Issuu on Google+

Jornal

Ano VI nº 269 R$ 1,00

Linha Popular

aqui Camboriú é notícia

Camboriú, 23 de maio de 2014 | www.linhapopular.com.br

Gustavo Zonta/LP

Prefeitura gasta R$ 656 mil por ano com aluguéis

Perfil: Conheça a história de vida do pastor Osvaldo

Pág. 17

Cidade

Problemas do hospital chegam à Comissão de Saúde da Alesc Pág. 7

Política

Câmara aprova a exigência de rastreadores nos carros públicos Pág. 5

São mais de R$ 54 mil por mês investidos em 24 imóveis. Em três anos, gastos mais que dobraram. Veja quanto é gasto por cada secretaria em locações

Cidade

Comerciantes formam comissão para cobrar mudanças nos Gideões Pág. 8

Página 6

Esporte

Tele

Entrega

3365-2920

Divulgação/LP

www.mestredapizza.com

Rua Joaquim Nunes, 368, Centro - Próximo à Assembleia de Deus

A PIZZA MAIS GOSTOSA DA CIDADE

Aluga Compra Vende

DENTISTAS Consultório Popular

CRO-SC 9654, SC-CL 1442

Rua Oscar Vieira, 1142 - Cedro | Camboriú

Rua Mª da Glória Pereira, 149 - Sl.2 | 3365.4699 Rua Guaraparim, 147, Taboleiro | 3264.8004

47

3365.0023

Rua Cel. Benjamim Vieira, 10 (em cima da Promenac) Responsável Técnico: Jeferson Sandri

Trio de Camboriú é vice-campeão mundial de karatê em equipe Pág. 23


OPINIÃO

2

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

nossa opinião

Charge do Leandro

Leandro Francisca *leandrofca@hotmail.com

Equilíbrio

H

á mais de 30 anos CamPoder Público se mobilizar soziboriú sedia o Congresso nho para resolver o problema do Nacional dos Gideões comércio, por exemplo. Missionários da Última Hora. O Depois da reunião desta seevento mudou pouco ao longo mana, parece que a CDL vai deste período. Tão pouco que os fortalecer esta briga e exigirá problemas que afetavam a cidamudanças efetivas no formato de há uma década, são os mesda feira livre para o próximo mos que ainda hoje geram reclaano. Alguns representantes da mações quando a festa começa. igreja já estão antenados para Nesta semana, os comerdefender a realização do evenciantes de Camboriú se reunito da melhor maneira possível. ram na CDL para discutir sobre Cabe agora ao Poder Público enum destes problemas que os contrar o equilíbrio necessário afeta diretamente: a feira lipara que um segmento não seja vre que se instala na cidade ao beneficiado em detrimento dos longo dos 10 dias de Congresso. outros. Esta feira não é nova, nem foi Há de haver uma forma de ampliada este realizar o Conano. É problegresso dos Gima velho, que deões sem que incomoda há a cidade seja anos, mas que modificada Parece que a CDL até hoje não foi para isso. Há vai fortalecer esta briga de haver moresolvido. A Prefeitudelos de festas e exigirá mudanças ra de Camboque têm feiras efetivas no formato riú parece não itinerantes, querer mexer mas que não da feira livre para em nada que incomodam o afete a organicomércio loo próximo ano zação da Igrecal. É preciso ja Evangélica que a populapara o evento. ção pressione, Há compromisque a igreja sos políticos esteja aberta que amarram ao diálogo e a administração municipal a que a Prefeitura pense ampladeixar o congresso acontecer mente o assunto para resolvê-lo como for melhor para a igreja. de forma definitiva, sem se prenHá também a alegação de que der a amarras político-partidáa Municipalidade lucra com o rias. Somente encontrando este evento, já que o repasse de verponto do equilíbrio, o Congresso ba pública feito à igreja é mepoderá crescer e evoluir junto nor do que a arrecadação com com a cidade e todos os que inalvarás. Logo, não há porque o vestem aqui o ano inteiro.

Encontrou algum erro? A equipe do Linha Popular não localizou nenhum erro na edição da semana passada. Trabalhamos para evitar que eles ocorram, mas se localizar alguma informação equivocada ou erro gramatical nesta edição, entre em contato conosco para que possamos fazer a correção. Envie um e-mail com nome e telefone para redacao@linhapopular.com.br.

Diário da redação

Os bastidores da produção do LP. *redacao@linhapopular.com.br

Nosso olhares Na semana que vem, a Univali realizada o Olhares Múltiplos, evento dos cursos da área de comunicação, turismo e lazer. Ele busca uma aproximação entre o ambiente da academia e o mercado de trabalho. Nos dias 27,28 e 29, serão realizadas diversas oficinas e palestras nos campus de Balneário, Itajaí e Florianópolis. Algumas destas atividades serão desenvolvidas por ex-acadêmicos, no “Tô na Área”. E, na tarde do dia 27, em Itajaí, representantes aqui do LP vão conversar com acadêmicos sobre empreendedorismo no jornalismo impresso. A ideia é partilhar da experiência de criar um jornal, com os desafios, conquistas e dificuldades. Este exercício de voltar na

história do Linha Popular é sempre muito bacana, porque conseguimos perceber melhor a evolução que o jornal teve. Na correria

do dia a dia, sobra pouco tempo para fazer esta análise. Naiza Comel - editora do LP

Fale com o LP Fernando Assanti

Stefani Ceolla

Naiza Comel

Anuncie e assine o LP

Administrativo e colunista de política * fernandoassanti@hotmail.com * comercial@linhapopular.com.br

www.linhapopular.com.br

(47) 3365-4893 Rua Maria da Glória Pereira, 149 2º piso, sala 102 - Centro - Camboriú

Editora e repórter de política * redacao@linhapopular.com.br * naizacomel@gmail.com

Gustavo Zonta

Repórter de esportes, fotógrafo e diagramador * linhapopular@gmail.com * gugapz@terra.com.br

Repórter de cidade e segurança * contato@linhapopular.com.br * stefani_ceolla@hotmail.com * comercial@linhapopular.com.br

Fernando Assanti (47) 3365 4893 (47) 9924 0394

Circula todas as sextas-feiras em Camboriú e Balneário Camboriú. Tiragem: 2 mil exemplares

Este jornal integra o CCJ - Cadastro Catarinense de Jornais e é afiliado à Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina - Adjori/SC

Impresso na Gráfica Rio Sul Uma publicação da empresa


OPINIÃO

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

sua opinião

na rede

L

eio no jornal New York Times que o Estado da Califórnia acaba de dar um passo importante na afirmação do poder local, desafiando as leis nacionais, que teimam em proibir a legalização da permanência de imigrantes estrangeiros irregulares nos Estados Unidos. São dois milhões e quinhentos mil estrangeiros (a maioria oriunda da América Latina) que vivem na Califórnia, à margem de qualquer direito, exceto o de ser preso e deportado. Hoje, um em cada quatro estrangeiros que moram nos Estados Unidos vive nessa aflitiva situação, inclusive milhares de catarinenses, cujo maior contingente partiu para lá de Criciúma e da região carbonífera. Embora a grande concentração de catarino-americanos esteja nos arredores de Boston (onde a comunidade catarinense mantém rádio, e jornal), na costa Leste, ou seja, bem longe da Califórnia, a iniciativa é alvissareira. Já comentei, no artigo “As Cidades são a solução” que Detroit tomou o mesmo rumo, legalizando a permanência de um milhão e quinhentos mil imigrantes, que lá viviam ilegalmente. O Congresso Nacional Norte-americano, preso ao poder dos “lob-

As interações dos leitores com o jornal na internet vêm parar nas páginas do LP.

Espaço para cartas, artigos, crônicas e textos de leitores. Quer ver o seu texto publicado aqui? Envie para o email redacao@linhapopular.com.br.

“Nossa rua Luxemburgo, no Santa Regina 6, está uma pista de racha. Nem motos nem carros respeitam nada. Cadê a polícia, cadê as lombadas? Estamos esquecidos”.

Artigo. A afirmação do poder local bies”, não teve, ainda, a sensibilidade de rever essa norma, que representa uma chaga social, ao repudiar aqueles que, fugindo do desemprego, da fome e da miséria, buscaram nos Estados Unidos uma nova perspectiva de vida melhor. Não foi pela mesma necessidade que imigrantes europeus, sobretudo irlandeses, alemães e italianos, -- desde a histórica viagem do “May Flower” -- buscaram um novo lar nos Estados Unidos? Mais, sujeitos às pressões, porque mais próximos dos cidadãos, os parlamentos locais vêm tomando iniciativas importantes, como essa que dá, em todo o território da Califórnia, carteira de motorista aos imigrantes irregulares, além de limitar fortemente os casos de deportação, e criar perspectivas de que esses estrangeiros possam obter emprego legal. Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Californiano de Políticas Públicas, a força-trabalho naquele Estado representa quase dois milhões de empregados estrangeiros sem carteira assinada. Partindo da análise da incapacidade dos governos centrais em solucionar os problemas básicos do cidadão, o sociólogo norte-america-

no Benjamim Barber está vendendo milhares de seu recentíssimo livro “If citties rulled the world” (Se as Cidades governarem o Mundo” ). Naquele “best seller”, Barber prega a descentralização, citando vários casos em que os municípios tomaram a dianteira, confrontando com o governo central, para resolver graves problemas insolúveis, pela inércia do Congresso norte-americano. Foi exatamente o que aconteceu em Santa Catarina. Hoje nós temos um Código Florestal que deu tranquilidade e liberdade aos nossos agricultores, especialmente os pequenos produtores rurais familiares. Mas, isso só aconteceu porque a nossa Assembleia Legislativa aprovou uma lei de meio ambiente em confronto com a nacional. Se nos Estados Unidos (que é líder mundial porque tem uma estrutura administrativa fortemente descentralizada), Benjamin Barber reclama mais descentralização, o que dizer do Brasil, onde o governo central abocanha dois terços de tudo o que se paga de tributos?.

Luiz Henrique da Silveira, senador

imagem da semana Grando Comunicação/Divulgação/LP

Fernanda Fernandes, moradora de Camboriú

“Triste realidade e alguns ainda querem tampar o ‘sol com a peneira’”.

Flávio Geraldo, sobre a situação financeira da Fundação Hospitalar de Camboriú

“Difícil comentar. Entra prefeito, sai prefeito e nada é feito”.

Rubia Silva, também sobre o hospital

“A diretora administrativa do hospital disse ao jornal Linha Popular que a Prefeitura não tem condições de assumir o hospital. Então quem tem? É lógico que a Prefeitura tem sim. É só parar de investir em festas, em rodeios e bailes caríssimos, em coquetéis para a imprensa”.

Valmor Dalago, conselheiro tutelar

memória

As imagens antigas que contam a história da cidade.

Arquivo Sandro Rocha/LP

A foto do acervo do camboriuense Sandro Rocha mostra as instalações do Posto Caçula (Posto da Praça). Este foi o primeiro posto de gasolina de Camboriú, inaugurado no ano de 1955.

Na noite de quarta-feira, dia 21, as crianças participantes do projeto OAB Mirim receberam suas carteiras de advogados mirins. O evento contou com a participação do presidente da Caixa de Assistência dos Advogados - CAASC de SC, Paulo Brincas. Durante seu discurso, Brincas, que disse ser fã do projeto, anunciou que levará a OAB Mirim para todas as outras 43 subseções da Ordem no estado. Ele nomeou a coordenadora do projeto em Camboriú, Mariana Vinholi dos Santos, como coordenadora estadual da OAB Mirim.

3

Participe! Envie sua foto antiga de Camboriú, com identificação do local e/ou pessoas para redacao@linhapopular.com.br, com seu nome e telefone.


4

POLÍTICA

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Bastidores Fila única das creches: alterações são aprovadas Por Fernando Assanti fernandoassanti@hotmail.com @FernandoAssanti facebook.com/fernandoassanti

PSDBAFRO O PSDB está com um movimento nacional de criação de núcleos negros, os TucanAfros. Em Camboriú, o grupo foi formado esta semana, em reunião na casa da prefeita Luzia. A atitude tem um objetivo bacana, que é ampliar o espaço dos negros na política, mas vem sendo criticada na imprensa nacional pelo pequeno número de negros dentro do movimento. Na foto de criação do grupo daqui há mais brancos do que negros, o que na minha opinião é reflexo de duas coisas: o sul tem mesmo uma população negra muito pequena se comparada à branca, e o PSDB tem tão pouca ligação com os movimentos sociais que deve ser difícil encontrar filiados negros para encabeçarem projetos deste tipo. CANDIDATURA Dr. Élcio Kuhnen, morador do Taboleiro, confirmou sua pré-candidatura a deputado estadual pelo DEM. A intenção de Élcio em representar o partido nas eleições deste ano foi confirmada em um encontro em Blumenau, nesta semana. Além dele, outros moradores de Camboriú também pretendem concorrer a vagas na Assembleia Legislativa, como o vereador Josué Pereira (PP), e o ex-prefeito Edson Olegário (PDT). Camboriú nunca teve um representante local na Alesc. SUSTENTABILIDADE No sábado, dia 24, Camboriú sediará o encontro regional da Rede Sustentabilidade, grupo político liderado nacionalmente por Marina Silva. Segundo Jaime Angel, que é o articulador de Camboriú no movimento, a reunião tratará de propostas para uma nova política, com foco na sustentabilidade. O encontro será a partir das 13h45min na sede da Unitagri, ao lado da Delegacia Civil do centro. HOSPITAL O vereador Ângelo César Gervásio (PMDB) foi muito criticado na Câmara de Vereadores por propor, via requerimento, que a Prefeitura de Camboriú fizesse uma intervenção e assumisse o Hospital de Camboriú. O debate sobre o tema na Casa foi longo, mas o que mais chamou a atenção na discussão dos vereadores foi a superficialidade dos discursos. Para se ter uma ideia, boa parte do debate versou sobre ações do ex-prefeito e já falecido Wilson Plautz, o Rolinha, passando também pelo mandato de Ainor Lotério. Vale lembrar que o PSDB manda em Camboriú há 10 anos e que, portanto, pautar a discussão no passado não vai nos levar a nenhum lugar. O Hospital é um problema hoje e que precisa ser resolvido com a realidade de hoje. É por ficar sempre discutindo o passado que nenhum governo até agora resolveu esta questão. O que falta na Câmara é pensar pra frente, com foco no futuro. Qual o cenário hoje? Quais as ferramentas que se têm pra mudar a realidade pra melhor? Ninguém discute isso, ninguém propõe esta pauta de debate. Tenho dúvidas se concordo com a posição de Ângelo da Prefeitura assumir oficialmente o hospital. Até porque, sabemos que na prática nada é resolvido lá sem passar pela aprovação da prefeita. Porém, há de se reconhecer que até agora, Ângelo foi o único que propôs uma mudança drástica na condução do processo. Mas, pelo visto, vão deixar tudo como está, para ver como é que fica. COMERCIANTES Nesta semana a CDL se reuniu para debater sobre as feiras que invadem Camboriú no Gideões. Há 20 anos que este problema incomoda a classe, que parece não ter união para resolvê-lo. Fiquei sabendo que a reunião foi positiva e que agora os comerciantes de Camboriú vão se mobilizar de verdade para exigir mudanças efetivas na organização do Congresso. Vamos ver.

Entre as mudanças, está a divisão da cidade em duas áreas para o chamamento

A

lei da Fila Única das creches gerou muitos debates desde que foi criada, no ano passado. Vereadores e representantes da Secretaria de Educação fizeram várias reuniões para adequar a proposta. O principal debate era sobre a organização que a Secretaria havia dado para a fila, com uma listagem por CEI. Agora, a Secretaria está seguindo a listagem única. O processo contou ainda com um decreto de regulamentação da lei. Mas os vereadores entenderam que era preciso alterar alguns pontos na lei para melhorar o atendimento. Alexsander Alves Ribeiro, o Canídia (PPS), foi o autor da Fila Única e um dos autores das modificações aprovadas esta semana. Ele explica que o principal objetivo da lei sempre foi evitar que indicações políticas interferissem na destinação de vagas para os CEIs. Canídia conta que recebeu muitas reclamações dos pais, principalmente quando a lista única foi formada. “No CEI, a criança estava na 6ª

posição, por exemplo, e então passou para a 80ª posição geral. Era preciso explicar que ela não perdeu posições, estava apenas na listagem única e teria a possibilidade de ser chamada para qualquer CEI da cidade”, afirma. Esta questão de uma listagem única, em que a criança pode ser chamada para qualquer CEI da cidade, foi muito discutida nas reuniões entre vereadores e representantes da Secretaria. Nas alterações feitas esta semana, este ponto foi abordado. Agora, os CEIs serão divididos em duas zonas: distrito do Monte Alegre (zona 1) e centro e outros bairros (zona 2). Elas vão delimitar os CEIs em que a criança poderá ser chamada. Os vereadores aprovaram também a alteração no que diz respeito ao aviso aos pais. Pelo decreto, isso iria ocorrer através da publicação de edital toda a segunda-feira, nas creches, Prefeitura e Câmara. Canídia entende que é necessário uti-

lizar todos os meios possíveis de comunicação, como telefone e e-mail, com pelo menos três tentativas. O prazo para aceitar ou abrir mão da vaga também foi alterado: passa de dois para três dias úteis. A Câmara aprovou também a inclusão do nome do pai ou responsável e a inicial da criança na listagem. Hoje, o acompanhamento é feito pelo número do protocolo. “O nome vai facilitar a fiscalização tanto para a comunidade quanto para os vereadores”, aponta. As alterações têm que ser sancionadas pela prefeita para que a lei seja oficialmente modificada.

Onde acessar No site da Secretaria de Educação (educacao. cidadedecamboriu. sc.gov.br) clique em Fila Única, no canto direito.


POLÍTICA

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Câmara aprova exigência de rastreadores em carros públicos

+POLÍTICA Campanha do Dezembro Vermelho

Veículos da Prefeitura e da Câmara de Vereadores deverão receber os equipamentos

A

Câmara de Vereadores aprovou esta semana o projeto que obriga os carros da Prefeitura e da própria Câmara a terem rastreadores. Para o autor do projeto, o vereador Carlos Alexandre Martins, o Xande (SDD), isso dará maior controle e transparência no uso dos veículos públicos. Na primeira votação, realizada na semana passada, vereadores denunciaram uso de veículos para fins particulares por servidores. Xande disse que está sendo questionado por servidores sobre a intenção com o projeto. “Ele é importante também para esclarecer se há denúncias sem fundamento. Quem faz o seu serviço de forma correta não precisa se preocupar”, apontou. O autor acredita que os rastreadores vão gerar economia. Cita o que ocorreu em Blumenau, onde a instalação de rastreadores diminuiu o gastos de combustíveis da Prefeitura em 28%. O projeto prevê ainda que a Prefeitura deverá apresentar mensalmente extrato da rota utilizada pelos veículos no Portal

Naiza Comel/LP

Autor. Xande defende que instalação deve reduzir gasto com combustíveis da Transparência, para facilitar a fiscalização. Para se tornar lei, o projeto tem que ser sancionado pela prefeita

Luzia Coppi Mathias. Mesmo que sancionado, deve ser efetivamente implementado apenas no ano que vem, uma vez que o gasto deve ser

previsto no orçamento. Mas a lei estabelece que todos os veículos devem ter rastreadores até um ano depois da publicação da lei.

Eles questionam tempo de uso de carros pela Prefeitura

C

Foi aprovado, esta semana, o projeto do Dezembro Vermelho em Camboriú. O projeto da vereadora Luana Lazzaris (PSDB) institui uma campanha de conscientização, prevenção e luta contra a AIDS, que deverá ser realizada em dezembro. A vereadora indica a realização de eventos culturais, palestras de conscientização nas escolas e outras atividades educativas por meio de ações integradas entre Secretarias competentes ou em conjunto com as organizações da sociedade civil. “É uma doença muito grave, que merece atenção. A cada semana, Camboriú tem um resultado positivo de HIV em jovem, é muito preocupante”, apontou Luana.

Informações sobre alvará nos Gideões

Vereadores pedem vistas em projeto de leilão de bens públicos inco vereadores pediram vistas ao projeto de lei que autoriza leilão de bens da Prefeitura. São 12 carros, dois caminhões, quatro motocicletas, um trator e sucatas de informática (como impressoras, teclados, caixas de som e computadores). O projeto tinha sido aprovado em primeira vota-

5

ção. Mas os vereadores Josenildo Rosa (PDT), Carlos Alexandre Martins (SDD), Eliomar Getulio Pereira (PV), Jane Stefenn (PSDB), Ângelo César Gervásio (PMDB) e Eduardo Melo Rebelo (PMDB) pediram mais tempo para analisar o tema. Cada pedido de vistas representa três dias de análise. Desta

forma, o projeto só deve retornar à pauta em 15 dias. O vereador Carlos Alexandre Martins diz que quer buscar mais informações sobre os itens que serão leiloados, principalmente sobre os gastos de mecânica com os veículos. Citou que há veículos antigos, como um caminhão basculante 1979, mas

há veículos bem mais novos, como carros de 2009 e 2010. O líder do Governo na Casa, José Pedro Costa, o Zé Pedro (PSDB), defendeu que os vereadores tiveram tempo para analisar o projeto. Apesar dos votos contrários, os pedidos de vistas foram aprovados pela maioria.

A Câmara aprovou um requerimento do vereador Josenildo Rosa, o Guigo (PDT), que solicita ao secretário de Finanças informações sobre a quantidade de alvarás liberados durante o Congresso dos Gideões e os valores arrecadados.

Lei antibullying Está em tramitação na Câmara o projeto que institui a Política Antibullying na rede municipal pública e privada de ensino da cidade. “Estimase que o bullying é uma das formas de violência que mais cresce no mundo e pode ocorrer em qualquer contexto social”, comenta Luana Lazzaris, autora do projeto. A intenção é criar atividades que incentivem ações antibullying, como palestras, debates e seminários. Além disso, também fazer a orientação de pais, alunos e professores, disseminando ações e atividades sobre o tema. Ainda não há data para votação deste projeto, que passará agora pelas comissões da Casa.


6

POLÍTICA

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Prefeitura gasta mais de R$ 656 mil por ano no pagamento de aluguéis São mais de R$ 54 mil por mês investidos em 24 imóveis. Em três anos, gastos com locações mais que dobraram

U

ma despesa de R$ 656.528,40 por ano - pouco mais de R$ 54 mil todos os meses. Este é o gasto da Prefeitura de Camboriú com a locação de imóveis. Hoje, são 24 casas ou salas alugadas para diversos setores. Os dados estão em relatório enviado pela Secretaria de Administração para a Câmara de Vereadores, depois de terem sido solicitados por requerimento dos vereadores Ângelo César Gervásio (PMDB) e Jane Stefenn (PSDB). Este tipo de despesa tem crescido nos últimos anos. Em três anos, os gastos mais que dobraram. No início de 2011, a equipe do Linha Popular conversou com o então secretário de Administração, John Lenon Teodoro. Ele apontou que os gastos com aluguéis eram de R$ 300 mil por ano, o que representava 0,46% do orçamento. Em três anos, os gastos com aluguéis passaram a representar 1,8% do orçamento. O secretário de Administração, Márcio da Rosa, considera que o aumento se deve a dois fatores. O primeiro é a valorização dos imóveis na cidade, o que eleva os valores cobrados. Outra é o aumento da demanda por atendimento. “O aumento de demanda exige a compra de mais carros, de mais materiais, de maior espaço para arquivo de documentos, por exemplo”, aponta ele. Ele cita como exemplos a necessidade de aluguéis de almoxarifados, que ocorrem nas Secretarias de Saúde e Educação. “A Educação já tem necessidade de depósito, almoxarifado e garagem alugadas”, completa. Para Márcio, alguns esforços têm sido feitos nos últimos anos para reduzir este tipo de custo, mas ele admite que quando se otimiza de um lado, surgem outros aluguéis de outro. O secretário sabe que o valor pago com locações é alto, mas explica que cada secretaria utiliza o seu orçamento para o pagamento. Para a construção de estruturas, aponta, é necessário investir recursos próprios. “Há pouquíssimas possibilidades de buscar recursos em outras esferas para este tipo de construção”, diz ainda. Para ele, uma alternativa seria alugar uma grande estrutura, onde pudessem estar concentradas várias secretarias, o que provavelmente reduziria os gastos mensais com aluguéis e também com combustível. Márcio aponta que a Prefeitura está verificando algumas possibilidades, mas ainda não há nada concreto neste sentido. EDUCAÇÃO E SAÚDE LIDERAM As secretarias de Educação e de Saúde são as que apresentam

Os valores mensais Confira os valores gastos por cada Secretaria em alugueis e em que são investidos:

Secretaria de Educação

R$ 18.587,51

R$ 3.647,61

R$ 1.500,00

Depósito do almoxarifado Departamento de transporte

R$ 2.257,31 R$ 2.257,31

Extensão de sala da escola Domingos Fonseca Almoxarifado Locação para o CEI Julita Pereira

Sede da Secretaria

Locação da biblioteca

Secretaria de Saúde

R$ 950,06 R$ 2.375,22 R$ 5.600,00

R$ 15.931,70

R$ 5.000,00

R$ 3.167,70

R$ 1.245,00 R$ 2.119,00

Locação Secretaria de Saúde do Monte Alegre Locação do Caps

Unidade de Saúde do Conde Vila Verde Locação do Cedit

Almoxarifado de medicamentos Almoxarifado – material de enfermagem, limpeza e impressos

R$ 2.200,00 R$ 2.200,00

Secretaria de Assistência Social

R$ 7.135.25

Imóvel para realização de cursos

R$ 1.057,74

Sala para Assistência e Creas

R$ 3.964,00

R$ 950,00 R$ 1.163,51

Secretaria de Saneamento Básico

R$ 3.331,45

Locação da Sesb

R$ 1.731,70

R$ 1.599,75

Sede do Conselho Tutelar Sala curso de panificação

Locação da Sesb no Monte Alegre Secretaria de Obras

R$ 2.956,38

Locação da sede da extensão da Secretaria de Obras

R$ 2.956,38

Secretaria de Desenvolvimento Econômico

R$ 2.031,57

Locação da sede da Secretaria

R$ 2.031,57

Fundação do Meio Ambiente – Fucam Locação da sede Defesa Civil Locação da sede Camboriú Prev Locação da sede

R$ 1.900

R$ 1.900

R$ 1.480,84 R$ 1.480,84

R$ 1.356,00

R$ 1.356,00

TOTAL DE GASTOS MENSAIS

R$ 54.710,70

Fonte: Secretaria de Administração de Camboriú, em resposta a requerimento

os maiores gastos com aluguéis. A Secretaria de Educação apresenta gastos de R$ 18.587,51 por mês, com sete imóveis alugados. Entre eles, a própria sede da Secretaria, o imóvel que tem a biblioteca municipal e almoxarifado. Mas o maior valor é investido na locação do salão paroquial da igreja do Taboleiro, onde hoje funciona a estrutura do CEI Julita Pereira, que é de R$ 5.600 mensais. Esta locação foi necessária depois que o antigo imóvel da creche, que pertencia ao Município, não teve mais condições de uso. Celi Utrera Stevanin explica que houve dificuldades para encontrar um espaço que comportasse todas as turmas do CEI. O novo CEI está em construção. Ele deveria ter sido entregue em 2013. A previsão é de que fique pronto no final de julho. “A construção vai reduzir este valor e o novo CEI terá salas modulares para comportar todos os alunos”, aponta Celi. Na Secretaria de Saúde, são gastos todos os meses R$ 15.931,70. Setores e unidades da Secretaria funcionam em imóveis alugados: Posto de Saúde do Conde Vila Verde, Cedit e secretaria de Saúde do Monte Alegre. Em 2011, as fontes da Prefeitura ouvidas pelo Linha Popular acreditavam que os valores de aluguel da Saúde iriam reduzir. O contador Guido Vanderline Júnior citou a construção do Posto do Conde e da unidade do Taboleiro como possibilidades de redução. Além disso, a Secretaria de Saúde passou a funcionar em prédio próprio em 2012. Mas outros aluguéis foram incorporados aos gastos da Saúde. Pela listagem enviada à Câmara, são duas salas alugadas para almoxarifado. Além disso, a obra do Posto de Saúde do Conde, citada em 2011, teve problemas com a empresa contratada e foi retomada há alguns meses. A secretária de Saúde, Márcia Freitag, diz que há a intenção de reduzir os gastos com aluguel. Sobre os almoxarifados e o Cedit, destaca que para construir é preciso investir recursos próprios, o que dificulta o processo. Mas que investimentos devem ser feitos depois que as obras de postos de Saúde forem concluídas. “Para o Caps, já cadastramos um projeto no Governo Federal para a construção”, aponta ainda. Por outro lado, Márcia fala da necessidade de alugar um local para abrigo dos carros da Secretaria. “A frota está grande e os carros têm ficado no pátio, no tempo”, finaliza.


CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Comissão de Saúde da Alesc vai buscar soluções para o hospital Problemas foram apresentados pela prefeita e pela secretária de Saúde ao deputado Volnei Morastoni

O

Stefani Ceolla/LP

+CIDADE Curso de Licenciatura em Matemática do IFC tem boa avaliação O curso superior de Licenciatura em Matemática, do Instituto Federal Catarinense IFC, Campus Camboriú, obteve nota 4 (em uma escala que vai de 1 a 5) na avaliação realizada pelo Ministério da Educação. O resultado colocou o curso de Matemática em padrão de igualdade com os ofertados pela Universidade de Santa Catarina - UFSC e com o da Universidade Estadual de Campinas - Unicamp. Para o estudante do curso, Matheus Modesti, a avaliação do MEC abre portas para o mercado de trabalho, como também para um mestrado e doutorado. “A nota coloca os alunos de Matemática do IFC Camboriú de igual para igual com os estudantes de outras universidades que já tem o curso consolidado há mais tempo”, defende.

Reunião. Objetivo do encontro foi traçar um diagnóstico da saúde e definir formas de auxílio por parte da Alesc UPA E FARMÁCIA POPULAR O fechamento da Farmácia Popular do Brasil, no ano passado, e a situação da Unidade de Pronto Atendimento – UPA no bairro Taboleiro, também foram debatidos. Segundo Luzia, a decisão de fechar a farmácia se deu por uma questão fi-

nanceira. “Não iremos voltar atrás”, garantiu. Sobre a UPA, Márcia explicou que quando o município foi credenciado para receber a unidade, a ideia era que ela fosse regionalizada. No entanto, outras cidades da região também conseguiram verbas para

construir suas UPAs, o que fez com que a de Camboriú ficasse a cargo do município. “Não temos como manter aberta por 24 horas já que já mantemos o Pronto Atendimento do hospital”, afirmou. O município vai buscar apoio financeiro do Governo Federal para custear o funcionamento.

Medalha na dança de salão Divulgação/LP

deputado estadual Volnei Morastoni (PT), presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Santa Catarina – Alesc, esteve em Camboriú nesta semana para uma reunião com a prefeita Luzia Coppi Mathias. Entre os assuntos em pauta, o mais debatido foi a situação financeira da Fundação Hospitalar de Camboriú – FHC. Em matéria publicada na semana passada, o Linha Popular apresentou com exclusividade os números referentes às dívidas da fundação, que ultrapassam os R$ 5 milhões. Farmácia Popular do Brasil, Unidade de Pronto Atendimento – UPA e humanização dos serviços de saúde também foram debatidos no encontro. Volnei explicou que tomou conhecimento dos problemas enfrentados na área da saúde em Camboriú através da população. Moradores e representantes da comunidade, como Celso Carvalho e Caninha Medeiros, da Associação de Moradores do bairro Areias, também participaram do encontro. O objetivo da reunião foi traçar um diagnóstico da situação da saúde pública em Camboriú e definir de que forma o deputado poderia ajudar a resolvê-los, através da Comissão de Saúde da Alesc. A prefeita Luzia e a secretária de Saúde, Márcia Freitag, apresentaram os dados. “O hospital teve um problema sério de gestão e ainda estamos sofrendo com isso”, disse a prefeita. “Há um passivo de dívidas antigas muito grande”, completou. Luzia explicou que uma das ações tomadas foi a eleição da nova diretoria, no ano passado. O município teve ainda que assumir o Pronto Atendimento por determinação judicial. “Seguimos à risca o que a direção do hospital nos passou. A prioridade era resolver problemas para depois retomar serviços, como a maternidade”, completou Márcia. Além das dívidas antigas, o hospital também acumula salários atrasados e a maternidade continua fechada. “Reabrir a maternidade é prioridade”, disse Luzia. A prefeita ainda reclamou que não consegue pedir auxílio diretamente ao Governo do Estado. “A Secretaria de Estado da Saúde nunca me recebe”, afirmou. O deputado se comprometeu a agendar uma audiência entre a prefeita, a secretária de Saúde e Secretaria de Estado da Saúde através da Comissão de Saúde da Alesc. “O que precisamos fazer é analisar as possibilidades de resolver os problemas financeiros do hospital”, disse o deputado. Para a prefeita, o que o município pode fazer é investir na atenção básica. “O segredo do hospital é diminuir a demanda, fazendo com que o município atenda bem a educação básica. Por isso vamos construir cinco novos postos de saúde, também com recursos federais”, finalizou Luzia.

7

Vereadores reprovam pedido de intervenção O requerimento pedindo uma intervenção na Fundação Hospitalar de Camboriú foi reprovado esta semana pela Câmara de Vereadores. Ângelo César Gervásio (PMDB) defendeu que a intervenção seria o caminho para melhorar o atendimento. Ele citou que a Fundação tem dívidas exorbitantes e que responde a mais de 40 processos. “O município deveria conversar com o Estado, buscar recursos e assumir o hospital. É sua responsabilidade”, afirmou. O requerimento foi amplamente discutido, inclusive com informações de como o hospital foi construído, sobre a criação da Fundação Hospitalar, até a mudança de diretoria, que aconteceu no ano passado. Vereadores contrários à intervenção falaram da dificuldade de manutenção do hospital por parte da Prefeitura. “Precisamos de uma saída, mas de uma saída coerente para o hospital, que não é a municipalização”, defendeu Alexsander Alves Ribeiro, o Canídia (PPS). Canídia questionou se Ângelo havia levantado os valores necessários para a manutenção do hospital. “No ano passado, a Prefeitura assumiu o prontosocorro e só ali são investidos R$ 200 mil por mês”, relatou. Além do autor, apenas os vereadores Eduardo Melo Rebelo, o Dado (PMDB), e Josenildo Rosa, o Guigo (PDT), votaram a favor do requerimento.

ESTADO DE SANTA CATARINA / PODER JUDICIÁRIO Comarca de Camboriú / 2ª Vara Rua São Paulo, 1271, Loteamento Santa Regina III, Areias - CEP 88340-662, Fone: 47, Camboriú-SC - Email: camboriu.civel2@tjsc.jus.br Juíza de Direito: Dayse Herget de Oliveira Marinho Chefe de Cartório: Juliana Meneghello Costa EDITAL DE CITAÇÃO - USUCAPIÃO - RÉUS INSCRITOS E EVENTUAIS - COM PRAZO DE 30 DIAS Usucapião nº 0801286-35.2013.8.24.0113 Autor: José Sálvio Schaefer e outro Citando(a)(s):Réus em lugar incerto e eventuais interessados (CPC, art. 942 ) Descrição do(s) Bem(ns):Imóvel: Um terreno urbano com área de 320,97 m² com as seguintes medidas e confrontações: ao sul (frente) com a Rua Marmeleiro, onde mede 13 metros; ao norte (fundos) com terra dos requerentes onde mede 13 metros; ao leste com terras de Enildo Schaefer, onde mede 24,69 metros; e oeste com terras de Maria Salvelina Schaefer, onde mede 24,69 metros, com benfeitorias (uma casa em alvenaria com 246,10 m²). Prazo Fixado para a Resposta: 15 dias. Por intermédio do presente, a(s) pessoa(s) acima identificada(s), atualmente em local incerto ou não sabido, bem como seu(s) cônjuge(s), se casada(o)(s) for(em), confrontante(s) e aos eventuais interessados que, fica(m) ciente(s) de que, neste Juízo de Direito, tramitam os autos do processo epigrafado, bem como CITADA(S) para responder(em) à ação, querendo, no lapso de tempo supra mencionado, contado do transcurso do prazo deste edital. ADVERTÊNCIA: Não sendo contestada a ação no prazo marcado, presumir-se-ão aceitos como verdadeiros os fatos articulados pelo autor na petição inicial (art. 285, c/c art. 319 do CPC). E, para que chegue ao conhecimento de todos, partes e terceiros, foi expedido o presente edital, o qual será afixado no local de costume e publicado 1 vez(es), com intervalo de 0 dias na forma da lei. Camboriú (SC), 25 de março de 2014.

Raul Joan Marchisio e Talita Schwemlein deixaram para trás mais de 20 casais na modalidade de dança de salão para atletas com mais de 70 anos e conquistaram a medalha de bronze na etapa estadual dos Jogos Abertos da Terceira Idade - Jasti, em Canoinhas. Com 15 atletas participantes na delegação camboriuense, a dupla foi a única a obter medalha.

Rodada de negócios gastronômicos No dia 5 de junho, o Núcleo de Gastronomia da Acibalc e o Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau promovem a 1ª Rodada de Negócios Gastronômicos. O evento, que acontecerá na Associação Atlética do Banco do Brasil, reunirá profissionais de restaurantes e fornecedores para um bate papo sobre distribuição, equipamento e produtos, com o objetivo de reconhecer novas e eficientes técnicas, bem como promover novas parcerias de negócios entre as empresas do ramo. De acordo com Angélica Terebinto, Coordenadora do Núcleo de Gastronomia da Acibalc, entre os objetivos do evento estão o estímulo a concorrência saudável e o investimento na melhoria dos serviços prestados. Empresários de Camboriú podem participar. Para isso, os convites devem ser adquiridos na Acibalc ou no Convention.


8

CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Comerciantes criam comissão para cobrar mudanças durante os Gideões Lojistas querem evitar prejuízo com o comércio temporário durante o congresso e vão propor novas regras para o Poder Público

A

ndreza Albino tem comércio em Camboriú há 13 anos e sabe que em tempos de Congresso de Gideões há uma grande queda no movimento de sua loja. Um mês antes do evento, as pessoas seguram os gastos, três meses depois, estão com as contas atrasadas porque gastaram demais com os comerciantes temporários. Frequentadora da igreja evangélica, Andreza participa anualmente do congresso, mas acredita que passou da hora de implementarem mudanças na venda de produtos durante o evento. “É preciso restringir apenas para artigos religiosos. Roupas, calçados e outros itens não podem continuar sendo comercializados”, sugere Andreza. Assim como a comerciante do Monte Alegre, todos os lojistas da cidade sofrem com a vinda dos ambulantes. Porém, isso deve mudar. Encabeçados pela Câmara de Dirigentes Lojistas - CDL, representantes do comércio se reuniram esta semana e iniciaram um movimento organizado para cobrar mudanças por parte do Poder Público. A intenção é propor a criação de no-

Gustavo Zonta/LP

Debate. Propostas de mudanças foram apresentadas por comerciantes, vereadores e representantes sindicais do comércio regional vas regras para a liberação dos alvarás a comerciantes temporários no evento religioso. Segundo o presidente da CDL, Eriberto Rocha, já existe lei municipal prevendo restrições a este tipo de comércio. Eriberto se refere ao Código Tributário de Cambo-

riú. Lá há um artigo que diz que “o exercício de atividade eventual ou ambulante poderá ser licenciado, desde que não inconveniente nem prejudicial ao comércio estabelecido (...)”. Sendo assim, basta a lei ser cumprida para que as regras mudem.

“Da forma como é hoje não dá mais para manter. Este ano houve feriado durante o evento e ainda foi próximo do Dias das Mães. Prejudicou muito o comércio local”, aponta Eriberto, que já fez contato com a prefeita Luzia Coppi e afirma que o Poder Público está aberto para discutir alterações. Uma das propostas de mudança foi apresentada pelo presidente da Câmara de Vereadores Márcio Aquiles da Silva, o Márcio do Kido (PSC). O vereador acredita que a melhor forma de resolver a situação é criando um projeto de lei regulamentando o comércio durante o evento. “Já indiquei para a Prefeitura que os produtos comercializados no congresso sejam apenas religiosos e alimentícios”, explica Márcio. Para a vereadora Jane Stefenn (PSDB), que também participou do debate, não basta apenas criar uma nova legislação, é preciso cobrar que a Prefeitura cumpra as leis existentes. “Os comerciantes precisam exigir que a legislação seja cumprida, pois a Prefeitura não respeita nem as leis que já existem”, enfatiza Jane.

O presidente do Sindicato dos Comerciantes de Balneário e Camboriú - Sincomércio, Hélio Dagnoni, explicou que existe um projeto de lei tramitando na Câmara de Balneário a respeito do comércio temporário na cidade e trará o documento para ser apreciado pelos vereadores de Camboriú. “Senão, eles vão continuar levando nosso dinheiro e nós vamos ficar no prejuízo. Toda a região é afetada”, afirma Hélio. Como resultado dos debates desta semana, foi criada uma comissão formada por 10 representantes de diversos setores do comércio camboriuense. O grupo já está em contato com a Prefeitura para marcar uma reunião com a prefeita Luzia Coppi e com os vereadores para cobrar as mudanças para o Congresso dos Gideões do ano que vem. O encontro deve acontecer nos próximos dias. “É preciso acabar de vez com essa anarquia que vira o comércio durante o Gideões. O prejuízo para o lojista de Camboriú é incalculável. Várias famílias dependem do nosso trabalho e precisamos ser respeitados”, concluiu o comerciante Nelson Pereira, ex-presidente da CDL.


JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

PUBLICIDADE

9


10

CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Hélio Marcos Benvenutti hmarcos@terra.com.br

Casas em área de invasão são demolidas Ação aconteceu na Várzea do Ranchinho e envolveu duas residências

facebook.com/heliomarcosbenvenutti

Carla Krug/Defesa Civil/Divulgação/LP

TAXAS ILEGAIS Alô, alô, galera, voltei... falando pra nossa terrinha, algumas questões de direitos. Onde quer que se vá tem cobrança de valorezinhos extras que acabam onerando os consumidores/contribuintes. No restaurante empurram taxas de couvert, mesmo sem solicitação dos clientes. Ao comprar uma passagem de ônibus interestadual, empurram um segurozinho facultativo sem esclarecer nada ao passageiro, que acaba pagando sem saber. Ao pagar uma guia de um negócio financeiro, aparece sempre uma taxa extra. Na ocasião do pagamento de tributos municipais, estaduais e federais, lá vem a tal taxa de expediente. Tudo ilegal. Tudo com possibilidade de cancelamento perante o Poder Judiciário. Ocorre que é tão mais prático e barato aos consumidores e contribuintes cederem à cobrança ilegal (devido ao pequeno valor) do que buscarem o seu cancelamento, que acabam pagando a conta indevida. E é exatamente este o combustível que alimenta a referida abusividade. Na verdade somente uma ação coletiva (particular ou pública), justificaria economicamente a tomada de uma medida judicial pelo prejudicado, coisa que se tem visto raramente. Ainda na semana passada, por exemplo, o Supremo Tribunal Federal (STF) reafirmou seu entendimento contrário à cobrança de taxas para emissão de carnês de recolhimento de tributos. No processo, o município de Ouro Preto questionava a decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que havia entendido como inconstitucional a cobrança da chamada “taxa de expediente”. O município mineiro sustentava a tese de que é possível a cobrança da tal taxinha, pois haveria uma prestação de serviço público, que consistia na emissão de documentos e guias de interesse do contribuinte. Para o relator do recurso, ministro Dias Toffoli, a emissão de guia de recolhimento de tributos é de interesse exclusivo da Administração, e constitui um instrumento usado na arrecadação. Ele disse ainda que não se trata de serviço público prestado ou colocado à disposição do contribuinte; não há, no caso, qualquer contraprestação em favor do administrado, razão pela qual é ilegítima sua cobrança. No julgamento foi reconhecida a repercussão geral da matéria para que os demais órgãos judiciários sigam o mesmo entendimento. Para encerrar aviso que estou alugando uma sala com 152,68 m2, na rua José Francisco Bernardes, 33 (sobre a loja Koerich), Centro, Camboriú/SC. Fiz o meu merchã! Por agora é isso, que eu vou tentar pagar uma guia de imposto, sem taxinha. Fui!

Ação. Equipe chegou ao local após uma denúncia anônima

A

Defesa Civil de Camboriú, através da Comissão Urbana de Contenção da Ocupação Irregular e Degradação Ambiental de Camboriú – Cuida, demoliu na tarde desta terça-feira, dia 20, duas moradias construídas irregularmente em um terreno na rua Pouso Redondo, no bairro Várzea do Ranchinho. A equipe chegou ao local após uma denúncia anônima e constatou que havia ainda uma terceira casa sendo construída no terreno. “Ao chegarmos lá verificamos que, além dos moradores não terem nenhum projeto de posse de proprie-

dade, as moradias estavam instaladas perto de áreas de preservação ambiental. Demos o suporte para os ocupantes recolherem os móveis e levarem para casa de familiares, depois demolimos as construções”, relata a coordenadora interina da Defesa Civil, Carla Krug.

A ação foi realizada em conjunto com a Fundação Camboriuense de Gestão e Desenvolvimento Sustentável - Fucam e contou com apoio da Secretaria de Obras e Polícia Militar. Ainda segundo Carla, os moradores já haviam sido notificados anteriormente a deixarem o local.

Denúncias Denúncias de construções em áreas irregulares podem ser feitas ao Cuida, inclusive de forma anônima, pelo telefone 3365-0198.

Obras e palestras na Semana da Defesa Civil Departamento iniciou a construção de 20 casas populares

A

Semana da Defesa Civil contou com palestras educativas e com o início de obras de casas populares. A Semana foi criada em 2013, depois que a Câmara de Vereadores aprovou a proposta da vereadora Luana Lazzaris. De acordo com a coordenadora interina da Defesa Civil de Camboriú, Carla Krug, nesta semana começaram a ser construídas, em vários pontos da cidade, 20 casas populares doadas pela Defesa Civil Estadual. “Além disso, iniciaremos as obras da ponte sobre o rio Canoas, estamos distribuindo também materiais para reforma de 12 casas em parceria com a Cohab”, afirma Carla. Foram realizadas duas palestras sobre as atribuições da Defesa Civil. Este tipo de esclarecimento foi um dos objetivos da criação da Semana. Na terça-feira, as informa-

Prefeitura/Divulgação

Obras. Esta semana, teve início a construção de 20 casas populares ções foram apresentadas na escola Anita Bernardes Ganancini, no Monte Alegre. Na quinta-feira, 22, a conversa foi realizada no auditório

da Prefeitura. Os dois encontros foram conduzidos pelo coordenador regional da Defesa Civil, Eliezer Cardoso.


CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Mudança na rua José F. Bernardes causa transtornos aos comerciantes Eles afirmam que lojas estão reduzindo o número de funcionários e até fechando após a alteração

O

trânsito na rua José Francisco Bernardes, uma das principais vias centrais de Camboriú, mudou em janeiro deste ano. A mudança era anunciada desde o ano passado e mesmo assim pegou muita gente de surpresa. A antiga via de mão dupla virou mão única, com o fluxo seguindo em direção ao interior da cidade. As vagas de estacionamento também foram modificadas. Novos sinaleiros instalados e nos primeiros dias, população e motoristas foram informados sobre as mudanças. Se, de um lado, o Departamento Municipal de Trânsito - Demutran alega que a modificação foi necessária para organizar o fluxo de veículos na região central da cidade e reduzir o número de acidentes no trecho, de outro comerciantes sofrem com a queda brusca no movimento após a alteração. Em todo o trajeto da rua, algumas lojas já fecharam desde janeiro. Lojistas afirmam que o movimento caiu 50% depois da alteração e que outras empresas correm o risco de fechar as portas. “Não teve conversa antes, foi uma mudança que pegou os comerciantes de surpresa”, diz Jerri Aguiar, proprietário da loja PC Chip, que fica em frente ao hospital. Outra questão apontada por ele é a falta de retornos. “Se alguém passa por aqui, vê a loja e lembra de algo que precisa, tem que ir até o fim da rua ou pegar uma transversal e pegar a Minas Gerais, ir até o início e voltar. Se for para fazer todo esse trajeto, ele acaba comprando lá no centro mes-

Fotos: Gustavo Zonta/LP

11

+CIDADE Ingresso no IFC através do Enem O Instituto Federal Catarinense - IFC mudou a forma de ingresso 2015 para os cursos superiores. O ingresso para graduação no próximo ano será feito 100% através do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem 2014. Para isso, é importante que todo candidato que pretende fazer o curso superior no IFC se inscreva e faça a prova do Enem/2014. O acesso aos cursos superiores acontece de duas formas, sendo que em ambas é necessário ter participado do Enem: 50% das vagas através do resultado do Enem 2014; 50% das vagas via Sisu 2015. Em Camboriú os cursos oferecidos são: Sistemas de Informação, Matemática, Pedagogia, Negócios Imobiliários e Sistemas para Internet.

Ação social oferece cursos gratuitos Movimento. Segundo comerciantes, movimento caiu pela metade depois das mudanças mo, sem precisar vir até aqui”, avalia. Jerri ainda sugere que a Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL represente os comerciantes na reivindicação por melhorias para evitar que mais lojas fechem na rua José Francisco Bernardes. Tatiane Couto, que trabalha na loja Quase tudo 1,99, afirma que “as mudanças foram terríveis”. “O movimento caiu 50% ou mais. Muitas lojas estão reduzindo o número de funcionários, fechando, está bem complicado”, conta. “O pessoal na

rua comenta que vai ser difícil passar por esse ano”, ela completa. Alex Silva, da Casa Céia, aponta ainda outro fator preocupante. “O movimento caiu, mas não é só por causa da mudança do trânsito. Tem também a questão econômica, o momento está muito ruim”, opina. SEM SOLUÇÃO O diretor do Departamento Municipal de Trânsito – Demutran, Jair Grings, afirma que não recebeu nenhuma reclamação de comerciantes sobre as

mudanças no trânsito na José Francisco Bernardes. Ele ainda analisa que a falta de retornos é um problema que não tem solução. Para Jair, o que pode ser feito para auxiliar os lojistas é a instalação de bolsões de carga e descarga, que já estão sendo estudados pela Secretaria de Planejamento Urbano. O presidente da CDL, Eriberto Rocha, que também faz parte do Conselho de Trânsito, explica que tem conhecimento das reclamações, mas acredita que o problema seja temporário. “Toda mudança gera transtornos no começo, mas a comunidade vai se adaptando. A mudança foi uma necessidade para melhorar a mobilidade urbana”, diz. Ele aponta o que ocorreu no distrito do Monte Alegre como exemplo. “Quando mudaram o trânsito na Monte Agulhas Negras todo mundo reclamou, teve impacto no comércio. Mas depois as coisas se ajeitaram. Se hoje for lá perguntar, ninguém quer que seja como era antes”, afirma. Para ele, a mudança na José Francisco Bernardes é irreversível.

Estão abertas inscrições para dois cursos gratuitos oferecidos através da Ação Social Cristo Rei. São 20 vagas para o curso de manicure, que terá início no dia 2 de junho. São outras 20 vagas para o curso de garçom e garçonete, realizado em parceria com o Recanto das Águas- Infinity Blue e com início no dia 27 de maio. A exigência é que os participantes tenham mais de 16 anos. As inscrições devem ser feitas na Secretaria da Casa Paroquial, no centro de Camboriú. É preciso apresentar: CPF, identidade e comprovante de residência.

Churrasco do Grupo Escoteiro O Grupo Escoteiro Terra do Vale realiza no domingo, dia 25, um churrasco. O objetivo do evento é arrecadar recursos para a melhoria da sede, que fica no final da rua Vergílio Pereira, no centro. O churrasco será realizado no Salão Paroquial do centro e o valor é de R$ 25 por pessoa. Os convites podem ser adquiridos com os escoteiros, no Móveis Zonta ou no local.

Vanessa Stieven Höefling OAB/SC 21129

Ações Trabalhistas, INSS, Família, Indenizações, Inventário, Usucapião, Crime, Contrato

Crise. Depois da alteração, lojas já fecharam em todo o trajeto da rua

47 3398.3807 | 8422.0370 | vaneshoefling@yahoo.com.br Rua Heitor Santos, 732 - Centro | Rua do Estádio Robertão


12

Foto: Estúdio Fotográfico Marciane/LP

K

social

Fotos: Arquivo pessoal/LP

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

arina Elisa

EQUIPE DE OURO O VI Campeonato Desafio das Academias de Esporte e de Força aconteceu no último fim de semana em Caxias do Sul e a equipe da city trouxe todos os troféus possíveis na bagagem. Parabéns aos queridos Cicero, Grazi, Paula, Emanoella, Priscilla e Julio, que representaram Camboriú nesta viagem mais que nota 10. Grande beijo a todos e “força”.

DEDICAÇÃO Professora da pré-escola na cidade de Itajaí, a querida “tia” Jessica Prado merece os parabéns pela sua dedicação às crianças e ao seu trabalho impecável. Elogios não lhe faltam e a satisfação das mamães é notória. Beijos, querida, e continue assim dedicada.

karina.elisa@gmail.com @Kasocial facebook.com/karinaschwederdelima

FUTURA MAMÃE Minha amiga querida Daniela da Silva Garcia, a Dani do Estilo e Beleza, salão de beleza aqui de Camboriú, comemorou seu níver no último dia 16 de maio. Dani que está a espera do Kaio Garcia, seu caçula que já é muito amado, anda rindo a toa e contagia a todos com seu astral, que sempre foi o melhor. Beijos, linda!

NÍVER Comemoração das boas rolou no sábado, dia 17, na casa da amiga Sandra Pereira. Amigas foram recebidas com muito carinho para um delicioso café e muito papo descontraído. Parabéns, amiga! Que Deus continue te abençoando.

AGORA EM CAMBORIÚ Clínica Médica Especializada em Tratamento de Emagrecimento e Nutrologia do Esporte Novas alternativas seguras e eficazes. Experiência, segurança e certeza de bons resultados. Faça uma avaliação e inicie uma nova etapa de sua vida ganhando saúde, autoestima e beleza.

Rua Maurício Garcia, 64, sala 03 | (47) 3365-0822 | Camboriú Prédio da Farmácia Oficina das Misturas

TEATRO Peça da atriz Fernanda Souza estreou na capital catarinense e a amiga Roberta Santana foi conferir e inclusive, recomenda. Rô fotografou ao lado da protagonista no Teatro Governador Pedro Ivo, após a apresentação de “Meu passado não me condena”.


CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Camboriú inicia Campanha do Agasalho

+CIDADE Banda Musicor tem aulas gratuitas

Há pontos de coleta nas secretarias, em supermercados e escolas da cidade

C

om o lema “Quanto mais gente, mais quente!”, a Prefeitura de Camboriú iniciou esta semana a Campanha do Agasalho 2014. A campanha segue até o dia 18 de junho e terá pontos de arrecadação em secretarias, escolas, supermercados e padarias. Podem ser doados roupas, calçados e cobertores. “As peças precisam estar em bom estado de conservação”, explica o secretário de Assistência Social, John Lenon Teodoro. Ele pede a colaboração da comunidade na ação. “Peço à população que nos ajude em mais essa ação. Quando mais pessoas

13

Divulgação/LP

colaborarem, maior será o número de beneficiados”, aponta. A assistente social Rafaela Silva Campos conta que em 2013 a campanha arrecadou cerca de 2 mil peças, que foram destinadas a 200 famílias de Camboriú. A distribuição das roupas, calçados e cobertores será feita após a finalização da arrecadação, em locais que serão divulgados. A distribuição do material será realizado pela Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social, levando em conta os beneficiários do Bolsa Família e/ou de outros programas.

Pontos de coleta Supermercados Koch Supermercado Schmit Padaria Tio João Panificadora Santos Instituto Federal Catarinense Recriarte Cecam Espaço Criança Prefeitura Cras

Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social Secretaria de Saúde Secretaria de Agricultura Secretaria de Obras Secretaria de Educação Fundação de Cultura Fundação de Esportes Defesa Civil Peti

Se você sempre quis aprender a tocar algum instrumento musical esta é a sua oportunidade. A Banda Escola Musicor está com inscrições abertas para aulas gratuitas de teoria e prática de sax alto, sax tenor, trompete, trombone e clarinete. Os interessados devem ter mais de 11 anos. São 20 vagas e as inscrições devem ser feitas no Estádio “Robertão”, localizado na rua Heitor Santos, na terça-feira, dia 22, das 8h30min às 10h30min e das 13h30min às 15h. Para fazer a matrícula basta levar a carteira de identidade e CPF. Os menores de idade deverão estar acompanhados dos pais ou responsáveis. A Escola Musicor cede os instrumentos para os alunos durante as aulas.


14

CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Debate na Apae discute direitos da pessoa com deficiência Objetivo foi chamar o poder público para discutir problemas enfrentados pela instituição e sugerir melhorias

U

ma reunião foi realizada na sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – Apae de Camboriú na quarta-feira, dia 21, para discutir problemas enfrentados por deficientes e suas famílias, a situação financeira da instituição e cobrar do poder público mais atuação na discussão do tema. O encontro foi uma iniciativa da diretoria da Apae e contou com a presença de representantes das secretarias de Educação, Saúde e Desenvolvimento Social. As orientadoras da Apae, Rubia Silva e Lucinha Cainelli, apresentaram dados sobre a estrutura da instituição, a hierarquia que segue e prestaram contas. Segundo as informações divulgadas no encontro, a Apae recebe em média R$ 62.500 mensais com convênios, mas tem despesas que giram em torno dos R$ 64.600. Atualmente, a entidade atende 148 alunos, além de 24 usuários que fazem atendimento clínico. “A nossa intenção com a reunião é a discussão”, disse Rubia. Elas citaram que parcerias já ocorrem com o município em relação ao repasse de recursos e serviços, e explicaram que mui-

Stefani Ceolla/LP

Reunião. Encontro contou com a presença de membros das secretarias de Saúde, Educação e Desenvolvimento Social tas coisas ainda não funcionam, como as salas de Atendimento Educacional Especializado. Segundo o Governo Federal, Camboriú deveria ter 19 salas assim funcionando nas escolas públicas, mas isso não ocorre. Segundo a Secretaria de Educação, apesar de as escolas estarem credenciadas, o material enviado até agora não é suficiente para que tantas salas funcionem. O problema identificado resultou

na discussão da necessidade da criação do Conselho Municipal da Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência. “Poderia cobrar do Conselho Estadual, que cobraria do Governo Federal. Facilita a cobrança”, disse Rubia. Problemas encontrados pelos deficientes na área da saúde também foram discutidos. A diretora administrativa da Apae, Leda Maria Vendruscolo, apontou que em muitos casos

o município trata o deficiente como responsabilidade única da Apae. “Esse ano estamos sentindo uma dificuldade ainda maior de tomar ações junto ao município na saúde, educação e assistência social. Em muitos casos ouvimos coisas como ‘se é aluno da Apae, a Apae se vira’. Não é o caso. Antes de serem nossos alunos, são cidadãos”, afirmou. Leda questionou ainda o motivo de a Apae não fazer mais parte das

políticas municipais de assistência social. O secretário John Lenon Teodoro, que participou da reunião, explicou que isso ocorreu no município seguindo uma política nacional que determinou que os serviços oferecidos pela Apae entram na educação, não na assistência. “Mas isso não pode ser um limitador. Essa política pública tem que ser trabalhada em rede”, disse. Enalteceu, também, a importância do diálogo. “Tudo se faz conversando. É importante que em muitas ocasiões a gente sente, converse e busque saídas”, completou o secretário. Leda finalizou esclarecendo que “de forma alguma a reunião foi para cobrar alguma coisa”. “O objetivo foi esclarecer, iniciar o diálogo. Preciso que entendam que a demanda aumenta, a gente não nega atendimento, e o que a gente recebe hoje do município é muito pouco”. Novas reuniões devem ocorrer em decorrência do debate. Uma delas já está marcada com a secretária de Saúde, Márcia Freitag, para tratar do encaminhamento de alunos para atendimento na Unimed, que oferece consultas aos deficientes atendidos pela Apae.

Escolas de Camboriú participam da Olimpíada Brasileira de Astronomia Alunos vão passar por prova teórica e de lançamento de foguetes

Q

uatro escolas da Rede Municipal de Ensino de Camboriú estão participando da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e da Mostra Brasileira de Foguetes. Alunos das escolas Ivone Terezinha Garcia, Anita Bernardes Ganancini, Artur Sichmann e Abalor Américo Madeira estão se preparando para as provas teóricas e de lançamento de foguetes. Na escola Artur Sichmann, os alunos do 1º ao 5º ano estão

há mais de um mês se preparando para a participação. O professor de Ciências, Antônio Carlos Mesquita Leite, explica que entre os temas trabalhados estão o sistema solar, a gravidade, a construção do primeiro avião e a diferença entre os foguetes. “O material cedido pela organização da Olimpíada também cooperou para este processo de aprendizagem dos alunos, que hoje se encontram entusiasmados com tudo que viram, poden-

do colocar em prática o conhecimento adquirido”, aponta. Após a prova teórica e o lançamento dos foguetes, as melhores 10 notas serão encaminhadas para o Rio de Janeiro, onde serão escolhidos os classificados para a etapa nacional. As fases contam ainda com a Latino-Americana e Internacional, onde o premiado terá a oportunidade de conhecer a NASA. Ao todo, 33 mil medalhas serão entregues em todo o país.

Preparação. Alunos recebem informações sobre o sistema solar e outros temas relacionados à astronomia

Fotos: Divulgação/LP

Foguetes. Para a mostra, escolas produzem foguetes e realizam lançamento


SEGURANÇA

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Ladrões invadem Caic do Monte Alegre e roubam equipamentos Computadores, ar condicionado, impressora e até máquina de lavar foram roubados da escola municipal

N

a madrugada de domingo, dia 18, ladrões invadiram a escola Caic, no Monte Alegre, e levaram diversos equipamentos. Computadores, impressora, ar condicionado e até máquina de lavar foram levados. A secretária de Educação, Fátima Gervásio, explica que os prejuízos ainda estão sendo levantados, mas ela estima que fiquem em torno de R$ 10 mil. As escolas municipais contam com o trabalho de vigias, mas o que atua no Caic estava de folga no domingo. “Isso ocorre uma vez por mês, para que eles tenham um dia do fim de semana em casa”, aponta a secretária. Assim, a ação só foi percebida quando os funcionários chegaram para trabalhar na segunda-feira. Está em processo a aquisição de câmeras para as escolas, já que outros casos de roubo em unidades de ensino já ocorreram. Fátima aponta, entretanto, que no roubo do Caic elas pouco iriam ajudar. “Eles desligaram todos os relógios da luz”,

Divulgação/LP

Invasão. Prejuízos com crime no Caic devem chegar a R$ 10 mil explica. A secretária aponta que a invasão aconteceu pelos fundos do terreno. Na frente da escola fica a delegacia do Monte Alegre. A secretária explica que está entrando em contato com empresas de segurança privadas para negociação. A intenção é que a empresa contratada atue nas maiores

escolas da cidade. O Caic é uma das que deve receber os vigilantes. SISTEMA DE MONITORAMENTO Em fevereiro deste ano, a Prefeitura anunciou que investirá cerca de R$ 500 mil na instalação de sistema de monitoramento em

prédios públicos da saúde e educação. Licitações foram abertas para a contratação de empresas que farão a instalação de câmeras de segurança e alarmes em todas as escolas, creches e postos de saúde do município. Além disso, uma central de monitoramento será montada e uma equipe vai analisar as imagens 24 horas por dia. O sistema será adquirido depois de uma série de atos de vandalismo, depredação e crimes ocorridos em prédios públicos. No ano passado, o problema chamou atenção das autoridades. Postos, creches e escolas foram invadidos. Além dos atos de vandalismo, a instalação do sistema deve coibir outros crimes que ocorrem dentro e nos arredores de escolas. Em 2013, o Linha Popular fez uma reportagem especial em que relata a violência nas unidades de ensino. Brigas entre alunos, crimes nas proximidades, agressões contra professores, além da depredação, foram relatados.

Feto é abandonado Contra assaltos, em lixeira de taxista instala banheiro cabine blindada Fato ocorreu na Associação Kadiz, que fica no bairro Taboleiro

Para presidente do Sindicato dos Taxistas de Camboriú, equipamento deveria ser obrigatório

N

U

a manhã de domingo, dia 18, uma funcionária foi limpar o banheiro da Associação Kadiz, no bairro Taboleiro, quando percebeu, dentro de um saco plástico, na lixeira do banheiro, um feto de uma criança. Polícia Militar e Civil foram acionadas e após a constatação do fato, o Instituto Geral de Perícias – IGP também foi chamado e recolheu o feto. O proprietário do local, Altair Kadiz dos Santos, estava muito abalado e pediu apoio do Núcleo de Pre-

venção às Drogas e à Pedofilia e do Conselho Tutelar de Camboriú. Ele contou que provavelmente a pessoa trouxe o feto na bolsa e jogou dentro da lixeira. Disse ainda que há câmera de monitoramento e provavelmente a autora será identificada. “Já entreguei todas as imagens à polícia”, disse Altair. Segundo informações da Polícia Militar, o feto tinha aproximadamente 5 meses. A Polícia Civil investiga o caso.

AMBAMA - Associação de Moradores do Bairro do Monte Alegre EDITAL DE CONVOCAÇÃO - Assembleia Geral Extraordinária O Presidente da Associação de Moradores do Bairro do Monte Alegre - AMBAMA, no uso de suas atribuições, convoca os moradores do Bairro Monte Alegre para participarem da assembleia geral extraordinária que será realizada no dia 7 de junho de 2014, às 16:00 horas em primeira convocação e com quorum qualificado, ou às 17:00 horas em segunda convocação e com qualquer número de presentes, tendo como local a Escola Básica Municipal Anita Bernardes Ganancini, na rua Monte Castelito, nr. 39, Monte Alegre. ORDEM DO DIA - Apresentação de Projeto para captação de recursos; - Revisão do Estatuto - Informes Gerais Camboriú, 14 de maio de 2014 ASSIS WESTFAL - PRESIDENTE

m taxista de Camboriú decidiu tomar uma atitude para evitar ser assaltado enquanto trabalha. Ele instalou em seu carro uma cabine blindada. A estrutura restringe o contato do passageiro com o motorista e pode evitar crimes. A iniciativa foi de José Mario Ancini, que é taxista há dez anos. De acordo com o presidente do Sindicato dos Taxistas de Camboriú, Aldo Sartori, José Mario foi assaltado há dois anos e desde então, economiza para instalar a cabine. O equipamento foi comprado no Rio Grande do Sul e está sendo usado pela primeira vez na cidade. Apesar deste tipo de crime ser raro, Aldo afirma que a ini-

ciativa é válida. “Não é um crime muito comum, mas aconteceu com ele e ele está correto em fazer alguma coisa”, diz o presidente do sindicato. Para Aldo, cabines blindadas em táxis deveriam ser obrigatórias por lei. “Trabalhar em um táxi é uma profissão de risco”, analisa o presidente do sindicato. Cada cabine custa em média R$ 6 mil. Em algumas cidades do Brasil, como Manaus, o uso da cabine já está previsto em lei. Profissionais conseguiram inclusive incentivos financeiros para adquirir o equipamento. A frota total em Camboriú é de 67 táxis comuns, sete executivos e um especial para cadeirantes.

15

+SEGURANÇA Acidente de trânsito No início da manhã de sábado, dia 17, a Polícia Militar foi chamada para atender uma ocorrência de acidente de trânsito na rua Monte Serra Fina, no Monte Alegre. No local, duas motocicletas haviam colidido. Uma das vítimas, de 28 anos, teve lesões graves. A outra, de 29 anos, não possui carteira de habilitação e o veículo estava com a documentação atrasada desde o ano de 2011. O agente relatou aos Bombeiros que fez uso de álcool e cocaína antes do acidente. Ele foi preso em flagrante e conduzido à delegacia.

Prisão após assalto PM/Divulgação/LP/LP

Por volta das 23h30min de sexta-feira, dia 16, a Polícia Militar realizava barreira policial na praça da rua Santo Amaro, bairro São Francisco de Assis, o Barranco, quando abordou um Santana bordô com quatro suspeitos dentro. Ao realizar busca pessoal, a guarnição encontrou dois capacetes no interior do veículo e R$ 540 em dinheiro. O suspeito não soube explicar a origem do valor. Em seguida, a polícia recebeu a informação de que um estabelecimento comercial na rua Edgar Linhares, em Balneário Camboriú, teria sido roubado recentemente por três adolescentes e um homem em um veículo com escapamento aberto, características semelhantes com o do veículo abordado. Os agentes foram reconhecidos e foi encontrado ainda um revólver calibre 32 com a numeração raspada e seis munições intactas escondido no interior do veículo. Os menores T.R., 17 anos, L.M., 16 anos e A. A. DA S., 16 anos foram apreendidos e encaminhados à Delegacia Especializada e o agente D. M., 22 anos foi encaminhado à Delegacia de Polícia, junto com todo o material do crime.

Caso de negligência HÉLIO MARCOS BENVENUTTI SOCIEDADE DE ADVOGADOS - OAB-SC 2007/2012 HÉLIO MARCOS BENVENUTTI – OAB/SC 7087 MARIELZA A. DE SOUZA – OAB/SC 21905 LUIZ FILIPI TESTONI – OAB/SC 28070 INDENIZAÇÕES – QUESTÕES TRABALHISTAS – APOSENTADORIAS E PENSÕES – OUTRAS CAUSAS Rua Cel. Benjamin Vieira, 10, 2º Piso, Sala 05, Centro, Camboriú/SC - F: 3365-1395

O Conselho Tutelar de Camboriú acompanha uma suspeita de caso de negligência na cidade. No último fim de semana, uma criança deu entrada no hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú, com uma ferida na cabeça causada por larvas de mosca. O Conselho foi acionado e acompanha a situação familiar da menor para averiguar se houve negligência da família e quais as condições a que a menina está exposta.


16

SAÚDE

+SAÚDE Vacinação contra o HPV continua A vacinação contra o HPV continua nas unidades de Saúde de Camboriú. O HPV é responsável por 70% dos casos de câncer de colo de útero registrados em todo o país. Levantamento da Vigilância Epidemiológica do município mostra que 68% das adolescentes de 11 a 13 anos receberam as doses de vacinas. O objetivo da Secretaria de Saúde é vacinar pelo menos 95% deste grupo, que tem 1.916 adolescentes. Não há data para o fechamento da campanha, que está sendo realizada nas escolas e contou também com palestra de esclarecimento para os pais. Esta é a primeira vez que a vacina é disponibilizada na rede pública. Cada dose na rede particular custa cerca de R$ 400. E a proteção envolve três doses. Depois desta primeira vacinação, outra será feita em seis meses neste grupo e uma terceira em cinco anos.

Dia do Enfermeiro Um evento foi realizado pela Secretaria de Saúde na sexta-feira, dia 16, em virtude da Semana da Enfermagem. Dia 12 é o Dia do Enfermeiro e no dia 20 é o Dia do Técnico de Enfermagem. A ação teve o objetivo de fortalecer os vínculos das equipes e encerrou as atividades realizadas durante a semana. A enfermeira Karen Ko Freitag Costa Rigon explica que os profissionais puderam trocar experiências, lembranças e conheceram melhor a história de Ana Néri, primeira enfermeira brasileira a se alistar voluntariamente em combates militares. Para a secretária Márcia Freitag essa interação é muito importante. “Estes profissionais trabalham com a dor, com o sofrimento, com a angústia de pacientes e familiares. Isso requer uma atenção e uma preparação especial”, defende.

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Santa Catarina registra 13 casos de Influenza Em Camboriú, não há nenhum caso registrado. Vacinação contra os tipos mais graves de gripe continua

A

Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado - Dive registrou 13 casos de gripe pelo vírus influenza em Santa Catarina. A síndrome é considerada grave porque pode evoluir para o comprometimento da função respiratória. Desse total, nove são casos de Influenza A(H3N2), dois por Influenza A(H1N1) e dois pelo vírus Influenza B. Camboriú não registrou nenhum caso. Os casos de gripe por influenza A(H3N2) ocorreram em três moradores residentes em Joinville, dois em Florianópolis, dois em Chapecó, um em Itajaí e um em Morro da Fumaça. O vírus influenza A(H1N1), foi confirmado um caso em Balneário Camboriú e um em São José do Cedro. Já o Influenza B ocorreu em um morador de Joinville e um de Criciúma. A enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Camboriú, Jane Rossi de Morais, explica que os casos de gripes mais graves têm, a princípio, os mesmos sintomas da gripe comum: febre, tosse e dor de garganta. “O quadro é praticamente o mesmo, mas as complicações são mais graves”, esclarece. Ela explica que as pessoas podem procurar as unidades de Saúde quando estes sintomas aparecerem. A vacinação que está sendo realizada protege contra os tipos mais agressivos de vírus - H1N1, H3N2 e influenza B. Na cidade, a procura mais baixa para os grupos que devem receber as doses é das crianças. Devem receber a vacina crianças de seis meses a menores de cinco anos. O objetivo da Secretaria de Saúde é vacinas 4.538 crianças nesta faixa etária. A vacinação segue até o dia 30 de maio em todas as unidades de Saúde. As doses estão disponíveis também para idosos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da Saúde e doentes crônicos.

Divulgação/LP

Prevenção. Vacinação protege contra os tipos mais agressivos de vírus - H1N1, H3N2 e influenza B

Como evitar a gripe? - Lave e higienize as mãos com frequência, principalmente antes de consumir algum alimento; - Utilize lenço descartável para higiene nasal; - Cubra o nariz e a boca quando espirrar ou tossir; - Evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca; - Higienize as mãos após tossir ou espirrar; - Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas; - Mantenha os ambientes bem ventilados; - Evite contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe. Se você tiver sintomas de gripe, deve: - Evitar sair de casa em período de transmissão da doença (até sete dias após o início dos sintomas); - Restringir ambiente de trabalho para evitar disseminação; - Evitar aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados; - Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos. Fonte: Secretaria de Estado da Saúde

O diretor da Vigilância Epidemiológica do Estado, Eduardo Macário, explica que até agora há uma circulação dentro do esperado dos três tipos de vírus influenza em todo o Estado. “A tendência é que com a chegada do inverno ocorra um aumento na circulação viral. Portanto, é fundamental que as pessoas que pertencem aos grupos prioritários procurem se vacinar o quanto antes”, explica. A enfermeira Jane destaca que, além da vacina para estes grupos, um cuidado importante para todos é a higienização das mãos, assim como cobrir a boca ao tossir ou espirar (veja outras indicações no BOX). Isso porque é a Influenza é transmitida por meio das secreções expelidas pela pessoa contaminada ao tossir, falar e espirrar. A gripe também pode ser transmitida de forma indireta pelas mãos, quando tocamos uma superfície recém-contaminada pelas secreções de uma pessoa infectada, podendo levar os agentes infeciosos à boca, nariz e olhos.

Dr. Élcio é membro da Sociedade Brasileira de Videocicurgia Atendemos convênios:

Agemed, Bradesco Saúde, Unimed

Dr. Élcio Rogério Kuhnen Diretor Técnico Cirurgião Geral CRM 7907 SC RQE 4795 SC

Rua Urias Bernardes, 52, Areias | Camboriú | Fone 3365.1732 /9623.6538


PERFIL

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

“No que eu estou fazendo, faço o melhor que posso”

17

Fotos: Gustavo Zonta/LP

O verbo construir é muito usado por pastor Osvaldo. Aos 58 anos, ele fala de sua atuação como mestre de obras e como obreiro da Igreja. Dedicado ao que faz, acredita que a cidade seria bem melhor se todos pensassem na comunidade

A

história de Osvaldo Cordeiros Ramos começou a mais de mil quilômetros daqui. Ele nasceu em Vitória, no Espírito Santo. Foi lá que se casou com Crenilda e onde nasceu seu primeiro filho, Luciano. Foi também em terras capixabas que aprendeu o ofício que o acompanha até hoje. Cedo, ele foi servente de pedreiro, mas em três meses já era pedreiro. Parece vir deste momento algo que ele fala meio sem querer, mas soa como filosofia de vida: “No que estou fazendo, faço o melhor que posso”. Foi por procurar fazer o melhor que chamou a atenção de um supervisor no trabalho que desempenhava em uma fábrica. O supervisor, catarinense, avisou: com tamanha dedicação ao trabalho, encontraria muitas oportunidades em Santa Catarina. Recém-casado, ele não viu muitos problemas na mudança radical de vida. Em 1986, chegava em Camboriú. Aos 58 anos, os cabelos brancos querendo lhe mostrar a idade, ele lembra esta história. Primeiro, a esposa e o filho ficaram em Vitória. Mas, em 15 dias, ele já ganhava mais do que no Espírito Santo e decidiu ficar. Ligou para a mulher e disse: “Arruma o dinheiro da passagem até São Paulo e vou lá te encontrar”. Ao contar, Osvaldo parece visualizar as cenas. Como a do bairro Taboleiro, muito diferente da visão que tem hoje pela janela da secretaria da igreja. O bairro ainda tinha muitas árvores, as casas eram bem mais raras e a rua Rodolfo da Silva Simas, à frente, bem mais estreita. A venda do carro permitiu que ele comprasse um terreno no bairro. Então, um ano havia se passado desde que ele chegou a Camboriú. As coisas iam bem, com exceção da saúde da esposa. Ela tinha osteomielite, uma infecção nos ossos que a fez passar por oito cirurgias. Eles foram então a um grupo de oração no Monte Alegre. “As irmãs oraram e ela foi curada”, relata Osvaldo. A esposa então passou a frequentar a igreja. Quatro meses depois, Osvaldo passou a acompanhá-la. E esta foi outra decisão que mudou (ou deu) um rumo à sua vida. Não demorou muito para que ele cedesse um espaço de sua casa para um ponto de pregação. O espaço nada mais era do que a garagem adaptada. Em um quadro com muitas fotos, ele mostra o espaço cheio de gente. As orações eram conduzidas por obreiros e ele ajudava. Depois, foi conquistando espaço e se tornou pastor. A garagem estava pequena para a quantidade de fiéis e um terreno foi adquirido. Ali, Osvaldo aponta novamente para o quadro, uma igreja de

madeira foi construída. O número de pessoas continuou aumentando, e a congregação conseguiu construir uma estrutura maior. É ali, na secretaria da igreja que ele ajudou a construir, que conversamos com Osvaldo. A palavra obra é recorrente nas falas de Osvaldo. Ele fala das obras físicas que já fez e que faz, na construção de prédios, casas, creches e igrejas. Mas fala também da obra de Deus, de seu trabalho dentro do grupo evangélico, da congregação. Foram pouco mais de 13 anos atuando no Taboleiro, quando foi chamado para trabalhar no Conde Vila Verde. Foi um período de muitas invasões no loteamento, época que define como de muito aprendizado. Lembra, com sua fala calma e pausada, que Deus falou com ele antes de ir para o Conde. “Ele usou uma pessoa com uma mensagem profética para me dizer que me colocaria em um lugar de muita dificuldade e que eu aprenderia muito com as pessoas”,

relata. Ele imagina que iria para o Norte ou Nordeste do país. Não poderia imaginar que teria tanto a aprender em um local tão próximo. Foram três anos atuando como pastor no loteamento. Desta época, ele lembrou com carinho também há poucos dias, quando foi abordado no Congresso dos Gideões. Um homem estava com a esposa e o filho e perguntou: “O senhor é o pastor Osvaldo?”. O homem é presbítero no Rio Grande do Sul, coordena uma congregação, e passou a frequentar a igreja depois que Osvaldo e Crenilda visitaram a casa de seus pais. O pastor abre um grande sorriso: “A gente se alegra muito com isso”. Após o período no Conde Vila Verde, pastor Osvaldo passou a trabalhar com a comunidade do Jardim Aliança. Foi ali que ocorreu a história que mais o marcou em todos estes anos. Ela surge entre uma e outra indicação do trabalho social dentro da igreja. Conheceu uma família que morava em um cômodo. Eram um casal e sete filhos. “Fiz uma campanha e conseguimos os recursos para fazer uma casinha”, explica. O filho mais velho do casal, John Lenon, tinha 15 anos e ajudava Osvaldo na construção. Quando a casa ficou pronta, John Lenon fez questão de ir até Balneário contar para a avó a conquista: ele teria um quatro para dormir. Da casa da avó, foi para a praia. Bateu a cabeça em uma pedra e morreu.

Gosto muito de trabalhar com o povo, faço com alegria

Pastor Osvaldo não consegue conter as lágrimas. Demora alguns segundos para conseguir prosseguir com seu relato. “Ele não teve o prazer de dormir na sua casinha. Isso eu nunca esqueço”, lamenta. E, como que para explicar a emoção, diz: “É um trabalho que a gente faz com muito carinho”. Osvaldo confessa que tem um “coração muito aquebrantado”. O temperamento, afirma, é muito calmo. “Deus tem me dado muita paciência”, comenta entre sorrisos. Trabalhar assim, com tanta gente, tem suas dificuldades. “Mas gosto muito de trabalhar com o povo, faço com alegria”. Questionado, conta que foi um pai muito exigente para os filhos Luciano, Tatiana e Daiana. “Todos eles na igreja”, diz, sem esconder o orgulho. Osvaldo tem dois netos, Gabriela e Samuel, e está aguardando a chegada do terceiro, que chega logo, logo, daqui a dois meses. “Tenho os filhos e os netos todos por perto”, comemora. Passear com a família é o que gosta de fazer nos raros momentos de folga. Ele lembra então de outra atribuição: o programa que conduz, semana sim, semana não, na Rádio Paz no Valle, da meia noite às duas da manhã de domino. Os pedidos de ajuda, na rádio e na igreja, não são poucos. “A gente ouve muita necessidade. Na medida do possível, vamos ajudando. A vontade é de fazer tudo, socorrer todos. Até onde posso ir, eu vou. Quando não consigo, peço ajuda para o pastor Cesino”, conta. Há seis anos, ele trabalha apenas para a igreja. Mas ser mestre de obras ajuda também nas missões que recebe dentro dos Gideões. Há

pouco tempo, ele esteve na Paraíba onde – literalmente – ajudou a construir uma creche. Ele também coloca a mão na massa na construção da nova sede da Igreja Assembleia de Deus, no centro. Planos para o futuro? Pastor Osvaldo diz que seus projetos são de “construção em prol da obra de Deus”. Para ele, o ideal era que todos tivessem carinho pelo outro. “Se todos fizessem o melhor pela comunidade, se todos pensassem em ajudar uns aos outros, teríamos uma Camboriú diferente. As coisas mudariam bastante”, aponta. Se ele não ainda não vê este pedido realizado, faz questão de continuar construindo a sua parte nesta obra.


18

ESTADO

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

rcn@adjorisc.com.br | www.adjorisc.com.br

A notícia que você lê aqui, mais de 800 mil pessoas também leem.

JOSÉ WALTER DRESCH, PRESIDENTE DA FETAESC

“Agricultura envelheceu. Esse é o risco” O presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Santa Catarina (Fetaesc), José Walter Dresch, nasceu em 1956, no Rio Grande do Sul. Um ano após o seu nascimento, sua família mudou-se para São Miguel do Oeste, em Santa Catarina. Desde jovem, atuou em movimentos ligados às reivindicações do setor agrícola. Em 1989, assumiu a presidência do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Miguel do Oeste, de onde saiu para assumir a presidência da Fetaesc, em 2000. Quando deixar o sindicalismo, diz ele, pretende retomar suas atividades como agricultor. Dresch conversou com a Agência Adjori de Jornalismo sobre os rumos da produção rural em Santa Catarina, que envolve cerca de 188 mil famílias. Com menos de 2% do território nacional, o Estado se destaca como grande produtor de milho, cebola, alho, trigo e maçã, entre outras culturas. Adjori – Como o senhor avalia a questão polêmica do trabalho infantil nas propriedades rurais? Dresch - Essa também é uma questão que precisa ser aprofundada. Temos que diferenciar o que é um jovem agricultor, que poderá aprender a profissão do pai, daquilo que é caracterizado como exploração do trabalho infantil. O jovem deve, sim, estudar, ter seus momentos de lazer. É importante desmistificar essa questão de trabalho. Trabalhar não é um castigo. É, sim, uma oportunidade. Existe uma distorção muito grande quando são misturadas as realidades de diferentes regiões do Brasil. Por exemplo, no Norte e Nordeste, com a produção do carvão, de fato se explora a mão de obra infantil. Não é o que acontece com a agricultura familiar na região Sul, que faz a aprendizagem de um jovem entre 13 e 14 anos. Eu comecei a trabalhar na agricultura com nove anos, levando água para quem estava na roça. Se tenho algum problema de saúde, não veio do trabalho. Não acredito que tenha um pai, em sã consciência, que vai fazer um filho desempenhar uma atividade além da sua capacidade. Se for assim, é o pai que está com problema. Aí é ele quem precisa de tratamento. Adjori - Fazendo uma análise da permanência do jovem no meio rural, o cenário é positivo ou negativo? Dresch - A agricultura envelheceu. A faixa etária média dos agricultores familiares está, hoje, entre 45 e 50 anos. Esse é o grande risco. Temos muito mais jovens saindo do que assumindo as propriedades rurais, e isso assusta. Porém, evoluímos bastante no preparo profissional dos jovens agricultores. O resultado está sendo melhor. Quando fui jovem e agricultor, não tínhamos nenhuma das condições que se tem hoje. Só havia duas opções: ou ser agricultor, ou ser agricultor. Hoje, temos agricultores por opção, e não

Esta página circula em 52 jornais.

42º CONGRESSO DA ADJORI/SC

Palestrantes de alto nível Os rumos do negócio da comunicação impressa e o acesso às inovações do setor serão abordados por personalidades do cenário nacional

que assumindo as

Com quase 30 anos de experiência profissional e prêmios conquistados nos principais festivais de criatividade e eficácia do mundo, Antônio Costa Neto (Toninho Neto, como é conhecido), vice-presidente de Criação da Agência Fischer, fará a palestra de abertura do 42º Congresso Estadual da Adjori/SC , que acontece de 6 a 8 de junho, em Itá. São esperados mais de 400 participantes, entre diretores, editores e profissionais de mais cem jornais filiados à Adjori SC e a outras Adjoris estaduais, integradas à Adjori Brasil.

propriedades rurais,

Temas do momento

e isso assusta”

“O Futuro do Papel” será abordado por lideranças da indústria gráfica. Estão convidados: Cidnei Luiz Barozzi, presidente da Abigraf de Santa Catarina e Fábio Arruda Mortara, presidente da Abigraf Nacional. “A Comunicação Multimídia – As novas embalagens da Notícia” será explanada pelo consultor e ex-diretor de Inovação da Nestlé, Mário Castelar, e pelo consultor em Inteligência de Mercado, Maurício Pantaleão. “Novas Oportunidades de Negócio para os Jornais do Interior” terá Rosa Estrela, presidente do Sinapro SC, César Augusto Ferreira Paim, vice-presidente da Fenapro (Federação Nacional das Agências de Propaganda), e Nelson Santiago, secretário de Comunicação de Santa Catarina. Faz parte da programação, solenidade de entrega de troféus do 15º Prêmio Adjori/SC de Jornalismo.

Temos muito mais jovens saindo do

mais por imposição das circunstâncias. A demanda que o mundo espera ter na produção de alimentos gera esperança ao setor agrícola, inclusive com o retorno de alguns jovens para o campo. Adjori - Como são desenvolvidas as ações de capacitação do trabalhador rural? Dresch - Temos várias organizações – cooperativas, federações, sindicatos – fazendo essa capacitação e buscando recursos para novas ações. Mas é preciso mais. Além do conhecimento, o agricultor precisa de ferramentas. Tem que ter um equipamento lá na propriedade, com internet, que tenha condições de escanear uma folha que esteja com ferrugem e mandar para o técnico (que está na cidade) resolver o problema. Na Saúde, ainda falta bastante. O agricultor precisa de um atendimento mais qualificado. E para ele não ter problema de saúde ele precisa de orientações sobre prevenção. Adjori – Qual a posição da entidade sobre a questão indígena? Dresch - O certo é que temos uma dívida com os índios. Temos isso claro. Os índios são seres humanos e precisam ser tratados como tais. Agora, certas entidades, que dizem representar os índios, não podem radicalizar a posição, dando a entender que agricultor é bandido. Nem agricultor nem índio são bandidos. Existem organizações que estão se valendo do desconhecimento dos próprios indígenas. Agricultor e índio, ambos estão se entendendo. Agricultor e Funai não se entendem. Muitas vezes, nem índio e Funai se entendem. Adjori: Algum exemplo disso? Dresch: Nos municípios de Saudades, Pinhalzinho, Cunha Porã, onde existem possíveis áreas indígenas demarcadas, existem também cerca de 170 famílias que estão lá há mais de 100 anos, com mais de 200 aviários construídos. Agora, querem expulsar essas famílias para colocar 32 famílias de índios. O Governo do Estado comprou uma área de terra num outro município e a Funai não aceita. Que brincadeira é essa? Será que são os

índios realmente que não querem ou é a Funai que não quer? Os que estão falando pelos índios, não sei se conhecem os índios, mas tenho certeza de que não conhecem agricultura familiar. Adjori – O senhor vê alternativas para estes problemas? Dresch - De fato, temos é que dar oportunidade para o índio ocupar o seu espaço enquanto indígena. E temos que nos desculpar por aquilo que foi feito de injustiça contra esse povo no passado. Posso afirmar que lá em Saudades e Cunha Porã, e nas outras regiões onde estão sendo propostas demarcações indígenas, com as poucas famílias de índios, que são muito menos do que estão dizendo, a relação é boa. Os índios dizem: queremos um pedaço de terra, não queremos confusão com ninguém. Adjori: E qual o papel da Funai? Dresch: A Funai em vários momentos está metendo os pés pelas mãos. E acho que não é esse o caminho. E aí a entidade se vale daqueles que não conhecem a realidade e provoca uma verdadeira guerra entre índios e não-índios, que não precisava acontecer. Dá para conviver tranquilamente, desde que alguém não queira defender única e exclusivamente interesses próprios. A Fetaesc é contra isso, defendemos as causas que interessam à sociedade, ao conjunto, onde todos se sintam parte do processo. Essa questão é que precisa ficar clara para a sociedade: há possibilidades, sim, de viver em harmonia, desde que cada um respeite seu espaço. Adjori? Quanto às demarcações? Dresch: Os agricultores estão inseguros. Praticamente todos os dias tem alguém fazendo vistoria nas áreas, dizendo que está sendo demarcado. Mudam os marcos pra cá, pra lá, dizendo: ‘você vai perder sua propriedade’. Ali tem uma história. É a quarta geração que está vivendo naquele lugar. Tem uma igreja, tem um cemitério, onde os entes estão sepultados há mais de 70 anos. E aí temos famílias de agricultores que questionam o fato de terem de sair sem olhar para trás, sem jamais poder voltar.

Rosa Estrela, do Sinapro SC, e Toninho Neto, da Fischer

IEL premia melhores práticas de estágio em SC O IEL/SC abriu as inscrições para a nona edição do Prêmio IEL de Estágio. O concurso premiará as melhores práticas de gestão de estágio em Santa Catarina. Podem participar empresas de todos os tamanhos que têm programas de gestão de estágios em parceria com o IEL. As vencedoras em cada categoria representarão o Estado na etapa nacional, que ocorrerá em outubro. O reconhecimento faz parte das ações do Movimento A Indústria pela Educação. As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de junho no site www.ielsc.org.br.

FIESC defende “espécies SC participa de pesquisa sobre biotipo diversas” na pesca Cerca de mil catarinenses vão participar de uma experiência inédita no País: o escaneamento dos corpos para a determinação do biotipo brasileiro. Numa cabine, 32 câmeras e 16 sensores luminosos são acionados e levam as informações a um computador. A pesquisa se iniciou por Blumenau e Jaraguá do Sul e passará por Joinville, Criciúma e Florianópolis. Assessoria de Imprensa FIESC:

A FIESC encaminhou ofício ao ministro da Agricultura, Neri Geller, solicitando a aprovação do uso do rótulo “espécies diversas” pelas indústrias pesqueiras de todo o País. Medida recente proibiu a utilização causando prejuízos a toda a cadeia da pesca. O documento também foi enviado a parlamentares federais entre outras autoridades.

f (48) 3231 4670 w www.fiescnet.com.br


VARIEDADES

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Fundação cria espaço José Augusto Madeira

Vida e Valores por Silvio Oziel Wolff policial militar

Mostra permanente terá exposição de peças do artista conhecido como Madeirinha

A

Fundação de Cultura criou uma mostra permanente dos trabalhos do artista plástico camboriuense José Augusto Madeira, o Madeirinha, falecido em 2001. A exposição faz parte do Espaço Cultural, que levará o nome do artista em homenagem ao legado que ele deixou ao município, através de pinturas em telas, esculturas em cerâmicas e grafites em papel. O presidente da Fundação Cultural, Milton Antonio da Silva, afirma que Madeirinha era autodidata e foi um artista com uma sensibilidade apurada, sempre buscando aprimorar as técnicas em cada novo trabalho. “Ao pintar o cotidiano, ele retratava a realidade, o que estava sentindo. Transformava o que via em uma arte pura e digna”, defende. Milton também explica que enquanto a Cultura ainda era um departamento da Secretaria de Educação, ela levava o nome do pintor. “Nada mais justo que criarmos um espaço para que seu trabalho possa ser divulgado e inspire outros artistas da nossa cidade”, defendeu.

Divulgação/LP

wolff190@hotmail.com

@PolicialWolff facebook.com/PolicialWolff

A IMPORTÂNCIA DO DIÁLOGO NA EDUCAÇÃO DOS FILHOS

Obras. Exposição tem vários trabalhos do artista, como pinturas e esculturas

História da Comunicação As formas de comunicação têm avançado muito nos últimos anos. E isso fica claro na exposição sobre comunicação realizada pela Fundação de Cultura. Lá, está a máquina de escrever, o vídeo cassete, o fax, os LPs. Coordenada pela professora Vera Maria Roberto, a mostra conta com objetos antigos e publicações locais da atualidade e de décadas passadas. “Além de fazer uma comparação entre o velho e o novo, queremos tratar da diversidade na comunicação, que não se limita ao rádio e à televisão”, explica Vera.

Camboriuense cria música para a Copa do Mundo Brasil rumo ao hexa é de autoria do músico Felipe Ponte

O

músico camboriuense Felipe Ponte acaba de lançar a canção “Brasil rumo ao hexa”. Apesar de ser conhecido na região pelas canções sertanejas e modas de viola, Felipe inovou com o novo single: um Rap inspirado nos ritmos da periferia. A canção celebra o futebol como paixão nacional. Em um dos versos, Felipe diz que “o sonho do moleque se tornou realidade”, referindo-se ao sonho de tantas crianças de se tornarem estrelas do futebol. Para o músico, apesar de todos os problemas e desigualdades sociais que assolam o Brasil, o futebol sempre serviu para unir a todos e representa uma parte importante da identidade nacional. A canção combate o racismo e também celebra as 32 nações que competem no mundial. Está disponível para acesso nas páginas do músico no Youtube e no Facebook. Felipe Ponte nasceu em Fraiburgo, no oeste do Estado, e reside em Camboriú há 18 anos. Felipe já se apresentou em importantes festivais e casas de show da região. Em 2012, lançou o primeiro álbum de sua carreira, que conta com seis faixas de autoria própria.

19

Arquivo pessoal/LP

Autor. Felipe Ponte espera que música se torne um hit da torcida

Onde ouvir A música "Brasil rumo ao hexa" pode ser ouvida no Facebook oficial do cantor: www.facebook.com/felipe.souzaponte

Nesta oportunidade gostaria de falar sobre um assunto muito importante para a vida dos seres humanos, em especial para vida familiar. Iremos falar sobre a importância do diálogo na educação dos filhos. No mundo em que vivemos não basta você ser um bom pai, você tem que ser um pai brilhante. Um pai/ bom/brilhante atende as necessidades dos seus filhos, orienta, conversa, fala sobre o mundo que nos cerca, fala sobre nosso mundo interior, o que somos, conta experiência, segredos, está sempre presente. As pesquisas nos mostram que 50% dos pais não conseguem e não tem coragem de dialogar com seus filhos sobre seus medos, perdas e frustrações. Analisando esta situação, se você como pai/mãe não consegue dialogar com seu filho sobre seus problemas, se você não criar esse hábito de conversar com seu filho; ele como filho vai achar que isto é normal e quando ele estiver passando por alguma situação ou algum problema na vida, seja qual for, ele/filho nunca, jamais vai procurar seus pais para o diálogo. Pode ter certeza, pai/mãe, seu filho vai procurar qualquer pessoa, menos você. Por que isto pode acontecer? Porque não basta você ser pai/mãe, você tem que ser amigo. Se você além de ser pai/mãe for amigo dos seus filhos, com absoluta certeza mediante os problemas e dificuldades da vida, ele vai lhe procurar para uma orientação. Caso contrário se não houver um diálogo entre vocês, ele vai procurar qualquer outra pessoa que se intitula amigo, sendo que a maioria das vezes não é o amigo verdadeiro. Realmente eu não consigo entender como é possível que pais e filhos vivam debaixo do mesmo teto por anos a fio e permaneçam bloqueados por uma barreira como a falta do diálogo. Já está mais do que na hora de mudarmos esta situação, vamos deixar de ser hipócritas dizendo que amamos nossos filhos e nunca cultivamos o amor. Desculpem-me pais/mães, mas sou obrigado a falar a verdade, é muito fácil falar que ama; falar que ama todo mundo pode falar, vem da boca, não vem do coração. Quando você falar que ama seu filho tem que ser com sinceridade, do fundo do coração. Mas para isto acontecer quero saber o que você tem feito pelo seu filho para dizer que o ama. Você pode estar pensando “eu amo meu filho, pois dou estudo para ele, ele tem uma boa alimentação, tem uma boa casa, televisão, videogame, etc...” Isto tudo é sua obrigação como bons pais/mães que são, lembre-se que não basta ser bom tem que ser brilhante, quando você é um pai/bom/brilhante você faz o que é sua obrigação e muito mais, vai além das expectativas. Na realidade você é um amigo, que o filho pode contar em todas os momentos da vida, sejam momentos ruins ou momentos bons. O importante é ele saber que tem um pai/mãe bom/brilhante/amigo ao mesmo tempo. Tudo isto você só conseguirá através do diálogo, ou seja, da conversação. Adquira o hábito de se reunir todos os dias com seu filho para uma boa conversa, dê liberdade para ele expressar seus sentimentos, para que ele possa falar de si mesmo, das suas inquietações, dos seus relacionamentos com irmãos e outras pessoas. Se os pais não tiverem a oportunidade de falar aos seus filhos seus sonhos e suas realidades, também nunca dar a oportunidade a eles para falar das suas alegrias e dificuldades, com certeza vocês estarão formando um grupo de estranhos e não uma família. O segredo para construção de uma relação saudável é o diálogo.


20

VARIEDADES

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Ofício de delícias Lagosta, lagostim e camarão são considerados as estrelas dos frutos do mar. Dependendo da forma de usar, deixam os pratos muito mais glamourosos e requintados, além, é claro, do sabor. Tanto o lagostim como a lagosta têm um sabor mais sutil e a carne é muito mais macia e

Chef paulo roberto faria

paulo.gastronomia@uol.com.br

@FariaPauloR

adocicada. Apesar de parecer uma receita cara, na verdade não é. Hoje já se encontra nos mercados esses produtos com preços bem acessíveis. Vale a pena conferir, pois fica um prato sofisticado e extremamente saboroso. Você vai fazer sucesso com seus amigos e família.

facebook.com/paulo.r.faria.5

www.oficiodedelicias.com.br

Fettuccine ao molho de lagostim com cauda de lagosta grelhada Fotos: Paulo Roberto Faria/LP

Ingredientes: 500 gramas de massa seca tipo Fettuccine 1 lata de tomate pelado 500 gramas de lagostim 10 caudas de lagosta 4 colheres de sopa de azeite de oliva ½ xícara de vinho branco seco 1 cebola média, 1 limão cortado em rodelas 3 dentes de alho, l lata de tomate pelado 1 colher de chá de páprica picante Molho de pimenta a gosto Folhas de manjericão Cheiro verde a gosto Sal a gosto Manteiga de garrafa ou manteiga clarificada suficiente para grelhar os frutos do mar Farofa de castanhas do Pará 100 gramas de castanhas do Pará trituradas bem finas 100 gramas de farinha de mandioca 1 colher de sopa de manteiga, sal a gosto Modo de fazer: Cozinhe a massa al dente e coloque em água fria depois de pronta. Pré-cozinhe o lagostim e a lagosta em água com um pouco de sal e rodelas de limão. Para tanto, coloque água suficiente em uma panela, coloque as rodelas de limão e sal e tão logo abra fervura coloque o lagostim e a lagosta. Assim que ficarem rosados, retire e esfrie rapidamente em água fria. Reserve. Leve uma panela grande ao fogo, refogue a cebola e o alho no azeite de oliva. Quando a cebola estiver bem suada, junte tomates pelados picados, um pouco de sal, o manjericão e o vinho. Deixe apurar um pouco. Enquanto isso, doure os lagostins em manteiga de garrafa ou manteiga clarificada. Doure rapidamente os lagostins temperando apenas com sal. Repita a operação com as caudas de lagosta e reserve. Junte os lagostins ao molho e tão logo abra fervura confira o sal, junte o cheiro verde, escorra a massa e junte ao molho para aquecer a massa. Sirva as caudas de lagosta sobre a massa salpicada com farofa de castanhas do Pará. Farofa de castanhas do Pará: Doure as castanhas na manteiga e junte a farinha de mandioca, tempere com sal e empregue.


VARIEDADES

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Up!

21

por Jaison Gardini

para animar o fim de semana

Divulgação/LP

jgardini@gmail.com @jaison31 facebook.com/jaisongardini

NighteCia/Divulgação/LP

Dose dupla

Som Festival

Festival da música rola amanhã, dia 24, no WS. O Som Festival, inspirado em grandes festivais nacionais, reúne Destak do Samba (foto), Em Cima da Hora, Atrevidos e Dj Felipe Corrêa. Sons, ideias, emoções e sentimentos, influenciando diretamente na energia da festa.

Marina Teodoro e Junior Souza curtiram em dose dupla no sábado. Primeiro, Show da Ana Carolina e depois GV.

O amor está no ar

Shed/Divulgação/LP

Os queridos ex-alunos Suély Francini e Aldo Machado Neto oficializam a união no dia 16 de maio. Eles estendem a alegria e demonstram gratidão a todos os amigos e que ajudaram na concretização desse sonho. Felicidades ao casal!

Leonel Tedesco/Divulgação/LP

Fotografia Parabéns

Os amigos do Armazém do Pão desejam muitas alegrias para Neusa Antunes, que faz aniversário no dia 26.

Segue até o dia 30, na Galeria Municipal de Arte de Balneário Camboriú, a exposição fotográfica “A Rua dos Negros, Comunidade Quilombola do Morro do Boi”. São 20 painéis com imagens de integrantes da família Leodoro. A mostra fotográfica é assinada pelo fotógrafo publicitário Leonel Tedesco e está aberta à visitação na rua 300, número 50, das 13h às 19h. Vale a pena conferir!

Baladeira

A gata Aline Cristina, que curte sempre uma balada, soprou velinhas ontem, dia 22. Parabéns e que venham as próximas festas!


22

ESPORTE

Em Cima da Linha por Gustavo Zonta gugapz@terra.com.br @gugazonta facebook.com/gustavo.p.zonta

CAMINHO TRAÇADO I

O caminho para o acesso do Camboriú FC à elite do futebol catarinense já está traçado. A Federação Catarinense de Futebol divulgou na terça-feira, dia 20, a tabela do Campeonato Catarinense da Série B. A competição terá início em 20 de julho e tem sua grande final marcada para dia 16 de novembro. O Cambura estreia fora de casa, em Palhoça, quando visita o Guarani no estádio Renato Silveira. O Tricolor faz sua primeira partida diante da torcida no domingo seguinte, dia 27, quando recebe o Hercílio Luz no Robertão. No primeiro turno, a Cambura fará quatro jogos em casa e cinco fora. A situação se inverte no returno. O presidente do Camboriú, José Henrique Coppi, parabenizou a Federação por ter divulgado a tabela com 60 dias de antecedência, como manda o regulamento.

CAMINHO TRAÇADO II

A fórmula da Série B do Catarinense 2014 será a mesma de 2013. Todas as 10 equipes se enfrentarão, em pontos corridos, em turno e returno. As duas melhores equipes colocadas no índice técnico (soma de turno e returno) se juntam aos campeões de cada fase, que levam um ponto de bonificação para a disputa do quadrangular decisivo. Os dois primeiros colocados do quadrangular garantem o acesso e disputam a final da competição. A pré-temporada no Camboriú FC terá início no dia 9 de junho. Dá uma olhada em como ficou a tabela completa do Tricolor para a primeira fase, vai ser dureza: 16/07 – Guarani x Camboriú 27/07 – Camboriú x Hercílio Luz 30/07 – Tubarão x Camboriú 03/08 – Camboriú x Caçador 10/08 – Inter de Lages x Camboriú 17/08 – Camboriú x Porto 24/08 – Concórdia x Camboriú 31/08 – Camboriú x Canoinhas 03/09 – Imbituba x Camboriú

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Futsal sub-13 está na próxima fase do Estadual Equipe venceu os três jogos do returno, em Blumenau, e garantiu a classificação

D

epois de perder duas das três partidas realizadas em casa no turno da segunda fase do Campeonato Estadual de Futsal Sub-13, a equipe do Camboriú FC/Adac/FME/ Recriarte se redimiu no último final de semana, em Blumenau. O time camboriuense venceu os três jogos do returno e garantiu a classificação para a próxima fase da competição. Na sexta-feira, dia 16, Camboriú enfrentou o time de Forquilhinha e venceu por 6 a 4, mesmo placar da vitória sobre o Spaca Blumenau na manhã do sábado, dia 17. Na última partida do grupo, os meninos da Cambura golearam a Apama por 4 a 0, garantindo 100% de aproveitamento no returno. Com 12 pontos ganhos, Camboriú se classificou na segunda colocação, logo atrás da Apama Blumenau, que foi a primeira colocada com 13 pontos conquistados.

Divulgação/LP

Sub-13. Equipe se classificou na segunda colocação, com 12 pontos O treinador da equipe, Renato Júnior, comemorou a classificação e disse que o foco do time é continuar trabalhando forte. “Todos os nossos meninos estão de parabéns, foram guerreiros em quadra. Conseguimos dar a volta por cima, fizemos três ex-

Judocas de Camboriú brilham na Copa Amigos do Futuro Sete atletas participaram da competição e conquistaram seis medalhas

A

Divulgação/LP

MUNDIAL DE KARATÊ

Com oito medalhas, sendo duas de ouro, três de prata e três de bronze, Camboriú ajudou a Seleção Brasileira de karatê a se destacar no Campeonato Mundial. A Associação Torá de Karatê Shotokan enviou 12 atletas para representarem a seleção na competição que foi realizada em Foz do Iguaçu. Juan Lucas Soares foi medalha de ouro no Kumite e prata no Kata; Artur Ramiro Furtado ouro no Kumite; Alini Weidgeandt prata no Kumite e no Kata; Silvia Garcia medalha de bronze no Kumite e no Kata; e Francisco José Farias Neto ganhou medalha de bronze no Kumite. A Seleção Brasileira foi campeã em número de medalhas conquistadas.

JOGOS ESCOLARES

Judô, atletismo, futsal e ciclismo são as modalidades que irão representar Camboriú na etapa regional dos Jogos Escolares de Santa Catarina - Jesc, que será realizada entre os dias 13 e 17 de junho, em Braço do Norte. Alunos com no máximo 14 anos participam da competição. No judô masculino, a cidade teve os atletas Matheus Santos e Rodrigo Naldony Junior, do Centro Educacional Recriarte, e Eduardo França, da escola Alcuino Gonçalo Vieira, como classificados para a próxima fase. Já no feminino, Aline Madruga, aluna do Centro Educacional Recriarte, e Camila Garcia, do Espaço Criança, também se classificaram. No atletismo masculino, o colégio Cecam representará Camboriú com a equipe de revezamento 4x75m e também com o aluno João Pedro Rodrigues. O ciclismo camboriuense terá como representante Gabriel Giacomizzi, do Espaço Criança. Uma das modalidades mais fortes de Camboriú já está garantida na próxima fase. O futsal vai em busca de mais um título para a cidade, dessa vez representado pelos garotos do Centro Educacional Recriarte e pelas meninas da escola municipal Ivone Terezinha Garcia.

celentes partidas e agora é trabalhar ainda mais para a próxima etapa do estadual”, afirmou. A tabela da terceira fase do Campeonato Estadual Sub-13 de Futsal ainda será divulgada pela Federação Catarinense de Futsal.

Atletas. Judocas conquistaram duas medalhas de ouro e quatro de bronze

Assista o programa de segunda a sexta, a partir das 18h na TV Litoral Panorama.

Canal 11 - Balneário Camboriú e Camboriú Canal 15 cabo - Balneário Camboriú

www.pcnacidade.com.br falecom@pcnacidade.com.br - (47) 9977-1842

Associação Camboriuense de Judô - Acaj participou no final de semana da Copa Amigos do Futuro, realizada em Balneário Camboriú. Com sete atletas representando o município, seis medalhas foram conquistadas, sendo duas de ouro e quatro de bronze. Eduardo França e Indiana Rodrigues conquistaram medalha de ouro em suas respectivas categorias. Camila Garcia, Aline Madruga, Matheus dos Santos e Ramon Dal Bosco foram os judocas camboriuenses que ficaram com a medalha de bronze. “Parabenizo todos os nossos judocas pelo empenho e pela dedicação nessa competição. Esse evento serviu de preparação para os nossos atletas, que irão participar no próximo mês do Campeonato Estadual Sub-15, que será realizado em Itajaí”, afirmou o treinador da Acaj, Adrijane França. Atualmente, a Associação Camboriuense de Judô conta com 130 alunos na cidade. O objetivo do professor Adrijane é chegar a 300 alunos até o final do ano. Para isso, novos pólos de treinamento do esporte estão sendo abertos na cidade. No Conde Vila Verde, os treinos iniciaram esta semana. Em breve, vai começar também o projeto na Kadiz Esporte e Lazer. “Todos esses locais oferecem treinos de judô de forma gratuita”, explica Adrijane.


Equipe camboriuense de karatê é vice-campeã mundial

+ESPORTE

Conquista do segundo lugar veio na categoria em equipe. No individual, eles ainda faturaram prata e bronze

A

equipe camboriuense de karatê formada por Michael Colombo, Jeison Luis Baldo e Felipe Diogo de Oliveira fez hitória no último final de semana. Juntos, os atletas conquistaram o vice-campeonato Mundial de Karatê por equipe além de uma medalha de prata e outra de bronze na categoria individual. O Campeonato Mundial da modalidade para seniores e veteranos aconteceu na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná. O trio de Camboriú representou o Brasil na categoria Kata, estilo Goju Ryu. Eles conquistaram a vaga para o Mundial após serem campeões brasileiros de karatê em novembro do ano passado, em Jaraguá do Sul. A busca por medalhas no Mundial começou ainda na terçafeira, dia 13, com a disputa de seletivas para a competição. Michael, Jeison e Felipe conseguiram as classificações e foram avançando nas disputas. Na sexta-feira, dia 16, a briga por medalhas começou de verdade. Com uma ótima apresentação em equipes no Kata, o trio avançou para a final, realizada no domingo, dia 18. Na disputa do título, contra italianos, alemães e mais um grupo de brasileiros, os atletas de Camboriú se destacaram e ficaram com a segunda

Divulgação/LP

Medalhistas. O trio de Camboriú representou o Brasil na categoria Kata, estilo Goju Ryu

Apoio. Hotel Plaza Camboriú e FME apoiaram a equipe de karatê

colocação final, se tornando vicecampeões mundiais de karatê. Nas disputas individuais, os três também participaram das finais, disputando o ouro contra um italiano. No fim, o representante da Itália ficou com o primeiro lugar, Jeison ficou com a prata e Michael com o bronze. Para participar da competição, a equipe camboriuense de karatê teve o apoio da Fundação Municipal de Esportes de Camboriú e do Hotel Plaza Camboriú.

Samille tem uma nova parceira para a disputa do Estadual de Vôlei de Praia Atleta de Blumenau, Franciane Richter vai formar dupla com Samille Colla e representar Camboriú na areia

E

las ainda estão se conhecendo melhor e treinaram muito pouco juntas, mas no domingo, dia 25, já vão pisar na areia para representar Camboriú no Campeonato Estadual Sub-19 de Vôlei de Praia. Depois de alguns meses sem parceira para jogar a competição, a atleta camboriuense Samille Colla tem uma nova companheira para ir em busca do título estadual. A blumenauense Franciane Richter encarou o desafio de integrar a equipe de vôlei de praia da cidade. Franciane tem 16 anos, 1,82m de altura e muita experiência no voleibol. Ela conheceu o técnico Doriedson Garcia quando ainda jogava em Guaramirim e fez contato novamente há poucos dias em busca de um novo desafio. Agora, ela vai entrar para o vôlei de praia. “Ela é uma atleta de alto nível. Tem muita força nos ataques e bloqueia bem. Equilibra o jogo ao lado da Samille”, aponta Doriedson. Samille está empolgada com a chance de voltar a disputa do Estadual. Ela tem uma pontuação alta na competição e quer seguir lutando

23

ESPORTE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

Divulgação/LP

pelo título e, consequentemente, uma vaga no Campeonato Brasileiro. “A expectativa é muito boa. Estou passando um pouco da minha experiência na areia para ela e vamos ter que fazer acontecer”, afirma Samille. A 4ª etapa do Estadual de Vôlei de Praia acontece na Barra Sul, em Balneário Camboriú. Samille e Franciane entram na quadra no domingo. Cerca de 12 duplas devem disputar a competição. A dupla que lidera a competição é de Itapema.

Ojanio conquista 2° lugar em corrida de montanha O atleta de Camboriú Ojanio dos Santos voltou a se destacar nas provas de corrida em Santa Catarina. Dessa vez, o maratonista ficou com o segundo lugar na 5ª edição da prova Mountain Do Praia do Rosa, realizada em Imbituba no último final de semana. Com um tempo de 1h31min e 3 segundos, Ojanio subiu ao pódio na principal categoria do evento, 21 km. Além de enfrentar os melhores atletas do estado, Ojanio teve que superar os mais diversos terrenos, como: asfalto, estrada de terra, dunas, trilhas, praias, bosques, costões e montanha. “Consegui superar mais um desafio, essa corrida foi muito difícil. Liderei a prova até o km 14, mas senti fortes dores musculares e acabei sendo ultrapassado. Apesar de todas essas dificuldades, fui o vice-campeão”, comemorou Ojanio. No ano de 2013, a corrida de montanha na Praia do Rosa era disputada na categoria 18 km, e Ojanio foi o vencedor daquela edição. Cerca de 900 atletas de 14 estados brasileiros participaram da competição.

Internacional é o campeão da Camboriú Cup O Sport Clube Internacional venceu as três partidas que disputou na Camboriú Cup – Taça Gilberto Laffitte e conquistou o título do torneio na categoria sub-14 de forma invicta. Com sete gols marcados e nenhum sofrido, a equipe gaúcha venceu o Figueirense por 1 a 0, o Palmeiras também por 1 a 0 e goleou o Camboriú FC por 5 a 0. Além do título, os jogadores do time colorado foram eleitos os melhores da competição. Mateus foi o goleiro menos vazado, Pedro com três gols o artilheiro e Felipe Souza o melhor jogador do torneio. O presidente da Fundação Municipal de Esportes - FME, Altamir Montibeller, considerou o evento um sucesso, pela homenagem ao empresário Gilberto Laffitte e por receber clubes com tradição no futebol nacional. “Foi um privilégio Camboriú receber e enfrentar três grandes equipes do futebol brasileiro. Os nossos meninos estão de parabéns”, afirmou Montibeller.

69 Sábado das 15h às 18h

Equipe. Samille e sua parceira Franciane com o técnico Doriedson Garcia


24

CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 23 de maio de 2014

OAB realiza Semana de Combate à Violência Sexual Infantil Entidade decidiu entrar na discussão sobre o tema com o objetivo de ajudar a reduzir os casos na cidade

E

m 18 de maio é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Como forma de chamar atenção para a data, a Ordem dos Advogados do Brasil – OAB subseção Camboriú realizou durante toda essa semana uma série de ações para debater o tema. A abertura ocorreu na segunda-feira, dia 19, com uma palestra na Praça das Figueiras. O evento contou com a presença de autoridades locais. O diretor do Núcleo de Prevenção às Drogas e à Pedofilia, Manoel Mafra, fez os relatos mais enfáticos sobre a importância de se debater a questão. Para uma plateia formada por crianças da rede pública de ensino e educadores, ele falou dos casos registrados na cidade. “Talvez nenhuma violência faça tão mal quanto essa. Destrói a vida de uma criança”, disse Manoel. Ele apresentou dados dos últimos anos e afirmou que somente em 2014, 18 casos de abuso sexual contra menores já ocorreram em Camboriú.

Stefani Ceolla/LP

Palestra. Evento realizado na Praça das Figueiras abriu a discussão sobre o tema Manoel salientou ainda os cuidados que as crianças e adolescentes devem tomar ao acessar a internet e pediu atenção aos pais e professores. “A maioria dos casos que chega ao Núcleo e ao Conselho Tutelar é identificada por educadores”, afirmou.

A coordenadora da OAB Mirim, Mariana Priscila Vinholi dos Santos, que organizou a semana, reforçou as informações repassadas por Manoel. Ela mostrou ainda cartazes e panfletos elaborados pelas crianças que fazem

parte da entidade tratando do tema. Jucélia Vinholi, presidente da OAB, também chamou a atenção para o papel dos professores. “Esse evento não teria sentido se não convidássemos os educadores”, disse. Durante a semana, na

sede da OAB, outras palestras foram realizadas para tratar do assunto com pais e professores. A prefeita Luzia Coppi Mathias, que participou da cerimônia de abertura na Praça das Figueiras, agradeceu o envolvimento do OAB na questão. “Antigamente este era um assunto que ficava a cargo da Secretaria de Desenvolvimento Social e não era debatido pela comunidade”, disse. “Abrir esse assunto é muito bom para o Governo Municipal. Estou muito orgulhosa da OAB, sabia que essa entidade faria diferença para a comunidade”, completou. Durante toda a semana, a OAB realizou palestras voltadas aos pais. Na quarta-feira, uma mesa redonda debateu o que pode ser feito para reduzir os casos de violência sexual no município. “A participação da comunidade, com crianças, adultos e idosos nos deixou muito contentes. Sabemos da importância de se discutir este tema em Camboriú e hoje vimos que a população também está ciente disso”, finalizou Mariana.


269