Page 62

entrevista

laine furtado

LUCIANO LIMA DEFENDE TESE SOBRE PAIS AUSENTES

L

uciano Lima nasceu em Goiânia, terra do pequi, fruto do serrado, um ouro

para os goianos devido a sua cor. Gostava de jogar futebol e jogou no Estádio Serra Dourada, pois na época fazia parte do Balneário Esporte Clube. Casou aos 18 anos, sendo pai de três filhos, duas meninas e um rapaz. Aos 30 anos assim como os pais que me relataram as suas histórias, ele também fiz o mesmo. Chegou à Florida no dia 22 de agosto de 2003. Trabalhou em vários lugares até escolher a profissão de cabeleireiro. Se graduou em Teologia no Bethel Bible Institute, fez mestrado em Art of Coaching na FCU. Hoje é membro da ABI Inter (Associação Brasileira de Imprensa Internacional) e apresenta o Programa Bom dia MAAS Alegria ao lado de France Fontes na rádio CCB e em breve estará lançando seu primeiro livro, Pais Ausentes, resultado de sua tese de mestrado defendida na FCU.

LINHA ABERTA: Fale sobre sua tese de mestrado. LUCIANO LIMA: Minha tese em Master of Art in Coaching se baseou em histórias de pais imigrantes que passei a ter conhecimento desde o ano de 2003 quando cheguei à Florida. Dez anos depois fiz o curso de coach pelo Abreu Coaching Institute. Pouco depois vi propaganda na revista Linha Aberta do curso mestrado em coaching da Florida Christian University. Iniciei então meus estudos e escolhi como assunto da minha monografia o tema Pais Ausentes. Por se tratar de um tratar de um assunto emocional fiz inúmeras pesquisas usando as histórias de vidas dos pais que conhecia. LINHA ABERTA: Por que você escolheu esse tema? LUCIANO LIMA: Mesmo quando estava no Brasil já era procurado por muitas pessoas para fazer aconselhamento. Chegando aqui as coisas se intensificaram e cada pessoa que eu conhecia tinha uma história para me contar sobre este assunto.Pude observar que as histórias se convergiam com a minha que também estava triste por ter deixado meus filhos no Brasil. Percebi

62

linhaaberta.com

que o objetivo desses pais era buscar condições para oferecer uma vida melhor para a família. Porem essa separação trouxe dor e marcas permanentes, tanto para os pais que vieram como para os filhos que ficaram no Brasil. Depois de tantos relatos, resolvi escrever sobre o assunto com a finalidade de entender os motivos dessa separação e as consequências dessa decisão. Comecei então o processo de entrevistas. Cada pai que me contava sua história me sensibilizava, comecei a pensar no que fazer para ajudar. Depois de muito investigar descobri que existe apoio para mulher, para o imigrante, mas nada específico para o pai que está longe de seus filhos e sofrendo. Acredito que algo possa ser feito em prol dos pais que vivem esse grande dilema em suas vidas e que talvez possa ser minimizado com a criação de um centro de apoio ao pai imigrante. Espero que através deste trabalho muitos líderes, pastores, coach, psicólogos e outros possam abraçar essa causa que para mim é sem duvida muito nobre, pois a própria ciência já vem comprovando a importância da presença do pai na vida dos seus filhos.

LINHA ABERTA: Como foi a defesa da tese? LUCIANO LIMA: O dia da defesa foi um momento sublime que se eternizou em minha vida, um sonho realizado, uma meta concluída e um turbilhão de emoções. Não tive o prazer de dar ao meu pai a alegria de ver seu filho se formando em uma universidade americana, pois ele foi morar junto ao criador. E minha mãe, com tanta ansiedade, tendo o visto e passagem nas mãos, não teve o cuidado de ver que seu passaporte já estava vencido. Estava eu ali diante da mesa julgadora, nervoso, ansioso e inseguro. Tive o apoio de bons amigos, que tornaram esse momento mais fácil de transpor. Minha esposa Magna me deu apoio e com sua serenidade me mostrou que eu estava preparado para aquele momento. France Fontes minha amiga e parceira no Programa Bom dia Maas Alegria estava lá na sala mais nervosa do que eu, torcendo por min. O diretor da VLM press, responsável pelo meu livro Edivaldo Fontes também foi me dar seu apoio. Depois de defendida a tese, não pude segurar as lágrimas e me lembrei de tudo que passei e dos meus amigos pais ausentes, que sofrem junto comigo a distancia dos filhos. Essa vitória foi de todos nós. Foi um momento muito emocionante onde fui parabenizado por todos, em especial pelo meu orientador Dr Marcio Alves que me abraçou como se fosse meu pai. Tive também o apoio da Dra. Josie Oliveira, diretora acadêmica da Florida Christian University. Realmente só tenho que agradecer a Deus por esse grande privilégio.

LINHA ABERTA: A sua tese virou livro. Conte esta experiência. LUCIANO LIMA: Minha tese vai se tornar parte da trilogia MAAS LUCIANO. Essa trilogia é composta pela história dos pais que deixaram suas famílias no Brasil e vieram em busca do sonho americano. Conta as tristezas e alegrias, os dilemas e as certezas desses homens que com coragem lutam todos os dias. O primeiro livro já a disposição dos interessados no site maasluciano.com com o tema “Pais Ausentes” (volume 1). O segundo brevemente estará sendo publicado.

Profile for Linha Aberta Magazine

LINHA ABERTA BRAZILIAN MAGAZINE FEBRUARY 2018  

LINHA ABERTA BRAZILIAN MAGAZINE FEBRUARY 2018  

Advertisement