 anos a.C. + 2012 = 3462 anos) os Livros da Lei; b) ação do tempo; c) forma como eram guardados estes “rolos”; d) fragilidade do material; e) as muitas guerras; f) os domínios que o povo judeu sofreu e g) as disputas internas,

2


Considerando estes fatores podemos concluir que: os originais Bíblicos com as letras de Moises, Davi, dos Profetas, e até mesmos os mais recentes de Paulo, Pedro e Joao não existem mais, tudo foi destruído ou deteriorado com a ação do tempo, o que temos são copias das copias das copias. O que existia nos dias de CRISTO era copias dos originais da Lei e dos Profetas, que eram feitas por uma respeitadíssima profissão nos tempos Bíblico que eram os ESCRIBAS, estes profissionais tinham a incumbência de fazer copias dos textos originais justamente devido a vulnerabilidade do material. O mais ilustre dos escribas foi ESDRAS (Ed.7.6). Os manuscritos mais antigo que se tem, datam do ano 850 d.C. e serviram de base para todas as traduções existente hoje. No ano de 1947, na região de Jericó a margem do Mar Morto foi encontrada em uma caverna por um beduíno que procurava uma ovelha perdida uma grande quantidade de rolos antigos acondicionados dentro de jarros, este material foi examinado e constatou que eram manuscritos do grupo dos Essênios, que eram judeus que viviam isolados nesta região aguardando o MESSIAS (Joao Batista era Essênio). Esse material além de trazer comentários sobre a isolada vida dos Essênios, também tinham comentários teológicos que colaboraram em muito na confirmação dos manuscritos existente, e pasmem em um dos jarros existia uma copia do Livro do Profeta Isaias e vários outros fragmentos de outros Profetas, inclusive de Samuel. Tudo colaborou para confirmar a precisão das copias existentes. Então não temos as letras de Moises nem de Isaias, o que temos são copias que foram sendo feitas. Vou dar um exemplo aos Irmãos: Quando Paulo chegou à cidade de Tessalonica, ele logo procurou uma Sinagoga, lá lia e discorria sobre a volta do MESSIAS. Veja bem, o que existia na Sinagoga de Tessalonica era uma cópia dos Profetas e da Lei. O Templo ainda existia em Jerusalém por esta ocasião, onde também existiam copias da Lei e etc. DEUS abomina qualquer tipo de idolatria, e ELE sabendo da tendência do homem em idolatrar objetos e coisas, providenciou os escribas para ir fazerem copias, das copias das copias dos originais, imaginem se existisse algum fragmento dos escritos de Moises, ou até mesmo de Pedro, o tamanho da idolatria em torno deste fragmento. Eu me lembro de quando criança, a Igreja Católica da minha cidade (Piraju- SP), recebeu um pequeno pedaço de osso humano e diziam que era de um determinado santo, foi uma verdadeira romaria em torno daquele osso, eu muito curioso fui ver, era uma costela, e o dito osso ficava protegido por uma caixa de vidro, as pessoas veneravam aquele osso seco. Pura idolatria. PRIMEIRA TRADUÇAO. Recapitulando: Por ocasião do domínio Grego, o então Imperador obrigou que todo o povo falacem 3


só o grego, com isto os Rolos Sagrados (Lei, Profetas, etc.) não podiam ser lidos na língua hebraica, ai 70 judeus eruditos se propuseram a fazer a tradução dos manuscritos para o grego que ficou conhecido como SEPTUAGINTA, esta tradução que era usada nos tempos de JESUS e de toda a Igreja primitiva. Ate que no sec. IV d.C., a Igreja que já estava totalmente integrada ao estado, nomeou um erudito cristão de nome JERONIMO para fazer a tradução da SEPTUAGINTA para o Latim, esta SEGUNDA TRADUÇAO ficou conhecida como VULGATA e é a base para toda tradução das Bíblias católicas até os dias de hoje. TERCEIRA TRADUÇÃO: Em 1384, um Inglês de nome JOHN WYCLIFFE, professor da Universidade de Oxford, não concordando com as interferências da Igreja no estado e as linhas dogmáticas da então Igreja faz a TERCEIRA TRADUÇAO, ele traduziu a Vulgata para o Inglês. Por não existir ainda a imprensa, tudo era feito a mão, devido ao alto custo a tradução de WYCLIFFE não atingiu a população em geral. Por conta desta tradução, em 1408 (24 anos depois) a Igreja Romana, proibiu qualquer tipo de tradução da Vulgata em língua popular, sob pena de excomunhão e estigma de herege. WYCLIFFE que já era morto por esta ocasião, teve todos os seus manuscritos por ordem da Igreja de Roma queimados e seu seus restos mortais foram exumados, também queimados e atirados em um rio. QUARTA TRADUÇAO: No sec.XVI, por ocasião da Reforma Protestante, onde um Monge Agostiniano de nome Martim Lutero, movido pelo ESPIRITO SANTO e influenciado pelas ideias de WYCLIFFE, tenta dar inicio a uma reforma na então Igreja, a intenção de Lutero era fazer a Igreja voltar as origens Apostólicas, não foi aceito e deu-se inicio a então REFORMA PROTESTANTE do sec. XVI, Por conta de suas ideias, LUTERO teve que se refugia para a Suíça e lá faz a 4ª TRADUÇAO DA BIBLIA Latina para o Alemão popular. Aqui já existia a imprensa e a Biblia alemã de Lutero foi o primeiro livro a ser impresso, mas os custos ainda eram muito altos. A reação da Igreja Romana foi instantânea e extremamente violenta para conter os Reformadores, a Igreja Romana criou a “Inquisição”, na qual caçava, taxava de herege, torturava e queimava os contrario as ideias e dogmas da Igreja de Roma. O simples fato de se ter um exemplar da Bíblia ou ler qualquer publicação de algum reformador já era motivo de ser taxado de herege, famílias inteiras eram queimadas. Para se ter uma ideia do que foi a “Inquisição”, só na França em 1552 a inquisição matou mais de 100 mil Protestantes. Alguns filmes nos dão uma noção do que foi a Inquisição: “Lutero”, “O fora da lei de DEUS” - Este vale a pena ser visto, basta ir ao Google. QUINTA TRADUÇAO: Novamente na Inglaterra: WILLIAN TYNDALE (1494 – 1536) Aluno tambem 4


da Universidade de Oxford aproveita os ventos da Reforma do sec. XVI, tem contato com material de Lutero e é tocado pelo ESPIRITO SANTO, procura o alto clero em Londres e propõem em fazer a tradução da “Vulgata” para o Ingles. A reação de cléro Ingles foi imediata, inicia-se uma cassada a Willian T. e ele refugia-se para Alemanha, lá provavelmente teve contato com Lutero e faz a tradução do N.T. para o Inglês, a imprensa já existia e muitos exemplares do N.T. e outros escritos de Willian T. foram contrabandeados para a Inglaterra. Mais tarde ele foi preso em Bruxelas e condenado a morte de fogueira. Antes da sua morte Willian T.traduziu o N.T., o Pentateuco e o Livro de Jonas e um amigo terminou o trabalho. O Rei da Inglaterra na epoca era Henrique VIII que ainda nao tinha rompido com a Igreja de Roma. O material de Willian T. influenciou o Rei da Inglaterra que mais tarde rompeu com a Igreja de Roma. Mas como sempre acontece, o ESPIRITO SANTO, aproveita as ocasiões. Muitos eruditos protestantes que viviam na Inglaterra se refugiam para Suíça e Alemanha, que eram o “paraíso” dos PROTESTANTES, ate que em 1560 uma nova tradução (6ª) da Biblia fora feita em Inglês. 6ª TRADUÇAO. Esta tradução ganhou o mundo e ficou conhecida como a “BIBLIA DE GENÉBRA”, esta foi feita por Ingleses que se refugiaram para Suíça devido a caçada que a então Rainha Maria I fazia contra os protestantes, esta rainha, até os dias de hoje é conhecida como “Blood Mary”(Maria sanguinária). Esta tradução é muito usada ate os dias de hoje. Eu tenho uma, ganhei do querido amigo Tiago Gullo, a sua importância é por trazer comentários com foco na Reforma Protestante. Também não atingiu a população em geral devido ao custo. 7ª TRADUÇAO Em 1611, o Rei Inglês de nome James, encomenda uma nova tradução da Biblia, esta tradução ficou conhecida como “King James”, e influenciou muito o mundo porque o Rei James barateou o custo de impressão, com isto uma grande parcela da população teve acesso a Palavra de DEUS, é a Biblia dos anglicanos, e da maioria dos povos de língua Inglesa hoje. Esta Biblia foi a Biblia que o grande escritor Shakespeare usava, ela está comemora neste ano 400 anos. De lá para cá muitos traduções foram feitas.

PORTUGUES: Em 1681, Pastor Protestante Português de nome JOAO FERREIRA DE ALMEIDA. Aos 14 anos de idade Almeida viaja para Malásia, onde tem contato com material de Reformadores holandeses e isto o motivou a fazer a tradução da Biblia para o Português. Almeida se fixou na região e pastoreou algumas Igrejas na Ásia. Concluiu o N.T., mas não conseguiu terminar o V.T. a morte o ceifou, fez até o Livro de Ezequiel. Sua obra foi concluída e publicada no sec. XVIII. ALMEIDA 5


diferentemente dos outros tradutores, usou os manuscritos em hebraico e grego. O original de Almeida era extremamente literal e num português arcaico, e alguns erros, foram cometidos não por culpa do Pastor Almeida e sim dos editores holandeses, que tentaram harmonizar com uma versão holandesa. Por isto ela sofreu 02 REVISOES. 1ª REVISAO: A SOCIEDADE BIBLICA DO BRASIL a fez e ficou conhecida como “Edição Revista e Corrigida”. 2a REVISAO: Em 10 de Junho de 1948, novamente a SBB, faz uma nova revisão, corrigindo erros de valores e medidas, esta revisão ficou conhecida como REVISTA E ATUALIZADA. Estas duas versões, são as mais usadas no meio Protestante no Brasil. Os católicos romanos usam uma versão do também português so que padre ANTONIO PEREIRA DE FIGUEREDO, que usou a Vulgata como base. É a Biblia dos católicos brasileiro.

Com a criação da SBB, muitas outras versões foram impressas no Brasil. Em 1973, a SBB, lançou uma nova versão da Almeida: NOVO TESTAMENTO NA LINGUAGEM DE HOJE. Eu comprei na época uma. Hoje já temos a Biblia toda nesta versão. Entender uma pouco desta versão: Todas as traduções antigas obedeciam a um principio: •

EQUIVALENCIA VERBAL, ou seja, ao “pé da letra”,

Na tradução de HOJE, se usa o principio da: •

EQUIVALENCIA DINAMICA, ou seja, traduz-se a mensagem e não a letra.

Isto a meu ver facilita em muito ao recém-convertido, porque torna o texto mais compreensível. Os crentes mais antigos não gostam deste principio porque ele perde um pouco da poesia de algumas passagens. Por ex. os Salmos

N.V.I. (Nova Versão Internacional). Foi lançada no Brasil pela “Editora Vida” em 200. Esta versão foi feita por vários teólogos protestantes, o trabalho deles foi examinar todas as traduções em português e definir o melhor texto com base em 04 elementos: 6


Precisão; Beleza de estilo; Clareza e Dignidade. A versão N.V.I. é a versão mais usada hoje no mundo Evangélico internacional.

Conclusão: Qual a melhor tradução? R) Depende do publico. Eu particularmente uso todas que tenho nas mãos. (as 2 de Almeida, Genebra, Linguagem de Hoje, N.V.I. (Br e GB). Eu diria que para um recém-convertido, a Bíblia na L.H, torna-se mais fácil a compreensão devido ao estilo dinâmico. Os Crentes mais antigos, não abrem mão da “velha e atual” Almeida. Minha grande dica é: “você pode ter todas as versões nas mãos, se não tiver a Ação do ESPIRITO SANTO no momento da leitura, não vai adiantar nada, vai ser uma simples leitura.” Não e a versão que nos edifica, e sim o ESPIRITO SANTO. AMEM. Algumas curiosidades: O primeiro culto Evangélico no Brasil: •

1624 - Por ocasião da invasão holandesa no norte do Brasil, por Mauricio de Nassau, realizam-se cultos protestantes, tudo era feito em língua estrangeira e visava os invasores que fugiam da inquisição na Europa – a Bíblia era em Inglês e holandesa.

1654 os holandeses são expulsos do Brasil e as portas do Evangelho foram fechadas por + 150 anos

1814 – A Bíblia em Português chega ao Brasil por mãos de viajantes que para o Brasil vinham, muitas Bíblias chegaram ao Brasil por mãos anônimas.

1858 – Chega o primeiro Pastor protestante e se fixar no Brasil (Rv. Simonton)

Meu apelo é que você valorize e divulgue este “LIVRO”, e saiba, quando oramos somos nós falando com DEUS, mas quando lemos a Bíblia é DEUS falando conosco, portanto não torne seu contato com DEUS num monólogo, deixe DEUS falar com você – LEIA A BÍBLIA. Existem muitos planos de leitura, procure um que se adeque a você. 7


Diácono Pedro Eduardo Corona Link Church London – UK – 2012.

8


Aula 4: Tradução da Biblia