Issuu on Google+

cultura

Caravanas para

Caravaggio

todo Brasil. Trazer essas obras aos brasileiros mostra a preocupação da empresa com a cultura”, ressalta Tavares. “Essas pessoas serão capazes de multiplicar o conhecimento no meio em que vivem e ampliarão a repercussão da mostra”, complementa. Para o presidente da Casa Fiat de Cultura, José Eduardo de Lima Pereira, “essa iniciativa importante, tomada no âmbito do programa da comuni-

cação empresarial, deixa clara a relevância que a Fiat atribui às nossas atividades na formação de uma imagem corporativa forte, de empresa sintonizada com os valores da cultura na comunidade em que se insere. Afinal, foi exatamente para isso que a Casa Fiat de Cultura foi criada”. Entre os visitantes que contemplaram a exposição, estava o ministro da Defesa, Celso Amorim, e sua mulher, Ana Maria.

Personalidades visitam a mostra na Casa Fiat de Cultura Por Lilian Lobato

C

Fotos Studio Cerri

om a finalidade de ampliar o alcance da exposição de Caravaggio na Casa Fiat de Cultura, a empresa organizou grupos de visitantes de outras cidades para visitar a mostra. A ideia, segundo o supervisor de Relações Públicas da Fiat, Rogério Faria Tavares, cumpriu o objetivo de compartilhar com brasileiros de fora de Minas Gerais e de São Paulo (para onde a exposição seguiu, depois de BH), o privilégio de ver as obras do grande precursor do barroco europeu. “A exposição é um feito grandioso da Fiat. É um grande acontecimento não só na vida cultural de Minas, como de

Entre os visitantes que contemplaram a mostra, estava o Ministro da Defesa Celso Amorim

40

MUNDOFIAT

41


Juliana Guedes

cultura

Abaixo, o depoimento de alguns convidados que se encantaram com as obras de Caravaggio.

Antônio Carlos Secchin - da Academia Brasileira de Letras

“Fui esplendidamente recebido pelo presidente da Casa Fiat de Cultura, José Eduardo de Lima Pereira, um apaixonado pela cultura e pelo tema, e que com muita segurança e muito entusiasmo, conduziu por uma visita guiada e revelou os meandros da pintura de Caravaggio e seus seguidores. A exposição de Caravaggio, excepcionalmente bem montada, apresenta sete telas do autor que, apesar de parecer pouco, na verdade correspondem a praticamente 10% de toda a sua produção”. Arnaldo Niskier - da Academia Brasileira de Letras

José Eduardo de Lima Pereira acompanha os acadêmicos da Academia Brasileira de Letras do Rio de Janeiro, Arnaldo Niskier e Anônio Carlos Secchin

42

MUNDOFIAT

“É incontestável a herança de Michelangelo Merisi Caravaggio para a estética ocidental. Por meio da técnica do chiaroscuro, em que o emprego de luzes e sombras gera impressionante dramaticidade às cenas retratadas, o gênio italiano revolucionou a arte de seu tempo. Essa mostra, que trouxe sete óleos do mestre e 14 pinturas dos chamados ‘Caravaggescos’, os mais importantes seguidores do artista, é uma oportunidade ímpar para o público brasileiro, especialmente os estudantes”.

Zuenir Ventura e sua esposa, Mary Ventura

Zuenir Ventura - colunista do jornal O Globo, jornalista e escritor brasileiro

“Visitei “Caravaggio e seus seguidores” na Casa Fiat de Cultura, em Belo Horizonte, e foi uma das mais importantes exposições que já vi no Brasil, a maior do pintor na América do Sul. Louvável a iniciativa de dar acesso à população de parte da obra desse gênio do Barroco: seis óleos (além dos 14 quadros de seus discípulos), dos quais dois nunca haviam saído da Itália, Retrato do Cardeal e Medusa Murtola, pertencentes a um colecionador particular”.

Fabrício Carpinejar - poeta, escritor e mestre em literatura brasileira

“Fiquei impressionado com a exposição, principalmente com a iluminação harmoniosa com as obras. Participei de uma visita guiada em que todos os detalhes foram explicados. As obras têm uma emancipação da luz e mostra que Caravaggio escolhia onde a luz iria atingir e onde a sombra iria descansar”. MUNDOFIAT

43


Revista Mundo Fiat