Issuu on Google+


What to Do on the Worst Day of Your Life O que Fazer no Pior Dia da Sua Vida Autor Brian Zahnd

Impressão e Acabamento www.artipol.net

Direitos Reservados Copyright © (2011) em Português para Letras d’Ouro, editores para distribuição em Portugal, Angola e Moçambique. Publicado em Inglês por Charisma House, A Strang Company, Lake Mary, Florida, USA sob o título What to do on the Worst day of Your Life Copyright © (2009) para Brian Zahnd. Todos os direitos reservados.

1ª Edição, Março de 2011 ISBN 978-989-8215-06-2 Depósito Legal 324087/11

Editores Letras d’Ouro, editores Tradução Jorge Pinheiro Revisão José Manuel Martins Direcção de Arte e Design Pedro Martins

Letras d’Ouro, editores Sede Rua Quinta da Flamância, n.º 3, 3º Dt.º Casal do Marco 2840-030 Paio Pires, Portugal Tlm 914 847 055 Email livros@letrasdouro.com Web www.letrasdouro.com Blog letrasdouro.blogspot.com FB facebook.com/letrasdouro

Disponível noutras línguas por meio da Strang Communications, 600 Rinehart Road, Lake Mary, FL 32746 USA, Fax n.º 407-333-7100 www.strang.com


Este livro é dedicado a si

Pode ter chegado ao fim do pior dia da sua vida. Pode estar desesperado por respostas e nenhuma chega. Não foi por acaso que este livro lhe foi parar às mãos. Esta história de um homem que, há três mil anos, experimentou o pior dia da sua vida pode inspirá-lo com esperança para a sua vida. Se fizer o mesmo que David no pior dia da sua vida, é minha esperança que, como ele, acabe por dizer: Porque estás deprimida, querida alma? Porque clamas aos céus? Fixa os olhos em Deus — em breve estarei de novo a louvar. Ele coloca-me um sorriso no rosto. — SALMO 42:11, THE MESSAGE

5


Prefácio

É um tempo incerto e as pessoas procuram uma âncora de esperança. Em geral, as pessoas sentem-se a enfrentar o pior dia das suas vidas. Há sempre os que, seja qual for o estado da economia ou a estabilidade da ordem social, são de repente confrontados com uma tragédia inesperada e não sabem o que fazer a seguir. A sociedade deste século vinte e um está a enfrentar um mundo estranho e instável. As pessoas vivem sob grande pressão e anseiam por um mundo tranquilo. É para esses que a história da calamidade de David em Siclag e o modo como conseguiu recuperar é tão relevante. Uma história ocorrida há três mil anos inspira-nos com esperança para os dias de hoje. Esta é a misteriosa capacidade da Palavra de Deus falar-nos em cada era. Recordo-me distintamente do momento de inspiração em que tive a ideia deste livro. O meu assistente observara-me quantas pessoas na nossa igreja estavam a passar por tempos difíceis. Alguns minutos depois, preparava-me para regressar a casa. Parei no topo das escadas e pensei: «Muitos estão a passar por dificuldades.» Num lampejo de inspiração, recordei-me da história do momento difícil pelo qual David passou quando ele e os seus guerreiros regressavam a casa em Siclag. Ele perdera tudo — a casa, as finanças e a família — mas a história não acabou ali. Miraculosamente, David encontrou uma forma de recuperar tudo.

7


Brian Zahnd

No topo daquelas escadas, com a mão num interruptor (recordo-me tão bem), pensei: «Esse deve ter sido o pior dia da vida de David — mas ele recuperou e recuperou tudo.» Nesse fim-de-semana, preguei uma mensagem intitulada «O que fazer no pior dia da sua vida». As pessoas disseram-me que fui de grande ajuda e gravações desse sermão seguiram para pessoas em todo o mundo. Recebi cartas de gente nas Filipinas, México, Índia, Nigéria e de outros países, 8

revelando como esta mensagem os ajudara num momento de profunda crise. Outros começaram a encorajar-me a reduzir a escrito este sermão. Finalmente, em 1997, publiquei uns milhares de exemplares deste livro e vendi-os na minha igreja e em locais onde eu iria pregar durante as minhas viagens. Não foi nada de especial. Há anos que se esgotou, mas continuei a receber reacções a este livrinho despretensioso. Pastores na Rússia e na Índia pediram-me autorização para o traduzir, imprimir e distribuir. Quase todos os meses alguém me contava como fora ajudado pelo sermão ou pelo livro quanto ao que fazer no pior dia da sua vida. Então, em Dezembro de 2008, Jentezen Franklin telefonou-me e disse-me como, numa ocasião em que passava por grandes dificuldades na sua vida, encontrara o meu livrinho que muito o ajudara. Telefonou-me para expressar a sua gratidão. Foi a segunda pessoa nessa semana a falar-me deste livro que, publicado há onze anos, há muito se encontrava esgotado. Jentezen então partilhou a sua opinião de que o livro era actual e que deveria ser reeditado e perguntou-me se me importava se fizesse alguma pesquisa. Encolhi os ombros e respondi que por mim não haveria problemas. A partir de então, durante o Natal, o telefone não parou de tocar com sugestões para actualizar o manuscrito. Esta nova publicação de «O que fazer no


O que Fazer no Pior Dia da Sua Vida

pior dia da sua vida» é o resultado. A surpresa não podia ser maior. Pode, contudo, haver uma explicação. Há tempos e estações para o propósito de Deus. Ocasionalmente, algo pode nascer fora de tempo. Talvez «O que fazer no pior dia da sua vida» tenha nascido originalmente fora do seu tempo, nasceu prematuramente. Ou talvez chegara agora o tempo para uma audiência mais vasta. Em 1993, muitos na minha igreja estavam a passar por tempos difíceis. Hoje, muita gente na América está a passar por um tempo difícil: incerteza económica, falências de triliões de dólares, «layoffs» em larga escala, desemprego crescente, maciças execuções hipotecárias e uma repercussão destrutiva do stresse dessas realidades sentido por famílias e indivíduos. E tudo isso está a acontecer no contexto de uma tremenda mudança social, cultural, política e espiritual na América do século vinte e um.

O DESFILE DA VITÓRIA Recentemente, quando estive em Roma, caminhei pela «Via Triumphalis» — a antiga estrada dos desfiles romanos de vitória. Os imperadores e generais vitoriosos conduziam os seus exércitos por esta estrada numa celebração de triunfo. O apóstolo Paulo sabia da existência do desfile romano de vitória e utilizou-o como metáfora profética para descrever a nossa vida em Cristo. Na sua epístola à igreja de Colossos, o grande apóstolo conta-nos que estamos sempre integrados no desfile de vitória de Cristo. Esta é a grande realidade para todos quantos ligaram pela fé as suas vidas ao Senhor Jesus Cristo. Fomos feitos para partilhar a sua vitória e estamos integrados na sua marcha triunfante.

9


Brian Zahnd

Mas nem sempre as coisas parecem ser assim. Nem sempre sentimos que vivemos num desfile de vitória. Por vezes, parece-nos mais uma marcha de morte do que um desfile de vida. Felizmente, a Bíblia não ignora esta experiência, nem evita abordar tais realidades. As Escrituras não se coíbem de contar as histórias de dificuldades e tragédias que os justos experimentam. O fio condutor da Bíblia não é «E depois viveram felizes para sempre.» Em vez disso, a história 10

divina do povo de Deus tem inúmeros momentos em que a narrativa de facto diz: «Então, o inferno desabou sobre eles.» A coisa gloriosa sobre as crónicas da Escritura é que o desapontamento nunca é o fim da história — não para os que crêem em Deus. Em vez disso, a estéril dá à luz, os escravos são libertos, a Terra Prometida é encontrada, o templo é construído... e reconstruído, o Messias aparece, o reino vem, e os mortos são ressuscitados. E na história que temos perante nós, David recupera do pior dia da sua vida. É por essa razão que durante milhares de anos as pessoas têm gostado da Bíblia — pessoas de todas as idades necessitam de esperança. O que encontramos na história de David e na sua recuperação do desastre de Siclag não é apenas uma história inspiradora de esperança mas também um padrão de fé. Nesta história, detectamos uma espécie de modelo intemporal que nos permite a escolha excepcional da fé e encontrar o poder restaurador de Deus no meio da mais profunda tragédia. Assim, venham comigo e vejam o que David fez no seu pior dia. Vejam como a ligação de David à graça de Deus foi capaz de o levar a um lugar de plena recuperação. Veremos David a chorar mas não a ficar amargurado. Veremos David a encorajar-se e a receber uma palavra de Deus. Veremos David a reorientar a sua visão e a recuperar a sua paixão. Veremos como


O que Fazer no Pior Dia da Sua Vida

David atacou os seus inimigos, recuperou tudo e celebrou a sua vitória, partilhando com os outros. Veremos como o pior dia de David foi tecido numa tapeçaria de graça de tal maneira que se tornou um elo vital para o destino que Deus havia reservado para a sua vida. Ao longo da jornada, recordaremos que a grande obra de Deus na vida de David não foi um milagre excepcional, singular, mas um padrão de fé para todos quantos estão a enfrentar o pior dia da sua vida.

11


INDRODUÇÃO

O pior dia de David

O que fazer no pior dia da sua vida? Fora o pior dia da vida de 1

David. Pensamos que terá sido no ano 1012 a.C. e que David teria vinte e nove anos de idade. Nesses vinte e nove anos, David levara uma vida de aventura. Quando era um adolescente de cerca de quinze anos, o profeta Samuel foi a sua casa em Belém e ungiu-o como futuro rei de Israel. Alguns meses mais tarde, o jovem David conheceu uma fama repentina quando matou Golias, o campeão dos guerreiros dos filisteus, no vale de Elá. Após o seu espantoso triunfo sobre Golias, David deixou os rebanhos de seu pai, Jessé, e tornou-se membro da casa real do rei Saul, que fê-lo comandante dos seus exércitos e David conduziu as forças armadas de Israel vitória após vitória. Como um ousado guerreiro, David transformou-se no herói nacional dos israelitas mas, quando o paranóico e neurótico rei Saul ficou com inveja do tremendo sucesso de David e da sua popularidade e procurou matá-lo, David foi obrigado a deixar a corte real e vaguear pelos montes da Judeia com o seu bando de mercenários de seiscentos homens. Durante vários anos, David e os seus homens combateram os filisteus enquanto alargavam e fixavam as fronteiras de Israel. Durante este tempo, enquanto esperava o cumprimento da profecia de Samuel de que seria o próximo rei de Israel, David e os seus homens fizeram da cidade de Siclag, no sul da Judeia, o seu quartel-general.

13


Brian Zahnd

David e a família, juntamente com os seus homens e respectivas famílias, viveram em Siclag durante um ano e quatro meses e nada de especial acontecera. Siclag era um lugar de passagem para David. Não era Belém, o lugar dos seus começos — nem era Jerusalém, o lugar do seu destino. Siclag situava-se algures no meio. Todos passamos algum tempo em Siclag — não é de onde viemos, nem é para onde vamos; é apenas o local onde estamos durante algum 14

tempo. Siclag é o lugar da paciente espera situada algures entre a profecia e o destino. Para David, a vida em Siclag fora muito calma, muito vulgar, quase entediante. E foi então que tudo aconteceu... David e os seus homens ausentaram-se durante alguns dias em Afec, a três dias de viagem de Siclag. Mas agora estavam de regresso a casa. Todos os homens estavam saudosos de casa, queriam abraçar as esposas e os filhos e gozar o conforto do lar. Ao aproximarem-se de Siclag, no terceiro dia, a sua conversa era ligeira e despreocupada e tinham o coração cheio da expectativa de estarem prestes a chegar a casa. Mas, ao aproximarem-se da cidade, repararam em agourentas colunas de fumo negro erguendo-se no horizonte. As conversas pararam e aceleraram o passo com a mente atravessada por pensamentos ansiosos. Ao correrem para Siclag, a ansiedade cedeu lugar ao pânico, ao perceberem a calamidade que se abatera sobre a cidade. Ao atravessarem os portões de Siclag, os homens ficaram horrorizados com o que viram. A cidade fora atacada, saqueada e incendiada. Todas as casas e edifícios foram reduzidos a um amontoado de destroços. No meio dos soluços de alguns sobreviventes, David conseguiu perceber o que acontecera. Um grupo de vários milhares de amalecitas montados nos seus camelos atacara a cidade. Saquearam a riqueza da cidade, levaram mulheres e


O que Fazer no Pior Dia da Sua Vida

crianças como cativos e depois incendiaram a cidade. Tão rapidamente como surgiram, assim partiram, levando consigo bens e famílias e deixando Siclag em cinzas. Este foi o pior dia da vida de David. Pensemos quão negativo foi este dia. Num dia, David perdeu tudo. Os seus bens foram roubados, a sua casa queimada e a família raptada. Todos nós tivemos dias maus, mas já alguma vez sofremos bancarrota, vimos a nossa casa destruída por um incêndio e a família raptada por terroristas — tudo num único dia? Contudo, foi exactamente isto que aconteceu a David no que deve ter sido o pior dia da sua vida. E a pergunta impõe-se: O que fazer no pior dia da sua vida? Graças a Deus que na resposta de David ao desastre de Siclag encontramos um padrão para a plena recuperação. Primeiro, temos de entender o que significa Siclag. É difícil estar em Siclag — o lugar de paragem entre a profecia e o destino. Quando o problema surge célere e cruel, como os amalecitas, Siclag pode ser (ou pelo menos assemelha-se) ao pior dia da sua vida. Infelizmente, não há forma de evitarmos Siclag. Tão certo quanto Deus prometeu que «nos faria reis e sacerdotes»2 para «reinar em vida»3, também nos leva por um processo de prova e aperfeiçoamento através das nossas experiências pessoais de Siclag. Como David, visitaremos Siclag algures entre a nossa profecia e o nosso destino. Isso não significa que Deus seja a origem das experiências difíceis da vida. Deus não envia os amalecitas a Siclag — disto podemos estar completamente seguros. O mal de um mundo caído e os esquemas do inimigo (satanás) são a origem principal do sofrimento humano. Apesar de tudo, Deus tem os seus propósitos e, com um final vitorioso em vista, permite que a tribulação venha à nossa vida.4 É ao enfrentar e ao triunfar sobre as grandes provas

15


Brian Zahnd

da vida que aprendemos o que significa vencer o mundo e viver como mais do que vencedor.5 A tónica da vida cristã é a vitória — a vitória que flui da cruz e do túmulo vazio para transformar hoje as nossas vidas.6 Vitória não é ausência de tribulação. Vitória define-se como sucesso numa luta contra as dificuldades e vencer um inimigo. Nesta vida, teremos imensas oportunidades de vitória. A fé é a vitória que vence — mesmo no pior dia da sua vida!7 16

Não temos de ser derrotados quando a tribulação surge. Há coisas que podemos fazer e um caminho que podemos seguir que nos levará para lá do medo e do desânimo da perda inicial para um lugar de autêntica vitória. Ao ver o modo como David reagiu à tragédia que se abateu sobre ele em Siclag, posso identificar dez coisas que ele fez — coisas que progressivamente levaram ao milagre de David recuperar tudo. A experiência de David — e, mais importante ainda, a sua reacção — fornece-nos um padrão que transforma a tragédia em triunfo. Compreendo que cada situação é diferente e que cada indivíduo é único e singular. Apesar de tudo, há padrões e princípios intemporais e universais. O relato escriturístico da miraculosa recuperação de David não nos deixa com uma mera novidade histórica; oferece-nos um padrão a seguir. No livro de Hebreus, somos exortados a reconhecer os líderes experientes e depois seguir a sua fé.8 David é um líder experiente cuja fé podemos seguir! Assim, permitam-me conduzir-vos através da espantosa história de David que enfrentou o pior dia da sua vida, acabando por recuperar tudo. Aprenderemos como podemos fazer o mesmo que David quando enfrentamos o pior dia da nossa vida. Não abandonemos a esperança. Nem tudo está perdido. Há uma saída para a plena recuperação.


Índice

Este livro é dedicado a si Preâmbulo Prefácio Introdução: O pior dia de David 1.

Choro

2.

Dizendo não à amargura

3.

Encorajemo-nos em Deus

4.

Obtendo uma Palavra de Deus

5.

Reorientando a nossa visão

6.

Recuperando a nossa paixão

7.

Ao ataque!

8.

Recuperando tudo

9.

Celebrando a recuperação

10. Dando aos outros Conclusão: Uma tapeçaria da Graça Notas


ENCOMENDE AQUI



O que Fazer no Pior Dia da Sua Vida