Page 1

final.indd 1

17/12/2013 00:04:52


nSp rts Escolha o desporto que mais se adapta a si

Editorial O desporto em geral é seguido por milhões de pessoas e, para tal, criamos esta revista com o principal objetivo de informar o nosso público. Semanalmente levamos até si a informação mais clara e actualizada sobre quaisquer das modalidades abordadas na nossa revista com o intuito de mostrar a verdade nua e crua. O nosso público pode esperar encontrar nesta revista os melhores desportos e os mais seguidos pelo público em geral, como o caso do futebol, o golfe,o motociclismo, o rally, entre outros. O desporto em geral é seguido por milhões de pessoas e, para tal, criamos esta revista com o principal objetivo de informar o nosso público. Semanalmente levamos até si a informação mais clara e actualizada sobre quaisquer das modalidades abordadas na nossa revista com o intuito de mostrar a verdade nua e crua. O nosso público pode esperar encontrar nesta revista os melhores desportos e os mais seguidos pelo público em geral, como o caso do futebol, o futsal, o ténis, o ciclismo, o rally, entre outros.

DEICHE-SE LEVAR ENTRE NO MUNDO ONSPORTS APRECIE A REVISTA ACONSELHE AOS SEUS AMIGOS COMPARTILHE

É PARA SI ASSINE A NOSSA REVISTA POR APENAS

19.90€ por mês

ATRAVÉS DO NOSSO EMAIL onsports@gmail.com

final.indd 2-3

04 ANDEBOL 05 BASQUETEBOL 06 FUTEBOL Messi VS Ronaldo Liga dos Campeões Liga Alemã Liga Inglesa Liga Italiana Liga Portuguesa Liga Espanhola

16 Futsal 17 HÓQUEI EM PATINS 18 TÉNIS RAFAEL NADAL

20 PADEL 21 CICLISMO Entrevista RICARDO MESTRE

26 BTT 27 RALLY RALLY DE PORTUGAL 30 ATLETISMO

Siga-nos no FACEBOOK 17/12/2013 00:04:52


Andebol

Espanha

FC PORTO

Há oito meses fora, Kobe Bryant descarta retorno nesta semana

C

inco vezes campeão da NBA, o astro do Los Angeles Lakers, Kobe Bryant, que já está longe das quadras há oito meses descartou as chances de retornar nesta sexta-feira, contra o Sacramento Kings.

PERDE NA POLÓNIA PARA A CHAMPIONS

O jogador de 35 anos ainda se recupera de uma lesão no tendão de aquiles e já admite que seu retorno está próximo, apesar de não ocorrer neste final de semana. “Está muito bom (o local da lesão). Sinto que estou preparado para chegar lá, me movimentar e fazer o que eu quero fazer de maneira perfeita. Estou progredindo”, analisou. Nos primeiros 18 jogos da temporada regular da Liga de Basquete Americana, os Lakers venceram nove partidas e ocupam a 11ª colocação da conferência oeste.

O

FC Porto perdeu ontem em Plock, na Polónia, na sexta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões de andebol, ficando praticamente afastado da discussão do apuramento para os oitavos-de-final. Depois de uma derrota no passado sábado no pavilhão Dragão Caixa, por 24-20, os andebolistas do FC Porto voltaram a ceder ante o Wisla Plock na Orlen Arena, por 28-22, e praticamente deixaram escapar o quarto lugar do grupo B da prova. Ao intervalo do jogo, o Wisla já comandava por 12-10, com o FC Porto a equilibrar o marcador apenas até aos 6-6. 4

final.indd 4-5

Novembro ‘13

Petar Nenadic, com sete golos, e Marcin Lijewsi, com seis, foram os melhores marcadores do Wisla, enquanto pelos portistas João

Ferraz, que foi o melhor dos dragões com seis golos, chegou aos seis golos. Depois deste resultado, o grupo B é comandado pelo THW Kiel, com 10 pontos, seguido por Kolding e Targi Kielce, com oito. Na luta pelo quarto lugar, última vaga para os oitavos-de-final, o Wisla Plock tem seis pontos, à frente do FC Porto, que tem dois, e do Dunquerque, que ainda não pontuou. A equipa portuguesa segue no 5.º posto do seu grupo, já a quatro pontos do 4.º, precisamente o adversário de hoje, quando restam quatro rondas. Apenas os quatro primeiros de cada poule apuram-se para a fase seguinte.

Principais conquistas de Kobe Bryant na NBA 5 vezes campeão 2 vezes MVP das Finais 1 vez MVP da temporada 15 vezes All Star 4 vezes MVP do jogo All-Star 2 vezes melhor marcador da temporada 11 vezes nomeado para o melhor 5 da NBA 9 vezes nomeado para o melhor 5 defensivo da NBA 1 vez vencedor do concurso de afundanços (1997) 2 vezes medalha de ouro nos Jogos Olímpicos (2008 e 2012)

OnSports

5 17/12/2013 00:04:53


Futebol

2013/2014

VS

RONALDO

AssistsGolos

5 3 2 0

6 final.indd 6-7

Liga dos Campeões

25 17 8 0

Novembro ‘13

AM CANÇ NA L A ‘ L R7 ----E RAÚ I E ‘C ------- --MESS ZE ‘BIS‘ D E uês -------g u OS TR PIONS’ t r M e o po espan‘CHA ntino

MESSI

Todas as competições La Liga Taça del Rey Liga dos Campeões

Golos Assists

14 8 6 0

4 4 0 0

arge çado Que o erar o avan arcador p rm vão su o o melho pions’, tal m m hol co ria da ‘Cha tra coisa u tó da his nevitável. O ecordes do i sr e parec tam outro os treze o ba é que rilista com maior a d ex-ma alcançou n tal. Um en ue ‘bis’ q ição contin Opta la et comp blicado pe dece ainda u p an dado e engr a ativas na u q e s d Sport lendas ain i e s ss a mais de Leo Me a Europ Ronaldo. no Critia

IBRAHIM OVIC RECORD ISTA IBRA

HIMO jogador n VIC é o 10 º a história d dos Cam peões a m a Liga a r golos em c um único ar 4 jogo da ‘CHAMP IO marcou o NS’. Ele também se trick na L u primeiro hatiga dos C am e tornou -se o prim peões eiro joga dor sueco a marcar quatro golos num j mais de 4 ogo europeu em 0 anos. M almö do Tore Cer vin foi o último em 3 de Out ubro 197 3.

OnSports

7 17/12/2013 00:04:53


Alemanha jogador assinou, em definitivo, pela equipa francesa e no início do ano de 2012, Aubumeyang marcou o seu primeiro hattrick contra a Lorient. Tornou-se uma referência incontornável da equipa, mas o auge da carreira de Pierre nos denominados ‘Les Verts’, aconteceu na final da Taça da Liga de França em 2013, onde conseguiu conquistar o seu primeiro grande troféu como futebolista profissional. Acabou por ser Brandão o herói que marcou o único golo do jogo, mas Aubumeyang contribuiu decisivamente na caminhada que levou ao rubro os milhares de adeptos que estavam no estádio à espera de um troféu que demorava a chegar e que permitiu igualmente a participação da equipa na presente edição da Liga Europa. Além disso, na época passada, o ASSE terminou no quinto posto da tabela, tendo este gabonês terminado em segundo lugar na lista dos melhores marcadores da liga francesa com 19 golos. Nos 37 jogos que realizou, são também de destacar as oito assistências fornecidas. SEDUZIDO PELO PROJETO ‘BORUSSER’

Com o futebol a correr-lhe nas veias e após dois anos de altíssimo nível do Saint Etiénne, o inter-

nacional gabonês foi uma aposta de Jurgen Klopp neste defeso para reforçar o ‘seu’ Borussia. A sua versatilidade, velocidade e instinto matador deleitaram o técnico alemão, mas o arranque de época impressionante, está a colocar o seu nome no topo do futebol europeu. E promete ter vindo para ficar.

P

ierre-Emerick Aubamey-ang nasceu em Laval, a 18 de Junho de 1989. Filho de uma antiga glória gabonesa e com mais dois irmãos igualmente jogadores de futebol, “Auba” iniciou a sua carreira muito cedo, primeiro no clube da sua cidade o Stade Lavallois, passando depois por clubes como o Toulouse, Nice, e o Rouen. Foi depois convidado a assinar pelo Le Havre, mas problemas administrativos fizemram-no abandonar o clube e rumar ao Bastia. Contudo, o clube gaulês não conseguiu conservar muito tempo já que o seu pai decidiu levá-lo a prestar testes no AC Milan e Pierre ão desiludiu. 8

final.indd 8-9

Novembro ‘13

‘ROSSONERO’ AOS 17

treinador. Na temporada seguinte foi anunciado o seu empréstimo ao Lille, onde marcou apenas 2 golos em 24 jogos. Mais um an passado e um empréstimo, desta feita ao Mónaco. Logo no dia 21 de Agosto de 2010, Aubumeyang arcou o seu primeiro golo pelo clube monegasco, numa partida fora de casa contra o Lens. Em janeiro de 2011, depois de seis meses na equipa então orientada por Guy Lacombe, Pierre foi novamente emprestado, mas agora ao Saint-Étienne, clube que serviu de catapulta para a sua carreira.

Apesar da tenra idade, o clube lombardo nao hesitou em contratá-lo, tendo ingressado na equipa de juniores ‘ronossera’ em janeir de 2007. Passados uns mese, em agosto, participou na Taça do Campeões da Juventude, realizaa na Malásia, e conseguiu arrecadar o Troféu Roberto Bettega, dado que foi o melhor marcador da competição, apontando sete golos em seis partidas. Sem espaço na equipa principal “ronossera”, n época de 2008/2009 acabou por ser emprestado aos gauleses do Dijon, com o obejtivo de ganhar AUGE NOS ‘VERT’ experiência. Fez excelentes jogos e valeu bem a aposta do seu então novo A 22 de dezembre de 2011 este jovem

Com este nível exibicional, não estranhou que o seu fosse dos mais falados no passado mercado de transferências. Entre os vários potenciais candidatos à sua contratação, Aubueyang acabou por escolher juntar-se aos finalistas vencidos da última edição da Liga dos Campeões, assinando um contrato válido por cinco anos, a troco de 13 milhõrs de euros. O estilo ofensivo implementado por Jurgen Klopp e a aposta na juventude foram ideias que convenceram o jevem françês, que não sentiu sequer problemas na adaptação. Fez a sua estreia pelo seu novo clube a 27 de julho de 2013 contra o Bayern de Munique na Supertaça Alemã, substituindo Jakub Blaszczykowsky na segunda parte, na vitória do Borussia por 4-2. Depois disso, no dia 10 de agoste de 2013, Aubumeyang fez a sua estreia na Bundesliga e logo com um hat-trick. A sua estreia na ‘Champions’ também não tardou e por aquilo que foi possivel registar até agora, o Dortmund acertou em cheio na sua contratação. OnSports

9 17/12/2013 00:04:54


Itália

Inglaterra

LIGAÇÃO COM MERTESACKER

MESUT

ÖZIL

A chegada de Özil aos Emirates também marcou o reencontro com Per Mertesacker. Os dois alemães partilharam o mesmo balaneário no Werder Bremen - onde coincidirm com o português Hugo Almeida - jogam juntos na “Mannschaft” há vários anos e agora o detino voltou a juntá-los em Londres. Há quem diga que o impacto imediato do esquerdino se justifica pela rápida adaptação aos palcos britânicos. Sendo assim, podemos dizer que o sucesso de Özil tem o condão de Mertesacker.

AMORTIZADOS, QUER NO PLANO DESPORTIVO, MAS TAMBÉM NO QUE À VENDA DE CAMISOLAS DIZ RESPEITO. ÖZIL É ‘DINHEIRO EM CAIXA’

final.indd 10-11

Novembro ‘13

I’ (194 RÊS ‘SCUDETT T M E T S A N E P A ROMA A C MILAN MENOS QUE A 15 E ’ E V U ‘J A 26 MENOS QUE UE A MAIS UM DO Q M O C A T N O C MENOS, E INTER. PELO TERNO RIVAL. LAZIO, O SEU E

N

OS 50 MILHÕES DO SEU PASSE JÁ ESTÃO A SER

10

. . . E U Q A I B A S 2, 1983 E 2001)

o passado mês de maio perderam a final da Taça por um golo diante da Lazio. Aurelio Andreazzoli, o treinador romanista daquela partida, gerou desde Fevereiro uma dinâmica positiva dentro da sua equipa que, apesar de não ter permitido alcançar os postos europeus (a Roma ficou em sexto lugar, sofrendo, 56 golos, quase os mesmos que os despromovidos Palerma e Siena), fê-los terminar a temporada com opções de ganhar um título. Hoje essa corrente sobrevive transformada no melhor arranque histórico que uma equipa registou na Série A. Já não é Andreazzoli quem está no banco, agora a nave ‘gialorossa’ é conduzida por Rudi Garcia, um técnico francês cujo Lille

de 2011(campeão da liga francesa) figura como o maior êxito do seu ‘curriculum’ e que soube dar continuidade a alguns dos traços esboçados pelo seu antecessor no banco do Olímpico. O início de temporada protagonizado pela Roma apanhou de surpresa uma Europa habituada a não ler notícias ‘gialorossi’ na imprensa, além do carismático recital que Totti dá de vez em quando. O artísta será sempre melhor quando a equipa acompanhada e, este ano, a Roma cameçou unida a Francesco.

O GUIA São mais de vinte anos a usar a

mesma camisola. Duas décadas nas quias conseguiu ganhar quase tudo o que disputou com o seu clube e seleção. Mas Francesco Totti não se cansa. Atualmente, até Prandelli reconhece que pode voltar a chamá-lo à ‘nazionale’, nada mais, nada menos, do que oito anos depois de este ter vestido pela última vez a camisola ‘azurra’ (na altura para se sagrar campeão do mundo). E não é para menos a declaração de intenções do selecionador italiano. O capitão da Roma é um génio. Sempre foi um ‘fantasista’ um jogador distinto, que apesar das batalhas que já carrega nas pernas, nunca se arrastou por um relvado. Aliás, não só é um futebolista especial que poucas equipas têm ao seu dispor, cmo está a um verdadeiro nivel de seleção desde há várias temporadas. Agora, apoiado por uma equipa que atravessa um grandioso momento de forma, chama talez ainda mais a atenção. Imaginativo e criativo, Totti está a ser o que mais ocasiões de golo gera nesta pimeira metade do ‘campionato’. O génio conta 37 anos. Seguradamente que irá superar os seus setecentos econtros com o seu clube nesta mesma temporada e os trezentos golos. E vai jogar e marcar esses tentos sem mudar a sua forma de jogar. Sem se reciclar. Totti é Totti e o treinador agredece que continue a ser, a atuar comomédio ofensivo ou no papel de avançado. É um médio que se foi adornando de golos da sua amada Roma, que o converteu numa imagem própria e que na frente não assusta, mata. E fá-lo com elegância. Os treinadores passam e Totti permanece intocável no onze. O ‘10’ é ascendência, simbolismo, ambição, confiança e, sobretudo, qualidade. OnSports

11 17/12/2013 00:04:54


Hóquei em Patins

Portugal

V

Espanha

ALDÉS está na porta da saída do Barcelona e uma vez que está em final de contrato, os ‘culés0 vão insistir na sua venda em janeiro. Entre os possíveis candidatos, o MÓNACO parece ser o detino mais provável, com o próprio guardião a afirmar que seria uma opção, nomeadamentepela oportunidade de reencontrar Abidal, que considera <<um irmão>>.

O

BARCELONA não desiste de contratar mais um defesa central para colmatar as ausências de Puyol por lesão e o novo alvo dá pelo nome de HUMMELS. O central do Borussia é o preferido do clube catalão para o lugar e apesar da pouca vontade da equipa alemã em prescindir dos seus serviços, já está em curso uma oferta de 35 milhões, o valor da cláusulo de rescisão.

JOSUÉ PESQUEIRA

C

ontrariando previsões e expectatias, Josué conseguiu, ao fim de alguns meses , conquistar um lugar na equipa de Paulo Fonseca. Proveniente do Paços de Ferreira, respectivamente, este médio de posição conseguiu manter a qualidade exibicional demonstrada ao longo da ultima temporadae a equipa a carburar como se ele já lá estivesse há alguns anos. E, como se tal foss pouco, a sentir o clube como adeptos.

ESPÍRITO REBELDE No caso de Josué, a sua ligação com o FC Porto já vem de há vários anos. O médio nascido em Ermesinde em 1990 entrou para as camadas jovens dos ‘azuis e brancos’ muito novo, e apesar da interrupção de duas épocas, por empréstimos ao Padroense e ao Candal, foi nos ‘dragões’ que terminou a sua formação em 2008/2009. 12 final.indd 12-13

Novembro ‘13

Ainda assim, nessa época ainda foi chamado ao plantel principal, tendo-se estreado num jogo da Taça da Liga com a camisola principal dos ‘dragões’, mas na temporada seguinte o jovem médio foi novamente cedido. Não por falta de qualidade, até porqeu Josué já era um jogador acima da média nos juniores, mas antes por uma questão de mentalidade. Demonstrava alguns problemas de atitude e por isso os responsáveis ‘azuis e brancos’ decidiram-se pela rodagem do jogador. Primeiro na Covilhã, depois ao Penafiel, e em 2010/2011, com um empréstimo ao Venlo da Holanda, onde acabou por participar em 13 partidas. No final dessa época terminou o contrato com os ‘dragões’, mas regressou a Portugal a título definitivo, pela ‘mão’ do Paços de Ferreira. Na Mata Real, assistiuse a uma metamorfose do jogador. Depois de uma primeira época de ambientação à nova realidade, afinal de contas era a estreia do médio na 1ª Divisão portuguesa,

registou-se um assinável amadurecimento e isso refletiou-se em campo.

O REGRESSO A CASA

O talento ao serviço do coletivo, uma atitude aliada a uma mentaidade vencedora, que culminou com a sua ‘explosão’ na última época , onde se evidenciou como um dos pilares fundamentais da equipa orientada por Paulo Fonseca para o brilhante 3º lugar alcançado na liga pelo Paços de Ferreira. Terminou a temporada com 32 jogos e cinco golos marcandos, que fez com que os ‘dragões’ se decidissem por fazer regressar a casa o seu filho pródigo. O FC Porto adquiriu 50% do passe do jogador (já detinha os outros 50%) e no dia da apresentação como reforço ‘azul e branco’, o médio não escondeu a satisfação. <<É uma grande alegria voltar a uam casa conhecida, voltar à minha casa, vestir esta camisola é a melhor coisa do mundo>>, afirmou.

D

Depois do tiro certerio com Özil, o ARSENAL está interessado em voltar ‘às compras’ no Real Madrid. Desta feita o alvo dos ‘gunners’ é o seu companheiro de seleção, KHEDIRA. O médio defensivo de 26 anos era dado como transferivel no verão pelo que os ‘merengues’ também encaram com bons olhos o possivel negócio, que lhes custou 15 milhões em 2010.

P

arece inevitável. Mais cedo ou mais tarde, RADAMEL FALCÃO voltará a vestir uma nova camisola. O comlobiano, atualmente ao serviço do Mónaco, continua a fazer suspirar por si muitos clubes, nomeadamente o REAL MADRID, que nas palavras do seu presidente, seria muita bem-vindo aos ‘merengues’, sobretudo tendo em conta o mau momento de Benzema.

OnSports

13 17/12/2013 00:04:55


Hóquei em Patins

Futsal

Benfica Campeão Europeu

RICARDINHO BISA NA ESTREIA PELA INTER MOVISTAR

Vitória frente ao FC Porto, no Dragão, após prolongamento

EQUIPA DO PORTUGUÊS GOLEOU MANACOR (11-2)

C

omeçou da melhor forma a aventura de Ricardinho no futsal espanhol. Na partida de estreia pelo Inter Movistar, o português venceu por 11-2, fazendo mesmo dois golos no triunfo diante do Hospital Llevant de Manacor. Segundo o site do Inter Movistar, o craque português, que tem sido apontado como uma das maiores estrela da liga espanhola de futsal, fez dois grandes golos, o primeiro através de um chapéu por cima do guardião Miguel Medina. Além do bis do português, Mario Rivillos fez quatro golos, enquanto Bateria e Rafael também fizeram dois tentos.

A

seleção

de

futsal

de

Portugal

ven-

ceu hoje a Eslovénia, por 4-1, no pri-

meiro de dois jogos de preparação para o Europeu de 2014, disputado em Moimenta da Beira. Perante um pavilhão lotado, Portugal soube controlar o encontro, frente a uma Eslovénia, também ela apurada para o Europeu da Bélgica, que ofereceu alguma resistência aos comandados de Jorge Braz. Portugal marcou cedo, por Arnaldo, logo aos três minutos. Pouco depois, aos sete, Joel Queirós fez o segundo, dando expressão ao melhor futsal dos portugueses.

A Eslovénia viria a reduzir aos 10, mas Portugal não sentiu o golo e continuou a dominar a partida.

No segundo tempo, e apesar das várias alterações que Jorge Braz foi introduzindo na equipa, Portugal foi sempre dominador e viria a marcar por mais duas vezes, por Leitão e Paulinho, que fechariam o resultado final em 4-1. Na

equipa

portuguesa

destaque

para

a

estreia

de

Ré,

goleador

dos

Leões

de

Por-

to Salvo, que se tornou no 133.º jogador a vestir a camisola das “quinas” em futsal. Jogo 14 final.indd 14-15

Na quarta-feira, em Tondela, as duas seleções voltam a defrontar-se, pelas 19h30, no Pavilhão Municipal local. disputado

no

Novembro ‘13

Pavilhão

Municipal,

em

Moimenta

da

Beira

E

sta é a primeira vez que o Benfica conquista o título europeu em Hóquei em Patins.O Benfica venceu o FC Porto, por 6-5 no prolongamento. Um golo de Diogo Rafael, ainda na primeira parte do prolongamento, acabou por entregar o título aos “encarnados”, naquela que foi também a primeira final da Liga europeia entre equipas portuguesas.

A final esteve em vias de não se disputar, em virtude de o Benfica alegar poucas condições de

segurança e reclamar por mais bilhetes, mas uma reunião realizada na manhã de hoje permitiu que o encontro se disputasse. Esta é a quinta vez que uma equipa portuguesa é campeã europeia de clubes de hóquei. Numa lista dominada por equipas espanholas, o Benfica junta-se ao Porto, ao Sporting e ao Óquei de Barcelos. Há 22 anos que nenhum equipa portuguesa era campeã europeia. OnSports

15 17/12/2013 00:04:55


final.indd 16-17

17/12/2013 00:04:55


Entrevista

R

afael Nadal é considerado um dos melhores tenistas do mundo. O maiorquino voltou às “courts” este ano, depois de uma lesão no joelho que o manteve afastado durante quase oito meses. Depois das vitórias em Indian Wells e Acapulco, chegou a vez da Europa. Nadal espera ansiosamente pelo torneio de Roland Garros, dentro de cerca de um mês. É um torneio fetiche para Nadal, que triunfou por sete vezes na terra batida parisiense. Até lá, vai vivendo o dia-a-dia, sempre com a ambição de voltar ao primeiro lugar da classificação ATP e com vontade de fazer história no ténis. A Onsports encontrou-o no torneio de Monte Carlo.

ma. Pensa poder alcançar de novo esse n R:É esse o objetivo. Se o joelho me permitir, não será por falta de trabalho nem de esperança, vou tentar o tudo por tudo. Também não acho que em sete meses e meio me tenha esquecido de como se joga ténis. Desde que regressei, consegui jogar a um muito bom nível, para voltar a ter confiança ao nível do jogo e do ritmo, que tive de deixar no ano passado depois de Roland Garros. Isso não é fácil, é algo que vem com o trabalho. Os objetivos e os grandes objetivos só se conseguem depois de trabalhar, deopis de lutar, depois de nos superarmos a nós próprios.

E:Entrevistador R:Rafael Nadal

E:A que distância pensa estar dos primeiros da classificação: Djoković e Federer?

E:Temos connosco um dos desportistas mais importantes do panorama internacional. Rafa Nadal, bem-vindo à euronews. A primeira pergunta é obrigatória: como está o joelho? R:Está bem, vou melhorando. Parece que a cada semana que passa está melhor. Espero continuar nesta linha positiva, continuar a melhorar e a competir. E:Não é muito habitual regressar depois de tanto tempo lesionado e dessa forma, com esse ritmo de competição, vencendo esses torneios. Qual a chave para esse regresso? R:Na verdade, nem sei. Só posso dizer que as coisas estão a correr muito bem. É verdade que nos primeiros torneios, apesar de ter tido muito bons resultados… Vamos ser sinceros, não joguei nada bem.A partir de Acapulco come18 final.indd 18-19

Novembro ‘13

cei a jogar a um nível muito alto, o joelho ficou melhor e comecei a vencer encontros que nunca imaginava poder ganhar num espaço de tempo tão curto. E:Então, o seu primeiro grande triunfo da temporada foi voltar a competir… R:Mais do que voltar a competir, o maior triunfo é que o joelho recupere a 100%. É a vitória que espero, a longo prazo. Ao fim e ao cabo, as vitórias a longo prazo são sempre mais satisfatórias que as outras e o primeiro passo para voltar a essa situação é voltar a competir. Já se conseguiu e parece que, à medida que as semanas passam, a situação melhora.

E:Não sei se o aconselharam a mudar a forma de jogar depois desta lesão. Vai mudar alguma coisa? R:A verdade é que, infelizmente, não sou tão assim tão bom que possa mudar a maneira de jogar sempre que quero. A maneira de jogar, cada um tem a que tem e á algo que se pode melhorar de ano para ano. É o que fiz ao longo de toda a carreira e penso que melhorei. Consegui jogar de forma mais agressiva, desde que comecei até agora, mas daí a conseguir uma mudança drástica na forma de jogar… Penso que até agora ninguém conseguiu isso. E:Antes da lesão, estava em for-

R:Não sei a que distância nos podemos referir. Se é em termos de pontos, eu sei qual é. Mas em termos de nível, não sei. Não sei a que nível estou, só sei que em Indian Wells estive em boa forma para competir com eles. Vamos ver se nas próximas semanas continuo a um nível bom para competir com estes jogadores, que são os melhores do mundo..

que isso, nesta altura da carreira, não deve ser uma prioridade. E:Monte Carlo, Barcelona, Roma, Madrid. Mas Roland Garros é o objetivo deste ano? R:Para já, o objetivo é Monte Carlo. Se conseguir jogar bem, independentemente do resultado, o objetivo seguinte será jogar bem em Barcelona. E:Já disse, mais de uma vez, que uma das coisas que lhe doeram mais, além dos problemas físicos, foi ter ficado de fora dos Jogos Olímpicos, onde ainda por cima

muitos outros excelentes desportistas espanhóis que o podem fazer também. E:Foi, salvo erro, o terceiro ano consecutivo em que o público o elegeu como o espanhol com quem mais gostaria de tomar umas cervejas. Pelo menos, o carinho das pessoas não perdeu… R:Com moderação, é com gosto que irei tomar uns copos com todos. Estou muito agradecido pelo apoio dos fãs que estou sempre a receber. Nestes sete meses em que estive sem competir, isso foi mais importante que nunca.Desde que regressei, sentir todo o apoio que estou a receber dos fãs de todo o mundo, sobretudo de Espanha, é um motivo de satisfação e de alegria. E:Tem consciência de que, se for tomar umas cervejas com um espanhol de classe média, vai ter que pagar a rodada, porque a situação não está lá muito boa… Como é que um desportista de elite vê a atual situação económica de Espanha?

E:É possível, a médio prazo, recuperar o lugar de número um mundial?

iria ser porta-estandarte. Acredita que pode transportar a bandeira de Espanha nos jogos do Rio de Janeiro?

R:Não sei, são coisas que não posso saber. Só sei que neste momento estou em Monte Carlo e estou feliz por poder voltar a competir.O meu objectivo é poder competir durante todo o ano em boas condições. Se assim for, vamos ver se para o ano vou poder voltar a ser número um ou não. Penso

R:Esse é o objetivo a longo prazo, sem dúvida – ir aos próximos jogos olímpicos. Não sei se vou ter a oportunidade de levar a bandeira, como era suposto ter feito em 2012. Era um grande sonho. Não pôde ser. Espero poder estar no Rio de Janeiro e claro que adoraria ser o porta-estandarte. Mas há

R:Com tristeza, evidentemente. Ver tanta gente a passar dificuldades nunca é agradável. Afeta-nos a todos, de forma direta ou indireta. Nunca me afasto da realidade do mundo, neste caso, da realidade das pessoas próximas de mim, dos espanhóis. Nestes últimos anos, houve momentos muito complicados para muita gente. Espero que, com o esforço de todos, o trabalho diário e o sonho de sair deste túnel em que entrámos nos últimos anos, possamos conseguir sair e voltar a ver a luz, em breve. Estou convencido que vai ser assim, porque a Espanha é um grande país. OnSports

19 17/12/2013 00:04:55


Padel

JOGUE PADEL SEM LIMITES

C

onhecido, especialmente, como o primo do ténis, o Padel, como desporto tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos no nosso país. Com elevado nivel de reconhecimento no nosso país vizinho e com muitos anos de implantação deste desporto na Espanha, a verdade é que esta modalidade desportiva só começou a ganhar adeptos há bem pouco tempo em Portugal. Além disso, esta modalidade é bastante reconhecida em países hispano-americanos, como por exemplo o México, a Argentina ou Paraguai, entre outros.

Federação Portuguesa de Padel Campeonato de Padel

JOVENS DE VRSA A CAMINHO DOS MUNDIAIS

O Gaby Reca atinge a 6ª posição a nivel mundial desta modalidade.

20 final.indd 20-21

Novembro ‘13

Ciclismo

ito jovens atletas do Padel Clube de Vila Real de Santo António irão participar no Mundial de Menores, que se disputará na Argentina, entre 28 de outubro e 3 de novembro, nos escalões sub-14, sub-16 e sub-18. No escalão de sub-14 foram convocados para representar a Seleção Nacional Marta Salvador (feminino), Vasco Martins e Nuno André (masculino). No escalão sub-16, Laura Lopes e Daniela Martins participam na prova feminina e João Sousa e Xavier Fernandes no setor masculino. Por último, o escalão sub-18 irá ser representado pelos atletas João Fernandes e Ana Norberto. A prova contará com a participação de inúmeros países, como Argentina, Brasil, Espanha, México, Paraguai, Itália, Uruguai entre outros.

PORTUGUÊS SANGRA LÁ FORA RUI COSTA CAMPEÃO DO MUNDO DE CICLISMO

R

ui Costa cumpriu os 272,26 quilómetros, em 7:25,43 horas, à frente dos espanhóis Joaquin Rodriguez e Alejandro Valverde. O ciclista confessou que nunca pensou ganhar a camisola arco-íris e que é um sonho tornado realidade. «Não esperava nada, estava em boa condição, mas nunca pensei ganhar aqui», disse o primeiro campeão do mundo português da história, em declarações após a sua vitória em Florença. Para Rui Costa, a camisola arco-íris significa «uma vida».«Foi algo que sempre sonhei, mas era difícil de concretizar», assumiu antes de subir ao pódio, onde chorou com os últimos acordes do hino nacional. Depois de ter vencido duas etapas na Volta a França, o ciclista da Póvoa de Varzim preparou-se especificamente para o Mundial, uma estratégia que hoje viu recompensada.

TIAGO MACHADO

O

corredor luso Tiago Machado vai representar a NetApp em 2014, equipa do escalão Continental Profissional patrocinada pela marca TREK, a divisão imediatamente abaixo do World Tour, onde competiu as ultimas quatro temporadas, pela RadioShack. Aos 27 anos, Machado tem uma boa oportunidade para dar um novo impulso à sua carreira. Machado terá ainda como colega de equipa o compatriota José Mendes, que renovou contrato. OnSports

21 17/12/2013 00:04:57


R

icardo Mestre, vencedor da Volta a Portugal de 2011, assumiu hoje à agência Lusa que está prestes a assinar pela Efapel-Glassdrive, a formação que lhe dá condições para lutar de novo pela amarela na principal prova velocipédica portuguesa. «É um projeto ambicioso, dãome as condições que preciso e, se assim é, tenho todo o prazer em representá-los». A opção do ex-ciclista da Euskaltel-Euskadi, que foi extinta no final desta época, de «trocar» o Clube de Ciclismo de Tavira, pelo qual venceu a Volta de 2011, pela Efapel-Glassdrive é mais um dos episódios nos últimos dias agitados vividos pelo ciclismo português. Agora é Mestre a baralhar as cartas do pelotão português. E fá-lo com uma promessa: «Espero estar na discussão da Volta. 22 final.indd 22-23

Novembro ‘13

RUI SOUSA REFORÇA RADIO POPULAR

76ª VOLTA A PORUGAL

RICARDO MESTRE COM UM PÉ NA EFAPEL-GLASSDRIVE

A

formação do Boavista formalizou hoje, no Estádio do Bessa, a continuidade da equipa de ciclismo continental UCI para a temporada de 2014, cuja denominação será Rádio Popular. Foi ainda apresentado o núcleo duro da equipa, salientando-se assim a contratação de Rui Sousa, que se prevê que assuma a liderança da equipa em pareceria com Daniel Silva. Dos corredores do ano passado, a formação axadrezada mantém Nuno Bico e Carlos Carneiro. Rui Sousa afirmou : “ Já há alguns anos estive para ingressar no Boavista. E este ano concretizei uma ambição, continuar a sonhar com o triunfo na Volta, o grande objectivo da equipa.” A equipa Radio Popular correrá em 2014 com bicicletas Focus, equipamentos Onda e viaturas Ford – Focus. OnSports

23 17/12/2013 00:04:57


Entrevista

foi o ano que a pequena e pacata 1983 ,aldeia da Cortelha, pertencente a

freguesia do Azinhal concelho de Castro Marim, viu nascer aquele que seria o seu maior orgulho. De seu nome Ricardo Jorge Correia Mestre que se tornou talvez o maior embaixador deste conselho pertencente ao Baixo Guadiana, filho de emigrantes e criado pelos avós maternos, a bicicleta sempre foi o seu meio de transporte de eleição e o desporto que preferia praticar durante a sua infância, fazendo parte da sua vida desde tenra idade. Com 12 anos a conselho do seu pai integrou conjuntamente com o seu irmão, Mário Mestre, nas escolas de ciclismo do Clube de Ciclismo de Tavira por ser a única da região caso que ainda se mantém depois de em Vila Nova de Cacela ter surgido por alguns anos uma nova escola de ciclismo. No seu 11º ano de escolaridade quis dedicar-se exclusivamente ao ciclismo onde já começava a demonstrar uma capacidade acima da média e onde surgiam os primeiros resultados de relevo, no primeiro ano que começo a ser remunerado com uns modestos 150 euros mensais. Ciclista profissional desde 2005, sempre a defender as cores do Clube de Ciclismo de Tavira, teve o seu primeiro triunfo como profissional no ano seguinte na 6ª etapa da 68ª Volta a Portugal, onde chegou a andar de amarelo como líder da prova, revelando-se uma grande promessa do ciclismo português e com um futuro muito promissor, mas que apesar da sua reconhecida qualidade esteve desde então na sombra de David Blanco (quatro vezes vencedor da Volta a Portugal três das quais pela equipa tavirense), que o reconhecia como seu gregário de luxo. Este ano com a saída de David Blanco e Cândido Barbosa da equipa, Ricardo Mestre teve de assum-

24 final.indd 24-25

Novembro ‘13

ir o seu papel de líder dentro da equipa, conseguindo de forma inesperada a vitoria no Troféu Joaquim Agostinho uma das provas mais importantes do calendário nacional e um mês depois inscreveu o seu nome na prova mais importante do ciclismo nacional como grande vencedor da 73ª Volta a Portugal em bicicleta onde se impôs de forma categórica. Oito anos passaram desde que o último português ganhou a Volta a Portugal em ciclismo; sessenta e quatro anos passaram desde que o último e único algarvio ganhou, mas esta é a primeira vez que um algarvio vence com a camisola de equipa algarvia. Ricardo Mestre inscreve assim o seu nome, o nome de Castro Marim e da localidade da Cortelha, na história do ciclismo como um dos vencedores da Volta a Portugal. Ricardo Mestre, Castro-marinense de 27 anos que tem vindo a pintar a sua carreira de um sucesso invejável, diz reconhecer-se nas palavras dos seus amigos quando o caracterizam como sendo tímido, humilde, amigo dos amigos e de tracto simples. Apaixonado pelo que faz, confessa fazer o que sempre quis mesmo com as dificuldades que a modalidade encara com a actual crise. “Foi um ano muito difícil em que tivemos cortes significativos no orçamento e foi um ano que trabalhamos por amor à camisola e isso foi um obstáculo que condiciona bastante as nossas vidas. Não podemos baixar os braços, temos que continuar a lutar, porque se baixarmos os braços então é que vai tudo por água abaixo, temos que fazer tudo para poder melhorar.” Actualmente com um salário médio de um ciclista a rondar os 1000 euros o que ainda tem de dar para os descontos, o vencedor da Volta a Portugal assim como os seus colegas de equipa, teve de ver reduzido para um terço os seus vencimentos. Também aqui se vêem os campeões que mesmo abdicando de grande parte dos prazeres da vida não vêem recompensado monetariamente o seu esforço e dedicação numa profissão de alto risco e curta duração, nunca baixando os braços treinando ao mais alto nível para atingir performances que neste caso levou a um grande

triunfo. “É uma coisa que mexe bastante no nosso psicológico, na nossa motivação, mas temos que encarar a vida com motivação. Temos de colocar a modalidade praticamente à frente de tudo, mas temos que gerir as nossas vidas; sabemos que se hoje temos um treino importante não podemos abusar de certas coisas. Custa por vezes não poder estar tanto com os amigos, ou não poder sair até mais tarde, estamos mais condicionados.”

para a Volta” confessou convicto de que tudo foi planeado ao pormenor para estar no seu melhor na primeira quinzena de Agosto, ou seja na Volta.

“Quando vi a Vânia com a Lara ao colo quando não contava que lá estivessem, foi muito emocionante”

“…mas temos que encarar a vida com motivação. Temos de colocar a modalidade praticamente à frente de tudo…” Com a equipa tavirense a ganhar pela 4º vez consecutiva a Volta a Portugal, houve muitas críticas devido ao facto da mesma decorrer sobretudo na zona norte deixando a zona sul esquecida. “As críticas não têm que ir para a organização, se calhar têm que ir para as autarquias, para o Algarve, não há investimento e sem investimento é lógico que as coisas tornam-se bem mais complicadas. Há empresas que também sabemos que passam por muitas dificuldades. A região de turismo do Algarve sairia bastante beneficiada e não os deixam, o que é triste. Os estudos comprovam que o ciclismo é uma das modalidades que dá mais retorno, é complicado avaliar estas questões. O ciclismo vive dos patrocínios e sem eles não há provas, não há equipas” confessa o algarvio.

“Os estudos comprovam que o ciclismo é uma das modalidades que dá mais retorno.”

Preparar e ganhar uma Volta não está ao alcance de todos e para tal é necessário muito treino e sacrifício. “Nós praticamente focamos a época toda na Volta a Portugal, mas depois a preparação fica mais intensiva nos últimos 2 meses, tentamos ultimar os últimos detalhes em que não quer dizer que temos que treinar mais, o que acontece é que levamos as coisas mais a sério, os treinos mais específicos, maior rigor na alimentação, é tudo mais ao detalhe e não obrigatoriamente na quantidade. Normalmente treino 7 dias por semana, tenho dias considerados, de descanso que às vezes opto por descansar, mas por vezes passo uma ou duas horas em cima da bicicleta. Depois tenho treinos de intensidade, de horas, de maior endurance, em média umas 3 ou 4 horas por dia podendo chegar ás 6 horas” confessou o natural da Cortelha.

“…em média treino umas 3 ou 4 horas por dia podendo chegar ás 6 horas” P a r a se optimizar a performance a o máximo um ciclista tem de c h e gar á

grandes competições com um índice de massa gorda muito baixo que tem de rondar os 3 e 5% o que faz com que o peso do inicio de época seja geralmente diferente de quando se começa uma Volta a Portugal. “O peso varia consoante o ciclista. Existem ciclistas que mantém quase o peso igual durante todo o ano. No meu caso chega a variar até 10kg de diferença, chegando á Volta normalmente com cerca de 55 Kg” revelou. Com sete Voltas a Portugal disputadas, tantas quantos anos tem de profissional, Ricardo Mestre, confessa ter entrado na Volta a Portugal d e 2011 sem qualquer pressão para ganhar. “A equipa foi com três hipóteses para tentar ganhar a Volta, eu era uma delas; a corrida desenrolou-se assim, tirei partido dessa situação e correu bem. Sempre nos ajudamos mutuamente nunca houve conflitos ente nós e se calhar foi por isso que tivemos três ciclistas nos quatro primeiros”. Ainda se dizia muito no mundo do ciclismo, que quem vence o Troféu Joaquim Agostinho, que é a ultima competição por etapas que antecede a Volta a Portugal, não ganha a Volta. Pois bem, Ricardo Mestre venceu a primeira etapa e foi o grande vencedor final a 12 de Julho e pouco mais de um mês depois estava em Lisboa a levantar o troféu da prova rainha do ciclismo nacional. “Comecei a época mais tranquilo, a própria época foi mais tranquila. Quisemos testar realmente os nossos momentos de forma, se tínhamos que descansar, se tínhamos que treinar mais; quisemos testar o nosso verdadeiro ritmo e as coisas mostraram que estávamos a seguir um bom caminho não comprometendo de forma alguma o estado de forma e

Os mais leigos julgam o ciclismo como um desporto individual, mas na verdade há todo um trabalho de equipa, todo um colectivo a trabalha para o chefe de fila. “O ciclismo está como um desporto individual mas na realidade é um desporto colectivo. Principalmente numa corrida por etapas se não houver uma equipa com capacidade de defender um líder é muito complicado ganhar uma equipa por etapas” revelou-nos o mais recente vencedor da Volta, agradecendo todo o trabalho feito pelos seus colegas de equipa em prol da sua vitória, acrescentando ainda que esta vitoria é também especialmente dedicada á sua família “sobretudo à minha mulher e filha, ao Dr. Benjamim Carvalho, que teve momentos de saúde difíceis e colocou sempre a equipa à frente da sua saúde e ao falecido Brito da Mana que teria gostado de ver um ciclista da escolas do clube sagrar-se vencedor”. Quanto aos segredos desta equipa para vencer 4 edições consecutivas da Volta a Portugal e este ano até de forma surpreendente devido à saída do Blanco e do Cândido e onde muitos diziam que era «uma casa sem dono», onde apenas ficaram os gregários de dois dos melhores ciclistas que passaram por Portugal nos últimos anos, Ricardo Mestre diz nunca se ter sentido afectado por esses comentários, “…longe disso. Tivemos o nosso valor, sabemos por aquilo que lutamos. A comunicação social não esteve próxima da nossa equipa, mas trabalhamos e tudo correu com naturalidade”. “Há aqueles eternos que todos consideram sempre candidatos, alguns que nunca mostraram se calhar que podem ganhar a volta a Portugal, mas que se continua a dizer que são candidatos. Mas se formos ver na classificação dos outros anos, tirando os que estavam à nossa frente…” disse-nos com uma certa magoa por a comunicação social não lhes ter dado o devido valor antes de terem ganho.

OnSports

25 17/12/2013 00:04:57


Btt Btt

A Próximas Provas

TAÇA DE PORTUGAL DE BTT

O

galego Mauro González (TB Transportes/Salvaterra de Miño) e a campeã portuguesa, Isabel Caetano (CSM Epinay), venceram hoje a primeira etapa da Taça de Portugal de BTT, disputada na Quinta do Loureiro Velho, Fermentões, no concelho de Guimarães... Mauro González dominou completamente a corrida de elite, destacando-se da concorrência logo na primeira volta, conquistando, em solitário, um triunfo que não teve contestação. O campeão português e vencedor da Taça de Portugal na época passada, Vítor Santos (Candibyke/Interdesign/Xarão), não foi capaz de alcançar o galego, mas sobressaiu entre os demais, terminando a prova destacado na segun26 final.indd 26-27

Rally

Novembro ‘13

da posição. O campeão nacional de cross country olímpico, Mário Costa (ASC/Bike Zone), fechou o pódio. A corrida de elite feminina foi mais renhida, com uma disputa acesa entre Isabel Caetano e Ana Rita Vigário (LA Alumínios-Antarte). A campeã portuguesa conseguiu isolar-se na entrada para a última volta, conquistando uma vantagem que conseguiu controlar até cortar a meta, deixando Ana Rita Vigário no segundo posto. A galega Chus Barros (CC Spol) bateu a portuguesa Joana Monteiro (ASC/Bike Zone) na luta pelo terceiro lugar.

17 de Novembro 15 de Dezembro 5 de Janeiro 19 de Janeiro

ra (Candibyke/Interdesign/Xarão), enquanto João Rocha (Rodabike/ ACRG/Gondomar) suplantou os cadetes masculinos. A galega Zaida González (CC O Rosal) é a primeira líder em cadetes femininas. Nas categorias de veteranos triunfaram Alejandro Magallanes (Mapfre), em masters 30, António Sousa (Candibyke/Interdesign/Xarão), em masters 40, Valeriano Punzon (CC Spol), em masters 50, e Liliana Lopes (ASC/Bike Zone), em femininas. Além de ser a primeira prova pontuável para a edição de 2013/2014 da Taça de Portugal de BTT, a corrida deste domingo permitiu apurar os campeões regionais do Minho desta disciplina de O melhor júnior foi André Morei- inverno do ciclismo de estrada.

Juniores

FIA anunciou o calendário do Mundial de Ralis (WRC) para 2014, com destaque para uma única alteração. Tal como previsto, o Rali da Acrópole, na Grécia, uma das provas histórias, deixa o campeonato e é substituído pelo Rali da Polónia. Esta prova terá a particularidade de ter uma passagem pela Lituânia, sendo a única do calendário que passa por dois países. O campeonato começa a meio de janeiro, em Monte Carlo, como vem sendo habitual, e termina a 16 de novembro com o Rali da Grã-Bretanha, num total de 13 provas. CALENDÁRIO 19 de Janeiro: Rali de Monte Carlo 9 de Fevereiro: Rali da Suécia 9 de Março: Rali do México 6 de Abril: Rali de Portugal 11 de Maio: Rali da Argentina 1 de Junho: Rali de Itália 29 Junho: Rali da Polónia (passagem pela Lituânia) 3 de Agosto: Rali da Finlândia 24 de Agosto: Rali da Alemanha 14 de Setembro: Rali da Austrália 5 de Outubro: Rali de França 26 de Outubro: Rali de Espanha 16 de Novembro: Rali da Grã-Bretanha

Sébastian Loeb, vencedor por nove vezes no Mundial de Ralis (WRC)

O

piloto Francês, Sébastian Loeb, segue rumo a mais uma temporada de WRC, onde já venceu por nove ocasiões sempre com o mesmo co-piloto Daniel Elena e sempre pela mesma equipa, Citroën, com profundas alterações a nível técnico e desportivo. Carros mais pequenos, motores “universais”, manetas de mudanças mais clássicas, espectáculos de domingo à tarde para as televisões e mais equipas inscritas são as principais alterações no WRC de 2014. No que considera uma nova “era”, Loeb procura juntar mais um título à sua conta pessoal, mas mostra-se cauteloso visto as coisas terem mudado. “Sou sempre prudente porque não sou do género de prometer coisas que não sei se posso cumprir. Espero continuar como nas épocas passadas. Vou enfrentar cada corrida com um novo carro, novas regras, novo colega de equipa (Ogier), portanto há muitas mudanças e imponderáveis”, disse o piloto de ralis. OnSports

27 17/12/2013 00:05:00


RALLY DE PORTUGAL ABRIL 2014 O

Rali de Portugal, como o nome indica, é do País e não do Porto ou de Lisboa como o Dr. Rui Moreira e o Dr. Manuel Pizarro sugeriram. A adesão imediata e entusiasta das restantes câmaras a norte e o retorno que a realização do WRC Fafe Rally Sprint dá desde há dois anos ao concelho de Fafe vão muito além do Porto.

28 final.indd 28-29

Novembro ‘13

A organização de uma prova desta envergadura e dos compromissos internacionais inerentes à mesma exigem responsabilidade, seriedade e vontade. Nenhum destes requisitos corresponde ao comportamento da Câmara do Porto e dos seus candidatos. O Automóvel Club de Portugal tudo fez, faz e continuará a fazer

para manter o Rali de Portugal no Campeonato do Mundo, independentemente do local onde se vier a realizar. Assim, o Automóvel Club de Portugal informa que a edição de 2014 do Vodafone Rali de Portugal vai ter lugar no sul do País.

Novembro ‘13

B 17/12/2013 00:05:00


Atletismo

O

s atletas quenianos Robert Kosgei e Violeta Jelagat dominaram, como se esperava, a I Meia-Maratona de Lisboa, que hoje se realizou, substuindo a antiga Maratona dos Descobrimentos. Kosgei gastou 1:05.53 horas e deixou o triatleta do Benfica João Pereira, segundo classificado, a quase um minuto (1:06.40). Completou o pódio Hermano Ferreira, da nova equipa dos The Clean, com 1:07.32. No setor feminino, a vencedora, oitava classificada na geral, gastou 1:11.27, quase oito minutos menos do que a sportinguista Sandra Teixeira, segunda com 1:19.12. Vera Fernandes, do RB Running, foi terceira, com 1:21.53.

Sara Moreira classificou-se hoje em 10º lugar na Meia-Maratona de Nova Iorque, com um tempo de 1:11.03 horas.

prova foi ganha pela queniana Caroline Rotich, em 1:09.09, seguida de Diane Nukuri, do Burundi, com 1:09.12, e Lisa Stublic, da Croácia, com 1:09.18. O vencedor masculino foi o queniano Wilson Kipsang, com 1:01.02 horas.

30 final.indd 30-31

Novembro ‘13

Sara Moreira

A

17/12/2013 00:05:01


final.indd 32

17/12/2013 00:05:01

Final  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you