Page 58

— É bem capaz de se arrepender dessas palavras quando ouvir o restante do que tenho a dizer — sussurrou Aelin, com ódio rugindo dentro de si. Ela manteve a voz baixa o suficiente para que ninguém por perto pudesse escutar conforme continuava: — Aquele colar que Dorian está usando... vou falar o que aquilo faz, e vejamos se você se recusa a me contar então, se vai desprezar o que tenho feito nos últimos meses. — A cada palavra, o rosto de Chaol perdia a cor. Uma parte pequena e maliciosa dela se deliciou com aquilo. — Eles procuram possuidores de magia, alimentam-se do poder no sangue deles. Sugam a vida daqueles que não são compatíveis com o demônio valg. Ou, considerando o novo passatempo preferido de Forte da Fenda, executam a pessoa para fomentar o medo. Alimentam-se disso: medo, tristeza, desespero. É como vinho para eles. Os valg inferiores, esses são capazes de tomar um corpo humano com aqueles anéis pretos. Mas a civilização deles, uma porcaria de uma civilização inteira — prosseguiu Aelin —, está dividida em hierarquias como a nossa. E os príncipes querem muito, muito vir para nosso mundo. Então o rei usa colares. Colares pretos de pedras de Wyrd. — A jovem achou que Chaol não respirava. — Os colares são mais fortes, capazes de ajudar os demônios a ficar nos corpos humanos enquanto devoram a pessoa e o poder dentro desta. Narrok tinha um dentro de si. Ele me implorou para matá-lo no fim. Nada mais conseguiria. Vi monstros que você sequer consegue imaginar enfrentarem um deles e fracassarem. Apenas chamas ou decapitação acabam com essas coisas. “Então, sabe — concluiu ela —, considerando os dons que tenho, você vai descobrir que quer me contar o que sabe. Posso ser a única pessoa capaz de libertar Dorian, ou pelo menos de dar a ele a misericórdia da morte. Se é que ele ainda está lá dentro.” As últimas palavras tinham um gosto tão ruim quanto o modo como soaram. Chaol balançou a cabeça. Uma. Duas vezes. E Aelin poderia ter se sentido mal pelo pânico, pelo luto e pelo desespero no rosto dele. Mas então o capitão falou: — Sequer ocorreu a você nos mandar um aviso? Avisar a qualquer um de nós sobre os colares do rei? Foi como um balde de água fria jogado sobre Aelin. Ela piscou. Poderia tê-los avisado; poderia ter tentado. Depois... pensaria naquilo depois. — Isso não importa — retrucou ela. — Agora nós precisamos ajudar Aedion e Dorian. — Não existe um nós. — Chaol tirou o Olho de Elena do pescoço e o atirou para

Profile for Letícia Lopes dos Santos Pereira da Silva

Trono de Vidro: Rainha das Sombras - Parte1  

Parte um do volume 4 da série Trono de Vidro de Sarah J. Maas

Trono de Vidro: Rainha das Sombras - Parte1  

Parte um do volume 4 da série Trono de Vidro de Sarah J. Maas

Advertisement