Issuu on Google+

Jornal

Ano V nº 259 R$ 1,00

Linha Popular

aqui Camboriú é notícia

Camboriú, 14 de março de 2014 | www.linhapopular.com.br

Gustavo Zonta/LP

Denúncia de racismo

em escola

Professor Carlos Rodrigo Martins Dias diz ter sofrido calado com atos preconceituosos durante quatro anos. Agora, resolveu falar. Conta que foi discriminado por causa de sua cor e origem e cobra mudanças. Prefeitura abriu processo administrativo para investigar o caso

Páginas 6 e 7

Perfil: Saiba mais sobre a vida de Assis Westfal

Política

Pedido de vistas adia votação do projeto da escolaridade dos assessores Pág. 5

Cidade

Sindicância sobre irregularidades na vacinação é concluída Pág. 11

Segurança

Fernando Assanti/LP

Pág. 17

Menores envolvidos com o crime são vítimas de homicídio Pág. 15

Feito pãroa você n resistir

CRC 7743/O-2

www.mestredapizza.com

contato@conadicontabil.com.br | Rua Santo Antônio, 201 | São Franciso de Assis | Camboriú www.conadicontabil.com.br

Rua Joaquim Nunes, 368, Centro - Próximo à Assembleia de Deus

Venha curtir com a gente! Página 13

A PIZZA MAIS GOSTOSA DA CIDADE

DENTISTAS

Aluga Compra Vende

Consultório Popular

CRO-SC 9654, SC-CL 1442

Rua Oscar Vieira, 1142 - Cedro | Camboriú

Rua Mª da Glória Pereira, 149 - Sl.2 | 3365.4699 Rua Guaraparim, 147, Taboleiro | 3264.8004

47

3365.0023

Rua Cel. Benjamim Vieira, 10 (em cima da Promenac) Responsável Técnico: Jeferson Sandri

AMBIENTE CLIMATIZADO


OPINIÃO

2

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

nossa opinião

Charge do Leandro

Leandro Francisca *leandrofca@hotmail.com

Racismo

O

dia 21 de março, na próxido município. A situação chegou ao ma semana, foi instituído limite quando ele, por ser negro, foi pela Organização das Naimpedido por colegas de trabalho ções Unidas - ONU, como Dia Interde participar de um projeto que nacional de Luta pela Eliminação prega justamente a inclusão social. da Discriminação Racial. A data É óbvio que este não foi o únifoi escolhida em memória a um co caso de racismo nas escolas evento trágico, ocorrido em 1960, da cidade. Porém, oprimidos por quando cerca de vinte mil manifesuma sociedade preconceituosa, os tantes se reuniram em Sharpeville, que sofrem este tipo de violência uma cidade negra nos arredores de normalmente optam por se calar, Johannesburg, e marcharam calbuscando uma forma amigável de mamente, num protesto pacífico, serem aceitos. Fato este que reduz contra a Lei do Passe, que obrigava drasticamente os casos públicos de os negros da África do Sul a usacrime de racismo. rem uma caderneta na qual estava No Brasil, este comportamento escrito aonde eles poderiam ir. A segregacionista segue impregnado polícia sul-africana conteve o prona sociedade. Para ter certeza distesto com rajadas de metralhadora so, basta perceber o estardalhaço que mataram 69 jovens negros e que há cada vez que o Governo deixaram outros propõe alguma 186 feridos. O política pública episódio ficou voltada para conhecido como a população o Massacre de negra. No caso O Linha Popular Shaperville. de Camboriú, é Aqui no Braimportante que repudia fatos como sil não há leis atitudes enérgicomo as da Áfricas da Secretaeste, que neguem ca do Sul no peria de Educação ríodo do Aparsurjam para a pluralidade social theid, mas todos coibir a postura os dias a popularacista dentro ção negra vive de ambientes algum tipo de escolares, onde cerceamento da a tolerância sua liberdade e o respeito cidadã. E são deveriam ser estes limites que ensinados com configuram o racismo do dia a dia, lições e exemplos. que apesar de ser crime constituíO Linha Popular repudia fatos do em Lei, segue como prática cocomo este, que neguem a pluralidamum em todos os cantos do país. de social, sejam elas com conotação Em Camboriú, um destes casos racista, religiosa, homofóbica. Tode racismo diário ganhou propordas elas, sem distinção, impedem ção esta semana. Um professor nequalquer tentativa de construção gro resolveu denunciar o que vem de uma sociedade mais justa e iguasofrendo há anos em uma escola litária.

Encontrou algum erro? A equipe do Linha Popular não localizou nenhum erro na edição da semana passada. Trabalhamos para evitar que eles ocorram, mas se localizar alguma informação equivocada ou erro gramatical nesta edição, entre em contato conosco para que possamos fazer a correção. Envie um e-mail com nome e telefone para redacao@linhapopular.com.br.

Diário da redação

Os bastidores da produção do LP. *redacao@linhapopular.com.br Inalda do Carmo/Divulgação/LP

Agradecimento aos colegas jornalistas Nesta semana, a equipe do Linha Popular esteve nas rádios Menina, Transamérica e na TV Panorama no programa PC na Cidade. Fomos recebidos pelos colegas destes veículos de comunicação para divulgar o aniversário do jornal, que será comemorado com um carreteiro neste sábado, dia 15, no clube Brejeiros. Aproveitamos a oportunidade para falar um pouco sobre o trabalho que o Linha Popular realiza em Camboriú e trocar ideias sobre o jornalismo na nossa região. É sempre um prazer estar em contato com os colegas e discutir a profissão. Agradecemos aos amigos Elias Silveira, Osmar Fernandes, Inal-

da do Carmo, Robson Dias e PC pelo espaço. Queremos também convidar todos os nossos leitores para comemorem conosco essa data importante. As camisetas para o carreteiro podem ser adquiridas aqui na redação

do Linha Popular ou no local do evento. Esperamos que seja uma ótima festa e contamos com a presença de todos vocês. Stefani Ceolla - repórter do jornal Linha Popular

Fale com o LP Fernando Assanti

Stefani Ceolla

Naiza Comel

Anuncie e assine o LP

Administrativo e colunista de política * fernandoassanti@hotmail.com * comercial@linhapopular.com.br

www.linhapopular.com.br

(47) 3365-4893 Rua Maria da Glória Pereira, 149 2º piso, sala 102 - Centro - Camboriú

Editora e repórter de política * redacao@linhapopular.com.br * naizacomel@gmail.com

Gustavo Zonta

Repórter de esportes, fotógrafo e diagramador * linhapopular@gmail.com * gugapz@terra.com.br

Repórter de cidade e segurança * contato@linhapopular.com.br * stefani_ceolla@hotmail.com * comercial@linhapopular.com.br

Fernando Assanti (47) 3365 4893 (47) 9924 0394

Circula todas as sextas-feiras em Camboriú e Balneário Camboriú. Tiragem: 2 mil exemplares

Este jornal integra o CCJ - Cadastro Catarinense de Jornais e é afiliado à Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina - Adjori/SC

Impresso na Gráfica Rio Sul Uma publicação da empresa


OPINIÃO

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

sua opinião

na rede

N

o dia 8 de março Camboriú teve seu 6º homicídio. Para entender a história precisamos retornar para o dia 7 de março, na rua 3450, por volta das 13h30min, em Balneário Camboriú. Neste momento uma motocicleta estava sendo furtada. A mesma motocicleta que a vítima do 6º homicídio de Camboriú portava ao ser preso às 14h30min do dia 8 de março. Sim, ele foi preso poucas horas antes de sua morte. Tinha 15 anos e vários boletins de ocorrências registrados, dentre eles por furto, receptação, falsidade ideológica, porte ilegal de arma, tráfico e roubo. Uma guarnição da polícia militar, que faz parte do Operação Camboriú Mais Segura, passou pelo rapaz no momento em que ele estava levantando a motocicleta furtada depois de um tombo. Os policiais consultaram a placa e constataram a irregularidade. O jovem foi levado para a delegacia do Monte Alegre e liberado após um tio assinar os papéis. Às 17:30 estava morto. Foi assassinado por dois homens em uma motocicleta. Passaram e dispararam contra ele no meio da rua. Cinco tiros o acertaram. Foi a óbito antes da chegada do serviço de atendimento móvel de urgência. E o que nós temos a ver com isso?

As interações dos leitores com o jornal na internet vêm parar nas páginas do LP.

Espaço para cartas, artigos, crônicas e textos de leitores. Quer ver o seu texto publicado aqui? Envie para o email redacao@linhapopular.com.br.

Artigo. Crianças e adolescentes no contexto da violência em Camboriú Em 2012 a cidade de Camboriú registrou 40 homicídios. O ano de 2013 teve um saldo de 23 homicídios, que se traduz em uma redução de 42% em relação ao ano de 2012, 17 homicídios a menos. Camboriú foi a cidade que mais reduziu a taxa de homicídios dolosos em Santa Catarina. O motivo desta redução foi a implantação da Operação Camboriú Mais Segura. A operação é uma parceria entre a PM, Polícia Civil, prefeitura de Camboriú, Assistência Social, Conselho Comunitário de Segurança, Jornal Linha Popular e a comunidade. E todo esse esforço tem sido suficiente? A família parece não se importar com a criança e o adolescente, não querem o “problema” para eles. Não educam e não disciplinam. Sobra então para a sociedade. E nós, o que temos feito? De que forma cobramos providências mais efetivas? O encarceramento de crianças e adolescentes é praticamente impossível. Quando é feito através da chamada “internação” pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, não encontra locais adequados para a recuperação dos jovens. Locais mais apropriados para a internação de crianças e adolescentes de-

vem ser criados imediatamente. Locais que oportunizem o trabalho e ensino obrigatórios. Obrigatórios? SIM! Será que preferimos ver uma criança ou adolescente morto do que trabalhando ou estudando? A família já desistiu dele. A consequência deste abandono restará para a sociedade. O binômio trabalho e educação dará dignidade e ensinará aos jovens a razão de participar de uma sociedade. Somente uma mudança em que não só direitos são o foco, mas também os deveres, trará algo positivo e uma diminuição efetiva dos números que refletem a violência em Camboriú, Santa Catarina e no Brasil. Não podemos aceitar o caos como obrigatório, rejeitando a ordem, a clareza e a verdade como se fossem pecados capitais. Devemos exigir mudanças começando dentro de nossas próprias casas, nas rodas de amigos, com parentes e até mesmo com desconhecidos. Este é um problema geral, com consequências gerais, que não pode ser resolvido por uma ação oficial, mas sim por nós mesmos, a comunidade, não mediante mobilizações públicas, mas através de uma convergência lenta e teimosa de várias ações anônimas. Tiago Teixeira Ghilardi, policial militar e morador de Camboriú

imagem da semana Stefani Ceolla/LP

“Esse projeto é uma afronta ao povo de Camboriú, nem era para ser colocado em pauta. Foi para isso que os senhores se elegeram, para arrumar empregos para os cabos eleitorais? Que eles voltem para a escola. VERGONHA TOTAL”.

Anisio Paulo Gomes, sobre o projeto de diminuição da escolaridade dos assessores dos vereadores

“O mínimo de decência é que estes nobres vereadores votem contra... ABSURDO, num país que buscamos melhorar a educação, ver iniciativas de espelhar o exemplo contrário do que pregamos”.

Luis Weiss, também sobre o projeto “Esse “projeto” de tão absurdo que é nem merece comentários. Merece é uma nota de repúdio aos seus idealizadores e aos que são favoráveis a ele.”

Angelica Pimenta, ainda sobre o assunto “Lendo o Jornal Linha Popular, na matéria sobre a redução da escolaridade dos assessores da Câmara, vejo os argumentos dos vereadores que defendem a redução. Me surpreende a arrogância e prepotência desses senhores, meros funcionários públicos com prazo de validade determinada. É bem naquela linha filosófica: quer conhecer uma pessoa, dê a ela poder”.

Luiz Antonio da Silva

memória

As imagens antigas que contam a história da cidade.

Arquivo João Vergílio Pereira/LP

A foto de João Vergílio Pereira mostra os alunos da 3ª série primária do então Grupo Escolar Professor José Arantes, em 1951. Eles posaram com a professora Maria Luzia Pena Vanzuita. João é o aluno do canto direito, na primeira fila.

Os grafiteiros de Balneário Camboriú Diant, Berejuk e Vitor Caetano mostraram sua arte nos muros de uma empresa de reciclagem de lixo que fica na rua Guamirim, no bairro Taboleiro. Eles levaram cerca de uma semana para concluir a obra, que faz referência a temas ambientais.

3

Participe! Envie sua foto antiga de Camboriú, com identificação do local e/ou pessoas para redacao@linhapopular.com.br, com seu nome e telefone.


4

POLÍTICA

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Bastidores Vereador Xande vai tirar licença de 30 dias Por Fernando Assanti fernandoassanti@hotmail.com @FernandoAssanti facebook.com/fernandoassanti

DEPUTADO O PDT já garantiu que uma das vagas do partido para concorrer ao parlamento estadual será de Camboriú. O presidente local da sigla, Valmor Dalago, afirmou à coluna que se o ex-prefeito Edinho não quiser concorrer, ele mesmo vai assumir o posto e será o candidato a deputado estadual pelo PDT de Camboriú. Neste sábado, o partido fará um congresso estadual para tratar sobre a organização da sigla para a próxima eleição. OUTRO MUNDO Depois de muita discussão, o Projeto de Lei que reduz a obrigatoriedade de escolaridade dos assessores da Câmara de Camboriú teve sua votação adiada. Agora, a proposta só será votada novamente quando o vereador Carlos Alexandre Martins, o Xande (SDD), retornar de uma licença de um mês. E por falar em Xande, ele foi o autor das frases mais marcantes deste debate. Ao defender que o assessor precisa fazer seu trabalho político e representá-lo onde ele não pode estar, soltou esta para a imprensa: “Sou vereador e empresário, porque não dependo do salário de vereador. Eu pago para ser vereador. O salário do vereador em Camboriú é uma vergonha. O vereador em Camboriú que ficar vinculado a isso, vai passar fome”. Não sei em que mundo de glamour o vereador Xande vive, mas em Camboriú, os vereadores têm salário bruto de mais de R$ 5 mil, muito além da média de renda per capita da cidade. JOGADA E por falar no projeto da escolaridade, preciso registrar que é a primeira vez que vejo, nestes cinco anos acompanhando a Câmara de Vereadores, um projeto de lei ter seu destino alterado por conta da pressão popular. Certamente foi um momento histórico para a cidade e espero que seja repetido muitas e muitas vezes. É bom para o povo perceber a força que tem, e para a Câmara entender de uma vez por todas que trabalha para a cidade e não para este ou aquele político. Pode parecer para as pessoas que o adiamento da votação foi uma manobra da Câmara para tirar o assunto da pauta da população. Mas na verdade, pelos bastidores, a retirada se deu para que os vereadores que ouviram a população tentem convencer os autores a retirar a proposta. PIRIQUITO Nesta semana, o prefeito de Balneário Camboriú, Edson Piriquito confirmou à imprensa que vai deixar a Prefeitura para concorrer a vaga de candidato a governador pelo PMDB. Todos sabem que é muito difícil que ele consiga chegar lá e políticos de outros partidos têm se pronunciado sobre o assunto. Leonel Pavan foi um deles, e foi firme ao dizer que esta posição de Piriquito não passa de jogada política para se desviar da candidatura a deputado federal, em que teriam que concorrer. “Ele deveria ser candidato a deputado federal para concorrer comigo, e juntos, se eleitos, podermos ajudar Balneário Camboriú. Mas pelo visto está faltando coragem. Por isso esse interesse na vaga para o Governo. Como não vai conseguir, terá desculpa para não ter concorrido a deputado”, disse Pavan. CIDADÃO HONORÁRIO Parece que a Câmara de Vereadores de Camboriú vai começar a distribuir títulos de cidadão honorário. Alguma coisa do tipo, cada vereador pode indicar um, para não ter ciuminho. Vale lembrar que para ser cidadão honorário de uma cidade, a pessoa precisa ter contribuído de forma marcante para a sociedade. Normalmente, poucas pessoas recebem esta honraria e é exatamente esta exclusividade que a torna importante. Distribuindo títulos, a Câmara tira a importância do prêmio. Lamentável.

Osvandir Cordeiro, o Wander, deve assumir a vaga neste período

A

Câmara aprovou, esta semana, o pedido de licen��a do vereador Carlos Alexandre Martins, o Xande (SDD). A licença, sem remuneração, passa a valer no dia 19 de março e segue até o dia 17 de abril. Na solicitação do requerimento, o vereador aponta que vai tratar de assuntos pessoais. À equipe do LP, detalhou que fará uma viagem de negócios. Apesar de Xande ter mudado de partido em 2013, passando do PSDB para o Solidariedade, quem deve assumir a vaga é o suplente tucano Osvandir Cordeiro, o Wander. Wander atuou na Câmara de Vereadores durante três anos e meio no mandato anterior e agora é gestor de esporte amador da Fundação de Esportes. Wander aponta que tem intenção de assumir a vaga, mas vai verificar isso com a equipe da Fundação de Esportes e da Prefeitura. “Eu me candidatei para isso, tenho vontade, mas vou ver como vai ficar esta questão”, explica. Se Wander não assumir, Pedro Paulo Lorencetti poderá assumir a vaga pelos 30 dias.

Naiza Comel/LP

Licença. Pedido de afastamento de Xande foi aprovado esta semana

Quarto suplente do PSDB a assumir Com a licença de Xande, o PSDB terá quatro suplentes ocupando cadeiras na Casa. Em abril de 2013, Márcia Freitag saiu da Casa para assumir a Secretaria de Saúde e Luana Lazzaris assumiu a vaga de vereadora. Em julho, Jakson Genésio Rosa, o Jakinho, tornou-se secretário de Obras e José Pedro Costa, o Zé Pedro, ocupou sua vaga na Câmara. Em setembro, Fátima Gervásio retornou ao cargo se secretária de Educação e Amilton Bianchet entrou na Casa.


POLÍTICA

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Votação do projeto que diminui exigência de escolaridade dos assessores é adiada Quatro vereadores pediram mais tempo para analisar o projeto. Mas ele só deve voltar à pauta em 45 dias

O

projeto que prevê a redução da exigência de escolaridade para os assessores dos vereadores não foi votado esta semana. Ele estava na pauta da sessão de terça-feira, dia 11, mas a votação foi adiada porque quatro vereadores pediram vistas do projeto e elas foram aprovadas. Alexsander Alves Ribeiro (PPS), Antonio Paulo da Silva Neto (PSC), Josenildo Rosa (PDT) e Amilton Bianchet (PSDB) disseram que gostariam de estudar melhor a proposta – ela prevê que a exigência passe de ensino médio para ensino fundamental. Cada vereador tem a possibilidade de contratação de dois assessores – o salário é de R$ 1.322 para 20 horas semanais de trabalho. Antonio Paulo da Silva Neto, o Piteco (PSC), afirmou que ainda está indeciso sobre seu voto e que por isso fez a solicitação. “Precisamos ter tempo para falar com a comunidade. Muitos já mudaram seu voto, outros podem mudar”, defendeu Alexsander Alves Ribeiro, o Canídia (PPS). José Pedro Costa, o Zé Pedro (PSDB), foi um dos vereadores que votou contra o pedido de vistas. Ele entendeu que tudo que podia ser dito sobre este projeto já foi dito e que a comunidade estava preocupada com o assunto. “As pessoas queriam ouvir um sim ou um não, mas queriam agora”, apontou. Votaram contra o adiamento da votação também Eduardo Melo Rebelo (PMDB), Carlos Alexandre Martins (SDD), Jane Stefenn (PSDB) e Josué Pereira (PP).

VOTAÇÃO SÓ EM 45 DIAS Cada pedido de vistas representa três dias de análise. Portanto, os quatro pedidos representariam adiar a votação em 12 dias. Mas a votação deve ocorrer em cerca de 45 dias. Isso porque o vereador Carlos Alexandre Martins, o Xande (SDD), um dos autores do projeto, pediu licença da Casa pelo período de 30 dias. O presidente da Câmara, Márcio Aquiles da Silva, o Márcio do Kido (PSC), explica que mesmo sendo contra o projeto entende que é de bom tom aguardar o retorno de Xande para que a votação seja realizada. MUDANÇAS DE VOTO E DÚVIDAS Quando iniciou a tramitação na Câmara, o projeto para redução da exigência da escolaridade dos assessores teve a assinatura de 14 vereadores. A proposta foi encabeçada pelos vereadores Dado e Xande e apenas Márcio do Kido não tinha assinado a proposta. Na primeira votação, a vereadora Jane pediu que seu nome fosse retirado do projeto – foi o único voto contrário na ocasião. O projeto foi aprovado. Quatro vereadores não acompanharam a sessão - Ângelo César Gervásio (PMDB), Antonio Paulo da Silva Neto (PSC), José Pedro Costa (PSDB) e José Simas (DEM). Josué Pereira já havia declarado antes da segunda votação a sua mudança de voto. Ele afirma que votou a favor na primeira votação

como protesto. “No ano de 2013, fui totalmente contra a redução do salário de nosso assessorado, pois alguém com curso superior, capacitação técnica e entendimento legislativo, certamente também busca, além do conhecimento, valorização de suas ações como profissional. No entanto, meus colegas acharam por bem reduzir o ganho mensal e horas trabalhadas, abrindo espaço para a dificuldade de contratação destes profissionais”, afirmou ele em nota. Outros vereadores que haviam assinado o projeto também se posicionaram contrários esta semana. Zeca Simas afirmou que mudou sua posição porque o político tem que ouvir o povo e que sofreu críticas inclusive dos filhos por ter assinado o projeto. O assunto ganhou grande repercussão nas redes sociais e levou a OAB a emitir nota se posicionando contra o projeto. Para a vereadora Jane, voltar atrás neste caso nada mais é do que ouvir a população e disse acreditar que há assunto mais importantes que precisam de atenção no município. VEREADORES PEDIRAM QUE PROJETO FOSSE RETIRADO A equipe do Linha Popular recebeu a informação de que alguns vereadores defendiam a retirada do projeto e que isso foi solicitado aos autores. O vereador Ângelo pediu na sessão que Dado retirasse o projeto, argumentando o problema

político que enfrentava. “Não posso votar a favor desta proposta, mas não posso votar contra um colega de partido”, afirmou. Dado respondeu que o projeto seria mantido e que “cada um tem sua opinião e vota como quiser”. “NUNCA VI UM PROJETO CAUSAR TANTA REPERCUSSÃO” Xande falou que nunca viu um projeto gerar tanta repercussão. Para ele, outros assuntos mais relevantes já passaram pela Casa e não chamaram a atenção da comunidade. “Este projeto não obriga ninguém a contratar alguém sem estudo, não sou contra o estudo”, disse ele. E completou: “Temos que lembrar da indicação que eu fiz para que os diretores das escolas tenham formação”. Ele também comentou as críticas ao projeto. “As pessoas estão reclamando nas redes sociais, mas tem outra parcela da população que só quer sabe o resultado do nosso trabalho”, completou. O presidente da Câmara, Márcio do Kido, também comentou a repercussão do projeto. “Normalmente, a polêmica com relação aos projetos envolve apenas pessoas partidárias, mas desta vez percebi uma grande mobilização da comunidade”, afirmou. “Fico feliz porque trouxe esse debate da população”, concluiu. Márcio disse ainda acreditar que a discussão não fazia sentido, já que 12 dos 15 vereadores já contrataram os dois assessores. Naiza Comel/LP

5

+POLÍTICA Vereador quer explicações sobre a Fila Única Um requerimento do vereador Alexsander Alves Ribeiro, o Canídia (PPS), pedindo explicações sobre o Fila Única das creches deve ser votado nas próximas semanas. De acordo com o vereador, o documento solicitando esclarecimentos para a secretária de Educação, Fátima Gervásio, foi feito porque ele recebeu denúncias de favorecimento. “Meu objetivo é saber se estes casos ocorreram, de que forma isso aconteceu e se aconteceu o que pode ser feito para evitar”, aponta o vereador. A Fila Única foi criada por lei de autoria de Canídia, no ano passado. Ela destaca que o principal objetivo da lei era o de evitar o favorecimento político. Para ser colocada em prática, a Secretaria de Educação realizou um recadastramento das crianças. De acordo com a Secretaria, 658 crianças que aguardavam vagas em creches e pré-escolar conseguiram vagas entre janeiro e fevereiro deste ano.

Câmara Cidadã no Conde Vila Verde A equipe da Câmara de Vereadores está organizando a Câmara Cidadã que será realizada no dia 22 de março no bairro Conde Vila Verde. Na escola Abalor Américo Madeira serão oferecidos diversos serviços para a comunidade. Será possível fazer a carteira de identidade e o título de eleitor sem custos. Serão oferecidos também cortes de cabelo, orientação jurídica e da área de saúde e entrega de mudas de árvores. Para as crianças, haverá recreação com brinquedos e outras entidades vão participar com brincadeiras. O presidente da Casa, Márcio Aquiles da Silva, o Márcio do Kido (PSC), diz que a expectativa é que cerca de 4 mil pessoas participem do evento, que será realizado das 9 às 16 horas.

Pedido de vistas em projeto do Conselho do Meio Ambiente

Votação. Os vereadores Josué Pereira, Jane Stefenn, Zé Pedro, Eduardo Rebelo e Carlos Alexandre Martins votaram contra o pedido de vistas

Na sessão de terça-feira, dia 11, outro projeto da pauta também teve pedido de vistas. Os vereadores Amilton Bianchet, o Mito (PSDB), e José Pedro Costa, o Zé Pedro (PSDB), pediram mais tempo para analisar a proposta de alteração do Conselho Municipal do Meio Ambiente. Mito explica que eles querem estudar melhor, porque foram alertados que o projeto tinha um erro. “Acredito que será algo simples de resolver”, explica. Na representação do Poder Público, a Fucam ganha dois representantes pelo novo projeto (antes era apenas um). Outra mudança foi a ampliação da participação de representantes de entidades que atuam na defesa dos interesses dos moradores, tais como Sindicato dos Trabalhadores Rurais, CDL, União das Associações de Moradores de Camboriú e OAB (que passa de três para quatro).


6

CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Professor denuncia caso de racismo em escola municipal Carlos Rodrigo Martins Dias é professor de história e aguentou, calado, a discriminação ao longo de quatro anos

H

Fernando Assanti/LP

á um mês, o volante Tinga, do Cruzeiro, foi vítima de racismo durante uma partida realizada no Peru contra o Real Garcilaso. Na semana passada, aqui mesmo, no Brasil – a maior nação negra fora da África – o jogador Arouca, do Santos, sofreu o mesmo tipo de preconceito em um jogo contra o Mogi Mirim. Ambos foram chamados de “macacos” pelos torcedores. Aqui no Sul, também na semana passada, o árbitro Márcio Chagas da Silva denunciou ter sido vítima de racismo após o jogo entre Esportivo e Veranópolis, disputado em Bento Gonçalves pelo Campeonato Gaúcho. Ao final da partida, ele encontrou seu carro, no estacionamento do estádio, com a lataria batida, arranhada e com cascas de bananas jogadas. Cento e vinte e seis anos após a abolição da escravidão no Brasil, estas cenas ainda ocorrem. E estão muito mais perto do que imaginamos. Em Camboriú, segundo dados do Censo 2010, vivem 1.526 negros. Carlos Rodrigo Martins Dias chegou à cidade exatamente no ano daquele Censo. E desde que mora aqui, o professor de história afirma que é vítima do preconceito racial. Foram quatro anos em que aguentou calado as piadas e ironias vividas na escola Clotilde Ramos Chaves, onde dá aulas. Mas ao ser excluído de um projeto que visava justamente a inclusão, no início deste ano, o professor decidiu falar. Denunciou o caso à Secretaria de Educação, registrou boletim de ocorrência e levou a situação ao Ministério Público. Pediu apoio também do Conselho Estadual das Populações Afrodescendentes – Cepa. Na sexta-feira, dia 7, representantes do órgão estiveram em Camboriú para cobrar medidas da Secretaria de Educação e se reuniram com vereadores para pedir que ações de conscientização sejam realizadas na cidade. RAÇA, RELIGIÃO E ORIGEM Na reunião realizada com os vereadores Josué Pereira e Alexander Alves Ribeiro, o Canídia, além do assessor do vereador Carlos Alexandre Martins, o Xande, Carlos Rodrigo contou sua história. Ele esteve na Câmara acompanhado de José Ribeiro, presidente do Cepa, e Jane Márcia dos Santos, secretária executiva do órgão. Concursado em Camboriú, ele relatou que desde que chegou à escola, em 2010, tem sofrido preconceito. Nunca havia tornado a situação pública porque esperava que as mudanças ocorressem naturalmente. “Quem sofre este tipo de discriminação só quer ser aceito”, afirmou. No primeiro ano de atuação

Vítima. Carlos Rodrigo denunciou o caso à Secretaria de Educação, polícia e Ministério Público na escola, Carlos Alexandre foi questionado em relação à religião. “Me chamaram três vezes na orientação para perguntar se eu era ‘macumbeiro’. Não sou do candomblé, mas acreditava que não precisaria explicar isso. Em

uma das ocasiões, a orientadora me proibiu de mencionar religião nas aulas. Eu dou aula de história, era quase impossível”, conta. O professor defendeu seu ponto de vista, mas continuou sendo questionado. “Na última vez que me

chamaram, menti que era evangélico para encerrar o assunto”, explica. Mas o preconceito continuou. Desde que chegou à escola, Carlos Rodrigo conta que era atingido por um grupo específico de pro-

fessoras. No segundo ano, elas descobriram que ele havia nascido em um morro do Rio de Janeiro. Assim, o foco da discriminação mudou. “As piadas começaram a ser sobre ‘favelados’”, denuncia. “A minha origem é essa e eu tenho muito orgulho”, completa Carlos Rodrigo. No terceiro ano, depois de passar pelo estágio probatório, os casos diminuíram. “Perceberam que eu não desistiria de trabalhar ali”, avalia. “A maioria daquelas professoras parou. Uma continuava fazendo as piadas, as outras só riam”, explica. A situação seguiu por todo o ano passado e afetou pessoalmente a vida do professor. “Cheguei a faltar no trabalho porque não conseguia ter ânimo para levantar da cama. Minha família começou a me cobrar uma atitude, teve efeitos negativos em casa. Comecei a tomar remédios para dormir”, relata. A situação chegou ao limite quando a escola criou o projeto Acelera, um programa de reforço escolar para alunos defasados. “Era justamente um projeto de inclusão e eu gosto muito disso. Me coloquei à disposição para dar as aulas de história”, conta. No entanto, quando o ano letivo de 2014 iniciou, Carlos Rodrigo não estava no quadro de professores do projeto. “Minha vaga estava disponível apesar de eu já ter sinalizado que queria. Mas eu insisti e os outros professores fizeram uma reunião para decidir”, explica. Os outros professores citados por ele eram aqueles que já haviam cometidos atos preconceituosos. Neste encontro, a maioria decidiu que Carlos Rodrigo não participaria do projeto. Após a reunião, uma das professoras o chamou para conversar. “Primeiro ela queria falar comigo escondida, atrás do ginásio, mas eu recusei. Então ela me disse as piores coisas que já ouvi ao explicar o motivo de não querer trabalhar comigo”, diz. Frases como “somos de culturas diferentes”, “eu tive uma criação e você outra”, “tentei te tolerar, mas não consigo” e “teu sotaque me irrita” foram os argumentos usados pela professora. No dia seguinte, Carlos Rodrigo ainda soube por outra profissional, que estava na reunião e defendeu sua permanência no projeto, que foram ditas outras frases preconceituosas. “Essa colega me disse que essa mesma professora falou na reunião: ‘manda este preto escolher vaga na senzala’”. O professor desabafa: “Eu fiquei surpreso, nunca tinha ouvido nada parecido. Tentei ser aceito e não criar atrito, mas essa última situação me impediu inclusive de exercer minha profissão”.


CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

7

Fotos: Fernando Assanti/LP

+CIDADE Castração de animais

Debate. Professor Carlos Rodrigo, que sofreu racismo, levou o caso à Câmara de Vereadores e ao Cepa

EFEITOS DO PRECONCEITO Logo após o ocorrido, Carlos Rodrigo conversou com a secretária de Educação, Fátima Gervásio, que a orientou a registrar um boletim de ocorrência e procurar o Ministério Público. “Decidi formalizar isso até por precaução. Temos muitos alunos afrodescendentes, parte dos que participam do projeto Acelera é. Aquelas professoras continuam atuando em um projeto de inclusão. Um grupo que exclui. Não é coerente”, avalia. Ele se preocupa que as crianças sejam vítimas de preconceito. “Eu pedi licença do cargo, tomo remédios para dormir. Se fez isso comigo, imagine com crianças”. Mesmo assim, nenhum processo administrativo havia sido aberto pelo município para apurar as denúncias de Carlos Rodrigo. É isso que os representantes do Cepa vieram cobrar. “Pedimos que a administração municipal se volte para esse caso. É lamentável que ainda tenhamos que nos reunir para discutir esse tipo de situação, mas é recorrente e precisa cessar”, disse o presidente do órgão, José Ribeiro. Ele também cobrou que os vereadores assumam o compromisso de promover este debate. Sugeriu a criação do Conselho de Promoção da Igualdade Racial no município e que debates em torno do tema sejam feitos na cidade, inclusive nos ambientes escolares. “Estamos falando de um espaço em que a criança está. É ali que se muda a realidade”, analisa. José citou a célebre frase de Nelson Mandela: “Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar”. Cobrou ainda que os

Racismo é crime Foi criada há exatos 25 anos a Lei 7.716, que define os crimes resultantes de preconceito racial. A legislação determina a pena de reclusão a quem tenha cometido atos de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. Com a sanção, a lei regulamentou o trecho da Constituição Federal que torna inafiançável e imprescritível o crime de racismo, após dizer que todos são iguais sem discriminação de qualquer natureza. Os funcionários públicos que cometerem racismo, segundo a lei, podem perder o cargo. Trabalhadores de empresas privadas estão sujeitos a suspensão de até três meses. As pessoas que incitarem a discriminação e o preconceito também podem ser punidas.

vereadores pressionem a Secretaria de Educação a abrir o processo administrativo para investigar o caso envolvendo o professor Carlos Rodrigo. O vereador Josué Pereira, presidente da Comissão de Educação, já adiantou que serão feitos alguns requerimentos pedindo a promoção dessas políticas na cidade. “Essa situação é inadmissível e precisamos banir o racismo da cidade de Camboriú”, afirmou. O QUE DIZ A PREFEITURA Após o ocorrido, o professor Carlos Rodrigo pediu licença do cargo por 15 dias e ao retornar foi transferido para a escola Anita Bernardes Ganancini. “É uma realidade completamente diferente. Lá, não tenho sofrido nenhum tipo de preconceito”, afirma. Nesta semana, a secretária Fátima Gervásio enviou para o setor jurídico da Prefeitura a documentação para dar início ao processo administrativo para apurar se de fato houve racismo na escola Clotilde Ramos Chaves. “Estava aguardando o boletim de ocorrência e já estamos instaurando o processo. Serão ouvidas as pessoas envolvidas e testemunhas”, explica. Fátima disse que já conversou com as professoras acusadas de racismo e elas negaram as atitudes. “Cada um tem sua versão e é para isso que serve o processo administrativo, para chegarmos à verdade”, completa. A secretária salienta também que repudia atitudes preconceituosas, principalmente no ambiente escolar. “Nunca tinha acompanhado um caso como esse e é muito grave, ainda mais dentro de uma escola. Isso fere a dignidade de uma pessoa e não pode ser tolerado”, afirma.

A Fundação Camboriuense de Gestão e Desenvolvimento Sustentável - Fucam comunica a população que o horário de avaliação de animais para castração foi alterado. O atendimento realizado às terças-feiras, das 7h às 18h, passa agora a ser feito das 7h às 13h, sem pausa para o almoço. Durante o procedimento a equipe de veterinários da Fucam avalia os animais e agenda o dia e horário da castração. A partir da próxima semana, além da avaliação de cães e gatos machos, as fêmeas também serão avaliadas. O serviço de castração de animais é oferecido aos donos que recebam até dois salários mínimos ou estejam cadastrados no Bolsa Família. Além da cirurgia, os animais são desverminados e chipados para controle do projeto. Para fazer a avaliação e agendar o dia da cirurgia, o responsável pelo animal deve ter em mãos o CPF, RG e comprovantes de residência e renda. A Fucam está localizada na rua Presidente Costa e Silva, 340, Centro.

Nomes para os cães-guia Até o dia 20 de março, a Escola de Cães Guia Helen Keller promove campanha para que o público possa ajudar a escolher os nomes de seis filhotes de Labrador pretos recémnascidos. São quatro fêmeas e dois machos que servirão como os olhos de pessoas com deficiência visual na função de guia. Qualquer pessoa pode participar. Basta acessar a fanpage da Escola (https://www. facebook.com/pages/Escola-DeCães-Guia-Helen-Keller/) e enviar via mensagem as sugestões de nomes. O resultado deve ser divulgado no dia 31 de março e os autores dos nomes selecionados irão receber um kit personalizado com boné, camiseta e um pingente em formato de cão-guia.

Formatura do Pronatec Na segunda-feira, dia 10, 39 alunos de cinco cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego – Pronatec receberam o certificado profissional. A entrega foi realizada durante uma solenidade na Câmara de Vereadores de Camboriú. As capacitações gratuitas foram oferecidas pela Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – Senac e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Senai. Se formaram os alunos dos cursos de maquiador, manicure/pedicure, salgadeiro, auxiliar de departamento pessoal e aplicador de revestimento cerâmico. As capacitações tiveram a duração média de seis meses.


8

CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Comunidade volta a reclamar dos problemas na coleta de lixo No início do ano, o lixo ficou acumulado pelas ruas de Camboriú. Nos bairros Areias e Santa Regina, situação se repete

A

coleta de lixo voltou a ser um problema para os moradores dos bairros Areias e Santa Regina. Em muitos locais, o caminhão passou na quinta-feira, dia 6, e só voltou a passar nesta semana. O resultado foi lixo acumulado pelas ruas e muitas reclamações. Júliah Souza cobrou a solução para o problema. “Acho que esqueceram de fazer a coleta de lixo por aqui, principalmente nas ruas Paris, Mônaco e Dublin. Já não tem lugar onde pôr lixo, isso aqui está um abandono só”, reclama. Ela ainda salienta que paga a taxa de coleta, considerada alta. “Estou revoltada”, lamenta. Na terça-feira, o problema foi resolvido em sua rua. Fernando Ritter também percebeu o situação no bairro Areias. “Os gatos e cachorros já viraram tudo e eles falham direto a coleta, só não falham os valores na conta”, critica. No bairro, o problema foi maior no fim de semana. O secretário de Saneamento Básico, Janir Francisco de Miranda, explica que já cobrou satisfação da empresa responsável pela coleta. No início do ano, o proble-

Stefani Ceolla/LP

Acúmulo. Falhas na coleta têm sido constantes na cidade

ma ocorreu devido à falta de mão de obra, segundo justificaram os responsáveis. Para contornar a situação, equipes extras foram destinadas à cidade. Agora, Miranda explica que a coleta tem falhado com frequência e cobra respostas da empresa. “As últimas respostas que recebemos não foram satisfatórias. Estamos notificando oficialmente a empresa, já que não temos conseguido nem falar com os responsáveis”, diz. Na semana passada, quando novas falhas na coleta ocorreram,

Miranda diz que cobrou explicações da empresa e recebeu a resposta que o encarregado pelo setor estava de férias. “Isso não é justificativa, o problema não pode continuar ocorrendo”, afirma o secretário. Ele garante que nas ruas atingidas nos bairros Areias e Santa Regina, a coleta foi normalizada esta semana. Mesmo assim, vai continuar cobrando a regularidade no serviço. “Há um cronograma, com dias estabelecidos para cada bairro. Isso tem que ser cumprido”, salienta o secretário.


CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Moradores denunciam crimes ambientais no Cedro e interior Eles cobram maior fiscalização em relação ao meio ambiente na cidade

C

ortes em morros, construções em áreas de preservação permanente, caça. Estas são algumas das denúncias que chegaram à redação do Linha Popular nos últimos dias. Moradores cobram uma maior fiscalização ambiental e pedem a conscientização da população. Para eles, a natureza, que era o principal atrativo de Camboriú, está sendo destruída. Uma moradora do bairro Cedro, que não quis ter o nome divulgado, denunciou que máquinas destroem um morro que fica no fim da rua Braz Garcia, nas proximidade da Osvaldo Minella. Logo após a Praça Dona Pequena, já é possível ver as máquinas atuando no local. “Parece uma ferida no morro”, opina a moradora do

Stefani Ceolla/LP

Cedro. Moradora questiona corte feito em morro bairro. Ela vive em Camboriú há dois anos e conta que se mudou para cá justamente para ter contato com a natureza. “O que me fez morar aqui foi isso, e agora eu olho pela minha janela e vejo que está

sendo destruída”, critica. “É preciso que isso seja fiscalizado, combatido”, completa. No interior da cidade, as denúncias de crime ambiental são constantes. Talita Schwemlein, que mora na

Vila Conceição, aponta que o meio ambiente está sendo destruído sem que haja fiscalização. “A fiscalização do meio ambiente infelizmente aqui nos Macacos, Vila Conceição, não funciona. Derrubada de morros, construções em lugar de preservação ambiental, uso de veneno, daí por diante”, afirma. Ela mostra que perto de sua casa, moradores abriram uma estrada que vai até o alto de um morro. No local, área de preservação permanente, construíram casas e usam o caminho para caçar. “Nos fins de semana, sempre ouvimos o barulho das armas de quem está caçando”, conta. No ano passado, o Linha Popular denunciou, entre outros crimes ambientais, a construção de loteamentos ir-

regulares naquela região. Na época, foi anunciado que uma força-tarefa seria feita na cidade para coibir estas ações. No entanto, para os moradores, nada mudou. “Cadê a forçatarefa? Vir só olhar não adianta”, critica Talita. A presidente da Fundação Camboriuense de Gestão e Desenvolvimento Sustentável – Fucam, Carla Krug, encaminhou fiscais para os locais. No Cedro, segundo ela, há licença ambiental para a obra no morro. Na Vila Conceição, a situação ainda não foi verificada. Em breve, a fundação terá mais fiscais e aplicará multas quando estas ações forem flagradas. Quem identificar crimes ambientais na cidade deve entrar em contato com a Fucam pelo telefone 3365-2311.

O Governo Federal traz mais qualidade de vida aos catarinenses. D22 creches concluídas e 56 em construção no estado. DNovo campus da UFSC em Blumenau.

209,5 MIL MATRÍCULAS

D10 novas escolas técnicas entre 2011 e 2014.

PRONATEC

D2.604 universitários catarinenses conquistaram bolsas para estudar no exterior. DMais de 209 mil matrículas no Pronatec.

13 UPAs 24 HORAS EM CONSTRUÇÃO

2.604 BOLSAS NO EXTERIOR CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS

D13 novas UPAs 24h em construção, 82 Unidades Básicas de Saúde sendo construídas e 632 em reforma ou ampliação. DO programa Mais Médicos está trazendo novos profissionais para cá. Os 198 médicos que já chegaram beneficiam 683 mil pessoas, em 110 municípios de Santa Catarina. São ações assim que fazem de Santa Catarina um lugar cada vez melhor para se viver.

22 CRECHES CONCLUÍDAS E 56 EM CONSTRUÇÃO

9

+CIDADE Alfabetização na idade certa A Secretaria de Educação retomou na noite de terçafeira, dia 11, as atividades do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, programa que tem como objetivo alfabetizar todos os alunos com até oito anos, ou seja, que estejam cursando até o 3º ano do ensino fundamental, nas disciplinas de língua portuguesa e matemática. Para celebrar o retorno das atividades em 2014, uma cerimônia foi realizada na escola Artur Sichmann, no centro.

Formatura no IFC No sábado, dia 8, o Instituto Federal Catarinense – IFC Camboriú realizou a formatura das primeiras turmas dos cursos superiores de Bacharelado em Sistemas de Informação BSI e Tecnologia em Sistemas para Internet - TSI. Ao todo, o IFC Camboriú formou 15 estudantes, sendo 9 em BSI e 6 em TSI. O diretor-geral, Rogério Luís Kerber, durante o seu discurso, destacou a relevância do papel das primeiras turmas junto aos professores e técnicos do campus na colaboração para o desenvolvimento e crescimento dos cursos.

Lar da Terceira Idade realiza bingo O Lar da Terceira Idade Padre Antônio Dias realiza no dia 30 de março seu bingo de Páscoa. O evento será realizado no salão paroquial da igreja do Divino Espírito Santo, no centro de Camboriú, a partir das 14h. As cartelas podem ser compradas na hora. O valor arrecadado será usado na manutenção do lar, que atende a 35 idosos. Quem puder colaborar com o lar pode ir até a sede da entidade, que fica na rua Coronel Benjamin Vieira, 447, centro. Outras informações pelo telefone 3365-1528.

Fucam inicia cobrança de taxas A Fundação Camboriuense de Gestão e Desenvolvimento Sustentável- Fucam iniciou esta semana a cobrança de taxas municipais de prestação de serviços ambientais. A partir de agora, serviços como a análise prévia de licenças ambientais, de estudos de impacto ambiental, entre outros pareceres técnicos e atividades realizadas pela Fundação, seguirão uma tabela de cobrança semelhante à utilizada pela Fatma.


10

CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Hélio Marcos Benvenutti hmarcos@terra.com.br facebook.com/heliomarcosbenvenutti

Cidade ganha escritório da Junta Comercial de SC Estrutura vai facilitar acesso de comerciantes e empresários a documentações Divulgação/LP

CONTRATO DE GAVETA Alô, alô, galera, voltei... falando pra nossa terrinha, algumas questões de direito. Muita gente ainda insiste em dizer que de nada adianta um contrato escrito, e que quando um negócio não dá certo, resolve o problema na marra. Há quem prefira alugar uma casa sem contrato, achando que se der problema, simplesmente expulsa o inquilino à força. Outros pensam da mesma forma em relação à compra de veículo financiado. Acham que se der problema, resolvem no braço. Ledo engano! A origem dessa bobagem é o fato de que com alguns que negociam sem contrato escrito, por sorte, não dá problema. As divergências “resolvidas” à força tendem a causar problemas ainda maiores, de difícil solução e caros. Na verdade os contratos escritos servem para acautelar as partes contra eventuais dissabores futuros, evitando ou minimizando prejuízos. A forma correta de resolver litígios depois de esgotada a possibilidade de acordo extrajudicial, é a busca pelo Poder Judiciário; e certamente é muito mais fácil agir de posse de um bom contrato escrito, do que mediante a necessidade de produzir prova verbal do negócio. No caso de imóvel ou veículo financiado, o ideal é que o devedor (adquirente do bem) evite qualquer negócio com terceiro sem a participação do agente financiador, porquanto assim tal negócio não tem efeito contra este. Mesmo que o devedor transfira a posse do imóvel ou veículo para terceiro através de contrato escrito e sem a participação do agente financiador - conhecido como “contrato de gaveta” - fica mantido entre aquele (devedor fiduciário) e este (credor fiduciário) os direitos e obrigações do contrato de financiamento original. Agora, se o negócio é inevitável, tal contrato de gaveta serve para resolver a relação entre o devedor fiduciário e aquele para quem este transferiu os direitos e obrigações do contrato original. Também contra responsabilização civil, e principalmente criminal (inclusive decorrente de acidente de trânsito, no caso de compra de veículo), o contrato de gaveta passa a ser um instrumento útil de defesa dos negociantes. Contra penhoras o contrato de gaveta também tem utilidade, porque grande parte das decisões judiciais (dependendo da análise de cada caso concreto) resguardam os direitos adquiridos através de contrato de gaveta, principalmente por documentar a transferência da posse. Mas o que garante mesmo a defesa do adquirente é o registro da transferência do bem perante o órgão competente (Ofício de Registro de Imóveis, no caso de imóveis; ou DETRAN, no caso de veículos). Assim, fica registrado que o ideal é que se evite negócio que não possa ser regularizado de imediato perante as instituições/órgãos competentes (agente financeiros, cartórios, DETRAN etc), mas se isso “não puder ser evitado”, um contrato de gaveta bem redigido minimiza os riscos advindos do negócio. Para encerrar aviso que estou alugando uma sala com 152,68 m2 (disponível em março), na rua José Francisco Bernardes, 33 (sobre a loja Koerich), Centro, Camboriú/SC. Fiz o meu merchã! Por agora é isso que eu vou ver a sessão da Câmara Municipal de Vereadores na internet. Fui!

Sede. O escritório regional da Jucesc fica junto à CDL de Camboriú, no centro da cidade

F

oi inaugurado nesta semana em Camboriú o escritório regional da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina – Jucesc. A solenidade foi realizada na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL, local onde a partir de agora funciona o escritório. A instalação de uma sede da autarquia no município era uma antiga reivindicação dos empresários. “Com a abertura do escritório regional em Camboriú, estamos dando um importante passo para dinamizar o acesso das empresas e escritórios de contabilidade aos serviços da Junta Comercial de Santa Catarina, desonerando os empresários de maiores custos, além de promover a economia de tempo”, enfatizou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Cícero Zucco. Entre os serviços oferecidos pela junta estão orientações sobre a abertura de empresas ou como se tornar um microeemprendedor individual e acesso à documentação necessária para isso. Emissão de certidões e guias de impostos também fazem parte dos serviços prestados. O escritório regional foi instalado através de um convênio entre a Jucesc, Prefeitura de Camboriú e a CDL. “Sem dúvidas é uma grande conquista para o município de Camboriú. A partir de agora, ficará muito mais fácil para os comerciantes e empresários locais estarem em contato com a Junta”, declarou o presidente da Jucesc, Fabrício Oliveira. “A abertura do escritório na cidade faz parte do projeto Nova Junta em Uma Nova Economia que, entre outras ações, visa o fortalecimento da economia catarinense”, completa. A prefeita Luzia Coppi Mathias destacou a importância do escritório para o desenvolvimento econômico do município. “Camboriú já possui mais de 4.500 empresas ativas cadastradas nos sistemas

oficiais. Aproximar estes empresários e suas contabilidades dos serviços públicos essenciais à vida das pessoas jurídicas é fator importante para alavancarmos nosso desenvolvimento econômico”, afirmou. A JUCESC O objetivo da Jucesc é “registrar atos mercantis, conceder matrículas para agentes auxiliares de comércio e fornecer informações gerenciais sócio-econômicas, satisfazendo os interesses da sociedade”.

A Jucesc foi criada em 1893 e é uma autarquia estadual vinculada à Secretaria de Estado da Fazenda e subordinada tecnicamente ao Departamento Nacional de Registro do Comércio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O escritório da Jucesc em Camboriú funciona junto à CDL, na rua Olga Bernardes Amorim, 127, centro, e conta com expediente interno na parte da manhã e atendimento ao público das 13h30min às 18h, de segunda a sexta-feira. O telefone para contato é o (47) 3365-3489.


CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Caso das vacinas: Sindicância é concluída e aguarda homologação Informação inicial é de que não há provas de que a vacinação não ocorreu. Processo está nas mãos da prefeita

A

sindicância aberta pela Prefeitura para investigar possíveis irregularidades na vacinação de crianças em Camboriú foi concluída e está nas mãos da prefeita Luzia Coppi Mathias, que precisa analisar e homologar o resultado. Segundo os responsáveis pela condução do processo, não ficou comprovado que não houve a vacinação. As denúncias de que a funcionária responsável pela vacinação não estaria aplicando as doses, apesar de constarem na carteira de vacinação das crianças, surgiram em outubro do ano passado. O vereador Carlos Alexandre Martins, o Xande, declarou em tribuna que exames feitos em seu filho, de um ano, indicaram a ausência da vacinação. A Secretaria de Saúde explicou então que havia outras duas denúncias de que as vacinas não estavam sendo aplicadas, que haviam sido feitas através da Ouvidoria da Prefeitura. No início de novembro,

o Conselho Tutelar apresentou denúncias ao Ministério Público sobre o assunto e a Secretaria de Saúde anunciou a abertura da sindicância. A OAB também se pronunciou sobre o caso, afirmando que iria acompanhar as investigações. Três meses depois, a sindicância foi concluída. Segundo o procurador jurídico da Prefeitura, Felipe Bittencourt Wolfram, dez pessoas foram ouvidas ao longo da investigação. São pais que suspeitam que os filhos não foram vacinados, a funcionária acusada e testemunhas. “Foi ouvida também uma médica especialista sobre o assunto”, acrescenta. O processo finalizado foi encaminhado à prefeita Luzia Coppi Mathias, que precisa analisar todo o material e homologar o resultado. Nesta semana, a prefeita esteve em Florianópolis e ainda não analisou a sindicância. Após a homologação, o resultado será publicado. Isso deve ocorrer nos próximos dias. A diretora da Vigilância Epi-

demiológica de Camboriú, Fabíola Rigo da Cruz, que acompanhou toda a investigação, adianta o resultado do processo. “Podemos afirmar que não ficou provado que não houve a vacinação”, explica. A secretária de Saúde, Márcia Freitag, explica que os exames apontados por alguns pais que suspeitam que os filhos não foram vacinados não são suficientes para comprovar que, de fato, não houve a aplicação das doses. “Cada pessoa reage de uma maneira e os exames não são conclusivos em relação a isso”, afirma. “De antemão, podemos dizer que não houve irregularidade, mas, assim que o processo for homologado e chegar em minhas mãos, decidiremos o que será feito”, diz Márcia. REVACINAÇÃO Uma das mães que suspeitou que o filho não foi vacinado conseguiu na Justiça o direito de revacinar a criança. Márcia explica que esse procedimento não é

o indicado e que cada caso será analisado separadamente. “Só faremos a revacinação em casos em que houver a solicitação do médico pediatra”, esclarece. A secretária de Saúde salienta que se isso ocorrer, o município terá que solicitar as doses ao Governo do Estado. “Todo o acompanhamento será feito pelo Estado porque precisamos resguardar a criança. Em caso de solicitação médica, fazemos o pedido mediante uma justifica e o Estado envia as doses e um calendário da nova vacinação”, explica. Márcia salienta que não ocorrerá uma revacinação geral porque não ficou comprovado que as doses não foram aplicadas e isso pode gerar risco para a saúde das crianças. A funcionária acusada de não ter aplicado as vacinas está afastada por problemas de saúde. Segundo Márcia, depois das denúncias ela entrou em depressão.

Prefeitura reabre unidade de saúde do centro da cidade Posto de Saúde passa a atender somente os moradores do bairro Areias

F

oi reaberto na terça-feira, dia 11, a unidade de saúde localizada na rua Tarci Testoni dos Santos, 447, centro de Camboriú. A unidade, que antes da reforma atendia a todos os moradores da região central da cidade, passará a atender agora somente os moradores do bairro Areias. No local, a população contará com o atendimento de duas equipes da Estratégia de Saúde da Família – ESF, além de pediatria e ginecologia. “Isso vem ao encontro da proposta de governo da prefeita Luzia Coppi Mathias, que além de fornecer estrutura física adequada, possibilitando aten-

dimento humanizado à população, amplia a cobertura em percentual do Plano de Saúde da Família – PSF, que hoje é de 73%. Lembrando que nossa meta é chegar aos 100% até o final de 2016”, declarou a secretária de Saúde Márcia Freitag. Com a nova unidade, os moradores do bairro Areias têm um local exclusivo de atendimento, diminuindo a demanda da Policlínica Municipal, que agora atende apenas os moradores do centro. O posto de saúde central estava fechado desde julho de 2012, quando foi aberta a Policlínica Municipal. Desde então, passava por reformas.

NOVOS MÉDICOS A cidade foi contemplada, através do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica – Provab, com seis novos médicos e quatro enfermeiros para atuarem no município, fortalecendo a atenção básica dentro do programa Estratégia Saúde da Família – ESF. Cada profissional envolvido no programa receberá do Ministério da Saúde uma formação em ESF. A remuneração também será feita pelo órgão. “Durante o período de um ano em que estarão atendendo em Camboriú, os profissionais passarão por

ESTADO DE SANTA CATARINA / PODER JUDICIÁRIO Comarca - Camboriú / 2ª Vara Cível Rua São Paulo, 1271, Loteamento Santa Regina III, Areias - CEP 88345-662, Fone: 47, Camboriú-SC - Email: camboriu.civel2@tjsc.jus.br Juíza de Direito: Ana Vera Sganzerla Truccolo Analista Jurídico Designado: Oldair Matte EDITAL DE CITAÇÃO - USUCAPIÃO - RÉUS INSCRITOS E EVENTUAIS - COM PRAZO DE 30 DIAS Usucapião nº 0807817-40.2013.8.24.0113 Requerente: Sandro José Eduardo Citandos: Réus em lugar incerto e eventuais interessados (CPC, art. 942) Descrição dos Bens:Imóvel: Lote 01 com área total de 333,67 m² . Lote 02 com área total de 300,20m² e Lote 03 comárea de 300,,20 m², Rua não cadastrada, CEP 88340-000, Camboriú *. Prazo Fixado para a Resposta: 15 dias. Por intermédio do presente, a(s) pessoa(s) acima identificada(s), atualmente em local incerto ou não sabido, bem como seu(s) cônjuge(s), se casada(o)(s) for(em), confrontante(s) e aos eventuais interessados que, fica(m) ciente(s) de que, neste Juízo de Direito, tramitam os autos do processo epigrafado, bem como CITADA(S) para responder(em) à ação, querendo, no lapso de tempo supra mencionado, contado do transcurso do prazo deste edital. ADVERTÊNCIA: Não sendo contestada a ação no prazo marcado, presumir-se-ão aceitos como verdadeiros os fatos articulados pelo autor na petição inicial (art. 285, c/c art. 319 do CPC). E, para que chegue ao conhecimento de todos, partes e terceiros, foi expedido o presente edital, o qual será afixado no local de costume e publicado 1 vez(es), com intervalo de 0 dias na forma da lei. Camboriú (SC), 27 de fevereiro de 2014.

avaliação periódica interna, realizada pela Secretaria de Saúde, e externamente através da coordenação estadual do Provab”, explicou a secretária da Saúde, Márcia Freitag. Para o médico Rodrigo Caseca, profissional integrante do Provab, o programa visa, também, a melhora no atendimento do profissional à população. “Nossa demanda de atendimentos é muito grande, mas o que percebo é que a população necessita de profissionais que a escute. O programa é uma forma de qualificar o médico e melhorar a estrutura para os atendimentos”, comentou. Os profissionais foram distribuídos no município: dois médicos estão atendendo no bairro Areias, um no Cedro, um no centro, um no Conde Vila Verde e um no Taboleiro. Já as enfermeiras foram alocadas nos bairros Areias, Cedro, centro e Conde Vila Verde.

11

+CIDADE Parque de diversões e tablets para os alunos Em poucos dias os alunos da escola Professor Mario Garcia, de Camboriú, terão à disposição um parquinho, com escorregador, gangorra, balanços e gramado. A responsável pela novidade é a empresa G. Laffitte, incorporadora do Condomínio Caledônia, por meio do Concurso Cultural “O que você espera do mundo”. A ação beneficiará mais de 200 alunos da educação infantil e também já entregou um tablet para aluna vencedora do concurso. O parquinho foi recebido com muito entusiasmo pelo corpo docente e estudantes da unidade de ensino. “É a realização de um sonho. Há tempos aguardávamos por um parquinho aqui na escola. Estamos muito felizes com a ação”, salienta a diretora da Escola, Marian Elisabete Bianco de Sampaio.

Concurso cultural “O que você espera do mundo?” Com o objetivo de provocar reflexões nas crianças de Camboriú, sobre o que elas esperam para o seu futuro, a G. Laffitte implantou o Concurso Cultural “O que você espera do mundo?”. O projeto consiste na visitação das escolas contempladas e distribuição de folhas de papel em branco para que as crianças expressem suas respostas em 30 minutos. A vencedora da última edição foi Jeniffer Americano Portella. “O que torna esse projeto legal é que as crianças aprendem com ele. A pergunta ‘O que você espera do mundo?’ faz com que elas pensem no novo, oportuniza uma reflexão que não é comum, é uma fábrica de sonhos, em que as crianças se imaginam como querem estar e aonde querem estar daqui alguns anos”, acrescenta a gerente de marketing, Gabrielle Laffitte. A vencedora deste ano fez um desenho com lindas flores, acompanhada da frase “O mundo seria melhor se ninguém desmatasse as flores. Porque elas deixam o mundo mais lindo e colorido”.

Vanessa Stieven Höefling OAB/SC 21129

Ações Trabalhistas, INSS, Família, Indenizações, Inventário, Usucapião, Crime, Contrato

47 3398.3807 | 8422.0370 | vaneshoefling@yahoo.com.br Rua Heitor Santos, 732 - Centro | Rua do Estádio Robertão


12

Foto: Estúdio Fotográfico Marciane/LP

K

social

Fotos: Arquivo pessoal/Divulgação/LP

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

arina Elisa

karina.elisa@gmail.com @Kasocial facebook.com/karinaschwederdelima

NÍVER Quem aniversaria no dia 17 é o amigo Nelson Pereira, ex-presidente da CDL de Camboriú. Nelson é um empresário e empreendedor de destaque na city, proprietário do Comercial Pereira. Grande abraço ao aniversariante e a toda sua família pela qual tenho muita estima.

BEBÊ TOP Lindo de viver, Eduardo Colling Sebben é o bebê da última campanha da Jonhson’s na TV e encartou vários editoriais e campanhas publicitárias na capital gaúcha. Dudu completou 1 aninho no dia 20 de fevereiro e encantou a todos com sua ternura. Grande abraço aos papais, Rodrigo e Jaqueline Sebben.

PRINCESA Neste sábado, dia 15, a princesinha Valentina Dagnoni Santana completa 1 aninho. A festa organizada pelo papai Renan e mamãe Daiane promete encher os olhos dos convidados e transformar o dia num sonho. Parabéns aos avós, titios e titias, que são, sem dúvida, os mais corujas da city.

FELICIDADES Quem soprou velinhas no dia 4 de março foi a empresária Janaina Lucca Braz. Na foto, Janaina com o marido Anderson Braz (à esquerda) e o amigo Fabiano Moska (à direita). Parabéns!


PUBLICIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

É amanhã, dia 15! A partir das 12 h Local:

Clube Brejeiros Estrada geral do Rio do Meio

LP 5 anos

R$ 35 a camiseta

Reserve a sua:

3365-4893

Parceiros:

O MAIOR PROGRAMA DE BOLSAS UNIVERSITÁRIAS DE SANTA CATARINA.

Tayse Valdira Vieira, nutricionista, formada com bolsa do UNIEDU, do Governo do Estado.

Mais de 26 mil alunos beneficiados em 2013.

Conquiste seu futuro com o UNIEDU, o programa de bolsas universitárias do Governo de Santa Catarina.

Cadastro para participar do Programa de Bolsas em www.uniedu.sed.sc.gov.br.

13


14

CIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Escolas municipais oferecem oficinas no contraturno escolar Sete escolas realizam as atividades através de programa do Governo Federal

A

lunos de sete escolas municipais têm a oportunidade de participar de atividades no contraturno escolar. As oficinas são realizadas através de um programa do Governo Federal, chamado de Mais Educação. A coordenadora do programa em Camboriú, Graciela Testoni, explica que os recursos são destinados para a própria escola e geridos pela Associação de Pais e Professores em parceria com a direção. As oficinas também são escolhidas pela comunidade escolar. Graciela aponta que a prioridade do programa é o acompanhamento pedagógico, que envolve estudos de leitura e matemática. Mas é possível envolver os alunos em outras atividades, como rádio escolar, esporte na escola, música, coral, fanfarra, entre outras. Algumas escolas iniciaram as atividades esta semana e outras iniciam na semana que vem. Duas escolas de Camboriú já realizam atividades desde 2012 – o Caic e a Anita Bernardes Ganancini. A diretora do Anita, Carin Krug, explica que desde então diversas

Arquivo/LP

que elas são fornecidas conforme a possibilidade. “Muitos alunos buscam participar”, aponta. Este interesse pelas oficinas tem ajudado também a diminuir o número de faltas, já que a presença nas aulas e nas oficinas é uma das exigências para continuar participando. Outras cinco escolas terão suas primeiras oficinas este ano - Lucinira Melo Rebelo, Abalor Américo

Madeira, Clotilde Ramos Chaves, Andrônico Pereira e Joaquim Magalhães. Na escola Abalor, o programa iniciou esta semana. Os alunos poderão participar da rádio escolar, do jornal, de atividades de esporte e lazer, das aulas de reforço e das aulas de violão. A diretora, Marilda da Silva Mendes, explica que devem ser atendidos cerca de 130 alunos e que ainda há vagas para as oficinas.

Continuidade. Fanfarra da escola Anita Bernardes Ganancini iniciou como oficina do programa e foi mantida oficinas estão sendo realizadas. “A cada ano, solicitamos novas atividades, mas envolvemos a comunidade escolar para manter as antigas”, explica. Um dos primeiros recursos que a escola recebeu foi para montar a fanfarra, que continua em atividade. O programa exige a participação de 100 alunos nas oficinas. Mas Carin aponta que são realizadas parcerias com entidades e instituições para ampliar este número. A escola Anita estabelece parcerias com a Abut, o Latarte e o Instituto Federal Catarinense.

Assim, no ano passado, 276 alunos foram envolvidos nas oficinas e aulas de reforço. Para Carin, estas atividades na escola fazem toda a diferença na vida dos alunos. Ela relata experiências de avanços de estudantes com o programa. “Temos tido ótimos resultados”, explica. A diretora lamenta que não é possível envolver todos os alunos, por isso, são seguimos alguns critérios de seleção: alunos com dificuldades ou que tenham reprovado. Mas ela aponta que outros alunos buscam as vagas e

Outros projetos no Mais Educação Além das oficinas que estão sendo realizadas nas escolas, o programa Mais Educação prevê atividades de cultura e sustentáveis. A coordenadora do Mais Educação em Camboriú, Graciela Testoni, explica que no Mais Cultura quatro escolas aderiram e aguardam a aprovação do plano de trabalho pelo Governo Federal – Caic, Abalor Américo Madeira, Anita Bernardes Ganancini e Lucinira Melo Rebelo. Graciela explica que “este projeto tem por objetivo aproximar as práticas culturais do fazer pedagógico das escolas”. Outro projeto dentro do Mais Educação já foi aprovado para escolas de Camboriú. A escola sustentável será desenvolvido em 12 CEIs e 13 escolas. “Estamos esperando a verba para dar início às atividades”, concluiu Graciela.

Divulgação/LP

Histórias das famílias através de objetos antigos Trabalho foi desenvolvido na escola Joaquim Magalhães

C

ada objeto tem uma história e, se ele for antigo, ela provavelmente desperta mais a curiosidade. Onde foi comprado? Para que era utilizado? Quando anos tem? Alunos do 4º ano da escola municipal Joaquim Magalhães puderam aprender mais sobre objetos antigos e sobre a história da própria família em trabalho desenvolvido pela professora Ana

Rosa Linhares Pereira. Ela conta que os alunos foram estimulados a buscar com os familiares objetos antigos e conhecer a história deles. “O trabalho foi muito interessante também porque possibilitou este momento de união das famílias, de ouvir a mãe, o avô ou o tio sobre estes objetos”, destaca Ana Rosa.

Para a sala de aula foi a mala do bisavô, a máquina de escrever, o ferro de passar com brasa da bisavó, os discos que o avô gostava de ouvir, a máquina de moer carne aposentada há alguns anos. Tudo foi utilizado para montar um cenário. Nele, os alunos fizeram fotos, ação que finalizou a realização do projeto.

Registro. Alunos fizeram fotos no cenário montado com objetos antigos

ESTADO DE SANTA CATARINA / PODER JUDICIÁRIO Comarca - Camboriú / 2ª Vara Cível Rua São Paulo, 1271, Loteamento Santa Regina III, Areias - CEP 88345-662, Fone: 47, Camboriú-SC - Email: camboriu.civel2@tjsc.jus.br Juíza de Direito: Ana Vera Sganzerla Truccolo Analista Jurídico Designado: Oldair Matte

ESTADO DE SANTA CATARINA / PODER JUDICIÁRIO Comarca - Camboriú / 2ª Vara Cível Rua São Paulo, 1271, Loteamento Santa Regina III, Areias - CEP 88345-662, Fone: 47, Camboriú-SC - Email: camboriu.civel2@tjsc.jus.br Juíza de Direito: Ana Vera Sganzerla Truccolo Analista Jurídico Designado: Oldair Matte

EDITAL DE CITAÇÃO - USUCAPIÃO - RÉUS INSCRITOS E EVENTUAIS - COM PRAZO DE 30 DIAS Usucapião nº 0006060-78.2012.8.24.0113 Autor: Jonas Rocha e outro

EDITAL DE CITAÇÃO - USUCAPIÃO - RÉUS INSCRITOS E EVENTUAIS - COM PRAZO DE 30 DIAS Usucapião nº 0807856-37.2013.8.24.0113 Requerente: João Luiz Garcia e outro

Citando(a)(s): Réus em lugar incerto e eventuais interessados (CPC, art. 942) Descrição do Bem: Imóvel: Um imóvel urbano com área de 486,68m2, Rua Mato Grosso, nr 173, bairro Areias, CEP 88340-000, Camboriú. Prazo Fixado para a Resposta: 15 dias. Por intermédio do presente, a(s) pessoa(s) acima identificada(s), atualmente em local incerto ou não sabido, bem como seu(s) cônjuge(s), se casado(s), for(em), confrontante(s) e aos eventuais interessados que, fica(m), ciente(s) de que, neste Juízo de Direito, tramitam os autos do processo epigrafado, bem como CITADA(S) para responder(em) à ação, querendo, no lapso de tempo supra mencionado, contado dop transcurso do prazo deste edital. ADVERTÊNCIA: Não sendo contestada a ação do prazo marcado, presumir-se-ão aceitos como verdadeiros os fatos articulados pelo autor na petição inicial (art. 285, c/c art. 319 do CPC). E, para que chegue ao conhecimento de todos, partes e terceiros, foi expedido o presente edital, o qual será afixado no local de costume e publicado 1 vez(es), com intervalo de 0 dias na forma da lei.

Citando(a)(s): Réus em lugar incerto e eventuais interessados (CPC, art. 942) Descrição do bem: Imóvel: Um terreno com área de 606,41m2, ao norte com a Rua Victor Juvencio Mafra, ao Sul com terras de Marcilio Pereira, ao Leste com terras de Ricardo Garcia e Oeste com terras de Maria Rocha Schroeder. *. Prazo Fixado para a Resposta: 15 dias. Por intermédio do presente, a(s) pessoa(s) acima identificada(s), atualmente em local incerto ou não sabido, bem como seu(s) cônjuge(s), se casado(s), for(em), confrontante(s) e aos eventuais interessados que, fica(m), ciente(s) de que, neste Juízo de Direito, tramitam os autos do processo epigrafado, bem como CITADA(S) para responder(em) à ação, querendo, no lapso de tempo supra mencionado, contado dop transcurso do prazo deste edital. ADVERTÊNCIA: Não sendo contestada a ação do prazo marcado, presumir-se-ão aceitos como verdadeiros os fatos articulados pelo autor na petição inicial (art. 285, c/c art. 319 do CPC). E, para que chegue ao conhecimento de todos, partes e terceiros, foi expedido o presente edital, o qual será afixado no local de costume e publicado 1 vez(es), com intervalo de 0 dias na forma da lei.

Camboriú (SC), 25 de fevereiro de 2014.

Camboriú (SC), 27 de fevereiro de 2014.


SEGURANÇA

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Adolescentes envolvidos com o crime são vítimas de homicídio Neste mês, dois menores, um de 14 e um de 15 anos, foram assassinados em Camboriú

N

o ano passado, seis vítimas de homicídio em Camboriú tinham menos de 18 anos da idade. Este ano, dos oito homicídios registrados até agora – incluindo dois corpos encontrados no mês de janeiro – dois vitimaram menores. Os dois crimes ocorreram neste mês e as vítimas foram adolescentes de 14 e 15 anos que tinham passagem pela polícia. Contra o mais velho, havia 30 boletins de ocorrência. O primeiro menor foi assassinado durante o Carnaval. Ele estava em uma pizzaria na rua Monte Bandeira, distrito do Monte Alegre, no sábado, dia 1°, quando foi atingido por um tiro na cabeça. O menino, de 14 anos, foi socorrido e levado ao hospital Ruth Cardoso, em Balneário. Em estado grave, foi transferido para o hospital Pequeno Anjo, em Itajaí, onde ficou em coma até o dia 6, quando não resistiu aos ferimentos e faleceu. A família doou os órgãos do adolescente, que morava no Monte Alegre.

O segundo caso ocorreu na tarde de sábado, dia 8. O adolescente de 15 anos foi atingido por dois tiros na cabeça na rua Marmeleiro, bairro Taboleiro, e morreu na hora. Segundo informações da Polícia Militar, dois homens passaram em uma moto azul e o carona efetuou os disparos. O menor tinha mais de 30 passagens pela polícia por furto e roubo. Na manhã de sábado, ele havia sido detido depois de roubar uma moto em Balneário Camboriú e levado para a delegacia. Assinou pelo ato infracional e foi solto logo em seguida. Quarenta minutos depois, estava morto. O adolescente já havia sido atendido algumas vezes pelo Núcleo de Prevenção às Drogas e à Pedofilia, mas não aceitou ajuda. Há uma semana, a mãe do menor havia falecido. “Ele foi atendido algumas vezes, encaminhado para o Caps, para um centro de recuperação, para escolinhas de futebol. Nada adiantou”, lamenta

Manoel Mafra, responsável pelo Núcleo. Ele explica que quando o menor começou a ser acompanhado, dois anos atrás, os pais estavam presos. Ele era cuidado por avós e tios, mas já apresentava problemas com drogas e furtos. “Ele roubava até na casa de familiares, que procuraram nossa ajuda”, conta Manoel. Mas o menino continuou cometendo crimes, na maioria das vezes não tão graves, que não justificavam sua apreensão e internação. “No caso de menores, só são apreendidos e internados quando cometem crimes mais graves, como assassinatos. Geralmente, eles cumprem medidas socioeducativas”, explica Manoel. Foi o que aconteceu com os dois adolescentes mortos neste mês. A presidente do Conselho Tutelar de Camboriú, Tanalu Garcia, lamenta as morte. Ela acompanhou os dois casos e explica que uma mudança só é possível se o adoles-

cente concordar. “A maioria dos menores envolvidos com crimes tem envolvimento com drogas. Nós encaminhamos, orientamos, mas muitos recusam. O Conselho acaba ficando de mãos atadas”, explica. Os dois menores mortos já haviam recebido acompanhamento. “O que o Conselho Tutelar podia fazer foi feito. Nós lamentamos muito, nos sentimos frustrados quando o destino de um adolescente é o que aconteceu com esses meninos”, desabafa. Para Tanalu, no entanto, é possível reverter esse quadro. “Em muitos casos teve uma saída. A família se envolveu, não desistiu, o menor aceitou ajuda. É possível a ressocialização”, afirma. O Conselho Tutelar e o Núcleo de Prevenção às Drogas e à Pedofilia prestam atendimento, orientação às família e encaminham menores para centros de recuperação quando necessário. Pais que precisarem de ajuda podem entrar em contato pelo telefone 3365-5251.

Suspeito de estuprar e agredir menores foi identificado Delegacia da Mulher de Balneário Camboriú investiga o crime. Suspeito ainda não foi preso

O

suspeito de ter abusado sexualmente de duas meninas na semana passada já foi identificado, mas ainda não foi localizado e preso. É o que explica a delegada Ruth Henn, da Delegacia da Mulher de Balneário Camboriú, que investiga o caso. Ruth não dá detalhes da investigação, que segue em segredo de Justiça, mas explica que a polícia já sabe quem foi o autor do crime. O abuso ocorreu na noite de quarta-feira passada, dia 5. As duas adolescentes, que moram no Monte Alegre, e uma mulher, estavam próximas à Praça das Figueiras, no centro de Camboriú, quando um homem em um veículo passou várias vezes ao lado delas e ofereceu carona. Ele teria entre 40 e 50 anos e nenhuma das três o conhecia. Depois de muita insistência elas aceitaram carona. Ele as levou a Balneário, onde questionou a mulher sobre a possibilidade de sair com as meninas.

Núcleo de Prevenção às Drogas e à Pedofilia/Divulgação/LP

Abuso. Meninas foram levadas para um matagal na praia de Laranjeiras Segundo informações do Núcleo de Prevenção às Drogas e à Pedofilia de Camboriú, que ouviu as menores, a mulher teria dito que elas não eram garotas de programa e que inclusive uma era virgem. “Foi nesse momento que despertou o interesse do homem”, afirma Manoel Mafra, responsável pelo Núcleo.

HÉLIO MARCOS BENVENUTTI SOCIEDADE DE ADVOGADOS - OAB-SC 2007/2012 HÉLIO MARCOS BENVENUTTI – OAB/SC 7087 MARIELZA A. DE SOUZA – OAB/SC 21905 LUIZ FILIPI TESTONI – OAB/SC 28070 INDENIZAÇÕES – QUESTÕES TRABALHISTAS – APOSENTADORIAS E PENSÕES – OUTRAS CAUSAS Rua Cel. Benjamin Vieira, 10, 2º Piso, Sala 05, Centro, Camboriú/SC - F: 3365-1395

Ele deixou a mulher em uma casa noturna e voltou para a praia encontrar as menores. “Lá, disse que a mulher estava passando mal e que era para as meninas irem até o local”, explica Manoel. Com um objeto cortante ele rendeu as duas meninas e as levou até

uma mata na praia de Laranjeiras. “Lá elas resistiram bravamente às investidas do maníaco. Ele então agarrou a menina pelo pescoço e forçou até desacordá-la. Achando que estava morta ele cobriu ela com folhas e passou a agredir a menina de 13 anos”, diz o diretor do Núcleo. O homem ofereceu dinheiro para ter relações com a menor, que recusou e foi abusada. “Felizmente ele não conseguiu chegar ao extremo na violência sexual, mas ele jogou a menina de um barranco e fugiu do local”, diz Manoel. Uma das meninas conseguiu caminhar até em casa e estava com várias marcas pelo corpo. A outra foi localizada pela polícia e Conselho Tutelar saindo da mata, toda suja e com marcas de violência. Elas foram hospitalizadas e recebem acompanhamento médico e psicológico.

ABANDONO DE EMPREGO A Empresa Noeli Adelaide Coelho, nome fantasia Balaco Baco, CNPJ 18.303.641/0001-80, situada na Rua Maria Mansoto, nº 837, São Judas Tadeu, Balneário Camboriú, Santa Catarina, informa que o funcionário Lucas Moisés da Cunha, CPF 079.176.599-76, não comparece há mais de um mês. O seu não comparecimento ou justificativa implicará em rescisão contratual por abandono de emprego conforme Artigo 482, letra I, da Consolidação das Leis Trabalho – CLT. Camboriú, 14 de março de 2013

15

+SEGURANÇA Ladrões batem carro roubado No início da madrugada de quarta-feira, dia 12, uma guarnição da Polícia Militar realizava rondas pelo bairro São Judas Tadeu, em Balneário Camboriú, quando se deparou com o veículo VW/Fox com registro de roubo na Praia Brava, em Itajaí. Quando abordados, os ocupantes do veículo fugiram em direção a Camboriú onde colidiram em um muro na rua Osvaldo Minella, bairro Cedro. O condutor fugiu do local e não foi localizado. Nas proximidades uma mulher grávida, envolvida no crime, foi abordada pelos policiais. Ela já havia contatado os comparsas para resgatá-la. A polícia realizou campana e quando os suspeitos chegaram foram abordados e presos. Foram levados para a delegacia Ana Carolina Oliveira, 30 anos, Thiago Claro dos Santos, 21 anos, Valcir Monteiro Nunes, 20 anos e Lenon Giovani Araujo, 19 anos.

Assalto em Porto Belo Por volta das 15h30min de terça-feira, dia 11, um homem que conduzia uma motocicleta na rua Manoel Simas, em Porto Belo, foi abordado por dois homens que anunciaram um assalto. Um deles, que tinha uma faca, tentou abordar a vítima, porém esta reagiu e conseguiu tirar a arma. O outro agente sacou um revólver calibre 22 e disparou contra a vítima, que foi atingida na perna. Em seguida a dupla entrou em um carro onde um terceiro homem aguardava para a fuga. Foram repassadas as características do veículo e as placas para toda a rede. Em seguida uma guarnição de Itapema avistou o veículo e começou o acompanhamento pela BR. Em Balneário Camboriú o veículo foi abordado com auxílio do PPT. Os três envolvidos são de Camboriú: Um deles tem 17 anos e passagem por tráfico e roubo. Os outros são Carlos Sebastião dos Santos, que tinha passagem por posse de drogas, e Rafael Rodrigues de Souza, por tráfico.

Condenado por matar a sogra A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal - DIC de Balneário Camboriú, cumpriu o mandado de prisão contra Peter Maffay Hermann, 33 anos, na semana passada no bairro das Nações, em Balneário Camboriú. Peter foi condenado a 13 anos de prisão em regime fechado por ter matado a sogra em novembro de 2003, na cidade de União da Vitória – PR. O autor foi preso em flagrante à época dos fatos, mas conseguiu fugir do Sistema Penitenciário e desde então estava foragido. Ele morava em Camboriú com a família.


16

SAÚDE

+SAÚDE Camboriú recebe quatro novos médicos Camboriú foi mais uma vez contemplada pelo programa Mais Médicos, do Governo Federal. Dessa vez, quatro novos profissionais se apresentarão ao município. A cidade já conta com dois médicos do programa, que atuam nas unidades de Saúde dos bairros São Francisco de Assis e Cedro. “Recebemos a notícia que mais quatro médicos virão para Camboriú. Acredito que desta forma poderemos fortalecer, ainda mais, a atenção básica, ampliando a cobertura da Estratégia Saúde da Família”, declarou a secretária da Saúde, Márcia Freitag. O programa Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde - SUS, que prevê investimentos na infraestrutura das unidades de saúde, além de levar mais médicos ao interior do estado.

Saúde da mulher A Secretaria de Saúde realizou no sábado, dia 8, mais um mutirão de exames buscando diminuir o número de pacientes que aguardam na fila de espera em Camboriú. Desta vez, 80 mulheres fizeram o exame preventivo de câncer do colo do útero: 60 na Policlínica Municipal, no Centro, e 20 no Posto de Saúde do bairro Rio Pequeno. A secretária da Saúde, Márcia Regina Oliveira Freitag, explica que a ação é de fundamental importância, pois o câncer do colo do útero pode demorar anos para se desenvolver. “As alterações das células que podem desencadear o câncer são descobertas facilmente no exame preventivo, por isso é importante a sua realização periódica”, destaca Márcia. Ainda de acordo com a Secretária, as mulheres diagnosticadas precocemente com a doença, caso sejam tratadas de forma adequada, têm praticamente 100% de chance de cura.

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Vacina contra o HPV está disponível nos postos de saúde Vacinação iniciou nesta semana para meninas de 11 a 13 anos. Por enquanto, será feita apenas nos postos

A

primeira etapa da vacinação de meninas com idade entre 11 e 13 anos contra o HPV (papilomavírus humano), que pode causar o câncer de colo do útero, começou na segunda-feira, dia 10. Em Camboriú, a chegada das doses atrasou e a vacina está chegando aos poucos aos postos de saúde. Nos primeiros dias da campanha, a cidade teve disponíveis apenas 380 doses, que representam 20% da população que deve ser atingida pela vacinação. Segundo a diretora da Vigilância Epidemiológica de Camboriú, Fabíola Rigo da Cruz, as vacinas estão chegando gradativamente. “Na segunda-feira recebemos 380 doses e ainda nesta semana chegarão mais 620. Com isso atingiremos 42% da população na faixa etária compreendida pela campanha”, explica. A expectativa é que todas as doses necessárias cheguem até o fim do mês.

“Em um primeiro momento elas estarão disponíveis apenas nas unidades de saúde. Optamos por isso por acreditarmos que o local é mais adequado para aplicar as doses”, diz Fabíola. Profissionais de saúde estão visitando as escolas do município para prestar orientações sobre a vacinação contra o HPV. Segundo Fabíola, a procura pelas vacinas já começou. De acordo com Eduardo Macário, diretor da Vigilância Epidemiológica Estadual – Dive, o Ministério da Saúde repassará a Santa Catarina 164 mil doses da vacina. “Nossa meta é imunizar 80% das cerca de 160 mil meninas que estão nesta faixa etária”, destaca Macário. Segundo a gerente de Vigilância de Doenças Imunopreveníveis e Imunização da Dive, Vanessa Vieira da Silva, as meninas podem ser vacinadas sem necessidade de autorização ou acompanhamento dos responsáveis nos postos de saúde.

A vacinação ocorrerá em três etapas: Primeira dose: ofertada para meninas com idade entre 11 e 13 anos; Segunda dose: administrada seis meses após a primeira dose nos postos de saúde; Terceira dose: administrada cinco anos após a primeira dose nos postos de saúde.

CÂNCER DE COLO DO ÚTERO O HPV é um vírus que apresenta mais de 150 tipos diferentes. A vacina distribuída pelo Sistema Único de Saúde - SUS é do tipo quadrivalente, que protege contra quatro tipos do HPV (6, 11, 16 e 18). Os vírus HPV 16 e 18 são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero. No Brasil, esse câncer é o segundo tipo mais frequente entre mulheres, com 4,8 mil vítimas fatais por ano. Em 2012, foi a sexta causa

de morte entre mulheres catarinenses. A previsão de incidência deste tipo de câncer para 2014 no Brasil é de 15 mil novos casos, dos quais 480 serão em Santa Catarina. Apesar da alta incidência, o câncer de colo do útero pode ser prevenido por meio da vacinação, uso do preservativo e realização do exame preventivo (Papanicolau). O Ministério da Saúde recomenda que o exame Papanicolau seja realizado regularmente a partir dos 25 anos de idade.

Mãe denuncia problema com vacinação em unidade de saúde Ela levou o filho de 2 meses para ser vacinado no posto do bairro São Francisco de Assis

A

mãe de um bebê de 2 meses de idade entrou em contato com a reportagem do Linha Popular para denunciar um problema relacionado à vacinação na unidade de saúde do bairro São Francisco de Assis, o Barranco. Ela conta que levou a criança para ser vacinada e recebeu a informação de que o procedimento não poderia ser feito porque a unidade estava sem um local adequado para aplicar as doses. “Disseram que não poderiam

porque não havia um local para armazenar as vacinas”, conta. Ela procurou a Ouvidoria da Prefeitura para denunciar o problema e recebeu a resposta de que deveria procurar a Policlínica Municipal, que fica no centro da cidade. O município propôs oferecer um carro para levar a mãe e o bebê até o local. “Acredito que com bebês desta idade, o melhor é que a vacinação ocorra perto de casa”, avalia. A mãe, que não quis ter o nome divulgado, ainda explica que

outros casos semelhantes podem ter ocorrido no bairro. “Me deram esta possibilidade de nos levar com um carro da Prefeitura, mas não sou apenas eu que passo por isso”, analisa. Nesta semana, a Secretaria de Saúde entrou em contato com a mãe para comunicar que a vacinação já está disponível no posto de saúde do Barranco. Segundo a diretora da Vigilância Epidemiológica de Camboriú, Fabíola Rigo da Cruz, a sala de vacinação da unida-

de havia sido fechada devido ao calor intenso do início do ano. “A sala estava fechada porque não estava adequada em função do calor. A geladeira em que ficam as vacinas não estava dando conta e fechamos para evitar prejuízos”, explica. De acordo com Fabíola, o local foi adequado e já está sendo reaberto. Nesta semana, a vacinação contra o HPV já começou a ser aplicada. “Na semana que vem, todos os serviços estarão normalizados”, garante.


PERFIL

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

“A luta, o empenho e a perseverança dão resultado”

17

Fotos: Gustavo Zonta/LP

Assis Westfal trabalhou como pedreiro, seguindo a profissão do pai, e começou a estudar economia. Foi quando surgiu a oportunidade de deixar tudo para trás. Foi viver nos Estados Unidos, passou um tempo na Itália e retornou. Aqui, tenta colocar em prática tudo o que aprendeu lá fora

“C

hutar o balde da pobreza é fácil”, reflete Assis Westfal sobre as escolhas que fez. Aos 51 anos, ele olha para trás e percebe o quanto sua vida mudou. Filho de Aurestila e Orlandino – ela de descendência italiana, ele alemão – Assis é de uma família de seis irmãos e teve uma infância pobre. O pai era pedreiro, a mãe costureira. Aos 12 anos estudava em um período e no outro, já ajudava o pai nas obras. Foi servente, virou pedreiro, e não tinha grandes perspectivas de futuro. Só sabia que queria estudar. Sonhava em fazer engenharia, mas era um curso caro em Itajaí, onde nasceu, e para estudar em Florianópolis, na Federal, haveria outras despesas. Optou então pela faculdade de economia, área pela qual sempre se interessou. Estava no quinto período, prestes a se formar, quando surgiu uma grande oportunidade. Mas para segui-la, precisaria deixar tudo para trás. E foi o que fez. Um irmão e um amigo já moravam nos Estados Unidos e convidaram Assis para seguir para aquele país. Ele já morava com a atual esposa, Elfy, mas decidiu se arriscar. “Ela ficou até que eu me instalasse lá. Depois de seis meses, também foi”, conta. Assis tinha 28 anos na época e mal arranhava o inglês. “Não falar a língua é terrível, foi a maior dificuldade que encontrei”, avalia. Mas se adaptou. Devido à experiência com a construção civil conseguiu emprego como gerente de prédio, uma espécie de responsável por toda a manutenção e gerenciamento da equipe que atuava no local. Trabalhou e morou em Manhattan, Nova York. Aos poucos aprendeu a língua, conheceu outros brasileiros e se adaptou. “Peguei amizade com muita gente lá”, afirma.

Ficou fora do Brasil por sete anos. Nesse meio tempo, passou seis meses na Itália e conseguiu a nacionalidade daquele país. Economizou, guardou dinheiro e voltou para o Brasil. “Tem gente que me chama de louco porque chutar o balde da pobreza é fácil, mas chutar o balde da estabilidade não”, analisa. Ele explica sua decisão: “Eu estava bem, tinha tudo, mas faltava alguma coisa. Faltava o calor humano, os amigos, o churrasco do fim de semana”. Foi assim que ele e Elfy voltaram para casa. A esposa foi a grande parceira de Assis nos momentos difíceis. “Foi ótimo ela ter ido comigo porque minha mulher é do tipo guerreira, encara qualquer parada”, ele afirma. Ao retornarem ao Brasil, eles se

casaram oficialmente e tiveram Karina, hoje com 15 anos. “Eu sou um pouco rígido porque acho que nossa sociedade está carente de valores. Mas também dou tudo que ela quer”, ele fala sobre a filha. Reconhece, no entanto, suas falhas. “Acho que converso menos do que deveria, mas como eu tenho uma esposa que é muito boa nessa parte, deixo mais por conta dela”. A vida da família recomeçou em Camboriú depois de algumas tentativas. Assis voltou do exterior com um plano em mente. Ele havia feito um curso de gestão do meio ambiente nos Estados Unidos e percebeu que este era um nicho de mercado que poderia ser explorado no Brasil. E teria que render financeiramente. “Era aquele problema: tinha economizado e ganhado dinheiro. O desafio de quem não tem e ganha um pouco de dinheiro é descobrir como manter, como investir. Eu havia feito esse curso e com essa visão eu vim para cá”, explica. Primeiro, instalou uma empresa de reciclagem em Porto Belo. Por problemas adversos, teve que fechar. Nessa época, já conhecia o dono de um comércio de sucatas no Monte Alegre, em Camboriú. Alugou o local por três meses e depois comprou. O plano havia dado certo. “Foi assim que virei o Assis do Ferro Velho”, ele fala sobre o apelido pelo qual é chamado até hoje, 14

Me candidatar não é uma meta, mas se surgir uma oportunidade, pode ser que eu aceite

anos depois de assumir a empresa. “Isso fez com que eu tivesse muito acesso às pessoas. A maioria eu posso garantir que gosta de mim porque eu sempre paguei certinho”, ele conta. A mudança para o Monte Alegre foi complicada para toda a família. Assis não conhecia o distrito até se mudar para o local. “Foi um choque de realidade. Apesar de eu ter vindo de uma infância muito pobre, era diferente. Ainda mais porque vim logo depois de ter vindo dos Estados Unidos”, comenta. Mas também se adaptou. Percebeu que seu trabalho exercia uma função ambiental e social importante. E se tornou conhecido da comunidade. Tanto que hoje, Assis é presidente da Associação de Moradores do Monte Alegre e tem uma atuação comunitária e política. “Nunca fui candidato, sempre fui muito arredio. Mas percebi que era a oportunidade de fazer alguma coisa para a comunida-

de”, comenta. Filiado ao PSDB há 15 anos, hoje não descarta a possibilidade de se candidatar. “Não é uma meta, mas se surgir uma oportunidade, pode ser que eu aceite”, analisa. O motivo é a crença de que com vontade política é possível mudar a realidade. Assis tem uma visão crítica da política e dos problemas sociais do Brasil, como a educação e violência, e analisa o cenário sempre em comparação com aquilo que viu nos outros países por onde passou. Reconhece que são realidades muito diferentes e que aqui é seu lugar, por isso, procura ser atuante na busca por melhorias. “Eu sou um Martin Luther King em ternos de ‘I have a dream’”, diz, ao falar de seus sonhos. “Eu sonho que esse país divida a riqueza, porque esse país é rico, mas o povo é pobre. Que as pessoas tenham lazer, que não seja só trabalhar, trabalhar”, afirma. E dá como exemplo o que aconteceu com ele. “Filho de pedreiro, servente de pedreiro, e cheguei em um show da Broadway andando pelo tapete vermelho. Quem diria que eu teria aquele privilégio?”, ele questiona. Privilégio que ele mesmo analisa que só surgiu depois de muito trabalho e determinação. “A luta, o empenho e a perseverança dão resultado”, acredita. Não descarta, um dia, depois de se aposentar, voltar para lá. Quem sabe levar a filha morar no exterior. Mas, por enquanto, seus planos são aqui. E o principal é atuar para que o Monte Alegre se torne um lugar cada vez melhor.


18

ESTADO

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

rcn@adjorisc.com.br | www.adjorisc.com.br

A notícia que você lê aqui, mais de 800 mil pessoas também leem.

SICOOB SC/RS

FÓRUM DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Ministro Afif quer reduzir a burocracia Presente à Reunião Extraordinária do Fórum das Microempresas, na terça-feira (11), no Sebrae, em Florianópolis, o ministro-chefe da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, foi categórico ao dizer que “contamos com Santa Catarina para dar exemplo aos outros estados”. No encontro, foram apresentadas diretrizes para a Lei Complementar que propõe uma legislação diferenciada para as pequenas empresas de Santa Catarina. O documento foi encaminhado para a Alesc, propondo a criação do Estatuto Estadual dos Empreendedores Individuais e das Micro e Pequenas Empresas. Caso aprovada, o Estado será o primeiro do país a simplificar as regras para estes empreendedores. Com a assinatura do projeto, “Santa Catarina está turbinando a profissionaliza-

ção das micro e pequenas empresas. É uma forma, também, de reinventar e realinhar os municípios que não têm essa vocação para a economia”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo Bornhausen. Em relação à economia catarinense, o governador Raimundo Colombo falou que o Estado é empreendedor e tem o segundo melhor índice de emprego do mundo, atrás apenas de Cingapura. “O empreendedor vive numa situação de desconforto, pois tem de investir e inovar a todo instante. Muitas famílias começaram seus negócios num fundo de quintal e construíram grandes empreendimentos, que hoje são exemplo para o país e para o mundo”, salientou. Dilma - Durante a reunião, o ministro Afif Domingos apresentou um vídeo da presidente Dilma Rous-

Paulo Bornhausen, da SDS; ministro Afif Domingos, governador Raimundo Colombo e o presidente do Sebrae Nacional, Luiz Barreto

seff, gravado especialmente para a ocasião, em que demonstrou seu apoio à Caravana da Simplificação. Afif deixou claro que “o microempreendedor tem de ter mais tempo para investir e vender, e menos tempo a perder com burocracia”. A Caravana é realizada pelos Fóruns Estaduais e pelas unidades do Sebrae em cada estado. A abertura e o fechamento das empresas foi um dos itens de maior destaque durante a reunião, já que hoje estes processos exigem muita

Esta página circula em 52 jornais.

burocracia. Segundo o ministro Afif, com a aplicação da Redesim, o processo passa a ser integrado, reduzindo a burocracia para os micro e pequenos empreendedores. Sobre o Novo Simples Nacional, Afif esclareceu que sua aprovação vai permitir que as empresas sejam classificadas pelo faturamento e não mais pelos setores em que atuam. A substituição tributária também poderá ser extinta ou abatida na íntegra para empresas de pequeno porte.

Eleitos novos conselheiros Rui Schneider da Silva foi reeleito presidente do Sicoob SC/RS em Assembleia Geral Ordinária que indicou, também, os novos membros dos Conselhos de Administração e Fiscal. Na oportunidade, Rui fez um balanço dos 15 anos à frente da entidade. Entre outras realizações, citou as ações para melhorar a legislação e obter recursos para dar mais apoio aos associados; o salto qualitativo conquistado com a implementação de uma política de Comunicação e Marketing e os investimentos em tecnologia. Lembrou, também, a criação da Corretora de Seguros e da Escola de Dirigentes e Executivos; o programa de Desenvolvimento Sustentável; as ferramentas de gestão; o Fundo Garantidor de Depósitos; a contabilidade centrada; a adoção de modelos de cooperativas de livre admissão; os Encontros dos Conselhos e o lançamento de um livro sobre os 25 anos de história do Sicoob SC/RS. Números - O Sicoob SC/RS possui atualmente mais de meio milhão de associados, patrimônio líquido de R$ 1,02 bilhão e ativos de R$ 5,7 bilhões. Segundo o presidente reeleito para o quarto mandato, com vigência até 2018, “nos próximos anos, a profissionalização e a especialização são pontos estratégicos”. Confira o atual quadro administrativo. Conselho de Administração: Rui Schneider da Silva – Presidente; Elói Frazzon – Vice-Presidente; Francisco Greselle – Secretário. Conselheiros: Otávio Henrique Almeida Tessaro; Artêmio José Flach; Antonio Carlos Muniz; Wolni José Walter; Marco Antonio Mendes Sbissa; Gentil Luiz Marció. Conselho Fiscal - Efetivos: Lauri Inácio Slomski; Cândido Lucas Costa; Max Konradt Junior. Suplentes: Ana Rauber Balsan; Elizabete de Fátima Borba; Valcir José Pscheidt.

PMDB

Lideranças defendem manutenção da aliança com Colombo A continuidade da aliança com o governador Raimundo Colombo (PSD) vem sendo apontada pelas maiores lideranças do PMDB como o melhor caminho para o partido no Estado nas eleições 2014. No encontro preparatório para a pré-convenção do dia 26 de abril, realizado em Sombrio, com a presença de deputados do Sul, prefeitos, vereadores, presidentes e delegados do partido das regiões da Amesc e Carbonífera, o presidente estadual Eduardo Pinho Moreira e os senadores Luiz Henrique e Casildo Maldaner fizeram pronunciamentos contundentes lembrando o fortalecimento do partido nos últimos doze anos, os resultados conquistados e as oportunidades futuras. “Arrisquei e renunciei à

Anúncio 26 X 4cm

prefeitura de Joinville em 2003 para dar ao partido novas contexturas e uma nova cara. Escolhemos como projeto a descentralização, e com a vitória demos novamente respeitabilidade ao PMDB. Temos todas as condições para termos candidato, porém, se isso acontecer agora, vamos repetir o fracasso de 98”, disse o senador Luiz Henrique. “Quero que o PMDB volte ao governo, mas estou certo de que este não é o momento. Se na pré-convenção for decidido ter candidatura própria, todos os cargos do PMDB serão entregues. Essa será a coisa digna a se fazer”, afirmou. O presidente estadual do PMDB, Eduardo Pinho Moreira, reforçou a importância de agir com racionalidade. “Ter candidatura própria sempre será

FIESC abre inscrições para missões à América Central, Ásia, Europa e EUA A FIESC está com inscrições abertas para missões empresariais para diversos países. De 24 a 30 de março está programada missão ao Panamá. De 31 de março a 8 de abril, a entidade levará empresários ao circuito da moda, em Nova Iorque. De 5 a 13 de abril será realizada missão à Feira de Hannover, na Alemanha. De 6 a 14 de abril empresários participarão do Salão Internacional do Móvel de Milão, na Itália. Na China, a FIESC participará da Feira de Cantão, de 8 a 18 de abril. Inscrições no site www3.fiescnet.com.br/br/calendario-2014.

Em Sombrio, peemedebistas destacaram não ser este o momento de candidatura própria e que é preciso estar preparado para ganhar

a vontade do nosso partido, mas temos que ter racionalidade neste momento, pois ninguém mais ganha eleição sozinho. Não podemos nos meter em uma aventura, temos que estar preparados para ganhar”, reforçou. Casildo Maldaner lembrou aos companheiros a importância de ter coerência nas decisões políticas e de acreditar no projeto do partido. Luiz Henrique dis-

se, ainda, que “hoje não podemos negociar nada, pois temos um partido dividido e por causa disso abrimos espaço para o PP negociar um apoio a Colombo. Não podemos ressuscitar aqueles que derrotamos quatro vezes”, alegou. Novos encontros serão realizados em outras regiões de SC, reforçando o discurso de fortalecimento e continuidade.

É a Celesc mais perto, quando e onde você precisar.

Indústria pode inovar com subsídio

SENAI oferece cursos no setor da aviação

O IEL/SC está com inscrições abertas para um programa que auxilia as empresas a inovar. A iniciativa faz parte de uma chamada da Finep e subsidia até 75% do valor total da consultoria. Podem participar indústrias de todos os setores. As companhias interessadas devem se inscrever no site www.ielsc.org.br ou pelo telefone (48) 3231- 4631.

A FIESC inaugurou em fevereiro, em Palhoça, unidade voltada à área de aviação. Com 22 cursos, como piloto privado de avião e de helicóptero, algumas formações serão oferecidas gratuitamente, por meio do Pronatec. A estrutura inaugurada ocupa 2,4 mil metros quadrados com laboratórios didáticos e um hangar de 659 metros quadrados.

Assessoria de Imprensa FIESC:

• RECEBIMENTO DA FATURA POR E-MAIL • PAGAMENTO DE FATURA • RELIGAÇÃO DE ENERGIA • DESLIGAMENTO • ALTERAÇÃO DE DADOS CADASTRAIS • SOLICITAR RESSARCIMENTO DE DANOS EM EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS • DATA PROGRAMADA PARA CORTE • HISTÓRICO DE PAGAMENTO • DATA PROGRAMADA PARA LEITURA

f (48) 3231 4670 w www.fiescnet.com.br


VARIEDADES

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Camarotes para a Exporural já estão disponíveis

19

Cinema no LP por Anderson Machado Duarte cinéfilo

Quem tiver interesse deve procurar a Fundação de Cultura de Camboriú

amachadoduarte@hotmail.com facebook.com/anderson.machadoduarte.3

Fotos: Arquivo/LP

Gravidade: Matt Kowalski (George Clooney) é um astronauta experiente que está em missão de conserto ao telescópio Hubble juntamente com a doutora Ryan Stone (Sandra Bullock). Ambos são surpreendidos por uma chuva de destroços decorrente da destruição de um satélite por um míssil russo, que faz com que sejam jogados no espaço sideral. Sem qualquer Gravidade  Gravidade: Matt Kowalski (George Clooney) é um  astronauta experiente que está em missão de conserto ao telescópio Hubble juntamente com  apoio da base terrestre da NASA, elesastronauta experiente que está em missão de  precisam encontrar um a doutora Ryan Stone (Sandra Bullock). Ambos são surpreendidos por uma chuva de destroços  a doutora Ryan Stone (Sandra Bullock). Ambos meio de sobreviver em um ambiente completamente inóspito decorrente da destruição de um satélite por um míssil russo, que faz com que sejam jogados  decorrente da destruição de um satélite por um no espaço sideral. Sem qualquer apoio da base terrestre da NASA, eles precisam encontrar um  para a vida humana. Ficção científica\2013\90 minutos\Direno espaço sideral. Sem qualquer apoio da base meio de sobreviver em meio a um ambiente completamente inóspito para a vida humana.  meio de sobreviver em meio a um ambiente co Ficção científica\2013\90 minutos\Direção de Alfonso Cuarón.  ção de Alfonso Cuarón.

Ficção científica\2013\90 minutos\Direção de 

Atrações. Shows e demais atrativos que farão parte do evento serão definidos nos próximos dias

O

s camarotes para a Exporural 2014 já estão disponíveis. Quem está comercializando os locais é a equipe de César Paraná, também responsável pelo rodeio que faz parte da festa. Os interessados podem adquirir os camarotes para os três dias de evento na sede da Fundação de Cultura de Camboriú, que fica junto ao ginásio Irineu Bornhausen. Segundo a diretora de projetos e eventos da Fundação, Norma Lotero, são 36 camarotes disponíveis que custam R$ 1 mil para todos os dias de festa. “A equipe César Paraná começou a venda na segunda-feira, dia 10, e a procura já começou”, conta. A Exporural – antiga Festa Rural – ocorre nos dias 4, 5 e 6 de abril no bairro Cedro. Quem tiver interesse nos camarotes pode ir até a Fundação ou ao terreno em que a festa vai ocorrer, na rua Daniel Silvério. Outras informações podem ser obtidas pelos telefones 3365-1311 ou 3365-3796. ATRAÇÕES Os shows nacionais da Exporural 2014 serão definidos hoje, sexta-feira, dia 14. Já está confirmado o rodeio com César Paraná e apresentações locais. Até segunda-feira, dia 10, artistas da cidade puderam se inscrever na Fundação para participar do evento. Segundo Norma, muitas pessoas se mostraram interessadas. No total, 20 apresentações ocorrerão no palco alternativo da Exporural durante o dia. “Este espaço tem por objetivo divulgar e dar visibilidade para os artistas locais e regionais,

que farão suas apresentações de dança, artes cênicas, música, entre outras”, comentou o presidente da Fundação, Milton Antonio da Silva. Uma banca examinadora, criada pela Comissão Organizadora da Exporural 2014, analisou os inscritos. Os nomes dos artistas serão divulgados durante o lançamento oficial da festa para a imprensa, marcado para o dia 24 de março. FEIRA Com o novo formato, a Exporural promete focar também no agricultor local. “A ideia é trazer o produtor rural para dentro da festa. Estamos conversando com eles e muitos já estão aderindo”, comentou o secretário de Agricultura Henrique Bertoldi.

Para isso, o amplo terreno que fica no bairro Cedro vai ser dividido em espaços diferentes para que o visitante tenha fácil acesso àquilo que é produzido pelo agricultor camboriuense. Henrique explica que já foi traçado um mapa do local do evento. “Já na entrada o visitante vai passar pela feira de equipamentos agrícolas e por um setor de gastronomia rural”, conta. Este setor vai unir produtos feitos no interior da cidade e comidas caseiras e tradicionais em Camboriú, como massas, cucas e outros alimentos. Agricultores que tiverem interesse em expor seus produtos devem entrar em contato com a Secretaria de Agricultura pelo telefone 3365-0707 ou com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico pelo 3363-3151 para discutir de que forma poderão participar.

Como Não Perder Essa Mulher: Jon (Joseph Gordon-Levitt) mora sozinho e tem orgulho da vida que leva, sem se prender a alguém. Por mais que goste bastante de sexo, ele segue a filosofia de que nenhuma relação sexual é tão boa quanto pornografia, já que lá ele encontra exa Como Não Perder Essa Mulher: Jon (Joseph Gordon‐Levitt)  tamente o que quer. Entretanto, mora sozinho e tem orgulho da vida que leva, sem se prender a alguém. Por mais que goste  sua vida muda após conhecer bastante de sexo, ele segue a filosofia de que nenhuma relação sexual é tão boa quanto   Como Não numa boate aquela que seria a pornografia, já que lá ele encontra exatamente o que quer. Entretanto, sua vida muda após  mora sozinho e tem orgulho da vida que leva, s conhecer numa boate aquela que seria a mulher nota 10: Barbara (Scarlett Johansson). Ele  mulher nota 10: Barbara (Scarlett Johansson). Ele tenta lebastante de sexo, ele segue a filosofia de que n tenta levá‐la para casa, mas ela faz jogo duro e nada acontece. É quando Jon percebe que terá  vá-la para casa, mas ela faz jogo duro e nada acontece. É pornografia, já que lá ele encontra exatamente mudar sua tática habitual, aceitando namorá‐la e se submeter aos seus caprichos, caso queira  conhecer numa boate aquela que seria a mulh ter algo com ela. Romance\2013\90 minutos\Direção de Joseph Gordon‐Levitt.  quando Jon percebe que terá que mudar sua tática habitutenta levá‐la para casa, mas ela faz jogo duro e al, aceitando namorá-la e se submeter aos seus caprichos, mudar sua tática habitual, aceitando namorá‐l caso queira ter algo com ela. Romance\2013\90 minutos\ ter algo com ela. Romance\2013\90 minutos\D Direção de Joseph Gordon-Levitt. À Procura Do Amor: A massagista Eva (Julia Louis-Dreyfus) é uma mulher divorciada e mãe solteira que teme a partida da sua filha para a faculdade. Ela logo começa um romance com Albert (James Gandolfini), um homem engraçado que está vivendo um momento muito parecido com o seu. Só que esse relacionamento será ameaçado com a chegada de  Á Procura Do Amor: A massagista Eva (Julia Louis‐Dreyfus)  sua nova cliente, Marianne (Catheé uma mulher divorciada e mãe solteira que teme a partida da sua filha para a faculdade. Ela  logo começa um romance com Albert (James Gandolfini), um homem engraçado que está  rine Keener), que é também ex-mulher de Albert. Comédia vivendo um momento muito parecido com o seu. Só que esse relacionamento será ameaçado  Romântica\2013\93 minutos\Direção de Nicole Holofcener. com a chegada de sua nova cliente, Marianne (Catherine Keener), que é também ex‐mulher de  Albert. Comédia Romântica\2013\93 minutos\Direção de Nicole Holofcener.       

Rodeio. Equipe comandada por Cesar Paraná estará novamente no evento


20

VARIEDADES

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Ofício de delícias Como todos os setores da vida moderna, a gastronomia também vive de modismos. Já vimos desfilar pelas redes sociais e revistas especializadas os mais diversos tipos de comidas, dos cupcakes aos temakes. Enfim, uma infinidade de novas receitas que enchem os nossos olhos. A

Chef paulo roberto faria

paulo.gastronomia@uol.com.br

onda agora são os “Confort foods”, que nada mais é que a volta a nossa boa e velha comida caseira, com trato mais simples, procurando usar ingredientes que estão a sua volta. Hoje em dia, encontramos um universo maior de pessoas que se preocupam em ter a sua pequena

@FariaPauloR

facebook.com/paulo.r.faria.5

Ingredientes: 2 quilos de coxas e sobrecoxas de frango 1 quilo de linguiça portuguesa aferventada 5 cebolas grandes fatiadas bem finas 1 cabeça de alho socado ou picado 4 tomates bem picados 1 maço de cheiro verde 2 ramos de manjerona 2 ramos de alecrim 2 ramos de tomilho 3 folhas de louro 1 colher de chá de açafrão 1 colher de sopa de colorau 1 xícara de vinho branco seco ½ xícara de chá de molho de soja (shoyo) ½ xícara de chá de azeite de oliva 4 xícaras de arroz lavado e escorrido Sal e pimenta do reino a gosto 8 xícaras de água de caldo de galinha bem quente Panela grande de barro ou de alumínio fundido (com o fundo grosso) Modo de fazer: Coloque o vinho, o molho de soja, uma cebola, metade do alho, a manjerona, o alecrim, o tomilho e o louro e uma colher de chá de sal e bata até virar uma pasta. Despeje sobre o frango e deixe marinar de um dia para o outro. Coloque a panela no fogo, junte o azeite e deixe aquecer bem. Quando estiver bem quente, junte a cebola e o alho e deixe dourar. Pingue um pouco de água, se for necessário, para ficar

www.oficiodedelicias.com.br

Fotos: Paulo Roberto Faria/LP

Galinhada

horta caseira, ainda que seja em vasos, para cultivar temperos e ervas aromáticas, que dão um toque todo especial a qualquer receita. A receita de hoje é um clássico da comida caseira, não há quem não goste, além do que cada receita acaba tendo um toque pessoal.

bem escura. Cuidado para não queimar. Acrescente os tomates picados, colorau, o açafrão, a linguiça picada em rodelas e o frango. Mexa muito bem, tampe a panela e abaixe o fogo. De vez em quando, coloque meia concha do caldo de galinha quente na panela e tampe novamente. Procure não mexer muito, pois a carne fica muito macia. Depois de mais ou menos 1 hora e meia, depende do fogo, quanto mais baixo mais gostoso vai ficar, o frango estará no ponto. Dei-

xe secar todo o caldo até começar a grudar na panela, junte então o arroz e mexa com muito cuidado para incorporar bem. Junte metade do caldo que sobrou e deixe cozinhar com a tampa semi-aberta. Se for necessário, vá juntando mais caldo. Quando o arroz estiver al dente, desligue o fogo. Junte o cheiro verde, confira o sal, coloque um pano de prato sobre a panela e tampe bem. Deixe descansar por 20 minutos. Sirva em seguida.


VARIEDADES

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Up!

21

por Jaison Gardini

para animar o fim de semana

jgardini@gmail.com @jaison31 facebook.com/jaisongardini

Fotos: Divulgação/LP

Amizade

As amigas Fabiana Lazzarotto e Gioconda brindando o que a vida tem de melhor, a amizade!

Carreteiro do LP

Comida boa e muita música no Carreteiro do Linha Popular. É neste sábado, no Brejeiros. No palco, o som de Felipe Ponte e muito pagode com o CurtiSamba (foto). A festa começa ao meio-dia e você pode adquirir sua camiseta na hora! Foto: Fábio Iancini/Divulgação/LP

Tequileiros

Para curtir uma noite pra lá de divertida! No Guacamole, as delícias mexicanas e a animação dos tequileiros - hoje, amanhã ou quando você quiser!

Aniversário

Leonardo Heinig sopra velinhas amanhã. Na foto, ao lado da sua namorada Jaíne Pereira. Felicidades e saúde!

Dupla

Conhecidos pela irreverência na mistura de ritmos, Leo Verão & Daniel Freitas se apresentam no palco da Wood’s neste sábado.

A festa!

Todos os caminhos levam para a festa do El Fortin, em Porto Belo, amanhã. Vai rolar o som de D-Nox (foto), Alok, Vintage Culture, Doozie e Dj Feio.


22

ESPORTE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

Em Cima da Linha por Gustavo Zonta gugapz@terra.com.br @gugazonta facebook.com/gustavo.p.zonta

Judocas participam da 12ª Copa Camilo Penso Será a primeira competição do ano da Associação Camboriuense de Judô Divulgação/LP

SEMPRE NA FRENTE

O atleta camboriuense Ojanio dos Santos voltou a se destacar no atletismo catarinense. No sábado, dia 8, em uma prova bastante disputada, Ojanio ficou novamente na frente, finalizando a prova na segunda colocação na Corrida da Cidade de Ibirama, que tinha o percurso de 11,5 km. “Mais uma vez agradeço ao apoio das pessoas que acreditam e investem no meu sonho. Tenho me destacado em todas as provas que participo e vou em busca de mais vitórias”, disse o maratonista de Camboriú. O próximo desafio de Ojanio será no dia 23 deste mês. Ele irá participar da Meia Maratona Internacional de Florianópolis.

KITS ESPORTIVOS Divulgação/LP

Equipe. Cidade será representada por 15 atletas de diversas categorias

A A Fundação Municipal de Esportes de Camboriú recebeu na terça-feira, dia 11, diveros kits de materiais esportivos doados pela Fundação Catarinense de Esporte - Fesporte. O material será distribuído nas escolinhas esportivas do município. Entre eles estão kits de mini-basquete, hóquei júnior, bolas para diversos tipos de modalidades esportivas, redes e camisetas. Os kits foram pedidos para a Fesporte através de ofício, com mediação da prefeita Luzia, para qualificar os serviços oferecidos às crianças. “Com os itens recebidos, poderemos expandir nosso leque de opções dentro das práticas esportivas”, comentou o presidente da FME, Altamir Montibeller.

COMEÇOU BEM

O pilotinho camboriuense Carlos Augusto Gervasi iniciou bem a sua participação nas competições de motovelocidade deste ano. Nos últimos finais de semana, Carlinhos participou de duas aberturas de campeonatos. No dia 2, foi a abertura da Copa Serra Litoral, que aconteceu na cidade de Massaranduba. Carlinhos fez um ótimo treino, mas no dia da prova a moto apresentou problemas e ele teve que contar com os amigos para correr com uma moto emprestada. Mesmo sem treinar com ela, o piloto conseguiu a 4ª colocação na corrida. Já no domingo, dia 9, o garoto participou da prova de abertura da Copa Contestado Protork de Velocross, em Santa Terezinha. Com a moto 100%, Carlinhos fez uma ótima prova e, mesmo largando em 3º lugar, foi em busca da vitória, trazendo mais um título para a cidade.

ESTREIA ADIADA

A estreia das equipes de base do Camboriú FC no Campeonato Catarinense foi adiada. A Federação Catarinense de Futebol publicou na quarta-feira, dia 12, mudanças na tabela do Campeonato Catarinense – Série B das categorias juvenil e júnior. As partidas entre Camboriú e Imbituba, inicialmente marcadas para o sábado, dia 15, foram adiadas para quarta-feira, dia 19. O local dos confrontos continua sendo o estádio Robertão, em Camboriú. O motivo do adiamento é a previsão de chuvas constantes para a cidade até o final de semana.

Associação Camboriuense de Judô - Acaj participa neste final de semana da 12ª Copa Camilo Penso, que será realizada na cidade de Videira. Camboriú será representada por 15 judocas de diversas categorias. Além da Copa Camilo Penso, a cidade de Videira sediará o Campeonato Estadual sub-21, em que as

atletas camboriuenses Camila e Milena Ribeiro Rodrigues representarão o município. “Essa é a primeira competição do ano, estamos ansiosos e com uma excelente expectativa de que os nossos atletas conseguirão obter bons resultados. A Camila e a Milena são atletas da categoria sub-18 e estarão competindo na

sub-21. Será uma grande experiência para as nossas judocas”, afirmou o treinador da Acaj, Adrijane França. A equipe de Judô da cidade tem o apoio da FME, do Centro Educacional Recriarte, Aleci Calçados, Adimon Loterias, Hotel Novo Hamburgo, Supermercado Bittencourt e Chaveiro Auto Casa.

Ciclismo: prova de 200 km será disputada na cidade Competição de Audax vai acontecer no domingo e 300 ciclistas devem participar

N

o próximo domingo, dia 16, a partir das 6h, Camboriú irá receber centenas de ciclistas para participarem da Audax Randonneurs Terra/Asfalto. A organização do evento espera 300 participantes nas categorias Desafio 78 km, Desafio 100 km e na BRM 200 km. A largada será realizada em frente ao Condomínio Residencial Reserva Camboriú Yacht & Golf, localizado no Centro da cidade. “É um evento não competitivo e de longa distância, onde o principal objetivo é percorrer distâncias pré-estabelecidas dentro de um

Divulgação/LP

Ciclistas. Uma das novidades do ano é a participação de crianças de 4 a 12 anos determinado limite de tempo. Os participantes terão 13 horas e 30 minutos para concluir a prova, e todos que participarem receberão medalhas e certificados de conclu-

Assista o programa de segunda a sexta, a partir das 18h na TV Litoral Panorama.

Canal 11 - Balneário Camboriú e Camboriú Canal 15 cabo - Balneário Camboriú

www.pcnacidade.com.br falecom@pcnacidade.com.br - (47) 9977-1842

são da prova”, afirmou o organizador do evento, Janio Rossa. Segundo Janio, uma das novidades da edição deste ano será o Desafio Mirim, que contará com a participação de crianças de 4 a 12 anos. A prova mirim será realizada dentro do Condomínio Residencial Reserva Camboriú Yatch & Golf, no período vespertino. As inscrições podem ser realizadas no site www.audaxbc.com. br, no valor de R$ 95 que inclui uma camisa de ciclismo, sorteio de brindes, alimentação e alguns suplementos alimentares. Outras informações podem ser obtidas pela organização do evento, através do telefone (47) 8419-0982, com Janio Rossa.


Camboriuenses se destacam em equipe de futebol americano Atletas Leonardo Teixeira e Henrique Laudas serão titulares na estreia do Lobos do Mar no Estadual

O

Lobos do Mar, time de futebol americano que representa o Vale do Itajaí em competições oficiais, se prepara para estrear no Campeonato Catarinense da modalidade. O Lobos abre sua participação na competição jogando em casa, neste domingo, dia 16, contra o Joinville Gladiators. A partida terá início às 14h30min no Estádio das Nações, em Balneário Camboriú. Dois camboriuenses tem se destacado no esporte e vão estar no campo entre os titulares, starters, da equipe: Leonardo Teixeira e Henrique Laudas. Leonardo treina na equipe há 9 meses. Ele conheceu o esporte pela televisão, soube que alguns times de futebol americano estavam sendo montados na região e decidiu participar da seletiva do Lobos. “Fui jogar porque me apaixonei pelo esporte e toda a estratégia envolvida em uma partida”, explica Leonardo. Hoje, Léo é o dono da posição de safety, o último homem da defesa de um time de futebol americano. Ele joga ao lado de Henrique, que ingressou na equipe há pouco mais de um mês e já conquistou a posição de MLB, uma das mais importantes da defesa. Henrique participou da seletiva do Lobos em fevereiro, a convite de Léo, e foi uma dos principais destaques dos testes. “Ele não sabia nada sobre futebol americano,

Lucas Coppi/Divulgação/LP

Starters. Henrique e Leonardo participaram do último treino da equipe antes da entreia no Catarinense hoje é um dos que mais evolui no time. O treinador gostou bastante do jogo dele, por isso ele já é titular”, explica Léo. Nesta semana, os dois atletas participaram do último treino antes da estreia, que aconteceu na

praia central de Balneário Camboriú. Treinando desde janeiro para a temporada, o Lobos do Mar intensificou sua preparação para o Estadual com a chegada do treinador Scott Spencer, dos Estados Unidos. “Ainda tem o que melhorar,

mas vamos para o jogo domingo confiantes em fazer uma boa partida”, avaliou o head coach. Além de Leonardo e Henrique, a equipe Lobos do Mar conta com outros atletas que moram em Camboriú e estão iniciando no esporte.

Município recebe repasse do Estado para o 23° Moleque Bom de Bola Cidade receberá R$ 30 mil para realizar a competição, que acontece entre os dias 8 e 12 de outubro

A

prefeita Luzia Coppi Mathias e o presidente da Fundação Municipal de Esportes FME, Altamir Montibeller, estiveram presentes na quarta-feira, dia 12, na sede da Fesporte, em Florianópolis, onde o governador do Estado, Raimundo Colombo, assinou convênios que totalizaram R$ 3,3 milhões para os municípios catarinenses que sediarão eventos esportivos da Fesporte em 2014. Camboriú recebeu R$ 30 mil para a realização do 23° Moleque Bom de Bola. O município irá realizar a fase estadual da competição entre os dias 8 e 12 de outubro. “É uma honra para a nossa cidade ser contemplada com um evento como o Moleque Bom de Bola. Temos tradição na competição e o estado inteiro estará de olho em Camboriú”, afirmou a prefeita Luzia. “Esses recursos facilitarão a organização e preparação

Divulgação/LP

Assinatura. Convênio foi assinado pela prefeita Luzia Coppi e pelo governador dos jogos. O esporte auxilia, sobretudo na formação da personalidade, convívio, aprende a

23

ESPORTE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014

alegria da vitória, a superação na adversidade e a trabalhar coletivamente. O esporte re-

presenta um impacto saudável e na referência da formação,” disse o governador Raimundo Colombo. Além do governador e do presidente da Fesporte, Erivaldo Caetano Junior, assinaram os convênios os secretários de Turismo, Cultura e Esporte, Valdir Walendowski, de Educação, Eduardo Deschamps, além de prefeitos e secretários regionais.

+ESPORTE Passeio Ciclístico de Camboriú a Santa Paulina será em abril No dia 18 de abril, acontecerá a 11ª edição do Passeio Ciclístico de Camboriú à Santa Paulina, tradicional na cidade. O intuito do passeio é a Integração dos ciclistas que tem como objetivo final chegar até o Santuário de Santa Paulina. O valor da inscrição para participar do passeio é R$30, com direito a camiseta, alimentos e bebidas, apoio mecânico para as bicicletas, ambulância e ônibus para o retorno a Camboriú. A saída dos ciclistas vai acontecer em frente à Igreja Matriz, no Centro, às 2h30min, madrugada de sexta-feira. Os organizadores do passeio recomendam que todos participantes façam revisões em suas bicicletas para evitar maiores problemas. Menores de 18 anos somente poderão participar acompanhados de responsável. As inscrições podem ser feitas com Jose Aurino Leal (Sapo), no telefone (47) 9938-8999 ou com Wagner Rocha, (47) 9997-1121.

Giba Galvão perde superluta da Copa Stance O lutador camboriuense de MMA Gilberto Galvão, o Giba, fez no final de semana sua primeira luta no ano, na Copa Stance de Grappling, realizada em Balneário Camboriú. A competição de luta agarrada sem quimono reuniu representantes de diversas artes marciais. Giba fez a superluta do evento, contra Alexandro Ceconi, atleta de Criciúma, e acabou perdendo o combate. A luta foi muito disputada, os dois atletas foram punidos por falta de combatividade e Giba recebeu uma segunda punição por fuga. Foi com essa vantagem que Ceconi venceu o combate. Agora, o lutador camboriuense já treina para a próxima luta do ano. Giba vai participar do Super Fight no dia 29 de março, na cidade de São José. Ele vai encarar o atleta Pezinho, da equipe Esparta, pelo cinturão dos 77 kg.

69 Sábado das 15h às 18h


24

PUBLICIDADE

JORNAL LINHA POPULAR - Camboriú, 14 de março de 2014


259