Page 192

Três dias depois do resgate, Aedion continuava ferido o bastante para permanecer de cama, um dos rebeldes de mais confiança de Chaol vigiava o apartamento. Mas Aelin precisava de alguém a apoiando naquela noite, então pediu que o capitão e Nesryn fossem até ali. Embora soubesse que aquilo se encaixaria aos planos de Arobynn. Aelin os achara em uma reunião secreta dos rebeldes, para a infelicidade de todos. Principalmente quando, aparentemente, os valg tinham sumido, levando as vítimas, e não podiam ser encontrados, apesar de dias de busca. Um olhar para os lábios contraídos de Chaol dissera a ela exatamente o estardalhaço de quem o capitão responsabilizava por aquilo. Então Aelin ficou feliz por conversar com Nesryn em vez de Chaol, ao menos para tirar da cabeça a nova tarefa que se aproximava, as batidas agora pareciam um convite debochado do castelo de vidro. Mas destruir a torre do relógio — para libertar a magia — precisaria esperar. Pelo menos Aelin acertara quanto a Arobynn querer Chaol ali; os valg eram claramente uma oferta para o atrair, para que continuasse confiando e se confidenciando com o assassino. Ela sentiu Arobynn ao seu lado momentos antes de os cabelos ruivos surgirem na visão periférica. — Algum plano de destruir este estabelecimento também? Uma cabeça escura apareceu do outro lado do assassino, junto aos olhares masculinos arregalados que a seguiam por toda parte. Aelin ficou feliz pela máscara que escondia a tensão em seu rosto quando Lysandra inclinou a cabeça em cumprimento. A jovem fez questão de olhar para a cortesã de cima a baixo, e então se virar para Arobynn, ignorando-a como se não passasse de um adorno. — Acabei de limpar o traje — comentou Aelin, cantarolando. — Destruir esta latrina só o sujaria de novo. Arobynn riu. — Caso esteja se perguntando, certa instrutora famosa estava em um navio para o sul com todas as dançarinas antes que a notícia de sua travessura sequer chegasse ao cais. — O rugido da multidão quase abafou as palavras. Lysandra franziu a testa para um bêbado que quase derramou a cerveja na saia do vestido creme e verde-menta. — Obrigada — respondeu Aelin, e com sinceridade. Não mencionou o joguete de Arobynn de colocar Chaol contra ela, não quando era exatamente o que ele queria. O mestre deu um sorriso arrogante o suficiente para fazê-la perguntar: — Existe algum motivo em particular por meus serviços serem necessários aqui esta noite, ou este é

Profile for Letícia Lopes dos Santos Pereira da Silva

Trono de Vidro: Rainha das Sombras - Parte1  

Parte um do volume 4 da série Trono de Vidro de Sarah J. Maas

Trono de Vidro: Rainha das Sombras - Parte1  

Parte um do volume 4 da série Trono de Vidro de Sarah J. Maas

Advertisement