Page 1

Meditação

Descubra a verdadeira forma de modificar a mente, o corpo e o cérebro, conheça os segredos por detrás da prática e saiba como potenciar os benefícios com o uso de cristais

Edição nº21 abril a junho de 2018

O Poder de Cura através da Natureza

Saiba as consequências da perda da ligação à Natureza e quais os efeitos positivos do mundo natural na saúde e bem-estar

Uma vida sem Cancro

Aprenda a evitar os malefícios do estilo de vida moderno

Veganismo

Entrevistámos a autora d’A Cozinha Verde, Filipa Range, para desmistificarmos alguns mitos e para que saiba tudo sobre este estilo de vida que cada vez tem mais adeptos Desenvolvimento Pessoal// Saúde e Bem-estar// Receitas // Livros


Sumário

Sumário 1

Editorial

2

Ser Mulher

8

Maquilhagem

22

Beleza

34

Alimentação

4

10

24 32

Ser Mulher

Shopping

Shopping Nova linha de cremes de tratamento Gotax

74 75 76

Dieta sem glúten A dieta purificadora Entrevista a Filipa Range, a autora de “A Cozinha Verde” Batido verde Barras energéticas de figo e amêndoa Dip de tofu com ervas aromáticas Entrevista a Maria Ana Silva Vieira, a autora de “Receitas à volta do Chá” Peito de frango marinado com chá preto Entrevista a Márcia Soares Gonçalves, a autora de “Receitas com paixão” Pão de trigo integral Tofu “mexido” com cogumelos e espinafres Os Óleos Essenciais na Cozinha

78

Saúde e Bem-Estar

36 40 42 54 56 58 60 66 68

80 82 86 88 90 92

O Poder de Cura através da Natureza Uma Vida Sem Cancro Gestão da Emoção A ciência por detrás da prática da Meditação A Magia do Silêncio A Magia dos Cristais


96 100 105 106

Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

Entrevista a Rita Sambado e Rodrigo Maia de Loureiro, os autores de “Master your Life” Entrevista a Dulce Regina, a autora de “A Humanidade em busca da Luz” Reiki Entrevista a Juliana De’ Carli, a autora de “Ho’oponopono, Mindfulness e Reiki”

112

Pais e Filhos

116

Lifestyle

120

Livros

138

Descontos e Ofertas

114 115

118

122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137

Educar na Realidade Yoga lúdico para Crianças

Organize a sua vida

Sempre Te Encontrarei - As Guerreiras Maxwell 3 O Filho das Sombras - SEVENWATERS 2 Terra de Sonhos Dona Flor e Seus Dois Maridos A Vida é um Tango e Outras Histórias Lisboa, a tua e a minha Casa de Espiões Deixarás a Terra A Chave Maldita Todos temos um Anjo da Guarda Proibido Desistir - 101 formas de alcançar os seus objetivos A Arte da Boa Vida O Método Japonês Para Viver 100 Anos Matar o Cancro Hoje Mais Receitas da Dieta Prática

Sumário

94


Ficha técnica:

Direção, conselho editorial, provedora, chefe de redação, produtora, diretora de marketing, gestora de comunidades (blog e facebook): Joana Carvalho Editores, designers, editores multimédia: Joana Carvalho Vítor Almeida Colaboradores: Ser Mulher: Margarida Pereira Alimentação: Natacha Moura Capa: Mário Cerdeira (Fotografia presente no livro “A Cozinha Verde” de Filipa Range)

Esta revista é um complemento ao blog: www.letraj.wordpress.com

Não deixe de nos visitar para saber das últimas novidades! Poderá acompanhar-nos também através de www.facebook.com/ WomensWonderland


Editorial Editorial

Numa época em que os recursos que se pensaram inesgotáveis começam a escapar-nos entre os dedos o debate sobre o veganismo é de extrema importância e deve ser desmistificado. Por esse motivo nesta edição contamos-lhe tudo o que precisa de saber sobre este estilo de vida que é muito mais do que uma “moda” e vai muito além da alimentação. Nos dias de hoje o Homem está a perder o controlo do meio ambiente e está a ser vítima de inúmeras catástrofes naturais (furacões, tsunamis, terramotos, inundações, incêndios, secas prolongadas…) provocadas pelo desenvolvimento e o afastamento da sua Casa, a Mãe Natureza. Este afastamento traz com ele incontáveis prejuízos para a saúde de todo o Planeta e dos seus habitantes. É urgente perceber como voltar ao equilíbrio e ao respeito por tudo e todos. Até onde a ganância do Homem e falta de consciência nos vai levar? O Planeta dá-nos avisos da gravidade em que se encontra e é preciso escutá-los e refletir. A vida moderna é acelerada, sem tempo, a correr, com a respiração suspensa e sobrecarregada. A sociedade está doente, tensa, preocupada com o futuro, triste, perdida e com excesso de informação que não permite desligar. Os problemas com o sono cada vez aumentam mais, a ansiedade e depressões são um denominador comum nos dias que correm. É importante parar, viver no presente e reconhecer os sinais que o nosso corpo nos dá, ele adoece se não o escutar! O que é uma doença senão uma oportunidade para recomeçar, para mudar o que não está bem, para libertar o que já não nos serve nem faz sentido neste momento?! Olhar para dentro de nós não é fácil, é preciso escavar bem fundo, libertar camadas e enfrentar todos os medos. A mudança é necessária, os hábitos precisam de sofrer alterações, as crenças limitantes têm de ser quebradas. Estarmos abertos a novas direções, a novos desafios e a abraçar o desconhecido é fundamental para o autoconhecimento e para descobrir o Seu Caminho. Não tem de ser melhor do que ninguém, não tem de ser perfeito, só tem de Ser. Deixe que o seu coração o guie para onde deve estar neste momento e a magia virá. Nesta edição damos-lhe ferramentas indispensáveis para compreender os desafios atuais e para que mergulhe dentro da pessoa maravilhosa que habita dentro do seu corpo. Não está sozinho! Pare e olhe para o seu lado. Sorria para a primeira pessoa que lhe aparecer à frente e verá como tudo muda para melhor. Com Amor e Gratidão por estarem desse lado, A Diretora da Revista Women´s Wonderland Joana Carvalho

1


Ser Mulher

Ser Mulher Despertar para quem sou, enquanto Mulher, foi algo que surgiu naturalmente durante a minha jornada de autoconhecimento. O incómodo de estar longe da minha essência e da vontade da minha alma – sem conseguir distinguir os valores que me moviam – levou-me a iniciar um percurso de volta ao meu centro e à minha verdade. No fundo, foi uma busca incessante pela minha genuína identidade e propósito de vida. Foi então que, em Março de 2017, criei o meu projeto “Feeding My Purpose” com o intuito de me comprometer a nutrir aquilo que tinha vindo a descobrir sobre mim. Este mergulho começou a ser tão profundo que, quando dei por mim, já tinha estreitado o “eu, ser humano” para o “eu, mulher” – trazendo à consciência feridas escondidas, respeitantes ao feminino. Hoje vivo curando essas feridas e compreendendo o meu inconsciente, em conjunto com outras mulheres que sentem igualmente o chamado para o seu desenvolvimento interior.

A Mulher como Educadora da Humanidade O útero da Mulher é o portal da Vida na Terra, sendo um espaço que merece a maior atenção e respeito. A Mulher é aquela cria, pare e educa todos os seres humanos. De facto, ainda no útero da mãe, já estamos a receber as memórias celulares que a nossa linhagem guardou. Já estamos a construir padrões, características e crenças. Já estamos a receber educação e a desenvolver a consciência sobre nós e o ambiente envolvente. Neste sentido, importa reconhecermos o papel determinante que temos – enquanto Mulheres – na criação de uma nova sociedade mais amorosa, autêntica e equilibrada. A fim de concebermos esta Nova Era, é imprescindível elevarmos à luz da consciência os aspectos que herdámos e que mantemos debaixo do tapete da inconsciência, sob um primitivo mecanismo de defesa. Não precisamos de manter obscurecidas as características que preferíamos não ter,

4


Ser Mulher

pois quanto mais as renegarmos, mais se irão manifestar num tempo e espaço inadequados. Posto isto, a minha proposta (e que aplico no meu próprio desenvolvimento) é permitirmo-nos entrar num espaço seguro para nos olharmos de frente, sem máscaras e sem pretensão de nos protegermos da nossa essência. É certo que nos iremos deparar com a luz e também com a sombra da nossa personalidade, contudo é precisamente essa dualidade que procuramos reconhecer e trazer à consciência. Pessoalmente, aconselho o desenvolvimento deste processo em contexto de Círculos de Mulheres, sessões de coaching ou outro tipo de terapias holísticas. Equilibrar as nossas forças internas é o que nos conduz a uma Vida plena – na qual escolhemos agir em vez de reagir, com empatia pela nossa sombra e optando por torná-la o catalisador da nossa evolução luminosa. Estuda-te a ti própria, educa-te no sentido de reconheceres o que permanece no teu inconsciente e escolhe a harmonia na relação contigo e com os outros.

A Mulher como Encarnação Humana da Mãe Natureza A relação com os outros – pessoas, animais, plantas, cristais e tudo o que é Natureza – também constitui um ponto fulcral no âmbito da valorização do feminino. Em tempos remotos, antes de se exaltar o catolicismo e um Deus homem, cultuava-se uma Deusa: a Grande Mãe Natureza. Por conseguinte, a Mulher – feita à imagem desta Deusa criadora – era igualmente honrada pelo seu poder de gerar Vida no seu ventre. As Mulheres, sintonizadas com os ciclos da Mãe Terra, honravam as suas próprias flutuações naturais ao longo do mês. Conectavam-se intensamente com a energia de cada fase lunar, em paralelo com a energia de cada fase do ciclo menstrual. Celebravam cada solstício e equinócio e adaptavam o seu quotidiano ao sabor de cada uma das estações do ano. De facto, as paisagens naturais (vistas como o próprio corpo físico da Grande Deusa) eram preservadas e a Mulher (vista como a manifestação humana da Deusa) era igualmente reverenciada.

5


Ser Mulher

As Mulheres, conscientes do seu poder criativo, intuitivo e visionário, reuniam-se frequentemente nas chamadas Tendas Vermelhas. Este era um espaço dedicado a rituais, tecelagem, dança e meditação, num clima de irmandade. Os homens não compareciam nestes encontros e, ao que parece, começaram a temer o mistério do poder feminino. Posto isto, também eles quiseram exaltar o seu poder e descobriram-no na força física, na caça, na conquista de terras e na aparente dominação da Natureza. Atualmente, considero fulcral o retorno ao culto da Mãe Natureza, no qual as Mulheres se voltam a sentir Filhas da Terra. O respeito pela Terra e pelos animais é o respeito por nós próprias, quando saboreamos o Todo que somos. O cuidado e o amor estão na nossa essência feminina, pelo que a adoção de um estilo de vida mais ecológico e, eventualmente, vegano fazem todo o sentido no século em que vivemos.

A Mulher como Ser Místico Enquanto a vibração masculina se pauta pela energia da exteriorização e ação, a vibração feminina caracteriza-se pela introspecção e misticismo – sendo a própria anatomia dos órgãos reprodutores um exemplo destas características. O órgão masculino expressa-se para fora e o órgão feminino desenvolve-se para dentro, similar a uma gruta sombria e desconhecida. Na ancestralidade, o sangramento mensal da mulher era um mistério e o homem desconhecia o seu papel na concepção de um novo ser. No entanto, a mulher reconhecia a sua receptividade à espiritualidade, principalmente durante o período da menstruação. Este é um momento em que a Mulher se encontra especialmente aberta a mensagens subtis do Universo, intuindo e clarificando respostas para a sua vida e para o futuro da sua comunidade. Neste sentido, abrandar o ritmo do quotidiano é imprescindível durante esta fase, para que possa ser extraído todo o potencial místico, meditativo e visionário da Mulher. Consagrar o sangue menstrual é também uma forma de nos conectarmos com este momento tão especial do ciclo feminino. Visto que, na história da humanidade, a manifestação do poder masculino ocorreu de uma forma distorcida e subjugando a polaridade feminina, é mais comum o sentimento de repulsa pelo sangue menstrual do que a reverencia a este

6


Ser Mulher

poderoso serúm. Renascer da Era Patriarcal significa voltarmos a amar a Natureza, o corpo e a essência feminina e, por conseguinte, o sangue e o ciclo menstrual. Neste sentido, proponho que façamos a substituição dos absorventes descartáveis por absorventes reutilizáveis (já facilmente acessíveis no mercado) e que possamos consagrar o sangue em rituais. Na verdade, o que estamos subtilmente a dizer a nós próprias quando entregamos o nosso sangue – símbolo da nossa criatividade e poder feminino – ao lixo?

A Mulher como Sacerdotisa Urbana A Mulher moderna encontra-se, por norma, bastante desconectada do que significa – visceralmente – Ser Mulher. A nossa essência é frequentemente assolada pela toma de contraceptivos hormonais, pela ingestão de alimentos processados e por todo um estilo de vida acelerado e automatizado. Cabe-nos a nós recordarmos os ensinamentos ancestrais, erguermos a bandeira do Sagrado Feminino e levá-lo junto das mulheres que mais precisam. De facto, nas grandes cidades, a energia ainda se rege pela dominação do masculino e, por isso, muitas mulheres masculinizadas sofrem o desiquilíbrio das suas forças internas. É necessário ousar sair do automatismo, amolecer, ouvir o corpo e as suas flutuações e traçar um rumo mais consciente, natural e amoroso para as nossas vidas e para o futuro da humanidade. Seguimos juntas! Margarida Pereira www.margaridapereira.net

7


Shopping

Maquilhagem

1

2

3

4

5 1. Real Techniques Bold Metals Diamond Sponge 2. NYC High Definition Liquid Liner Extra Black 3. Makeup Geek Brush - Cheek Highlighter Brush 4. Lime Crime Glitter Helper 5. Seventeen Falsifeye HD Mascara - Blackest Black 6. Anastasia Beverly Hills Glow Kit - Moonchild 7. ColourPop Out of Sync Lippie Stix

6

10

7

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad


Shopping 2

3

Maquilhagem

1

1. Morphe Brushes - Zodiac 12 Colour Smokey Eye Palette (12Z) 2. Soap & Glory Solar Powder Bronzer 3. Sigma Beauty Enlight Collection Warm Neutrals Palette 4. Beauty Blender - Royal Purple Blender 5. Anastasia Beverly Hills Illuminator - Peach Nectar

4

5

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad

11


Shopping

Maquilhagem

1

2

3

4 1. Anastasia Beverly Hills Dipbrow Pomade 2. Bite Beauty Best Bite Rewind 3. Jouer Cosmetics LongWear Lip Crème Liquid Lipstick Pétale de Rose 4. Urban Decay Vice Liquid Lipstick - Rapture 5. Lorac Limited Edition Pink Champagne Eye Shadow/ Cheek Palette 6. Velvetine Riot da Lime Crime

5

12

6

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad


Shopping 2

4

3

Maquilhagem

1

1. Sigma Beauty Nightlife by Camila Coelho Collection Lipstick - Dance ‘Til Dawn 2. BECCA Shimmering Skin Perfector Pressed Champagne Glow Palette featuring Champagne Pop x Jaclyn Hill 3. Morphe Brushes Deluxe Buffer Brush (M439) 4. L.A. Girl PRO Conceal High-Definition 5. Huda Beauty Liquid Matte Lipstick - Icon 6. Sephora Favorites Give Me Some Lip

5

6

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad

13


Shopping 2

Maquilhagem

1

3

1. Stila Eyes Are the Windows Palette Soul 2. Narsissist Dual-Intensity Eyeshadow Palette da NARS 3. Too Faced Melted Kisses & Sweet Cheeks 4. Kylie Cosmetics Kyshadow Holiday Palette 5. Smashbox Double Exposure Palette

4

14

5

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad


Shopping 1

Maquilhagem

2

3

1. Eyeshadow na cor Shimma Shimma da Makeup Geek 2. Too Faced The Chocolate Shop 3. Lime CrimeVENUS II Palette 4. Anastasia Beverly Hills Nicole Guerriero Glow Kit 5. Kat Von D Lip Vixen Duo

4

5

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad

15


Shopping 2

3

Maquilhagem

1

4 1. Scandaleyes Rockin’ Curves Mascara da Rimmel 2. Bite Beauty Bite Mix and Mingle - Scarlet/Mullberry 3. Kylie Cosmetics Lip Kit Merry 4. Soap & Glory Kick Ass Concealer Three Piece Camouflage Kit 5. Rimmel Stay Matte Pressed Powder Transparent 6. It Cosmetics Naturally Pretty Romantics Eyeshadow Palette

6 5

16

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad


Shopping 1

Maquilhagem

2

3

1. Stila Bright & Bold Stay All Day Liquid Lipstick Set 2. Kat Von D Metal Crush Eyeshadow Black NO.1 3. Tarte Tarteist Pro Amazonian Clay Palette 4. Tarte Pin Up Girl Blush Palette 5. Pigment Afterglow da Makeup Geek

4 5

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad

17


Shopping 2

Maquilhagem

1

3 1. PRO Palette 2 da LORAC 2. Kat Von D Lock-It Powder Foundation 3. BĂŠsame Cosmetics Brightening Vanilla Face Powder 4. Kylie Cosmetics Full-Size 4pc Holiday Kit 5. Becca Shimmering Skin Perfector Pressed Rose Gold

4

18

5

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad


Shopping 2

3

Maquilhagem

1

1. Tarte Tartelette In Bloom Clay Eyeshadow Palette da Tarte 2. Stila Trust In Love Set 3. Anastasia Beverly Hills Liquid Lipstick 4. Urban Decay Gwen Stefani Eyeshadow Palette 5. Kylie Cosmetics Gold Plum Crème Shadow

4

5

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad

19


Shopping 2

Maquilhagem

1

3

1. Tarte Glam Goodies Discovery Set 2. Stila One Step Correct 3. Kat Von D Shade + Light Face Contour Refillable Palette 4. Kat Von D Serpentina Eyeshadow Palette

4

20

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad


Shopping 2

3

Maquilhagem

1

1. Kat Von D Shade + Light Eye Contour Palette 2. Huda Beauty Desert Dusk Palette 3. Kylie Cosmetics - Lip Kit Spice 4. Anastasia Beverly Hills Artist Palette 5. Colourpop Super Shock Shadow Boy Band

4

5

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad

21


Shopping 2

3

Beleza

1

4

5 1. Liz Earle Instant Boost Skin Tonic 2. La Roche-Posay Serozinc 3. Homeoplasmine pomada 4. Bioré Ultra Deep Cleansing Pore Strips 6 Nose Strips 5. First Aid Beauty Eye Duty Triple Remedy 6. Bioré Deep Pore Charcoal Cleanser 7. Batiste Dry Shampoo Blush Floral & Flirty 8. Soap & Glory Orangeasm Exfoliating Body Polish

6

24

7

8

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad


Shopping 2

3

Beleza

1

4

5 1. MAC Prep + Prime Fix + 2. Evian Eau Minerale naturelle Brumisateur Facial Spray 3. Healing Oil Treatment da Macadamia 4. Hidrating Body Lotion Coconut Passion da Victoria’s Secret 5. Mixed Berry Tart gentle foaming hand soap da Bath and body works 6. RapidLash - Eyelash & Eyebrow Enhancing Serum 7. Tarte Rainforest of the Sea Make A Splash Hydrating Skin Savers

6

7

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad

25


Shopping 2

Beleza

1

3 1. Victoria´s Secret Exotic Kiss Fragrance Lotion 2. Hydraluron moisture boosting facial serum da Indeed Labs 3. Soap & Glory WASH YOUR HANDS OF IT Fruity Fresh Non-Drying Hand Wash 4. Bath and Body Works Sensual Amber body lotion 5. Kind To Skin Facial Cleansing Wipes da Simple

4

26

5

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad


Shopping 2

3

Beleza

1

4

5 1. Soap & Glory Face Soap and Clarity 3-in-1 Daily Detox Vitamin C Facial Wash 2. Eve Lom Morning Time Cleanser 3. Boscia Makeup-Breakup Cool Cleansing Oil 4. Origins Clear Improvement Active Charcoal Mask to Clear Pores 5. BIORÉ Charcoal Pore Minimiser 6. doTERRA Salon Essentials Shampô Protetor 7. Soap & Glory Smoothie Star Body Buttercream

6

7

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad

27


Shopping 2

Beleza

1

3

1. Zoella Beauty Scooper Dooper Foaming Bath Soak 2. Peter Thomas Roth Pumpkin Enzyme Mask 3. Liz Earle Eyebright Soothing Eye Lotion 4. Tanworx Tan Maintainer 5. doTERRA gama de rosto HD Clear

4

28

5

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad


Shopping 2

3

Beleza

1

4

1. Bath and Body Works Winter Candy Apple body lotion 2. Erborian BB Cream Ginseng 3. doTERRA Immortelle - Roll On Anti-Aging Blend 4. Makeup Eraser The Original Pink 5. Pixi Glow Tonic 6. EOS Visibly Soft

5

6

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad

29


Shopping 2

3

Beleza

1

4 1. Kardashian Beauty Black Seed Dry Oil 2. Alba Botanica Hawaiian facial cleanser - pore purifying pineapple enzyme 3. Visibly Clear Blackhead Eliminating SOS Cleanser da Neutrogena 4. Antipodes Vanilla Pod Hydrating Day Cream 5. Zoella Beauty Gelat’Eau Body Mist 6. Weleda Stretch Mark Massage Oil

5

30

6

Pode comprar estes artigos em www.facebook.com/BeautyAbroad


Cabelos

Beleza

Nova linha de cremes de tratamento Gotax Cabelos disciplinados, saudáveis e super brilhantes

Sempre atenta às necessidades específicas de cada tipo de cabelo, assim como às novas técnicas e tendências de cuidados capilares, a Gota Dourada Cosméticos lança agora em Portugal os Cremes de Tratamento Gotax, especialmente desenvolvidos a pensar nas mulheres com cabelos ondulados, encaracolados e crespos. As suas fórmulas inovadoras, livres de sulfatos e petrolatos, permitem lavar os cabelos cacheados sem os agredir, deixando-os mais saudáveis e bonitos, sendo ideais para as adeptas das técnicas NO-POO, LOW-POO e CO-WASH!

Com o intuito de deixar os cuidados capilares cada vez mais naturais, surgiram algumas técnicas para lavar os cabelos sem agredir os fios e o couro cabeludo. Intitulam-se NO-POO, LOW-POO e CO-WASH e cada uma delas sugere uma maneira diferente de fazer a limpeza dos fios, seja sem shampoo, com pouco shampoo ou somente com o condicionador. Estas técnicas têm cada vez mais adeptas e prometem resultados incríveis, principalmente nos cabelos ondulados, encaracolados ou crespos, para os quais foram especialmente pensadas, pois são os que mais sofrem com os efeitos dos shampoos. Devido ao seu formato anelado, estes fios dificultam a disseminação da oleosidade natural dos cabelos desde a raiz até às pontas, o que os torna mais secos

32


Beleza

e com um frizz indesejado. Para além disso, por questões genéticas, os fios cacheados produzem menos óleo e são mais purosos, absorvendo mais facilmente os sulfatos e petrolatos presentes nos shampoos, o que agrava os problemas de oleosidade no couro cabeludo e deixa os fios frágeis e ressecados.

Sabendo que todas as mulheres são diferentes, a marca apresenta agora em Portugal três Cremes de Tratamento distintos, que se adaptam às necessidades de cada tipo de caracóis: GOTAX CABELOS ONDULADOS – para cabelos com caracóis tipo 2ABC, lisos na raiz mas com um efeito ondulado, quer seja mais leve ou mais aberto GOTAX CABELOS ENCARACOLADOS – para cabelos tipo 3ABC, mais cacheados e volumosos, mas em que os fios são mais finos GOTAX CABELOS CRESPOS – para caracóis tipo 4ABC, menores e mais fechados, vulgarmente conhecidos como cabelos afro.

Para cuidar dos cabelos encaracolados de forma mais natural, livre de sulfatos ou petrolatos agressivos, estes Cremes de Tratamento permitem limpar e nutrir os fios em profundidade, proporcionando um correto controlo de oleosidade nos cabelos. Oferecendo uma restauração profunda da massa capilar, estes Cremes de Tratamento protegem os fios do ressecamento e da quebra, combatendo o efeito frizz indesejado deixando os caracóis lindos no comprimento e nas pontas.

33


Dieta sem glúten Alimentação

Conheça o guia essencial para um estilo de vida sem glúten O Dr. Alessio Fasano, especialista mundial em distúrbios relacionados com o glúten e a doença celíaca, apresenta o guia essencial para um estilo de vida sem glúten e descreve como milhões de pessoas podem viver melhor sem esta proteína.

Durante séculos, o pão foi conhecido como «o pilar da vida». Porém, para milhões de pessoas afetadas por distúrbios relacionados com o glúten, o consumo desta proteína complexa encontrada no trigo, no centeio e na cevada pode ser perigoso para a sua saúde. Num inquérito recente apresentado pela Scientific American, mais de 30% dos americanos relataram ter desejado reduzir ou eliminar o glúten das suas dietas. Distinguindo factos científicos de mitos, o novo livro “Dieta Sem Glúten” (Alma dos Livros) explica os últimos procedimentos de diagnóstico, investigações e recomendações de tratamento e dieta, ajudando os leitores a fazer as melhores escolhas para si e para as suas famílias.

36

Este livro inovador e autêntico é de valor inestimável para os recém-diagnosticados, para aqueles que já lidam com problemas relacionados com o glúten e para qualquer pessoa que ache que pode ter um problema relacionado com o glúten e se queira informar sobre o assunto.


Alimentação in “Dieta Sem Glúten”

37


Alimentação

Este importante livro é uma fonte precisa que aprofunda a fundo a doença celíaca, a sensibilidade ao glúten e mostra-lhe os benefícios e o impacto de vida sem glúten numa família.

38

in “Dieta Sem Glúten”


“Em Dieta Sem Glúten, separamos os factos das fantasias para apresentar a verdadeira história da doença celíaca, da sensibilidade ao glúten e da dieta sem esta substância.” Dr. Alessio Fasano

O Dr. Alessio Fasano orienta os leitores através de informações detalhadas sobre a doença celíaca, mas também sobre outras doenças autoimunes e distúrbios relacionados como a doença de Hashimoto e as perturbações do autismo, sugerindo depois um plano para uma vida sem glúten. Repleto de informações práticas sobre o estabelecimento de uma cozinha livre de glúten, a leitura de rótulos, dicas de como se orientar quando faz refeições fora e como se manter em segurança saudável num mundo cheio de fontes ocultas desta substância, este livro apresenta investigações inovadoras em termos de prevenção e terapia, recursos fiáveis e precisos para pacientes, pais e médicos e ainda receitas para refeições sem glúten, tornando-se no livro mais completo e de extrema importância neste tema que afeta milhares de pessoas em todo o mundo.


Alimentação

A dieta purificadora

O princípio-base da por detrás do método do Dr. Frank Laporte-Adamsky, apresentado no livro “A Dieta Purificadora” (ARENA), é muito simples: quem comer bem terá uma boa digestão. E uma boa digestão é o segredo para uma vida melhor.

40

Tudo o que comemos deixa resíduos nas paredes do tubo digestivo, o que acaba por o irritar ou, no pior dos casos, por o entupir. O corpo sente-se pesado, menos ativo e mais exposto a distúrbios como, por exemplo, dores nas costas, enxaquecas, insónias e problemas circulatórios. Durante mais de trinta anos, o naturopata e osteopata Frank Laporte-Adamski promoveu um método destinado a tratar melhor o «segundo cérebro» que temos na barriga e do qual dependem não apenas a digestão mas também 70% das funções do nosso sistema imunológico. Qual é o princípio subjacente da Dieta Purificadora? Comer separadamente os alimentos de digestão rápida (30 minutos) e os desacelerados ou de digestão lenta (4-5 horas). É essencial evitar a combinação de alimentos rápidos e lentos: se estes se misturam, os tempos de digestão aumentam em grande escala, o sistema digestivo não pode eliminar completamente os resíduos e a acumulação de toxinas prejudica outros órgãos. «Os nutricionistas classificam os alimentos de acordo com a sua composição nutricional. Eu divido-os segundo a velocidade dos mesmos no trato intestinal. Os alimentos devem passar pelo tubo digestivo antes de serem absorvidos. Diferentes estudos demostraram que o intestino é o nosso segundo cérebro, onde se encontram as defesas imunológicas. É, por isso, muito importante não obstruir os órgãos digestivos: nos últimos trinta anos, estes são os princípios fundamentais que serviram de base ao meu método», explica o autor no seu livro. Para além desta divisão dos alimentos, Adamski sugere o exercício físico, que estimula o diafragma, massaja a barriga e é essencial para reativar a circulação sanguínea e reduzir o inchaço abdominal.


41

Alimentação


A Cozinha Verde Alimentação

Filipa Range

(Nascente) Número de páginas: 192 Género: Alimentação Preço: 17,69€

Sinopse «Tudo o que precisa de saber sobre a mudança para uma alimentação 100% vegetal e um estilo de vida vegan. Ser vegan não significa comer apenas couves e quinoa, ou gastar todo o seu dinheiro em ingredientes caros e extravagantes com nomes que nem consegue pronunciar. E, sobretudo, não precisa de comer menos ou pior. Com este livro descobrirá 60 receitas deliciosas e simples, como lasanha verde, tofu e alho-francês à brás, croquetes de grão e cenoura com especiarias, cheesecake de framboesas e mirtilos, ou mesmo barras energéticas de figo e amêndoa. Ideias variadas e apetitosas para todos os dias. Deliciosos pequenos-almoços e lanches - Bolos e doces sem culpa - Dips, molhos e pastas - Refeições principais - Finger food Este livro é também um guia prático para descobrir todos os conceitos da alimentação vegan, quais os seus benefícios, segredos e curiosidades. Descobrirá as vantagens em optar por esta alimentação e estilo de vida, e os cuidados nutricionais e conhecimentos prioritários a reter. Um livro para todos os que pretendem viver uma vida mais preocupada com a saúde das pessoas e do planeta. Entre nesta viagem de sabores, aromas e texturas e descubra como a sua cozinha pode ser (mais) verde.» Sobre a autora Filipa Range nasceu em 1987. É licenciada em Gestão de Empresas e pós-graduada em Gestão Hoteleira. Trabalhou durante 5 anos numa multinacional como auditora financeira. Em 2013, descontente com a carreira, despediu-se do trabalho em auditoria e criou o seu negócio. Surgiu assim A Cozinha Verde (acozinhaverde.blogspot.pt),

42


Entrevista a Filipa Range, a autora de “A Cozinha Verde”

Alimentação

resultado da sua própria experiência e mudança de vida, com o objetivo de inspirar os portugueses a adotarem hábitos alimentares mais saudáveis, ecológicos e compassivos. Atualmente, ministra workshops de cozinha, showcookings e palestras para empresas e particulares. Além da componente de coaching e formação, oferece também um serviço de catering para eventos e entregas ao domicílio de comida vegetariana.

Em Maio de 2013 nasceu A Cozinha Verde. - Como surgiu este projeto que mudou a sua vida? Comecei o blog A Cozinha Verde algures em 2013, pouco tempo depois de ter adotado uma alimentação e estilo de vida vegan. Inicialmente, a ideia era partilhar a minha experiência com os leitores, bem como as receitas que ia fazendo no meu dia-a-dia. Nessa altura, encontrava-me a trabalhar em auditoria financeira, numa conhecida multinacional. Apesar de me ter licenciado em Gestão e de ter iniciado a minha carreira profissional na área financeira, a pensar que era aquele o caminho que queria seguir, poucos anos depois de ter começado a trabalhar na área, apercebi-me de que não era aquilo que queria para mim. Não me identificava com o trabalho típico das 9h às 18h (por acaso no meu caso só contava com a hora de entrada, porque a hora de saída de um auditor/consultor é indefinida. Quem trabalha na área vai certamente identificar-se), com o modelo hierárquico instituído, com as regras impostas e com a necessidade de ter de fazer tudo by the book. Sou uma mulher criativa, mais emocional do que factual, e na realidade aquele posto de trabalho estava a transformar-me numa pessoa mais metódica, mais pragmática e ponderada, menos impulsiva, menos inovadora. Menos criativa. Embora sejam competências importantes para gerir todo e qualquer negócio (e aqui agradeço à KPMG por toda a bagagem que levei ao fim daqueles 5 anos), eu queria viver a minha vida de outra maneira. Queria sair da caixa, abraçar o desconhecido e deixar-me guiar pelos meus sonhos, pelos meus impulsos. Nos últimos dois anos de carreira, já tinha chegado a essa conclusão e procurava desesperadamente uma forma de mudar a minha trajetória. Recuei aos tempos de juventude, quando estava ainda pouco “formatada” pela sociedade, em que idealizava e imaginava inúmeros negócios. Talvez inspirada pelo meu pai, empresário, sempre quis criar algo de raiz e trabalhar por minha conta. Uma curiosidade: nunca percebi bem porquê, mas todos os negócios que imaginei tinham uma forte relação com a área hoteleira. Ganhei finalmente coragem, despedi-me e comecei devagarinho a criar o meu negócio. - O que a levou a ser vegan? Quando vi o Earthlings, pouco sabia sobre esta ideologia de vida. Este é um conhecido e muito bem conseguido documentário, que aborda de forma bastante

43


Alimentação 44

clara e explícita toda a temática da exploração animal, no que diz respeito à alimentação, ao entretenimento, à indústria da moda e da cosmética, entre outros. Para além da questão ANIMAL, aborda também aspetos importantes como a SAÚDE e o impacto do consumo de animais no MEIO AMBIENTE. É o mais completo e realista que conheço (e já vi muitos), e mudou do dia para a noite a minha perceção sobre o Mundo. Fez-me perceber todo o sofrimento infligido pelo ser humano nos animais, a forma como a indústria (alimentar e não só) funciona e os benefícios de uma alimentação à base de plantas na nossa saúde e no ambiente. Este documentário permitiu-me voltar a humanizar (ao invés de objetificar) os animais. E escrevo “voltar a” porque quase todos nós nascemos a sentir empatia pelos animais, a olhar para eles como amigos, como pares. Até que nos apresentam pela primeira vez um animal no prato. Gera-se alguma confusão no nosso cérebro, ainda tão maleável, mas aceitamos, e vamos assimilando todas aquelas frases (ditas quase sempre pelas pessoas que amamos e que vemos como uma referência): “precisas disto para crescer” ou “é para comer”. Podemos questionar, uns mais do que outros, mas quase todos nós, ao fim de pouco tempo, desistimos. Esquecemos. E não voltamos a fazer a ligação. No meu caso a ligação voltou a ser feita nesse dia. Mesmo que quisesse, não conseguia voltar atrás. Decidi então eliminar os animais do meu prato e do meu estilo de vida. - Foi uma mudança difícil? No meu caso, a mudança aconteceu no dia em que vi o documentário. Não foi pensada nem gradual. Tal como referi no início, penso mais com o coração do que com a cabeça, e a juntar a isso uma boa dose de impulsividade, acho que não o poderia ter feito de outra forma. Mas atenção, não somos todos iguais, e é normal que este tipo de mudanças leve mais tempo a acontecer para muitos de nós. Esta foi apenas a minha experiência pessoal. Não foi difícil. Como estava certa e segura do que queria, iniciei uma procura incessante por tudo o que estivesse relacionado com o tema. No que diz respeito à alimentação, ganhei um gosto enorme pela nutrição vegetariana, por perceber o impacto dos alimentos que comemos no nosso organismo. Estudei (e estudo) muito. Foi como se tivesse voltado à universidade, mas agora para estudar um tema que realmente me interessava e que poderia fazer a diferença. Foi um processo de (auto)conhecimento desafiante mas muito recompensador. Aprendi a olhar para mim como parte de um todo e a respeitar esse todo. Tornei-me mais consciente das minhas escolhas e do impacto das mesmas. Comecei a alimentar-me bem, a saber nutrir o meu corpo e a retirar prazer disso. Até então, não tinha grandes cuidados nem preocupações com o que comia. Aprendi a ser mais tolerante e empática. A pôr tudo em perspetiva. Talvez o mais desafiante tenha sido lidar com o lado social. Responder a tantas dúvidas e principalmente receios, por parte das pessoas mais próximas. Hoje, já todos aceitam as minhas opções, mas numa fase inicial gerou alguma discórdia e discussões sobre o tema. Procurei sempre lembrar-me de que aquela resistência era perfeitamente natural. É muito difícil para o ser humano quebrar hábitos e ideologias que já foram perpetuadas durante tanto tempo. Passados 5 anos, não dou ainda por terminado o meu processo de mudança mas estou muito orgulhosa de todo o meu caminho.


Alimentação

- Como descreve a alimentação vegan? A alimentação vegan (ou alimentação vegetariana, para ser mais correta) exclui todos os alimentos de origem animal. Refiro-me ao peixe e à carne, mas também aos laticínios, aos ovos e ao mel.

45


Alimentação 46

- Que vantagens encontramos nesta alimentação? Os benefícios de uma alimentação vegan/vegetariana bem planeada resultam essencialmente da ingestão nula de proteínas de origem animal, e o colesterol e gordura associados, bem como da ingestão superior de vitaminas, hidratos de carbono complexos, fibras, magnésio, ácido fólico, carotenóides e outros fitoquímicos importantes presentes nos alimentos de origem vegetal. No entanto, importa referir que a adoção de uma alimentação vegan não significa, por si só, mais saúde. Um vegan pode fazer uma alimentação 100% vegetal desequilibrada e deficitária em nutrientes importantes para a manutenção de uma boa saúde, com uso excessivo de alimentos processados (ricos em gorduras, sal e açúcares refinados) como fritos, refrigerantes, refeições ultracongeladas, entre outros. Os benefícios associados à alimentação vegan têm em consideração um individuo que faça uma alimentação equilibrada e variada, rica em frutas, hortícolas, leguminosas, algas, oleaginosas e cereais integrais. Os principais benefícios na saúde de uma alimentação equilibrada exclusivamente à base de plantas são os seguintes: - Prevenção de doenças crónicas Uma dieta vegan reduz o risco de desenvolver doenças degenerativas crónicas como a obesidade, a hipertensão e a diabetes do tipo 2 devido à baixa ingestão de gorduras saturadas. - Prevenção de doenças cardíacas Uma alimentação rica em fibra, ácido fólico, antioxidantes e fitoquímicos está associada a níveis mais baixos de LDL (mau colesterol), o que contribui para a redução de doenças cardiovasculares. - Prevenção de doenças cancerígenas A alimentação vegan é relativamente baixa em teor de gorduras, de alta densidade nutritiva e muito rica em fibra. Existe uma forte relação entre o consumo de fibra e a redução no risco de contrair certos de tipo de cancro. Na alimentação 100% vegetal predominam também substâncias que retardam o desenvolvimento de certos tipos de cancro, como os carotenóides, flavonas, beta-carotenos e indóis presentes nos vegetais. - Prevenção de doenças degenerativas Uma alimentação rica em antioxidantes diminui a propensão para o aparecimento de doenças degenerativas mentais como o Alzheimer e o Parkinson. - Menor propensão a alergias, que estão normalmente associadas ao consumo de alimentos de origem animal, como os lacticínios, a carne e os ovos. - Melhoria do trânsito intestinal - Aumento da esperança média de vida, em cerca e 10 anos face à média - Mais energia e diminuição de sintomas depressivos - Melhor qualidade de vida no geral. - Qual é a base da sua alimentação? A base da minha alimentação são os alimentos que encontramos na natureza, pouco ou nada manipulados pelo Homem. Exemplos: vegetais, frutas, cereais integrais, leguminosas, oleaginosas, algas. Este conjunto alargado de alimentos representa aproximadamente 80% daquilo que como diariamente. Na restante


percentagem, incluo os produtos processados, ou seja que sofreram uma transformação maior. Exemplos: bebidas, natas, queijos e iogurtes vegetais, pão, seitan, tofu, óleos vegetais não refinados, adoçantes vegetais. Dou muita atenção à qualidade dos produtos processados que como habitualmente, e tento que estes sejam sempre o mais saudáveis e menos manipulados possível. - Quais as principais razões porque devemos todos tornar-nos vegan? Não sendo esta uma questão com uma resposta simples e direta, vou citar o André Silva (deputado e porta-voz do PAN) com um pequeno parágrafo do prefácio do meu livro: “Comer já não é apenas uma opção individual, é cada vez mais acto político e um acto progressista. As opções alimentares de cada um têm hoje em dia um impacto colossal no equilíbrio e na vida de terceiros: nos animais, no planeta e em culturas e povos que estão a ser dizimados e extintos pelo abismo do agronegócio. O veganismo é por isso a noção genuína de que a exploração dos outros é errada.” - Na sua opinião, o que acha que precisa de ser feito para consciencializar as pessoas do que implica ser vegan? Como muitas vezes digo, a informação é a nossa melhor aliada. Pessoas informadas tendem a fazer melhores escolhas. Felizmente, nos últimos tempos temos assistido a um aumento exponencial de publicações relativas a temas como a alimentação vegetariana e os seus benefícios na saúde, os testes em animais e o impacto da indústria pecuária no meio-ambiente (entre outros) nos mais variados meios de comunicação. Começa a haver uma consciencialização maior dos efeitos destas indústrias na nossa saúde, nos animais e no meio-ambiente. Acredito que o acesso imediato à informação que temos hoje (e aqui a influência do digital é enorme) permitiu questionar, consciencializar, abrir horizontes e despoletar mudanças. E isso é muito positivo. Acho que o trabalho nesta área da informação deve continuar, seja sob a forma de blogs de conteúdo, livros, sites de notícias, jornais, documentários, workshops e formações. Todas as formas de informação são válidas e podem ter um impacto muito positivo nas gerações vindouras. No que diz respeito à formação, também nas escolas (e a começar desde cedo) deveria ser facilitado este acesso à informação, de uma forma adaptada ao público infantil. As crianças têm o direito de saber, desde cedo, o impacto das suas escolhas no Mundo em que vivem. - Que mitos associados a uma alimentação 100% vegetal têm de ser desmistificados? Existem inúmeros mitos associados a uma alimentação vegetariana. Nas formações que dou, tanto para particulares como para empresas, procuro sempre desmistificar os principais. A título de exemplo: - Precisamos do leite para obter cálcio - Precisamos da carne para obter proteína e ferro - Se for vegetariano terei invariavelmente de tomar suplementos - É impossível conciliar um desporto de alta intensidade com uma alimentação vegetariana


- Os vegetarianos são fracos - A alimentação vegetariana não é nutricionalmente adequada para uma criança

Alimentação

- Os vegetarianos só comem soja e alface - A comida vegetariana não tem sabor - A comida vegetariana é mais cara Todas estas afirmações estão incorretas e precisam de ser desmistificadas. - Quais são para si os melhores hábitos alimentares? Ver resposta à pergunta: “Qual é a base da sua alimentação?” - O que pensa sobre a alimentação dos portugueses? Pelo que vou observando ao trabalhar nesta área, os portugueses estão mais conscientes com a sua alimentação, procuram novas opções e estão mais abertos à mudança. Tem crescido o interesse por produtos alimentares mais saudáveis, isentos de origem animal e com um menor impacto ambiental. Acho que a alimentação dos portugueses ainda vai sofrer muitas alterações nos próximos anos. Espero sinceramente que esta “moda do saudável” seja uma tendência, e que venha para ficar. - Como vê a indústria alimentar atualmente? A indústria alimentar tem procurado adaptar-se aos novos gostos e tendências dos clientes. Hoje em dia, existe uma aposta na criação de marcas alimentares alternativas, dentro dos grupos: saudável, vegetariano, vegan, sem glúten, sem açúcar, etc. Atenção que estou a referir-me a estes produtos como alternativos, e não como saudáveis. Nem sempre estes novos produtos/marcas são efetivamente saudáveis, mas isto denota claramente uma tentativa da indústria alimentar para captar este nicho de mercado que tem aumentado ano após ano. No entanto, existem muitas marcas a produzir e a lançar excelentes produtos alternativos, que fazem jus à mensagem que apregoam. Ainda não são muitas, mas começam a apontar o caminho aos grandes. A ver vamos… - Como vê a sua contribuição para o despertar e inspirar para esta alimentação mais consciente? Criei A Cozinha Verde precisamente com o objetivo de inspirar os portugueses para uma alimentação e um estilo de vida mais saudável, mais ecológico e mais compassivo. É a minha missão, e sei que tem dado muitos frutos. Recebo inúmeras mensagens e tenho-me cruzado com muitas pessoas que alteraram os seus hábitos alimentares inspirados pel’A Cozinha Verde. Seja através das redes sociais, dos workshops e eventos, ou mais recentemente do livro, a verdade é que sinto que estou a conseguir passar a minha mensagem e a despertar algumas consciências. Esta é sem dúvida a maior recompensação do meu trabalho.

48

A Filipa teve uma gravidez com uma alimentação 100% vegetal. - Quer falar-nos um pouco da sua gravidez vegan e desmistificar este tema tão importante?


Alimentação

Claro que sim. Desde que sou mãe do Lourenço, recebo com regularidade mensagens de futuras-mamãs com dúvidas e receios em relação a uma gravidez e alimentação vegan. Isso deixa-me muito feliz, porque percebo que cada vez mais mães e pais optam por criar os seus filhos dentro de uma filosofia de vida mais saudável, empática e consciente. E é normal que existam muitas dúvidas, ainda para mais numa fase em que estamos tão sensíveis a tudo. Não queremos falhar, e por mais seguras que estejamos das nossas escolhas, os comentários que vamos ouvindo de toda a parte podem fazer-nos questionar. Não fiz mudanças substanciais na qualidade da minha alimentação durante a gravidez. Mantive uma alimentação muito similar àquela que fazia anteriormente, com uma forte aposta nos vegetais de folha verde (ricos em nutrientes tão importantes como o ferro e o cálcio) e nas frutas frescas, que me ajudaram a saciar a vontade dos doces. Sempre fui gulosa, e a gravidez veio intensificar um pouco mais esta característica. De resto, procurei fazer uma alimentação vegetariana saudável e equilibrada, à semelhança do que já fazia. Fui sempre acompanhada no Centro de Saúde da minha área de residência, pelo médico de família. Não senti necessidade de recorrer a um nutricionista ou naturopata porque as minhas análises estiveram sempre ótimas. Adicionalmente, tinha também conhecimento suficiente no que diz respeito à alimentação vegetariana, com ou sem gravidez, pelo que sempre me senti segura das minhas escolhas. Fiz caminhadas diárias durante a gravidez até ao último dia! Principalmente no último trimestre, quando a barriga já pesava mais, as caminhadas ajudavam bastante no combate à azia e principalmente no meu estado de espírito. Tentei fazer sempre pelo menos duas caminhadas diárias, de 30 minutos cada (em média). No final já custava um pouco, mas tinha um efeito verdadeiramente terapêutico. Fiz também um curso de preparação para o parto, que me deu ferramentas importantes para o dia-a-dia, como as massagens e os exercícios de kegel*. *Este último exercício consiste na contração e descontração dos músculos pubococcígeo, que são por vezes nomeados músculos de Kegel, numa referência ao exercício. O objetivo é restaurar o tónus muscular e força do músculo de modo a prevenir ou reduzir problemas do pavimento pélvico. Estes exercícios são especialmente importantes para prevenir problemas futuros de incontinência urinária, que podem aparecer no pós-parto. Tomei ácido fólico durante toda a gravidez (apesar dos valores estarem ok, foi-me recomendado pela médica que me assistiu pela sua importância no desenvolvimento do bebé) e ferro apenas no último trimestre. Para prevenir o aparecimento de estrias, utilizei numa base regular (não todos os dias, mas com bastante frequência) óleo de amêndoas doces (puro), aplicado diretamente na pele ou misturado com um pouco de creme hidratante (para melhor espalhar). Sou muito minimalista no que diz respeito a produtos de cosmética e este óleo foi, no meu caso, suficiente e eficaz. A alimentação vegetariana na gravidez está já amplamente estudada e são cada vez mais os estudos que referem os benefícios associados a uma dieta 100% vegetal tanto na gravidez, como na lactação. Em Portugal, a Direção Geral de Saúde publicou recentemente um Manual (disponível para download gratuitamente no site) com a informação mais importante a reter neste domínio, pelo que acon-

49


Alimentação

selho vivamente a sua leitura a futuras mães (ou pré-mães) vegetarianas!

50


Alimentação

Em fevereiro lança o livro - “Cozinha Verde” - publicado pela Nascente, onde encontramos receitas deliciosas de menus 100% vegan. - Como surgiu este projeto? Há uns anos atrás, antes do boom vegan da atualidade, já tinha sido contactada por duas editoras para escrever um livro de receitas. Na altura, embora a ideia fosse aliciante, senti que não era o momento certo e que não reunia as condições necessárias para fazer nascer este projeto. Estava ainda numa fase de amadurecimento, procurava saber que caminho queria seguir e queria concentrar-me em fazer crescer mais A Cozinha Verde. Ao fim de cinco anos de conhecimento, e já com um público mais fiel e numeroso, a oportunidade voltou a aparecer e não pensei duas vezes. Já sabia o que queria para o livro, tinha o conteúdo, sabia para onde direccioná-lo. O livro A Cozinha Verde é assim o resultado da minha experiência ao longo destes últimos anos, e desde o início que foi pensado para ser mais do que um livro de receitas. Dedico metade do livro a abordar os temas mais importantes sobre a mudança para uma alimentação 100% vegetal e um estilo de vida vegan. Com uma linguagem simples e direta, procuro transmitir os principais conhecimentos a reter neste domínio, com o apoio de 60 deliciosas receitas para toda a família.

- Quais foram os principais desafios para a construção deste livro? O principal desafio deste projeto foi a fotografia. Este precioso trabalho ficou a cargo do experiente fotógrafo alimentar Mário Cerdeira. Durante alguns dias, reunimo-nos no seu estúdio, para cozinhar e fotografar as 60 receitas. Todo o trabalho de planeamento antes de fazer disparar o flash foi muito desafiante e enriquecedor. Aprendi muito. No livro podemos descobrir receitas variadas, simples e sem açúcares refinados que descomplicam a cozinha vegan. - Como foi feita a seleção das receitas que constam no livro? As receitas do livro seguem a seguinte premissa: são simples, versáteis, nutritivas, saudáveis e facilmente adaptadas a toda a família. Para além disso, incluí algumas das minhas receitas preferidas, aquelas que mais fazemos cá em casa. Procurei também incluir um grande número de receitas sem glúten. - O que a inspira para a criação de novos pratos? A inspiração pode vir de todo o lado: blogs, livros de receitas, quotidiano, programas de culinária, por exemplo. Mas acho que onde vou buscar mais inspiração é aos alimentos. Muitas vezes vou a mercados, compro os alimentos que me chamam mais à atenção e/ou me apetecem mais e com esse “ingrediente principal” escolhido começo a criar a receita. - Que receitas devemos todos fazer em casa em vez de comprar? As manteigas de oleaginosas, por exemplo! Ainda vejo muitas pessoas surpreendidas quando explico nos workshops que para se fazer uma manteiga de amendoim/amêndoa/caju só precisam do fruto seco em questão e de um processador de alimentos! O consumo moderado de oleaginosas tem inúmeros benefí-

51


Alimentação

cios na saúde. Muitas vezes, as manteigas de compra (o caso mais evidente é na manteiga de amendoim) têm açúcar adicionado, gorduras, conservantes e intensificadores de sabor, o que torna um suposto produto saudável num produto altamente processado e sem qualidade. - Quais são os melhores truques a usar na cozinha que pode partilhar connosco? Apesar de uma alimentação à base de vegetais variada e equilibrada ser, por si só, mais saudável, existem algumas técnicas/truques muito simples que permitem que a sua preparação e confeção seja também ela mais saudável e nutritiva. Para além das dicas mais comuns, como eliminar/evitar os alimentos fritos, preferindo a utilização do forno, existem outras formas para reduzir a quantidade de gordura, aumentar a digestibilidade e a absorção de nutrientes. Destaco de seguida as principais, que abordo com detalhe no meu livro: demolhar, germinar, cozer a vapor, descascar, moer, hidratar, cozer com pressão e saltear com água (método water saute). - Quais são os seus pratos preferidos? São vários. Como verdadeira taurina que sou, a comida é o meu ponto fraco, adoro comer (com qualidade)! Mas posso destacar os pratos com inspiração asiática e combinações inesperadas. Pratos quentes e reconfortantes quando faz frio, pratos frescos e mais leves quando o calor espreita. Os meus gostos e vontades vão mudando muito com o tempo, não sou fiel a um prato durante muito tempo. - Que ingredientes não podem faltar na sua cozinha? Muitos vegetais, frutas, oleaginosas, cereais integrais e leguminosas. - Que conselhos quer deixar a quem se está a aventurar pela cozinha 100% vegetal? 1. Informe-se A informação é a sua principal aliada nesta jornada. O livro A Cozinha Verde funciona com um guia, com a informação mais relevante para iniciar e manter uma alimentação vegan saudável. No entanto, não deixe que a sua leitura fique por aqui. Informe-se, leia muito sobre o tema mas sempre com espírito crítico e procure conhecer ainda mais sobre esta alimentação e estilo de vida alternativo (os workshops da A Cozinha Verde podem ser uma boa ajuda, tanto para uma fase inicial como para uma fase mais avançada para que não se deixe levar pela monotonia alimentar). Procure conhecer pessoas que passaram ou estejam a passar pela mesma mudança e troque experiências. Existe uma grande comunidade online (fóruns, grupos, blogs e sites) que o pode ajudar nas suas dúvidas diárias. Ao estar bem informado, estará também mais seguro em relação às suas novas escolhas, que aos olhos de uma grande parte dos portugueses são ainda vistas como estranhas e muitas vezes mal compreendidas. Com a dose certa de informação, pode inclusive inspirar os seus familiares, amigos ou colegas de trabalho para que também eles conheçam os benefícios das suas mudanças alimentares.

52


Alimentação

2.Pequenos passos, grandes mudanças Pode começar por fazer uma refeição vegan por semana, à semelhança da campanha mundial “Segundas sem carne”, lançada em Portugal em Outubro de 2011 pelo PAN- Pessoas, Animais, Natureza. Aos poucos, aumente o número de refeições semanais 100% vegetais. À medida que o tempo for passando, vai sentir cada vez menos necessidade de ingerir carne e outros produtos de origem animal, principalmente quando começar a sentir os benefícios destas mudanças. Existem outras mudanças que pode começar a fazer desde já, de forma mais imediata ou mais gradual, como a substituição dos alimentos menos (ou nada) saudáveis que habitualmente consome. Substitua o açúcar branco por uma alternativa mais saudável (pode começar pelo açúcar mascavado, por exemplo), o arroz branco pelo arroz integral, o sal refinado pelo sal marinho integral, as farinhas refinadas pelas integrais. A partir do momento em que deixar de ter por perto estes alimentos, será muito mais fácil a transição para uma alimentação mais saudável. No que diz respeito aos alimentos de origem animal, pode experimentar fazer a mudança da mesma forma. Consuma aquilo que já tem, mas evite comprar novos alimentos de origem animal, substituindo-os por alimentos vegetais que cumpram o mesmo efeito. 3.Cozinhe! Somente a prática leva à perfeição, por isso o melhor conselho que lhe posso dar passa por colocar em prática os seus conhecimentos…na cozinha! No meu livro encontra uma criteriosa seleção de receitas vegan deliciosas, nutricionalmente equilibradas e pensadas para todas as suas refeições diárias – pequenos-almoços, lanches e snacks, sobremesas, dips, molhos, pastas, refeições principais e finger food. São receitas simples e rápidas, com o bónus de grande parte delas serem também muito versáteis, ou seja, facilmente adaptáveis para possa criar versões diferentes. - Que significado tem para si este livro? Este primeiro livro editado tem um significado muito especial para mim em termos de realização pessoal e profissional. Está a permitir-me levar a minha mensagem a um número alargado de pessoas. É sem dúvida um marco importante n’A Cozinha Verde. - Que mensagem quer passar aos leitores com este livro? Com este livro, pretendo descomplicar a cozinha vegan, desmistificando todas as ideias erradas que lhe estão associadas. A mudança é fácil e está acessível a todos. Basta querermos.

53


Alimentação 54

Esta receita faz parte do livro “A Coz


zinha Verde“ da autora Filipa Range

Alimentação 55


Alimentação 56

Esta receita faz parte do livro “A Coz


zinha Verde“ da autora Filipa Range

Alimentação 57


Alimentação 58

Esta receita faz parte do livro “A Coz


zinha Verde“ da autora Filipa Range

Alimentação 59


Receitas à volta do Chá Alimentação

Maria Ana Silva Vieira

(Oficina do Livro) Número de páginas: 216 Género: Culinária Preço: 15,90€

Sinopse «Já pensou em cozinhar com chá? Descubra neste livro, como o podemos utilizar na confeção das refeições, tornando os pratos não só mais saborosos, mas também mais saudáveis e únicos. Do simples chá quente para reconfortar no inverno, ao gelado que refresca no verão, aos pratos surpreendentes e às sobremesas deliciosas, finalizando com diversas receitas de smoothies, tudo se apresenta nestas páginas.» Sobre a autora Maria Ana Silva Vieira nasceu em Braga, em 1979. A sua preocupação com o bem-estar físico e emocional, obtidos a partir da alimentação, levou-a à paixão pelo mundo do chá. Viajou até Barcelona onde conheceu Victoria Bisogno, fundadora do El Club del Te, o maior clube do mundo na difusão da cultura do chá. Em Londres, frequentou Tea Masterclasses do Claridge`s Hotel, e consolidou conhecimentos e tendências nas lojas da retalhista Mariage Frères, em Paris. Nas viagens que fez ao Oriente, rendeu-se e descobriu uma outra vocação profissional e hoje é Sommelier de Chá com certificação internacional. É consultora das Pousadas de Portugal para a implementação de novos serviços e construção de novas dinâmicas destinadas à Customer Experience. Detentora da marca Noblea – Tea beyond the cup, é um dos rostos da divulgação desta bebida em Portugal.

60


Entrevista a Maria Ana Silva Vieira, a autora de “Receitas à volta do Chá”

Alimentação

Em fevereiro lançou o livro - “Receitas à Volta do Chá”- publicado pela Oficina do Livro, onde encontramos um pouco sobre a origem e história, diversas receitas, bem como dicas e curiosidades à volta do mundo do chá. - Como nasceu a sua paixão pelo chá? A minha paixão pelo chá já não é de agora. Cresci com o hábito de tomar chá e infusões de outras plantas. Todavia, apenas fiquei a saber que havia uma diferença entre chá e outras infusões quando, na minha adolescência, fiz uma viagem a Inglaterra e me deram a beber o chá English Breakfast. Nessa altura explicaram-me que o chá vinha apenas de uma única planta chamada Camellia sinensis. A partir daí a minha curiosidade pelo chá estava plantada. Depois, anos mais tarde, por questões familiares, fui obrigada a abandonar a minha carreira profissional e dedicar-me inteiramente à minha família. No decorrer desse tempo, a minha busca por produtos que proporcionassem o bem-estar físico e mental fez com que começasse a olhar para o chá de uma maneira diferente. Descobri que o chá é mais do que uma simples bebida. Está repleto de benefícios para a saúde e de histórias fascinantes que é impossível não nos encantar. Apaixonei-me por esta bebida milenar e por tudo o que estava relacionado com ela. A possibilidade de ter uma profissão nesta área surgiu algum tempo depois. Esse motivo levou-me a fazer formações e especializações internacionais que me tornaram numa Blender e Sommelier de chá. - Pode falar-nos um pouco da origem do chá? O chá é um produto com milénios de existência. O registo mais antigo que nos permite comprovar esta afirmação e tomar conhecimento que o berço do chá é a China prende-se com uma lenda que nos conta acerca da descoberta do chá, por mero acaso, por um imperador chinês Shen Nung, pelo ano de 2750 a. C.. Nesta lenda milenária, conta-se que o imperador fez uma viagem pelos domínios da China onde foi inspirado por um novo produto. Desgastado pelo cansaço da jornada, parou para descansar à sombra de uma árvore- a Camellia sinensis. Shen Nung tinha por hábito beber água fervida para saciar a sua sede. Assim, enquanto segurava uma taça, viu o lampejo de uma brisa soprar algumas folhas secas para dentro da água. Cheio de curiosidade, decidiu provar dessa água fervida e transfigurada na sua cor, numa espécie de epifania. Esse terá sido o momento mágico do chá. Sentiu-se totalmente recomposto e envolto num bem-estar inexplicável que o levariam a querer cultivar a planta na China - o país da origem do chá. Assim ocorreu o momento do nascimento do chá, fruto de um acaso e razão da visita desta bebida à maior parte das nossas casas.

61


Alimentação 62

- Que benefícios podemos encontrar no chá? São inúmeros os benefícios que podemos encontrar numa chávena de chá. Aliás, os vários estudos científicos realizados à volta desta bebida, permitiram chegar à conclusão de que nenhum outro produto, oriundo da natureza, possui constituintes tão completos e harmoniosos como aqueles que se encontram nas folhas da planta do chá. Entre eles encontramos os antioxidantes- com destaque para as catequinas - que são essenciais para o fortalecimento do sistema imunitário, assim como no combate aos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce do organismo e pelo aparecimento de uma serie de doenças. De igual forma, a toma prolongada de chá contribui para controlar os níveis de colesterol no sangue, combater a hipertensão arterial e doenças cardiovasculares. A cafeína/teína- presente nas folhas de chá- atua no nosso organismo como um excelente diurético, contribui para o bom funcionamento dos rins, para a eliminação de resíduos e é coadjuvante na perda de peso. Por outro lado, possui um efeito de estimulação cerebral, permitindo o aumento da concentração, do foco mental e da atividade motora. A L-teanina- um aminoácido raro que existe quase exclusivamente no chá, permite que a cafeína seja absorvida de maneira peculiar e mais gentilmente pelo nosso organismo. Por um lado, promove o relaxamento sem causar sonolência, diminuindo a ansiedade e a tensão causadas pelo stress do dia a dia. De forma complementar, age favorecendo as atividades intelectuais, melhorando os níveis de concentração, de aprendizagem e de criatividade. As folhas da planta do chá são ainda uma excelente fonte de sais minerais (flúor, cálcio, zinco, potássio, magnésio, manganês) e vitaminas (A, B1, B2, B6, B12, C e D) que, para além de ajudarem a combater os défices em doenças causadas pela sua falta, contribuem para o bom funcionamento muscular. Ajudam, ainda, a regular o metabolismo energético, a fortalecer o sistema imunológico, a manter a pele, os dentes e as unhas saudáveis. Finalmente, uma chávena de chá tem a capacidade de revigorar o nosso corpo e mente, e provocar simultaneamente bem-estar espiritual. - Como fazer um ritual do chá? Ao longo da história do chá, estabeleceram-se cerimónias por diversos países, com o objetivo de nos aproximar da essência real desta bebida. Destaco a cerimónia chinesa do chá - Gongfu Cha -, a cerimónia japonesa - Cha-no-yu - e a cerimónia britânica – afternoon tea - como as mais famosas. Todas elas baseiam-se em princípios, em regras e rituais que devem ser seguidos criteriosamente. Portugal não obedece a nenhuma cerimónia, e poucos são aqueles que segue um ritual na preparação do chá. No meu livro apresento um ritual do chá, com regras que devemos seguir no sentido de obtermos todos os benefícios da bebida. Assim, aqui ficam os passos que não devem ser descurados: Ritual do Chá 1. Escolher o chá; 2. Aquecer a água na temperatura recomendada; 3. Escaldar o bule com uma pequena porção da água aquecida e deitar fora; 4. Medir a quantidade de folhas e coloca-las no infusor dentro do bule;


5. 6. 7. 8. 9.

Encher o bule com a quantidade de água quente necessária; Deixar repousar a infusão no tempo recomendado; Retirar o infusor com as folhas; Servir o chá; Degustar o chá.

Alimentação

- O que lhe transmite o ato de beber uma chávena de chá? Sempre que tomo um chá a primeira coisa que faço é apreciar a sua qualidade, a sua complexidade, a sua persistência - hábito da profissão. Delicio-me a cheirar as folhas molhadas – não imagina a paleta de aromas que encontramos -, na degustação, perco-me à procura de notas gustativas e sabores. É inevitável não pensar no cheiro e beleza do terroir onde cresce o chá, nas mãos delicadas que colheram as folhas para fazer o chá…. Só depois então entro numa outra atmosfera que me permite um momento único, um reencontro comigo própria. Um momento que me permite parar, refletir, inspirar e agradecer pelo facto de estar presente e de ter o chá como proteção e companhia.

- Como surgiu a ideia para este livro? A certificação internacional em Sommelier de chá é muito árdua, exige muito estudo, prática, dedicação e, acima de tudo, paixão. Ao longo deste percurso, reparei que possuía uma quantidade de informação muito grande acerca do chá, acerca do mérito dos portugueses na descoberta do chá - um tema que passa despercebido numa grande parte da história do chá - e que tinha de alguma forma que o dar a conhecer ao meu país. Com as receitas quis trazer um desafio para os leitores no sentido de permitir que se comece a olhar para o chá para além da chávena. No livro podemos descobrir receitas desde pratos salgados, doces, chás quentes, chás frios e smoothies. - Como foi feita a seleção das receitas que constam do livro? Todas as minhas propostas foram pensadas no sentido de haver uma harmonização entre as notas encontradas nos diversos chás e os sabores dos restantes ingredientes. O objetivo é o mesmo que utilizo quando tenciono fazer tea pairing, ou seja, conseguir um equilíbrio agradável de sabores. De igual forma, tentei – sempre que possível- não defraudar os nutrientes do chá e utilizar ingredientes mais saudáveis em detrimento de outros com efeitos mais nefastos. - O que a inspira para a criação de novas receitas? Inspira-me saber que o chá é um produto da natureza repleto de benefícios nutricionais. Desta forma, podemos tornar os nosso pratos mais saudáveis de cheios de novos sabores. - Quer partilhar uma dica de como incorporar o chá no dia a dia aos nossos leitores? No meu livro apresento receitas para todos os momentos do dia- desde o pe-

63


Alimentação

queno almoço até ao jantar. Mas, a par disso e olhando o chá apenas como bebida, aconselho a que inicie o seu dia tomando um chá preto- como substituto do café- de aroma mais forte, com níveis maiores de cafeína, para dar a energia necessária para acolher mais um novo dia, como por exemplo Assam, Quénia, Ceylon OP. Ao meio da manhã poderá optar pelos mesmos chás que os anteriores se necessitar de energia extra. Ou então, por chás pretos da China, mais suaves e/ou decidir-se pelos aromáticos oolongs - adequados para se beberem durante todo o dia. Ao almoço, são aconselhados chás pretos, chineses fumados e verdes da China ou Japão, que combinam muito bem com salmão, sushi, frango ou pato. Ou optar por dark teas, ideais para acompanhar e finalizar refeições mais condimentadas e gordurosas de difícil digestão. No lanche da tarde opte por chás pretos, menos intensos, que se conjugam deliciosamente bem com alguns tipos de bolos - essencialmente de fruta ou de chocolate -, scones, queijo, marmelada e doce de fruta. Oolongs a acompanhar frutos secos, mel, nozes ou tartes de fruta e com chás verdes opte por bolos ou pasteis mais simples. A seguir ao jantar são aconselhados os delicados e suaves chás brancos, verdes aromatizados com jasmim ou oolongs. - Quais são os seus chás preferidos? Esta é uma questão muito difícil. Encantam-me todos os tipos de chá. Delicio-me com os aromáticos e frutados oolongs, mas também não consigo abdicar dos chás pretos da China ou Darjeeling. Adoro o gosto umami e salgado do chá Sencha japonês. E fascinam-me as notas que encontro nos Pu-erhs Crus, envelhecidos ao longo do tempo. - Que chás não podem faltar em sua casa? Chás verdes - Sencha japonês, Matcha, Lung Ching. Chás oolongs – Tie Kuan Yin, Oriental Beauty, Dong Ding. Chás pretos - Lapsang Souchong, Darjeeling, Ceylon, Keemun. Chás brancos - Pai Mu Tan. Chás Pu-erhs. Blends - Earl Grey, Jasmine Dragon Pearls.

64

- Que significado tem para si este livro? Este livro tem um significado enorme para mim. Por um lado, representa um desafio, porque há já algumas décadas que ninguém escrevia sobre o chá em Portugal. A par disso, considero tratar-se de um livro arrojado, pelo facto de propor aos leitores que deixem entrar o chá nas suas vidas, não apenas somente enquanto bebida, mas também como ingrediente principal na execução de diversos pratos. Por último, como portuguesa, orgulhosa dos feitos dos nossos descobrimentos, tenciono humildemente contribuir para relembrar que o chá só chegou até às nossas casas graças às descobertas dos navegadores portugueses. E assim, reavivar o culto do chá em Portugal.


65

Alimentação


Alimentação 66

.40.

Esta receita faz parte do livro “Receitas à vol


[

Peito de frango marinado com chá preto

Alimentação

2.

INGREDIENTES:

1 peito de frango ½ chávena de chá preto Ceylon Alho e limão q.b. Sementes de sésamo q.b. Pimenta em grão q.b. Sal q.b.

M O D O D E P R E PA R A Ç Ã O :

Faça o chá preto e deixe arrefecer. Depois de frio, junte-lhe umas gotinhas de limão, alho picado, sal e pimenta em grão. Envolva o frango neste preparado e leve ao frigorífico a marinar pelo menos durante 8 horas. Grelhe o frango e polvilhe com sementes de sésamo.

Sugestão de acompanhamento: Chá preto Ceylon.

lta do Chá“ da autora Maria Ana Silva Vieira

.41.

67


Receitas com paixão Alimentação

Márcia Soares Gonçalves

(Arteplural Edições)

Número de páginas: 200 Género: Cozinha Vegetariana Preço: 18,80€

Sinopse «Receitas Vegetarianas da Compassionate Cuisine O que é a cozinha vegetariana? Bom, na sua essência, é uma cozinha com paixão e compaixão… Paixão devido à criatividade que implica, na seleção, combinação e confeção de ingredientes; e compaixão por não consumir produtos de origem animal, na sua maioria obtidos através de métodos desumanos de criação, transporte e abate. Seja por preocupações ambientais ou por questões de saúde, há cada vez mais pessoas não-vegetarianas a experimentar esta culinária e a descobrir que, afinal, a comida completamente vegetal é… completamente deliciosa! Ao longo destas páginas, poderá comprová-lo por si mesmo. Nas suas receitas de pequeno-almoço, aperitivos, sopas e saladas, pratos principais e sobremesas, a nutricionista, bloguer e apaixonada por cozinha Márcia Gonçalves mostra como se pode ter uma alimentação sem produtos de origem animal que seja equilibrada, saudável e de comer e chorar por mais! Com Paixão oferece ainda uma introdução completa à nutrição vegetariana, com dicas e conselhos para tornar a sua dieta mais (ou totalmente!) vegetariana. Receitas simples, acessíveis e irresistíveis e dicas práticas de nutrição e saúde farão com que passe a alimentar-se Com Paixão!» Sobre a autora «Nasci em 1993 na cidade de Vila Nova de Gaia, onde resido atualmente. Desde sempre demonstrei interesse na aprendizagem e confeção de novas receitas, mas a paixão pela cozinha e pela alimentação só surgiu aquando da adoção de uma alimentação predominantemente vegetal. O gosto pela culinária vegetariana e o desejo de partilhar a sua simplicidade levou-me à criação do blogue pessoal

68


Entrevista a Márcia Soares Gonçalves, a autora de “Receitas com paixão” - Como surgiu a sua paixão pela culinária? Comecei a despertar interesse pela cozinha desde cedo, mas, foi só quando me tornei vegetariana e comecei a sentir necessidade de cozinhar e ser criativa, é que realmente comecei a tirar prazer do ato de cozinhar!

Alimentação

“Compassionate Cuisine”. Durante os anos que se seguiram, estudei Ciências da Nutrição, tendo concluído recentemente a licenciatura na Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto. Estou atualmente a completar o processo de inscrição na Ordem dos Nutricionistas, e o meu trabalho centra-se, de momento, na inovação e no desenvolvimento de novos produtos alimentares e na área da nutrição clínica.»

- O que a levou a ser vegetariana? Tomei a opção de seguir uma alimentação sem alimentos de origem animal, e estender as opções ao meu estilo de vida, por motivos de ordem ética, para minimizar o sofrimento animal. - Foi uma mudança difícil? É uma mudança que, tal como todas as mudanças de estilo de vida, exige alguma força de vontade da nossa parte. Mas, na altura, estava muito motivada e gradualmente comecei a introduzir cada vez mais alimentos de origem vegetal na alimentação diária, e a experimentar diferentes formas de os cozinhar. Como o interesse pela culinária era também cada vez maior, encarei esta alimentação como um desafio e, por isso, foi na verdade, muito fácil! A parte mais difícil desta mudança foi, sem dúvida, explicar àqueles que me são próximos o porquê da minha adesão a um padrão alimentar vegetariano. - Como descreve a alimentação vegetariana? Como um padrão alimentar que utiliza predominantemente produtos de origem vegetal, pressupondo sempre a exclusão da carne e o pescado, mas que pode incluir ovos e/ou lacticínios. Há, por vezes, quem se foque apenas nos alimentos que são excluídos, mas, na verdade, a alimentação vegetariana pode ser bastante diversificada! - Que vantagens encontramos nesta alimentação? Uma maior inclusão de produtos alimentares como fruta e hortícolas, leguminosas, cereais integrais e frutos gordos, alimentos promotores de saúde, que têm sido associados a um menor risco de doenças crónicas.

69


Alimentação

- Qual é a base da sua alimentação? Alimentos de origem vegetal, essencialmente hortofrutícolas, cereais, leguminosas, soja, frutos gordos e óleos (azeite). - Quais as principais razões porque devemos todos tornar-nos vegetarianos? Vejo essa opção como algo pessoal e, no meu caso, sendo vegetariana por razões de ordem ética, a minimização do sofrimento animal é a principal razão. - Na sua opinião, o que acha que precisa de ser feito para consciencializar as pessoas do que implica ser vegetariano? Ser vegetariano implica algumas modificações no estilo de vida entre elas, a alimentação. Especificamente nesta área, optar por um padrão alimentar vegetariano implica o correto planeamento da alimentação para prevenir possíveis défices nutricionais e garantir a adesão com sucesso, a longo prazo. Para isso, é importante os indivíduos que possuam alguns conhecimentos na área da nutrição, que se traduzam em melhores escolhas alimentares e, possivelmente, o apoio de um nutricionista ou profissional de saúde no início e acompanhamento da adoção deste padrão alimentar. - Que mitos associados a uma alimentação 100% vegetariana têm de ser desmistificados? Ainda prevalece a ideia de que uma alimentação vegetariana não é saudável, carece em proteína e micronutrimentos como vitamina B12, ferro, cálcio ou zinco, é cara, com ingredientes estranhos ou que não é de fácil adesão... Na verdade, uma alimentação vegetariana ou vegana, quando bem planeada é saudável e nutricionalmente adequada para todas as fases de vida e não tem que ser necessariamente mais cara do que uma alimentação dita convencional, nem precisa de recorrer a alimentos fora da nossa tradição alimentar. - O que pensa sobre a alimentação dos portugueses? Que infelizmente está longe de cumprir o preconizado pela Roda dos Alimentos. Segundo o Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física 2015-2016, mais de metade da população Portuguesa não cumpre a recomendação da ingestão de mais de 400g/dia de fruta e produtos hortícolas (equivalente a 5 ou mais porções diárias). Também se verificou que, comparando os resultados do Inquérito com as recomendações da Roda dos Alimentos, os Portugueses estão a consumir proporcionalmente mais 10% de “carne, pescado e ovos” e 2% de “laticínios”, e pelo contrário menos “fruta” (-6%) e “produtos hortícolas” (-12%), bem como “cereais” (-12%). Estes resultados claramente evidenciam que uma parte da população não segue uma alimentação mediterrânica, sendo que o próprio estudo também revelou que apenas 27,8% dos Portugueses apresentam uma adesão elevada ao padrão alimentar mediterrânico.

70

- Como vê a indústria alimentar atualmente? Julgo que está a evoluir face ao facto de os consumidores apresentarem uma


Alimentação

maior literacia em saúde e nutrição e serem, por isso, mais exigentes. Especificamente na área da alimentação vegetariana, julgo que vivemos uma época feliz porque a qualidade e variedade de oferta nunca foi tão grande!

71


Alimentação

Em novembro deste ano lançou o livro - “Receitas com Paixão”- publicado pela Arteplural Edições, onde encontramos receitas simples e acessíveis de delícias vegetarianas e veganas, bem como dicas práticas de nutrição e saúde. - Como surgiu este projeto? O livro surgiu no seguimento do trabalho já desenvolvido no blogue «Compassionate Cuisine», um projeto que iniciei em fevereiro de 2012, alguns meses após me ter tornado vegetariana. Optar por este padrão alimentar, aliado ao facto de mais tarde verificar que prevalecia a ideia de que uma alimentação vegetariana não era realista, ou minimamente apelativa em termos sensoriais, motivou-me a criar o blogue de culinária. - Quais foram os principais desafios para a construção deste livro? Naturalmente a construção deste livro foi um processo que me trouxe alguns (bons) desafios... Um dos primeiros foi tentar adequar a complexidade da linguagem científica sobre a nutrição vegetariana a um livro destinado à população em geral. Depois, o desenrolar do processo criativo da construção das receitas também foi desafiante pois, nem sempre a transformação das ideias num prato corria como desejava. A fotografia do livro também foi um desafio pois, como recorria à luz natural para fotografar as receitas, por vezes via-me limitada em termos de tempo, e luminosidade (especialmente nos meses de novembro e dezembro). No livro podemos descobrir receitas desde pequenos-almoços, aperitivos, saladas, sopas, pratos principais e acompanhamentos, passando pelas imperdíveis sobremesas e bebidas. - Como foi feita a seleção das receitas que constam do livro? Como o livro deu seguimento ao trabalho do blogue, comecei por selecionar algumas receitas mais populares entre os leitores da página, e procurei melhorá-las antes de as incluir no livro. As restantes receitas, quase 60, foram selecionadas tendo por base o seu método culinário, ou seja, tentei colocar-me na posição de quem está a iniciar agora uma alimentação vegetariana e, tentei reunir as receitas, as técnicas culinárias e instruções de preparação de alguns alimentos que achei que seriam verdadeiramente imprescindíveis para quem opta por este padrão alimentar e quer fazer pratos deliciosos, mas sem se prender demasiado a uma receita... No fundo, a seleção de receitas tentou responder à questão: “Quais é que são os métodos ou receitas que um vegetariano deve saber fazer, e que são mais simples, e saborosos?”. - O que a inspira para a criação de novos pratos? A sazonalidade dos ingredientes inspira-me bastante no desenvolvimento de novas receitas porque estabelece limites à sua criação e consigo focar-me mais em algum alimento em particular. Também procuro inspiração em alguns livros de culinária como o «The Vegetarian Flavor Bible», o «The Food Lab» do editor J. Kenji López-Alt do blogue de culinária Serious Eats (https://www.seriouseats.com/), o «How to cook everything vegetarian» e o «Vegetarian Cooking for Everyone».

72


- Que receitas devemos todos fazer em casa em vez de comprar? Admito que tenho alguma dificuldade em responder porque faço muitas receitas em casa e, por isso não dependo muito de alimentos pré-preparados... Mas, definitivamente, as refeições (almoço e jantar) devem ser preparadas em casa, desde a sopa, aos pratos principais e acompanhamentos… No livro, deixo sugestões práticas e pouco demoradas para todos os momentos!

- Quais são os seus pratos preferidos? E quais lhe dão mais prazer cozinhar? Tenho alguma dificuldade em indicar um prato preferido! Mas talvez a receita de almôndegas de lentilhas do livro seja a minha preferida! O molho da receita é muito rico e, quando bem preparado, fica com uma consistência deliciosa que envolve e veicula muito sabor às almôndegas. Aquilo que me dá mais prazer cozinhar são as sobremesas, especialmente com chocolate, sendo o simples bolo de chocolate aquela sobremesa me dá mais prazer fazer!

Alimentação

- Quais são os melhores truques a usar na cozinha que pode partilhar connosco? Acho que não há truques! Munirmo-nos dos melhores ingredientes, conhecer e antecipar as receitas, experimentar várias vezes as técnicas para conhecer as potenciais falhas, e compreender a forma como os ingredientes se comportam são alguns conselhos que deixo a quem se quer aventurar neste mundo!

- Que ingredientes não podem faltar na sua cozinha? Não considero que existam ingredientes verdadeiramente imprescindíveis, mas na minha cozinha é raro faltar: azeite, uma variedade de leguminosas, alguma variedade de especiarias e algum tipo de ervas aromáticas frescas (manjericão ou salsa estão sempre presentes) e, claro, frutas e vegetais da estação. - Que conselhos quer deixar a quem se está a aventurar pela cozinha vegetariana? Que comece de uma forma gradual, aprendendo a fazer com sucesso uma a duas receitas e, só depois gradualmente inclua mais ingredientes e teste novos métodos de preparação, para perceber quais é que mais lhe agradam. E que se opte por alimentos minimamente processados como as leguminosas, cereais integrais e os hortofrutícolas, mas, sem cair no exagero, pois alguns alimentos processados poderão ajudar na adequação nutricional de alguns nutrimentos, especialmente num padrão alimentar vegetariano estrito… - Que significado tem para si este livro? A oportunidade de poder escrever este livro representa, para mim, o reconhecimento do trabalho que desenvolvi durante mais de 5 anos no blogue. - Que mensagem quer passar aos leitores com este livro? A mensagem de que é possível confecionar receitas vegetarianas prazerosas, com ingredientes conhecidos, dentro da nossa tradição alimentar, e com métodos culinários simples.

73


Alimentação

Pão de trigo integral

74

Ingredientes 1 1/2 cháv. (210g) de farinha de tri1 1/2 c. de chá (7g) de fermento insgo integral tantâneo 2 cháv. (280g) de farinha de trigo 1 1/2 c. de chá de sal T65 240ml + 60ml de água 1. Coloque a farinha de trigo integral, meia chávena (70g) de farinha de trigo T65, o fermento e o sal no processador de alimentos. Com o processador em movimento, junte uma chávena de água (240ml). Coloque a massa numa taça, cubra com película aderente e deixe fermentar durante pelo menos 6 horas. 2. No processador de alimentos, coloque a massa fermentada e a restante farinha e triture. Junte a água, 1 colher de sopa de cada vez, totalizando cerca de 4 colheres de sopa de água, até se formar uma bola. 3. Deixe a massa fermentar durante pelo menos uma 1h30, numa taça coberta com película aderente. 4. Coloque a massa numa forma de pão, previamente untada com azeite, e deixe fermentar por pelo menos mais 1 hora. Leve ao forno preaquecido a 180ºC e coza durante cerca de 30 minutos, até o pão apresentar uma crosta crocante e dourada, ou até a temperatura interna do pão rondar os 105ºC.

Estas receitas fazem parte do livro “Receitas co


Ingredientes 1 dente de alho grande 1/2 cebola 1 c. de sopa de azeite 1 cháv. (250g) de tofu 8 cogumelos médios raspa de 1/2 limão 1. Pique o alho e acebola e refogue-os em azeite juntamente com um pouco de água, durante alguns minutos, até a cebola ficar translúcida. 2. Desfaça o tofu com as mãos em pedaços pequenos (1-2 cm de largura) e adicione-os ao refugado assim como os cogumelos cortados, a raspa de limão, a salsa, o colorau, os orégãos, sal e pimenta preta. Evolva tudo e salteie por alguns minutos, até o tofu começar a dourar ligeiramente. Por fim junte os espinafres e cozinhe por mais 1 a 2 minutos, até amolecerem. 3. Pode guarnecer com mais salsa fresca picada. Acompanhe com pão de trigo integral e tomate em fatias, por exemplo.

om paixão“ da autora Márcia Soares Gonçalves

4 c. de sopa de salsa, picada 1/4 de c. de chá de colorau 1 c. de chá de orégãos secos sal e pimenta preta a gosto 100g de espinafres

Alimentação

Tofu “mexido” com cogumelos e espinafres

75


Alimentação

Os Óleos Essenciais na Cozinha Os óleos essenciais são uma grande ajuda na minha vida, até para cozinhar! A doTERRA tem especial cuidado com as regras de segurança e certificações, os solos e águas são testados, assim como as plantas antes da colheita e depois do óleo extraído. Podemos ter total confiança nestes produtos, porque com o lote conseguimos ter acesso aos testes que cada óleo passou...e confirmar por nós mesmos!

Quais os óleos essenciais que uso mais na cozinha? Canela/Cassia - Uso muito no café, chá e cacau quente. Gosto em especial no Inverno, mas também uso em bolos e pão doce (pão de banana com canela é óptimo!). Peppermint (menta/hortelã) - gosto de usar em bolos e em tudo o que tiver cacau porque dá um aroma muito agradável. De Verão junto a bebidas naturais ou de fruta, às vezes até a água porque refresca muito. Como é um óleo que ajuda na digestão também gosto de colocar na infusão depois da refeição. Limão, lima, laranja, tangerina, toranja (e outros cítricos) - Gosto de usar em pratos doces e salgados, mas também em bebidas e cocktails. Todos gostam do sabor, faço muita vez “laranjada” só com água e óleos essenciais (basta 1 ou 2 gotas em 1L de água). Fica muito bom também para marinadas ou para dar um toque especial a um prato diferente. O limão ajuda a eliminar os vestígios de pesticidas e outros contaminantes, por isso se não comprarem biológico usem o limão para lavar as frutas e legumes (deixem repousar 15min em água com 2 gotas de limão). Frutas que como sem descascar, mesmo as bio, levam sempre um banho destes ;) Gengibre e Funcho - Gosto de usar para condimentar a comida ou mais uma vez, em infusão ou cacau quente (já viram um padrão claro :P ) ou no verão para uma bebida natural refrescante...com uma gota de óleo essencial de limão. O gen-

76


Tomilho, manjericão, coentros, manjerona (e outros) - Mais uma vez uso nos mais variados pratos e em marinadas. Fica óptimo mas não abusem! 1 gota chega, às vezes nem é preciso tanto. O que uso menos é o óleo essencial de orégão porque é muito forte para a nossa família, opto pelo tomilho e manjerona que são mais suaves. Há muitos mais óleos que podem ser usados na cozinha para criar receitas fabulosas, estes são apenas os que uso mais. Usas outros? Partilha connosco nos comentários ou no nosso grupo do facebook www.facebook.com/groups/circuloencantodegaia/ Podem ver o artigo sobre especiarias, com receitas na Revista doTERRA - AQUI

Alimentação

gibre tem muitas propriedades terapêuticas que são amplificadas com o óleo essencial, só é necessária 1 gota.

RECEITA Pesto de Espinafres com óleos essenciais Pode usar em sandes, macarrão, frango, etc. Ingredientes: • 6 chávenas de folhas de espinafre, bem lavadas • ½ chávena de nozes • 2 dentes de alho descascados • sal marinho qb • pimenta preta qb • queijo parmesão qb • 1 colher de sopa de sumo de limão • 2 colheres de sopa de azeite extra-virgem • 1 gota de óleo essencial de manjericão • 2 gotas de óleo essencial de limão Preparação Combine todos os ingredientes num processador de alimentos. Misture até combinado. Guarde num frasco de vidro hermético no frigorifico e use sempre que necessário. Este molho pode ser guardado até três meses. Natacha Moura www.encantodegaia.com

77


Saúde e bem-estar

O Poder de Cura através da Natureza O novo livro “A Natureza Cura” (Bertrand Editora) é um livro oportuno que aborda as consequências da perda de ligação à natureza e os efeitos positivos do mundo natural na nossa saúde e bem-estar. A jornalista Florence Williams viajou pelo mundo para conhecer os cientistas de topo que investigam a influência da natureza no cérebro humano e concluiu que o tempo passado ao ar livre não é um luxo. “Este livro explora a ciência subjacente àquilo que os poetas e os filósofos sabem desde há muito: o lugar importa”, explica a autora, que ao trocar uma vida ligada à natureza no Colorado pela urbanizada Washington, D.C., se deu conta de mudanças substanciais no seu humor, criatividade, imaginação e produtividade, sentido necessidade de refletir sobre isso. A autora descobriu que um pouco por todo o mundo há cientistas em busca de respostas, que procuram quantificar os efeitos da natureza não apenas no estado de espírito e no bem-estar, mas também na capacidade de pensar – recordar, planear, criar, sonhar acordado, focalizar –, bem como nas competências sociais. Foram dois anos dedicados a pesquisas, que resultou no livro “A Natureza Cura”, que já se encontra nas livrarias por todo o país. O livro começa por explicar porque é que o nosso cérebro precisa do contacto com a natureza, quer seja por via da evolução, como sugere a investigação de ponta do Japão, quer seja pelos efeitos benéficos que os espaços naturais têm na melhoria da nossa capacidade intelectual, como a autora descobre numa visita ao Utah. De seguida, são exploradas as quantidades de natureza suficientes para o bem-estar, desde os breves contactos diários, passando pelas cinco horas mensais como os finlandeses recomendam, até aos fenómenos interessantes que se dão no cérebro quando se está em território selvagem. Por fim, a autora examina as consequências que estas descobertas têm para aqueles que vivem «encerrados nas cidades» e o que pode ser feito para mudar.

80


Precisamos de voltar a conectar-nos com a Natureza agora mais do que nunca. Caminhar numa floresta reduz a pressão sanguínea, reduz a ansiedade, aumenta o sistema imunológico, controla as hormonas do stresse, ajuda a encontrar um foco de atenção e a aliviar a fadiga mental. Nisto incluímos “os pássaros, as árvores e as fontes dos nossos bairros, os nossos animais de estimação e plantas domésticas, o consumo diário de vegetais, o tratamento paisagístico naturalista e a arquitetura publica e privada que permite obter luz natural, ar fresco e pedaços de céu azul”.

Saúde e bem-estar

Porque, como a jornalista Florence Williams detalha no seu excelente livro, os custos do afastamento progressivo entre a Humanidade e a Natureza são imensos. À medida que as populações se centram nas grandes cidades e passam os seus dias cada vez mais em sítios fechados, mantendo-se longe do que é o princípio essencial da vida humana e da total perda de consciência disso mesmo. «Evoluímos na Natureza. É estranho estarmos tão desligados dela».

Florence Williams explica-nos que “Graças à confluência entre a demografia e a tecnologia, afastámo-nos ainda mais da natureza do que qualquer geração anterior à nossa. Ao mesmo tempo, somos progressivamente afligidos por doenças crónicas agravadas pela quantidade de tempo passado em espaços fechados, desde a miopia e a falta de vitamina D à obesidade, depressão, solidão e ansiedade, entre outras. (...) Os cientistas costumavam atribuir a miopia à leitura de livros, mas, ao invés, esta parece estar estreitamente associada ao tempo gasto a viver como toupeiras, longe da luz solar. O sol aperfeiçoa os recetores de dopamina da retina, os quais, por sua vez, controlam a configuração do olho em formação. Estamos a aprender sobre o que esta clivagem face aos espaços exteriores provoca nas nossas células retinais, mas o que dizer em relação ao impacto nas nossas mentes? Beneficiámos bastante desde o nascimento da Internet, embora muitos peritos argumentem que também nos tornámos seres mais irascíveis, menos sociáveis, mais narcisistas, mais distraídos e menos ágeis em termos cognitivos. Não poderemos imputar todos os nossos males ao afastamento da natureza, mas a verdade é que muitos deles traduzem o desgaste da nossa resiliência psicológica. Há momentos em que todos nós poderíamos ser um pouco menos reativos e um pouco mais empáticos, focados e pragmáticos. É neste ponto que uma dose de natureza pode ajudar, e muitos dos investigadores referidos neste livro afirmam que é possível comprovar esta afirmação.” “A Natureza Cura” é um livro que nos ajuda a tirar o maior proveito de cada oportunidade que temos e que nos apresenta a uma área de estudo que vai revolucionar a forma como pensamos a saúde pública, as cidades e o tempo livre e nos tornamos pessoas mais saudáveis, mais tranquilas e mais inteligentes.

81


Saúde e bem-estar

Uma Vida Sem Cancro Aprenda a evitar os malefícios do estilo de vida moderno com o novo livro “Fast Food, Fast Life, Fast Cancer” (Chá das Cinco) da Naturopata Cátia Antunes. Grande parte das nossas queixas diárias gira em torno da falta de tempo. Comemos a correr – fast food, congelada e de fácil acesso – e vivemos a correr, sempre a tentar fazer o máximo de tarefas em simultâneo. O stresse e o esgotamento acumulam-se, dificultando o trabalho de regeneração do nosso corpo, e acabamos por contrair doenças crónicas como o cancro. As estatísticas dizem que uma em cada duas pessoas terá cancro ao longo da vida. O livro “Fast Food, Fast Life, Fast Cancer” procura responder a questões essenciais em torno desta doença: Porquê tantos novos casos? Genética e estilo de vida são fatores de risco? Qual o impacto da alimentação na prevenção da doença? Partilhando a sua visão da naturopatia, Cátia Antunes mostra-nos que é possível prevenir o aparecimento desta doença e, quando confrontados com ela, pôr em prática terapêuticas que complementam os tratamentos convencionais. O cancro não precisa de ser um fim, pode até ser o início de uma vida mais saudável e consciente.

82

“Nunca mais chega o fim de semana... Preciso de férias! Mãeeeee, aquece-me o leite no micro-ondas que estou com pressa! Quando voltamos ao Mac? Disseste que iríamos todos os domingos!! Exercício físico? Não tenho tempo! (…) Não tenho tempo! (…) Não tenho tempo. (…) Não tenho tempo… E é disto que se trata o dia a dia da maior parte da população dos países desenvolvidos – falta de tempo para o fundamental. Come-se a correr: sem mastigar, comida rápida, congelada, açucarada e de fácil acesso. Não se para para refletir e agradecer o simples facto de se ter comida no pra-


Porque “adoecemos” de cancro?

Saúde e bem-estar

to, nem tão pouco se saboreia a magia dos sabores que cada alimento e condimento transportam para as nossas bocas. Quando o começar a fazer, as suas necessidades de quantidade reduzirão e estará a respeitar o planeta que o acolhe. Vive-se a correr: ultrapassando-se os limites de velocidade, falando-se ao telefone enquanto se responde a um e-mail, indo para a cama com a cabeça a transbordar de pensamentos porque se ficou de responder à SMS, e porque os últimos sons que o telefone emite são os vários grupos de WhatsApp anunciando possivelmente a entrada de uma imagem divertida ou a combinação para o próximo fim de semana em que os modernos casais têm os “filhos acertados”. E como consequência disto e de muitos outros fatores adoecemos. Stressamos, esgotamos, inflamamos, degeneramos e impedimos que as nossas células regenerem. Dificultamos o trabalho do nosso fígado e comprometemos constantemente a nossa imunidade. (...) O cancro é uma doença crónica e sistémica e é por isso que escrevo este livro, com a humilde intenção de transmitir ao mundo tudo o que existe no universo de soluções naturais, de modo a não dar hipótese ao cancro de proliferar, bem como de se cruzar no seu caminho. A prevenção será sempre a melhor solução! Lembre-se disto: quanto mais grave for a doença, maior será a oportunidade para a sua vida.” diz-nos a autora na introdução do livro. Segundo a autora, o cancro é uma doença onde as causas são um conjunto de vários factores e nós revelamos-lhe alguns. Entre eles encontramos a genética, que pode predispor-nos às doenças e por isso cabe a nós observar com consciência e assumir responsabilidades, percebendo que nós somos cocriadores de tudo o que nos acontece, inclusive a manifestação da doença. A alimentação tem um papel importantíssimo! Não só pode prevenir que adoeça de cancro, como também pode ajudar a combatê-lo caso este se tenha instalado no seu organismo. É imprescindível saber quais os alimentos que poderão contribuir para que adoeça. Pode encontrar uma lista bem fundamentada no livro com os alimentos a evitar, tais como fast food (gorduras saturadas, elevado teor de sal, farinhas refinadas, carnes processadas), laticínios (sobretudo de vaca), carnes vermelhas e processadas, açúcar branco, álcool, café, fritos, aditivos alimentares. Padrões emocionais recalcados que condicionam a nossa paz interior e a possibilidade de sermos felizes. Existe uma clara e inequívoca relação entre o cancro e o stresse emocional que irá comprometer o nosso sistema imunitário e a autora afirma mesmo que “viver infeliz é “meio caminho andado” para adoecer de cancro. Graças à evolução do mundo moderno, da medicina moderna e da agricultura em massa e industrializada, estamos sistematicamente a ser envenenados por químicos de síntese e radiações. As fontes cancerígenas são quase intermináveis nos dias de hoje, desde o alarme matinal que toca via telemóvel, ao jantar do micro-ondas à noite (os micro-ondas transformam a comida saudável em comida venenosa), à tigela de cereais cancerígenos, ao computador que nunca desligamos, à pílula contracetiva diária, etc.

83


Saúde e bem-estar

Prevenção

Prevenir passará por entender porque é que o corpo se está a comportar de determinada maneira e corrigir o que possa estar na génese de tais sintomas. “A verdadeira prevenção está na mudança de hábitos, está em olhar para o corpo e escutar os seus sintomas. Sobretudo aqueles que tendemos a ignorar ou a disfarçar com medicamentos, tais como obstipações, diarreias, rinites, sinusites, enxaquecas, cansaço frequente, dores menstruais, irritabilidade, etc. Estes não são doenças graves, mas sim sintomas ou condições patológicas que acompanham muitas vezes a pessoa pela vida fora e com indicação, na maioria das vezes, de medicação também pela vida fora. Erro, erro, erro!”, diz-nos a autora.

Alguns alimentos com capacidade de curar o cancro • Crucíferas (nabos, bróculos, couve-flor,couve-roxa, couve-de-bruxelas, rúcula, agrião, couve pak choi, rabanete e wasabi); • Citrinos; • Linhaça; • Canela;

• Gengibre; • Uvas com pele e grainhas (resveratrol); • Chá verde; • Cogumelos (maitake, reishi, shitake, portobello) • Pimentos; • Romãs

• • • • • • • • •

Bagas; Marmelo; Açafrão; Espinafres; Óleo de coco; Funcho; Clorela; Spirulina; Erva trigo.

Cuidar das emoções

“Tratar o cancro passa imperativamente por resolver as emoções que estão associadas ao aparecimento do mesmo. Nós, seres humanos, não passamos de experiências emocionais que vamos somatizando. Esta é a música que faz com que as nossas células dancem. As emoções é que definem o ritmo. Casamentos que não funcionam, empregos que não satisfazem, mágoas por perdoar, palavras por dizer... Chegou o momento. Chegou o momento de resolver toda e qualquer parte da sua vida que não está bem. Quer melhor álibi do que este? Um cancro, uma doença da qual ainda se morre. Liberte-se do que lhe tira a paz interior. Liberte-se do que é tóxico para si. E liberte-se também de si mesmo... ou de si mesma. (....) O caminho da mudança não é um caminho fácil. Implica olhar para dentro, tocar em temas delicados, abrir as tais gavetas que se fecham com tudo desarrumado lá dentro. Mas chegou o momento, não dá para adiar mais. O cancro pede-lhe isto. Se quer viver terá de mergulhar. Terá de mergulhar nas profundezas do seu inconsciente emocional e perceber o porquê de ter adoecido de cancro. A resposta vai surgir.“

84

Com a ajuda e as sugestões apresentadas em “Fast Food, Fast Life, Fast Cancer” espera por si uma longevidade repleta de saúde caso consiga pôr em prática e enraizar na sua vida o que a autora propõe. O livro inclui ainda testemunhos e receitas saudáveis para servir de inspiração inicial e pôr em prática uma alimentação anticancro.


Saúde e bem-estar

Gestão da Emoção Aprenda a trabalhar as suas emoções e a expandir as habilidades vitais da sua inteligência Os leitores de Augusto Cury, um dos autores de maior sucesso da Língua Portuguesa e mais lido de todos os tempos, já podem encontrar nas livrarias mais um título editado pela Pergaminho: “Gestão da Emoção”, onde o autor revela técnicas de coaching emocional simples mas impactantes para gerir a ansiedade, melhorar o desempenho pessoal e profissional, e conquistar uma mente livre e criativa. A sustentabilidade é um tema inescapável dos nossos dias. Mas precisamos de ter consciência de que não só o planeta Terra tem recursos limitados, mas também o “planeta” do cérebro. Estamos a esgotar a nossa mente ao ruminar perdas e mágoas, ao sofrer pelo futuro, ao preocupar-nos muito com a opinião das outras pessoas, ao ter a necessidade neurótica de mudar os outros e cobrar demais de nós mesmos e de quem está ao nosso redor. Ao agir assim, podemos ser ótimos para a empresa em que trabalhamos, mas tornamo-nos carrascos do nosso cérebro e da nossa qualidade de vida.

86

Em “Gestão da Emoção”, o psicoterapeuta e autor de best-sellers Augusto Cury ajudará o leitor a identificar o mau uso da emoção e o gasto desnecessário de energia, além de sugerir ferramentas para corrigir estes hábitos. Nesta obra, o autor compromete-se a apresentar o primeiro programa de gestão da emoção “Numa sociedade altamente competitiva e em constante mudança tecnológica como a nossa, se o leitor não souber gerir a sua emoção, será quase impossível viver sem percalços, sem se enervar e esgotar o cérebro. Sobreviver com competência torna-se uma arte difícil. Sem aprender a gerir minimamente a mente, ser bem-sucedido no campo profissional, social ou afetivo, bem como na educação de filhos e alunos, é uma utopia. Só é eficiente quem aprende a ser líder de si próprio, ainda que intuitivamente: tropeçando, traumatizando-se, levantando-se, interiorizan-


do-se, reciclando-se. Por isso é necessário aprender as técnicas mais modernas de gestão da emoção de forma inteligente, através de um treino complexo e efetivo” que é o que encontramos neste manual imprescindível para a sociedade atual.

Saúde e bem-estar

As Técnicas de Gestão da Emoção propostas pelo autor são essenciais não só para os profissionais das mais diversas áreas, como para a saúde psíquica das pessoas de todas as idades e “são fundamentais para conquistar uma mente livre e uma emoção saudável, para construir relações inteligentes e aprimorar o desempenho profissional e as habilidades pessoais”. “Muitos adoram o perfume das flores, contudo não têm coragem nem habilidade para sujar as mãos para as cultivar. As técnicas do mais abrangente e complexo dos treinos, o Programa de Gestão da Emoção, habilitar-nos-ão a sair da passividade, a sujar as nossas mãos para sulcar o solo da nossa mente, transformando-nos em jardineiros que cultivam uma mente livre.” Para ser bem sucedido “exige-se coragem e inteligência para mapear continuamente os próprios fantasmas mentais, bem como foco e disciplina para os domesticar e usar como aliados”.

O autor explica ainda que “As famílias, quando se reúnem para discutir os seus conflitos, mostram uma total falta de preparação. As conversas valorizam mais os erros do que a pessoa que erra. Pais, filhos, irmãos não sabem perdoar-se, apoiar-se, abraçar-se, beijar-se, encantar-se. Não sabem abrir o circuito de memória uns dos outros. O seu cérebro também vive em estado de alerta, e logo nos primeiros minutos de discussão perdem todos a capacidade de pensar antes de reagir e de se porem no lugar do outro. Infelizmente, o ser humano é o maior predador de si próprio, o mais perigoso ladrão da sua tranquilidade, o mais penetrante carrasco do seu cérebro, o maior escravizador da sua emoção. Mudar esta dinâmica, transforma-se no seu melhor protetor, no mais forte amante da sua saúde emocional, no maior incentivador do seu potencial criativo, da sua felicidade inteligente e da sua qualidade de vida é vital. Sob o ângulo da gestão da emoção, mesmo indivíduos bons e bem-intencionados podem ser excelentes construtores de fantasmas mentais. Aliás, o deserto mental está cheio de pessoas bem-intencionadas. Sem gestão da emoção, os ricos tornam-se miseráveis; os profissionais competentes sabotam a sua eficiência; pais e professores convertem-se em educadores que formam repetidores de ideias e não pensadores; os amantes destroem as mais belas histórias de amor; os jovens destroem o seu futuro socioemocional. Sem gerir a emoção, esgotamos o cérebro irresponsavelmente: o céu e o inferno psíquico ficam muito próximos...” Concluindo, “A gestão da emoção treina o ser humano a não ser vítima das suas mazelas, e sim autor da sus própria história, mesmo que o mundo desabe sobre si” e “A saúde emocional convida-nos a dançar, com a mente livre de amarras, a valsa social. Assim irrigamos os jardins da memória, reurbanizamos a paisagem deteriorada e reciclamos o lixo que se acumula nela. Lembre-se sempre: as pessoas radicais são as mais infelizes e ansiosas no teatro social.”

87


Saúde e bem-estar

A ciência por detrás da prática da Meditação Descubra a verdadeira forma como a Meditação modifica a mente, o corpo e o cérebro Nos últimos 20 anos, a meditação passou de algo excêntrico para o remédio que cura tudo, desde a obesidade aos problemas conjugais passando pela falta de produtividade. No novo livro “Traços Alterados” (Temas e Debates) encontramos a verdade sobre o que a meditação pode fazer por nós e como podemos aproveitar ao máximo os benefícios da sua prática. Daniel Goleman dispensa apresentações. O autor norte-americano, conhecido como o pai da inteligência emocional e autor do bestseller internacional “Inteligência Emocional”, apresenta-nos o seu novo livro “Traços Alterados”, onde aborda a forma como a meditação modifica a mente, o corpo e o cérebro e juntamente com Richard J. Davidson explica os benefícios de uma prática estável que vai muito além do relaxamento e foco.

Neste novo livro, os autores mostram o que a meditação pode fazer por nós e como podemos aproveitar ao máximo os benefícios da sua prática.

88

«Apesar de os nossos mentores académicos verem a nossa investigação sobre a meditação como um beco sem saída, os nossos corações diziam-nos que era um empreendimento com significado. Tínhamos uma grande ideia: além dos estados agradáveis que a meditação pode produzir, os verdadeiros benefícios são os traços duradouros que podem daí resultar. Um traço alterado – uma nova característica que resulta da prática da meditação – perdura para lá da meditação em si. Os traços alterados moldam a forma como nos comportamos na vida quotidiana e não apenas enquanto meditamos, ou imediatamente a seguir. O conceito de traços alterados tem sido o empreendimento de uma vida inteira, desempenhando cada um de nós um papel sinergético no desenrolar desta história.», explicam Daniel Goleman e Richard J. Davidson.


Este não é mais um livro que ensina a meditar, o seu objetivo é apresentar as pesquisas e estudos científicos baseados na vasta experiência pessoal dos autores sobre como o treino da mente através da meditação pode mudar vidas e até mesmo o mundo.

Saúde e bem-estar

Desmistificando e refutando estudos comuns para abrir os olhos dos leitores para as formas como alguns dados foram distorcidos para vender métodos de treino mental, os autores demonstram que além dos estados de relaxamento, os benefícios reais que os exercícios mentais podem produzir são os traços de personalidade duradouros que podem resultar da sua prática. “Meditação é uma palavra geral para uma miríade de variedades de prática contemplativa, tal como desporto se refere a um vasto leque de atividades atléticas. Tanto no caso do desporto como no caso da meditação, os resultados finais variam dependendo daquilo que realmente se faz”, esclarecem os autores, abordando o caso do uso da palavra mindfulness como referencia à editação em geral, apesar de mindfulness ser apenas um método de entre muitos. Acrescentando que “Assim como o exercício físico regular proporciona melhor forma física, quase qualquer tipo de meditação melhorará a vossa condição mental a algum nível. Como veremos, os benefícios específicos de um ou de outro tipo crescerão de acordo com o total de horas de prática que se dedicar.” Desde os primeiros minutos, horas, dias e semanas iniciais de práticas de meditação vários benefícios extremamente fascinantes emergem. “Em primeiro lugar, os cérebros dos principiantes mostram menos reatividade da amígdala ao stress. Os progressos na atenção após apenas duas semanas de prática incluem melhor foco, menos divagação mental e uma memória de trabalho melhorada”, para os meditadores a longo prazo podem esperar um ritmo respiratório mais lento, uma diminuição de stresse e inflamação abrandada, enquanto que os cérebros dos iogues de nível «olímpico» “parecem também envelhecer mais devagar”. Outro dos benefícios da prática de meditação que, segundo estudos, surge mais depressa é a compaixão. Os autores afirmam que “Tal como para falar, o cérebro parece preparado para aprender a amar” e que o “cultivo de um terno cuidado com o bem-estar dos outros tem um surpreendente e singular benefício: o sistema de circuitos cerebrais para a felicidade revitaliza-se, juntamente com a compaixão”. Posto isto, ao seguir o treino da meditação da compaixão mais altruísta a pessoa se torna, levando “a sentimentos positivos e resiliência”. Os autores também revelam os dados mais recentes do laboratório de Richard J. Davidson que apontam para uma nova metodologia para o desenvolvimento de um conjunto mais amplo de métodos de treino mental com maiores implicações sobre como podemos obter os maiores benefícios da prática de meditação.

Emocionante, brilhante, profundamente revelador e fundamentado em pesquisas sólidas, este é um livro raro que tem o poder de nos mudar ao nosso nível mais profundo.

89


Saúde e bem-estar

A Magia do Silêncio Abstraia-se do ruido e descubra a calma e o conforto de que precisa para navegar neste mundo acelerado Luta para encontrar a paz e a tranquilidade? Anseia desligar, encontrar uma fuga, abrandar e simplesmente respirar? Está sobrecarregado com a vida moderna?

Descubra e pratique a magia do silêncio. Kankyo Tannier, uma conceituada monja budista leiga, ensina-nos no seu livro “A Magia do Silêncio” (ARENA), de forma simples e prática, a exercitar o silêncio e a meditação, numa era onde tudo anda demasiado depressa, para sermos pessoas mais felizes. «Este livro é para todos aqueles que, neste período tenso, onde tudo anda demasiado depressa e não há opção para parar, já disseram: ‘Não posso mais’ ou ‘Estou farto’.» Kankyo Tannier

O silêncio transforma as nossas vidas e coloca-nos no caminho da felicidade. Ultrapassados pela falta de tempo, pelo excesso de informação e por uma vida profissional e pessoal que, muitas vezes, exige mais do que podemos dar, por vezes explodimos e sentimo-nos perdidos, cansados e fartos de tudo. E se a solução fosse “A magia do silêncio”? Kankyo Tannier pratica, há vários anos, o silêncio numa cabana idílica nas florestas da Alsácia, em plena ligação com a Natureza e os animais. Kankyo parte dessa experiência extraordinária para nos ensinar a integrar a magia do silêncio (espiritual e físico) no nosso dia-a-dia e para nos ajudar a melhorar o estado interior sem termos de mudar as nossas vidas.

90


Não se limite a sobreviver - faça uma pausa, ouça o silêncio e seja feliz. Segundo a autora, “O caminho sábio reside, então, no desenvolvimento do silêncio interior. O qual nos permite mantermo-nos em paz em situações tensas, em universos sonoros sobrecarregados ou em momentos de perturbação emocional.”

Saúde e bem-estar

“Porque é esse o nosso objetivo: reaprender a escutar. Escutar o silêncio, o espaço entre as palavras, a calma na tempestade e a passagem do tempo. Reaprender a apreciar: o sabor de um instante, o fumegar de um prato, a espuma dos dias e o calor do fogo. Reaprender a sentir: o contacto das mãos, um coração que bate, o espaço que se abre e o tempo que se detém...” Kankyo Tannier

Através de exercícios simples e práticos, este livro conduz-nos no caminho do silêncio e da felicidade: o silêncio das palavras, a fim de compreendermos realmente o que está a acontecer à nossa volta; o silêncio visual, para que o nosso olhar saiba como desviar-se da informação visual inútil; e o silêncio corporal, para aprender a ouvir o que o nosso corpo nos diz.

Segredos

Revelamos dois importantes segredos partilhados pela autora no livro: “Por vezes, basta programarmos algumas horas «sem fazer nada», como momentos roubados, para aprendermos a estar sós e a desembarcar nas margens soalheiras do nosso verdadeiro eu, que é muito mais vasto do que poderíamos imaginar” e ainda debruçando sobre a escolha do vegetarianismo / veganismo que surge para a autora “como o caminho da não violência (...) Se não consumirmos violência e não encorajamos um tal comércio, são muitos os benefícios que se alcançam. O silêncio dos actos tem virtudes de que nem suspeitamos, capazes de gerar ou de reforçar o nosso bem-estar quotidiano.”.

91


Saúde e bem-estar

A Magia dos Cristais Aprenda a sossegar a mente com a prática de mindfulness, tranquilize os seus pensamentos e centre-se na sua consciência com a ajuda de cristais O novo livro da autora Judy Hall “Mindfulness com Cristais” (Nascente) é um guia que o ajuda a praticar mindfulness através do ancorar no momento presente com cristais. Baseado na experiência de décadas da autora no trabalho com cristais, este é um guia que lhe permitirá seguir esta prática fascinante no dia a dia.

Benefícios

Judy Hall diz-nos que “O mindfulness foca-lhe a mente no que está a sentir e a experienciar em cada momento, ao permitir que note, sem formar opinião, vistas, cheiros, sons, texturas e sabores, que vão para lá dos pensamentos, emoções, sentimentos e sensações corporais. Permanecer no momento presente aprofunda as perceções e desliga a tendência para remoer o passado ou preocupar- se com o futuro.” “Alguns estudos mostraram que as práticas de mindfulness são tão eficazes na gestão da dor como analgésicos de prescrição médica. Também foi demonstrado que reforçam o sistema imunitário do corpo, aumentando a resistência a doenças crónicas e infeciosas; que melhoram a saúde cardíaca e circulatória ao baixarem a tensão arterial, e que aliviam os problemas gastrointestinais e a insónia. Os cristais oferecem também uma vasta panóplia de benefícios físicos poderosos e, combinados com o mindfulness, são uma poderosa ferramenta de cura.”

O Poder dos Cristais

92

Todos os cristais têm uma capacidade genérica de cura e equilíbrio que podem ser transferidos para a prática de mindfulness. Um cristal pode ajudar a vários níveis, dependendo da sua vibração energé-


Com uma vertente informativa de fácil leitura, o livro ensina como pode usar os cristais para cada finalidade específica, como cuidar deles e uma lista de cristais que ajudam o leitor a por em prática em várias situações e para diversos fins. Inclui uma lista de 24 cristais adaptados ao mindfulness, com informações detalhadas e magníficas fotos que captam a energia do cristal e que, por isso, podem ser usadas em substituição do próprio cristal.

Deixe que os cristais o ajudem a viver cada momento em plenitude.

Saúde e bem-estar

tica: “Olhar para as profundezas de um cristal oferece instantaneamente clareza e serenidade à mente, pois dá-nos um ponto de focagem suave e ajuda-nos a permanecer atentamente no momento presente, sem o julgar nem precisar que o altere. Os cristais oferecem uma perspetiva desprendida; estão cá há milhões de anos e, do ponto de vista deles, a passagem do tempo é apenas um abrir e fechar de olhos. Têm qualidades únicas que podem ajudar a desligar a incessante tagarelice mental ou o pensamento compulsivo. Relaxam a ansiedade, amenizam a agressividade, mostram-lhe como perdoar e deixar o passado em paz e muito mais. Ajudam-no a ser decidido quando for apropriado e ligam-no a si próprio a um nível muito profundo”, diz-nos a autora.

93


Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

Master your Life

96

Rita Sambado e Rodrigo Maia de Loureiro

(Casa das Letras) Número de páginas: 224 Género: Desenvolvimento Pessoal e Espiritual Preço: 16,90€

Sinopse «A exigência dos dias de hoje leva a que vivamos a vida de uma forma muito desprendida e automática, delegando partes importantes dos papeis que assumimos ao longo da vida - como pais, membros de família, amigos e profissionais. A logística do dia-a-dia assume um papel crucial, sendo a reflexão deixada para um segundo plano. Deixamo-nos ir, sem verdadeiramente termos uma estratégia, um rumo, sem sabermos o que realmente queremos para cada papel que desempenhamos na vida. Não aproveitamos verdadeiramente o poder que a vida nos está a dar em cada um desses papeis. O principal objetivo deste livro é ajudar a traçar uma visão superior para a nossa vida, recuperando a força e a felicidade que é nossa. Fala de missão, de visão, de foco, mas fala principalmente de maturidade e de responsabilidade. Ou seja, das competências que podemos desenvolver quando queremos tomar conta da nossa vida; quando chamamos, a nós, um direito que é simultaneamente o nosso maior dever - o de sermos donos e senhores da nossa vida, fazendo dela a maior experiência a que convictamente nos submetemos. Este livro nasce com o propósito claro de ajudar a olhar para cada área da nossa vida como uma oportunidade de crescimento. Abrindo a nossa consciência, convidando-nos a uma visão maior e ao desenho de um plano de ação, adjuvado por ferramentas poderosas que facilitam a nossa jornada.» Sobre a autora Rita Sambado cozinha desde que se conhece por gente e vê a culinária como uma forma extraordinária de expressão e libertação. Gosta de ajudar as pessoas a serem mais saudáveis, a criarem novos processos de confeção e a explorarem as suas sensações através dos alimentos. Licenciada em gestão, sentiu necessidade de se ajustar a áreas onde a criatividade e o desenvolvimento de pessoas pudes-


Entrevista a Rita Sambado e Rodrigo Maia de Loureiro, os autores de “Master your Life” - Podem falar um pouco sobre o projeto por detrás do livro “Master Your Life”? O livro Master Your Life é um convite e um desafio. Um desafio às pessoas a chamarem a si a responsabilidade pelas suas vidas. E um convite no sentido de cada pessoa traçar uma visão para cada uma das áreas da sua vida, fazendo da mesma a sua própria obra de arte.

Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

sem ser fatores relevantes, e aí tem feito o seu caminho profissional, no mundo do marketing. Nos últimos anos, e fruto da prática da homeopatia e de uma alimentação de base vegetariana, enveredou pelo estudo da vertente mais nutricional e energética da alimentação, com o objetivo de ajudar as pessoas a crescerem e a serem mais saudáveis e felizes através da alimentação.

- O que propõem neste livro e como este pode ajudar a melhorar a vida dos leitores? O que propomos neste livro é uma reflexão séria e profunda acerca de cada área, acompanhada de exercícios práticos e concisos para ajudar à concretização. No fundo, por um lado abrimos a consciência, e por outro ajudamos na concentração de perspetivas em redor de uma visão. Os leitores são assim convidados a traçar uma visão para cada área das suas vidas e depois perceber os passos que têm de dar para lá chegar. É um processo profundo, revelador, mas ao mesmo tempo, prático e muito exequível. Sabermos o que queremos devolve-nos a auto-confiança que necessitamos para sermos verdadeiros comandantes da nossa viagem. Neste livro prático constam vários exercícios de reflexão que guiam o leitor a fazer o seu plano para uma vida em equilíbrio e felicidade. - Em que consistem estes exercícios e de que forma podem mudar a visão que as pessoas têm da sua vida, melhorando-a? Os exercícios são na sua maioria desafios à reflexão, que vão por si só, trazer um aumento de consciência, e um consequente convite à ação. Quando as pessoas são por exemplo convocadas a refletir sobre os valores base da sua família, ou sobre os seus talentos inatos, isto é por si indutor do passo seguinte – o despertar da ação. Existe um convite para um despertar de consciência para que o leitor possa descobrir o que realmente quer para a sua vida. - Podemos esperar uma abertura para um caminho de autoconhecimento onde o leitor vai poder deixar de estar em “piloto automático” e ganhar cora-

97


Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento 98

gem para que tome as rédeas da sua vida? Sem dúvida nenhuma. O estado de “piloto automático” é um estado em que entramos decorrente das crescentes exigências do exterior, mas sobretudo do nosso constante adiar do projeto interno. Aprendemos a gerir desligados de nós próprios. No caminho proposto neste livro, a auto consciência é o primeiro passo num caminho de mudança. Se mais nada se fizer, a base está criada. Mas da experiência que temos, até dos workshops, o trabalho nunca fica por aqui. Implementar algo, torna-se quase irresistível. - Com base na vossa experiência, quais são os principais obstáculos no percurso do desenvolvimento pessoal e autoconhecimento? Em nossa opinião são vários. Em primeiro lugar as crenças. As crenças que temos acerca de nós e as que construímos perante um cenário de mudança. “Eu não consigo lidar com isto” ou “A minha família não vai aceitar que eu coloque a minha verdade em cima da mesa”, são exemplos. Outro, a falta de amor próprio. A falta de amor próprio leva a uma constante necessidade de abastecimento no(s) outro(s). Um jogo de deve e haver onde o compromisso com as verdades conhecidas anula qualquer hipótese de exploração do eu. O outro, o medo. Medo do desconhecido, que no fundo nada mais é que falta de confiança na vida. Que por sua vez, nada mais é que, falta de confiança em nós. E por aí fora... - Podemos afirmar que com esta obra pretendem abrir caminho para o encontro com nós próprios, com a verdadeira essência de cada pessoa? Sem dúvida. Acreditamos que a nossa vida é a nossa melhor matéria prima. É através da experienciação consciente da mesma que chegamos a um conhecimento superior sobre nós. - Onde se inspiraram para a criação deste livro? Na nossa própria vida e no trabalho que nos foi pedido quando nos juntámos – o de trazer a totalidade das áreas para um maior equilíbrio. Cada um de nós tinha áreas em que era naturalmente mais forte e outras que estavam a necessitar de ser equilibradas. Isto trouxe uma enorme estabilidade para as nossas vidas. - Que transformações podem os leitores esperar da leitura e comprometimento no que é proposto no livro? Muitas. Abertura de consciência, resultante de um trabalho profundo de perceberem quem realmente são e o que realmente querem para as suas vidas. Empoderamento, aquela força que lhes advém de saberem claramente o que querem para a sua vida. Aumento de auto-estima, decorrente de abraçarem um projeto tão grande quanto o seu. Visão, porque vão ser capazes de traçar uma visão para cada área das suas


vidas. Maior equilíbrio, resultante das pessoas terem feito crescer algumas áreas em si que estavam mais descuradas. Efetiva transformação, porque esta viagem está baseada em ferramentas práticas e objetivas que vão mesmo convidar os leitores à transformação.

Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

- Que conselhos querem deixar a quem sentir que deve trabalhar com este livro? A felicidade é o nosso objetivo último e é para isso que devemos trabalhar. Sabermos o que queremos para a nossa vida, traz-nos a satisfação natural de sabermos para onde vamos. Uma vida alinhada connosco é a maior promessa de felicidade que podemos abraçar. - A quem se destina este livro? Este livro destina-se a todas as pessoas que queiram tirar mais partido de si e das suas vidas. Que queiram explorar o potencial existente na sua história. Que queiram aceder a competências que não sabiam existir. Que queiram ser felizes!

- Que mensagem querem passar com este livro? A mensagem de que a vida tem em si tudo o que precisamos para ser felizes. Assim sejamos capazes de a alinhar realmente com a nossa essência, com a nossa autenticidade, com a nossa ambição.

99


Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

A Humanidade em busca de Luz

100

Dulce Regina

(Pergaminho) Número de páginas: 216 Género: Desenvolvimento Pessoal e Espiritual Preço: 15,50€

Sinopse «Nesta obra estou a ser inspirada por São Francisco e Santa Clara, e também por Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco. O que este “trio de ouro” me tem mostrado é a importância do amor incondicional e, a partir daí, a prática de ações que favorecem a Grande Família Humana à qual pertencemos. E isto implica o fim de preconceitos, conflitos, guerras, fome, miséria, crimes ambientais, entre tantos outros atos maléficos… Parece uma utopia? Vamos acreditar que não! Temos de fazer a nossa parte na criação de um mundo mais justo e igualitário. (…) Apesar de todas as dificuldades que o planeta Terra está a enfrentar, relendo a história de São Francisco e Santa Clara fico admirada ao perceber o quão importante é essa energia de amor retornar à Terra. São Francisco e Santa Clara foram um exemplo de amor ao próximo. Decidi, então, traçar neste livro uma modesta comparação entre aquela época (século XIII) e o século XXI, e propor aos meus leitores que busquem a sua essência divina, através de uma viagem ao seu interior, sem deixarem de olhar para a comunidade humana em que vivem. Afinal, somos uma partícula de Deus e viemos todos dessa mesma Luz - eu, o leitor, os nossos familiares, amigos, vizinhos, desconhecidos…» Sobre a autora Há mais de trinta anos que Dulce Regina trabalha com Astrologia Kármica e com regressão a vidas passadas, tanto no Brasil como a nível internacional, especialmente em São Paulo e Lisboa. É autora de vários livros publicados em Portugal, Espanha, Brasil e América Latina. Um grande amor foi o motor da sua jornada espiritual: amor por um homem, um espírito. Hoje, é o amor pela humanidade que motiva o seu trabalho, dedicando-se a ajudar o próximo através das suas técnicas próprias para a transformação de karmas negativos em positivos e da descoberta


Entrevista a Dulce Regina, a autora de “A Humanidade em busca da Luz”

Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

da missão de cada um nesta vida. Em Portugal estão publicados Sementes de Fé e de Esperança (Pergaminho, 2007) e Alma Gémea – O Encontro e a Busca (Pergaminho, 2006).

- De onde veio Dulce Regina e o que a despertou para o percurso espiritual? Vivo em São Paulo, no Brasil. Acredito que o despertar espiritual está dentro de cada um de nós. Não houve um momento específico, mas sim um conjunto de experiências que me fizeram acreditar que não somos apenas matéria e que além do corpo físico possuímos um espirito que traz muitas experiências de vidas passadas. - O que contribuiu para se tornar numa respeitada e reconhecida terapeuta de vidas passadas e astróloga kármica? A minha força interior, a minha fé e o desejo profundo de auxiliar as pessoas que procuram a minha ajuda na libertação de mágoas, tristezas, angústias e sofrimentos provenientes desta vida e de vidas passadas. A libertação e a transmutação do karma criado noutras encarnações são os objetivos principais do trabalho que desenvolvo há mais de trinta anos. - De que forma pode ser feita e que técnicas costuma utilizar? Utilizo o Mapa kármico como diagnóstico espiritual, que revela quais são os karmas adquiridos em vidas passadas. A partir desse diagnóstico é possível realizar a libertação desses padrões através de sessões de limpeza kármica e regressão.

- É um trabalho que a realiza? Profundamente. Fico muito feliz quando consigo, através do meu trabalho, amenizar as mágoas, tristezas, culpas, angústias que a maioria dos seres humanos traz dentro de si, muitas vezes sem consciência. - O que a motiva para continuar o seu trabalho? A minha motivação principal é ter a consciência que sou um instrumento na Terra para transmitir mensagens de fé e de esperança.

- De que forma as pessoas que nos marcam e as experiências vividas diariamente contribuem para o nosso crescimento espiritual e pessoal? A maioria das pessoas que encontramos surgem nas nossas vidas por alguma razão, temos sempre algo a aprender ou a ensinar. O nosso espírito reencarna em grupos e cria vínculos positivos e negativos em relação à família, amigos, amores e, através dessas relações, tem a oportunidade de evoluir.

101


Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

- É importante ter consciência do que nos define com base num processo constante de evolução? Sim, com certeza. Somos hoje um reflexo do nosso passado. Quanto mais nos conhecemos e descobrimos as nossas limitações, mais temos consciência de que não podemos continuar a repetir padrões.

102

Vinte anos após ter publicado o seu livro “Almas Gémeas em Busca da Luz”, a Dulce diz ver a vida e as relações humanas de uma maneira diferente. - O que mudou desde essa altura e qual a sua visão hoje sobre estes temas? Há vinte anos, quando escrevi meu primeiro livro: ‘Alma Gémea: O encontro e a Busca’, eu senti a necessidade de transmitir os meus sentimentos e emoções, já que eu mesma estava a tentar compreender a ligação com uma pessoa que havia feito parte da minha vida e que apesar da distância física estava sempre presente na minha mente e na minha alma. Percebi que milhares de pessoas estavam na mesma busca que eu em relação ao amor e à “outra metade”. Assim, fui pesquisar e estudar, e através das regressões encontrei as respostas sobre essa relação tão profunda. - O que é para si o Amor? Hoje encaro o amor de uma maneira diferente! Não procuro o amor em alguém, consigo amar incondicionalmente sem esperar nada de ninguém. O amor para mim é isso: dar sem esperar receber. Só o amor puro e verdadeiro são capazes de transformar a energia da Terra. - O que é preciso para encontrar esse Amor? Como disse anteriormente, o amor está dentro de nós, não podemos encontrar esse amor em nada nem em ninguém. Se ao invés de vibrarmos ódio e raiva conseguíssemos vibrar amor, faríamos como Gandhi: “O amor de um pode neutralizar o ódio de milhões”. Reescrevendo parte narrada em “Almas Gémeas em Busca da Luz”, a Dulce publica agora “A Humanidade em Busca de Luz”. - Por que motivo sentiu necessidade de escrever este livro? Todos os meus livros foram baseados na minha experiência pessoal e nesse processo de evolução em que me encontro sinto que precisamos de reativar essa energia de amor que existe em cada um de nós. Portanto, não podemos amar uma única pessoa, mas sim a humanidade, pois fazemos parte da mesma centelha divina. Somos todos uma partícula dessa energia de amor, que somadas formam uma grande luz. Esta nova obra surge com inspiração de São Francisco e Santa Clara, e também por Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco. - Qual a importância deste «trio de ouro» para a mensagem que quer transmitir com este livro? Principalmente, a preocupação com a natureza e com os animais que fez com que São Francisco se transformasse no protetor da natureza e dos animais. O Papa


Francisco também tem essa preocupação de consciencializar as pessoas sobre esse fato: Não podemos destruir o nosso lar.

Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

“Um dia, partimos em busca da nossa família cósmica, espiritual. Quando a encontramos e a reconhecemos, atingimos a essência divina.” - Pode falar-nos mais sobre este excerto que se encontra no seu livro e da sua busca e reencontro com a sua família à qual o seu espírito está «unido na eternidade»? A família cósmica é um conjunto de almas que se encontram em muitas encarnações e que se ajudam uns aos outros. Estão na mesma sintonia e no mesmo grau de evolução, porém nem sempre fazem parte da nossa família terrena. São espíritos com grande afinidade espiritual e energética.

- Pode contar-nos um pouco de alguma regressão que a tenha marcado e ajudado a compreender o que está a viver nesta reencarnação? Foram muitas e as mais marcantes eu conto nos meus livros. Não houve apenas uma, foram todas importantes. Quem tiver interesse em os meus livros irão perceber isso. No seu livro fala-nos de «uma sequência de uma série de coincidências». - Na sua opinião, devemos estar atentos a possíveis coincidências que possam ocorrer na nossa vida? Sim, temos de estar atentos aos “sinais” e na sincronicidade do Universo. - Que significado podem ter essas coincidências para o nosso processo evolutivo? Auxiliar no despertar da intuição e da sensibilidade para despertarmos para as respostas que estão dentro de nós. - O que para si é o real encontro de Almas Gémeas? Significa uma sintonia de corpo e alma. - Com base na sua experiência, quais são os principais obstáculos no percurso do autoconhecimento e como superá-los? Sentimentos de raiva e ódio que fazem com que o espírito se torne prisioneiro das suas emoções negativas para superar somente com a prática do perdão. No seu livro, a Dulce fala de um tema atual e polémico: os relacionamentos virtuais e os aspetos menos positivos das novas tecnologias. - De que forma estará este mundo tecnológico a criar um mundo desligado da realidade e a criar uma energia negativa? Isso só conseguiremos avaliar daqui a algum tempo! Nos dias de hoje o ser humano está a perder o controlo do meio ambiente e está a ser vítima de inúmeras catástrofes naturais (furacões, tsunamis, terramotos, inundações, incêndios, secas prolongadas…) provocadas pelo desenvolvimento e a ideia de que os recursos naturais eram inesgotáveis.

103


Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

- Como vê este afastamento e falta de consciência do Homem do século XXI ao ter desrespeitado a natureza com a ganância e arrogância, ter destruído e explorado infinitamente até ao ponto em que o planeta nos está a enviar avisos da gravidade em que se encontra? Devemos seguir os ensinamentos de São Francisco e agora do Papa Francisco na busca desse respeito pela natureza.

104

- De que forma o Homem pode mudar esta situação e voltar a conectar-se com a sua casa, a Mãe Natureza? Antes de mais nada, devem ter consciência do que está acontecendo na Mãe Natureza e respeitá-la. - Qual é o seu conselho para a «Humanidade em Busca de Luz»? Buscar a sua força interior através de orações, meditações e buscar a paz dentro de si. - A quem se destina este livro? A todos que estão recetivos e entendam que a vida não é apenas isso: comer, dormir e trabalhar. - Que mensagem quer deixar aos nossos leitores? DESEJO A TODOS MUITA LUZ E MUITA PAZ


Reiki Há muito que os leitores esperavam pelo regresso às livrarias portuguesas das obras do Mestre Johnny De’ Carli. Baseado no sistema tradicional japonês, o livro “Reiki - Sistema Tradicional Japonês” (Nascente) apresenta-nos uma abordagem inédita em Portugal.

Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

Sistema Tradicional Japonês

Escrito após uma viagem do Mestre Johnny De’ Carli ao Japão, este livro apresenta a sabedoria do Mestre Mikao Usui, o fundador do método Reiki, de uma maneira simples, direta e até pedagógica. Nele encontrará explicações para compreender melhor o Reiki e o sistema tradicional japonês, que prima por ter poucas regras e um enorme sentido prático, intuitivo e espiritual. Inclui a visão japonesa sobre os cinco princípios do Reiki (Gokai) e as 21 técnicas do Reiki Tradicional Japonês, ensinadas por Mikao Usui

«Estou certo de que é de grande utilidade a publicação deste livro sobre o Reiki Tradicional Japonês. Acredito que o meu encontro com o Sensei Johnny De’ Carli foi guiado pelo fundador Sensei Usui.» - Sensei Fuminori Aoki, criador do Reido Reiki

105


Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

Ho’oponopono, Mindfulness e Reiki Juliana De’ Carli

(Nascente) Número de páginas: 224 Género: Terapias Alternativas Preço: 15,98€

Sinopse «Alcance uma vida equilibrada graças à poderosa junção de três eficazes práticas de autocura. O Universo não julga se as coisas são boas ou más: limita-se apenas a devolver-nos a energia que emitimos, ou seja, tudo aquilo que semeámos. Ainda antes do nascimento, já registamos memórias, e a partir do momento em que chegamos ao mundo, através do contacto com tudo o que nos rodeia, vamos ajustando o corpo que recebemos para vivenciar as emoções e os pensamentos que contribuirão para a evolução da nossa consciência. Desenvolva o seu poder pessoal com recurso às melhores técnicas de autocura. O alinhamento entre mente e corpo vai depender do quanto procuramos o autoconhecimento. As nossas memórias, vivências e traumas influenciam diretamente este processo de aprendizagem e evolução. Neste caminho, procuramos formas de nos conectarmos com a Fonte, em busca de cura, e de nos alimentarmos da energia criadora para assim nos aproximarmos da nossa essência. Perceberemos, então, que esta é a verdadeira cura. Juliana De’ Carli apresenta, neste livro singular e de fácil entendimento, três ferramentas fantásticas “Ho’oponopono, Mindfulness e Reiki” que o ajudarão a viver em harmonia, a expandir a consciência e a desenvolver em plenitude o seu poder pessoal.» Sobre a autora Natural do Rio de Janeiro, Juliana De’ Carli é filha do Mestre Johnny De’ Carli, com quem, desde os 8 anos, tem estudado e desenvolvido o uso de Energias de Cura. Do seu percurso profissional constam mestrados em Ho´oponopono, Reiki, Ka-

106


Entrevista a Juliana De’ Carli, a autora de “Ho’oponopono, Mindfulness e Reiki”

Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

runa Reiki, Numerologia Cabalística, Life Coaching, entre outras formações. Vive em Portugal, onde dá cursos e palestras de Ho’oponopono, consultas de Numerologia Cabalística e formação na área do Reiki.

A Juliana De’ Carli trouxe para Portugal uma técnica Havaiana que ajuda no desenvolvimento pessoal e espiritual denominada de Ho’oponopono. Em março de 2017 lançou o livro “Ho’oponopono Universal: Método de Autocura Havaiano e em fevereiro deste ano o livro “Ho’oponopono, Mindfulness e Reiki”, ambos publicados pela Nascente. Livros simples mas inovadores que nos dão a conhecer uma das mais eficazes práticas de autocura, que nos ajuda a corrigir os erros que cometemos e a redescobrir a nossa essência espiritual. - O que é o Ho’oponopono? O Ho’oponopono é uma filosofia de vida e prática dos antigos Kahunas havaianos. Ho’oponopono significa basicamente corrigir um erro, que seria neutralizar a semente que gerou algum problema, utilizando palavras de arrependimento, perdão, amor e gratidão. A técnica foi adaptada para o Ho’oponopono da Identidade Própria para as exigências da atualidade trazendo independência para os praticantes, pois antigamente era sempre praticado em grupo. Assim pode-se vivenciá-lo sozinho e diariamente e obter bênçãos universais a cada vez que o aplica com verdadeira intenção.

- Este método pode ser usado por qualquer pessoa? Pode e deve ser usado por todos. Arrependimento, perdão, amor e gratidão são sentimentos e aprendizados espirituais que todo ser humano deve desenvolver no seu espírito. - O Ho’oponopono pode praticar-se em qualquer lugar? Sim. Assim como no Mindfulness podemos meditar recolhidos em um local especial, também em uma caminhada ou enquanto dirigimos, da mesma forma acontece no Ho’oponopono. Existe a prática clássica e a prática aplicada a cada momento em que se sente necessidade de se conectar com a Força maior. Essa é uma grande dica, podemos viver conectados, trazendo a Luz para questões da vida profana. A Luz permeia tudo, só precisamos aprender deixá-la entrar na nossa vida.

É possível tratar algum problema através do Ho’oponopono (seja de relacionamento, de saúde ou outro) sem se conhecer a causa, recorrendo a meditações ou orações. - Como é que estas ferramentas podem auxiliar e orientar no tratamento dos problemas? O que nos pode ensinar acerca desta técnica?

107


Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento 108

O grande propósito do Ho’ oponopono é neutralizar qualquer bloqueio negativo desta forma levando uma pessoa ou situação à sua essência original. Aplicamos o Ho’ oponopono para objetivos de todas as naturezas que sentirmos necessidade, quando percebemos que há alguma resistência ou um padrão já estabelecido. Pode ser um relacionamento, um problema de saúde, uma questão profissional, um projeto, etc. Quando neutralizamos o bloqueio que está a impedir o fluxo energético para o nosso objetivo em questão, chegamos ao estado zero, o estado sem memória, o qual permite que este objetivo flua naturalmente. A Inteligência Divina além de neutralizar cargas, irradia luz a qual traz-nos soluções que na maioria das vezes nossa mente inferior mal vislumbrava. Abrimos espaço para o Alto atuar sobre a nossa vida e por isso é visto como algo milagroso. O que a princípio era um problema, se torna um meio de evolução devido ao processo do aprendizado, que faz a pessoa desejar e buscar pela Luz. Após resolver a questão a pessoa percebe o poder que existe dentro de si e está mais madura em algo, mais forte, mais empoderada, mais feliz. - Podemos dizer que este método ajuda a fazer uma reeducação ao auxiliar na substituição de crenças limitantes, pensamentos negativos e outros obstáculos que podem aparecer no dia a dia? Exatamente esta palavra: Reeducação. Isso é muito importante. Devemos educar nossos padrões mentais, purificar os emocionais, naturalmente nossa vida vai tomando outra forma, outro rumo, mais de acordo com nossa essência e trazendo felicidade. A cada momento que identificar um pensamento ou emoção negativa devemos repetir as palavras. Aos poucos elas vão cambiando para uma qualidade melhor. - O Ho’oponopono deve ser praticado todos os dias? Sempre que sentir vontade de se conectar com Deus. Pode ser uma, duas, três, dez vezes por dia. Porque tanto se pode praticar fazendo a meditação clássica do Ho’ oponopono, como se pode aplicar a cada momento que identificar um pensamento ou emoção negativa, situação de conflito. Em uma situação conflito, ao invés da pessoa agir de maneira reativa, ela pode escolher manter a calma e praticar o Ho’ oponopono para se inspirar e saber colocar uma palavra mais centrada e funcional. Pode-se repetir internamente o mantra 3 vezes, 7 vezes ou até sentir-se mais tranquilo(a), chegamos a fazer uma japamala que possui 108 contas e portanto repetimos 108 vezes. Esse é um dos pontos chaves que o Ho’ oponopono nos traz e que é um grande aprendizado para nosso espírito, deixar de ser reativo e passar a ser proativo. - Pode contar-nos alguma experiência que deu resultado para si enquanto praticava em si ou noutra pessoa o Ho’oponopono? Claro, com alegria. São tantas histórias. Já me aconteceu a situação que descrevi acima por exemplo. Vivenciar algo que não estava esperando com alguém, a pessoa agindo de maneira muito reativa e eu manter a calma e ficar repetindo o mantra até perceber qual era a melhor atitude a tomar. E no final o que poderia ser algo destrutivo, foi um aprendizado e fortalecimento espiritual. No trânsito, já


Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

me salvou a vida. Ja aconteceu em curso, uma participante com bursite no ombro (inflamação no ombro) não conseguir mover-se após a meditação de tanta energia curativa que estava canalizando. Meia hora depois saiu andando, sem dores e movimentando seu braço normalmente. Outras histórias precisam de mais tempo para se desdobrar o resultado, a vida vai se abrindo, se reorganizando. É importante também ter paciência e dar tempo para o que demanda de um processo. E se há um aprendizado a ser adquirido, enquanto você não tiver internalizado o que deve aprender com a situação, ela não tem um desfecho. Pois os problemas vêm nos trazendo aprendizados, dizemos que são oportunidades de cura.

Ao longo do seu novo livro, a Juliana faz uma ligação do Ho’oponopono com o Reiki e o Mindfulness. - Como é que estas técnicas se podem complementar e auxiliar a vida das pessoas? São técnicas para trazer mais qualidade de vida. Para termos soluções versáteis para nossas necessidades. Eu percebo que são três técnicas distintas que podem tanto ser aplicadas separadamente como em conjunto de duas ou três. Uma fortalece a outra. Quando se aplica o Mindfulness ao Ho’ oponopono ou ao Reiki, focalizamos nossa consciência, trazendo mais intenção e poder para as técnicas. Pois a nossa mente se alinha à nossa prática, à emoção e à ação. Portanto sempre indico que o Mindfulness seja aplicado às outras duas técnicas. Dependendo do objetivo que se quer, é escolhido quais destas técnicas vai aplicar. O Ho’ oponopono utilizamos basicamente para transcender problemas e memórias e o Reiki utilizamos para nos energizar e manter a energia equilibrada. Podemos em um atendimento de Reiki ou até mesmo no autotratamento de Reiki, aplicar o Ho’ oponopono para uma memória que está ligada a uma emoção em determinado chacra e sempre com a mente presente, lema do Mindfulness.

“Através do autoconhecimento e de um processo de evolução que, mediante as nossas escolhas, permitirá que nós, conscientemente, possamos evoluir com menos dor e mais amor”, diz-nos no seu livro. - Com base na sua experiência, quais são os principais obstáculos no percurso do autoconhecimento e como superá-los? O autoconhecimento pode ser tanto para a personalidade individual, como para as capacidades que o ser humano tem como co-criador. Desenvolver estas técnicas é descobrir o poder que temos e ainda não sabe-se usar. Precisamos desenvolver nossos poderes. Assim como tem muitas pessoas descrentes, vejo pessoas que já sabem que existe algo maior, outras que já experienciaram a espiritualidade e até estas ferramentas em algum momento e mesmo assim deixam de praticar. Então vejo alguns pontos, um é a pessoa que nega a Luz, parece que existe um medo do desconhecido ou outras medo da responsabilizada que isso traz. Então a primeira fase é ultrapassar esta barreira e perceber que a Luz está a seu favor e que guarda bênçãos para cada um de nós. É através dela que encontraremos a verdadeira felicidade e plenitude. Como sabemos ou se aprende pela dor ou pelo amor. É mais comum aprender pela dor, afinal na dificuldade a pessoa naturalmente deseja a solução, e a solução espiritual é duradoura, profunda, efetiva e positiva.

109


Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

Portanto é preciso perder o medo, obter o conhecimento, desejar se conectar e receber a Luz através das técnicas e ferramentas disponíveis. E para isso temos que nos dar a chance de experimentar termos estas experiências.

110

A Juliana na introdução do livro fala da importância de nos alimentarmos de produtos naturais e expõe o que comer carne provoca no nosso corpo e na nossa energia. - Quer falar-nos um pouco sobre este tema complexo mas muito importante? A alimentação é o combustível material do nosso corpo. A qualidade do combustível vai influenciar a qualidade da autonomia do corpo. Pode te deixar com mais ou menos energia, mais ou menos disposto. Pode te levar a ser uma pessoa mais calma ou uma pessoa mais reativa, impulsiva e até agressiva. A alimentação natural influencia diretamente a qualidade de pensamentos e emoções que temos. Se a pessoa faz uma alimentação vegana, os pensamentos e emoções se acalmam de uma maneira impressionante. É transformador, reformador. Como este estilo de alimentação deixa a pessoa mais energizada e equilibrada, demanda de menos fluxo energético na hora de uma aplicação de Reiki por exemplo, a ponto de quase não puxarmos energia, simplesmente por estarmos bem. Os reikianos sabem que quem determina o fluxo energético que será canalizado é a necessidade do receptor. O próprio campo magnético se encarrega disso, não precisamos interferir no fluxo. E sim, ter a sensibilidade na hora de aplicar um novo símbolo e de manter o canal aberto para a canalização, ponto o qual o Mindfulness auxilia bastante. Esta condição centrada, tranquila e pacífica que a alimentação vegana traz também influencia na prática do Ho’ oponopono, nos levando a níveis de percepção mais profundos, experiências únicas e a curas surpreendentes. A alimentação é espiritual e percebam que o caminho espiritual é individual. Cada um deve responsabilizar-se por si, até pela forma como se alimenta, buscar evoluir a si próprio. O Plexo Solar, o nosso terceiro chakra, que potencializa o nosso Poder Pessoal tem um grande destaque no livro ao mostrar-nos a sua função para o desenvolvimento pessoal. - De que forma a desarmonia neste chakra pode condicionar a vida de uma pessoa e como as terapias que recomenda no livro podem ajudar a desbloqueá-lo?


- A quem se destina este livro? Para as pessoas que querem transformar a si, sua vida e de sua família, que estão buscando aprender a viver de uma maneira mais profunda. Com estas técnicas aprendemos a viver melhor, nos relacionarmos com a vida, com as pessoas, com o Universo, estabelecemos um contato nosso com o Planeta e com a Inteligência Divina. Este livro se destina a todos que o desejarem ler. Pois o desejo é essencial para fazermos algo ser efetivo.

Desenvolvimento Pessoal e Autoconhecimento

Um dos pontos aqui é a reatividade, pois é no plexo-solar que dominamos a energia mais instintiva dos chacras inferiores. Quando simplesmente deixa-se ir pelos impulsos sem resistirmos é como obter um resultado naquele momento e que não perdura, não soma. Quando resistimos à reatividade e passamos a ser proativos esperarmos ter um resultado construtivo de qualidade a médio e longo prazo. É através deste chacra que a pessoa compartilha suas emoções com o meio e portanto se tem mais luz dentro de si, irradia luz pro meio, se está em desequilíbrio as pessoas sentem até inconscientemente o desequilíbrio, podendo afastar pessoas e não atingir os seus objetivos pessoais e profissionais. Consequentemente traz infelicidade, insatisfação. Um chacra do plexo desequilibrado pode levar uma pessoa a ser hiperativa ou ser muito apática, sem determinação para com objetivos, muitas vezes nem os tem. O Reiki é uma técnica excelente para energizar e alinhar os chacras.

- Que conselho quer deixar a quem quer começar a usar o método Ho’oponopono? Vivemos para evoluir, caso contrário não teria sentido alguém estar sem função. Tudo tem um porquê de ser e uma causa. O ser humano tem uma missão importante consigo próprio em primeiro lugar, que é transformar a sua natureza reativa em proativa. Assim, deixa de ser vítima e passa a ser alguém que cria e transforma. Devemos desenvolver a capacidade de transformar a si próprio e buscarmos sermos pessoas melhores. Devemos desenvolver a consciência para purificar e aperfeiçoar a nossa alma. Lembrando que “somos seres espirituais tendo uma experiência humana e não humanos tendo uma experiência espiritual”. A prática da espiritualidade traz este reconectar a Alma que é a nossa verdadeira essência. Muitas pessoas mantêm-se desconectadas da própria Alma e não buscam por conhecer e amar a si próprio, mal desenvolvem capacidades. Por não se desafiarem de certa maneira, deixam de descobrir verdadeiros dons que poderiam compartilhar com a humanidade e se realizarem como pessoas. Aprender a se conectar com a sua própria Luz trará todas as bênçãos que o Criador tem destinada a ti. Fan page: www.facebook.com/juliana.decarli Website: www.julianadecarli.com Grupo: www.facebook.com/groups/hooponoponodecarli/ Canal Youtube: www.youtube.com/c/JulianaDeCarli

111


Educar na Realidade Pais e Filhos

Um livro que rompe mitos e propõe alternativas para educar os seus filhos face às novas tecnologias

114

Os filhos aprendem com a realidade. Para poder captá-la e interiorizá-la, necessitam de relações interpessoais, contacto com a natureza e a beleza, e motivação para agir com sentido e consciência. Precisam de sensibilidade, empatia, espírito crítico e criativo. Com evidências claras e demolidoras, a autora Catherine L’Ecuyer – uma das vozes mais respeitadas no que respeita à Educação, em Espanha – desmonta uma série de mitos e mostra no novo livro “Educar na Realidade” (Planeta) que a melhor maneira de educar os nossos filhos perante (e para) as novas tecnologias acontece na realidade. A autora propõe educar com base em três ideias “Primeiro, há que educar os nossos filhos tendo em conta o século actual. Estamos num momento em que nos deparamos com vários dilemas educativos com os quais os nossos pais não se deparavam Um desses dilemas tem a ver com o uso das novas tecnologias (...) nesse âmbito, há preocupação, desinformação e desorientação. O ritmo frenético das mudanças tecnológicas faz com que tenhamos a sensação de estar a reboque destes acontecimentos. E parece que os nossos filhos vão à frente, o que cria confusão e uma sensação de impotência, logicamente (...). Segundo, educar na realidade é educar as crianças no sentido da curiosidade por tudo o que as rodeia. A curiosidade é o desejo de conhecimento, e o que desperta esse assombro é a beleza. A beleza da realidade. Quanto mais realidade, mais oportunidades de ficarem curiosos e, portanto, de aprenderem. A realidade é o ponto de partida da aprendizagem, porque a nossa natureza está «feita» para que entendamos o mundo com base na realidade. Por este motivo, há que reflectir sobre que tipo de experiências reais estamos a propor aos nossos filhos, aos nossos jovens. Terceiro, educar na realidade é educar os nossos filhos, os nossos alunos, com realismo. Não é realista pedir a uma macieira que dê peras ou pedir a um peixe que trepe a uma árvore. Nesse sentido, vamos falar de uma série de mitos educativos que contribuíram para que nos afastássemos do que é verdadeiro, benéfico, belo para as crianças. Fizeram-nos procurar a perfeição no local errado ao pedir às crianças que façam coisas que a sua natureza não permite. O ponto de partida da educação deve ser a natureza da criança.” Este livro propõe assim como educar reconciliando estas três ideias, tendo como ponto de partida “a educação: os seus objectivos” e questionando sobre o


Yoga lúdico para Crianças Uma forma divertida de crescer saudável e feliz!

Pais e Filhos

papel que as novas tecnologias “desempenham (ou não) na busca da perfeição de que são capazes os nossos filhos”. Um livro verdadeiramente útil para pais e educadores e necessário para a orientação na educação sobre a utilização das novas tecnologias de uma forma responsável.

Capacidade de concentração. autoconfiança e serenidade são apenas alguns dos benefícios para as crianças que praticam yoga desde tenra idade! “Adoro Yoga” (Planeta) é um livro prático, divertido e muito apelativo sobre uma atividade cada vez mais na moda, tanto para crianças como para adultos. Este livro, desenvolvido em colaboração com a Associação Italiana de Yoga para Crianças, explica passo a passo várias posições inspiradas em animais que as crianças adoram e estimula a interação entre pais e filhos num momento descontraído e divertido enquanto replicam as poses sugeridas. A iniciação nesta disciplina ancestral nunca foi tão fácil e divertida

115


Organize a sua vida Lifestyle

E encontre lugar para aquilo que é realmente importante

Afinal, o que é mais importante: a nossa vida ou as coisas? Precisamos de tudo o que possuímos? Se a resposta é não, por que razão é tão difícil desfazer-mo-nos do que acumulámos durante anos e que ainda guardamos? Hideko Yamashita ensina-nos a desfazermo-nos de tudo o que é dispensável na nossa vida: desde a roupa que transborda dos nossos armários até ao relacionamento que arrastamos por hábito, mas que não nos preenche. O método que criou, a que deu o nome de Dan-sha-ri, consiste em conhecermo-nos a nós mesmos através da organização. Dito de outra forma: ao ordenarmos as tralhas da casa, arrumamos também o coração.

118

Dan-sha-ri é uma conjugação de três expressões japonesas que ilustram os momentos mais importantes da arte de organizar a vida: 1. Dan: «rejeitar», fechar a porta àquilo que não merece entrar na nossa vida. 2. Sha: «livrar-nos» do que já possuímos, mas de que não precisamos. 3. Ri: «eliminar» o desejo, desapegarmo-nos de todas as coisas de que não precisamos.


“O Dan-sha-ri não é um método com o propósito único de ordenar, não implica um dever. O Dan-sha-ri é divertido porque é uma ferramenta através da qual descobrimos coisas sobre nós mesmos e fazemo-lo num sentido positivo.” O método Dan-sha-ri é pioneiro na arte de ordenar as nossas coisas e a nossa vida. Mais do que a arte de arrumarmos os nossos armários e gavetas, o Dan-sha-ri ensina-nos a observar cuidadosamente a nossa relação com aquilo a que nos apegamos e a libertarmos a mente dos apegos que não nos servem.

Lifestyle

in “A Arte de Organizar a Sua Vida”

“O conceito do Dan diz que as coisas serem se as usarmos. Devemos estar conscientes da quantidade e da qualidade das coisas que temos e fechar a passagem a muitas outras. O conceito do Sha diz que as coisas devem estar no lugar onde fazem falta no momento presente. Ainda que tenhamos usado algo no passado, se agora não precisamos dele não o devemos guardar sob pretexto de o voltarmos a usar novamente algum dia. Em vez disso, podemos enviá-lo com a melhor das nossas intenções para onde seja necessário não pensarmos mais nisso. O conceito de Ri diz que as coisas brilham ou resplandecem quando estão onde devem estar.” in “A Arte de Organizar a Sua Vida”

O livro “A Arte de Organizar a Sua Vida” (Alma dos Livros), de Hideko Yamashita, encontra-se há vários anos na lista dos livros mais vendidos no Japão. Entretanto, tornou-se um fenómeno e está a conquistar as livrarias de todo o mundo.

119


Sempre Te Encontrarei Livros

As Guerreiras Maxwell 3 Megan Maxwell

(Planeta) Número de páginas: 480 Género: Literatura erótica Preço: 18,85€

Terceiro livro da nova série da popular autora de romance sensual que nos traz uma história vibrante, com personagens fortes e dramáticas que nos farão sonhar com as Highlands escocesas. Esta série tem como protagonistas mulheres com um intrépido espírito guerreiro, que perseguem os seus ideais e conjuga o romance histórico com o erotismo. Esta nova série possui personagens bem construídas e uma intensa história de amor que fará as delícias das leitoras mais românticas. Sinopse «O laird Kieran O´Hara e os seus guerreiros são atacados por um bando de malfeitores enquanto pernoitam no bosque próximo do Castelo de Caerlaveroch, mas um misterioso grupo de encapuzados, chefiados por uma mulher a quem os aldeãos chamam a Fada salvam-nos. Angela é a filha mais nova do laird Kubrat Ferguson. Todos pensam que é uma rapariga débil, com medo até dos cavalos. Quando Kieran a conhece, a atitude tímida da jovem, o constrangimento perante o seu cavalheirismo e galanteria chamam a sua atenção, sem saber que aquela jovem é a encapuzada que procura. Juntos conseguirão desmascarar o ganancioso cunhado de Angela, Cedric Steward, que arquitectou um plano terrível que poderá mudar para sempre o futuro dos habitantes do Castelo de Caerlaveroch.» «Ser uma Guerreira Maxwell é não se deixar vencer pelas adversidades. É saber levantar-se e lutar pelo que se quer, mesmo tendo perdido uma ou outra batalha. Guerreiras, são as melhores.» MEGAN

122


O Filho das Sombras SEVENWATERS 2 Juliet Marillier

Número de páginas: 480 Género: Literatura Fantástica Preço: 20,95€

Livros

(Planeta)

Há muito aguardada pelos fãs da autora best-seller do género fantástico, chega agora a reedição do segundo livro da trilogia original de Sevenwaters, esgotado há alguns anos. Mitos e magia, lendas e amor encontram-se nesta história deslumbrante. Imagens vívidas do passado celta tecem uma narrativa de mistério, poder e amor. Sinopse «As florestas de Sevenwaters lançaram o seu encantamento sobre Liadan que, tal como a mãe, Sorcha, herdou a dádiva da cura e o dom da Visão. As Criaturas Encantadas preveniram Liadan de que deve ficar em Sevenwaters se deseja que as ilhas sagradas sejam reconquistadas aos bretões. A Irlanda está no meio de uma avassaladora guerra. Atacantes assolam as suas costas... e uma nova fé ameaça a antiga. Neste quadro perigoso um homem é temido, acima de todos: o Homem Pintado ganhou uma reputação terrível como mercenário cruel e astucioso com um temível bando. Ataca onde lhe pagam, com perspicácia e temeridade, espalhando o terror e desaparecendo como que por magia. De regresso a casa, Liadan é capturada pelo bando do Homem Pintado, que se revela um homem bastante diferente da lenda que o precede. Liadan sente-se atraída por ele, apesar dos avisos da antiga Profecia. Conseguirá viver a sua vida e desafiar as Criaturas Encantadas, ou uma maldição tenebrosa cairá sobre Sevenwaters devido ao seu amor proibido?» Este livro é a continuação do primeiro da série, “A Filha da Floresta”, e está inspirado em vários deuses e heróis da mitologia irlandesa. Uma narrativa impregnada de mistério, aventura, perda e renascimento, onde Juliet Marillier intercala o romance com a magia. Uma excelente narrativa, personagens vibrantes e carismáticas, uma trama muito bem articulada e profunda, brilhante ambientação de época, batalhas, misticismo, romance, contribuem para uma atmosfera sombria e envolvente.

123


Terra de Sonhos Livros

Nora Roberts

(Chá das Cinco) Número de páginas: 304 Género: Romance Preço: 17,70€

Livro dois da Trilogia Primos O’Dwyer da escritora romântica da atualidade com mais de 500 milhões de cópias vendidas em todo o mundo. Nora Roberts é uma das autoras mais lidas, acarinhadas e respeitadas do mundo. Sinopse «Três primos herdaram um dom que irá transformar as suas vidas… As lendas e a sabedoria da Irlanda correm no sangue de Connor O’Dwyer e ele sente-se orgulhoso por chamar lar a County Mayo. É aqui que a sua irmã Branna vive e onde os seus amigos de infância formam um círculo que não pode ser quebrado. Meara é a melhor amiga de Branna, uma irmã em tudo exceto no sangue. Acredita que o amor é para os outros e certamente não irá cair de amores por Connor — lindo de morrer, com um bom coração e um sorriso perverso. É mais seguro para eles permanecerem amigos pois amar Connor seria entrar em território perigoso. Mas quando o mal que atravessa gerações reaparece para o assombrar, Connor terá de recorrer à família e aos amigos para o apoiar numa luta contra algo que ameaça tudo o que ama….» Continuando a trama do primeiro livro da trilogia que nos transporta para as paisagens da Irlanda, com relações emocionantes, divertidas e muito profundas, neste volume a trama envolve as personagens Meara e Connor que se apaixonam envoltos em segredos e muita magia. Com características bem conhecidas nos livros da autora, este romance vai deixar os seus leitores ansiosos para saber o fim desta trilogia encantadora e em como o bem vai acabar por derrotar o mal.

124


Jorge Amado

(D. Quixote)

Livros

Dona Flor e Seus Dois Maridos

Número de páginas: 512 Género: Romance Preço: 19,90€

“Dona Flor e Seus Dois Maridos”, um dos mais deliciosos e famosos romances de Jorge Amado, é uma insólita história de amor, repleta de humor e de personagens cativantes, passada na Bahia. Sinopse «Florípedes, mais conhecida por dona Flor, divide o seu tempo entre a direção da conceituada Escola de Culinária Sabor e Arte, muito apreciada pelas senhoras da sociedade, e o seu casamento com Vadinho, irremediável boémio. A sua vida muda quando Vadinho morre num domingo de Carnaval, a dançar samba mascarado de baiana. Em sete anos de casamento, dona Flor sofrera com o comportamento desregrado de Vadinho, mas amava-o. Porém, vendo-se viúva aos trinta anos, com o desejo do corpo a incendiar-lhe o recato da alma, acaba por casar-se com o pacato e respeitável farmacêutico Teodoro Madureira, em tudo oposto ao seu defunto marido. Cerimonioso e equilibrado, Teodoro vive para a farmácia e para os ensaios de fagote. Flor é feliz, mas sente um vazio que não sabe definir. Certa noite, para seu espanto e desassossego, dona Flor encontra Vadinho nu, deitado na cama, rindo e acenando-lhe - o seu primeiro marido tinha regressado do outro mundo para a atormentar, como sempre fizera em vida. A partir daí, o fantasma do malandro passa a viver com o casal, formando um singular triângulo amoroso.» Dividida entre os seus dois maridos, dona Flor vai travar uma «espantosa batalha entre o espírito e a matéria».

125


A Vida é um Tango e Outras Histórias Livros

Cristina Norton

(Oficina do Livro) Número de páginas: 176 Género: Contos Preço: 14,40€

Sinopse «Fiel às suas raízes argentinas, Cristina Norton segue, em A Vida É Um Tango, a tradição dos grandes contistas latino-americanos. As suas histórias transportam-nos à Argentina, ao México, a França e a Portugal, dando-nos a conhecer um cleptómano que rouba a voz de um grande cantor, uma pintora com uma vida insólita, uma mulher que lê o destino nas folhas de chá, um anão bombeiro, uma menina malcomportada, a perna perdida de uma grande artista, a vingança póstuma de uma sogra, entre outras personagens e coisas memoráveis. Algumas destas histórias são fruto das vivências da autora, como «A Mãe da Plaza de Mayo». Outras, do seu hábito de observar o quotidiano sob uma perspectiva irónica e cheia de picardia. Como foi o caso de duas mulheres muito parecidas num consultório, onde aguardam a chegada de um homem, episódio que inspirou o conto «O Bígamo». Imagens rápidas como flashes, que levam Cristina Norton a escrever rascunhos, com a rapidez de quem esboça uma paisagem, para depois os trabalhar até atingirem a forma redonda de um conto, serem um relato curto, mas intenso, para levar o leitor a lê-lo de uma assentada. Estas histórias poderiam ser o «fado» de alguém, a dança da vida ou a letra de um tango.» «A minha mãe repetiu-me até o seu último suspiro que queria ser cremada e as instruções do que eu devia fazer estavam bem claras num envelope junto ao testamento. No dia da sua morte e por vontade expressa dela, o notário Pedroso, amigo do meu pai desde os velhos tempos da universidade, entregou-me um envelope azul onde as letras altas e bem desenhadas da mamã saltavam à vista pela grossura da tinta preta: “Para a Isabel e só para ela”. Tinha sublinhado a frase duas vezes, para que ninguém tivesse a menor dúvida de que o conteúdo daquele envelope estava destinado unicamente para mim. Depois de abri-lo lentamente, li as suas últimas vontades, porque eram duas. A primeira dizia para deitar as cinzas ao mar. A segunda fez-me corar até às orelhas.» Excerto de «As Cinzas da Mãe»

126


Rosa Cullell Muniesa Javier Martín del Barrio

(Objectiva)

Livros

Lisboa, a tua e a minha

Número de páginas: 238 Género: Literatura de Viagem Preço: 15,50€

Um livro brilhantemente escrito a duas mãos que nos leva a percorrer as Ruas de Lisboa. Uma visão da cidade contada por um casal que a vive de formas diferentes, mas com a mesma paixão! Sinopse «Lisboa, a Tua e a Minha é o resultado da nossa vida nesta cidade, a ociosa e a profissional. Tudo o que afirmamos e negamos - cada um, por seu lado - é fruto da nossa experiência pessoal, das nossas folias e fobias e, como se poderá comprovar, das contradições dos próprios autores. Que o viajante não espere encontrar aqui a melhor explicação do Mosteiro dos Jerónimos ou onde apanhar o 28. Talvez não encontre aqui a referência a monumentos que enchem - justificadamente - páginas e páginas de guias turísticos, o nosso objetivo não passa por aí. Estes doze relatos lisboetas, íntimos, irónicos, à vez apaixonados e despeitados, respondem pelo nosso amor pela cidade, pelos vizinhos e, sobretudo, por um certo dever moral de gratidão a todos os amigos que aqui encontrámos, desde a família Forjaz, que nos abriu a porta da sua casa logo no primeiro dia e nunca mais no-la fechou, ao professor Marcelo, que entretanto, se tornou Presidente da República. Acreditamos piamente no que aqui escrevemos, ainda que nem tudo possa ser rigorosamente certo. São coisas da paixão, da nossa paixão por Lisboa» Rosa e Javier

127


Casa de Espiões Livros

Daniel Silva

(HarperCollins) Número de páginas: 512 Género: Thriller Preço: 18,90€

Daniel Silva traz-nos, num novo e empolgante romance de espionagem, mais uma história deslumbrante e avassaladora sobre a avareza e a possibilidade de redenção, espelhando a dura realidade com o mundo conturbado dos nossos dias como pano de fundo. Do autor de “A Viúva Negra” (HarperCollins), número um da lista dos mais vendidos do The New York Times, eis um novo sucesso literário protagonizado por Gabriel Allon, espião lendário, assassino profissional e restaurador de arte. Agora, em “Casa de Espiões”, Gabriel Allon está de volta e disposto a vingar-se, decidido a capturar o terrorista mais perigoso do mundo, o esquivo cérebro do ISIS, mais conhecido como Saladino. Sinopse “Quatro meses depois do maior atentado ocorrido em território americano desde o 11 de Setembro, os terroristas deixam um rasto de morte no exclusivo West End londrino. O atentado é fruto de uma brilhante proeza de planificação levada a cabo no mais rigoroso sigilo, com um único erro: uma ponta solta. Essa ponta solta conduzirá Gabriel Allon e a sua equipa ao sul de França, até à luxuosa mansão de Jean-Luc Martel e Olivia Watson. Olivia, uma bela ex-modelo britânica, finge não saber que a enorme riqueza de Martel procede do tráfico de droga. E Martel, por sua vez, finge ignorar que está a fazer negócios com um homem cujo objetivo é a destruição do Ocidente. Juntos, sob a mão hábil de Gabriel, converter-se-ão numa improvável dupla de heróis na luta global contra o terror.”

128

De ficar com a respiração suspensa, os leitores de Daniel Silva vão adorar este livro que promete ser mais um best seller nas livrarias nacionais!


Deixarás a Terra Renato Cisneros

Livros

(Planeta) Número de páginas: 280 Género: Romance Preço: 18,85€

Um livro autobiográfico da família Cisneros, uma das mais poderosas do Peru, onde o autor aprofunda a vida dos antepassados que admirava desde criança, embora desconhecendo a realidade das suas vidas íntimas. Um livro profundamente íntimo que revela anos de pesquisa familiar sobre uma intricada árvore genealógica, numa narrativa fluida onde parece ouvirmos um amigo a confessar um segredo familiar. Um segredo que revela o início da estirpe familiar entre o amor proibido de um padre de uma pequena vila com uma senhora de Lima, e os problemas que acarretou a duas famílias. Sinopse «Um silêncio antigo selou durante duzentos anos o mistério de uma família muito semelhante às tragédias e ambições do Peru. Patriarcas sem cor, mulheres sacudindo o peso do tempo, pessoas que foram resgatadas para este livro, para testar uma correlação de indivíduos que redimensionaram a história de um país. Este romance recorda-nos que as famílias estão feitas de tudo o que escondem e que só uma prosa capaz de atravessar o visível e o soterrado pode rastear o caudal a que chamamos identidade. A vontade de forjar uma estrela própria conduziu Renato Cisneros a escrever Deixarás a Terra, que é ao mesmo tempo o encerramento de uma história e a confirmação de um narrador capaz de ver o precipício e não dar mais nenhum passo.» Um livro imperdível que nos leva a refletir sobre a vida familiar, não só do autor como das nossas, e pensarmos que, afinal, todos podemos carregar sombras e o peso de algo que nunca é dito em voz alta. «As nossas famílias, como em qualquer sociedade conservadora e tradicional, querem calar certos assuntos que não convém trazer à luz e fi-lo através de um romance como forma de não pôr em evidência a família, mas de pôr em evidência todas as famílias.» Renato Cisneros

129


A Chave Maldita Livros

James Rollins

(Bertrand Editora) Número de páginas: 480 Género: Thriller Preço: 17,70€

Talismã que encerra em si o destino da humanidade é o mote do novo thriller do autor James Rollins Os leitores de James Rollins sabem que “Força Sigma” é sinónimo de aventura e ação e no novo livro “A Chave Maldita” não é exceção. Três mortes, em três continentes diferentes, que têm algo terrível em comum: todas as vítimas são marcadas a fogo com a cruz druida pagã. Numa leitura voraz e empolgante que acelera o ritmo cardíaco ao longo das páginas, a Força Sigma leva-nos, desta vez, do Coliseu de Roma aos picos nevados da Noruega, das ruínas de abadias medievais aos túmulos perdidos de reis celtas. Nesta aventura surgirá um talismã enterrado por um santo, um antigo artefacto, A Chave Maldita, que encerra em si o maior dos pesadelos. O enredo leva-nos por uma brilhante ligação entre a ciência e a história com uma ação frenética, segredos e conspirações tão profundas que o leitor não vai conseguir largar o livro até ao fim. História pagã e cristã, tradições irlandesas, druidas e os perigos das culturas geneticamente modificadas estão envolvidos num livro inquietante onde o autor conduz as personagens numa história forte e consistente com uma habilidade de mestre. James Rollins combina perfeitamente os factos reais, a história, a lenda, a tecnologia e a ficção numa aventura coesa e excitante. Ainda que este bestseller do New York Times esteja integrado numa coleção, pode ser lido de forma independente, tal como qualquer outro livro do autor.

130


Todos temos um Anjo da Guarda (Pergaminho) Número de páginas: 160 Género: Desenvolvimento Pessoal e Espiritualidade Preço: 15,50€

Livros

Pedro Siqueira

No novo livro, o escritor Pedro Siqueira ensina como interagir com os anjos, independentemente da religião, explicando que estes seres estão presentes na vida de cada um de nós. Após revelar, no seu livro “Você Pode Falar com Deus”, a sua história de vida e a sua missão de ser um instrumento de ligação entre as pessoas e o mundo espiritual, o autor e advogado brasileiro mostra, neste novo guia, como cada um pode comunicar com os anjos e os santos. O mundo espiritual é, como explica Pedro Siqueira, uma realidade com a qual todos podem interagir, sendo no entanto necessário que se esteja disponível para escutar estas figuras celestes. Em “Todos Temos um Anjo da Guarda”, o autor salienta a importância destes seres na vida mundana, que têm a missão de proteger e de ajudar as pessoas a viver com mais paz, amor e harmonia. Sinopse «Pedro Siqueira é um místico dos nossos dias, que toda a vida recebeu mensagens e visões. Compreendeu desde cedo que o seu dom o incumbia de uma missão: gerar e facilitar a ligação com o mundo espiritual e ajudar as pessoas a desenvolver a fé através das mensagens de santos, anjos e de Nossa Senhora. Começou a partilhar as mensagens que recebia com pequenos grupos de oração. Pouco a pouco, esse círculo foi crescendo e, hoje, Pedro Siqueira dirige a oração do terço com centenas de milhares de fiéis em todo o mundo. “Todos Temos um Anjo da Guarda” é o segundo livro de Pedro Siqueira e tornou-se de imediato um sucesso de vendas sem precedentes no Brasil. A lição que transmite é simples e poderosa: explica que os anjos da guarda são presenças na vida não só de místicos e pessoas espiritualmente devotas, mas na vida de cada um de nós. A missão destes seres de luz consiste em ajudar-nos a viver com mais paz, amor e harmonia. Basta saber escutá-los… e Pedro Siqueira ensina, ao longo destas páginas, como o fazer.»

131


Livros

Proibido Desistir – 101 formas de alcançar os seus objetivos Betsy Schow

(Pergaminho) Número de páginas: 160 Género: Auto-Ajuda Preço: 14,40€ Betsy Schow revela como deixar de…deixar coisas a meio! Autora de diversos livros de desenvolvimento pessoal, neste guia Betsy revela que o truque fundamental para a mudança é ter vontade de ver o mundo de uma perspetiva diferente, propondo-nos 101 pequenas afinações para corrigir um problema e enfrentar os obstáculos com que nos depararemos nesse caminho sinuoso. Sinopse «As resoluções não são difíceis de tomar – mas são bastante difíceis de manter. Quantas vezes não deixamos os objetivos a meio? Seja uma dieta, um plano de fitness, uma mudança profissional ou um investimento em formação, muitos dos nossos projetos de vida ficam pelos primeiros passos. Porque é que isto acontece tão frequentemente? Com humor e uma abordagem prática, este livro revela as principais causas da desmotivação e oferece técnicas e estratégias para estabelecer – e atingir! – objetivos de vida realistas e eficazes.» Um livro simples e acessível onde a autora partilha a sua filosofia de terminar e chegar ao fim, reunindo ferramentas que ajudarão o leitor a atingir as suas metas e a tornar-se numa pessoa mais feliz e saudável. Esta busca pela transformação não é sobre os fracassos do passado, mas sobre a autoconfiança necessária para estabelecer e, principalmente, cumprir objetivos. Para ser um finalizador, Schow apresenta um método sem rotas de fuga, com citações, dicas, histórias e exercícios orientados para a ação, usando recompensas saudáveis como motivação para alcançar o sucesso.

132

“Proibido Desistir” já está nas livrarias e promete ser um companheiro para quem quer concretizar grandes ideias e planos, bem como encontrar o êxito e a paz na sua existência.


A Arte da Boa Vida (Temas e Debates) Número de páginas: 376 Género: Psicologia Preço: 19,90€

Livros

Rolf Dobelli

Descubra 52 caminhos surpreendentes para a felicidade Como devemos viver? O que faz uma vida boa? Que papel desempenha o destino? Será melhor aspirar à felicidade ou esquivar-se à infelicidade? Muitos fazem estas perguntas, mas não encontram respostas. Muitos procuram um caminho para uma boa vida. Mas tal não existe. O mundo é demasiado complicado e existem muitos caminhos surpreendentes para a felicidade. Rolf Dobelli, cujos livros seduzem milhões de leitores, mostra-nos em “A Arte da Boa Vida”os 52 melhores caminhos: há modelos que nos podem ajudar a ver o mundo de uma maneira nova e a compreendê-lo que são mais importantes do que o dinheiro, os relacionamentos e a inteligência. “Criámos um mundo que já não nos compreende. Um mundo em que a intuição já não é a bússola em que se possa confiar. Um mundo cheio de complexidade e de instabilidade”, por isso o autor considera essencial “ter sempre preparada uma caixa de ferramentas com as atitudes mentais que possamos usar quando forem necessárias”. Baseadas em três fontes - a psicologia moderna, o estoicismo e a escola de pensamento dos investimentos mobiliários - estas ferramentas mentais baseadas nas melhores ideias do mundo estão agora reunidas com passos práticos e acessíveis de forma a encaminhar as pessoas rumo ao sucesso. Este livro bem conseguido é tão estimulante em termos de conteúdo como em termos gráficos - contém ilustrações do artista El Bocho - e pode ser lido e os seus conselhos interiorizados lentamente, durante um ano, uma vez que existe um capítulo por semana.

133


Livros

O Método Japonês Para Viver 100 Anos Junko Takahashi

(Planeta) Número de páginas: 320 Género: Saúde e Bem-estar Preço: 17,76€ O que comem, quanto dormem e como vivem as pessoas com maior longevidade do mundo. Descubra todos os segredos para viver 100 anos, conservando a saúde física e mental. Sinopse «O Japão é o país com a maior esperança de vida do mundo. A escritora e jornalista Junko Takahasi investigou durante anos os hábitos de vida dos anciãos nipónicos e revela, através de testemunhos inspiradores a muitos centenários, como conseguem manter-se ativos e saudáveis mesmo depois dos 100 anos. No Japão vivem mais de 65 mil centenários. E o que mais surpreende é a sua qualidade de vida, muito superior à que se supõe para pessoas com idade tão avançada. Esta é a sua história. Estes são os seus hábitos. O que comem? Quantas horas dormem? Em que acreditam? Continuam a ser profissionalmente ativos? De que modo ocupam o tempo livre? Como se relacionam? A todas estas perguntas respondem pessoas, como Mieko Nagaoka, de 102 anos, recordista de natação na sua categoria para os 1500 metros livres; Hidekichi Miyazaki, de 106 anos, que bateu o recorde dos 100 metros para mais de 100 anos; O médico Shigeaki Hinohara, de 104 anos, conhecido como «o centenário mais ocupado do Japão», cuja agenda está preenchida para os próximos dois anos; A fotógrafa Tsuneko Sasamoto, de 101 anos, cujo lema de vida é «nunca é tarde para aprender». Neste livro, vai ficar a saber o que este povo tem para nos ensinar sobre como viver mais tempo e, mais importante, como desfrutar dele.» O livro inclui ainda extratextos com fotos dos centenários entrevistados.

134


Matar o Cancro (Objectiva) Número de páginas: 309 Género: Saúde e Bem-estar Preço: 18,50€

Livros

Patrizia Paterlini Bréchot

Nas livrarias a 3 de Abril

A médica que está a revolucionar a luta contra o cancro. Nesta autobiografia sincera, pessoal e científica, rica em amor pela pesquisa e empatia com a dor, a autora conta a longa jornada que a levou à sua descoberta e os motivos da sua escolha profissional, a partir do paciente zero, cuja morte a fez declarar a guerra contra o cancro. Sinopse «Diagnosticar o cancro mesmo antes de aparecerem os sintomas? Movida por esta ambição extraordinária, Patrizia Paterlini-Bréchot, médica oncologista e investigadora, transpôs todos os obstáculos e concebeu um teste verdadeiramente revolucionário. Durante anos, a professora Paterlini-Bréchot prometeu, no leito dos seus pacientes e no recato do seu laboratório, descodificar as estratégias de camuflagem do cancro, esse maldito assassino. Passou noites e dias a aperfeiçoar técnicas experimentais no rastreamento de células tumorais que circulam no sangue muito antes de a doença dar sinais. E, com a ajuda de outros investigadores, encontrou um caminho. Agora, um exame de sangue simples permite detetar, a montante, precursores de um cancro. Esta técnica poderá salvar milhões de vidas! Em “Matar o Cancro” Patrizia Paterlini-Bréchot partilha com o leitor o seu percurso pessoal, que a levou a esta descoberta, e dá a conhecer os grandes avanços científicos que ajudaram a desenvolver armas decisivas na luta contra o cancro. A autora revela ainda a sua mais firme convicção: é no diagnóstico precoce que devem ser feitos esforços. E esta é uma batalha que nos preocupa a todos.» Um livro de luta e esperança, por uma mulher excecional, com o objetivo de «chegar ao fim da minha existência e olhar-me no espelho, sabendo que o meu trabalho ajudou a salvar tantas vidas».

135


Hoje Diogo Rocha

Livros

(Casa das Letras) Número de páginas: 224 Género: Gastronomia Preço: 25,00€ Vencedor Fotografia Portugal CookBook Fair 2017 Este não é um livro de receitas comum. É, sim, um livro sobre a vida do chef Diogo Rocha e a sua relação com a terra e os produ­tos que dela vêm. Sinopse «Um dos novos embaixadores da nova cozinha portuguesa, Diogo Rocha tira partido dos produtos nacionais, ao sabor do correr das estações, e devolve-lhes a sua nobreza, reinterpretando-os de forma inovadora. Com Mário Ambrózio e a sua equipa, selecionou produtos e receitas; partiu à descoberta da origem desses produtos; revisitou paisagens da sua região e as suas memórias. Hoje Diogo Rocha é mais do que um simples livro de receitas, é um livro de histórias sobre produtos bem portugueses: as azeitonas, o azeite, o queijo da Serra, o requeijão, o arroz, o bacalhau, o vinagre, o cabrito, os percebes, a maçã brava de Esmolfe, o coelho, a lebre, os marmelos, o cherne, a batata, o presunto, as ervas aromáticas e os incontornáveis enchidos.”

136


Rita Rocha de Macedo

(Planeta)

Livros

Mais Receitas da Dieta Prática

Número de páginas: 192 Género: Saúde e Bem-estar Preço: 16,98€

A proposta de uma dieta eficaz, fácil, simples e planeada dia-a-dia para perder até 6Kg em 28 dias, sem preocupações reunida num só livro Depois do sucesso do livro “A Dieta Prática”, com mais de 5 mil exemplares vendidos e 3 edições, chega o segundo livro que responde ao apelo dos leitores e seguidores da nutricionista Rita Rocha de Macedo para mais tempo de dieta e mais receitas práticas e saborosas. No primeiro livro “A Dieta Prática”, Rita Rocha de Macedo marcou um ponto de viragem no panorama nutricional em Portugal e fez dos revolucionários grupos de dieta no Facebook uma tendência. Quem seguiu os 28 dias de dieta ‘reclamou’ por mais e a nutricionista mais acarinhada nas redes sociais criou mais outro mês de dieta neste segundo livro com mais 83 receitas simples, rápidas e muito saborosas, para todos os almoços e jantares, e ainda pequenos-almoços, lanches, snacks e sopas. Quase todas com tempo de preparação inferior a 15 minutos. “Mais Receitas da Dieta Prática” pode ser usado como complemento do primeiro livro para uma perda de peso contínua e sem esforço, ou de forma independente, até 6 quilos em 4 semanas, sem fome, refeições insípidas ou a complicação que tantas dietas implicam. Rita Rocha de Macedo também planifica tudo ao pormenor, incluindo menus detalhados para os 28 dias de dieta, listas de compras semanais e dicas fundamentais para manter a força de vontade.

137


Descontos e Ofertas Descontos e Ofertas

Desconto de 5%! Em compras superiores a 300€* em www.facebook.com/BeautyAbroad Ao efetuar a encomenda diga que possui este vale. Válido até: 30 de junho de 2018 * - Com exceção de algumas marcas. Para saber quais informe-se junto da loja.

Portes Grátis! Em compras superiores a 200€ em www.facebook.com/BeautyAbroad Ao efetuar a encomenda diga que possui este vale. Válido até: 30 de junho de 2018

Oferta Surpresa! Em compras superiores a 80€ em www.facebook.com/BeautyAbroad Ao efetuar a encomenda diga que possui este vale. Válido até: 30 de junho de 2018

140


www.facebook.com/BeautyAbroad

Profile for Women's Wonderland

Women's Wonderland 21  

A Women’s Wonderland é uma publicação online, de âmbito generalista, que visa oferecer uma informação completa sobre temas como maquilhagem,...

Women's Wonderland 21  

A Women’s Wonderland é uma publicação online, de âmbito generalista, que visa oferecer uma informação completa sobre temas como maquilhagem,...

Advertisement