Page 1

Segundo Caderno - 1

Agosto/2011

IDEIA PARA ADOLESCENTE

Agosto/2011 - Ano VI - Nº 72 - www.jornalorion.com - Edição Mensal - Distribuição Gratuita - Não pode ser distribuído separadamente

O Grande Conflito Tocando vidas pelo mundo No Brasil, teremos as versões: A Grande Esperança (uma seleção de 11 capítulos de ‘O Grande Conflito – condensado’) e O Grande Conflito – condensado (em linguagem atualizada). Página 8

A palavra plural “vidas” reafirma a reencarnação? ! O argumento de que “vida” no hebraico pode ser traduzida por “vidas” não apóia a doutrina da reencarnação, pois, como vimos, a compreensão hebraica sobre a natureza humana (holismo) não se harmoniza com a doutrina espírita.

Página 3

Quer saúde mental? Comece pelos pensamentos Treinando mudar nossos pensamentos negativos, nossa vida pode melhorar e nossa saúde mental pode ser aprimorada. Muitas pessoas não sabem que elas podem modificar o padrão negativo de pensar. Crêem que aquele seu jeito de pensar é o único que podem ter. A verdade é que podemos desenvolver uma melhor maneira de pensar. !

Crianças sem alergia alimentar Ter reações alérgicas ao beliscar uma porção de camarão ou um punhado de amendoim é desagradável para qualquer um. Imagine, então, o quanto é difícil lidar com o problema quando ele se manifesta nos pequenos em plena fase de crescimento. Estima-se que, no mundo todo, de 6 a 8% dos meninos e meninas com até 3 anos apresentam algum tipo de alergia alimentar. E um em cada 20 bebês não pode, de jeito algum, provar uma mamadeira com leite de vaca. Mas como será que um alimento como esse, essencial ao desenvolvimento, pode se tornar um inimigo? !

Página 3

A CONDUTA FALA MAIS ALTO DO QUE AS PALAVRAS ! Muitas pessoas nesse mundo, em qualquer sociedade, vão vivendo como se fossem semideuses, manipulando a opinião pública com a mídia, atuando com mão de ferro sobre seus funcionários para

a obterem riqueza de forma obsessiva e insaciável, trapaceando com propinas, mesmo no meio chamado “cristão”. Estes estão à beira do precipício e o desprezam como se fossem imunes à Justiça Maior. Podem

ser imunes à justiça que se corrompe nesse mundo. Mas não podem manipular a Divindade Verdadeira que é misericordiosa para com eles, é verdade, mas que também é justa e fará justiça real oportunamente.

Página 2

Página 7

À VISTA OU A PRAZO? É bom analisar antes e com calma para fazer a melhor compra.

Por que comemos além da fome? Além dos fatores hormonais e fisiológicos, as situações de tensão e ansiedade também agem como grandes desencadeadores do aumento ou falta de apetite. As situações de compulsão alimentar geralmente estão atreladas a fatores como perdas e lutos.

Página 5

Página 4

Liberdade de exercer A livre expressão Onde fica a liberdade de ensinar valores nos quais se acredita, de escrever e publicar o que se pensa e de falar em público sobre determinados conceitos? O dever de escutar e respeitar é tanto de quem aceita a Bíblia e Seus ensinamentos sobre céu, morte, sexo, leis, julgamento, família, saúde, quanto de quem não crê dessa forma. Até mesmo o que alega não crer em nada e ninguém merece a consideração. Não confunda, entretanto, com aceitação. Somos livres, de acordo com Deus e as elaboradas legislações humanas posteriores, para pensar e consolidar nossas crenças. Todos nós!

Página 6


Agosto/2011

2 - Segundo Caderno

❘❙ Identidade Jovem

A importância do domínio de uma segunda língua para sua carreira

❘❙ Biografia

Quem chega cedo pode se dar melhor

U

ma das edições da revista Veja, foi ressaltada a importância de dominar a língua inglesa para obter sucesso na carreira. Falar outra língua, principalmente o inglês, tornou-se uma obrigação para quem pretende “subir” na vida. As novas exigências nos bons empregos e das grandes oportunidades, agora, dão conta da fluência ao invés do “portunhol”. Tropeçar nas palavras, gaguejar em busca da expressão correta, exibir um sotaque incompreensível, tudo faz parte de um tempo romântico, que não é mais válido. De acordo com a última pesquisa divulgada pela Mercer Human Resource Consulting, o número de transferências internacionais de executivos cresceu 44%. Acompanhando essa tendência mundial, o Brasil surge como importante polo de expatriação de executivos de alto escalão. Os negócios abriram suas portas para o mundo, novos mercados, novas oportunidades de carreira

surgiram com a expansão de grandes operações espalhadas por todas as regiões, exigindo um profissional que, além do simples conhecimento da língua, entenda a cultura que está por trás e que saiba operar dentro de suas premissas. Segundo a KPMG, de cada 10 executivos brasileiros expatriados (que vão trabalhar em outro país), três passam por dificuldades no novo país ou desistem de seguir com a carreira no exterior. A grande dificuldade está em se adaptar aos costumes locais dentro e fora do trabalho. “São poucos os casos nos quais o executivo se depara com uma função além de suas capacidades”, afirma a responsável pela área de assessoria em gestão da KPGM, Gisleine Camargo. MAS COMO CONSEGUIR ESTA FLUÊNCIA? QUANDO E COMO COMEÇAR? Alguns caminhos já são velhos conhecidos, porém, estão se tornando cada vez mais utilizados. O primeiro

se dá por conta de viagens ao exterior para realizar um curso específico de idioma. Empresas especializadas estão oferecendo não só um curso, mas uma oportunidade de estágio na área de interesse. Estes são mais direcionados a jovens e adultos. Um segundo caminho é o intercâmbio que geralmente é realizado durante o período escolar, mais precisamente no ensino médio. Geralmente variam de 6 a 12 meses. Os alunos têm a oportunidade de conviver e vivenciar um ambiente familiar e escolar no exterior. O terceiro e último é iniciar, o mais cedo possível, os estudo de uma segunda língua. Segundo especialistas, uma criança no início de suas atividades de formação cognitiva, ainda não possui o sistema linguístico de seu idioma nativo totalmente absorvido pelo cérebro. Isso as torna mais flexíveis para assimilar novos sons e os significados a eles associados. Seja em qual circunstância se dê o aprendizado do inglês, este deve ser levado muito a sério, com muita dedicação, com acompanhamento sistemático e profissionais especializados. À exceção da primeira infância, na qual a criança tem reais facilidades e privilégios sobre as outras idades, o ensino de uma segunda língua para a criança tem de ser baseado nos conceitos da pedagogia, enquanto para o adulto deve ser na andragogia, por meio de orientação dirigida. As crianças têm a seu favor as características biológicas da idade, maior velocidade para aprender. Verificou-se, comparativamente, que ambos - criança e adultos - têm capacidade de aprendizado, desde que estimulem o raciocínio e que tenham a motivação adequada, com conteúdos adequados. Maurício C. Sampaio, Consultor e Coach de Carreira

Aline Barros Olá amigo querido leitor do Jornal Orion. É uma satisfação a partir desta edição, partilhar com vocês um pouco da biografia de cantores gospels entre outras personalidades cristãs. Nesta Edição eu apresento a Cantora Aline Barros. E queria começar com ela por um motivo muito simples, a sua presença no meu local de trabalho na Rádio Novo Tempo no Leste de Minas, aonde se apresentou em uma exposição Agropecuária na cidade de Governador Valadares. É claro que também não poderia passar em branco o detalhe de sua 2ª gravidez! Seu primeiro filho, Nicolas, nasceu antes da gravação do CD “Fruto do Amor” agora resta saber se o 2º vai nascer antes ou depois do seu mais novo trabalho infantil. Aline Barros tem sido, durante anos, uma importante referência na música gospel. Dotada de talento e carisma natos, que na verdade são a prova da unção de Deus em sua vida e de uma produção que prima pela excelência, Aline tem conseguido que seu trabalho ministerial alcance resultados inatingíveis por outros artistas do segmento gospel no Brasil até o momento. Seu ministério como levita tem sido caracterizado pelo pioneirismo na mídia secular. Aline Barros foi convidada a participar, de importantes programas de televisão (Xuxa, Raul Gil, Eliana, Carla Perez, Super Pop, Hebe Camargo, Gilberto Barros, entre

outros), além de entrevistas em conceituados jornais, importantes revistas e também convidada para o evento “Criança Esperança”, da Rede Globo. Seu ministério tem se estendido por toda América Central e do Norte, com premiações e homenagens. Aline é carioca, tem 34 anos, é formada em Biologia Marinha pela UFRJ, é casada com o atleta de Cristo Pr. Gilmar Santos e mamãe do pequeno Nicolas, de 8 anos de idade, primeiro filho do casal. Seu pai, Pr. Ronaldo Barros é músico de sua banda, pastor e empresário. É ele quem está à frente do ministério de Aline e da AB Records, gravadora que investe em novos talentos da música gospel. Sua mãe, Pra. Sandra Barros e seu irmão, Rafael Barros, também estão sempre ao lado de Aline e fazem parte da diretoria da AB Records. Bom, é isso aí. Te espero na nossa próxima edição! Graça e paz.

Luiz Fernando Kastro

A conduta fala mais alto do que as palavras Nenhum caminho é seguro a não ser quando ele se torna mais claro e firme à medida em que nele prosseguimos.

O

pé pode às vezes deslizar na trilha mais confiável. Para andar sem medo, precisamos saber que nossa mão está firmemente segura em Deus. Devemos evitar pensar mesmo por poucos segundos que não existe perigo para nossa vida. Isto não significa que andaremos com medo, assustados, mas que seremos prudentes e humildes. Pessoas sábias também cometem erros que complicam a vida de alguma forma. As pessoas mais fortes falham várias vezes. Os que são imprudentes, orgulhosamente confiantes em si mesmos ou nos bens materiais que possuem, os que são teimosos e prepotentes e que avançam pelo caminho proibido por Deus em Sua Palavra, a Bíblia, falando ousadamente que têm o controle de tudo e que podem interferir no que quiserem usando métodos corruptos ou de abuso de poder, caminham por uma senda de precipícios. Podem cair à qualquer momento. Podem até recuperar-se de tombos, mas pode não haver recuperação. Muitas pessoas nesse mundo, em qualquer sociedade, vão vivendo como se fossem semideuses,

manipulando a opinião pública com a mídia, atuando com mão de ferro sobre seus funcionários para a obterem riqueza de forma obsessiva e insaciável, trapaceando com propinas, mesmo no meio chamado “cristão”. Estes estão à beira do precipício e o desprezam como se fossem imunes à Justiça Maior. Podem ser imunes à justiça que se corrompe nesse mundo. Mas não podem manipular a Divindade Verdadeira que é misericordiosa para com eles, é verdade, mas que também é justa e fará justiça real oportunamente. Davi foi um rei em Israel e cometeu grandes erros como líder da nação, culpado de assassinato, adultério, traição ao seu general Urias. Ele não foi um homem “segundo o coração de Deus” a não ser após seu arrependimento sincero e após se humilhar diante da Grande Juiz que tudo vê e julga com justiça real. Certa vez (veja em 2 Samuel, capítulo 11 e verso 1, na Bíblia) ele enviou seu comandante Joabe em seu lugar para uma batalha, e ficou acomodado no palácio. Ele havia começado a crer que era realmente mais especial que seus homens e, por isso, não deveria ser exposto ao

perigo. Davi ainda não havia aprendido que, quase sempre, os maiores perigos provêm de dentro de nós mesmos, não de fora. Nossa maior luta é com a gente mesmo. Os líderes de uma nação só poderão cuidar bem do povo quando aprenderem a cuidar bem de si no sentido de vencerem suas próprias tendências corruptas, desonestas, maldosas, perversas, mentirosas. A conduta de um povo é muito influenciada pela sua liderança. O grande problema com o poder

ou a autoridade é que facilmente nos leva a torcer nossa percepção. Ao assumir uma liderança podemos começar a achar que somos melhores que os outros e estamos acima das leis ou regras que se aplicam aos outros. Um dia almoçava num restaurante quando ouvi o filho do prefeito dizer com arrogância sobre ele ser multado (ele havia deixado o carro em fila dupla e alguém o advertiu sobre ser multado): “Eu falo com meu pai, e ele logo manda tirar a multa!” O pior é que o pai fazia isto

mesmo, quebrando a lei a qual ele deveria ser o principal observador. Aquele cujo coração está cheio do amor que vem de Deus não permite em sua vida exaltação própria nem a desonestidade. A pessoa que é realmente “nascida de novo”, como Jesus disse, nascida do Espirito Santo, não é a que fala em línguas, pois não há nenhum sentido para os ouvintes em um serviço religioso falar em línguas que ninguém entende, porque segundo a Bíblia, o falar em línguas sempre é útil para alguns ouvintes (que não falam o idioma do pregador), sempre é entendida por parte da audiência (que não tem o dom de línguas) e sempre é uma língua conhecida por algum povo desse planeta. Jesus disse que a pessoa que é espiritualmente nascida de novo revela Cristo no dia a dia de suas práticas gerais, sendo uma pessoa justa nos seus negócios, não faz nada de desleal ou de desonesto. Conheço muitos que não se ufanam de serem cristãos ou religiosos, mas que são pessoas confiáveis, honestas e ajudadoras. A conduta fala mais alto do que as palavras. Levi Zadok

Saúde, Sucesso, Amor...

... PARA VOCÊ!


Segundo Caderno - 3

Agosto/2011

❘❙ Fala Doutor

Crianças sem alergia alimentar P

ara a garotada que já sofreu uma crise, toda refeição envolve restrições e ameaças. Mas pesquisadores americanos estudam uma estratégia que promete domar as reações exageradas do organismo — e permitir que meninos e meninas comam sem medo. Ter reações alérgicas ao beliscar uma porção de camarão ou um punhado de amendoim é desagradável para qualquer um. Imagine, então, o quanto é difícil lidar com o problema quando ele se manifesta nos pequenos em plena fase de crescimento. Estima-se que, no mundo todo, de 6 a 8% dos meninos e meninas com até 3 anos apresentam algum tipo de alergia alimentar. E um em cada 20 bebês não pode, de jeito algum, provar uma mamadeira com leite de vaca. Mas como será que um alimento como esse, essencial ao desenvolvimento, pode se tornar um inimigo? Sentimos informar: não há uma boa resposta. O que se sabe é o básico, ou seja, que alguns organismos encaram proteínas presentes em comidas específicas como moléculas estranhas. Aí, o sistema imune parte pra cima da suposta ameaça. Desse ataque desmedido surgem o inchaço, a vermelhidão e, em última instância, até o choque anafilático, capaz de matar. Uma luz no fim do túnel para as crianças alérgicas atende pelo nome de dessensibilização, ou imunoterapia. Trata-se da ingestão constante de pequenas doses do alérgeno - o alimento que provoca a reação -, com o intuito de acostumar o corpo a determinada proteína. “Apesar de promissora, a técnica não é isenta de efeitos indesejáveis e os pais devem estar preparados para isso”, admite a alergista Ana Paula Moschione, diretora da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia, em São Paulo. Com o foco nesses resultados negativos, médicos do Hospital da Criança de Boston e da Universidade de Stanford, ambos nos Estados Unidos, testaram, em conjunto

com o procedimento de dessensibilização para o leite de vaca, uma substância chamada omalizumab, que já era utilizada no controle da asma. Por meio desse novo aliado, os pesquisadores conseguiram minimizar as reações nocivas durante o tratamento, levando o organismo infantil a se acostumar mais rapidamente ao líquido branco. A imunoterapia ainda é recente entre os brasileiros, entretanto já apresenta resultados satisfatórios. Mesmo assim, ela não é para todo mundo - e deve ser realizada com cuidado e acompanhamento médico. “Aplicamos a terapia em casos graves para melhorar a vida da criança que vai a uma festinha, come um brigadeiro e tem um choque anafilático”, ressalta Antônio Carlos Pastorino, pediatra do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Até por faltar clareza nos motivos por trás das crises alérgicas, tende-se a culpar a genética. “No entanto, outros fatores podem, no mínimo, predispor reações desse tipo”, revela Renata Cocco, especialista em alergia e imunologia clínica pela Universidade Federal de São Paulo. Algumas hipóteses, como a “teoria da higiene”, já foram sondadas como propulsoras da aversão a alimentos específicos. Nesse caso, quem foi exposto a ambientes com

mais bactérias fortaleceria suas defesas e, assim, evitaria a chateação de uma alergia. Porém, a tese é vista com desconfiança. “Somos um país em desenvolvimento e com número crescente de crianças alérgicas, fenômeno tão forte aqui como no primeiro mundo. Por isso, essa hipótese não me parece tão plausível”, contrapõe Pastorino. UMA VIDA SEM LEITE E SEM GRANDES DRAMAS Por ser ao mesmo tempo um dos alimentos mais importantes ao crescimento e o campeão nas reações adversas, o leite de vaca deixa os pais de cabelo em pé. Afinal, a bebida está repleta de cálcio, vitamina A e proteínas e, por isso, parece ser impossível manter seu filho bem nutrido sem ela. Como a alergia ao alimento é mais recorrente em bebês, o primordial é amamentar até os 6 meses de idade. E, se a criança realmente for alérgica, a mãe também deve se cuidar. “Pode acontecer de elementos do que a mãe consome passarem para o leite materno. Logo, ela também deve entrar na dieta”, explica a nutricionista Renata Pinotti, da Universidade Metodista de São Paulo. Quando não é possível amamentar, o braço direito dos pequenos são as fórmulas como as hidrolisadas e de aminoácidos. Elas conservam todos os nutrientes da versão original, mas quebram suas proteínas em partículas bem pequenas para que não haja rejeição. Hoje, a Secretaria da Saúde da maioria dos estados disponibiliza esses suplementos que chegam a custar 200 reais por lata - gratuitamente. Para os mais crescidos, é necessário lançar mão de outros alimentos. Carnes e peixes para repor proteínas; legumes e frutas alaranjadas, como a cenoura, que auxiliam o organismo a produzir vitamina A; e os isolados de soja enriquecidos com cálcio. Em último caso, a ingestão desse mineral em cápsulas garante a dose necessária por dia.

Importante mesmo é buscar acompanhamento profissional. “O problema é quando os pais restringem todos os alimentos por medo e não fazem a substituição correta. Aí, a criança fica subnutrida”, alerta Renata Pinotti. Por isso, ao desconfiar que seu filho está com alergia, procure um médico. Simples exames de sangue e testes cutâneos podem diagnosticar o distúrbio e abrir caminho para uma vida mais saudável, e nem por isso menos saborosa. UM GOLE DE LEITE PODE CAUSAR... ...ALERGIA Comum nos bebês, ocorre quando o corpo encara a proteína dessa bebida como um elemento estranho e, então, produz anticorpos para combatê-la. Essa batalha provoca sintomas, que podem ser mais leves - como vermelhidão, inchaço e coceira na pele - ou mais temerários, como o choque anafilático. ...INTOLERÂNCIA É resultante de um defeito enzimático, que impede o intestino de digerir o açúcar do leite, conhecido como lactose. Por causa disso, a criança sofre com cólicas e vômitos. Mas

quem tem intolerância pode, sim, ingerir alimentos que contenham produtos lácteos - desde que esses apresentem baixo teor de lactose. ...INTOXICAÇÃO Em geral está relacionada à contaminação. Ou seja, a criança toma um leite estragado e acaba sendo infestada por bactérias prejudiciais. Vale lembrar que todos estamos sujeitos a esse mal, que provoca o aparecimento de diarreia e regurgitação. Por isso, antes de entornar o copo, confira o prazo de validade na caixinha. DE OLHO NOS RÓTULOS O único tratamento seguro hoje para a alergia ao leite é restringir o alimento e seus derivados. E os pais devem ficar atentos à embalagem. Afinal, inocentes pacotes de bolachas e bolinhos geralmente contêm doses desse ingrediente e, entre uma mordida e a reação, é questão de segundos. Além disso, a presença de proteínas do leite pode vir mascarada com outros nomes, como caseinato de cálcio, lactalbumina e soro de leite. A ordem é ter atenção na hora da compra. Mariana Agunzi

E AGORA PASTOR?

A palavra plural “vidas” reafirma a reencarnação? Um espírita argumentou que a palavra “vida” no hebraico é plural e, por isso, a doutrina da reencarnação seria bíblica. Isso é verdade? Há outros argumentos mencionados por ele e gostaria que me ajudasse… INTRODUÇÃO Severino Celestino da Silva tem argumentado fortemente a favor do espiritismo sem considerar a opinião bíblica sobre a natureza humana. A seguir mencionarei alguns dos argumentos dele com as devidas respostas bíblicas para tais afirmações. Você verá que a doutrina da reencarnação não é bíblica e, portanto, originou-se na mente de outro autor – aquele chamado “príncipe das trevas”, em quem não há verdade (Jo 8:44). Inicialmente recomendo que todo espírita leia o livro “Por Que Não Sou Mais Espírita”, de Maurício Braga (Casa Publicadora Brasileira – www.cpb.com.br). Esse advogado foi professor kardecista e seu contato com a Bíblia o fez rejeitar definitivamente o espiritismo. AS VARIANTES NAS TRADUÇÕES BÍBLICAS Em um programa de TV Silva citou as diferentes traduções para o Salmo 19:8, por exemplo, para provar que as versões da Bíblia não são “confiáveis”. Ele desconsiderou que a variação de uma tradução para a outra não necessariamente contradiz a ideia central do texto e, que uma mesma palavra pode ter significados sinônimos. Qualquer pessoa pode saber que os tradutores não traduzem a Bíblia para se contradizerem ou mostrarem quem é o melhor. As

várias traduções da Bíblia existem para nos mostrar que a mesma ideia contida no texto pode ser apresentada de diferentes palavras e/ou formas de linguagem. Foram tantas as aberrações sugeridas por Severino Silva que alguém pode pensar que todos erraram e que só ele e um professor ou outro de hebraico sabem da verdade sobre a correta tradução bíblica… Ele disse que tem 22 Bíblias traduzidas para o português, mas, não parece que tenha dedicado tempo em estudá-las de forma coerente como Jesus, que ensinou em Lucas 24:27, 44 a doutrina da ressurreição e não a reencarnação. Afinal, ele ressuscitou e não “reencarnou”. E isso deveria nos dizer muito sobre no que realmente os judeus acreditavam! As “contradições” que Silva encontrou nas traduções bíblicas são o resultado dos pressupostos espíritas dele e não da verdade dos fatos. A NATUREZA HUMANA Ao tratar do assunto “vida após a morte” ele esbarra num fato primordial: o de que o Hebreu via a natureza humana como sendo holística. Textos como Gênesis 2:7, Salmo 6:5, 13:3, 115:17 e 1 Tessalonicenses 5:23 nos mostram que na visão veterotestamentária (e neotestamentária, no caso da primeira carta a Timóteo) não há espaço para a “imortalidade da alma” fora do corpo. Consequentemente, os Hebreus – em momento algum – escreveriam sobre a reencarnação, doutrina estranha à Bíblia e a toda base filosófica holística sobre a qual ela se encontra. Os hebraístas têm consenso quanto a isso. Não é uma ideia minha. Isso em si derruba toda a tese de Silva. Ainda mais se levarmos em

conta que Elias “não precisou ser reencarnado” para atingir uma plenitude espiritual, pelo fato de ele ter ido vivo para o Céu (2Rs 2:1-18). A Bíblia nega que Elias tenha “reencarnado em João Batista” e nos leva a questionarmos a veracidade do espiritismo no seguinte ponto: se a reencarnação existe, por que apenas Enoque (Gn 5:24) Moisés (Jd 1:9) e Elias (2Rs 2:1-18) teriam ido para o Céu (e chegado a um alto nível espiritual) sem terem reencarnado como “os demais” seres humanos? Silva terá de responder a essa questão e provar que a mentalidade hebraica fazia separação entre a “alma” e o corpo, se quiser que o espiritismo seja verdadeiro (espero que ele não cite Gn 35:18 e 1Rs 17:21, 22, pois, a palavra “alma” empregada não significa o que ele quer ela signifique) Ele também precisará provar que todos os textos contra o espiritismo foram mal traduzidos (como, por exemplo, Lv 19:31; Dt 18:10-14). A PALAVRA “VIDA” NO HEBRAICO O argumento de que “vida” no hebraico pode ser traduzida por “vidas” não apóia a doutrina da reencarnação, pois, como vimos, a compreensão hebraica sobre a natureza humana (holismo) não se harmoniza com a doutrina espírita. Sobre a pluralidade do termo “vida”, assim se expressou o erudito Stanley M. Horton: “… Comentários mais antigos aceitam o plural hebraico, “fôlego de vidas”, e entendem que se refere à vida animal e intelectual, ou à física e espiritual. A Bíblia revela, de fato, que o espírito do próprio homem provém de Deus e voltará para Ele (Eclesiastes 12.7; Lucas 23.46; ver também João 19.30 onde Jesus entregou seu espírito). Outros trechos também enfatizam

que Deus é a origem da vida e que o seu Espírito a produz (Jó 27.3;33.4). Se Ele a retirasse, toda a vida chegaria ao fim (Jó 34.14,15). Mesmo assim, possuir “fôlego de vida” é atribuída a todos quantos morreram no Dilúvio (Gênesis 6.17;7.22), bem como a todos os animais que entraram na arca (Gênesis 7.15). Sendo assim, uma atitude mais lógica reconhece que o plural hebraico não fala aqui de tipos diferentes de vida. “No Hebraico, o plural é frequentemente usado para representar plenitude, ou algo que flui. (Água sempre está no plural em Hebraico). É usado, também, para alguma coisa que revela muitos aspectos ou expressões. (As palavras face e céu também estão sempre no plural em Hebraico). A atenção em Gênesis 2.7, portanto, não recai no tipo de vida tanto quanto na origem da vida. O “fôlego de vida” pode simplesmente significar o fôlego ou Espírito de Deus que produz a vida, que dá ao homem seu “fôlego vital” ou sua “faculdade da vida”…” (“O que a Bíblia Diz Sobre o Espírito Santo”. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 1993, p. 12. Grifos acrescentados.) Além disso, Hebreus 9:27 prova definitivamente que “vidas” no hebraico não se refere a diferentes tipos de vida. O judeu que escreveu o texto também compreendia a natureza humana como sendo um todo inseparável (holística) e, por isso, escreveu: “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo” O texto afirma que o ser humano morre apenas uma vez (há casos especiais como o de Apocalipse 1:7). Se morre “uma vez”, não pode vir a reencarnar e ter “vidas”.

CONCLUSÃO Como cristãos preferimos aceitar a tradução de Isaías 8:19, 20 que nos mostra ser o espiritismo (veja: não o espírita) obra do engano: “Quando disserem a vocês: “Procurem um médium ou alguém que consulte os espíritos e murmure encantamentos, pois todos recorrem a seus deuses e aos mortos em favor dos vivos”, respondam: “À lei e aos mandamentos!” Se eles não falarem conforme esta palavra, vocês jamais verão a luz!” (Nova Versão Internacional). Esse texto deixa clara a existência de uma tensão entre a Bíblia e o espiritismo. Sendo que duas coisas contraditórias não podem ser verdadeiras ao mesmo tempo, a razão nos diz que devemos aceitar um (a Bíblia) e rejeitar o outro (o espiritismo). Com isso finalizo tal exposição deixando a Silva a responsabilidade de “provar” que, filosoficamente, duas coisas opostas são verdadeiras. Um abraço e conte comigo sempre. LEANDRO QUADROS Novotempo.com/namiradaverdade


Agosto/2011

4 - Segundo Caderno

À vista ou a prazo? Bom analisar antes e com calma para fazer a melhor compra.

U

m dos problemas mais comuns no nosso dia-a-dia é a decisão entre comprar à vista ou a prazo. As lojas costumam atrair os consumidores com promoções diversas como esta: 20% DE DESCONTO À VISTA OU EM 3 VEZES SEM ACRÉSCIMO Para o consumidor, qual é a melhor opção? É claro que, se ele não dispõe no momento da quantia necessária para o pagamento à vista, não há o que discutir. Mas, mesmo que ele disponha do dinheiro para comprar à vista, pode ser que ele prefira investir esse dinheiro e fazer a compra a prazo. A decisão nem sempre é a mesma para todos, mais convém uma análise sobre a situação, antes de realizar a compra. Não há regra que defina se o melhor é comprar a prazo ou à vista. Essa decisão depende da situação financeira, da necessidade

de comprar, do planejamento de gastos e dos juros cobrados pelo financiamento. MAS COMO OS JUROS ME AFETAM? Podemos definir que os juros são valores que você paga para antecipar uma compra que só poderia ser feita no futuro. Por isso, os juros aumentam o valor total que você paga, mas tornam a compra possível. De certa forma causa um impacto menor no orçamento por estarem divididos em prestações. Exemplo: Um eletrodoméstico por R$ 1.000,00 à vista ou em 12 X de R$ 100,00, sem entrada. Na ponta do lápis: 12 X R$ 100,00 (quantidade de parcelas vezes o valor da prestação) é igual a R$ 1.200,00. Ou seja, R$ 200,00 são os juros do financiamento (já com a remuneração do agente financeiro e os custos da operação).

COMPRAR PARCELADO SEMPRE É A MELHOR OPÇÃO? A compra a prazo ou parcelada é uma boa opção quando você não possui reservada a quantia para comprar o produto, sendo que a aquisição é mais que necessária. Ou quando não desequilibra quanto você ganha em relação a quanto você gasta. Coloque cada nova prestação em suas contas, mesmo as pequenas, que podem parecer insignificantes, mas que fazem uma grande diferença quando são somadas a todas as suas contas. E QUANDO A COMPRA À VISTA É MAIS VANTAJOSA? A compra à vista é vantajosa quando você possui reservas para pagar o valor total do produto e quando você consegue um bom desconto, em 99% dos casos da relação entre comerciante e consumidor, a possibilidade do desconto no produto

existe e normalmente, o consumidor consegue uma boa redução no valor de etiqueta, caracterizando uma negociação vantajosa, tanto para o consumidor com o seu poder de compra em alta, como para o comerciante com dinheiro em caixa. Outra vantagem é não comprometer uma parte

da renda durante vários meses. Mais cabe a você tomar essa decisão, apenas faça sua própria análise. Quero deixar registrada uma frase que pode nos ensinar muito. “Na dúvida, não ultrapasse”. Carlos Correia atua no setor RH e Financeiro e palestrante sobre finanças pessoais.

❘❙ Dicas de Informática

Descubra como o frio afeta os computadores domésticos Frio excessivo também pode causar danos a alguns componentes dos PCs

U

suários que moram em lugares onde o clima é muito quente sempre se preocupam com o superaquecimento do computador. E não é para menos, com CPUs cada vez mais potentes e sistemas de refrigeração que trabalham com folga mínima, fica muito difícil manter a máquina funcionando no verão. As altas temperaturas também estragam a brincadeira dos usuários que fazem overclock no processador. E mais: muitas vezes, o calor excessivo não apenas desliga o computador, como também causa danos aos componentes de hardware. Os problemas com o calor excessivo estão diretamente ligados às limitações dos componentes eletrônicos, os quais possuem valores máximos de temperatura. Pensando em todos esses problemas de alta temperatura, surgiu uma nova dúvida. Será que o frio demasiado pode danificar ou diminuir o desempenho do computador? Essa é uma dúvida não muito comum, mas que pode fazer certo sentido. Seu processador agradece Para obter respostas plausíveis para nossa pergunta, é preciso analisar os principais componentes do computador separadamente. O item mais importante, claro, é o processador. As CPUs, em geral, são programadas para trabalhar com temperaturas próximas a 30ºC ou 40ºC. Todavia, a regra geral é bem conhecida: em um processador, quanto menor a temperatura, melhor o desempenho. As diversas experiências que os entusiastas fazem ao brincar com nitrogênio líquido comprovam claramente

isso. É possível manter uma CPU funcionando a mais de 6 GHz com uma temperatura de -100ºC. Em situações comuns, seria impossível atingir tal temperatura, porém, o inverno de alguns países obriga os processadores a trabalharem próximo de 0ºC ou abaixo disso. Para nós, brasileiros, é bem difícil conseguir atingir temperaturas tão baixas, pois as temperaturas mais baixas do Brasil alcançam apenas -10ºC (o que não é suficiente para esfriar tanto uma CPU). E mesmo que houvesse muitos locais no país com temperaturas tão baixas, isso não seria um problema, porque ainda há a troca de calor entre o ambiente e os componentes do computador. Com isso, as temperaturas negativas não conseguiriam fazer os 30ºC ou 40ºC do processador chegarem a valores tão baixos. Placa-mãe sem medo de frio Enquanto o processador tende a funcionar tranquilamente com temperaturas bem inferiores a 0ºC, a placa-mãe pode não ter a mesma felicidade. Em teoria, é interessante que o chipset e demais circuitos integrados estejam devidamente refrigerados, entretanto, alguns componentes eletrônicos podem não atuar como o esperado no frio. As placas-mães mais modernas tendem a não apresentar problemas do gênero - o que é uma notícia excelente para quem mora em regiões muito frias. Apesar disso, não é recomendado que seja instalada uma solução de refrigeração à base de nitrogênio líquido. Afinal, nem é preciso exagerar tanto no resfriamento da placa-mãe, porque ela não superaquece como outros componentes.

❘❙ Dicas de Inglês Falsos Cognatos: PASTA PASTA = massa (macarrão) PASTE = pasta (de dente, etc.) BRIEFCASE = pasta (mala) Se a palavra “PASTA” o faz lembrar da macarronada de domingo na casa da sogra, você está certo. Lembre-se de que “PASTA” não tem nada a ver com a pasta de dente (TOOTHPASTE) nem com a pasta do executivo (BRIEFCASE). De resto, é só sentar e saborear o tempero da massa e, se a casa da sogra não lhe traz boas recordações, escolha uma boa cantina italiana. ● We ordered a salad, glass of wine, pasta (I had ravioli, she had angel hair), dessert, and hot tea. (The Washington Post) ● Pedimos

uma salada, uma taça de vinho, massa (eu pedi ravióli, ela pediu cabelo-de-anjo), sobremesa e chá quente. Ulisses Wehby de Carvalho

Portanto, se você deseja manter a saúde do HD em ordem, recomendamos a utilização de um programa de diagnóstico para verificar se o dispositivo não está próximo de uma das temperaturas limites.

Uma memória RAM bem gelada, por favor! Assim como o processador, a memória RAM pode ter sua frequência aumentada. Para esses casos, entusiastas apelam para refrigerações especiais, conseguindo deixar a temperatura dos módulos bem abaixo de 0ºC. Caso você não se encaixe nesse quadro, mas more em uma cidade em que o frio impere, não precisa se preocupar quanto a possíveis danos à memória RAM. Esses dispositivos suportam temperaturas bem baixas e funcionam com grande velocidade (apresentando desempenho excelente) quando trabalham em condições “frias”. O disco rígido corre perigo Entre tantos componentes, o que mais apresenta problemas é o HD. Os discos rígidos já possuem

limitações por utilizarem partes mecânicas. E quando adicionamos a problemática das baixas temperaturas, as chances de falha dos discos aumentam significativamente. O desempenho de um disco rígido já cai consideravelmente quando a temperatura dele está próxima de 10ºC. Algumas falhas de leitura e escrita podem acontecer, mas até esse ponto o HD não deve falhar ao executar o sistema operacional. Entretanto, caso a temperatura caia abaixo de 0ºC, aí sim podemos esperar dados corrompidos, problemas nos setores e muitos outros defeitos. Apesar disso já ser fato comprovado, as fabricantes não revelam quais componentes internos dos HDs limitam o trabalho com baixas temperaturas. A maioria dos discos rígidos é programada para trabalhar com temperaturas entre 0ºC e 60ºC.

Outros eletrônicos entrando numa fria Se você pensa que somente computadores estão sujeitos aos problemas das baixas temperaturas, está muito enganado. Muitos smartphones, tablets, câmeras digitais e até iPods não devem ser operados em ambientes com temperatura abaixo de 0ºC. No começo do ano, alguns clientes finlandeses enfrentaram problemas com iPhones, justamente por utilizarem os smartphones em locais em que a temperatura chega abaixo do indicado pela Apple. O iPhone 4 (assim como o iPad 2) deve ser utilizado em ambientes com temperaturas que variem entre 0ºC e 35ºC. Nesse caso, especificamente, os consumidores recorreram à Agência dos Consumidores da Finlândia, que entrou em contato com a Apple para resolver o problema. Os clientes que tiveram prejuízos e não foram alertados sobre as condições de temperatura puderam obter o dinheiro de volta. Acontece que nem sempre é assim. Há diversos relatos espalhados pela web sobre pessoas que tiveram seus iPods danificados com as baixas temperaturas. Vale lembrar ainda que o iPod Classic é o que mais corre perigo, justamente por contar com um disco rígido interno. Fabio Jordão


Segundo Caderno - 5

Agosto/2011

FOME PSICOLÓGICA POR QUE COMEMOS ALÉM DA FOME?

N

ome dado à necessidade fisiológica que o ser humano tem de se alimentar para obter energia, a fome nem sempre está ligada somente à manutenção do funcionamento do corpo. Muitas vezes, ela serve como válvula de escape para diversos outros problemas emocionais ou até mesmo carência de vitaminas, tornando-se psicológica. Segundo a psicóloga Rosane Nascimento e Silva, do Centro de Pesquisa em Psicanálise e Linguagem (CPPL), do ponto de vista fisiológico, determinadas carências de vitaminas intensificam a sensação de fome e precisamos comer para nos sentirmos nutridos. “Comemos também de acordo com o aspecto da comida - o visual, o cheiro, o formato - e para aliviar uma dor ou tensão, fatores comuns em mulheres que sofrem de TPM, por exemplo, quando sentem mais necessidade de doces”, acrescenta. Além dos fatores hormonais e fisiológicos, as situações de tensão e ansiedade também agem como grandes desencadeadores do aumento ou falta de apetite. As situações de compulsão alimentar geralmente estão atreladas a fatores como perdas e lutos. “Quando o indivíduo se alimenta, mesmo após atingir suas necessidades orgânicas, está apenas suprindo fatores emocionais. É fun-

damental estabelecer as diferenças entre sensações e comportamentos, bem como entre apetite e fome. O descontrole da fome psicológica pode causar o desenvolvimento dos transtornos de compulsão alimentar”, revela a endocrinologista Maria Juliana Arruda, do Hospital Jayme da Fonte. Dentre os transtornos ansiosos e os obsessivo-compulsivos, a ingestão de comida aparece como um sintoma secundário. Nesta categoria, encontramos diversas formas de expressão para as síndromes que se caracterizam como hiperfagia (ato de comer compulsivamente), que pode ou não estar associada a perturbações psicológicas. “Dentre as mais conhecidas estão a bulimia nervosa, ataques de hiperfagia e preocupação excessiva com o controle do peso corporal. Neste caso, as questões socioculturais têm tido grande influência, além dos fatores fisiológicos e desdobramentos psicológicos. No caso da hiperfagia em si nem sempre está associada a um quadro bulímico e, na maioria das vezes, ocorre como reação a eventos angustiantes”, explica a psicóloga. Para largar esse “vício” de comer além da conta, é preciso buscar auxilio de um psiquiatra, endocrinologista e

nutricionista. A endocrinologista comenta que alguns hábitos devem ser colocados em prática na tentativa de controlar este problema alimentar. Uma modificação no estilo de vida, com utilização de medidas comportamentais, é a melhor maneira de manter o equilíbrio da saúde física e mental. “Tentar consumir uma maior variedade de alimentos nutritivos, fazer pequenas refeições a cada três horas, mastigar bem os alimentos, ter uma boa ingestão de água, praticar atividades físicas regularmente e, principalmente, evitar suprimir e ingerir grandes quantidades de alimentos hipercalóricos são essenciais para uma mudança saudável de comportamento”, analisa. Existem, ainda, os casos em que a utilização de remédios é a melhor forma de controlar o impulso pela comida. Neste mecanismo, são utilizados os sacietogênicos e os anorexígenos. De acordo com Maria, ainda pode ser complementado com um antidepressivo, quando a pessoa está apresentando este quadro e procura o alimento como forma de saciedade. A endocrinologista afirma que mudar a forma de se alimentar não é tarefa fácil, pois todo o comporta-

mento alimentar envolve questões físicas e emocionais difíceis de serem alteradas e que são as principais responsáveis pelo fracasso das dietas. “O tratamento, nesses casos, deve ser multiprofissional, envolvendo médicos, psicólogos e nutricionistas, no qual o indivíduo, para emagrecer e permanecer magro, deve mudar o comportamento alimentar, reeducando os seus hábitos, identificando e desvinculando a ansiedade do comportamento alimentar”, finaliza. Carolina Pain

❘❙ Culinária Creme de Abóbora Ingredientes: # 1 kg de abóbora moranga # 2 colheres (sopa) de manteiga # 1/2 cebola # 1 dente de alho # 1 l de caldo de legumes (se for usar cubos, dissolva apenas 2) # 1/2 xícara (chá) de creme de leite fresco # sal e pimenta-do-reino a gosto Modo de Preparo: 1. Lave a abóbora sob água corrente. Sobre uma tábua, descasque-a e corte ao meio. Retire as sementes e corte a abóbora em cubos. Pique a cebola e o alho. 2. Numa panela média, coloque a manteiga e leve ao fogo baixo. Quando derreter, acrescente a cebola e refogue, mexendo sempre, até ela ficar transparente. Junte o alho picado e mexa por 1 minuto. Adicione os cubos de abóbora e refogue por mais 1 minuto. 3. Em seguida, coloque o caldo de legumes quente e tampe a panela. Quando começar a ferver, deixe cozinhar por 20 minutos ou até que os cubos de abóbora fiquem macios. Retire do fogo e bata no liquidificador por 1 minuto. 4. Volte o creme de abóbora para a panela e leve ao fogo baixo. Acrescente o creme de leite fresco e deixe ferver novamente. Desligue o fogo. 5. Coloque a sopa numa tigelinha ou numa minimoranga. Sirva a seguir.

❘❙ Ministério da Mulher

Afinal de contas, quem é você, hein? Olá, meninas! Vocês estão bem? Espero que sim! Bom, esta é a primeira vez que escrevo aqui. Então, vamos nos conhecer um pouco antes de começarmos a conversar sobre os assuntos que toda mulher ama: Roupas, Sapatos, Cabelos, Pele… e segue a lista infindável. Até que poderíamos começar por uma boa limpeza de pele, um perfume francês Dolce & Gabbana – fragrância cítrica floral e pétalas de jasmim, uma make-refinada, um cabelo bem hidratado, modelado… simplesmente, deslumbrante! E aí, o UP final: uma linda roupa, contemporânea, lógico, e um sapato impecável! Pronta a produção?! Sim! Você pode até estar “pronti-

nha” por fora para sair de casa, mas e por dentro? Não tem como cuidar de fora sem antes cuidar do que está dentro de você Não vamos mascarar o que está dentro. Vamos nos conhecer um pouco mais, vamos ser transparentes com nós mesmas, ok? Você já passou algum tempo a sós? É! Um tempo a sós: você e você! Se não, comece hoje! Você vai sentir uma paz, uma alegria imensa... e nada, absolutamente nada, poderá tirar essa paz e essa alegria de você! Está com raiva, triste, sufocada, abatida, decepcionada?… PARABÉNS! Você é um ser humano! Mas, deixa eu te falar uma coisa:

“Não é o que fazem com você, mas o que você faz com o que fazem com você!” Você, eu, todos... não temos tempo a perder com coisas pequenas. Pense comigo: Nós somos filhas de um rei, todavia, somos princesas. Então, está mais que na hora de viver como tal. Sentimentos que não te acrescentam nada, não devem permanecer por muito tempo dentro de você. Não esqueça! Nós, mulheres, temos uma beleza a cuidar, que está bem aí, dentro de você, está bem aqui, dentro de mim. Existe um verso na Bíblia magnífico que se encaixa perfeitamente com o que estamos conversando: “O coração alegre, aformoseia o rosto, mas o espírito abatido faz

secar os ossos.” Provérbios 15: 13. Entendeu? Esta é uma citação que devemos carregar eternamente dentro de nós! Então, o que é que você vai fazer a partir de agora? –S-O-R-R-I-RSe permitir a ser uma pessoa melhor, abrir os olhos para o que realmente te faz feliz, ser leal, fiel e sincera a você mesma, a Deus e ao próximo. A partir deste princípio você conseguirá abrir um leque de possibilidades que fará de você uma mulher realmente LINDA! E, aí, sim, você estará pronta para mais um encontro. Desta vez com duas belezas: A SUA BELEZA INTERIOR COM SUA BELEZA EXTERIOR! Mulher, Você é Irresistível!

Vanessa Lima (Texto extraído do site Mulher Adventista)


Agosto/2011

6 - Segundo Caderno

❘❙ Alegria da Criança

A história de

S

SANSÃO

ansão foi um valente homem dos tempos passados. Sua história é contada na Bíblia, no livro de Juízes, nos capítulos 13, 14, 15 e 16. Nascido em Zorá, na tribo de Dã, em Israel, filho de Manoá, Sansão foi, desde o seu nascimento, um nazireu de Deus. Você sabe o que é ser um nazireu de Deus? É ser um escolhido e separado por Deus para trabalhar na Sua obra. É assim que nós devemos também ser, separados do pecado e do mundo, puros e prontos para o trabalho de Deus. Sansão era muito poderoso quando estava sendo usado por Deus. Dentre suas proezas, Sansão matou um leão sem ter nada nas mãos, rasgou o leão de alto a baixo somente com suas mãos. Sansão feriu mil soldados filisteus usando apenas uma queixada de jumento. Uma queixada é o osso do queixo de um jumento que Sansão o encontrou por perto na hora da luta. Viu como ele era

valente e forte!? Você já imaginou lutar com mil soldados e vencer a todos usando apenas um pedaço de osso de jumento? Mas Sansão cometeu um grande erro. Ele desobedeceu seus pais. Gravem bem isto: Deus não se agrada da desobediência. Sansão começou a andar pelas terras dos seus inimigos, os filisteus, e lá ele conheceu Dalila, e ele se apaixonou por ela e resolveu se casar com ela, mesmo contra a vontade de seus pais. Sansão era muito forte quando Deus o usava, mas ele tinha um segredo que não deveria ser revelado, mas Dalila o convenceu a contar o seu segredo e depois de saber, Dalila revelou o segredo de Sansão aos seus inimigos: Sansão nunca havia cortado seu cabelo e no dia que cortasse ele perderia sua força. Depois de saber o segredo de Sansão, seus inimigos com a ajuda de Dalila, conseguiram cortar seu cabelo e Sansão acabou sendo preso por seus inimigos, teve seus olhos furados e foi muito maltra-

tado. Mas Sansão amava a Deus e reconheceu seu erro e orou e pediu a Deus desesperadamente que deixasse ele se vingar de seus inimigos, mesmo que ele tivesse que morrer junto com eles. Então, em um certo dia, puseram Sansão em um templo, chamado

templo de Dagon, eles queriam zombar de Sansão. Mas o Espírito de Deus entrou em Sansão e deu para ele novamente a sua força e Sansão derrubou as colunas que seguravam o templo e tudo caiu e todos que estavam no templo morreram juntamente com Sansão.

❘❙ Lançamento

LIBERDADE DE EXERCER A LIVRE EXPRESSÃO

A

tribui-se ao famoso filósofo francês Voltaire a frase “Eu discordo do que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo”. Essa máxima tem norteado os defensores da liberdade de expressão por séculos e soa atual diante da percepção de que o conceito de liberdade tem sofrido impressionante modificação e adulteração em nossos dias pós-modernos. Convencionou-se enxergar o mundo sob o prisma da pluralidade de ideias sociais e políticas e mesmo religiosas. Ou seja, intolerante é quem não aceita essa diversificação de opiniões. Pois bem. Até aí, tudo certo. O problema é quando muitos esforços são realizados para se estabelecer uma confusão proposital entre liberdade de expressão, respeito às opiniões alheias e aceitação do contraditório. O que Voltaire e tantos outros pensadores condenavam evidentemente era a intolerância ao diferente, ao distinto e obviamente a violência praticada em nome da incapacidade de sequer ouvir e ver o contraditório. Lógico que isso prevalece até hoje e é o princípio da própria liberdade religiosa que permeia os estatutos e constituições de várias nações desse planeta. Não se pode suportar qualquer arbitrariedade praticada em nome de preconceitos, julgamentos ou simplesmente pela vontade de se opor ao que não se quer ou não se admira. É lícito o respeito mútuo e o livro arbítrio preconizados por Deus em Sua revelação aos homens, a Bíblia Sagrada. Desde o lar edênico, Deus concedeu ao casal Adão e Eva o direito de escolher e a liberdade de agir conforme sua consciência. Expôs claramente os resultados da desobediência no caso de se aproximarem da árvore da ciência do bem e do mal, mas não impediu a ação dos dois. Se passarmos pelas páginas do Livro Sagrado perceberemos que esse conceito permeou os demais relatos. No episódio entre Ló e seu tio Abraão, vemos outra vez o direito de escolha que levou

Ló a seguir seu caminho em direção às cidades de Sodoma e Gomorra, mais tarde destruídas pelo próprio Deus. Não houve intervenção divina para cercear a decisão do homem que depois deixou, às pressas, a corrompida região após aviso de anjos. Deus, no Antigo Testamento, constantemente aparece pedindo às pessoas que se arrependam, voltem aos caminhos orientados por Ele e sigam os princípios delineados, porém nunca as obriga e nem mesmo atua de maneira forçosa para que não caiam em armadilhas dos inimigos. A liberdade de escolha vem acompanhada certamente das consequências, mas é garantida. No Novo Testamento, Jesus também age da mesma maneira. Convida discípulos, não os convoca como que para uma carreira militar obrigatória. Discursa para multi-

dões, mas salienta que o amor e a compreensão constituem a base de Seu ministério. Cura doentes, alimenta famintos, ressuscita mortos, contudo não condiciona seus atos a um alistamento ao Seu grupo e nem condena as pessoas por seus diferentes pontos de vista religiosos. Chama a atenção, sim, para o que considera incoerente nas crenças, mas respeita o direito do pensar divergente.

Liberdade para contradizer – Ao mesmo tempo, os ensinamentos de Jesus deixam a translúcida impressão de que Ele não concordava sempre com as opiniões vigentes. Respeitava o direito, por exemplo, de os líderes judeus à época agirem de maneira cruel com quem não lhes interessava na sociedade. Mas não aceitava e nem apoiava tais atitudes. No momento e na maneira certa, manifestava Seu pensamento acerca dos fatos que afetavam a vida espiritual das pessoas ao Seu redor. Se Jesus realizasse Seu ministério hoje dessa forma, seria enquadrado provavelmente como intolerante, preconceituoso e perseguidor de minorias ou algo do gênero. Seu defeito apontado por muitos seria o de não se posicionar como alguém politicamente correto, culto e com

a mente aberta para aceitar todas as diversidades possíveis. Jesus não compactuava e, indo além, afirmava que não concordava com certas posturas, costumes e ideologias. Fosse por parábolas, discursos, sermões ou atos, mostrou que vivia segundo ditames mais elevados e conectados com a vontade divina. Apesar de sua fama entre os mais pobres, humildes, desvalidos e marginalizados, alcançou grande

Devemos tirar uma lição desta história: toda desobediência tem um preço muito alto e pode ser nossa própria vida. A Bíblia nos ensina a honrar nossos pais, Deus ama isto, e honrar significa obedecer, Deus ama a obediência. Seja obediente!

impopularidade à medida que o tempo transcorria. Tornou-se objeto de repulsa social. O motivo é que se discurso foi considerado eticamente incorreto, que afrontava o pensamento de gente influente. Jesus nos ensina que a liberdade de expressão, posicionamento e pensamento nem sempre agrada, nem sempre resulta em apoio popular. É o que muitos vivem na sociedade pluralista de hoje que já não quer mais aceitar posições diferentes, consideradas obsoletas e ultrapassadas. São visados como extremistas, fanáticos, preconceituosos. No mundo religioso, certamente há muito disso. Porém, muitos cristãos se deixam ser influenciados por sua fé alicerçada na Bíblia Sagrada e a defendem com vigor e convicção. Infelizmente são interpretados como ignorantes e intolerantes. Passam a ser discriminados e viram alvo fácil de crítica e ofensas. Em última instância, a essas pessoas é vedado o direito de expressar sua opinião. Estamos chegando agora ao limite de criminalizar determinadas opiniões. Defender o contraditório, em certas situações, torna-se, portanto, perigoso e o caminho mais seguro será o de se calar. Mas onde fica a liberdade de ensinar valores nos quais se acredita, de escrever e publicar o que se pensa e de falar em público sobre determinados conceitos? O dever de escutar e respeitar é tanto de quem aceita a Bíblia e Seus ensinamentos sobre céu, morte, sexo, leis, julgamento, família, saúde, quanto de quem não crê dessa forma. Até mesmo o que alega não crer em nada e ninguém merece a consideração. Não confunda, entretanto, com aceitação. Somos livres, de acordo com Deus e as elaboradas legislações humanas posteriores, para pensar e consolidar nossas crenças. Todos nós! Felipe Lemos Jornalista da Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia

Amigos e Heróis SÉRIE INFANTIL DE DESENHO ANIMADO A Gravadora Novo Tempo tem apostado na linha infantil e oferece com exclusividade a série Amigos e Heróis! Já foi lançado pela gravadora a Série Formiguinhas e também Histórias da Bíblia, além dos musicais Cantando a Bíblia vol. 1 e vol. 2 e Tia Cecéu canta para as crianças e Nesta aventura. Agora a Novo Tempo lança a série em DVD “Amigos e Heróis”, uma série de desenho animado em 2D e 3D que viaja pelo Império Romano e conta as histórias da Bíblia através de dois amigos: Macky e Pórtia. O desenho foi produzido por profissionais que trabalharam com os filmes Star Wars e The Miracle Maker e tem feito grande sucesso nos Estados Unidos. O DVD tem opção de áudio em 10 idiomas e também é legendado. Lúcia H. Cardoso Marketing Novo Tempo


Segundo Caderno - 7

Agosto/2011

❘❙ Psicologia

QUER SAÚDE MENTAL? Comece pelos pensamentos

T

reinando mudar nossos pensamentos negativos, nossa vida pode melhorar e nossa saúde mental pode ser aprimorada. Muitas pessoas não sabem que elas podem modificar o padrão negativo de pensar. Crêem que aquele seu jeito de pensar é o único que podem ter. A verdade é que podemos desenvolver uma melhor maneira de pensar, com mais conteúdos mais saudáveis dos pensamentos. Pensamento é diferente de senti-

mento. “Hoje é terça-feira.”, “O carro é azul.”, “Isto é um jasmim.”, são exemplos de pensamentos. “Estou com muita raiva daquela pessoa!”, “Me sinto deprimida hoje.”, “Vibro com minha aprovação no concurso!”, são exemplos de expressão de sentimentos. Pensamento expressa uma ideia. Sentimento expressa uma emoção. Exemplos de sentimentos são: raiva, tristeza, vergonha, alegria, medo, afeto, etc. Também é verdade que não é fácil mudar a corrente dos pensamen-

tos, porque habituamos a tê-los num sentido (pessimista ou otimista, negativo ou positivo, desperançoso ou esperanço, etc.) ao longo da vida. É importante compreender que muito do que sentimos depende do que pensamos, da maneira como pensamos, do que mais pensamos. Em parte nos tornamos no que mais pensamos. Podemos habituar a pensar sempre de uma mesma maneira, mesmo que seja uma maneira ruim de pensar. Se você observar, você

pode pensar no que está pensando, não pode? Ou seja, você pode observar o tipo de pensamento que mais frequentemente vem à sua mente consciente. Isto significa que há uma área da sua mente que é livre para pensar no que quiser, e há uma área que está presa nos pensamentos costumeiros e antigos. Chamamos de “crenças centrais” e “pensamentos automáticos” este hábito criado na mente e que gera sofrimento se forem crenças e pensamentos negativos. Esta área livre para pensar o que você quiser é que precisa ser usada para que você treine novos e melhores pensamentos. Requer realmente um treino, porque o hábito de tantos anos pode fazer com que alguém se acostume a pensar sempre de uma mesma maneira negativa, por exemplo, sempre nutrindo pensamentos assim: “As pessoas me rejeitam.”; “A vida não faz sentido.”; “Ninguém me entende.”, “Sou fraco e não tenho jeito.”. Mas a parte saudável da mente pode olhar para isto e dizer: “Puxa! Olha como eu só fico pensando nestas coisas destrutivas que me botam para baixo!” Daí, toda vez que você se pegar tendo estes pensamentos ruins, negativos, você pode dizer para si mesmo: “Eu decido não permitir que minha mente doente continue a pensar dessa forma. Eu vou escolher o que quero pensar

agora.” E daí você troca o pensamento ruim por um pensamento melhor. E força sua mente a pensar neste pensamento melhor. É assim que as coisas irão mudar para melhor na mente cheia de pensamentos negativos que geram sentimentos dolorosos desnecessários. Lembre-se de que o que mais pensamentos, produz o que sentimos. E o que mais sentimos, produz o que fazemos. Por isso é que se a maioria dos seus pensamentos for negativa, os sentimentos serão também negativos e as decisões na vida poderão ser negativas. É como um trem composto de locomotiva e vagões. A locomotiva é o pensamento, e os vagões são os sentimentos e as escolhas que fazemos na vida. Por isso pensar correto é um ponto muito importante para a melhora da vida emocional e para uma pessoa sair dessa sensação que pode ser antiga de se sentir rejeitado, sem condições de melhorar, um(a) pobre coitado(a), deprimido(a). É verdade que há a dimensão da necessidade de compreensão dos sentimentos, da expressão deles, da experimentação deles que podem ter estado reprimidos inadequadamente. Porém, a pessoa pode começar a trabalhar com a questão do treino dos pensamentos, pois já produzirá algo bom.

sono. Isso é normal e natural. Ocorre que, como muitas mulheres não atingem o orgasmo ou mesmo não tem o mesmo desgaste físico que o homem tem na relação sexual, elas podem não se cansar tanto e assim, não sentirem sono o suficiente para dormir logo após o orgasmo, mas sentirem apenas uma preguicinha gostosa naquele momento: assim, incomodam-se com o sono dos parceiros, considerando esta atitude como um descaso ou falta de afeto.

te básico para uma relação sexual satisfatória.

Dr. Cesar Vasconcellos de Souza

❘❙ Sexualidade e Comportamento

Desejo sexual e prazer Prazer sexual: Desejo humano. Entenda mais sobre o assunto através da entrevista com a Dra. Olga Tessari 1. Homens e mulheres têm desejo de maneira igual ou diferente? Dra. Olga Tessari: O desejo sexual está presente da mesma forma em homens e mulheres, mas, as mulheres, em geral, não despertam para toda a intensidade do desejo sexual, seja porque não são estimuladas de forma adequada por seus parceiros ou mesmo por crenças errôneas a respeito do que seja o desejo sexual devido à cultura, sociedade e religião. Os homens são capazes de separar sexo de afeto, enquanto a maioria das mulheres não o é. 2. Por que o desejo esfria com o tempo no relacionamento duradouro? Dra. Olga Tessari: O desejo esfria com o tempo justamente porque se entra numa rotina estressante: dáse prioridade para as coisas do dia a dia em detrimento do cultivo ao relacionamento, ou seja, muitas vezes, o excesso de trabalho, os horários diferentes, a falta de diálogo,

a não aceitação do outro como ele é e não como gostaríamos que ele fosse, a falta de tempo, tudo isso pode levar o casal ao afastamento e, consequentemente à diminuição do desejo sexual; seria importante, para manter o mesmo nível de desejo sexual, que o casal tentasse preservar o clima do namoro: encontros fora de casa, jantares, passeios, motéis, muito diálogo, etc… e, principalmente quando se tem filhos, ter momentos a sós!

casal. Portanto, o número de vezes em que se tem relações numa noite e a periodicidade das mesmas devem ser de comum acordo entre o casal. Não sei o que você quer dizer com querer demais… penso que só pensar em sexo significa que outros prazeres na/da vida estão sendo deixados de lado. O bom da vida é buscar o equilíbrio: sexo é bom, mas também é muito bom ter uma infinidade de outros prazeres acontecendo em sua vida!

3. Por que o desejo muda durante e depois da gravidez? Dra. Olga Tessari: O desejo sexual não se altera na gravidez, nem depois dela… o que ocorre é que o casal vê a esposa como mãe e não mulher e tem medo de machucá-la e/ou ao bebê. Outro fator que colabora para a alteração do desejo seria a visão religiosa de que o sexo é algo imoral e pecaminoso e a maternidade algo divino, portanto ambos não poderiam acontecer ao mesmo tempo.

5. Qual a época em que a mulher está com seu desejo aumentado? (de acordo com as alterações hormonais) Dra. Olga Tessari: Não há período definido para o desejo sexual elevar-se… na verdade, tudo depende muito mais do estado emocional o qual, por sua vez, pode provocar alterações hormonais que podem gerar mudanças na intensidade do desejo.

4. Querer ter relações mais de uma vez por noite é normal? Quando o querer demais vira doença? Dra. Olga Tessari: Normal é tudo aquilo que for acordado entre o

6. É normal ter relações e dormir? Por que muitos homens fazem isso? Dra. Olga Tessari: Quando atingimos o orgasmo, temos um relaxamento profundo que pode levar ao

7. Qual a importâncias das preliminares no sexo? Dra. Olga Tessari: Fundamentais porque elas estimulam a produção da lubrificação vaginal, o que permitirá uma penetração melhor sem dor: acariciar o corpo ou ser acariciado constitui um ingredien-

8. Quais as principais zonas erógenas da mulher? Dra. Olga Tessari: Qualquer região do corpo pode ser considerada erógena e pode ser estimulada através das preliminares no sexo. A pele é o principal órgão sexual depois dos genitais e explorá-la leva à descoberta de uma fonte inesgotável de zonas erógenas, permitindo um maior prazer sexual. 9. O tamanho do pênis faz diferença para o prazer da mulher? Dra. Olga Tessari: Não, o importante é que ela seja bem estimulada nas preliminares. Faz Bem

❘❙ Vivendo a Terceira Idade

Vantagens da idade PESSOAS MAIS VELHAS SOFREM MENOS COM A SOLIDÃO QUE OS MAIS JOVENS, DIZ ESTUDO.

C

omo já dizia Vinícius de Moraes, solidão é coisa de gente que não ama, se fecha e se recusa a participar da vida humana. Os versos do poetinha são certeiros. E, ao contrário do que você pode imaginar, em meio a novas e tecnologias e relações virtuais, não é a meia idade que vive solitária. Segundo um estudo realizado no Reino Unido, isso é coisa de gente jovem, isolada entre mouses e teclado. A idade, pelo visto, traz vantagens que a gente desconhece. Especialista brasileiro diz que o tempo torna pessoas mais sociáveis. Encomendada pela fundação britânica Mental Health Foundation e intitulada The Lonely Society, a pesquisa contou com 2.256 pessoas acima de 18 anos. Quase 60% dos entrevistados entre 18 e 34 anos disseram que sentem solidão com frequência. Já entre os entrevistados com 55 anos ou mais, somente 35% afirmaram se sentir sozinhas. Para os pesquisadores, apesar das novas tecnologias como as redes sociais e celulares aproximarem as pessoas, elas podem contribuir significativamente para o isolamento. Quase um terço dos jovens entrevistados disseram passar mais tempo se

comunicando com a família online do que pessoalmente. Para o pesquisador do Departamento de Medicina Comportamental da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Ricardo Monezi, a idade pode ser uma vantagem com a qual os mais velhos contam para enfrentar a solidão. “Apesar de estar cada vez mais inseridas no mundo virtual, as pessoas de meia idade não se esqueceram da qualidade de ser social. Elas sabem da importância dos amigos, dos passeios, enfim, dos encontros presenciais. Com a idade, essas pessoas adquirem maturidade nos relacionamentos interpessoais, e dão o devido valor ao contato humano. Além disso, estar próximo de outras pessoas traz benefícios físicos também, inclusive no tratamento de doenças”, explica ele. Redes sociais, celulares e e-mails aproximam. Só que, ao contrário do que fazem os jovens, pessoas mais velhas fazem uso não apenas mais cauteloso, mas mais apropriado. uma pessoa mais madura sabe lidar bem melhor com essa questão”, afirma Monezi. Maria Fernanda Schardong


Agosto/2011

8 - Segundo Caderno

O Grande Conflito Tocando vidas pelo mundo “Sou uma pessoa revolucionária, do tipo silencioso”, disse Wehdy Luhabe, de Johannesburgo, África do Sul, ao repórter. Como uma das mulheres de negócio mais proeminentes da África do Sul e empreendedora social, Luhabe já realizou muitas coisas. O livro “O Grande Conflito”, porém, mudou sua vida para sempre. Nada parecia diminuir o ritmo de Luhabe, superempreendedora, até que ela fraturou o tornozelo no início de 2010. Enquanto permaneceu em casa recuperando-se, uma amiga lhe deu um conjunto de DVDs do evangelista sul africano, Mark Woodman, que a introduziu ao assunto do grande conflito. Após contar ao filho Lumko e à nora Zanele sobre as coisas incríveis que estava aprendendo, Zanele deu a ela o livro O Grande Conflito, de Ellen G. White. Wendy leu o livro avidamente e ficou tão impressionada que foi à loja de livros adventistas e comprou toda a coleção de livros de Ellen White. Além disso, Wendy entrou em contato com Paul Ratsara, presidente da Divisão África do Sul e do Oceano Índico. Ratsara ofereceu-se para estudar a Bíblia com ela e, seis meses mais tarde, no dia 23 de outubro de 2010, teve o privilégio de batizar Wendy Luhabe na Igreja Adventista do Sétimo Dia. “Sendo anglicana toda a minha vida, e há dez anos procurando por uma igreja que defende a verdade, sinto-me abençoada por ter sido levada à Igreja Adventista do Sétimo Dia”, disse Wendy. “Os livros de Ellen G. White foram muito importantes. Quando li O Grande Conflito, compreendi, pela primeira vez, o significado do que aconteceu no Jardim do Éden, da crucifixão de Cristo, da decepção de minha antiga religião, o fato de que o mundo é caracterizado tanto pelo bem como pelo mal e, finalmente, do conflito

entre o pecado e a justiça.” “Já doei esse livro para várias pessoas lerem – inclusive para um bispo da minha antiga igreja. O Grande Conflito foi fundamental na minha decisão para o batismo em outubro de 2010.” Arriscando-se: Leah Polischuk – Ucrânia Esse era um ritual na casa de Leah Polischuk : cobrir todas as janelas, fechar as portas, entrar num pequeno guarda-roupas de madeira e datilografar sob um cobertor para abafar o barulho da antiga máquina de escrever mecânica. Todos os dias Leah arriscava sua vida para que outros fiéis da União Soviética pudessem ler o material religioso contrabandeado, inclusive O Grande Conflito. “Nunca consideramos essa atividade como um risco”, disse Leah , mais tarde. “A necessidade era grande; fazíamos isso, pois sabíamos que precisava ser feito.” Leah fazia parte de uma grande rede secreta adventista, que produzia os livros ilegais chamados samizdat (autopublicados) durante o período comunista. Mais de trinta mulheres eram datilógrafas dessa rede secreta que incluía muitas outras mulheres e homens que serviam como tradutores, encadernadores de livros e distribuidores. Além de produzir cópias datilografadas (às vezes, escritas à mão) do O Grande Conflito e outros livros de Ellen White, a rede também traduzia as lições da Escola Sabatina e vários outros materiais religiosos importantes. Pelo fato de todas as máquinas de escrever na ex-URSS serem registradas e monitoradas pela polícia secreta da KGB, a rede adventista adquiria equipamentos velhos e quebrados, consertava e os usava para produzir os preciosos livros.

Alimento Espiritual Vital “O Grande Conflito era mais importante para nós do que pão”, disse Nikolai Zhukaluk, coordenador dos livros samizdat na Ucrânia, “porque era nosso pão espiritual.” Tanto Leah Polischuk como o Pastor Zhukaluk pagaram na prisão o preço por alimentar as pessoas com esse pão espiritual. Enquanto cumpria pena em sua cela minúscula, Leah, com 25 anos de idade, consolava a si mesma confiando em Deus e em Suas promessas. “Naquela época (durante o comunismo) nos acostumamos a decorar muitos textos bíblicos”, disse Leah, “e ainda me lembro de muitas das promessas que decorei.” Não intimidada pelo tempo que passou na prisão, Leah, quando libertada, voltou ao seu trabalho arriscado, produzindo O Grande Conflito e outros preciosos livros para os que buscavam a verdade. Por meio dela e de outros que também se arriscaram, milhares de livros foram distribuídos pela antiga União Soviética. Hora de Arriscar Hoje, os adventistas do sétimo dia em todo o mundo são convidados a assumir o risco e partilhar esse livro importante e oportuno com seus amigos, vizinhos, colegas de trabalho e até mesmo com estranhos. “Não se intimide e não tenha

receio do que as pessoas podem pensar e dizer se os presentearmos com um exemplar do O Grande Conflito”, diz Ted N. C. Wilson, presidente da Associação Geral (AG). “Vá e confie em Deus. Espere, pois Ele fará com que o destinatário leia esse material que contém a verdade, e seja transformado.” Muitas pessoas estão buscando o sentido para a sequência rápida de acontecimentos ao seu redor, e O Grande Conflito oferece respostas concretas às questões mais prementes sobre a história humana e o futuro do nosso planeta. Com essa compreensão, Ellen White apelou aos adventistas do sétimo dia que divulgassem amplamente esse livro, pois “em O Grande Conflito, a última mensagem de advertência ao mundo é dada mais distintamente que em qualquer de meus outros livros”. (O Colportor Evangelista, p. 127) Esse conselho é ainda pertinente hoje? Baseado em experiências como a de Wendy Luhabe, na África do Sul, Karen Banner, nos Estados Unidos e Leah Polischuk, na Ucrânia, os líderes da igreja acreditam que a resposta é um incontestável: Sim. Para incentivar os membros das igrejas de todas as treze divisões do mundo a distribuir esse livro em seus países e comunidades, o Comitê Executivo (A.G.) votou uma iniciativa chamada “Projeto

O Grande Conflito”, que visa uma distribuição em massa do livro de Ellen White durante os anos de 2012 e 2013. Além disso, os membros da igreja estão sendo convidados a preparar-se para essa distribuição, por meio da leitura do livro durante o ano de 2011. “O Grande Conflito tem as respostas para as perguntas do mundo nesses últimos dias”, diz Delber W. Baker, vice-presidente da AG e diretor do projeto. “Eu incentivo os membros a ler ou reler o livro durante este ano, e então, unir-se à família mundial da igreja comprando vários exemplares e tornando-os disponíveis para familiares, amigos e desconhecidos.” Os livros O Grande Conflito estão sendo preparados para venda com preços especiais para incentivar a compra de vários exemplares. “Queremos distribuir o maior número de exemplares possível”, diz o Pastor Ted Wilson, “mas esse projeto cumprirá os alvos do Espírito Santo, não os nossos. Vamos deixar que o Espírito Santo nos dirija e sigamos pela fé”. No Brasil, teremos as versões: A Grande Esperança (Uma seleção de 11 capítulos de ‘O Grande Conflito – condensado’) e O Grande Conflito – condensado (em linguagem atualizada).

O livro A Grande Esperança já está disponível para você ler e ouvir em www.esperanca.com.br/agrandeesperanca. Em julho de 2011 terá início a campanha na internet que visa distribuir 10 milhões de livros digitais.

❘❙ Lançamento

❘❙ Cuidando do Corpo, a Máquina

A PRESSA

é inimiga da digestão stão

A

o primeiro toque do despertador você pula da cama, se arruma e sai de casa correndo. Desfrutar de um belo desjejum nem passa pela cabeça. No almoço a ansiedade acelera as garfadas e encurta o tempo de mastigação. À tarde não há aquela paradinha para um lanche. E à noite, graças ao cansaço e à fome, a vontade é de atacar depressa tudo o que estiver à mesa ou na geladeira. Os especialistas afirmam que esse cenário, em que não há espaço para refeições balanceadas e tranquilas, está por trás do aumento das queixas de problemas digestivos e até da obesidade. Os experts não se cansaram de bater nessa tecla em dois grandes eventos científicos recentes a Semana de Doenças Digestivas, que juntou médicos do mundo inteiro em Washington, nos Estados Unidos, e o 34° Curso de Atualização em Cirurgia do Aparelho Digestivo e Coloproctologia, o Gastrão, que aconteceu na capital paulista no mês passado. O corre-corre faz mal em dois sentidos. Além de atrapalhar as refeições em si, indica nervosismo e agitação, emoções que atrapalham, sim, a digestão. Ela é regulada por uma rede de células nervosas interligadas com o cérebro, inclusive com aquelas áreas que têm a ver com os sentimentos, descreve o gastrenterologista Ivan Cecconello, do Hospital das Clínicas de São Paulo, que foi o presidente do Gastrão deste ano. Prova disso é que situações estressantes muitas vezes causam diarreia, diz. A boa notícia, alardeada pelos médicos daqui e de lá, é que pequenas alterações no dia-a-dia podem fazer maravilhas e contribuir no tratamento dos males mais comuns. Os remédios ajudam, mas, se não houver mudança de hábitos, o risco de os sintomas voltarem é grande, enfatiza o gastrenterologista Orlando Ambrogini Júnior, da Universidade Federal de São Paulo, a Unifesp. O estilo de vida dizem em uníssono influi diretamente no processo de

absorção dos nutrientes. E, quando ele acontece direito, não é só a barriga que sai mais leve. Até o coração pode ser beneficiado. Está provado, por exemplo, que a má digestão favorece problemas com o colesterol, entre outros. Por isso, vale a pena prestar mais atenção nas reações do seu corpo depois de uma boa refeição.

DICAS PARA DIGESTÃO TRANQUILA O que você deve fazer para digerir direito uma refeição: 1 – Concentre-se no que está comendo. Isso é primordial. 2 - Faça as refeições em locais tranquilos. 3 - Estabeleça um horário relativamente fixo para o café da manhã, o almoço e o jantar. Seu corpo gosta dessa disciplina. 4 - Não fique mais do que quatro horas em jejum. 5 - Evite tomar muito líquido junto com a comida. 6 – Não faça lanches pesados antes de ir para a ginástica ou para a cama. ALIMENTOS BONS PARA A DIGESTÃO Alguns alimentos são nossos aliados na batalha contra os problemas gastrintestinais: • Iogurte: ajuda a curar diarreias. Um pote por dia já é o sufi ciente para prevenir a encrenca. • Gengibre: mastigá-lo cru ou usálo na forma de chá é uma ótima opção contra o enjoo. Mas essa dica não vale para o mal-estar matinal das grávidas.

• Banana: substâncias dessa fruta formam uma espécie de filme protetor na parede do estômago, diminuindo os ataques da acidez. • Ameixa e pêra: eis aqui duas frutas com uma excelente combinação de fibras para combater a prisão de ventre. • Chá verde: tomado logo após as refeições, é um ótimo antiácido. • Arroz: por ter pouca proteína, ele vai rapidamente para o intestino sem liberar muito ácido no estômago, o que evita que a azia piore quando a pessoa está em plena crise. ALIMENTOS PERIGOSOS PARA A DIGESTÃO Guarde bem a lista de alimentos abaixo e modere o consumo: • Frituras: a gordura dificulta a digestão e pode provocar a sensação de estômago pesado. • Frutas muito ácidas: elas aumentam a produção de sucos digestivos, provocando azia ou dor de estômago. • Carnes gordurosas: a grande quantidade de proteína torna a digestão mais lenta. Se tiver gordura então... • Sal em excesso: estudos apontam que pode provocar câncer de estômago, além de aumentar a atividade da Helicobacter pylori. • Bebidas alcoólicas: agridem a mucosa estomacal e sobrecarregam o fígado. Para quem sofre com refluxo é pior ainda, pois elas irritam o esôfago e relaxam o esfíncter. Thaís Szegö

Fernando Iglesias ● A gravadora Novo Tempo lançou neste dia 16 o CD Madrugada, o novo trabalho de Fernando Iglesias, que como cantor e pastor por 16 anos, fez parte do ministério A Voz da Profecia. O álbum reflete a grande mudança na vida do cantor. São músicas que falam da sua comunhão com Deus. Em suas pregações atuais, Fernando Iglesias tem levado uma mensagem urgente sobre a necessidade de um reavivamento espiritual através da busca pelo Espírito Santo, do estudo da Palavra de Deus e, principalmente, da oração nas madrugadas, como o próprio título do CD sugere. O álbum Madrugada é o mais sólido, espiritualmente falando,

na carreira musical do cantor, como ele mesmo afirma: “ O título Madrugada já diz bastante, mas gostaria de desafiar os que gostam de ouvir meus CDs a descobrirem eles mesmos o que mudou nesta produção, que eu reputo como a mais consistente de tudo que já fiz durante toda a minha vida.” Ao ouvir o álbum Madrugada, você com certeza vai ser levado a uma grande reflexão sobre este chamado para um reavivamento espiritual. Destaque para as faixas “ Alguém como Eu”, autoria de Stênio Marcius e “Desperta” , de Gabriel Iglesias e Fernando Iglesias. Produção de Suzanne Hirle.


Jornal Orion  

Jornal Orion

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you