Issuu on Google+

Curso de Licenciatura em Geografia 2016

Boletim de Novembro


CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA PARTICIPA DO VII COLÓQUIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS SOCIAIS, II CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DA ABECS E II SEMINÁRIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS Aconteceu entre os dias 07 a 09 de novembro, a 7ª edição do Colóquio Internacional de Ciências Sociais, a 2ª edição do Congresso Brasileiro de Ensino de Ciências Sociais da Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais e a 2ª edição do Seminário Nacional de Educação em Ciências Sociais,


na cidade de Natal, campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Na ocasião, estava presente o Prof. Dr. Leonardo Rangel, do curso de Licenciatura em Geografia e integrante do “DEVIR: Grupo de Pesquisa em Sexualidade, Gênero, Subjetividades e Identidades em literaturas em língua portuguesa e outras expressões artísticas” do IFBA campus Salvador.

Além das conferências de abertura e encerramento, bem como das mesas redondas, o evento contou com a apresentação de comunicações científicas distribuídas por 8 grupos de trabalhos. Participando do grupo de trabalho “Currículo e Práticas Docentes”, o professor Leonardo publicizou o trabalho intitulado “Proposições de currículo em rede: valorização das experiências limiares e dos saberes como rizoma”. Além das comunicações científicas, o evento realizou oficinas pedagógicas. Oportunidade esta, em que o professor ministrou a oficina de sua autoria intitulada “Usos da etnografia nas aulas de sociologia e sociologia da educação”. “O evento conjugado, VII Colóquio Internacional de Ciências Sociais, II Congresso Brasileiro de

Ensino de Ciências Sociais da ABECS e II Seminário Nacional de Educação em Ciências Sociais, tem como proposta oferecer discussões que tragam o cenário da atual conjuntura política e social do Brasil nesse momento de crise socioeconômica e política, caracterizado como tempos de exceção, no qual é fundamental avaliar os desafios que essa situação representa para o Ensino das Ciências Sociais. Visa também reflete ir sobre possíveis perspectivas de ação a serem criadas para que se possa estabelecer um diálogo frutífero não somente entre os membros da comunidade acadêmica (discentes, docentes e pesquisadores), mas principalmente entre estes, a sociedade civil e o Estado a fim de discutir direitos ameaçados e buscar formas coletivas de superação” (Informações da página do evento).

Leonardo Rangel é Professor Efetivo de Sociologia do Departamento de Sociologia, Psicologia e Pedagogia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IFBA, Campus Salvador. Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação da FACED/UFBA. Mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2011). Especialista em Metodologia do Ensino de Filosofia e


Sociologia (2009). Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (2007). Foi professor substituto do Departamento II de Educação da FACED/UFBA, das disciplinas Metodologia e Prática do Ensino de Metodologia das Ciências Sociais I e II. Além disso, participa de projetos na área dos Processos Formativos, Currículo, Biopoder, Educação e Cuidado junto aos grupos de pesquisas em Currículo e Formação: FORMACCE em aberto, da FACED/UFBA e Pesquisa Tecnologia Digital da Informação e Comunicação Aplicadas à Educação e Saúde Uncisal/IFBA/SENAI. Possui experiências nas áreas de Sociologia da Educação, Metodologia do Ensino, Metodologia da Pesquisa, Teoria Social, Etnografia da Educação e Educação Profissional (Informação do Lattes do professor).


CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA PARTICIPA DA X SEMUR – SEMANA DE URBANISMO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA Aconteceu entre os dias 07 a 10 de novembro, a 10ª edição da Semana de Urbanismo da Universidade do Estado da Bahia, na cidade de Salvador. O evento contou com a participação do(a)s estudantes Antônia Crispina Gonçalves, Wendel Brito e Everaldo Rosa, licenciandos do curso de Licenciatura em Geografia do IFBA campus Salvador.


O evento trouxe como tema gerador os 15 anos de Estatuto da Cidade, sendo que a exposição dos trabalhos estavam organizados nos eixos temáticos: Eixo 1: Direito à Habitação e a Política Fundiária Nacional, Eixo 2: Gênero, raça e movimentos sociais urbanos, Eixo 3: Privatização do espaço urbano e Eixo 4: Formações em Urbanismo e Atuação Profissional na Política Urbana Brasileira.

“A 10ª edição da Semana de Urbanismo - SEMUR 2016 teve por objetivo pautar os avanços e desafios vivenciados após a implementação da lei maior que rege as políticas de desenvolvimento das Cidades Brasileiras, colocando em questão se enquanto um fruto da luta pela reforma urbana a legislação tem realmente contribuído para a promoção de novas práticas de planejamento que possam minimizar os efeitos da grande segregação de direitos que se estrutura em nossas cidades, ou se este princípio tem deixado de ser cumprido na estruturação das políticas públicas pensadas para se atingir esse fim.

O evento foi estruturado em 4 mesas com temáticas desdobradas da questão central, que compreendem: O Direito a Habitação e a Política Fundiária Brasileira; Gênero, Raça e Movimentos Sociais Urbanos; Privatização do Espaço Urbano; e Formações em Urbanismo e Atuação Profissional na Política Urbana Brasileira, que também serão o fio condutor para a apresentação de trabalhos e para as oficinas e mini cursos propostos

O evento é organizado pelos membros do corpo discente do Curso de Bacharelado em Urbanismo da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) com o apoio do Colegiado do Curso de Urbanismo e do Departamento de Ciências Exatas e da Terra (DCET-I), sendo uma atividade de extensão já tradicional no âmbito do curso que busca referenciar o histórico das práticas de Planejamento Urbano de Salvador-BA, ao se remeter ao icônico evento organizado por Mario Leal Ferreira em 1935, e também colocar em pauta a cada edição temas contemporâneos que tratam das questões urbanas em sua dimensão política, social e prospectiva, evidenciados na realidade das cidades brasileiras” (Informações adaptadas da página do evento).


PARTICIPAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA DO IFBA NO IV (IN)FORMACCE – COLÓQUIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS, PESQUISAS E INTERVENÇÕES EM CURRÍCULO E FORMAÇÃO E Iª CObFORMACCE – CONFERÊNCIA DO OBSERVATÓRIO AVANÇADO DE CURRÍCULO E FORMAÇÃO Acontece entre os dias 08 a 10 de novembro, a 4ª edição do Colóquio Internacional de Estudos, Currículo e Intervenções em Currículo e Formação e a 1ª edição da Conferência do Observatório Avançado de Currículo e Formação, na Universidade Federal da Bahia. O


Na ocasião, o curso de Licenciatura em Geografia teve 3 trabalhos aprovados, envolvendo estudantes Geisa Purificação e Gabriel Sacramento, bem como as professoras Anízia Oliveira e Moema Soares.

A discente Geisa apresentou o trabalho intitulado “Formação docente e o pensar metodológico: considerações sobre o ensino da geografia a partir de práticas desenvolvidas no estágio supervisionado”, de sua autoria e da Profª Drª Anízia Conceição Cabral de Assunção Oliveira e o estudante Gabriel Sacramento que apresentou o trabalho “Relato de experiência do estágio supervisionado III: ações didáticas para o tratamento de conteúdo da geografia em turma do Ensino Médio do IFBA”. Estes trabalhos objetivaram expor as ações realizadas pelos discentes na atividade de Estágio Supervisionado III (GEO 116) do curso de geografia, a partir da execução de proposta didática em turma de ensino médio do Instituto, voltada à reflexão sobre a importância do pensar metodológico para o tratamento de conteúdo socioambiental.

Também participou do evento, a Profª Drª Moema, que além de participar da comissão científica do evento, apresentou o trabalho fruto de sua pesquisa de doutoramento intitulado “ A demanda do desejo na constituição do professor-sujeito”.

IV (IN)FORMACCE e a Iª CObFORMACCE, que é organizado, por sua vez, pelo Grupo de Pesquisa FORMACCE em Aberto, “foram pensados com o propósito de reunir pesquisadores, estudantes de pós-graduação e graduação, educadores da rede de ensino do Estado da Bahia e outros interessados em discutir problemas em torno do currículo e da formação”.


CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA DO IFBA PARTICIPA DO II COBEAI – CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL INTERDISCIPLINAR Aconteceu entre os dias 09 a 12 de novembro, a 2ª edição do Congresso Brasileiro de Educação Ambiental Interdisciplinar, no campus Juazeiro da Universidade Federal do Vale do São Francisco. Na ocasião, estava presente o professor Ivan Matos, integrante do grupo de pesquisa Geopraxis - A Prática do Ensino e da Pesquisa em Geografia do Curso de Licenciatura em Geografia do IFBA, campus Salvador.


Além das conferências e mesas redondas, o evento contou com oficinas, minicursos, exposições artístico-culturais e visitas técnicas. Além dessas atividades inúmeros trabalhos foram apresentados tanto na modalidade banner e comunicação oral, distribuídos em 16 grupos de trabalho. Congregando os grupo de pesquisadores do grupo de trabalho 7 “Verde Urbano e Processos participativos em rede ambientais” esteve presente o professor Ivan Matos que apresentou o


trabalho “ Fitocídio: uma ameaça ao verde urbano”, trabalho inserido na linha “Natureza, Sociedade e Sustentabilidade” do grupo de pesquisa Geopraxis. O grupo de trabalho supracitado congregou “Estudos, pesquisas e experiências em verde urbano, no Brasil e nordeste. Problematizações da qualidade ambiental urbana. Formas de produção e uso de tecnologias passivas e de baixo custo de conforto ambiental e de convivência com os territórios urbanos semiáridos e diversas regiões brasileiras” (Informações da página do evento).

“O COBEAI e o WEAI são eventos integrados que têm se confirmado como importantes encontros socioambientais do calendário nacional de eventos, com destaque no cenário regional, pelo caráter interinstitucional e interdisciplinar que possibilita abordagens múltiplas, holísticas e integrativas com foco em temas ambientais e da educação ambiental variados. Com o objetivo central de promover o intercâmbio, troca de experiências e divulgação de trabalhos desenvolvidos em várias instituições públicas e privadas nacionais, o II COBEAI espera reunir pesquisadores, professores, estudantes, profissionais e ativistas ambientais de diferentes áreas do conhecimento de todo Brasil.

O tema central do COBEAI este ano “Meio ambiente: nosso desafio comum” revela a complexidade dos fatores que envolvem os temas socioambientais, suas características integradoras e interdisciplinares; ao tempo em que faz um chamamento para a importância de mobilizações de um número cada vez maior de pessoas, e nos remete para a necessidade de mudanças de hábitos, percepções e conhecimentos” (Informações da página do evento). Ivan Matos é professor do Departamento de Geografia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, Câmpus Salvador, onde ministra a disciplina de Geografia no ensino básico, técnico e tecnológico, bem como disciplinas de Geografia Física no curso de Licenciatura em Geografia. Possui Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Estadual de Feira de Santana, Especialização em Auditoria e Gestão Ambiental pela Faculdade Católica de Ciências Econômicas da Bahia e Mestrado em Geografia na Universidade Federal da Bahia. Atualmente é doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências UFBA/UEFS. É membro do


grupo de pesquisa Geopraxis - A Prática do Ensino e da Pesquisa em Geografia do IFBA e do grupo de pesquisa ENCIMA – Ensino de Ciências e Matemática da UFBA. O professor atua nas áreas de ensino de geografia, educação ambiental, geografia física, biogeografia cultural, ensino de ciências, riscos socioambientais e resíduos sólidos (Texto informado pelo professor).


CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA DO IFBA PARTICIPA DO XXIII ENGA – ENCONTRO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA Aconteceu entre os dias 09 a 13 de NOVEMBRO, a 23ª edição do Encontro Nacional de Geografia Agrária, na Universidade Federal de Sergipe - Campus Prof. José Aloisio de Campos, São Cristóvão/SE.

Na ocasião, o evento contou com a participação do Prof. Msc. Sílvio Marcio

Montenegro do grupo de pesquisa Geopraxis – A Prática do Ensino e da Pesquisa em Geografia,


um dos grupos de pesquisa que integra o curso de Licenciatura em Geografia do IFBA campus Salvador. No grupo de trabalho “Abordagens teórico-metodológicas da geografia agrária”, sob a coordenação da Profa. Dra. Alexandrina Luz Conceição (UFS) e Silvio Simione da Silva (UFAC) , o professor Silvio Marcio publicizou o trabalho intitulado “ Uma breve contribuição libertária para a discussão sobre o campesinato”.

“O ENGA - Encontro Nacional de Geografia Agrária é uma ambiência de discussão ampla e plural sobre o campo brasileiro. Na sua XXIII edição, o ENCONTRO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA ajuste espacial x soberania(s): a multiplicidade das lutas e estratégias de reprodução no campo, ocorrerá de 09 a 13 de novembro de 2016, na Universidade Federal de Sergipe, Campus Prof. José Aloísio de Campos/São Cristóvão-SE. O evento é organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia e conta com o apoio dos dois Departamentos de Geografia da UFS. O propósito é discutir o ajuste espacial no quadro atual das relações capitalistas, seus desdobramentos no campo e as diversas estratégias de busca por soberania pelos diferentes sujeitos que produzem esse espaço; refletir e aprender sobre a produção do espaço rural, seus desafios e as alternativas de reprodução social engendradas para os que ali vivem. Espera-se a participação de um grande público brasileiro e de outras instituições internacionais, sobretudo latinas, técnicos de órgãos que atuam no campo e trabalhadores rurais, representados nos seus movimentos sociais organizados, cooperativas, associações.

Os diversos sujeitos presentes no evento construirão um diálogo preocupado com a criação de projetos alternativos para a reprodução social do e no espaço agrário, num processo de reflexão crítica fundamentado na realidade, dessa forma, fazendo do ENGA um importante interlocutor, que colabora na construção de um edifício teórico-metodológico para a compreensão das complexas dinâmicas produtoras do espaço agrário nas diferentes escalas” (Informações da página do evento).

Silvio Marcio Montenegro Machado é “Bacharel em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina com trabalho de conclusão de curso intitulado: As transformações territoriais e a formação


sócio-espacial da "fronteira da paz" (Sant´Ana do Livramento e Rivera) e Licenciado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina com estágio de conclusão de curso no Colégio de Aplicação da UFSC. Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Santa Catarina na área de concentração Desenvolvimento Regional e Urbano e linha de pesquisa Dinâmicas e configurações de espaços rural, urbano e regional no qual defendeu a dissertação: Sementes da luta pela terra na Fronteira Brasil-Uruguai: Os limites e possibilidades da atividade camponesa em Santana do Livramento-BR e Bella Unión-UY. Atua como professor no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia - IFBA, atualmente ministra as disciplinas de Geografia Agrária, Geografia Econômica e Geografia da População. Participa dos grupos de pesquisa Geopraxis - IFBA e GeografAR – UFBA” (Texto informado pelo autor).


PROFESSORES DO GRUPO DE PESQUISA GEOPRAXIS DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA DO IFBA PARTICIPAM DO II COLÓQUIO DE PESQUISADORES EM GEOGRAFIA FÍSICA E ENSINO DE GEOGRAFIA Aconteceu entre os dias 20 e 22 de novembro, a 2ª edição do Colóquio de Pesquisadores em Geografia Física e Ensino de Geografia, na Universidade Federal de Goiás, na cidade de Goiânia, com o tema “As Contribuições da Geografia Física para o Ensino de Geografia”. Na ocasião, o evento contou com a participação dos professores Severiano José e Ivan Matos, integrantes do


grupo de pesquisa Geopraxis – A Prática do Ensino e da Pesquisa em Geografia do curso de Licenciatura em Geografia do IFBA.

Além das conferências de abertura e plenária final, o evento contou com mesa redonda, atividade de trabalho de campo, bem como a publicização de trabalhos organizados em três grupos de trabalho, a saber: GT1 - Geografia Física e Ensino: o papel do trabalho de campo para a formação e atuação docente; GT2 - O livro didático e as temáticas físico-naturais no ensino de Geografia e o GT3 - Fundamentos teórico-metodológicos para o ensino das temáticas físico-naturais na Geografia. Congregando o grupo de professores e estudantes deste último grupo de trabalho estava presente o professor Ivan Matos que apresentou o trabalho “ As contribuições da biogeografia urbana no ensino das temáticas físico-naturais”, fruto das atividades de iniciação científica em colaboração com as estudantes Odicleide Coutinho e Verônica Almeida do curso de Geografia. O Prof. Dr. Severiano José dos Santos Júnior em coautoria com o Prof. Dr. Marco Antonio Tomasoni da UFBA, apresentou o trabalho “ A esfera Terra-Mundo como base para novas proposições epistemológicas e educativas na Geografia”

“O Colóquio de Pesquisadores em Geografia Física e Ensino de Geografia teve seu início em 2014, no Instituto de Geociência da Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Esse evento foi organizado pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Ensino de Geografia (GEPEGEO) em parceria com o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Geografia, Ensino e Ambiente (NúcleoGEA) do Instituto de Estudos Socioambientais da Universidade Federal de Goiás. O propósito do evento foi reunir diferentes sujeitos que se dedicam a pesquisar e refletir sobre a Geografia Física a partir das discussões realizadas na Área de Ensino de Geografia. A primeira edição do evento propiciou identificar as pesquisas desenvolvidas nessa área em diferentes instituições do território nacional. Em plenária final realizada naquele evento, decidiu-se pela continuidade do Colóquio e pela sua periodicidade bianual.


Nessa segunda edição do Colóquio, sob a responsabilidade do NúcleoGEA em parceria com o GEPEGEO, assentado nos debates que têm sido realizados no cenário nacional, elegeu-se como tema do evento As contribuições da Geografia Física para o ensino de Geografia. Almeja-se, portanto, compreender o papel desempenhado pelo Ensino Superior na formação e na atuação docente, bem como no desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem voltados à construção de conhecimentos que favoreçam a análise do espaço geográfico. O Colóquio é destinado a docentes e estudantes do curso de graduação em Geografia e áreas afins, professores da Educação Básica, pesquisadores da linha de ensino de Geografia e demais interessados no tema” (Informações da página do evento).

“Severiano José dos Santos Júnior possui doutorado em Geografia pela Universidade Federal da Bahia, mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000) e graduação em Geografia pela Universidade Federal da Bahia (1987). Atualmente é professor EBTT do Instituto Federal da Bahia, campus Salvador, no qual faz parte do departamento de Geografia e do colegiado do Curso de Licenciatura em Geografia. Sua tese defendida recentemente, "Zelosamente habitando a Terra. Ecovilas genuínas, espaço geográfico e a construção de lugares zelosos em contextos contemporâneos de fronteiras paradigmáticas" expõe seu interesse transdisciplinar sobre o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis e ecológicas e a geografia do sagrado, o vínculo ontológico do humano com a ética do zelo pela Terra, a partir do enraizamento das comunidades nos solos do lugar zeloso e na unicidade do Cosmos. É membro voluntário, habita e participa desde os primórdios da Fundação Terra Mirim. Tem experiência na área de Geografia, Geografia do Sagrado, Antropologia Filosófica, Desenvolvimento Sustentável, Ontologia do Espaço, Sociologia Contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: geografia, natureza, ontologia do ethos, técnica, tecnologias e sustentabilidade, comunidade, territorialidades contemporâneas, meio ambiente e educação” (Texto informado pelo autor).

“Ivan de Matos e Silva Junior é professor do Departamento de Geografia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, Câmpus Salvador, onde ministra a disciplina de Geografia


no ensino básico, técnico e tecnológico, bem como disciplinas de Geografia Física no curso de Licenciatura em Geografia. Possui Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Estadual de Feira de Santana, Especialização em Auditoria e Gestão Ambiental pela Faculdade Católica de Ciências Econômicas da Bahia e Mestrado em Geografia na Universidade Federal da Bahia. Atualmente é doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências UFBA/UEFS. É membro do grupo de pesquisa Geopraxis - A Prática do Ensino e da Pesquisa em Geografia, desenvolvendo atividades acadêmicas nas linhas de pesquisa de Educação e Ensino da Geografia, bem como a linha Natureza, Sociedade e Sustentabilidade. Atua nas áreas de ensino de geografia, educação ambiental, geografia física, biogeografia cultural, riscos socioambientais e resíduos sólidos” (Texto informado pelo autor).


ESTUDANTES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA DO IFBA PARTICIPAM DO IV SEBARI – SEMANA BAIANA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS Aconteceu entre os dias 23 a 25 de novembro, a 4ª edição da Semana Baiana de Relações Internacionais, na Universidade Federal da Bahia, que envolveu conferências de abertura e encerramento, bem como mesas redondas e painéis com comunicações orais. Na ocasião, o evento contou a participação das estudantes Antônia Crispina Gonçalves e Luciana Silva, ambas do curso de Licenciatura em Geografia do IFBA, campus Salvador.


“A IV Semana Baiana de Relações Internacionais objetiva analisar e debater questões contemporâneas no âmbito das relações internacionais, tendo por tema central Entre a globalização e a geopolítica. Tem como objetivos: promover debates de alto nível teórico sobre as transformações contemporâneas das relações internacionais, com a participação de pesquisadores de reconhecimento nacional e internacional, contribuindo para a renovação das agendas locais de pesquisa e contato com visões inovadoras no campo; fomentar o desenvolvimento e a consolidação de redes entre grupos de pesquisas nacionais no campo das Relações Internacionais; despertar o interesse do meio acadêmico local e regional, e do público de uma forma geral, para a importância estratégica das relações internacionais na atualidade; partilhar resultados e promover o intercâmbio de pesquisas desenvolvidas no âmbito do LABMUNDO (Informações da página do evento).


CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA DO IFBA PARTICIPA DO X SIEC SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE ESPAÇO E CULTURA Aconteceu entre os dias 23 a 25 de novembro, a 10ª edição do Simpósio Internacional Espaço e Cultura, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o evento conta com a participação do Prof. Severiano José do grupo de pesquisa Geopraxis – A Prática do Ensino e da Pesquisa em Geografia do curso de Licenciatura em Geografia do IFBA.


Além das mesas redondas, o evento contou com a publicização de trabalhos organizados em 6 eixos temáticos. O professor Severiano integrou o grupo de pesquisadores do eixo temático “ Política e identidade”, oportunidade em que publicizou o trabalho “Ecovilas genuínas e o ethos zeloso: a construção de novos paradigmas socioculturais com base em sistemas técnicos e valorativos dissidentes”.

“Severiano José dos Santos Júnior possui doutorado em Geografia pela Universidade Federal da Bahia, mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2000) e graduação em Geografia pela Universidade Federal da Bahia (1987). Atualmente é professor EBTT do Instituto Federal da Bahia, campus Salvador, no qual faz parte do departamento de Geografia e do colegiado do Curso de Licenciatura em Geografia. Sua tese defendida recentemente, "Zelosamente habitando a Terra. Ecovilas genuínas, espaço geográfico e a construção de lugares zelosos em contextos contemporâneos de fronteiras paradigmáticas" expõe seu interesse transdisciplinar sobre o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis e ecológicas e a geografia do sagrado, o vínculo ontológico do humano com a ética do zelo pela Terra, a partir do enraizamento das comunidades nos solos do lugar zeloso e na unicidade do Cosmos. É membro voluntário, habita e participa desde os primórdios da Fundação Terra Mirim. Tem experiência na área de Geografia, Geografia do Sagrado, Antropologia Filosófica, Desenvolvimento Sustentável, Ontologia do Espaço, Sociologia Contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: geografia, natureza, ontologia do ethos, técnica, tecnologias e sustentabilidade, comunidade, territorialidades contemporâneas, meio ambiente e educação” (Texto informado pelo autor).


ESTUDANTES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA DO IFBA PARTICIPAM DO III CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE DIREITOS DOS POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS Aconteceu entre os dias 24 a 26 de novembro, a 3ª edição do Congresso Internacional de Direitos dos Povos e Comunidades Tradicionais, com o tema “Direito dos Povos e Comunidades Tradicionais, diálogos de saberes e emancipação”. O evento ocorreu na Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia e contou com a participação das estudantes Lúcia Borges e Cloris


Bispo, ambas do curso de Licenciatura em Geografia do IFBA. As estudantes integraram o grupo de discentes envolvido nas atividades de monitoria do evento.

“O III Congresso Internacional de Direito dos Povos e Comunidades Tradicionais aprofundou o diálogo e revelou o estado das pesquisas, das práticas e efetivação dos direitos dos povos e comunidades tradicionais. O evento contemplou a apresentação de trabalhos orais com palestras e conferências; sessões temáticas e mesas redondas, minicursos, que deram a oportunidade aos participantes de debater fundamentos teóricos e experiências implementadas na defesa do direito dos povos e comunidades tradicionais. O I Congresso Internacional (2012) e o II Congresso Internacional (2014) foram experiências de aglutinação de experiências e de debates extremamente diversos na explicitação do campo jurídico e relação com os povos e comunidades tradicionais. As ameaças persistem, inclusive o cerco contra os grupos vulneráveis, com mudanças legislativas propostas, como a PEC 215 no Congresso Nacional. Por último, registra-se o avanço neoliberal que têm ocasionado perda de direitos para povos e comunidades tradicionais no mundo inteiro. O III Congresso demanda a ampliação da interlocução com parceiros, a incorporação da discussão da utilização

do

Sistema

Interamericano

de

Direitos

Humanos

interdisciplinaridade” (Informações baseadas no site do evento).

e

a

centralidade

da


ESTUDANTES DO CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA DO IFBA PARTICIPAM DO II FÓRUM INTERDISCIPLINAR SOBRE FORMAÇÃO DOCENTE COM TECNOLOGIAS E II WORKSHOP DE PESQUISA E EXTENSÃO ONDA DIGITAL Aconteceu nos dias 28 e 29 de novembro, a 2ª edição do Fórum Interdisciplinar sobre Formação Docente com Tecnologias e a 2ª edição do Workshop de pesquisa e Extensão Onda Digital, no Instituto de Matemática e Estatística da Universidade Federal da Bahia. Na ocasião, o evento contou com a participação das estudantes Antônia Crispina Gonçalves e Luciana Silva, ambas do curso de Licenciatura em Geografia do IFBA, campus Salvador.


“O Grupo de Pesquisa & Extensão em Informática, Educação e Sociedade - ONDA DIGITAL, em parceria com o Programa de Ações Pedagógicas para Formação de Professores de Computação (PROFCOMP) e o Programa Onda Digital (POD) e com o apoio do Departamento de Ciência da Computação (DCC) da Universidade Federal da Bahia (UFBA), estão organizando o II Fórum


Interdisciplinar sobre Formação Docente com Tecnologias e o II Workshop de Pesquisa e Extensão Onda Digital. O Fórum pretende ampliar o debate e a pesquisa sobre novas formas de produzir e utilizar as Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDIC) com propósitos educacionais, visando apoiar processos individuais e coletivos de aprendizagem e construção de conhecimento.

O Workshop tem como objetivo a socialização de experiências com a comunidade acadêmica, parceiros e demais interessados nos resultados de atividades de extensão e pesquisa, contribuindo para aprofundar a integração, formar novas parcerias e disseminar os benefícios que os recursos tecnológicos podem agregar à educação e à sociedade, pautada em princípios éticos, para a formação de cidadãos tecnologicamente empoderados” (Informações da página do evento).


Geoboletim do curso Licenciatura em Geografia do IFBA_Novembro 2016