Page 32

a

Arthur, Armatading, Beatrice Joan samente, e ao contrário de comentários negativos a respeito da questão financeira do cantor, Morrissey o descreve como

“muito bom no que diz respeito ao talento para compor e aos royalties sobre as músicas”. [1, 15]

Armatrading, Joan, Famosa cantora/compositora negra inglesa, mais conhecida pelos sucessos “Love and Affection” (10o lugar em novembro de 1976), “Me Myself I” (21o em agosto de 1980) e “Drop the Pilot” (11o em março de 1983). Em um comunicado à imprensa em 2008 em que anunciava que seria um dos headliners do festival Wireless daquele ano, no Hyde Park, Morrissey referiu-se a Armatrading como um dos “grandes nomes do Hyde Park”, ao lado do T. Rex de Marc Bolan e “uma pessoa que fala demais”. Seus elogios públicos a Armatrading confirmaram as suspeitas de que suas músicas de amor características tinham inspirado as composições de Morrissey. Obviamente, “Suedehead” parece ter semelhanças com “The Weakness in Me”, de seu álbum de 1982, Walk under Ladders, como os versos “Why do you come here?... and pretend to be just passing by... when you know I’ve got troubles enough” e outro verso a respeito de ser perturbada ao telefone. Também parece bem possível que “Billy Budd” tenha se inspirado em parte em “Turn out the Light”, do álbum de 1980, Me Myself I, com a similar “Things have looked bad/But now some years later ...” e a idêntica “Since I Took up with You”. [572] Arthur, Beatrice,

Atriz cômica americana, escolhida por Morrissey como uma de suas “simbolistas” em 1983. Às vezes chamada de “Bea” Arthur, ela participou de dois dos seriados de TV favoritos do cantor. Maude (1972-78) teve origem em All in the Family (versão americana do seriado britânico Till Death us Do Part), com Bea como Maude Findlay, uma mulher que havia se casado quatro vezes, usuária de Valium, feminista liberal de classe alta, de Tuckahoe, Nova York. O programa foi considerado uma comédia extremamente radical para a sua época, abordando assuntos como aborto, alcoolismo, racismo e a menopausa. Maude também aparece no documentário pré-Smiths de Morrissey, Exit Smiling, durante seu capítulo sobre Eve Arden, que participou de um episódio como a tia de Maude, Lola. “[Arden] infelizmente perdeu o brilho perto da experiência de Bea-

trice Arthur”, escreveu ele, “que ganha de qualquer um”. Em The Golden Girls (1985-92), Arthur interpretou a divorciada superséria Dorothy, que dividia uma casa em Miami com a mãe siciliana e viúva, Sophia (Estelle Getty), e duas outras viúvas idosas: a doce Rose (Betty White) e a devoradora de homens, a bela Blanche (Rue McClanahan, que também havia participado de Maude como a vizinha de Bea, Vivian). Morrissey elogiou muito The Golden Girls para pelo menos um jornalista durante o período original de transmissão, em meados dos anos 1980, e mais tarde homenageou de novo a série no palco do Gleason Theatre, em Miami, em outubro de 2004, onde, entre uma canção e outra, recitou o tema de Andrew Gold, “Thank you for Being a Friend”. Dois anos antes, em turnê pela Austrália, em outubro de 2002, Morrissey

32

dic_morressey.indb 32

04/10/13 11:11

Mozipedia - A enciclopédia de Morrissey e dos Smiths  

Call me morbid, call me pale, but I spent so many years on your trail… Pare se você acha que já ouviu essa antes. Morrissey gosta mais de ga...

Mozipedia - A enciclopédia de Morrissey e dos Smiths  

Call me morbid, call me pale, but I spent so many years on your trail… Pare se você acha que já ouviu essa antes. Morrissey gosta mais de ga...

Advertisement