Issuu on Google+

O PROBLEMA

1 PANORÂMICA MERCADO Fachada Principal 1 Rua Benjamin Constant

1. REVALORIZAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE CAMPINAS/SP

Rede Elétrica Edificação da Administração

PANORÂMICA ENTORNO

Cabine de Cobrança do Estacionamento

Alça OrozimboXPROPOSTA: Sen. Saraiva Rua Jorge Miranda remover interferências

2. REGIÃO CENTRAL 3. ARRUAMENTO ORIGINAL MANTIDO

Integrar à praça PROPOSTA: estruturar com pilares Acervo Pessoal Março/2010 espaçados, promover integração visual constante e ritmada

4. CRESCIMENTO 5. ESPRAIAMENTO DA CIDADE

N N

6. POLÍTICAS URBANAS CONTROVERSAS 7. INADEQUAÇÃO DO PLANEJAMENTO

Acervo Pessoal Setembro/2010

Placa Catraca e cobertura no acesso Comemorativa Viaduto do de veículos Glicério em São Paulo / SP O vão resultante do distanciamento dos pilares deu lugar a uma Banca

Cobertura de veículos

Telefones Públicos

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura de Feira de Santana)

Banca

academia publica

Fonte: Cambuci Geral Blog

Gradil Metálico

Viaduto em São Bernardo do Campo / SP Pilares espaçados garantem permeabilidade visual

Viaduto Francisco Pinto em Feira de Santana / BA Além da permeabilidade visual, a estrutura em pilares possibilita novos usos sob o viaduto

Floreira

Fonte: Prefeitura São Bernardo do Campo

CONFIGURAÇÃO PROPOSTA

A multiplicidade de vãos permite passagens em diversos pontos, além de dar possibilidade de instalação de equipamentos públicos diversos, alternando entre jardins, academias, espaços de exposição e grafitagem, etc

8. SATURAÇÃO DO CENTRO 9. DEGRADAÇÃO DO CENTRO 10. AÇÕES INCIPIENTES PARA PROTEÇÃO DOS MONUMENTOS

2

CONFIGURAÇÃO ATUAL

HISTÓRICOS

Mercado visto a partir do Terminal. Atentar para a quantidade de interferências que obstruem a visualização do Monumento Histórico. Os elementos lineares do entorno – gradis metálicos, bancas de jornal, placas informativas e fiação elétrica – confundem-se com as faixas da fachada do Mercado.

11. REFLEXO NO ENTORNO DO MERCADO DE RAMOS DE AZEVE-

2 1PANORÂMICA MERCADO 2PANORÂMICA TERMINAL Fachada da antiga Estação

DO 12. LARGO DEPRECIADO 13. VALORIZAÇÃO DOS VEÍCULOS EM DETRIMENTO DOS PE-

DESTRES 14. INTERFERÊNCIAS FÍSICAS E VISUAIS 15. COMÉRCIO CARENTE DE INFRAESTRUTURA 16. IMPEDIMENTO DA FRUIÇÃO DO MONUMENTO

3

Fachada Mercado Rua Terminal Álvares Machado PANORÂMICA ENTORNO Rua Benjamin Constant Alça Orozimbo X Sen. Saraiva PROPOSTA: Av. Orozimbo Maia integrar Mercado PROPOSTA: ao calçadão remover interferência terminal para remover PROPOSTA: estabelecer melhor conexão Desacelerar veículos para entre a praça criada eo Acervo Pessoal Março/2010 acesso ao estacionamento do Mercado mercado, arborizar e qualificar Acervo Pessoal o acesso de veículos e Março/2010 pedestres

Viaduto visto a partir da Rua Jorge Miranda. O completo preenchimento da parte inferior à pista impede a visualização do lado oposto da avenida, além de causar estranheza e medo nos usuários a pé e de automóvel. Os fechamentos sombreiam consideravelmente as passagens, dando impressão de abandono; o que prejudica a apreensão do lugar, principalmente na escala do pedestre. Edificação da administração do terminal ao fundo

Acesso tímido ao terminal: melhor identificado pela faixa de Vegetação prejudicando pedestres do que pela visibilidade A passagem de pedestres própria do portão e da escadaria

Meio-fio após chuva: grande concentração de terra proveniente de canteiros mal-acabados

Gradil metálico cercando a área do Mercado Ponto de ônibus

no canteiro central obriga existência de travessia onde o fluxo poderia ser contínuo

N N N

Se fica aberto 24h, não precisa de portão. O trânsito dos ônibus pode ser controlado apenas por semáforos Inexistência de conexão na escala do pedestre

Descaso com a praçaEdificações obriga pedestres a Administrativas Estacionamento transitareme pelo asfalto pontos de ônibus dificultando passagem Edificação da administração do terminal à frente, e sanitários ao fundo

Piso da calçada em mau estado de manutenção

Acervo Pessoal Setembro/2010

3 PANORÂMICA BANCAS 2 Flores e Frutas 3PANORÂMICA Rua Interna do Mercado PANORÂMICA CAMELÔS ENTORNO

Mercado visto a partir da parada de ônibus . A os finais de semana (foto), há pouca interferência visual. Já durante a semana, o estacionamento lota, dificultado a passagem dos pedestres, que já é reduzida devido à presença dos anteparos metálicos que separam o estacionamento dos pontos de ônibus. Nessa vista há também interferência dos telefones públicos e da edificação da administração do mercado. A estrutura do terminal é caracterizada pela fragmentação: há quatro edificações para atender à demanda interna – sanitários públicos, espaço para motoristas, espaço para fiscais de trânsito e lanchonete. Esse tipo de divisão obriga que o sistema de segurança desses espaços seja disperso, o que dificulta o trabalho. A concentração dessas atividades pode baratear os custos com manutenção. Início da alça de ligação entre as Avenidas Orozimbo Maia e Senador Saraiva. Calçadas em mau estado de conservação dificultam a passagem dos pedestres. Apesar de muito próxima do Mercado, não oferece Acesso tímido aos boxes externos acesso direto ao Monumento; e, pelo contrário, concentra a saída de carros e ônibus provenientes do Largo em via inapropriada. da Rua Ernesto Khulmann Na rua: pessoas

Árvore incorporada aos boxes

Na rua: carros

Na rua: cadeiras e bancosEspaço estreito dividido entre caixas de frutas, pedestres e carrinhos de transporte

Cobertura TIPO1 Toldo TIPO 1

da Calçada FachadasOcupação a seremPROPOSTA: recuperadas Rua Rua Álvares Machado Barreto Leme realocar as bancas

Fig. 01 : Largo do Mercado 1970

CMU - Centro de Memória da Unicamp

MERCADO 1970: REPRESENTANTE DO COMÉRCIO VAREJISTA

5

Poste à venda? Acessório da barraca?

Cobertura TIPO2 Toldo TIPO2

Único edifício residencial do entorno próximo do mercado: 5 pavimentos, com térreo comercial

facilitar acessos PROPOSTA: PROPOSTA: darconstruir visibilidade aosreagrupar produtos praça, remover /padronizar boxes, oferecer visual, trajetorecuperar objetivo comunicação Acervo Pessoal até o Mercado Março/2010 fachadas, manter os usos

N N N

Cobertura TIPO3 Toldo TIPO3

Edificações relevantes do conjunto: Fachadas descaracterizadas pela ausência de padrão para a comunicação visual do comércio Fonte: Acervo Pessoal – Setembro/2010

As belezas que poderiam ser exploradas para atrair o público

Acervo Pessoal Acervo Pessoal Março/2010 Setembro/2010

Como atrair usuários se as mercadorias estão escondidas atrás do estacionamento de veículos? O desnível acaba dando mais visibilidade às edificações da Rua Ernesto Khulmann do que às bancas do Mercado. Com o desenho das vagas , restringe-se o espaço da calçada, dificultando o trânsito dos usuários que estão a pé. A beleza das frutas e flores precisa ser explorada para atrair o público.

Camelódromo visto a partir da rua Álvares Machado. Este trecho é o de ocupação mais desordenada e densa. Não há acessos nem indicação do terminal, que está todo encoberto pelas barracas. Edificações que históricas (três primeiros características e usos diversos caracterizam o largo, o gabarito em todo o entorno próximo do Mercado. Sua é total, peculiares de modo que permissionários e pedestresmorfologicamente precisam se acomodar oumantendo circular pelo meio da baixo rua. Postes e árvores são incorporados pelos boxes. Observa-se a ocupação da calçadalotes) pelasdebarracas preservação, além de garantir a menor interferência física e visual no conjunto do Largo, mantém os usos atuais, assegurando a manutenção do público a que se destina

3

PANORÂMICA CAMELÔS

Quadro de Força Rua Bernardino de Campos

Mercadorias em frente ao quadro de força

Acesso ao Terminal tumultuado pela concentração de mercadorias

Fiação aparente dentro dos boxes

PROPOSTA: construir praça organizar boxes devolver calçada

N Fig.02: Largo do Mercado 2010

MERCADO 2010: ELEMENTO DE UM LARGO DEPRECIADO

Acervo pessoal

6

LARGO

Quadro de força aparente, no meio da calçada

Ramos

de

universidade estadual d e c a m p i n a s faculdade de arquitetura e u r b a n i s m o t f g 2 0 1 0

Lígia Alves Prof. Dra.Regina Tirello

M ercad o

Acervo Pessoal Março/2010 Árvore crescendo em meio às coberturas dos boxes: envolvida com plástico preto para exposição de mercadorias

Municipal 034036

A ze ved o de

Campinas

Orientação

ESTUDO DA CI DADE - PRO B LE MATIZAÇÃO s e m e s ca la

Camelódromo instalado na rua Bernardino de Campos: ocupação da calçada, falta de padronização dos boxes, obstrução do quadro de força, energia puxada de forma precária e impedimento do acesso ao

1


O PROBLEMA

LARGO

Ramos

de

universidade estadual d e c a m p i n a s faculdade de arquitetura e u r b a n i s m o t f g 2 0 1 0

Lテュgia Alves Prof. Dra.Regina Tirello

M ercad o

Municipal 034036

A ze ved o de

Campinas

Orientaテァテ」o

EN TORN O - N テグ CONF O RMIDA DE S I MAGEN S P ROP OSTA

2


O PROJETO

LARGO

Ramos

de

universidade estadual d e c a m p i n a s faculdade de arquitetura e u r b a n i s m o t f g 2 0 1 0

Lígia Alves Prof. Dra.Regina Tirello

M ercad o

Municipal 034036

A ze ved o de

Orientação

EN TORN O MERCADO - SITUAÇÃO s e m e s ca la

Campinas

3


O PROJETO

Detalhe do paisagismo na escadaria rampeada. Degraus também recebem forração

LARGO

Ramos

de

universidade estadual d e c a m p i n a s faculdade de arquitetura e u r b a n i s m o t f g 2 0 1 0

Lígia Alves Prof. Dra.Regina Tirello

M ercad o

PAI SAGI SMO es c 1 : 50 0

Municipal 034036

A ze ved o de

Campinas

Orientação

4


O PROJETO

LARGO

Ramos

de

universidade estadual d e c a m p i n a s faculdade de arquitetura e u r b a n i s m o t f g 2 0 1 0

Lígia Alves Prof. Dra.Regina Tirello

M ercad o

P LAN TA GERAL es c 1 : 750

Municipal 034036

A ze ved o de

Campinas

Orientação

5


O PROJETO

LARGO

Ramos

de

universidade estadual d e c a m p i n a s faculdade de arquitetura e u r b a n i s m o t f g 2 0 1 0

Lígia Alves Prof. Dra.Regina Tirello

M ercad o

Municipal

P LAN TA DE P I SOS es c 1 : 50 0

034036

A ze ved o de

Campinas

Orientação

6


O PROJETO

Corte AA

esc 1:500

Corte BB

esc 1:500

Corte CC esc 1:250

Ramos

de

universidade estadual d e c a m p i n a s faculdade de arquitetura e u r b a n i s m o t f g 2 0 1 0

Lígia Alves Prof. Dra.Regina Tirello

M ercad o

Guia cortes SEM ESCALA

LARGO

Municipal 034036

A ze ved o de

Orientação

CORTES E P ERSP ECTIVA S DO PROJE TO es c in d ica d a n o d es e n ho

Campinas

7


O PROJETO

LARGO

Ramos

de

universidade estadual d e c a m p i n a s faculdade de arquitetura e u r b a n i s m o t f g 2 0 1 0

Lígia Alves Prof. Dra.Regina Tirello

M ercad o

REP ERTÓRI O s e m e s ca la

Municipal 034036

A ze ved o de

Campinas

Orientação

8


O PROJETO

Detalhamento da Banca da floricultura proposta Plantas, cortes e vistas da banca aberta e fechada escala 1:25

Banca da floricultura proposta

Bancos em continuidade com pisos, totens, lixeiras e telefones públicos sem escala

Detalhamento dos boxes propostos para o camelódromo Planta, corte e vista esc 1: 25

Ramos

de

universidade estadual d e c a m p i n a s faculdade de arquitetura e u r b a n i s m o t f g 2 0 1 0

Lígia Alves Prof. Dra.Regina Tirello

M ercad o

Boxes propostos para o camelódromo sem escala

LARGO

Municipal

EQUI PAMEN TOS URB A NO S es c 1 : 25

034036

A ze ved o de

Campinas

Orientação

9


O PROJETO

Referência de Mobiliário Bancos em continuidade com o piso Hign Line Park Nova Iorque

DET 01

Vistas superior e frontal do mobiliário proposto

Bancos em continuidade com pisos, totens, lixeiras e telefones públicos esc 1:75

Detalhe 01 - mobiliário proposto

Bancos em continuidade com pisos, totens, lixeiras e telefones públicos esc 1:25

Ramos

de

universidade estadual d e c a m p i n a s faculdade de arquitetura e u r b a n i s m o t f g 2 0 1 0

Lígia Alves Prof. Dra.Regina Tirello

M ercad o

Detalhamento banco/totem esc 1:25

Detalhamento grelhas árvores esc 1:25

LARGO

Municipal 034036

DETALHAMEN TO MO B ILIÁ RIO es c. in d ica d a n o d e s en ho

A ze ved o de

Campinas

Orientação

10


Largo Ramos de Azevedo - Revalorização do entorno do Mercado Municipal de Campinas