Page 5

PATROCÍNIO CULTURAL

A

prática do exercício profissional da arquitetura e urbanismo, como consequência de uma formação generalista, ganha dimensão em diversas áreas de atuação, tais como: projetos de edificações, paisagismo, legislação urbana, meio ambiente. Luiz Carlos Toledo é a síntese desta formação somada, em particular, a uma notável percepção humanista e social do papel do arquiteto e urbanista. Resultado de sua larga experiência e vivência profissional, Toledo é uma referência na área, tendo influenciado a formação de vários arquitetos e urbanistas de sua época e das novas gerações. Seu compromisso ético, social e político com a profissão resultou na elaboração de planos e estudos arquitetônicos e urbanísticos que se destacam pelo aspecto inovador tanto do ponto de vista da qualidade projetual, como na atenção às demandas de uma população tradicionalmente excluída dos processos decisórios. Um dos exemplos mais significativos é o Plano Diretor Sócio Espacial da Rocinha, apresentado detalhadamente nesta publicação, que o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro tem a honra de apoiar através de seu edital de patrocínio cultural. O trabalho é resultado de um envolvimento exemplar com a comunidade e o seu cotidiano, a partir

de uma interação com moradores e a realidade do espaço, em um exemplo notável de integração profissional na busca por uma solução urbana e de habitação que possa conferir dignidade e qualidade de vida para milhares de pessoas que ali residem. A possibilidade real de transformação espacial, com a plena incorporação à malha urbana formal, somada a projetos criativos, demonstra como é possível solucionar a questão das favelas cariocas, melhorando as condições de habitabilidade e oferecendo infraestrutura urbana e equipamentos socioculturais. A partir da proposta de repensar as habitações de interesse social, através de um profundo trabalho de pesquisa, Toledo e os arquitetos Petar Vrcibradic e Verônica Natividade levantaram as diversas alternativas de projetos, levando-se sempre em consideração os princípios fundamentais da boa arquitetura: insolação, iluminação e ventilação. Mesmo enfrentamento uma geografia desafiadora, os arquitetos conseguiram desenvolver propostas criativas e inovadoras, perfeitamente integradas à paisagem natural da Rocinha. São apresentados também estudos do processo construtivo e suas possibilidades, incluindo os chamados projetos complementares de estrutura

e instalações, devidamente compatibilizados com o projeto de arquitetura. Há ainda soluções para o mobiliário que previram a utilização específica de marcenaria como alternativa viável sob o ponto de vista funcional e econômico, contribuindo para o desenvolvimento de uma economia solidária e colaborativa. Essa publicação representa uma referência fundamental para estudantes e profissionais interessados em desenvolver projetos de habitação popular, sendo uma contribuição notável também para os gestores públicos que tem pela frente o desafio de urbanizar e oferecer condições dignas de habitação para as camadas mais pobres, especificamente aquelas que vivem nas comunidades cariocas. Sydnei Menezes, Presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro

Repensando as habitações  
Repensando as habitações  
Advertisement