Page 1

Studio Cerri

sustentabilidade

Esporte e educação, direitos de todos Projeto Esporte para Todos incentiva a atividade física e contribui para melhoria do rendimento escolar

Por Lilian Lobato

O

As jovens judocas vêem novas oportunidades no esporte

teriormente, o projeto era destinado apenas aos jovens. “O projeto irá possibilitar a democratização do esporte e irá beneficiar milhares de pessoas. A ideia de apoiar o projeto, que já vinha sendo realizado pela prefeitura, partiu da importância do esporte e da necessidade de garantir acesso à todas as idades”, explica o diretor de Comunicação Corporativa da Fiat, Marco Antônio Lage. A prefeita Maria do Carmo Lara também destaca a importância da iniciativa. De acordo com ela, esta é mais uma medida para o fortalecimento da

Ignácio Costa

58

esporte pode fazer a diferença na vida das pessoas. Mais que isso, tende a contribuir para a educação, sobretudo dos jovens. Para melhorar o acesso às atividades tanto no Jardim Teresópolis como no restante do município, o Grupo Fiat e a prefeitura de Betim lançaram, no início de setembro, o projeto Esporte para Todos, que faz parte do Programa Árvore da Vida – Parcerias. O objetivo do projeto é incrementar a prática de esportes em Betim e fazer com que as atividades sejam utilizadas na educação. A participação do Grupo Fiat foi efetivada por meio de as empresas Fiat Automóveis, Banco Fidis e Teksid e possibilitará que o projeto beneficie diretamente mais de três mil pessoas em toda a cidade. An-

MUNDOFIAT

cidadania e para a formação e sociabilidade dos jovens, além da melhoria da qualidade de vida da população de Betim. “Entre nossos maiores objetivos está a garantia de um atendimento amplo às necessidades dos jovens de nossa cidade, possibilitando a eles melhores oportunidades no futuro”, afirma. A aposta do secretário municipal de Esportes da prefeitura de Betim, Nei Lúcio, também é de que a ampliação do projeto possa incentivar a atividade física, contribuir para melhoria dos níveis de frequência e rendimento escolar dos estudantes, resgatando

sua autoestima, promovendo a sociabilidade, desenvolvimento e formação como cidadãos. É o que já ocorre com a judoca Jéssica Aguilar, de 12 anos. Há oito anos, ela pratica judô por incentivo dos pais, que são faixa preta no esporte. Com a criação do projeto, o esporte passou a ser praticado na comunidade e contribuiu para que a atleta tivesse mais disciplina e responsabilidade no colégio e dentro de casa. “Quero continuar lutando e alcançar uma competição de alto nível, como o mundial de judô”, estima.

Marco Antônio Lage junto às crianças do Jardim Teresópolis: “O projeto irá possibilitar a democratização do esporte”

MUNDOFIAT

59

Revista Mundo Fiat  

Matéria publicada na edição 111 - Out/Nov 2011.

Advertisement