Page 1

Escola Estadual Salvelino Fernandes Madeira

RECONTO DO CONTO

Santana do ParaĂ­so, MG 2017


Sumário A ilha do tesouro ................................................................................................................. 3 As loucas aventuras do barão de Munchausem ................................................................... 7 História de Fadas........................................................................................................................14 Os cigarras e os formigas .................................................................................................. 19 Os Miseráveis .................................................................................................................... 29 Uma história de Natal................................................................................................................. 32

Reconto dos livros de literatura brasileira, elaborado pelos alunos do Tempo Integral que cursam do 6º ao 8º ano na Escola Estadual Salvelino Fernandes Madeira. Professora de Literatura: Lílian Ferreira de Souza Dornelas


RECONTO DO CONTO

A ilha do tesouro

Por Gabriel Santos Macedo Edição: Juliedson Oliveira dos Santos

Uma noite de dezembro no tempo que eu ainda era faroleira e eu descobri um velho livro naquela mala que tinha ido às praias. A ilha do tesouro. Mas de outros, só dava para ler os dois primeiros nomes ROBERT LOUIS. O céu sonegava - se de nuvens ameaçados. Voltei para o farol, acendi um fogo e espantei-me ao sentir vontade de tomar um pouco no copo para mim, espantes-me. Em minha cama, ousado meu velho roupão, e abri o livro, que decepção as suas paginas estavam cobertas de barro.

FRASE: Os céus sonegavam-se de nuvens. EXPLICAÇÃO: Eu gostei dessa frase porque e muito emocionante eu lembrei-me de uma coisa que meu avô me contou.

3


RECONTO DO CONTO

A ilha do tesouro Por Isabela Lopes Fernandes Edição: Samuel Meireles

Uma noite de dezembro descobri livros velhos em um baú que estava na casa da minha vó. As letras prateadas do titulo estavam meio apagadas: A ilha do tesouro, só dava para ler o primeiro nome: ROBERT. Durante todo esse tempo eles podiam ver o fortim do mar por causa da bandeira inglesa. Infelizmente, suas balas não causavam nenhum dano. Uma boa notícia frangiu vitória: Hauinas está vivo. No meio do caminho o esqueleto nos indicava o caminho certo, onde está o tesouro. Luzimos na elevação indicada no mapa, quando já estávamos no objetivo. No meio da viagem de volta, desceram todos, a terra, naquela noite peguei uma chalupa e fui embora com sacos de ouro em meus bolsos. E toca o barco; Sua alegria era tão pura que não resisti. Fui para a cama e estava dormindo acendi a vela e dei um grito: Silve esquecera o papagaio.

FRASE: -Lá dentro cheira mofo. Página: 5 Paragrafo: 5.

EXPLICAÇÃO: Cheira mofo lá dentro do porão, porque ele ficou anos e anos fechado sem que ninguém pudesse adentrar.

Livro Oficial: A ilha do tesouro Volume: 4 Autor: ROBERT LOUIS STEVENSON

5


As loucas aventuras do BarĂŁo de Munchausem

Escola Estadual Salvelino Fernandes Madeira Professora: LĂ­lian Ferreira de Souza Dornelas


RECONTO DO CONTO

As loucas Aventuras do Barão de Munchausem

Por Helloizy Jheny Tomaz de Freitas

Quando os primeiros fiapos de barba começaram a nascer em meu rosto, sente um desejo enorme de viajar pelo mundo. Isso desagradou meus pais, embora meu pai tenha sido um grande viajante. Acontece que um primo do lado de minha mãe, convenceu minha família de que minha curiosidade de conhecer o mundo devia ser saciada. Meu primo foi ouvido, e meu pai finalmente concordou que eu o acompanho – se a uma ilha no Ceilão, onde morava um tio que atuava como governador. A viagem foi tranquila, o único problema foi uma terrível tempestade que arrancava pela raiz centenas de arvores. Tivemos que para em uma ilha, para beber água corta lenha. Algumas dessas árvores foram arrastadas pelo vento para bem auto que pareciam penas de passarinhos flutuando pelo ar, quando a tempestade acabou todas as arvores caíram de volta aos seus respectivos lugares, com exceção da maior de todas elas, que subiu ao céu e levou com sigo um velho casal de camponeses. Quando a arvore caiu, ela caiu encima da cabeça do senhor da ilha e o matou instantaneamente. Só que o chefe é um homem ruim, ninguém gostava dele, o velho casal viraram os governantes. Depois nos despedimos do casal e fomos a rumo ao nosso destino. Seis semanas depois de chegarmos ao Ceilão fomos convidados a uma caçada. Estávamos perto de um lago, mais algo chamou minha atenção e acabei me afastando de meus companheiros. Bem logo me deparei com um leão que cujo único desejo era devora minha pobre carcaça, resolvi não atirar, sai correndo e me deparei com um crocodilo, morrendo de medo cai no chão, fechei meus olhos sem coragem de me levanta, ai foi quando de repente o leão aparece atrás de mim pronto para saltar e me devora. Então foi quando ouvi um barulho estranho, abri meus olhos e vi que o leão tinha saltado e caído em cima da boca do crocodilo, aproveitei e saquei minha faca e cortei a garganta dos dois, a carcaça do leão e a do crocodilo estão no museu de Amsterdã.

8


Frase: Quando os primeiros fiapos de barba começaram a nascer em meu rosto, no inicio de minha juventude, senti um desejo profundo de conhecer o mundo.

Pag-9, Paragrafo-1º

Explicação: O que chamou minha atenção foi que ele estava crescendo.

Edição: Gabriella de Oliveira Maduro Ilustração: Helloizy Jheny Tomaz de Freitas

9


RECONTO DO CONTO

As loucas Aventuras do Barão de Munchausem

Por Samara da Silva Garajau

Era uma vez um homem aventureiro que viajava o mundo inteiro e iam ver ele pegou seu barco e sai pelo o rio afora no mar a ter chega no lugar que ele que e a noite chegou e começou a ventar e a tempestade chegou e ele estava dormindo no barco e ele caiu do barco e água levou ate a terra e ele acordou e saiu andando e ele viu o cavalo o encima da casa e ele subiu na casa e desceu com o cavalo e foi para a floresta matar o veado e eles foi feliz para sempre e esse homem é muito aventureiro mesmo tinha uma casa assombrada e ele entrou e viu um monstro e matou com a arma e casou o tesouro e não achou e foi embora e foi caminhando até achar o tesouro.

Ilustração: Helloizy Jheny Tomaz de Freitas

10


Ilustração: Samara da Silva Garajau


RECONTO DO CONTO

As loucas Aventuras do Barão de Munchausem Por Carlos Henrique Ferreira da Silva

Sua cachorra saiu correndo atrás de uma lebre prenha, oque o barão não sabia e que sua cachorra também estava prenha, a cachorra correu tanto que o barão não conseguiu alcançar sua cachorrada a cachorra foi correndo por traz das moitas, ele só ouviu um uivo, chegou lá atrás da moita a lebre tinha ganhado os pequenos coelhos e sua cachorra com uma ninhada de cachorrinhos, ele também tinha um cavalo lituano chegando lá no portão cheio de finco e facas, o cavalo esta bebendo água e a água vazava por traz, porque a outra parte ficou lá fora, ai o veterinário costurou com galinhos de louro logo depois nasceu um lindo raminho de louro, fazendo um lindo sombreiro

Frase: Meu senhor o meu casaco enlouqueceu!

Explicação: Eu entendi que ele era um jovem que queria navegar nos mares e seu primo queria levar ele para Ceilão quando eles param em uma ilha lá estava, aconteceu uma tempestade que matou muitas pessoas principalmente o governador daquela ilha, e quando eles chegaram a Ceilão convidaram para uma grande caçada, na hora que ele chegou a seu quarto seu casaco estava rasgando as outras roupas.

Ilustração: Por Carlos Henrique Ferreira da Silva

12


Livro Oficial: Tradução e adaptação organização apresentação Heloísa Prieto Ilustração Laerte Ilustração: Helloizy Jheny Tomaz de Freitas Alunos: Tempo Integral Ano 2017


RECONTO DO CONTO HISTÓRIA DE FADAS Profª.: Lílian Ferreira de Souza Dornelas Alunos - Tempo Integral - 2017


RECONTO DO CONTO

O Príncipe feliz

Por Eduarda Vitória Silva Gomes

A história conta sobre uma Andorinha macho e a estátua do príncipe que se encontrava na parte alta da cidade no alto de uma certa colina, os dois ficaram muito amigos e começaram a fazer boas ações. Ao longo do tempo, a estátua do príncipe foi se desbotando, mas o pássaro nunca deixou a grande amizade, não por falta de oportunidade. Até que um dia o pássaro morreu e a estátua do príncipe foi tombada, mais Deus mandou um de seus anjos descer na terra e pegar duas coisas de bom na terra, então o anjo pegou o pássaro morto, e o coração de chumbo do príncipe feliz, então Deus colocou o príncipe em sua cidade de ouro porque sabe que há de louvá-lo, e o pássaro canta lindamente em seu jardim do PARAÌSO.

FRASES: O príncipe era verdadeiramente admirado. Página 7 Paragrafo 2

EXPLICAÇÃO: Ele era verdadeiramente admirado, por ser uma pessoa boa, alegre, solidário, gentil etc... Mais ao longo do tempo foi sendo esquecido por não ter mais valor e não ser uma mais de tanto valor.

15


RECONTO DO CONTO

O Príncipe feliz

Por Lincoln Magno Martins de Lima Junior

Na parte alta da cidade no topo de uma colina, ficava a estatua do Príncipe Feliz. O Príncipe era verdadeiramente admirado. Ele é igualzinho a um anjo. – disseram os meninos do orfanato. Como é que vocês sabem? – disse o professor de Matemática. Ah, vimos, sim, em nossos sonhos – responderam as crianças. Certa noite voou por cima da cidade uma andorinha macho. Seus amigos tinham voado para o Egito já havia seis semanas, mas ele ficara para trás, porque estava apaixonado por uma lindíssima Haste de Junco. Ele a conhecera no início da primavera, ao voar rio abaixo atrás de uma mariposa, e ficara tão atraído pela esbelteza de sua cintura que parou para conversar com ela. Então ele ficou voando em torno dela, tocando a água com suas asas, criando pequenos círculos prateados. Era assim que fazia a corte, que durou o verão todo. Eles então viveram uma linda história de amor!

FRASE: “O Príncipe era Verdadeiramente Admirado” Pagina: 7 Parágrafo 2

EXPLICAÇÃO: Eu achei interessante, pois a beleza de uma estátua faz nossos olhos brilharem. O alto – valor da estátua determina um brilho facial incrível.

16


RECONTO DO CONTO

O Príncipe feliz

Por Maria Luiza Lúcio dos Santos

Era uma vez, na parte de uma cidade no topo de uma colina, ficava uma estátua do príncipe feliz, era toda dourada, com os olhos de safiras brilhantes. O príncipe era admirado por todos. Ele era bonito com um cata-vento, ele comentou com todas que queria ser famoso, por gostar das artes. Uma mãe virou para seu filhinho, chorando, e disse: _ Por que você não pode ser igual ao príncipe? O príncipe feliz jamais chora pelo quer que seja. E todos os pais perguntaram seus filhinhos. Assim o príncipe feliz, fez que todo o povo da cidade, que não chora-se pelo que quer seja.

FRASE: Alegro-me que haja alguém no mundo que seja integralmente feliz. Pág. 8. Parágrafo 5 º

EXPLICAÇÃO: Há pessoas que se alegra com a felicidade alheia enquanto que há pessoas que não consegue ver a felicidade alheia.


RECONTO DO CONTO

O Príncipe feliz

Por Lorraine Aparecida de Souza

Era uma vez um gigante que era muito egoísta as vezes as crianças ia brincar no jardim do gigante . De modo que ele construiu um muro alto em torno do jardim, e colocou um aviso os invasores serão processados ele era muito egoísta. O gigante disse: não entendo a primavera esta demorando. Os anjinhos apareceram disseram deixam as crianças brincarem lá dentro do jardim que a primavera vai chegar. O gigante deixou então a primavera chegou.

Livro Oficial: História de fadas *Volume2 clássico da literatura universal Autor: Oscar Wilde Ilustração: Aryagnes Nascimento de Oliveira

18


Escola Estadual Salvelino Fernandes Madeira Professora: LĂ­lian Ferreira de Souza Dornelas


RECONTO DO CONTO

OS CIGARRAS E OS FORMIGAS

Por Geisimara Kethen Silva de Oliveira

O livro conta uma emocionante história de amor de Julietinha ,filha de Amadeu Formiga e seu grande amor Billy Rubina, filho de dona Canária...mas seu pai não permitia o relacionamento dos dois. Para aproveitar a situação as tias de Haroldinho, sofria ao ver seu sobrinho triste com o desespero de Jullietinha e tiveram a brilhante ideia de sequestrar Julietinha para que a culpa caísse em Billy.

Frase: É preciso estar sempre preparado para o futuro, só assim nós vamos em frente.

Página: 14 Parágrafo: 07

Explicação: Nessa vida é preciso sempre estar preparado para o futuro, pois quando estiver no meio do caminho e ocorrer uma tempestade, você terá como seguir em frente sem desistir.

20


Edição: Gabriella de Oliveira Maduro Ilustração: Geisimara Kethen Silva de Oliveira


Os cigarras e os formigas

Por Gabriella de Oliveira Maduro

Se não lemos todas essas coisas que estão guardadas nos livros não aparecem para nos quem não lê só vê uma parte das coisas que estão no mundo e não consegue conhecer tudo no livro conta história de três famílias; A família formiga, família cigarra, e família Batista e também conta sobre Julietinha e seu grande amor Billy. Só que de repente tudo acontece, Haroldinho gosta de Julietinha, mas ela não da à mínima ideia. Maria irmã de Billy ama Haroldinho. A família Batista manda raptar Julietinha para a culpa não cair em Billy, porque o pai de Julientinha não permite que ela case Billy. Mais a trama foi descoberta, o pai de Julietinha acabou permitindo o casamento e tudo acabou bem.

Frase: Que bom poder respirar o mesmo ar desta família crente a DEUS. Parágrafo; 04 PÀGINA; 10

Explicação: Se em uma família reina ordem, amor e fé nada faltam.


Os cigarras e Os formigas.

Por Marilayne de Oliveira Pinho

Era uma vez três famílias, a família Formiga, a família Cigarra e a família Batista. As pessoas da família Formiga são Amadeu,Dona Judith e Julieta. Da família Cigarra são Dona Canária, Billy, Rubina e Maria Rubina. Da família Batista são, Dona Lota, Dona Dedé e Dona Pureza. Existe um grande amor entre Julieta e Billy, mas esse grande amor pode ser separado por Haroldinho que é sobrinho da família Batista. E a Maria irmã do Billy gosta do Haroldinho. A família Batista rapta Julieta para a culpa cair no Billy, mas a trama foi descoberta, e seu pai permitiu o casamento de Julieta e Billy,e Maria começou a namorar com Haroldinho.

Frase: É que além da perfeição conjugal e do amor filial, os formigas veneram a hospitalidade.

Paragrafo: 04 Pagina: 19

Explicação: Poderíamos comparar o amor do ser humano ao amor das formigas, perfeito e hospitaleiros.

24


Os Cigarras e Os Formigas

Por Juliana de Melo Lima

Quando aprendemos a ler, descobrimos um mundo novo ao nosso redor, cheios de palavras e significados que dão nome aos objetos, esfriaram as ideias que aos poucos vamos, conquistando.

Aprender a ler é um acontecimento extraordinário na vida de qualquer ser humano, não importar que ele fale. Mas nos damos conta disso e de tudo o que a capacidade de ler pode nos responsabilizar de conhecer esse tesouro, valiosíssimo da humanidade que literatura. Agora; com esta coleção a sua disposição, para levar para casa e dividir com seus pais, irmãos e amigos você vai poder entendê-lo que há de tão valioso nos textos escritos há muitos e muitos anos por pessoas que viveram em uma pouca muito diferente dos nossos ou então nos que foram escritos por quem podia ate ser nosso vizinho. Não tenho coragem. Ela tinha medo de fugir com ele.

Frase: Não tenho coragem...Não tenho medo...Não devo... Página 23 Parágrafo 3

Explicação: Ela tinha medo de fugir com ele...

26


Peça Teatral Maria Clara Machado Volume 5 Coleção Literatura Em Minha Casa


RECONTO DO CONTO

Os Miseráveis

Por Silvio Junio Marques Silva

Em um dos primeiros dias de outubro , em 1815, antes do Pôr-do-sol, um homem viajava a pé. Um tinha aparência, assustadora. Seria difícil encontrar alguém com aspecto mais miserável. Era forte de estrutura mediana. Parecia ter de quarenta e cinco a cinquenta anos, na cabeça um boné com aba de couro, a camisa de tecido grosseiro, mal fechado, deixava ver o peito cabeludo, calças esfarrapadas, sapatos sem meias. Nas costas um volumoso seco de viagem de soldado. Trazia na mão um cajado de madeira, cheio de nós. Cabeça raspada e barba tornavam sua aparência ainda pior.

FRASE: Como ser educado. Pág. 11 Paragrafo 15º EXPLICAÇÃO: Ser educados com as pessoas, pais ou responsáveis e professores.

Livro oficial: Os Miseráveis Victor Hugo Tradução e Adaptação Walcyr Carrasco

30


Uma histĂłria de Natal Reconto do Conto

Escola Estadual Salvelino Fernandes Madeira Professora: LĂ­lian Ferreira de Souza Dornelas


RECONTO DO CONTO

Uma História De Natal Por Layane Rodrigues

Era uma vez um homem morto chamado Marley Scrooge, era o único do testamento e ele também era o seu único administrador. Scrooge nunca mandou apagar de seu escritório o nome antigo sócio, certa vez como fazia todos os dias, só que dia era véspera do natal. Na sala de Scooge havia um foguinho aceso, mas do seu empregado era tão minúsculo que parecia feito um carvão, apesar de tudo, o sobrinho saiu de escritório sem uma palavra de raiva e então pouco podia acreditar agora, embora visse o fantasma de Marley na sua frente, embora sentisse a influência extra gelada de seus olhos frios como morte. Estavam tão cheios de boas intenções, que sua voz enfraquecida mal

conseguiu

dizer o que sentia. Scrooge virou segundo pai

FRASE: Os caminhos humanos fazem prever seus próprios destinos. Pág.: 76 Paragrafo: 6

EXPLICAÇAO: O caminho que você escolhe o seu futuro...

33


RECONTO DO CONTO

Uma História De Natal Por Eduarda Vitória

Era uma vez um homem morto chamado Marley, não havia menor duvida quanto a isso. O atestado foi assinado pelo sacerdote, pelo agente, funcionário e pelo encarregado do enterro. Agora estavam em um lugar e um funcionário diferente: Um quarto, nem muito grande nem muito pequeno, eles não dedicaram a noite toda ao velório, mais sim a musica, muita gente riu das suas mudanças, mas ele deixou que nunca algo de bom acontecesse neste mundo sem que alguém encontre nisso motivo de riso e zombaria. O natal é manter seu espirito vivo o ano todo se e que algum homem consegue isso. Que o mesmo possa ser dito de cada um de nos, e como dizia o pequeno Tim, que Deus abençoe cada um de nos!

FRASE: Quero viver no passado, no presente e no futuro! Pág.: 78 Paragrafo: 7

EXPLICAÇÃO: Não importa o que aconteça eu quero viver no passado, no presente e no futuro...


Livro Oficial: Uma história de natal AUTOR: Charles Dickens Ilustração: Eduarda Vitória e Layane Rodrigues Alunos: Tempo Integral Ano 2017

37

Reconto do conto - Arte com texto  

Os alunos do Projeto Educação Integral e Integrada 2017 leram obras literárias e as recontaram além de ilustrá-las. Professora: Lilian Ferre...

Reconto do conto - Arte com texto  

Os alunos do Projeto Educação Integral e Integrada 2017 leram obras literárias e as recontaram além de ilustrá-las. Professora: Lilian Ferre...

Advertisement